Solução para os problemas de comunicação em gerência de projetos de software

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Solução para os problemas de comunicação em gerência de projetos de software"

Transcrição

1 1 Solução para os problemas de comunicação em gerência de projetos de software Héber Renato Fadel de Morais, Luiz Henrique Taconi, Wellington Aparecido Della Mura, Rodolfo Miranda de Barros Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina s: {lhtaconi, della.mura, Resumo: A solução proposta neste artigo visa compilar as melhores práticas no gerenciamento de projetos em um processo de negócios. O resultado permite a aplicação em equipes de desenvolvimento com o objetivo de sanar os vários problemas de comunicação encontrados. Além disso, o processo desenvolvido busca avaliar a situação atual da equipe, verificar seu nível de maturidade na comunicação e a melhoria contínua da gerência de comunicação. Abstract: The solution proposal in this article aims compile the best practicies in the project management in a business process. The result permits the application in development teams with an objective of solving the several communication problems found. In the same way, the develop proccess pursuits evaluates the current situation of the team, verifying his maturity level in the communication and the contiunuos improvement of the communication management. Palavras chaves: Comunicação, Gerência de Projetos, PMBOK.

2 2 1 INTRODUÇÃO Frente à complexidade e grande oferta de metodologias de desenvolvimento de softwares e seu gerenciamento, um dos maiores e mais recorrentes problemas é a comunicação dentro da equipe e em relação aos clientes e patrocinadores. Mesmo com toda a evolução em metodologias ágeis, infraestrutura e gerência de projetos, a comunicação permanece sendo o elo que traduz a boa aceitação do cliente, o constante crescimento da equipe e a concordância com os patrocinadores e escopos definidos. Por meio de um plano de comunicação eficaz, é possível atender todos os objetivos da gerência de projetos de softwares. 1.1 MOTIVAÇÕES E JUSTIFICATIVAS Diante dos problemas de comunicação encontrados, faz-se necessário uma estruturação de quais ocorrem com maior frequência e suas respectivas soluções encontradas. A gerência de um projeto, que parte desde orientações sobre seu desenho até sua implementação e melhoria contínua, deve ser alcançada de forma que as comunicações entre as diferentes partes interessadas e hierarquias possam interagir clara e concisamente, não havendo ruídos e falhas nas trocas de informações. O sucesso de um projeto de software depende não somente da qualidade e eficiência do produto, mas também da forma com que as informações são repassadas e no total entendimento de todos que o compõe. 1.2 OBJETIVOS Este trabalho tem como objetivo apresentar soluções de problemas de comunicação para o gerenciamento de projetos de software, utilizando-se de uma revisão de frameworks de melhores práticas de desenvolvimento, tais como COBIT, SCRUM, RUP,

3 3 CMMI e ITIL, lidando com o fluxo de comunicação no desenvolvimento de software como um projeto em concordância com o PMBOK. 1.3 ESTRUTURA DO ARTIGO este artigo está dividido em quatro capítulos: introdução; fundamentação teórica, onde serão apresentadas as soluções baseadas em frameworks de melhores práticas; desenvolvimento, que apresentará a solução proposta pelo trabalho baseando-se no guia PMBOK e nos frameworks pesquisados; onde será validada a metodologia definida; e por fim a conclusão, que trará os resultados obtidos e os possível trabalhos futuros.

4 4 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Neste capítulo serão descritos os conceitos de Gerência de Projetos e comunicação baseados na metodologia PMBOK e nos frameworks de melhores práticas COBIT, RUP, ITIL, SCRUM e CMMI. Após, será apresentado um comparativo entre como cada um destes soluciona ou auxilia nos problemas de comunicação no desenvolvimento de softwares. 2.1 GERÊNCIA DE PROJETOS Um projeto tem como objetivo a execução de certo serviço específico ou a criação de um novo produto envolvendo os mais variados níveis da organização. Estes projetos surgem de necessidades de uma empresa, organização ou grupo de pessoas. São diversas as fontes, internas ou vindo de clientes, criação de novas leis, competidores, etc. Uma vez reconhecida a necessidade, o projeto deverá ser criado com base nos requisitos técnicos e funcionais colhidos (PMI, 2008). Segundo Trindade (2008), p. 31, O gerenciamento de projeto tem a função de assegurar que o conjunto de pessoas com diferentes interesses, culturas, valores, abordagens e prioridades, envolvidos em um projeto consiga desenvolver o trabalho dentro do planejamento e cronograma pré-estabelecidos. Antigamente a ideia de gerenciamento de projetos estava restrita apenas a órgãos de defesa ou companhias de construção, ou seja, grandes projetos. Atualmente, esse cenário foi modificado de modo que essa preocupação de gerência seja amplamente aplicada em diversas áreas. Segundo Kerzner (2003), as técnicas de gerenciamento de projetos são relativamente modernas quando comparadas com os problemas que estas visam resolver, como o aumento das necessidades de TI das empresas e a falta de mão de obra qualificada, o que gera grandes dificuldades na conclusão de projetos. Os métodos utilizados na Gestão de Projetos são caracterizados por uma reestruturação da gerência e utilização de técnicas

