PODER, [UDICIARIO DH ALAGOAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER, [UDICIARIO DH ALAGOAS"

Transcrição

1 PODER, [UDICIARIO DH ALAGOAS Banco do Brasil CONTRATO N 99/ TJ/AL CONTRATO DE PRESTAQAO DE SERVICOS FINANCEIROS E OUTRAS AVENCAS, QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTICA DE ALAGOAS E O BANCO DO BRASIL S.A., COM INTERVENIENCIA DO FUNJURIS, PARA OS FINS QUE ESPECIFICA. 0 TRIBUNAL DE JUSTIQA DE ALAGOAS, pessoa juridica de direito publico, com sede na Praca Marechal Deodoro, numero 319, em Maceio (AL), inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Juridica do Ministerio da Fazenda sob o n / , neste ato representado pelo Exmo. Sr. Desembargador Presidente SEBASTIAO COSTA FILHO. brasileiro, casado, inscrito no CPF sob o n e portador da Carteira de Juiz n expedido pelo TJ/AL, com a interveniencia do FUNDO ESPECIAL DE MODERNIZACAO DO PODER JUDICIARIO - FUNJURIS, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Juridica do Ministerio da Fazenda sob o n / , neste ato representado pelo Presidente Exmo. Sr Juiz NELSON TENORIO DE OLIVEIRA NETO, brasileiro, casado, inscrito no CPF sob o n e portador do RG n SSP-AL; doravante denominados apenas de TRIBUNAL, e o BANCO DO BRASIL S/A., sociedade de economia mista, com sede na Capital Federal, Setor Bancario Sul, Quadra I, Bloco "C", Edificio Sede III, 24 andar, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Juridica do Ministerio da Fazenda sob o n / , neste ato representado pelo seu Superintendente de Varejo e Governo, Sr. EDUARDO PAULO ALMEIDA DE SANT ANNA, brasileiro, casado, inscrito no CPF sob o n e portador do RG n , expedida pela SSP-BA e pelo Gerente Geral da Agenda Setor Publico Maceio, Sr. JAILSON COSTA DA FONSECA, brasileiro, casado, inscrito no CPF sob o n e portador do Crea n. 2936/88, expedido pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Alagoas, doravante denominado BANCO, firmam o presente Contrato de Prestagao de Servicos Bancarios, doravante apenas CONTRATO, sujeitandose o TRIBUNAL e o BANCO as normas disciplinares da Lei Federal n /93 e suas alteracoes, e demais legislacoes aplicaveis, mediante as dausulas e condicoes seguintes: CLAUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO DO CONTRATO 0 presente CONTRATO tern por objeto pactuar dausulas e condigoes para prestacs servicos bancarios, a saber: 1 - Em carater de Exclusividade: a) Centralizagao e processamento de 100 % (cem por cento) dos creditos provenientes de folha de pagamento servidores, gerada pelo TRIBUNAL, inclusive os que hoje sao processados na JURISCRED, respeitados os contratos em vigor cuja

2 PODER, JUDICIARIO DEALAGOAS Banco do Brasil garantia seja o deposito do salario na JURISCRED, langados em contas correntes dos respectivos funcionarios mantidas no BANCO, abrangendo servidores ativos e inativos, pensionistas, contratados, comissionados e estagiarios, ou seja, qualquer pessoa que mantenha vinculo de remuneragao com o TRIBUNAL, seja recebendo vencimento, salario, subsidio ou proventos e pensoes, denominados, doravante, para efeito deste instrumento, CREDITADOS, em contrapartida da efetivagao de debito na conta corrente do TRIBUNAL, na forma das disposigoes do ANEXO I; b) Centralizagao da arrecadagao, processamento, aplicagao de todas as movimentagoes e disponibilidades financeiras do Poder Judiciario Estadual. inclusive os repasses de duodecimos, assim como as relativas aos recursos provenientes de Arrecadagao (taxas, custas, emolumentos e outros), bem como de recursos de convenios, contratos, acordos, fundos e programas e dos "Fundos Especiais", a saber: Fundo Especial de Modernizagao do Poder Judiciario - FUNJURIS, Fundo Especial da Escola Superior da Magistratura de Alagoas - FUNDESMAL assim como os fundos especiais e demais orgaos vinculados que vierem a ser criados na vigencia deste contrato; c) acolher, administrar e pagar os depositos judiciais, precatorios e requisigao de pequeno valor - RPV; assim como os depositos administrativos e depositos em garantia em que o TRIBUNAL figurar como parte, na forma das disposigoes do ANEXO II. d) Centralizagao e processamento de todas as movimentagoes financeiras referentes ao pagamento aos credores desse TRIBUNAL, incluindo fornecedores, bem como de quaisquer pagamentos ou outras transferencias de recursos financeiros feitos pelo TRIBUNAL a entes publicos ou privados, a qualquer titulo, assim como os pagamentos a fornecedores dos orgaos vinculados ao Tribunal de Justiga e fundos especiais existentes ou que vierem a ser criados na vigencia deste contrato conforme ANEXO III. e) Cessao de uso de espago fisico ou virtual para instalagao das Unidades do BANCO nas dependencias do TRIBUNAL, Foruns da capital e do interior, e demais instalacoes na qual faga parte direta ou indiretamente atraves dos orgaos vinculados\ A exclusividade descrita estende-se a presenga do BANCO com agendas, pos atendimento bancario, correspondentes bancarios ou terminais de autoatendirviento assim como a presenga virtual (link/banner) no site (sitio) do TRIBUNAL na\rede mundial de computadores conforme ANEXO IX; f) Disponibilizagao de informagoes relativas a contracheques, em terminais de autoatendimento e internet do BANCO, na forma das disposigoes do ANEXO XI; g) Contratacao e liquidagao no Pais e no exterior das operagoes de compra e venda

