PREVIDÊNCIA. - Do latim pre videre, ver com antecipação as contingências sociais e procurar compô-las, ou praevidentia, prever, antever.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREVIDÊNCIA. - Do latim pre videre, ver com antecipação as contingências sociais e procurar compô-las, ou praevidentia, prever, antever."

Transcrição

1 PREVIDÊNCIA CONCEITO - Do latim pre videre, ver com antecipação as contingências sociais e procurar compô-las, ou praevidentia, prever, antever. - Nasce com o Direito do Trabalho, tendo por objetivo minorar as diferenças de classes de modo a assegurar vida digna ao trabalhador. - Art. 1º Lei 8213/91 estabelece que a Previdência Social se dá mediante contribuição e tem por finalidade assegurar aos beneficiários meios indispensáveis de manutenção, por motivo de incapacidade, desemprego involuntário, idade avançada, tempo de serviço, encargos familiares e prisão ou morte. - É seguimento da Seguridade Social - Disciplinado na Lei 8.213/91 e Decreto 3048/99 (regulamento da Previdência Social) - Contingências previstas em Lei: doença, invalidez, morte, velhice, maternidade, desemprego, conforme art. 201 da Constituição Federal. - garantia de pelo menos um salário mínimo art. 201, 2 da Constituição Federal RELAÇÃO JURÍDICA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL PÚBLICA É: 1 de trato sucessivo, pois perdura no tempo, não se esgota numa única prestação; 2 unitária, pois decorre de previsão da lei; 3 onerosa, pois o segurado deve contribuir para ter direito ao benefício; 4 sinalagmática, pois o dever de pagar implica, no futuro, o direito ao benefício, desde que atendidas as condições previstas em lei. 5 aleatória, pois há incerteza quanto as prestações, o segurado pode morrer e delas não se utilizar. Na relação jurídica há três pessoas: o INSS, o segurado e a empresa. A Previdência Social não é autônoma, pois é parte do gênero Seguridade Social, segundo art. 194 da Constituição Federal. - não há intenção de proteger o segurado contra todas as contingências possíveis, mas apenas as previstas em Lei. - a Previdência Social divide-se quanto a forma de regime em: 1. Previdência pública; 2. Previdência privada complementar. O regime atual é mutualismo e não de capitalização individual, pois o sistema concede outros benefícios e não apenas aposentadoria, como auxílio-doença. O sistema brasileiro de Previdência Social é um modelo de repartição simples, onde os ativos contribuem para o exercício dos inativos. Há solidariedade na quotização do sistema para a concessão do futuro benefício. PRINCÍPIOS art. 2 da Lei 8213/91 Parágrafo único do art. 3 da Lei e art. 2 da Lei 8213 estabelecem que a Previdência Social

2 obedecerá os seguintes princípios e diretrizes: a) universalidade de participação nos planos previdenciários mediante contribuição; (qualquer pessoa poderá participar dos benefícios desde que contribua) b) valor da renda mensal dos benefícios, substitutos do salário-de-contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado, não inferior ao do salário mínimo; c) cálculo dos benefícios considerando-se os salários-de-contribuição, corrigidos monetariamente; d) preservação do valor real dos benefícios; ( 4 do art. 201 da Constituição Federal) e) previdência complementar facultativa, custeada por contribuição adicional. f) II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; g) III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios; h) V - irredutibilidade do valor dos benefícios de forma a preservar-lhes o poder aquisitivo; - i) VIII - caráter democrático e descentralizado da gestão administrativa, com a participação do governo e da comunidade, em especial de trabalhadores em atividade, empregadores e aposentados. j) solidariedade os ativos contribuem para financiar os benefícios dos inativos. BENEFICIÁRIOS DA PREVIDENCIA SOCIAL Os beneficiários da Previdência Social dividem-se em segurados e dependentes. SEGURADO Retrospectiva: É todo aquele que exerce ou exerceu atividade remunerada, como também aquele que não exerce atividade (desempregado) ou quem não tem remuneração por sua atividade (dona-de-casa). Dividem-se em: Obrigatórios - empregado, empregado doméstico, trabalhador avulso. Obrigatório individual trabalhador autônomo e equiparado, empresário Segurado facultativo desempregado, estudante, dona-de-casa, síndico de condomínio... Segurado Especial MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO - período de graça permanece filiado ao sistema em que o segurado continua tendo direito a benefícios e serviços, embora não recolha contribuições. Art. 13 do RPS e art. 15 da Lei 8213/91 I - sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício; II - até doze meses após a cessação de benefício por incapacidade;

