EDITORIAL DESTAQUES JULHO 2008 NÚMERO 5. 2 Reunião Rede de Agentes. 3 Sergio Balbinot em Portugal. 4 Seguro automóvel + Auto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITORIAL DESTAQUES JULHO 2008 NÚMERO 5. 2 Reunião Rede de Agentes. 3 Sergio Balbinot em Portugal. 4 Seguro automóvel + Auto"

Transcrição

1 EDITORIAL NÚMERO 5 JULHO Reunião Rede de Agentes 3 Sergio Balbinot em Portugal Resultados Positivos 4 Seguro automóvel + Auto Novos Directores Rui Meireles reforça Companhia 5 Concurso de produção /7 Cruzeiro no Mediterrâneo 8 Agente GENERALI 9 Palavra ao Corretor 10 Reunião GENERALI Sag Balanço Descanso Seguro Prémios Incentivo Extra 11 Campanha de Publicidade Patrocínio ao Triatlo 12 Workshop de Engenheria Dia de Itália ANL Troféu GENERALI PROPRIEDADE GENERALI - Companhia de Seguros DIRECÇÃO E REDACÇÃO GENERALI - Companhia de Seguros PRODUÇÃO GRÁFICA / IMPRESSÃO CLIKBRAND / Textype TIRAGEM exemplares Distribuição Gratuita A actividade de seguros, na medida do seu entrosamento e suporte da actividade económica, tem forçosamente de ressentir-se das manifestações que esta evidencia, seja em períodos de expansão ou retracção. Por outro lado, grande parte dos direitos dos cidadãos estão hoje suportados num quadro jurídico em que o seguro tem um papel determinante, seja no sistema de fruição de bens por aluguer ou aquisição a crédito, quer no domínio das dezenas de seguros obrigatórios, à cabeça dos quais se encontram, como se sabe, os de responsabilidade civil automóvel e acidentes de trabalho no caso português e que, em conjunto, representam cerca de dois terços do negócio não-vida. A abordagem segmentada da clientela permite uma diferenciação justa de preço em função do risco, mas não pode deixar de ser complementada com a chamada tarifação à posteriori, como são exemplos os bónus/malus ou a participação de resultados. Para ter êxito, deve ser bem explicitada, entendida e respeitada por todos os parceiros, sob pena, se exagerarmos nas excepções, de tornarmos uma boa ideia numa má prática, resultando apenas num sinal ao mercado que o preço x ou a taxa y, afinal, sempre é possível, encurtando as margens de rentabilidade e conduzindo a prejuízos não previstos e, por isso, a prazo numa diminuição do financiamento da solvência. Com a aplicação de novos conceitos e exigências a que a Solvência das Seguradoras passará a estar sujeita, a necessidade de capital será porventura maior, mais imediata e além disso, dependente dos riscos que estão em carteira, sejam eles de responsabilidades aceites (riscos de subscrição), de liquidez (activos congruentes DESTAQUES 3 VISITA ADMINISTRADOR DELEGADO Sergio Balbinot confraternizou com a Administração e Quadros com as responsabilidades a solver), ou operacional (bug informático). A aplicação da solvência II, também trará implicações nos planos de desenvolvimento da actividade, na medida em que os riscos aceites, para além da sua qualidade técnica, determinarão a exigência de um certo capital das Seguradoras e este custo não poderá deixar de nivelar as margens técnicas dos vários produtos, para que seja possível um balanço sadio e remuneração adequada de todos os factores. Com a evolução da globalização e da soberania do consumidor, assistiremos no futuro a uma maior competitividade, com garantias acrescidas aos Clientes, e à concentração da oferta Seguradora e Resseguradora a nível internacional. Num ambiente de constante mudança e exigência não podemos deixar de seguir as boas praticas, em partilha com toda a nossa equipa técnica, comercial e de suporte, estimulando a criação de valor que contribua para a solidez do Grupo GENERALI. Louçada Coelho Direcção Técnica (Ramos Automóvel, Acidentes e Saúde) 6 CRUZEIRO NO MEDITERRÂNEO Os campeões de produtividade tiveram o prémio merecido.

2 VIDA GENERALI 2 REDE DE AGENTES CONHECE ESTRATÉGIA PARA 2008 A primeira reunião da Rede de Agentes GENERALI deste ano reuniu, nos dias 22 e 23 de Fevereiro, no Hotel Golf Mar, Praia do Porto Novo, cerca de três centenas de agentes com o management da Companhia. Como habitualmente, o Presidente e Representante Legal do Grupo GENERALI em Portugal, José Alves, acolheu os participantes, cabendo, ao Administrador Delegado e Director Geral, Santi Cianci, a apresentação dos resultados do exercício de 2007 e do plano estratégico para Santi Cianci destacou designadamente a manutenção dos rácios de sinistralidade a níveis razoáveis e a continuidade no crescimento do volume de prémios como tendo sido determinantes para a obtenção do resultado líquido de 7,2 milhões de euros, praticamente duplicando o lucro obtido em 2006, numa conjuntura marcadamente negativa para a indústria seguradora. A estratégia da GENERALI para o ano em curso assenta, ao que evidenciou o Director Geral, em cinco pilares: reforçar a aposta nos canais de distribuição tradicionais; alargar a Rede de Agentes; potenciar vantagens competitivas junto dos Corretores; manter os pressupostos de subscrição de forma a alcançar idênticos níveis de rentabilidade; e privilegiar o desenvolvimento de ferramentas informáticas para optimizar processos produtivos. Por seu turno, o Director Comercial, Rogério Dias, enfatizou o crescimento de 6,1% na fac- Vencedores do Concurso de Produção Espírito de Equipa Criar sinergias com alguma diversão turação por parte da Rede, relativamente a Apontou depois várias metas a atingir de que destacamos as seguintes: um maior controlo da carteira, a evolução do nível qualitativo da Rede de Agentes, com incidência nos Agentes de elevado potencial produtivo e a criação de produtos e soluções adaptadas aos quatro novos clusters de clientes. A ordem de trabalhos na sala do Hotel Golf Mar foi selada com a revelação do nome dos vencedores para o cruzeiro ao Mediterrâneo, entretanto realizado e de que temos reportagem mais adiante, bem como do anúncio do novo concurso de produção 2008 uma viagem à Índia. FORMAÇÃO OUTDOOR Na parte da tarde foram realizadas actividades outdoor nas quais participaram, quer agentes quer colaboradores da GENERALI com o objectivo não só de criar alguma diversão, mas também de criar sinergia dentro dos grupos. A localização do Hotel Golf Mar, mesmo ao pé da praia do Porto Novo foi muito apreciada e favoreceu momentos de descontracção. REUNIÃO ANUAL MARCA 1.º TRIMESTRE No dia 7 Março teve lugar a reunião anual do Grupo GENERALI, que contou com a presença da maioria dos colaboradores da Sede, bem como dos colegas das Delegações que se encontravam em Lisboa, por ocasião da Reunião Técnico-Comercial que decorreu durante a manhã desse dia. Após abertura da reunião pelo Presidente e Representante Legal do Grupo GENERALI, em Portugal, José Alves, usou da palavra o Director de Recursos Humanos, Rui Varela, que apresentou os projectos desenvolvidos pela Direcção de Recursos Humanos em 2007, nomeadamente o projecto de formação Prepare-se para voar mais alto que teve como marco principal o GENERALI Trophy. Foi ainda anunciada a constituição do Novo Plano de Pensões GENERALI que irá abranger os funcionários admitidos a partir de Junho de De seguida, o Administrador Delegado e Director-Geral, Santi Cianci, apresentou os excelentes resultados alcançados em 2007 e os importantes objectivos de crescimento para A reunião foi marcada pelas apresentações de todos os responsáveis de ramo que, numa atitude bastante positiva, colocaram-se à disposição de todos os gestores comerciais para permitir o alcance dos objectivos de vendas. No final da reunião foi servido um cocktail A plateia seguiu os trabalhos com atenção a todos os participantes que, assim, puderam desfrutar de mais uns momentos de ameno convívio. Antecipando o Dia Internacional da Mulher, a GENERALI homenageou todas as colaboradoras presentes com uma simbólica flor.