3 PODER, IUDIC1ARIO DEALAGOAS Banco do Brasil de moeda estrangeira de qualquer natureza, de servigos, garantias, bem como de qualquer outra operagao relacionada a cambio, comercio exterior e repasse/internalizagao de recursos oriundos de emprestimos e/ou transferencias feitas por organismos internacionais de creditos, observadas as normas cambiais vigentes; h) Centralizagao dos recebimentos relativos a arrecadagao de taxas, custas, emolumentos e contribuigoes em favor do TRIBUNAL e de seus orgaos vinculados e fundos especiais existentes ou que venham a ser criados na vigencia deste contrato, mediante utilizagao de guias de recebimento ou cobranca integrada do BANCO, conforme ANEXO V; i) Centralizagao dos recebimentos relativos a arrecadacao de taxas, contribuigoes, custas e emolumentos em favor do TRIBUNAL e de seus orgaos vinculados e fundos especiais existentes ou que venham a ser criados na vigencia deste contrato mediante utilizagao de Deposito Identificado, Debito Automatico e Comercio Eletronico na forma das disposigoes dos ANEXOS XIV; j) Centralizagao da utilizagao do aplicativo Licitac.6es-e, referente a licitagoes eletronicas disponibitizado pelo BANCO ao TRIBUNAL na forma das disposigoes do ANEXO VII; k) Disponibilizacao de servigos relativos a emissao e administragao do Cartao de Pagamentos para utilizagao pelo TRIBUNAL como meio de pagamento nas suas aquisigoes de bens e servigos, na forma das disposigoes do ANEXO XIII; II - Em carater Preferencial com o BANCO: a) Concessao de credito aos servidores ativos e inativos, pensionistas, contratados e estagiarios do TRIBUNAL, mediante consignagao em folha de pagamento, na formaa/ das disposigoes do ANEXO IV ; e b) Concessao de credito imobiliario aos servidores ativos e inativos pensionistas, contratados do TRIBUNAL conforme ANEXO XV; c) Contratagao de Seguros de Vtda, vida em grupo, patrimonial, e de automoveis d) Contratagao de Cartao com objetivo de efetivar pagamento de verba alimen aga refeigao, cesta natalina ou qualquer outra modalidade de beneficio para os servipore; ativos e inativos, pensionistas, contratados, comissionados e estagiarios. ou\seja, qualquer pessoa que mantenha vinculo de remuneragao com o TRIBUNAL; PARAGRAFO PRIMEIRO - A prestagao de servigos nao previstos neste instrumento sera contratada preferencialmente com o BANCO, em termos a serem pactuados com o TRIBUNAL, caso a caso.

