Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva"

Transcrição

1 Relatório do Trabalho Prático nº 1 DNS e DHCP Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega:

2 Indíce Introdução... 2 Configuração do servidor de DNS primário... 3 Justificação de opções tomadas... 5 Configuração do servidor de DNS secundário... 6 Justificação de opções tomadas... 7 Configuração do servidor de DHCP... 8 Justificação de opções tomadas... 9 Zonas do domínio Informação adicional Testes e resultados Funcionalidades não cumpridas Conclusão

3 Introdução Este trabalho teve como objectivo a utilização do BIND em dois servidores Linux para activar o domínio euro2008.pt. A máquina onde seria activado o servidor DNS primário funcionaria igualmente como servidor DHCP para a Rede interna e como router. A figura seguinte ilustra o cenário de implementação do trabalho. É um cenário típico de utilização de um sistema Firewall. Neste cenário a rede interna encontra-se protegida do exterior por uma rede designada de DMZ (neste caso prático a rede do LGSR). 2

4 Configuração do servidor de DNS primário O servidor de DNS presente na mesma máquina do servidor de DHCP foi configurado de forma a ser primário para todas as zonas do domínio. Este notifica o servidor de DNS secundário sempre que efectua alterações aos mapas de zona. De seguida autoriza a transferência destes mesmos mapas apenas ao servidor secundário, utilizando TSIG. Neste servidor deve suportar DDNS (Dynamic DNS) de forma a que um cliente DHCP tenha o seu nome e endereço IP registados no DNS primário, durante o processo de atribuição de endereço IP pelo servidor de DHCP. Esse registo deve ser feito pelo próprio servidor de DHCP. #named.conf options{ directory /var/named ; forwarders{ ; allow-query{ /24; notify yes; allow-transfer{key dns1-dns2 ; dump-file /var/named/data/cache_dump.db ; statistics-file /var/named/named_stats.db ; dnssec-enable yes; #query-source port 53; controls{ inet allow{localhost;} keys{ rndckey ; zone "." IN { type hint; file "named.ca"; zone "localdomain" IN { file "localdomain.zone"; allow-update { none; zone "localhost" IN { file "localhost.zone"; allow-update { none; zone " in-addr.arpa" IN { file "named.local"; 3

5 allow-update { none; zone " ip6.arpa" IN { file "named.ip6.local"; allow-update { none; zone "255.in-addr.arpa" IN { file "named.broadcast"; allow-update { none; zone "0.in-addr.arpa" IN { file "named.zero"; allow-update { none; Zone euro2008.pt IN{ Type master; File named.euro2008.db ; Update-policy {grant dhcp-dns subdomain euro2008.pt. A TXT; Zone in-addr.arpa IN{ Type master; File redeinterna.euro2008.db ; Update-policy {grant dhcp-dns subdomain in-addr.arpa PTR TXT; Zone in-addr.arpa IN{ Type master; File DMZ.euro2008.db ; Include /etc/rndc.key ; Server { Keys{dns1-dns2 Server { Keys{dhcp-dns 4

6 Justificação de opções tomadas Para começar, foi definido no ficheiro de configuração do servidor de DNS primário que caso este não conseguisse resolver uma query, em vez de tentar aceder a outros servidores DNS na internet, deveria ir ao servidor do DNS do DEI ( ) através do parametro forwarders. Para que este servidor só aceite querys dos clientes da rede interna foi definido o parametro allow-query com o valor /24. Para que este servidor de DNS (primário) notifique o servidor de DNS secundário das alterações aos mapas de zona e para que apenas a este autorize as transferências das mesmas, foram definidos os seguintes parametros: notify yes; allow-transfer {key dns1-dns2 ; Em seguida foram adicionadas as zonas de mapeamento directo euro2008.pt e de mapeamento inverso in-addr.arpa e in-addr.arpa. O parametro type define que este servidor de DNS é principal ou master para estas zonas (). O parametro file define, para cada zona, qual o ficheiro onde são descritos os parametros dessa zona. Através do parametro include é incluído o ficheiro que contém as chaves TSIG. Em vez de colocar as chaves no próprio ficheiro de configuração do servidor de DNS optou-se por colocar as mesmas no ficheiro rndc.key com permissões mais restritivas por razões de segurança. Em seguida são indicadas quais as chaves a utilizar perante os acessos de determinadas máquinas (IPs). Assim é indicado que caso seja o servidor com o IP (servidor de DNS secundário) a comunicar, deve ser utilizada a chave dns1-dns2 ; caso seja o servidor (servidor de DHCP) a comunicar, entao será usada a chave dhcp-dns. 5

7 Configuração do servidor de DNS secundário O servidor de DNS presente na rede DMZ, na máquina dns2, é secundário para todas as zonas. Vai conter mapas actualizados das zonas por via de transferência do servidor primário. Estas transferências são encriptadas com TSIG (ambas as partes envolvidas na comunicação têm uma chave secreta configurada para o efeito). #named.conf options{ directory /var/named ; forwarders{ ; allow-query{ /24 allow-transfer{none; dump-file /var/named/data/cache_dump.db ; statistics-file /var/named/named_stats.db ; dnssec-enable yes; #query-source address port 53; controls{ inet allow{localhost;} keys{ rndckey ; zone "." IN { type hint; file "named.ca"; zone "localdomain" IN { file "localdomain.zone"; allow-update { none; zone "localhost" IN { file "localhost.zone"; allow-update { none; zone " in-addr.arpa" IN { file "named.local"; allow-update { none; zone " ip6.arpa" IN { file "named.ip6.local"; allow-update { none; 6

