REGULAMENTO INTERNO. Norma de conduta, infrações e imposições de penalidades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO INTERNO. Norma de conduta, infrações e imposições de penalidades"

Transcrição

1 REGULAMENTO INTERNO Norma de conduta, infrações e imposições de penalidades

2 APRESENTAÇÃO O Regulamento Interno e Imposições de Penalidades da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas vem para harmonizar a convivência de todos Associados deste Residencial. Sua modernidade deriva da vinculação aos preceitos inovadores estabelecidos nas Legislações pertinentes e cuja efetividade depende do comprometimento de todos, para ostentar a tranquilidade, evitando acidentes, e de inobservância de cuidados básicos com a segurança pessoal de todos. Regulamento Interno 27/08/

3 ÍNDICE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS...4 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO, TAXAS DE MANUTENÇÃO E PRESTAÇÕES DE CONTAS...4 CAPÍTULO III DAS NORMAS GERAIS DE POSTURA...5 CAPÍTULO IV DA PERMISSÃO E TRATO DE ANIMAIS...7 CAPÍTULO V DO TRÂNSITO...8 CAPÍTULO VI DO LIXO E LIMPEZA DOS LOTES...9 CAPÍTULO VII DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA BENS E EMPREGADOS...9 CAPÍTULO VIII DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA SEGURANÇAS E PORTARIA...10 CAPÍTULO IX DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA ÁREA DE LAZER...13 SALÃO DE FESTA...16 CHURRASQUEIRAS...17 PLAY GROUND...17 QUADRA POLIESPORTIVA E DE TÊNIS...18 QUADRAS DE SQUASH...18 CAPÍTULO X DAS NORMAS DE CONDUTA REFERENTES À EXECUÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS...19 CAPÍTULO XI DAS PENALIDADES...21 CAPÍTULO XII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS...22 ANEXOS...23 Regulamento Interno 27/08/

4 ATHENAS RESIDENCIAL AGOSTO/2011 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1 - É de interesse coletivo dos moradores, proprietários de imóveis, empregados e funcionários a existência de Norma de Conduta, Infrações e Imposições de Penalidades a vigerem na área interna. Artigo 2 - A presente Norma especifica as diretrizes de conduta a serem praticadas dentro, determinando, quando houver qualquer infração, os procedimentos e sanções aplicáveis. Artigo 3 - As sanções previstas nesta Norma serão aplicadas independentes e sem prejuízo de eventuais procedimentos e sanções cíveis ou penais a que se sujeitar o infrator ou seu responsável, bem como ressarcimento de benefícios obtidos, prejuízos causados e reposição ou reparação de danos. Artigo 4 - Para efeitos desta Norma, são considerados responsáveis pelos visitantes, prestadores de serviços e empregados, os associados que, direta ou indiretamente, autorizarem a entrada no Residencial Athenas. Artigo 5 - Não há qualquer restrição na aplicação da legislação nacional, estadual e municipal na área interna do loteamento fecha. Artigo 6 - Todas as construções no Residencial Athenas devem ser estritamente para uso residencial. CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO, TAXAS DE MANUTENÇÃO E PRESTAÇÕES DE CONTAS Artigo 7 - Cabe à diretoria da Associação dos Proprietários a decisão para contratar os serviços de empresas nas prestações de serviço e compras de materiais para o condomínio. Artigo 8 - Os funcionários que prestam serviço ao Presidente ficarão subordinados exclusivamente à Presidente da Associação ou a quem este indicar. Regulamento Interno 27/08/

5 Artigo 9 - As taxas de manutenção deverão ser pagas mensalmente, dentro do respectivo mês de competência, vencendo até o dia quinze de cada mês, data esta que poderá ser alterada pela Diretoria da Associação, mediante notificação justificando a necessidade. Os proprietários em atraso com o pagamento deverão arcar com os juros e multas previstos em lei. Artigo 10 - Ao término de cada mês, serão elaboradas pela administradora, as Prestações de Contas respectivas, e apresentadas, até o final do mês seguinte, para exame da diretoria da Associação e Conselho Fiscal, em pasta que contenha todos os documentos necessários ao entendimento das mesmas. Após o exame dos mesmos, estas pastas serão mantidas em arquivo, podendo ser solicitadas para verificação dos associados, mediante protocolo. Artigo 11 - Uma cópia resumida destas Prestações de Contas é mensalmente enviada aos associados, junto com o boleto bancário de cobrança da taxa de manutenção. Artigo 12 - As Prestações de Contas serão aprovadas pelo Presidente e Conselho Fiscal, mediante assinatura nos respectivos demonstrativos. No caso de irregularidades, as mesmas serão apuradas, cabendo ao responsável as penalidades previstas em Lei. CAPÍTULO III DAS NORMAS GERAIS DE POSTURA Do uso e ocupação dos lotes Artigo 13 - Para preservação da segurança e tranquilidade, em especial no que se refere ao controle dos imóveis desabitados, os associados responsáveis, por força deste instrumento, obrigam-se a apresentar a solicitação de autorização de mudança (Anexo 1) por escrito à Administradora do Loteamento Residencial Athenas com antecedência prévia de 05 (cinco) dias úteis, comunicando sua intenção de habitar o imóvel. I - É vedado realizar mudanças residenciais fora dos horários estipulados para realização de serviços, conforme disposto no Código de Obras e neste Regulamento. As mudanças poderão ser realizadas de segunda a sábado das 08h00 às 18h00. É vedada a mudança aos domingos e feriados. Regulamento Interno 27/08/

6 II - Em caso de imóveis alugados, é necessário apresentação do contrato de locação assinado pelo proprietário quando da ocasião da comunicação de intenção de mudança. III - Será de responsabilidade do proprietário do lote apresentar ao locatário, através de cópias, o conteúdo integral deste Regulamento bem como as outras normas estabelecidas pela Associação IV - No caso da liberação para a mudança após a conclusão das obras, a mesma será concedida após a vistoria final da obra, e verificado o cumprimento das normas estabelecidas no Código de Obras e neste Regulamento. V- A autorização para realização de mudanças só será concedida após a verificação da regularidade de pagamento das taxas de manutenção e/ou despesas do referido lote. Parágrafo único - No caso de descumprimento do caput e incisos anteriores, será considerada como infração média e sujeitará o associado responsável às penalidades previstas. Artigo 14 - Não é permitido o lançamento ou acúmulo de entulho ou qualquer outro tipo de detrito em lote desocupado próprio, em lote alheio e em lote de apoio. Todo entulho deve ser colocado em caçambas. A não observância sujeitará o infrator à autuação por uma infração leve. Artigo 15 - A obstrução ou bloqueio de vias públicas de forma deliberada representa infração grave, sujeitando o associado responsável às respectivas penalidades. Artigo 16 - A utilização de lotes vazios ou áreas públicas para qualquer destinação que não esteja expressamente autorizada pela Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas e pelo proprietário do lote vazio sujeitará o infrator a autuação por uma infração leve. Artigo 17 Em terrenos vagos e após o término das obras, são proibidos letreiros e anúncios de qualquer natureza, sujeitando-se o infrator à autuação por uma infração leve. Artigo 18 - Em hipótese alguma poderão ser armazenados ou condicionados materiais explosivos ou inflamáveis em qualquer dependência do loteamento ou residências, exceto botijões de gás para uso doméstico. O não cumprimento acarretará em infração gravíssima. Regulamento Interno 27/08/

