ESCLARECIMENTO Nº 02

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCLARECIMENTO Nº 02"

Transcrição

1 PE.GCM.A /7 ESCLARECIMENTO Nº FURNAS Centrais Elétricas S.A. comunica resposta ao pedido de esclarecimento sobre o Edital, efetuado por empresa interessada: 1.1. Lote I SEP 765kV Entendemos que o tempo de atuação das lógicas (definidas pelo ONS) do novo Sistema SEP fornecido, deverá ser no máximo de 200ms entre a detecção da falta e a completa execução do comando. Favor Gentileza confirmar se faz parte do âmbito de fornecimento IED para a SE Foz do Iguaçu Setor 765kV. Resposta: Faz parte do escopo o fornecimento de IED para a SE Foz do Iguaçu Setor 765kV (ítem do anexo 3) Gentileza confirmar se faz parte do âmbito de fornecimento IED para a SE Foz do Iguaçu Setor 500kV. Resposta: Faz parte do escopo o fornecimento de IED para a SE Foz do Iguaçu Setor 500kV (ítem do anexo 3) Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento IED para a Usina de Itaipu, ou seja, considerar o IED existente que comunicará com o PLC fornecido via protocolo serial 101. Favor Resposta: Faz parte do escopo o fornecimento de IED para a Usina de Itaipu(item do anexo 3) Gentileza esclarecer qual o protocolo que deverá ser considerado para o PLC para comunicação com o Sistemas SAGE existentes nas SE s. Resposta: Protocolo IEC Gentileza esclarecer qual o protocolo e meio físico que deverá ser considerado para o PLC para comunicação entre os PLC s. Resposta: O proponente deverá apresentar a sua solução de modo que o sistema adquirido apresente funcionamento adequado e de acordo com os requisitos especificados Gentileza esclarecer se podemos ligar os PLC s entre as SE s em ethernet (100Mbps). Resposta: Vide idem Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento quaisquer equipamentos para os Sistemas Supervisórios existentes nas SE s (Considerado que o Sistema Supervisório existente N2 (SAGE) tem capacidade de integração sem a necessidade de fornecimento de hardware). Favor

2 PE.GCM.A / Entendemos que não fazem parte do âmbito de fornecimento quaisquer serviços e/ou equipamento no COL, nível 3 (o âmbito de fornecimento limita-se a disponibilização da base de dados de nível 2). Favor Resposta: O proponente vencedor deverá configurar o sistema SAGE local para enviar as informações ao nível 3 e testar a base de distribuição nas dependências de FURNAS, no Escritório Central Entendemos que os Serviços Auxiliares CA/CC existentes nas SE s tem capacidade para as integrações de novos eventos, pelo que entendemos não fazer parte do âmbito qualquer tipo de serviços e/ou equipamentos associados. Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento serviços de instalação dos Painéis em campo nas SE s. Favor Resposta: FURNAS será responsável pela fixação dos painéis, lançamento dos cabos de controle e conectorização dos mesmos Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento quaisquer serviços de adaptação, relocação ou desmontagem dos Painéis existentes nas SE s. Favor confirmar nosso Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento cabos (ex.:comando, Controle, força,..) para a implantação deste fornecimento. Favor confirmar nosso Porém faz parte do escopo o fornecimento de materiais e serviços dos sistemas/dispositivo que estão sendo adquiridos nesse edital entre si e com o sistema de supervisão e controle da respectiva subestação Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento os serviços de lançamento e conectorização dos cabos (ex.: Comando, Controle, força,..) para a implantação deste fornecimento. Favor Porém faz parte do escopo o fornecimento de materiais e serviços dos sistemas/dispositivo que estão sendo adquiridos nesse edital entre si e com o sistema de supervisão e controle da respectiva subestação Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento serviços civil nas SE s. Favor Entendemos que não fazem parte do âmbito de fornecimento Projeto Executivo. Favor Entendemos que o âmbito de fornecimento referente ao Projeto SEP limita-se a Projeto Funcional, Lógico, Arquitetura Simplificada e Detalhada, Construtivo dos Painéis fornecidos, Tabela de Fiação Interna dos Painéis fornecidos e atualização do Unifilar existente. Favor

3 PE.GCM.A / Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento digitalização de Projetos existentes. Favor Entendemos que toda documentação referente ao Projeto de SEP existente será disponibilizado em formato editável (Ex.: DWG). Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento a elaboração de Tabelas de interligação e Memória de Cálculo dos cabos. Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento o Estudo Sistêmico. Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento o estudo de impacto nos Sistema existentes nas SE s. Favor Gentileza esclarecer/informar o fabricante e o modelo do Sistema SEP existente nas SE s. Resposta: Modelo: CP3000 Fornecedor: SISTEMA LTDA Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento Mala de Teste. Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento Operação Assistida. Favor Entendemos que não faz parte do âmbito de fornecimento qualquer tipo de equipamento para Telecom. Favor Entendemos que os Sistemas existentes encontram-se fora de garantia, ou seja, liberados para quaisquer serviços necessários. Favor 1.2. Tendo em vista o nosso grande interesse em participarmos desta licitação e a necessidade de analisarmos uma solução que atenda os requisitos técnicos e comerciais exigidos, sendo assim, solicitamos a compreensão desta comissão em postergar a realização deste pregão por mais 20 dias. Resposta: Devido aos curtos prazos para a implantação dos sistemas desse edital, o mesmo não será postergado Estendemos que os links de comunicação entre a master SE Foz do Iguaçu com os Sistemas de Controle CLPs (UACs) das SEs Foz do Iguaçu 500kV, Foz do Iguaçu 765kV, Itaipú, Ivaiporã, Itaberá, Ibiuna e Tijuco Preto serão de responsabilidade de FURNAS (fornecimento de serviços e materiais), sendo de responsabilidade da contratada os testes de integração,

