Data de Aprovação: 17/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI Nº 01

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Data de Aprovação: 17/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI Nº 01"

Transcrição

1 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 1 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI Nº 1 ORIENTAÇÕES OPERACIONAIS REFERENTES ÀS ATIVIDADES ACADÊMICAS E DO SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA (SISTEC) NECESSÁRIAS PARA A OFERTA DE CURSOS DA BOLSA- FORMAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO (PRONATEC) NO ÂMBITO DO IFPI 1. DA BASE LEGAL Decreto nº 5.84, de 26; Decreto n 7.589, de 26 de Outubro de 211; Lei n , de 26 de Outubro de 211; Portaria/MEC n 1.568, de 3 de Novembro de 211; Portaria/MEC n 185, de 12 de março de 212; Resolução/FNDE n 4, de 16 de março de 212; Decreto n 7.721, de 16 de abril de 212; Resolução CONSUP/IFPI nº 6/212; Portaria/MEC n 168, de 7 de março de 213; Resolução/FNDE nº 6, de 12 de março de DO PRONATEC 2.1 Dos objetivos do Programa Instituído no dia 26 de outubro de 211 pela Lei nº , o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) visa ampliar a oferta de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) à população brasileira por intermédio de uma série de subprogramas, projetos e ações de assistência técnica e financeira, a saber: I - Expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio presencial e a distância e de cursos e programas de formação inicial e continuada ou qualificação profissional; II - Fomentar e apoiar a expansão da rede física de atendimento da educação profissional e tecnológica; III - Contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público, por meio da articulação com a educação profissional; IV - Ampliar as oportunidades educacionais dos trabalhadores, por meio do incremento da formação e qualificação profissional; PROEX1IN

2 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 2 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO V - Estimular a difusão de recursos pedagógicos para apoiar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. 2.2 Dos Beneficiários do Programa A Bolsa-Formação atenderá prioritariamente: I - Estudantes do ensino médio da rede pública, inclusive da educação de jovens e adultos; II - Trabalhadores, inclusive agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores; III - Beneficiários titulares e dependentes dos programas federais de transferência de renda entre outros que atenderem a critérios especificados no âmbito do Plano Brasil sem Miséria; IV - Pessoas com deficiência; V - Povos indígenas, comunidades quilombolas e outras comunidades tradicionais; VI - Adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas; VII - Públicos prioritários dos programas do governo federal que se associem à Bolsa-Formação; VIII - Estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em instituições privadas na condição de bolsista integral Os beneficiários de que trata este item caracterizam-se como prioritários, mas não exclusivos, podendo as vagas que permanecer disponíveis serem ocupadas por outros públicos. 3. DA OFERTA DE CURSOS DE FORMAÇÃO CONTINUADA (FIC) E CURSOS TÉCNICOS CONCOMITANTES/SUBSEQUENTES 3.1 A oferta de cursos FIC e Cursos Técnicos nos câmpus deve ser condizente com a estrutura física de laboratórios existentes, profissional da área, corpo docente na área da oferta e necessidade regional. 3.2 A oferta de cursos deverá ser realizada de acordo com a necessidade regional da microrregião onde está situado o campus do IFPI Serão priorizados os cursos que estejam dentro dos eixos tecnológicos com suas respectivas competências e habilidades existentes nos câmpus. 3.3 A oferta de cursos deverá ser acompanhada de justificativas das necessidades, assinada pela Coordenação Adjunta, Direção de Ensino e Direção Geral do Campus. 3.4 A duração dos cursos técnicos será, no mínimo, 4 horas por semestre. PROEX1IN

3 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 3 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO 4. DA OFERTA DE CURSOS TÉCNICOS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 4.1 Os cursos de educação profissional técnica de nível médio, nas formas integrada ou concomitante, na modalidade de educação de jovens e adultos (EJA), ofertados por intermédio da Bolsa-Formação Estudante, serão destinados aos beneficiários com idade igual ou superior a 18 anos e que não tenham concluído o ensino médio. 4.2 Os cursos deverão ser ofertados em turno e dias compatíveis com o público da EJA. 4.3 A oferta de cursos técnicos nas formas concomitante ou integrada, na modalidade EJA, rege-se, complementarmente ao disposto no art. 18 desta Portaria, pelo Decreto nº 5.84, de 26, e por orientações do Documento Referência PRONATEC Educação de Jovens e Adultos, elaborado pelo Ministério da Educação. 4.4 A seleção dos beneficiários e o preenchimento inicial das vagas ofertadas para os cursos técnicos nas formas integrada ou concomitante, na modalidade EJA, será de responsabilidade dos parceiros demandantes. 5. DO FLUXO DA BOLSA-FORMAÇÃO / SISTEC 5.1 Da Pactuação A pactuação é o processo pelo qual o ofertante avalia fatores como capacidade ociosa, expertise, pessoal e projeto estratégico para elaborar um relatório do número de vagas anuais que poderá oferecer em Cursos Técnicos e Cursos FIC. Sendo a pactuação a formalização de uma intenção, caberá ao demandante em articulação com o ofertante a aprovação da oferta Deverá ser enviado à Coordenação Geral um memorando com a oferta de cursos acompanhada de justificativas das necessidades, assinada pela Coordenação Adjunta, Direção de Ensino e Direção do Campus Cabe à Coordenação Geral em consonância com os câmpus, realizar a pactuação no SISTEC, nos prazos estabelecidos pela SETEC/MEC, a quantidade de vagas presenciais que serão ofertadas em cada instituição nos diferentes cursos, procurando atender as necessidades dos parceiros demandantes nos municípios e localidades em que mantiverem ofertas educacionais. 5.2 Da Oferta da Turma A oferta de turma é o processo pelo qual unidades organizam as turmas por cursos e locais específicos. A oferta gera a obrigação pela unidade ofertante de efetivamente criar a turma salvo quando menos de metade do número de vagas originalmente previstas for ocupado (Ver Fluxo de Oferta de turmas no SISTEC - Anexo I e Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III) É de competência dos câmpus o gerenciamento das ofertas de turmas, no SISTEC, das turmas pactuadas, não sendo permitidas alterações quanto à carga horária e número de vagas pactuadas. PROEX1IN

