Utilizando o Sistema Operacional da ABCCMM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Utilizando o Sistema Operacional da ABCCMM"

Transcrição

1 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 1 Utilizando o Sistema Operacional da ABCCMM Este guia de orientação do sistema de gestão da ABCCMM visa orientar o usuário no manuseio do novo sistema de informática implantado pela Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador para os diversos procedimentos de prestação de serviços adotados pela entidade. Ele descreve ainda o passo-apasso da utilização do software. O mesmo pode ser encontrado de forma interativa e de fácil acesso também no endereço eletrônico (URL) da ABCCMM na chamada Consultas e Serviços, no link Restrito Novo Sistema. Dúvidas e sugestões sobre esse manual podem ser enviadas para o 1

2 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 2 Primeiros passos no sistema Para poder consultar a situação junto à entidade, resolver pendências, ver a situação de animais, gerar boletos, solicitar visitas técnicas e demais serviços torna-se necessário que o usuário do sistema tenha um login (número de cadastro na ABCCMM com o dígito) e uma senha fornecida pela ABCCMM com até seis dígitos. Confira o passo-a-passo para realizar este procedimento a seguir. Cadastro de senha para uso do sistema da ABCCMM Muitos associados estão deixando de usar os serviços online da ABCCMM por ainda não terem solicitado o cadastro de senha. O procedimento é simples. O associado deverá entrar no site da Associação, e clicar nos dizeres: Para ter acesso ao conteúdo exclusivo você deve ser sócio e solicitar sua senha de acesso. Clicando aqui. Estes dizeres estão na última linha da área Consulta/Serviços que fica à direita do monitor. Ao acessá-la, o sócio da ABCCMM deverá preencher um Termo de Autorização informando o número do cadastro com o dígito, seu nome e seu . Preenchidos estes dados, clicar em Processar. O sistema abrirá uma janela com o Termo de Autorização já preenchido. Abaixo deste termo, o associado deverá clicar em Imprimir. De posse do documento impresso, o associado terá que assiná-lo e encaminhá-lo via correio para a ABCCMM aos cuidados dos Setor de Cadastro, no endereço: Av. Amazonas, Gameleira - Belo Horizonte (MG) - Brasil - CEP: Para segurança do associado, o Termo de Autorização não poderá ser encaminhado à ABCCMM via fax ou escaneado. Tão logo a ABCCMM receba o Termo de Autorização, ela estará encaminhando via ao associado a senha para utilização do sistema. Caso o associado tenha esquecido ou queira mudar a senha inicial fornecida pela Associação, ele poderá assim proceder entrando no link Restrito (na área Consulta/Serviços), acessando Novo Sistema, onde deverá colocar no campo Login o seu número de cadastro com traço mais o dígito (exemplo: ). Em seguida, habilitar em Acessar Grupos a palavra Associados. Para finalizar, clicar em Esqueci minha Senha. Automaticamente a ABCCMM enviará um ao associado contendo sua chave de validação ao sistema. Esta chave é que permitirá a criação de uma nova senha com até seis dígitos, sendo que a anterior será perdida. A ABCCMM orienta aos associados que, tão logo tenham suas senhas cadastradas, que confiram seus dados no sistema e os atualizem. 1. ACESSO AO SISTEMA Para ter acesso ao novo sistema da ABCCMM e fazer as comunicações eletrônicas o usuário deverá acessar o endereço 2

3 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 3 1. Campo Login: Digite o número de cadastro na ABCCMM com o dígito. 2. Campo Senha: Digite a senha fornecida pela ABCCMM com até seis dígitos. 3. Campo Grupo: Selecione a qual grupo pertence, no caso Associados. 4. Entrar: Com os campos anteriores preenchidos clique nesse botão para acessar. Não é raro os usuários esqueceram suas senhas. Diante deste fato é possível recuperá-la utilizando o procedimento a seguir. 2. ESQUECI A MINHA SENHA Esta função permite ao Usuário que não se lembre da sua senha criar de modo rápido e prático uma nova senha e imediatamente ter acesso a todas as funções do sistema. 1. Campo Login: Digite o número de cadastro na ABCCMM com o dígito. 2. Campo Grupo: Selecione a qual grupo pertence, no caso Associados. 3. Esqueci a minha senha: Com os campos anteriores preenchidos clique nesse botão para iniciar o processo. 3

4 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 4 Seguindo estes passos o sistema enviará automaticamente um para o Associado conforme exemplo abaixo. 1. Copie o código fornecido no campo Chave de Acesso. 2. Clique no link alterar minha senha Clicando em alterar minha senha o sistema traz a tela abaixo para validação das informações e cadastramento da nova senha. 1. Campo Matrícula: Digite o número de cadastro na ABCCMM com o dígito. 2. Campo Chave de Acesso: Digite a chave fornecida no e clique no link validar chave localizado a direita do campo. 3. Campos Informe sua senha e Confirme sua senha: Digite a sua nova senha e repita a senha no campo de confirmação. 4. Salvar: Com os campos anteriores preenchidos clique nesse botão para salvar. Através do sistema é possível fazer as comunicações de cobrição e nascimento. 4