8 zone "255.in-addr.arpa" IN { file "named.broadcast"; allow-update { none; zone "0.in-addr.arpa" IN { file "named.zero"; allow-update { none; Zone euro2008.pt IN{ Type slave; File named.euro2008.db ; Masters{ ; Zone in-addr.arpa IN{ Type slave; File redeinterna.euro2008.db ; Masters{ ; Zone in-addr.arpa IN{ Type slave; File DMZ.euro2008.db ; Masters{ ; Include /etc/rndc.key ; Server { Keys{dns1-dns2 Justificação de opções tomadas Na configuração do servidor de DNS secundário, a grande diferença incide na definição das zonas. Nas declarações destas, o parametro type é definido como slave de modo que o servidor saiba que é secundário para estas zonas; o parametro masters é definido com o IP do servidor DNS primário para que o DNS secundário saiba quem é o servidor primário daquelas zonas. 7

9 Configuração do servidor de DHCP O servidor de DHCP foi configurado de forma a aceitar pedidos de configuração apenas de clientes da rede interna e atribuir endereços de uma pool de 20 endereços IP. Estes clientes deverão ser configurados no domínio euro2008.pt e utilizar o router como servidor DNS. Conforme ja foi referido anteriormente, este servidor deve registar os clientes DHCP configurados, no servidor DNS primário. Esta operação de registo utilizará também o protocolo TSIG, da mesma forma que acontece com as comunicações entre servidores de DNS. #dhcpd.conf ddns-update-style interim; ignore client-updates; authoritative; subnet netmask { option routers ; option subnet-mask ; option domain-name euro2008.pt ; option domain-name-servers ; option time-offset ; #Eastern Standard Time range ; default-lease-time 86400; #24h max-lease-time 90000; #25h host master{ fixed-address ; option host-name master ; } host condor{ fixed-address ; option host-name condor ; } #dynamic DNS updates ddns-updates on; ddns-domainname euro2008.pt. ; ddns-rev-domainname in-addr.arpa. ; zone euro2008.pt{ primary ; key dhcp-dns ; } zone in-addr.arpa{ primary ; key dhcp-dns ; } } Include /etc/rdnc.key ; 8

10 Justificação de opções tomadas De forma a que os updates so servidor de DNS primário sejam feitos apenas pelo DHCP, no acto de atribuição de IP, foi adicionado o parametro ignore client-update; Para a subrede foi definido que o default gatway dos clientes DHCP seria , o IP do router; foi definida a mascara de sub rede; foi definido o nome do dominio como sendo euro2008.pt; foi definido o servidor de DNS como sendo o DNS primário nessa mesma máquina ( ); foi definida uma pool de 20 endereços IP a atribuir, entre o IP e o IP ; foram definidos um tempo de aluguer normal e outro máximo; foram definidos doi hosts com IP fixo (master e condor ); e foram activadas as actualizações automáticas do DNS com os parametros: Ddns-updates on; Ddns-domainname euro2008.pt ; Ddns-rev-domainname in-addr.arpa ; zone euro2008.pt{ primary ; key dhcp-dns ; } zone in-addr.arpa{ primary ; key dhcp-dns ; } 9

11 Zonas do domínio Zona de mapeamento directo para o domínio euro2008.pt. #named.euro2008.db $TTL IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh ; Retry ; Expire ) ; Minimum IN TXT "Dominio Euro2008" IN NS pcg5109.euro2008.pt. IN NS dns2.euro2008.pt IN MX 10 smtp IN MX 20 mail backups IN CNAME master datastore IN CNAME condor webmail IN CNAME mail pop IN CNAME mail imap IN CNAME mail ; localhost IN A pcg5109 IN A pcg5109 IN A mail IN A smtp IN A www IN A dns2 IN A master IN A condor IN A registos do tipo TXT (text) permitem fornecer entradas com informação textual; registos do tipo NS (nameserver) definem os servidores de nomes (DNS) que mantêm registos para esta zona; registos do tipo MX (mail exchanger) definem os servidores de mail da zona que tratarão destinatários do tipo registos do tipo CNAME (canonical name)definem aliases para determinados nomes de hosts; registos do tipo A (address record)fornecem mapeameno entre nomes e os respectivos dendereços IP. 10

12 Zona de mapeamento inverso para a rede interna ( /24). #redeinterna.euro2008.db $TTL IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh ; Retry ; Expire ) ; Minimum IN NS pcg5109.euro2008.pt. 1 PTR pcg5109.euro2008.pt. 2 PTR master.euro2008.pt. 3 PTR condor.euro2008.pt. registos do tipo TXT (text) permitem fornecer entradas com informação textual; registos do tipo NS (nameserver) definem os servidores de nomes (DNS) que mantêm registos para esta zona; registos do tipo PTR (pointer record) fornecem mapeamento inverso entre endereços IP e os respectivos nomes. 11