4 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 4 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO O calendário da oferta das turmas será elaborado pela Coordenação Adjunta de cada Campus em consonância com a Coordenação Geral. Uma vez registrada a data de início da turma no SISTEC, não será permitido sua alteração sem que seja enviado à Coordenação Geral um memorando com a solicitação de alteração com as devidas justificativas e consequente deferimento Uma vez criadas as turmas no SISTEC, deverá ser procedido à publicação da oferta para que, desta forma, os demandantes tenham acesso ao processo de pré-matrícula dos beneficiários A publicação das turmas será de 9 a 25 dias para o início das aulas. 5.3 Da Seleção e Pré-matrícula A seleção e pré-matrícula é o processo pelo qual uma unidade, órgão supervisor ou parceiro demandante seleciona, dentre os candidatos inscritos, aqueles que serão registrados no SISTEC como beneficiários da Bolsa-Formação Compete aos demandantes realizar a pré-matrícula dos beneficiários selecionados para a Bolsa-Formação em turmas registradas no SISTEC, em conformidade com as prioridades previstas na Lei n /211, sendo a realização da pré-matrícula atribuição exclusiva do parceiro demandante A mobilização, inscrição, seleção e pré-matrícula dos beneficiários da Bolsa-Formação serão realizadas pelos parceiros demandantes de forma centralizada ou por intermédio de órgãos supervisores de demanda e unidades demandantes a eles vinculados e por eles cadastrados no Sistema Nacional de Informações da Educação (SISTEC). 5.4 Da Matrícula (Ver Fluxo de Oferta de Turmas no SISTEC - Anexo I, Fluxo de Inscrição Online - Anexo II e Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III) A matrícula é o processo pelo qual a unidade ofertante (câmpus) confirma a matrícula daqueles pré-matriculados que nela se apresentarem permitindo, assim, que se confirmem como beneficiados pela Bolsa-Formação Cada beneficiário terá direito a até 3 (três) matrículas ao ano em cursos ofertados por intermédio da Bolsa-Formação, sendo, no máximo, uma em curso técnico Cada beneficiário terá direito a apenas uma matrícula ativa em curso ofertado por intermédio da Bolsa-Formação Entende-se por matrícula ativa aquela que está vinculada a uma turma não concluída de um curso ofertado por intermédio da Bolsa-Formação e cuja situação de matrícula no SISTEC está definida como ativa. 5.5 Da Matrícula em 1ª Chamada O Prazo para matrícula em primeira chamada é de até 11 (onze) dias antes do início das aulas. PROEX1IN

5 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 5 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO É dever do ofertante, garantir que todos os beneficiários da Bolsa-Formação assinem, no ato da matrícula, Termo de Compromisso e Comprovante de Matrícula, na forma estabelecida no Manual de Gestão da Bolsa-Formação É dever da Coordenação Adjunta do Campus acompanhar o processo de matrícula e atentar para que o número de matrículas efetivadas não supere o número de vagas ofertadas. 5.6 Da Matrícula em 2ª Chamada A matrícula de segunda chamada destina-se à ocupação de vagas em aberto, após concluída a primeira chamada. Para confirmação de matrícula em segunda chamada, não haverá participação do demandante. A ocupação das vagas remanescentes se dará por meio dos beneficiários no Cadastro Online O prazo para matrícula em 2ª chamada corresponderá ao período de até 1 (dez) dias que antecedem o início das aulas até a data de início A matrícula em segunda chamada só poderá ser realizada também dentro dos prazos estabelecidos pelo SISTEC. 5.7 Da Chamada de Reposição A Chamada de Reposição é habilitada após o início das aulas, devendo ser utilizada as inscrições online, nas seguintes situações: I - Para ocupar vagas que não foram preenchidas em segunda chamada; II - Para ocupar a vaga de um beneficiário desistente (considera-se desistente aquele que não frequentou os primeiros cinco dias consecutivos de aulas); III - Para ocupar vagas de estudantes evadidos no período correspondente até 2% da carga horária do curso FIC. 5.8 Da Reconfirmação de Matrícula (Ver Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III) A unidade ofertante deverá reconfirmar, no SISTEC, a matrícula dos estudantes após o desenvolvimento de 2% e antes de integralizar 25% da: I - Carga horária total de curso FIC; ou II - Carga horária dos quatro primeiros meses de curso técnico. 5.9 Do Cancelamento da Matrícula (Ver Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III) Terá a matrícula cancelada o beneficiário da Bolsa Formação que: PROEX1IN

6 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 6 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO I - Ausentar-se nos 5 (cinco) primeiros dias consecutivos de aula; II - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária total do curso FIC; III - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico; IV - For reprovado em mais de uma vez, por nota ou frequência na mesma etapa do curso técnico ou no curso FIC; V - Tiver constatada a inidoneidade de documento apresentado ou a falsidade de alguma informação prestada à instituição de ensino ou ao Ministério da Educação; ou VI - Descumprir os deveres expressos no Termo de Compromisso assinado no ato da matrícula. 5.1 Da Substituição dos Beneficiários (Ver Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III) A unidade ofertante poderá substituir beneficiários por outros estudantes, nos casos de cancelamento de matrícula nas turmas com desenvolvimento igual ou inferior a 2%: I - da carga horária total do curso FIC; ou II - da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico Da Realização dos Cursos e Atualização de Informações A realização dos cursos e acompanhamento pedagógico é o processo pelo qual a unidade ofertante (Câmpus) conduz os Cursos Técnicos e Cursos FIC, mantendo também um cadastro da frequência e do desempenho acadêmico de cada beneficiário A unidade ofertante deverá notificar o estudante, por meio do SISTEC, em caso de interrupção de frequência no curso, conforme procedimentos descritos no Manual de Gestão da Bolsa-Formação A unidade ofertante deverá registrar e justificar, no SISTEC, os casos de: I - Não efetivação de matrícula de beneficiário pré-matriculado por demandante; II - Não efetivação de matrícula de candidato selecionado para curso técnico na forma subsequente; III - Trancamento de matrícula pelo estudante; IV - Transferência de turma ou curso pelo estudante; ou V - Cancelamento de matrícula pelo estudante ou pela unidade de ensino A Unidade ofertante deverá, ainda, informar no SISTEC a situação final das matrículas dos estudantes, ao término dos cursos ofertados por intermédio da Bolsa-Formação. PROEX1IN