5 5 especiais com o propósito de obter um melhor controle e uma otimização no uso dos recursos existentes. 2.2 PMBOK O Project Management Institute (PMI), através do Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK), reúne um conjunto de boas práticas reconhecidas para o gerenciamento de projetos, sendo este um documento formal que descreve normas, métodos, processos e práticas estabelecidas, apresentando diretrizes e descrevendo o ciclo de vida e os processos relacionados. O Guia PMBOK é organizado em grupos de processos, estes, por vez, são descritos através de áreas de conhecimentos que se referem aos aspectos a serem considerados dentro da gerência de projetos. Os processos de gerenciamento de projetos são agrupados em cinco fases: Iniciação: definição um novo projeto ou nova etapa de um projeto existente, definidos após uma necessidade ter sido identificada e transformada em um objetivo a ser solucionado, a partir de suas premissas e restrições; Planejamento: definição do escopo do projeto, identificação das melhores estratégias, desmembramento dos objetivos e desenvolvimento do cronograma, incluindo alocação de recursos, equipe, custos, etc.; Execução: realização dos trabalhos definidos no planejamento; Monitoramento e controle: acompanhamento, revisão e controle do progresso de execução e o desempenho do projeto e, consequentemente, a identificação das áreas em que serão necessárias mudanças; Encerramento: auditoria e finalização das atividades de todos os grupos de processos, encerrando formalmente o projeto. Estes cinco grupos de processos são organizados em nove áreas de conhecimento conforme segue: Integração do projeto: reúne os processos e atividades de todas as áreas para assegurar que sejam identificados, coordenados, unificados e integrados, avaliando de maneira homogênea qualquer necessidade de replanejamento;

6 6 Escopo: descreve os processos necessários para a conclusão do projeto utilizando a menor quantidade de trabalho possível com base nas premissas do objetivo do projeto e autoriza o início do projeto ou uma nova fase do mesmo; Tempo: estimam os prazos necessários para a conclusão dos processos do projeto e asseguram que os mesmo sejam cumpridos, tornando-se uma das áreas mais visíveis do gerenciamento do projeto; Custos: estimam o orçamento dos processos e controla seus custos, garantindo que o capital disponível será suficiente para sua conclusão; Qualidade: acompanha os processos de modo que satisfaçam os objetivos para os quais foram realizados e provém melhoria contínua; Recursos Humanos: descreve os integrantes que participam, organizam e gerenciam o projeto (stakeholders), proporcionando a melhor utilização dos envolvidos; Comunicação: acompanha os processos relativos à geração, coleta, disseminação e destinação das informações do projeto, garantindo que todas estejam sempre e imediatamente disponíveis às partes interessadas; Riscos: possibilita a identificação, análise e resposta do gerenciamento de riscos do projeto, geralmente associados a tempo, qualidade e custos, possibilitando uma melhor compreensão da natureza do projeto; Aquisições: apresenta os processos que necessitam adquirir produtos ou serviços de organizações externas, além dos processos de gerenciamento de acordos e contratos. Todos estes conceitos, compostos por práticas inovadoras e avançadas, visam obter um equilíbrio entre as demandas concorrentes de escopo, tempo, custo, qualidade, recursos e riscos, para gerar o produto, serviço ou o resultado especificado, padronizando os termos utilizados em gerência de projetos. A partir desta abordagem definida é possível atender aos requisitos do projeto, selecionando as etapas apropriadas para cumprir seus objetivos a fim de atender às necessidades e expectativas das partes interessadas [PMBOK]. Segundo o Guia PMBOK, a comunicação da organização é definida por seus requisitos, como por exemplo, a tecnologia de comunicação específica disponível, as mídias de comunicação permitidas ( s, reuniões presenciais ou virtuais, etc.), a política de retenção de registros e os requisitos de segurança. O Guia PMBOK dispõe de um capítulo específico visando o gerenciamento das comunicações do projeto, do qual define que este gerenciamento deve incluir os processos