4 PE.GCM.A /7 Resposta: Entendimento confirmado Solicitamos esclarecer qual o protocolo a ser utilizado na comunicação das UACs (IEDs,PLCs) das SEs, Itaipú, Ivaiporã, Itaberá, Ibiuna e Tijuco Preto com o concentrador da SE Foz do Iguaçu? Resposta: IEC MMS 1.5. Solicitamos confirmar o quantitativo de dois (02) concentradores relacionados na tabela do Formulário I Lote I item 046 do Edital pois no item do Anexo 3 é solicitado apenas um (01) concentrador? Resposta: Confirmado quantitativo Entendemos que as UACs (IEDs) do sistema de simulação poderão ter menos entradas / saídas digitais bem como menos medições analógicas do que as instaladas nas subestações, Resposta: Não. O sistema de simulação deverá ser idêntico ao instalado nas SEs Entendemos que não faz parte do fornecimento cabos de controle proveniente do campo, Resposta: Entendimento confirmado Entendemos que não faz parte do fornecimento cabos de fibra ótica, confirma nosso entendimento? Resposta: Não confirmamos Faz parte do fornecimento todas as fibras, conversores, corrugados e conectorização das fibras Entendemos que a instalação dos equipamentos fornecidos será de responsabilidade de Furnas; Este entendimento está correto? Resposta: Entendimento confirmado O item do Anexo 3 Condições técnicas, relaciona todos os documentos referente ao lote II. Porém item GEE.E-DEEL.E-2691 Unifilar não foi disponibilizado. Neste caso, solicitamos o referido documento. Resposta: Vide Suplemento Solicito, por gentileza, esclarecimento referente ao item 3.4, da Seção III, página 16: 3.4. Declaração conforme modelo, anexo desta Seção III. Juntamente com a declaração, deverá ser enviada cópia de toda a documentação necessária, devidamente autenticada... Existem dois modelos de declaração anexos à Seção III. Não ficou claro qual dos dois modelos o item solicita. Resposta: Anexo I Entendemos que o âmbito de fornecimento referente a sobressalentes deverá ser em conformidade com o especificado no Capítulo 2 da ESPECIFICAÇÃO PADRÃO (EP4845) 10% de todo fornecimento, mínimo 1 (uma) unidade para todos os equipamentos fornecido no escopo, ou seja não se limitando a equipamentos principais. (Exemplo de equipamentos que deverão ser fornecidos: Relé de Proteção de Trafo, Relé de Proteção de BF, Relé de Proteção de Sincronismo, Relé de Proteção de Barra, Placa de Comunicação para Proteção de Barra, Unidade de Controle, Switch, Unidade Central de Oscilografia RDP, Módulo de Aquisição de Oscilografia RDP, RARP, PC Concentrador do RARP, Sistema de Paralelismo, Relés Auxiliares, Relés de Bloqueio, Fibra Óptica, Conversores, e outros). Gentileza confirmar nosso

5 PE.GCM.A / Caso a resposta ao item anterior seja negativa, gentileza esclarecer qual a exata abrangência do fornecimento para sobressalentes. Resposta: Vide resposta Solicitamos 20 dias de postergação para a Licitação PE.GCM.A em virtude da complexidade técnica. Resposta: Devido aos curtos prazos para a implantação dos sistemas desse edital, o mesmo não será postergado Lote I - Esquema de Controle de Emergência: Entendemos que todos os IED/CLP s deverão ter duas portas de rede ligados em estrela à switches gerenciáveis onde estes se interligarão a rede operativa de Furnas. Toda a comunicação será através do protocolo IEC ou DNP3.0. Favor confirmar nosso Resposta: Os IEDs/CLPs deverão ter duas portas de rede ligados em estrela à switches gerenciáveis (que fazem parte do fornecimento) onde estes se interligarão a rede operativa de Furnas. O protocolo deverá ser IEC Entendemos que o IED/CLP deverá se comunicar com o concentrador via rede serial. Esta comunicação deverá ser totalmente redundante e utilizar o protocolo IEC ou DNP3.0. Favor Resposta: Não confirmamos A comunicação dos IEDs/CLPs com o concentrador (exceto o IED de Itaipu) deverão ser via rede operativa de furnas através do protocolo IEC Entendemos que o IED/CLP instalado nas SE s podem ser classificados como uma unidade de aquisição e controle conforme especificação de Furnas EP485, item Favor Resposta: Confirmado entendimento Entendemos que o hardware dos concentradores não necessitam ser idênticos aos dos CLP s/ied s desde que o hardware proposto apresente um elevado índice de MTBF. Favor Resposta: Não confirmamos Item da especificação Em virtude do longo tempo de resposta de alguns subfornecedores devido ao feriado de Carnaval, visando possibilitar a correta composição de custos e redução de riscos para participação desta oportunidade, solicitamos prorrogação de 10 (dez) dias para a data de realização do pregão. Resposta: Devido aos curtos prazos para a implantação dos sistemas desse edital, o mesmo não será postergado Lote I: Fornecimento de Painéis de Controle e Supervisão para o Esquema de Controle de Emergência para as Subestações de Foz do Iguaçu, Itaipu, Ivaiporã, Itaberá, Ibiuna e Tijuco Preto Os sensores de fluxos de potência do Esquema de Emergência (ECE) atualmente instalado nas Subestações de Foz do Iguaçu, UHE Itaipu, Ivaiporã, Itaberá, Ibiuna e Tijuco