7 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 7 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO 5.12 Do Registro da Frequência dos Beneficiários no SISTEC (Ver Operacionalização do PRONATEC no SISTEC - Anexo III e Modelo de Registro de Frequência Mensal a ser preenchido pelos Orientadores - Anexo IV) O registro mensal da frequência e da situação de cada matrícula no SISTEC, deverá ser realizado até o décimo dia do mês subsequente, no caso de curso FIC, ou até o vigésimo dia do mês subsequente, no caso de curso técnico Terá a matrícula cancelada, o beneficiário da Bolsa Formação que: I - Ausentar-se nos cinco primeiros dias consecutivos de aula; II - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária total do curso FIC; III - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico; IV - For reprovado mais de uma vez, por nota ou frequência, numa mesma etapa do curso técnico ou no curso FIC; V - Tiver constatada a inidoneidade de documento apresentado ou a falsidade de informação prestada à instituição de ensino ou ao Ministério da Educação; ou VI - Descumprir os deveres expressos no Termo de Compromisso assinado no ato da matrícula. 6. DA EMISSÃO DE CERTIFICADOS 6.1 Processo pelo qual a unidade ofertante encerra os cursos e emite certificados para aqueles que os concluíram adequadamente também verificando, no caso de Cursos Técnicos, a conclusão do Ensino Médio realizado em concomitância pelos beneficiários. 6.2 Os certificados dos cursos FIC da Bolsa Formação do PRONATEC serão conferidos a todos os alunos participantes do programa que, além de se submeterem a obrigatoriedade da frequência mínima, alcançarem o aproveitamento previsto nos Projetos Pedagógicos dos Cursos, aferidos através dos procedimentos de avaliação, definidos pela Resolução CONSUP nº 61/212, de 14 de agosto de Os certificados deverão se assinados pelo Diretor Geral, pelo Diretor/Coordenador de Extensão, pelo Coordenador-adjunto da Bolsa Formação do PRONATEC no Campus e pelo aluno. 6.4 Integra esta normativa o Anexo V, com o modelo de Certificado dos Cursos FIC da Bolsa Formação do PRONATEC. PROEX1IN

8 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 8 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO 7. DA CONCILIAÇÃO DE VAGAS E CÔMPUTO DE HORAS REALIZADO PELO MEC 7.1 Processo pelo qual o Ministério da Educação calcula, por intermédio dos dados mantidos no SISTEC, o número de horas-estudante oferecidas por cada parceiro a partir da soma das horasestudante oferecidas por cada unidade ofertante a ele vinculada. O valor dessas horas-estudante é então comparado ao valor transferido ou descentralizado ao parceiro para determinar o saldo credor ou devedor da União em relação àquele parceiro. ANEXOS Anexo I Fluxo de Oferta de Turmas no SISTEC Anexo II Fluxo de Inscrição Online Anexo III Operacionalização do PRONATEC no SISTEC Anexo IV Modelo de Registro de Frequência Mensal a ser preenchido pelos Orientadores Anexo V Modelo de Certificado dos Cursos de Formação Inicial e Continuada Teresina, 17 de abril de 213. Francisco das Chagas Santana Presidente do Conselho Superior PROEX1IN

9 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 9 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO ANEXO I FLUXO DE OFERTA DE TURMAS NO SISTEC PROEX1IN

10 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 1 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO ANEXO II FLUXO DE INSCRIÇÃO ONLINE PROEX1IN

11 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 11 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO ANEXO III OPERACIONALIZAÇÃO DO PRONATEC NO SISTEC AUTOR: Franciscléia de Oliveira Souza VERSÃO: DESCRIÇÃO: Orientações para Operacionalização do SISTEC Referente às Atividades do PRONATEC 1. Pactuação das Vagas 1.1 A pactuação de vagas deverá ser realizada a partir da articulação entre Coordenação Geral, Coordenação Adjunta e Demandantes. 1.2 Deverá ser enviado à Coordenação Geral um memorando com a oferta de cursos acompanhada de justificativas das necessidades, assinada pela coordenação adjunta, Direção de Ensino e Direção do Campus. 1.3 A Coordenação-Geral irá inserir no SISTEC, nos prazos estabelecidos pela SETEC/MEC, a quantidade de vagas presenciais que serão ofertadas em cada instituição nos diferentes cursos, procurando atender as necessidades dos parceiros demandantes nos municípios e localidades em que mantiverem ofertas educacionais. 2. Criação das Turmas no SISTEC 2.1 Uma vez pactuadas as vagas e devidamente aprovadas pelo demandante, deverá ser procedida à criação das turmas no SISTEC. Cabe ao apoio acadêmico do Campus realizar o procedimento de registro das turmas ofertadas no SISTEC, auxiliado pelo Coordenador - Adjunto. 2.2 Procedimentos de criação das turmas no SISTEC: I - Acessar o sítio II - Autenticar usuário e senha; III - Clicar na aba PRONATEC; IV - Clicar na aba Bolsa Formação; V - Clicar na pasta Gerenciar Oferta; VI - Clicar em Criar Oferta; VII - Preencher os campos e atentar para os campos obrigatórios: Parceiro, Data de Início do curso, Responsável pelo Acompanhamento pedagógico da oferta, controle de fluxo, grade horária; VIII - Após informar a data de início do curso, aparecerão questões de controle para o campus confirmar (se a turma é integralmente presencial e se o endereço informado anteriormente será o local onde as aulas serão realizadas efetivamente); PROEX1IN