5 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 5 Vale ressaltar: Comunicação de cobrição O prazo de entrega da comunicação de cobrição é de 120 dias, após entrará no artigo 48. As comunicações de cobrição deverão ser assinadas pelos proprietários da égua e do garanhão à época da monta. Caso se trate de comunicação de cobrição para transferência de embrião ou inseminação artificial, deverá também constar a assinatura do médico veterinário responsável pelo processo artificial. O médico veterinário, no caso acima, deverá ser previamente inscrito junto ao Serviço de Registro Genealógico, sendo que o mesmo deverá fazer o pedido por escrito e enviar também o seu Curriculum vitae. Antes de utilizar animais como doadores de sêmen ou embrião, o proprietário dos mesmos deverá solicitar por escrito a inscrição do mesmos, sendo que os requisitos para a inscrição de doadores (sêmen/embrião) são: o animal deverá estar registrado em definitivo, ser submetido ao exame de DNA-VP. Lembrar que o criador não pode utilizar os animais como doadores sem antes ter providenciado a inscrição dos mesmos e que as comunicações porventura feitas antes da inscrição não terão validade. Deverá ser respeitado o intervalo de 60 dias entre as montas com garanhões diferentes. Deverá ser respeitado o intervalo de 07 dias entre o último parto da égua e a próxima cobrição. Comunicação de nascimento O prazo de entrega da comunicação de nascimento é de 120 dias, após artigo 48. O período de gestação considerado normal pelo Regulamento do SRG está compreendido entre 310 e 365 dias. O criador que não é proprietário da égua-mãe poderá comunicar o nascimento do produto em seu nome, no caso de processo natural, mediante autorização por escrito do proprietário da égua, desde que a comunicação de nascimento tenha sido feita antes de o produto completar 01 ano de idade. Lembrar que a autorização deverá ser dada pelo proprietário da égua à época do parto. Em se tratando de produtos de transferência de embrião, o produto deverá ser controlado em nome do proprietário da égua doadora à época da monta, ou a quem este autorizar desde que a comunicação de nascimento tenha sido feita antes de o produto completar 01 ano de idade. Todos os produtos nascidos a partir de 12/11/2007 deverão ser submetidos ao exame de DNA-VP antes da emissão do registro provisório. Situações em que o criador pode solicitar o benefício do Art. 48: comunicação de cobrição e/ou nascimento entregue fora do prazo regulamentar; período de gestação da égua inferior a 310 dias ou superior a 365 dias; égua coberta por garanhões diferentes sem o intervalo de 60 dias entre uma monta e outra. * Toda e qualquer alteração na data de monta da égua deverá ser confirmada pelo proprietário da égua e do garanhão à época da monta, e caso seja transferência de embrião deverá também ser confirmada pelo veterinário responsável. 5

6 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 6 O criador deverá solicitar o benefício do Art. 48 por escrito e providenciar o exame de DNA- VP do produto. Lembrar que, caso um dos progenitores tenha morrido sem o exame de DNA, o produto não poderá ser beneficiado pelo Art. 48, cabendo ao criador a opção de recorrer ao Conselho Deliberativo Técnico. As três leis da genética de pelagem que seguimos são: - Um produto de pelagem tordilha tem de ter pelo menos um dos pais de pelagem tordilha. Um produto de pelagem pampa tem de ter pelo menos um dos pais de pelagem pampa. Se tanto o pai quanto a mãe forem de pelagem alazã, o produto só pode ser de pelagem alazã. Veja a seguir como proceder às comunicações. 3. COMUNICAÇÕES O processo inicial de registro de animais comporta dois grandes passos, os quais, por sua vez, apresentam diferentes modalidades. Estes dois grandes passos são as comunicações de cobrições e as comunicações de nascimentos. 3.1.: Comunicações de Cobrição: Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 COMUNICAÇÕES, em seguida, clicar em 2 CO- BRIÇÕES, conforme exemplo abaixo. O usuário vai ter acesso a seguinte tela. 6

7 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 7 1. Campo Escolha o tipo de cobrição: O usuário informará se Gestação Natural ou Transferência de embrião. 2. Campo Data da primeira cobrição: O usuário deverá informar a data da primeira monta, sendo o último dia do período calculado adicionando-se 11 dias desta data automaticamente pelo sistema. Concluídos os passos acima o usuário informará os animais envolvidos na Comunicação de Cobrição. Para selecionar os animais basta seguir os seguintes passos. 1. Para localizar o animal o usuário deverá informar o número de registro, ou nome, ou número do chip. 2. Concluído o passo 1, basta que o usuário clique na lupa para que o sistema localize o animal. 3. O sistema trará ao lado o resultado da busca solicitada. 4. Para validar o animal, basta que o usuário clique na seta vermelha. Preenchidos os campos referentes aos animais envolvidos nessa comunicação, o usuário deverá clicar no botão 1 SALVAR COBRIÇÃO. Caso a comunicação possua alguma inconformidade o sistema informará ao usuário 2 Caso a comunicação esteja certa o sistema traz as informações. 7

8 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 8 1. O sistema traz para o usuário o resumo da comunicação. 2. Caso o usuário perceba algum erro de preenchimento da comunicação, basta que ele clique no (X) para excluir a comunicação. 3. Caso o usuário queira comunicar uma outra cobrição com o mesmo garanhão, basta que preencha os dados e clique em Informar nova cobrição 4. Caso o usuário já tenha feito a comunicação e não queira fazer outra, basta que ele clique em Finalizar Cobrição. Clicando em Finalizar Cobrição o sistema traz a seguinte tela: 1. Informação de Registro incluído com sucesso 2. Número de protocolo dessa comunicação 3.2. Comunicação de Nascimento Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 COMUNICAÇÕES, em seguida, clicar em 2 NAS- CIMENTOS, conforme exemplo abaixo. 8

