Tendências e. Investimentos em. Automação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tendências e. Investimentos em. Automação"

Transcrição

1 Tendências e Investimentos em Automação no segmento Papel e Celulose 1

2 Por Rajendra MEHTA Coordenador da Comissão Técnica de Automação e Controle-ABTCP Diretor- Papel Celulose- Smar 2

3 Histórico 3

4 do Papel 4

5 Papel Aparentemente nasceu na China no ano 105 5

6 Papel Veio para França por volta de

7 Papel No século XVII os Holandeses tiveram grande sucesso 7

8 Papel Veio para Brasil em

9 Papel Primeira Fábrica no Rio de Janeiro

10 Papel Em São Paulo

11 Papel A fábrica mais antiga do Brasil ainda existante em Salto-SP SP 11

12 Produção Mundial 12

13 Produção Mundial Celulose 220,000,000 t (2003) 13

14 Produção Mundial Papel 325,000,000 t (2003) 14

15 Produção Brasil 15

16 Produção Brasil Celulose 9,400,000 t ( Provisórios) 16

17 Produção Brasil Papel 8,200,000 t ( Provisórios) 17

18 Produção Brasil Brasil Ranking Mundial: Celulose 7º Papel 11º 18

19 USA India Chile World Pulp Production Indonesia China Finland Sweden Japan Brazil Russia Canada tonnes X 1000

20 USA Italy Brazil World Paper Production France Japan Canada Germany Finland Sweden Korea China tonnes X 1000

21 Brazil- Production of Pulp + Paper VCP International Cenibra Ripasa Rigesa Orsa Jarcel Irani Trombini Lwarcel Schweitzer Aracruz Suzano Klabin Tons X 1000

22 Brazil- Pulp Production to 2004 tonnes X Average Growth 5.2 %

23 Brazil- Paper Production to 2004 tonnes X Average growth 4.4 %

24 Brazil- Exports- Pulp & Paper 1993 to 2004 US$ X Average Growth 8.2 %

25 Brazil- Evolution of GDP to 2004 GDP % Average Growth 2.64 %

26 A Indústria de Papel e Celulose está crescendo mais do que o país 26

27 Pulp Exports-2002 Asia/Oceania 26% North Am erica 29% Africa 0% Europe 44% Latin America 1% 27

28 Paper Exports-2002 Asia/Oceania 14% North Am erica 13% Africa 6% Europe 26% Latin America 41% 28

29 Investimentos Papel e Celulose 29

30 Investimentos Papel e Celulose A indústria tem grande intensidade de capital aplicado 30

31 Investimentos Papel e Celulose Nos últimos 10 anos o setor é responsável pelo investimento de US$10b (até 2001) 31

32 Investimentos Papel e Celulose Estima-se se que nos próximos 10 anos este segmento investirá US$14b (a partir de 2002) 32

33 Automação 33

34 Automação Alguns anos atrás a instrumentação/automação automação era definida assim: A técnica para fazer um produto: mais uniforme mais repetitível de melhor qualidade e de forma mais econômica 34

35 Automação Esta definição tinha foco na produção mas os conceitos mudaram com tempos e hoje além disso temos maior ênfase em: Gerenciamento do Negócio Podemos chamar isso de Automação Integrada Ou seja.. 35

36 Automação INTRODUCTION Integrated Automation ERP Business Domain Profits Automação Empresarial Controle Processo Controle Manufatura Industrial Domain Cortesia: Smar

37 Automação No estado atual de tecnologia muita informação fica disponível e a mesma precisa ser analisada/interpretada interpretada. Vejamos algumas definições para entendermos melhor: 37

38 Automação Definições Dado Um fato mensurável e percebido pelo usuário, passível de armazenamento Informaçã ção Um dado interpretado pelo usuário como fato isolado ou componente de um conjunto Inteligência ncia Uma informaçã ção o ou um conjunto desta, usado estrategicamente pelo usuário Conhecimento Consciência ncia da conseqüê üência do uso da informaçã ção o em açõa ções, análises ou posicionamentos do usuário Sabedoria O saber modificar o futuro pela tomada de decisões es estratégicas decorrentes do conhecimento adquirido e acumulado pelo usuário Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

39 Automação Exemplo Sabedoria + Valores, Ética Conhecimento Use outro vôo, senão você vai perder a sua reunião! Vôo 55 atrasa sempre Modelada Informação Interpretado Dado + Experiência Dia: Vôo: DL55 Partida: : 0820 Chegada: : DL Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

40 Automação Informação X Conhecimento Sabedoria Conhecimento Inteligência ncia Informaçã ção Dados Humano, julgamental Contextual, tácitot Transferência ncia pressupõe e aprendizado Codificável, explícito Facilmente transferível Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

41 Automação GESTÃO DA INFORMAÇÃO: Mudança do conceito da área de informática nas companhias: 1. De gestores de dados financeiros X Gestores da Informação 2. De Redes Corporativas x Intranets 3. Novo executivo ganha espaço na alta cúpula das companhias, o CIO (Chief Information Officer) 4. E-Business ERP (Enterprise Resource Managment), CRM (Customer Relationship Managment), SCM (Supply Chain Managment), 1. ERP 2. CRM 3. SCM 4. Extranets, 5. B2B... Etc. Fonte: E. Steffen,, 2001