12 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 12 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO IX - Clicar em Salvar e informar se deseja publicar a oferta. Caso responda sim a oferta será publicada automaticamente e ficará disponível para os demandantes que já poderão registrar as pré-matrículas; X - Se a intenção do Campus é publicar posteriormente, deverá clicar em não. Nesse caso, a turma ficará com o status de CRIADA, podendo ser editada ou excluída sem justificativa, uma vez que permanece para fins de planejamento. 3. Publicação das Turmas no SISTEC 3.1 O prazo para publicação das turmas, no SISTEC, é de 9 a 25 dias antes do início do curso. Após informada a data de início do curso, o sistema gera automaticamente a data máxima para publicação e data de início da segunda chamada. 3.2 Procedimentos de Publicação das Turmas no SISTEC, caso não tenha sido realizada logo após a criação das turmas: I - Acessar o sítio II - Autenticar usuário e senha; III - Clicar na aba PRONATEC; IV - Clicar na aba Bolsa Formação; V - Clicar na pasta Gerenciar Oferta; VI - Clicar em Publicar Oferta; VII - Clicar na(s) caixinha(s) referente às turmas que deseja publicar; VIII - Clicar em publicar oferta ; IX - A partir deste momento, a oferta já poderá ser visualizada pelo parceiro demandante selecionado e estará pronta para receber as pré-matrículas. 4. Pré-matrículas 4.1 É atribuição exclusiva dos demandantes realizar a pré-matrícula dos beneficiários selecionados para a Bolsa-Formação em turmas registradas no SISTEC, em conformidade com as prioridades previstas na Lei n , de Matrículas em Primeira Chamada 5.1 Passado o prazo de pré-matrícula, haverá o período de matrículas, que deverá atender a um calendário previamente estabelecido Os alunos deverão dirigir-se ao Campus de interesse para efetivar a matrícula com o Documento de identificação oficial, CPF e documento comprobatório do seu perfil de beneficiário conforme se segue: PROEX1IN

13 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 13 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO BENEFICIÁRIO Estudantes do ensino médio da rede pública, inclusive da educação de jovens e adultos Trabalhadores, inclusive agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores Beneficiários de programas federais de transferência de renda ou pessoas inscritas no CadUnico Pessoas com deficiência Povos indígenas, comunidades quilombolas e outras comunidades tradicionais Reservista das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) ou Atiradores de Tiros de Guerra Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em instituições privadas na condição de bolsista integral DOCUMENTAÇÃO COMPATÍVEL COM PERFIL Declaração de matrícula no Ensino médio em escola de rede pública Carteira de trabalho assinada ou Autodeclaração* Número de Identificação Social NIS ou Autodeclaração* Autodeclaração* Autodeclaração* Certificado de reservista com período máximo de 12 meses da baixa ou Cartão de Identificação militar, com identificação de Atirador de Tiro de Guerra Certificado de conclusão do ensino médio e Histórico Escolar que comprove ter cursado e concluído todas as séries do ensino médio em escola pública ou Certificado de conclusão do ensino médio e declaração atestando a condição de bolsista integral em todas as séries do ensino médio em instituição privada. Desempregados Requerimento de benefício do seguro desemprego ou Termo de rescisão de contrato de trabalho ou Autodeclaração* Nota: * Recomenda-se que a instituição aceite, como última instância, o recurso da Autodeclaração, sendo que o beneficiário ficará responsável pela informação que fornecer No ato da matrícula, o aluno deverá assinar um Termo de Compromisso gerado automaticamente pelo SISTEC, confirmando e dando ciência da matrícula, data e horário do início das aulas. Todos os documentos exigidos devem ser arquivados no Campus, conforme Resolução/FNDE nº 4/12, Art. 4º, III j, por 2 anos Quando o campus confirmar pelo menos uma pré-matrícula, ou seja, matricular o primeiro aluno, a turma passará para o status de CONFIRMADA e não poderá mais ser excluída ou cancelada sem justificativa. PROEX1IN

14 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 14 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO O Prazo para matrícula em primeira chamada é de até 11 (onze) dias antes do início das aulas e será definido em calendário prévio estabelecido. 5.2 Procedimentos de matrícula no SISTEC: I - Acessar o sítio II - Autenticar usuário e senha; III - Clicar na aba PRONATEC; IV - Clicar na aba Bolsa Formação; V - Clicar na pasta Matrícula; VI - Clicar em Primeira Chamada; VII - Inserir o CPF do aluno; VIII - Clicar em Filtrar; IX - Conferir os dados do Aluno; X - Confirmar Matrícula; XI - Imprimir o Termo de Compromisso. 6. Matrículas em segunda chamada e Chamada de Reposição 6.1 A matrícula de segunda chamada destina-se à ocupação de vagas em aberto, depois de concluída a primeira chamada. A ocupação das vagas remanescentes se dará por meio dos beneficiários no Cadastro Online O prazo para matrícula em 2ª chamada é de até 1 (dez) dias até o início das aulas. 6.2 A Chamada de Reposição é habilitada após o início das aulas, devendo ser utilizada as inscrições online, nas seguintes situações: Para ocupar vagas que não foram preenchidas em segunda chamada Para ocupar a vaga de um beneficiário desistente (considera-se desistente aquele que não frequentou os primeiros cinco dias consecutivos de aulas) Para ocupar vagas de estudantes evadidos até 2% da carga horária do curso FIC. 7. Reconfirmação de Matrícula 7.1 A unidade ofertante DEVERÁ reconfirmar, no SISTEC, a matrícula dos estudantes após o desenvolvimento de 2% e antes de integralizar 25% da: I - Carga horária total de curso FIC; ou II - Carga horária dos quatro primeiros meses de curso técnico. PROEX1IN