9 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 9 O usuário vai ter acesso a seguinte tela. 1. Campo Fazenda: O usuário informará em qual das fazendas cadastradas na ABCCMM ocorreu o nascimento deste produto. 2. Campo Nome: O usuário informará o nome para o produto sem o afixo e em seguida clicar no botão verificar disponibilidade. Salientamos que a comunicação só será concluída com o nome do produto validado. 3. Campo Data Nascimento: O usuário informará a data de nascimento do produto. 4. Campo Sexo: O usuário informará o sexo do produto, macho ou fêmea. 5. Campo Tipo: O usuário informará se o produto foi originado por Gestação Natural ou Transferência de Embrião. Concluídos os passos acima o usuário informará os animais envolvidos na Comunicação de Nascimento. Para selecionar os animais basta seguir os seguintes passos. 9

10 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page Para localizar o animal o usuário deverá informar o número de registro, ou nome, ou número do chip. 2. Concluído o passo 1, basta que o usuário clique na lupa para que o sistema localize o animal. 3. O sistema trará ao lado o resultado da busca solicitada. 4. Para validar o animal, basta que o usuário clique na seta vermelha. Preenchidos os campos referentes aos animais envolvidos nessa comunicação, o usuário deverá clicar no botão 1 SALVAR. Caso a comunicação possua alguma inconformidade o sistema informará ao usuário 2. Se o usuário quiser recomeçar o preenchimento dessa comunicação basta que ele clique no botão 3 NOVO. Caso a comunicação esteja certa o sistema traz a seguinte informação. 1. Informação de Registro incluído com sucesso 2. Número de protocolo dessa comunicação 10

11 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 11 Documentação de transferência A ABCCMM reitera que para ter acesso ao serviço de Comunicação de Transferência de Propriedade de Animais via Internet, será necessário imprimir o Termo de Responsabilidade, preenchê-lo, assiná-lo e encaminhá-lo, via correio, para a Associação. Do contrário, o acesso ao serviço continuará bloqueado. Não será aceito o procedimento acima por fax ou . O Termo de Responsabilidade deverá ser encaminhado para a sede da ABCCMM no seguinte endereço: Av. Amazonas, Bairro Gameleira - Belo Horizonte (MG) CEP , Setor de SRG/Transferência. Há que se ressaltar que: Comunicação de transferência O prazo de entrega da comunicação de transferência é de 30 dias a contar da data de transferência. Vencido este prazo será cobrada multa. No caso de comunicação de transferência com data superior a 01 ano, lembrar que será considerada, como data de transferência, a data do protocolo. As comunicações de transferência podem ser em caráter definitivo, resolúvel ou provisório, sendo que transferência provisória é aquela acompanhada por contrato por tempo determinado ou não, efetuada a título de arrendamento ou empréstimo. O criador que adquirir um animal em caráter provisório não poderá vendê-lo para terceiros enquanto a categoria da transferência for provisória. Transferência resolúvel é aquela acompanhada por contrato de compra e venda em que se estipula reserva do domínio. O criador que adquirir um animal em caráter resolúvel não poderá vendêlo para terceiros enquanto a categoria da transferência for resolúvel. Lembrar que todo criador pode fazer-se representar por procurador(es) devidamente constituído junto à Associação. A transferência de animais para condomínios se dará mediante a apresentação da respectiva comunicação de transferência, do certificado de registro original do animal e da convenção de condomínio, que será analisada pela assessoria jurídica para parecer. Na convenção de condomínio deverá constar, obrigatoriamente, o nome e o nº de registro do animal, os nomes dos condôminos, o nome do administrador do condomínio e quantas assinaturas serão necessárias para validar as comunicações de cobrição. Lembrar que se for condomínio de fêmea, quando houver comunicação de nascimento de produtos da égua, todos os condôminos deverão assinar autorizando o controle do produto em nome de um deles. Todas as transferências acompanhadas de contratos (convenção de condomínio, em caráter provisório e/ou resolúvel) deverão ser analisadas pela assessoria jurídica para parecer. Todas as transferências de animais pertencentes ao espólio de algum criador também deverão ser analisadas pela assessoria jurídica. Confira o passo-a-passo para realizar corretamente o procedimento de transferência de propriedade de animais. 11

12 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page Comunicação de Transferências Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 COMUNICAÇÕES, em seguida, clicar em 2 TRANSFERÊNCIAS, conforme exemplo abaixo. O usuário vai ter acesso a tela a seguir. É fundamental que o usuários desabilite a opção de POP- UP para que esta janela possa ser exibida. 1. O Associado deverá clicar no link clique aqui, o mesmo abre um arquivo em PDF com o TERMO DE RESPONSABILIDAE, imprima, preencha, assine e envie para a ABCCMM. Não serão aceitos FAX ou s. 12

13 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 13 Após o termo ser protocolado pela ABCCMM o Associado receberá um com o aceite ou recusa do termo. Em caso de aceite será disponibilizado a seguinte tela. 1. Para garantir a maior segurança ao Associado, é necessário a utilização da contrassenha que será gerada clicando no botão Gerar contrassenha. Automaticamente o sistema envia ao do Associado essa contrassenha que é válida para uma transferência. 2. O sistema informa que foi gerada a contrassenha e orienta que seja verificado o A contrassenha recebida no , o usuário a digitará nesse campo. 4. Caso o usuário perceba algum erro de digitação dessa senha, basta que clique no botão Limpar e recomece o processo. 5. Preenchido o campo 3, o usuário deverá clicar no botão avançar para dar continuidade no processo. Seguindo o processo o usuário deverá informar os dados do comprador, conforme descrito abaixo. 13