42 Supply Chain Integration ebusiness Value Chain Cortesia:Eng. Andrés Sancho ABB

43 Automação SISTEMAS TRANSACIONAIS e SISTEMAS DE APOIO A DECISÃO ERP (Enterprise Resource Planning) Asset Management Production Planning BUSINESS DOMAIN MES (Manufacturing Execution System) Maintenance Management Operation Assistance Scheduling Modeling Simulation CONTROL DOMAIN Optimization Advanced Control Safety Management Control Execution Field Communication Sensors, Actuators, Analyzers,... Subsystems Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

44 Tendência.. 44

45 Automação Avanço da Tecnologia Dominant Technology Pneumatic Analog Digital Barramento de Campo Time Cortesia: Smar

46 Automação TECHNOLOGICAL EVOLUTION DDC DCS FCS Cortesia: Smar

47 Automação BENEFÍCIOS DCS FCS Cortesia: Smar

48 Technology: Fieldbus Fielbus technology give much more information to asset optimization and history data to be able to make the production more efficient and profitable. Strategic Fieldbuses Profibus Profibus DP/V1 high speed (e.g. remote I/O, discrete devices) Profibus PA via bridges for field devices (transmitters) Foundation Fieldbus FF H1 as device bus FF HSE for complete FF sub-systems systems HART - proven standard in volume use. Supported by I/O- systems Cortesia:Eng. Andrés Sanchos ABB

49 Technology: Fieldbus Interfaces to most commonly used protocols MODBUS A-B B DH ControlNet, DeviceNet Interbus-S Cortesia:Eng. Andrés Sancho ABB

50 Automação TECNOLOGIAS EMERGENTES Foundation Fieldbus A FOUNDATION Fieldbus é um barramento de comunicação digital, bidirecional, que interliga instrumentos inteligentes instalados no campo com sistemas de controle.. Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

51 Algumas vantagens. 51

52 Automação Workstation Networking Cortesia: Smar

53 Automação Expansion/Migration: Cortesia: Smar

54 Automação Operações Remotas Cortesia: Smar

55 Technology: Wireless access to plant data Wireless is finding acceptance in Automation Bluetooth & WLan Controllers using Bluetooth Technology Wireless Workstations Wireless I/O Wireless Transmitters Cortesia:Eng. Andrés Sancho ABB

56 Automação CONECTIVIDADE VIA ARQUITETURA ABERTA A especificação OPC representa hoje uma revolução Neo Industrial que tornou possível a conectividade entre aplicações de múltiplos fornecedores (Multi( Multi-vendor) ) em ambientes de múltiplas camadas gerenciais (Multi( Multi- layer) ) de maneira tão simples quanto o Plug- and-play Play. Cortesia Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

57 Automação CONECTIVIDADE VIA ARQUITETURA ABERTA OPC OLE FOR PROCESS CONTROL OLE OBJECT LINKING EMBEDED

58 Automação OLE Para Controle de Processos PC 1... SYSCON AIMAX OLE FBTOOLS... PC 1 FIELD PCI PCI OLE Server PCI NT Device Driver PCI Cortesia: Smar

59 Automação CONECTIVIDADE VIA ARQUITETURA ABERTA Cliente OPC Cliente OPC Cliente OPC Servidor OPC sobre PC/Windows de 32 bits Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

60 CONECTIVIDADE VIA ARQUITETURA ABERTA A Tecnologia OLE OPC OPC Foundation Conselho OPC do Japão Mais de 50 companhias Conselho OPC da Europa Mais de 50 companhias Mais de 200 companhias globalmente Cortesia Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

61 Universal Architecture/ Not Proprietary SYSTEM302 - Open System 4-20 ma Discrete I/O Cortesia: Smar

62 COMPANIES ASSOCIATED WITH FIELDBUS FOUNDATION ABB Ltd. Allen-Bradley Co., Inc. Apparatebau Hundsbach Automation Research Institue of Ministry of Metallurgical Industry Bailey Controls Bailey Japan Beamex Beldon Wire and Cable Bently Nevada Corporation Borst Automation BP Oil - Alliance Refinery Bray International, Inc. Brooks Instrument Caltex Services Chevron Research and Technology Co. Chiyoda Corporation Danfoss A/S digi table thielen DKK Corporation DuPont Engineering Co. EMCO Endress + Hauser GmbH + Co. Exxon Research & Engineering Co. Fieldbus International (FINT) Fisher Controls International, Inc. Fisher-Rosemount Systems Inc. Fraunhofer Institute IITB Fuji Electric Co., Ltd. GATX Terminals Glaxo Incorporated Groupe Schneider GSC Precision Controls Division of DA-Tech Hartmann & Braun AG Hitachi Honeywell Inc. Instituto de Investigaciones Electricas Johnson Yokogawa Corp. K.K. Codix K-Patents Keystone Controls Kimray Knick Elektronische Meßgeräte GmbH & Co. Koso Service Co., Ltd. KROHNE Messtechnik GmbH & Co. KG Kurihara Kogyo Co., Ltd. M-System Co., Ltd. Magnetrol International, Inc. Masoneilan-Dresser Industries Measurement Technology, Ltd. (MTL) Cortesia: Smar