3 ADMINISTRADOR DELEGADO DO GRUPO GENERALI VISITA PORTUGAL VIDA GENERALI No passado dia 28 de Abril, Sérgio Balbinot deslocou-se à sede da GENERALI em Portugal numa visita em que teve a oportunidade de estar com a administração do Grupo e falar um pouco com os quadros directivos da GENERALI Portugal. A visita permitiu-lhe conhecer as novas instalações da Rua Duque de Palmela, em Lisboa e confirmar o bom trabalho desenvolvido no nosso País. Sergio Balbinot é o Administrador Delegado responsável pelas empresas do Grupo GENERALI na Europa (excluindo Itália), América, Médio Oriente e Ásia e pela área técnica da Holding. Sergio Balbinot entre os anfitriões: José Alves e Santi Cianci 3 Balbinot com a Administração e Direcção da GENERALI EM MAIO A GENERALI CONTINUA A REGISTAR RESULTADOS POSITIVOS Apesar de cada vez ser mais difícil o momento que se vive ao nível das bolsas mundiais e do dia-a-dia de cada um, a GENERALI continua a registar resultados positivos. Apesar de suportar fortes desvalorizações dos seus activos de investimento, com sério impacto nas contas, a Companhia regista resultados positivos nos Ramos Reais e no ramo Vida, lucrando no seu conjunto quase 1,6 milhões de Euros. Mantém-se em 2008 o clima de forte concorrência no mercado, que tem obrigado as seguradoras e a GENERALI não é excepção a esforços redobrados a nível da competitividade no preço e no nível de serviço. Juntando a este quadro a difícil conjuntura económica, é de antever um ano de fortes dificuldades para todo o mercado. Os últimos dados apontam para que os Ramos Reais estejam a sofrer uma quebra de 0,29% ao nível do mercado, enquanto que o Ramo Vida sobe 20,2%, para um crescimento global de 13,5%. No mercado Vida é especialmente importante a distinção entre contratos de seguro e contratos de investimento (os que não têm uma componente discricionária a atribuir pela seguradora), sendo que sem estes últimos o mercado está a perder cerca de 14,2%. A GENERALI cresce 5,5% em Ramos Reais, mantendo-se acima da média, enquanto que a GENERALI Vida cresce 15,9%. Apesar de não estar no segmento dos contratos de investimento puros, a GENERALI ainda cresce de forma muito apreciável graças a importantes sucessos no mercado corporate e a uma performance assinalável nos produtos de risco. No final de Maio, a produção nova de prémios regulares crescia mais de 150% face a Maio de 2007.

4 DESEMPENHO 4 O SEGURO AUTOMÓVEL GENERALI AGORA É +AUTO Iniciámos em Junho último a conversão mil euros. Relembramos que estas alterações Na informação enviada aos clientes, destacamos da carteira automóvel para o GENERALI + Auto, tendo sido enviada juntamente com os continuados, a respectiva informação para os clientes. Neste sentido, passamos a enunciar as alterações mais significativas: A conversão da apólice ao novo produto é automática, integrando as novas tabelas de desvalorização de veículos e Bónus/Malus; O Bónus progressivo poderá atingir um máximo de 53%; A Consagração do previsto na 5.ª Directiva Automóvel, quanto ao alargando do âmbito de protecção às vítimas de acidentes e aos novos limites de responsabilidade para os danos Corporais e Materiais, os quais foram aumentados, respectivamente, para 1,2 milhões de euros e 600 se encontravam já garantidas auto- maticamente, a todos os nossos clientes, a partir da data de efeito da Lei. as principais inovações do pro- duto: Nova cobertura de Protecção de Bónus; A Assistência em Viagem VIP; Nova cobertura de veículo de substituição. Esta acção assenta numa forte melhoria das condições do produto automóvel, ao nível das coberturas e prémio. De salientar que a par do incremento do quadro de coberturas, a grande generalidade das apólices terá um prémio inferior ao da anuidade anterior. Este conjunto de medidas irá, seguramente, promover uma maior estabilidade da carteira, num contexto de enorme competitividade e volatilidade que se vive no mundo dos negócios. Não é tudo. O cliente que adira ao debito directo para pagamento do seu Seguro Automóvel GENERALI ganha logo uma carteira em couro autêntico. OITO NOVOS DIRECTORES NA GENERALI A GENERALI nomeou novos Directores em várias áreas, em consequência do crescimento orgânico e das novas exigências organizativas do Grupo. Assim, com efeitos a partir de 1 de Março, foram promovidos: Alexandre Vilar, a Director de Transportes e Aviação; Carlos Fialho, a Director de Sinistros de Acidentes e Doença; Emanuel Pinto, a Director do Contact Center; Joaquim Aguiar, a Director de Automóvel; Jorge Grácio, a Director da Delegação de Leiria; Lina Gama, a Directora de Responsabilidade Civil; Paulo Fortuna, a Director de Acidentes de Trabalho e Pessoais; Paulo Velho, a Director de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas. Felicitamos com grande satisfação os Colegas promovidos, cujo mérito pelo grande contributo que ao longo dos anos deram à Companhia foi agora reconhecido, com a atribuição de maiores desafios e responsabilidades. Director Técnico para a área de Saúde RUI MEIRELES INTEGRA OS QUADROS DA COMPANHIA Em Abril, Rui Meireles integrou os quadros da GENERALI, tendo assumido as funções de Director Técnico de Saúde, para liderar o desenvolvimento desta área de negócio. Rui Meireles começou a sua actividade na indústria seguradora em meados da década de 90 na Companhia de Seguros Mapfre Vida. Posteriormente ingressou nos quadros da Mundial Confiança, na Direcção de Seguros de Saúde, no âmbito do projecto Multicare, onde desempenhou funções como responsável do Departamento de Gestão de Carteira. Após a fusão com a Fidelidade, coordenou o Departamento de Aceitação e Produção. Em 2004 ingressou na Mercer Human Resources Consulting, como responsável na área de negócio de Health & Benefits, desenvolvendo a sua actividade no âmbito das Politicas de Compensação e dos Seguros e Benefícios Sociais.