7 Artigo 19 Em caso de festas ou comemorações no interior das residências, deverá ser respeitada a lei do silêncio, conforme legislação vigente, para não incomodar os vizinhos. O não cumprimento acarretará em infração grave. CAPÍTULO IV DA PERMISSÃO E TRATO DE ANIMAIS Artigo 20 - Em respeito às leis vigentes que tratam da causa animal e do meio ambiente e buscando preservar a segurança dos moradores e visitantes do Residencial Athenas, não é permitido abandonar animais (dentro do loteamento) nem submetê-lo a qualquer tipo de maus tratos, sejam eles domésticos ou silvestres. Artigo 21 - Os proprietários de animais deverão exercer a posse responsável dos mesmos, alimentando-os, vacinando-os e mantendo-os em condições adequadas de higiene e limpeza nas dependências de suas propriedades. I - É de responsabilidade do proprietário: zelar para que seu animal não cause perturbação aos demais associados; com latidos excessivos, uivos ou ruídos constantes. II - É de responsabilidade do proprietário: respeitar seus vizinhos, cuidando para que sua residência fique livre de mau cheiro, promovendo higienização diária do espaço ocupado pelo animal, com a utilização de produtos adequados. III - Ao sair das residências, os cães deverão usar, obrigatoriamente, coleira e serem conduzidos pelos respectivos proprietários ou responsáveis através de guia de condução. Parágrafo único - O uso de guia curta, enforcador e focinheira, são exigidos nos animais que, pela sua raça ou porte, tragam riscos à comunidade (exemplos: pit bul, rottweiller, mastim napolitano). Artigo 22 - É de responsabilidade do condutor, bem como dos proprietários, o recolhimento dos dejetos de seus animais dos locais públicos. Artigo 23 - É recomendável a instalação em local de fácil visualização, de placas de advertência cujos dizeres identifiquem a presença do animal na residência. Artigo 24 - É obrigatório o uso de coleira com a identificação do animal contendo o nome e endereço do proprietário, com a finalidade de proceder a rápida devolução do animal ao seu proprietário. Regulamento Interno 27/08/

8 Parágrafo único - As condutas em discordância aos artigos 20, 21, I, II e III, parágrafo único, 22, 23, e 24 serão consideradas de infrações médias e estão sujeitas às penalidades definidas por este Regulamento, sem prejuízo das previstas na legislação federal, estadual e municipal. CAPÍTULO V DO TRÂNSITO Artigo 25 - Diante da ocorrência de qualquer acidente ou irregularidade de trânsito, a Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas confeccionará um relatório de ocorrências, que será encaminhado às autoridades competentes. I - No loteamento Residencial Athenas deverão ser respeitados o limite de velocidade estabelecido para via internas de 30 km/h, a sinalização indicada, bem como o que estabelece o Código de Trânsito Brasileiro. II - No caso de ocorrências de trânsito dentro do loteamento, a Associação se reserva o direito de acionar as autoridades competentes. Artigo 26 - A condução de veículo automotor, de qualquer porte ou espécie, inclusive motocicleta e mini buggy, por pessoa não habilitada, maior ou menor de idade, caracteriza infração gravíssima sujeitando o infrator, seus pais ou responsável à imposição de penalidade aplicável. I - Incorrerá também nesta infração aquele que, habilitado ou não, conduzir veículos de forma temerária, acima do limite da velocidade permitida de 30km/h, praticar direção perigosa ou causar danos patrimoniais à Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas ou a qualquer transeunte nas dependências do loteamento. II No que tange às infrações cometidas pelos convidados do Associado, este responderá pela infração do infrator. Artigo 27 - Os veículos devem permanecer estacionados com o freio manual acionado, trancados e com os vidros fechados, posicionado corretamente no limite de cada espaço para estacionamento nas áreas de lazer e portaria. A Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas não se responsabiliza por objetos deixados no interior do veículo. Regulamento Interno 27/08/

9 CAPÍTULO VI DO LIXO E LIMPEZA DOS LOTES Artigo 28 - Cada morador deverá separar o lixo em sua residência em orgânico e reciclável, promovendo assim a coleta seletiva. O morador deverá levar seu lixo até os contêineres que serão colocados do lado externo, em frente à portaria, ou em outro local a ser designado pela Associação. Será proibida a colocação de sacos de lixo em frente à residência. I - Também serão colocadas lixeiras de coleta seletiva nas áreas de lazer do loteamento, onde deverá ser jogado apenas lixo de quem estiver utilizando a área de lazer. É proibido jogar o lixo proveniente das residências nessas lixeiras. II - O lixo proveniente da limpeza das calçadas e ruas circundantes aos lotes deverá ser armazenado em sacos plásticos apropriados e depositado nos coletores disponíveis na portaria. Parágrafo único - O descumprimento de qualquer item deste artigo incorrerá em infração média. CAPÍTULO VII DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA BENS E EMPREGADOS Artigo 29 - É vedado a utilização de bens, veículos, máquinas, ferramentas, dados e sistemas de informação de propriedade da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, por quaisquer associados para fins estritamente particulares. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração grave. Artigo 30 - Fica vedada a contratação por qualquer associado, ainda que de forma eventual, de funcionários da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas. A não observação dessa regra é caracterizada como infração grave, sujeitando os infratores e seus responsáveis às penalidades previstas. Artigo 31 - O corte, destruição ou modificação de árvores, plantas e gramados das áreas comuns do loteamento, por quaisquer associados, sem a prévia e expressa autorização da Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, caracteriza uma infração grave, sujeitando-os às penalidades previstas. I - Para os fins deste Regulamento, área comum é entendida como a área que não sofre o direito de propriedade de nenhum associado do loteamento Residencial Athenas. Regulamento Interno 27/08/

10 Artigo 32 - Os associados deverão tratar os funcionários da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas com urbanidade e respeito. I - Para os fins deste regulamento, constitui desacato a agressão física; a ameaça, agressão física; discriminação pela opção sexual, raça, gênero, religião, condição física ou social; agressão verbal com palavras de baixo calão ou ameaças verbais; bem como o não atendimento às solicitações feitas pela segurança para parar o veículo automotor e fornecer identificação. II - O desacato ao funcionário ou terceiro, estando esse prestando serviço à Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, caracteriza uma infração grave para os casos de agressão física, ameaça de agressão física, ou discriminação. III - Todos os funcionários (diretos ou terceirizados) devem usar uniformes com identificação (crachás), além dos equipamentos de proteção individual (E.P.I.) necessários para o cumprimento de suas funções. Artigo 33 - A portaria é de uso e permanência exclusiva dos funcionários que estão escalados para a função naquele turno, sendo proibido o acesso a ela por associados e prestadores de serviços, bem como a utilização de qualquer equipamento ou ramal telefônico existente, exceto em caso de emergência. Nesse caso, o porteiro/vigilante deverá registrar no livro de controle de ligações existente na portaria, quem efetuou a ligação e o número para o qual foi telefonado. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração leve. Parágrafo único - Poderão ter acesso à portaria os membros da Diretoria e Comissões para tratar de assuntos relacionados à Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas. CAPÍTULO VIII DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA SEGURANÇAS E PORTARIA Artigo 34 - Os portões e cancelas de acesso ao Residencial Athenas devem permanecer fechados e serão abertos pelo porteiro/vigilante. I - Os associados receberão um cartão de acesso para abertura de portões e cancelas automaticamente. O cartão é de uso pessoal e intransferível. E de uso único e exclusivo de proprietários e/ou moradores. II - Para cada lote serão disponibilizados até 02 cartões, sem custo adicional, até a fase de conclusão de obras. Após a ocupação do lote poderão ser disponibilizados mais 02 cartões sem custo adicional, conforme a necessidade do associado. Regulamento Interno 27/08/

