Seu manual do usuário CORTE CERTO PLANO DE CORTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Seu manual do usuário CORTE CERTO PLANO DE CORTE http://pt.yourpdfguides.com/dref/601492"

Transcrição

1 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para CORTE CERTO PLANO DE CORTE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação, especificações, recomendações de segurança, tamanho, acessórios, etc). Instruções detalhadas para o uso estão no Guia do Usuário. Manual do usuário Guia do usuário Manual de instruções Instruções de uso Instruções de utilização

2 Resumo do manual: 1 Conteúdo ELEMENTOS, DEFINIÇÕES E PRIMEIROS PASSOS Requisitos de configuração. "Séries" Standard e Plus. Como instalar. Terminologia. Teclas de atalho. Limites de configuração. Exemplo de Operação. A. Configuração das chapas: B. Definição do projeto (peças a serem cortadas). C. O cálculo. D. Visualização do resultado APROFUNDANDO CONHECIMENTOS. 8. Estoques de chapas e de retalhos. A. Como manter o sentido das fibras ou ranhuras. B. Configuração de preços. C. Materiais múltiplos (duplos ou triplos). D. Como pesquisar dimensões ideais de chapas. E. Como cortar bobinas. F. Como controlar o estoque. G. Como reduzir o estoque de retalhos H. Como devolver retalhos grandes ao cadastro de chapas 9. Montagem de projetos. A. B. C. D. Como cadastrar módulos, peças, modelos, lotes, etc. Como incluir outros materiais (tintas, ferragens, etc.). Como calcular o perímetro especial (fita de borda). Como agrupar ou mesclar projetos. 10. Configurações de "Cálculo". A. Como mudar a música e o aviso sonoro do cálculo. B. Cálculos especiais. 11. Importação e exportação de dados. A. B. C. D. E. Como importar projetos. Como importar materiais. Como compartilhar e importar projetos via rede. Como exportar resultados de cálculo. Integração especial com outros sistemas. 12. Depois do cálculo automático. A. Visão geral. B. Terminologia. C. Visualização de figuras especiais (triângulos e círculos). D. Como modificar planos de corte com o mouse. E. Utilização de etiquetas. F. Impressão. G. Relatórios disponíveis. H. Como gerar relatório com todas as chapas e retalhos cadastrados. 13. Sobre possíveis erros. A. Erros durante o cálculo de corte. B. Erros na impressão. C. Outros erros. 14. Outras informações. A. B. C. D. A. B. C. D. E. 2 Como gravar um cálculo. Como fazer backup (cópia de segurança). Como desinstalar. Proteção do Corte Certo. Como diminuir o tempo gasto para o cálculo de corte. O que fazer para melhorar o rendimento de corte. Mais velocidade na digitação e configuração. Edição de projeto - funções especiais. Como usar bem o serviço de suporte. 15. Dicas especiais. PARTE I ELEMENTOS, DEFINIÇÕES E PRIMEIROS PASSOS. Esta primeira parte trata do básico. São informações sobre as quais você pode ter já conhecimento genérico e que, de qualquer forma, podem ser consultadas a qualquer momento. Nesse caso você já pode pular direto para o capítulo 7, que é um Exemplo de Operação. Ou até começar direto no aprofundamento, a partir da parte II Requisitos de configuração. "Séries" Mini, Standard e Plus. Como instalar. Terminologia. Teclas de atalho. Limites de configuração. Exemplo de Operação. A. Configuração das chapas: B. Definição do projeto (peças a serem cortadas). C. O cálculo. D. Visualização do resultado 3 1. Requisitos mínimos de configuração. Requisitos mínimos: Sistema operacional: Windows 95, 98, Me. NT 4.0, 2000 ou XP.. Pentium III 800 Mhz, 128 MB de RAM e HD de 40 GB. Requisitos recomendados: Sistema operacional: Windows 95, 98, Me. NT 4.0, 2000 ou XP.. Pentium 4 1GHz, 512 MB de RAM e HD de 80 GB. Sistema operacional: Windows 95, 98, Me. NT 4.0, 2000 ou XP.. Pentium MB de RAM Obviamente, estamos falando de especificações técnicas mínimas desejáveis. Para empresas que calculam: - Projetos muito grandes - Projetos complexos (grande número de peças de tamanhos diferentes, combinado a chapas de tamanhos diferentes) - Usando as opções de cálculo "Intensivo" ou "Intensivo 2" (caso de materiais muito caros, como inox) - Usando o sistema de cálculo de lotes (exclusivo da série Plus do Corte Certo) Em casos como esses, em que o cálculo se torna lento, pode ser recomendável uma configuração mais adequada só o próprio usuário poderá avaliar isso. 2."Séries" Mini, Standard e Plus. A diferença básica existente entre as séries do Corte Certo é o número de funcionalidades, que aumenta consideravelmente de uma para outra. A barra de ferramentas da tela de visualização das três séries pode dar uma idéia simplificada dessa diferença. Mini Standard Plus Essa diferença pode se aprofundar em relação à série Mini que, além de mais simplificada, também apresenta limites mais restritos para o tamanho dos projetos. A opção por uma delas depende apenas de dois fatores: 1. A capacidade de investimento do possível cliente 2. A real necessidade das ferramentas oferecidas pelas séries mais completas De um modo ou outro, o cliente que investe, seja na série mais simples, seja na intermediária, tem duas certezas: 1. A de que não haverá perda de investimento em treinamento: as três séries são desenvolvidas de modo a que o usuário tenha de aprender apenas o que existe de novo, em uma opção mais completa do programa. O que já aprendeu na opção mais simples, dentro do possível, continua igual A de não perder o investimento em dinheiro: no prazo de seis meses a partir da data da compra, o cliente poderá migrar para uma outra série mais completa pagando apenas a diferença de valor da licença. Passado esse prazo, poderá haver também uma diferença para a atualização da licença a que tem direito o cliente, antes da migração. 3. Como instalar. Execute o arquivo de instalação CCSETUP.EXE que se encontra no CD. O processo de instalação é extremamente rápido e fácil, ele apenas perguntará em qual idioma o usuário deseja instalar o programa e a pasta onde o programa deverá ser instalado (ele indica como pasta padrão Corte_Certo). Ativação da licença Se o objetivo é conhecer o programa em modo "demo", não há necessidade da ativação. Evidentemente haverá alguns limites, mas será possível visualizar alguns exemplos de projetos já montados e, mesmo, realizar alguns cálculos com dados próprios do possível cliente.