6 PE.GCM.A /7 Preto serão aproveitados ou deverão ser instalados novos sensores? Caso positivo estas informações serão disponibilizadas nas UACs através de protocolo ou entradas analógicas transdudadas? Resposta: Item Todas as medidas analógicas deverão ser aquisitadas pelos IEDs diretamente dos TPs e TCs Entendemos que as subestações Itaberá, Ibiuna e Tijuco Preto as UACs vão coletar informações somente de pontos digitais, não havendo pontos analógicos para integração, Resposta: Não. Será aquisitado informação analógica de todos os vãos Os serviços de projetos para o empreendimento restringe-se aos painéis do fornecimento, Resposta: Entendimento confirmado. A configuração dos SAGES existentes nas diversas SEs fazem parte do fornecimento Os serviços de configuração SAGE do Sistema de Simulação trata-se de atualização de sistema existente ou de confecção de um novo sistema? Caso seja elaboração de um novo sistema deverão ser fornecidos equipamentos para o mesmo? Resposta: O sistema de simulação é novo. Deverão ser fornecidos equipamentos para o SAGE Confirmar o entendimento que o tempo máximo de 200ms entre a detecção da falta e a execução do comando não inclui o tempo de abertura dos disjuntores. Caso se o tempo do disjuntor esteja incluso, gentileza informar o tempo máximo de abertura dos disjuntores no 765kV e 500kV Resposta: Sim, inclui o tempo de abertura dos disjuntores (33ms) Solicitamos informar se as unidades de aquisição nas 5 S/E's aquisitarão sinais analógicos e digitais apenas nos setores de 765kV e 500kV? Resposta: Sim, somente do 765 e 500 kv Solicitamos informar os meios de comunicação estarão disponíveis entre as unidades de aquisição nas 5 S/E's e a unidade concentradora na UHE Itaipu, tal como links Ethernet via rádio ou multiplexadores? Quais outros protocolos além do IEC podem ser usados, tal como IEC Resposta: A unidade concentradora estará localizada na SE Foz do Iguaçu. Deverá ser utilizado o protocolço IEC61850 COM EXCEÇÃO de Itaipu que deverá utilizar o protocolo IEC 101 entre a unidade de aquisição e o concentrador. Os meios de comunicação serão definidos com o proponente vencedor no DFF Solicitamos informar se os links entre as 5 S/E's e a UHE Itaipu possuem roteadores ou firewall? Se positivo, gentileza detalhar. Resposta: Não aplicável: a comunicação entre o concentrador e equipamentos de Itaipu deverá ser serial (IEC101) Solicitamos informar qual o tempo máximo de transmissão de um comando entre as 5 S/E's e a UHE Itaipu usando os links de comunicação existentes? Resposta: O concentrador ficará localizado na SE Foz.

7 PE.GCM.A / Solicitamos informar se deve ser fornecido um sistema dedicado de comunicação entre as 5 S/E's e a UHE Itaipu para o novo sistema SEP tal como multiplexadores? Se positivo, existem links em fibra nos cabos guarda que trafegam pelas LT's de 765kV e 500kV? Resposta: Não deverá ser fornecido Solicitamos informar se deve ser executado cálculos matemáticos nas unidades de aquisição nas 5 S/E's antes do envio dos dados a unidade concentradora na UHE Itaipu? Se positivo, gentileza detalhar? Resposta: Deverão ser realizadas apenas operações lógicas Solicitamos informar qual a quantidade de sinais analógicos e digitais devem ser aquisitados em cada uma das 5 S/E's? Resposta: Essa quantidade será definida detalhamento no DFF. 2. Permanecem inalteradas as demais condições estabelecidas no Edital, publicado no D.O.U. Diário Oficial da União do dia 19/02/2014. Rio de Janeiro, 13 de março de 2014 Emilio Cesar Lopes Vaamonde Gerência de Compras

ESCLARECIMENTO Nº 03

ESCLARECIMENTO Nº 03 PE.GCM.A.00130.2013 1/30 ESCLARECIMENTO Nº 03 FURNAS Centrais Elétricas S.A. comunica resposta ao pedido de esclarecimento sobre o Edital, efetuado por empresa interessada: 1. GERAL Entendemos que os Relés

Leia mais

ESCLARECIMENTOS Nº 05

ESCLARECIMENTOS Nº 05 ASSUNTO: CO.APR.T.007.2005 Serviços (Desmontagem e Montagem Eletromecânica e Comissionamento) com Fornecimento de Equipamentos, Materiais, Sistemas e Projetos de 02 (dois) Compensadores Síncronos. ESCLARECIMENTOS

Leia mais

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850 AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850 Allan Cascaes Pereira*; David Cáceres Jorge Miguel O. Filho; R. Pellizzoni José Roberto G. Correia Brasil EUA

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02

ESCLARECIMENTO Nº 02 ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Solicitamos todas as distâncias entre as salas

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 01. Número da Licitação PE.GCM.A.00086.2014 1/5

SUPLEMENTO Nº 01. Número da Licitação PE.GCM.A.00086.2014 1/5 Item PE.GCM.A.00086.0 /5 SUPLEMENTO Nº 0. Com referência ao Pregão Eletrônico PE.GCM.A.00086.0, informamos que estamos emitindo Suplemento e portanto reabrindo o prazo da licitação, conforme abaixo:..

