LIGAÇÕES INTERMOLECULARES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIGAÇÕES INTERMOLECULARES"

Transcrição

1 Ligações Intermoleculares 1 LIGAÇÕES INTERMOLECULARES Introdução O que mantém as moléculas unidas nos estados líquido e sólido? Que força faz a água, contrariando a gravidade, subir por um capilar? Como alguns insetos podem andar sobre a água? Por que o DNA tem a configuração de dupla-hélice? Como a lagartixa consegue caminhar pela parede, mesmo no teto? A resposta para estas questões está nas forças intermoleculares, que são responsáveis pelos três estados de agregação da matéria. Sem elas só existiriam gases. As forças intermoleculares, também chamadas de forças de van der Waals, surgem de uma atração eletrostática entre nuvens de elétrons e núcleos atômicos. São fracas, se comparadas às ligações covalentes ou iônicas. Mas forte o suficiente para sustentar uma lagartixa no teto da sala. As moléculas de algumas substâncias, embora eletricamente neutras, podem possuir um dipolo elétrico permanente. Devido a alguma distorção na distribuição da carga elétrica, um lado da molécula fica ligeiramente mais positivo e o outro ligeiramente mais negativo. A tendência é destas moléculas se alinharem e interagirem umas com as outras, por atração eletrostática entre dipolos opostos. Esta interação é chamada de dipolo-dipolo. P. ex.: entre as moléculas de metanol e clorofórmio (ambas polares). Ainda, moléculas com dipolos permanentes podem distorcer a distribuição de carga elétrica em moléculas vizinhas, mesmo as que não possuem dipolos (as apolares), através de uma polarização induzida. Esta interação é chamada de dipolodipolo induzido. P. ex.: entre as moléculas de propanal (polar) e n-hexano (apolar). Moléculas que não possuem momento de dipolo permanente (p. ex.: benzeno, hélio, neônio, etc.) apresentam força de atração intermolecular, caso contrário não seriam líquidas (benzeno) ou não poderiam ser liquefeitas (hélio e neônio). A natureza destas forças foi primeiramente reconhecida pelo físico polonês Fritz London, que as relacionou com o movimento eletrônico nas moléculas. London sugeriu que, em um determinado instante, o centro de carga negativa dos elétrons e de carga positiva no núcleo poderia não coincidir. Esta flutuação eletrônica poderia transformar as moléculas

2 Ligações Intermoleculares 2 apolares, tal como o benzeno, em dipolos momentâneos. Estes dipolos instantâneos podem induzir a polarização em moléculas adjacentes, resultando em forças atrativas. Estas forças atrativas são conhecidas como forças de dispersão (ou forças de London) e estão presentes em todas as moléculas apolares. P. ex.: entre as moléculas de n- hexano e n-octano. Algumas moléculas, entretanto, exibem um tipo especial de interação dipolodipolo. É o caso da água. Na molécula de água, os elétrons da ligação covalente O-H não estão igualmente compartilhados entre os átomos. Os hidrogênios ligados ao oxigênio formam o lado positivo do dipolo permanente desta molécula. Estes hidrogênios podem interagir com as regiões negativas (o oxigênio) de outras moléculas de água, resultando em uma forte rede de ligações intermoleculares. Esta interação é chamada de ligação de hidrogênio e ocorre entre átomos de hidrogênio ligados a elementos como oxigênio, flúor e nitrogênio, com átomos de O, F e N de outras moléculas. Esta interação é a mais intensa de todas as forças intermoleculares. P. ex.: entre as moléculas de metanol e água. Como conseqüência das fortes interações moleculares, a água apresenta algumas propriedades especiais: i) uma elevada tensão superficial (propriedade que faz com que o líquido se comporte como se tivesse uma membrana elástica na sua superfície, alguns insetos conseguem caminhar sobre a água); ii) alta temperatura de ebulição; iii) elevado calor específico; iv) capacidade de dissolver uma gama enorme de compostos iônicos e alguns compostos moleculares, p. ex: NaCl e sacarose. Objetivos Investigar a relação entre a estrutura das moléculas e suas propriedades físicas, como volatilidade, viscosidade e solubilidade. Desenvolver uma explicação para estas observações em termos de forças intermoleculares.