7 7 necessários para assegurar que as informações sejam geradas, coletadas, distribuídas, armazenadas, recuperadas e organizadas. Uma comunicação eficaz estabelece uma conexão confiável entre as diferentes partes interessadas do projeto, conectando os ambientes culturais e organizacionais independentemente dos níveis de conhecimento, e tornando clara a visão das perspectivas e dos resultados esperados. Diante deste cenário são definidos os processos do gerenciamento de comunicações: Identificação das partes interessadas: todas as pessoas ou organizações que podem ser afetadas pelo projeto devem estar definidas e documentadas a fim de receber a comunicação para atender às suas expectativas e resolver as questões conforme ocorrem. As partes interessadas vão interagir e influenciar no resultado geral do projeto, portanto é imprescindível que sejam analisados os níveis de interesse, expectativas, importância e influência de cada uma. Planejamento das comunicações: determinação das necessidades de informação das partes interessadas do projeto e definição de uma abordagem de comunicação. Neste processo são definidas expectativas claras, como quem precisa de quais informações, quando serão necessárias e como serão entregues. A comunicação gerada deve ser eficaz, sendo fornecida no formato esperado e tempo adequado, e também íntegra, onde somente as informações necessárias são entregues unicamente a quem são destinadas. Distribuição de informações: este processo é executado durante todo o ciclo de vida do projeto e em todos os processos de gerenciamento, definindo os meios de disponibilizar as informações necessárias às partes interessadas. Fornece relatórios e registros, de modo que haja o feedback entre os participantes. Gerenciamento das expectativas das partes interessadas: este processo visa a comunicação e interação com as partes interessadas para atender às suas necessidades e solucionar as questões no decorrer do projeto. O acompanhamento das expectativas não somente aumenta a aceitação dos interessados, como também aponta questões ainda não solucionadas e esclarece as já resolvidas. Relatório de desempenho: reúne e apresenta informações sobre o desempenho do projeto, incluindo relatórios de andamento, medições do progresso e previsões. Através deste processo os interessados podem avaliar as situações de riscos, os trabalhos concluídos e os em andamento, o cronograma do projeto e as mudanças necessárias.

8 8 Estes processos interagem entre si e com os processos das outras áreas de conhecimento, e suas atividades englobam muitas dimensões, podendo estar não somente dentro do projeto, mas também se relacionar com outros projetos e o público (através de questionários), com diversos meios formais (relatórios) e informais (discussões e s) de comunicação, independentemente da hierarquia. Dentre as habilidades de comunicação que os integrantes do projeto devem possuir é destacado ouvir ativamente e de modo eficaz, investigando ideias e situações para garantir um melhor entendimento, fomentar o conhecimento da equipe com base em lições aprendidas e também as habilidades de persuasão e bom relacionamento, a fim de negociar acordos mutuamente aceitáveis e administrar as expectativas. Estes processos condizem com uma comunicação clara, oportuna e eficaz entre os membros da equipe ao longo da vida do projeto, administrando conflitos de forma construtiva e estimulando soluções de problemas e tomadas de decisões de forma colaborativa, desenvolvendo a confiança e estabelecendo bons relacionamentos de trabalho. 2.3 Problemas Gerais de Comunicação em Desenvolvimento de Software Com base nos conceitos de Gerência de Projetos é possível classificar os problemas comumente encontrados, como: Planejamento ruim: impossibilidade dos desenvolvedores em estimar o tempo e recursos necessários para a entrega do produto solicitado, resultando em sistemas entregues fora do prazo estimado; Falta de qualidade: sistemas que não atendem aos requisitos do cliente, podendo resultar não somente do problema de planejamento já citado, mas também devido aos requisitos mal especificados; Manutenção sofrível e com custo elevado: tanto as alterações corretivas quanto as evolutivas geram alto custo quando o sistema original é desenvolvido sem uma arquitetura clara e visível; Duplicação de esforços: dificuldades em reutilizar os códigos gerados devido à má escolha da tecnologia adotada, falta de documentação, metodologia restrita e falta de confiança dentro da equipe;

9 9 Comunicação: falhas nos processos de comunicação fazem com que não haja união entre a equipe e que o conhecimento não seja repassado. Para Machado, 2005, fica evidente que as práticas de gerência de projetos devem ser melhoradas para que haja sucesso, uma vez que o desenvolvimento de software tende a ser imprevisível, e que apenas uma pequena parte de projetos de software são entregues com sucesso dentro das estimativas de orçamento e custo. Diante deste cenário, é encontrada a necessidade de um estudo mais profundo e uma definição de métodos e técnicas para gerência de projetos, como propõe o Guia PMBOK, o qual visa apresentar soluções para problemas frequentemente encontrados, dentre os quais podemos destacar: Planejamento: segundo o Guia PMBOK, o planejamento fornece ao grupo de processos em execução um plano de gerenciamento do projeto documentado desde o início, facilitando as atualizações se mudanças ocorrerem durante o progresso do mesmo. A ausência do planejamento de um projeto ocasiona, dentre inúmeros problemas, tempo e esforço imprecisos, fazendo com que o resultado final seja obtido aquém do esperado, e muitas das vezes gerando novos custos pela adição de recursos nas tentativas de acelerar o processo. Estas ações fazem com que o produto final não seja exatamente o que foi estipulado de início e possua custo superior ao previsto. Comunicação: planejar as comunicações é o processo de determinação das necessidades de informação das partes interessadas no projeto e definição de uma abordagem de comunicação (Guia PMBOK, 2008). A ausência deste planejamento acarreta na difícil comunicação entre os envolvidos no projeto, tornando-se impossível precisar os resultados que serão obtidos e quando serão obtidos. Atribuição de responsabilidades: consiste no detalhamento das soluções esperadas e a atribuição de responsabilidades a cada um dos participantes e grupos, bem como o acompanhamento das etapas fazem com que a tomada de decisão dentro de um projeto seja mais precisa e embasada em informações reais. Melhoria contínua: a dificuldade em detalhar um cronograma e acompanhálo faz com que não seja possível o planejamento de melhorias em um produto, dificultando também a tomada de decisões nas correções e manutenções preventivas, podendo ocorrer de estas ainda não terem sido plenamente concluídas. A melhoria contínua dos processos reduz o desperdício e elimina as atividades que não agregam valor, permitindo que os sejam operados com níveis mais altos de eficiência e eficácia (Guia PMBOK, 2008).