3 Para quem já é cliente, o ideal é ativar completamente o programa. A ativação completa, depois de adquirida a licença, é feita da seguinte forma: Aperte o botão Ativar, que fica ao lado do logotipo Corte Certo, na tela principal do programa: Aperte Próximo na caixa de diálogo que se abrirá. Uma outra caixa será aberta para apresentar um Código de Ativação e um campo em branco para a senha que será calculada e assim que enviar ao seu fornecedor o código apresentado. Importante: O código de Ativação é diferente para cada PC. Por isso, para mudar o programa de computador, é obrigatório seguir os procedimentos explicados no item Como desinstalar, dentro do capítulo Outras Informações, deste manual Terminologia. Chapa: o material plano na forma retangular que será cortado, obtendo pedaços retangulares menores denominados peças. Sinônimos: painel, placa, folha, matériaprima, blank. Peça: pedaço retangular a ser cortado da chapa. Exemplos: tampo da mesa, janela, lateral da gaveta, etc. Sinônimos: parte, pedaço. Projeto: conjunto ou lista de peças retangulares a serem cortadas das chapas. Podem conter peças de várias medidas e materiais diferentes. Plano de corte: diagrama ou desenho contendo a posição de corte das peças.. Sinônimos: mapa de corte, layout de corte, diagrama, montagem, esquema. Retalho: sobra da chapa obtida durante o processo de corte, com dimensões que a tornam reaproveitável. Este retalho pode receber uma etiqueta identificadora e ser usado para futuros cortes. Sobra: sobra da chapa (semelhante a um retalho) com dimensões diminutas, que impedem seu futuro aproveitamento para cortes. Sinônimos: refugo, resto, descarte. Corte Guilhotinado: corte feito de uma extremidade até a extremidade oposta do objeto, paralelo às outras duas extremidades. Desta maneira o corte de um retângulo (uma chapa de MDF ou vidro, por exemplo) produzirá sempre dois novos retângulos menores. Guilhotinado Nãoguilhotinado Observação: O Corte Não-guilhotinado pode surgir após uma edição manual do plano de corte, e deve ser corrigido para que o plano de corte possa ser transferido para seccionadoras. Fase de corte: Consideramos uma "fase" os cortes guilhotinados feitos na mesma direção (horizontal ou vertical). Desta maneira, um corte em duas fases consiste em cortar a chapa mudando somente uma vez a direção dos cortes. Neste caso, existem as classificações: Cortes em duas fases (ou também denominado duas fases exato ). Cortes em três fases (ou também denominado "duas fases não-exato"). Cortes em quatro fases.... No corte em duas fases exato, todos os itens de uma mesma faixa possuem a mesma largura. 2 fases ou 2 fases exato 3 fases ou 2 fases não-exato 4 fases 6 Tira: Pedaço da chapa obtido após um corte. (corte em vermelho, no exemplo abaixo). Edição Manual: Reorganização das peças no plano de corte gerado automaticamente, utilizando o mouse e outros recursos. Sinônimo: sistema de Pós-Edição. 5. Teclas de atalho. O usuário experiente pode economizar tempo utilizando teclas de função em vez dos botões convencionais durante a operação do Corte Certo. As teclas de atalho disponíveis são as seguintes: Janela principal e de cálculo: F1 F2 F3 F4 F5 F6 Ajuda simplificada on-line. Edita último projeto selecionado. Edita chapas do último material utilizado no cálculo. Edita os retalhos do último material utilizado no cálculo. Muda idioma de forma seqüencial. Encurta rotina para abertura de novo projeto. Janela de visualização de montagens: Teclas de atalho/função F1: Ajuda. F2: Janela configuração. F3: Janela de edição avançada. F4: Janela de exportação de dados. F5: Liga/desliga janela lateral com estatísticas do Plano de Corte atual. F6: (Ctrl+F6 para efeito com separação) Efeito super máquina: pressione espaço para interromper. Ctrl com mouse sobre um plano: visualiza retalho mínimo configurado. Ctrl + M: Escolha de material. Ce;lculo Número máximo de repetições de uma montagem Número máximo de peças posicionáveis em uma única montagem Número máximo de peças diferentes em uma única montagem Número máximo de retalhos + sobras posicionáveis em uma única montagem Número máximo de projetos que podem ser mesclados

4 Correção de largura de serra Largura mínima de sobra configurável Descrição de peças (caracteres) Descrição de chapa (caracteres) Descrição de retalhos (caracteres)...

5 Nota 1- Os valores máximos apresentados podem ser menores que os indicados, dependendo do espaço livre disponível no disco rígido do computador utilizado. Nota 2- As unidades de medida utilizadas estão em mm. Observação geral: os valores expostos permitem atender a totalidade dos projetos práticos no mercado. Entretanto, é possível a sua expansão sob consulta Exemplo de operação. Se o que você precisa é de um cálculo simples e rápido, utilizando apenas um tipo de material, prefira o Assistente de projeto, que é inteiramente auto-explicativo e que serve também, a usuários iniciantes, para entender a lógica básica do programa. Para a utilização da interface de operação normal do programa, mais rica em recursos, o exemplo a seguir apresenta uma seqüência passo-a-passo, utilizando os seguintes dados: Materiais: A) 2 Chapas de vidro 1700 x 3000 b) 2 Chapas de madeira 1700 x 3000 Características dos materiais: Vidro Madeira Espessura 0 mm 4 mm Rotação Sim Não Gera retalhos Sim Sim Peças a serem cortadas: Vidro Madeira 10 peças de 230 x 180 mm 18 peças de 235 x 330 mm 20 peças de 500 x 350 mm 08 peças de 410 x 350 mm 20 peças de 500 x 350 mm 15 peças de 500 x 350 mm 30 peças de 240 x 250 mm 25 peças de 450 x 350 mm 20 peças de 220 x 180 mm 08 peças de 230 x 160 mm 11 peças de 150 x 160 mm A Configuração das chapas: Vamos começar por definir as características básicas do material, antes de definir suas dimensões e estoque.

6 Para isso clique em Recursos. 9 Como se vê, o programa traz diferentes materiais, exemplos para que você possa ver como foram cadastrados. Quando quiser, poderá apagá-los. Neste exemplo, vamos criar 2 novos materiais. Clique em Novo para criar novo material, e aceitar o código sugerido pelo programa clicando em OK. Digite uma descrição para o material e clique em Propriedades físicas. Agora serão inseridas as Propriedades físicas, isto é, as características para o corte do material. Como o Corte Certo é útil para o corte dos mais variados materiais, você verá que algumas configurações poderão não ser necessárias para o seu caso. O Sinal (i) no canto superior direito de cada item oferece esclarecimentos sobre aquela configuração, semelhantes aos que se seguem: Se um valor for digitado, o Corte Certo descontará a espessura da serra no cálculo. Quando não for o caso deixe em "0". Este campo especifica qual e a menor largura possível para as sobras, já que alguns materiais não permitem que elas sejam muito finas. Quando não for o caso deixe em "0". Indica se é permitido "girar" a peça durante o cálculo para melhorar o aproveitamento. Quando o material não é liso e se quer manter o sentido da textura (veios, fibras, canelas, escova, ranhuras, grãos, etc) a opção deve ser "não". 10 Se optar por não girar a chapa durante o cálculo, defina também como pretende definir a chapa, se com a textura na posição horizontal ou na vertical. Se selecionado "Sim", você poderá especificar a largura e altura mínima de retalho reaproveitável, para utilização futura. Nesse caso, o programa gerará etiquetas e cadastrará automaticamente os retalhos gerados (exclusivo para as series Standard e Plus). Para materiais que são transformados após o corte. Por exemplo: Lapidação, lixamento, etc. Também é útil para materiais que sofrem expansão ou retração no corte ou no processo de dobra. Para esquadrejar a chapa ou retirar lados danificados da chapa, antes do plano de corte Indica o comprimento máximo possível para o corte inicial. Utilizado principalmente para guilhotinas. Se não é o seu caso deixe como está. Indica a espessura do material em milímetros, entrando como informação nos relatórios. Digite o peso do material. Este valor será usado em relatórios. 11 Agora, dê OK para voltar à janela inicial de Recursos e, com o seu material selecionado, clique em Chapas. Na planilha aberta, digite a quantidade, a largura e a altura de cada chapa (atenção: sempre em milímetros). Clique em OK. Obs.: Não é preciso redigitar valores quando eles forem iguais aos dos campos de cima. Basta pressionar Enter. Agora siga os mesmo passos para cadastrar também o material "vidro". Estoque 2 Chapas de vidro Características do material: 1700 x 3000 Espessura Rotação Gera retalhos Vidro 0 mm Sim Sim B Definição do projeto (peças a serem cortadas). Na janela principal acione Projetos e, em seguida, clique em Novo e OK. O programa vai sugerir um nome (ex: PRJ 0) no campo de Descrição. Clique sobre ele e digite o nome que preferir para o seu projeto (nome da obra, nome do cliente, nome do módulo, etc.). Clique depois na aba peças e digite uma quantidade, uma largura e uma altura sempre em milímetros. No campo de Material aparecerá um botão amarelo, caso queira consultar a relação de materiais cadastrados. 12 Feita a opção, basta clicar sobre o material desejado. Obs: Em nosso exemplo, você deve digitar todas as peças dos 2 materiais (madeira e vidro) juntas, apenas lembre-se de discriminar o material de cada peça.. C O cálculo. Aperte o botão Cálculo, selecione o projeto (Projeto exemplo) e clique em Iniciar. Se o projeto fosse feito com apenas 1 material, a tela com o plano de corte se abriria automaticamente. Como há dois materiais, o programa abre uma outra tela para que você escolha qual material deseja ver antes, o vidro ou a madeira. Basta clicar sobre ele. 13 D Visualização do resultado. Após você escolher o material, as montagens aparecerão automaticamente. As peças com as mesmas dimensões aparecem com a mesma cor. Os retalhos (sobras aproveitáveis) são representados pela cor amarela. As sobras (o que será descartado) são representadas pela cor azul. O Menu de Miniaturas, na parte inferior da tela, mostra os diversos mapas de corte gerados para o projeto. Clique sobre qualquer um deles para destacá-lo. Para saber detalhes sobre qualquer uma dessas partes, basta colocar o cursor sobre ela. Esses detalhes aparecerão num quadro ao lado. - Para ver todas as outras montagens, clique em Visão Geral. - Para ver dados estatísticos genéricos, clique no botão i. 14 Para imprimir, use o primeiro botão da barra de ferramentas. Os planos de corte serão gerados em HTML, prontos para serem impressos. Eles também poderão ser exportados para outros programas, como mostra a figura: PRONTO! Substitua agora os valores sugeridos pelos dos seus próprios projetos. O Corte Certo é um programa muito mais rico em recursos, os quais você poderá facilmente descobrir pressionando a tecla F1 ou "Ajuda". Neste manual você encontra, a seguir, várias outras dicas para tirar o máximo de proveito do seu Corte Certo. 15 PARTE II APROFUNDANDO CONHECIMENTOS Como é possível perceber pelo capítulo "Exemplo de Operação", apenas três botões agrupam os principais campos de configuração: Recursos onde são configurados os materiais, ou seja, as chapas. Projetos onde, como o nome sugere, são montados os projetos, com a definição do que se quer cortar das chapas cadastradas. Cálculo para a definição de características como velocidade, tipos de planos de corte desejado, etc. Nos próximos capítulos trataremos desses assuntos com mais detalhes e avançaremos para outros que demonstrarão toda a riqueza de recursos do programa, muito além do que essa simplicidade sugere.