3 Ligações Intermoleculares 3 Procedimento PARTE A. VOLATILIDADE RELATIVA Coloque três gotas, separadamente, das amostras líquidas citadas abaixo em vidros de relógio. Aguarde e acompanhe atentamente a evaporação de cada amostra. Amostras: água, n-pentano, n-dodecano e etanol. 1- Quais amostras evaporam mais rapidamene? 2- Que fator estrutural está ligado à maior ou menor volatilidade, ou seja, à maior ou menor pressão de vapor? 3- Que tipo de força intermolecular está presente nestas moléculas? PARTE B. VISCOSIDADE RELATIVA Em três tubos de ensaio limpos e secos coloque 1 ml de cada amostra, de acordo com a tabela abaixo. Tubo 1 Tubo 2 Tubo 3 n-hexano glicerol água Agitando delicadamente cada tubo tente determinar qual líquido tem a maior e a menor viscosidade. 1- Qual é a ordem de viscosidade entre os três líquidos? 2- Qual é o tipo de força intermolecular em cada caso? 3- Há algum tipo de correlação, de acordo com as suas observações, entre força intermolecular e viscosidade? PARTE C. MISCIBILIDADE MÚTUA Em três tubos de ensaio limpos e secos coloque dois líquidos diferentes (você pode escolher) e verifique a solubilidade. Amostras: n-hexano, etanol, acetato de butila e etilenoglicol. Agite bem cada tubo e decida se cada par de substâncias são miscíveis ou não.

4 Ligações Intermoleculares 4 1- Quais pares são miscíveis e quais são imiscíveis? 2- Qual é o tipo de força intermolecular presente em cada caso? 3- Baseado nas suas observações, você espera que o composto etilenoglicol seja miscível com a água? Por que? PARTE D. SOLUBILIDADE DE SÓLIDOS Em três tubos de ensaio limpos e secos, coloque uma ponta de espátula de cada um dos sólidos, separadamente: naftaleno, sacarose e iodo. Em cada tubo adicione 5 ml de água. Repita a operação, adicionando a três novos tubos, 5mL de n- hexano e os compostos sólidos. 1- Construa uma tabela de solubilidade em água e solubilidade em hexano para todos os sólidos investigados. 2- Qual é o tipo de força intermolecular presente em cada caso? 3- Suponha que você tenha uma mistura de NaCl e iodo. A esta mistura você adicione 1 ml de água e 1 ml de hexano, o que iria acontecer? Faça uma previsão do que você esperaria em observar, baseado nos seus resultados anteriores. Substâncias Investigadas e Massas Molares água: 18,01 g/mol etanol: 46,07 g/mol n-hexano: 86,18 g/mol n-dodecano: 170,34 g/mol etilenoglicol: 62,07 g/mol

5 Ligações Intermoleculares 5 glicerol: 92,09 g/mol acetato de butila: 116,16 g/mol naftaleno: 128,17 g/mol sacarose: 342,30 g/mol iodo: 253,81 g/mol Referências Revista eletrônica de química da universidade federal de Santa Catarina

QUÍMICA 2C2H2 5O2 4CO2 2H2O. Prof. Rodolfo

QUÍMICA 2C2H2 5O2 4CO2 2H2O. Prof. Rodolfo QUÍMICA Prof. Rodolfo 1. Considere a tabela abaixo, em que H c representa a entalpia de combustão para os compostos listados, a 25 C: Nome IUPAC Nome usual Estado físico (25 C) ΔHc kj/mol Etanol Álcool

Leia mais

Propriedades Físicas de alguns compostos

Propriedades Físicas de alguns compostos Propriedades Físicas de alguns compostos Tipo de ligação e temperatura de fusão COMPOSTO Tipo de ligação T fusão / o C NaCl iónica 801 Cu metálica 1083 Si covalente 1410 H 2 O intermolecular 0 C 6 H 6

Leia mais

Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares

Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares Sólidos, Líquidos e Forças intermoleculares #Fases da matéria Fase é qualquer forma na qual a matéria pode existir, sólido, líquido, gás, plasma, dependendo da temperatura e da pressão. É a parte homogênea

Leia mais

Departamento de Química Inorgânica 2. SOLUÇÕES

Departamento de Química Inorgânica 2. SOLUÇÕES 2. SOLUÇÕES I. INTRODUÇÃO Soluções são misturas homogêneas de dois ou mais componentes, sendo que estes estão misturados uniformemente em nível molecular. Em nosso cotidiano temos diversos exemplos de

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares Resolução das atividades complementares 4 Química Q50 Forças intermoleculares p. 15 1 (Unifor-CE) Considerando a natureza das ligações químicas intermoleculares existentes nas substâncias: Etanol C 2 H

Leia mais

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello

Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Fácil Resolução da Prova de Química Vestibular Verão UERGS/2003 Prof. Emiliano Chemello Médio www.quimica.net/emiliano emiliano@quimica.net Difícil Níveis de dificuldade das Questões 01. Em um frasco,

Leia mais

A força está com você.