Leia mais

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e registro de eventos Intertravamentos de segurança Série

Leia mais

SK, SÉRGIO KIMURA. ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO

SK, SÉRGIO KIMURA. ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO SK, SÉRGIO KIMURA ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO O trabalho tem a finalidade de compartilhar a experiência da ELEKTRO com a utilização da norma IEC61850 implantada atualmente em 18(dezoito)

Leia mais

DPP/GPE. Janela : 51-52 Hz - Corta a segunda máquina

DPP/GPE. Janela : 51-52 Hz - Corta a segunda máquina DPP/GP BANCO D DADOS D SISTMAS SPCIAIS D PROTÇÃO Relatório ONS R 3/04/004 SISTMA ITAIPÚ - C n o : 3.47.0 - squema de corte de geração em Itaipu 50Hz, quando de bloqueio de 4 ou mais conversores do lo CC,

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-35 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002.

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-35 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002. COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

NO ESCLARECIMENTO nº 01, divulgado no dia 21/09/2010, acerca de:

NO ESCLARECIMENTO nº 01, divulgado no dia 21/09/2010, acerca de: Esclarecimento nº 02 Tomada de Preços nº 004/2010 Objeto: Contratação de Empresa de Engenharia Especializada para o fornecimento do Sistema de Supervisão e Controle da Geração a ser implantado no Centro

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO DO DIRETORIA DE OPERAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DOP TERMO DE REFERÊNCIA 011/2010 - DOP PROJETO DE AUTOMAÇÃO DAS SUBESTAÇÕES ARIQUEMES, JARU, JI-PARNÁ I, CACOAL, PIMENTA BUENO, ESPIGÃO

Leia mais

Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas

Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas 1ª Compilaça o de perguntas e respostas a du vidas referentes ao EDITAL 003/2015 CAPTAÇA O DE PROJETO DE P&D PARA O DESENVOLVIMENTO DE INOVAÇA O TECNOLO GICA A SER PROPOSTA PELA ELETRONORTE EM COOPERAÇA

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTL 02 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XVI GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS

Leia mais

Análise e Aprovação dos Desenhos de Fabricantes. Atividades % Autotransformadores 500/345kV (Adrianópolis 3OP)

Análise e Aprovação dos Desenhos de Fabricantes. Atividades % Autotransformadores 500/345kV (Adrianópolis 3OP) TP.GCM.A.00047.2013 1/8 SUPLEMENTO Nº 01 Pelo presente suplemento ficam procedidas as seguintes alterações: 1. Alterar o item 9 da seção II ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS do Edital.

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GPC.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMA DE POTÊNCIA

Leia mais

pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010

pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19. Procedimento de Comercialização Versão: 2 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 ÍNDICE 1. APROVAÇÃO... 3 2. HISTÓRICO

Leia mais

Guia do Usuário ProAnalir 2012. Introdução... 2. Acessando a Central OnLine pelo site do ProAnalir... 3

Guia do Usuário ProAnalir 2012. Introdução... 2. Acessando a Central OnLine pelo site do ProAnalir... 3 Área Universidade Prosoft Autor Valquíria Coelho Criação 15/02/2011 Publicação Distribuição Franqueadora, Franquias e Clientes. Guia do Usuário ProAnalir 2012 Conteúdo: Introdução... 2 Acessando a Central

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 03. 1. Com referência ao Pregão Eletrônico PE.GCM.A.00175.2013, informamos que este Suplemento visa alterar:

SUPLEMENTO Nº 03. 1. Com referência ao Pregão Eletrônico PE.GCM.A.00175.2013, informamos que este Suplemento visa alterar: PE.GCM.A.0075.203 /6 SUPLEMENTO Nº 03. Com referência ao Pregão Eletrônico PE.GCM.A.0075.203, informamos que este Suplemento visa alterar:.. Edital, Seção V, Anexo II, Formulário 02 Acessórios e Ferramentas

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Assunto: NOTA DE ESCLARECIMENTO N.º 03 Processo: CONCORRÊNCIA N.º 001/2010 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS BÁSICOS E EXECUTIVOS DE SUBESTAÇÕES E LINHAS DE TRANSMISSÃO DO SISTEMA

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6. PERGUNTA 1: Os itens 15 e 16 do termo de referência, referentes aos treinamentos, trazem as seguintes determinações:

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6. PERGUNTA 1: Os itens 15 e 16 do termo de referência, referentes aos treinamentos, trazem as seguintes determinações: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4/2015 PROCESSO Nº 04300.003546/2014-01

Leia mais

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES Soluções Schneider. DENYS LELLYS Gerente Regional N/NE

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES Soluções Schneider. DENYS LELLYS Gerente Regional N/NE AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES Soluções Schneider DENYS LELLYS Gerente Regional N/NE Unidade Automação & Proteção GRUPO SCHNEIDER: Presente em 100 Países Presença no Brasil: 03 fábricas e 1.300 funcionários

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Serviço de Implantação de SMF

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Serviço de Implantação de SMF SUMÁRIO CONTEÚDO 1. OBJIVO 2 2. ÂMBITO 2 3. CONCEITOS 2 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 3 5. INSTRUÇÕES GERAIS 3 5.1. Adequação dos Sistemas de Medições 3 5.2. Escopo de Fornecimento 3 5.3. Execução