5 EM DESTAQUE 5 O sabor das especiarias A Índia é feita de idílicas paisagens CONCURSO DE PRODUÇÃO GENERALI 2008 DESTINO: ÍNDIA Com o concurso de produção 2008, a GENERALI quer premiar o esforço, o trabalho e o brilhantismo profissional dos seus Agentes com um destino mágico ÍNDIA. Não vai negociar em especiarias nem espalhar a fé cristã, como fizeram os portugueses do século XVI. Vai conhecer um País de contrastes incríveis, de grande riqueza histórica e patrimonial, de trânsito ruidoso e caótico, de cheiros apetitosos da comida e de incenso. Um passagem para a Índia, revivendo as idílicas paisagens do filme com o mesmo nome, celebrado com os Óscares de Hollywood, é o prémio que a GENERALI oferece aos campeões de produtividade em Aqui somos assim: para grandes campeões, grandes troféus! Todos nós sabemos que só o trabalho quotidiano dedicado, entusiasmado, esforçado e feito com qualidade conduz a uma melhoria da produtividade. Trabalhe como os melhores e tenha a recompensa. O concurso de produção vigorará até 31 de Dezembro de 2008 e nele podem participar todos os Agentes inscritos no grupo GENERALI. No final terão passagem para os que obtiverem os melhores desempenhos. A classificação do concurso será, como em anos anteriores, obtida através de um sistema de pontuação, que terá em conta todos os produtos GENERALI, considerando a existência de bonificações ou bonificações especiais. Poderá consultar o Regulamento na Gensol, a Internet do Mediador. Se para os clientes, a nossa missão é fornecer soluções em seguros que ofereçam qualidade e protecção, para os nossos Agentes a nossa missão é fornecer incentivos de qualidade. Aproveite a boleia. Com a GENERALI você vai à Índia. A beleza dos tapetes e da gente O Taj Mahal está entre as 7 maravilhas do mundo GENERALI COMO SE GANHA UMA VIAGEM DE SONHO O Taj Mahal, as praias de Goa, a exótica Índia estão à sua espera. Este ano, a GENERALI quer levá-lo mais longe. Para premiar os melhores resultados de produtividade, oferece-lhe uns dias inesquecíveis na misteriosa Índia, dos encantadores de serpentes, dos faquires, dos sabores intensos, das praias de Goa. Um mundo muito diferente à sua espera. Participe no Concurso de Produção da GENERALI e veja como é simples ganhar esta viagem de sonho.

6 ACONTECIMENTO 6 VIAGEM DOS VENCEDORES DO CONCURSO DE PRODUÇÃO 2007 CRUZEIRO NO MEDITERRÂNEO VENEZA BARI OLÍMPIA IZMIR (EFESUS) ISTAMBUL VENEZA De 8 a 16 de Junho decorreu mais uma viagem GENERALI, para os vencedores do Concurso de Produção Desta feita, soltámos as amarras e zarpámos de Itália para a Grécia, Turquia e Croácia. Viajámos a bordo do Costa Serena, o último navio da cadeia Costa, com uma capacidade para 3780 hóspedes, uma tripulação de 110 pessoas, um comprimento de 290 metros e uma largura de 35,5 metros números impressionantes do que se pode considerar um verdadeiro resort flutuante. Em ano de Olimpíadas, o grupo regressou às origens na antiga cidade de Olimpia Todos a bordo Caminhando numa rua típica de Bari Brinde ao comandante e sua tripulação Grupo GENERALI Istambul, em frente à porta da felicidade do Palácio Topkapi

7 ACONTECIMENTO 7 A Mesquita Azul ficou mais Azul Um passito para cá Foi uma viagem descontraída, com bastante ócio mas também muito rica em cultura e história, para além de toda a animação. O grupo revelou-se como sendo uma equipa bem afinada, pronta para grandes desafios, como dormir uma sesta ou desfrutar de um belo repasto. O chamado descanso dos guerreiros! A boa disposição e a garra do grupo foram constantes ao longo de todas as visitas, nas sessões de compras, ou no momento de tomar uma bebida. Ciao bella Itália! prekrasan zbogom Hrvatska! Agora de olhos posto na Índia, convém aprender o Olá Índia! ou seja! Visita a Efesus, em Izmir - Turquia Parte do grupo em Dubrovnic, na Croácia Os agentes vencedores do concurso com os dirigentes da GENERALI