11 III - Caso haja a necessidade de cartões adicionais, além dos 04 (quatro) citados, o associado deverá solicitá-los através de requerimento (Anexo 2) à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, pagando uma taxa no valor atual do cartão, por cartão adicional. IV - Em caso de perda ou roubo do cartão de acesso, o associado deverá comunicar imediatamente à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas para cancelamento do mesmo, evitando que pessoas não autorizadas adentrem o loteamento. V - Para confecção da 2ª via do cartão de acesso, será cobrada uma taxa no valor atual do cartão. VI - Para o acesso dos proprietários a pé não é necessário portar o cartão de acesso. Porém, o proprietário deverá identificar-se na portaria, fornecendo, sempre que solicitado pelo porteiro/vigilante, documento para identificação. VII - O associado e/ou morador que ceder o seu cartão de acesso para o uso de outra pessoa terá seu cartão bloqueado e registrado na portaria, e também implicará em infração grave. Artigo 35 - Os visitantes receberão cartões de acesso, após efetivado seu cadastro junto à portaria, e somente poderão sair do loteamento após a devolução do cartão. Este cartão deverá ser pendurado no espelho retrovisor interno do veiculo ou em lugar de fácil visualização. Parágrafo Único - Em caso de perda do cartão, o visitante só poderá deixar o loteamento após assinatura do Termo de Responsabilidade por Extravio (Anexo 3) pelo associado responsável, que também deverá pagar uma taxa no valor atual do cartão para reposição do mesmo. Artigo 36 - A entrada de visitantes e prestadores de serviços, a pé ou em veículos, só será permitida se houver autorização por escrito do associado responsável. I - Caso o associado responsável não esteja em sua residência, a entrada de visitantes e prestadores de serviços só será permitida se houver autorização do proprietário/morador. II - A entrada de prestadores de serviços só será liberada após a comunicação de aprovação do projeto pela Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas. Regulamento Interno 27/08/

12 III - O proprietário responsável pela obra deverá entregar à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas o cadastro dos prestadores de serviços devidamente preenchido e assinado (Anexo 4). IV - Todos os visitantes e prestadores de serviços só poderão entrar no loteamento após identificar-se, fornecendo nome completo, documentos e demais informações solicitadas pelo porteiro. V - O cadastro dos prestadores de serviços terá validade máxima de 03 (três) meses. Após esse período, o proprietário deverá comunicar a portaria sobre a necessidade de renovação do cadastro. VI Somente será permitida a prestação de serviços por menores, desde que sua situação legal esteja de acordo com a legislação trabalhista vigente. VII - O proprietário ficará responsável por comunicar a portaria sobre o encerramento da atividade do prestador de serviço, para cancelamento da autorização de entrada do mesmo no loteamento. VIII - Só será permitida a entrada e permanência dos prestadores de serviços no loteamento nos horários aqui estabelecidos: de segunda à sexta-feira: das 7h às 17h30 (limite de horário de saída: 18h), aos sábados das 07h às 12h. Domingos e nos dias considerados feriados (municipal, estadual ou federal) não será permitido qualquer tipo de trabalho. IX - Os serviços que provoquem ruído só poderão ser iniciados a partir das 08h. X - A entrega de materiais em geral, só será permitida nos horários aqui estabelecidos: de segunda à sexta-feira: das 08h às 16h30. Os caminhões de materiais com cargas volumosas só poderão adentrar no loteamento até às 16h. Todas as entregas devem ser finalizadas até as 17h. Aos sábados das 07h às 12h. Domingos e feriados (municipal, estadual ou federal) não serão permitidas entregas. XI - Não será permitida a entrada de caminhões com volume de carga maior de 15 toneladas. O descumprimento implicará em infração média. XII - Aos sábados será permitida, além da mudança, a entrega de materiais destinados a moradores como: móveis, bens e acessórios no horário das 08h às 18h. Artigo 37 - Entregadores de mercadorias e serviços, tais como: floriculturas, pizzarias, farmácias e outros só terão acesso ao loteamento depois de autorizados pelo associado, que deverá receber a encomenda em sua residência. Regulamento Interno 27/08/

13 Artigo 38 - Só será permitido o acesso de corretores de imóveis com o objetivo de venda ou locação de imóvel, após autorização por escrito do proprietário do imóvel. Artigo 39 - É obrigatório o cadastramento de faxineiras, auxiliares domésticas e babás pelos associados, bem como veículos escolares junto à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, através de formulário próprio (Anexo 5). Artigo 40 - A colaboração de um associado para o ingresso irregular de visitante ou de pessoas não autorizadas na área do loteamento caracteriza uma infração grave, sujeitando o associado às penalidades previstas. Artigo 41 - Não é permitido ao associado deixar as chaves de sua residência com o porteiro/vigilante, seja por qualquer motivo. Artigo 42 - Constatando o porteiro/vigilante a ausência dos proprietários na residência, fica vedada a entrada de quaisquer pessoas e/ou parentes, não moradores da residência, nas dependências do loteamento, exceto se houver a autorização do responsável pelo imóvel. Artigo 43 É proibido lavar ou realizar atividades de limpeza e manutenção de veículos, motocicletas e bicicletas nas ruas e áreas comuns do loteamento, bem como em móveis, tapetes e equipamentos em geral. Esses serviços devem ser realizados apenas nas residências. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. Parágrafo Único É proibido pendurar roupas e tapetes no recuo frontal do lote e na garagem. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. Artigo 44 É proibido o porte e/ou consumo de qualquer tipo de substância ilícita por qualquer pessoa, bem como o uso de bebidas alcoólicas por menores nas dependências. A Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas lavrará um termo circunstanciado sobre o ocorrido, o qual será encaminhado às autoridades competentes, caracterizando-se como uma infração gravíssima, sujeitando o associado responsável às penalidades previstas. CAPÍTULO IX DAS NORMAS INTERNAS DE CONDUTA ÁREA DE LAZER Artigo 45 - Os horários para utilização das áreas de lazer estabelecidos abaixo deverão ser respeitados pelos associados e visitantes. O desrespeito aos horários Regulamento Interno 27/08/

