AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2. Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de"

Transcrição

1 AUDITORIA NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 WADSON DUARTE MONTEIRO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo discute o processo de auditoria no Sistema Gerenciador de Banco de Dados SQL Server 2008 R2 e como iniciar uma auditoria em nível de Banco de Dados e Servidor numa instância SQL Server. Palavras-chave: Banco de Dados, Microsoft SQL Server 2008 R2, Auditoria. 1.0 INTRODUÇÃO Com o grande crescimento do volume de dados sigilosos e sensíveis dentro de uma empresa, torna-se imprescindível que haja um controle rigoroso sobre eles. Torna-se imprescindível que as instituições assegurem a integridade dos dados a fim de evitar transtornos através do uso do mecanismo de auditoria. Estas auditorias muitas vezes são previstas em lei ou fazem parte da política da empresa. De acordo com a MICROSOFT, auditoria é o conjunto de diversos elementos em um único pacote de um grupo específico de servidor ou ações de banco de dados, o qual quando combinadas produzem uma saída conhecida como auditoria. 1 Especialista em Banco de Dados e Business Intelligence 2 DBA, Mestre em Banco de Dados e Professor do Centro Universitário Newton Paiva

2 2 Com o uso do recurso de auditoria do SQL Server 2008 os DBAs (Database Administrators) são capazes de monitorar o que se passa no banco de dados tornando possível identificar as ações que um determinado usuário fez num dado e como as informações foram acessadas. Em algumas instituições o uso da auditoria é obrigatório ou recomendado através de leis e/ou regulamentações como, por exemplo: 1. Lei Sarbanes-Oxley (SOXX): legislação americana que tem como principal objetivo recuperar a credibilidade de mercado de capitais. 2. Health Insurance Portability and Accountability Act (HIPAA): regulamentação americana que tem como principal objetivo assegurar a confidencialidade de dados na área de saúde, relativo aos pacientes. Na prática, tem sido muito difícil a utilização da auditoria, com necessidades de tempo maior e emprego de recursos, mas com o novo recurso de auditoria do Microsoft SQL Server 2008 é possível fazer uma auditoria mais integrada, padronizada e automatizada, assim aumentando a confiabilidade de auditoria com redução da sobrecarga do sistema global (LEITER, 2009). A versão do Microsoft SQL Server 2008 disponibiliza um novo recurso de auditoria que é exclusivo para esta necessidade e que faz um uso mais racional dos recursos. Nas versões anteriores eram utilizados os recursos de traces, triggers ou ferramenta de terceiros que poderiam ter um impacto negativo. Uma grande vantagem no uso do SQL Server audit é que ele permite fazer as configurações através do SQL Server Manager ou através de comandos Transact SQL (T-SQL). Existem diversas outras soluções que podem ser usados na auditoria do SQL Server 2008, possibilitando identificar pontos vulneráveis e de

3 3 alterações e monitoramento de acesso aos dados, como por exemplo: DDL trigger, profiler, trace, c2 audit mode. 2.0 COMPONENTES DE AUDITORIA NO SQL SERVER Com a ferramenta SQL Server Audit é possível criar especificações de auditoria granular, o qual é composto de 03 componentes (KLINE, 2010): 1. O objeto auditoria do SQL Server especifica o local de saída (aplicativo, arquivo ou log de eventos de segurança), com a opção para desligar o SQL Server se não puder ser escrita e um cenário que especifica a quantidade de milissegundos que pode passar antes das ações de auditoria serem processadas. Na tabela 1 estão descritos os grupos de ações de auditoria no nível da auditoria Tabela 01 - Grupos de Ações de Auditoria no Nível da Auditoria Nome do grupo de ação Descrição AUDIT_ CHANGE_GROUP Esse evento é gerado sempre que um dos comandos a seguir é emitido: 1. CREATE SERVER AUDIT 2. ALTER SERVER AUDIT 3. DROP SERVER AUDIT 4. CREATE SERVER AUDIT SPECIFICATION 5. ALTER SERVER AUDIT SPECIFICATION 6. DROP SERVER AUDIT SPECIFICATION 7. CREATE DATABASE AUDIT SPECIFICATION 8. ALTER DATABASE AUDIT SPECIFICATION