4 88 BS PODER. IUDICIARIO DE ALAGOAS Banco dobrasil PARAGRAFO SEGUNDO - Encontram-se vinculados a este CONTRATO todos os Orgaos e Entidades integrantes do Poder Judiciario Estadual de Alagoas, ou a ele vinculados, inclusive aqueles que vierem a ser criados na vigencia deste instrumento. ou que tenham suas estruturas modificadas, fundidas ou transformadas, cujos negocios, descritos no objeto deste CONTRATO serao preservados junto ao BANCO. PARAGRAFO TERCEIRO - O TRIBUNAL providenciara a publicacao deste contrato na imprensa oficial, sem prejuizo de novas adesoes acordadas entre as partes, promovendose adaptacoes, se necessarias, ao atendimento de situacoes especificas obedecidas a legislacao em vigor e os interesses da pessoa juridica pertencente a Administragao indireta. PARAGRAFO QUARTO- O TRIBUNAL providenciara a adesao dos orgaos e entidades a ele vinculados, portermo de Adesao, conforme descrito no ANEXO XVII. PARAGRAFO QUINTO - 0 presente CONTRATO tera ambito nacional, sendo que a rede arrecadadora e pagadora sera composta de todas as agendas, postos de atendimento e correspondentes bancarios do BANCO, no Brasil. CLAUSULA SEGUNDA - DA REGULARIDADE DA TRANSACAO A prestagao de servigos consubstanciada no presente instrumento, foi objeto de dispensa de licitacao, de acordo com o disposto no art. 24, inciso VIII, da Lei n /93, conforme Processo Administrate n , a que se vincula este CONTRATO e cujo extrato sera publicado no Diario de Justica Eletronico do Tribunal de Justiga do Estado de Alagoas, em ate 2(dois) dias apos sua assinatura. CLAUSULA TERCEIRA - DAS OBRIGAQOES DO BANCO Com vistas ao fiel cumprimento das obrigacoes aqui assumidas, compromete-se o BANCO, enquanto vigente este CONTRATO: a) Centralizar e processar os creditos provenientes de 100% (cem por cento) da folha de pagamento gerada pelo TRIBUNAL, lancadas em contas do funcionalismo publico no BANCO, abrangendo servidores ativos, inativos, pensionistas, contratados, comissionados e estagiarios, ou seja, qualquer pessoa que mantenha vinculo de remuneragao com o TRIBUNAL, na forma das disposicoes do ANEXO I; b) Acolher, administrar e pagar os depositos judiciais, precatorios e rea^isigao de pequeno valor - RPV, em carater de exclusividade, inclusive quando cfipt^idos por meio do sistema BACENJUD do Banco Central do Brasil, em toda a jbrisd\gao do TRIBUNAL, na forma descrita no ANEXO II;

5 PODER, JUDICIARIO DE ALAGOAS Banco do Brasil c) Centralizacao, processamento e aplicacao de todas as disponibilidades financeiras do Poder Judiciario Estadual e de seus FUNDOS, a saber: Fundo Especial de Modernizacao do Poder Judiciario - FUNJURIS, Fundo Especial da Escola Superior da Magistratura de Alagoas - FUNDESMAL e a qualquer titulo, exceto os recursos oriundos de convenios e/ou contratos com obrigatoriedade de movimentacao em outra instituicao, por forca de lei, na forma das disposicoes do ANEXO III; d) Conceder credito aos servidores ativos e inativos e pensionistas do TRIBUNAL, mediante consignacao em folha de pagamento, na forma das disposicoes no ANEXO IV; e) Receber e Centralizar os creditos relativos a custa do FUNJURIS em favor do TRIBUNAL, mediante utilizacao de guias de recebimento ou cobranca integrada do BANCO, na forma das disposicoes do ANEXO V; f) cumprir tempestiva e corretamente as condicoes deste CONTRATO e seus ANEXOS; g) manter sistemas operacionais e de informatica capazes de bem operacionalizar os servicos contratados e fornecer ao TRIBUNAL, prontamente, as informacoes necessarias ao acompanhamento dos servicos aqui contratados; PARAGRAFO PRIMEIRO - O Banco remunerara os depositos judiciais, precatorios e RPV (requisicao de pequeno valor) pelo indice oficial de remuneracao basica da Caderneta de Poupanca, acrescido de juros no mesmo percentual de juros incidentes sobre a Caderneta de Poupanca, a titulo de remuneracao adicional, ou out.ro fndice que venha a ser legalmente estabelecido para a remuneracao dos depositosjudiciais. PARAGRAFO SEGUNDO - Para o exercicio de todos os direitos e cumprimento de todas as obrigacoes estipuladas neste CONTRATO e em seus ANEXOS, o BANCO podera agir por si ou por terceiros contratados na forma da legislacao aplicavel, ou seus sucessores, que atuarao por conta e ordem do BANCO. PARAGRAFO TERCEIRO - Pica designada pelo BANCO a Agenda Setor Publico Maceio, localizada a Rua do Livramento, andar, como estrutura organizacional responsavel para realizar o atendimento ao TRIBUNAL, bem como articular o efetivo cumprimento das obrigacoes assumidas pelo BANCO neste instrumento. CLAUSULA QUARTA - DAS OBRIGACOES DO TRIBUNAL a) manter no BANCO suas disponibilidades financeiras e a sua movirnentacao, de forma a permitir o bom desempenho dos servicos decorrentes da/extlusividade