14 estabelecidos caracteriza infração grave, sujeitando o associado responsável às penalidades previstas. Artigo 46 - A Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas deverá dar aos seus associados a possibilidade de reservar os espaços de lazer, entre eles salão de festas, churrasqueiras, quadra de tênis, quadra poli esportiva e quadras de squash. I - Para solicitação de reserva de qualquer espaço da área de lazer, o associado deverá apresentar requerimento próprio (Anexo 6) à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas com antecedência máxima de 60 (sessenta) dias. II - A taxa de utilização será destinada a manutenção e limpeza dos espaços da área de lazer. III Caso haja cancelamento da reserva, isto deverá ocorrer em até 3 (três) dias de antecedência. Caso não seja comunicado, a cobrança do uso será mantida. IV - Caso haja interesse de mais de um associado em reservar um mesmo espaço da área de lazer, terá prioridade aquele associado que tiver protocolado antes a solicitação junto à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas. V - O associado que desejar convidar outras pessoas para seu evento deverá apresentar antecipadamente à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas em documento próprio (Anexo 7) a relação dos nomes dos convidados para controle de acesso junto à portaria. A falta da entrega da relação impedirá o acesso dos convidados ao loteamento. VI - Não é permitido aos associados o uso dos espaços da área de lazer para reuniões de caráter político, religioso e comercial. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. VII - O associado responsável pela reserva do espaço deverá certificar-se que o local está em perfeitas condições de uso. Caso seja verificada alguma irregularidade, o associado deverá comunicar imediatamente, por escrito, a Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, pois as reclamações feitas após a devolução das chaves serão desconsideradas. VIII - Antes da devolução das chaves junto à portaria, o associado responsável pela reserva do espaço deverá ter retirado todos os objetos e decorações por ele colocados no espaço reservado. Deve também recolher todo o lixo e levá-lo até a Regulamento Interno 27/08/

15 portaria para coleta. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. IX - O associado requisitante é responsável pelo uso adequado dos espaços da área de lazer, sendo responsável pelo acesso dos convidados e suas atitudes, além da observância dos limites toleráveis de som no local. X - O associado responsável pela reserva do espaço fica responsável por quaisquer danos causado pelo mau uso do mesmo, devendo comunicar à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas, por escrito, caso aconteça algum imprevisto. XI - Após a devolução das chaves junto à portaria, a Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas fará uma vistoria para verificar as condições do espaço. Caso alguma irregularidade seja encontrada, notificará o associado responsável pela reserva, que será responsabilizado pela irregularidade, e solicitará providências. XII - Caso o associado não tome as providências solicitadas na notificação, a Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas assim o fará, e o associado será cobrado posteriormente dos serviços realizados. Artigo 47 - As atividades festivas que, por ocasião de tumulto, balbúrdia e confusão, causarem transtorno aos demais moradores, a qualquer hora do dia, deverão ser comunicadas à Diretoria da Associação e/ou sua segurança, que poderá exigir a sua interrupção. I - A caracterização de tumulto, balbúrdia e confusão decorrente das referidas atividades festivas caracterizam-se como infrações graves, sujeitando o associado responsável às penalidades previstas. II - São considerados tumulto, balbúrdia e confusão as atividades ou atitudes de moradores e/ou visitantes através de gritarias, vozerios, desordem, brigas, algazarra, agitação ou perturbação do sossego público que coloquem em desarmonia a convivência entre associados. Artigo 48 - As atividades festivas deverão obedecer, os níveis de decibéis estabelecidos pela Lei do Silêncio nº 2.516/61 avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade, bem como aos decretos que regulamenta esta Lei, ou Norma Brasileira que venha a substituí-los. O descumprimento da referida lei e/ou decretos implicará na configuração de infração grave, sem prejuízo das penalidades previstas na legislação. Regulamento Interno 27/08/

16 Artigo 49 - É proibida a montagem de brinquedos para festas (cama elástica, balão pula-pula, mesas e cadeiras), nas quadras esportivas, calçadas e pavimento asfáltico, os brinquedos poderão ser montados em espaços indicados pela Diretoria da Associação. O descumprimento implicará em infração grave. Artigo 50 - Os veículos que adentrarem ao loteamento para participação de eventos na área de lazer, deverão respeitar as vagas de estacionamento destinadas na área de lazer. Não será permitido o estacionamento de veículos em frente às garagens das residências ou sobre lotes vazios. O descumprimento implicará em infração grave por veículo ao associado. Artigo 51 - A área de lazer será distinta por utilização e instalações. Sendo regulamentada pelos artigos deste Regulamento, conforme segue: SALÃO DE FESTA Artigo 52 - O salão de festas e suas dependências se destinam, única e exclusivamente, ao uso de moradores e associados. I - Horário de utilização: das 10h00 as 22h00; com tolerância de 01 (uma) hora, para retirada de seus pertences. II - Limite de convidados: 80 (oitenta) pessoas, incluindo crianças e adultos; III - Taxa de utilização: R$ 100,00 (cem reais); IV - O pagamento da taxa de utilização será cobrado juntamente com o próximo boleto de taxa de manutenção. V - Não será permitida a retirada de mesas, cadeiras ou equipamentos do salão de festas, por nenhum associado para utilização em outro espaço, mesmo que este não esteja em utilização. O descumprimento incorrerá na caracterização de infração média; VI - É proibido o uso de churrasqueiras portáteis, fornos e fritadeiras no interior do salão de festas, somente na cozinha do mesmo. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média; VII - Não serão permitidas festas com bandas ao vivo ou instrumentos musicais elétricos. Somente será permitido som em volume baixo desde que não incomode demais moradores. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração grave; Regulamento Interno 27/08/

17 CHURRASQUEIRAS Artigo 53 - As churrasqueiras e suas dependências se destinam somente ao uso dos associados; I - Horário de utilização: das 10h00 as 22h00 II - Limite de convidados: 25 (vinte e cinco) pessoas, incluindo crianças e adultos; III - Taxa de utilização: R$ 50,00 (cinquenta reais); IV - O pagamento da taxa de utilização será cobrado juntamente com o próximo boleto de taxa de manutenção. V - Não será permitida a retirada de mesas, bancos ou equipamentos das churrasqueiras, por nenhum associado para utilização em outro espaço, mesmo que este não esteja em utilização. O descumprimento incorrerá na caracterização de infração média. VI - Não serão permitidas festas com bandas ao vivo ou instrumentos musicais elétricos. Somente será permitido som em volume baixo desde que não incomode demais moradores. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração grave. VII Não será permitido o uso das dependências da churrasqueira sem a devida reserva. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração grave. PLAY GROUND Artigo 54 - O horário para recreação das crianças e adolescentes será das 8h00 às 22h00, sendo que após este horário a Lei do Silêncio deverá ser respeitada. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. I - Todos os brinquedos e pertences das crianças deverão ser recolhidos por elas ou responsável, pois a Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas não se responsabiliza por objetos deixados nas áreas comuns do loteamento; II - Os equipamentos instalados no playground destinam-se, exclusivamente a crianças com idade até 10 (dez) anos e peso adequado ao uso do brinquedo, conforme especificação técnica do fabricante; Regulamento Interno 27/08/