A força está com você. Revista eletrônica do Departamento de Química - UFSC FLORIANÓPOLIS Química - UFSC QMCWEB: Ano 4 O que mantém as moléculas unidas nos estados líquido e sólido? Que força faz a água, contrariando a gravidade,

Leia mais

Hidrogênio x Hidrogênio Hidrogênio x Não metal Não metal x Não metal

Hidrogênio x Hidrogênio Hidrogênio x Não metal Não metal x Não metal LIGAÇÃ QUÍMICA Introdução: s átomos, ao se unirem, procuram perder ou ganhar elétrons na última camada até atingirem a configuração eletrônica de um gás nobre. Teoria do octeto: s átomos dos elementos

Leia mais

Solubilidade. Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira

Solubilidade. Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira Ricardo Queiroz Aucélio Letícia Regina de Souza Teixeira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

Cadex Pré-vestibular Química Volume I Série 4 Geometria molecular; polaridade; forças intermoleculares

Cadex Pré-vestibular Química Volume I Série 4 Geometria molecular; polaridade; forças intermoleculares 01 I. H 2, linear (a) II. O 2, linear (a) III. H 2 O, angular (b) IV. NH 3, piramidal (c) V. CH 4, tetraédrica (e) VI. CO 2, linear (a) VII. BF 3, trigonal (d) VIII. H 2 S, angular (b) IX. CCl 4, tetraédrica

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Estudo de caso Reúnam-se em grupos de máximo 5 alunos e proponha uma solução para o seguinte caso: A morte dos peixes ornamentais. Para isso

Leia mais

Ligações Químicas. Profa. Daniela Becker

Ligações Químicas. Profa. Daniela Becker Ligações Químicas Profa. Daniela Becker Referências Callister Jr., W. D. Ciência e engenharia de materiais: Uma introdução. LTC, 5ed., cap 2, 2002. Shackelford, J.F. Ciências dos Materiais, Pearson Prentice

Leia mais

Forças intermoleculares, Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier

Forças intermoleculares, Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier , líquidos e sólidos 1 Uma comparação entre líquidos e sólidos As propriedades físicas das substâncias entendidas em termos de teoria cinética molecular : Os gases são altamente compressíveis, assumem

Leia mais

Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 19 PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES META Apresentar os fatores que influenciam no processo de dissolução. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer um processo de dissolução; identificar

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas 1. Introdução Propriedades Coligativas Algumas propriedades do solvente mudam quando um soluto é dissolvido nele para formar uma solução. O ponto de congelamento da água salgada, por exemplo, é menor que

Leia mais

Água e Soluções Biológicas

Água e Soluções Biológicas Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Disciplina de Biofísica Água e Soluções Biológicas 1. Introdução 2. A estrutura da molécula de água 2.1.

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções. Tipos de Soluções

Propriedades Físicas das Soluções. Tipos de Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa. Soluto:

Leia mais

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva Efeitos da composição em temperaturas de fusão e de ebulição Química 12º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Actividades de Projecto Laboratorial Janeiro 2005 Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima

SEPARAÇÃO DE MISTURAS. Pr ofª Tatiana Lima SEPARAÇÃO DE MISTURAS Pr ofª Tatiana Lima As separações de misturas estão baseadas nas diferenças de propriedades entre os componentes de uma mistura. Soluções são misturas homogêneas, onde o solvente

Leia mais

S 2 O 5 (aq) + 2 H + (aq) " 2 SO 2(aq) + H 2 O (,) 2 (aq) + 2 OH (aq) " 2 SO 3 2 (aq) + H 2 O (,) QUESTÃO 2. Combustível.

S 2 O 5 (aq) + 2 H + (aq)  2 SO 2(aq) + H 2 O (,) 2 (aq) + 2 OH (aq)  2 SO 3 2 (aq) + H 2 O (,) QUESTÃO 2. Combustível. Química QUESTÃO 1 O metabissulfito de potássio (K 2 S 2 O 5 ) e o dióxido de enxofre (SO 2 ) são amplamente utilizados na conservação de alimentos como sucos de frutas, retardando a deterioração provocada

Leia mais

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR É o estudo de como os átomos estão distribuídos espacialmente em uma molécula. Dependendo dos átomos que a

Leia mais

Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula

Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula Aula sobre Soluções Aula 01 (ENEM) Profº.: Wesley de Paula Propriedades das Soluções Classificação das Misturas: Soluções e Dispersões Classificação das soluções O Processo de Dissolução em soluções Relações

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre)

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Departamento de Engenharia Química e do Ambiente. QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Química e do Ambiente QUÍMICA I (1º Ano/1º Semestre) 3ª Série de Exercícios ESTADOS DA MATÉRIA Tomar (2003) 1 Estado

Leia mais

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos

Box 2. Estado da solução Estado do solvente Estado do soluto Exemplos MISTURA E SOLUBILIDADE Box 2 Grande parte das substancias encontradas no dia-a-dia são misturas que sob o aspecto macroscópico apresentam-se com o aspecto homogêneo (uma única fase) ou heterogêneo (mais

Leia mais

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997

QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUÍMICA SEGUNDA ETAPA - 1997 QUESTÃO 01 Os valores das sucessivas energias de ionização de um átomo constituem uma evidência empírica da existência de níveis de energia. Os diagramas abaixo pretendem representar,

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

Associe corretamente a coluna da direita à da esquerda.