13 Zona de mapeamento inverso para a rede DMZ ( /24). #DMZ.euro2008.db $TTL IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh ; Retry ; Expire ) ; Minimum IN NS pcg5109.euro2008.pt. 9 PTR pcg5109.euro2008.pt. 2 PTR mail.euro2008.pt. 3 PTR smtp.euro2008.pt. 4 PTR 10 PTR dns2.euro2008.pt. registos do tipo TXT (text) permitem fornecer entradas com informação textual; registos do tipo NS (nameserver) definem os servidores de nomes (DNS) que mantêm registos para esta zona; registos do tipo PTR (pointer record) fornecem mapeamento inverso entre endereços IP e os respectivos nomes. Só é necessário definir estes ficheiros de zona no servidor de DNS primário, visto que depois de bem configurado, o servidor de DNS secundário vai solicitar ao DNS primário a transferência da informação destas zonas. 12

14 Informação adicional No ficheiro /etc/resolv.conf foi alterado o parametro search para euro2008.pt para que o resolver adicione o sufixo euro2008.pt a nomes que não sejam FQDN. No ficheiro /etc/hosts foi adicionado o nome da propria máquina (pcg5109) e o respectivo endereço IP externo, para além do nome localhost e o endereço IP que já estavam no ficheiro. 13

15 Testes e resultados Como é possível observar na duas imagens seguintes, os testes à interacção entre os dois servidores de DNS confirmam o seu bom funcionamento. Pode-se observar o servidor de DNS primário a iniciar (1), a carregar as zonas, e a notificar o secundário acerca de alterações na sua tabela de zonas (2). Em seguida pode-se observar o inicio das transferências das tabelas de zona do servidor de DNS primário para o servidor de DNS secundário utilizando a TSIG com a chave dns1-dns2, gerada para o efeito. Todas as transferências terminam com sucesso, e no servidor de DNS secundário, que não tinha as tabelas de zona definidas, surgem os ficheiros com os detalhes de cada zona. Nesta segunda imagem pode-se observar o DNS secundário em funcionamento: a efectuar as transferências das zonas usando a TSIG definida. 14

16 Estes são os ficheiros que o servidor de DNS secundário constroi na directoria /var/named com a descrição das respectivas zonas, depois de transferir os mapas de zona do servidor de DNS primário. #ficheiro named.euro2008.db que o DNS secundário construiu por via da #transferencia do DNS primário $ORIGIN. $TTL 86400; 1 IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh (8 hours) ; Retry (4 hours) ; Expire (5 weeks 6 days 16 hours) ) ; Minimum IN TXT "Dominio Euro2008" IN NS pcg5109.euro2008.pt. IN NS dns2.euro2008.pt IN MX 10 smtp IN MX 20 mail backups IN CNAME master datastore IN CNAME condor 15

17 webmail IN CNAME mail pop IN CNAME mail imap IN CNAME mail ; localhost IN A pcg5109 IN A pcg5109 IN A mail IN A smtp IN A www IN A dns2 IN A master IN A condor IN A #ficheiro redeinterna.euro2008.db que o DNS secundário construiu por via da #transferencia do DNS primário $ORIGIN. $TTL ; 1 day in-addr.arpa IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh (8 hours) ; Retry (4 hours) ; Expire (5 weeks 6 days 16 hours) ) ; Minimum (1 day) IN NS pcg5109.euro2008.pt. $ORIGIN in-addr.arpa 1 PTR pcg5109.euro2008.pt. 2 PTR master.euro2008.pt. 3 PTR condor.euro2008.pt. #ficheiro DMZ.euro2008.db que o DNS secundário construiu por via da #transferência do primário. $ORIGIN. $TTL ; 1 day in-addr.arpa IN SOA pcg5109.euro2008.pt. root.pcg5109.euro2008.pt. ( ; Serial ; Refresh (8 hours) ; Retry (4 hours) ; Expire (5 weeks 6 days 16 hours) ) ; Minimum (1 day) IN NS pcg5109.euro2008.pt. $ORIGIN in-addr.arpa. 10 PTR dns2.euro2008.pt. 2 PTR mail.euro2008.pt. 3 PTR smtp.euro2008.pt. 4 PTR 9 PTR pcg5109.euro2008.pt. 16

18 A imagem seguinte foi retirada de um cliente DHCP que foi ligado à rede interna. Como tal, recebeu informação do servidor de DHCP e ficou registado no domínio. O que a imagem também permite observar é o pedido de resolução de vários nomes e a sua correcta resolução por parte do servidor de DNS primário. 17

19 Funcionalidades não cumpridas Apesar dos bons resultados acima demonstrados, houve um aspecto do trabalho que nao ficou a funcionar como devia. As DDNS (dynamic DNS updates) não funcionaram. Ambos os servidores DNS primário e DHCP foram configurados para tal, contudo algo ficou a faltar para que estas actualizações fossem efectuadas com sucesso. dhcpd.conf ddns-update-style interim; ddns-updates on; ddns-domainname euro2008.pt. ; ddns-rev-domainname in-addr.arpa. ; zone euro2008.pt{ primary ; key dhcp-dns ; } zone in-addr.arpa{ primary ; key dhcp-dns ; } named.conf zone "euro2008.pt" IN{ file "named.euro2008.db"; update-policy { grant dhcp-dns subdomain euro2008.pt. A TXT; zone " in-addr.arpa" IN{ file "redeinterna.euro2008.db"; update-policy { grant dhcp-dns subdomain in-addr.arpa. PTR TXT; include "/etc/rndc.key"; server { keys {dns1-dns2; server { keys {dhcp-dns; 18

