RoACTEMRA na ARTRITE REUMATOIDE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RoACTEMRA na ARTRITE REUMATOIDE"

Transcrição

1 RoACTEMRA na ARTRITE REUMATOIDE Administração intravenosa (IV) e administração subcutânea (SC) INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA IMPORTANTE Para auxiliar os profissionais de saúde na avaliação dos benefícios e riscos associados ao tratamento com RoACTEMRA nos doentes com artrite reumatoide. Contém ainda informação de segurança importante a transmitir aos doentes antes de iniciarem o tratamento e para auxiliar os profissionais de saúde na preparação da dose e administração de RoACTEMRA a doentes com artrite reumatoide. Material Educacional aprovado pelo Infarmed em janeiro de 2015, Versão 6

2

3 INFORMAÇÃO PARA O PROFISSIONAL DE SAÚDE SOBRE A UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO INFORMAÇÃO PARA O PROFISSIONAL DE SAÚDE SOBRE A UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO

4 Indicações RoACTEMRA, em associação com metotrexato (MTX), está indicado: no tratamento da artrite reumatoide (AR) grave, ativa e progressiva, em doentes adultos não tratados previamente com MTX (indicação aprovada apenas para a administração IV) no tratamento da AR ativa, moderada a grave, em doentes adultos que tiveram resposta inadequada ou foram intolerantes a terapêutica prévia com um ou mais fármacos antirreumáticos modificadores da doença (DMARDs) ou antagonistas do fator de necrose tumoral (TNF). Nestes doentes, RoACTEMRA pode ser usado em monoterapia em caso de intolerância a MTX ou quando o tratamento continuado com MTX é inapropriado. RoACTEMRA demonstrou reduzir a taxa de progressão de lesão articular, avaliada por radiografia, e melhorar a função física, quando administrado em associação com MTX. Posologia e Administração RoACTEMRA IV (intravenoso) A dose recomendada de RoACTEMRA em doentes adultos com AR é de 8 mg/kg de peso corporal, mas não superior a 800 mg, administradas uma vez de 4 em 4 semanas por perfusão intravenosa (IV) durante 1 hora. RoACTEMRA pode ser utilizado em associação com o MTX ou em monoterapia em caso de intolerância a MTX ou quando o uso continuado de MTX é inapropriado. RoACTEMRA não foi estudado em associação com antagonistas do TNF ou outras terapêuticas biológicas para a AR. Não é recomendada a utilização de RoACTEMRA com outros agentes biológicos. Recomendações gerais para ajuste de dose Não se recomenda iniciar o tratamento com RoACTEMRA em doentes com uma contagem absoluta dos neutrófilos (CAN) menor que 2 x 10 9 /l. A continuação do tratamento não é recomendada nos doentes que desenvolvam uma CAN < 0,5 x 10 9 /l. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com RoACTEMRA em doentes com uma contagem de plaquetas abaixo de 100 x 10 3 /µl. A continuação do tratamento não é recomendada nos doentes que desenvolvam uma contagem de plaquetas < 50 x 10 3 /µl. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com RoACTEMRA em doentes com níveis elevados de alanina aminotransferase (ALT) ou de aspartato aminotransferase (AST) > 1,5 x Limite Superior do Normal (LSN). O tratamento não é recomendado em doentes com ALT ou AST na linha de base > 5x LSN. Para aumentos de ALT ou AST > 3 a 5 X LSN, o tratamento com RoACTEMRA deve ser interrompido.

5 Recomenda-se a redução da dose de 8 mg/kg para 4 mg/kg para gestão de certas alterações laboratoriais relacionadas com a dose, incluindo enzimas hepáticas aumentadas, neutropenia e trombocitopenia. Doses acima de 1,2 g não foram avaliadas em estudos clínicos. RoACTEMRA SC (subcutâneo) seringa pré-cheia A dose recomendada de RoACTEMRA em doentes adultos com AR é de 162 mg administrada uma vez por semana através de uma única injeção subcutânea fixa, com uma seringa pré-cheia. RoACTEMRA pode ser utilizado em associação com MTX ou em monoterapia em caso de intolerância a MTX ou quando o uso continuado de MTX é inapropriado. RoACTEMRA não foi estudado em associação com antagonistas do TNF ou outras terapêuticas biológicas para a AR. Não é recomendada a utilização de RoACTEMRA com outros agentes biológicos. Recomendações gerais para ajuste de dose (seringa pré-cheia) Não se recomenda iniciar o tratamento com RoACTEMRA em doentes com uma contagem absoluta dos neutrófilos (CAN) menor que 2 x 10 9 /l. A continuação do tratamento não é recomendada nos doentes que desenvolvam uma CAN < 0,5 x 10 9 /l. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com RoACTEMRA em doentes com uma contagem de plaquetas abaixo de 100 x 10 3 /µl. A continuação do tratamento não é recomendada nos doentes que desenvolvam uma contagem de plaquetas < 50 x 10 3 /µl. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com RoACTEMRA em doentes com níveis elevados de alanina aminotransferase (ALT) ou de aspartato aminotransferase (AST) > 1,5 x Limite Superior do Normal (LSN). O tratamento não é recomendado em doentes com ALT ou AST na linha de base > 5x LSN. Para aumentos de ALT ou AST > 3 a 5 X LSN, o tratamento com RoACTEMRA deve ser interrompido. A interrupção no tratamento com RoACTEMRA ou a redução na frequência da administração da dose subcutânea de uma vez por semana para qualquer outra dose semanal é recomendada para gestão de certas alterações laboratoriais relacionadas com a dose, incluindo enzimas hepáticas aumentadas, neutropenia e trombocitopenia. A primeira dose deverá ser administrada por um profissional de saúde e após treino adequado na técnica de injeção, os doentes poderão auto-administrar RoACTEMRA caso se considere apropriado. Para mais informação, consulte o Guia Passo a Passo para a Dosagem e Administração de RoACTEMRA. Para mais informação sobre como proceder em caso de necessidade de ajuste de dose devido a anomalias dos parâmetros laboratoriais ou monitorização destes parâmetros deve consultar as secções 4.2 e 4.4 do Resumo das Características do Medicamento ou a secção seguinte.

6 Mudar de RoACTEMRA IV para RoACTEMRA SC Está disponível informação limitada no que diz respeito à troca de doentes da formulação de RoACTEMRA IV para a formulação de dose fixa de RoACTEMRA SC. O intervalo de dosagem de uma vez por semana de RoACTEMRA SC 162 mg deve ser seguido. Os doentes que transitam da formulação IV para a SC devem administrar a sua primeira dose subcutânea, em substituição da próxima dose IV, sob a supervisão de um profissional de saúde qualificado, na data prevista para a administração IV. Advertências/Precauções de utilização e Efeitos indesejáveis As reações adversas medicamentosas (RAMs) mais frequentemente notificadas (ocorrendo em 5% dos doentes tratados com RoACTEMRA em monoterapia ou em associação com DMARDs) foram infeções do trato respiratório superior, nasofaringite, cefaleia, hipertensão e aumento de ALT. As RAMs mais graves foram infeções graves, complicações de diverticulite e reações de hipersensibilidade. A segurança de RoACTEMRA SC na AR inclui um estudo controlado, multicêntrico, duplamente cego, o SC-I. A segurança e imunogenicidade observadas com RoACTEMRA SC foram consistentes com o perfil de segurança conhecido de RoACTEMRA IV, observando-se uma maior frequência de reações no local de injeção com RoACTEMRA subcutâneo. A gravidade das reações no local de injeção (incluindo eritema, prurido, dor e hematoma) foi ligeira a moderada. A maioria foi resolvida sem qualquer tratamento e nenhuma requereu a descontinuação do fármaco. Não se observou correlação entre o desenvolvimento de anticorpos e a resposta clínica ou reações adversas. Infeções Foram notificadas infeções graves e por vezes fatais em doentes tratados com agentes imunossupressores, incluindo RoACTEMRA. O tratamento com RoACTEMRA não deve ser iniciado em doentes com infeções ativas. Se um doente desenvolver uma infeção grave, a administração deste medicamento deve ser interrompida até que a infeção seja controlada. Os médicos devem ser cautelosos ao considerar a utilização de RoACTEMRA em doentes com história de infeções recorrentes ou crónicas, ou com condições subjacentes (por exemplo, diverticulite, diabetes ou doença pulmonar intersticial) que possam predispor os doentes para infeções. Para a deteção atempada de infeções graves, recomenda-se vigilância dos doentes tratados com terapêuticas biológicas para a AR moderada a grave, pois os sinais e sintomas de inflamação aguda podem ser menos evidentes por inibição da reação de fase aguda. Os efeitos de RoACTEMRA na proteína C reativa (PCR), nos neutrófilos e nos sinais e sintomas de infeção devem ser considerados ao avaliar um

7 doente quanto a uma potencial infeção. Para assegurar uma rápida avaliação e tratamento apropriado, os doentes devem ser instruídos no sentido de contactarem imediatamente o seu médico, caso surjam quaisquer sintomas sugestivos de infeção. Tuberculose Tal como recomendado para outras terapêuticas biológicas na AR, os doentes devem ser avaliados e realizar rastreio de tuberculose (TB) latente antes do início da terapêutica com RoACTEMRA. Os doentes com tuberculose latente devem ser tratados com terapêutica anti-micobacteriana padrão antes de iniciar este medicamento. Relembra-se os prescritores do risco de resultados falsos negativos nas provas tuberculínicas cutâneas e nos testes sanguíneos por Interferão-Gama, especialmente em doentes gravemente doentes ou imunocomprometidos. Os doentes devem ser instruídos a procurar conselho médico se ocorrerem sinais/sintomas sugestivos de tuberculose (por exemplo, tosse persistente, caquexia /perda de peso, febre baixa) durante ou após o tratamento com RoACTEMRA. Reativação viral Foi notificada reativação viral (por exemplo, vírus da hepatite B) com terapêuticas biológicas imunossupressoras para a AR. Em estudos clínicos com RoACTEMRA, os doentes com teste positivo para hepatite foram excluídos. Complicações de diverticulite Foram notificados pouco frequentemente eventos de perfuração diverticular, como complicações de diverticulite com RoACTEMRA. Este medicamento deve ser utilizado com precaução em doentes com história prévia de ulceração intestinal ou diverticulite. Os doentes que apresentem sintomas potencialmente indicativos de diverticulite complicada, tais como dor abdominal, hemorragia e/ou alteração inexplicável dos hábitos intestinais acompanhada de febre, devem ser rapidamente avaliados para identificação precoce de diverticulite que se poderá associar a perfuração gastrointestinal. Reações de hipersensibilidade Foram notificadas reações graves de hipersensibilidade, incluindo anafilaxia, associadas com RoACTEMRA. Tais reações podem ser mais graves e potencialmente fatais em doentes que sofreram reações de hipersensibilidade durante tratamentos anteriores com o medicamento, mesmo tendo recebido pré-medicação com esteroides e anti-histamínicos. Se ocorrer uma reação anafilática ou outra reação grave de hipersensibilidade, a administração deste medicamento deve ser interrompida imediatamente, deve iniciar-se tratamento apropriado e o medicamento deve ser permanentemente descontinuado. Foi notificada anafilaxia fatal durante o tratamento com RoACTEMRA intravenoso, após a autorização de introdução no mercado.

8 Parâmetros laboratoriais Neutrófilos Após o tratamento com RoACTEMRA 8 mg/kg IV de 4 em 4 semanas e RoACTEMRA 162 mg SC uma vez por semana, em associação com DMARDs, ocorreu a diminuição do número de neutrófilos. Em doentes não tratados previamente com este medicamento, não se recomenda o início se os doentes tiverem uma contagem absoluta dos neutrófilos (CAN) menor que 2 x 10 9 /l. Não se recomenda a continuação do tratamento em doentes com uma CAN < 0,5 x 10 9 /l ou uma contagem de plaquetas < 50 x 10 3 /μl. A neutropenia grave pode estar associada a um risco aumentado de infeções graves, embora não tenha sido estabelecida uma clara associação até à data, em ensaios clínicos com RoACTEMRA. Foram notificadas infeções em doentes neutropénicos em ensaios clínicos. Pode existir um risco aumentado de neutropenia em doentes tratados previamente com antagonistas do TNF. Nos doentes com AR, os neutrófilos devem ser monitorizados 4 a 8 semanas após o início da terapêutica e, a partir daí, de acordo com a prática clínica habitual. Baixa contagem absoluta dos neutrófilos (CAN) Valor Ação Laboratorial (células x 10 9 /l) CAN > 1 Manter a dose de RoACTEMRA CAN de 0,5 a 1 RoACTEMRA IV RoACTEMRA SC Interromper a dose de RoACTEMRA Quando a CAN aumentar para > 1 x 10 9 /l, recomeçar RoACTEMRA com 4 mg/kg e aumentar para 8 mg/kg, como clinicamente apropriado Interromper a dose de RoACTEMRA Quando a CAN aumentar para > 1 x 10 9 /l, recomeçar a dose de RoACTEMRA em semanas alternadas e retomar as injeções semanais, como clinicamente apropriado CAN < 0,5 Descontinuar RoACTEMRA Plaquetas Após o tratamento com RoACTEMRA 8 mg/kg IV de 4 em 4 semanas e RoACTEMRA 162 mg SC uma vez por semana, em associação com DMARDs, ocorreu diminuição do número de plaquetas. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com este medicamento em doentes com uma baixa contagem de plaquetas (isto é, contagem de plaquetas

9 abaixo de 100 x 10 3 /μl). Não se recomenda a continuação do tratamento em doentes que desenvolvam uma contagem de plaquetas < 50 x 10 3 /μl. Em doentes com AR, as plaquetas devem ser monitorizadas 4 a 8 semanas após o início da terapêutica e, a partir daí, de acordo com a prática clínica habitual. Baixa contagem das plaquetas Valor Laboratorial (células x 10 3 /μl) Ação 50 a 100 RoACTEMRA IV RoACTEMRA SC Interromper a dose de RoACTEMRA Quando a contagem das plaquetas for > 100 x 10 3 /μl, recomeçar RoACTEMRA com 4 mg/kg e aumentar para 8 mg/kg, como clinicamente apropriado Interromper a dose de RoACTEMRA Quando a contagem das plaquetas for > 100 x 10 3 /μl, recomeçar a dose de RoACTEMRA em semanas alternadas e retomar as injeções semanais, como clinicamente apropriado < 50 Descontinuar RoACTEMRA Transaminases hepáticas Foi frequentemente notificado um aumento ligeiro a moderado transitório ou intermitente das transaminases hepáticas, sem progressão para dano hepático, nos ensaios clínicos com RoACTEMRA. Quando foram utilizados fármacos potencialmente hepatotóxicos (por exemplo, MTX) em associação com RoACTEMRA estes aumentos ocorreram com maior frequência. Devem ser considerados outros testes de função hepática, incluindo a bilirrubina, quando clinicamente indicado. Deve ter-se precaução ao considerar o início de tratamento com o medicamento em doentes com níveis elevados de alanina aminotransferase (ALT) ou de aspartato aminotransferase (AST) > 1,5 x Limite Superior do Normal (LSN). O tratamento não é recomendado em doentes com ALT ou AST na linha de base > 5 x LSN. Os níveis de ALT e de AST devem ser monitorizados cada 4 a 8 semanas durante os primeiros 6 meses de tratamento, e a partir daí cada 12 semanas. Para aumentos de ALT ou AST > 3 a 5 x LSN, o tratamento com este medicamento deve ser interrompido.

10 Anomalias das enzimas hepáticas Valor Laboratorial Ação > 1 a 3 x LSN RoACTEMRA IV RoACTEMRA SC Modificar a dose de MTX concomitante, se apropriado Para aumentos persistentes dentro deste intervalo, reduzir a dose de RoACTEMRA para 4 mg/kg ou interromper o medicamento até normalização de ALT ou de AST Recomeçar com 4 mg/kg ou 8 mg/kg, como clinicamente apropriado Modificar a dose de DMARDs concomitantes, se apropriado Para aumentos persistentes dentro deste intervalo, reduzir a frequência da dose de RoACTEMRA para injeções em semanas alternadas ou interromper o medicamento até normalização de ALT ou de AST Recomeçar com injeção semanal ou em semanas alternadas, como clinicamente apropriado > 3 a 5 x LSN Interromper a dose de RoACTEMRA até < 3 x LSN e seguir as recomendações descritas acima para > 1 a 3 x LSN Para aumentos persistentes > 3 x LSN (confirmados por testes repetidos), descontinuar o medicamento. > 5 x LSN Descontinuar RoACTEMRA Lípidos Observaram-se aumentos nos parâmetros lipídicos, incluindo colesterol total, lipoproteínas de baixa densidade (LDL), lipoproteínas de alta densidade (HDL) e trigliceridos em doentes tratados com RoACTEMRA. Na maioria dos doentes, não houve aumento do índice aterogénico e os aumentos do colesterol total responderam a tratamento com agentes redutores dos lípidos. A avaliação dos parâmetros lipídicos deve ser realizada 4 a 8 semanas após o início da terapêutica com RoACTEMRA. Os doentes devem ser tratados de acordo com as recomendações clínicas locais para gestão da hiperlipidemia. Para mais informação sobre como proceder em caso de necessidade de ajuste de dose devido a anomalias dos parâmetros laboratoriais deve consultar a secção 4.2 do Resumo das Características do Medicamento de RoACTEMRA. Reações à perfusão Nos ensaios controlados a 6 meses foram notificados acontecimentos adversos associados à perfusão (acontecimentos selecionados ocorridos durante ou no período de 24 horas após a perfusão) por 6,9% dos doentes no grupo tocilizumab 8 mg/kg mais DMARDs e por 5,1% dos doentes no grupo placebo mais DMARDs. Os acontecimentos notificados durante a perfusão foram principalmente episódios de hipertensão; os acontecimentos notificados no período de 24 horas após o final da

11 perfusão foram cefaleia e reações cutâneas (erupção cutânea, urticária). Estes acontecimentos não foram limitadores do tratamento. Pode ainda consultar as secções 4.4 e 4.8 do Resumo das Características do Medicamento para mais informação sobre: - Doença hepática ativa e compromisso hepático; - Aumento das transaminases hepáticas; - Anomalias hematológicas; - Parâmetros lipídicos; - Perfuração gastrointestinal; - Doença pulmonar intersticial; - Compromisso neurológico; - Neoplasia maligna; - Imunização; - Risco cardiovascular; - Associação com antagonistas do TNF. Pode consultar a secção 4.8 do Resumo das Características do Medicamento para mais informação sobre efeitos indesejáveis ocorridos em doentes com AR a receber RoACTEMRA em monoterapia ou em associação com MTX ou outros DMARDs. Utilização em Populações Especiais Pode consultar as secções 4.2 e 4.6 do Resumo das Características do Medicamento para mais informação sobre: - Doentes pediátricos; - Doentes idosos; - Compromisso renal; - Compromisso hepático; - Gravidez; - Mulheres com potencial para engravidar; - Amamentação; - Fertilidade. A segurança e eficácia da formulação de dose-fixa de RoACTEMRA SC não foram estabelecidas para crianças até aos 18 anos de idade. Não existe informação disponível. Rastreabilidade do Medicamento De modo a melhorar a rastreabilidade dos medicamentos biológicos, o nome de marca do medicamento administrado deve ser claramente registado (ou mencionado) no processo do doente.

12 Para informação completa sobre todas as reações adversas possíveis, consulte o Resumo das Características do Medicamento (RCM) ou o Folheto Informativo, que podem ser acedidos no sítio da EMA em /human_med_ jsp&mid=WC0b01ac058001d124 ou a partir do sítio do infarmed, em

13 INFORMAÇÃO DE ACONSELHAMENTO AO DOENTE INFORMAÇÃO DE ACONSELHAMENTO AO DOENTE

14 Os doentes devem ser informados acerca dos potenciais riscos e benefícios de RoACTEMRA. Os potenciais riscos associados ao tratamento com RoACTEMRA são: Infeções: Foram notificadas infeções graves e por vezes fatais em doentes tratados com agentes imunossupressores, incluindo RoACTEMRA. Informe os doentes de que o medicamento pode diminuir a resistência a infeções. Instrua o doente a procurar assistência médica de imediato se aparecerem sinais ou sintomas sugestivos de infeção, de forma a assegurar uma rápida avaliação e tratamento apropriado. Os sinais e sintomas de infeção podem incluir: Febre Tosse persistente Perda de peso Dor de garganta ou garganta dorida Síbilos (pieira) Vesículas na pele vermelhas ou inchadas, lacerações na pele ou feridas Cansaço ou fraqueza graves Reações de hipersensibilidade: Informe o doente que foram notificadas reações alérgicas graves (incluindo anafilaxia), associadas ao tratamento com RoACTEMRA. Tais reações podem ser mais graves, e potencialmente fatais, em doentes que sofreram reações alérgicas durante tratamentos prévios com o medicamento, mesmo se tiverem recebido prémedicação com esteróides e anti-histamínicos. Apesar de poderem ocorrer em qualquer altura, a maioria das reações alérgicas ocorre durante a perfusão/injeção ou nas 24 horas após a administração do medicamento. Foi notificada anafilaxia fatal durante o tratamento com RoACTEMRA intravenoso após a autorização de introdução no mercado. Instrua o doente a procurar assistência médica de imediato se aparecerem sinais ou sintomas sugestivos de uma reação alérgica sistémica, por forma a assegurar uma rápida avaliação e tratamento apropriado. Os possíveis sinais ou sintomas de uma reação alérgica sistémica incluem: Erupção cutânea, prurido ou urticária Dispneia ou dificuldade em respirar Edema dos lábios, língua ou face Dor torácica Sensação de tontura ou desmaio Dor intensa no estômago ou vómitos Hipotensão

15 RoACTEMRA IV: Durante a perfusão vigie atentamente o doente em relação a quaisquer sinais e sintomas de hipersensibilidade, incluindo anafilaxia. Se ocorrer uma reação anafilática ou outra reação grave de hipersensibilidade, a administração de RoACTEMRA deve ser interrompida imediatamente, deve ser iniciada terapêutica apropriada e o medicamento deve ser descontinuado permanentemente. RoACTEMRA SC: Se ocorrer uma reação anafilática ou outra reação grave de hipersensibilidade, a administração de RoACTEMRA deve ser interrompida imediatamente, deve ser iniciada terapêutica apropriada e o medicamento deve ser descontinuado permanentemente. Os doentes deverão ser avaliados quanto à sua adequabilidade para utilizar RoACTEMRA SC em casa. Os doentes que façam a autoadministração do medicamento devem ser aconselhados a procurar assistência médica de imediato se sentirem quaisquer sintomas sugestivos de uma reação alérgica e a não tomarem a próxima dose até terem informado o seu médico, e o seu médico lhes ter dito para tomarem a próxima dose (caso tenham sentido quaisquer sintomas de reação alérgica após receberem RoACTEMRA). Efeitos gastrointestinais indesejáveis: Informe o doente de que alguns doentes tratados com RoACTEMRA tiveram efeitos secundários graves ao nível do estômago e intestinos. De forma a assegurar uma rápida avaliação e tratamento apropriado, instrua o doente a procurar assistência médica de imediato se este desenvolver sinais ou sintomas como dor abdominal grave e persistente, hemorragia e/ou alteração inexplicável dos hábitos intestinais acompanhadas de febre. Antes de administrar RoACTEMRA pergunte ao doente se: - Tem uma infeção, se está a receber tratamento para uma infeção ou se tem história de infeções recorrentes; - Tem sinais de uma infeção, tais como febre, tosse ou dor de cabeça ou se tem uma sensação de mal-estar; - Tem herpes zoster ou qualquer outra infeção da pele com feridas abertas; - Teve reações alérgicas a tratamentos anteriores, incluindo RoACTEMRA; - Está grávida, pode estar grávida, tenciona engravidar ou amamenta; - Tem diabetes ou outras condições subjacentes que predisponham o/a doente a infeção; - Tem tuberculose (TB) ou se esteve em contacto próximo com alguém que tenha tido TB; Tal como recomendado para outras terapêuticas biológicas na artrite reumatoide, os doentes devem ser avaliados e realizar rastreio de TB latente antes do início da terapêutica com RoACTEMRA. Os doentes com TB latente devem ser tratados com terapêutica antimicobacteriana padrão antes de iniciar o medicamento.

16 - Está a tomar outros medicamentos biológicos para tratamento da AR ou se está a tomar atorvastatina, bloqueadores dos canais de cálcio, teofilina, varfarina, fenitoína, ciclosporina ou benzodiazepinas; - Teve ou tem atualmente hepatite viral ou qualquer outra doença hepática; - Tem história de úlceras gastrointestinais ou diverticulite; - Recebeu uma vacina recentemente ou se está agendado receber uma; - Tem alguma neoplasia; fatores de risco cardiovascular, tais como pressão arterial elevada e níveis de colesterol elevados, ou alterações da função renal moderadas a graves; - Tem dores de cabeça persistentes. Monitorização laboratorial Os neutrófilos e as plaquetas devem ser monitorizados 4 a 8 semanas após o início da terapêutica e a partir daí de acordo com a prática clínica habitual. Os níveis de alanina aminotransferase (ALT) ou de aspartato aminotransferase (AST) devem ser monitorizados cada 4 a 8 semanas durante os primeiros 6 meses de tratamento, e a partir daí cada 12 semanas. Os lípidos devem ser monitorizados cada 4 a 8 semanas após o início da terapêutica com RoACTEMRA. Os doentes devem ser tratados de acordo com recomendações clínicas locais para gestão da hiperlipidemia.

17 GUIA PASSO A PASSO PARA A DOSE E ADMINISTRAÇÃO DE RoACTEMRA GUIA PASSO A PASSO PARA A DOSE E ADMINISTRAÇÃO DE RoACTEMRA

18 Guia destinado a auxiliar os profissionais de saúde na preparação da dose e administração de RoACTEMRA a doentes com artrite reumatoide Parte I - Instruções para a preparação e administração intravenosa (IV) da perfusão de RoACTEMRA Este guia irá detalhar o procedimento para a perfusão de RoACTEMRA em 6 passos. Antes do início da terapêutica Antes de iniciar a terapêutica com RoACTEMRA é importante que analise com cada doente o Cartão de alerta do doente. Este material educacional contém informação importante que irá ajudar os seus doentes a entenderem o que podem esperar do tratamento. Antes de cada perfusão é importante garantir que há tempo suficiente para discutir quaisquer questões que o doente possa ter. As brochuras RoACTEMRA, o Cartão de alerta do doente e outras informações podem ser solicitadas ao Delegado de Informação Médica da Roche. Para qualquer questão ou esclarecimento adicional, por favor contacte-nos através do número de telefone Para informação completa consulte o Resumo das Características do Medicamento (RCM) e o Folheto Informativo, que podem ser acedidos no sítio da Agência Europeia de Medicamentos (www.ema.europa.eu). 1. Pese o doente e calcule a dose de RoACTEMRA A dose do medicamento é calculada com base no peso de cada doente. Verifique o peso do doente e localize-o na tabela seguinte para determinar a dose respetiva, bem como as combinações de frascos para injetáveis sugeridas. Se a dose do doente tiver sido calculada antes da data da perfusão, pese-o novamente para garantir que não houve alteração do peso que exija a alteração da dose anteriormente calculada. Se o peso do doente se tiver alterado, contacte o médico prescritor para discutir a necessidade de alteração da dose. Verifique a tabela seguinte para confirmar a necessidade de ajuste de dose. A dose do medicamento é calculada com base no peso de cada doente da seguinte forma: Para a dose de 8 mg/kg: Peso corporal do doente (kg) x 8 (mg/kg) = dose de RoACTEMRA 8 mg.

19 Não se recomenda doses superiores a 800 mg por perfusão em indivíduos com um peso corporal superior a 100 kg. Tendo em conta os resultados da monitorização laboratorial das enzimas hepáticas, contagem absoluta de neutrófilos (CAN) e contagem das plaquetas, poderá ser necessário proceder a ajuste das doses (Ver secção 4.2 Posologia e modo de administração, do Resumo das Características do Medicamento). Após o cálculo da dose, escolha a combinação de frascos para injetáveis de RoACTEMRA que melhor se adequa à necessidade do doente. O medicamento está disponível em três frascos para injetáveis com dosagens diferentes:

20 Inspecione os frascos para injetáveis visualmente para deteção de partículas e descoloração. Apenas as soluções límpidas a opalescentes, incolores a amarelo pálido e livres de partículas visíveis devem ser utilizadas. Os frascos para injetáveis devem ser conservados a 2 ºC 8 ºC. Não congele. Proteja da luz, conservando os frascos para injetáveis na embalagem exterior até à altura da utilização. 2. Reúna todos os elementos necessários Irá precisar de: RoACTEMRA, à temperatura ambiente Seringas e agulhas de grande diâmetro Um kit primário de perfusão Um saco de perfusão de 100 ml com solução injetável de cloreto de sódio 0,9% (9 mg/ml) estéril e isenta de pirogénios Um catéter intravenoso (IV) Gaze Torniquete Luvas Álcool/Toalhetes de limpeza 3. Efetue as medições basais Efetue as medições basais para assegurar que o doente tem todas as condições para receber a perfusão. Os sinais vitais podem incluir: Pressão arterial; Temperatura; Pulso. Pergunte ao doente se: Toma outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos com e sem receita médica, vitaminas e medicamentos à base de plantas. Toma outros medicamentos para tratar a artrite reumatoide (AR). Teve reações alérgicas a tratamentos anteriores, incluindo RoACTEMRA. Está grávida, pode estar grávida, tenciona engravidar, ou amamenta. Tem uma infeção ou está a receber tratamento para uma infeção; se teve ou tem atualmente hepatite ou qualquer doença do fígado; tem história de úlceras do estômago ou diverticulite; teve ou tem compromisso da função pulmonar (por exemplo, doença pulmonar intersticial).

21 Tem diabetes ou outras doenças subjacentes que o podem predispor a infeções. Planeia ou tem uma cirurgia agendada; recebeu recentemente uma vacina ou se está agendado receber uma. Tem alguma neoplasia, fatores de risco cardiovascular, tais como pressão arterial elevada e níveis de colesterol elevados, ou alterações moderadas a graves da função renal. 4. Prepare o doente para a perfusão Analise com o doente o Cartão de alerta do doente e responda a quaisquer dúvidas que o doente possa ter. Conecte um kit primário de perfusão IV com um saco de perfusão IV de cloreto de sódio injetável a 0,9% (9 mg/ml) sem qualquer fármaco. Prepare o local de perfusão e insira um catéter. Ligue o tubo IV ao catéter. RoACTEMRA não necessita de pré-medicação. Inicie a perfusão de cloreto de sódio a 0,9% (9 mg/ml). 5. Prepare a perfusão de RoACTEMRA O medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos na mesma linha IV. Não foram realizados estudos de compatibilidade física ou bioquímica para avaliar a co-administração de RoACTEMRA com outros medicamentos. RoACTEMRA é uma solução pronta a misturar e não necessita ser reconstituída. O prazo de validade deve ser sempre verificado antes da utilização. RoACTEMRA concentrado para perfusão IV deve ser diluído para 100 ml por um profissional de saúde, utilizando técnica assética, como descrito abaixo. RoACTEMRA deve ser colocado no frigorífico para conservação. Após diluição, a solução deve atingir a temperatura ambiente antes de ser administrada. Após diluição, as soluções para perfusão podem ser conservadas a 2 ºC - 8 ºC ou à temperatura ambiente até 24 horas (se diluídas em condições asséticas controladas e validadas), e devem ser protegidas da luz. As soluções não contêm conservantes, pelo que o medicamento não utilizado remanescente nos frascos para injetáveis não deve ser utilizado.

22 Retirar de um saco de perfusão de 100 ml um volume de solução injetável de cloreto de sódio 0,9% (9 mg/ml) estéril e isento de pirogénios igual ao volume de solução de RoACTEMRA necessário para a dose do doente. Adicionar lentamente ao saco de perfusão o concentrado de RoACTEMRA para perfusão IV de cada frasco para injetáveis. Para agitar a solução, inverter cuidadosamente o saco de perfusão para evitar a formação de espuma. Antes da sua administração, os medicamentos para uso parentérico devem ser inspecionados visualmente para deteção de partículas e descoloração. Apenas as soluções límpidas a opalescentes, incolores a amarelo pálido, e livres de partículas visíveis devem ser diluídas. No final rejeitar a agulha e seringa para recipiente não perfurável apropriado. Do ponto de vista microbiológico, a solução preparada para perfusão deve ser usada de imediato. Se não utilizada imediatamente, as condições e tempos de conservação prévios à administração são da responsabilidade do utilizador e geralmente não devem ser superiores a 24 horas a 2 C 8 C, exceto se a diluição tiver ocorrido em condições asséticas controladas e validadas. 6. Inicie a perfusão de RoACTEMRA A perfusão deverá ser administrada durante 1 hora. Deve ser administrada através de um kit de perfusão e nunca através de injeção IV ou bólus. Antes da perfusão, deixe a solução diluída de RoACTEMRA atingir a temperatura ambiente. As reações adversas mais frequentes com este medicamento são infeções do trato respiratório superior (constipação comum, infeções dos seios paranasais), cefaleias, aumentos temporários na pressão arterial, erupção cutânea e tonturas. Antes da perfusão, informe o doente que foram notificadas reações alérgicas graves (incluindo anafilaxia) em associação com RoACTEMRA. Tais reações podem ser mais graves e potencialmente fatais em doentes que sofreram reações alérgicas durante tratamentos prévios com RoACTEMRA, mesmo tendo recebido pré-medicação com esteroides e anti-histamínicos. Vigie atentamente o doente para detetar quaisquer sinais e sintomas de hipersensibilidade, incluindo anafilaxia. Apesar de poderem ocorrer em qualquer altura, a maioria das reações alérgicas ocorre durante a perfusão ou nas 24 horas após a perfusão. Se ocorrer uma reação anafilática ou outra reação de hipersensibilidade grave, a administração de RoACTEMRA deve ser interrompida imediatamente, deve ser iniciada terapêutica apropriada e o medicamento deve ser permanentemente descontinuado. Foi notificada anafilaxia com desfecho fatal durante o tratamento com RoACTEMRA IV após a autorização de introdução no mercado. Instrua o doente a procurar assistência médica de imediato se aparecerem quaisquer dos seguintes sinais ou sintomas de reações alérgicas sistémicas: Erupção cutânea, prurido ou urticária; Dispneia ou dificuldade em respirar; Edema dos lábios, língua ou face; Dor torácica;

23 Sensação de tontura ou desmaio; Dor intensa no estômago ou vómitos; Hipotensão. Ao finalizar a perfusão, remover o catéter e eliminar apropriadamente todos os materiais, limpar e colocar um penso no local de perfusão e verificar os sinais vitais do doente.

24 Parte II - Instruções para a preparação e administração subcutânea (SC) por injeção de RoACTEMRA utilizando uma seringa pré-cheia Este guia irá detalhar o procedimento para a injeção de RoACTEMRA, utilizando uma seringa pré-cheia, em 4 passos. Antes do início da terapêutica Antes de iniciar a terapêutica com este medicamento é importante que analise com cada doente o Cartão de alerta do doente e a Brochura para o Doente. Estes materiais educacionais contêm informação importante que irá ajudar os seus doentes a entenderem o que podem esperar do tratamento. Antes de cada injeção é importante garantir que há tempo suficiente para discutir quaisquer questões que o doente possa ter. As brochuras RoACTEMRA, o Cartão de alerta do doente e outras informações podem ser solicitadas ao Delegado de Informação Médica da Roche. Para qualquer questão ou esclarecimento adicional, por favor contacte-nos através do número de telefone Para informação completa consulte o Resumo das Características do Medicamento (RCM) e o Folheto Informativo, que podem ser acedidos no sítio da Agência Europeia de Medicamentos (www.ema.europa.eu). 1. Reúna todos os elementos necessários Irá precisar de: Uma seringa pré-cheia de RoACTEMRA, à temperatura ambiente Uma superfície bem iluminada, limpa e lisa Recipiente não perfurável ou recipiente para objetos afiados Álcool/Toalhetes de limpeza Algodão estéril ou gaze Um relógio ou cronómetro

25 2. Efetue as medições basais Efetue as medições basais para assegurar que o doente tem todas as condições para receber a injeção. Os sinais vitais podem incluir: Pressão arterial; Temperatura; Pulso. Pergunte ao doente se: Toma outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos com e sem receita médica, vitaminas e medicamentos à base de plantas. Toma outros medicamentos para tratar a artrite reumatoide (AR). Teve reações alérgicas a tratamentos anteriores, incluindo RoACTEMRA. Está grávida, pode estar grávida, tenciona engravidar, ou amamenta. Tem uma infeção ou está a receber tratamento para uma infeção; se teve ou tem atualmente hepatite ou qualquer doença do fígado; tem história de úlceras do estômago ou diverticulite; teve ou tem compromisso da função pulmonar (por exemplo, doença pulmonar intersticial). Tem diabetes ou outras doenças subjacentes que o podem predispor a infeções. Planeia ou tem uma cirurgia agendada; recebeu recentemente uma vacina ou se está agendado receber uma. Tem alguma neoplasia, fatores de risco cardiovascular, tais como pressão arterial elevada e níveis de colesterol elevados, ou alterações moderadas a graves da função renal. 3. Preparação para a injeção RoACTEMRA 162 mg é fornecido em 0,9 ml de solução para injeção numa embalagem de 4 seringas pré-cheias de utilização única. As seringas pré-cheias devem ser armazenadas entre 2 ºC 8 ºC e não devem ser congeladas. Devem ser mantidas na embalagem exterior para proteger da luz e devem ser mantidas em local seco. As seringas pré-cheias devem ser mantidas fora da vista e do alcance das crianças. O prazo de validade deve ser sempre verificado antes da utilização. A validade das seringas pré-cheias é de 30 meses. Não agite a seringa pré-cheia. Antes da administração inspecione visualmente a seringa pré-cheia de modo a detetar partículas e descoloração e verifique o prazo de validade. Não utilize caso a medicação esteja turva ou tiver partículas, apresentar outra cor além de incolor a amarelo pálido ou caso alguma parte da seringa pré-cheia parecer estar danificada. Uma vez retirado do frigorífico, RoACTEMRA 162 mg/0,9 ml deve ser administrado dentro de 8 horas e não deverá ser mantido acima de 30 ºC. Após remover do frigorífico, a seringa pré-cheia deverá atingir a temperatura ambiente (18 ºC a 28 ºC), esperando cerca de 25 a 30 minutos antes de injetar RoACTEMRA 162 mg/0,9 ml. Não aqueça a seringa pré-cheia de outra forma.

26 A seringa pré-cheia não deve ser agitada. Lave as suas mãos com sabão e água. Escolha e prepare um local para a injeção, de preferência na parte da frente ou ao meio da coxa ou na parte inferior do abdómen abaixo do umbigo, e limpe o local de injeção com uma compressa embebida em álcool. Deixe a pele secar durante aproximadamente 10 segundos. Para injeções subsequentes, deverá ser escolhido um local diferente. As injeções nunca deverão ser dadas em sinais, cicatrizes ou em áreas de pele dolorosa, com ferida, vermelha, dura ou onde a pele não estiver intacta. Não administre a injeção em áreas que possam ser incomodadas por um cinto ou cós. Antes da injeção, informe o doente que foram notificadas reações alérgicas graves, incluindo anafilaxia, em associação com RoACTEMRA. Estas reações podem ser mais graves, e potencialmente fatais, em doentes que tiveram reações alérgicas durante tratamentos prévios com este medicamento, mesmo tendo recebido pré-medicação com esteróides e anti-histamínicos. A maioria das reações alérgicas ocorre 24 horas após a administração do medicamento, embora possam ocorrer em qualquer altura. Foi notificada anafilaxia fatal durante o tratamento com RoACTEMRA intravenoso, após a autorização de introdução no mercado. Vigie atentamente o doente para detetar quaisquer sinais e sintomas imediatos de reação alérgica. Se ocorrer uma reação anafilática ou outra reação grave de hipersensibilidade, a administração de RoACTEMRA deve ser interrompida imediatamente, deve ser iniciada terapêutica apropriada e o medicamento deve ser descontinuado permanentemente. Os doentes que auto-administram o medicamento deverão ser aconselhados a procurar assistência médica de imediato se aparecerem quaisquer dos seguintes sinais ou sintomas de reações alérgicas sistémicas, após a administração de RoACTEMRA: Erupção cutânea, prurido ou urticária; Dispneia ou dificuldade em respirar; Edema dos lábios, língua ou face; Dor torácica; Sensação de tontura ou desmaio; Dor intensa no estômago ou vómitos; Hipotensão. Os doentes deverão ser avaliados quanto à sua adequabilidade para utilizar RoACTEMRA SC em casa. Os doentes devem ser instruídos no sentido de que se tiverem quaisquer sintomas de reação alérgica após a administração de RoACTEMRA a NÃO tomar a próxima dose até terem informado o seu médico e este lhe ter dito para tomar a próxima dose.

27 Antes da injeção, informe o doente de possíveis reações no local de injeção. A maioria das reações no local de injeção têm gravidade ligeira a moderada e normalmente resolvem espontaneamente. Os sintomas de reações no local de injeção incluem: Eritema; Prurido; Dor; Hematoma. 4. Administração da injeção 1. Não agite a seringa pré-cheia. Retire a tampa da agulha e agarre firmemente a seringa com uma mão. Não puxe nem pressione o êmbolo. Puxe a tampa em linha reta com a outra mão. Após retirar a tampa da agulha, a seringa tem de ser usada dentro de 5 minutos de modo a prevenir que o medicamento seque e bloqueie a agulha. Se a seringa pré-cheia não for utilizada dentro dos 5 minutos após a remoção da tampa, elimine-a num recipiente não perfurável e utilize uma nova seringa pré-cheia. Nunca volte a colocar a tampa da agulha depois de a retirar. 2. Escolha uma zona de pele com laxidão suficiente e faça uma prega de pele no local de injeção de modo a ter uma superfície firme para a injeção. Insira a agulha com uma ação rápida, firme. A agulha pode ser inserida num ângulo entre 45º a 90º. Insira a agulha totalmente dentro da pele. Mantenha a seringa em posição e liberte a prega de pele. 3. Lentamente, injete a totalidade do medicamento empurrando suavemente o êmbolo até ao fim. Quando o êmbolo tiver sido empurrado até ao fim, continue a pressionar o êmbolo para garantir que todo o medicamento foi injetado. Se após a inserção da agulha não conseguir premir o êmbolo para baixo, deve eliminar a seringa pré-cheia num recipiente não perfurável e utilizar uma nova seringa pré-cheia.

28 4. Continue a pressionar o êmbolo enquanto retira a agulha da pele no mesmo ângulo com que a inseriu. 5. Quando a agulha estiver completamente removida da pele pode libertar o êmbolo, permitindo assim que a proteção da agulha proteja a agulha. Elimine a seringa usada num recipiente não perfurável ou recipiente para objetos afiados. Qualquer medicamento não utilizado ou resíduos devem ser eliminados de acordo com os requisitos locais.

29 Caso o doente queira obter mais informação sobre RoACTEMRA, por favor aconselhe-o a contactar o representante local do Titular da Autorização de Introdução no Mercado para o Qualquer reação adversa em doentes tratados com RoACTEMRA deverá ser notificada à Roche ou ao INFARMED através dos contactos abaixo mencionados. Contactos Roche Telefone: Fax: Contactos INFARMED, I.P. Portal RAM disponível em: ou em alternativa através do formulário de notificação em papel para Profissionais de Saúde disponível em: ANO/FARMACOVIGILANCIA/NOTIFICACAO_DE_RAM ou ainda utilizando um dos seguintes contactos: Telefone: Fax:

30 Roche Farmacêutica Química, Lda. Estrada Nacional 249, Amadora Tel.: Fax: Em anexo: Resumo das Características do Medicamento

BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE IDIOPÁTICA JUVENIL POLIARTICULAR (AIJp) em TRATAMENTO com RoACTEMRA

BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE IDIOPÁTICA JUVENIL POLIARTICULAR (AIJp) em TRATAMENTO com RoACTEMRA BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE IDIOPÁTICA JUVENIL POLIARTICULAR (AIJp) em TRATAMENTO com RoACTEMRA Esta brochura fornece informação de segurança importante para o doente com AIJp e para os seus pais/responsáveis

Leia mais

BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE REUMATOIDE em TRATAMENTO com RoACTEMRA

BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE REUMATOIDE em TRATAMENTO com RoACTEMRA BROCHURA para o DOENTE com ARTRITE REUMATOIDE em TRATAMENTO com RoACTEMRA Esta brochura fornece informação de segurança importante para o doente Leia o folheto informativo que se encontra na embalagem

Leia mais

Informação importante de segurança para o médico sobre o tratamento de Síndromes Periódicos associados à Criopirina (CAPS) com Ilaris

Informação importante de segurança para o médico sobre o tratamento de Síndromes Periódicos associados à Criopirina (CAPS) com Ilaris Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Isto irá permitir a rápida identificação de nova informação de segurança. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer suspeitas

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Magnevist 469 mg/ml solução injetável Gadopentato de dimeglumina (ácido gadopentético, sal de dimeglumina) Leia atentamente este folheto antes de utilizar

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Folheto informativo: Informação para o utilizador. Proglau 20 mg/ml Colírio, solução Dorzolamida

FOLHETO INFORMATIVO. Folheto informativo: Informação para o utilizador. Proglau 20 mg/ml Colírio, solução Dorzolamida FOLHETO INFORMATIVO Folheto informativo: Informação para o utilizador Proglau 20 mg/ml Colírio, solução Dorzolamida Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável Folheto informativo: Informação para o utilizador Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável Brometo de vecurónio Leia com atenção todo este folheto antes de começar

Leia mais

As ampolas de Nolotil também não deverão ser utilizadas em:

As ampolas de Nolotil também não deverão ser utilizadas em: Folheto informativo: Informação para o utilizador Nolotil 2000 mg/5 ml solução injetável Metamizol magnésico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois contém

Leia mais

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS)

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) ANEXO III 58 ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) Adições aparecem em itálico e sublinhado; rasuras

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Acarbose Linacal 50 mg Comprimidos Acarbose Linacal 100 mg Comprimidos

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Acarbose Linacal 50 mg Comprimidos Acarbose Linacal 100 mg Comprimidos Folheto informativo: Informação para o utilizador Acarbose Linacal 50 mg Comprimidos Acarbose Linacal 100 mg Comprimidos Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois

Leia mais

A Introdução dos Biológicos no Tratamento da Psoríase: experiência da Enfermagem em um Centro de Infusões

A Introdução dos Biológicos no Tratamento da Psoríase: experiência da Enfermagem em um Centro de Infusões A Introdução dos Biológicos no Tratamento da Psoríase: experiência da Enfermagem em um Centro de Infusões Enfª Resp. Téc. Ana Cristina de Almeida CIP-Centro de Infusões Pacaembú Agente Biológicos Os biológicos

Leia mais

Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica)

Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica) Folheto informativo: Informação para o utilizador Rocephin 500 mg/2 ml pó e solvente para solução injetável Ceftriaxona (na forma de Ceftriaxona Sódica) Leia com atenção todo este folheto antes de começar

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o doente

Folheto informativo: Informação para o doente Folheto informativo: Informação para o doente Hiperbiótico 250 mg Pó para solução injectável Hiperbiótico 500 mg Pó para solução injectável Hiperbiótico 1000 mg Pó para solução injectável Ampicilina Leia

Leia mais

APROVADO EM 16-12-2014 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. Voltaren Emulgel, 10 mg/g, gel. Diclofenac de dietilamónio

APROVADO EM 16-12-2014 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador. Voltaren Emulgel, 10 mg/g, gel. Diclofenac de dietilamónio Folheto informativo: Informação para o utilizador Voltaren Emulgel, 10 mg/g, gel Diclofenac de dietilamónio Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois contém informação

Leia mais

1 ml de Testoviron Depot contém 250 mg de enantato de testosterona (o equivalente a cerca de 180 mg de testosterona) em solução oleosa.

1 ml de Testoviron Depot contém 250 mg de enantato de testosterona (o equivalente a cerca de 180 mg de testosterona) em solução oleosa. Folheto informativo: Informação para o utilizador Testoviron Depot 250 mg/ml solução injetável Enantato de testosterona Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Omacor 1000 mg cápsulas moles Ésteres etílicos 90 do ácido ómega-3 Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente.

Leia mais

vacina hepatite A (inativada)

vacina hepatite A (inativada) vacina hepatite A (inativada) Forma farmacêutica e apresentações: Suspensão injetável. Cartucho contendo uma seringa de uma dose de 0,5 ml. Cartucho contendo 5 seringas de uma dose de 0,5 ml. Cartucho

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR ENDOFALK pó para solução oral Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Vivaglobin 160 mg/ml, solução injectável para administração subcutânea Imunoglobulina humana normal

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Vivaglobin 160 mg/ml, solução injectável para administração subcutânea Imunoglobulina humana normal FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Vivaglobin 160 mg/ml, solução injectável para administração subcutânea Imunoglobulina humana normal Leia atentamente este folheto antes de utilizar este

Leia mais

AVAXIM 80U vacina hepatite A (inativada) - 80U. A vacina hepatite A (inativada) - 80U - AVAXIM 80U deve ser administrada por VIA INTRAMUSCULAR.

AVAXIM 80U vacina hepatite A (inativada) - 80U. A vacina hepatite A (inativada) - 80U - AVAXIM 80U deve ser administrada por VIA INTRAMUSCULAR. Modelo de Bula Página 1 de 6 AVAXIM 80U vacina hepatite A (inativada) - 80U FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES Suspensão injetável. - Cartucho contendo uma seringa de 1 dose de 0,5mL; - Cartucho contendo

Leia mais

Não tome Doxivenil Se tem alergia ao dobesilato de cálcio ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6)

Não tome Doxivenil Se tem alergia ao dobesilato de cálcio ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6) Folheto informativo: Informação para o utilizador Doxivenil 500 mg cápsula Dobesilato de cálcio Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante

Leia mais

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa)

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Doente/ Pais/ Cuidadores de Doentes Informação de Segurança Importante INTRODUÇÃO Este guia é para doentes adultos e adolescentes que sofrem

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Gadovist 1,0 mmol/ml solução injetável. Gadobutrol

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Gadovist 1,0 mmol/ml solução injetável. Gadobutrol FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR 1,0 mmol/ml solução injetável Gadobutrol Leia atentamente este folheto antes de lhe administrarem este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

Adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infeções respiratórias, em presença de hipersecreção brônquica.

Adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infeções respiratórias, em presença de hipersecreção brônquica. Folheto informativo: Informação para o utilizador Mucoral 20 mg/ml xarope Carbocisteína Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para

Leia mais

APROVADO EM 26-06-2007 INFARMED FOLHETO INFORMATIVO

APROVADO EM 26-06-2007 INFARMED FOLHETO INFORMATIVO FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. Este medicamento

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o doente. Ezetrol 10 mg Comprimidos. Ezetimiba

Folheto informativo: Informação para o doente. Ezetrol 10 mg Comprimidos. Ezetimiba Folheto informativo: Informação para o doente Ezetrol 10 mg Comprimidos Ezetimiba Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para si.

Leia mais

1. O QUE É GLUCOBAY E PARA QUE É UTILIZADO

1. O QUE É GLUCOBAY E PARA QUE É UTILIZADO FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Glucobay 50 mg comprimidos Glucobay 100 mg comprimidos Acarbose Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto.

Leia mais

1 O que é Urografina (Forma farmacêutica e Categoria farmacoterapêutica)

1 O que é Urografina (Forma farmacêutica e Categoria farmacoterapêutica) O nome do seu medicamento é: UROGRAFINA Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico

Leia mais

INFORMAÇÃO IMPORTANTE PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A UTILIZAÇÃO SEGURA E ADEQUADA DE BRINAVESS

INFORMAÇÃO IMPORTANTE PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A UTILIZAÇÃO SEGURA E ADEQUADA DE BRINAVESS INFORMAÇÃO IMPORTANTE PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A UTILIZAÇÃO SEGURA E ADEQUADA DE BRINAVESS (vernacalant) concentrado para solução para perfusão BRINAVESS está indicado para rápida conversão da

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Dolorex 10 mg/ml, solução injetável para equinos, caninos e felinos.

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Dolorex 10 mg/ml, solução injetável para equinos, caninos e felinos. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Dolorex 10 mg/ml, solução injetável para equinos, caninos e felinos. 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada ml contém:

Leia mais

Tiaprida Generis é um neuroléptico indicado no tratamento de perturbações do comportamento.

Tiaprida Generis é um neuroléptico indicado no tratamento de perturbações do comportamento. Folheto informativo: Informação para o utilizador Tiaprida Generis 100 mg comprimidos Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Montelucaste Generis 10 mg Comprimidos Montelucaste de sódio Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento -Conserve este folheto. Pode

Leia mais

Terapia medicamentosa

Terapia medicamentosa www.printo.it/pediatric-rheumatology/pt/intro Terapia medicamentosa Versão de 2016 13. Medicamentos biológicos Nos últimos anos foram introduzidas novas perspetivas terapêuticas com substâncias conhecidas

Leia mais

Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores. Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança.

Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores. Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança. Humira Guia de administração para os doentes pediátricos dirigido aos cuidadores Leia este guia antes de administrar a injeção à sua criança. Mantenha o medicamento no frigorífico (a uma temperatura entre

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. 1. O QUE É Doxazosina Normon E PARA QUE É UTILIZADA

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. 1. O QUE É Doxazosina Normon E PARA QUE É UTILIZADA FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Doxazosina Normon 2 mg comprimidos Doxazosina Normon 4 mg comprimidos Doxazosina APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Leia mais

ALIVIUM ibuprofeno Gotas. ALIVIUM gotas é indicado para uso oral. ALIVIUM gotas 100 mg/ml apresenta-se em frascos com 20 ml.

ALIVIUM ibuprofeno Gotas. ALIVIUM gotas é indicado para uso oral. ALIVIUM gotas 100 mg/ml apresenta-se em frascos com 20 ml. ALIVIUM ibuprofeno Gotas FORMAS FARMACÊUTICAS/APRESENTAÇÕES: ALIVIUM gotas é indicado para uso oral. ALIVIUM gotas 100 mg/ml apresenta-se em frascos com 20 ml. USO ADULTO E PEDIÁTRICO (acima de 6 meses

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Amlodipina Jaba 5 mg comprimidos Amlodipina Jaba 10 mg comprimidos. Amlodipina

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Amlodipina Jaba 5 mg comprimidos Amlodipina Jaba 10 mg comprimidos. Amlodipina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Amlodipina Jaba 5 mg comprimidos Amlodipina Jaba 10 mg comprimidos Amlodipina Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Taloxa 600 mg comprimidos Felbamato

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Taloxa 600 mg comprimidos Felbamato Folheto informativo: Informação para o utilizador Taloxa 600 mg comprimidos Felbamato Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para

Leia mais

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E AO FOLHETO INFORMATIVO

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E AO FOLHETO INFORMATIVO ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E AO FOLHETO INFORMATIVO Estas alterações ao RCM e Folheto Informativo são válidas na data da Decisão da Comissão. Após Decisão da Comissão,

Leia mais

vacina influenza (inativada, subunitária)

vacina influenza (inativada, subunitária) 1 MODELO DE BULA DO PACIENTE I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO vacina influenza (inativada, subunitária) Cepas 2014 APRESENTAÇÃO Suspensão injetável, apresentada em embalagens contendo: 1 ou 10 seringa(s)

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR SINGULAIR 4 mg Granulado montelucaste Leia com atenção todo este folheto antes da sua criança tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter

Leia mais

Antes de tomar este medicamento informe o seu médico: Se tem história de doença cardíaca, ritmo irregular cardíaco ou angina.

Antes de tomar este medicamento informe o seu médico: Se tem história de doença cardíaca, ritmo irregular cardíaco ou angina. FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Onsudil 0,05 mg comprimidos Onsudil 0,005 mg/ml xarope Onsudil 0,1 mg/ml solução para inalação por nebulização cloridrato de procaterol Leia atentamente

Leia mais

BROCHURA EDUCACIONAL DIRIGIDA AOS MÉDICOS - ADMINISTRAÇÃO DE XIAPEX NA DOENÇA DE PEYRONIE

BROCHURA EDUCACIONAL DIRIGIDA AOS MÉDICOS - ADMINISTRAÇÃO DE XIAPEX NA DOENÇA DE PEYRONIE Xiapex 0,9 mg pó e solvente para solução injetável (Colagenase de clostridium histolyticum) BROCHURA EDUCACIONAL DIRIGIDA AOS MÉDICOS - ADMINISTRAÇÃO DE XIAPEX NA DOENÇA DE PEYRONIE ESTA BROCHURA EDUCACIONAL

Leia mais

ANADOR PRT paracetamol 750 mg. Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos 750 mg: embalagem com 20 e 256 comprimidos.

ANADOR PRT paracetamol 750 mg. Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos 750 mg: embalagem com 20 e 256 comprimidos. ANADOR PRT paracetamol 750 mg Antitérmico e analgésico Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos 750 mg: embalagem com 20 e 256 comprimidos. Outra forma farmacêutica e apresentação Solução oral: frasco

Leia mais

cloridrato de betaxolol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 Solução Oftálmica Estéril Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda.

cloridrato de betaxolol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 Solução Oftálmica Estéril Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. cloridrato de betaxolol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 Solução Oftálmica Estéril Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE 1 IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO cloridrato

Leia mais

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Cápsulas moles 100 mg e 150 mg

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Cápsulas moles 100 mg e 150 mg OFEV (esilato de nintedanibe) Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Cápsulas moles 100 mg e 150 mg Ofev esilato de nintedanibe APRESENTAÇÕES Cápsulas moles de 100 mg e 150 mg: embalagem

Leia mais

Zymafluor é utilizado para prevenir o aparecimento de cáries nos dentes.

Zymafluor é utilizado para prevenir o aparecimento de cáries nos dentes. Folheto informativo: Informação para o utilizador Zymafluor, 2,52 mg/ml, gotas orais, solução Fluoreto de sódio Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520 FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Leia mais

Informação de Segurança para os Profissionais de Saúde

Informação de Segurança para os Profissionais de Saúde Agomelatina Informação de Segurança para os Profissionais de Saúde Monitorização da função hepática 03 Valdoxan está indicado para o tratamento de episódios de depressão major em adultos. Para assegurar

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Broncoliber 3 mg/ml xarope. Ambroxol

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Broncoliber 3 mg/ml xarope. Ambroxol Folheto informativo: Informação para o utilizador Broncoliber 3 mg/ml xarope Ambroxol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Temodal 2,5 mg/ml pó para solução para perfusão temozolomida

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Temodal 2,5 mg/ml pó para solução para perfusão temozolomida Folheto informativo: Informação para o utilizador Temodal 2,5 mg/ml pó para solução para perfusão temozolomida Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém

Leia mais

2.O que precisa de saber antes de utilizar Frisolona Forte

2.O que precisa de saber antes de utilizar Frisolona Forte Folheto informativo: Informação para o utilizador Frisolona Forte 10 mg/ml colírio, suspensão Prednisolona, acetato Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois

Leia mais

MODELO DE BULA PACIENTE RDC 47/09. APRESENTAÇÕES Pó injetável. Embalagem contendo 100 frascos-ampola de 1000 mg de cefalotina base.

MODELO DE BULA PACIENTE RDC 47/09. APRESENTAÇÕES Pó injetável. Embalagem contendo 100 frascos-ampola de 1000 mg de cefalotina base. MODELO DE BULA PACIENTE RDC 47/09 CEFARISTON cefalotina sódica APRESENTAÇÕES Pó injetável. Embalagem contendo 100 frascos-ampola de 1000 mg de cefalotina base. VIA DE ADMINISTRAÇÃO: INTRAVENOSA E INTRAMUSCULAR

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR 1. O QUE É CEFTRIAXONA KABI 2G E PARA QUE É UTILIZADO

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR 1. O QUE É CEFTRIAXONA KABI 2G E PARA QUE É UTILIZADO FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ceftriaxona Kabi 2g pó para solução para perfusão Ceftriaxona Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. Conserve este folheto.

Leia mais

APROVADO EM 04-03-2013 INFARMED FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Ottoflox 3 mg/ml Gotas auriculares, solução Ofloxacina

APROVADO EM 04-03-2013 INFARMED FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Ottoflox 3 mg/ml Gotas auriculares, solução Ofloxacina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ottoflox 3 mg/ml Gotas auriculares, solução Ofloxacina Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode

Leia mais

Q & BROCHURA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE. VFEND (voriconazol) Oral/Intravenoso

Q & BROCHURA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE. VFEND (voriconazol) Oral/Intravenoso Q & BROCHURA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE VFEND (voriconazol) Oral/Intravenoso ÍNDICE 1 Qual a finalidade desta brochura?... 3 2 O que é o VFEND (voriconazol)?... 3 3 O que devo

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR SINGULAIR 10 mg comprimidos revestidos por película montelucaste Leia com atenção todo este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto.

Leia mais

reconstituição (UI / ml)

reconstituição (UI / ml) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Beriplex P/N concentrado de complexo protrombínico APRESENTAÇÃO Beriplex P/N 500 UI: embalagem contendo 1 frasco-ampola com pó liofilizado para solução injetável, 1 frasco-ampola

Leia mais

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação importante para si.

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação importante para si. Folheto informativo: Informação para o utilizador Neupogen 300 30 MU (0,3 mg/ml) Neupogen 480 48 MU (0,3 mg/ml) Solução injetável filgrastim Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar

Leia mais

Composição Cada comprimido de 25 mg contém 25 mg de cinarizina. Excipientes: amido, lactose, óleo vegetal hidrogenado, povidona, sacarose e talco.

Composição Cada comprimido de 25 mg contém 25 mg de cinarizina. Excipientes: amido, lactose, óleo vegetal hidrogenado, povidona, sacarose e talco. 112360002 Stugeron cinarizina comprimidos Forma farmacêutica e apresentações Comprimidos de 25 mg em embalagem com 30 comprimidos. Comprimidos de 75 mg em embalagem com 30 comprimidos. USO ADULTO Composição

Leia mais

Kavit fitomenadiona. Solução Injetável 10 mg/ml. Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE

Kavit fitomenadiona. Solução Injetável 10 mg/ml. Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Kavit fitomenadiona Solução Injetável 10 mg/ml Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO KAVIT fitomenadiona APRESENTAÇÃO Caixa contendo

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina Leia atentamente este folheto antes de tomar Livazo. Conserve este folheto.

Leia mais

Relaxante Muscular e Analgésico. APRESENTAÇÕES Comprimidos de 200 mg de clorzoxazona e 300 mg de paracetamol em embalagens com 12 comprimidos.

Relaxante Muscular e Analgésico. APRESENTAÇÕES Comprimidos de 200 mg de clorzoxazona e 300 mg de paracetamol em embalagens com 12 comprimidos. BULA DO PACIENTE IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Paralon Relaxante Muscular e Analgésico clorzoxazona 200 mg e paracetamol 300 mg Comprimidos APRESENTAÇÕES Comprimidos de 200 mg de clorzoxazona e 300 mg de

Leia mais

LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO.

LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Epivir lamivudina APRESENTAÇÃO Epivir é apresentado sob a forma de solução oral, em frascos de 240 ml, acompanhados

Leia mais

FOLHETO EDUCACIONAL COM INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA IMPORTANTE SOBRE O TASIGNA DESTINADA AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

FOLHETO EDUCACIONAL COM INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA IMPORTANTE SOBRE O TASIGNA DESTINADA AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE FOLHETO EDUCACIONAL COM INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA IMPORTANTE SOBRE O TASIGNA DESTINADA AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE 1 INTRODUÇÃO O objetivo desta brochura é assegurar a seguinte informação aos profissionais

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO.

LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO vacina influenza (fragmentada, inativada) APRESENTAÇÃO Suspensão injetável para administração intramuscular ou subcutânea.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Pantoprazol Jaba 40mg Comprimidos gastrorresistentes Pantoprazol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém

Leia mais

DOBEVEN. dobesilato de cálcio. APRESENTAÇÕES Cápsula gelatinosa dura contendo 500 mg de dobesilato de cálcio: Caixas com 5 e 30 cápsulas.

DOBEVEN. dobesilato de cálcio. APRESENTAÇÕES Cápsula gelatinosa dura contendo 500 mg de dobesilato de cálcio: Caixas com 5 e 30 cápsulas. DOBEVEN dobesilato de cálcio APSEN FORMA FARMACÊUTICA Cápsula gelatinosa dura APRESENTAÇÕES Cápsula gelatinosa dura contendo 500 mg de dobesilato de cálcio: Caixas com 5 e 30 cápsulas. USO ORAL USO ADULTO

Leia mais

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos Folheto Informativo Informação para o utilizador Paracetamol Bluepharma Paracetamol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente Este medicamento pode ser adquirido sem receita

Leia mais

VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg

VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg VOLIBRIS GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Comprimidos revestidos 5mg e 10mg Volibris Modelo de texto de bula - Pacientes LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Leia mais

Esalerg gotas. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. solução oral 1,25 mg/ml

Esalerg gotas. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. solução oral 1,25 mg/ml Esalerg gotas Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. solução oral 1,25 mg/ml BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ESALERG GOTAS (desloratadina)

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. SINGULERGY 10 mg comprimidos revestidos por película montelucaste

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. SINGULERGY 10 mg comprimidos revestidos por película montelucaste FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR SINGULERGY 10 mg comprimidos revestidos por película montelucaste APROVADO EM Leia com atenção todo este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve

Leia mais

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR ZORIX 300 mg comprimidos revestidos por película Moclobemida APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO Bromexina Bluepharma 0,8 mg/ml, xarope 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada ml de xarope contém 0,8 mg de cloridrto de bromexina.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Rabeprazol Kebza 10 mg comprimidos gastrorresistentes Rabeprazol Kebza 20 mg comprimidos gastrorresistentes Leia atentamente este folheto antes de tomar

Leia mais

Resfenol Thermus Gotas. Kley Hertz Farmacêutica S.A. Solução oral paracetamol 200 mg/ml

Resfenol Thermus Gotas. Kley Hertz Farmacêutica S.A. Solução oral paracetamol 200 mg/ml Resfenol Thermus Gotas Kley Hertz Farmacêutica S.A. Solução oral paracetamol 200 mg/ml IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Resfenol Thermus Gotas paracetamol 200mg/mL APRESENTAÇÃO Solução oral contendo 200mg/mL

Leia mais

Excipientes: albumina humana, cloreto de sódio, cloridrato de arginina, citrato de sódio.

Excipientes: albumina humana, cloreto de sódio, cloridrato de arginina, citrato de sódio. Haemocomplettan P fibrinogênio APRESENTAÇÃO Haemocomplettan P 1g: embalagem contendo 1 frasco-ampola com 1 g de pó liofilizado para solução injetável e infusão. VIA INTRAVENOSA USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Alburex 20 albumina humana

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Alburex 20 albumina humana IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Alburex 20 albumina humana APRESENTAÇÃO Alburex 20: embalagem contendo 1 frasco-ampola com 50 ml de solução hiperoncótica de albumina humana para infusão (20%). VIA INTRAVENOSA

Leia mais

BULA DE NALDECON DOR COMPRIMIDOS

BULA DE NALDECON DOR COMPRIMIDOS BULA DE NALDECON DOR COMPRIMIDOS BRISTOL-MYERS SQUIBB NALDECON DOR paracetamol Dores em geral Febre Uma dose = 2 comprimidos FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO NALDECON DOR é apresentado em displays com

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Suprelorin 4,7 mg implante para cães 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Substância activa: 4,7 mg de deslorelina

Leia mais

APROVADO EM 04-08-2011 INFARMED. Folheto Informativo: Informação para o utilizador. Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol

APROVADO EM 04-08-2011 INFARMED. Folheto Informativo: Informação para o utilizador. Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol Folheto Informativo: Informação para o utilizador Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o Utilizador

Folheto informativo: Informação para o Utilizador Folheto informativo: Informação para o Utilizador Bromexina Inpharma 0,2%, xarope Bromexina, cloridrato Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO Página 1 de 18 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO VIMCO emulsão para injeção para ovelhas e cabras. 2. Composição qualitativa e quantitativa Uma dose (2

Leia mais

vacina influenza A/H1N1 (fragmentada e inativada)

vacina influenza A/H1N1 (fragmentada e inativada) MODELO DE BULA vacina influenza A/H1N1 (fragmentada e inativada) APRESENTAÇÃO Frasco-ampola multidose (10 doses de 0,5 ml) Embalagem com 10 frascos-ampola. Suspensão para injeção. VIA INTRAMUSCULAR USO

Leia mais

ZOMETA ácido zoledrônico. APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml - embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para uso.

ZOMETA ácido zoledrônico. APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml - embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para uso. ZOMETA ácido zoledrônico APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml - embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para uso. VIA INTRAVENOSA USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada frasco de Zometa 4

Leia mais

meropeném Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda. Pó para solução injetável 500mg 1g Página 1 de 8

meropeném Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda. Pó para solução injetável 500mg 1g Página 1 de 8 meropeném Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda. Pó para solução injetável 500mg 1g Página 1 de 8 meropeném Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome genérico: meropeném

Leia mais

Platistine CS cisplatina

Platistine CS cisplatina Platistine CS cisplatina PARTE I - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO Nome: Platistine CS Nome genérico: cisplatina APRESENTAÇÕES Platistine CS 1 mg/ml em embalagens contendo 1 frasco-ampola de 50 ml (50 mg) ou

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos.

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos. 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada esponja

Leia mais

vacina febre amarela (atenuada)

vacina febre amarela (atenuada) Modelo de Bula Página 1 de 6 vacina febre amarela (atenuada) FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES Pó liofilizado para suspensão injetável + diluente para reconstituição. Cartucho contendo 1 frasco-ampola

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão Substância activa: Ioversol Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR GlaxoSmithKline Biologicals 3,75 µg suspensão e emulsão para emulsão injectável Leia atentamente este folheto antes de iniciar a administração desta vacina.

Leia mais

BULA PACIENTE CEFAZOLINA SÓDICA HALEX ISTAR

BULA PACIENTE CEFAZOLINA SÓDICA HALEX ISTAR BULA PACIENTE CEFAZOLINA SÓDICA HALEX ISTAR PÓ PARA SOLUÇÃO INJETAVEL 1 G cefazolina sódica Medicamento genérico - Lei nº 9.787 de 1.999 IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome genérico: Cefazolina sódica FORMA

Leia mais