10 10 Controle gerencial: em um ambiente em que não existe hierarquia nas competências não há como ser avaliado o desempenho e a capacitação dos envolvidos, fato este que atrapalha o andamento do projeto como um todo e impossibilita a identificação de problemas e possíveis soluções. De acordo com as últimas pesquisas do PMI, as organizações apontam que o principal problema no gerenciamento de projetos são os de comunicação, a qual é a habilidade mais valorizada e a principal deficiência dos gerentes (Molena 2009) Problemas Específicos de Comunicação A comunicação é imprescindível em qualquer tipo de projeto, dos mais simples aos mais complexos. Informar o andamento das atividades é crucial para o gerenciamento, no entanto, se nos deparamos com projetos maiores, mais completos ou com mais cobranças políticas, é necessário que se determine um plano de comunicação a fim de estabelecê-la de uma forma mais sofisticada (MAXIMIANO, 1997). Segundo Martins (2006), para o bom andamento e desenvolvimento de um projeto, é de extrema importância que todas as informações obtidas durante sua realização sejam registradas e armazenadas em um local acessível aos interessados. A comunicação é um ponto fundamental para ao sucesso do projeto, pois engloba, dentro de um ambiente de projetos, vários fatores indispensáveis, como o levantamento de requisitos entre o gerente e os usuários, e a troca de informações entre a equipe de desenvolvimento e as negociações com fornecedores e demais envolvidos Mozzoquatro (2010). O PMSOUVEY.ORG, uma pesquisa anual organizada pelo PMI que conta com a participação de centenas de organizações no mundo, aponta que a comunicação está no topo quando o assunto é: Principal habilidade necessária e valorizada ao gerenciar projetos nas organizações; Principal deficiência dos gerentes de projeto nas organizações; Problema mais frequente em projetos. Na gerência de projetos a comunicação deve assegurar que as informações necessárias sejam coletadas e disseminadas no momento adequado, de forma completa e

11 11 correta, e garantindo que os membros envolvidos tenham acesso a essa informação atualizada (Mozzoquatro, 2010). A comunicação eficaz entre os membros da equipe do projeto acelera os processos internos, facilita a solução de problemas e torna mais ágil a tomada de decisões. Para assegurar este tipo de comunicação, é necessário um gerenciamento que trate a distribuição das informações e o registro de problemas no desenvolvimento de software, resultando na união da equipe e propiciando alto desempenho nas realizações das variadas atividades. Entretanto, se por um lado a comunicação adequadamente implementada oferece vários benefícios ao projeto; por outro, pode provocar efeitos indesejados se mal apresentada, se utilizar o tipo errado de abordagem ou se oferecida em excesso (Costa, 2011). Os quadros seguintes demonstrarão os problemas de comunicação mais encontrados dentro da equipe, entre a equipe e o gerente, e também com o cliente e o patrocinador Problema Falta de padronização da linguagem Duplicação de esforços Desunião da equipe Descrição A informação circula adequadamente dentro da equipe, pois a comunicação é dificultada pela falta de padronização. A informação sem padrões de localização, escrita e organização ocasiona a desmotivação e desunião entre os membros da equipe. A comunicação sem métodos estruturados pode criar um uma grande quantidade de papeis ou s que contém informações ambíguas e normalmente pulverizadas entre as pessoas envolvidas no projeto. Isto torna o processo de recuperação de informações difícil, se não impossível. Devido à falta de comunicação entre a equipe, ocasionalmente um membro pode realizar uma tarefa ao mesmo tempo em que o outro. Ou também, acontecer a perda de tempo na resolução de um problema já solucionado. Quando a informação não circula livremente dentro da equipe de modo que todos os integrantes se sintam parte do desenvolvimento como um todo, pode ocorrer a perda do foco e comprometimento. A disseminação da comunicação entre os envolvidos faz com que esteja claro o andamento e objetivos do projeto.