3 2 - ou após a cessação das contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela previdência social; 3. ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração; III - até doze meses após cessar a segregação, o segurado acometido de doença de segregação compulsória; IV - até doze meses após o livramento, o segurado detido ou recluso; V - até três meses após o licenciamento, o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar; e VI - até seis meses após a cessação das contribuições, o segurado facultativo. 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até vinte e quatro meses, se o segurado já tiver pago mais de cento e vinte contribuições mensais (dez anos) sem interrupção que acarrete a perda da qualidade de segurado. 2º O prazo do inciso II ou do 1º será acrescido de doze meses para o segurado desempregado, desde que comprovada essa situação por registro no órgão próprio do Ministério do Trabalho e Emprego. DEPENDENTES Diferença entre dependentes para fins de imposto de renda. Por exemplo: para fins de imposto de renda considera-se até maiores de ate 24 anos de idade, se cursando faculdade ou escola técnica, o que não ocorre ao tratar-se de dependência para fins previdenciários. Classes: 1. cônjuge, companheira, companheiro, filho não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 anos ou inválido. (equipara-se o enteado e menor tutelado) 2. os pais; 3. o irmão, não emancipado de qualquer condição, menor de 21 anos ou inválido. - Dependentes de mesma classe concorrem em igualdade de condições para efeitos de dependência. - A dependência da classe 1 é presumida e das demais deve ser comprovada. - A existência de dependente de qualquer das classes exclui do direito ao benefício o dependente das classes seguintes. Obs.: * A redação original do 2 do art. 16 da Lei 8.213/91 previa a equiparação a filho, mediante declaração do segurado: do enteado; do menor que, por determinação judicial, esteja sob sua guarda; do menor que esteja sob sua tutela e não possua condições suficientes par ao próprio sustento e educação. A Lei 9528 de 1997 determinou a nova redação do art. 16, 2º da Lei 8213/91: o enteado e o menor tutelado equiparam-se a filho mediante declaração do segurado e desde que comprovada a dependência econômica na forma estabelecida no Regulamento. A alteração legal implicou que o menor sob a guarda do segurado deixou de ser dependente para efeitos da Previdência Social.

4 Essa alteração foi considerada inconstitucional por violar o art. 227, 3, II, que garante ao menor a proteção especial, inclusive previdenciária. Todavia, a contra-argumentação encontra respaldo na tese de que as garantias previstas na Constituição são as previstas em Lei, ou seja, aplica-se o princípio da reserva legal (art. 5, II da Constituição Federal), pois é a lei que irá definir quais os benefícios devidos e demais condições, entre elas, quem é dependente. Em outras palavras, é a referida norma uma regra de eficácia limitada, pois depende de lei para sua implementação. Outro ponto é que o at. 227 da CF trata o menor como segurado. Também não esta se ferindo o princípio da isonomia (art. 5, caput da Constituição) ao diferenciar guarda da tutela e curatela, que são institutos distintos. * A Lei 8069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) art. 33, 3 dispõe que a guarda confere a criança ou adolescente a condição de dependente para todos os fins e efeitos de direito, inclusive previdenciários. Todavia, ela foi derrogada pelo art. 16, 2 da Lei 8213/91 (com redação dada pela Lei 9528/97). * filho de criação só poderá ser incluído entre filhos do segurado mediante apresentação de termo de tutela. CESSAÇÃO DA QUALIDADE DE DEPENDENTE: imediatamente com o divórcio, separação judicial, cessação da união estável (desde que não seja fixada prestação alimentícia); pela emancipação ou ao completar 21 anos, o filho, o equiparado e o irmão, salvo se inválidos; pela cessação da invalidez, pelo falecimento. PRESTAÇÕES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Dividem-se quanto ao: - segurado: aposentadoria por invalidez, aposentadoria por idade, aposentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria especial, auxílio-doença, salário-família, saláriomaternidade, auxílio-acidente. - segurado e dependente: serviço social e reabilitação profissional. - dependente: pensão por morte e auxílio reclusão. PERÍODO DE CARÊNCIA Mínimo de contribuições mensais indispensáveis para o recebimento de benefícios ou tempo em que os beneficiários não têm direito a receber benefícios em razão de não terem pagado o mínimo de contribuições exigidas por lei. Se houver perda da qualidade de segurado as contribuições anteriores são contadas se a nova filiação tiver no mínimo 1/3 do número de contribuições exigidas para o benefício a ser requerido (art. 24, parágrafo único) Prazos de carência: - auxílio-doença/aposentadoria por invalidez 12 meses - aposentadoria por idade/por tempo de contribuição/especial 180 meses - salário maternidade da contribuinte individual (empresária, autônoma, eventual), segurada especial e facultativa (observado o disposto do art. 39 da Lei 8213 em relação a segurada especial) 10 meses Benefícios concedidos sem carência: - pensão por morte/auxilio reclusão/ salário-família/auxílio-acidente;