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP CONVÊNIO DE PARCERIA PARA CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ E O BANCO BMG S/A O, com sede em Macapá, Capital

Leia mais

CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP

CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP CONVÊNIO DE PARCERIA PARA CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ E O BANCO GERADOR S.A. O, com sede em Macapá, Capital

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA - SEMFAZ, DE UM LADO, E DO OUTRO O BANCO DO BRASIL S.A., PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. Aos vinte

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO CONVÊNIO QUE ENTRE SI REALIZAM A JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO MARANHÃO E A FUNDAÇÃO HABITACIONAL DO EXÉRCITO FHE PARA ACESSO A PRODUTOS E SERVIÇOS. A Justiça Federal de Primeiro

Leia mais

CONVÊNIO Nº 015/2009

CONVÊNIO Nº 015/2009 ESTADO DE SERGIPE PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE CONVÊNIO Nº 015/2009 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE E A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. O

Leia mais

PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010

PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 PORTARIA Nº 60, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 Estabelece orientações e procedimentos a serem adotados na celebração de Contratos, Termos de Cooperação, Acordos de Cooperação Técnica e outros instrumentos congêneres,

Leia mais

CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO DO BRASIL S.A. E A ABIMAQ - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA

CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO DO BRASIL S.A. E A ABIMAQ - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANCO DO BRASIL S.A. E A ABIMAQ - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E, VISANDO AO ESTABELECIMENTO DE CONDIÇÕES PARA O FINANCIAMENTO

Leia mais

CLÁUSULA QUARTA DA RATIFICAÇÃO. Ficam mantidas as demais cláusulas e condições do contrato originário, naquilo que não contrariem o presente aditivo.

CLÁUSULA QUARTA DA RATIFICAÇÃO. Ficam mantidas as demais cláusulas e condições do contrato originário, naquilo que não contrariem o presente aditivo. 9 PODER, IUDICIARIO DE ALAGOAS Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP: 57020-919, Maceió-AL Fone: (82) 4009-3100 3 Termo Aditivo ao Convenio n 10/2011 TERCEIRO TERMO ADITIVO AO CONVÊNIO N 10/2011, CELEBRADO

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu Estatuto

Leia mais

CONTRATO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

CONTRATO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 1 de 7 12/12/2012 15:10 CONTRATO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONVÊNIO Convênio que entre si fazem o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região e Caixa Econômica Federal, para disponibilizar aos seus servidores

Leia mais

PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN:

PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O /ESTADO OU MUNICÍPIO DE/ E O BANCO DO BRASIL S.A.. O /ESTADO OU MUNICÍPIO DE/,

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO

ACORDO DE COOPERAÇÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO DEFINE O ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESPIRITO SANTO - CREA/ES, PARA CONCESSÃO

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 002/PGM/2015 - PROCESSO Nº 07.00289/2015

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 002/PGM/2015 - PROCESSO Nº 07.00289/2015 1 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO/ SEMAD, DE UM LADO, E DE OUTRO O BANCO BMG S.A., PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. Aos seis

Leia mais

CONV NIO NÀ 007/2008-TJAP

CONV NIO NÀ 007/2008-TJAP CONV NIO NÀ 007/2008-TJAP CONV NIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAP E A UNI O DE FACULDADES DO AMAP - FAMA. Pelo presente instrumento particular, de um lado, O TRIBUNAL DE

Leia mais

CONTRATO BANCO DO BRASIL-MAGISTRADOS

CONTRATO BANCO DO BRASIL-MAGISTRADOS 1 de 6 12/12/2012 15:09 CONTRATO BANCO DO BRASIL-MAGISTRADOS CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI FAZEM DE UM LADO O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 14ª REGIÃO, E DE OUTRO LADO O BANCO DO BRASIL S/A, PARA OS FINS

