CONFLITOS NO PONTAL DO PARANAPANEMA: IMAGENS E DISCURSOS DA REPRESSÃO NO CAMPO Autora: Barbara Giovanna Ortiz 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONFLITOS NO PONTAL DO PARANAPANEMA: IMAGENS E DISCURSOS DA REPRESSÃO NO CAMPO Autora: Barbara Giovanna Ortiz 1 barbara.ortiz@live."

Transcrição

1 CONFLITOS NO PONTAL DO PARANAPANEMA: IMAGENS E DISCURSOS DA REPRESSÃO NO CAMPO Autora: Barbara Giovanna Ortiz 1 Resumo Este trabalho faz parte das reflexões iniciais uma pesquisa em desenvolvimento que visa compreender a história e a contemporaneidade das diferentes formas de repressões sofridas no Pontal do Paranapanema, área que é caracterizada por intensos conflitos e irregularidades fundiárias. Para isso, tomamos como referência o discurso do Estado, a representação midiática e o DATALUTA Banco de Dados da Luta pela Terra. Também serão apresentados os fatores determinantes que corroboraram para a atual conjuntura agrária brasileira e seus reflexos na região. Palavras-chave: questão agrária; repressão no campo; mídia Questão Agrária no Pontal do Paranapanema O Pontal do Paranapanema é uma região formada por 32 municípios, localizada no oeste do Estado de São Paulo, tendo como limite a oeste o rio Paraná e ao sul o rio Paranapanema, conforme prancha 1. O destaque do Pontal do Paranapanema na história dos movimentos socioterritoriais camponeses do Brasil tem suas origens no processo de ocupação territorial ilegal na região a partir da segunda metade do século XIX. A grilagem foi uma prática comum e determinante não só na conformação de uma região com grande concentração de terras, mas também como motivador para a luta dos movimentos, visto que haviam grandes latifúndios em terras públicas. 1 Estudante de Graduação da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Estadual Paulista, FCT-UNESP, campus, de Presidente Prudente SP. Membro do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Projetos de Reforma Agrária NERA, sob a orientação do Prof. Dr. Ricardo Pires de Paula.

2 De acordo com Feliciano (2006), a região do Pontal do Paranapanema possui aproximadamente 321 mil hectares de áreas devolutas, das quais grande parte está ocupada de forma irregular por fazendeiros. Até o ano de 2011, conforme Sobreiro Filho (2013), a estrutura agrária da região ainda se encontrava muito concentrada nas mãos de grandes e médias propriedades. A grilagem de terras é fundamental para compreendermos a conflitualidade da qual se insere esta região. Os latifúndios originados a partir de terras griladas manifestam vários aspectos da questão agrária, dentre eles:

3 a concentração, a desigualdade, a exclusão e a improdutividade. A ocupação de terra tem sido nos últimos anos no Brasil, a principal forma de contestar este modelo de propriedade, combatendo a desigualdade pelo avanço do capitalismo no campo, gerando, segundo Fernandes (2008), um processo de conflitualidade, da qual é alimentada pelas contradições e desigualdades do próprio sistema. É diante deste cenário de acirrada concentração fundiária e de lutas pela terra que se construíram condições favoráveis para a criação e recriação do campesinato. Na década de 1990, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) dá início às suas ações na região, (THOMAZ JUNIOR, 2009) que através das ocupações de terras e organização de acampamentos questionam a legitimidade da posse da terra. O surgimento do MST foi considerado um marco na história da região por dar início a um intenso processo de contestação do latifúndio e promover a organização de trabalhadores para lutar pelas terras públicas do Pontal do Paranapanema. Desta maneira, o MST foi o principal protagonista da luta pela terra na região. Foi desta conjuntura que emergiu a marcante conflitualidade da região, destacando-se pelo nítido embate entre movimentos socioterritoriais e grandes proprietários de terras e elevados números de ocupações de terras e famílias em ocupações. Conforme Sobreiro Filho (2013), a conflitualidade era nítida e a imprensa foi um dos espaços mais utilizados para veicular ameaças e trazer à tona o contexto de violência da região. Ações violentas como tiroteios, destruição de acampamentos e diversos outros tipos de ameaça são fatos reincidentes na história do Pontal do Paranapanema e compuseram o universo de manchetes dos jornais no período de 1994 até 2002 (CUBAS, 2012; SOBREIRO FILHO, 2013). As ocupações de terras, segundo Cubas, são momentos privilegiados que iluminam aspectos centrais da relação campesinato-ruralista e da questão agrária no Brasil. São eventos com intensa conflitualidade que atraem a cobertura da imprensa, os comentários dos camponeses e ruralistas (CUBAS,

4 p. 37, 2012). Ainda para o autor, é a partir desta forma de luta que a mídia desenvolve sua narrativa da relação camponês-ruralista, desenhando a opinião pública e indicando quais são os protagonistas e antagonistas da história. Desde os processos de ocupação do Pontal do Paranapanema a relação entre camponeses e proprietários de terra tem se dado de forma violenta. Com a bandeira da luta pela reforma agrária levantada pelos movimentos socioterritoriais do campo, essa forma de repressão ao acesso à terra manteve seu caráter truculento. A violência não partia somente dos proprietários de terras, mas também da mídia em forma de repressão, que agia criminalizando as ações dos movimentos com o intuito de deslegitimar a luta. Governo Collor, FHC e a Luta pela Terra A década de 1990 assinalou, no Brasil, a partir do governo de Fernando Collor, a introdução de medidas que resultaram na abertura econômica do país para o mercado global. A despeito do desdobramento de seu curto período na presidência, essa abertura desenfreada às mercadorias e capitais estrangeiros, aliada à reestruturação produtiva, desencadearam uma série de consequências negativas ao mercado de trabalho, dentre as quais, o fechamento de muitas indústrias e o aumento do desemprego. Mas, essas medidas estavam inseridas em um conjunto amplo de reforma com um viés neoliberal, que viriam a ser inaugurados no país, como a redução do papel do Estado, afetando diretamente a relação entre o Estado e trabalhador, sendo esses da cidade ou do campo. Ao analisar o gráfico 1 e o contexto histórico do país, inferimos que o aumento da miséria no campo, consequência da abertura da economia brasileira ao exterior e da política de apoio do Estado aos latifundiários, se constituiu em um dos principais elementos para ocorrer o aumento de ocupações terra no Brasil e em particular no Pontal do Paranapanema.

