Panorama Energético: Perspectivas para 2040

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2012 - Panorama Energético: Perspectivas para 2040"

Transcrição

1 212 - Panorama Energético: Perspectivas para

2 Índice Fundamentos globais 2 Residencial/comercial 3 Transportes 4 Industrial 5 Geração de eletricidade 6 Emissões 7 Fornecimento e tecnologia 8 Conclusão 9 Esta apresentação inclui projeções sobre o futuro. As reais condições no futuro (incluindo condições econômicas, demanda energética e fornecimento de energia) poderão ser substancialmente diferentes devido às inovações tecnológicas, ao desenvolvimento de novas fontes de fornecimento, aos eventos políticos, às alterações demográficas e outros fatores abordados neste documento sob o título Fatores que Afetam os Resultados Futuros na seção Investidores (em inglês) da nossa página: As informações fornecidas incluem as estimativas internas da ExxonMobil e previsões baseadas em dados e análises internas, bem como informações disponibilizadas ao público por fontes externas, incluindo a Agência Internacional de Energia (AIE). Este material não pode ser utilizado ou reproduzido sem a permissão da Exxon Mobil Corporation. Todos os direitos reservados.

3 Fundamentos globais Pense em como a energia moderna enriquece sua vida. Agora pense nos 7 bilhões de outras pessoas na Terra que também utilizam energia diariamente para enriquecer suas vidas, torná-las mais produtivas, mais seguras e saudáveis. E então você compreenderá qual é o maior condutor de demanda de energia: o desejo humano de manter e melhorar o nosso bem-estar, de nossas famílias e de nossas comunidades. Até, o crescimento populacional e econômico levará a uma demanda maior, mas o mundo utilizará a energia de forma mais eficiente e mudará para combustíveis com teor de carbono mais baixo. Demanda por energia da OCDE 5 Demanda por energia de países que não fazem parte da OCDE 4 Outros países que não fazem parte da OCDE Outros OECD OCDE (Europa) América do Norte Rússia/Cáspio África Oriente Médio América Latina Índia China XOM Energy Outlook For: GCG Scott Turner/ Brian Wilburn File name: XOMEOSB-OECDgdp.ai O crescimento populacional e econômico são fatoreschave por trás da crescente demanda por energia. Placed file(s): None A população mundial For page: aumentará?? em mais Last de updated: 25% até 2/23/212 Updated by: Carol Zuber-Mallison para quase 9 bilhões de pessoas. ZM GRAPHICS (c) 211 ExxonMobil Este crescimento econômico e a melhora nos padrões de vida que ele permite Usage: Unlimited exigirão within mais ExxonMobil energia - cerca de 3% a mais em do que em exxonmobil.com/energyoutlook

4 A demanda residencial/comercial por energia, incluindo a energia elétrica, deverá aumentar em cerca de 25% de 21 a. Em, a eletricidade irá fornecer 4% da demanda mundial de energia residencial e comercial. África, China, Índia e América Latina irão liderar um aumento líquido global em residências até. Residencial/ comercial As residências e empresas representam uma parcela significativa da demanda por energia global, especialmente quando o uso da eletricidade é considerado. Até, a expansão econômica, a crescente prosperidade e um aumento contínuo no número de residências global farão com que a demanda cresça em torno de 25% no setor residencial/comercial. O consumo de energia neste setor continua mudando para energia elétrica e gás natural. Demanda residencial/comercial por setor Comercial Residencial 25 Panorama Energético: Perspectivas para 3

5 Transportes Uma das mudanças mais profundas no consumo de energia até virá do setor de transportes. A proliferação de veículos híbridos e outros veículos avançados junto às melhorias na eficiência de veículos convencionais resultarão na estabilização da demanda de transportes particulares, mesmo que o número de veículos particulares no mundo venha a dobrar. Em contraste, a demanda por combustível para o transporte comercial - caminhões, aviões, trens e navios - continuará aumentando rapidamente. Em, 9% dos transportes globais será feito por combustíveis baseados em petróleo líquido, comparado a 95%, nos dias de hoje. A demanda por transporte comercial deverá aumentar em todas as regiões do mundo, mesmo com ganhos significativos em eficiência. Em, quase 5% dos veículos de transporte leve na estrada serão híbridos e outros veículos avançados, em comparação com cerca de 1% dos dias de hoje. Demanda por transportes Milhões de barris de óleo equivalente por dia Trens Embarcações Commercial Aeronaves Veículos de transporte pesado XOM EO Summary Brochure For: GCG Scott Turner/ Brian Wilburn File name: XOMEOSB-CommTransport.ai Placed file(s): None For page:?? Last updated: 2/24/212 Updated by: Carol Zuber-Mallison ZM GRAPHICS (c) 211 ExxonMobil Usage: Unlimited within ExxonMobil 2 1 Veículos de transporte leve 4 exxonmobil.com/energyoutlook