15 8. Cancelamento da matrícula INSTRUÇÃO NORMATIVA 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 15 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO 8.1 Terá a matrícula cancelada o beneficiário da Bolsa Formação que: I - Ausentar-se nos 5 (cinco) primeiros dias consecutivos de aula; II - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária total do curso FIC; III - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico; IV - For reprovado em mais de vez, por nota ou frequência na mesma etapa do curso técnico ou no curso FIC; V - Tiver constatada a inidoneidade de documento apresentado ou a falsidade de alguma informação prestada à instituição de ensino ou ao Ministério da Educação; ou VI - Descumprir os deveres expressos no Termo de Compromisso assinado no ato da matrícula. 9. Substituição dos beneficiários 9.1 A unidade ofertante poderá substituir beneficiários por outros estudantes, nos casos de cancelamento de matrícula nas turmas com desenvolvimento igual ou inferior a 2%: I - da carga horária total do curso FIC; II - da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico. 1. Registro da frequência dos beneficiários no SISTEC 1.1 O registro mensal da frequência e da situação de cada matrícula no SISTEC, deverá ser realizado até o décimo dia do mês subsequente, no caso de curso FIC, ou até o vigésimo dia do mês subsequente, no caso de curso técnico. 1.2 Terá a matrícula cancelada, o beneficiário da Bolsa Formação que: I - Ausentar-se nos cinco primeiros dias consecutivos de aula; II - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária total do curso FIC; III - Tiver frequência menor que 5% ao completar 2% da carga horária integralizada nos quatro primeiros meses do curso técnico; IV - for reprovado mais de uma vez, por nota ou frequência, numa mesma etapa do curso técnico ou no curso FIC; V - tiver constatada a inidoneidade de documento apresentado ou a falsidade de informação prestada à instituição de ensino ou ao Ministério da Educação; ou VI - descumprir os deveres expressos no Termo de Compromisso assinado no ato da matrícula. 1.3 Para o registro de frequência, o apoio II deve possuir o perfil de gestor Acadêmico no SISTEC. PROEX1IN

16 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 16 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO Aquele que não possuir o perfil de gestor acadêmico deve enviar um e mail para com seguintes dados para que possamos solicitar este perfil: I - Nome completo; II - Nº RG/órgão expedidor/data de expedição; III - Campus de lotação; IV CPF; V - Telefone para contato; VI - ; VII - Local de nascimento; VIII - Endereço com CEP (podendo ser o endereço do campus de lotação) PROEX1IN

17 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 17 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO ANEXO IV MODELO DE REGISTRO DE FREQUÊNCIA MENSAL A SER PREENCHIDO PELOS ORIENTADORES PROEX1IN

18 13/213- CONSUP 17/4/13 Pág. 18 de 18 TEMA: INSTRUÇÃO NORMATIVA PRONATEC/IFPI N 1 DO INSTITUTO ANEXO V MODELO DE CERTIFICADO DOS CURSOS FIC PROEX1IN

PRONATEC. Fomenta as redes estaduais de EPT por intermédio do Brasil Profissionalizado;

PRONATEC. Fomenta as redes estaduais de EPT por intermédio do Brasil Profissionalizado; PRONATEC Criado em 26 de Outubro de 2011 com a sanção da Lei nº 12.513/2011, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) será executado pela União com a finalidade de ampliar a

Leia mais

EDITAL Nº 011/2014 - PRONATEC/IFMS

EDITAL Nº 011/2014 - PRONATEC/IFMS EDITAL Nº 011/2014 - PRONATEC/IFMS PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRONATEC CURSO DE FORMAÇAO INICIAL E CONTINUADA (FIC) DE BOVINOCULTOR DE LEITE NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC EDITAL SETEC Nº, DE DE JANEIRO DE 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC O Secretário

Leia mais

Manual de Operações Bolsa- Formação

Manual de Operações Bolsa- Formação Manual de Operações Bolsa- Formação Este manual destina-se aos usuários do Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica SISTEC, no que tange à gestão e operacionalização da Bolsa-Formação,

Leia mais

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. Diário Oficial da União nº 125, de 29 de Junho de 2012 (sexta-feira) Seção 1 Págs.19_25 Ministério da Educação FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA

Leia mais

EDITAL Nº 013/2014 PRONATEC/IFMS

EDITAL Nº 013/2014 PRONATEC/IFMS EDITAL Nº 013/2014 PRONATEC/IFMS PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRONATEC DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

APRESENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS

APRESENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS Sumário APRESENTAÇÃO... 5 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 6 1.1. O que é PRONATEC?... 6 1.2. Quais cursos podem ser ofertados pelo PRONATEC?... 8 1.3. O que são as instituições demandantes?... 9 1.4. O que são

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015

PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015 PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015 Institui o Projeto Estadual de Auxílio Permanência aos estudantes em condições de vulnerabilidade socioeconômica das Universidades Públicas Estaduais da Bahia e dá outras

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Diretoria de Integração das Redes de Educação Profissional e Tecnológica

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Diretoria de Integração das Redes de Educação Profissional e Tecnológica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Diretoria de Integração das Redes de Educação Profissional e Tecnológica NOTA INFORMATIVA Nº 55/2015/DIR/SETEC/MEC INTERESSADO:

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA SEDUC Nº 195/2016 Estabelece normas e procedimentos para o processo de matrícula na Rede Estadual de Ensino / SEE para o ano letivo de 2016, e dá outras

Leia mais

EDITAL Nº 016/2013 - PROEX/IFMS

EDITAL Nº 016/2013 - PROEX/IFMS EDITAL Nº 016/2013 - PROEX/IFMS PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRONATEC CURSOS DE FORMAÇAO INICIAL E CONTINUADA (FIC) NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA Nº 160, DE 5 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a habilitação das instituições privadas de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio e sobre a adesão das respectivas mantenedoras

Leia mais

EDITAL PROPI Nº 007/2014 - Bolsas de Doutorado e Auxílio Moradia na Modalidade do Novo Programa de Formação Doutoral Docente/CAPES (Novo Prodoutoral)

EDITAL PROPI Nº 007/2014 - Bolsas de Doutorado e Auxílio Moradia na Modalidade do Novo Programa de Formação Doutoral Docente/CAPES (Novo Prodoutoral) EDITAL PROPI Nº 007/2014 - Bolsas de Doutorado e Auxílio Moradia na Modalidade do Novo Programa de Formação Doutoral Docente/CAPES (Novo Prodoutoral) O Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Nº 20/2014 de 07 de novembro de 2014. Assunto: processo de pactuação de vagas 2015-1. Prezados Coordenadores,

NOTA INFORMATIVA Nº 20/2014 de 07 de novembro de 2014. Assunto: processo de pactuação de vagas 2015-1. Prezados Coordenadores, NOTA INFORMATIVA Nº 20/2014 de 07 de novembro de 2014 Assunto: processo de pactuação de vagas 2015-1. Prezados Coordenadores, Nos dias 3 e 4 deste mês participamos de reunião com a coordenação nacional

Leia mais

O PRONATEC como política estruturante da Educação Profissional Brasileira

O PRONATEC como política estruturante da Educação Profissional Brasileira PRONATEC Programa MINISTÉRIO Nacional de Acesso DA EDUCAÇÃO ao Ensino Técnico e Emprego O PRONATEC como política estruturante da Educação Profissional Brasileira Maio de 2012 FINALIDADE ampliar a oferta

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC FEVEREIRO / 2010 GUIA SISTEC INTRODUÇÃO...03 PRÉ-CADASTRO

Leia mais

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato.