5 GRÁFICO 1 - PONTAL DO PARANAPANEMA - NÚMERO DE OCUPAÇÕES Fonte: DATALUTA - Banco de Dados da Luta pela Terra, Nesse sentido, não se pode desprezar a experiência no processo de violência e resistência da população camponesa que, no despontar dos anos 1990, torna-se figura central na luta pela Reforma Agrária. Caracterizar as diversas formas de violência que se abateram sobre os movimentos sociais no Pontal do Paranapanema busca rever os ditames que tem regido as relações sociais no campo brasileiro, em um contexto de grande acirramento envolvendo, de um lado, os camponeses e, de outro, grandes proprietários de terra, a mídia e o Estado. Discurso e imagens da repressão midiática Os principais jornais da região do oeste paulista, O Imparcial e Oeste Notícia, demonstram em seus discursos o interesse de classes, favorecendo, então a elite agrária da região, transmitindo uma visão criminalizada dos movimentos, a fim de contribuir/legitimar a repressão em meio à luta pela terra. Um exemplo disso é o discurso adotado quando noticiam as ações dos movimentos, tratando as ocupações de terra como Invasões e atos de vandalismo, deixando uma visão distorcida da real causa dos movimentos

6 socioterritoriais. Conforme relata Souza (2005) ao analisar os jornais O imparcial e Folha de São Paulo: Nos dias 20 e 21/07, os jornais OI e FSP, publicam a desocupação da fazenda determinada pela justiça através da ação judicial. Desse episódio, segundo o jornal, a polícia indiciou Josmar Chamption, um dos líderes dos Sem-Terra, no inquérito aberto para apurar as responsabilidades pela invasão e por cárcere privado (FSP, 21/07/90.p.A8). Essas famílias saíram da fazenda e, segundo o jornal, a maioria voltou para suas cidades de origem, ficaram acampadas (sic) às margem da rodovia SP-613. A ação de despejo foi realizada por 900 policiais civis e militares, além de cachorros e jagunços (FERNANDES, 1996, p.163). E assim, o jornal relatou, fim pacífico da invasão da fazenda (OI, 21/07/90, p 01). (SOUZA, p.27, 2005). Assim como os discursos, as imagens tem um grande poder de influência não objetiva sobre a opinião pública da sociedade. De instrumento para a reconstrução e reconhecimento da realidade à arma poderosa da manipulação, a imagem sempre assumiu durante a história do homem facetas diversas. De fato, antes de mais nada, a fotografia é como uma imagem, um termo que possui definições unificadas e complementares. Compreendemos que indica algo que embora nem sempre remeta ao visível, toma alguns traços emprestados do visual e, de qualquer modo, depende da produção de um sujeito: imaginária ou concreta a imagem passa por alguém que a reproduz ou reconhece. (MANCUZO,2009) Considerações finais Com base nos pressupostos aqui apresentados, vemos que o histórico da luta pela terra no Brasil, com enfoque na região do Pontal do Paranapanema é constituída de conflitos permanentes e inerentes às contradições da estrutura fundiária do Brasil. Essa conflitualidade é representada no discurso da mídia, na sua promoção do agronegócio e na cobertura estereotipada da luta pela terra. Olhando para as disputas físicas e representativas do campo, o Pontal do Paranapanema se torna um território interessante para análise dos conflitos no campo sobre o olhar da repressão através da mídia e conformada/efetivada pelo Estado. Dessa forma, faz parte de nossa proposta compreender as diferentes formas de repressão no campo a

7 partir do discurso midiático e do Estado, construindo, assim, uma tipologia de repressão a partir dos conflitos agrários. Referências CUBAS, T. E. São Paulo Agrário: Representação da Disputa Territorial entre Camponeses e Ruralistas de 1988 a Dissertação de Mestrado, FERNANDES, B. M. Questão Agrária: conflitualidade e desenvolvimento territorial. In: Luta pela Terra: Reforma Agrária e Gestão de Conflitos no Brasil. Antônio Márcio Buainain (Editor). Editora Unicamp. Campinas, FELICIANO, C. A. A Geografia dos Assentamentos Rurais no Brasil: O MST e MAST no Pontal do Paranapanema/SP. 131 f. Monografia (curso de Geografia) Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo. MANCUZO, R.A. O MST desterritorializado: Um novo olhar sobre a criminalização do movimento a partir do fotojornalismo e do hiperespetáculo. Dissertação de mestrado, OLIVEIRA, N. T. Banco de dados da luta pela terra: registro, confrontação e análise das ocupações de terras no estado de São Paulo, com ênfase à região do Paranapanema para o período Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Presidente Prudente. Relatório final CNPQ SOBREIRO FILHO, J. Os MST s do Pontal do Paranapanema: dissensão na formação dos movimentos camponeses Relatório de pesquisa FAPESP. SOBREIRO FILHO, J. O Movimento em Pedaços em Movimento: da ocupação do Pontal do Paranapanema à fragmentação dos movimentos socioterritoriais camponeses. Dissertação de Mestrado, SOUZA, S.R. Discursos em confronto no território da luta pela terra no/do Pontal do Paranapanema: MST e Imprensa. Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Presidente Prudente. Dissertação de Mestrado THOMAZ JUNIOR, A. Agronegócio Alcoolizado e Culturas em Expansão no Pontal do Paranapanema! Legitimação das Terras Devolutas/Improdutivas e Neutralização dos Movimentos Sociais. São Paulo: 2007.