18 III - As crianças deverão estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis nas áreas de lazer. Caso ocorra qualquer acidente ou imprevisto no período em que a criança estiver sozinha, os pais serão responsabilizados, isentando a Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas de responsabilidades sobre o ocorrido; IV - Qualquer dano causado pela criança ou adolescente será responsabilidade dos pais ou responsáveis, que deverão arcar com os prejuízos e penalidades previstas. QUADRA POLIESPORTIVA E DE TÊNIS Artigo 55 - As quadras se destinam ao uso de moradores e associados para práticas esportivas, com limite de 12 (doze) pessoas, portanto não deverão ser utilizadas para outros fins. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. I - Horário de utilização: das 8h00 as 22h00, com período de utilização máximo de 2h00 por associado; II - Não será permitido o trânsito de bicicletas, patins, skate ou afins, nas quadras ou a utilização de qualquer equipamento que cause danos no piso e/ou gramado; III - O associado que fizer uso de outro espaço da área de lazer (churrasqueiras ou salão de festas) poderá utilizar também uma das quadras pelo período máximo de 2h00, podendo se renovar por mais 2h00 caso não haja outra reserva. IV A presença de convidados é permitida nas quadras, desde que acompanhado de morador ou associado. No caso de infrações cometidas por convidados, as penalidades serão cobradas do morador ou proprietário responsável pelo convidado. QUADRAS DE SQUASH Artigo 56 - As quadras se destinam, exclusivamente, para práticas de squash e, portanto, não deverão ser utilizadas para outros fins. O descumprimento deste artigo incorrerá na caracterização de infração média. I - Horário de utilização: das 8h00 as 22h00, com período de utilização máximo de 2h00 por associado; II - Os horários vagos poderão ser utilizados por quem chegar, desde que se respeite as reservas. Se chegar um segundo morador ou associado para jogar no Regulamento Interno 27/08/

19 período em que a quadra não estiver reservada, porém ocupada, deverá o mesmo aguardar por um período máximo de duas horas. III - Convidados somente poderão jogar acompanhados de moradores ou associados. IV - Não será permitida a utilização da quadra de Squash por pessoas que não estejam usando calçado com solado de borracha de cor clara, raquetes e bolas específicas para a prática do esporte. CAPÍTULO X DAS NORMAS DE CONDUTA REFERENTES À EXECUÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS Artigo 57 - A obra somente estará liberada para seu inicio, após a aprovação do projeto junto à comissão de obras, baseado no Código para Elaboração de Projetos e Execução de Obras, devendo ser atendidos todos os critérios que impõem o mesmo. Parágrafo primeiro - Projetos onde o nome do proprietário legal do lote estiver em divergência com os cadastros fornecidos pela Administradora não serão permitidos sua aprovação e consequente liberação para inicio das obras. Parágrafo segundo - Para a aprovação dos projetos, deverão ser atendidos todos os critérios conforme solicita o Código para Elaboração de Projetos e Execução de Obras como: recuos, afastamentos, altura das edificações, área mínima construída, padrões de água e energia, altura de muros, aterro, passeio publico interno e demais itens que fazem parte do referido código. Artigo 58 - A entrada dos prestadores de serviços somente será liberada após autorização do proprietário do referido lote através do preenchimento do (Anexo V) o qual faz parte integrante do Código para Elaboração de Projetos e Execução de Obras, devendo também alem do preenchimento do mesmo, cada prestador de serviço apresentar copia do CPF, RG e comprovante de endereço e via original do atestado de antecedentes criminais. Parágrafo primeiro - Caso algum dos documentos não seja apresentado ou no caso do atestado de antecedentes criminais seja emitido com restrições, não será permitido a prestação de serviços por parte da pessoa que possua a referida restrição. Parágrafo segundo - A Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas se dá o direito de a qualquer momento solicitar a revisão dos referidos cadastros de prestadores de serviços, podendo a qualquer momento Regulamento Interno 27/08/

20 solicitar atualização dos documentos ou suplementação de documentos que forem necessários à guarda e conservação nas dependências da referida Associação. Parágrafo terceiro - Em se confirmando a autorização da entrada dos prestadores de serviços após o atendimento deste artigo e seus parágrafos, devera ser feito o cadastramento do mesmo junto à portaria do Loteamento Residencial Athenas, se procedendo da seguinte forma: Prestadores de serviços já cadastrados têm a preferência na entrada ao lote a que se destina a prestação dos serviços; Prestadores de serviços ainda não cadastrados somente serão autorizados após a entrada dos prestadores de serviços já cadastrados. Parágrafo quarto - Cabe ao proprietário do lote providenciar os documentos necessários para a liberação dos prestadores de serviços e para o melhor funcionamento do sistema de cadastramento para que a autorização de cadastramento dos prestadores de serviços seja solicitada, de preferência, com antecedência de 02 (dois) dias úteis. Artigo 59 Para as obras paralisadas por prazo superior a 180 (cento e oitenta) dias ou com acúmulo excessivo de entulhos, materiais abandonados e/ou animais e insetos fica autorizada à Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas a notificar o associado responsável para que seja efetuada a limpeza, conservação do lote e fechamento com tapume ou isolamento que impeça acesso à obra. Parágrafo único - Para o cumprimento do previsto neste artigo, a Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas promoverá uma primeira notificação para que o infrator providencie a limpeza e conservação do lote em 15 (quinze) dias. Diante do não atendimento à notificação, será aplicada a penalidade como infração grave e providenciada a limpeza pela Associação e será enviada ao infrator uma cobrança relativa aos custos do serviço. Artigo 60 - O depósito de materiais de construção ou o início da obra sem prévia e expressa autorização da Diretoria da Associação dos Proprietários do Loteamento Residencial Athenas é caracterizado como infração gravíssima, sujeitando o associado responsável às penalidades previstas. Artigo 61 - A execução de trabalhos em obras ou residência, seja por terceiros ou pelo próprio proprietário, em horários que não os previamente aprovados por este regulamento (exceto os de natureza emergencial) estarão sujeitos à infração leve, sujeitando o associado responsável às penalidades previstas. Parágrafo único - Excluem-se da regra prevista acima os pequenos reparos em residências habitadas que não causem transtorno aos demais moradores. Regulamento Interno 27/08/

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL

REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL REGULAMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL FINALIDADE 1. Este regulamento tem por finalidade definir direitos e deveres e orientar a conduta de todas as pessoas que se encontrarem, a

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE Estrada do Coco, Km 31 Barra do Jacuípe CEP 42.833-000 Camaçari/Bahia CNPJ 03.380.253/0001-26 Telefones : (071) 3678-1690 e 3678-2356 E-mail : vjacuipe@oi.com.br

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS CIRCULAR Nº 003/2015 Curitiba, 05/06/2015. ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS A Síndica do Condomínio Le Jardin Residencial, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pela Associação Jardins Ibiza. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento do canteiro

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados.

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados. SEM MARCADOR TEXTO ORIGINAL GRIFADO EM VERDE ALTERAÇÕES A SEREM APROVADAS NA ASSEMBLÉIA REGIMENTO INTERNO Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos

Leia mais

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização.

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização. Aprovação das alterações das cláusulas do Regulamento Interno (trechos destacados em amarelo e azul são trechos que foram feitas mudanças e/ou alterações) DA SEGURANÇA Art. 1º - Cada novo morador receberá

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1 REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1. A Administração do Condomínio Condomínio Parque Residencial Vitória Régia II Blocos reger-se-á pela Lei 4.591, de 16/12/1964 e outras Leis que forem aplicáveis, a cujo

Leia mais

AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS PROPRIETÁRIO:... TEL:...

AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS PROPRIETÁRIO:... TEL:... AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA À ASSOCIAÇÃO DOS S DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL ATHENAS REF. AUTORIZAÇÃO PARA RESPONSÁVEL PELA OBRA LOTE:... QUADRA:... :... TEL:... Venho através deste, comunicar a

Leia mais

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento CAPÍTULO V Da Garagem e Estacionamento Art 37. Cada unidade autônoma tem direito a uma vaga de estacionamento, perfazendo um total de 967 (novecentos e sessenta e sete) vagas, distribuídas de acordo com

Leia mais

Regulamento Interno para Utilização Associação Veper

Regulamento Interno para Utilização Associação Veper Regulamento Interno para Utilização Associação Veper A Associação Veper Os dirigentes do Grupo Veper tinham o sonho de oferecer um benefício a mais aos seus colaboradores, um espaço que oferecesse lazer,

Leia mais

RECIBO DE LOCAÇÃO DO SALÃO DE FESTAS

RECIBO DE LOCAÇÃO DO SALÃO DE FESTAS RECIBO DE LOCAÇÃO DO SALÃO DE FESTAS ASSOCIADO: QUADRA: LOTE: FASE DATA DA RESERVA: / / VALOR DA DIÁRIA: R$ 151,50 (Cento E Cinquenta E Um Reais E Cinquenta Centavos) FORMA DE PAGAMENTO: À VISTA (EM DINHEIRO)

Leia mais

Resolução Nº 003/2011/ASIBAMA-DF

Resolução Nº 003/2011/ASIBAMA-DF Resolução Nº 003/2011/ASIBAMA-DF Altera o Regimento Interno da Área de Lazer da ASIBAMA-DF A Presidente da ASIBAMA-DF, nos termos do art. 30, inciso I, do Estatuto da ASIBAMA-DF, e considerando o disposto

Leia mais

LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013

LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013 LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013 Poder Legislativo Regulamenta área para estacionamento exclusivo de veículos pesados no Município de Lucas do Rio Verde - MT. O Prefeito do Município de Lucas do

Leia mais

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013.

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. Disciplina a liberação, o cancelamento e a baixa de Alvará de Localização e Funcionamento no município de Erechim. O Prefeito Municipal de Erechim, Estado do

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ALPHAVILLE RESIDENCIAL 12 Av. Yojiro Takaoka, 6715 Santana de Parnaíba-SP. Fone/fax: 4153.2292. e-mail: sar12@sar12.org.

ASSOCIAÇÃO ALPHAVILLE RESIDENCIAL 12 Av. Yojiro Takaoka, 6715 Santana de Parnaíba-SP. Fone/fax: 4153.2292. e-mail: sar12@sar12.org. REGULAMENTO INTERNO DASOCIEDADE ALPHAVILLE RESIDENCIAL 12 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 2. DOS BENS E EMPREGADOS 3. DA PORTARIA E SEGURANÇA 4. DAS EXCUÇÕES DE OBRAS 5. DAS PENALIDADES E DEFESAS 6. CONSIDERÇÕES

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS Nome do Arquivo: Normas de utilização de Áreas de Lazer Última alteração: 18/09/2015 1. OBJETIVOS Estabelecer normas para utilização das áreas

Leia mais

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz.

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. Revisão: julho/2007 Fl. 01 de 03 1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. 2 Procedimentos 2.1 O acesso de pessoas nas dependências

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL -UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DCM Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 2878 / 4502 - E-mail: dcm@ufv.br

Leia mais

Resolução Congregação 01/2007

Resolução Congregação 01/2007 Resolução Congregação 01/2007 Dispõe sobre os procedimentos da Biblioteca da FEAD. O Presidente da Congregação, no uso de suas atribuições regimentais, e considerando: a) a necessidade de adequar normas

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DAS SEDES DE LAZER DA AMPB

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DAS SEDES DE LAZER DA AMPB Art. 1º. O presente regulamento visa disciplinar o uso do Clube de Areia Dourada, assim como eventuais unidades de lazer a serem construídas ou adquiridas pela Associação dos Magistrados da Paraíba. DOS

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS Procedimentos 1. Introdução Este documento visa regulamentar o controle de acesso e permanência de pessoas e veículos nas dependências dos Órgãos da SECRETARIA

Leia mais

Portaria Catarina Modelos e Procedimentos. Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo

Portaria Catarina Modelos e Procedimentos. Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo Portaria Catarina Modelos e Procedimentos Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo 1 Alterações Físicas Para implementação desta alternativa a quantidade de alterações físicas

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA Associação Alphaville Salvador Residencial 1 PROCEDIMENTOS PARA INÍCIO DE OBRA 1. Entregar uma cópia do jogo de Plantas Aprovadas pela Prefeitura Municipal de Salvador e

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo pág.: 1/4 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos referentes à utilização do cartão de crédito corporativo para pagamento das despesas de viagem e deslocamento dos empregados a serviço da COPASA

Leia mais

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA.

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA. O Regulamento Interno da ULIVING SOROCABA, localizado na cidade de SOROCABA à Rua Bernardo Ferraz nº 100 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento. I - HORÁRIO

Leia mais

Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado

Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 EMENTA: Dispõe sobre o acesso,

Leia mais

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS RESOLUÇÃO DA VRG Nº 03/2008 DISPÕE SOBRE O SERVIÇO DE ATENDIMENTO E FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA MARIO OSORIO MARQUES DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL -

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

REGULAMENTO DA HOTELARIA

REGULAMENTO DA HOTELARIA REGULAMENTO DA HOTELARIA I DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º. O presente Regulamento, aprovado pela Diretoria Executiva, rege o uso dos serviços de hotelaria disponibilizados pela AMAM aos Associados e seus

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG)

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) O DIRETOR GERAL da Faculdade Guanambi (FG), no uso de suas atribuições, e considerando a necessidade de disciplinar o uso

Leia mais

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 Regulamenta o funcionamento da SEDE CAMPESTRE da Associação dos Servidores da UDESC - ASUDESC e dá outras providências. Das disposições preliminares

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas:

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: 1. É obrigatório o preenchimento da ficha de identificação, atendendo normas

Leia mais

Edifício Crespi II Manual do Credenciado

Edifício Crespi II Manual do Credenciado Edifício Crespi II Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária ANEXO 5 Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária 1 Os SERVIÇOS de que trata este Anexo deverão ser prestados no âmbito do SETOR OPERACIONAL DAS ESTAÇÕES e dos EMPREENDIMENTOS ASSOCIADOS.

Leia mais

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA 1. Apresentar cópia de Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal de Campinas, cópia do Alvará de Execução para liberação de obra e cópia da ART recolhida do responsável

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA 1 TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Termo de compromisso para aprovação de projeto e execução de obra que entre si celebram, de um lado a SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL

Leia mais

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada LOCATÁRIO: Profissão: RG: CPF: Residente e domiciliado: LOCADOR: VILA DOS MANACÁS ATIVIDADES IMOBILIARIAS, empresa estabelecida nesta cidade de Ubatuba/SP,

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pelo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL JARDINS COIMBRA. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997.

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. CAPÍTULOXV DAS INFRAÇÕES Art. 161. Constitui infração de trânsito a inobservância de qualquer preceito deste Código, da legislação complementar ou das resoluções

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre normas de segurança e acesso aos prédios

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 039/2015 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015.