Leia mais

CAPÍTULO 4 Interface USB

CAPÍTULO 4 Interface USB Interfaces e Periféricos 29 CAPÍTULO 4 Interface USB Introdução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas USB permitem que se conecte desde mouses até

Leia mais

NECESSIDADE SOLUÇÃO. OPC Client para se comunicar com o PLC do Serviço Auxiliar (OPC Server Kepware);

NECESSIDADE SOLUÇÃO. OPC Client para se comunicar com o PLC do Serviço Auxiliar (OPC Server Kepware); ELIPSE E3 OTIMIZA O CONTROLE DA SUBESTAÇÃO PARAÍSO DA CHESF, REPASSANDO AS INFORMAÇÕES AO CENTRO REMOTO DE OPERAÇÃO LESTE (CROL) E DESTE PARA O OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA (ONS) EM MILISSEGUNDOS Augusto

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA GPC

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA GPC SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPC 01 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 03

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 03 NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 03 CONCORRÊNCIA PÚBLICA NACIONAL N o 20130007/SEINFRA/CCC OBJETO: LICITAÇÃO DO TIPO MENOR PREÇO PARA FORNECIMENTO, INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE USINAS TERMELÉTRICAS (UTE)

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Equipamentos de Redes Prof. Eduardo Cabos de redes O cabo de rede é composto de 8 pares de fios de cobre separados por cores e é responsável por fazer a comunicação entre os computadores

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VI Programação de Sistemas de Comunicação Duração: 30 tempos Conteúdos 2 Construção

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 01

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 01 NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 01 CONCORRÊNCIA PÚBLICA NACIONAL N o 20120001/SEINFRA/CCC OBJETO: LICITAÇÃO DO TIPO MENOR PREÇO PARA FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TRANSPORTE DE MINÉRIOS (CORREIAS

Leia mais

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Aluísio de Barros Leite Empresa Energética do Mato Grosso do Sul - ENERSUL Brasil Gustavo Castilho Merighi Empresa Energética do Mato Grosso

Leia mais

Transmissão de dados. Figura 1 - Topologia típica de sistemas de monitoração de transformadores

Transmissão de dados. Figura 1 - Topologia típica de sistemas de monitoração de transformadores XXII SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA BR/GTM/34 13 a 16 de Outubro de 2013 Brasília - DF GRUPO -XIII GRUPO DE ESTUDO DE TRANSFORMADORES, REATORES, MATERIAIS E TECNOLOGIAS

Leia mais

MEDIÇÃO DE FATURAMENTO PARA CONSUMIDORES LIVRES (SMF)

MEDIÇÃO DE FATURAMENTO PARA CONSUMIDORES LIVRES (SMF) COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS MANUAL TÉCNICO DE DISTRIBUIÇÃO MEDIÇÃO DE FATURAMENTO PARA CONSUMIDORES LIVRES (SMF) JUNHO/2016 ÍNDICE 1 MEDIÇÃO DE FATURAMENTO PARA CONSUMIDOR LIVRE 1 1.1 Introdução

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0205 de 13 de agosto de 2010

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0205 de 13 de agosto de 2010 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL- INMETRO Portaria Inmetro/Dimel n.º 0205 de 13

Leia mais

* R. Real Grandeza, 281 Rio de Janeiro RJ CEP: 22283-900 Fone: (21) 5282188 / fax: (21) 5285576 / e-mail: alfarias@furnas.com.br

* R. Real Grandeza, 281 Rio de Janeiro RJ CEP: 22283-900 Fone: (21) 5282188 / fax: (21) 5285576 / e-mail: alfarias@furnas.com.br GAT/029 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA (GAT) ESQUEMA DE CONTROLE DE EMERGÊNCIAS NA CONFIGURAÇÃO FINAL DO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Serviço de Implantação de SMF nas usinas da DMED

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Serviço de Implantação de SMF nas usinas da DMED SUMÁRIO 1. OBJIVO 2 2. ÂMBITO 2 3. CONCEITOS 2 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 3 5. INSTRUÇÕES GERAIS 3 5.1. Adequação dos Sistemas de Medições 3 5.2. Materiais à serem utilizados 3 5.3. Execução dos

Leia mais

Número da Licitação CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4

Número da Licitação CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4 CO.DAQ.G.0020.2012 1/9 ESCLARECIMENTO Nº 4 Seguem abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da Licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Gostaria de solicitar

Leia mais

Segurança. Guia do Usuário

Segurança. Guia do Usuário Segurança Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações contidas neste documento

Leia mais

Impressora Térmica Oletech 80mm. Manual do Usuário

Impressora Térmica Oletech 80mm. Manual do Usuário Impressora Térmica Oletech 80mm Manual do Usuário Parabéns por adquirir a Impressora Térmica Oletech. Por favor, guarde este manual para futuras consultas. A Oletech possui uma linha de Impressora Térmicas

Leia mais

Capítulo X Automação elétrica industrial Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL)

Capítulo X Automação elétrica industrial Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) 52 Apoio Automação de subestações Capítulo X Automação elétrica industrial Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) A instalação de relés microprocessados em indústrias tornou-se

Leia mais

1. QUANTO AOS ASPECTOS TÉCNICOS / COMERCIAIS

1. QUANTO AOS ASPECTOS TÉCNICOS / COMERCIAIS 1. QUANTO AOS ASPECTOS TÉCNICOS / COMERCIAIS Conforme descrito no Anexo 01, item 3.7 Pontos Centrais de Processamento de Dados: O Banco do Brasil possui atualmente 2 pontos centrais de processamento de