5 - auxílio-doença e aposentadoria por invalidez decorrente de acidente de qualquer natureza ou causa de doença profissional ou do trabalho ou se após filiar-se ao RGPS for acometido de doença e afecções especificadas em lista elaborada pelo Ministério da Saúde; - serviço social; - reabilitação profissional; - salário maternidade para empregada, avulsa e doméstica; - aposentadoria por idade/invalidez/auxílio-doença/auxílio-reclusão/pensão por morte aos segurados especiais desde que provem o exercício da atividade rural (ainda que descontínua) no período imediatamente anterior ao do requerimento igual ao número de meses correspondentes à carência do benefício requerido. (art.26, III)

Curso de Extensão em Direito Previdenciário

Curso de Extensão em Direito Previdenciário Curso de Extensão em Direito Previdenciário 2º Encontro Teoria Básica dos Benefícios Previdenciários do RGPS Requisitos para a concessão de benefícios previdenciários 1) Requisitos Genéricos a) Adquirir

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO 1. Da Previdência Social DIREITO PREVIDENCIÁRIO Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem

Leia mais

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 8 FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL As fontes do Direito da Seguridade Social podem ser material e formal. As fontes formais são as formas

Leia mais

MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO

MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO A manutenção da qualidade do segurado é essencial porque sem ela inexiste a prestação previdenciária. Tal proteção só é dada a quem é segurado, ou a dependente de quem é segurado, nunca a ex-segurado!!!

Leia mais

Regras de Aposentadorias e Pensões

Regras de Aposentadorias e Pensões Seguridade Social: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e

Leia mais

pelo art. 1º da Lei nº 12.470 -

pelo art. 1º da Lei nº 12.470 - 180 PREVIDÊNCIA 2º - Os recursos oriundos da majoração das contribuições previstas nesta Lei ou da criação de novas contribuições destinadas à Seguridade Social somente poderão ser utilizados para atender

Leia mais

19/03/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos Dir. Previdenciário Prof. Marcos Dir. Previdenciário Prof. Marcos 1

19/03/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos Dir. Previdenciário Prof. Marcos Dir. Previdenciário Prof. Marcos 1 1 Lei 8213/91 alterada pela Lei nº 12.873/2013 Salário Maternidade Art. 71-A. Ao segurado ou segurada da Previdência Social que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança é devido

Leia mais

Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais

Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais Seguridade Social Existe no Brasil um sistema de proteção social destinado a proteger todos os cidadãos em todas as situações de necessidade,

Leia mais

A PREVIDÊNCIA SOCIAL BENEFÍCIOS DO RGPS. A Proteção Social no Brasil

A PREVIDÊNCIA SOCIAL BENEFÍCIOS DO RGPS. A Proteção Social no Brasil A PREVIDÊNCIA SOCIAL BENEFÍCIOS DO RGPS A Proteção Social no Brasil Seguridade Social ART. 194 da CRFB/88 A SEGURIDADE SOCIAL COMPREENDE UM CONJUNTO INTEGRADO DE AÇÕES DE INICIATIVA DOS PODERES PÚBLICOS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil

Presidência da República Casa Civil Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

<> - <> Professor: Melissa Folmann Aulas: 1-10

<<Direito Previdenciário>> - <<INSS>> Professor: Melissa Folmann Aulas: 1-10 Prof Melissa Folmann - Professor: Melissa Folmann Aulas: 1-10 Prof > wwwaprovaconcursoscombr Página 1 de 26 Prof Melissa Folmann Apresentação Olá

Leia mais

Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências.

Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. LEI N 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

REGRA DO 4 3 2 1 C A D E S REGRA DO CADES F 51 BOAS DICAS DE BENEFÍCIOS. Direito Previdenciário - Prof. Ítalo. Direito Previdenciário - Prof.

REGRA DO 4 3 2 1 C A D E S REGRA DO CADES F 51 BOAS DICAS DE BENEFÍCIOS. Direito Previdenciário - Prof. Ítalo. Direito Previdenciário - Prof. DICA 1 São 10 os benefícios previdenciários (REGRA 4 3 2 1). REGRA DO 4 3 2 1 Por tempo de contribuição 4 APOSENTADORIAS Por idade Invalidez Especial Doença 3 S Acidente Reclusão 2 SALÁRIOS Família Maternidade

Leia mais

LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991 - DOU DE 14/08/98 - (Atualizada até 13/04/2000)

LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991 - DOU DE 14/08/98 - (Atualizada até 13/04/2000) LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991 - DOU DE 14/08/98 - (Atualizada até 13/04/2000) Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

Direito Previdenciário Maratona INSS. Prof. Carlos Mendonça

Direito Previdenciário Maratona INSS. Prof. Carlos Mendonça Direito Previdenciário Maratona INSS Prof. Carlos Mendonça Salário Família Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória,

Leia mais

AS IMPLICAÇÕES JURÍDICAS DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA PREVIDENCIÁRIO NO DIREITO. Luciano Martinez martinezluciano@uol.com.br

AS IMPLICAÇÕES JURÍDICAS DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA PREVIDENCIÁRIO NO DIREITO. Luciano Martinez martinezluciano@uol.com.br AS IMPLICAÇÕES JURÍDICAS DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA NO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Luciano Martinez martinezluciano@uol.com.br CAUTELA: SEGURADO FACULTATIVO Filiação e inscrição facultativa de jovens a partir dos

Leia mais

A autoridade que reduzir ou relevar multa já aplicada recorrerá de ofício para a autoridade hierarquicamente superior.

A autoridade que reduzir ou relevar multa já aplicada recorrerá de ofício para a autoridade hierarquicamente superior. 17 INFRAÇÕES À LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA. Aplicáveis quando há o descumprimento de obrigações previdenciárias acessórias. Descumprida uma obrigação acessória, surge uma principal que é o pagamento de multa.

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO À LUZ DA FIGURA DO DESEMPREGO

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO À LUZ DA FIGURA DO DESEMPREGO EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO À LUZ DA FIGURA DO DESEMPREGO CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO PERÍODO DE GRAÇA...

Leia mais

segurado especial. A palavra facultativamente, nesse caso, significa opção. Portanto, o especial, apesar de ser segurado obrigatório (vínculo

segurado especial. A palavra facultativamente, nesse caso, significa opção. Portanto, o especial, apesar de ser segurado obrigatório (vínculo SEGURADO ESPECIAL Disciplinando-se a fazer o que você sabe que é certo e importante, embora difícil, é a estrada para o orgulho, autoestima e satisfação pessoal. Margaret Thatcher A pessoa física residente

Leia mais

INSS CURSO DE EXERCÍCIOS Previdenciário Bateria de Exercícios 03 Sérgio Armanelli

INSS CURSO DE EXERCÍCIOS Previdenciário Bateria de Exercícios 03 Sérgio Armanelli 159 (CESPE/2012/TCE-ES/Auditor de Controle Externo) No âmbito do RGPS, o auxílio-acidente, concedido no dia seguinte ao da cessação do auxílio-doença, visa indenizar o segurado empregado cuja capacidade

Leia mais

LEI Nº 8.880, DE 27 DE MAIO DE 1994.

LEI Nº 8.880, DE 27 DE MAIO DE 1994. LEI Nº 8.880, DE 27 DE MAIO DE 1994. DISPÕE SOBRE O PROGRAMA DE ESTABILIZAÇÃO ECONÔMICA E O SISTEMA MONETÁRIO NACIONAL, INSTITUI A UNIDADE REAL DE VALOR - URV E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 21. Nos benefícios

Leia mais

TÍTULO I CAPÍTULO ÚNICO Da criação, natureza, objetivos e organização

TÍTULO I CAPÍTULO ÚNICO Da criação, natureza, objetivos e organização LEI N.º 199/94, de 24 de junho de 1994 Dispõe sobre a criação do Fundo de Previdência do Município de Cardoso Moreira, e dos planos de benefícios da Previdência e dá outras providências. seguinte, A Câmara

Leia mais

DECRETO No 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999.