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato. EDITAL Nº 11/2015, de 28 de abril de 2015 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS DE ENSINO PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO, DO PROFUNCIONÁRIO CURSOS A DISTÂNCIA

Leia mais

Manual de Procedimentos para o PRONATEC Campus UFV - Florestal

Manual de Procedimentos para o PRONATEC Campus UFV - Florestal UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS UFV - FLORESTAL DIRETORIA DE EXTENSÃO E CULTURA CENTRAL DE ENSINO E DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DE FLORESTAL PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO

Leia mais

Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas

Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia SECTEC, por meio do Gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Tecnológica

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Diretoria de Pesquisa e Pós Graduação (DPPG) Campus de Itabira

Universidade Federal de Itajubá Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Diretoria de Pesquisa e Pós Graduação (DPPG) Campus de Itabira Universidade Federal de Itajubá Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Diretoria de Pesquisa e Pós Graduação (DPPG) Campus de Itabira EDITAL Nº 006/2016 Campus Itabira PIBIC/PIBITI CNPq, PIVIC Unifei

Leia mais

EDITAL SEDU Nº 031/2016

EDITAL SEDU Nº 031/2016 EDITAL SEDU Nº 031/2016 Processo de seleção e matrícula para ingresso de alunos das escolas públicas estaduais ou alunos de instituições privadas de ensino, na condição de bolsistas integrais, em cursos

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.007, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013. Altera a Portaria MEC nº 168, de 07 de março de 2013, que dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso

Leia mais

Nota Orientadora Pronatec-Tec e Idiomas nº 05/2013 Assunto: - Processo de Ingresso Pronatec-Tec/RS e Idiomas 02/2013

Nota Orientadora Pronatec-Tec e Idiomas nº 05/2013 Assunto: - Processo de Ingresso Pronatec-Tec/RS e Idiomas 02/2013 Nota Orientadora Pronatec-Tec e Idiomas nº 05/2013 Assunto: - Processo de Ingresso Pronatec-Tec/RS e Idiomas 02/2013 1- Encontros de Formação Regional de Gestores Locais Pronatec Tec e Idiomas nas CREs

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES EDITAL SENAI DE INSCRIÇÕES PARA ACESSO A VAGAS GRATUITAS EM CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO ÂMBITO DO PRONATEC/REDE E-TEC 2014.2 O Departamento Regional da Bahia - SENAI/DR/BA,

Leia mais

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO Art. 1º A monitoria é uma atividade acadêmica, no âmbito da graduação, que pretende oferecer ao aluno experiência de iniciação à docência. 1º A monitoria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA - UNILAB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA - UNILAB RESOLUÇÃO N 030/2013, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Normatiza os procedimentos relativos à matrícula de estudantes dos cursos de graduação da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA RIO GRANDE DO NORTE

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA RIO GRANDE DO NORTE EDITAL DA OFERTA DAS TURMAS MES006 NO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA, ANO LETIVO DE 2017, E RESPECTIVO PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS. O Diretor Geral do

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETO Nº 1950-R de 24 DE OUTUBRO de 2007. Regulamenta a Lei Nº 8263, de 25/01/2006 publicada no Diário Oficial do Estado em 26/01/06, alterada pela Lei n o 8642, publicada no Diário Oficial do Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Alterada pela

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e, tendo vista o contido no parecer exarado pelo

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa

Leia mais

EDITAL Nº 124/2016, DE 04 DE MAIO DE 2016

EDITAL Nº 124/2016, DE 04 DE MAIO DE 2016 EDITAL Nº 124/2016, DE 04 DE MAIO DE 2016 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES DO SELEÇÃO 2016/I A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de

Leia mais

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação.

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 4996.7983 gabinete.prograd@ufabc.edu.br

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online PSICOPEDAGOGIA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA EDITAL N.º 019/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA EDITAL N.º 019/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PROVIMENTO DAS VAGAS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA (PNAP - PÚBLICA), NA MODALIDADE A DISTÂNCIA A Universidade Federal de Juiz de Fora, por meio do Centro de Educação

Leia mais

SELEÇÃO 2016/1 PROCESSO SELETIVO PARA CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FICs) PRESENCIAIS

SELEÇÃO 2016/1 PROCESSO SELETIVO PARA CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FICs) PRESENCIAIS EDITAL Nº 010/CCEI, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. SELEÇÃO 2016/1 PROCESSO SELETIVO PARA CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FICs) PRESENCIAIS DA ABERTURA O DIRETOR-GERAL DO CAMPUS CEILÂNDIA DO INSTITUTO

Leia mais

Edital n.º 085/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas

Edital n.º 085/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas Edital n.º 085/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas A SECTEC, por meio do Gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Tecnológica GGCFT e da Coordenação Geral do Programa

Leia mais

Edital Nº 004/PPGEGC/2014

Edital Nº 004/PPGEGC/2014 Edital Nº 004/PPGEGC/2014 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) torna pública a abertura das inscrições, para o preenchimento de vagas, considerando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE EDITAL Nº 22/2016 Proaes DAE PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL BOLSA Pró-Inclusão 2016

Leia mais

2. Dos Cursos da UNISA, Turnos, Duração, Vagas, Locais de Funcionamento, Número de Alunos por Turma, Atos de Legalização e Modalidade de Ensino