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO, CONTROLE E AUTOMAÇÃO EM SISTEMAS

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS Configuração e Instalação de Hardware e Bombas Página 1 Manual de Configuração e Instalação de Hardware e Bombas Junho de 2008 Revisão 1.2(Primeira Edição Setembro de 2007)

Leia mais

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitante à Concorrência nº 01/2015, informamos o que se segue:

Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitante à Concorrência nº 01/2015, informamos o que se segue: CIRCULAR Nº 28/2015 CEL Brasília, 28 de dezembro de 2015. Prezados Senhores, Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitante à Concorrência nº 01/2015, informamos o que se segue: QUESTIONAMENTO

Leia mais

P ODER J U D I C I Á R I O JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO

P ODER J U D I C I Á R I O JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO ESCLARECIMENTO 2 Referência: PREGÃO ELETRÔNICO 82/2011 Objeto: Registro de preços para aquisição de solução de biblioteca de fitas robotizadas (Tape Library) para o sistema de cópias de segurança (backup)

Leia mais

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Plano para revitalização da Rede de Transmissão de Dados e Imagens RTDI do sistema de CFTV Versão 2.

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Plano para revitalização da Rede de Transmissão de Dados e Imagens RTDI do sistema de CFTV Versão 2. COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET Plano para revitalização da Rede de Transmissão de Dados e Imagens RTDI do sistema de CFTV Versão 2.0 10/09/2015 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 4 2. LEVANTAMENTO TÉCNICO...

Leia mais

INTERNET FIXA VELOCIDADES CONDIÇÕES GERAIS

INTERNET FIXA VELOCIDADES CONDIÇÕES GERAIS INTERNET FIXA VELOCIDADES CONDIÇÕES GERAIS ÍNDICE 1. FATORES QUE INFLUENCIAM O DÉBITO DE TRANSFERÊNCIA DE DADOS IP 2. LARGURA DE BANDA E DÉBITO DE TRANSFERÊNCIA IP 3. RECOMENDAÇÕES E VERIFICAÇÕES A EFETUAR

Leia mais

Benefícios da utilização da Norma IEC 61850 para coleta de oscilografias

Benefícios da utilização da Norma IEC 61850 para coleta de oscilografias XI SIMPÓSIO DE AUTOMAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS 16 a 19 de Agosto de 2015 CAMPINAS - PR Benefícios da utilização da Norma IEC 61850 para coleta de oscilografias Alexandre Fernandes Onça Siemens Vinicius

Leia mais

1. EVENTOS VINCULADOS AO EMPREENDIMENTO. EVENTO Aceite da Ordem de Serviço/Consolidação do Cronograma.

1. EVENTOS VINCULADOS AO EMPREENDIMENTO. EVENTO Aceite da Ordem de Serviço/Consolidação do Cronograma. GERAL O objetivo deste documento é definir critérios para ressarcimento de eventos de pagamentos e Eventos Críticos e permitir a emissão, por parte do Contratado, do Relatório de Cumprimento de Eventos.

Leia mais

IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK

IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK Digital Energy IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK Licinio Ribeiro de Miranda GE Digital Energy Engenheiro de Aplicações América Latina GE Digital Energy GE Energy The The GE GE Smart Smart Grid Grid

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO

Leia mais

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 002/LCLI/2011 de 13/09/2011 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL Nº 018/DALC/SBME/2011

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 002/LCLI/2011 de 13/09/2011 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL Nº 018/DALC/SBME/2011 ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS Nº 002/LCLI/2011 de 13/09/2011 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL Nº 018/DALC/SBME/2011 CONSTRUÇÃO DO NOVO TERMINAL DE PASSAGEIROS E EDIFICAÇÕES DE APOIO, REFORMA DO EDIFÍCIO ADMINISTRATIVO/OPERACIONAL,

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRAS, por

Leia mais

CONCORRÊNCIA CONJUNTA Nº 22/2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS

CONCORRÊNCIA CONJUNTA Nº 22/2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA CONJUNTA Nº 22/2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O item 3.4.1 do Edital pede que a licitante apresente o Ato constitutivo da sociedade, devidamente registrado/averbado na Ordem dos Advogados do

Leia mais

Passando pelas Camadas TCP/IP Transmissão de Dados

Passando pelas Camadas TCP/IP Transmissão de Dados Passando pelas s TCP/IP Transmissão de Dados Professor Othon M. N. Batista Mestre em Informática s de Computadores e Sistemas Distribuídos http://www.othonbatista.com.br othonb@yahoo.com Roteiro Introdução

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014

CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014 CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014 OBJETO: Contratação de empresa especializada na Prestação de Serviços de Segurança Eletrônica, com monitoramento

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152. Revisão I

MANUAL DO USUÁRIO. Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152. Revisão I MANUAL DO USUÁRIO Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152 Índice Capítulo Página Introdução 3 Termo de Garantia 3 Características Técnicas 4 Esquemas de Ligação 6 Saída Analógica

Leia mais

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Objetivo Criar uma conexão de console desde um PC até um roteador ou switch usando o cabo apropriado Configurar o HyperTerminal

Leia mais

Manual. MOVITRAC B Desligamento seguro Aplicações. Edição 06/2007 11468793 / BP

Manual. MOVITRAC B Desligamento seguro Aplicações. Edição 06/2007 11468793 / BP Motoredutores \ Redutores Industriais \ Conversores de freqüência \ Automação \ Service Desligamento seguro Aplicações Edição 06/007 6879 / BP Manual SEW-EURODRIVE Driving the world Índice Indicações importantes...