63 COMPANIES ASSOCIATED WITH FIELDBUS FOUNDATION Mettler-Toledo Micro Motion, Inc. Milltronics, Ltd. Mitsubishi Electric Corporation Monsanto Company Motoyama Eng. Works, Ltd. Nagano Keiki Seisakusho Ltd. National Instruments Corp. NEC Corporation Neles-Jamesbury NEMA Niigata Masoneilan Co., Ltd. Ohkura Electric Co., Ltd. Oval Engineering Co., Ltd. Pacific Avionics Corporation Pepperl + Fuchs PMV, Palmstiernas Instruments AB Politecnico di Torino-Dai Presys Instrumentos E Sistemas Ltda. R. Stahl Schältgeraete GmbH & Co. Ramsey Technology, Inc. Relcom Inc. Ronan Engineering Company Rosemount Analytical Inc. Rosemount Inc. Saab Tank Control Servomex Shell Oil Company SHIMADZU CORPORATION SHIP STAR Associates, Inc. Siebe ECD Siemens Industrial Automation, Inc. Simrad Albatross SMAR Equip. Industriais Ltda Softing SRC NIITEPLOPRIBOR StoneL Corporation The Foxboro Company Tokyo Keiso Co., Ltd. Toshiba Corporation Valmet Automation Inc. VALTEK International VEGA Grieshaber Vinson Supply WorldFIP Europe Yamaha Corporation Yamatake-Honeywell Co., Ltd. Yokogawa Electric Corporation Cortesia: Smar

64 FIELDBUS Interoperabilidade Liberdade para os usuários de escolher o dispositivo de campo e sistema de controle que melhor atenda sua aplicação, sem se preocupar com a compatibilidade da transferência de informações Possibilidade de implementar uma estratégia de controle em um sistema com dispositivos de diferentes fabricantes Eliminação dos protocolos proprietários Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

65 FIELDBUS Cuidados na instalação Esta tecnologia com comunicação digital necessita de cuidados específicos durante a instalação. Já houve casos quando o protocolo foi condenado, mas em fim 95% eram os problemas da instalação. Não é complicado e nem caro apenas alguns cuidados devem ser tomados. Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

66 FUTURO? Field Bus Wireless? Outras Tecnologias? O Que temos de novo em implantação nas empresas de nosso setor? Cortesia: Eng. Song-USP/Eng. Ronaldo-Cenibra

67 Investimentos em Automação Papel e Celulose 67

68 Nas estatísticas prontamente disponíveis este dado não é encontrado. 68

69 Dois anos atrás quando recebi um convite para uma apresentação similar fiz um cálculo 69

70 Atualizando 70

71 Investimentos em Automação O investimento em automação no segmento Papel e Celulose para 2005 é estimado em US$ 39 m 71

72 Perspectivas 72

73 Perspectivas De acordo com o Analista Sênior do Grupo de Assessoria da ARC: The worldwide market for Total Process Automation is expected to grow 5.1% over next five years 73

74 Perspectivas O analista continua: China continues to be the primary growth driver but India is also providing increasingly bright prospectus for suppliers as users continue to build new infra-structure, expand their manufacturing base and modernize existing plants 74

75 Perspectivas O analista continua: As suppliers offer migration Strategies and provide better interoperability through open standards, many users will embrace newer solutions with current technologies to help them compete in the global marketplace 75

76

77 Agradecimentos: Agradecimentos: IBGE Banco Central BRACELPA ABINEE ABTCP Intech ARC Advisory Group Engo.. Song-USP Engo. Ronaldo-Cenibra Engo. Andrés Sancho-ABB 77

78 FIM

FIELDBUS FOUNDATION. Cícero Alexandre Brandão de Paula cabp@ufba.br. http://lattes.cnpq.br/8097416283731074

FIELDBUS FOUNDATION. Cícero Alexandre Brandão de Paula cabp@ufba.br. http://lattes.cnpq.br/8097416283731074 FIELDBUS FOUNDATION Cícero Alexandre Brandão de Paula cabp@ufba.br http://lattes.cnpq.br/8097416283731074 1 O que é Fieldbus Foundation? 2 FIELDBUS FOUNDATION É UMA FUNDAÇÃO COM MAIS DE 100 COMPANHIAS,

Leia mais

smar Os Benefícios do Protocolo de Comunicação HART em Sistemas de Instrumentação Inteligentes Introdução A Tecnologia HART

smar Os Benefícios do Protocolo de Comunicação HART em Sistemas de Instrumentação Inteligentes Introdução A Tecnologia HART HART Os Benefícios do Protocolo de Comunicação HART em Sistemas de Instrumentação Inteligentes Capacidade Digital Acesso a todos os parâmetros e diagnóstico do instrumento Suporta instrumentos multivariáveis

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES MAXMES EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES White Paper Maxmes # 01 07/2009 MAXMES www.maxmes.com.br 1.0 Introdução A AMR Research conceituou o MES em 1990 como um sistema de informação que residia entre a automação

Leia mais

FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO

FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO o PROTOCOLO FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO Sup. Eng. de Aplicação de Sistemas da YokogawaAmérica do Sul Neste trabalho discorre-se sobre a rede foundation fieldbus, situando-a dentro do universo

Leia mais

O que é automação? SENAI / RJ. Julho / 2011

O que é automação? SENAI / RJ. Julho / 2011 O que é automação? SENAI / RJ Julho / 2011 O que é automação? Automação industrial é o uso de qualquer dispositivo mecânico ou eletro-eletrônico para controlar máquinas e processos. Entre os dispositivos

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

PROJETO DE UMA PLANTA PARA AVALIAÇÃO DE MEDIÇÕES DE INSTRUMENTOS DE VAZÃO E BS&W

PROJETO DE UMA PLANTA PARA AVALIAÇÃO DE MEDIÇÕES DE INSTRUMENTOS DE VAZÃO E BS&W PROJETO DE UMA PLANTA PARA AVALIAÇÃO DE MEDIÇÕES DE INSTRUMENTOS DE VAZÃO E BS&W Danielle S. Silva 1, Filipe O. Quintaes 2, Andrés O. Salazar 3, André L. Maitelli 4, Priscilla T. A. F. Jesus 5, Gustavo