Associe corretamente a coluna da direita à da esquerda. 1. (G1 - ifba 2014) A respeito da geometria, polaridade e ligações químicas das moléculas dos compostos, previstas por suas estruturas de Lewis, pode-se afirmar corretamente que a) a molécula do PC 3 é

Leia mais

Fisiologia Vegetal 1. A ÁGUA NA VIDA DAS PLANTAS:

Fisiologia Vegetal 1. A ÁGUA NA VIDA DAS PLANTAS: Fisiologia Vegetal 1. A ÁGUA NA VIDA DAS PLANTAS: Papel fundamental na vida da planta para cada grama de matéria orgânica produzida, 500 g de água são absorvidas pelas raízes, transportadas pelo corpo

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO de LICENCIATURA em QUÍMICA Disciplina: Didática da Química Profª Maira Ferreira MODELOS DE LIGAÇÕES QUÍMICAS E PROPRIEDADES FÍSICAS DAS SUBSTÂNCIAS 1 Os conceitos

Leia mais

LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS

LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS LABORATÓRIO DE QUÍMICA ATIVIDADES LABORATORIAIS EMENTA QUÍMICA APLICADA À ENGENHARIA Elementos químicos e as propriedades periódicas; ligações químicas; algumas funções orgânicas e inorgânicas; reações

Leia mais

Química. Sistema Positivo de Ensino 112

Química. Sistema Positivo de Ensino 112 A proposta A proposta, para ser elaborada, buscou um panorama que explicitasse os rumos e objetivos do ensino de Química na escola. Sendo assim, priorizou um trabalho que integra diversas dimensões do

Leia mais

L I G A Ç Õ E S Q U Í M I C A S

L I G A Ç Õ E S Q U Í M I C A S L I G A Ç Õ E S Q U Í M I C A S PR. AGAMENN RBERT < 2010 Prof. Agamenon Roberto LIGAÇÕES QUÍMICAS www.agamenonquimica.com 2 LIGAÇÕES QUÍMICAS 1. INTRDUÇÃ Existe uma grande quantidade de substâncias na

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções

Propriedades Físicas das Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa Soluto:

Leia mais

Água, Soluções e Suspensões.

Água, Soluções e Suspensões. Água, Soluções e Suspensões. A água é a molécula mais abundante nos seres vivos. Cerca de 75% de um adulto. No planeta não existem seres vivos sem água. Fases da água: Sólida Líquida Gasosa Na dependência

Leia mais

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999)

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) 1- (ITA-1980) Um ânion mononuclear bivalente com 10 elétrons apresenta: a) 10 prótons nucleares b) a mesma estrutura eletrônica que a do Mg 2+. c) número de massa igual a

Leia mais

UNIP Universidade Paulista

UNIP Universidade Paulista UNIP Universidade Paulista DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR E DE COMBUSTÃO DO ÓLEO DIESEL E ANÁLISE DO TEOR DE ÁLCOOL NA GASOLINA Alunos:... RA:...... RA:...... RA:...... RA:...... RA:... 2 o Semestre 2010

Leia mais

Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS

Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS Profa Fernanda Galante Fundamentos de Química e Biologia Molecular/ Nutrição Material 3 1 LIGAÇÕES QUIMICAS REGRA DO OCTETO Cada átomo tem um número de elétrons diferente e estes e - (elétrons) estão distribuídos

Leia mais

As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21)

As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21) As Propriedades das Misturas (Aulas 18 a 21) I Introdução Em Química, solução é o nome dado a dispersões cujo tamanho das moléculas dispersas é menor que 1 nanometro (10 Angstrons). A solução ainda pode

Leia mais

Ligações Químicas. Profª. Drª Narlize Silva Lira. Agosto /2014

Ligações Químicas. Profª. Drª Narlize Silva Lira. Agosto /2014 União de Ensino Superior de Campina Grande Faculdade de Campina Grande FAC-CG Curso de Fisioterapia Ligações Químicas Profª. Drª Narlize Silva Lira Agosto /2014 A Química Orgânica e a Vida A química orgânica