7 Mas é importante ter em conta os conhecimentos já adquiridos com o "Exemplo de Operação". 8. Estoques de chapas e de retalhos. Apesar do trabalho inicial para o cadastramento das chapas e retalhos já existentes na empresa, esse é um esforço feito apenas uma vez. A partir desse cadastro, a atualização dos estoques (exclusão de chapas utilizadas no cálculo ou inserção/exclusão de retalhos) poderá ser feita automaticamente. Esse trabalho poderá ser facilitado também através da importação de dados de outros programas. Leia sobre isso no capítulo "Importação e Exportação". E o próprio Corte Certo possui também recursos para facilitar esse cadastramento, como veremos. Alguns assuntos já foram devidamente explicados no "Exemplo de Operação", outros serão novidades, mas há também os que serão retomados, como o que vem a seguir: A Como manter o sentido das fibras ou ranhuras do material. Em Recursos>Propriedades físicas>rotação>rotação permitida, selecione NÃO. Isso impedirá que, durante o cálculo, o programa gire a chapa em busca do melhor posicionamento para as peças, mantendo-as então sempre com o mesmo sentido da textura. Defina a seguir se as texturas aparecerão no sentido horizontal ou no vertical. 16 Observe que ao digitar as dimensões da chapa, na planilha apropriada, tanto as proporções dessa chapa como a direção das texturas serão visualizadas para checagem. O mesmo ocorrerá na planilha das peças que serão cortadas desse material. ATENÇÃO: Se não for necessário manter a direção das fibras ou ranhuras do material, deixe marcado em SIM, pois o aproveitamento do corte será normalmente superior. Como liberar peças avulsas: O Corte Certo permite uma opção mista, em que uma ou mais peças podem ser posicionadas sem a preocupação de manter a direção da textura. É provável que esta opção traga ganho de rendimento em relação à primeira, em que o giro de todas as peças é impedido, mas isso depende também da geometria das peças do projeto. Como fazer: Impeça a rotação, conforme instruções anteriores. Na Descrição das Peças, em Projeto>Novo>OK>Peças, coloque %R ao lado da descrição de cada peça que PODERÁ SER ROTACIONADA, ou seja, em que a direção das fibras ou ranhuras será livre. Você pode optar também por apertar o botão de configurações extras que se posiciona em frente à linha da peça selecionada......e depois marcar o item 3, na janela aberta. B Configuração de preços. Em Recursos>Propriedades>Propriedades Comerciais. Determine, em primeiro lugar, se os preços deverão estar baseados em Área, ou seja, em metros quadrados (caso do vidro, madeira, etc.) ou ou em Peso, por quilo (mais comum para placas metálicas). Para essa última opção torna-se obrigatório configurar também o peso por metro quadrado em Recursos>Propriedades físicas. 17 Os preços poderão ser informados em relatório ou em planilha de orçamento, opcionalmente, pelo custo da matéria prima ou pelo valor de venda. Se desejar que o programa considere os dois valores, aplique um Fator de venda, no campo apropriado. No exemplo da figura, esse fator é de 1.2 (+20%). Arredondamento O Corte Certo efetua dois tipos de cálculos de arredondamento que, naturalmente, podem interferir no resultado final dos preços. Nos dois casos, o arredondamento é feito nas dimensões das peças, antes de calcular a área, de 5 em 5 cm (50 mm). A diferença dos dois métodos é a seguinte: Tipo 1: A dimensão é sempre arredondada para cima. Mesmo se a dimensão real já for múltiplo de 5 cm, ela é aumentada. Tipo 2: Se a dimensão já for múltiplo de 5 cm, ela não sofre alteração. Esta configuração é utilizada normalmente pelo setor de vidros planos e a escolha pode ser definida no botão Configura, da tela principal do Corte Certo. Resultados Os resultados poderão ser apresentados em 4 locais distintos: 1. Em Visualiza, a partir da tela principal do Corte Certo. Se não aparecer, verifique se o item Preços está marcado na janela de Visualiza>Configura. 2. No relatório geral apresentado em Exportar Dados>Estatística, a partir da tela de visualização dos mapas de corte. O tipo de informação desejado para os preços pode ser marcado na janela que se abre em Configuração, em Estatística. 3. No relatório individual do plano de corte. 4. Na planilha de orçamentos. 18 C Materiais múltiplos (duplos ou triplos). Este recurso é útil principalmente para a otimização de vidros planos duplos (formados por duas ou três lâminas de vidro paralelas separadas por uma camada de ar), mas também para a composição de paredes isolantes, móveis e outros produtos que possam usar duas ou três peças de iguais dimensões, mesmo que de materiais diferentes. Como fazer: A) Em primeiro lugar certifique-se de ter já cadastrado em Recursos o(s) material(is) com que deseja trabalhar e anote seu(s) código(s). B) Na tela de Recursos clique em Novo. C) Crie um novo material com código entre e e clique em OK. D) Clique sobre o botão... para abrir a listagem dos materiais cadastrados. Selecione pelo menos dois códigos para gerar o material múltiplo. Se o material for o mesmo, repita o número no outro espaço disponível. Digitando um único código, o programa simplesmente substituirá o material do projeto que for calculado. E) O material múltiplo aparecerá em destaque na lista geral de materiais, como se vê na figura abaixo: F) Os passos seguintes são os mesmos realizados para outro material qualquer, com a definição do projeto e realização do cálculo. O programa tratará os materiais múltiplos da mesma forma que na opção de Mescla Veja o capítulo: Como mesclar projetos.