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

Redes Convergentes no Cenário da IEC-61850. Brasil

Redes Convergentes no Cenário da IEC-61850. Brasil Redes Convergentes no Cenário da IEC-61850 O. J. M. da MOTTA e C.A. CORDEIRO FURNAS M. G. CASTELLO BRANCO* e C. H. R. de OLIVEIRA CPqD Brasil RESUMO Neste trabalho, os autores propõem uma abordagem dos

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00020 Versão 1.02 outubro-2004 HI Tecnologia Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel

Leia mais

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional Belo Horizonte, 11 de junho de 2013 À Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Rod. Pref. Américo Gianetti, Serra Verde - Prédio Minas, 11º andar 31.630-900 Belo Horizonte Minas Gerais Ref.: Consulta

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS BREVE HISTÓRICO A década de 60 Surgiram os primeiros terminais interativos, e os usuários podiam acessar o computador central através de linhas de comunicação.

Leia mais

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas 44 Capítulo VI Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Da mesma forma que se deve fazer com os elementos que formam uma instalação elétrica no seu sentido físico,

Leia mais

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA DA NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT 1/10 CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula Complementar - EQUIPAMENTOS DE REDE 1. Repetidor (Regenerador do sinal transmitido) É mais usado nas topologias estrela e barramento. Permite aumentar a extensão do cabo e atua na camada física

Leia mais

Aumento da Confiabilidade de Esquemas de Proteção e Controle em IEC 61850 com o uso de Message Quality

Aumento da Confiabilidade de Esquemas de Proteção e Controle em IEC 61850 com o uso de Message Quality umento da Confiabilidade de Esquemas de Proteção e Controle em IEC 61850 com o uso de Message Quality Douglas Oliveira - SEL Geraldo Rocha - SEL Paulo Franco - SEL Introdução Norma IEC 61850 Estabelece

Leia mais

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 30 / 08 / 2012 1 de 19 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 4.1 Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT... 3 4.2 Agência Nacional de Energia

Leia mais

Décimo Segundo Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-Pr, Brasil - 20 a 24 de maio de 2007

Décimo Segundo Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-Pr, Brasil - 20 a 24 de maio de 2007 SISTEMA DE CHAVEAMENTO AUTOMÁTICO PARA RÁPIDA ENERGIZAÇÃO DE FASE RESERVA EM BANCOS DE TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS Fernando G. A. de Amorim* Nelson P. Ram os** * Treetech Sistem as Digitais Ltda. ** Furnas

Leia mais

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado:

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado: ANEXO VIII AO EDITAL DE LEILÃO Nº. 03/2010-ANEEL ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE FERREIRA GOMES A exploração da UHE Ferreira Gomes, pela Concessionária,

Leia mais

À COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA LICITAÇÃO

À COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA LICITAÇÃO À COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA LICITAÇÃO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - DEPARTAMENTO REGIONAL DE PERNAMBUCO, DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA EM PERNAMBUCO SESI - PE, DA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO, CONTROLE E AUTOMAÇÃO

Leia mais

Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia)

Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia) Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia) Cartilha disponibilizada em atendimento ao disposto na Resolução Anatel n.º 574/2011 Página

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Julgamento de pedido de impugnação de Edital Licitação de referência: Pregão Presencial nº 11/2013 EEFE USP Aquisição de arquivos deslizantes PROCESSO: 2013.1.515.39.4 Impugnante: HUFFIX AMBIENTES INDÚSTRIA

Leia mais

PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS

PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS Este manual não tem a pretensão de esgotar as dúvidas acerca dos procedimentos de compras de materiais e/ou serviços

Leia mais

Manual Acesso aos Pedidos Oi

Manual Acesso aos Pedidos Oi Manual Acesso aos Pedidos Oi 1. Acessando o Portal ME Acesse o site. Na parte superior direita, insira seus respectivos Login e Senha de acesso. Caso tenha sido notificado sobre a existência de um processo

Leia mais

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que:

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que: Questionamento 1 Entendemos que para determinar o valor da Cesta de Serviços Mensal (CSM), utilizaremos como base as quantidades de PEP e de TVBB constantes no Anexo 07 (Minuta de Proposta) - página 31

Leia mais

UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia

UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia Objetivo do Workshop Demonstrar aos participantes como a funcionalidade e as vantagens da Série Hadron agregam valor ao processo produtivo, através

Leia mais

Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP)

Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP) Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP) Gradual Tecnologia Ltda. Manual do Conversor RS-232 Ethernet 1 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS DO APARELHO... 3 DESCRIÇÃO:... 3 CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS:... 3 PINAGEM... 4

Leia mais

IEC 61850 O futuro da Automação de Subestações Rio de Janeiro, Março de 2005. Sistema PACiS. Ricardo Hering ricardo.hering@areva-td.

IEC 61850 O futuro da Automação de Subestações Rio de Janeiro, Março de 2005. Sistema PACiS. Ricardo Hering ricardo.hering@areva-td. IEC 61850 O futuro da Automação de Subestações Rio de Janeiro, Março de 2005 Sistema PACiS Ricardo Hering ricardo.hering@areva-td.com Áreas de aplicação SUBESTAÇÕES DE CONCESSIONÁRIAS PLANTAS INDUSTRIAIS

Leia mais

A Contratada deverá recuperar os serviços e/ou circuitos contratados em um prazo máximo de até 04 (quatro) horas.