12 Omissão de informação Utilização de tecnologias inadequadas Manter as informações ocultas e entregá-las com atrasos ou incompletas são as principais causas de fracasso na comunicação. O excesso e a diversidade de meios em que a comunicação é disseminada faz com que haja um tempo desnecessário na absorvição das informações pela equipe. Todas as formas de envio e recebimento de informações devem ser claramente definidas e estas, por vez, devem ser amplamente utilizadas. 6 Falta de uma hierarquia na recepção das informações Indefinição de quais integrantes devem receber e ter acesso às informações sobre um determinado projeto, quais são os envolvidos e se há uma política de controle de acesso. Tabela 1 - Problemas dentro da equipe 1 2 Problema Rejeição entre a equipe Omissão do gerente ou da equipe Descrição A falta de explicação dos objetivos e andamento do projeto por parte dos gerentes em relação à equipe faz com que esta não esteja amplamente identificada com os processos e não detalhem as reais dificuldades encontradas ao longo das tarefas. Problemas como informar um atraso no cronograma próximo à data entrega esperada do resultado, e a autonomia restrita de um integrante que necessita de aprovações constantes de seu superior para realizar as comunicações apropriadas ocasionam atrasos no projeto como um todo. 3 Ruído nas informações A falta de clareza e detalhamento na definição do escopo e políticas ocasiona o surgimento de suposições e atitudes equivocadas. Tabela 2 - Falha na comunicação gerente - equipe 1 Problema Rejeição ao projeto Descrição Para o cliente, a comunicação envolve o quanto o projeto afeta sua rotina de trabalho, suas habilidades, capacitação e estabilidade. A ausência de uma comunicação positiva junto ao cliente

13 13 ocasiona a rejeição do usuário ao projeto. 2 Linguagem inadequada O cliente do projeto valoriza as funcionalidades resultantes da contratação do serviço e como estas auxiliarão no seu trabalho. Linguagens técnicas, tecnológicas, e outras que são de entendimento unicamente da equipe de desenvolvimento não fazem parte do convívio dos clientes do projeto, sendo necessária uma desmembração no vocabulário, de forma que a comunicação fique clara e concisa ao cliente. Tabela 3 - Problemas na comunicação com o cliente 1 Problema Metas e prazos inalcançáveis Descrição Ao receber uma solicitação de alteração no escopo, o gerente pode não ter argumentos suficientes para tratar esta solicitação, como por exemplo, rejeitá-la ou modificá-la de acordo com a realidade. Isto pode ocorrer caso não haja comunicação entre os gerentes e o patrocinador e não sejam claras as implicações da modificação. 2 Funcionalidades desnecessárias Por falta de entendimento do projeto na sua totalidade, o patrocinador pode solicitar funcionalidades que fogem do foco do desenvolvimento do software estipulado inicialmente. O Gerente, por sua vez, devido a falta de comunicação com a equipe, pode aceitar as tarefas sem a verificação se estas são viáveis. Tabela 4 - Problemas na comunicação com o patrocinador 2.4 SOLUÇÕES Com o objetivo de evitar os problemas citados anteriormente, foram encontradas soluções baseadas nos mais importantes frameworks de gestão de projetos. Desta forma, o resultado foi uma compilação das melhores práticas para a solução dos problemas de comunicação.

14 COBIT O Control Objectives for Information and Related Technology (COBIT) é aceito pelas empresas que atuam na área de TI como uma boa prática em segurança e controle da TI para empresas de vários segmentos. Esta melhor prática de TI foi criada pelo Information Systems Audit and Control Association (ISACA) e atualmente é editado pelo IT Governance Institute (Lopes, 2010). A missão do COBIT é pesquisar, desenvolver e promover um conjunto internacional de objetivos de controle geralmente aceitos sobre tecnologia de informação, para o uso cotidiano por administradores e auditores (Lopes, 2010). Quanto à comunicação, o COBIT propõe: Comunicação realizada durante o gerenciamento de mudanças: Todas as mudanças, incluindo manutenções e correções de emergência, relacionadas com a infraestrutura e as aplicações no ambiente de produção são formalmente gerenciadas de maneira controlada. As mudanças (incluindo procedimentos, processos, parâmetros de sistemas e de serviço) devem ser registradas, avaliadas e autorizadas antes da implementação e revisadas em seguida, tendo como base os resultados efetivos e planejados. Isso assegura a mitigação de riscos de impactos negativos na estabilidade ou na integridade do ambiente de produção. Comunicação na definição e gerenciamento de serviços: A comunicação eficaz entre a Direção de TI e os clientes de negócio sobre os serviços necessários é possibilitada por um acordo definido e documentado que aborda os serviços de TI e os níveis de serviço esperados. Este processo também inclui monitoramento e relatório oportuno às partes interessadas quanto ao atendimento dos níveis de serviço. Este processo permite o alinhamento entre os serviços de TI e os respectivos requisitos do negócio. Comunicação de Dados confidenciais: para garantir a segurança dos sistemas o COBIT sugere assegurar que as transações de comunicação de dados confidenciais ocorram somente por um caminho confiável ou controlado de modo a fornecer autenticação de conteúdo, comprovante de envio, comprovante de recebimento e não rejeição de origem.