4 4 9. DROP DATABASE AUDIT SPECIFICATION Fonte: 2. O objeto especificação da auditoria do servidor contém as definições de eventos como logins do servidor. Na tabela 02 estão descritos os grupos de ação da auditoria do servidor. Tabela 02 Grupos de Ação de Auditoria do Servidor Nome do grupo de ação SUCCESSFUL_LOGIN_GROUP LOGOUT_GROUP FAILED_LOGIN_GROUP LOGIN_CHANGE_PASSWORD_GROUP APPLICATION_ROLE_CHANGE_PASSWORD_GROUP SERVER_ROLE_MEMBER_CHANGE_GROUP DATABASE_ROLE_MEMBER_CHANGE_GROUP BACKUP_RESTORE_GROUP DBCC_GROUP SERVER_OPERATION_GROUP

5 5 DATABASE_OPERATION_GROUP AUDIT_ CHANGE_GROUP SERVER_STATE_CHANGE_GROUP SERVER_OBJECT_CHANGE_GROUP SERVER_PRINCIPAL_CHANGE_GROUP DATABASE_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_CHANGE_GROUP DATABASE_PRINCIPAL_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_CHANGE_GROUP SERVER_PRINCIPAL_IMPERSONATION_GROUP DATABASE_PRINCIPAL_IMPERSONATION_GROUP SERVER_OBJECT_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP DATABASE_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP SERVER_PERMISSION_CHANGE_GROUP

6 6 SERVER_OBJECT_PERMISSION_CHANGE_GROUP DATABASE_PERMISSION_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_PERMISSION_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_PERMISSION_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_ACCESS_GROUP SCHEMA_OBJECT_ACCESS_GROUP BROKER_LOGIN_GROUP DATABASE_MIRRORING_LOGIN_GROUP TRACE_CHANGE_GROUP Fonte: 3. O objeto especificação de auditoria de banco de dados contém definições do evento em nível de banco de dados, tais como modificações de esquema, criação de objetos e outras ações. Na tabela 03 estão descritos os grupos de ação da Auditoria de Banco de Dados. Tabela 03 Grupo de Auditoria de Banco de Dados Nome do grupo de ação DATABASE_ROLE_MEMBER_CHANGE_GROUP

7 7 DATABASE_OPERATION_GROUP DATABASE_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_CHANGE_GROUP DATABASE_PRINCIPAL_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_CHANGE_GROUP DATABASE_PRINCIPAL_IMPERSONATION_GROUP DATABASE_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_OWNERSHIP_CHANGE_GROUP DATABASE_PERMISSION_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_PERMISSION_CHANGE_GROUP SCHEMA_OBJECT_PERMISSION_CHANGE_GROUP DATABASE_OBJECT_ACCESS_GROUP SCHEMA_OBJECT_ACCESS_GROUP Fonte: Ações no nível de banco de dados oferecem suporte à auditoria de ações específicas conforme citadas na tabela 04.

8 8 Tabela 04 Ações de Auditoria no Banco de dados Ação Descrição SELECT Esse evento é gerado sempre que SELECT é emitido. UPDATE Esse evento é gerado sempre que UPDATE é emitido. INSERT Esse evento é gerado sempre que INSERT é emitido. DELETE Esse evento é gerado sempre que DELETE é emitido. EXECUTE Esse evento é gerado sempre que EXECUTE é emitido. RECEIVE Esse evento é gerado sempre que RECEIVE é emitido. REFERENCES Esse evento é gerado sempre que uma permissão REFERENCES é verificada. Fonte: Ao ser feita auditoria os resultados são gerados no destino que podem ser arquivo, log de eventos de segurança do Windows ou o log de eventos de aplicativo do Windows, sendo de extrema importância verificar constantemente se o disco tem espaço suficiente, pois o SQL Server Audit grava constantemente nas logs. Segundo a MICROSOFT (2011) ao gravar no log de segurança do Windows é necessário que a conta de serviço do SQL Server seja adicionada à política gerar auditorias de segurança, entre os quais Sistema Local, Serviço Local e Serviço de Rede. Para impedir que um arquivo com informações de auditoria seja