A Contratada deverá recuperar os serviços e/ou circuitos contratados em um prazo máximo de até 04 (quatro) horas. Brasília, 17 de Outubro de 2014 À ABGF Ilmo. Sr. Pregoeiro da ABGF Referência: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 004/2014 QUESTIONAMENTO 1 DÚVIDAS RELACIONADAS COMERCIAIS AOS ITENS TÉCNICO- O ITEM 4.1.3.22 DO TERMO

Leia mais

Coletor de dados MensorNet

Coletor de dados MensorNet Coletor de dados MensorNet ML485 Edição 02/2011 Especificações Técnicas Por favor, leia integralmente estas instruções antes de ligar o equipamento. Descrição do Sistema O coletor de dados ML485 é parte

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do Driver DDE com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do Driver DDE com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização do Driver DDE com Microsoft Excel HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00006 Versão 1.01 fevereiro-2014 HI Tecnologia Utilização do Driver DDE com Microsoft Excel

Leia mais

Considerando ainda, que o sistema concentrador, marca Logitron, não interfere no sistema de medição da bomba medidora, resolve:

Considerando ainda, que o sistema concentrador, marca Logitron, não interfere no sistema de medição da bomba medidora, resolve: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETR0 Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 047 de 15 de março de 2001.

Leia mais

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Calibração, Aferição, Instrumentação e Ferramentaria Data da Revisão: 13/05/2011

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Calibração, Aferição, Instrumentação e Ferramentaria Data da Revisão: 13/05/2011 Data da 1/ 7 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento Diretoria de Negócios Vendas Service Qualidade Suprimentos Fabrica Gestão de Materiais Demais envolvidos na análise e aprovação

Leia mais

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1 Equipamentos de Rede Repetidor (Regenerador do sinal transmitido)* Mais usados nas topologias estrela e barramento Permite aumentar a extensão do cabo Atua na camada física da rede (modelo OSI) Não desempenha

Leia mais

pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010

pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Procedimento de Comercialização Versão: 2 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 CÓDIGO ÍNDICE 1. APROVAÇÃO...

Leia mais

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II 1. Descrição da rede INFOSUS II A Rede INFOSUS II, Infovia Integrada do Sistema Único de Saúde (SUS), consistirá em infra-estrutura de telecomunicações, a ser utilizada

Leia mais

Conceito: digitação de laudos macro e microscópicos realizados no LAP. Aplicabilidade: Auxiliar administrativo e auxiliar técnico administrativo.

Conceito: digitação de laudos macro e microscópicos realizados no LAP. Aplicabilidade: Auxiliar administrativo e auxiliar técnico administrativo. Procedimento Operacional Padrão 1 Página 1 de 5 Versão: 2 Conceito: digitação de laudos macro e microscópicos realizados no LAP. Local: Sala da Digitação Aplicabilidade: Auxiliar administrativo e auxiliar

Leia mais

Arquiteturas e redundâncias em redes Ethernet Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL)

Arquiteturas e redundâncias em redes Ethernet Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) 56 Capítulo IV Arquiteturas e redundâncias em redes Ethernet Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) As atuais soluções de automação de subestações um relé de proteção 99,9945%

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-189/2007 R-00 RELÉ DE FREQÜÊNCIA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-189/2007 R-00 RELÉ DE FREQÜÊNCIA /27 R- DOCUMENTO NORMATIVO I FEV/27 APRESENTAÇÃO Este documento encerra os requisitos, recomendações e diretrizes para nortear os interessados no fornecimento de relé de freqüência que farão parte dos

Leia mais

*Companhia Hidroelétrica do São Francisco CHESF Rua Delmiro Gouveia 333 Bongi Recife - PE - Brasil Fone (081) 229 2417 - E-mail : dlellys@nlink.com.

*Companhia Hidroelétrica do São Francisco CHESF Rua Delmiro Gouveia 333 Bongi Recife - PE - Brasil Fone (081) 229 2417 - E-mail : dlellys@nlink.com. GPC / 08 17 a 22 de Outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil GRUPO V PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE DE SISTEMAS DE POTÊNCIA (GPC) RETROFIT DE PROTEÇÃO DE LINHA DE 500 kv 1. RESUMO DENYS LELLYS* CHESF

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

i) para os formulários já existentes, fazemos a conversão via SW PRISMA

i) para os formulários já existentes, fazemos a conversão via SW PRISMA PREGÃO ELETRÔNICO AA 39/2010 QUESTIONAMENTO 01 Questionamento 1.1: Item 3.1.1e) a conexão não pode ser simplesmente via rede Ethernet 10/100/1000, é necessário ser via Fibra Óptica? A conexão para as impressões

Leia mais

Controlador Lógico programável. Série MPC6006. Catálogo de Hardware (Ref. 1-107.120) 2010

Controlador Lógico programável. Série MPC6006. Catálogo de Hardware (Ref. 1-107.120) 2010 Controlador Lógico programável Série MPC6006 Catálogo de Hardware (Ref. 1-107.120) 2010 Este manual não pode ser reproduzido, total ou parcialmente, sem autorização por escrito da Schneider Electric. Seu

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO ANEXO II ESPECIFICAÇÕES PARA UCD / CONCENTRADOR DE DADOS A2. Unidade Controle Digital Remota / Concentrador de Dados 2.1. Introdução Esta seção tem a finalidade de especificar tecnicamente a Unidade de

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min PERTURBAÇÃO NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min Audiência Pública Brasília, 16 de dezembro de 2009 Sumário Condições Operativas no Instante da Perturbação Descrição da Perturbação

Leia mais