8 WELCH, C. A. A semente foi plantada: raízes paulistas do movimento sindical camponês no Brasil, São Paulo: Editora Expressão Popular, 2010

DO PONTAL DO PARANAPANEMA A RIBEIRÃO PRETO: uma viagem geográfica e paradigmática para melhor compreender os modelos de desenvolvimento da agricultura

DO PONTAL DO PARANAPANEMA A RIBEIRÃO PRETO: uma viagem geográfica e paradigmática para melhor compreender os modelos de desenvolvimento da agricultura DO PONTAL DO PARANAPANEMA A RIBEIRÃO PRETO: uma viagem geográfica e paradigmática para melhor compreender os modelos de desenvolvimento da agricultura Bernardo Mançano Fernandes Geógrafo, professor dos

Leia mais

ASCENSÃO E QUEDA DA LUTA PELA TERRA NO GOVERNO LULA (2003-2010)

ASCENSÃO E QUEDA DA LUTA PELA TERRA NO GOVERNO LULA (2003-2010) ASCENSÃO E QUEDA DA LUTA PELA TERRA NO GOVERNO LULA (2003-2010) Resumo Camila Ferracini Origuéla Universidade Estadual Paulista UNESP / Campus Presidente Prudente ferracinicamila@yahoo.com.br Este artigo

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR COMO FORMA DE PRODUÇÃO RURAL PARA ABASTECIMENTO DE GRANDES CENTROS URBANOS

AGRICULTURA FAMILIAR COMO FORMA DE PRODUÇÃO RURAL PARA ABASTECIMENTO DE GRANDES CENTROS URBANOS AGRICULTURA FAMILIAR COMO FORMA DE PRODUÇÃO RURAL PARA ABASTECIMENTO DE GRANDES CENTROS URBANOS Jaqueline Freitas dos Santos 692 jaquelineufmg_09@hotmail.com Klécia Gonçalves de Paiva Farias kleciagp@gmail.com

Leia mais

A INSERÇÃO ECÔNOMICA DOS AGRICULTORES FAMILIARES INSERIDOS NO ASSENTAMENTO ERNESTO CHE GUEVARA

A INSERÇÃO ECÔNOMICA DOS AGRICULTORES FAMILIARES INSERIDOS NO ASSENTAMENTO ERNESTO CHE GUEVARA A INSERÇÃO ECÔNOMICA DOS AGRICULTORES FAMILIARES INSERIDOS NO ASSENTAMENTO ERNESTO CHE GUEVARA Mercedes Ferreira 1 - mercedita4@hotmail.com Maria Inês Vidal 2 Orientador: Luiz Alexandre Gonçalves Cunha

Leia mais

O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural

O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural Marcos Santos Figueiredo* Introdução A presença dos sindicatos de trabalhadores

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DE TERRAS NO BRASIL UM OLHAR ACADÊMICO SOBRE O PROCESSO

CONCENTRAÇÃO DE TERRAS NO BRASIL UM OLHAR ACADÊMICO SOBRE O PROCESSO CONCENTRAÇÃO DE TERRAS NO BRASIL UM OLHAR ACADÊMICO SOBRE O PROCESSO Ana Claudia Silva Almeida Universidade Estadual de Maringá - UEM anaclaudia1985@yahoo.com.br Elpídio Serra Universidade Estadual de

Leia mais

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 56 A CIDADE DO RIO DE JANEIRO

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 56 A CIDADE DO RIO DE JANEIRO GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 56 A CIDADE DO RIO DE JANEIRO Como pode cair no enem? Com base no mapa e na literatura sobre a região metropolitana do Rio de Janeiro, é correto afirmar: a) A cidade do Rio de

Leia mais

ARTIGO DATALUTA O contexto das lutas sociais do campo nas cidades: mapeamento das manifestações no período de 2000-2012 ARTIGO DO MÊS EVENTOS

ARTIGO DATALUTA O contexto das lutas sociais do campo nas cidades: mapeamento das manifestações no período de 2000-2012 ARTIGO DO MÊS EVENTOS Uma publicação do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária NERA. Presidente Prudente, maio de 2014, número 77. ISSN 2177-4463. www.fct.unesp.br/nera ARTIGO DATALUTA O contexto das lutas

Leia mais

A AGROECOLOGIA E O PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA) FRENTE À EXPANSÃO DO AGROHIDRONEGÓCIO CANAVIEIRO NO PONTAL DO PARANAPANEMA - SP

A AGROECOLOGIA E O PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA) FRENTE À EXPANSÃO DO AGROHIDRONEGÓCIO CANAVIEIRO NO PONTAL DO PARANAPANEMA - SP A AGROECOLOGIA E O PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA) FRENTE À EXPANSÃO DO AGROHIDRONEGÓCIO CANAVIEIRO NO PONTAL DO PARANAPANEMA - SP Diógenes Rabello FCT/UNESP (diogenesrabello@yahoo.com) Sidney

Leia mais

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Castanho, Sandra Maria POLÍTICA E LUTAS

Leia mais

ESTUDOS AVANÇADOS reproduz a seguir entrevista do economista José Juliano

ESTUDOS AVANÇADOS reproduz a seguir entrevista do economista José Juliano Reforma Agrária A proposta é uma coisa, o plano do governo é outra ENTREVISTA ESTUDOS AVANÇADOS reproduz a seguir entrevista do economista José Juliano de Carvalho Filho, professor da Faculdade de Economia

Leia mais

Esta cartilha traz o primeiro diagnóstico

Esta cartilha traz o primeiro diagnóstico introdução A Armadilha do Crédito Fundiário do Banco Mundial Esta cartilha traz o primeiro diagnóstico abrangente sobre os programas do Banco Mundial para o campo no Brasil. O estudo foi realizado pela

Leia mais

TEMAS AMBIENTAIS NA INTERNET

TEMAS AMBIENTAIS NA INTERNET ATAS - Seminário Ensinar com Pesquisa (Ensinar, Pesquisar e Aprender) - ANO V 1 TEMAS AMBIENTAIS NA INTERNET Ana C. B. da Silva 1, Natália F. da Silva², Maria R. D. Kawamura 3 1 Instituto de Física/Ensino/USP,

Leia mais

O PROCESSO DE RESISTÊNCIA E DE RECRIAÇÃO DO CAMPONÊS COMO PARTE CONTRADITÓRIA DO PROCESSO CAPITALISTA DE PRODUÇÃO NO BRASIL *