Leia mais

desenvolvido em regime de gestao compartilhada entre A FUNDACAO UNIVERSITARIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSAO E PESQUISA a UNIVERSIDADE FEDERAL DE

desenvolvido em regime de gestao compartilhada entre A FUNDACAO UNIVERSITARIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSAO E PESQUISA a UNIVERSIDADE FEDERAL DE PODHR, JUDICIARIO DE ALAGOAS TERMO DE COOPERACAO N. Qjb_ - 2012 -TJ/AL Praga Marechal Deodoro, 319, Centro CEP: 57020-919, Maceio-AL Fone: (82)4009-3100 TERMO DE COOPERACAO QUE ENTRE SI CELEBRAM O PODER

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 01/99 NORMAS DE ARRECADAÇÃO DIRETA MEDIANTE CONVÊNIO, alterações, aprova A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares

Leia mais

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1 o O presente regulamento visa a disciplinar a operacionalização e a utilização do sistema BACEN JUD 2.0. Parágrafo único. A utilização do sistema

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes 1) Quem passará a receber por meio de conta no BRADESCO e quem deverá providenciar a sua formalização? a. Magistrados, bem como, seus pensionistas e cotistas b. Serventuários ativos

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito MINUTA DE CONVÊNIO Convênio que celebram entre si o Município de Canoas e o Centro Integração Empresa Escola (CIEE/RS). O MUNICÍPIO DE CANOAS, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA

REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º A ABDI tem por objeto promover a execução de políticas de desenvolvimento industrial,

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO 001/2011

ACORDO DE COOPERAÇÃO 001/2011 ACORDO DE COOPERAÇÃO 001/2011 DEFINE O ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O BANESTES - BANCO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E O CREA-ES CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e o Banco UNIBANCO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Goiatuba

Prefeitura Municipal de Goiatuba Prefeitura Municipal de Goiatuba CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE GOIATUBA, ESTADO DE GOIÁS E A FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DE GOIATUBA Aos dois dias de janeiro do ano de dois

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ATUALIZAÇÃO E SUPORTE TÉCNICO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ATUALIZAÇÃO E SUPORTE TÉCNICO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ATUALIZAÇÃO E SUPORTE TÉCNICO Pelo presente instrumento particular, as partes, de um lado, VARITUS BRASIL EIRELI, inscrita no CNPJ sob nº

Leia mais

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA n o 04, de 30 de agosto de 2004. Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional, a abertura e manutenção

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

NORMATIVO SARB 002/2008

NORMATIVO SARB 002/2008 O Conselho de Auto-Regulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Auto-Regulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da auto-regulação

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

CONSELHO DE ORIENTAÇÃO DO FUNDO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS. DELIBERAÇÃO COFEHIDRO AD REFERENDUM nº 147, de 29 de janeiro de 2015

CONSELHO DE ORIENTAÇÃO DO FUNDO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS. DELIBERAÇÃO COFEHIDRO AD REFERENDUM nº 147, de 29 de janeiro de 2015 CONSELHO DE ORIENTAÇÃO DO FUNDO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS DELIBERAÇÃO COFEHIDRO AD REFERENDUM nº 147, de 29 de janeiro de 2015 Aprova a minuta do contrato entre a Secretaria de Saneamento e Recursos

Leia mais

Decreto n 13.294.2014 Consignação em Folha de Pagamento

Decreto n 13.294.2014 Consignação em Folha de Pagamento Decreto n 13.294.2014 Consignação em Folha de Pagamento DECRETO Nº 13.294, DE 14 DE JANEIRO DE 2014. REGULAMENTA A CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS ATIVOS, INATIVOS E PENSIONISTAS

Leia mais

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo.

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo. Folha 1 DE 6 Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus participantes na forma do seu Regulamento Básico. Fundação

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente Instrumento de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, de um lado, o Centro Universitário das Faculdades

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1861. Parágrafo 2º. A garantia de que trata este artigo não é extensiva à caderneta de poupança rural.