14 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page Campo Tipo de transferência: O usuário define qual tipo de transferência será comunicada, Definitiva, Resolúvel ou Provisória. Em caso de Provisória e Resolúvel o contrato tem quer ser enviado a ABCCMM para que as comunicações sejam averbadas. 2. Campo Dados do Comprador do produto: O usuário deverá informar o número de cadastro do comprador com o digito ou o nome 3. Clicar na lupa para que o sistema localize os dados do comprador 4. Campo Fazenda: O usuário informará em qual das fazendas cadastradas na ABCCMM o animal passará a ser criado. Localizar o animal que está sendo transferido. 1. Para localizar o animal o usuário deverá informar o número de registro, ou nome, ou número do chip. 2. Concluído o passo 1, basta que o usuário clique na lupa para que o sistema localize o animal. 3. O sistema apresenta ao lado o resultado da busca solicitada. 4. Para validar o animal, basta que o usuário clique na seta vermelha. O usuário vai inserir as seguintes informações: 14

15 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page A data da transferência será sempre a data em que o associado está lançando as informações no nosso sistema. A data de averbação será definida automaticamente quando o associado comprador acessar o sistema e aceitar a solicitação. A data do vencimento só será utilizada no caso de transferência provisória ou resolúvel. 2. Caso necessário, indicar qual o subtipo de transferência. 3. Caso necessário, informar observações no quadro. 4. Se o usuário quiser recomeçar o preenchimento dessa comunicação basta que ele clique no botão NOVO. 5. Para concluir a comunicação, basta clicar no botão salvar O sistema da ABCCMM permitirá também que o usuário possa dar baixa nos animais que já morreram no plantel. Veja como a seguir como realizar as comunicações de morte. 3.4.: Comunicações de Morte As comunicações de morte poderão ser efetuadas por ocasião da visita do técnico à propriedade, quando for proceder ao registro dos animais. Basta pedir a ele, que dê baixa nos animais mortos do plantel. Do contrário, o usuário poderá realizar o procedimento através do sistema. Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 COMUNICAÇÕES, em seguida, clicar em 2 MOR- TES, conforme exemplo abaixo. O usuário vai ter acesso a seguinte tela. 15

16 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page Para localizar o animal o usuário deverá informar o número de registro, ou nome, ou número do chip. 6. Concluído o passo 1, basta que o usuário clique na lupa para que o sistema localize o animal. 7. O sistema trará ao lado o resultado da busca solicitada. 8. Para validar o animal, basta que o usuário clique na seta vermelha. 9. Campo Data da morte: O usuário informará a data da morte do animal que está sendo comunicado. 10. Campo Causa da morte: O usuário irá determinar entre as causas pré estabelecidas qual condiz com o ocorrido ao animal 11. Campo Observações: Caso julgue necessário, o usuário poderá deixar registrado na comunicação algum comentário. 12. Preenchidos os campos acima descritos, o usuário deverá clicar no botão Salvar baixa. Caso a comunicação esteja certa o sistema traz as informações resumidas. 16

17 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page O sistema traz para o usuário o resumo da comunicação. 6. Caso o usuário perceba algum erro de preenchimento da comunicação, basta que ele clique no (X) para excluir a comunicação. 7. Caso o usuário queira comunicar outra morte, basta que preencha os dados e clique em Salvar baixa 8. Caso o usuário já tenha feito a comunicação e não queira fazer outra, basta que ele clique em Finalizar Comunicação. O sistema traz a seguinte tela: 3. Informação de Registro incluído com sucesso 4. Número de protocolo dessa comunicação O sistema também permite ao usuário ter acesso a segunda via dos recibos das comunicações feitas por ele. Para realizar tal procedimento siga as instruções a seguir. 4. RECIBOS Toda comunicação feita no novo sistema gera um número de protocolo. De posse desse número, o usuário pode emitir a segunda via do recibo de suas comunicações. Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 COMUNICAÇÕES, em seguida, clicar em 2 RE- CIBOS, conforme exemplo abaixo. 17

18 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 18 O sistema apresenta a seguinte tela: 1. Campo Número de protocolo: O usuário informará o numero de protocolo da comunicação que ele deseja a segunda via 2. Campo Ano: O usuário informará o ano de protocolo da comunicação 3. Concluído os passos anteriores, basta que o usuário clique na lupa para que o sistema localize a segunda via do protocolo das comunicações. O sistema traz para o usuário os dados da comunicação. Para imprimir basta que o usuário siga os seguintes passos: 18

19 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 19 O usuário do sistema poderá também interagir com a ABCCMM e até mesmo solicitar visitas técnicas. O atendimento através do Fale Conosco será setorizado e a forma de realizar este procedimento vem descrita a seguir, bem como os trâmites para requisitar um técnico para a visita às propriedades. FALE CONOSCO e SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 ATENDIMENTO, em seguida, clicar em 2 FALE CONOSCO, conforme exemplo abaixo. 19

20 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 20 O sistema apresentará a seguinte tela: 1. Campos Solicitante, Telefone e O usuário irá fornecer os contatos para qual sua solicitação será respondida 2. Campo setor: O usuário vai indicar para qual setor ele enviará sua mensagem 3. Campos Assunto e Descrição: O usuário dará um título e escreverá sua mensagem 4. Solicitação de visita técnica: O associado que queira solicitar o atendimento de um Técnico de Registro da ABCCMM deverá selecionar esta opção e informar qual técnico ele deseja que o atenda. 5. Se o usuário quiser recomeçar o preenchimento, basta que ele clique no botão NOVO. 6. Para concluir, basta clicar no botão salvar O sistema trará a seguinte informação. 20