9 9 falsificado é recomendado que seja restringido o acesso ao local do arquivo das seguintes maneiras (MICRSOFT, 2011) 3 : 1. A conta de Serviço SQL Server deve ter permissão de leitura e gravação. 2. Os Administradores de Auditoria geralmente requerem permissão de leitura de gravação, então é presumido que os Administradores de Auditoria sejam contas do Windows para a administração de arquivos de auditoria. 3. Os leitores de Auditoria que são autorizados a ler os arquivos de auditoria precisam ter permissão de leitura. Importante destacar que as operações de leitura não são bloqueadas pelo mecanismo de Banco de Dados e a gravação no log de segurança não está disponível no Windows XP. 2. FAZENDO AUDITORIA PELO MANAGMENT STUDIO Para criação de um SQL Server Audit pode-se fazer pelo Managment Studio ou pelo Transact SQL. O primeiro passo é criar o objeto responsável em coletar os dados e ações do servidor ou banco de dados, no segundo passo é feita a associação de um Audit Specification determinando onde armazenar as informações podendo ser do tipo Server ou Database e o terceiro passo é definir o local onde os eventos serão escritos (Arquivo, Log de Segurança, Log de Aplicação) Criação do Sql Server Audit Para criar o SQL Server Audit no SSMS (SQL Server Managment Studio), na janela Object Explorer deve-se clicar no item Security e em seguida no item Audit, então clica 3

10 10 com o botão direito do mouse e seleciona a opção New Audit conforme mostrado na Figura 01. Figura 01: Criação da Server Audit Fonte: Próprio autor Conforme Figura 02, dentro da janela create Audit, no campo Audit Name deve ser preenchido o nome da Auditoria. No campo Queue Delay é informado o valor que indica de quanto em quanto tempo será descarregado antes das ações de auditoria serem processadas. No campo Maximum Rollover é informado o número de arquivos que vão ser gerados e em Maximum File Size é informado a quantidade de espaço em disco reservado para cada arquivo gerado para a auditoria. No campo File Path é informado o local onde os arquivos serão gerados. Se a opção Shut Down Server on Audit Log Failure for selecionada, caso haja tentativa de escrever no arquivo de auditoria e ocorrer uma falha ele vai parar o serviço, evitando assim falhas de auditoria.

11 11 Figura 02: Configuração da Server Audit Fonte: Próprio autor Por Default o Audit é criado desabilitado, tornando-se necessário habilitá-lo. Para isto deve-se clicar com o botão direito sobre a Audit criada e escolher a opção Enable Audit, conforme Figura 03.

12 12 Figura 03: Habilitando o Audit Fonte: Próprio autor 3.2. Criação da Audit Especification Para que saiba onde armazenar as informações é necessário que um Audit Especification seja associado a um objeto SQL Server Audit que pode ser do tipo Server ou Database Criando um SQL Server Audit do Tipo Database Para criar um SQL Server Audit do tipo Database deve-se selecionar o banco de dados que deseja auditar, expandir o nó Security e clicando com o botão direito do mouse sobre Database Audit Especification, e selecionando a opção New Database Audit Especification. Na janela Create Database Audit Especification deve ser informado o nome para o Database Especification e no campo Audit selecionar a auditoria (Figura 04). Figura 04: Especificando o nome e a auditoria para o Audit Especification Fonte: Próprio autor Na seção Actions no item Audit Action Type deve ser selecionado qual ação deve ser auditada. No item Object Class seleciona a classe do objeto. No item Object Name seleciona qual Database será editado. No item Principal Name seleciona quem será editado, tendo as opções de selecionar roles e usuários (Figura 05).

13 13 Figura 05: Editando os itens da Seção Actions Fonte: Próprio autor Após a criação de todos os filtros necessários para a auditoria do banco de dados é necessário habilitar o Database Specification, o qual deve ser habilitado através da janela Object Explorer clicando com o botão direito do mouse sobre a opção DatabaseAuditEspecification e selecionando a opção Enable Database Audit Especification Criando um SQL Server Audit do Tipo Database Para criar um SQL Server Audit do tipo Server deve-se clicar com o botão direito no item Server Audit Especification que está dentro do nó Security e escolher a opção New Server Audit Especification (Figura 06). Figura 06: Criando um Server Audit do tipo Server Fonte: Próprio autor