Leia mais

Propriedade Coligativas das Soluções

Propriedade Coligativas das Soluções Capítulo 9 Propriedade Coligativas das Soluções 1. (IME) Um instrumento desenvolvido para medida de concentração de soluções aquosas não eletrolíticas, consta de: a) um recipiente contendo água destilada;

Leia mais

Questão 13. Questão 15. Questão 14. alternativa C. alternativa E

Questão 13. Questão 15. Questão 14. alternativa C. alternativa E Questão 13 As três substâncias indicadas abaixo são usadas em remédios para gripe, devido a sua ação como descongestionantes nasais: neo-sinefrina propadrina benzedrex Essas três substâncias apresentam

Leia mais

As forças atrativas entre duas moléculas são significativas até uma distância de separação d, que chamamos de alcance molecular.

As forças atrativas entre duas moléculas são significativas até uma distância de separação d, que chamamos de alcance molecular. Tensão Superficial Nos líquidos, as forças intermoleculares atrativas são responsáveis pelos fenômenos de capilaridade. Por exemplo, a subida de água em tubos capilares e a completa umidificação de uma

Leia mais

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira

Prova de Química Resolvida Segunda Etapa Vestibular UFMG 2011 Professor Rondinelle Gomes Pereira QUESTÃO 01 Neste quadro, apresentam-se as concentrações aproximadas dos íons mais abundantes em uma amostra de água típica dos oceanos e em uma amostra de água do Mar Morto: 1. Assinalando com um X a quadrícula

Leia mais

LIGAÇÕES INTERATÔMICAS

LIGAÇÕES INTERATÔMICAS UNIDADE 2 - LIGAÇÕES INTERATÔMICAS 2.1. FORÇAS DE LIGAÇÃO FORTES Importante conhecer-se as atrações que mantêm os átomos unidos formando os materiais sólidos. Por exemplo, uma peça de cobre contém 8,4x10

Leia mais

Ligações Químicas Interações Intermoleculares

Ligações Químicas Interações Intermoleculares Ligações Químicas Interações Intermoleculares WWW.QUIMUSICANDO.ZZ.VC Prof. Jackson Alves Ligações intermoleculares O que mantém as moléculas unidas nos estados líquido e sólido? Que força faz a água, contrariando

Leia mais

APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala

APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala Projeto Ciência Viva INTRODUÇÃO À QUÍMICA VERDE, COMO SUPORTE DA SUSTENTABILIDADE, NO ENSINO SECUNDÁRIO APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS 2012

LIGAÇÕES QUÍMICAS 2012 LIGAÇÕES QUÍMICAS 2012 1- Dois elementos químicos X e Y combinam-se formando uma substância molecular XY 3. X e Y podem ter números atômicos, respectivamente: A)1 e 7 B) 2 e 9 C) 13 e 16 D) 15 e 35 E)

Leia mais

Experimento 01 Testes para carboidratos

Experimento 01 Testes para carboidratos UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E MATEMÁTICAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA Experimento 01 Testes para carboidratos Carboidratos são desidratados quando tratados com ácidos

Leia mais

B) Determine a quantidade máxima, em gramas, de ácido sulfúrico que pode ser produzido a partir da combustão completa de 1.605 g de enxofre.

B) Determine a quantidade máxima, em gramas, de ácido sulfúrico que pode ser produzido a partir da combustão completa de 1.605 g de enxofre. Química 01. O ácido sulfúrico é um dos produtos químicos de maior importância comercial, sendo utilizado como matéria-prima para diversos produtos, tais como fertilizantes, derivados de petróleo e detergentes.

Leia mais

Claudi Cândia /Sara Regina. Aluno(a): PROVA COMENTADA

Claudi Cândia /Sara Regina. Aluno(a): PROVA COMENTADA QUÍMICA AVALIAÇÃO Claudi Cândia /Sara Regina Aluno(a): PROVA COMENTADA III UNIDADE Nota: Série: 2 a Ensino Médio Turma: A / B / C / D Data: 14/08/2015 1. A prova é composta de 07 questões abertas e 03

Leia mais

ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções: 1- Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões.

ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções: 1- Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões. Processo Seletivo 211 Modalidade B 3º Ano ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO Leia atentamente as instruções: 1 Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões. 2 Verifique se recebeu o caderno de

Leia mais

UFMG - 2003 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 3º DIA QUÍMICA BERNULLI CLÉGI E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 A glicose, C 6 6, é uma das fontes de energia mais importantes para os organismos vivos. A levedura, por exemplo, responsável

Leia mais

RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS Respostas dos Exercícios 1 RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1 1. a) 1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 b) 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 4s 2 c) 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 1 d) 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 2 e) 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2

Leia mais

- LIGAÇÕES IÔNICAS: Na (1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 ) + Cl (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 ) Na + (1s 2 2s 2 2p 6 ) + Cl - (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 )

- LIGAÇÕES IÔNICAS: Na (1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 ) + Cl (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 ) Na + (1s 2 2s 2 2p 6 ) + Cl - (1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 ) - LIGAÇÕES IÔNICAS: A ligação iônica é a ligação química formada pela atração eletrostática entre íons positivos e íons negativos. A ligação se dá entre dois átomos quando um elétron, ou mais um, se transfere

Leia mais

Exercícios Sobre LigaÇões iônicas

Exercícios Sobre LigaÇões iônicas Exercícios Sobre LigaÇões iônicas Dados: 01. (Ufrj - adaptado) A caiação é um processo tradicionalmente utilizado na pintura de casas. Uma das maneiras de se preparar o pigmento consiste em misturar cal

Leia mais

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido

PREPARO DE SOLUÇÕES. Classificação das soluções com relação à quantidade de soluto dissolvido PREPARO DE SOLUÇÕES Uma solução, no sentido amplo, é uma dispersão homogênea de duas ou mais substâncias moleculares ou iônicas. No âmbito mais restrito, as dispersões que apresentam as partículas do disperso

Leia mais

LÍQUIDOS: DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE I. 1. Introdução

LÍQUIDOS: DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE I. 1. Introdução LÍQUIDOS: DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE I 1. Introdução No estado líquido as moléculas estão mais próximas uma das outras e entre elas existem forças atrativas. Para um líquido fluir suas moléculas devem

Leia mais

a) Uma gota de orvalho sobre uma superfície encerada (pode ser a de um automóvel). As moléculas da água aderem fracamente à cera e fortemente entre

a) Uma gota de orvalho sobre uma superfície encerada (pode ser a de um automóvel). As moléculas da água aderem fracamente à cera e fortemente entre Tensão superficial a) Uma gota de orvalho sobre uma superfície encerada (pode ser a de um automóvel). As moléculas da água aderem fracamente à cera e fortemente entre si, então a água se junta. A tensão

Leia mais

- CROMATOGRAFIA EM CAMADA FINA (CCF)

- CROMATOGRAFIA EM CAMADA FINA (CCF) - CROMATOGRAFIA EM CAMADA FINA (CCF) Técnica de identificação e separação de compostos orgânicos Aplicações: - Identificação de componentes de uma mistura - Acompanhamento da evolução de uma reação - Análise

Leia mais

Determinação de Massas Moleculares de Polímeros

Determinação de Massas Moleculares de Polímeros Métodos de determinação da Massa Molecular Métodos absolutos a) Massa molecular média em número - Análise de grupos terminais - Elevação ebulioscópica - Depressão crioscópica - Abaixamento da pressão de

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais

Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica

Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica Química Orgânica Aplicada a Engenharia Geológica Aula 3 Estudo funcional Alcanos e cicloalcanos Polaridade das ligações covalentes e das moléculas Prof. Dr. Leandro Vinícius Alves Gurgel 1. Introdução:

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

Formas farmacêuticas líquidas - Soluções

Formas farmacêuticas líquidas - Soluções Formas farmacêuticas líquidas - Soluções Preparações líquidas: Podem conter uma ou mais substâncias químicas dissolvidas em solvente adequado ou em mistura de solventes mutuamente miscíveis ou dispersíveis.

Leia mais

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia Transformações Bioquímicas (BC0308) Prof Luciano Puzer http://professor.ufabc.edu.br/~luciano.puzer/ Energia de interação entre macromoléculas Interações em meio

Leia mais

Solubilidade & Unidades de Concentração

Solubilidade & Unidades de Concentração Solubilidade & Unidades de Concentração Introdução Como se formam as soluções? Qual é o mecanismo de dissolução? Para responder essas questões devemos estudar as alterações estruturais que ocorrem durante

Leia mais

ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS

ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS Universidade Federal do Espírito Santo Centro Universitário Norte do Espírito Santo Departamento de Ciências Naturais ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS CMN10822 Química Geral Experimental Curso: Engenharia Química

Leia mais

Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos

Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos A temperatura de fusão, a de ebulição e o consequente estado físico de um composto orgânico dependem fundamentalmente de dois fatores: das forças intermoleculares

Leia mais

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2005 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Carbono é um elemento cujos átomos podem se organizar sob a forma de diferentes alótropos. Alótropos H de combustão a 25

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail. Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.com Fone: 3159-5027 1.Volume e pressão 2. lei de boyle 3. lei de charles