O PROCESSO DE RESISTÊNCIA E DE RECRIAÇÃO DO CAMPONÊS COMO PARTE CONTRADITÓRIA DO PROCESSO CAPITALISTA DE PRODUÇÃO NO BRASIL * O PROCESSO DE RESISTÊNCIA E DE RECRIAÇÃO DO CAMPONÊS COMO PARTE CONTRADITÓRIA DO PROCESSO CAPITALISTA DE PRODUÇÃO NO BRASIL * Introdução BEDUN, Maria Rosangela ** AVELINO JUNIOR, Francisco José **** Com

Leia mais

www.fct.unesp.br/nera/artigodomes.php Vitória Espírito Santo, 6 a 12 de fevereiro de 2011 San José Costa Rica, 25 a 29 de julho de 2011

www.fct.unesp.br/nera/artigodomes.php Vitória Espírito Santo, 6 a 12 de fevereiro de 2011 San José Costa Rica, 25 a 29 de julho de 2011 Uma publicação do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária NERA. Presidente Prudente, fevereiro de 2011, número 38. ISSN 2177-4463. www.fct.unesp.br/nera ARTIGO DATALUTA CPMI do MST :

Leia mais

João Cleps Junior 2 jcleps@ufu.br

João Cleps Junior 2 jcleps@ufu.br CONVÊNIOS CNPq/UFU & FAPEMIG/UFU Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA COMISSÃO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2008 UFU 30 anos TERRITORIALIZACAO

Leia mais

O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO RESUMO

O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO RESUMO O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO Mara Pereira da Silva IFPA- CRMB pereiracantora1@hotmail.com RESUMO A pesquisa foi realizada mediante análise

Leia mais

Eixo Temático 1 Instrução e Cult uras Escola res

Eixo Temático 1 Instrução e Cult uras Escola res 97 A INSTRUÇÃO NOS JORNAIS, RELATÓRIOS E MENSAGENS DOS PRESIDENTES DE PROVÍNCIA E DE ESTADO NA PARAÍBA (1889-1910). Algumas palavras iniciais: Michelle Lima da Silva Bolsista CNPQ/PIBIC/UFPB (graduanda)

Leia mais

A EDUCAÇÃO QUILOMBOLA

A EDUCAÇÃO QUILOMBOLA A EDUCAÇÃO QUILOMBOLA Moura (2001) nos traz um desafio preocupante, não só a partir do debate sobre a melhoria estrutural das escolas em comunidades quilombola, da qualificação continuada dos professores,

Leia mais

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS RESENHA: UNIVERSIDADE, CIDADE, CIDADANIA Francisca Mônica Rodrigues de Lima (UNINOVE) * O novo livro do filósofo e professor titular de História da Filosofia Contemporânea da Universidade de São Paulo,

Leia mais

História da Mídia Impressa na Educação

História da Mídia Impressa na Educação História da Mídia Impressa na Educação LUSTOSA, Elem Acadêmica do Curso de Pedagogia Iniciação Científica MACIEL, Margareth de Fátima Doutorado em Educação UNICENTRO - PARANÁ RESUMO Esse texto aborda a

Leia mais

BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA EM MINAS GERAIS DATALUTA: IMPORTÂNCIA NA PESQUISA SOBRE OS MOVIMENTOS SOCIOTERRITORIAIS 1.

BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA EM MINAS GERAIS DATALUTA: IMPORTÂNCIA NA PESQUISA SOBRE OS MOVIMENTOS SOCIOTERRITORIAIS 1. BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA EM MINAS GERAIS DATALUTA: IMPORTÂNCIA NA PESQUISA SOBRE OS MOVIMENTOS SOCIOTERRITORIAIS 1 João Cleps Junior Laboratório de Geografia Agrária LAGEA Universidade Federal

Leia mais

Equipe de Geografia GEOGRAFIA

Equipe de Geografia GEOGRAFIA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 7B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA 1. Agricultura no Brasil: Breve histórico - Brasil Colônia: monocultura da cana se destacava como produto principal,

Leia mais

DATALUTA Banco de Dados da Luta pela Terra

DATALUTA Banco de Dados da Luta pela Terra DATALUTA Banco de Dados da Luta pela Terra NERA - Núcleo de Estudos, Pesquisa e Projetos de Reforma Agrária 1 Introdução Um dos desafios para se analisar a questão da luta pela terra hoje no Brasil é a

Leia mais

LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI

LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI LEVANTAMENTO DE FONTES PARA O DICIONÁRIO BRASILEIRO DA GUERRA DO PARAGUAI Thasley Westanyslau Alves Pereira 1 ; Marcelo Santos Rodrigues 2. 1 Aluno do Curso de História; Campus de Porto Nacional; e-mail:thasley_uft@hotmail.com

Leia mais

A luta pela terra de assentados(as) do Projeto de Assentamento Olhos D água em Sacramento-MG.

A luta pela terra de assentados(as) do Projeto de Assentamento Olhos D água em Sacramento-MG. A luta pela terra de assentados(as) do Projeto de Assentamento Olhos D água em Sacramento-MG. ELIANA GARCIA VILAS BOAS* LEANDRA DOMINGUES SILVÉRIO** Ao participar dos debates propostos pela Linha de Pesquisa:

Leia mais

Teoria do Gatekeeper

Teoria do Gatekeeper Teoria do Gatekeeper Bibliografia PENA, Felipe. Teoria do Jornalismo. São Paulo: Contexto, 2005. p. 133-135 SOUZA, Jorge Pedro. Teorias da Notícia e do Jornalismo. Chapecó: Argos, 2002. p. 39-45 GATEKEEPER

Leia mais

Só as razões da Ética dão rigor ao jornalismo

Só as razões da Ética dão rigor ao jornalismo 1 www.oxisdaquestao.com.br Só as razões da Ética dão rigor ao jornalismo Texto de CARLOS CHAPARRO Em outubro de 2007, estouraram em jornais e telejornais as primeiras reportagens sobre um suposto escândalo

Leia mais

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA PLASTICIDADE DO TRABALHO E COOPERATIVISMO RURAL NO ALTO SERTÃO SERGIPANO: CONTRADIÇÕES ATUAIS DA REPRODUÇÃO CAMPONESA RESUMO Fabio Ferreira Santos 1 As contradições do mundo do trabalho no século XXI nos

Leia mais

O MST E A LUTA PELA TERRA NO CAMPO BRASILEIRO

O MST E A LUTA PELA TERRA NO CAMPO BRASILEIRO O MST E A LUTA PELA TERRA NO CAMPO BRASILEIRO Fábio Ferreira Santos membro do Grupo de Estudos Políticas Públicas e Produção do Espaço Universidade Federal de Sergipe - UFS Josefa de Lisboa Santos Coordenadora

Leia mais

GEOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS.

GEOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. 2 a Etapa GEOGRAFIA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Leia atentamente o CARTAZ sobre ELIMINAÇÃO AUTOMÁTICA, afixado na parede da sala, à sua frente, e as instruções que se

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

A LUTA PELA TERRA NO SUL DE MINAS: CONFLITOS AGRÁRIOS NO MUNICÍPIO DE CAMPO DO MEIO (MG)

A LUTA PELA TERRA NO SUL DE MINAS: CONFLITOS AGRÁRIOS NO MUNICÍPIO DE CAMPO DO MEIO (MG) A LUTA PELA TERRA NO SUL DE MINAS: CONFLITOS AGRÁRIOS NO MUNICÍPIO DE CAMPO DO MEIO (MG) Arthur Rodrigues Lourenço¹ e Ana Rute do Vale² madrugarockets@hotmail.com, aruvale@bol.com.br ¹ discente do curso

Leia mais

Fontes Operação Valores de Operação (R$) Unid. Habitacionais

Fontes Operação Valores de Operação (R$) Unid. Habitacionais Nota da Equipe de Pesquisa do IAU (USP-São Carlos) / PEABIRU sobre as matérias a respeito da modalidade Entidades do Programa Minha Casa Minha Vida publicadas no jornal O Estado de SP A equipe de pesquisa

Leia mais

Uma experiência de expansão em papel e tijolos: os Círculos de Cultura como sementes da Educação Popular no Campo e no Movimento Social.

Uma experiência de expansão em papel e tijolos: os Círculos de Cultura como sementes da Educação Popular no Campo e no Movimento Social. Uma experiência de expansão em papel e tijolos: os Círculos de Cultura como sementes da Educação Popular no Campo e no Movimento Social. Fernanda Folster de Paula, Unicamp, fer_folster@hotmail.com Lívia

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2

SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2 SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2 RESUMO: O capitalismo financeiro está fortemente projetado na sociedade contemporânea,

Leia mais

Módulo I. DISCIPLINA Estado, Direito e Cidadania, em perspectiva comparada. DISCIPLINA Introdução aos Estudos sobre Segurança Pública

Módulo I. DISCIPLINA Estado, Direito e Cidadania, em perspectiva comparada. DISCIPLINA Introdução aos Estudos sobre Segurança Pública Módulo I Estado, Direito e Cidadania, em perspectiva comparada Ementa: Liberalismo, individualismo e cidadania na Europa Ocidental dos séculos XVII- XIX. Mecanismos de repressão e de controle da emergente

Leia mais

O papel do estado na formação espacial urbana da conurbação Aparecida- Guaratinguetá: breve estudo do passado socioeconômico.

O papel do estado na formação espacial urbana da conurbação Aparecida- Guaratinguetá: breve estudo do passado socioeconômico. Ivo Francisco Barbosa¹ Universidade Federal Fluminense ivo_francisco@hotmail.com O papel do estado na formação espacial urbana da conurbação Aparecida- Guaratinguetá: breve estudo do passado socioeconômico.

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 1) A fotografia acima, tirada em Pequim, na China, em 1989, pode ser identificada, corretamente, como a) Reveladora do sucateamento do exército chinês, sinal mais visível da crise

Leia mais

Descrição da experiência

Descrição da experiência Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia em Mato Grosso do Sul: formação de profissionais para harmonizar o desenvolvimento à conservação e melhoria ambiental ANDRADE, Letícia Pereira de. UEMS. letícia@uems.br;

Leia mais

POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR.

POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR. POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR. Introdução Aluno: Djalma Pedro da Silva Filho Orientador: Solange Jobim e Sousa A PUC-Rio é reconhecida

Leia mais

Comunicação CONSTRUINDO CONHECIMENTOS ATRAVÉS DE IMAGENS CULTURAIS: A OBRA DE ARTE COMO FERRAMENTA DE ESTUDO NA EDUCAÇÃO

Comunicação CONSTRUINDO CONHECIMENTOS ATRAVÉS DE IMAGENS CULTURAIS: A OBRA DE ARTE COMO FERRAMENTA DE ESTUDO NA EDUCAÇÃO Comunicação CONSTRUINDO CONHECIMENTOS ATRAVÉS DE IMAGENS CULTURAIS: A OBRA DE ARTE COMO FERRAMENTA DE ESTUDO NA EDUCAÇÃO Palavras-Chave: Arte, Educação e cultura. Carline Schröder Arend 1 Amarildo Luiz

Leia mais

ASSENTAMENTOS RURAIS: MAPEAMENTO E NÚMERO DE FAMÍLIAS CONTEMPLADAS NO NOROESTE DO PARANÁ BRASIL

ASSENTAMENTOS RURAIS: MAPEAMENTO E NÚMERO DE FAMÍLIAS CONTEMPLADAS NO NOROESTE DO PARANÁ BRASIL ASSENTAMENTOS RURAIS: MAPEAMENTO E NÚMERO DE FAMÍLIAS CONTEMPLADAS NO NOROESTE DO PARANÁ BRASIL 1 Juliana Paula Ramos 2 Alex Pires Boava 3 Larissa Donato RESUMO Este artigo visa uma breve discussão dos

Leia mais

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político Jairnilson Paim - define o SUS como um sistema que tem como característica básica o fato de ter sido criado a partir de um movimento

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DOS EDUCADORES DO CAMPO: A PARTIR DAS EXPERIÊNCIAS DA ESCOLA CAMPONESA MUNICIPAL CHICO MENDES

FORMAÇÃO CONTINUADA DOS EDUCADORES DO CAMPO: A PARTIR DAS EXPERIÊNCIAS DA ESCOLA CAMPONESA MUNICIPAL CHICO MENDES FORMAÇÃO CONTINUADA DOS EDUCADORES DO CAMPO: A PARTIR DAS EXPERIÊNCIAS DA ESCOLA CAMPONESA MUNICIPAL CHICO MENDES Francielle de Camargo Ghellere1 Maria Edi da Silva Camilo2 Resumo Este artigo representa

Leia mais

PERSPECTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR: a questão sucessória e o envelhecimento dos produtores familiares no Município de Indiana/SP.

PERSPECTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR: a questão sucessória e o envelhecimento dos produtores familiares no Município de Indiana/SP. 1 PERSPECTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR: a questão sucessória e o envelhecimento dos produtores familiares no Município de Indiana/SP Regiane Aparecida Menegati 1 Rosangela Aparecida de Medeiros Hespanhol

Leia mais

QUESTÕES TEMÁTICAS. Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins

QUESTÕES TEMÁTICAS. Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins QUESTÕES TEMÁTICAS Professores Diogenes Júnior e Fabrício Martins TEMA: A tragédia de abril: dados, análises técnicas e a (re) construção da história urbana da cidade do Rio de Janeiro QUESTÃO 01 AVALIAÇÃO

Leia mais

GESTÃO DE PROCESSO PARA SOCIALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO AUDIOVISUAL EM SAÚDE

GESTÃO DE PROCESSO PARA SOCIALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO AUDIOVISUAL EM SAÚDE GESTÃO DE PROCESSO PARA SOCIALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO AUDIOVISUAL EM SAÚDE Viviane Almeida da Silva 1, Rosinalva Alves de Souza 1, Maria Cristina Soares Autores Guimarães 1, Cícera Henrique da Silva 1, Rosemary

Leia mais

ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DOS CONDOMÍNIOS FECHADOS HORIZONTAIS DE ALTO PADRÃO NO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA (SP)

ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DOS CONDOMÍNIOS FECHADOS HORIZONTAIS DE ALTO PADRÃO NO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA (SP) 105 ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DOS CONDOMÍNIOS FECHADOS HORIZONTAIS DE ALTO PADRÃO NO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA (SP) LETÍCIA BARBOSA RIBEIRO 1 e LINDON FONSECA MATIAS 2 leticia.b.ribeiro@hotmail.com,

Leia mais

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Leonardo César PEREIRA 1 ; Revalino Antonio FREITAS (orientador) Palavras-chave: trabalho, migração, fronteira,

Leia mais

Modos de Vida Rural e Agricultura Familiar

Modos de Vida Rural e Agricultura Familiar Modos de Vida Rural e Agricultura Familiar Alecio Rodrigues de Oliveira 1 Vera Marisa Henriques de Miranda Costa 2 1. Resumo O presente trabalho contempla um estudo sobre a resistência dos pequenos produtores/proprietários

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

AS MULHERES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO TRANSFORMANDO O TERRITÓRIO DO PONTAL DO PARANAPANEMA: ESTUDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DAS MILITANTES DO MST NO PRONERA

AS MULHERES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO TRANSFORMANDO O TERRITÓRIO DO PONTAL DO PARANAPANEMA: ESTUDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DAS MILITANTES DO MST NO PRONERA AS MULHERES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO TRANSFORMANDO O TERRITÓRIO DO PONTAL DO PARANAPANEMA: ESTUDO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DAS MILITANTES DO MST NO PRONERA Franciele Aparecida Valadão Universidade Estadual Paulista

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

UNIVERSIDADE PÚBLICA: O SENTIDO DA NOSSA LUTA. Ivo Tonet

UNIVERSIDADE PÚBLICA: O SENTIDO DA NOSSA LUTA. Ivo Tonet 1 UNIVERSIDADE PÚBLICA: O SENTIDO DA NOSSA LUTA Ivo Tonet Introdução Para melhor orientar e sustentar a nossa luta, é importante compreender as dimensões mais gerais em que ela se situa. A convicção, gerada

Leia mais

IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DA USUCAPIÃO DE TERRAS DURANTE A COLONIZAÇÃO E SUAS CONSEQUENCIAS PARA O INÍCIO DA FORMAÇÃO DA ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA

IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DA USUCAPIÃO DE TERRAS DURANTE A COLONIZAÇÃO E SUAS CONSEQUENCIAS PARA O INÍCIO DA FORMAÇÃO DA ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DA USUCAPIÃO DE TERRAS DURANTE A COLONIZAÇÃO E SUAS CONSEQUENCIAS PARA O INÍCIO DA FORMAÇÃO DA ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA Cláudio GRANDE JÚNIOR ; Vilma de Fátima MACHADO FACULDADE

Leia mais

CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE

CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE INPE-8984-PUD/62 CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE Vânia Maria Nunes dos Santos INPE São José dos Campos 2002 C A P Í T U L O 12

Leia mais

Pesquisa sobre a Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas. Território: Nova Santa Rita - RS

Pesquisa sobre a Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas. Território: Nova Santa Rita - RS Pesquisa sobre a Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas. Território: Nova Santa Rita - RS Objetivos da Pesquisa: 1.Relatar a história de luta e conquista da

Leia mais

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL Autonomia econômica das mulheres Autonomia econômica das mulheres se refere à capacidade das mulheres de serem provedoras de seu próprio sustento,

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA INTRODUÇÃO

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA INTRODUÇÃO TÍTULO: AGRICULTURA ORGÂNICA: ALTERNATIVA DE RENDA NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO TRIÂNGULO MINEIRO E ALTO PARANAÍBA AUTORES: Gabriel José Barbosa, Murilo M. O. de Souza e David G. Francis e-mail: jbarbosa@bol.com.br,