14 14 Na janela Create Server Audit Especification, no campo Name deve-se informar o nome do Server Audit Especification e no campo Audit escolher qual Server Audit ele deve-se associar. Na Seção Actions no item Audit Action Type deve-se selecionar qual ação deve ser auditada com ações a nível do Servidor. Os outros itens deve seguir o mesmo procedimento utilizado na criação do Server Audit tipo Database (Figura 07). Figura 07: Editando itens para o Server Audit Especification Fonte: Próprio autor Segundo Kline (KLINE, 2010) uma característica importante da auditoria no SQL Server 2008 é que a auditoria do nível de banco de especificações estão definidas no próprio banco de dados, pois se o banco de dados é movido a partir de um servidor para outro, a especificação de auditoria de nível de banco de dados será mover para o novo servidor. 4.0 CONCLUSÃO O uso de auditoria em banco de dados é de extrema importância, pois diversas regras e regulamentações são impostas tornando-se cada vez mais importante o uso desta técnica para assegurar como o banco de dados está sendo utilizado pelos seus usuários tornando transparentes as alterações e modificações feitas sobre ele. E para suprir a necessidade do

15 15 uso desta técnica, o novo recurso de Auditoria no SQL Server 2008 R2 permite que o banco de dados seja auditado de forma limpa, com bom desempenho, o que não ocorria nas anteriores que utilizavam recurso de triggers, traces ou ferramentas de terceiros.

16 16 REFERÊNCIAS KLINE, Kevin. SQL Server 2008 Administration in Action. Greenwick: Manning, p. LEITER, Chris et al. Beginning Microsoft Sql Server 2008 Administration. Indianapolis: Wiley Publishing, p. MAGALHÃES, Vladimir Michel Bacurau. Auditoria no Sql Server Disponível em: <http://www.devmedia.com.br/post auditoria-no-sql- Server-2008.html> Acesso em: 11 fev. de SIMMONS, Ken; Carstarphen, Sylvester. Pro Sql Server 2008 Administration. New York: Jonathan Gennick, p. SQL MAGAZINE. Devmedia. Disponível em: <http://www.devmedia.com.br> Acesso em: 11 nov. de BIBLIOTECA MSDN. Criptografia do SQL Server. Disponível em < Acesso em: 11 nov. de 2010.

CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 CONTENÇÕES NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 ROMULO RUBENS CUNHA JUNIOR 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo aborda os tipos de contenções que podem ocorrer no Sistema Gerenciador de Banco de

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2

Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2 Auditando o Acesso ao Sistema de Arquivos no Windows 2008 Server R2 Primeiramente vamos falar um pouco sobre a Auditoria do Windows 2008 e o que temos de novidades com relação aos Logs. Como parte de sua

Leia mais

Computação Móvel 2007/2008

Computação Móvel 2007/2008 Computação Móvel 2007/2008 Tutorial 2 Criação de uma nova publicação de base de dados no SQL Server 2005 Standard Edition / Enterprise Edition / Developer Edition No computador cliente: 1. Estabelecer

Leia mais

um mecanismo, chamado de perfil, para controlar o limite desses recursos que o usuário pode

um mecanismo, chamado de perfil, para controlar o limite desses recursos que o usuário pode 1 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS NO SGBD ORACLE 11G JUVENAL LONGUINHO DA SILVA NETO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo apresenta como criar, modificar e excluir usuários, privilégios, atribuições

Leia mais

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local.

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local. FICHA TÉCNICA Exercício nº 21 NOME DO EXERCÍCIO DESTINATÁRIOS Duração Pré Requisitos Recursos / Equipamentos Orientações Pedagógicas OBJECTIVOS Resultado Esperado Administração de BDs SQL 90 minutos Tipo

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES Agendar uma tarefa Você deve estar com logon de administrador para executar essas etapas. Se não tiver efetuado logon como administrador, você só poderá alterar as configurações

Leia mais

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 2 Pedreiros da Informação Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 1 BOAS PRÁTICAS DE CONFIGURAÇÃO DE MEMÓRIA E PROCESSADOR NO SGBD MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 ROGÉRIO CESAR M. DA CONCEIÇÃO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo analisa os detalhes de configuração

Leia mais

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA:

CONFIGURAÇÃO MINIMA EXIGIDA: Este tutorial parte do princípio que seu usuário já possua conhecimentos básicos sobre hardware, sistema operacional Windows XP ou superior, firewall, protocolo de rede TCP/IP e instalação de software.