RESOLUÇÃO N 1861. Parágrafo 2º. A garantia de que trata este artigo não é extensiva à caderneta de poupança rural. RESOLUÇÃO N 1861 Institui o regulamento do Fundo de Garantia dos Depósitos e Letras Imobiliárias (FGDLI), fixa o limite de garantia, o percentual de contribuição, a atualização da garantia e a multa por

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe

Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe CONVÊNIO Nº 005/07 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE E SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO TIRADENTES S/S LTDA. O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE, sediado na Praça Fausto Cardoso,

Leia mais

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN:

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN: CONTRATO n 002/2015. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA (RS) E O BANCO DO BRASIL S.A. O MUNICÍPIO

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL DOS AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL DOS AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL DOS AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO 1 ÍNDICE CAPÍTULO I. FINALIDADE DO CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL... 3 CAPÍTULO II. SUJEIÇÃO AO CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL... 3

Leia mais

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005.

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005. CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICO- INSTITUCIONAL QUE FAZEM ENTRE SI O BANCO CENTRAL DO BRASIL, O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA E O CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, PARA FINS DE OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA BACEN

Leia mais

Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Bertioga Estado de São Paulo

Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Bertioga Estado de São Paulo RESOLUÇÃO Nº 02/13 /BERTPREV Dispõe sobre a celebração de Convênio entre o BERTPREV, o Banco do Brasil e a BB LEASING S.A., visando concessão de empréstimos pessoais, financiamentos de bens de consumo

Leia mais

CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E,

CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E, CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E, NAS MODALIDAES PAT- PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DOS TRABALHADORES E/OU PRÊMIO - PREMIAÇÃO E INCENTIVO

Leia mais

CARTA-CIRCULAR 2.826 --------------------

CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- Divulga relacao de operacoes e situacoes que podem configurar indicio de ocorrencia dos crimes previstos na Lei n. 9.613, de 03.03.98, e estabelece procedimentos

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO ROTATIVO - CDC AUTOMÁTICO

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO ROTATIVO - CDC AUTOMÁTICO CLÁUSULAS GERAIS que regem o Contrato de Abertura de Crédito Rotativo - CDC Automático, tendo de um lado o BANCO DO BRASIL S.A., sociedade de economia mista, com sede em Brasília, Capital Federal, neste

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010.

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. RESOLUÇÃO N 3.518 Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 30, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais,

ATO NORMATIVO Nº 30, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais, TRIBUNAL DE JUSTIÇA ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP ATO NORMATIVO Nº 30, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009. Regulamenta as consignações em folha de pagamento dos servidores do

Leia mais

LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992

LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 LEI N 10.066, DE 27 DE JULHO DE 1992 Cria a Secretaria de Estado do Meio Ambiente - SEMA, a entidade autarquica Instituto Ambiental do Parana - IAP e adota outras providencias. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI N.º 1.767, DE 05 DE MARÇO DE 2008. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução:

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução: RESOLUÇÃO N 3518 Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. O BANCO CENTRAL

Leia mais

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011.

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. Regulamenta o art. 54 da Lei Complementar nº 392, de 17/12/2008, Dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Uberaba e dá outras providências.

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 055/2014

C O N V Ê N I O Nº 055/2014 C O N V Ê N I O Nº 055/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NO MERCADO A TERMO

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NO MERCADO A TERMO São partes neste instrumento: I CORRETORA: CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NO MERCADO A TERMO ALFA CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S.A., com sede no Município de São Paulo, Estado de São

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. I - INFORMAÇÕES INICIAIS Sociedade de Capitalização - APLUB Capita-lização S.A. CNPJ - 88.076.302/0001-94 Modalidade: Popular

CONDIÇÕES GERAIS. I - INFORMAÇÕES INICIAIS Sociedade de Capitalização - APLUB Capita-lização S.A. CNPJ - 88.076.302/0001-94 Modalidade: Popular ESTIPULANTE SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUB SORTE EXTRA - TCA 420 (PROC. SUSEP Nº 15414.200104/2009-74), da APLUB Capitalização S. A. I - INFORMAÇÕES INICIAIS

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO

REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O ALFAPREV RF PRIVATE - Fundo de Investimento

Leia mais

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO

POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO POUPANÇA EXPURGOS INFLACIONÁRIOS PLANO VERÃO O Plano Econômico Verão, editado pelo Governo em Janeiro/1989, expurgou índices que deveriam ter sido utilizados na correção dos saldos das contas de poupança,

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

Secundária Secundária Secundária

Secundária Secundária Secundária PARTES BANCO Cash Management Convênio para Pagamento de Salários CNPJ Banco Santander (Brasil) S.A. Endereço Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 e 2235 - Bloco A CONVENENTE TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Subchefia para Assuntos Jurídicos Civil DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 2999. 1.4.3.00.00-2 Repasses Interfinanceiros; 3.0.1.30.00-5 BENEFICIÁRIOS DE GARANTIAS PRESTADAS;