8 AGENTE GENERALI Antonino Costa AGENTE COIMBRA 8 Gen. Quando iniciou a sua actividade na área seguradora? A.C. Iniciei a minha actividade nos seguros em 1987 como mediador de seguros, pessoa singular. Em 1994 fundei a Universeguros e passei a operar como pessoa colectiva. Gen. Como surgiram os seguros? A.C. Em 1987 trabalhava numa empresa pública, estava muito satisfeito com o meu emprego e não me relacionava com ninguém da área dos seguros. Um dia fui convidado para frequentar um curso de seguros na Companhia de Seguros Império e lá fui, sem imaginar como isso iria mudar a minha vida. Nos primeiros anos vendi muito pouco e estive quase para desistir. Entretanto, deu-se o boom dos seguros de vida e o aparecimento de produtos inovadores para a época. Gen. Que razões o levaram a dedicar-se à mediação? A.C. O que mais me fascina na mediação de seguros é o relacionamento com os clientes. Foram os clientes que obrigaram a dedicar-me à mediação de seguros, porque quando vendo um seguro fico comprometido em dar a devida assistência ao cliente. Gen. Como passou a Agente Principal GENERALI? A.C A relação com a GENERALI surgiu no início da década de 90 durante a negociação da carteira de seguros de uma pequena empresa; pedi propostas a várias companhias de seguros, mas foi a GENERALI que apresentou a melhor. Esse primeiro contrato foi celebrado num dia e, logo, no dia seguinte houve um pequeno sinistro que a GENERALI regularizou com celeridade e sem complicações. Fiquei muito satisfeito e ganhei confiança na companhia. Esse cliente ainda hoje tem todos os seus seguros na GENERALI. Seguiram-se depois estes quase 20 anos de boa relação comercial, acentuada pela boa prestação de serviços, durante os quais analisei todos os produtos da GENERALI e confirmei que têm qualidade sem deixar de ser competitivos. Tem havido um incremento continuado da venda dos produtos da GENERALI que nos levou à passagem à categoria de Agente Principal GENERALI. cialmente o segmento do cliente particular, pois a carteira de particulares cresce, naturalmente, quando se presta um bom serviço. Actualmente, o crescimento da carteira de particulares é assegurada pela minha equipa de colaboradores e eu dedico-me preferencialmente ao negócio empresarial e bancassurance Gen. No que respeita à sua carteira, acha que esta tem o equilíbrio desejado? A.C Creio que sim. Temos a carteira dispersa por cerca de clientes e uma percentagem muito elevada desses clientes têm todos os seus seguros connosco, por isso a carteira está dispersa por todos os ramos. Gen. Quanto à imagem da GENERALI nesta zona, o que tem a dizer? A.C Quando comecei a trabalhar com a GENERALI, esta era muito pouco conhecida, mas actualmente já granjeia de uma boa imagem junto da maioria dos clientes. Estou certo que a boa imagem junto dos clientes se deve ao facto da GENERALI ter apostado na comercialização dos seus produtos através da mediação profissional. Assim, uma companhia de seguros com qualidade, aliada a uma boa assistência prestada por bons profissionais de seguros potencia a boa imagem da GENERALI. Gen. Qual o grau de notoriedade da GENERALI, nesta zona? A.C O crescimento da rede de agentes profissionais com relação privilegiada com a GENERALI e o investimento em publicidade efectuado nos últimos anos aumentou significativamente o grau de notoriedade da GENERALI na nossa zona. Gen. Considera que temos produtos em número e em qualidade, capazes de promover a diversificação de negócios e enfrentar a concorrência? A.C Sim, com toda a certeza. A GENERALI tem condições para continuar a crescer acima da média do mercado como tem acontecido nos últimos anos. Basta que se mantenha atenta às reacções do mercado, às necessidades dos clientes e da rede profissional de agentes. Gen. Como vê a internet ao serviço dos agentes? A.C É hoje uma ferramenta imprescindível. A GENERALI apostou muito cedo nos servi- Gen. Que tipo de negócios procura preferencialmente? A.C Nos primeiros anos procurava preferenços on-line disponibilizados aos agentes. Nos primeiros anos, acompanhei a evolução do GENSOL. Hoje o sistema da GENERALI, em algumas áreas, já está mais evoluído de que os melhores que estão no mercado, embora seja uma ferramenta que deve continuar o seu percurso de evolução. Gen. O que mais lhe agrada na relação comercial que mantém com a GENERALI? A.C Saber que posso contar com pessoas competentes, honestas e disponíveis. Gen. Nesta relação há aspectos que podem ser melhorados? A.C. A celeridade na resposta aos pedidos de cotação é um dos aspectos que deve ser melhorado. Também há que melhorar a gestão de sinistros na sua relação com o cliente e com os agentes no sentido de criar uma maior interacção entre todas as partes de forma a melhor satisfazer os clientes. Gen. Foi um dos vencedores do concurso de produção anual, aliás ficou em primeiro lugar na zona de Coimbra. E já participou em várias viagens de prémio da GENERALI. Como vê esses incentivos? A.C São uma boa recompensa pelo árduo trabalho realizado durante o ano, que proporcionam dias de merecido descanso, enriquecimento cultural, convívio e melhor conhecimento de outros colegas e funcionários da GENERALI incluindo directores e administradores. Como temos sido vencedores de todos os concursos de produção desde 2001 até 2007 fomos criando laços de profunda amizade com muitos funcionários da GENERALI. Fazer negócios é bom, mas o melhor é fazer negócios com amigos. RETRATO ROBOT Nome Antonino Gonçalves Alves da Costa Idade 48 anos Naturalidade Coimbra Tempos Livres Desporto, leitura, viajar Prato preferido Polvo à lagareiro Bebida de eleição Bom vinho tinto alentejano O que mais detesta Falsidade Generali numa palavra Honestidade

9 À Conversa com António Madureira «O NOSSO SUCESSO RESULTA DAS NOSSAS PESSOAS» PALAVRA AO CORRETOR A Willis é um dos maiores operadores mundiais na área da Corretagem de Seguros e da Gestão de Riscos. Opera única e exclusivamente nestas duas áreas de negócio. A especialização do seu negócio (a Willis não se dedica a qualquer outra actividade que não estas duas) é um factor diferenciador face à concorrência; outro é a sua total independência do mercado segurador. O que pretendemos, basicamente, é servir os nosso clientes com as melhores soluções (quer na Corretagem de Seguros quer na Gestão de Riscos) existentes no mundo e que, sempre que necessário, vamos buscar onde quer que elas estejam, diz-nos o Director-Geral da Willis, António Madureira. Prossegue: Numa indústria como a nossa, de prestação de serviços profissional, o objectivo máximo a atingir será sempre o melhor e mais qualificado serviço ao cliente. Só assim seremos testados e avaliados. Diariamente, o Corretor põe em prática aquilo que designa pelo conceito GLOCAL, que mais não é do que a síntese entre soluções globais ( global solutions ) e serviço local ( local service ). Por outras palavras, a Willis oferece recursos globais com serviço local, numa base de transparência e de compliance. Regemos toda a relação com os nossos clientes numa base de princípios de qualidade de serviço, salienta António Madureira, referindo como valor acrescentado da relação com os clientes a existência na empresa das figuras do Client Advocate (responsável pela entrada do cliente no mundo das soluções Willis), e do Client Bill of Rights (todos os nossos clientes sabem perfeitamente quais são os seus direitos na relação com a Willis). Em Portugal, à semelhança, de resto, com o que acontece no mundo inteiro, a Willis concentra a sua actividade na área dos grandes clientes, dos especialismos, das soluções à medida para as exposições dos clientes e de querer partilhar com os clientes a sua necessidade de mudança e crescimento. Num mercado cada vez mais competitivo, salienta António Madureira, também para os nossos clientes, a Willis quer ajudá-los com melhores soluções, mais concorrenciais e que aportem valor acrescentado. Podem essas soluções/recursos estar em Portugal, Espanha, Reino Unido ou nos Estados Unidos, isso não será barreira para nós. O ponto mais forte do Corretor está nos seus recursos humanos. António Madureira nem hesita quando questionado sobre as razões que fazem da Willis uma empresa tão bem sucedida no mercado português, o que é visível, desde logo, pela sua elevada taxa de retenção de clientes: Basicamente, são as nossas pessoas. A paixão e a qualidade com que servem os clientes ou potenciais clientes. O facto de termos pessoas de qualidade excepcional faz com que tenhamos também clientes absolutamente excepcionais. A idade média na Willis é de 37 anos. Fazemos uma mescla muito produtiva entre pessoas com experiência e jovens, diz António Madureira. O recrutamento da empresa, sempre que necessário, é feito entre alunos das melhores universidades. Vamos buscar recém licenciados e depois formamo-los. É um investimento que se tem revelado muito interessante, acrescenta. A Willis, multinacional de raíz inglesa, cotada na Bolsa de Nova Iorque, instalou-se em Portugal em Tal como nos clientes, também nas seguradoras, o Corretor orgulha-se de ter bons parceiros. A GENERALI é um deles e um dos mais importantes. A relação entre o Corretor e a seguradora é antiga, forte e firme. Nós temos com a GENERALI uma relação de longo prazo que muito nos apraz, refere António Madureira, explicando que esta relação se baseia fundamentalmente na excelente relação entre as pessoas das duas organizações e na excelente capacidade de resposta e flexibilidade da seguradora. Tem excelentes soluções para as necessidades que os nossos clientes têm. Além disso, as duas equipas interagem muito bem. Tem sido muito gratificante, e temos na GENERALI um grande suporte e gente amiga, se assim podemos dizer, conclui António Madureira. Nome: Willis Carteira de prémios gerida: 65 Milhões de Euros Volume de negócios: 5,2 Milhões de Euros Número de Efectivos: 47 Sede: Lisboa Escritórios: Lisboa e Porto Empresa cotada na bolsa de Nova Iorque. Uma parte significativa dos accionistas são empregados 9

10 PRÉMIOS 10 4.ª REUNIÃO COMERCIAL GENERALI-SAG No dia 13 de Fevereiro realizou-se mais as vendas, procedeu-se à entrega dos prémios aos melhor vendedor, melhor Con- uma reunião comercial do Seguro Automóvel SAG. O evento decorreu no Sana Hotel de cessionário, melhor Gestor de Negócio e Lisboa e contou com a presença de todos melhor Vendedor por grupo de Concessionários. os intervenientes neste importante projecto entre representantes e vendedores dos O prémio para o melhor vendedor de 2008 diversos concessionários, colaboradores e é uma viagem para duas pessoas a Budapeste. representantes da Comepor e da GENERALI, cerca de 70 pessoas no total. A reunião terminou com um cocktail a proporcionar agradáveis momentos de Após as já habituais apresentações sobre convívio. O melhor vendedor rumará a Budapeste RESULTADOS DA CAMPANHA DESCANSO SEGURO VENCEDORES - FIM-DE-SEMANA POUSADAS DE PORTUGAL Agente LINK-MED SEGUROS LDA AROUSEGUROS-SOC MED SEGUROS LDA JUSTINO ADRIANO COELHO PIRES ORIGEM SEGURA - MED SEGUROS UNIPESSOAL LDA MEDIAÇÃO SEGUROS-NUNO GONÇALVES LDA ANTONIO MANUEL VICENTE Delegação Lisboa Porto Lisboa Lisboa Braga Lisboa VENCEDORES DO PRÉMIO ESPECIAL - COMPUTADOR PORTÁTIL Agente LINK-MED SEGUROS LDA Delegação Lisboa COM INCENTIVO EXTRA GENERALI PREMEIA INCREMENTO DA CARTEIRA Este ano a produtividade no ramo Não Vida valeu um Smart Fortwo e uma Vespa GTS 250 i. e. aos seguintes agentes: VENCEDOR SMART ACCIVE INSURANCE MED SEGUROS SA (Del.Lisboa) VENCEDORES VESPA RUI MANUEL SILVA VELOSO SANTOS (Del. Guimarães) RUI ANTONIO MALHEIRO (Del. Braga) FS MEDIAÇÃO DE SEGUROS (Del. Lisboa) O Concurso Incentivo Extra, que a GENERALI realizou este ano, pela primeira vez teve como objectivo incentivar e premiar a Rede de Agentes pelo incremento das carteiras de seguros.

11 A GENERALI INVADE PORTUGAL COM UMA FORTE CAMPANHA DE PUBLICIDADE CAMPANHA 11 A GENERALI continua apostada na dinamização da actividade comercial dos seus mediadores. Por essa razão, apoia-os com todos os recursos disponíveis e ao seu alcance. Para o bom desempenho da sua actividade, o mediador requer apoio constante. É fundamental que os consumidores conheçam a actividade e os produtos da Companhia mesmo antes de serem contactados pelo mediador. O conhecimento também faz aumentar a apetência do público pelos nossos produtos.. NO SEMANÁRIO MAIS CREDÍVEL E MAIS LIDO DO PAÍS. No mês de Junho, a GENERALI ocupou um lugar de destaque em várias edições do Expresso, com três anúncios diferentes, que salientavam e explicavam as vertentes fundamentais dos nossos produtos: Casa, Auto e Planos de Poupança os anúncios foram sempre em páginas inteiras, com grande destaque e impacto. Quase 200 cartazes de grande formato (8xmetros) encheram as ruas portuguesas de Norte a Sul, com os três temas realçando as vantagens de cada tipo de produto e recorrendo sempre ao célebre Leão Alado, que já foi estrela na nossa última campanha e vai continuar a servir de porta-voz da GENERALI. GENERALI PRESENTE NO CAMPEONATO EUROPEU DE TRIATLO Nos dias 10 e 11 de Maio, o Parque das Nações e o Pavilhão Atlântico foram o centro do Campeonato Europeu de Triatlo. A GENERALI esteve presente neste importante evento, que prestigia o desporto e constitui um forte estímulo ao desenvolvimento da modalidade que tem estado em crescimento contínuo, muito graças aos resultados internacionais conquistados por atletas como Vanessa Fernandes. A prática de Triatlo promove a comunhão com o meio ambiente e a partilha mútua de valores pessoais e direcciona-se a um público muito vasto, de todas as idades, sexos e classes sociais. O acesso ao Pavilhão Atlântico e espaços envolventes, onde decorreram as provas, era gratuito e a adesão do público foi grande. A GENERALI é a seguradora da Federação de Triatlo Portuguesa através do Agente Obimedia Soc. Mediação de Seguros Lda. Neste evento, para além de uma forte presença publicitária, a GENERALI esteve representada com um stand institucional. Vanessa Fernandes corta a meta GENERALI

12 A FECHAR 12 WORKSHOP DE ENGENHARIA DO GRUPO GENERALI EM LISBOA Nos passados dias 29, 30 e 31 de Maio Complementarmente, a Companhia promoveu, a GENERALI Companhia de Seguros S.p.A foi a entidade anfitriã e co-organizadora, em conjunto com a GENERALI Global UK Branch, do 13.º Workshop de Seguros de Engenharia do Grupo GENERALI. Esta iniciativa promove a interacção entre os responsáveis pela área de Seguros de Engenharia de todo o Grupo GENERALI, tendo contado, este ano, com a presença de 35 representantes de Companhias do Grupo com a mais variada proveniência, incluindo, a título de exemplo, participantes oriundos da República da China e dos USA. Foram discutidos temas técnicos de índole variada, tais como resultados do Grupo nesta classe de seguros, características dos mercados económicos emergentes onde o Grupo GENERALI reforça actualmente a sua aposta, entre outros. uma vez mais, em parceria com a GENERALI Global Uk Branch, uma acção de promoção e divulgação de seguros de Engenharia, que teve como alvo vários intervenientes no mercado em causa tendo contado com uma forte adesão do mesmo. Cocktail de boas vindas Santi Cianci no uso da palavra COMEMORAÇÃO DO DIA DA REPÚBLICA ITALIANA O Embaixador Luca del Balzo di Presenzano e Santi Cianci A GENERALI esteve presente nas celebrações do Dia Nacional de Itália, nas instalações da Embaixada italiana em Lisboa. Para além das comemorações do dia de Itália este é também uma oportunidade para a promoção das empresas italianas a operar em Portugal. O mercado português tem-se revelado interessante não apenas para as grandes empresas, mas também para as pequenas e médias empresas. A GENERALI apoiou o evento e felicitou a Itália pelos 60 anos da sua Constituição. Bravo! TROFÉU GENERALI ASSOCIAÇÃO NAVAL DE LISBOA ORGANIZA REGATA GENERALI A GENERALI devido à tradicional ligação ao mar, tanto ao nível nacional como internacional, sempre privilegiou os desportos náuticos. Entre os eventos de maior relevo, resultante de uma parceria sólida com a Associação Naval de Lisboa sobressai o Troféu GENERALI que se realizou a 17 de Maio. Trata-se de um evento desportivo nacional onde se destacam tripulações muito competitivas proporcionando momentos de grande emoção. Enquanto patrocinador oficial da prova, a imagem da GENERALI domina não só a zona portuária mas está também presente em todos os barcos. Equipa GENERALI classificou-se em primeiro lugar na categoria CLASSE ANC Geral Divisão A

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais 24 de maio de 2012 Auditório ISEGI - UNL Patrocínio Principal Apoios Patrocinadores Globais APDSI A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Lisboa,

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial, cuja Atrair investimento

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012 A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Porto, 25 de Setembro de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial,

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

A UNIÃO, A FORÇA E O INCENTIVO QUE VOCÊ MERECE PARA TER RESULTADOS CADA VEZ MELHORES.

A UNIÃO, A FORÇA E O INCENTIVO QUE VOCÊ MERECE PARA TER RESULTADOS CADA VEZ MELHORES. A UNIÃO, A FORÇA E O INCENTIVO QUE VOCÊ MERECE PARA TER RESULTADOS CADA VEZ MELHORES. O objetivo do Programa Conexão é integrar as nossas ações e desenvolver novas iniciativas de incentivo e relacionamento,

Leia mais

Espírito de Natal inspirou jantar da rede

Espírito de Natal inspirou jantar da rede Espírito de Natal inspirou jantar da rede Foram cerca de 110 os colaboradores presentes no mais recente Jantar de Natal ComprarCasa, um evento decorrido no passado dia 18 de Dezembro, no Hotel Olissippo

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Eleições Ciclo Olímpico 2012 a 2016 Carlos Cunha de Sousa Este documento serve para apresentar a todos, as linhas orientadoras para o mandato que me proponho fazer enquanto

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES

RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES Crescimento de volume de negócios: + 5.1% a valores e taxas

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. entre UNIVERSIDADE DO MINHO ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA UNIVERSIDADE DO MINHO BANCO ESPÍRITO SANTO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. entre UNIVERSIDADE DO MINHO ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA UNIVERSIDADE DO MINHO BANCO ESPÍRITO SANTO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO entre UNIVERSIDADE DO MINHO e ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA UNIVERSIDADE DO MINHO e BANCO ESPÍRITO SANTO O presente Protocolo insere-se no desenvolvimento das relações do Banco Espírito

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade No passado dia 15 de Novembro, a Share Associação para a Partilha de Conhecimento e a Faculdade de Ciências da Universidade de

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

Gabinete do Governador e dos Conselhos

Gabinete do Governador e dos Conselhos Discurso do Governador do Banco de Cabo Verde, Carlos Burgo, no acto de inauguração da nova agência do Banco Africano de Investimento no Plateau, Cidade da Praia, 5 de Fevereiro de 2010. 1 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades. AEP Março.2012

Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades. AEP Março.2012 Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades AEP Março.2012 1/ Perfil Em busca da Excelência Missão Inovar com qualidade 1/ Perfil Trabalhamos diariamente no desenvolvimento de soluções

Leia mais

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto Estratégia Empresarial Capítulo 4 Missão e Objectivos João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Análise do Meio Envolvente Análise da Empresa Análise Estratégica Missão, Objectivos

Leia mais

Projeto APAS Affinity Auto

Projeto APAS Affinity Auto Projeto APAS Affinity Auto Índice Objetivo Parceiros Produto Estrutura de Atendimento Preços Por Amostragem Objetivo Desenvolver produtos de seguros e benefícios para funcionários, dirigentes e sócios

Leia mais

Os Recursos Humanos na Distribuição

Os Recursos Humanos na Distribuição Os Recursos Humanos na Distribuição Tudo assenta nas pessoas. Também o sangue vital da Distribuição assenta nas pessoas, empregados ou consumidores, na medida em que uns vendem os produtos e os outros

Leia mais

Assim, a dívida externa bruta é hoje já superior a 200% do PIB!