Leia mais

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS Evandro Marcelo da Silva 1 - PUCPR Kauana Domingues 2 PUCPR Edinéia Aranha 3 Grupo de Trabalho Educação e Direitos Humanos Agência Financiadora: não contou com financiamento

Leia mais

ATUALIDADE DA REFORMA AGRÁRIA EM MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DOS TIPOS DE ASSENTAMENTOS RURAIS

ATUALIDADE DA REFORMA AGRÁRIA EM MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DOS TIPOS DE ASSENTAMENTOS RURAIS ATUALIDADE DA REFORMA AGRÁRIA EM MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DOS TIPOS DE ASSENTAMENTOS RURAIS Resumo Fabiana Borges Victor Laboratório de Geografia Agrária LAGEA Núcleo de Estudos Agrários e Territoriais

Leia mais

Plano Editorial Julho 2006

Plano Editorial Julho 2006 Plano Editorial Julho 2006 Missão Uma agência que noticia processos ocorridos no espaço público político (governo, Estado e cidadania), com foco nos interesses do cidadão brasileiro. Público-Alvo Cidadãos

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: A PERSPECTIVA 1 DO TERRITÓRIO

O ENSINO DE GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: A PERSPECTIVA 1 DO TERRITÓRIO O ENSINO DE GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: A PERSPECTIVA 1 DO TERRITÓRIO TESSMANN, Jéssica Moara da Cunha Universidade Federal de Pelotas UFPel (jessica_tessmann@hotmail.com) DAL MOLIN, Adriana Universidade

Leia mais

1963. A SUDENE COMPREENDIDA À

1963. A SUDENE COMPREENDIDA À cad_08.qxd:layout 1 5/13/11 10:02 AM Page 63 63 1963. A SUDENE COMPREENDIDA À LUZ DOS EFEITOS DA GUERRA FRIA UMA ANÁLISE DO JORNAL O ESTADO DE S. PAULO AUGUSTO W. M. TEIXEIRA JR.* Celso Furtado é um dos

Leia mais

LEITURAS E LEITORES DA COLEÇÃO BIBLIOTECA DAS MOÇAS. PONTOS PARA UMA PESQUISA A PARTIR DAS MARCAS DE LEITURA FEITAS POR NORMALISTAS i

LEITURAS E LEITORES DA COLEÇÃO BIBLIOTECA DAS MOÇAS. PONTOS PARA UMA PESQUISA A PARTIR DAS MARCAS DE LEITURA FEITAS POR NORMALISTAS i LEITURAS E LEITORES DA COLEÇÃO BIBLIOTECA DAS MOÇAS. PONTOS PARA UMA PESQUISA A PARTIR DAS MARCAS DE LEITURA FEITAS POR NORMALISTAS i Cássia Aparecida Sales M Kirchner ii Faculdade de Educação Unicamp

Leia mais

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO

CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO CIRANDA INFANTIL: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA EM MOVIMENTO ADILSON DE ANGELO Desde a sua criação, o MST assegurou na sua agenda política a luta pela educação e por uma escola mais significativa para a família

Leia mais

EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST. VENDRAMINI, Célia Regina. Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO

EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST. VENDRAMINI, Célia Regina. Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST VENDRAMINI, Célia Regina Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO Ao estudar um movimento social de grande relevância social e política na conjuntura do país,

Leia mais

MST: entre a possível constituição de classe nos acampamentos e o refluxo político-ideológico nos assentamentos

MST: entre a possível constituição de classe nos acampamentos e o refluxo político-ideológico nos assentamentos 1 MST: entre a possível constituição de classe nos acampamentos e o refluxo político-ideológico nos assentamentos Eliel Machado e Renata Gonçalves** Sobre diferentes formas de propriedade, sobre as condições

Leia mais

Rita FigueiRas * O seu mais recente livro, publicado em 2004, intitula-se Taking Journa- lism Seriously

Rita FigueiRas * O seu mais recente livro, publicado em 2004, intitula-se Taking Journa- lism Seriously Comunicação & Cultura, n.º 4, 2007, pp. 177-183 Entrevista a Barbie Zelizer Rita Figueiras * Barbie Zelizer é uma das mais notáveis investigadoras da actualidade na área do jornalismo e cultura. É professora

Leia mais

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA Gina Sanchez, Instituto de Ensino Superior de Bauru IESB PREVE; Leila Maria Ferreira Salles, UNESP/IB - Rio Claro. A participação

Leia mais

21. Em 7 anos, mais famílias assentadas do que em 3 décadas

21. Em 7 anos, mais famílias assentadas do que em 3 décadas 21. Em 7 anos, mais famílias assentadas do que em 3 décadas O Brasil está realizando a maior reforma agrária do mundo. A pesada herança de séculos de um Brasil latifundiário passou a mudar, em 1995, a

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011

ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011 ORIENTAÇÃO NORMATIVA 001/REITORIA/DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO/2011 Estabelece orientações e procedimentos para captação, produção e veiculação de matérias jornalísticas O Diretor de Comunicação da Universidade

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO SOCIAL

REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO SOCIAL TEORIA MARXISTA NA COMPREENSÃO DA SOCIEDADE CAPITALISTA Disciplina: QUESTÃO E SERVIÇO Professora: Maria da Graça Maurer Gomes Türck Fonte: AS Maria da Graça Türck 1 Que elementos são constitutivos importantes

Leia mais

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP 1. (Unicamp 2015) a) Apresente dois fatores explicativos para a difusão das zonas francas no mundo contemporâneo. b) Mencione a principal Zona

Leia mais

A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES

A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES Resumo Este estudo analisa de que maneira as fotografias são

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES A IMPORTÂNCIA DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA OS CURSOS PRÉ-VESTIBULARES Alexandre do Nascimento Sem a pretensão de responder questões que devem ser debatidas pelo coletivo, este texto pretende instigar

Leia mais

IDENTIDADE DE POLÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE LONGO- PRAZO