8 D Como pesquisar dimensões ideais de chapas. O Corte Certo possui uma função específica que permite a pesquisa das dimensões ideais de uma chapa para atender a um determinado projeto. 19 É uma opção útil quando se podem encomendar chapas com tamanhos diferentes do padrão para serem cortadas. Utilizam-se valores mínimos e máximos para altura e largura da chapa, e um valor de passo. O Corte Certo irá testar todos os tamanhos possíveis entre as dimensões mínimas e máximas configuradas, sempre aumentando as dimensões conforme o valor de passo. Aquela dimensão que produzir o melhor aproveitamento de corte será utilizada para cortar todo o projeto. Como fazer: Janela de cálculo > Configuração > Matéria prima > Pesquisa da melhor dimensão de chapa. O plano de corte da chapa com melhor aproveitamento é aberto automaticamente logo após o cálculo. E Como cortar bobinas. 1. Crie um material e dê um nome a ele (não é necessário digitar as chapas). 2. Digite as peças a serem cortadas selecionando Projetos>Peças (escolhendo o material digitado). 3. Clique em cálculo e selecione Configuração>Matéria Prima e escolha a opção Pesquisa da melhor dimensão de chapa> clique em OK. 4. Clique em Iniciar (aparecerá uma tela para configurar o cálculo). 5. Preencha as informações conforme o desenho abaixo. F Como controlar o estoque O Corte Certo oferece funcionalidades que, combinadas, permitem eficiente controle do estoque de chapas e retalhos. De qualquer maneira, trata-se de uma administração simplificada, já que esse não é o objetivo do programa e o mercado dispõe de softwares especialistas em gestão de estoque com os quais o Corte Certo pode estabelecer integração para trocar dados. As principais funcionalidades oferecidas pelo Corte Certo para controlar o estoque são as seguintes: 20 Cadastramento de chapas. Cadastramento (automático e manual) de retalhos. Configuração de Cálculo>Matéria Prima. Atualização de estoque. Geração de etiquetas para chapas e para retalhos. Complementarmente podem ser utilizadas também: Que acontece se? Configuração de Cálculo>Seqüência de uso das chapas. Cadastramento de chapas O Corte Certo pode ser utilizado com ESTOQUE REAL, ou seja, o que existe fisicamente; e com ESTOQUE ABERTO, ou seja, com um número infinito de chapas para saber quantas serão necessárias. Para controlar o estoque, preencha normalmente a planilha de Chapas colocando o número REAL de chapas existentes no estoque e realize o cálculo. Se as chapas não forem suficientes, o programa informará. Nesse caso entre em Cálculo e, com o programa selecionado, aperte a seta que abre a função Que acontece se e ali em Quantidade (chapas) selecione Infinito. Clique em iniciar e o programa indicará quantas chapas serão necessárias para o cálculo. Obs. : Mesmo com essa opção, muitos são os usuários que preferem adiantar o passo lançando diretamente na planilha uma quantidade grande de chapas, para que o programa indique quantas serão necessárias. Nesse caso, evidentemente, estarão abrindo mão do controle de estoque real. Retalhos Como foi explicado anteriormente, em Terminologia, o Corte Certo diferencia Retalho de Sobra. Então o primeiro passo é determinar em Recursos>Propriedades>Propriedades Físicas as dimensões do material que podem ser consideradas aproveitáveis futuramente pela empresa. Apenas para os Retalhos serão geradas etiquetas. Essas dimensões mínimas podem ser estabelecidas em largura x altura (mm) ou m2. Observe que tanto a utilização de retalhos para o corte, como o cadastramento automático de retalhos gerados, são opcionais. Para utilizar retalhos que já estejam cadastrados, é preciso ir a Cálculo>Configuração>Matéria Prima e ativar o item Retalhos. O sistema gera etiquetas para melhor administrar esse estoque físico (Leia sobre isso neste Manual o item Utilização de Etiquetas). Caso tenha muitos retalhos em estoque e queira desová-los ative também a opção Usar primeiro retalhos... (Leia sobre isso com mais detalhes em Como reduzir o estoque de retalhos). Os retalhos podem ser cadastrados manualmente em planilha própria existente em Recursos, da mesma forma que a realizada para chapas. Para o cadastro automático, leia o item Atualização de Estoque, a seguir. Atualização de estoque Após a realização de um cálculo de otimização e posterior visualização dos planos de corte gerados (para conferência visual do usuário), é possível atualizar automaticamente os seguintes dados: Chapas utilizadas para o corte (as chapas utilizadas são retiradas da lista de chapas disponíveis). Retalhos utilizados para o corte (retalhos que já estavam cadastrados, caso tenham sido utilizados para o cálculo de corte). Novos retalhos criados no cálculo (que devem ser adicionados na lista de retalhos disponíveis para futuros cortes). Pode-se escolher qualquer combinação dos itens acima para a atualização. 21 Passos básicos A) Efetuar o cálculo. B) Visualizar os diagramas. Normalmente eles se abrirão automaticamente. Se isso não ocorrer (quando o projeto reúne materiais diferentes), a janela a ser aberta será a de Visualiza. Nesse caso, Clique sobre um dos materiais listados para abrir o respectivo plano de corte. Obs: Quando o material ainda não foi visualizado, o sistema mostra o símbolo "*" logo após a sua descrição. Para que o estoque deste material possa ser atualizado, é necessário antes que o usuário visualize os planos de corte, clicando sobre ele na lista. C) Clicar em Atualiza Estoque. Após analisar e aprovar os planos, clique novamente no botão Visualiza e, depois, em Atualiza Estoque. D) Selecionar materiais que deseja atualizar. Os valores a serem atualizados são mostrados na janela para a conferência. E) Verificar os valores apresentados, selecionar as opções desejadas e clicar em Atualizar e depois em OK.

9 F) Conferir Na lista de Chapas (assim como na de Retalhos), o valor anteriormente digitado na coluna Qtd será alterado. Na coluna Descrição haverá a indicação de qual era o número anterior. Obs. Em casos como o do exemplo, em que a quantidade foi zerada, o material foi automaticamente excluído para o próximo cálculo. Observe que o sinal "+", na coluna M, desapareceu. Obs.: Chapas cujas peças tenham sido eliminadas através do sistema de pós-edição, com ajuda do mouse, são, na série Standard do Corte Certo, incluídas automaticamente no cadastro de Retalhos e não no de Chapas. A série Plus possibilita a eliminação da chapa vazia, fazendo com que ela permaneça no cadastro de Chapas. 22 Listas de chapas e de retalhos Não é necessário entrar no cadastro de chapas ou de retalhos para ver os materiais disponíveis. Basta, simplesmente, clicar sobre o material cadastrado em Recursos e as listagens serão visualizadas à direita, na tela, como mostra a figura: Para imprimir essas listagens clique no botão Relatório sem esquecer de, antes, determinar o que quer imprimir no outro botão que está ao lado. G Como reduzir o estoque de retalhos Para poder usar os retalhos produzidos, é preciso tê-los organizados no estoque. O Corte Certo pode ajudar muito nessa organização, gerando listagens e etiquetas e, ainda, oferecendo uma opção de controle desse material. Mesmo assim, poucas são as empresas que administram esse estoque físico adequadamente e, assim, é comum que tenham dificuldade em localizar com rapidez os pedaços que procuram. Por isso, o Corte Certo vem configurado para trabalhar só com as chapas. Para que o programa vá buscar também os retalhos, é preciso pedir isso a ele em Cálculo>Configurações>Matéria Prima, selecionando também Retalhos. A primeira opção para reduzir o estoque de retalhos, quando ele já começa a incomodar, é desativar o checkbox referente a chapas, deixando ativo apenas outro. Configurado dessa forma, o aproveitamento geral, evidentemente, não será o melhor possível. Mas essa é uma opção que a empresa pode resolver assumir. Um problema muito comum, quando o programa trabalha apenas com os retalhos cadastrados, é que eles não sejam suficientes para cortar todas as peças. Se isso acontecer, uma janela será aberta, logo depois de o cálculo ser realizado, informando que algumas peças não foram posicionadas. Clique em OK para continuar. Uma segunda janela oferecerá mais detalhes, indicando quantas peças foram posicionadas. Se quiser ver como ficaram as montagens sem as peças, clique no botão Visualiza e, depois, no material. Obs. A Série Plus do Corte Certo apresenta também a relação das peças que não foram posicionadas. 23 Uma opção mais suave para "desovar" os retalhos do estoque, mas combinando também com o uso de chapas cadastradas é ativar o item Usar primeiro os retalhos, depois as chapas. H Como devolver retalhos grandes ao cadastro de chapas Quando quiser devolver retalhos grandes ao cadastro de chapas faça o cálculo de um projeto, clique em Visualiza > Atualiza estoque selecione a opção cadastra retalhos como chapa.... digite o menor tamanho a ser considerado como retalho > Atualiza. Para confirmar a atualização clique no botão Yes. Clique em OK. 9. A montagem de projetos No Corte Certo usamos a palavra "Projeto" para referir-se à listagem de partes, pedaços, peças, que queremos cortar das chapas cadastradas. Algumas empresas preferem usar o termo "Pedido", em alusão direta à solicitação do cliente ou da área de produção. Há ainda quem prefira listagem de "Peças Master" ou de peças, simplesmente. Usamos "Projeto" porque o Corte Certo oferece mais que uma simples listagem. Nesta divisão do programa será possível também, entre outras coisas: 24 Inserir outros materiais, além das chapas como fitas de borda (setor moveleiro), ferragens, tintas, vernizes, etc. Organizar os projetos e dividi-los por famílias Produzir listagens conforme conveniência e enviá-las por Importar listagem de peças de outros programas Definir textos para serem inseridos nas etiquetas Compor novos projetos a partir dos existentes Assim como na parte de Recursos, há várias ferramentas para tornar mais veloz o cadastramento dos projetos e para fazer com que quanto mais você use o Corte Certo menos trabalho tenha com ele. A Como cadastrar módulos, peças, modelos, lotes, etc. Um exclusivo sistema do Corte Certo permite, de forma surpreendentemente simples, o cadastramento e filtragem de incontáveis famílias de projetos. Algumas das mais típicas: Módulo Unidade de um conjunto. União de determinadas peças que, montadas, formam uma estrutura padrão para ser multiplicada (botão Conjuntos) e combinada para transformação em um lote. Exemplo de módulo: uma caixa composta por laterais, base, tampo e fundo. Modelo Montagem padrão que pode ser simplesmente multiplicada ou clonada, para modificações, sem a necessidade de mexer no modelo. Pedido Combinação de módulos e/ou modelos e peças formando um projeto mais complexo. Lote Combinação de dois ou mais projetos. Outras opções de divisão: clientes, faixas de preço, pedidos em aprovação, padrão, sob-medida, etc. Para fazer isso, depois de cadastrar um novo projeto (ou mesmo com projetos já cadastrados), digite livremente o Tipo de Projeto no campo apropriado existente na planilha de Identificação do Projeto e depois clique em Ok. Feito isso, ele já poderá ser filtrado na parte superior da tela de Projetos. COMO EDITAR A LISTA: Volte à janela anterior, escolha o item desejado, exclua e salve apertando o botão OK. ATENÇÃO: Se houver outro projeto cadastrado com o mesmo nome de família (tipo de projeto), ele não sairá da lista. Será necessário realizar o mesmo procedimento de exclusão para cada um desses projetos.