20 O servidor de DHCP envia a informação correcta ao cliente DHCP, mas depois quando tenta registar o novo cliente no servidor de DNS primário, não o consegue fazer. A imagem seguinte retrata a situação. O servidor de DHCP tenta efectuar a actualização à zona que o servidor de DNS primário tem, de forma a conter o registo do novo cliente DHCP. Contudo, na criação do ficheiro.jnl, diz que não tem permissões para tal e a partir daí falha. Este ficheiro.jnl é o ficheiro utilizado pelo mecanismo de DDNS para fazer os updates dinamicos. Tentou-se alterar as permissões quer da pasta /var/named onde o ficheiro estava a ser criado mas sem sucesso. 19

21 Conclusão Este trabalho contribuiu em boa forma para a nossa familiarização com a gestão de servidores DNS e DHCP em ambiente Unix. Ambos tínhamos já alguma experiência na gestão destes servidores mas em Windows 2003 Server. Adquirimos também bons conhecimentos sobre o funcionamento dos mecanismos de DDNS, Dynamic Updates, utilizando o protocolo TSIG. Não conseguimos que o mecanismo DDNS funcionasse em pleno, ficando com a ideia de que, em termos de configurações do servidor de DHCP e servidor de DNS primário, ficámos muito próximo do que se pretendia. Foi um trabalho enriquecedor e bastante interessante. 20

# dnssec-keygen -a HMAC-MD5 -b 128 -n USER chave

# dnssec-keygen -a HMAC-MD5 -b 128 -n USER chave Como integrar o serviço de DHCP com o de DNS no CentOS A integração dos serviços de dhcp e dns é um recurso muito útil em uma rede. Pois minimiza o trabalho do administrador de redes e maximiza seu controle

Leia mais

Configurando um servidor DNS com atualização automática via DHCP

Configurando um servidor DNS com atualização automática via DHCP Configurando um servidor DNS com atualização automática via DHCP João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 Introdução Neste tutorial iremos descrever a configuração de um servidor DNS para uma rede local

Leia mais

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS.

Capítulo 5. nome. DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND. Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ). O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: www.google.pt

Leia mais

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System DHCP: Dynamic Host Configuration Protocol Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Serviço DNS DNS significa Domain Name System (sistema de nomes de domínio). O DNS converte os nomes de máquinas para endereços IPs que todas as máquinas da

Leia mais

LAB06 Configuração de um servidor de DNS Aplicação nslookup. Servidor BIND.

LAB06 Configuração de um servidor de DNS Aplicação nslookup. Servidor BIND. LAB06 Configuração de um servidor de DNS Aplicação nslookup Servidor BIND A Configuração de um PC como cliente de um servidor de DNS O ficheiro que define qual o(s) servidor(es) de DNS do domínio local

Leia mais

DNS Parte 2 - Configuração

DNS Parte 2 - Configuração DNS Parte 2 - Configuração Adriano César Ribeiro (estagiário docente) adrianoribeiro@acmesecurity.org Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação 1 Revisão Prof. Dr.

Leia mais

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP!

Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS. Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Capítulo 5 DNS ( Domain Name System ) O serviço BIND Um dos serviços mais importantes numa rede TCP/IP é o serviço DNS Porquê? Porque é muito mais fácil lembrar nomes do que números IP! Exemplo: wwwgooglept

Leia mais

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma -SDR LINUX ADMINISTRAÇÃO DNS significa (sistema de nomes

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 DNS Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: DNS Objectivos Neste exercício completará as seguintes tarefas:

Leia mais

DNS. Parte 2 - Configuração. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org

DNS. Parte 2 - Configuração. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org DNS Parte 2 - Configuração Tópicos em Sistemas de Computação 2014 Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Estagiário Docente: Vinícius Oliveira viniciusoliveira@acmesecurity.org 1 Neste

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS Neste laboratório iremos falar sobre o serviço DNS (Domain Name System). O DNS é um sistema de gerenciamento de nomes hierárquico e distríbuido visando resolver nomes de domínio em endereços de rede IP.

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

DNS Ubuntu Server 14.04

DNS Ubuntu Server 14.04 DNS Ubuntu Server 14.04 1. Passo Configuração do servidor (nomes e endereçamentos exemplos) IP: 192.168.0.1 Nome da máquina: professor Nome do domínio: aula.net 2. Passo Instalar pacote DNS #apt-get install

Leia mais

BIND Um DNS Server Completo

BIND Um DNS Server Completo BIND Um DNS Server Completo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) Missão ITAIPU: Gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico

Leia mais

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com Linux Rodrigo Gentini gentini@msn.com Domain Name System (DNS). O DNS é o serviço de resolução de nomes usado em todas as redes TCP/IP, inclusive pela Internet que, sem dúvidas, é a maior rede TCP/IP existente.