21 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page O envio da mensagem gera um número para o controle no próprio sistema. Gerado este número, o sistema irá disparar um com o resumo da mensagem e, posteriormente, um outro com a resposta da ABCCMM. O software da Associação permite ao usuário realizar uma consulta para ver dados sobre os animais do plantel e até mesmo filtrar informações. Desta forma será possível ver a genealogia, dados do nascimento e transições de registro dos animais que ele selecionar. Veja a seguir como proceder. 4. CONSULTA AO PLANTEL / DADOS DO ANIMAL Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 CONSULTAS, em seguida, clicar em 2 PLANTEL, conforme exemplo abaixo. O sistema apresenta a seguinte tela: 1. Listar todos os animais que compõem o plantel do Associado 2. Possibilidade de o usuário filtrar os dados e somente ver os animais vivos 3. Caso não utilize o filtro, o sistema traz a informação de animais vivos ou mortos 4. Para ter acesso a todos os dados de um animal, basta clicar na seta vermelha 21

22 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 22 Outra forma de visualizar os dados de um animal é acessando 1 REGISTRO e 2 ANIMAIS: Neste caso para localizar o animal, o usuário deverá utilizar os filtros informando, o número de registro, ou nome, ou número do chip 1 e clicar na lupa para pesquisa 2. O sistema listará o resultado da pesquisa. Para selecionar o animal, basta clicar na seta vermelha 3. 22

23 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 23 O sistema apresentará a seguinte tela: O sistema trará algumas informações desse animal, como genealogia, dados do nascimento e transições de registro 1. Para ter acesso a demais informações referentes a Cobrição, Nascimento, Transferência de Propriedade, Baixa, Livro de Elite, 2ª via, Controle de Doadora, Bloqueio, Exames, Ocorrências, Pendências, Filhos e Resenhas, basta clicar nos títulos. Os usuários que quiserem ver a situação de documentos junto à ABCCMM e, inclusive, resolver pendências, poderão assim proceder observando os passos a seguir. 5. DOCUMENTOS PENDENTES Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 CONSULTAS, em seguida, clicar em 2 DOCU- MENTOS PENDENTES, conforme exemplo abaixo. 23

24 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page Ao acessar o sistema, o usuário também verá o número de documentos que estão pendentes de aprovação 4. Para visualizar estes documentos basta que o usuário clique no link Clique aqui para ter o detalhamento dos documentos e aprovar ou não a liberação destes. Após acessar o link Clique aqui o usuário verá a tela para autorização de documentos conforme abaixo: 1. O sistema apresentará o detalhamento da comunicação 2. Estando de acordo com a comunicação, basta o associado clicar no botão Aceitar 3. Em caso não estar de acordo com a comunicação, basta o Associado clicar no botão Recusar 4. Em caso de recusa, o associado deverá informar os motivos de recusar do referido documento Outro serviço disponível no sistema da Associação é a geração de boletos para pagamentos de débitos junto à entidade. Toda a situação financeira do associado com a ABCCMM poderá também ser consultada. Confira a seguir como fazer a consulta e gerar os boletos. 6. SITUAÇÃO FINANCEIRA Inicialmente, o usuário terá que acessar a janela 1 CONSULTAS, em seguida, clicar em 2 SITUAÇÃO FINANCEIRA, conforme exemplo abaixo. 24

25 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 25 O usuário poderá optar se deseja ver os títulos Quitados ou Abertos 1, conforme exemplo abaixo: Caso o usuário opte pelos Abertos o sistema disponibilizará a descrição dos serviços e também a possibilidade de ser impresso o boleto para pagamento. Para que seja mais fácil a identificação, o sistema listará em vermelho os boletos vencidos. 1. Clicando na seta vermelha, o usuário terá o detalhamento dos serviços que estão sendo pagos. 2. Para gerar o boleto, basta o usuário clicar no botão 2ª via boleto do título desejado. É Recomendado que seja desabilitado o Bloqueador de Pop-Up, para que se possa abrir a 2ª. Via do boleto. 25

26 manual MM 2_Layout 1 22/12/11 16:24 Page 26

Introdução. Vantagens. Utilização

Introdução. Vantagens. Utilização Introdução O Sistema de Transferência de Propriedade online permite ao Proprietário transferir a Propriedade de um animal de forma alienada ou não, sem a necessidade de encaminhamento da Guia de Transferência

Leia mais

Sistema de Pedido de Registro e Inspeção online. Manual do Usuário

Sistema de Pedido de Registro e Inspeção online. Manual do Usuário Sistema de Pedido de Registro e Inspeção online Manual do Usuário Introdução O Sistema de Pedido de Registro e Inspeção online permite ao Criador e ao Inspetor proceder a todas providencias para que um

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

SERVIÇOS REQUERIMENTO

SERVIÇOS REQUERIMENTO 1 / 15 todos os direitos reservados. ÍNDICE Introdução... 3 Acesso Restrito... 4 Cadastro... 4 Serviços Requerimento... 6 Certidão Web... 7 Certidão Simplificada... 8 Certidão Específica... 10 Certidão

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

Manual CORP Microlins Dinâmica

Manual CORP Microlins Dinâmica Manual CORP Microlins Dinâmica Índice 1. Acesso ao CORP 2. Cadastro de Colaborador 1. Dados 2. Endereço 3. Telefone 4. E-mail 5. Franquias vinculadas 6. Cursos 7. Permissões 3. Cadastro de Recesso 4. Cadastro

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

Manual da Nota Fiscal Eletrônica

Manual da Nota Fiscal Eletrônica Manual da Nota Fiscal Eletrônica Memory Informática Tabela de Conteúdos Meu Usuário Meu Perfil --------------------------------------------------------- 4 Minha Empresa Configurar Minha Empresa -------------------------------------

Leia mais

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE?

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE? Manual do Usuário INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO ON LINE A ATIC Tecnologia do Brasil Ltda. com o objetivo de atender aos seus diversos clientes, oferece treinamentos EAD - Educação a Distância

Leia mais

Manual do Usuário DENATRAN

Manual do Usuário DENATRAN Manual do Usuário DENATRAN Confidencial Portal SISCSV - 2007 Página 1 Índice Analítico 1. INTRODUÇÃO 5 2. ACESSANDO O SISCSV 2.0 6 2.1 Configurando o Bloqueador de Pop-Ups 6 3. AUTENTICAÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos. SBCTrans

Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos. SBCTrans Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos SBCTrans A tecnologia facilitando a vida do cidadão Índice Cadastro e Primeiro Acesso... 05 Acessando o Sistema... 08 Menu de

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEPG Manual de Utilização Sistema de Projetos URI Módulo Projetos Versão 1 - Revisão

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Manual do Usuário Sistema APR Web Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Belo Horizonte Novembro de 2015 SUMÁRIO APR Web 1 Introdução... 5 2 Objetivo... 5 3 Acessar o sistema

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

INTRANET MANUAL DE USO

INTRANET MANUAL DE USO INTRANET MANUAL DE USO www.bioaccess.com.br BEM VINDO AO INTRANET DA BIOACCESS!! A partir de agora você passa a contar com mais uma ferramenta que vai auxiliá-lo no atendimento junto a BIOACCESS. Esta

Leia mais

Requerimento UNIVERSAL

Requerimento UNIVERSAL Requerimento UNIVERSAL 1 / 10 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 ACESSO RESTRITO... 4 CADASTRO... 4 REQUERIMENTO UNIVERSAL... 6 CONSTITUIÇÃO E ALTERAÇÃO... 7 OUTROS SERVIÇOS... 8 REIMPRESSÃO DE DOCUMENTOS...

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com. Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.br SÃO PAULO - SP SUMÁRIO Introdução... 3 Autenticação no sistema administrativo... 4 Apresentação do sistema administrativo... 5 Gerenciamento

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO. 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO. 08 5 PROTOCOLO PENDENTE. 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO.

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO. 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO. 08 5 PROTOCOLO PENDENTE. 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO... 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO... 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO... 08 5 PROTOCOLO PENDENTE... 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO... 11 7 ANDAMENTO DE PROTOCOLO... 12 8 RELATÓRIOS,

Leia mais

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução-

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução- Autorizador Plasc TISS Web - Manual de Instrução- A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@)

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Núcleo Seccional da ESMAFE - 5ª Região no Ceará Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) AMBIENTAÇÃO NA PLATAFORMA 1. Cadastro 2. Preenchimento

Leia mais

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web

Manual do Usuário Sistema APR Web. Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Manual do Usuário Sistema APR Web Aprovação de Projeto Elétrico e Análise de Carga na Rede via Web Belo Horizonte Março de 2015 SUMÁRIO APR Web 1 Introdução... 5 2 Objetivo... 5 3 Acessar o sistema APR

Leia mais

1 Natuur Online Cadastre-se Nome, Login E-mail Cadastrar.

1 Natuur Online Cadastre-se Nome, Login E-mail Cadastrar. 1 Essa é a tela de acesso do Natuur Online, clique aqui para acessar o site e siga o passo-apasso abaixo. Se esse é o seu primeiro acesso, clique em Cadastre-se. 2 - Preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br Loja Virtual Aquisição de Créditos Eletrônicos 1 lojavirtual@sptrans.com.br O que é a Loja Virtual Ferramenta que possibilita a aquisição de créditos eletrônicos diretamente pelo site da SPTrans. 2 Quem

Leia mais

Tokio Marine Seguro Garantia

Tokio Marine Seguro Garantia PRODUTO Seguro que garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo tomador no contrato principal, conforme os termos da apólice. Partes do Seguro Seguradora Tomador

Leia mais

TUTORIAL. Instruções passo a passo do sistema de cursos presenciais

TUTORIAL. Instruções passo a passo do sistema de cursos presenciais Acessos: TUTORIAL Instruções passo a passo do sistema de cursos presenciais Via site do CRCMG: http://www.crcmg.org.br Link direto: http://cadastro.crcmg.org.br/curso_presencial ACESSO AO SISTEMA No primeiro

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO Passo a passo do Portal Acadêmico www.catolica-to.edu.br - suporterm@catolica-to.edu.br SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores... 03 Endereço Eletrônico

Leia mais

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO AO SISTEMA BOLETO - PESSOA JURÍDICA - DEZEMBRO 2009 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. CADASTRO 3 3. VINCULAR ENTIDADE 6 4. ACESSO ÀS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA 9 4.1. NADA CONSTA

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

Módulo de Acesso Remoto

Módulo de Acesso Remoto Módulo de Acesso Remoto Manual do Usuário Página 1 de 30 Índice 1. Introdução 3 1.1. Objetivos deste documento 3 2. Requisitos do Sistema 4 2.1. Acrobat Reader 4 2.2. Pop Up Liberados 4 3. Acesso ao Sistema

Leia mais

Cadastro de Pessoa Jurídica

Cadastro de Pessoa Jurídica Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo Cadastro de Pessoa Jurídica CADASTRAMENTO NO NOVO SISTEMA Novembro/2012 2 Índice 1 Introdução 03 2 Entrando no sistema de cadastro 03 3 Cadastramento eletrônico

Leia mais

ÍNDICE. Operações com o Cartão Ticket Car...