10 Funcionalidade similar de filtros existe também para Recursos, útil para quem usa grande variedade de materiais. B Como incluir outros materiais (tintas, ferragens, etc.). O Corte Certo permite incluir automaticamente em planilha de orçamento valores como os das chapas a serem utilizadas, os de fitas de borda (no ramo moveleiro) ou de bisotê (no de vidros) ou ainda os de cortes realizados. Mas vários outros itens de orçamento, livremente escolhidos pelo usuário, podem também ser inseridos no cálculo. Para isso, será necessário antes montar uma listagem de itens mais comuns aos projetos realizados na empresa, tais como: 25 Tintas Vernizes Seladoras Colas Ferragens Parafusos Outros Para cada item deverá ser aplicada uma definição de unidade (litro, m2, mm, unit, etc.) e para cada unidade, um valor. Preparação Essa preparação é realizada a partir da janela que se abre com o botão Configura, na tela principal do Corte Certo. Em Diversos você encontrará uma planilha como a reproduzida abaixo. O primeiro campo, reservado ao Código, pode ficar livre; o de Descrição, serve para qualquer item que o usuário queira digitar; já no de Unidade será necessário escolher entre as já cadastradas basta clicar na linha para a lista ser aberta; e o valor, no campo seguinte, deverá referir-se a essa unidade. O último campo, para Observação, pode servir para explicar, por exemplo, que o valor já inclui duas demãos. Por sua importância, esse cadastro possui vários recursos que facilitam a sua administração. É possível, por exemplo ordená-lo tendo por orientação qualquer coluna basta clicar com o botão direito do mouse sobre seu título. Essa mesma ação abre também o seu sistema de busca. Outras ferramentas são encontradas nos botões assinalados na ilustração, entre as quais, a que permite a impressão da listagem. Outros itens mais difíceis de serem quantificados podem também ser incluídos no cálculo posteriormente, considerados de forma mais abrangente, para todo o projeto. Alguns exemplos: 26 Lixas Mão-de-obra Frete Mantas protetoras para o transporte Cabos de aço Outros Inserindo itens cadastrados no cálculo Com um projeto selecionado na janela que se abre em Projetos>Editar Projeto>Adicionais, clique com o botão direito do mouse para inserir uma linha de item cadastrado. Clique novamente para aplicar um multiplicador à unidade no campo Quantidade. No exemplo, foi aplicado o multiplicador 2. Isso quer dizer que haverá no projeto duas das dobradiças com o código C13. Seu valor aparecerá então no orçamento multiplicado por 2. Para itens em que o valor é determinado para o projeto inteiro ou até mesmo para um conjunto de projetos calculados juntos o cadastramento pode ser feito depois do cálculo de otimização dos planos de cortes. Há dois caminhos que levam a essa janela: Clique com o botão direito do mouse sobre o botão de Orçamento; ou vá a Configuração>Orçamento. Como você pode observar, nessa janela não há a coluna para a quantidade. C Como calcular o perímetro especial (fita de borda, bisotê, etc.) Esta função permite: A) Selecionar em cada peça a ser cortada os lados que receberão algum tipo de acabamento (como a aplicação de fitas de borda, no ramo moveleiro; ou o bisotê no de vidros). Esses lados serão indicados no plano de corte. B) Calcular o comprimento dos lados selecionados, com objetivo de prever o comprimento de fita de borda necessária ou, também, ajudar no cálculo de desgaste de ferramentas de acabamento. 27 C) Calcular o perímetro total dos lados das peças. Vá ao botão Projetos e, depois, de selecionar ou criar um projeto, em Editar Projeto>Peças, clique o botão indicado na figura. A janela que se abrirá mostrará ativa apenas a opção para Apenas um tipo de acabamento. Na série Plus é possível também selecionar dois ou mais tipos de acabamentos. A opção disponível para a série Standard é auto-explicativa: Se desejar que o perímetro dos acabamentos apareça na impressão, faça essa opção na janela que se abre no botão Configura, como aparece na ilustração. Apesar de mais facilitada, alguns usuários experientes podem preferir a opção mais rápida de configuração diretamente no teclado, que era a única forma até a versão 3.0K. Essa opção continua válida nas versões mais recentes. Veja abaixo como funciona: 28 Versões anteriores à 3.0K Obs.: Um projeto- exemplo (o de código 50013, fornecido com o sistema) usa este recurso. Como utilizar: : a) Selecione Config -> Habilite a opção Cálculo de perímetro especial b) Na lista das peças, use os símbolos especiais apresentados a seguir para ativar os lados desejados da peça que devem ser utilizados no cálculo. Coloque os símbolos na coluna descrição. - Seleciona os dois lados menores - Seleciona os dois lados maiores - Seleciona os quatro lados - Seleciona um lado menor e um lado maior - Seleciona um lado menor e dois maiores - Seleciona dois lados menores e um maior - Seleciona um lado menor - Seleciona um lado maior Sem símbolos - Nenhum lado é selecionado Os símbolos indicados podem ser colocados junto com outras palavras, na coluna descrição. Exemplos: "Peça ou peça traseira 4" Note que é possível visualizar um pequeno quadrado (no final de cada linha) com linhas em vermelho mostrando quais lados serão usados para o cálculo do perímetro especial. c) O perímetro especial será apresentado no relatório geral. O valor será colocado no campo perímetro*, após (na próxima linha) o campo de perímetro normal.

11 Como fazer para obter o relatório: Layout > Escolha o material para visualizar > Relatório > Relatório geral D Como agrupar ou mesclar projetos Economize tempo e evite erros aproveitando projetos já cadastrados para: 1. Calcular vários projetos juntos, mesmo se forem cortados de materiais diferentes. 2. Aplicar multiplicadores a módulos ou a outros tipos de projetos. 3. Criar clones. 29 No setor moveleiro, por exemplo, o recurso de Cálculo de Conjuntos permite unir projetos já cadastrados de módulos e kits, com a possibilidade de incluir novos itens, se necessário. Tudo isso com perfeito controle das quantidades necessárias de cada móvel. Cálculos simples de conjuntos Se o seu objetivo for o de, simplesmente, calcular vários projetos juntos para ganhar tempo e/ou maior rendimento do material, sem alterá-los, o modo mais rápido de fazer isso é: Ir direto a Cálculo. Selecionar os projetos desejados com a tecla Ctrl apertada. Apertar o botão Iniciar. Feito isso, duas situações podem surgir: 1 - Se os projetos foram realizados com o mesmo material, e desde que o item Mostrar mapas... esteja selecionado, então o plano de corte será aberto normalmente. 2. Se os materiais foram realizados com materiais diferentes, então a tela de Visualiza será aberta mostrando a relação de materiais contida naqueles projetos calculados, para que você selecione qual o que deseja visualizar como mostra na figura abaixo. Obs. O asterisco depois da descrição do material indica que o respectivo plano de corte não foi ainda visualizado. O Corte Certo permite agrupar até 60 projetos para um mesmo cálculo. Esse, como foi mencionado, é o jeito mais rápido, de unir os projetos. Mas a função Mesclar, encontrada na tela de Projetos, oferece, também com muita simplicidade, alguns recursos adicionais. Criando clones A criação de clones acelera muito o desenvolvimento dos trabalhos semelhantes. Por exemplo: um móvel em que será substituído apenas o material ou que terá uma prateleira a menos, ou a mais, entre outras possibilidades. Para esses casos, o primeiro passo é criar em Projetos um modelo, a partir do qual os outros se desenvolverão. Para fazer o clone, selecione o modelo e depois clique no botão Conjuntos. Dê um nome ao novo projeto e clique em OK. 30 Com o novo projeto criado, você não precisará digitar ou configurar o que deve permanecer como está, mas apenas fazer as modificações necessárias. Mesclando e aplicando multiplicadores Para mesclar projetos, isto é, criar um novo projeto a partir da união de outros já cadastrados, faça o seguinte: 1. Na tela principal do Corte Certo Clique em Projetos 2. Com o Ctrl apertado, selecione os projetos que deseja mesclar e clique em Conjuntos 3. Na janela aberta, clique em Mudar para mudar a descrição e o código do projeto (se desejar pode deixar o que foi sugerido) Escolha ao lado as opções desejadas. A última delas permite inserir a descrição dos projetos originais em cada peça. Para multiplicar determinado projeto, basta selecioná-lo e, na janela que se abre, digitar o multiplicador. 6. Clique em OK e uma janela anunciará a criação de um novo projeto. 6. Feche a janela, clique o botão Cálculo e, depois, Iniciar. O novo projeto já estará selecionado. Da mesma forma que foi explicado anteriormente, se houver materiais diferentes nos projetos mesclados, a tela de Visualiza se abrirá para a escolha dos projetos que deseja visualizar. O corte certo permite mesclar até 49 projetos. Exclusivamente para usuários da série Plus do Corte Certo, o software PanelFit apresenta a origem de cada peça no plano de corte visualizado e também na lista de peças, desde que a opção Colocar descrição do projeto... tenha sido selecionada na janela de Conjuntos do Corte Certo. Leia também: Como cadastrar módulos, peças, modelos, lotes, etc Configurações de "Cálculo" A Como mudar a música e o aviso sonoro do cálculo Os arquivos de música são do tipo WAV e estão localizados no diretório onde o Corte Certo foi instalado. Para trocar, basta apagar os atuais, colocando outros de sua preferência e renomeando ambos com o nome original, conforme abaixo: Arquivo de música durante o cálculo: musica.wav Arquivo de fim de cálculo: fim. wav B Cálculos especiais. Como determinar quantas peças cabem em uma única chapa Cadastre a chapa com a quantidade Cadastre a(s) peça(s) com quantidade Importação e exportação de dados A Como importar projetos O Corte Certo permite que os projetos (informações das peças a serem cortadas) possam ser importados de outros sistemas, economizando tempo e minimizando erros com digitação. Exemplos de sistemas que podem trocar dados com o Corte Certo: Softwares de projetos de móveis. Softwares de projetos de esquadrias metálicas. Softwares de projetos de conjuntos de vidro temperado. MS Excel. Gestão de estoques. Planejamento das necessidades de materiais (MRP). Planejamento dos recursos da manufatura (MRP II). Planejamento de vendas e operações (SO&P). Plano mestre de produção (MPS). Manufacturing Execution Systems (MES). Enterprise Resourse Planning (ERP). Outros. Como os dados são transferidos: Arquivos CSV A troca de dados entre outro sistema (doravante denominado neste texto como MRP) e o Corte Certo é feita através de arquivos CSV. O arquivo CSV (Comma Separated Value, ou Valor Separado por Vírgula) é um arquivo do tipo texto em que cada campo de informação individual é separado dos demais por uma vírgula. Exemplo do conteúdo de um arquivo CSV, contendo nomes de cidades: (em azul). São Paulo, Lima, Buenos Aires, New York, Londres. Note que o arquivo possui 5 campos, separados entre eles por vírgulas. Como gerar um arquivo CSV Um arquivo CSV pode ser gerado com facilidade, como nos exemplos abaixo: 32 Para pequenos testes de funcionamento, pode-se utilizar o programa NOTEPAD, presente em qualquer versão do sistema Windows.

12 Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Basta digitar os valores necessários (a descrição é apresentada logo a seguir) e salvar o arquivo com a extensão.csv (exemplo: teste.csv); Aplicações de planilhas de cálculo como Microsoft Excel ou de banco de dados como o Microsoft Access já possuem a opção de gravar os dados neste formato (CSV). Não é necessário conhecimento técnico profundo, bastando formatar os valores na ordem correta (explicado mais adiante); Usando linguagens de programação comuns (Visual Basic, Delphi, C++, etc) pode-se escrever programas que convertem informações de sistemas específicos para o Corte Certo. Apesar de ser facilmente implementada, esta opção exige o conhecimento básico do programador na linguagem utilizada e no sistema do qual os dados serão obtidos e então colocados no arquivo CSV para serem lidos pelo Corte Certo; Linguagens de programação proprietárias de sistemas (como por exemplo ABAP, utilizada pelo sistema SAP) também pode ser utilizadas para gerar o arquivo CSV com os dados obtidos de seus bancos de dados. Também exigem conhecimento técnico básico no sistema utilizado; Formato dos dados no arquivo CSV Para que as informações presentes no arquivo CSV possam ser interpretadas da forma correta pelo Corte Certo, é necessário que elas estejam na seqüência correta, conforme a tabela abaixo: Seqüência Informação Tipo da informação Exemplo 1 Código da peça Numérico 45 2 Quantidade de peças Numérico 20 3 Largura da peça Numérico Altura da peça Numérico Material da peça Numérico Descrição da peça Alfa - numérico Fundo do armário Portanto, no arquivo CSV cada linha conterá seis campos, separados por vírgula, conforme o exemplo abaixo: 1,50,214,124,99000,peça 1 2,40,315,121,99000,peça 2 3,20,218,222,99000,tampa 1 4,30,418,300,99000,tampa 2 Observação: Para auxiliar, um arquivo CSV de exemplo é instalado junto com o sistema, no diretório...\import\example.csv. Onde deve ser gravado o arquivo CSV O arquivo pode ser gravado em qualquer pasta do disco rígido utilizado ou mesmo em disquetes. Entretanto recomendamos salva-lo na pasta apropriada... \IMPORT\ a qual é criada automaticamente na instalação do Corte Certo, para facilitar a localização. Como efetuar a importação do arquivo CSV no Corte Certo Utilize os seguintes passos: Selecione a janela de Projetos. Selecione a botão Importar. Selecione a opção Arquivo CSV. Digite no campo Arquivo o nome do arquivo CSV que deseja importar ou procure o nome do arquivo usando o botão... Verifique o Código e a Descrição para o projeto a ser importado. Pode-se modificar o apresentado utilizando-se o botão Mudar. Selecione o botão Continuar. Confira as informações apresentadas e então selecione OK. 33 Importação do Excel. Você pode fazer a importação dos dados digitados no Excel através da área de transferência do Windows (copiar/colar). Para isso é necessário que a planilha tenha um formato específico conforme a tabela abaixo: Cód qtd larg alt mat desc Sendo que: cód = Código seqüencial da peça. qtd = Quantidade de peças. larg = Largura da peça. alt = altura da peça. mat = código do material cadastrado no Corte Certo. desc = descrição da peça. Obs: Se as dimensões na planilha original não estiverem em centímetros elas devem ser transferidas antes da importação Como fazer: - Crie uma planilha no Excel conforme o modelo acima. - No Excel copie as linhas que deseja. Clique em Salvar. Projetos>Importar, selecione o nome do outro programa. Clique em seguida no botão... seguida, em Continuar: 4. isso, clique em OK. mensagem informará que o projeto foi criado. em Projetos>Importar. Selecione a opção Corte Certo em outro computador em rede e clique em Continuar Selecione o drive, conforme indicado na figura abaixo, selecione o projeto que deseja importar e clique em OK. Obs.: Na série "Plus" do programa há uma ferramenta que permite a centralização dos materiais em um servidor. para ser utilizados por outras estações que tenham o corte certo instalado. D Como exportar resultados de cálculos Exportação do texto do relatório resumido do cálculo. Como fazer: Visualiza > Exportar > Selecionar Relatório em formato texto... > Acertar o nome do arquivo a ser gerado (exemplo: C:\corte_certo\EXPORT\EXAMPLE.RTF) > Exportar. Exportação dos valores numéricos do cálculo (resumo) Como fazer: Visualiza > Exportar > Selecionar Valores numéricos... > Arquivo CSV > Acertar o nome do arquivo a ser gerado (exemplo: C:\corte_certo\EXPORT\EXAMPLE.CSV) >. Exemplo de arquivo gerado: / Corte Certo v (Report of necessary sheets) / The lines that begin with the symbol "/" are comments and it should be despised / Fields: MAT QT W H / Where: / MAT = MATERIAL CODE ( ) / QT = SHEET QUANTITY (0 if evaluation mode) / W = SHEET WIDTH / H = SHEET HEIGHT / / MAT,QT,W,H 99000,4,1600.0, Observação: As linhas que começam com o caractere "/" são comentários. E Integração especial com outros sistemas. Existem duas maneiras para o intercâmbio de dados: Importação de projetos (clipboard, arquivo CSV). Esta maneira foi descrita no item anterior. Integração especial A integração especial difere da importação / exportação normal do Corte Certo por exigir um número menor de campos a serem clicados / preenchidos pelo usuário, melhorando sua produtividade e diminuindo a possibilidade de erros. Descrição técnica 41 Nomenclatura utilizada: CC: Corte Certo. MRP: Software que fará a integração com o CC. Integração: Exportação (chapas utilizadas pelo cálculo de corte) e importação de dados. (projetos com as peças a serem cortadas) entre o CC e o MRP.