2. Dos Cursos da UNISA, Turnos, Duração, Vagas, Locais de Funcionamento, Número de Alunos por Turma, Atos de Legalização e Modalidade de Ensino EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS PRESENCIAIS E SEMIPRESENCIAIS DE GRADUAÇÃO/HABILITAÇÕES/MODALIDADES E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA, DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO 2009 - TURMAS DE AGOSTO -

Leia mais

Trancamento de matrícula

Trancamento de matrícula Matrícula * O aluno deverá observar as datas fixadas no calendário escolar para efetuar sua matrícula. Deverá observar a seqüência das disciplinas do currículo padrão do seu curso, os pré-requisitos, e

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDUCAÇÃO INCLUSIVA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

MBA EM GESTÃO PÚBLICA

MBA EM GESTÃO PÚBLICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO PÚBLICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO O Conselho de Administração do Instituto Infnet, no uso de suas atribuições e demais legislações correlatas, considerando necessário o estabelecimento de critérios para concessão de bolsas de estudo, resolve:

Leia mais

EDITAL PROPPEX N 17/2015

EDITAL PROPPEX N 17/2015 EDITAL PROPPEX N 17/2015 ESTABELECE CRITÉRIOS DE SELEÇÃO ÀS VAGAS PARA O CURSO DE EXTENSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRANTE DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL/LICENCIATURA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO LÚDICO EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula

EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) torna pública a divulgação do Edital Complementar ao Edital UFU/PROGRAD Nº

Leia mais

Edital Externo nº 002/2014 SELEÇÃO SIMPLIFICADA INTERNA DE PROFESSORES DO PRONATEC

Edital Externo nº 002/2014 SELEÇÃO SIMPLIFICADA INTERNA DE PROFESSORES DO PRONATEC Edital Externo nº 002/2014 SELEÇÃO SIMPLIFICADA INTERNA DE PROFESSORES DO PRONATEC PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA A SELEÇÃO DE BOLSISTAS, NA MODALIDADE DOCENTE PARA ATUAREM NO PROGRAMA NACIONAL DE

Leia mais

PROGRAMA BOLSA ESTÁGIO FORMAÇÃO DOCENTE

PROGRAMA BOLSA ESTÁGIO FORMAÇÃO DOCENTE EDITAL SEDU Nº 052/2013 PROGRAMA BOLSA ESTÁGIO FORMAÇÃO DOCENTE A SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CONVIDA OS ESTUDANTES DOS CURSOS DE LICENCIATURA PLENA CONSTANTES NO ANEXO III DESTE EDITAL A SE INSCREVEREM

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Processo de Seleção para o Programa Especial de Formação Pedagógica para Professores de Educação Profissional de nível técnico (Convênio FNDE/MEC nº 400012/2011 Programa

Leia mais

NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013

NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013 E-Mail: pronatec@mec.gov.br http://pronatec.mec.gov.br Brasília, 26 de Fevereiro de 2013 NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013 No dia 18 de fevereiro de 2013, aconteceu uma reunião com representações

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE ALAGOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR. NOTA nº E-029/2014

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE ALAGOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR. NOTA nº E-029/2014 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE ALAGOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA nº E-029/2014 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

EDITAL COMPLETO TRANSFERÊNCIA EXTERNA E MATRÍCULA ESPECIAL PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2016.1 Vagas Remanescentes

EDITAL COMPLETO TRANSFERÊNCIA EXTERNA E MATRÍCULA ESPECIAL PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2016.1 Vagas Remanescentes EDITAL COMPLETO TRANSFERÊNCIA EXTERNA E MATRÍCULA ESPECIAL PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2016.1 Vagas Remanescentes A Pró-Reitoria de Graduação do CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO, no uso de suas atribuições,

Leia mais

* Serão destinadas 02 (duas) vagas para pessoas com necessidades educacionais especiais, conforme Decreto Nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999.

* Serão destinadas 02 (duas) vagas para pessoas com necessidades educacionais especiais, conforme Decreto Nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ IFPI EDITAL Nº 004, DE 07 DE MAIO DE 2012. Dispõe sobre o Processo Seletivo para ingresso em

Leia mais

FACULDADE CESUMAR DE CURITIBA - EDITAL Nº 02/2016, de 29 de janeiro de 2016.

FACULDADE CESUMAR DE CURITIBA - EDITAL Nº 02/2016, de 29 de janeiro de 2016. FACULDADE CESUMAR DE CURITIBA - EDITAL Nº 02/2016, de 29 de janeiro de 2016. NORMAS DO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NA FACULDADE CESUMAR DE CURITIBA EM 2016. A Faculdade Cesumar de Curitiba torna públicas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO Unidades Plano Piloto Asa Norte Guará Samambaia Gama I Gama II Padre Bernardo/GO Ceilândia Recanto das Emas 0800 601 87 87 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO PEGAR FILA NÃO TEM FUTURO USE O Unidades Plano Piloto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU (FAP TERESINA) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU (FAP TERESINA) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012 FACULDADE MAURÍCIO (FAP ) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A Direção da Faculdade Maurício de Nassau

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO TOCANTINS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-006/2015 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33 ANEXO I ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 NORMAS ACADÊMICAS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA,

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública federal, criada pelo

Leia mais

REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG CAPITULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO

REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG CAPITULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO Reitoria REGULAMENTO DA MOBILIDADE ACADÊMICA ESTUDANTIL DO IF SUDESTE MG Este regulamento visa estabelecer a organização e o funcionamento da Mobilidade Acadêmica Estudantil Nacional e Internacional, no

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Campus Petrolina Zona Rural EDITAL Nº 08/2012 EDITAL

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLATINA Secretaria Municipal de Recursos Humanos PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008 A Prefeitura Municipal de Colatina ES, através do Secretário

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO PARÁ, SENAC/PA, no uso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/ FNDE/CD/ Nº 044, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Constituição Federal de 1988 artigos