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. Dispõe sobre loteamento urbano fechado, condomínio horizontal fechado, responsabilidade do incorporador e loteador, concessão de uso e dá outras providências. O

Leia mais

Edifício New England Manual do Credenciado

Edifício New England Manual do Credenciado Edifício New England Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

Clube de Campo de São Paulo

Clube de Campo de São Paulo REGULAMENTO DO USO DOS "CHALÉS DO C.C.S.P" 1 - DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 - O uso dos quatro chalés do C.C.S.P construídos na zona residencial "A", doravante denominados "Chalés do CCSP" ou simplesmente "Chalés",

Leia mais

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS CARRO RESERVA 1.0 DO OBJETIVO DO PLANO:

PLANO DE BENEFÍCIOS CARRO RESERVA 1.0 DO OBJETIVO DO PLANO: PLANO DE BENEFÍCIOS CARRO RESERVA 1.0 DO OBJETIVO DO PLANO: 1.1 A destinação deste plano de benefício é disponibilizar, ora contratado, diárias de veículo econômico com ar para as pessoas físicas ou jurídicas

Leia mais

Estado do Mato Grosso Prefeitura Municipal de Colniza

Estado do Mato Grosso Prefeitura Municipal de Colniza Lei n.º 091-B/2002. Súmula: REGULAMENTA, DISCIPLINA O TRANSPORTE INDIVIDUAL DE PASSAGEIROS EM MOTOCICLETAS DE ALUGUEL MOTO-TÁXI E DETERMINA A LOCALIZAÇÃO DOS PONTOS, BEM COMO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Eu,

Leia mais

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS QUADRO RESUMO CONTRATADA/ADMINISTRADORA: HB IMOBILIÁRIA LTDA., estabelecida na Avenida Hermes Fontes, nº 1950, Luzia, Aracaju, Sergipe, CEP: 49045-760, inscrita

Leia mais

TÍTULO: ENTRADA E OPERAÇÕES DE MERCADORIAS NOS ENTREPOSTOS DA CEAGESP DATA DE EMISSÃO 12/11/2001

TÍTULO: ENTRADA E OPERAÇÕES DE MERCADORIAS NOS ENTREPOSTOS DA CEAGESP DATA DE EMISSÃO 12/11/2001 NP- OP-030 DATA DE EMISSÃO PÁGINA 1 de 12 Índice: 1 DO OBJETIVO... 2 2 DA ÁREA DE APLICAÇÃO... 2 3 DAS DEFINIÇÕES... 2 3.1 DAS SIGLAS... 2 3.2 DOS DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA A ENTRADA DE MERCADORIAS NOS

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA 1 REGULAMENTA O FUNDO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE ALTO BELA VISTA GERAINVEST, REVOGA DECRETO 1883 E DA OUTRAS PROVIDENCIAS O Prefeito Municipal de Alto Bela Vista, Estado de Santa Catarina, no uso

Leia mais

AGENDAMENTO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS (DA SMCC E DE TERCEIROS)

AGENDAMENTO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS (DA SMCC E DE TERCEIROS) FINALIDADE: Esta norma por finalidade normatizar a realização de eventos, tanto da própria SMCC (Diretoria ou Departamentos e Comitês Científicos da SMCC) quanto eventos de terceiros, realizados nas dependências

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA-INTA DIVISÃO DE PESQUISA EM CIÊNCIA BIOMÉDICA LABORATÓRIO MULTIUSUÁRIO REGIMENTO INTERNO

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA-INTA DIVISÃO DE PESQUISA EM CIÊNCIA BIOMÉDICA LABORATÓRIO MULTIUSUÁRIO REGIMENTO INTERNO INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA-INTA DIVISÃO DE PESQUISA EM CIÊNCIA BIOMÉDICA LABORATÓRIO MULTIUSUÁRIO REGIMENTO INTERNO SOBRAL-CE JANEIRO - 2012 CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. O Laboratório de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Sociedade Residencial REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Aqui a vida se renova. 1) APRESENTAÇÃO: 1.1 A filosofia deste Regulamento é apresentar limitações supletivas, ou seja, prevalecem

Leia mais

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

Estado de Mato Grosso do Sul A Pequena Cativante LEIN 1.195/2001

Estado de Mato Grosso do Sul A Pequena Cativante LEIN 1.195/2001 LEIN 1.195/2001 Institui o Serviço de Transporte Individual de Passageiros em Motocicletas de aluguel (Mototáxi) O Prefeito Municipal de Rio Brilhante, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE RESERVAS

REGULAMENTO GERAL DE RESERVAS REGULAMENTO GERAL DE RESERVAS A diretoria do Candeias Esporte, Lazer e Recreação usando das atribuições conferidas pelo Estatuto Social, (art. 91 alínea b), institui o presente "Regulamento Geral de Reservas",

Leia mais

Regimento da Colônia de Férias em Garopaba/SC

Regimento da Colônia de Férias em Garopaba/SC Regimento da Colônia de Férias em Garopaba/SC CAPITULO I - DA UTILIZAÇÃO Artigo 1º - A Colônia de Férias da ASSUFRGS, localizada em Garopaba/SC, é de uso exclusivo dos seus filiados, servidores da UFRGS,

Leia mais

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,...,

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,..., 29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA Pelo presente instrumento particular de um lado,..., brasileira, solteira, professora universitária, inscrita no CPF sob o n...., residente e domiciliada

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA Associação Residencial Alphaville 9

CENTRO DE CONVIVÊNCIA Associação Residencial Alphaville 9 REGRAS ESPECÍFICAS ESTABELECIDAS PARA FREQUENCIA E USO A, disponibiliza aos seus Associados o Centro de Convivência e Academia, como espaço destinado à prática de atividades esportivas e sociais, fundamentais

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL HOSPEDAGEM PARA RESIDENTES

NORMA PROCEDIMENTAL HOSPEDAGEM PARA RESIDENTES 30.01.004 1/06 1. FINALIDADE Disciplinar procedimentos para a utilização e o controle de alojamentos da UFTM oferecidos aos médicos residentes. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO Divisão de Serviços Gerais DSG, Departamento

Leia mais

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007.

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. Regulamenta o uso dos veículos da frota oficial e estabelece normas gerais sobre as atividades de transporte de usuários da FHDSS-Unesp. O Diretor da Faculdade de

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA Resolução nº 1.839, de 26 de novembro de 2010. Disciplina o uso e responsabilidade dos equipamentos de telefonia móvel no âmbito do Conselho Federal de Economia. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso

Leia mais

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 gabinete(fl)capaodolcao.rs.gov.br LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 Disciplina os canis e animais particulares e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 04/2010 Dispõe sobre procedimentos para expedição e uso do

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL

REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL A HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, denominada SPACEBALL, é um Centro Esportivo destinado à prática de

Leia mais

Edifício Itower Manual do Credenciado

Edifício Itower Manual do Credenciado Edifício Itower Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Ff 1 REGULAMENTO GERAL Nº. 001/2007 Regulamenta o funcionamento do clube social da Associação dos Servidores da Secretaria da Administração e Unidades Vinculadas - ASSECAD e dá outras providências. DAS

Leia mais

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009.