15 SCRUM Scrum é uma metodologia que permite equipes trabalharem juntas para desenvolver um produto, transformando este desenvolvimento em etapas menores, que por vez são construídas pelas pequenas etapas criadas anteriormente. Esta divisão de trabalho estimula a criatividade e permite que as equipes retornem o feedback e mudanças para desenvolver apenas o necessário (Scrum.org, 2012). A comunicação diária com a equipe de desenvolvimento do projeto sugere reuniões de no máximo 15 minutos, sempre realizadas no mesmo local e horário. Estas reuniões melhoram a comunicação, pois eliminam outras reuniões, identificam e removem impedimentos para o desenvolvimento, ressaltando e promovendo a tomada rápida de decisões e também, melhoram o nível de conhecimento de todos para com o projeto. Cada membro da equipe de desenvolvimento esclarece o que foi realizado desde a última reunião, o que será feito até a próxima reunião e quais os obstáculos presentes. Aspectos significativos do processo devem estar visíveis aos responsáveis pelos resultados. Esta transparência requer a definição de um padrão comum para que os observadores compartilharem o mesmo entendimento, ou seja, uma linguagem comum referindo-se ao processo deve ser compartilhada por todos os participantes. Existe uma forte comunicação com o cliente, onde eles se tornam parte da equipe de desenvolvimento, permitindo que o escopo possa ser clarificado e renegociado entre o cliente e a equipe de desenvolvimento e os gerentes do projeto possam claramente comunicar a visão, objetivo e itens dos requisitos do projeto para a equipe de desenvolvimento RUP Desenvolvido pela IBM, o Rational Unified Process é um framework abrangente de processos que oferece melhores práticas para o desenvolvimento de softwares e sistemas com efetiva gerência de projeto, permitindo facilmente a customização conforme as necessidades únicas da organização e a entrega somente dos componentes necessários (IBM, 2012).

16 16 Um dos muitos benefícios de uma arquitetura robusta, conforme indica o RUP, (KROLL; KRUCHTEN, 2003), é que ela pode ser divida em subsistemas bem definidos, permitindo aos membros da equipe se especializarem em suas atribuições e apenas entender superficialmente o todo. Além disso, organizando-se em volta desta arquitetura temos um grande avanço na comunicação dentro da equipe. Claramente, a comunicação presencial parece ainda ser a mais efetiva, porém, em um grande projeto isso se torna inviável. Analisando a Figura é possível verificar a complexidade destacada. Simplificando, para um time de N integrantes, o número de caminhos de comunicação é: C = N * (N-1)*2. Isso significa que um time de duas pessoas tem um caminho apenas, no entanto, um time de três pessoas possui três caminhos de comunicação e um time com seis pessoas a quantidade de caminhos salta para quinze. Figura 1 Comunicação Presencial e Comunicação Centralizada Um aumento dessa magnitude destroi a eficiência do time, cabendo ao gerente procurar uma melhor maneira de comunicação. Este cenário pode ser solucionado com a criação de um time responsável pela arquitetura e vários outros times menores com um

17 17 responsável, proporcionando um caminho único entre este time mais específico e o restante da equipe. O RUP prega que o arquiteto não é um designer solitário operando a partir de uma torre tecnológica, mas sim, desempenhando um papel importante na comunicação da organização de desenvolvimento, sendo assim, necessária a preocupação com as formas de comunicação entre as várias partes interessadas no projeto, como: Comunicação entre Gerenciamento de Projetos e Desenvolvimento: Na indústria do cinema, o diretor é responsável pelo conteúdo artístico do filme, a direção de atores. É muito raro que o diretor também desempenhe o papel de produtor executivo, sendo este último mais focado em planejamento, finanças, orçamento, equipes, suprimentos, construção de cenários, e assim por diante. Mas, ao mesmo tempo, estas duas funções precisam ser muito bem coordenadas. Eles precisam se comunicar constantemente, especialmente em um ambiente em movimento e em constante mudança. Da mesma forma, em um projeto de software, o arquiteto e o gerente de projeto necessitam estar em constante comunicação (embora seja necessário muito cuidado para que não haja o conflito de responsabilidades). O arquiteto vai desempenhar um papel importante no planejamento do conteúdo de uma iteração, na identificação e tratamento de riscos técnicos, e em ajudar o gerente de projeto com mudanças estratégicas e táticas. Comunicação entre as partes internas e parceiros externos: O arquiteto é também a interface do mundo exterior com o restante da equipe de arquitetura e equipe do projeto. O Documento de Visão e os requisitos desenvolvidos pelos analistas fornecem a entrada principal para o trabalho do arquiteto, da qual o este irá extrair os requisitos de arquitetura significativos que irão contribuir para moldar o sistema. Quando várias partes externas - clientes, fornecedores - estão envolvidas, este aspecto do trabalho pode tornar-se bastante demorado. Comunicação entre várias equipes de desenvolvimento: Especialmente em uma grande organização, os arquitetos também irão desempenhar um papel de comunicação e coordenação, no plano técnico, entre as equipes de desenvolvimento diferentes. Eles farão com que as interfaces sejam definidas e respeitadas, explorarão o potencial de reutilização, e participarão de revisões, esforçando-se para garantir um estilo consistente para o desenvolvimento do sistema, preservando o que Frederick Brooks denominou de a sua integridade arquitetural.