Leia mais

Sumário. TI Industrial Mercado Empresas Perfil do profissional Disciplinas Conclusão

Sumário. TI Industrial Mercado Empresas Perfil do profissional Disciplinas Conclusão Prof. Ricardo Lüders (DAINF/CPGEI) Prof. Flávio Neves Jr (DAELN/CPGEI) Sumário TI Industrial Mercado Empresas Perfil do profissional Disciplinas Conclusão Vídeo: STUXNET http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=dbmlkomu3au

Leia mais

5. Sistemas Supervisórios e Protocolos de Comunicação Industriais

5. Sistemas Supervisórios e Protocolos de Comunicação Industriais UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENG. DE PRODUÇÃO E SISTEMAS - DEPS INFORMÁTICA INDUSTRIAL IFD 5. Sistemas Supervisórios e Protocolos de

Leia mais

Protocolos de Comunicação: Conceitos

Protocolos de Comunicação: Conceitos Departamento de Engenharia Química e de Petróleo UFF custo Protocolos de Comunicação: Conceitos Prof a Ninoska Bojorge Introdução competitividade desenvolvimento das empresas complexidade dos processos

Leia mais

Company Presentation COMPANY

Company Presentation COMPANY COMPANY ATRIA is a integrator of systems of Automation enclosing the most diverse segments of market. We count on the excellency technique and more than 15 years experience of our team in the Industrial

Leia mais

ENQUALAB-2005 - Encontro para a Qualidade de Laboratórios 7 a 9 de junho de 2005, São Paulo, Brasil

ENQUALAB-2005 - Encontro para a Qualidade de Laboratórios 7 a 9 de junho de 2005, São Paulo, Brasil ENQUALAB-2005 - Encontro para a Qualidade de Laboratórios 7 a 9 de junho de 2005, São Paulo, Brasil DESENVOLVIMENTO DE UM PROCESSO PARA AVALIAÇÃO DE MEDIÇÕES DE VAZÃO E BS&W Danielle S. Silva 1, Filipe

Leia mais

Rede Industrial Fieldbus ModBus Redes Industriais Semestre 01/2014

Rede Industrial Fieldbus ModBus Redes Industriais Semestre 01/2014 Rede Industrial Fieldbus ModBus Redes Industriais Semestre 01/2014 Engenharia de Controle e Automação Histórico do Fieldbus Fabricantes, na maioria americanos passaram a usar o MODBUS da MODICON como padrão.

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Interfaces Online e Opcionais

Interfaces Online e Opcionais Interfaces Online e Opcionais O AMS Device Manager fornece diagnósticos preditivos para aumentar a disponibilidade da planta e reduzir os custos de manutenção Implemente diagnósticos preditivos para aumentar

Leia mais

Tendências de Mercado para 2011

Tendências de Mercado para 2011 Tendências de Mercado para 2011 Dezembro, 2010 Alexandre Vargas IT Infrastructure Market Analyst Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. IDC: Empresa líder em inteligência

Leia mais

Controle e Automação

Controle e Automação Controle e Automação Sistemas Supervisórios rios e Comunicação OPC Prof. Carlos Conceitos Iniciais Informação Dado Modelos de Redução de Dados Sistemas Supervisórios rios Sistemas SCADA Supervisão e Controle,

Leia mais

O Padrão de Comunicação OPC e Suas Características

O Padrão de Comunicação OPC e Suas Características O Padrão de Comunicação OPC e Suas Características Ana Clara Ratunde, Matheus Costa Santos e Yago Oliveira Cruz Resumo As diferenças que existem entre os padrões dos protocolos de comunicação sempre impediram

Leia mais

AMS South America Conference

AMS South America Conference Por uma indústria automotiva mais competitiva Velocidade de Produção em uma empresa globalmente conectada Infraestrutura Visibilidade de dados Produtividade de mão de obra AMS South America Conference

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

E-business - como as empresas usam os sistemas de informação. Administração de Sistema de Informação I

E-business - como as empresas usam os sistemas de informação. Administração de Sistema de Informação I E-business - como as empresas usam os sistemas de informação Administração de Sistema de Informação I Supply Chain Management - Cadeia de suprimento Sistemas de Gerenciamento de Cadeia de Suprimentos Os

Leia mais

Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015

Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015 Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015 Engenharia de Controle e Automação Sistema de Controle Baseado e PC versus Controladores Industriais Formas de apresentação:

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software Revista Cadware Ed.22 versão online 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente em sistemas ERP (Enterprise Resource

Leia mais

O Modelo OSI Open Systems Interconection Redes Industriais Semestre 02/2015

O Modelo OSI Open Systems Interconection Redes Industriais Semestre 02/2015 O Modelo OSI Open Systems Interconection Redes Industriais Semestre 02/2015 Engenharia de Controle e Automação Introdução Dentro de uma rede, a comunicação entre controladores e estações é possível pela

Leia mais

PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems

PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems Prof. Ricardo J. Rabelo UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas SUMÁRIO

Leia mais

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Sistemas de Informação O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Objetivos Impactos na gestão das empresas: Macro mudanças no ambiente Novas tecnologias de comunicação e informática Macro