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. Regulamenta o Capítulo VII da Lei nº 4.257, de 02 de dezembro de 2008 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que

Leia mais

Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015

Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015 Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, prestadora de SCM, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade

Leia mais

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira UNILAB Coordenação de Logística Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB Divisão

Leia mais

Que se celebra entre o Sr. Cristiano Carnelós Peyrer, brasileiro, solteiro, portador da

Que se celebra entre o Sr. Cristiano Carnelós Peyrer, brasileiro, solteiro, portador da INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO DO ESPAÇO PARA EVENTOS Que se celebra entre o Sr. Cristiano Carnelós Peyrer, brasileiro, solteiro, portador da cédula de identidade R.G. sob nº 28.266.412-9,

Leia mais

CONSIDERANDO o disposto no art. 14-A e no inciso IV do art. 26 da Lei nº 10.233, de 05 de junho de 2001;

CONSIDERANDO o disposto no art. 14-A e no inciso IV do art. 26 da Lei nº 10.233, de 05 de junho de 2001; RESOLUÇÃO ANTT Nº 1.737, de 21/11/2006 Estabelece procedimentos de registro e fiscalização, institui infrações e sanções referentes ao Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga - RNTRC,

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

Leia mais

SOCIEDADE BENEFICENTE DOS SUBTENENTES E SARGENTOS DA PMPR COLÔNIA DE FÉRIAS DIRETRIZ TEMPORADA DE VERÃO 2013/ 2014

SOCIEDADE BENEFICENTE DOS SUBTENENTES E SARGENTOS DA PMPR COLÔNIA DE FÉRIAS DIRETRIZ TEMPORADA DE VERÃO 2013/ 2014 SOCIEDADE BENEFICENTE DOS SUBTENENTES E SARGENTOS DA PMPR COLÔNIA DE FÉRIAS DIRETRIZ TEMPORADA DE VERÃO 2013/ 2014 1. FINALIDADE A presente diretriz tem por finalidade cientificar os associados da SBSS/PMPR

Leia mais

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN Volume 123 - Número 57 - São Paulo, quarta-feira, 27 de março de 2013 RESOLUÇÃO SEDS 005, DE 26 DE MARÇO DE 2013

Leia mais

AS REGRAS ABAIXO SÃO PARA SEU CONFORTO E SEGURANÇA

AS REGRAS ABAIXO SÃO PARA SEU CONFORTO E SEGURANÇA AS REGRAS ABAIXO SÃO PARA SEU CONFORTO E SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES E UTILIZAÇÃO DA GARAGEM 1. Somente o LOCATÁRIO poderá se utilizar da vaga objeto deste contrato, para estacionamento da embarcação particular,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO RECREATIVA MERCÚRIO

REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO RECREATIVA MERCÚRIO REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO ASPECTOS LEGAIS RECREATIVA MERCÚRIO DA SEDE SOCIAL Artigo 1º. A Sede Social da Associação Recreativa Mercúrio é uma unidade de lazer, entretenimento, esporte

Leia mais

Contrato. 22/01/2015 Registro.br Contrato. $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $

Contrato. 22/01/2015 Registro.br Contrato. $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $ Contrato $Revision: 873 $ $Date: 2011 09 16 11:35:12 0300 (Fri, 16 Sep 2011) $ CONTRATO PARA REGISTRO DE NOME DE DOMÍNIO SOB O ".BR" O NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E COORDENAÇÃO DO PONTO BR NIC.br, inscrito no

Leia mais

Regulamento Interno da Associação Alphaville Campo Grande.

Regulamento Interno da Associação Alphaville Campo Grande. Regulamento Interno da Associação Alphaville Campo Grande Capítulo I Da Segurança. 1.1 Cadastro de Associados. Artigo 1º. Todo associado, morador ou não, deverá atualizar anualmente o cadastro de associados

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

Proposta de REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO MELHORAMENTOS CHAMPS PRIVÉS

Proposta de REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO MELHORAMENTOS CHAMPS PRIVÉS Proposta de REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO MELHORAMENTOS CHAMPS PRIVÉS 1 Disposições Gerais. 2 Dos Bens e Empregados. 3 Da Portaria e Segurança. 4 Da Execução de Obras. 5 Das Penalidades e Defesas. 6

Leia mais

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE Art. 1º - Este documento visa de estabelecer as normas relativas à utilização das áreas comuns do Espaço FRANELLI,

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá - Unifei Campus de Itabira

Universidade Federal de Itajubá - Unifei Campus de Itabira Revisão: 001 Página 1 de 7 Dispõe sobre conjunto de regras relativas à concessão do direito de uso dos espaços de convivência vinculados à Diretoria de Infraestrutura, da Universidade Federal de Itajubá

Leia mais

REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA

REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA REGIMENTO INTERNO LOTEAMENTO NOVA PALHOÇA Art. 1. O presente Regimento Interno é instituído com o objetivo de estabelecer normas, diretrizes e condicionantes atinentes à conservação e ordem interna do

Leia mais

COSTAS MARIS POUSADA

COSTAS MARIS POUSADA COSTAS MARIS POUSADA Regras para efetivação de Reservas. 1 - Nossas diárias iniciam às 14:00hs e encerram às 12:00hs do dia seguinte com tolerância de 30 minutos após este período, será cobrada mais uma

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

I - Apresentar Carteira Nacional de Habilitação, categoria A, em validade, expedida há pelo menos dois anos;

I - Apresentar Carteira Nacional de Habilitação, categoria A, em validade, expedida há pelo menos dois anos; CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 10 - O presente regulamento dispõe sobre o serviço de transporte de carga, na modalidade denominada motoentrega, consiste no serviço de entrega e coleta de

Leia mais

Como dicas de segurança, sugerimos:

Como dicas de segurança, sugerimos: POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO QÜINQUAGÉSIMO PRIMEIRO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR SETOR DE ASSUNTOS CIVIS Como dicas de segurança, sugerimos: Edifícios: - As normas de segurança a serem

Leia mais

Condomínio do Residencial Villa D'Itália

Condomínio do Residencial Villa D'Itália Prezados moradores, De acordo com a Assembléia Extraordinária realizada no dia 18 de dezembro de 2014, informamos para ciência de todos que alguns itens presentes no Regimento Interno, que foram aprovados

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. Procedência: Poder Executivo Natureza: Projeto de Lei Complementar nº 1022/2009 DOM - Edição nº 224 de 30.04.2010 Fonte: CMF/Gerência de Documentação

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA NORMAS DE USO I - DA NATUREZA (da finalidade) art 1 - O Laboratório caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo de complemento aos

Leia mais

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012.

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. Estabelece o Regulamento Interno da Biblioteca Pública Municipal Santos Dumont, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012 SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - N.º 19651/2012 Prezados Senhores, Brasília, 28 de novembro de 2012. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD, no âmbito do Projeto BRA/04/044 - Implementação de

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1 PARCELAMENTO DE DÉBITO 1.1 No caso de titular da conta 1. Original e cópia do RG ou da Carteira de Habilitação;

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA -BA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO SEÇÃO I FINALIDADE Art. 1º. Este documento tem por objetivo regulamentar a forma de

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais