Mais de R$ 180 bilhões em crédito para

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mais de R$ 180 bilhões em crédito para"

Transcrição

1 Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016 Mais de R$ 180 bilhões em crédito para o produtor rural

2 O Brasil investe mais no campo para avançar na produção de alimentos. O Governo Federal e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estão destinando mais de R$ 180 bilhões em crédito para o campo, por meio do Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016. O Plano garante um volume ainda maior de recursos que nos anos anteriores, com especial atenção ao custeio e à comercialização da safra e ao fortalecimento do médio produtor rural. São investimentos estratégicos para que o País possa continuar aumentando a sua produção e garantindo a oferta de alimentos de qualidade, com preço justo, para todos.

3 Volume total de recursos: R$ 187,7 bilhões, aumento de 20% nos volumes de recursos em relação à safra anterior: Custeio e comercialização: R$ 149,5 bilhões. Investimento: R$ 38,2 bilhões. Custeio a juros controlados: R$ 94,5 bilhões, aumento de 7,5% nos volumes de recursos em relação à safra passada. Atenção especial ao médio produtor rural, com aumento de recursos em 17%. Injeção de novos recursos no custeio por meio das Letras de Crédito Agrícola (LCA). Ajustes nas taxas de juros sem comprometer a capacidade de pagamento do produtor. Mais de R$ 5 bilhões para apoio à comercialização. Manutenção de apoio diferenciado aos programas prioritários de investimento (Moderfrota).

4 Recursos de Custeio e Comercialização Maior disponibilidade de recursos e elevação dos limites de financiamento por produtor para atender ao aumento dos custos de produção. Regulamentação do direcionamento de recursos oriundos das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Estão assegurados recursos para a garantia dos preços mínimos do Governo. Fortalecimento do médio produtor pelo Pronamp Maior disponibilidade de recursos de custeio. Aumento do limite de financiamento para o custeio. Taxas de juros preferenciais. Programas prioritários de investimento Recursos para aquisição de máquinas agrícolas. Continuidade do programa de incentivo à ampliação da capacidade de armazenagem. Incentivo para inovação, tecnologia e boas práticas de produção Ampliação da abrangência dos financiamentos no âmbito do Inovagro com enfoque na cadeia do leite. Continuidade do Programa ABC. Programas com enfoque setorial Manutenção de limites adicionais de financiamento para retenção de matrizes bovinas, aquisição de bovinos para engorda em regime de confinamento e aquisição de reprodutores e matrizes bovinas e bubalinas. Ampliação da participação de pequenos e médios empreendedores florestais. Manutenção das linhas de financiamento para o setor sucroalcooleiro. Melhorias no programa de Seguro Rural Aperfeiçoamento dos produtos oferecidos. Criação do Sistema Integrado de Informações do Seguro Rural SIS Rural. Revisão do zoneamento agroclimático e das áreas prioritárias. Criação do Grupo de Alto Nível para início dos estudos para formulação da Lei Plurianual da Produção Agrícola Brasileira (LPAB)

5 Confira nas tabelas abaixo as condições de financiamento de cada programa I - Custeio e comercialização Programa Recursos programados (R$ milhões) Limite de crédito/beneficiário (R$ mil) Prazo máximo (Anos) Taxa de juros (% ao ano) Pronamp ,75 Estocagem de álcool Não tem (1) 270 dias TJLP + 2,7% Demais produtores ,75 (2) Total - I Fonte e elaboração: Mapa II - Investimento Programa Recursos programados (R$ milhões) Limite de crédito/beneficiário (R$ mil) Prazo máximo (Anos) Carência (Anos) a. Moderfrota/PSI Rural Não tem 8/10 2/3 Taxa de juros (% ao ano) 7,5%/7,0% até 90 milhões de RBA 9%/9,5% acima de 90 milhões de RBA b. Pronamp ,5 c. Moderinfra (Irrigação) (3) ,75 (7,5) d. Programa ABC - Produtores do Pronamp - Demais produtores (4) 15 3 e. Inovagro ,5 f. PCA - Armazéns Não tem ,5 g. PSI - Cerealista 400 Não tem ,5 8,0 9,0% até 90 milhões de RBA (5) 10,0% acima de 90 milhões de RBA h. Moderagro (6) ,75 i. Prodecoop ,75 j. Procap - Agro - Integralização de Cotas Partes ,5 Até ,75 - Capital de Giro meses De a ,5 k. Prorenova Não tem (1) 6 18 meses TJLP + 2,7% Total - II (7) Fonte e elaboração: Mapa. (1) Observadas as políticas do BNDES. (2) 10,5% ao ano para financiamento de comercialização às agroindústrias e cerealistas. (3) Limite de crédito coletivo: R$ 6 milhões. (4) Limite para plantio comercial de florestas: produtores com até 15 módulos fiscais: R$ 3 milhões. Acima de 15 módulos: R$ 5 milhões. (5) RBA: Renda Bruta Anual. (6) Limite para crédito coletivo: R$ 2,4 milhões. (7) Inclui recursos livres.

6 Produtor rural Informe-se sobre como ter acesso aos benefícios do Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016. Para conhecer o passo a passo para obtenção de um financiamento, entre em contato com o MAPA ou com o seu agente financeiro. agricultura.gov.br

Plano Agrícola e Pecuário, safra 2015/16 Medidas anunciadas em 02 de junho de 2015

Plano Agrícola e Pecuário, safra 2015/16 Medidas anunciadas em 02 de junho de 2015 1. Introdução O Crédito Rural abrange recursos destinados a custeio, investimento ou comercialização. As suas regras, finalidades e condições estão estabelecidas no Manual de Crédito Rural (MCR), elaborado

Leia mais

DO OUTRO, O AGRONEGÓCIO PRODUZ UM PAÍS CADA VEZ MAIS FORTE.

DO OUTRO, O AGRONEGÓCIO PRODUZ UM PAÍS CADA VEZ MAIS FORTE. PRODUTOR RURAL: fale com o gerente do seu banco e saiba como ter acesso aos créditos e benefícios do Plano Agrícola e Pecuário 2014/2015. DO OUTRO, O AGRONEGÓCIO PRODUZ UM PAÍS CADA VEZ MAIS FORTE. Para

Leia mais

I. Programa de Modernização da Frota de Tratores e Implementos Associados e Colheitadeiras MODERFROTA: Circular n 34, de 03.04.

I. Programa de Modernização da Frota de Tratores e Implementos Associados e Colheitadeiras MODERFROTA: Circular n 34, de 03.04. CIRCULAR N 61/2009 Rio de Janeiro, 10 de junho de 2009. Ass: Programas Agropecuários coordenados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA e operacionalizados com recursos administrados

Leia mais

PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2015/16 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 02 DE JUNHO DE 2015

PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2015/16 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 02 DE JUNHO DE 2015 PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2015/16 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 02 DE JUNHO DE 2015 I - Medidas Anunciadas 1. Montante de Recursos Aumento de 20,0% no total de recursos do crédito rural, passando

Leia mais

Crédito Agro Principais Linhas de Crédito. Fortaleza (CE), maio de 2014

Crédito Agro Principais Linhas de Crédito. Fortaleza (CE), maio de 2014 Crédito Agro Principais Linhas de Crédito Fortaleza (CE), maio de 2014 Agricultura Familiar Principais Linhas de Crédito Pronaf Custeio - Beneficiários: Agricultores familiares, exceto dos grupos A e B;

Leia mais

Diretoria de Agronegócios. Safra 2013/2014

Diretoria de Agronegócios. Safra 2013/2014 Diretoria de Agronegócios Safra 2013/2014 Agricultura Empresarial Custeio Custeio MCR 6.2 e MCR 6.4 Equalizado 1) Limite recursos controlados: R$ 800 mil, por beneficiário/safra, independentemente da cultura;

Leia mais

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.866, DE 7 DE JUNHO DE 2010 DOU 08.06.2010

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.866, DE 7 DE JUNHO DE 2010 DOU 08.06.2010 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.866, DE 7 DE JUNHO DE 2010 DOU 08.06.2010 Dispõe sobre programas de investimento agropecuário amparados em recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia mais

PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2016/17 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 04 DE MAIO DE 2016

PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2016/17 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 04 DE MAIO DE 2016 PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2016/17 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS EM 04 DE MAIO DE 2016 I - Medidas Anunciadas 1. Montante de Recursos Aumento de 8% no total de recursos do crédito rural, passando para

Leia mais

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015 Produtos, Serviços e Soluções Novembro de 2015 PRONAF AGROINDÚSTRIA Financiamento das necessidades de custeio do beneficiamento e industrialização da produção, da armazenagem e conservação de produtos

Leia mais

Financiamento Agropecuário na Safra 2015/16. Relatório Julho 2015 a Março 2016 (01/04/2016)

Financiamento Agropecuário na Safra 2015/16. Relatório Julho 2015 a Março 2016 (01/04/2016) Financiamento Agropecuário na Safra 2015/16 Relatório Julho 2015 a Março 2016 (01/04/2016) Balanço dos Financiamentos no Plano Agrícola e Pecuário 2015/16 Finalidade (R$ milhões) jul/2013 - mar/2014 jul/2014

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica POLÍTICA AGRÍCOLA Curitiba, 07 de junho de 2017 Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 1234 Agricultura Comercial 1 Resumo No dia 07 de junho de 2017 foram anunciadas as medidas

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário, safra 2016/17 Medidas anunciadas em 04 de maio de 2016

Plano Agrícola e Pecuário, safra 2016/17 Medidas anunciadas em 04 de maio de 2016 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) divulgou hoje (04/05), as novas regras de política agrícola para a safra 2016/17. Segue breve resumo das principais medidas: 1. Montante de

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

Nº 23 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA *11.06.2015

Nº 23 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA *11.06.2015 Nº 23 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA *11.06.2015 DESTAQUE: A Unidade de Negócios Agrícola comunica que está aberta a programação da safra de verão 15/16. Cooperado (a) procure o seu agrônomo

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural

DERAL - Departamento de Economia Rural ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA POLÍTICA AGRÍCOLA - SAFRA 2015/16 A política agrícola para a agricultura empresarial vem se caracterizando nos últimos anos por assegurar o necessário apoio ao produtor

Leia mais

Perspectiva da Indústria de Máquinas e Implementos Agrícolas, sobre:

Perspectiva da Indústria de Máquinas e Implementos Agrícolas, sobre: Perspectiva da Indústria de Máquinas e, sobre: Desafios do agronegócio continuar líder em produtividade e inovações tecnológicas em meio às incertezas nacional e internacional. Maximização do uso das tecnologias

Leia mais

Agência do Paraná. Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral

Agência do Paraná. Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral Agência do Paraná Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral O BRDE Região de atuação: MS - PR - SC - RS Criado em 1961 pelos governos do PR, SC e RS Primeiro agente do BNDES

Leia mais

23ª Abertura Oficial da COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS

23ª Abertura Oficial da COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS 23ª Abertura Oficial da COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS Carteira de Crédito Sicredi Fevereiro/2013 Saldo da Carteira de Crédito do Sicredi Carteira de Crédito Sicredi R$ 10.310,12 56,13% R$ 4.563,96

Leia mais

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012 O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário dezembro de 2012 Apoio ao setor rural Ministério da Agricultura Pecuária e Abatecimento - MAPA Programas Agropecuários do Governo Federal Operacionalizados pelo

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Setembro de 2012 A política agrícola anunciada para a agricultura empresarial se caracterizou por assegurar o necessário apoio ao produtor rural.

Leia mais

DERAL- Departamento de Economia Rural. ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA Política Agrícola Safra 2014/2015

DERAL- Departamento de Economia Rural. ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA Política Agrícola Safra 2014/2015 ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA Política Agrícola Safra 2014/2015 Novembro 2014 A política agrícola para a agricultura empresarial vem se caracterizando nos últimos anos por assegurar o necessário apoio

Leia mais

Produto BNDES FINAME Programa BNDES de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar - BNDES Pro escolar

Produto BNDES FINAME Programa BNDES de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar - BNDES Pro escolar CIRCULARES Circular nº. 129/2009 de 30.12.09 Produto BNDES FINAME Programa BNDES de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar - BNDES Pro escolar Circular nº. 128/2009 de 30.12.09 Produto

Leia mais

BANCO DO BRASIL. Seminário Investimentos em Biodiesel. Diretoria de Agronegócios. Rio de Janeiro, 16 de março de 2006

BANCO DO BRASIL. Seminário Investimentos em Biodiesel. Diretoria de Agronegócios. Rio de Janeiro, 16 de março de 2006 Seminário Investimentos em Biodiesel Rio de Janeiro, 16 de março de 2006 BANCO DO BRASIL Painel: Linhas de Investimento e Custeio BB Biodiesel BB Biodiesel Finalidade Financiamento: acusteio; ainvestimento;

Leia mais

BANCO DO BRASIL. Seminário de Sensibilização do Programa ABC

BANCO DO BRASIL. Seminário de Sensibilização do Programa ABC BANCO DO BRASIL Seminário de Sensibilização do Programa ABC LINHAS DE CRÉDITO Crédito Rural; Pronaf; Fundos Constitucionais. CRÉDITO RURAL Suprimento de recursos financeiros, disponibilizados por instituições

Leia mais

Financiamentos para o Agronegócio

Financiamentos para o Agronegócio Financiamentos para o Agronegócio Banco do Brasil Maior Parceiro do Agronegócio Carteira em Dez/2012 R$ 100 bilhões Banco do Brasil Sustentabilidade e Meio Ambiente Programa ABC Em Dezembro de 2012 R$

Leia mais

Produtos do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira

Produtos do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Produtos do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Luiza Sidonio Outubro/2013 Produtos do BNDES Apoio ao pequeno produtor: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf

Leia mais

Programa ABC. Banco do Brasil Safra 2013/2014

Programa ABC. Banco do Brasil Safra 2013/2014 Programa ABC Banco do Brasil Safra 2013/2014 Balanço da Safra 2012/2013 Plano Safra 2012/2013 Crédito Rural - Desembolsos R$ 61,5 bilhões CRESCIMENTO de 28% em relação à safra anterior R$ 6,5 bilhões acima

Leia mais

Nº 22 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA * 03.06.2015

Nº 22 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA * 03.06.2015 Nº 22 * PUBLICAÇÃO SEMANAL DA COOPERATIVA CASTROLANDA * 03.06.2015 DESTAQUE: A Unidade de Negócios Agrícola comunica que está aberta a programação da safra de verão 15/16. Cooperado (a) procure o seu agrônomo

Leia mais

Crédito do Pronaf em R$ bilhões

Crédito do Pronaf em R$ bilhões Crédito do Pronaf em R$ bilhões 23,9 (parcial até 30/06) Crédito na safra 2015/2016 - R$ 28,9 bilhões Recursos por fonte - safra 2015/2016 Fonte Projeção (em reais) % sobre o total Poupança rural Banco

Leia mais

Brasil: Produção, Consumo e Exportações de Carne Bovina Projeção: 2012 a 2022

Brasil: Produção, Consumo e Exportações de Carne Bovina Projeção: 2012 a 2022 34ª Reunião Ordinária ria da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Carne Bovina Propostas para o Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014 Paulo Mustefaga economista, assessor técnico/cna Brasília, 25 de março

Leia mais

Superintendência Estadual de Mato Grosso

Superintendência Estadual de Mato Grosso Superintendência Estadual de Mato Grosso Programa ABC Conceito Crédito Fixo orientado com o objetivo de: - reduzir das emissões de Gases de Efeito Estufa; - reduzir o desmatamento; - aumentar a produção

Leia mais

O Crédito e a. no BB

O Crédito e a. no BB O Crédito e a Sustentabilidade no BB O Crédito e a Sustentabilidade no BB Para efeito de concessão de crédito, os produtores são divididos da seguinte forma: Agricultura Familiar: Agricultores e Pecuaristas

Leia mais

Ranking Mundial em Fonte: SRI / Mapa

Ranking Mundial em Fonte: SRI / Mapa Ranking Mundial em 2013 Fonte: SRI / Mapa Produção e Área plantada de grãos 144.1 Área Produção (milhões de t): + 97,5% Produção 149.3 162.8 166.2 188.6 191.2 200.0 96.8 123.2 119.1 114.7 122.5 131.8 135.1

Leia mais

Políticas Públicas para o Desenvolvimento Agropecuário no Brasil

Políticas Públicas para o Desenvolvimento Agropecuário no Brasil Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo - SDC Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Políticas Públicas para o Desenvolvimento Agropecuário no Brasil Reunião Regional

Leia mais

Crédito Rural. Comissão de Agricultura e Reforma Agrária - CRA 10.06.2011

Crédito Rural. Comissão de Agricultura e Reforma Agrária - CRA 10.06.2011 Ciclo de Palestras e Debates Crédito Rural Senado Federal Comissão de Agricultura e Reforma Agrária - CRA 10.06.2011 CONTEXTUALIZAÇÃO FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO BNDES LINHAS DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO

Leia mais

Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil

Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil Plano Safra 2011/2012 Volume de crédito rural desembolsado R$ 2.965,9 bilhões CRESCIMENTO de 59,8% Plano Safra 2011/2012 Comparativo: Safras 2010/2011

Leia mais

Características do Segmento, Impacto na Modernização do Campo e Propostas de Financiamento ao Pequeno e Médio Produtor Rural

Características do Segmento, Impacto na Modernização do Campo e Propostas de Financiamento ao Pequeno e Médio Produtor Rural A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE MÁQUINAS M E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS Características do Segmento, Impacto na Modernização do Campo e Propostas de Financiamento ao Pequeno e Médio Produtor Rural Setembro de 2011

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2015/2016 (*) Data de atualização: 01.07.2015

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2015/2016 (*) Data de atualização: 01.07.2015 LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2015/2016 (*) Data de atualização: 01.07.2015 (*) A operacionalização de quaisquer das linhas de crédito depende de disponibilidade orçamentária,

Leia mais

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura Leandro Capuzzo Gerente Regional de Assessoramento Técnico Engenheiro Agrônomo Pré-requisitos para o crédito Cadastro atualizado Documentos

Leia mais

1 AGRONEGÓCIOS. Nesse contexto, o teto de custeio pode ser elevado em até 30% (trinta por cento), quando houver a

1 AGRONEGÓCIOS. Nesse contexto, o teto de custeio pode ser elevado em até 30% (trinta por cento), quando houver a SP RSP ertificação/15.º ertame plicação: 2014 1 GRONGÓIOS Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha

Leia mais

O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO

O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO O que caracteriza as sociedades modernas e prósperas? CONHECIMENTO que determina... Produtos que sabemos produzir Produtos

Leia mais

Linhas de Financiamento

Linhas de Financiamento A história do cooperativismo no País está relacionada ao crescimento da agricultura brasileira. E o Banco do Brasil, como principal responsável pelo impulso do nosso agronegócio, é também o banco do cooperativismo.

Leia mais

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 :: FINANCIAMENTOS RESPONSABILIDADES Esclarecimentos e orientação às empresas associadas e seus clientes sobre linhas de financiamento disponíveis

Leia mais

1. Introdução. 1 CONAB. 9º Levantamento da Safra de Grãos 2013/14. Junho, 2014.

1. Introdução. 1 CONAB. 9º Levantamento da Safra de Grãos 2013/14. Junho, 2014. 1. Introdução A agricultura brasileira tem crescido de forma sustentável, fortemente ancorada em aumentos crescentes de produtividade, em políticas públicas adequadas e no empreendedorismo do produtor

Leia mais

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Jaldir Freire Lima Novembro/2012 Formas de atuação do BNDES Formas de Atuação Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações

Leia mais

O BB em Mato Grosso 1.968. Posição em Agosto/2011. Agências 571. Pontos de Atendimento. PABs + PAEs. Correspondentes. Terminais de Autoatendimento

O BB em Mato Grosso 1.968. Posição em Agosto/2011. Agências 571. Pontos de Atendimento. PABs + PAEs. Correspondentes. Terminais de Autoatendimento O BB em Mato Grosso Agências 571 Posição em Agosto/2011 Terminais de Autoatendimento Municípios com Presença do BB 267 Correspondentes 202 Número de Municípios com Presença do BB 897 126 102 PABs + PAEs

Leia mais

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas)

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas) Informativo da Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Informativo N o 54 Maçã Ano 6 Vol. 54, março de 213 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA BRASÍLIA, 04/08/2014

CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA BRASÍLIA, 04/08/2014 CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA PRODUTIVA DO MEL BRASÍLIA, 04/08/2014 CUSTEIO: O limite de crédito de custeio rural, por beneficiário, em cada safra e em todo o Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), é

Leia mais

PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011

PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011 PLANO SAFRA DAS ÁGUAS 2010-2011 1 PLANO SAFRA DAS ÁGUAS - PESCA E AQUICULTURA BRASÍLIA-DF 2010 SUMÁRIO Pag. Apresentação...4 Novidades...5 Linhas de Crédito - Pronaf Pesca e Aquicultura...6 Linhas de Crédito

Leia mais

O BNDES e os Investimentos Sociais de

O BNDES e os Investimentos Sociais de INVESTIMENTOS SOCIAIS DE EMPRES O BNDES e os Investimentos Sociais de Empresas Angela Regina P. Macedo Departamento de Operações Sociais Área de Inclusão Social Out/2007 OBJETIVO INVESTIMENTOS SOCIAIS

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola. Plano. Agrícola e Pecuário

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola. Plano. Agrícola e Pecuário Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola Plano Agrícola e Pecuário 2013 2014 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola

Leia mais

Propostas do Sistema Cooperativista para o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016

Propostas do Sistema Cooperativista para o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016 Propostas do Sistema Cooperativista para o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016 Introdução...4 O cooperativismo e a agricultura familiar... 5 Crédito Rural...8 Sugestões para aprimoramento das

Leia mais

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA MECANISMOS DE POLÍTICAS DE CRÉDITO RURAL JOÃO CLAUDIO DA SILVA SOUZA SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Brasília, 27 de novembro de 2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul Wellington Pereira Gerência de Planejamento Agência de Curitiba A formação do BRDE Os governadores Leonel Brizola, Celso Ramos e Ney Braga Fins da década

Leia mais

Boletim Informativo - 18/09 - Edição: 17

Boletim Informativo - 18/09 - Edição: 17 Boletim Informativo - 18/09 - Edição: 17 Crédito para Implantação de uma suinocultura de Baixa Emissão decarbono Esta edição do boletim informativo da Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono visa sanar

Leia mais

FCO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE

FCO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE FCO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE QUAIS SÃO AS PRIORIDADES DO FCO? O QUE É O FCO? O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) foi criado

Leia mais

Cartilha Agronegócio Sustentável

Cartilha Agronegócio Sustentável Cartilha Agronegócio Sustentável Agronegócio Sustentável A melhor maneira de pensar o seu negócio OAgronegócio é uma atividade fundamental para a economia brasileira. Tem grande participação no PIB do

Leia mais

Linhas Agrícolas Agosto 2013

Linhas Agrícolas Agosto 2013 Linhas Agrícolas Agosto 2013 MERCADO DE CRÉDITO DÍVIDA PRIVADA Dividido em 3 Principais Classes de Ativo: Crédito Geral: Linha de KG, Conta Garantida, Finame, PSI; CCB, Debênture; Crédito Imobiliário:

Leia mais

Propostas IPA/FPA para o Plano-Safra 2015/2016

Propostas IPA/FPA para o Plano-Safra 2015/2016 Propostas IPA/FPA para o Plano-Safra 2015/2016 1. Crédito a Juros Controlados Elevar o volume de crédito rural (custeio, comercialização e investimento) para R$ 220 milhões, sendo R$ 190 milhões para a

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS 1 O que é Captação de Recursos? É a busca de recursos financeiros externos, realizada pelas entidades ou empresas que pretendem viabilizar um plano de investimento, geralmente

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 2 INTRODUÇÃO... 3 CRÉDITO RURAL...

APRESENTAÇÃO... 2 INTRODUÇÃO... 3 CRÉDITO RURAL... 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...2 INTRODUÇÃO...3 1 CRÉDITO RURAL...4 1.1 MONTANTE DE RECURSOS E TAXA DE JUROS...4 1.2 LINHAS DE CRÉDITO PARA INVESTIMENTO...5 1.2.1 PROGRAMA DE SUSTENTAÇÃO DO INVESTIMENTO PSI

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola 2012 2013 Brasília / DF 2012 2012 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis 30 Bilhões 2017/2018 30 Bilhões 2016/2017 28,9 Bilhões 2015/2016 FACILIDADES DO CRÉDITO RURAL DA CRESOL OS JUROS FORAM MANTIDOS Para diminuir o custo

Leia mais

Programa PCA. Armazena MT Cuiabá, 17 de outubro de 2017

Programa PCA. Armazena MT Cuiabá, 17 de outubro de 2017 Programa PCA Armazena MT Cuiabá, 17 de outubro de 2017 Quem somos Banco de DESENVOLVIMENTO Prioridades Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Inovação Bens de

Leia mais

Fórum Produção Sustentável de Madeira. Juiz de Fora/MG, 27 a 31 de janeiro de 2014. Programa ABC PROGRAMA ABC

Fórum Produção Sustentável de Madeira. Juiz de Fora/MG, 27 a 31 de janeiro de 2014. Programa ABC PROGRAMA ABC Fórum Produção Sustentável de Madeira Juiz de Fora/MG, 27 a 31 de janeiro de 2014 Programa ABC PROGRAMA ABC Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura Linha de crédito para

Leia mais

Intenções de Investimento

Intenções de Investimento Intenções de Investimento Quarto Trimestre 2014 Principais Resultados: Resultados:» Preocupações atuais» Intenções de investimento em: Tecnologia / Custeio Maquinas e Equipamentos Gestão de Pessoas Infraestrutura

Leia mais

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF)

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF) 23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ Restinga Seca - RS 21-02-2013 Protagonista do Agronegócio Mundial Brasil Protagonista do Agronegócio Mundial População crescerá 2,15 bilhões de habitantes até 2050, elevando

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária

Leia mais

Principais Objetivos PAP 2011/2012

Principais Objetivos PAP 2011/2012 Cenário Cenário Cenário Baixos estoques mundiais de alimentos Tendência de elevação gradual da Selic Relativa estabilidade da taxa de câmbio Preços agrícolas em níveis historicamente elevados Crescente

Leia mais

Crédito Rural Safra 2014/2015 FINAME AGRÍCOLA. Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias:

Crédito Rural Safra 2014/2015 FINAME AGRÍCOLA. Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias: Linha PSI RURAL Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias: a) Aquisição de máquinas e equipamentos; b) Aquisição de implementos agrícolas, tratores, colheitadeiras e similares; Produtores

Leia mais

Soluções para o Cooperativismo Parceria de confiança em todos os momentos.

Soluções para o Cooperativismo Parceria de confiança em todos os momentos. Soluções para o Cooperativismo Parceria de confiança em todos os momentos. bb.com.br/agronegocio Banco do Brasil, parceiro em todos os momentos do cooperativismo. O cooperativismo consolida, cada vez mais,

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2017/2018 (*) Data de atualização:

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2017/2018 (*) Data de atualização: CUSTEIO Pronamp Produtor rural, com renda bruta anual até R$ 1,76 milhão, entre outras condições produção agrícola e pecuária controlados: MCR 6-2 Obrigatório e MCR 6-4 Poupança-Ouro R$ 1,5 milhão por

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO CÂMARA SETORIAL DO ARROZ

CUSTOS DE PRODUÇÃO CÂMARA SETORIAL DO ARROZ CUSTOS DE PRODUÇÃO CÂMARA SETORIAL DO ARROZ Temas a serem tratados: Custos de Produção 2015 e Orçamentação para 2016 Proposta de Projeto de Lei com estabelecimentos de critérios em Lei; Mecanismos de Comercialização

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário

Plano Agrícola e Pecuário Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Política Agrícola Missão Mapa Promover o desenvolvimento sustentável e a competitividade do agronegócio em benefício da sociedade brasileira.

Leia mais

INDICAÇÃO N o, DE 2015

INDICAÇÃO N o, DE 2015 55ª Legislatura 1ª Sessão Legislativa Ordinária INDICAÇÃO N o, DE 2015 Sugere a criação de um programa de irrigação nas regiões afetadas por estiagens, em estados brasileiros. Agricultura, Pecuária e Abastecimento:

Leia mais

EXPEDIENTE. Tiragem: 4.000 unidades

EXPEDIENTE. Tiragem: 4.000 unidades EXPEDIENTE Presidente José João Bernardes 1º Vice-Presidente Jorge Antônio Pires de Miranda 2º Vice-Presidente Luciomar Machado Filho 1º Diretor Secretário Mauricio Campiolo 2º Diretor Secretário Marco

Leia mais

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010 BNDES - Linhas de Financiamento e Programas Complementares Montes Claros, 15 de abril de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal

Leia mais

Logística e infraestrutura para o escoamento da produção de grãos no Brasil

Logística e infraestrutura para o escoamento da produção de grãos no Brasil Logística e infraestrutura para o escoamento da produção de grãos no Brasil Denise Deckers do Amaral 1 - Economista - Assessora Técnica - Empresa de Planejamento e Logística - EPL, Vice Presidente da Associação

Leia mais

... 3 INTRODUÇÃO... ... ... ... ... ... 5 1.1 VOLUME DE RECURSOS E TAXA DE JUROS...5 ...

... 3 INTRODUÇÃO... ... ... ... ... ... 5 1.1 VOLUME DE RECURSOS E TAXA DE JUROS...5 ... 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO......... 3 INTRODUÇÃO......... 4 1. CRÉDITO RURAL......... 5 1.1 VOLUME DE RECURSOS E TAXA DE JUROS...5 1.2 LINHAS DE CRÉDITO PARA INVESTIMENTO...... 6 1.2.1 PROGRAMA DE SUSTENTAÇÃO

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação.

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. Avanços da Agricultura Brasileira. Passou de importador

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO A revista do Sistema

BOLETIM INFORMATIVO A revista do Sistema BOLETIM INFORMATIVO A revista do Sistema Ano XXIV nº 1304-08/06/2015 a 14/06/2015 Tiragem desta edição 25.000 exemplares PAP 2015/16 UMA SAFRA DE JUROS ALTOS AFTOSA Opção Sustentável HISTÓRIA Ruy Barbosa,

Leia mais

Nota Técnica. valor 11,3% superior ao divulgado no PAP.

Nota Técnica. valor 11,3% superior ao divulgado no PAP. twitter.com/sistemacna facebook.com/sistemacna instagram.com/sistemacna www.cnabrasil.org.br www.canaldoprodutor.tv.br Nota Técnica Junho de 2017 Autor: Comissão Nacional de Política Agrícola da CNA Promotor:

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010

Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010 Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010 EDILSON GUIMARÃES Secretário de Política Agrícola Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 26 de junho de 2009 Principais Objetivos do PAP 2009-2010 Aumentar

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TEMAS VOLUME DE RECURSOS Do aporte nacional, garantir para o RS no mínimo 20% (vinte por cento) dos recursos para financiamento agropecuário de forma oportuna, tempestiva e suficiente. Aumentar os limites

Leia mais

Daniel Latorraca Ferreira

Daniel Latorraca Ferreira Daniel Latorraca Ferreira Os desafios das diversificação Custos e DRE das URTEs Primeira análises de viabilidade econômica Considerações Finais Os desafios da diversificação Novos mercados 1 - Análise

Leia mais

INFORME SETORIAL O BNDES E A AGROINDÚSTRIA INTRODUÇÃO 1. COMPLEXO AGROINDUSTRIAL CAI 2. AGROINDÚSTRIA

INFORME SETORIAL O BNDES E A AGROINDÚSTRIA INTRODUÇÃO 1. COMPLEXO AGROINDUSTRIAL CAI 2. AGROINDÚSTRIA INFORME SETORIAL O BNDES E A AGROINDÚSTRIA ÁREA INDUSTRIAL MAIO/2009 Nº 11 INTRODUÇÃO Neste informe são apresentados alguns dados sobre os desembolsos do BNDES para a agroindústria no ano de 2008. 1. COMPLEXO

Leia mais

Análise dos Recursos do Programa ABC Safra 2013/2014 (até abril) Observatório do Plano ABC RELATÓRIO 1 ANO 2

Análise dos Recursos do Programa ABC Safra 2013/2014 (até abril) Observatório do Plano ABC RELATÓRIO 1 ANO 2 Análise dos Recursos do Programa ABC Safra 2013/2014 (até abril) Observatório do Plano ABC RELATÓRIO 1 ANO 2 OBSERVATÓRIO ABC Análise dos Recursos do Programa ABC Sumário Introdução 3 Principais conclusões

Leia mais

PRONAF. Financiamento do Desenvolvimento Rural pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar a experiência brasileira do Pronaf.

PRONAF. Financiamento do Desenvolvimento Rural pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar a experiência brasileira do Pronaf. PRONAF Financiamento do Desenvolvimento Rural pelo Fortalecimento da Agricultura Familiar a experiência brasileira do Pronaf. A diversidade da Agricultura familiar B: 0.4 C: 0.7 D: 0.4 E: 0.1 Cobertura

Leia mais

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS AGRONEGÓCIOS AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS Argentina Estados Unidos Indonésia Brasil Canadá Russia Índia Japão Austrália China México Área Agricultável > 30 milhões de ha População urbana > 80

Leia mais

Nº1 - Julho 2013. 1. Introdução

Nº1 - Julho 2013. 1. Introdução Nº1 - Julho 2013 1. Introdução A característica sazonalidade da atividade agrícola traz consigo a necessidade do armazenamento da produção. A armazenagem dos produtos agrícolas permite a distribuição do

Leia mais

CRÉDITO RURAL CUSTEIO COMERCIALIZAÇÃO INVESTIMENTO

CRÉDITO RURAL CUSTEIO COMERCIALIZAÇÃO INVESTIMENTO CUSTEIO COMERCIALIZAÇÃO INVESTIMENTO EXPEDIENTE PRESIDENTE José João Bernardes 1º VICE-PRESIDENTE Jorge Basilio 2º VICE-PRESIDENTE Guilherme Linares Nolasco (licenciado) 1º DIRETOR TESOUREIRO Júlio Cezar

Leia mais

Negócios com Cooperados Portal de Crédito, Esteira BB e BB Convir

Negócios com Cooperados Portal de Crédito, Esteira BB e BB Convir Novembro de 2015 Sumá 2 Gerência de Negócios com Cooperativas Carteira de Crédito Agro BB Evolução do Crédito Cooperativas Desembolso de Crédito Cooperativas Participação do BB no Crédito Agro Cooperativas

Leia mais

Estatísticas. Economia. Agrícola. Dados Básicos FEVEREIRO/2015

Estatísticas. Economia. Agrícola. Dados Básicos FEVEREIRO/2015 Estatísticas e Dados Básicos de Economia Agrícola FEVEREIRO/2015 Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento Coordenação Geral de Análises Econômicas SUMÁRIO 1. INDICADORES MACROECONÔMICOS 3 2.

Leia mais

FNO Amazônia Sustentável Rural

FNO Amazônia Sustentável Rural FNO Amazônia Sustentável Rural Conceito É um Programa de Financiamento que apóia os empreendimentos rurais. Finalidades do Crédito Investimento fixo, semifixo e misto (investimento + custeio); Custeio

Leia mais

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013 PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL novembro de 2013 EVOLUÇÃO DO FINANCIAMENTO RURAL 160,0 1200% 140,0 1100% 1000% 120,0 900% BILHÕES 100,0 80,0 60,0 40,0 424% 349% 800% 700% 600%

Leia mais

Cooperativismo Agropecuário

Cooperativismo Agropecuário Cooperativismo Agropecuário rio Camara Temática de Insumos Agropecuários Paulo Cesar Dias Junior Brasília, 25 de novembro de 2013 Sistema OCB. Você participa. Todos crescem. OCB: Atuação Representação

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS INSTITUIÇÃO FINANCEIRA Data-Base - 31/12/24 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013 PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013 INSTRUMENTOS LEGAIS INSTRUMENTOS LEGAIS 1) Lei nº 11.326/2006 Estabelece

Leia mais

OS DEZ ANOS DO PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR: UM CONVITE À REFLEXÃO

OS DEZ ANOS DO PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR: UM CONVITE À REFLEXÃO Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura nº42 - julho 2012 OS DEZ ANOS DO PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR: UM CONVITE À REFLEXÃO Valdemar J. Wesz Junior* Catia Grisa** Na primeira semana

Leia mais