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal Word 1 - Introdução O Word para Windows ou NT, é um processador de textos cuja finalidade é a de nos ajudar a trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características... 5 Configuração necessária para instalação... 6 Conteúdo do CD de Instalação... 7 Instruções para Instalação... 8 Solicitação da Chave de Acesso... 22 Funcionamento

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características...5 Configuração necessária para instalação...6 Conteúdo do CD de Instalação...7 Instruções para Instalação...8 Solicitação da Chave de Acesso...22 Funcionamento em Rede...26

Leia mais

Domus Profissional: programa para criação de móveis e ambientes sob medida. Apresenta uma foto realista dos móveis inseridos no ambiente.

Domus Profissional: programa para criação de móveis e ambientes sob medida. Apresenta uma foto realista dos móveis inseridos no ambiente. Os programas Domus são divididos em 4 aplicativos para atender às diferentes necessidades das pequenas e médias fábricas de móveis, ou de profissionais que se dedicam somente ao desenvolvimento de projetos

Leia mais

Montar planilhas de uma forma organizada e clara.

Montar planilhas de uma forma organizada e clara. 1 Treinamento do Office 2007 EXCEL Objetivos Após concluir este curso você poderá: Montar planilhas de uma forma organizada e clara. Layout da planilha Inserir gráficos Realizar operações matemáticas 2

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Módulo Básico Instalando o Mala Direta Abertura e tela de Senha Configuração de aparência Mudando o fundo da área de trabalho

Leia mais

Treinamento Módulo Contas a Pagar

Treinamento Módulo Contas a Pagar Contas a Pagar Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2 Gravar Tecla

Leia mais

MANUAL INSTALAÇÃO MDMED

MANUAL INSTALAÇÃO MDMED MANUAL INSTALAÇÃO MDMED Contents 3 Indice 0 Part I Instalação MDMED 1 Equipamentos... necessários Part II 1 - Instalando 4 4 4 1 1.1 - CD... de instalação 4 2 1.2 - Escolha... o micro "Servidor" 4 3 1.3

Leia mais

Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada) Disposição do Manual Nota:

Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada) Disposição do Manual Nota: Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada): Disposição do Manual Instalando o Controle Orçamentário Abertura e tela de Senha Configuração de aparência Mudando o

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1 EXCEL BÁSICO Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041 www.melissalima.com.br Página 1 Índice Introdução ao Excel... 3 Conceitos Básicos do Excel... 6

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Índice 1 Introdução...2 2 Acesso ao Sistema...3 3 Funcionamento Básico do Sistema...3 4 Tela Principal...4 4.1 Menu Atendimento...4 4.2 Menu Cadastros...5 4.2.1 Cadastro de Médicos...5

Leia mais

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Módulo Básico Instalando o PDV Abertura e tela de Senha Seleções / Tecla de Funções Ajuda Usando o sistema como ferramenta

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais

Principais Característic

Principais Característic Principais Característic Características as Software para agendamento e controle de consultas e cadastros de pacientes. Oferece ainda, geração de etiquetas, modelos de correspondência e de cartões. Quando

Leia mais

Objetivo do Sistema Organizar e aprimorar o atendimento à seus clientes. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual

Objetivo do Sistema Organizar e aprimorar o atendimento à seus clientes. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Módulo Básico Instalando o Gestão Abertura e tela de Senha Configuração de aparência Mudando o fundo da área de trabalho

Leia mais

WINDOWS EXPLORER Pro r f. f. R o R be b rt r o t A n A d n r d a r de d

WINDOWS EXPLORER Pro r f. f. R o R be b rt r o t A n A d n r d a r de d WINDOWS EXPLORER Prof. Roberto Andrade Roteiro desta aula 1. OqueéoWindowsExplorer 2. Acionamento do Windows Explorer 3. Entendendo Unidades, Pastas e Arquivos 4. Ambiente gráfico(janela, Barras e Botões)

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 1 9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 9.1 Cópia de Segurança (Backup)...2 9.1.a Adicionar ou Remover Empresas da Lista... 2 9.1.b Empresas Cadastradas no Sistema... 2 9.1.c Inserir uma Empresa...

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007 WORD 2007 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Manual Usuário Sistema Audatex

Manual Usuário Sistema Audatex Manual Usuário Sistema Audatex Conhecimento global. Foco local. www.audatex.com.br / www.solerainc.com Versão 1.0 Histórico das versões VER DATA AUTOR DESCRIÇÃO DA MODIFICAÇÃO 2.0 24.08.2010 MT Versão

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS 1 Conteúdo Apresentação... 3 1 Página Principal do Sistema... 4 2 Telas de busca... 8 3 Teclas de Navegação... 11 4 Tela de Menu de Relatório... 12 5 Telas de

Leia mais

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário Shop Control 8 Pocket Guia do usuário Abril / 2007 1 Pocket O módulo Pocket permite fazer vendas dos produtos diretamente em handhelds Pocket PC, pelos vendedores externos da empresa. Os cadastros (clientes,

Leia mais

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0 Ajuda ao Usuário A S S I S T E N T E P I M A C O + 2.2.0 Ajuda ao usuário Índice 1. BÁSICO 1 1. INICIANDO O APLICATIVO 2 2. O AMBIENTE DE

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior 2000 Mozart de Melo Alves Júnior INTRODUÇÃO O Excel 7.0 é um aplicativo de planilha desenvolvido para ser usado dentro do ambiente Windows. As planilhas criadas a partir desta ferramenta poderão ser impressas,

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite Excel Profª Leticia Lopes Leite 1 Indice 1 Indice 2 2 Introdução 4 2.1 Área de Trabalho 4 2.2 Barra de Ferramentas 5 2.2.1 Ferramenta Pincel 5 2.2.2 Classificar

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

Manual operacional Sistec for Windows

Manual operacional Sistec for Windows 1 Índice 1.Apresentação 2.Instalação 2.1.Instalando o programa 2.2.Executando o programa 2.3.Alterando o Logotipo 2.4.Alterando a Mensagem da tela Principal 3.Operações básicas 3.1.Cadastrando Contas Bancárias

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

Guia Prático do Usuário

Guia Prático do Usuário Guia Prático do Usuário 3. O que esse Manual aborda Esse manual é um guia prático de utilização do sistema, ele aborda noções gerais sobre gerenciamento de sua empresa além de ter informações detalhando

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8 NAPNE / RENAPI Google SketchUp 8 Agosto de 2011 Sumário 1 Introdução... 4 2 Requisitos básicos... 4 3 Itens... 4 3.1 Assista os tutoriais em vídeo... 5 3.2 Leia dicas e truques... 6 3.3 Visite a Central