Leia mais

Propriedades das Soluções

Propriedades das Soluções Propriedades das Soluções Prof. Alex Fabiano C. Campos O Processo de Dissolução Uma solução é uma mistura homogênea de soluto(presente em menor quantidade de mols) e solvente(presente em maior quantidade

Leia mais

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s)

Professora Sonia. b) 3Ag 2O (s) + 2Al (s) 6Ag (s) + A l 2O 3(s) ITA 2001 DADOS CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,02 x 10 23 mol 1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 Cmol 1 Volume molar de gás ideal = 22,4L (CNTP) Carga Elementar = 1,602 x 10 19 C Constante dos

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO EDITAL Nº 15/ 2012/ SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Química 11) Com

Leia mais

PROBLEMA 1. Cadena lateral. Núcleo policíclico esteroidal COLESTEROL CH 3 H 3 C

PROBLEMA 1. Cadena lateral. Núcleo policíclico esteroidal COLESTEROL CH 3 H 3 C PROBLEMA O óleo de soja contém 50-60% de ácido (9Z,2Z)-9,2-octadecadienóico (ácido linoleico, C 8:2 9,2 ) e outros óleos saponificáveis em menor proporção. A extração deste óleo origina uma fração insaponificável,

Leia mais

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016

FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 FIEB FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI CURSINHO PREPARATÓRIO PARA VESTIBULARES PROVA DE QUÍMICA 2016 NOME: INSCRIÇÃO: RG: E-MAIL: TEL: INSTRUÇÕES Verifique se este caderno corresponde a sua opção

Leia mais

CEFET QUÍMICA UNIDADE RJ QUÍMICA GERAL II EXPERIMENTAL. 2º Período. Montagem e revisão: Profª. Ana Paula Fontan

CEFET QUÍMICA UNIDADE RJ QUÍMICA GERAL II EXPERIMENTAL. 2º Período. Montagem e revisão: Profª. Ana Paula Fontan CEFET QUÍMICA UNIDADE RJ QUÍMICA GERAL II EXPERIMENTAL 2º Período Montagem e revisão: Profª. Ana Paula Fontan QUÍMICA GERAL II EXPERIMENTAL SUMÁRIO PRÁTICA n 1: Ligações iônicas e moleculares... 03 PRÁTICA

Leia mais

38 C 37 B 39 D. Sabendo-se que a amônia (NH 3. ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (CH 2.

38 C 37 B 39 D. Sabendo-se que a amônia (NH 3. ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (CH 2. QUÍMICA 37 B Sabendo-se que a amônia (N 3 ) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água o diclorometano (C Cl ) não possui isômeros Sua molécula apresenta polaridade, devido

Leia mais

PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14

PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14 PROVA DESAFIO EM QUÍMICA 04/10/14 Nome: Nº de Inscrição: Assinatura: Questão Valor Grau 1 a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 10,0 IMPORTANTE: 1) Explique e justifique a resolução de todas as questões.

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 35. Resolução Alternativa E + 3. Fe + 3OH Fe(OH) (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE IME 2008 TESTES QUÍMICA

QUÍMICA QUESTÃO 35. Resolução Alternativa E + 3. Fe + 3OH Fe(OH) (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE IME 2008 TESTES QUÍMICA (9) 5-0 ELITE RESLVE IME 008 TESTES QUÍMIA QUÍMIA QUESTÃ Segundo a teoria dos orbitais, as ligações covalentes são formadas a partir da interpenetração dos orbitais atômicos. Esta interpenetração leva

Leia mais

Colégio João Paulo I

Colégio João Paulo I Colégio João Paulo I Laboratório de Química Roteiros de aulas práticas I Prof.: Cristiano Alfredo Rupp 1 Índice: NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Pág. 3 EQUIPAMENTOS E VIDRARIAS MAIS UTILIZADOS

Leia mais

Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea

Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea Chemistry for Life, Chemistry for better Life Exame Prático 05 jul 2006 Gyeongsan, Korea Generalidades - Você tem 5 horas para completar o exame. Administre bem o tempo. O experimento 1 (10 pontos) deve

Leia mais

Separação de Misturas

Separação de Misturas 1. Introdução Separação de Misturas As misturas são comuns em nosso dia a dia. Como exemplo temos: as bebidas, os combustíveis, e a própria terra em que pisamos. Poucos materiais são encontrados puros.

Leia mais

Resumo Teórico. Fala Gás Nobre! Tudo bem?