Assim, a dívida externa bruta é hoje já superior a 200% do PIB! INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO BARROS, NO SEMINÁRIO «COMO EXPORTAR NO CENÁRIO GLOBAL» NO AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA MARIA

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

o Mund Faça a sua viagem, escolha o seu Mundo AVON e torne os seus sonhos realidade.

o Mund Faça a sua viagem, escolha o seu Mundo AVON e torne os seus sonhos realidade. o Mund Faça a sua viagem, escolha o seu Mundo AVON e torne os seus sonhos realidade. Seja BEM-VINDO a um NOVO MUNDO AVON! A AVON dá mais um passo em direção a uma nova era, onde cada Revendedor tem um

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões. Lisboa, 7 de Março de 2007. Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco

II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões. Lisboa, 7 de Março de 2007. Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões Lisboa, 7 de Março de 2007 Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco Foi com todo o gosto, e também com enorme interesse, que aceitei

Leia mais

O ESCONDIDO VALOR ECONÓMICO DOS SEGUROS

O ESCONDIDO VALOR ECONÓMICO DOS SEGUROS O ESCONDIDO VALOR ECONÓMICO DOS SEGUROS A economia mundial, em 2011, ficou marcada pela crise da dívida soberana de países da zona euro, pela desalavancagem do setor bancário devido a maiores exigências

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

O que é a Responsabilidade Social Empresarial?

O que é a Responsabilidade Social Empresarial? O que é a Responsabilidade Social Empresarial? 1.5. Campos de acção da RSE Resumo O mundo dos negócios é extremamente heterogéneo. Assim as diferentes abordagens e estratégias sobre responsabilidade compromisso

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL Entrevista com Eng.º Victor Sá Carneiro N uma época de grandes transformações na economia dos países, em que a temática do Empreendedorismo assume uma grande relevância

Leia mais

A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML.

A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML. Descritivo completo PHC dportal A solução ideal para criar um site público e dinâmico â com um visual profissional, sem necessidade de conhecimentos em HTML. Benefícios Actualização e manutenção simples

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012 1. Pela 12 ª vez relatamos atividades e prestamos contas. Este é dos actos mais nobres de um eleito, mostrar o que fez, como geriu o dinheiro dos cidadãos, dar transparência à governação. Constitui um

Leia mais

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal SAÚDEGLOBAL AON Portugal Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Saúdeglobal N.º Colaboradores N.º de Estabelecimentos Dispersão Geográfica Nacional Facturação em 2010

Leia mais

Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L

Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L Bem-vindo ao escritório de advogados global, vocacionado para o apoio jurídico a

Leia mais

LIBERTY ENFERMEIROS MANUAL PRÁTICO

LIBERTY ENFERMEIROS MANUAL PRÁTICO LIBERTY ENFERMEIROS MANUAL PRÁTICO NA LIBERTY SER ENFERMEIRO É UMA VANTAGEM! DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS Fazemos nossas as suas exigências de Inovação! Planos da Solução Liberty Protecção Total Protecção

Leia mais

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News 28 PME Líder CRITÉRIOS Bloomberg News CRITÉ RIOS COMO CHEGAR A PME LÍDER Atingir o Estatuto PME Líder é a ambição de muitas empresas. É este o primeiro passo para chegar a PME Excelência. Saiba o que precisa

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 MENSAGEM DE ANO NOVO Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 Portugueses No primeiro dia deste Novo Ano, quero dirigir a todos uma saudação amiga e votos de boa saúde e prosperidade. Penso especialmente

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

PRÉMIOS MORNINGSTAR DIÁRIO ECONÓMICO 2012 OBJETIVO

PRÉMIOS MORNINGSTAR DIÁRIO ECONÓMICO 2012 OBJETIVO PRÉMIOS MORNINGSTAR DIÁRIO ECONÓMICO 2012 OBJETIVO O objectivo dos Prémios Morningstar consiste em seleccionar os fundos e gestoras que mais valor proporcionaram aos participantes neste tipo de fundos,

Leia mais

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIO DE 2008 ECONOMIA PORTUGUESA A economia portuguesa tem observado fracos crescimentos do Produto Interno Bruto, tendo atingido um valor

Leia mais

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um Sr. Vice-Governador do BNA; Srs. Membros do Conselho de Administração do BNA; Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Sr Representante das Casas de Câmbios Srs. Directores e responsáveis

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Capitulo 3. Organização, facturação e rede de contactos da empresa

Capitulo 3. Organização, facturação e rede de contactos da empresa Introdução A empresa que eu vou falar é a Delta Cafés uma empresa especializada na torre e comercialização de café, estando esta implementada no seu ramo à 50 anos e sendo também uma empresa portuguesa

Leia mais

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME Santander Totta Santander Totta Especializado no Negócio de PME O Banco Santander Totta está integrado num dos maiores Grupos Financeiros a nível Mundial. Distingue-se pela sua capacidade de oferecer as

Leia mais

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Este guia foi produzido como parte da Campanha de Consciencialização Pan-Europeia sobre RSE, uma iniciativa da Comissão Europeia, Directoria

Leia mais

Empreender para Crescer

Empreender para Crescer Empreender para Crescer R. Miguel Coelho Chief EntusiastPersonalBrands Caros Pais e Encarregados de Educação, este ano lectivo, por iniciativa da Assoc. Pais do Colégio, vai iniciar-se em Novembro uma

Leia mais

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você Argumentos de Vendas Versão 20150206.01 Nossa melhor ligação é com você Algumas perguntas que podem ser feitas Você está satisfeito com sua operadora atual? Você é bem atendido quando liga na central de

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes Sucesso ao Alcance de Todos Pág: 1 de 8 Índice 1. Que posso conseguir com esta oportunidade?...3 2. Tenho de ter exclusividade?...3 3. Será que funciona? Será um negócio de futuro?...4

Leia mais

(Só faz fé a versão proferida)

(Só faz fé a versão proferida) Exmo. Senhor Presidente do Centro Desportivo e Cultural de Londres, Exmo. Senhor Embaixador, Exmo. Senhor Cônsul Geral, Exmo. Senhor Adido Social, Exmo. Senhor Conselheiro das Comunidades Madeirenses,

Leia mais

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Centro Cultural de Belém, Lisboa, 11 de Outubro de 2006 Intervenção do Secretário

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010 7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações 15 de Outubro de 2010 Sessão Solene de Abertura Gostaria de começar por felicitar a APROSE pela

Leia mais

PARCEIROS Modelo de Negócio

PARCEIROS Modelo de Negócio PARCEIROS Modelo de Negócio YouBIZ Telecom O YouBIZ Telecom é um negócio da empresa YouBIZ, parceira da. Somos uma empresa líder no canal de Marketing de Rede, com uma quota de mercado superior a 85%.