Leia mais

ABINEE TEC 2005. Automação. Fieldbus - Visão da Indústria. Augusto Passos Pereira

ABINEE TEC 2005. Automação. Fieldbus - Visão da Indústria. Augusto Passos Pereira Automação Fieldbus - Visão da Indústria Augusto Passos Pereira Gerente de Engenharia de Aplicações e Marketing Yokogawa América do Sul Ltda. 1 Subtítulo Adequação da escolha dos protocolos digitais de

Leia mais

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Geraldo Guimarães Jr Diretor para Indústria de Utilities SAP para Utilities Liderança Global no Setor Maior Provedor de Soluções e Aplicações

Leia mais

Id: 36360 (40 years)

Id: 36360 (40 years) Foto não disponível Id: 36360 (40 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Feminino Data de nascimento: 15/01/1975 País: Mozambique, Região: Maputo, Cidade: Maputo Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO: Objectivo:

Leia mais

artigo SUPPLY CHAIN Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda.

artigo SUPPLY CHAIN Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda. O PAPEL DA AUTOMAÇÃO NA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda. INTRODUÇÃO Peter Drucker, um dos pensadores

Leia mais

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação DCC133 Introdução à Sistemas de Informação TÓPICO 2 E-business global e colaboração Prof. Tarcísio de Souza Lima OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

Sistemas de Automação

Sistemas de Automação Sistemas de Automação Introdução Walter Fetter Lages w.fetter@ieee.org Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

T01 - Connected Enterprise Integrando Controle e Informação

T01 - Connected Enterprise Integrando Controle e Informação T01 - Connected Enterprise Integrando Controle e Informação PUBLIC PUBLIC - 5058-CO900H É um monte de coisas PUBLIC 2 3 The Internet of Things Billions of devices 50 40 50 Billion Smart Objects 30 20 10

Leia mais

Solução Integrada para Automação em Usinas de Açúcar e Álcool. Usina Alto Alegre Unidade Santo Inácio/PR

Solução Integrada para Automação em Usinas de Açúcar e Álcool. Usina Alto Alegre Unidade Santo Inácio/PR Solução Integrada para Automação em Usinas de Açúcar e Álcool Usina Alto Alegre Unidade Santo Inácio/PR Grupo Lincoln Junqueira Grupo Alto Alegre Unidade Central Presidente Prudente/SP Unidade Floresta

Leia mais

Parte 1: Definindo PLM Visão Estratégica

Parte 1: Definindo PLM Visão Estratégica the product development company White Paper Parte 1: Definindo PLM Visão Estratégica O GUIA COMPLETO PARA A ALOCAÇÃO INTELIGENTE DE INVESTIMENTOS EM SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO DO CICLO DE VIDA DO PRODUTO

Leia mais

CPs Altus PROFIBUS-DP

CPs Altus PROFIBUS-DP CPs Altus PROFIBUS-DP Programa do Workshop 1 - Redes de Campo 2 - PROFIBUS 3 - PROFIBUS-DP 4 - PROFIBUS-DP Redundante 5 - CPs Altus PROFIBUS - DP 6 - Série AL-2000 PROFIBUS-DP 7 - Série Quark PROFIBUS-DP

Leia mais

T22 Virtualização, Computação em nuvem e Mobilidade. Quais os benefícios destas tecnologias para a Manufatura?

T22 Virtualização, Computação em nuvem e Mobilidade. Quais os benefícios destas tecnologias para a Manufatura? T22 Virtualização, Computação em nuvem e Mobilidade. Quais os benefícios destas tecnologias para a Manufatura? Rev 5058-CO900D 1 E hoje a Internet das coisas 2 Gordon E. Moore Moore's law is the observation

Leia mais

Panorama da Tecnologia Profinet

Panorama da Tecnologia Profinet Panorama da Tecnologia Profinet Conteúdo 1. Organização 2. História 3. Tecnologia 4. Suporte 5. Outlook Conteúdo 1. Organização 2. História 3. Tecnologia 4. Suporte 5. Outlook Organização - Panorama da

Leia mais

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 -

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - Glossário BiSL Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - 1. Glossário de Terminologia Terminologia em Inglês Terminologia em Português BiSL processes Processos de BiSL Business data management

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

SPPA - T3000 Automação para Usinas de Geração de Energia

SPPA - T3000 Automação para Usinas de Geração de Energia Siemens Power Generation 2005. All Rights Reserved SPPA - T3000 Automação para Usinas de Geração de Energia Eder Saizaki - Energy Fossil Instrum. e Elétrica A história do SDCD SIEMENS em Plantas de Geração

Leia mais

O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23

O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23 INTRODUÇÃO 5 ÍNDICE PREFÁCIO Carlos Zorrinho 11 PREFÁCIO Jorge Rocha de Matos 15 INTRODUÇÃO 17 CAPÍTULO 1 O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23 CAPÍTULO

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios.

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios. Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 2 E-business: como as empresas usam os sistemas de informação

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica Disciplina: Redes industriais Prof. Luiz Affonso Guedes

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica Disciplina: Redes industriais Prof. Luiz Affonso Guedes Universidade Federal do Rio Grande do Norte Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica Disciplina: Redes industriais Prof. Luiz Affonso Guedes Ethernet Industrial Danielle Simone da Silva José Alberto

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE REDE PETRO BRASIL A Rede das Redes Petro Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE as redes Amazonas Ceará Rio Grande do Norte Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Bacia

Leia mais

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Industriais Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Ementa Proposta CAP: 1 - INTRODUÇÃO ÀS REDES INDUSTRIAIS ; CAP: 2 - MEIOS FÍSICOS ; CAP: 3 - REDES

Leia mais

Sistemas. ções Gerenciais

Sistemas. ções Gerenciais Sistemas Como elaborar seu currículo? de Informaçõ 04/2006 ções Gerenciais Um currículo bem feito não garante sua contratação mas um currículo mal elaborado elimina-o do processo seletivo. Novas Tecnologias...