DECRETO No 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. DECRETO No 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 55 No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições em dia. Na maior parte

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONFORME LEI 12.470 DE 31/08/2011

ATUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONFORME LEI 12.470 DE 31/08/2011 ATUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONFORME LEI 12.470 DE 31/08/2011 8. DEPENDENTES Na ausência do arrimo de família, a sociedade houve por bem dar proteção social aos que dele (a) dependiam.

Leia mais

PROVA DE ANALISTA DO SEGURO SOCIAL FUNRIO - 2013 TODAS AS ÁREAS:

PROVA DE ANALISTA DO SEGURO SOCIAL FUNRIO - 2013 TODAS AS ÁREAS: PROVA DE ANALISTA DO SEGURO SOCIAL FUNRIO - 2013 TODAS AS ÁREAS: Questão 37 Com relação aos princípios que regem a previdência social, está correta a seguinte característica: A) redutibilidade (Irredutibilidade)

Leia mais

Digite o título aqui. Informativo 17/2015

Digite o título aqui. Informativo 17/2015 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Digite o título aqui Informativo 17/2015 PUBLICADA LEI QUE PROMOVE ALTERAÇÕES NOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Lei nº 13.135, de 17 de junho de 2015 - DOU de

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A POSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE PENSÃO POR MORTE PARA O MENOR SOB GUARDA À LUZ DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A POSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE PENSÃO POR MORTE PARA O MENOR SOB GUARDA À LUZ DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A POSSIBILIDADE DE CONCESSÃO DE PENSÃO POR MORTE PARA O MENOR SOB GUARDA À LUZ DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PENSÃO POR MORTE... 4 3 DEPENDENTES

Leia mais

SUPER PLUS Disciplina: Direito Previdênciário Tema: Prescrição e decadência Prof.: Flávia Cristina Data: 06/06/2005. Legislação

SUPER PLUS Disciplina: Direito Previdênciário Tema: Prescrição e decadência Prof.: Flávia Cristina Data: 06/06/2005. Legislação Legislação DECRETO N o 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso

Leia mais

DISCIPLINA: Direito Previdenciário Profª Ms. Tatyane Karen Atividade Extra Disciplina Complementar Data: / / VALOR : 8 horas/ aula ALUNO(A):

DISCIPLINA: Direito Previdenciário Profª Ms. Tatyane Karen Atividade Extra Disciplina Complementar Data: / / VALOR : 8 horas/ aula ALUNO(A): . ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO: DIREITO Turma: DISCIPLINA: Direito Previdenciário Profª Ms. Tatyane Karen Atividade Extra Disciplina Complementar Data: / / VALOR : 8 horas/ aula NOTA:

Leia mais

CURSO CETAM BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

CURSO CETAM BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS CURSO CETAM BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Profª. Msc. Iza Amélia de C. Albuquerque Outubro/2015 AUXÍLIO-DOENÇA Carência 12 contribuições. Evento - incapacidade para o seu trabalho ou para a sua atividade

Leia mais

1. Segurados do Regime Geral continuação:

1. Segurados do Regime Geral continuação: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Segurados do Regime Geral continuação PONTO 2: Alíquotas de Contribuição dos Segurados Obrigatórios PONTO 3: Requisitos para Concessão do Beneficio PONTO 4: Dependentes

Leia mais

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl...

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl... Page 1 of 6 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.012, DE 05 DE JULHO DE 2007 Altera a Lei Complementar nº 180, de 12 de maio de 1978; a Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968; a Lei Complementar nº 207, de 5 de janeiro

Leia mais

DECRETO 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999 Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O Presidente da República, no uso da

DECRETO 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999 Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O Presidente da República, no uso da DECRETO.048, DE 6 DE MAIO DE 1999 Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O Presidente da República, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição

Leia mais

RESUMO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Atualização da 6ª para a 7ª edição Hugo Goes

RESUMO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Atualização da 6ª para a 7ª edição Hugo Goes RESUMO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Atualização da 6ª para a 7ª edição Hugo Goes Orientações : Para realizar as alterações, usaremos o seguinte método: 1. Os textos que serão EXCLUÍDOS estão tachados e realçados