Leia mais

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento

Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação. 1º Trabalho de Acompanhamento Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa Segurança de Redes e Protocolos de Comunicação 1º Trabalho de Acompanhamento Docente: Professor José Guimarães Realizado por: António Monteiro João

Leia mais

edu com org pt ibm sapo cs iscap

edu com org pt ibm sapo cs iscap TEMA Serviços de nomes no Linux TEÓRICA-PRÁTICA 1. Introdução Necessidade de utilizar nomes em vez de endereços IP: Endereços IP são óptimos para os computadores No entanto, para humanos, são difíceis

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System Arq. de Redes - Pedro Brandão - 2004 1 Objectivo / Motivação Resolução de nomes (alfanuméricos) para endereços IPs Será que 66.102.11.99 é mais fácil de decorar

Leia mais

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3 Conceito Serviço que traduz RESOLVE nomes de máquinas para endereços IP e endereços IP para nomes de máquina. É um sistema hierárquico e descentralizado/distribuído. Simplifica a administração do complexo

Leia mais

Instalação e Configuração Servidor DNS

Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Passo Nº 1 Conferir o nome da máquina ( já configurado no passo Servidor Configuração DHCP ). # nano /etc/hostname Passo Nº

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

Gestão de Sistemas e Redes

Gestão de Sistemas e Redes Gestão de Sistemas e Redes Domain Name System (DNS) e Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) Paulo Coelho, 2005 1 Visão geral Para que servem os nomes? identificar objectos Ajudar a localizar objectos

Leia mais

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração de um servidor DNS Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração DNS O servidor DNS usado é o BIND versão 9. Para configuração do servidor DNS, deve-se acessar os arquivos de

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said, 'if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

Serviços de Redes. Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes

Serviços de Redes. Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes Serviços de Redes Servidor DNS (Bind) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes Atividades Roteiro Objetivos Instalação (projeto) Definições, Características, Vantagens e Hierarquia Clientes, Processo de

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System Converte nome de máquinas para seu endereço IP. Faz o mapeamento de nome para endereço e de endereço para nome. É mais fácil lembramos dos nomes. Internamente, softwares trabalham

Leia mais

Aula 3 Servidor DNS BIND

Aula 3 Servidor DNS BIND 1 Aula 3 Servidor DNS BIND Um servidor DNS é responsável em responder pelos domínios e direcionar tudo que é relacionado a ele, nele por exemplo pode se apontar onde fica www.dominio.com.br, vai apontar

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Servidor DNS (BIND) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O DNS é um dos serviços mais importantes na Internet porque

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação INTRODUÇÃO 6 LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Serviços Básicos de Rede DNS Para o correto funcionamento de

Leia mais

Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores. Módulo Laboratório de Linux Apostila 2. Serviço DNS

Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores. Módulo Laboratório de Linux Apostila 2. Serviço DNS Curso de Pós Graduação em Redes de Computadores Módulo Laboratório de Linux Apostila 2 Serviço DNS Introdução DNS é o Servidor de Nomes do Domínio. Ele converte os nomes das máquinas para números IP, que

Leia mais

Configuração do Servidor DNS. Mcedit /etc/named.conf. mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux

Configuração do Servidor DNS. Mcedit /etc/named.conf. mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux Configuração do Servidor DNS Mcedit /etc/named.conf mkdir /var/named/estudolinux cp /var/named/* estudolinux Configurando o Bind no Slackware 10 ::: Bind / Named Enviado por: Geyson Rogério L. Silva Data:

Leia mais

DNS: Domain Name System

DNS: Domain Name System DNS: Domain Name System O objetivo desta unidade é apresentar o funcionamento de dois importantes serviços de rede: o DNS e o DHCP. O DNS (Domain Name System) é o serviço de nomes usado na Internet. Esse

Leia mais

LPI nível 2: Aula 11

LPI nível 2: Aula 11 Décima primeira aula de preparação LPIC-2 TUTORIAL LPI nível 2: Aula 11 Configuração do servidor BIND, criação e manutenção de arquivos de zonas e ferramentas relacionadas. por Luciano Siqueira Irum_Shahid

Leia mais

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO TIPO 5 2º ANO TÉCNICO DE INFORMÁTICA/INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES 2008/2009 INSTALAÇÃO REDES CLIENTE SERVIDOR WINDOWS SERVER 2003 Após a instalação Instalação de serviços de

Leia mais

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede.

Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. Configurando servidor de DNS no CentOS O Domain Name System Sistema de Nomes de Domínio é de fundamental importância em uma rede. O DNS é um sistema hierárquico em árvore invertida. Tem como origem o ponto

Leia mais

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh.

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh. CIn/UFPE Sistemas de Informação Redes de Computadores Professor: Kelvin Lopes Dias Monitor: Edson Adriano Maravalho Avelar {kld,eama}@cin.ufpe.br Instalando/Configurando Servidor DNS. Este tutorial irá

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DHCP Podemos configurar a rede de um cliente para obter IP dinamicamente ou configurar um IP estático. Encontramos configuração dinâmica em modems de banda larga, redes Wi-Fi etc, pois é mais prático para

Leia mais

Sobre a licença Para cada novo uso ou distribuição, você deve deixar claro para outros os termos da licença desta obra. No caso de criação de obras derivadas, os logotipos do CGI.br, NIC.br, IPv6.br e

Leia mais

GNU/Linux Debian Servidor DNS

GNU/Linux Debian Servidor DNS GNU/Linux Debian Servidor DNS Neste tutorial, será apresentado a configuração do serviço de rede DNS (Domain Name System) utilizando o sistema operacional GNU/Linux, distribuição Debian 7.5. Antes de começamos