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os SIs têm o objetivo de automatizar os diversos processos empresariais, visando aumentar o controle e a produtividade, bem

Leia mais

AUTOMAÇÃO SUPERVISÃO E CONTROLE E A APLICAÇÃO DA ARQUITETURA ORIENTADA A SERVIÇOS SOA.

AUTOMAÇÃO SUPERVISÃO E CONTROLE E A APLICAÇÃO DA ARQUITETURA ORIENTADA A SERVIÇOS SOA. AUTOMAÇÃO SUPERVISÃO E CONTROLE E A APLICAÇÃO DA ARQUITETURA ORIENTADA A SERVIÇOS SOA. Uma significativa parcela dos sistemas de automação de grandes empresas são legados de tecnologias de gerações anteriores,

Leia mais

VERSÃO PÚBLICA REQUERENTES

VERSÃO PÚBLICA REQUERENTES Ministério da Justiça MJ Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE SEPN 515 Conjunto D, Lote 4 Ed. Carlos Taurisano, 2º andar Bairro Asa Norte, Brasília/DF, CEP 70770 504 Telefone: (61) 3221 8438

Leia mais

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS ALAVANCANDO A BASE DE PROJETOS DE ENGENHARIA DURANTE TODO O CICLO DE VIDA DA PLANTA BUSINESS CASE OWNER OPERATORS se deparam, atualmente, com uma incrível demanda

Leia mais

Rosemount 2460 Hub do sistema

Rosemount 2460 Hub do sistema Rosemount 2460 Hub do sistema para sistemas de medição de tanques Ficha de Dados do Produto Novembro de 2014 00813-0122-2460, Rev AA Transfere dados do medidor de tanque ao Sistema de Gerenciamento de

Leia mais

... Estrutura da automação industrial. Protocolos de Comunicação de Dados em Redes Industriais. Supervisor. Gerência de Informação.

... Estrutura da automação industrial. Protocolos de Comunicação de Dados em Redes Industriais. Supervisor. Gerência de Informação. Protocolos de Comunicação de Dados em Redes Estrutura da automação industrial Supervisor Base de Dados Gerência de Informação Rede de Comunicação de Dados Local Controlador Local 1 Condicionamento de sinais...

Leia mais

MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente

MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente Core Business Soluções para controle e gestão de processos. Mercados Alvo Alimentos; Nutrição animal; Polímeros; Química Auto peças. Unidade

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 04 Conceito Sistema de Informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo),

Leia mais

Automação Industrial AULA 13/08/2013. A pirâmide de automação OBJETIVO:

Automação Industrial AULA 13/08/2013. A pirâmide de automação OBJETIVO: AULA 13/08/2013 OBJETIVO: A pirâmide de automação A pirâmide de automação Fonte: www.smar.com A pirâmide de automação Enterprise Resource Planning http://www.administradores.com.br/mobile/artigos /marketing/erp-uma-tecnologia-para-gestao-ouautomacao/13985/

Leia mais

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves Soluções para SMART CITIES Nuno Alves Agenda Contexto Organizacional Conceito e Objetivos Intergraph Smart Cities 12/7/2014 2014 Intergraph Corporation 2 Intergraph Corporation Intergraph Intergraph helps

Leia mais

Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012

Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012 Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012 5 minutos de História e Teoria Percepção e Realidade Suporte de Tecnologia da Informação Kimberly Clark Brasil Iniciativas em gestão de processos Situação atual

Leia mais

Evolução de Protocolos de Comunicação

Evolução de Protocolos de Comunicação Evolução de Protocolos de Comunicação Sérgio Yoshio Fujii sergio.fujii@areva-td.com Ethan Boardman ethan.boardman@areva-td.com Agenda do Mini-Curso Evolução de protocolos de comunicação: Protocolos proprietários

Leia mais

Freelance Sistema de controlo distribuído para aplicações de processo. 91.3 m3/h 92.0 m3/h 81.6 % 7.23 MW 44.6 % 45.0 % 50.7 m3/h 50.0 m3/h 7.

Freelance Sistema de controlo distribuído para aplicações de processo. 91.3 m3/h 92.0 m3/h 81.6 % 7.23 MW 44.6 % 45.0 % 50.7 m3/h 50.0 m3/h 7. No Filter 81.6 % Auto 249.1 m3/h 250.0 m3/h Auto 91.3 m3/h 92.0 m3/h Auto Auto 99.7 m3/h 100.0 m3/h 40.0 m3/h 7.23 MW Auto 50.7 m3/h 50.0 m3/h 7.2 % Auto 44.6 % 45.0 % Freelance Sistema de controlo distribuído

Leia mais

Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring )

Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring ) Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring ) Fabiano A. Sant Ana Sales Manager Wonderware Brasil MIMOSA?! O que é? Depende aonde M I M O S A achinery nformation anagement pen ystem lliance

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

HSE High Speed Ethernet (Novo padrão em backbones de redes de automação fieldbus )