Leia mais

Aposentadorias por Tempo de Contribuição e por Idade do. Segurado com Deficiência

Aposentadorias por Tempo de Contribuição e por Idade do. Segurado com Deficiência Art. 70-A. A concessão da aposentadoria por tempo de contribuição ou por idade ao segurado que tenha reconhecido, em avaliação médica e funcional realizada por perícia própria do INSS, grau de deficiência

Leia mais

OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli

OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli No Brasil, existem 2 regimes previdenciários: A) REGIME PÚBLICO: RGPS Regime Geral de Previdência Social, o regime previdenciário próprio

Leia mais

Art.1ºO Regulamento da Previdência Social passa a vigorar na forma do texto apenso ao presente Decreto, com seus anexos.

Art.1ºO Regulamento da Previdência Social passa a vigorar na forma do texto apenso ao presente Decreto, com seus anexos. DECRETO Nº 3.048 - DE 6 DE MAIO DE 1999 - (DOU Nº 86 DE 07/05/99 - Seção I PG. 50 a 108 ) Republicado em 12/05/99 - Alterado pelos Decretos nºs 3.265/99, 3.298/99, 3.452/2000, 3.668/2000, 4.032/2001 e

Leia mais

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S A D V O G A D O S A S S O C I A D O S QUEM É SEGURADO PELO INSS? É toda pessoa que contribui para a Previdência Social, mantida pelo INSS. Podem também ser beneficiários do Regime Geral da Previdência

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Quem é considerado trabalhador rural? A partir de 25 de julho de 1991,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Esta e centenas de outras APOSTILAS estão disponíveis para download em www.acheiconcursos.com.br

Esta e centenas de outras APOSTILAS estão disponíveis para download em www.acheiconcursos.com.br Esta e centenas de outras APOSTILAS estão disponíveis para download em www.acheiconcursos.com.br Confira também nossas AULAS, PROVAS e SIMULADOS específicos para o concurso público de sua preferência Polícia

Leia mais

SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL. Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO

SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL. Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO 1 2 Conceituação: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR » Cacildo Baptista Palhares Júnior Advogado em Araçatuba (SP) Questões comentadas de direito previdenciário da prova objetiva do concurso de 2010 para Defensor da União Com base no direito previdenciário,

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di Informativo 01/2015 SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Foi publicado no Diário Oficial da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRÊS LAGOAS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRÊS LAGOAS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL LEI N. 2.808, DE 18 DE MARÇO DE 2014. "CRIA O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS DO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS." MARCIA MOURA, Prefeita Municipal de Três Lagoas, Estado de

Leia mais

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de MEDIDA PROVISÓRIA Nº 664 DE 30.12.2014 (DOU 30.12.2014 ED. EXTRA; REP. DOU DE 02.01.2015) Altera as Leis nº 8.213, de 24 de julho de 1991, nº 10.876, de 2 junho de 2004,nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990,

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social

Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social RPPS é o regime de previdência, estabelecido no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que assegura,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 150 2/12/2009 14:06 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências.

Leia mais

Francisco Luiz de Andrade Bordaz Advogado. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho.

Francisco Luiz de Andrade Bordaz Advogado. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho. Att. Consulta Formulada. Quesitos: 1) Quais são os direitos que os cooperados e seus dependentes, como segurados da Previdência Social, possuem?

Leia mais

Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Hugo Goes Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Questões elaboradas pelo Prof. Hugo Goes 1. A respeito da base de incidência das contribuições previdenciárias, assinale

Leia mais

CONSU L T A DATA: 11/03/2011 PARA: ASSOCIAÇÃO ALIANÇA EMPREENDEDORA SOLICIT.: DE:

CONSU L T A DATA: 11/03/2011 PARA: ASSOCIAÇÃO ALIANÇA EMPREENDEDORA SOLICIT.: DE: CONSU L T A DATA: 11/03/2011 PARA: ASSOCIAÇÃO ALIANÇA EMPREENDEDORA SOLICIT.: DANIELE E RAFAEL DE: MARINS DE SOUZA ADVOGADOS ASSUNTO: DÚVIDAS SOBRE CONTRIBUIÇÕES AO INSS SOBRE AS ATIVIDADES DE COOPERATIVAS

Leia mais

Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem. destaque.

Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem. destaque. Alterações no auxílio doença e trabalho e regras do seguro desemprego -Uma abordagem empresarial dos temas em destaque. Professora: Luciana Saldanha Advogada, especialista em direito trabalhista e previdenciário.

Leia mais

Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor

Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor 1 DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL 2 Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 711, de 17 de fevereiro de 1961. CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE: Faço saber

Leia mais

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade PROCURADOR FEDERAL 1998 (ADAPTADA) Com relação à certidão negativa de débito, julgue os seguintes itens. 1. A certidão negativa de débito, cujo o prazo de validade é de 180 dias, não será exigida das microempresas

Leia mais

Material de Apoio. Destes benefícios, os que terminam com "ão" são devidos aos dependentes, todos os demais são devidos aos segurados.

Material de Apoio. Destes benefícios, os que terminam com ão são devidos aos dependentes, todos os demais são devidos aos segurados. Material de Apoio Benefícios Previdenciários Benefício X Prestação: Prestação é um gênero que derivam duas espécies: - benefícios: obrigação de pagar. Todos os benefícios têm caráter remuneratório. - serviços:

Leia mais

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo 51 BOAS DICAS DE BENEFÍCIOS Professor Italo Romano DICA 1 São 10 os benefícios previdenciários (REGRA 4 3 2 1). DICA 2 São 6 os segurados da Previdência Social (CADES F). DICA 3 Os beneficiários do sistema

Leia mais

MPS - Ministério da Previdência Social Instituto Nacional do Seguro Social Gerência Executiva/RJ Centro

MPS - Ministério da Previdência Social Instituto Nacional do Seguro Social Gerência Executiva/RJ Centro MPS - Ministério da Previdência Social Instituto Nacional do Seguro Social Gerência Executiva/RJ Centro BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS E ASSISTENCIAIS PEP PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Assistentes Sociais

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 286, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 286, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 286, DE 2014 Acrescenta o art. 63-A à Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências, para instituir

Leia mais

Jair Teixeira dos Reis Auditor Fiscal do Trabalho e Professor Universitário

Jair Teixeira dos Reis Auditor Fiscal do Trabalho e Professor Universitário Jair Teixeira dos Reis Auditor Fiscal do Trabalho e Professor Universitário 1. Introdução A proteção social surgiu no desenvolvimento da sociedade como uma preocupação de ordem humanitária, especialmente

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho

DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho ROTEIRO DE AULAS - PARTE 4 DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho Relação de Trabalho Autônomo: - Trabalhador autônomo é pessoa física que exerce por conta própria uma atividade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Texto compilado Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB

eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB INATIVAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS Eduardo Matta Milton da Silveira Diretor de Administração dos Benefícios Previdenciários eduardo.silveira@saeb.ba.gov.br (71) 3116-5476 SUPREV/SAEB O que vou levar? Como

Leia mais

Legislação Previdenciária Benefícios

Legislação Previdenciária Benefícios Legislação Previdenciária Benefícios Brasília-DF, 2011. 2Legislação Previdenciária Benefícios Elaboração: Paulo José Leite Farias Produção: Equipe Técnica de Avaliação, Revisão Linguística e Editoração

Leia mais

CURSO DE CÁLCULOS DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PARTE 2. Professor Roberto de Carvalho Santos www.ieprev.com.br roberto@ieprev.com.

CURSO DE CÁLCULOS DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PARTE 2. Professor Roberto de Carvalho Santos www.ieprev.com.br roberto@ieprev.com. CURSO DE CÁLCULOS DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS PARTE 2 Professor Roberto de Carvalho Santos www.ieprev.com.br roberto@ieprev.com.br PLANEJAMENTO PREVIDENCIARIO Documentos necessários CNIS DETALHADO: relação

Leia mais

OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL

OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL EVOLUTION CONSTITUCIONAL DEL CONCEPTO DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL Marisa Vasconcelos Evolução Histórica Mundial Declaração Universal dos Direitos do Homem

Leia mais

INSS Direito Previdenciário Apostila André Studart

INSS Direito Previdenciário Apostila André Studart INSS Direito Previdenciário Apostila André Studart 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. CAPÍTULO I SEGURIDADE SOCIAL NA CONSTITUIÇÃO 1. NOÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2015 (Do Sr. Expedito Netto)