Leia mais

Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique,

Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique, Caros Convidados, Caros Colegas, Permitam-me que comece

Leia mais

TARIFA AUTOMÓVEL 2009

TARIFA AUTOMÓVEL 2009 1 Tarifa Automóvel 2009 ENQUADRAMENTO Encontrando-se a actividade seguradora exposta a uma conjuntura económica e de mercado que tem conduzido a uma contracção dos prémios de seguro, é imperioso que todos

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

T&E Tendências & Estratégia

T&E Tendências & Estratégia FUTURE TRENDS T&E Tendências & Estratégia Newsletter número 1 Março 2003 TEMA deste número: Desenvolvimento e Gestão de Competências EDITORIAL A newsletter Tendências & Estratégia pretende ser um veículo

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

Linha do Tempo Século 19

Linha do Tempo Século 19 História A SulAmérica acompanha a evolução do Brasil e do mundo em seus 114 anos de atuação. Somos o maior grupo segurador independente do Brasil, sempre preocupados em transmitir confiança e solidez aos

Leia mais

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas 30 11 2012 As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas Teodora Cardoso 1ª Conferência da Central de Balanços Porto, 13 Dezembro 2010 O Banco de Portugal e as Estatísticas O Banco de

Leia mais

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A.

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A. 1 Reunir várias entidades do sector óptico nacional e discutir o futuro do sector bem como os temas cruciais para os empresários e intervenientes da área foram os objectivos do evento Visão de Futuro 2010,

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

O administrador da Portway, José Manuel Santos, recorda que, no início da operação na região autónoma, a empresa iria co

O administrador da Portway, José Manuel Santos, recorda que, no início da operação na região autónoma, a empresa iria co Jornal da Madeira / Economia / 2007-10-05 O administrador da Portway, José Manuel Santos, recorda que, no início da operação na região autónoma, a empresa iria co Carga da Madeira é vital para avião cargueiro

Leia mais

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Plurifundos da Região Autónoma da Madeira (POPRAM

Leia mais

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010 INVESTIR NO FUTURO UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL Janeiro de 2010 UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL No seu programa, o Governo

Leia mais

Apaixonado. Pessoal. Serviço.

Apaixonado. Pessoal. Serviço. Apaixonado. Pessoal. Serviço. sobre nós Privileged (Privilegiado) é um serviço de gestão global padrão luxo que oferece uma linha de serviços padronizados, 24 horas por dia, 365 dias por ano, ou seja,

Leia mais

Relatório de Responsabilidade Social da SOLFUT

Relatório de Responsabilidade Social da SOLFUT 1 Janeiro de 2014 a 31 de Dezembro de 2014 Construir um mundo melhor começa num Sonho. Quem sonha, partilha o sonho e envolve os outros para agirem. E como diz o poeta a obra nasce! 2 Índice 1. Introdução

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS Seja Bem Vinda! Em 1995 quando ao lado da minha família idealizei a Fator 5, tinha a meu favor a minha força de vontade, minha

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

O SEU PARCEIRO SEGURO

O SEU PARCEIRO SEGURO Seg de Crédito Seg Empresas Seg Particulares O SEU PARCEIRO SEGURO Desde 1997 a procurar as melhores soluções para si! AS NOSSAS SOLUCOES EMPRESAS PARTICULARES Group Group Group QUEM SOMOS A empresa MT

Leia mais

3.2 Companhias de seguros

3.2 Companhias de seguros Desenvolvimento de produtos e serviços Tendo em conta o elevado grau de concorrência dos serviços bancários, os bancos têm vindo a prestar uma vasta gama de produtos e serviços financeiros, por um lado

Leia mais

Condições do Franchising

Condições do Franchising Condições do Franchising ÍNDICE Introdução 1. Vantagens em entrar num negócio de franchising 2. O que nos distingue como sistema de franchising 2.1. vantagens para o franchisado face a outras redes 2.2.

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

COMMUNICATION ON PROGRESS

COMMUNICATION ON PROGRESS COMMUNICATION ON PROGRESS (COP) 2014 1. Declaração de Compromisso Esta é a primeira comunicação de Progresso (COP) que fazemos abrangendo o período de Dezembro de 2013 a Dezembro de 2014. Quero reforçar

Leia mais

No caminho de uma maior inclusão social

No caminho de uma maior inclusão social SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DOS PRODUTOS DE APOIO NA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE LISBOA No caminho de uma maior inclusão social Serviço de gestão de produtos de apoio Cristina Vaz de Almeida Licenciada

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Enquadramento As vendas têm um ambiente próprio; técnicas e processos específicos. A forma de estar, o networking, os

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

intra Perfil do Gestor

intra Perfil do Gestor Perfil do Gestor 35 Entrevista Dinah J. Kamiske, Autoeuropa A internacionalização economia obriga as empresas a tornarem-se mais competitivas. Entrevista de José Branco Dados publicados recentemente prevêem

Leia mais

O princípio da afirmação da sociedade civil.

O princípio da afirmação da sociedade civil. Dois dos Valores do PSD O Princípio do Estado de Direito, respeitante da eminente dignidade da pessoa humana - fundamento de toda a ordem jurídica baseado na nossa convicção de que o Estado deve estar

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020

Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020 Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020 08 Abril 2015 Há quase três décadas que Portugal recebe fundos europeus, mas o próximo quadro comunitário de apoio está a merecer uma

Leia mais

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas 13 de maio de 2015 PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas Virpi Stucki Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento

Leia mais

candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos

candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos A candidatura é um processo de prospecção e avaliação de projectos inovadores e tem como objectivo promover a realização de investimentos através do

Leia mais

Ser empreendedor em Portugal é ser:

Ser empreendedor em Portugal é ser: Ser empreendedor em Portugal é ser: Um pouco louco; Muito curioso; Muito persistente; Capaz de arriscar de forma sustentada; É ter noção das limitações do mercado nacional e das potencialidades do mercado

Leia mais

GLOBAL MANAGEMENT CHALLENGE

GLOBAL MANAGEMENT CHALLENGE inscrições ABERTAS!!! Os simuladores como o Global Management Challenge são uma importante ferramenta para a aprendizagem não apenas da tomada de decisão, mas também do trabalho em equipa. Alberto de Castro

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09 INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino Cerimónia de Abertura do WTPF-09 Centro de Congressos de Lisboa, 22 de Abril de 2009 (vale a versão

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu Os Tribunais de Contas e os desafios do futuro Vítor Caldeira Presidente do Tribunal de Contas Europeu Sessão solene comemorativa dos 160 anos do Tribunal de Contas Lisboa, 13 de Julho de 2009 ECA/09/46

Leia mais

A ALD Automotive no mundo

A ALD Automotive no mundo DOSSIER DE IMPRENSA A ALD Automotive no mundo A ALD Automotive é uma empresa de Aluguer Operacional e Gestão de Frotas que integra o Grupo Société Générale, um dos grupos líderes em serviços financeiros

Leia mais