HSE High Speed Ethernet (Novo padrão em backbones de redes de automação fieldbus ) HSE High Speed Ethernet (Novo padrão em backbones de redes de automação fieldbus ) Disciplina: Redes de Alta Velocidade Jean Willian de Moraes 782 Odemil Camargo 971 PAUTA DA APRESENTAÇÃO Evolução dos

Leia mais

São Paulo, SP, Brasil. Enterprise Agreement

São Paulo, SP, Brasil. Enterprise Agreement Regional Seminar Series São Paulo, SP, Brasil 27 de outubro de 2010 Enterprise Agreement Claudio Muller & Fabio Santos Gerentes de Contas OSIsoft Brasil Empowering Business in Real Time. Copyright 2010,

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ATIVOS. Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação

GERENCIAMENTO DE ATIVOS. Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação GERENCIAMENTO DE ATIVOS Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação DIRETRIZ SUA AUTOMAÇÃO TEM INTELIGÊNCIA? SEU SISTEMA ENTREGA INFORMAÇÃO?

Leia mais

Foundation Fieldbus HSE

Foundation Fieldbus HSE Foundation Fieldbus HSE Diego Silva Eduardo Coelho Plínio Altoé Professor Luiz Affonso Introdução HSE: High Speed Ethernet Conjunto de especificações criado pela Fieldbus Foundation Especificações Foundation

Leia mais

Introdução às Comunicações

Introdução às Comunicações Introdução às Comunicações Comunicação de Dados 3º EEA 2004/2005 Introdução Comunicações de dados envolve a transferência de informação de um ponto para outro. Comunicações analógicas: Sistemas de telefones;

Leia mais

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Tecnologias de Automação na ALUNORTE Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Sumário A Alunorte; Processo de Obtenção da Alumina; Automação na Alunorte; Sistemas Interligados; Projetos Futuros.

Leia mais

L10 - Introdução ao RSLogix Designer

L10 - Introdução ao RSLogix Designer L10 - Introdução ao RSLogix Designer PUBLIC Alexandre Lobo & Weltron de Oliveira Area Manager A&S - Rockwell Automation Thiago Marques Domain Expert Leader A&S - Intereng 26/05/2015 PUBLIC - 5058-CO900H

Leia mais

Tendências da 3ª Plataforma de Tecnologia e Big Data

Tendências da 3ª Plataforma de Tecnologia e Big Data Tendências da 3ª Plataforma de Tecnologia e Big Data GUGST Maio 2014 Alexandre Campos Silva IDC Brazil Consulting Director (11) 5508 3434 - ( (11) 9-9292-2414 Skype: AlexandreCamposSilva Twitter: @xandecampos

Leia mais

Soluções e Tecnologias

Soluções e Tecnologias Soluções e Tecnologias 100% Fundada em 1986 Milão (Itália). Seu desenvolvimento registra crescimento de faturamento e recursos humanos. Reinversão total do lucro no negócio ao longo de todos os anos. Os

Leia mais

Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano

Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano Microsoft Nosso Comprometimento Mais de 9 bilhões em P&D/ano Windows e Web Dynamics Comunicação e Produtividade Servidores Infraestrutura Empresarial Busca e Anúncios Mobilidade Entretenimento e TV PRODUTIVIDADE

Leia mais

O que é SDCD? O que é SDCD? Alguns Fabricantes. Histórico 24/05/2011. SDCD Sistema Digital de Controle Distibuído. Sala de Controle: Período Clássico

O que é SDCD? O que é SDCD? Alguns Fabricantes. Histórico 24/05/2011. SDCD Sistema Digital de Controle Distibuído. Sala de Controle: Período Clássico O que é SDCD? SDCD Sistema Digital de Controle Distibuído Romeu Reginato Junho de 2008 Nomenclatura em português: SDCD = Sistema Digital de Controle Distribuído Nomenclatura em inglês: DCS Distributed

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Atividade Aduaneira Customs Broker Transporte Marítimo Sea Freight ESPANHA SPAIN Transporte Aéreo Air Freight Expresso Internacional FedEx International

Leia mais

Redes Industriais. Alexandre Rocha Alysson Geisel

Redes Industriais. Alexandre Rocha Alysson Geisel Redes Industriais OPC OLE for Process Control Alexandre Rocha Alysson Geisel 1 O que é OPC? Padrão de comunicação entre os dispositivos de chão de fábrica e os sistemas de automação e informação, desenvolvido

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Toda uma organização ao seu serviço! Constituídos em 1980 por Eduardo Rangel, rapidamente marcámos

Leia mais

Aula 03 Redes Industriais. Informática Industrial II ENG1023 Profª. Letícia Chaves

Aula 03 Redes Industriais. Informática Industrial II ENG1023 Profª. Letícia Chaves 1 Aula 03 Redes Industriais Informática Industrial II ENG1023 Profª. Letícia Chaves Plano de aula Tópicos da aula: 1 Introdução 2 Benefícios na utilização de redes 3 Dificuldades na utilização de redes

Leia mais

O sistema de controle Ovation. Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor

O sistema de controle Ovation. Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor O sistema de controle Ovation Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor Ovation Controle preciso Componente chave da arquitetura digital PlantWeb da Emerson, o sistema de

Leia mais

TECNOLOGIA FOUNDATION FIELDBUS APLICADA NO CONTROLE AVANÇADO DA VAZÃO E DO NÍVEL DE UMA COLUNA DE DESTILAÇÃO PILOTO

TECNOLOGIA FOUNDATION FIELDBUS APLICADA NO CONTROLE AVANÇADO DA VAZÃO E DO NÍVEL DE UMA COLUNA DE DESTILAÇÃO PILOTO Copyright 2004, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