Leia mais

Programa Institucional de Bolsa de Extensão PIBEX

Programa Institucional de Bolsa de Extensão PIBEX Programa Institucional de Bolsa de Extensão PIBEX EDITAL Nº 013/2015 PIBEX/UFPI - Bolsas de Extensão/2016 Processo Seletivo de Programas e Projetos de Extensão A Pró-Reitoria de Extensão PREX, por meio

Leia mais

GUIA DE INFORMAÇÕES AO ESTUDANTE Pronatec

GUIA DE INFORMAÇÕES AO ESTUDANTE Pronatec GUIA DE INFORMAÇÕES AO ESTUDANTE GUIA DE INFORMAÇÕES AO ESTUDANTE 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 O que é um curso técnico e quais seus benefícios? Quem pode participar? Os cursos são pagos? Tenho

Leia mais

EDITAL Nº 02/2014 PRONATEC/IF SUDESTE MG - REITORIA

EDITAL Nº 02/2014 PRONATEC/IF SUDESTE MG - REITORIA EDITAL Nº 02/2014 PRONATEC/IF SUDESTE MG - Dispõe sobre a Chamada Externa Simplificada de Seleção para os encargos de Apoio às Atividades Acadêmicas e Administrativas, Professor/Instrutor de Curso, Supervisor

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

- PRONATEC Seguro Desemprego (Ministério do Trabalho e Emprego);

- PRONATEC Seguro Desemprego (Ministério do Trabalho e Emprego); Orientações de pacutação Prefeitura/MDS PRONATEC O que é o PRONATEC? Informamos que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC)

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS VICE-PRESIDÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS VICE-PRESIDÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS VICE-PRESIDÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA Nº E-179/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 13 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.513, DE 26 DE OUTUBRO DE 2011. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013

FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013 FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPÊ - FAIPE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 002/2013 Dispõe as normas do Processo de Seleção FAIPE 2013/2 para ingresso de alunos ao Curso Superior de Tecnologia em Marketing

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares EDITAL Nº 05/FCCE/2014 Demanda Social Seleção para até 60 vagas para o Curso de Extensão

Leia mais

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL A Secretaria Geral é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PRONATEC EDITAL Nº 045/2015 IFRO/CAMPUS JI-PARANÁ O Diretor Geral do Campus JI-PARANÁ, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia IFRO, no uso de

Leia mais

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE Política Nacional de EAD e a Colaboração inter Sistemas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br EAD: dispositivos

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica Manual de Operação do SISTEC Bolsa Formação Estudante e Bolsa

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA N o 817, DE 13 DE AGOSTO DE 2015 Dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Pronatec, de que trata a Lei n o 12.513, de 26 de

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO SELETIVO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM SAÚDE E PREVENÇÃO NAS ESCOLAS AO USO DE ÁLCOOL, TABACO, CRACK E OUTRAS DROGAS.

CHAMADA PARA O PROCESSO SELETIVO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM SAÚDE E PREVENÇÃO NAS ESCOLAS AO USO DE ÁLCOOL, TABACO, CRACK E OUTRAS DROGAS. CHAMADA PARA O PROCESSO SELETIVO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM SAÚDE E PREVENÇÃO NAS ESCOLAS AO USO DE ÁLCOOL, TABACO, CRACK E OUTRAS DROGAS. A Diretoria do Centro de Educação da Universidade Federal

Leia mais

REGULAMENTO PROPOSITIVO 2014

REGULAMENTO PROPOSITIVO 2014 REGULAMENTO PROPOSITIVO 2014 1 NO QUE CONSISTE O PROPOSITIVO 1.1 O ProPositivo - Programa de Bolsas de Estudos do Centro Tecnológico Positivo - é um programa de responsabilidade social do Centro Tecnológico

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação Coordenação geral do PRONATEC Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC/IFPR Processo Seletivo Simplificado n.º 12/2015 A Coordenação Geral do

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE PALMAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE PALMAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE PALMAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA Edital para Seleção de bolsistas e voluntários para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde-Redes de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL PARA INGRESSANTES EM 2003 DOS OBJETIVOS Art. 1º - O Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Faculdade de História, Direito e Serviço Social,

Leia mais

EDITAL Nº 012/2014 Retificado em 28/03 às 11h (item 1.8)

EDITAL Nº 012/2014 Retificado em 28/03 às 11h (item 1.8) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE REGISTROS ACADÊMICOS EDITAL Nº 012/2014 Retificado em 28/03 às 11h (item 1.8) A Diretora do Departamento

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31.

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31. CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31. ATO EDITAL Nº 02/2013 (Resolução CEPE n 16, de 03 de setembro de

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Operador de Computador Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor de Ensino Vicente

Leia mais

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 O Reitor do UNIABEU - Centro Universitário torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo Social, para o 1º semestre de 2016,

Leia mais

EDITAL Nº 31/2016 SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 31, DE 10 DE MARÇO DE 2016

EDITAL Nº 31/2016 SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 31, DE 10 DE MARÇO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Esplanada dos Ministérios Bloco L, Edifício Sede - 3º Andar, Brasília/DF, CEP 70047-900 Telefone: 2022-8014 e Fax: 2022-8135 - http://www.mec.gov.br EDITAL Nº 31/2016 SECRETARIA

Leia mais

EDITAL 04/2015 REITORIA

EDITAL 04/2015 REITORIA EDITAL 04/2015 REITORIA Matrículas 2º semestre letivo de 2015 O UDF - Centro Universitário torna público o Edital de Matrícula dos Cursos de Graduação para o 2º semestre letivo de 2015. 1. Renovação de

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO BOLSA PERMANÊNCIA I EMISSÃO DO TERMO DE CONCESSÃO DE BOLSA PERMANÊNCIA

MANUAL DE OPERAÇÃO BOLSA PERMANÊNCIA I EMISSÃO DO TERMO DE CONCESSÃO DE BOLSA PERMANÊNCIA MANUAL DE OPERAÇÃO BOLSA PERMANÊNCIA I EMISSÃO DO TERMO DE CONCESSÃO DE BOLSA PERMANÊNCIA 1. Estudantes aptos ao recebimento do benefício - Vedação de acúmulo de bolsas Conforme Portaria Normativa MEC

Leia mais