CARTA-CIRCULAR N 2999. 1.4.3.00.00-2 Repasses Interfinanceiros; 3.0.1.30.00-5 BENEFICIÁRIOS DE GARANTIAS PRESTADAS; CARTA-CIRCULAR N 2999 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados na remessa de informações no âmbito da Central de Risco de Credito. Para fins da prestação das informações de que trata a Circular

Leia mais

ANEXO V. Serviços prestados pelo Correspondente 1. DA DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CORRESPONDENTE

ANEXO V. Serviços prestados pelo Correspondente 1. DA DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CORRESPONDENTE CREDENCIAMENTO BRB 2009/001 DIOPE/SUCOR ANEXO DO CONTRATO DIRAD/DESEG 200 / ANEXO V Serviços prestados pelo Correspondente 1. DA DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO CORRESPONDENTE 1.1. Conforme estabelecido

Leia mais

V AL R Qualificação do Microempreendedor

V AL R Qualificação do Microempreendedor V AL R Qualificação do Microempreendedor Data: Nome Completo: CPF/CNPJ: Nº Identidade: Órgão Emissor : Sexo: Data de Nascimento: Estado Civil: Naturalidade: Nome do Pai: Nome da Mãe: Endereço: Bairro:

Leia mais

CONTRATO DO CLIENTE AO SISTEMA DE CARTÃO PRÓPRIO REDE VIVO SUPERMERCADOS

CONTRATO DO CLIENTE AO SISTEMA DE CARTÃO PRÓPRIO REDE VIVO SUPERMERCADOS CONTRATO DO CLIENTE AO SISTEMA DE CARTÃO PRÓPRIO REDE VIVO SUPERMERCADOS O presente documento contempla as cláusulas aplicadas no Contrato para aquisição de mercadorias do mix de produtos de todas as lojas

Leia mais

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo;

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo; LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. Projeto de Lei que estabelece normas para acompanhamento fiscal do ISS, relativo as operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências.

Leia mais

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 Termo de credenciamento para contratação de instituições financeiras oficiais com agência estabelecida no território do Município de Não-Me-Toque para prestação de

Leia mais

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados?

1.8. Cartões emitidos para pagamento de benefícios ou repasse de programas sociais devem ser considerados? PAGAMENTOS DE VAREJO E CANAIS DE ATENDIMENTO Perguntas freqüentes 1. Arquivo ESTATCRT.TXT Informações relativas aos cartões com função saque e e-money 1.1. Devo informar os saques efetuados sobre linhas

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 025/2014

C O N V Ê N I O Nº 025/2014 C O N V Ê N I O Nº 025/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago O BOM+ é um cartão pré-pago que oferece aos seus clientes as funcionalidades de pagamento de compras em toda a rede MasterCard e também pagamento de tarifas

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO PARA USO DA COOPERATIVA CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO Contrato nº Sist./Regional: Percentual de Capitalização % Conta Capital R$ Data do Crédito do Emp.: / / Valor da Prim. Parcela R$ Venc.da

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1 Tipo do Serviço e Especificação do Veiculo

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1 Tipo do Serviço e Especificação do Veiculo TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇO Nº 017/2013 TIPO: MENOR PREÇO A Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil FETRAF-BRASIL/CUT, entidade de direito

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0202/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0202/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0202/2013. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O E O BANCO DO BRASIL S.A., SOB N. 203698765.

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PAC201846/2011

TERMO DE COMPROMISSO PAC201846/2011 cimo dfi-compomisso http://simec.mec.gov.br/par/par.php7modul o=principal/teladevalid... MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE COMPROMISSO PAC201846/2011 A Prefeitura

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DECRETO Nº 11.261, DE 16 DE JUNHO DE 2003. Estabelece normas para celebração de convênios e instrumentos similares por órgãos e entidades do Poder Executivo, e dá outras providências. Publicado no Diário

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

Atendimento das 08:00 hs. às 15:00 hs. CNPJ 01.530.136/0001-76 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO. Cooperado. Matrícula R.G. CPF

Atendimento das 08:00 hs. às 15:00 hs. CNPJ 01.530.136/0001-76 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO. Cooperado. Matrícula R.G. CPF COOPERARATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS FUNCIONÁRIOS DA CPTM Rua Zuma de Sá Fernandes, 360 - Térreo - Presidente Altino - Osasco - SP - CEP 06213-040 Telefones: 3689-9166 / 3652-2600 - Ramais 2771