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato Introdução ao X3 Exercício 1: Criando um registro de Contato Inicie por adicionar um novo registro de Contato. Navegue para a tabela de Contato clicando na aba de Contato no alto da página. Existem duas

Leia mais

Vinte dicas para o Word 2007

Vinte dicas para o Word 2007 Vinte dicas para o Word 2007 Introdução O Microsoft Word é um dos editores de textos mais utilizados do mundo. Trata-se de uma ferramenta repleta de recursos e funcionalidades, o que a torna apta à elaboração

Leia mais

Microsoft Word 97 Básico

Microsoft Word 97 Básico Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região Microsoft Word 97 Básico DIMI - Divisão de Microinformática e Redes Índice: I. Executando o Word... 4 II. A tela do Word 97... 6 III. Digitando

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL

INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL ACRESCENTANDO UMA NOVA COMPOSIÇÃO UNITÁRIA DE CUSTO AO BANCO GERAL DE DADOS (cunitgr.xls) Os arquivos cunitgr.xls e Bennett Profissional 04.xls são "pastas de trabalho"

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7 1. EXCEL 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS As planilhas eletrônicas ficarão na história da computação como um dos maiores propulsores da microinformática. Elas são, por si sós, praticamente a causa da explosão

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa Manual do Usuário Sistema Financeiro e Caixa - Lançamento de receitas, despesas, gastos, depósitos. - Contas a pagar e receber. - Emissão de cheque e Autorização de pagamentos/recibos. - Controla um ou

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ NOVEMBRO / 2007 17 APRESENTAÇÃO Este material foi solicitado pela Secretaria Municipal da Administração SEMAD, e elaborado com o intuito de capacitar os servidores desta prefeitura, de todos os cargos

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

Área de Trabalho. Encontramos: Ìcones Botão Iniciar Barra de Tarefas

Área de Trabalho. Encontramos: Ìcones Botão Iniciar Barra de Tarefas Inicialização Tela de Logon Área de Trabalho Encontramos: Ìcones Botão Iniciar Barra de Tarefas Área de Trabalho Atalhos de Teclados Win + D = Mostrar Área de trabalho Win + M = Minimizar Tudo Win + R

Leia mais

ÍNDICE Parte I Instalação do Software Tela Laje IBTS v. 5.0 Parte II Registro para Utilização do Software Tela Laje IBTS v 5.0

ÍNDICE Parte I Instalação do Software Tela Laje IBTS v. 5.0 Parte II Registro para Utilização do Software Tela Laje IBTS v 5.0 ÍNDICE Parte I Instalação do Software Tela Laje IBTS v. 5.0... 4 1 Configurações mínimas para o funcionamento do software... 4 2 Instalar o software... 5 3 Desinstalar o software... 5 Parte II Registro

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14 Guia do Usuário idocsscan v.2.1.14 2013 BBPaper_Ds - 2 - Sumário Introdução... 5 Instalação... 7 Inicializando a aplicação... 12 Barras de acesso e informações... 13 Teclas de atalho... 14 Barra de Ferramentas...

Leia mais

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE ❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE a) Checagem de Estoque - Verifique o estoque dos produtos desejados. b) Listar produtos com a quantia de estoque mínimo atingido: ESTOQUE / RELATÓRIO / ALERTA DE COMPRA

Leia mais

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches -

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches - Curso de Capacitação ao Sistema CDV - GID Desmanches - Coordenadoria de Gestão de Desmanches Divisão de Desmanches Conteúdo Módulo 1 Como utilizar o Moodle... 4 Módulo 2 - Acessando o GID CDV... 4 Aula

Leia mais

Volpe Enterprise Resource Planning

Volpe Enterprise Resource Planning Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado, reproduzido, traduzido ou reduzido a qualquer mídia eletrônica ou máquina de leitura, sem a expressa

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Manual. Atualização nº 1160 Novembro/2015 23/11/2015

Manual. Atualização nº 1160 Novembro/2015 23/11/2015 1 Manual Atualização nº 1160 Novembro/2015 23/11/2015 NOVOS RECURSOS 2 01.01 Contrato de Colocação e Termo de Responsabilidade. 3 Se preferir, modifique os dados, alterando o tamanho da fonte e o texto.

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Manual do Usuário. Cadastro e Manutenção de Pacientes Controle de Consultas Acompanhamento Gráfico Montagem de Plano Alimentar.

Manual do Usuário. Cadastro e Manutenção de Pacientes Controle de Consultas Acompanhamento Gráfico Montagem de Plano Alimentar. Cadastro e Manutenção de Pacientes Controle de Consultas Acompanhamento Gráfico Montagem de Plano Alimentar Manual do Usuário Página 1 de 45 PowerNet Guia do Usuário Página 2 de 45 PowerNet Tecnologia

Leia mais

O que um Servidor Samba faz?

O que um Servidor Samba faz? O que é o Samba? O Samba é um "software servidor" para Linux (e outros sistemas baseados em Unix) que permite o gerenciamento e compartilhamento de recursos em redes formadas por computadores com o Windows

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Millennium... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO ÍNDICE Relatórios Dinâmicos... 3 Requisitos de Sistema... 4 Estrutura de Dados... 5 Operadores... 6 Tabelas... 7 Tabelas x Campos... 9 Temas... 13 Hierarquia Relacionamento...

Leia mais

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981 Conceitos Básicos e Gerenciamento de Arquivos WINDOWS EXPLORER Profa. Leda G. F. Bueno WINDOWS Sistema operacional criado pela Microsoft Corporation Característica Principal características o uso de janelas

Leia mais

Seu manual do usuário DYMO LABEL V.8 http://pt.yourpdfguides.com/dref/2816926

Seu manual do usuário DYMO LABEL V.8 http://pt.yourpdfguides.com/dref/2816926 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para DYMO LABEL V.8. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a DYMO LABEL V.8

Leia mais

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba Linux Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba

Leia mais

Indice. Sistema Smartphone / Tablet

Indice. Sistema Smartphone / Tablet Indice Sistema Smartphone / Tablet 1. Cadastrando um cliente... 2 2. Cadastrando produtos... 4 3. Incluindo fotos de produtos... 5 4. Fazendo um pedido... 6 5. Transmitindo pedido para empresa... 8 6.

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

Copyright 2010, MundoClick Produtora de Internet. Todos os Direitos Reservados

Copyright 2010, MundoClick Produtora de Internet. Todos os Direitos Reservados 1 Apresentação Este manual tem o intuito de orientar a utilização da ferramenta Loja Virtual. Através de descrições, passo a passo e imagens o objetivo é facilitar o uso, oferecer dicas e mostrar os pontos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1 EXCEL 2007 O Excel 2007 faz parte do pacote de produtividade Microsoft Office System de 2007, que sucede ao Office 2003. Relativamente à versão anterior (Excel 2003), o novo programa introduz inúmeras

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Rotina responsável pelo rastreamento de possíveis arquivos não indexados, danificados ou inexistentes. Este processo poderá

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CADASTRAR OFERTAS, PRODUTOS E SERVIÇOS WWW.WEBLUG.COM.BR.COM.BR

PASSO A PASSO PARA CADASTRAR OFERTAS, PRODUTOS E SERVIÇOS WWW.WEBLUG.COM.BR.COM.BR PASSO A PASSO PARA CADASTRAR OFERTAS, PRODUTOS E SERVIÇOS WWW.WEBLUG.COM.BR.COM.BR 1) Acesse na página principal, ANUNCIAR. 2) Preencha todos os campo 3) Escolha o plano de veiculação 4) Digite o nome

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Programa de pesquisa de preços, em tabelas de referências de obras, para elaboração e análise de orçamentos. Manual do usuário

Programa de pesquisa de preços, em tabelas de referências de obras, para elaboração e análise de orçamentos. Manual do usuário Versão 4 Programa de pesquisa de preços, em tabelas de referências de obras, para elaboração e análise de orçamentos Manual do usuário Copyright 2013 GENESIS Todos direitos reservados Índice 1. Introdução...

Leia mais

MANUAL DO BLOG. Blog IBS

MANUAL DO BLOG. Blog IBS MANUAL DO BLOG Blog IBS Seja bem vindo! O Blog é um website dinâmico, um espaço virtual que usa a internet para compartilhar informações. Por meio do blog você pode publicar textos, opiniões, notícias,

Leia mais