Leia mais

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte I

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte I FormaçãoIPv6-RCTS Componente Prática Parte I Parte I Introdução, Endereçamento, Autoconfiguração e DNS Prática #1 Visitar o site: http://ipv6-tracker.fccn.pt Verificar instituições com dados inseridos

Leia mais

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento 1º passo - Acessar Virtual Box plataforma criada dispositivos pasta compartilhadas clicar no botão + no canto direito escolher destino ( Desktop)

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX EDFRANCIS PEREIRA MARQUES SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO V INTRODUÇÃO NESTE RELATÓRIO VEREMOS A IMPORTÂNCIA DE CONHECER CADA COMANDO EXECUTADO,

Leia mais

Configuração de DNS Reverso

Configuração de DNS Reverso Configuração de DNS Reverso Nos casos em que os serviços fornecidos pela Brasil Telecom exigirem configurações de DNS Reverso, estas serão executadas de forma centralizada pelo CNRS em Brasília. As solicitações

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System 1 of 8 28-07-2011 9:21 DNS - Domain Name System Introdução Componentes dum sistema DNS Zonas e Domínios Resolução DNS Vs. WINS Ferramentas Introdução Na Internet, para que as máquinas possam comunicar

Leia mais

Relató rió LikeWise, FTP e DHCP. Instalação e Configuração de Servidores de Rede

Relató rió LikeWise, FTP e DHCP. Instalação e Configuração de Servidores de Rede Relató rió LikeWise, FTP e DHCP INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Instalação e Configuração de Servidores de Rede Trabalho realizado por: Tiago Conceição Nº 11903 Índice

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 3 - DNS Prof.: Roberto Franciscatto Introdução O que é? Domain Name Server Introdução Domain Name Server Base de dados distribuída Root Servers

Leia mais

Eduardo Kalil de Santana. Integração de DNS e DHCP utilizando atualização dinâmica

Eduardo Kalil de Santana. Integração de DNS e DHCP utilizando atualização dinâmica Eduardo Kalil de Santana Integração de DNS e DHCP utilizando atualização dinâmica Monografia apresentada ao Departamento de Ciência de Computação da Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

Curso de extensão em Administração de redes com GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de redes com GNU/Linux Curso de extensão em - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Todo o material aqui disponível pode, posteriormente,

Leia mais

Servidor DHCP. Instalação e Configuração Servidores de Rede. Cet Redes, Projecto e Instalação de Redes Locais de Computadores. Docente: André Martins

Servidor DHCP. Instalação e Configuração Servidores de Rede. Cet Redes, Projecto e Instalação de Redes Locais de Computadores. Docente: André Martins Cet Redes, Projecto e Instalação de Redes Locais de Computadores Instalação e Configuração Servidores de Rede Docente: André Martins Servidor DHCP Elaborado por : João Caixinha Nº5946 Pedro Jorge Nº5979

Leia mais

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :))

Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Breve introdução ao DNS Uma abordagem prática (aka crash course on DNS :)) Prof. Rossano Pablo Pinto Novembro/2012-v0.3 Abril/2013-v0.5 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br

Leia mais

SERVIDOR DHCP - DEFINIÇÃO DHCP POR QUE USAR? DHCP TIPOS DE ALOCAÇÃO 27/02/2012

SERVIDOR DHCP - DEFINIÇÃO DHCP POR QUE USAR? DHCP TIPOS DE ALOCAÇÃO 27/02/2012 SERVIDOR DHCP - DEFINIÇÃO O DHCP ("Dynamic Host Configuration Protocol" ou Protocolo de configuração dinâmica de endereços de rede") permite que todos os micros da rede recebam suas configurações de rede

Leia mais

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Reflexão Turma S-12-ano lectivo-2010-1011 Formador-João Afonso Formando-Pedro Gonçalves 14 Unidade: 14 Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Instalar o DNS 1. Abra o Servidor Manager Start\Administrative

Leia mais

Rafael Dantas Justo. Engenheiro de Software

Rafael Dantas Justo. Engenheiro de Software Rafael Dantas Justo Engenheiro de Software DNS Reverso NIC.br DNS? John John Paul John (1) Paul (2) George (3) John (1) Paul (2) George (3) Ringo (4) (8) John (1) Paul (2) (5) (7) (6) George (3) Ringo

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática DCHP Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 5 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 5 de novembro de 2014 1 / 14 Introdução

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DNS Parte 1 Linux Network Servers DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS é um serviço de resolução de nomes. Toda comunicação entre os computadores e demais equipamentos de uma rede baseada no

Leia mais

Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio.

Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio. APÊNDICE 10 Neste apêndice mostraremos o que é e como funciona o serviço de nomes de domínio. Infelizmente, informações sobre características mais avançadas não serão encontradas aqui. Para mais informações

Leia mais

Administração de Redes 2014/15. Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP)

Administração de Redes 2014/15. Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) Administração de Redes 2014/15 Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) 1 Configuração de parâmetros de rede Para poder funcionar em rede e ligar-se à Internet, uma máquina precisa de ter um conjunto

Leia mais

Configuração de Servidores. 1. Introdução. 1. Introdução. Por Rubens Queiroz de Almeida. Data de Publicação: 14 de Março de 2007

Configuração de Servidores. 1. Introdução. 1. Introdução. Por Rubens Queiroz de Almeida. Data de Publicação: 14 de Março de 2007 1. Introdução Configuração de Servidores Por Rubens Queiroz de Almeida Data de Publicação: 14 de Março de 2007 1. Introdução Os servidores DNS podem ser divididos em três tipos principais: servidores que

Leia mais

Prática DNS. Edgard Jamhour

Prática DNS. Edgard Jamhour Prática DNS Edgard Jamhour Exercícios práticos sobre DNS. Esse roteiro de prática inclui apenas aspectos básicos de configuração desses serviços. Apenas esses aspectos básicos é que serão cobrados em relatório.

Leia mais

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO DA ARQUITECTURA DE DNS

REESTRUTURAÇÃO DA ARQUITECTURA DE DNS Universidade do Porto Março 2009 INTRODUÇÃO A arquitectura de DNS da Universidade do Porto foi reestruturada, e com este documento pretende-se, de uma forma breve, apresentar as alterações em relação à

Leia mais

DNSSEC Provisionamento e Reassinatura Automática com Bind

DNSSEC Provisionamento e Reassinatura Automática com Bind DNSSEC Provisionamento e Reassinatura Automática com Bind GTER 30 Wilson Rogério Lopes Nov / 2010 Motivação Zonas com DNSSEC precisam ser reassinadas periodicamente RRSIG's tem um

Leia mais

Servidor Proxy. Firewall e proxy

Servidor Proxy. Firewall e proxy Curso: Gestão em Tecnologia da Informação - Matutino Professor: Marissol Martins Barros Unidade Curricular: Fundamentos de Serviços IP Alunos: Matheus Pereira de Oliveira, Tárik Araujo de Sousa, Romero

Leia mais

R: Insira a seguinte linha no arquivo /etc/hosts das estações:

R: Insira a seguinte linha no arquivo /etc/hosts das estações: Apendice I - DNS 1ª Etapa - Inicialmente, iremos compreender o conceito de resolução a partir do arquivo /etc/hosts de nomes e a utilização dos comandos de clientes para consulta em uma base DNS. 1- Vamos

Leia mais

Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva

Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações Engº Pedro Ribeiro Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva Sumário Instalação do sistema operativo Gentoo - Linux Configuração

Leia mais

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp Aula 2 Servidor DHCP 2.1 dhcp DHCP é abreviação de Dynamic Host Configuration Protocol Protocolo de Configuração de Host (computadores) Dinâmico.Em uma rede baseada no protocolo TCP/IP, todo computador

Leia mais

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9

Redes de Computadores. Funcionamento do Protocolo DNS. Consulta DNS. Consulta DNS. Introdução. Introdução DNS. DNS Domain Name System Módulo 9 Slide 1 Slide 2 Redes de Computadores Introdução DNS Domain Name System Módulo 9 EAGS SIN / CAP PD PROF. FILIPE ESTRELA filipe80@gmail.com Ninguém manda uma e-mail para fulano@190.245.123.50 e sim para

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL FATESG CURSO TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES Luís Antônio Neto Wallysson Santos Oliveira ADMINISTRADOR DE REDES LINUX (DEBIAN) Goiânia 2011 Luís

Leia mais

Segurança de Aplicação - DNSSEC. Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1

Segurança de Aplicação - DNSSEC. Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1 Segurança de Aplicação - DNSSEC Jaime Dias FEUP > DEEC > MRSC > Segurança em Sistemas e Redes v3.1 DNS Enquadramento Pedido de resolução Pedido de resolução: www.xpto.pt A www.xpto.pt A? 1 2 root-server

Leia mais

V Workshop de Tecnologias de Rede do PoP-BA

V Workshop de Tecnologias de Rede do PoP-BA V Workshop de Tecnologias de Rede do PoP-BA www.pop-ba.rnp.br/wtr2014 IPv6 Um novo não tão novo protocolo de Internet Instrutor: Thiago Bomfim thiagobomfim@pop-ba.rnp.br Monitoria: Jundaí Abdon jundai@pop-ba.rnp.br

Leia mais

DHCP. Administração de Redes de Computadores Prof.ª Juliana Camilo 6080822 Ângelo, Bryan, Carlos, Vinícius

DHCP. Administração de Redes de Computadores Prof.ª Juliana Camilo 6080822 Ângelo, Bryan, Carlos, Vinícius DHCP Administração de Redes de Computadores Prof.ª Juliana Camilo 6080822 Ângelo, Bryan, Carlos, Vinícius Histórico O termo DHCP significa Dynamic Host Configuration Protocol Começou a se tornar popular

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL OUTLINE DHCP PROTOCOLO RELAY AGENT EXEMPLO LINUX EXEMPLO IOS DHCP Dynamic Host Configuration Protocol, ou DHCP, é um dos protocolos de suporte

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importância para uma rede.