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Conceitos sobre Segurança em Banco de Dados

Conceitos sobre Segurança em Banco de Dados Conceitos sobre Segurança em Banco de Dados Os bancos de dados são utilizados para armazenar diversos tipos de informações, desde dados sobre uma conta de e- mail até dados importantes da Receita Federal.

Leia mais

01. (FCC MPE/PGJ-PE ANALISTA MINISTERIAL - 2006) No Windows XP Home Edition, em sua configuração padrão e original,

01. (FCC MPE/PGJ-PE ANALISTA MINISTERIAL - 2006) No Windows XP Home Edition, em sua configuração padrão e original, WINDOWS - FCC 01. (FCC MPE/PGJ-PE ANALISTA MINISTERIAL - 2006) No Windows XP Home Edition, em sua configuração padrão e original, A) a ativação do firewall do Windows é feita por intermédio do menu Arquivo

Leia mais

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP)

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) teste 1 Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) Rafael Fernando Diorio www.diorio.com.br Tópicos - Atualizações e segurança do sistema - Gerenciamento do computador -

Leia mais

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14 Página 1 de 14 CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL Página 2 de 14 Página 3 de 14 ECD Emissor de Certificados Digitais Conteúdo 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRÉ-REQUISITOS DE

Leia mais

INSTALANDO SQL SERVER 2008

INSTALANDO SQL SERVER 2008 VERSÃO 2 INSTALANDO SQL SERVER 2008 Pré-requisitos para instalação do SQL SERVER 2008 Antes de iniciar o instalador do SQL SERVER 2008 é necessário instalar os seguintes componentes: Microsoft Windows

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-client MSI Versão: 4.2.3 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Aline Della Justina Data: 19/11/2010 Documento destinado à: Clientes e Parceiros Alterado por: Release Note: Detalhamento

Leia mais

Programa EndNote. Download para teste no site: http://www.endnote.com/endemo.asp. (Atualmente o EndNote está na versão 5x)

Programa EndNote. Download para teste no site: http://www.endnote.com/endemo.asp. (Atualmente o EndNote está na versão 5x) Programa EndNote 1. Informações O EndNote é um gerenciador de referências bibliográficas desenvolvido pela Thomson Reuters. O software permite armazenar e organizar as referências encontradas nas buscas

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

MANEJO DE DOCUMENTOS COM O GXFLOW

MANEJO DE DOCUMENTOS COM O GXFLOW MANEJO DE DOCUMENTOS COM O GXFLOW Introdução GXflow permite associar documentos às diferentes tarefas dos processos. O controle de versões e permissões de edição destes documentos é realizado em forma

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

possível até impedir o funcionamento do Windows. Faz-scuidado redobrado ao ativar determinados recursos.

possível até impedir o funcionamento do Windows. Faz-scuidado redobrado ao ativar determinados recursos. AULA 4: DIRETIVAS DE GRUPO Objetivo: Conhecer e aplicar conceitos sobre restrições de acesso ao sistema operacional Windows através de diretivas de grupo. Diretivas de Grupo: Computadores com mais de um

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide

Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide Print Audit 6 - SQL Server 2005 Express Edition Installation Guide Resumo Este é um guia passo a passo para instalar o SQL Server 2005 Express Edition como base de dados para o Print Audit 6. Pré-Requisitos

Leia mais

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por

Compartilhamento de recursos de forma a racionar e otimizar o uso de equipamentos e softwares. Servidores e Workstations. Segurança é um desafio, por $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &\QDUD&DUYDOKR F\QDUDFDUYDOKR#\DKRRFRPEU

Leia mais

Componente Net Empresa

Componente Net Empresa Componente Net Empresa Devido à atualização tecnológica, disponibilizamos um novo componente para acessar o Bradesco Net Empresa. Confira o passo a passo para instalar 1. É necessária a versão 6-32 BITS