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS, que regem o Contrato de Abertura de Credi-Rápido, que são

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR 1 ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz em 18 e 25/01/13 (Ata da 401ª e 403ª reunião). Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/03/2013. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ CAPÍTULO I

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação CONTRATO DE FORNECIMENTO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ E A EMPRESA

Leia mais

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa. RESOLUÇÃO CA N o 220 DE 9 DE JUNHO DE 2014. Aprova a assinatura do Convênio a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Barigui S/A- Crédito, Financiamento e Investimentos. O CONSELHO

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO COM CRÉDITO PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO COM CRÉDITO PRÉ-APROVADO PÁGINA 1/7 CONTRATO DE EMPRÉSTIMO Dados do Contratante Nome: CPF: - Carteira de Identidade: Órgão: Matrícula: - Endereço: Bairro: Cidade: UF: CEP: - Estado Civil: Profissão: Empresa: Lotação: Banco: Agência:

Leia mais

ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº

ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº PROCESSO SEI Nº 03209.200466/2015-50/2015. CREDENCIAMENTO Nº 1/2015. TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº.../..., QUE FAZEM ENTRE SI A UNIÃO,

Leia mais

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE:

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: Partes - BANCO MERCANTIL DO BRASIL S.A., com sede na Rua Rio de Janeiro, nº 654, Centro,

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO O presente instrumento estabelece as normas regulamentares do AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO, destinado ao atendimento de Pessoas Jurídicas de direito público,

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL, que entre si fazem, GMI - Grupo Mineiro de Imóveis Ltda, inscrita no CNPJ sob o n.º 42.771.485/0001-67, CRECI PJ 2427, estabelecida nesta

Leia mais

Parágrafo Primeiro: Ficam as contratações das operações de crédito sujeitas a:

Parágrafo Primeiro: Ficam as contratações das operações de crédito sujeitas a: CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP E A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CAIXA. De um lado a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, instituição financeira sob a forma de

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA SICELEBRAM 0 TR1BUNAL DE JUST1ÇA

CAIXA ECONÔMICA SICELEBRAM 0 TR1BUNAL DE JUST1ÇA FEDERAL ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SICELEBRAM 0 TR1BUNAL DE JUST1ÇA DO ESTADO DO ceará E A ECONðM1CA FEDERAL PARA CONCESSÃO DE F1NANCIAMENTO HABITACI0NAL E OUTROS PRODUTOS E SERV1ÇOS AOS SERV1DORES

Leia mais

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Esta ficha complementa o cadastro do cliente na Credit Suisse (Brasil) S.A. CTVM ( Credit Suisse ) com informações

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS AO EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DESTINADO À RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

CONDIÇÕES GERAIS APLICÁVEIS AO EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DESTINADO À RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS O BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A., com sede na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 e 2235, Bloco A, Vila Olímpia, São Paulo/SP, CEP 04543-011, CNPJ/MF sob n.º 90.400.888/0001-42, disponibiliza

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Página 1 de 5 CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Pelo presente Instrumento Particular, de um lado, como ADMINISTRADORA, a empresa VIVER NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA ME CRECI/RN sob o nº 2990

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Dispõe sobre normas gerais pertinentes à Administração Tributária, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e regula sua integração e as carreiras

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA PLANO PU

Leia mais

o ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, com sede na Praça Marechal Deodoro, S/N,

o ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, com sede na Praça Marechal Deodoro, S/N, ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Acordo de Cooperação Técnica que entre si celebram o Ministério Público Federal e o Estado do Rio Grande do Sul, por intermédio da Secretaria de Segurança Pública, com a interveniência

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A ESCOLA DE SAMBA BAMBAS DA ORGIA 006/2007-SEPLAN MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ/MF sob o n 87.612.537/0001-90

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

CURSO DE DIREITO DA INFORMÁTICA LUIZ MÁRIO MOUTINHO

CURSO DE DIREITO DA INFORMÁTICA LUIZ MÁRIO MOUTINHO 1 CURSO DE DIREITO DA INFORMÁTICA LUIZ MÁRIO MOUTINHO 03/09/2013 2 PROTEÇÃO DO CONSUMIDOR NO COMÉRCIO ELETRÔNICO E AS LIMITAÇÕES DO DECRETO 7.962/2013 3 Conclusões O CDC é mais do que suficiente para a

Leia mais