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VIII Serviços de Redes Duração: 20 tempos Conteúdos (1) 2 Caraterizar, instalar

Leia mais

CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO

CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO Pedro Vale Pinheiro 1, Mário Bernardes 2 Centro de Informática da Universidade de Coimbra 3000 COIMBRA vapi@student.dei.uc.pt, mjb@ci.uc.pt Sumário Este

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2011 Camada de Aplicação

Leia mais

Resolução de Nomes e Endereços

Resolução de Nomes e Endereços Resolução de Nomes e Endereços MC833 Programação em Redes de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Carlos A. Astudillo Trujillo Roteiro 1.Noção sobre nomes e funcionamento do DNS 2.Funções para

Leia mais

Integração de Redes e Serviços. Trabalho Prático

Integração de Redes e Serviços. Trabalho Prático Departamento de Engenharia de Electrónica de Telecomunicações e de Computadores Mestrado em Engenharia Informática e Computadores Integração de Redes e Serviços Trabalho Prático Trabalho elaborado por:

Leia mais

Artigo adaptado do link: http://www.debianfordummies.org/wiki/index.php/dfd_dns_howto

Artigo adaptado do link: http://www.debianfordummies.org/wiki/index.php/dfd_dns_howto Introdução ao DNS Artigo adaptado do link: http://www.debianfordummies.org/wiki/index.php/dfd_dns_howto Boa parte da usabilidade da Internet vem da facilidade que temos para localizar um computador conectado.

Leia mais

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL 1 HTTP Uma página WWW é composta de objetos e endereçado por uma

Leia mais

Samba como PDC de um domínio Windows

Samba como PDC de um domínio Windows Relatório do Trabalho Prático nº 3 Samba como PDC de um domínio Windows Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 22.11.2006 Índice Índice...

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre DNS

Trabalho de laboratório sobre DNS Trabalho de laboratório sobre DNS Redes de Computadores I - 2006/2007 LEIC - Tagus Park Semana de 2 a 6 de Outubro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2

Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2 Instalando e configurando servidor de DNS no Windows 2008R2 1- Configure um IP estático no servidor, conforme a ilustração: 2- Clique em Ferramentas Administrativas > Gerenciamento de Servidores > Funções

Leia mais

Prof. José Gonçalves. Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br

Prof. José Gonçalves. Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br DNS Domain Name System Prof. José Gonçalves Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br DNS - Domain Name System O DNS é um sistema de nomes cujo objetivo primário é mapear, em escala global, nomes

Leia mais

Engenharia Informática Ano Lectivo 08/09

Engenharia Informática Ano Lectivo 08/09 Engenharia Informática Ano Lectivo 08/09 Administração de Sistemas Relatório: Laboratório -2 Tema: Quotas, FTP e DNS Docente: Armando Ventura Alunos: Andreia Graça nº 2621 José Janeiro nº 2467 19/11/ User:

Leia mais

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia eureka FOLHA ZONAS DNS ZONA.br br RAIZ servidor

Leia mais

Tutorial DNS. 3 PTT Fórum. Dezembro de 2009

Tutorial DNS. 3 PTT Fórum. Dezembro de 2009 Tutorial DNS 3 PTT Fórum David Robert Camargo de Campos Rafael Dantas Justo Wilson Rogério Lopes Registro.br Dezembro de 2009 1/135 Objetivos

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

DNS com Opportunistic Encryption Guia

DNS com Opportunistic Encryption Guia DNS com Opportunistic Encryption Guia Este guia destina-se a mostrar os passos seguidos por nós para a implementação de um DNS com opportunistic encryption (OE) usando o Linux FreeS/WAN, e o Bind 9. Introdução.

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda Tw eetar 0 Like 0 A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importancia

Leia mais

Administração de Redes 2014/15. Domain Name System (DNS)

Administração de Redes 2014/15. Domain Name System (DNS) Administração de Redes 2014/15 Domain Name System (DNS) 1 Motivação Máquinas trabalham bem com endereços IP Pessoas trabalham melhor com nomes Ninguém quer ter que saber que o servidor web da UP é o 193.137.55.13

Leia mais

DNS Domain Name System

DNS Domain Name System DNS Domain Name System Prof. José Gonçalves Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br DNS - Domain Name System O DNS é um sistema de nomes cujo objetivo primário é mapear, em escala global, nomes

Leia mais

Workshop DNSSEC. Para responsáveis técnicos de domínios sob.pt. Sara Monteiro 11 de Fevereiro de 2010

Workshop DNSSEC. Para responsáveis técnicos de domínios sob.pt. Sara Monteiro 11 de Fevereiro de 2010 Workshop DNSSEC Para responsáveis técnicos de domínios sob.pt Sara Monteiro 11 de Fevereiro de 2010 Requisitos Conhecimentos de DNS, portátil com ligação à rede por cabo, cliente SSH, configuração DHCP,

Leia mais

Firewall e Proxy. Relatório do Trabalho Prático nº 2. Segurança em Sistemas de Comunicação

Firewall e Proxy. Relatório do Trabalho Prático nº 2. Segurança em Sistemas de Comunicação Segurança em Sistemas de Comunicação Relatório do Trabalho Prático nº 2 Firewall e Proxy Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 07.11.2006

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Introdução às Redes e Protocolos TCP/IP Sessão nº7. Jorge Gomes jorge@lip.pt

Introdução às Redes e Protocolos TCP/IP Sessão nº7. Jorge Gomes jorge@lip.pt Introdução às Redes e Protocolos TCP/IP Sessão nº7 Jorge Gomes jorge@lip.pt DNS (Domain Name System) Resolução de Nomes Os humanos são melhores com nomes do que com números Memorizar e usar nomes de maquinas

Leia mais