IDENTIDADE DE POLÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE LONGO- PRAZO IDENTIDADE DE POLÍTICOS E DESENVOLVIMENTO DE LONGO- PRAZO Aluno: Isabela Salgado Silva Pereira Orientador: Claudio Ferraz Introdução É de consentimento geral que o nível de desenvolvimento econômico de

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO Neste ciclo, o projeto é desenvolvido de forma integrada, a partir de um tema as áreas de conhecimento do currículo escolar devem contribuir com seus conteúdos e metodologias no

Leia mais

ASSENTAMENTO SEGREDO II LEBON RÉGIS (SC) E SUA HISTÓRIA DE LUTA: DO ACAMPAMENTO DO MST À FORMAÇÃO DO ASSENTAMENTO

ASSENTAMENTO SEGREDO II LEBON RÉGIS (SC) E SUA HISTÓRIA DE LUTA: DO ACAMPAMENTO DO MST À FORMAÇÃO DO ASSENTAMENTO ASSENTAMENTO SEGREDO II LEBON RÉGIS (SC) E SUA HISTÓRIA DE LUTA: DO ACAMPAMENTO DO MST À FORMAÇÃO DO ASSENTAMENTO Hanen Sarkis Kanaan, hanen@ig.com.br Kleicer Cardoso Rocha, kleicer@gmail.com Marcos Francisco

Leia mais

Política e Comunicação - A comunicação com pensamento

Política e Comunicação - A comunicação com pensamento Política e Comunicação - A comunicação com pensamento Onde o comunicador não é considerado protagonista da história da organização, não pode haver comunicação eficaz. Paulo Nassar No mundo da comunicação

Leia mais

CULTURA ESCOLAR E FEMINALIDADE NO SÉCULO XX: O GÊNERO IMPRESSO NOS MANUAIS DIDÁTICOS

CULTURA ESCOLAR E FEMINALIDADE NO SÉCULO XX: O GÊNERO IMPRESSO NOS MANUAIS DIDÁTICOS CULTURA ESCOLAR E FEMINALIDADE NO SÉCULO XX: O GÊNERO IMPRESSO NOS MANUAIS DIDÁTICOS Wilson Camerino dos Santos Junior Instituto Federal do Espírito Santo/ caducamerino@yahoo.com.br RESUMO A pesquisa apresenta

Leia mais

Capitalismo e sociedade rural na Alemanha Capitalismo Agrário Ideal e Sociedade Agrária Conservadora

Capitalismo e sociedade rural na Alemanha Capitalismo Agrário Ideal e Sociedade Agrária Conservadora Capitalismo e sociedade rural na Alemanha Capitalismo Agrário Ideal e Sociedade Agrária Conservadora No texto "Capitalismo e Sociedade Rural na Alemanha", Marx Weber se propõe a refletir sobre a sociedade

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Helton Andrade Canhamaque/UFES heltongeoufes@hotmail.com Júlio de Souza Santos/UFES juliogeoufes@hotmail.com INTRODUÇÃO O trabalho em questão

Leia mais

Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF

Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF Arquiteta e designer criam mini esculturas de prédios históricos da capital. Arena da Amazônia e Ponte Rio Negro estão entre miniaturas

Leia mais

Geografia. Textos complementares

Geografia. Textos complementares Geografia Ficha 2 Geografia 2 os anos Silvia ago/09 Nome: Nº: Turma: Queridos alunos, bom retorno. Segue um conjunto de atividades que têm por objetivo encaminhar as discussões iniciadas em nossas aulas

Leia mais

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Michele Gomes Felisberto; Micheli de Oliveira; Simone Pereira; Vagner Lean dos Reis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Introdução O mundo em que vivemos

Leia mais

Resenha. Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação)

Resenha. Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação) Resenha Interesses Cruzados: A produção da cultura no jornalismo brasileiro (GADINI, Sérgio Luiz. São Paulo: Paulus, 2009 Coleção Comunicação) Renata Escarião PARENTE 1 Parte do resultado da tese de doutoramento

Leia mais

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica 6.1. Os Socialistas O pensamento socialista surge em meio à revolução industrial, com suas grandes fábricas. Os trabalhadores possuíam condições precárias de trabalho

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( X ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

T E R M O D E C O M P R O M I S S O

T E R M O D E C O M P R O M I S S O /GO T E R M O D E C O M P R O M I S S O D E A J U S T A M E N T O D E C O N D U T A O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, representado neste ato pelo Procurador da República MARCELLO SANTIAGO WOLFF, o Instituto

Leia mais

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1 Juliana Dionildo dos Santos 2 e Eliane Marquez da Fonseca Fernandes 3 Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

O JORNAL 30 DE AGOSTO

O JORNAL 30 DE AGOSTO O JORNAL 30 DE AGOSTO NA CONSTRUÇÃO DA MEMÓRIA SINDICAL DOS PROFESSORES DO ESTADO DO PARANÁ, UM ATO NO CONTEXTO DE REORGANIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOCENTE (1978-1988). Graduando: Wagner Tauscheck. Orientador:

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Data: 16/11/2009 Roma, 16/11/2009 Bem... Lugo, tudo bem? Cumprimentar a

Leia mais

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 751 ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa

Leia mais

Festa de Nossa Senhora da Abadia no município de Jataí/GO: uma expressão cultural

Festa de Nossa Senhora da Abadia no município de Jataí/GO: uma expressão cultural Festa de Nossa Senhora da Abadia no município de Jataí/GO: uma expressão cultural Marlene Flauzina OLIVEIRA Mestranda em Geografia - Programa de Pós-Graduação Campus Jataí/UFG mflauzina@hotmail.com Eguimar

Leia mais

12º Seminário de Extensão FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO POPULAR PARA A CRIAÇÃO DE MEDIDAS DE PROTEÇÃO E RECUPARAÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR

12º Seminário de Extensão FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO POPULAR PARA A CRIAÇÃO DE MEDIDAS DE PROTEÇÃO E RECUPARAÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR 12º Seminário de Extensão FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO POPULAR PARA A CRIAÇÃO DE MEDIDAS DE PROTEÇÃO E RECUPARAÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR Autor(es) MARINA IZABEL PEREIRA CAMPOS Orientador(es)

Leia mais