Leia mais

Manual de Utilização Chat Intercâmbio

Manual de Utilização Chat Intercâmbio Manual de Utilização Chat Intercâmbio 1 INDICE 1 Chat Intercâmbio... 6 1.1 Glossário de Termos Utilizados.... 6 1.2 Definições de uma Sala de Chat... 7 1.3 Como Acessar o Chat Intercâmbio... 8 1.4 Pré-requisitos

Leia mais

Procedimentos de Instalação e Configuração do Print Management no Windows Server 2008 R2 SP1 64 Bits

Procedimentos de Instalação e Configuração do Print Management no Windows Server 2008 R2 SP1 64 Bits Procedimentos de Instalação e Configuração do Print Management no Windows Server 2008 R2 SP1 64 Bits Fonte: http://procedimentosemti.com.br/blog/blog1.php/2011/04/12/procedimentos-de- instalacao-e-configuracao-do-print-management-no-windows-server-2008-r2-sp1-64-

Leia mais

Asset Inventory Service (AIS)

Asset Inventory Service (AIS) Asset Inventory Service (AIS) Última revisão feita em 02 de Setembro de 2008. Objetivo Neste artigo veremos detalhes sobre o Asset Inventory Service (AIS), um serviço disponível através do System Center

Leia mais

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA 2.1 Desfragmentador de Disco (DFRG.MSC): Examina unidades de disco para efetuar a desfragmentação. Quando uma unidade está fragmentada, arquivos grandes

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Revisão: Introdução. - Integração com o AutoManager; 1 Atualização de versão do banco de dados PostgreSQL

Revisão: Introdução. - Integração com o AutoManager; 1 Atualização de versão do banco de dados PostgreSQL Urano Indústria de Balanças e Equipamentos Eletrônicos Ltda. Rua Irmão Pedro 709 Vila Rosa Canoas RS Fone: (51) 3462.8700 Fax: (51) 3477.4441 Características do Software Urano Integra 2.2 Data: 12/05/2014

Leia mais

SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES

SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES SEGURANÇA EM BANCO DE DADOS: CONCEITOS E APLICAÇÕES Fábio Crepaldi MARTINS 1 Eli CANDIDO JUNIOR ² RESUMO: Um banco de dados deve ser seguro e confiável. Proteger e garantir a segurança de uma base de dados

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO ÍNDICE Relatórios Dinâmicos... 3 Requisitos de Sistema... 4 Estrutura de Dados... 5 Operadores... 6 Tabelas... 7 Tabelas x Campos... 9 Temas... 13 Hierarquia Relacionamento...

Leia mais

MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012

MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012 MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012 Editado por: Idéias e programas, S.L. San Román de los Montes 25-Março-2012. ARKITool, Arkiplan, Além disso ARKITool são marcas comerciais de idéias e programas, S.L. REQUISITOS

Leia mais

Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse.

Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse. Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse. 1) Introdução Firewalls são barreiras interpostas entre a rede privada e a rede externa com a finalidade de evitar ataques ou invasões;

Leia mais

Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse.

Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse. Configurações de Firewall e DCOM no Windows 7 para aplicações Elipse. 1) Introdução Firewalls são barreiras interpostas entre a rede privada e a rede externa com a finalidade de evitar ataques ou invasões;

Leia mais

Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 1

Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 1 Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 1 Autor: Júlio Battisti - Site: www.juliobattisti.com.br Segurança, sem dúvidas, é um dos temas mais debatidos hoje, no mundo da informática. Nesse tutorial

Leia mais

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 1 Apostila de Instalação do SisAlu 2 Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 3 Índice 1. Objetivo... 4 2. Instalação... 5 2.1. Kit de Instalação... 5 2.2. Requisitos do sistema...

Leia mais

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft O OneDrive é um serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos grátis na rede. Ou seja, o usuário pode

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

FRWTC-530 ADMINISTRAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER

FRWTC-530 ADMINISTRAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER FRWTC-530 ADMINISTRAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER SOBRE A FRAMEWORK A Framework (www.frwtc.com) atua diretamente com profissionais do segmento de tecnologia em busca de capacitação, atualização e certificação,

Leia mais

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4 Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência Versão 12.1.4 Sumário 1. Descrição... 3 2. Pré-requisitos... 4 3. Etapas da instalação/atualização... 8 1. Iniciando a aplicação de instalação/atualização...