Resumo Teórico. Fala Gás Nobre! Tudo bem? Resumo Teórico 2 Fala Gás Nobre! Tudo bem? Já assistimos todos os vídeos sobre a Poluição da Água. Estamos cada vez mais próximos do sucesso. Por isso quero te entregar esse material que contém o resumo

Leia mais

FORÇAS INTERMOLECULARES

FORÇAS INTERMOLECULARES FORÇAS INTERMOLECULARES O O Forças Intermoleculares Forças intermoleculares são as forças que ocorrem entre uma molécula e a molécula vizinha. A existência de substâncias nos estados gasoso, líquido e

Leia mais

De acordo com as suas propriedades químicas, os hidrocarbonetos dividem-se em três sub-

De acordo com as suas propriedades químicas, os hidrocarbonetos dividem-se em três sub- TRABAL PRÁTIC Nº6 IDENTIFICAÇÃ DE GRUPS FUNCINAIS INTRDUÇÃ idrocarbonetos são compostos que contêm apenas os elementos carbono e hidrogénio. De acordo com as suas propriedades químicas, os hidrocarbonetos

Leia mais

Capítulo 6: Estrutura dos Materiais Ligação química e propriedades

Capítulo 6: Estrutura dos Materiais Ligação química e propriedades Capítulo 6: Estrutura dos Materiais Ligação química e propriedades Questões a abordar... O que promove a ligação química? Que tipos de ligações químicas existem? Que propriedades dependem da ligação química?

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES

DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES DEPARTAMENTO DE ZOOLOGIA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DE COIMBRA FISIOLOGIA ANIMAL II AULA 4 PERMEABILIDADE DAS MEMBRANAS CELULARES CAETANA CARVALHO, PAULO SANTOS 2006 1 INTRODUÇÃO As

Leia mais

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias

3º Bimestre. Química. Autor: Pedro L. S. Dias 3º Bimestre Autor: Pedro L. S. Dias SUMÁRIO UNIDADE III Inorgânica... 5 Capítulo 1... 5 1.1 Soluções... 5 1.2 Solubilidade... 8 1.3 Coeficiente de solubilidade e Curva de solubilidade... 10 1.4 Unidades

Leia mais

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica).

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). 01 a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). b) Incorreta. Quanto mais volátil o líquido, menor será

Leia mais

PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA

PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA PROVA ESPECIALMENTE ADEQUADA DESTINADA A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE QUÍMICA TEMAS 1. Estrutura da matéria 1.1 Elementos, átomos e iões 1.2

Leia mais

SUSPENSÕES E SOLUÇÕES

SUSPENSÕES E SOLUÇÕES SUSPENSÕES E SOLUÇÕES Definições SUSPENSÃO Mistura heterogênea de substâncias Ex.: sangue (suspensão de plasma e células) água e óleo; água e areia, água e açúcar SOLUÇÃO Mistura homogênea de substâncias

Leia mais

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado.

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico

Leia mais

CPV o cursinho que mais aprova na fgv Fgv - 05/12/2004

CPV o cursinho que mais aprova na fgv Fgv - 05/12/2004 37 QUÍMICA 31. s irradiadores de alimentos representam hoje uma opção interessante na sua preservação. alimento irradiado, ao contrário do que se imagina, não se torna radioativo, uma vez que a radiação

Leia mais

André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011

André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011 André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011 Solução Uma solução é uma mistura homogênea de soluto (presente em menor quantidade) e solvente (presente em maior quantidade). Os solutos

Leia mais

SISTEMAS MATERIAIS - 2012

SISTEMAS MATERIAIS - 2012 SISTEMAS MATERIAIS - 2012 1- (UFV) A obtenção de gasolina a partir do petróleo é feita por: A) destilação fracionada; B) destilação simples; C) filtração simples; D) filtração sob pressão reduzida; E)

Leia mais

P R O V A D E Q UÍMICA I. A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes.

P R O V A D E Q UÍMICA I. A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes. 17 P R O V A D E Q UÍMICA I QUESTÃO 46 A tabela abaixo apresenta os pontos de ebulição e a solubilidade em água de alguns álcoois e éteres importantes. Composto Pe ( o C) Solubilidade em água CH 3 CH 2

Leia mais

www.aliancaprevestibular.com

www.aliancaprevestibular.com Professor Juliana Villa-Verde Disciplina Bio I Lista nº Assuntos Texto I Intodução à Citologia CITOLOGIA É o ramo da biologia que estuda a célula, unidade básica dos seres vivos. Hans e Zacarias Jensen

Leia mais

SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus

SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus SULFATO FERROSO HEPTAIDRATADO Ferrosi sulfas heptahydricus FeSO 4.7H 2 O 278,01 06404.02-0 Fe 55,85 Sulfato ferroso heptaidratado Contém, no mínimo, 98,0% e, no máximo, 105,0% de FeSO 4.7H 2 O. DESCRIÇÃO

Leia mais