6 A demanda por energia industrial no mundo, incluindo a eletricidade, irá crescer cerca de 3% até, visto que os países que não fazem parte da OCDE irão liderar o crescimento econômico global. Cerca de 9% do aumento pela demanda de energia industrial virá de subsetores de fabricação e produtos químicos. Atualmente, a China utiliza um 1/4 da energia industrial global. Em, seu crescimento será estabilizado, enquanto que na Índia, em outros países da Ásia, da África e da América Latina o crescimento irá aumentar. Industrial Fonte de atividade econômica e empregos, o setor industrial utiliza energia para produzir os materiais e produtos que ajudam a criar a vida moderna. Ao longo dos próximos 3 anos, a demanda por energia industrial continuará crescendo, visto que uma esperada estabilização de demanda na China é mais do que compensada pelo aumento da atividade industrial na Índia, África e outros países fora da OCDE. Demanda industrial por setor 25 2 Produtos químicos 15 1 Manufatura 5 Setor energético Outros Panorama Energético: Perspectivas para 5

7 Geração de eletricidade O setor de geração de eletricidade é essencial para atender às modernas necessidades de energia. Utilitários e outros produtores de eletricidade transformam os diferentes tipos de energia primária - tudo desde o gás natural ao carvão, energia eólica e hidrelétrica - em eletricidade utilizada em residências e empresas. Até, a demanda global por eletricidade continuará crescendo intensamente, ao mesmo tempo em que os combustíveis utilizados para geração de eletricidade continuarão mudando para fontes com teor de carbono reduzido, como gás natural, nuclear e renováveis. Em, a demanda de eletricidade no mundo será 8% maior do que era em 21. O gás natural, que emite até 6% menos CO 2 do que o carvão quando utilizado para gerar eletricidade, terá a maior demanda. O potencial da energia eólica é limitado por sua intermitência e, no caso de parques eólicos offshore, o seu custo, ainda que proveniente de eletricidade de energia eólica, irá crescer mais de dez vezes até. Combustível para geração eletricidade Eólica Outras fontes renováveis Nuclear Carvão XOM EO Summary Brochure For: GCG Scott Turner/ Brian Wilburn File name: XOMEOSB-ElecDemand.ai Placed file(s): None For page:?? Last updated: 2/24/212 Updated by: Carol Zuber-Mallison ZM GRAPHICS (c) 211 ExxonMobil Usage: Unlimited within ExxonMobil 5 Gás Petróleo 6 exxonmobil.com/energyoutlook

8 Emissões A ExxonMobil espera que as emissões de CO 2 relacionadas à energia global se estabilizem por volta de 23, ainda que o consumo de energia global continue aumentando, para suportar o desenvolvimento econômico e o progresso humano em todo o mundo. Esta tendência global de emissões é o resultado de melhorias significativas na eficiência de energia, além de mudanças para o gás natural e outros combustíveis com teor de carbono reduzido, pois os esforços continuam para gerir os riscos oferecidos pelas crescentes emissões de gases de efeito estufa. Emissões de CO 2 relacionadas à energia por setor Bilhões de toneladas 4 As emissões de CO 2 relacionadas à energia global serão estabilizadas por volta de 23 e permanecerão essencialmente inalteradas até. As emissões de CO 2 já estão diminuindo nos Estados Unidos, na Europa e em outros países da OCDE. Em, as emissões da OCDE serão 2% menores do que em 21. A eficiência e a mudança para combustíveis com teor de carbono reduzido e menos poluentes, principalmente no setor de geração de eletricidade, são alguns dos fatores responsáveis Residencial/comercial Industrial Transportes Geração de eletricidade Panorama Energético: Perspectivas para 7

9 Fornecimento e tecnologia Para que as pessoas e as economias possam avançar, as fontes de energia devem atender às suas necessidades. Até, melhorias na tecnologia expandirão ainda mais o fornecimento de petróleo e acompanharão o ritmo do forte crescimento esperado pela demanda de gás natural. Um esforço global para o uso de fontes de energia com teor de carbono reduzido também irá apoiar o forte crescimento de combustíveis nucleares e renováveis e a primeira diminuição prolongada global do uso de carvão. O petróleo e outros combustíveis líquidos continuarão sendo a maior fonte de energia do mundo em, atendendo a cerca de um terço da demanda. O gás natural será o combustível com maior crescimento até, com uma crescente demanda de mais de 6%. Até, as modernas fontes de combustíveis renováveis aumentarão de cerca de 3 a 7% da demanda de energia global. Demanda de energia global por tipo de combustível Petróleo Gás Carvão Nuclear Biomassa/ outros Eólica/ solar/ Hidráulica/ Geo biocombustíveis 8 exxonmobil.com/energyoutlook XOM EO Summary Brochure For: GCG Scott Turner/ Brian Wilburn File name: XOMEOSB-GlblFuelDmnd.ai Placed file(s): None