Leia mais

Textos Legais. TL Internet. Legislativa. Manual de Implantação

Textos Legais. TL Internet. Legislativa. Manual de Implantação Textos Legais TL Internet Legislativa Manual de Implantação Copyright GOVERNANÇABRASIL 2012 PRONIM TL INTERNET SUMÁRIO 1. REQUISITOS MÍNIMOS DE SISTEMA... 4 2. INSTALAÇÃO... 4 2.1. INSTALAÇÃO DO IIS 7.0...

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 2014 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 28 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2014. Impresso

Leia mais

Faça-Fácil: Passos Terminal Server

Faça-Fácil: Passos Terminal Server Faça-Fácil: 1. Objetivo Este documento mostra como configurar uma estação com Terminal Server da Microsoft (Windows 2003), para ser usado com o ifix (3.5 ou superior). 2. Introdução O ifix é capaz de trabalhar

Leia mais

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 CA ARCserve Backup Este documento aborda as perguntas mais freqüentes sobre o CA ARCserve Backup r12.5. Para detalhes adicionais sobre os novos recursos

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Secure Client. Manual do Usuário. IPNv2. Secure Client IPNv2

Secure Client. Manual do Usuário. IPNv2. Secure Client IPNv2 Secure Client Manual do Usuário IPNv2 Índice 2 de 23 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVO, APLICAÇÃO E DEFINIÇÕES... 4 a. Objetivos... 4 b. Aplicação... 4 c. Regras do sistema... 4 d. Configuração de hardware

Leia mais

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação).

O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de recomendação). Módulo Nota Fiscal Eletrônica Sispetro Roteiro de Instalação Módulo Autenticador NFE Pré-Requisitos O sistema operacional recomendado deve ser o Windows 2003, Windows 2000 ou Windows XP (nessa ordem de

Leia mais

Manual Comunica S_Line

Manual Comunica S_Line 1 Introdução O permite a comunicação de Arquivos padrão texto entre diferentes pontos, com segurança (dados criptografados e com autenticação) e rastreabilidade, isto é, um CLIENTE pode receber e enviar

Leia mais

Implementando e gerenciando dispositivos de hardware

Implementando e gerenciando dispositivos de hardware 3 Implementando e gerenciando dispositivos de hardware Uma boa parte das questões do exame está concentrada nessa área. Saber implementar e, principalmente, solucionar problemas relacionados a dispositivos

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04

PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 10 PROVA ESPECÍFICA Cargo 04 QUESTÃO 21 Analise as seguintes afirmativas: I. Uma das funções de um DBA é gerenciar os mecanismos de segurança de acesso aos dados armazenados em um SGBD (Sistema Gerenciador

Leia mais

(Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0

(Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0 Manual do usuário (Nota Fiscal Eletrônica no Power Systems AS/400) Projeto Nacional Versão 1.0 29-03-2011 1 de 32 Í ndice 1. Descrição Geral do Sistema 1.1 Descrição 1.2 Desenho do Processo 2. Aplicação

Leia mais

Implementando e Gerenciando Diretivas de Grupo

Implementando e Gerenciando Diretivas de Grupo Implementando e Gerenciando Diretivas de João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 37 Introdução a diretivas de grupo - GPO Introdução a diretivas de grupo - GPO Introdução a diretivas de grupo Criando

Leia mais

WSUS. Windows Server Update Services

WSUS. Windows Server Update Services WSUS Windows Server Update Services WSUS Permite gerenciar de forma centralizada, ou distribuída as atualizações de software Atualizações de software automáticas oferecidas pelo windows update são importantes

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

Roteiro 8: Gerenciamento de Unidades Organizacionais e Diretivas de segurança

Roteiro 8: Gerenciamento de Unidades Organizacionais e Diretivas de segurança Roteiro 8: Gerenciamento de Unidades Organizacionais e Diretivas de segurança Objetivos: Criar e administrar unidades organizacionais; Definir diretivas de segurança em nível de usuário e nível de computador;

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br 1. Abordagem geral Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br Em primeiro plano, deve-se escolher com qual banco de dados iremos trabalhar. Cada banco possui suas vantagens,

Leia mais

SQL SERVER EXPRESS 2008

SQL SERVER EXPRESS 2008 SQL SERVER EXPRESS 2008 GUIA RÁPIDO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SQL SERVER EXPRESS 2008 O instalador do banco de dados SQL Server 2008 pode ser obtido diretamente do site da Microsoft através deste

Leia mais

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5

Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Advanced Group Policy Management (AGPM) 2.5 Última revisão feita em 02 de Setembro de 2008. Objetivo Neste artigo iremos conhecer um dos cinco componentes do MDOP 2008. Você vai aprender sobre o Advanced

Leia mais

Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One.

Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One. Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One. 1 Ao final deste tópico, você estará apto a: Descrever as funções de segurança fornecidas pelo System Landscape

Leia mais

CRIPTOGRAFIA DE DADOS NO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

CRIPTOGRAFIA DE DADOS NO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 CRIPTOGRAFIA DE DADOS NO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 RODOLFO DE OLIVEIRA MARTINS 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 RESUMO: Este artigo analisa os principais processos de criptografia de dados no Microsoft SQL

Leia mais

Manual Operacional Datasync Retail

Manual Operacional Datasync Retail Datasync Retail Datasync Retail Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida por qualquer forma ou meio gráfico, eletrônico, ou mecânico, incluindo fotocópias, fotos

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX.

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. 1/20 PgAdmin O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. Site para download. Caso queira a última versão - http://www.pgadmin.org/download/ É uma

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher - QWCFP Manual do Gestor de Grupo. Versão 1.0.1.0

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher - QWCFP Manual do Gestor de Grupo. Versão 1.0.1.0 Padrão ix Q-Ware Cloud File Publisher - QWCFP Manual do Gestor de Grupo Versão 1.0.1.0 Copyright 2000-2014 Padrão ix Sistemas Abertos Ltda. Todos os direitos reservados. As informações contidas neste manual

Leia mais

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One com o setor comercial através da internet.

Leia mais

Manual de Instalação e Operação RECIP

Manual de Instalação e Operação RECIP Manual de Instalação e Operação RECIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONFIGURAÇÃO O RECIP...3 4.1 JANELA PRINCIPAL...3 4.2

Leia mais

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase. ? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.? Desde de 1994, a Microsoft lança versões do SQL SERVER

Leia mais

AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS

AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS REVISTA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA AUDITORIA EM BANCO DE DADOS COM UTILIZAÇÃO DE REGRAS Eder Pazinatto Faculdade Anhanguera de Passo Fundo RESUMO: A busca por mecanismos que implementam segurança

Leia mais

Manual de Utilização do Zimbra

Manual de Utilização do Zimbra Manual de Utilização do Zimbra Compatível com os principais navegadores web (Firefox, Chrome e Internet Explorer) o Zimbra Webmail é uma suíte completa de ferramentas para gerir e-mails, calendário, tarefas

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS Servidor: O servidor é todo computador no qual um banco de dados ou um programa (aplicação) está instalado e será COMPARTILHADO para outros computadores,

Leia mais

Escrito por Daniel Donda Qui, 06 de Novembro de 2008 18:21 - Última atualização Qui, 06 de Novembro de 2008 18:47

Escrito por Daniel Donda Qui, 06 de Novembro de 2008 18:21 - Última atualização Qui, 06 de Novembro de 2008 18:47 Conhecendo o Event Viewer Muito importante na manutenção e monitoramento de servidores o Event Viewer é uma ferramenta que gera logs de eventos tudo o que ocorre no servidor. Como o sistema nunca para

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

SMART CARD LOGON COM TOKEN USB CONFIGURANDO UMA AUTORIDADE CERTIFICADORA

SMART CARD LOGON COM TOKEN USB CONFIGURANDO UMA AUTORIDADE CERTIFICADORA SMART CARD LOGON COM TOKEN USB A Microsoft oferece suporte nativo para smart card logon nos sistemas operacionais Windows 2000, Windows 2003, Windows XP e Windows Vista. Usuários podem optar em fazer autenticação

Leia mais

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Instalação, configuração e manual 1 Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários.

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários. $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &RQWUROHVVREUHEDQFRGHGDGRVH PLFURFRPSXWDGRUHV

Leia mais