PROJETO DE LEI Nº DE 2015 (Do Sr. Expedito Netto) PROJETO DE LEI Nº DE 2015 (Do Sr. Expedito Netto) Acrescenta os arts. 473-A e 473-B à Consolidação das Leis do Trabalho CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para regulamentar

Leia mais

LEI Nº. 316/2005 DE 16 DE JUNHO DE 2005. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E EU SANCIONO E PROMULGO A SEGUINTE LEI:

LEI Nº. 316/2005 DE 16 DE JUNHO DE 2005. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E EU SANCIONO E PROMULGO A SEGUINTE LEI: LEI Nº. 316/2005 DE 16 DE JUNHO DE 2005. Dispõe sobre a reestruturação do Regime Próprio de Previdência Social do Município de São José do Povo/MT e, dá outras providências. FLORISBERTO SANTOS OLIVEIRA,

Leia mais

Aposentadoria Argumentos de vendas para a Previdência. Maurício Viot

Aposentadoria Argumentos de vendas para a Previdência. Maurício Viot Aposentadoria Argumentos de vendas para a Previdência Maurício Viot 1 Aposentadoria do INSS O valor da sua aposentadoria social (INSS) é que irá auxilia-lo a definir o seu padrão de vida futuro. Se é que...

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Aprovação Plano de Benefícios CRMPrev Cadastro Nacional de Planos de Benefícios 2003.0013-11 Regulamento aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO PROFESSORA MELISSA FOLMANN

DIREITO PREVIDENCIÁRIO PROFESSORA MELISSA FOLMANN DIREITO PREVIDENCIÁRIO PROFESSORA MELISSA FOLMANN Prova: CESPE- 2015 DPE-PE 01) Segundo a legislação, é vedado ao segurado receber mais de uma aposentadoria do RGPS. Entretanto, não há impedimento a que

Leia mais

Questões de Direito Previdenciário

Questões de Direito Previdenciário 01. Dentre as proposições que se seguem, assinale a correta: Questões de Direito Previdenciário I - O pescador profissional, que exerça a atividade de forma artesanal, individualmente ou em regime de economia

Leia mais

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV REDAÇÃO ANTERIOR NOVA REDAÇÃO JUSTIFICATIVA CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção II Do Fundo-Patronal CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção

Leia mais

Questões fundamentadas das Leis 8.212/91 e 8.213/91 Concurso do INSS

Questões fundamentadas das Leis 8.212/91 e 8.213/91 Concurso do INSS 1 2 Para adquirir a apostila de 600 Questões Fundamentadas das Leis para o concurso do INSS acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESTA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO. ATENÇÃO: ENTREGA

Leia mais

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N. 27/99 De 12 de Novembro de 1999 Aprova o Plano de Cargos dos Servidores do Poder Executivo Municipal e contém providências

Leia mais

3ª Edição Abril de 2007

3ª Edição Abril de 2007 3ª Edição Abril de 2007 Regulamento aprovado pela Secretaria de Previdência Complementar - SPC, do Ministério da Previdência e Assistência Social, através da Portaria de nº 1.005, de 02 de abril de 2007

Leia mais

DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS. art. 7º da Constituição Federal

DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS. art. 7º da Constituição Federal DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS art. 7º da Constituição Federal ASPECTOS GERAIS 1) Os direitos trabalhistas previstos no art. 7º da CF, abrangem os trabalhadores urbanos e rurais; 2) A

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31604 de 10/02/2010 GABINETE DA GOVERNADORA LEI E MENSAGEM

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31604 de 10/02/2010 GABINETE DA GOVERNADORA LEI E MENSAGEM Número de Publicação: 69377 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31604 de 10/02/2010 GABINETE DA GOVERNADORA LEI E MENSAGEM L E I Nº 7.379, 8 DE FEVEREIRO DE 2010 Altera e acrescenta dispositivos na Lei nº 6.439, de 14

Leia mais

Previdência 2011: Novos Valores do Salário de Contribuição e Salário- Família 2011 03/01/2011

Previdência 2011: Novos Valores do Salário de Contribuição e Salário- Família 2011 03/01/2011 Previdência 2011: Novos Valores do Salário de Contribuição e Salário- Família 2011 03/01/2011 A Portaria Interministerial 568 MPS-MF, de 31-12-2010, publicada no Diário Oficial de 3-1-2011, reajustou em

Leia mais