ÍNDICE. Operações com o Cartão Ticket Car... ÍNDICE Operações com o Cartão Ticket Car... POS Ticket Car :... Funções... Mensagens... Terminal TEF: Ticket Car Novo... Funções... Mensagens... Transação de Venda Manual... Procedimento... Obter boleto...

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

SISTEMA DE BIOTECNOLOGIAS DE TE E FIV MANUAL

SISTEMA DE BIOTECNOLOGIAS DE TE E FIV MANUAL SISTEMA DE BIOTECNOLOGIAS DE TE E FIV MANUAL Sumário 1. Acesso ao sistema... 4 1.1. Acesso Direto... 4 1.2. Pelo site da ABCZ... 4 2. Cadastro de Veterinários... 4 2.1. Termo de Responsabilidade... 5 2.1.1.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota EBM ASSESSORIA E CONSULTORIA EM INFORMÁTICA LTDA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota PRESTADOR / CONTADOR Versão 2.0 Índice 1. Acessar o sistema 2. Notas Eletrônicas 2.1. Emitir

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Acesso ao sistema. Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema.

Acesso ao sistema. Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema. PENHORA ONLINE Acesso ao sistema Diretores de Cartórios Os cartórios judiciais e seus respectivos diretores serão previamente cadastrados no sistema. Os diretores serão os administradores do sistema e

Leia mais

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE MANUAL DO USUÁRIO versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE Caro contribuinte, você acaba de acessar a página na internet da Prefeitura Municipal de Contagem que disponibiliza a prestação de serviços eletrônicos.

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Manual Cartão SUS Manual de Operação Julho/2011 Conteúdo Sumário...

Leia mais

Guia para realização de Serviços através do site!

Guia para realização de Serviços através do site! Guia para realização de Serviços através do site! Não perca seu tempo!! Utilize o site ABQM para realizar diversos serviços e consultas. É muito simples, primeiro faça seu login. Na tela seguinte, será

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

Tutorial Portal Prestador. Módulo Oficina

Tutorial Portal Prestador. Módulo Oficina Tutorial Portal Prestador Módulo Oficina V.7 08/2014 1 - Após o cadastro, a oficina receberá um e-mail: Primeiro Acesso que irá informar o link de acesso, usuário e senha temporária. A senha temporária

Leia mais

SERVIÇOS REQUERIMENTO

SERVIÇOS REQUERIMENTO Certidão e Reimpressão de Documentos 1 / 17 todos os direitos reservados. ÍNDICE Introdução... 3 Acesso Restrito... 4 Cadastro... 4 Serviços Requerimento... 6 Certidão Web... 7 Certidão Simplificada...

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP

Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP Ministério da Educação - MEC Universidade Federal de Santa Maria UFSM Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP Tutorial de Solicitação de Defesa de MDT Monografia Dissertação Tese AGOSTO DE 2013

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV Sistema de de Eletrônica SETRANSP DOTFLEX MANUAL MÓDULO PDV REGIÃO MANUAL METROPOLITANA MÓDULO PESSOA Revisão JURÍDICA 02 / Setembro SBE de 2008 - DOTFLEX Revisão 00 / Março de 2009 MANUAL MÓDULO EMPRESA

Leia mais

TUTORIAL. COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br

TUTORIAL. COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br TUTORIAL COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br O que você vai encontrar nesse Tutorial? Índice 1. Quais as principais funcionalidades da Área Exclusiva do Cliente... 2. Como

Leia mais

PASSO A PASSO LOJA VIRTUAL. 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br).

PASSO A PASSO LOJA VIRTUAL. 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br). 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br). Figura 1. Acessando site do Bom Jesus. 2º Passo Selecionar a opção Responsável On-line. Inserir Usuário e Senha e clicar no botão OK. Para realizar

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0 MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS Versão 1.0 1 >> 1º Passo: Para acessar o SalicWeb Para inscrever a sua iniciativa cultural nos editais do Ministério da Cultura acesse o Sistema SalicWeb no endereço

Leia mais

Módulo SAC Atendimento ao Cliente

Módulo SAC Atendimento ao Cliente Módulo SAC Atendimento ao Cliente Objetivo O Módulo SAC ou Serviço de Atendimento ao Cliente é uma ferramenta que gerencia, cria e administra informações num canal de comunicação informatizado entre a

Leia mais

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Índice 1 Acessando o sistema via internet...3 2 Funcionalidades...6 2.1 Horário Individual...7 2.2 Calendário Acadêmico...8 2.3 Biblioteca...9 2.3.1 Consultar

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Universidade Federal de Mato Grosso Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Versão 2.1 2013 Cuiabá MT Sumário Usuários do SISCOFRE... 3 Fases

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA A Serveloja soluções empresariais é uma empresa de tecnologia, especialista em consultoria, serviços financeiros e softwares. Disponibilizamos diversas soluções de cobranças