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI COBIT Processos de TI Aplicativos Informações Infraestrutura Pessoas O que é o CObIT? CObIT = Control Objectives for Information and Related

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SETI Versão 1.0 MANAUS-AM (2010) MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas. OpenUp. Arquitetura de software

FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas. OpenUp. Arquitetura de software FIC Faculdade Integrada do Ceará Curso em tecnologia em analise e desenvolvimento de sistemas OpenUp Arquitetura de software Fortaleza/2010 OpenUP Alguns anos atrás, vários funcionários da IBM começaram

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Proposta de Implementação de Qualidade de Software na Organização

Proposta de Implementação de Qualidade de Software na Organização Proposta de Implementação de Qualidade de Software na Organização Daniel Gonçalves Jacobsen 1 Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Porto Alegre RS Brasil daniel@flete.com.br Abstract. This article describes

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fernando L. F. Almeida falmeida@ispgaya.pt Principais Modelos Capability Maturity Model Integration (CMMI) Team Software Process and Personal Software Process (TSP/PSP)

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Por Maria Luiza Panchihak Este artigo apresenta os benefícios do gerenciamento de projetos e mostra a importância desse processo, dentro de uma organização, para

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos 3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos A complexidade que caracteriza a implantação de um sistema ERP é uma das maiores preocupações das organizações que pretendem desenvolver projetos desta natureza.

Leia mais

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam analisar as necessidades de informação para se manter os stakeholders internos e externos bem como a equipe de projetos

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto,

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto, De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir.

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Guia Projectlab para Métodos Agéis

Guia Projectlab para Métodos Agéis Guia Projectlab para Métodos Agéis GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 2 Índice Introdução O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis 03 04 04 Tipos de projetos que se beneficiam com métodos

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

44 Summit Road, Suite 101 Riverside, CT 06878 (800) 573-4756 (203) 698-9323

44 Summit Road, Suite 101 Riverside, CT 06878 (800) 573-4756 (203) 698-9323 oferece consistência de suporte entre grupos de desenvolvimento Michel Vrinat, Diretor de Programa, PLM, CAE/Europa; Don Brown, Presidente Medição do desafio confrontando o desenvolvimento do produto A

Leia mais

Utilizando o Rational Unified Process para atender a Lei Sarbanes- Oxley

Utilizando o Rational Unified Process para atender a Lei Sarbanes- Oxley Utilizando o Rational Unified Process para atender a Lei Sarbanes- Oxley Orlando Ovigli 1, Arthur Gomes 1, Patrícia Kimie 1, Márcia Ito 1,2 1 Gestão e Engenharia de Processos para desenvolvimento de Software

Leia mais

Gestão do Conhecimento Case Documentar

Gestão do Conhecimento Case Documentar Gestão do Conhecimento Case Documentar GESTÃO DO CONHECIMENTO CASE DOCUMENTAR Empresa: Documentar Tecnologia e Informação Localização: R. Barão de Macaúbas 460 20º Andar Santo Antônio BH/MG Segmento: Tecnologia,

Leia mais

Modelo de Governança

Modelo de Governança Nome do Projeto Subproduto Responsável do Projeto / Área E-mail Desenvolvimento do Centro Nacional de Terminologia Moacyr Esteves Perche - DATASUS moacyr.perche@saude.gov.br Telefone (61) 3315-2915 Responsável

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Gerenciamento de Recursos Humanos e Gerenciamento de Comunicações. Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Recursos Humanos e Gerenciamento de Comunicações. Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Recursos Humanos e Gerenciamento de Comunicações Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Just to remember... Interação entre os processos segundo PMBOK... Cada processo

Leia mais

Engenharia de Software Qualidade de Software

Engenharia de Software Qualidade de Software Engenharia de Software Qualidade de Software O termo qualidade assumiu diferentes significados, em engenharia de software, tem o significado de está em conformidade com os requisitos explícitos e implícitos