Classificações dos SIs

Classificações dos SIs Classificações dos SIs Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Classificações dos SIs Classificações dos sistemas de informação Diversos tipo de classificações Por amplitude de suporte Por

Leia mais

Redes Fieldbus: Visão Geral

Redes Fieldbus: Visão Geral Redes Fieldbus: Visão Geral LOCAL AREA NETWORK I/O 4-20 ma CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102 2 SISTEMA SUPERVISÓRIO L A N GATEWAY CAMPO DPT101 PT101 FCV101 DPT102 PT102 FCV102 3 CONCEITO FIELDBUS

Leia mais

"Uso de ferramentas de análise em tempo real para melhoria da produtividade" Marcelo Campos Gerente de Contas

Uso de ferramentas de análise em tempo real para melhoria da produtividade Marcelo Campos Gerente de Contas "Uso de ferramentas de análise em tempo real para melhoria da produtividade" Marcelo Campos Gerente de Contas 1 OSIsoft - Confiança Experiência Conhecimento +25 Anos de História Reconhecido líder global

Leia mais

Intelligrid A visão de Futuro do Sistema Elétrico

Intelligrid A visão de Futuro do Sistema Elétrico Intelligrid A visão de Futuro do Sistema Elétrico Petronio Spyer Prates Co-located with: Intelligrid Architecture Architecture for the Intelligent Electricity Grid of the Future Visão do Sistema de Potência

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Adoção e Tendências dos Serviços de Cloud na América Latina: Rumo a um modelo de TI baseado em eficiência

Adoção e Tendências dos Serviços de Cloud na América Latina: Rumo a um modelo de TI baseado em eficiência Adoção e Tendências dos Serviços de Cloud na América Latina: Rumo a um modelo de TI baseado em eficiência Luciano Ramos Coordenador de Pesquisa de Software IDC Brasil A América Latina enfrenta o desafio

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS O PODER DA INFORMAÇÃO Tem PODER quem toma DECISÃO Toma DECISÃO correta quem tem SABEDORIA Tem SABEDORIA quem usa CONHECIMENTO Tem CONHECIMENTO quem possui INFORMAÇÃO (Sem

Leia mais

1 Gerenciamento de Ativos

1 Gerenciamento de Ativos 1 Gerenciamento de Ativos 1 - OBJETIVO Esse documento tem por objetivo a especificação do sistema de gerência de ativos para um sistema de automação. 2 - CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS Esse documento foi baseado

Leia mais

PROFINET. O padrão em Ethernet Industrial para Automação

PROFINET. O padrão em Ethernet Industrial para Automação PROFINET O padrão em Ethernet Industrial para Automação O que é PROFINET? É um padrão aberto baseado no Industrial Ethernet É desenvolvimento da PROFIBUS & PROFINET International (PI) Utiliza padrões TCP/IP

Leia mais

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Fonte: Tipos de Sistemas de Informação (Laudon, 2003). Fonte: Tipos de Sistemas

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

SYSTEM302V7 STUDIO SYSTEM302 SYSTEM302 ARQUITETURA. O System302 é a solução da SMAR para Sistemas de Automação em industrias de transformação.

SYSTEM302V7 STUDIO SYSTEM302 SYSTEM302 ARQUITETURA. O System302 é a solução da SMAR para Sistemas de Automação em industrias de transformação. SYSTEM302V7 STUDIO ARQUITETURA 1 SYSTEM302 O System302 é a solução da SMAR para Sistemas de Automação em industrias de transformação. 2 SYSTEM302 O System302 é o pioneiro em Sistema de Controle Distribuído

Leia mais

1 Descrição sumária. Varajão, Trigo e Barroso, O Gestor de Sistemas de Informação nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011.

1 Descrição sumária. Varajão, Trigo e Barroso, O Gestor de Sistemas de Informação nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011. O Gestor de Sistemas de Informação nas grandes empresas portuguesas João Varajão 1, António Trigo 2, João Barroso 1 1 Escola de Ciências e Tecnologia, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro 2 Instituto

Leia mais

PlantStruxure. Sistema de Automação de Processos. Tadeu Oliveira Di Fiori Consultor Técnico em Soluções de Automação

PlantStruxure. Sistema de Automação de Processos. Tadeu Oliveira Di Fiori Consultor Técnico em Soluções de Automação PlantStruxure Sistema de Automação de Processos Tadeu Oliveira Di Fiori Consultor Técnico em Soluções de Automação Andre Luiz de Moraes Consultor de negócios filial RJ Marcas da Schneider Electric Tour

Leia mais

Usina Totalmente Integrada, Solução para Operação e Gestão Inteligente do Processo Industrial

Usina Totalmente Integrada, Solução para Operação e Gestão Inteligente do Processo Industrial Usina de Inovações Brasil Novembro 2008 Usina Totalmente Integrada, Solução para Operação e Gestão Inteligente do Processo Industrial Christian Marcatto Fabio Elias Fluxograma geral do processo produtivo

Leia mais

UBIQUITOUS COLLABORATION. http://www.trprocess.com

UBIQUITOUS COLLABORATION. http://www.trprocess.com UBIQUITOUS COLLABORATION http://www.trprocess.com Our Company TR PROCESS SMART PROCESS EXPERTS A expressão Smart Process Application, como utilizamos hoje, foi definida e utilizada em seus relatórios pelos

Leia mais