Leia mais

MANU AL DO COMPRADOR

MANU AL DO COMPRADOR MANUAL DO COMPRADOR Conhecendo o Vale Transporte Eletrônico O que é o Vale Transporte Eletrônico? O vale-transporte é um benefício definido pela Lei Federal nº 7.418/85 e Lei Federal 7.619/87 oferecido

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS Área de Operações Indiretas - AOI SUMÁRIO 1 ENTRADA NO SISTEMA... 1 2 UTILIZAÇÃO DO AUTOSERVIÇO DE TROCA DE SENHAS... 7 3 MODALIDADES

Leia mais

Como Fazer o seu Pedido

Como Fazer o seu Pedido 1 Como Fazer o seu Pedido Agora que você já está cadastrado e sabe como acessar o seu escritório virtual, é muito importante que saiba como enviar seus pedidos. No tutorial Como Fazer o seu Cadastro você

Leia mais

MANUAL. Certificado de Origem Digital PERFIL ENTIDADE. Versão 2.2.15

MANUAL. Certificado de Origem Digital PERFIL ENTIDADE. Versão 2.2.15 MANUAL Certificado de Origem Digital PERFIL ENTIDADE Versão 2.2.15 Sumário 1. Inicializando no sistema... 4 2. Perfil de Emissores do Sistema... 4 3. Analisando os certificados emitidos... 5 3.1. Certificados

Leia mais

Parte I CADASTRO DE SACADO

Parte I CADASTRO DE SACADO Sicoob Coopercred Módulo Cedente Manual do Usuário (versão 2) ÍNDICE Parte I Cadastro de Sacado... 1 Parte II Emissão de Títulos... 1 Emitindo título com registro... 2 Emitindo título sem registro... 3

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN MIGRAÇÃO DAS INFORMACOES DO ATUAL SISTEMA PARA O SIGISSWEB 1ª FASE: Em 1º de Maio de 2015, o sistema SIGISSWEB deverá estar carregado com todos os cadastros

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Terapias 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14 Registro

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO. 06 4 PROTOCOLO PENDENTE. 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO.

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO. 06 4 PROTOCOLO PENDENTE. 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO... 05 3 CONSULTA DE PROTOCOLO... 06 4 PROTOCOLO PENDENTE... 08 5 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO... 09 6 ANDAMENTO DE PROTOCOLO... 10 7 RELATÓRIOS, OFÍCIOS E ETIQUETAS...

Leia mais

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Manual de Utilização Financeiras Versão 1.2 Manual de utilização do software para os usuários do Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos, com

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CADASTRANDO-SE NO SISTEMA... 4 CADASTRANDO UM FAMILIAR... 7 ACESSANDO O SISTEMA já sou cadastrado... 8 COMO AGENDAR UMA CONSULTA pesquisar horários...

Leia mais

Manual do Sistema ISS.net Online

Manual do Sistema ISS.net Online Manual do Sistema Sistema de Gestão de ISSQN Índice 3 Índice Analítico Parte I Introdução 4 Parte II Página Inicial 4 1 Nota Eletrônica... 5 Verificar a autenticidade... de Nota Eletrônica 5 Consultar

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARTE I - INTRODUÇÃO I Requisitos do Sistema. Para utilização do Sistema de Informações Gerenciais SIG, deve-se ter os seguintes requisitos: Acesso a Internet: Discado ou Banda Larga. Navegador de Internet:

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE Introdução: Esporte é saúde. As pessoas que praticam esporte vivem melhor e mais. Esporte previne e combate doenças do corpo e da mente, torna as pessoas

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA SISTEMA IMASUL DE REGISTROS E INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MEIO AMBIENTE MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA Manual Operacional para uso exclusivo do módulo do Sistema Estadual de

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL.

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. DÚVIDAS MAIS FREQUENTES - DO CLIENTE 1. Qual o procedimento para se cadastrar na Guia Eletrônica? - Rolar a página e procure pelo item Novo Cliente? - Escolher o perfil: Próprio Interessado: Pessoa Física

Leia mais

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle) - - Atualizado em 29/07/20 ÍNDICE DE FIGURAS Figura Página de acesso ao SIGRA... 7 Figura 2 Portal de Cursos... 8

Leia mais

Manual de Acesso a NF-e

Manual de Acesso a NF-e Manual de Acesso a NF-e Acesso ao Sistema para Pessoa Jurídica. 1.0 Acesso ao Sistema....1 2.0 Cadastro...2 3.0 Configuração do Perfil...8 4.0 Solicitação de Emissão de NF-e....12 5.0 Emissão de NF-e...14

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

Manual do Usuário CFCWeb BA

Manual do Usuário CFCWeb BA ÍNDICE Acesso ao sistema... 2 Tela Principal... 3 Cadastro de Candidatos... 5 Agenda Teórico... 6 Agenda Prático... 7 Consulta Agendamentos do Candidato por Serviço... 9 Cadastro de Grade Horária... 10

Leia mais

Plataforma Brasil Versão 3.0

Plataforma Brasil Versão 3.0 Plataforma Brasil Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão do Sistema 3.0 3.0 Autor Data Descrição Assessoria Plataforma Brasil 06/05/2015 Assessoria Plataforma Brasil 17/09/2015 Criação do Documento

Leia mais

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO

MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO MANUAL PARA CADASTRO E ACESSO AO SISTEMA BOLETO - PESSOA FÍSICA - DEZEMBRO 2009 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. CADASTRO 3 3. ACESSO ÀS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA 6 3.1. NADA CONSTA 8 3.2. BOLETO BANCÁRIO 8

Leia mais