Leia mais

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI

Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Metodologias COBIT e ITIL e as perspectivas do Modelo de Alinhamento Estratégico de TI Gilberto Zorello (USP) gilberto.zorello@poli.usp.br Resumo Este artigo apresenta o Modelo de Alinhamento Estratégico

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0 O que é BABok? O BABok 2.0, Corpo de Conhecimento de Análise de Negócios, é considerado como um Guia Referência de Práticas de Análise de Negócio. Este guia é publicado e mantido pelo IIBA. O guia BABok

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL POLÍTICA ORGANIZACIONAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE NA DR TECH Data 01/03/2010 Responsável Doc ID Danielle Noronha PoliticaOrg_DR_V003 \\Naja\D\Gerenciamento\Política Localização Organizacional Versão

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

Por que conhecer o COBIT 5

Por que conhecer o COBIT 5 10Minutos Tecnologia da Informação Saiba quais são as novidades da versão 5 do COBIT Por que conhecer o COBIT 5 Destaques A utilização do COBIT 5 como guia de melhores práticas permite alinhar de modo

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Apresentação do novo framework da ISACA Apresentação Este artigo tem como objetivo apresentar a nova versão do modelo de governança de TI, CobiT 5, lançado

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Governança de TI Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? 2010 Bridge Consulting Apresentação A Governança de Tecnologia

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta.

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta. 1 A INFLUÊNCIA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA AQUISIÇÃO NO PRAZO FINAL DO PROJETO Euza Neves Ribeiro Cunha RESUMO Um dos grandes desafios na gerência de projetos é planejar e administrar as restrições de

Leia mais

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. COBIT. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. COBIT José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com COBIT Control Objectives for Information and Related Technology Copyright 1996, 1998, 2000 Information Systems Audit and Control Foundation. Information

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a da Integração com 30 h/a Facundo Barbosa, MBA, PMP, ITIL, CSP 85 9444.9544 e 85 4005.5644 facunndo@mdb.com.br Slide 1 Metodologia Explanação Discussões em grupo Exercícios práticos Apresentação e estudo

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Universidade Federal do Rio Grande FURG C3 Engenharia de Computação 16 e 23 de março de 2011 Processo de Desenvolvimento de Software Objetivos

Leia mais

Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol

Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol Resumo. O gerenciamento de projetos tem se tornado, durante os últimos anos, alvo de

Leia mais

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Airton Eustaquio Braga Junior aebjr@terra.com.br MBA Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pos-Graduação IPOG Goiania, GO, 02 de Setembro

Leia mais

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos

Atividade: COBIT : Entendendo seus principais fundamentos SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS FLORIANO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PERÍODO

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS CMMI E METODOLOGIAS ÁGEIS Os métodos de desenvolvimento Ágeis e

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Governança de TI: O que é COBIT?

Governança de TI: O que é COBIT? Governança de TI: O que é COBIT? Agenda Governança de TI Metodologia COBIT Relacionamento do COBIT com os modelos de melhores práticas Governança de TI em 2006 Estudo de Caso Referências Governança de

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 17/0/07 1.0 Versão Inicial Douglas Moura Confidencial VANT-EC-SAME, 2007

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

Unidade I GERENCIAMENTO DE. Profa. Celia Corigliano

Unidade I GERENCIAMENTO DE. Profa. Celia Corigliano Unidade I GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Objetivo Estimular o aluno no aprofundamento do conhecimento das técnicas de gestão profissional de projetos do PMI. Desenvolver em aula

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Comunicações

Plano de Gerenciamento das Comunicações Projeto: Simul-e Plano de Gerenciamento das Comunicações Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/11/2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline Página 2 de 9 Índice

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Versão 2.0 Escritório de Gerenciamento de Projetos - EGP Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

Exercícios: Governança de TI Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com PRIMEIRA BATERIA. PMBoK

Exercícios: Governança de TI Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com PRIMEIRA BATERIA. PMBoK Exercícios: Governança de TI Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com PRIMEIRA BATERIA PMBoK 1. (FCC/ANALISTA-MPU 2007) De acordo com o corpo de conhecimento da gerência de projetos, as simulações

Leia mais

Poder Judiciário. Justiça do Trabalho. Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Poder Judiciário. Justiça do Trabalho. Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Poder Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE SISTEMAS E INTERNET METODOLOGIA DE PRODUÇÃO DE SOFTWARE Versão 1.0 APROVAÇÃO

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna 24/09/2013 COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna Luiz Claudio Diogo Reis, MTech, CISA, CRISC, COBIT (F), MCSO Luiz.reis@caixa.gov.br Auditor Sênior Caixa Econômica Federal Currículo

Leia mais

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit)

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) Agenda A palestra Angola Cliente O projeto Usando o PMBOK Usando o Cobit Lições Aprendidas Conclusão

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais