PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016"

Transcrição

1 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 Proporcionando Acesso ao Ensino Superior a Órfãos da África Subsaariana A Ashinaga é uma ONG sem fins lucrativos sedeada no Japão, e que proporciona apoio académico e emocional a crianças órfãs. A organização já ajudou mais de 95,000 órfãos nos últimos 45 anos, e muitos dos seus ex-alunos são actualmente contribuidores activos para o bem-estar da sociedade numa variedade de áreas de especialização em todo o mundo. O programa de bolsas de estudo 100-Year Vision começou em Estas bolsas oferecem a órfãos talentosos de 35 países da África Subsaariana a oportunidade de se candidatarem, e potencialmente serem aceites, num programa de estudos universitários (ao nível da licenciatura) em universidades de renome fora de África. Através da educação, a Ashinaga espera poder capacitar os seus estudantes, para que possam transformar as suas comunidades, os seus países, e o continente africano como um todo. 1. Requisitos Candidaturas abertas a: 1. Candidatos que tenham perdido um ou ambos pais (entrega de comprovativo oficial obrigatória) 2. Candidatos que tenham acabado 12 anos de estudos (ensino primário e secundário) nos últimos dois anos, ou que irão acabar 12 anos de estudo até 31 de Dezembro de 2015 Certificados de formação professional não serão aceites. 3. Cidadãos dos seguintes países que tenham completado/estejam a completar o ensino secundário nos seguintes países): Uganda, Ruanda, Quénia, Etiópia, Tanzânia, Gana, Costa do Marfim, Gabão, Benim, Moçambique, Senegal, Togo, Namíbia, Zimbabué, Zâmbia, Maláui, Angola, Djibuti, Sudão, Burúndi, Botsuana, Madagáscar, África do Sul, Lesoto, Suazilândia, Maurícia, Camarões, República Democrática do Congo, República do Congo, Somália, Nigéria, Gâmbia, Comores, Burkina Faso, e Cabo Verde 4. Candidatos com menos de 22 anos à data de entrega desta candidatura 5. Candidatos que, por dificuldades de ordem financeira, sejam incapazes de frequentar a universidade 6. Candidatos fluentes em Inglês, Francês ou Português 7. Candidatos que tenham um desempenho académico escolar excepcional 8. Candidatos que estejam disponíveis a participar nos dois programas preparatórios organizados pela Ashinaga antes do início dos estudos universitários 9. Candidatos que estejam dispostos a contribuir para o bem-estar da sociedade africana depois de concluirem os seus estudos universitários 10. Candidatos que não tenham dependentes passíveis de interferir com o seu progresso académico 11. Candidatos saudáveis e capazes de estudar fora 2. Documentos para a Candidatura 1. Formulários de inscrição com uma fotografia 2. 2 ensaios 3. Cópia do histórico académico escolar (dos últimos 2 anos) 4. Cópia do Certificado Geral do Ensino Secundário (GCSE) / Exame Final do Ensino Secundário 5. Certidão de Óbito do(s) pai(s) (ou outro comprovativo oficial equivalente) 6. Cópia da Certidão de Nascimento 7. Carta de Recomendação do director ou de um professor da actual ou última instituição de ensino frequentada 1

2 COMO ENTREGAR A CANDIDATURA Há três possibilidades de entrega de candidaturas às bolsas 100-Year Vision. Por favor seleccione uma forma de entrega, e envie os documentos correctos e completados antes da data limite. NOTA: Todos os documentos devem ser entregues em Inglês, Francês, ou Português. Se algum documento não estiver numa destas três línguas, o candidato deve apresentar uma tradução do(s) documento(s). O formulário deve ser preenchido de acordo com o calendário ocidental. Prazo final de entrega: 29 de Fevereiro de 2016** ** Só serão aceites cópias do Certificado Geral do Ensino Secundário (GCSE) se os alunos se tiverem formado em A cópia do certificado GCSE deve ser enviada por assim que possível (antes de dia 31 de Março de 2016). Os candidatos seleccionados serão contactados por no fim de Março de Serão então convidados para uma entrevista no seu país de origem, em Abril de

3 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 Objetivo: A visão de cem anos é patrocinada e implementada por Ashinaga. O projeto seleciona um estudante órfão de cada um dos 49 países africanos sub-saarianos todos os anos para receber educação superior fora da África, em países como Japão, Estados Unidos e Inglaterra. Visando nutrir futuros líderes que irão contribuir no desenvolvimento de seus países após seu retorno; logo após completarem seu programa de estudos internacional. Candidatura: Todos os estudantes têm de entregar uma candidatura completa com cópias de todos os documentos académicos e civis. A escolha da língua na qual desejam estudar é muito importante. Estudantes francófonos ou lusófonos podem escolher estudar em Inglês, mas devem ter em conta que o processo posterior de selecção será levado a cabo na língua em que escolheram estudar. Tais candidatos devem, portanto, ter um bom nível de comunicação em Inglês. 1ª selecção (Filtragem de Documento): A Ashinaga considera as candidaturas e selecciona 5 alunos de cada país para serem entrevistados em pessoa. Os alunos seleccionados para uma entrevista sarão notificados via antes do fim de Março de ª selecção exame escrito e entrevista: A Ashinaga organiza entrevistas individuais com cada um dos cinco alunos de cada país, de forma a perceber melhor os objectivos académicos, a situação financeira, e as esperanças de cada um relativamente ao futuro do continente africano. Os candidatos devem também realizar exames de Língua, Compreensão Escrita, e Matemática, para que possam demonstrar o seu nível académico. Os exames e entrevistas serão levados a cabo na língua na qual os alunos decidiram estudar (Inglês, Francês ou Português). É também nesta altura que os alunos deverão detalhar as áreas de interesse que desejam aprofundar na universidade, assim como o país onde querem seguir os estudos. Os candidatos devem trazer todos os documentos académicos e civis originais para a entrevista. O incumprimento desta última condição pode levar à anulação da candidatura. Selecção de Candidatos: A Ashinaga selecciona um candidato por país. Este frequentará o curso intensivo de preparação no Uganda (Inglês/Português) ou no Senegal (Francês). Os candidatos aprovados receberão uma carta de aceitação no princípio de Maio. Assim que os candidatos seleccionados entregarem a carta de aceitação devidamente assinada, a Ashinaga encarregar-se-á dos deslocamentos dos alunos para os cursos de preparação. 1º Curso Preparatório ( campo de estudo ) no Uganda / Senegal: Durante o Curso Preparatório, os alunos recebem ajuda relativamente à sua candidatura universitária, e preparação académica. Há dois Cursos Preparatórios (ou campos de estudo ). O campo de estudo ugandês destina-se aos alunos que desejam fazer estudos superiores em Português ou Inglês, e desenrola-se em Nansana desde o princípio de Julho até meados de Dezembro. O campo de estudo senegalês destina-se a alunos que desejam fazer estudos superiores em Francês, e desenrola-se em Dakar desde o princípio de Julho até ao princípio de Dezembro. Todos os custos incorridos pelos alunos durante estes cursos preparatórios (incluindo vôos, estadia, refeições e taxas ligadas a candidaturas universitárias) são reembolsados pela Ashinaga. Os campos de estudo são organizados por funcionários Ashinaga, que trabalham com os alunos de forma a explorar oportunidades de carreira, possíveis áreas de especialização, e potenciais universidades. Estes funcionários Ashinaga também dão aulas adaptadas às necessidades dos alunos, de forma a preparer os candidatos para o nível exigido nos estudos universitários. São ainda fornecidas aulas de consciencialização global, e competências informáticas e de comunicação. Programas adicionais podem ainda incluir oportunidades de voluntariado, oradores convidados, workshops, e, dependendo dos requisitos da universidade em questão, preparação para exames específicos de entrada, que os alunos terão de realizar durante a sua estadia no campo de estudo. 3

4 2º Curso ( campo de reunião ) no Uganda: Durante o Campo de Reunião, os alunos encontram-se outra vez para se prepararem para as diferenças sociais, culturais e académicas que vão encontrar quando forem estudar para fora. Este campo tem lugar em Nansana, no Uganda, de meados de Maio até Julho, dependendo do processo de candidatura ao visto para o país de estudo. Novos estudantes são acolhidos por estudantes bolseiros 100-Year Vision do ano anterior. Bolsa 100-Year Vision : <Cobertura> A bolsa 100-Year Vision cobre a totalidade das propinas universitárias, estadia (em período de aulas e durante as férias), seguro, e vôos. Os bolseiros recebem ainda um montante mensal destinado a cobrir as despesas relativas à alimentação e custos académicos. A bolsa cobre também o primeiro diploma possível, à escolha do estudante, que este poderá vir a receber. A Ashinaga financia enfim os custos de um eventual curso preparatório, no caso deste ser exigido pela universidade em vista da admissão ou preparação do aluno para o curso, ou se as qualificações académicas do aluno não forem reconhecidas pelo país em questão. No entanto, a bolsa não cobre segundas licenciaturas ou mestrados, a não ser que o mestrado seja o primeiro diploma possível no curso escolhido pelo aluno. A Ashinaga não financia vôos de regresso a casa durante o curso. Nota Importante: <Tornar-se bolseiro> Os alunos só serão oficialmente bolseiros 100-Year Vision depois de serem aceites pela universidade que escolheram, e depois de receberem o visto do país onde desejam estudar. É importante notar que a participação no campo de estudo preparatório não garante automaticamente a bolsa. O sucesso das candidaturas à universidade e ao visto são da responsabilidade pessoal do aluno, ainda que a Ashinaga se comprometa a apoiar os seus candidatos o melhor que puder em ambos os processos. <Escolha da área de estudos> Os alunos devem efectuar uma escolha inicial (durante a 2ª fase de selecção) quanto ao assunto que desejam estudar. A decisão final será tomada durante o campo de estudo preparatório, com a ajuda do pessoal Ashinaga. Os alunos são encorajados a escolher um assunto que corresponda aos seus pontos fortes académicos e com os seus objectivos de carreira, mas também com o objectivo de retribuir ao seu país de origem. No entanto, os alunos são aconselhados a não escolherem um assunto de estudo que leve a uma carreira cujo interesse seja, para eles, limitado. A Ashinaga fornece apoio e aconselhamento de forma a ajudar os seus bolseiros a encontrarem maneiras de retribuirem aos seus países e comunidades. Os alunos que desejem estudar medicina ou engenharia devem estar cientes que a Ashinaga espera que tenham notas de topo nas matérias científicas do Certificado Geral do Ensino Secundário (GCSE), e do Exame Final do Ensino Secundário. A Ashinaga leva em consideração os objectivos e preferências dos alunos, mas reserva-se o direito de tomar uma decisão final quanto à escolha do curso universitário. <Escolha do país> Os alunos devem efectuar uma escolha inicial (durante a 2ª fase de selecção) quanto ao país onde desejam estudar. A decisão final será tomada durante o campo de estudo preparatório, com a ajuda do pessoal Ashinaga. Os alunos cuja candidatura tiver sido aceite serão enviados para um campo de estudo no Uganda ou no Senegal, consoante a língua na qual desejam estudar. A Ashinaga espera enviar alunos para universidades em todo o mundo, pelo que estes não irão todos para o mesmo país. A Ashinaga determinará, em conjunto com cada aluno, os países que melhor se adequam ao seu curso desejado, assim como as universidades que mais provavelmente os aceitarão, com base no seu diploma de ensino secundário e nos seus exames A Ashinaga leva em consideração as preferências dos alunos, mas reserva-se o direito de tomar uma decisão final quanto à escolha do país de estudo. 4

5 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO 100-YEAR VISION 2016 Formulário de Candidatura (3 páginas) PRIMEIRA PÁGINA (Por favor preencha em letras maiúsculas, a tinta preta ou azul) Apelido: Nome(s): Data de Nascimento (ex., 10 de Agosto de 1990): Sexo (Faça um círculo): Masculino Feminino Idade: Cole aqui a sua Fotografia 4.5 cm 3.5 cm Endereço de Residência (Física): Endereço Postal: Código Postal (se possível): Nacionalidade: Facebook: Whatsapp: Número de Telefone 1: (Próprio / Encarregado de Educação / Outro ( )) Número de Telefone 2: (Próprio / Encarregado de Educação / Outro ( )) Tem algum problema de saúde (passado ou presente)? Por favor especifique: [Informação Familiar] Pai: vivo falecido desconhecido Caso tenha falecido, indique o ano e a causa da morte, se conhecida: Mãe: viva falecida desconhecida Caso tenha falecido, indique o ano e a causa da morte, se conhecida: Encarregado de Educação (em relação ao candidato): Mãe Pai Outro ( ) Nome do Encarregado de Educação: Ocupação: Telemóvel: Rendimento Mensal: Número de membros do agregado famíliar: Mais alto nível académico atingido por um membro da família: Recebe suporte de alguma outra pessoa para além do seu Encarregado de Educação? Se sim, por favor especifique: 5

6 HISTÓRICO ACADÉMICO Nome: Situação actual: Ensino secundário completado em 2015 / Matriculado(a) numa universidade / Outra (especifique): Histórico académico e qualificações, começando pela mais recente Ano Escola ou Instituição (aaaa aaaa) Qualificação Actual (ou mais recente) posição no ranking académico da turma: Melhores 5% Melhores 10% Melhores 25% Melhores 50% Abaixo de 50% PROFICIÊNCIAS LINGUÍSTICAS Língua Materna: Outra(s) língua(s): Classifique o seu nível como "Excelente", "Bom" ou "Razoável" nos espaços em branco: Língua Leitura Escrita Fala Caso tenha passado algum teste oficial de proficiência linguística, indique o nome do teste e a pontuação obtida: Nome do Exame: Nome do Exame: pontuação: pontuação: LÍNGUA ESCOLHIDA Por favor escolha a língua na qual gostaria de estudar (faça um círculo). Se escolher uma língua que não lhe é nativa, lembre-se que terá de provar as suas competências linguísticas através de um exame e de uma entrevista. Inglês / Francês / Português 6

7 ENSAIO Por favor escreva numa folha à parte. Se escolher escrever à mão, escreva LEGIVELMENTE em tinta preta. Um ensaio ilegível pode afectar a candidatura. Ensaio 1: Explique as razões pelas quais deseja ir estudar para fora. Detalhe também o curso que gostava de seguir (área de especialização), assim como os seus projectos depois do seu regresso a África, após a obtenção de um diploma. (máximo 500 palavras) Ensaio 2: Conte-nos sobre a experiência de perder o(s) seu(s) pai(s). Que obstáculos teve de enfrentar desde essa experiência, e como é que os conseguiu ultrapassar? (máximo 500 palavras) Como tomou conhecimento do nosso programa? Embaixada Japonesa Site Internet da Ashinaga Outros Media Família/Amigos Escola (Por favor especifique: ) Outro ( ) CONTRACTO Para finalizer a candidatura, por favor assinale os campos abaixo: Li e percebi plenamente a descrição do programa de bolsas 100-Year Vision 2016, e comprometo-me a participar em todas as actividades supramencionadas. Venho por este meio declarar solenemente que as declarações que fiz no presente formulário são verdadeiras à luz dos meus conhecimentos e crenças. Nome do Candidato Assinatura do Candidato Data Nome do Encarregado de Educação Assinatura do Encarregado de Educação* Data * Por favor, note que a assinatura do encarregado de educação é necessária para completar a candidatura. 7

Regulamento PAPSummer 2016

Regulamento PAPSummer 2016 Regulamento PAPSummer 2016 Artigo 1º Objetivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses ( Estudante ) de desenvolver um

Leia mais

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção O QUE ESPERAR DO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 1 Maio de 2011 Introdução Este documento destina-se a voluntários e promotores envolvidos no SVE. Fornece informações claras a voluntários

Leia mais

BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS

BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS BOLSA FUNDAÇÃO LUSO-AMERICANA / FULBRIGHT PARA DOUTORAMENTOS REGULAMENTO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Objecto O presente Regulamento consagra as normas aplicáveis à atribuição das bolsas Fundação Luso-Americana

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Fundação Cidade Lisboa

Fundação Cidade Lisboa Fundação Cidade Lisboa COLÉGIO UNIVERSITÁRIO DA COOPERAÇÃO - NUNO KRUS ABECASIS REGULAMENTO DE BOLSAS 2015/2016 I - DISPOSIÇÕES GERAIS 1 - O Colégio Universitário da Cooperação Nuno Krus Abecasis da Fundação

Leia mais

2. MOTIVAÇÃO DA CHAMADA Favorecer a aproximação da instituição do setor produtivo e da comunidade, além de contribuir para a qualidade do evento.

2. MOTIVAÇÃO DA CHAMADA Favorecer a aproximação da instituição do setor produtivo e da comunidade, além de contribuir para a qualidade do evento. EDITAL Nº 027/2016 CHAMADA PÚBLICA PARA APOIO À REALIZAÇÃO DO 2º SIMPÓSIO INTERDISCIPLINAR DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO [SInTE] O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato A preencher pela entidade empregadora CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL. Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente na Espanha

BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL. Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente na Espanha BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente na Espanha Fevereiro de 2016 1 1. Apresentação O Grupo IBERDROLA quer reforçar a sua contribuição

Leia mais

DGESC Direção -Geral do Ensino Superior e Ciência

DGESC Direção -Geral do Ensino Superior e Ciência DGESC Direção -Geral do Ensino Superior e Ciência PERFIL DOS CANDIDATOS As bolsas oferecidas estão sujeitas aos seguintes critérios: 1- Os candidatos devem ser cabo-verdianos que trabalham no sector público,

Leia mais

PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções

PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções Cabo Verde VI Edição São Tomé e Príncipe IV Edição Guiné-Bissau II Edição O que é o Programa de Ajuda Directa (PAD)? O PAD é gerido pela Embaixada

Leia mais

P A R L A M E N T O E U R O P E U

P A R L A M E N T O E U R O P E U P A R L A M E N T O E U R O P E U REGRAS INTERNAS RELATIVAS AOS ESTÁGIOS E VISITAS DE ESTUDO NO SECRETARIADO-GERAL DO PARLAMENTO EUROPEU PARTE I: ESTÁGIOS Capítulo 1 Disposições gerais Artigo 1º Os diferentes

Leia mais

Lançada pela Fundação Schlumberger em 2004, a Universidade para o Futuro cresceu para se tornar uma comunidade de 142 mulheres em 43 países.

Lançada pela Fundação Schlumberger em 2004, a Universidade para o Futuro cresceu para se tornar uma comunidade de 142 mulheres em 43 países. Próxima sessão de concessão de bolsas de estudo A sessão de concessão de bolsas de estudo de 2011 abrirá para inscrições a partir de 15 de setembro de 2010. Formulários de orientação e inscrição estarão

Leia mais

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer?

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer? 1. O que é? Trata-se de um Programa de Bolsas de Investigação na Área da Cidade e da Arquitectura, entendido como um apoio a jovens na realização de um trabalho inédito de investigação, com a duração de

Leia mais

Freguesia de Gouveia

Freguesia de Gouveia PROGRAMA DE OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES DA FREGUESIA REGULAMENTO 1º Objecto O Programa de Ocupação de Tempos Livres promovido pela Junta de Freguesia, tem por objectivo proporcionar a ocupação saudável dos

Leia mais

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Instituto Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO 1 CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O que é o Erasmus+? O Erasmus+ teve início no dia 1 de Janeiro de 2014. PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O Erasmus+ é o novo programa da UE para a educação, formação, juventude e desporto que se

Leia mais

Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013

Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013 Regulamento Financeiro dos Cursos de Graduação 2013 Universidade Jean Piaget de Moçambique Beira, Moçambique 15 de Novembro de 2012 Resumo Este documento identifica e regula todas as implicações financeiras

Leia mais

Inquérito aos Estabelecimentos de Ensino: TIC e Educação MANUAL DO COORDENADOR ESCOLAR

Inquérito aos Estabelecimentos de Ensino: TIC e Educação MANUAL DO COORDENADOR ESCOLAR Inquérito aos Estabelecimentos de Ensino: TIC e Educação MANUAL DO COORDENADOR ESCOLAR European Schoolnet Service d Approches Quantitatives des faits éducatifs Índice Introdução... 2 1. VISÃO GERAL DA

Leia mais

Programa Conjunto de Bolsas de Pós-Graduação Japão/Banco Mundial (PCBPGJBM)

Programa Conjunto de Bolsas de Pós-Graduação Japão/Banco Mundial (PCBPGJBM) I N S T I T U T O D O B A N C O M U N D I A L Promovendo conhecimento e aprendizagem para um mundo melhor Programa Conjunto de Bolsas de Pós-Graduação Japão/Banco Mundial (PCBPGJBM) Formulário de solicitação

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DO CENTRO DE ESTUDOS EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE

REGULAMENTO DOS CURSOS DO CENTRO DE ESTUDOS EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE CAPÍTULO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE Artigo 1.º (Constituição do Curso) 1. O Curso de Especialização em Direito do Ordenamento, do Urbanismo e do Ambiente

Leia mais

Serviços de Acção Social do IPVC. Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores

Serviços de Acção Social do IPVC. Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores Aprovadas pelo Conselho de Acção Social do IPVC em 1 de Fevereiro de 2011 Serviços de Acção Social do IPVC Normas de funcionamento da Bolsa de Colaboradores O Conselho de Acção Social do Instituto Politécnico

Leia mais

BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL. Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente no Reino Unido

BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL. Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente no Reino Unido BOLSAS DO INSTITUTO IBERDROLA BRASIL Convocatória para Estudos de Pós-Graduação em Energia e Meio Ambiente no Reino Unido Fevereiro de 2016 1 1. Apresentação O Grupo IBERDROLA quer reforçar a sua contribuição

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO. DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º

BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO. DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º 1. Com o fim de estimular a valorização profissional e a especialização nos diversos domínios da Música, a Fundação

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações de Desemprego Montante Único

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Desemprego Montante Único

Leia mais

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA DE GRADUAÇÃO / POSGRADUAÇÃO / MESTRADO E DOUTORADO / PESSOAL ACADEMICO FELLOW-MUNDUS Edital de Seleção de bolsas Fellow Mundus. 01.2015

Leia mais

Questionário aos Bolseiros. da Fundação Rotária Portuguesa. Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária

Questionário aos Bolseiros. da Fundação Rotária Portuguesa. Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária Questionário aos Bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa Este questionário pretende conhecer as opiniões do bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa sobre o apoio que lhes é prestado. A sua resposta a

Leia mais

CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações

CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações CANDIDATURAS PÓS-GRADUAÇÃO (2º CICLO, 3º CICLO, CFA) Mestrados, Doutoramentos, Especializações A formalização de candidatura a curso de pós-graduação (2º ciclo, 3º ciclo, cfa) pressupõe o acesso à respetiva

Leia mais

BEM-VINDOS À UNIVERSITÉ LAVAL BIENVENUE À LAVAL VILLE DE QUÉBEC BRASIL

BEM-VINDOS À UNIVERSITÉ LAVAL BIENVENUE À LAVAL VILLE DE QUÉBEC BRASIL BEM-VINDOS À UNIVERSITÉ LAVAL BIENVENUE À CIDADE L UNIVERSITÉ DE QUÉBEC LAVAL BRASIL VILLE DE QUÉBEC DURAÇÃO DOS ESTUDOS CERTIFICADO BACHARELADO DESS 1 MESTRADO DOUTORADO 1 ano 3 anos ou mais 1 ano 2 anos

Leia mais

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016 Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016 Introdução O Banco Santander, através da sua divisão Santander Universidades, promove o Programa de Bolsas Ibero-américa, um

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato OE201109/0090 CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira

Leia mais

Programa de Assistência para Projectos Comunitários Embaixada do Japão Informação 2015

Programa de Assistência para Projectos Comunitários Embaixada do Japão Informação 2015 Programa de Assistência para Projectos Comunitários Embaixada do Japão Informação 2015 Visão Geral O Governo do Japão reconhece a importância dos projectos de desenvolvimento ao nível das bases que podem

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEXT FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FFCH PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - PPGS PROGRAMA A COR DA BAHIA CURSO

Leia mais

CHAMADA nº 03/2013 CNPq-TWAS 2013

CHAMADA nº 03/2013 CNPq-TWAS 2013 CHAMADA nº 03/2013 CNPq-TWAS 2013 Acordo entre o CNPq e a Academia de Ciências para os Países em Desenvolvimento (TWAS) O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq-MCTI) e a Academia

Leia mais

Já fui beneficiário de uma mobilidade Erasmus. Posso candidatar-me novamente? Durante quanto tempo poderei realizar o período de mobilidade?

Já fui beneficiário de uma mobilidade Erasmus. Posso candidatar-me novamente? Durante quanto tempo poderei realizar o período de mobilidade? ERASMUS+ - MOBILIDADE DE ESTUDANTES PERGUNTAS FREQUENTES O que é o Erasmus+? Quais os tipos de mobilidade a que posso concorrer? Quem pode candidatar-se? Que restrições existem? Já fui beneficiário de

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 2016-2018

BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 2016-2018 BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 2016-2018 O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão (Monbukagakusho) concede bolsas de estudo a licenciados portugueses

Leia mais

Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms

Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms FORMULÁRIO 3+4 Modelos para o Levantamento CEDRA e o Plano de Ação Levantamento CEDRA Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms Como preencher o Levantamento CEDRA O levantamento

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO E ALOJAMENTO. IPGuarda 09/10 PRAZOS E PROCEDIMENTOS

BOLSAS DE ESTUDO E ALOJAMENTO. IPGuarda 09/10 PRAZOS E PROCEDIMENTOS BOLSAS DE ESTUDO E ALOJAMENTO CANDIDATURA A BENEFÍCIOS SOCIAIS CANDIDATURA A BENEFÍCIOS SOCIAIS S E PROCEDIMENTOS COMO CONCORRER LEGISLAÇÃO APLICVEL FORMALIZAÇÃO CANDIDATURA Antes de formalizar a candidatura

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS NA GESTÃO CULTURAL E DAS ARTES. Guia de Candidatura

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS NA GESTÃO CULTURAL E DAS ARTES. Guia de Candidatura 2015 PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS NA GESTÃO CULTURAL E DAS ARTES Guia de Candidatura 1. Objectivos Os objectivos deste Programa são como auxílio às associações locais de arte e cultura a criarem

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PLATAFORMA DE INSCRIÇÕES ONLINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PLATAFORMA DE INSCRIÇÕES ONLINE A época de 2012/2013 terá um novo recurso para a Filiação e Inscrições em Provas para os Clubes, Equipas e Agentes Desportivos, tendo sido criada para o efeito uma nova Plataforma de Inscrições Online.

Leia mais

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Adoção (32 V4.08) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social,

Leia mais

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo O desenvolvimento das sociedades democráticas exige cada vez mais políticas educativas que promovam uma efectiva

Leia mais

Trabalhos prioritários do ensino não superior e dos assuntos juvenis do ano lectivo de 2015/2016

Trabalhos prioritários do ensino não superior e dos assuntos juvenis do ano lectivo de 2015/2016 Trabalhos prioritários do ensino não superior e dos assuntos juvenis do ano lectivo de 2015/2016 Para que o início das aulas do novo ano lectivo se realize com facilidade, a Direcção dos Serviços de Educação

Leia mais

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci Tendo a Coordenação em colaboração com o DGA RI, elaborado e submetido uma candidatura ao Programa Leonardo da Vinci, foi esta aprovada pela Agência

Leia mais

EDITAL DRI/UFVJM Nº 04/2015 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INGLÊS, CULTURA E SERVIÇO VOLUNTÁRIO NOS ESTADOS UNIDOS

EDITAL DRI/UFVJM Nº 04/2015 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INGLÊS, CULTURA E SERVIÇO VOLUNTÁRIO NOS ESTADOS UNIDOS EDITAL DRI/UFVJM Nº 04/2015 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INGLÊS, CULTURA E SERVIÇO VOLUNTÁRIO NOS ESTADOS UNIDOS A Diretoria de Relações Internacionais (DRI), torna público o edital

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Despacho Normativo Nº 30/2002 de 23 de Maio

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Despacho Normativo Nº 30/2002 de 23 de Maio S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Despacho Normativo Nº 30/2002 de 23 de Maio Ao abrigo do disposto no n.º 6 da Resolução nº 76/2002, de 2 de Maio determino: É aprovado o Regulamento do programa Mobilidade e

Leia mais

1. Descrição. 2. Objetivo. 3. Apoio

1. Descrição. 2. Objetivo. 3. Apoio Fase prévia à 2ª Edição (2015) da Chamada de Manifestação de Interesse a Bolsas de Investigação para Doutorados nos National Institutes of Health (NIH) 1. Descrição Ao abrigo do Memorando de Entendimento

Leia mais

BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO. Artigo 1º (Objecto)

BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO. Artigo 1º (Objecto) BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO Artigo 1º (Objecto) 1. A ROCHE concederá 5 Bolsas a projectos que visem a dinamização de iniciativas por parte das Associações de Doentes

Leia mais

2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL

2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL 2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL Centros Rotary de Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos OBJETIVOS DO PROGRAMA Os Centros Rotary de Estudos Internacionais na

Leia mais

PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO. Preâmbulo

PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO. Preâmbulo PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO Preâmbulo O Programa de Mobilidade de Estudantes SÓCRATES / ERASMUS é uma iniciativa da União

Leia mais

Direcção Geral da Administração Pública. Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública

Direcção Geral da Administração Pública. Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública Direcção Geral da Administração Pública Processo de Selecção da 7ª Edição do Programa de Estágios Profissional na Administração Pública 1. Destinatários O Programa de Estágios Profissionais na Administração

Leia mais

CFP/UFCG UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO. Campus de Cajazeiras Paraíba

CFP/UFCG UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO. Campus de Cajazeiras Paraíba CFP/UFCG UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO Campus de Cajazeiras Paraíba EDITAL Nº 51/ SELEÇÃO- PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM PLANEJAMENTO E GESTÃO ESCOLAR, DA UNIDADE ACADÊMICA

Leia mais

Novas Formas de Aprender e Empreender

Novas Formas de Aprender e Empreender Novas Formas de Aprender e Empreender DÚVIDAS FREQUENTES 1. Sobre o Prêmio Instituto Claro, Novas Formas de Aprender e Empreender 1.1. O que é o Prêmio? O Prêmio Instituto Claro Novas Formas de Aprender

Leia mais

Vivendi SEC Settlement Fund Administration P.O. Box 9000 #6371 Merrick, NY 11566-9000 U.S.A.

Vivendi SEC Settlement Fund Administration P.O. Box 9000 #6371 Merrick, NY 11566-9000 U.S.A. Prazo para apresentação: 12 de Junho de 2007 PEDIDO DE INDEMNIZAÇÃO: Número de reivindicação: VIV Vivendi SEC Settlement Fund Administration P.O. Box 9000 #6371 Merrick, NY 11566-9000 U.S.A. *P-VIV$F-APOC/1*

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA Pág.1/19 Índice DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. Localização 3 2. Âmbito 3 3. Política e Estratégia de Actuação 3 4. Inscrições

Leia mais

BOLSAS DE MESTRADO CAMPUS DO MAR

BOLSAS DE MESTRADO CAMPUS DO MAR Edital de 4 de Julho de 2011 na qual se abre o 1º concurso de candidaturas às bolsas do Campus do Mar, a estudantes nacionais e estrangeiros, para a realização de um Mestrado nas universidades do Sistema

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira Categoria

Leia mais

Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior

Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior DESPACHO CONJUNTO Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior Considerando a Decisão da Comissão nº C (2004) 5735,

Leia mais

Nome Sexo Masc. Fem. (Sobrenome) (Nome e segundo nome) (Nome pelo qual é chamado) Endereço (Rua) (Cidade) (Estado) Telefone ( ) (CEP)

Nome Sexo Masc. Fem. (Sobrenome) (Nome e segundo nome) (Nome pelo qual é chamado) Endereço (Rua) (Cidade) (Estado) Telefone ( ) (CEP) ROTARY INTERNATIONAL PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE JOVENS - Distrito 4550 (Bahia) Pedido de Inscrição Preliminar para Os Programas de Curta ou Longa Duração Programa 2012-2013 Formulário revisto para uso

Leia mais

GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI MOBILIDADE

GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI MOBILIDADE GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI MOBILIDADE I. U.PORTO - ENTIDADE DE ENVIO/PROMOTORA...3 II. MOBILIDADE TRANSNACIONAL DOS ESTAGIÁRIOS...4 III. ESTÁGIOS DO PROGRAMA LEONARDO DA VINCI...4 IV.

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

FICHA DE PERCURSO PROFISSIONAL E DE FORMAÇÃO

FICHA DE PERCURSO PROFISSIONAL E DE FORMAÇÃO FICHA DE PERCURSO PROFISSIONAL E DE FORMAÇÃO NRP / (A atribuir pelo IEFP) UNIDADE ORGÂNICA RECEPTORA Data de Recepção - - Técnicos Responsáveis: O Técnico Receptor PREENCHER ESTA PÁGINA COM LETRAS MAIÚSCULAS

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 2017-2019

BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 2017-2019 BOLSAS DE ESTUDO PARA O JAPÃO ANOS ACADÉMICOS DE 207-209 O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão (Monbukagakusho) concede bolsas de estudo a licenciados portugueses para

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO 2013

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO 2013 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO 2013 A Diretora Geral da Escola Superior de Propaganda e Marketing Unidade Rio de Janeiro, de acordo com o regimento interno, torna pública as normas do Processo

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Art.º 1º. Art.º 2º. Art.º 3º 1/5

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Art.º 1º. Art.º 2º. Art.º 3º 1/5 REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Art.º 1º (Disposições Gerais) 1 A Câmara Municipal de Paredes atribuirá em cada ano letivo as seguintes bolsas de estudo: - 12 bolsas a alunos do 10º ano

Leia mais

Na entrega dos diplomas de mestrado no Lubango (Angola)

Na entrega dos diplomas de mestrado no Lubango (Angola) Na entrega dos diplomas de mestrado no Lubango (Angola) Senhor Governador da Huíla Senhor Reitor da Universidade Agostinho Neto Senhor Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo Senhor Vice-Reitor da

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO PARA VENDA DE FRACÇÕES MUNICIPAIS HABITACIONAIS DEVOLUTAS A JOVENS, ATRAVÉS DE CONCURSO POR SORTEIO

PROJECTO DE REGULAMENTO PARA VENDA DE FRACÇÕES MUNICIPAIS HABITACIONAIS DEVOLUTAS A JOVENS, ATRAVÉS DE CONCURSO POR SORTEIO PROJECTO DE REGULAMENTO PARA VENDA DE FRACÇÕES MUNICIPAIS HABITACIONAIS DEVOLUTAS A JOVENS, ATRAVÉS DE CONCURSO POR SORTEIO Preâmbulo Com o presente Regulamento pretende-se criar condições para o acesso

Leia mais

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral da UPorto em 26 de Fevereiro de 2010 Alterado pelo Conselho Geral da UPorto em 18 de Março de 2011 Ao abrigo da Lei n.º 37/2003,

Leia mais

Regulamento. 5. O Concurso 50/50, promovido pelo ACM, IP, lançado pela primeira vez em 2015, assume um carácter experimental.

Regulamento. 5. O Concurso 50/50, promovido pelo ACM, IP, lançado pela primeira vez em 2015, assume um carácter experimental. Regulamento PARTE I ENQUADRAMENTO GERAL Artigo 1º Âmbito 1. O Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (doravante ACM, I.P.) propõe a dinamização de um concurso de ideias, denominado Concurso 50/50, destinado

Leia mais

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA - INFANTIL ANO LECTIVO 2009/2010 Condições e Serviços do Externato João Alberto Faria Infantil I - NOÇÕES INTRODUTÓRIAS

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA - INFANTIL ANO LECTIVO 2009/2010 Condições e Serviços do Externato João Alberto Faria Infantil I - NOÇÕES INTRODUTÓRIAS EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA - INFANTIL ANO LECTIVO 2009/2010 Condições e Serviços do Externato João Alberto Faria Infantil I - NOÇÕES INTRODUTÓRIAS 1- O Externato João Alberto Faria - Infantil destina-se

Leia mais

INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO

INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO EFECTIVIDADE DA AUTO-AVALIAÇÃO DAS ESCOLAS PROJECTO ESSE Orientações para as visitas às escolas 1 Introdução As visitas às escolas realizadas segundo o modelo

Leia mais

Manual do Utilizador. Execução Física. Formulário F06

Manual do Utilizador. Execução Física. Formulário F06 Manual do Utilizador Execução Física Formulário F06 CONTROLO DO DOCUMENTO Versão Data Descrição N. de Página(s) 1 01/04/2009 Aprovação 35 Aprovação: Director de Director de Serviços do Fundo Social Europeu

Leia mais

Carreiras e Quadros de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República

Carreiras e Quadros de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República Carreiras e Quadros de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República Resolução da Assembleia da República n.º 8/98, de 18 de Março 1, (Declaração de Rectificação n.º 11/98, de 8 de Junho) com as alterações

Leia mais

MANUAL. Atenção! Para garantir a correta utilização do sistema AlunoNet, recomendamos o uso do navegador Internet Explorer 6.0 ou superior.

MANUAL. Atenção! Para garantir a correta utilização do sistema AlunoNet, recomendamos o uso do navegador Internet Explorer 6.0 ou superior. MANUAL O PERÍODO PARA REMATRÍCULA ON-LINE SERÁ: 15/07/2013 A 19/07/2013. REMATRÍCULA FORA DO PRAZO (15 A 19/07/2013), INCIDIRÁ EM MULTA, E SERÁ FEITA SOMENTE NA CENTRAL DE ATENDIMENTO AO ALUNO. Atenção!

Leia mais

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção NEWSLETTER nº7 CONTEÚDOS: Pág.1 Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção Pág.1 Acções de Estudantes em Portugal Pág.2 Acções de Estudantes na Estónia Pág.3 Acções de Estudantes na Bulgária Pág.3 Acções

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 7 BOLSAS INDIVIDUAIS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESA

AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 7 BOLSAS INDIVIDUAIS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESA AVISO DE ABERTURA DO CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 7 BOLSAS INDIVIDUAIS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESA PROGRAMA DE DOUTORAMENTO RESEARCH AND DEVELOPMENT OF DRUGS (DRUGS R&D) Ref.ª PDE/00017/2013 INTRODUÇÃO O

Leia mais

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado:

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado: EDITAL 1. Faz-se público que está aberto concurso para admissão ao Curso de Mestrado em Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2015/2016 na Escola

Leia mais

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE)

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) Comissão Europeia Direcção-Geral da Justiça, da Liberdade e da Segurança Unidade B/4 Fundo Europeu para os Refugiados B-1049 Bruxelas Estado-Membro: PORTUGAL

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO VESTIBULAR UNIFESP/2002

EDITAL DO CONCURSO VESTIBULAR UNIFESP/2002 EDITAL DO CONCURSO VESTIBULAR UNIFESP/2002 REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO/ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o aprovado pelo Conselho de Graduação

Leia mais

EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014. Para candidatar-se a Bolsa de Estudo ou Bolsa de Pesquisa o aluno deverá:

EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014. Para candidatar-se a Bolsa de Estudo ou Bolsa de Pesquisa o aluno deverá: EDITAL DE BOLSA DE ESTUDO E PESQUISA ART. 170-2014 O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, através do seu Diretor Regional Sérgio Roberto Arruda, faz saber aos interessados que, de acordo com a

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL

REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL O Centro Social Paroquial de São João das Lampas, adiante também designado por Centro Social ou simplesmente Centro, é uma Instituição

Leia mais

E D I T A L ARII 005/2013 PROCESSO DE PRÉ-SELEÇÃO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL UNIVERSITY OF REGINA (CANADÁ) 2º SEMESTRE DE 2013

E D I T A L ARII 005/2013 PROCESSO DE PRÉ-SELEÇÃO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL UNIVERSITY OF REGINA (CANADÁ) 2º SEMESTRE DE 2013 E D I T A L ARII 005/2013 PROCESSO DE PRÉ-SELEÇÃO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL UNIVERSITY OF REGINA (CANADÁ) 2º SEMESTRE DE 2013 O processo de pré-seleção de um candidato de cursos presenciais

Leia mais

1/12 Perguntas Frequentes sobre o Processo de Candidatura a Bolsas de Formação Contínua Comenius

1/12 Perguntas Frequentes sobre o Processo de Candidatura a Bolsas de Formação Contínua Comenius 1/12 Bem-vinda(o) à Área de Perguntas Frequentes sobre o Processo de Candidatura às Bolsas de Formação Contínua Comenius! Esta área, e respectiva informação disponibilizada, têm como objectivo facilitar

Leia mais

RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo

RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo Os Municípios são as Autarquias Locais que têm como objectivo primordial a prossecução dos interesses próprios e comuns dos respectivos

Leia mais

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2.

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2. Manual do Fénix Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso Candidatura Online para o 2. º Ciclo SI (Versão 1.0) Maio 2011 Este manual tem como objectivo auxiliar na

Leia mais

Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra

Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento fixa as normas gerais relativas a matrículas e inscrições nos cursos do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra. Artigo 2.º Definições De

Leia mais

ASSUNTO: Certificação de Organizações de Formação do pessoal do controlo de tráfego aéreo, prevista na Lei n.º 6/2009, de 29 de Janeiro

ASSUNTO: Certificação de Organizações de Formação do pessoal do controlo de tráfego aéreo, prevista na Lei n.º 6/2009, de 29 de Janeiro INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 21 842 35 02 / Fax:

Leia mais

EDITAL Nº. 001/2016 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

EDITAL Nº. 001/2016 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SECRETARIA DA EDUCAÇÃO 18ª COORDENADORIA REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL VALTER NUNES DE ALENCAR CÓDIGO DA ESCOLA: 23244720 CNPJ: 07.954.514/0721-18 ARARIPE

Leia mais

O TALENTO NÃO TEM LIMITES

O TALENTO NÃO TEM LIMITES O TALENTO NÃO TEM LIMITES MENSAGEM Em 2009 Portugal ratificou a Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência que refere, no artigo 27º, que as pessoas com deficiência devem ter a oportunidade de

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2016/2017

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2016/2017 Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Ano académico de 2016/2017 1. Pergunta: Quais os documentos que devo de ler antes de apresentar o pedido? Devem ser lidos, pormenorizadamente,

Leia mais

Chamada Pública CONIF/AI Nº 01/2016, de 20 de maio de 2016

Chamada Pública CONIF/AI Nº 01/2016, de 20 de maio de 2016 Chamada Pública CONIF/AI Nº 01/2016, de 20 de maio de 2016 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO CANADÁ/BRASIL PARA ESTUDANTES DA REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA O Conselho Nacional

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA O ENSINO SUPERIOR DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA O ENSINO SUPERIOR DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO I REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA O ENSINO SUPERIOR DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artº. 1º. 1. A Fundação Calouste Gulbenkian, através

Leia mais

SECRETRIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397. Assim, determina-se:

SECRETRIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397. Assim, determina-se: I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397 Assim, determina-se: 1. A taxa a que se refere o n.º 2 da cláusula 5.ª dos anexos I, II e III do Despacho Normativo n.º 89/98, de 26 de Março bem como do Anexo I do Despacho

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS Artigo 1.º (Definições e Interpretação) 1. Nesta Secção, os termos e expressões iniciados por maiúsculas têm o significado que lhes é atribuído no Título VI (Glossário) do Regulamento. 2. Em caso de conflito

Leia mais

28-06-12 - Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia

28-06-12 - Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia Investigação 28-06-12 - Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia Já está em vigor o novo diploma que regula as Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

Leia mais

ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO REGRAS E PROCEDIMENTOS TÉCNICOS PARA O CÁLCULO DE BOLSAS DE ESTUDO I. Atento o nº 1 do artigo 10º, o Rendimento anual do agregado

Leia mais