10 Conclusão As previsões de energia contidas no Panorama Energético são desenvolvidas por uma equipe de especialistas da ExxonMobil e buscam refletir da melhor forma possível uma visão informada de qual será o futuro da energia até. A natureza deste exercício é, obviamente, um desafio - algo que entendemos desde a criação do Panorama, há mais de 5 anos. Nossa análise deve considerar os muitos fatores que influenciam o fornecimento e a demanda de energia em nível global, regional e nacional. Isso inclui: A expansão da prosperidade entre uma crescente população mundial. O custo e a provável disponibilidade de várias formas de energia. O desenvolvimento e a implantação de novas tecnologias. Políticas governamentais e preferências públicas. Naturalmente, o futuro está sujeito a diversos acontecimentos que não podemos prever com precisão. Por um lado, as políticas de custo de CO 2 esperadas irão exercer forte influência sobre as tendências de energia até, em muitos países, não finalizadas; seus detalhes terão um impacto importante na economia do consumo de energia e no futuro mix de combustíveis. Inesperados acontecimentos econômicos ou geopolíticos também podem ter impactos significativos no fornecimento e demanda de energia. A tecnologia também pode ser imprevisível. Por exemplo, um avanço de baixo custo e em grande escala no armazenamento de energia poderia melhorar muito a perspectiva para a geração de energia eólica e solar. Mais rápido do que o esperado, quedas no custo de baterias provavelmente tornariam os carros elétricos um fator maior do que o esperado até. E, claro, novas combinações de tecnologias existentes podem resultar em mudanças significativas, como as já vistas hoje com a produção de gás não convencional. Considerar todos os aspectos do futuro da energia não é um exercício acadêmico para a ExxonMobil. Investimos bilhões de dólares em projetos a cada ano com base nas previsões encontradas no Panorama Energético, portanto, em nome de todos os acionistas, bem como de nossos funcionários, parceiros operacionais e dos países e comunidades em que operamos, temos o imenso interesse em fazê-lo da melhor forma. Quando se trata de energia, o futuro não está predeterminado. Quanto e que tipos de energia o mundo utilizará até - e mais além - dependerá das ações tomadas não só por empresas como a ExxonMobil, mas por todos - incluindo governantes e consumidores. A ExxonMobil espera que, compartilhando publicamente o Panorama Energético, todos possamos tomar decisões informadas sobre o futuro da nossa energia. Para obter informações mais detalhadas sobre O Panorama Energético, da ExxonMobil visite (em inglês). The Outlook for Energy: A View to 9

11 Sede Corporativa 5959 Las Colinas Blvd. Irving, Texas exxonmobil.com SP-128-A

Panorama Energético: Perspectivas para 2040 Destaques

Panorama Energético: Perspectivas para 2040 Destaques 100% E 60% E 50% E Panorama Energético: Perspectivas para 2040 Destaques 2014 Panorama Energético: Perspectivas para 2040 O Panorama Energético é a visão global de longo prazo da ExxonMobil da demanda

Leia mais

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL AGENDA RUMOS DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA 2011-2012 PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL Prof. Dr. Rex Nazaré Alves 19 de setembro de 2011

Leia mais

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Cenário de referência O estudo WETO apresenta um cenário de referência que descreve a futura situação energética

Leia mais

Importância da energia

Importância da energia Importância da energia Antes de considerar as diversas tendências de demanda, oferta e emissões energéticas que constituem o panorama energético mundial até, vale a pena ponderar sobre a importância da

Leia mais

Panorama Energético Perspectivas para 2030

Panorama Energético Perspectivas para 2030 Panorama Energético Perspectivas para 23 Em nosso Panorama Energético Perspectivas para 23, vemos muitos aspectos positivos recuperação e crescimento econômicos, melhores padrões de vida, redução na pobreza

Leia mais

Sumário Executivo. A [R]evolução Energética

Sumário Executivo. A [R]evolução Energética Sumário Executivo Ameaças climáticas e soluções As mudanças climáticas globais, conseqüências do incessante aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera do planeta, já estão alterando ecossistemas e

Leia mais

O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas. Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012

O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas. Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012 O panorama da energia e as suas implicações na estratégia das empresas Manuel Ferreira De Oliveira Presidente Executivo AESE 17 de Maio de 2012 Macro-tendências 1 Compromisso Global com temáticas relacionadas

Leia mais

Células de combustível

Células de combustível Células de combustível A procura de energia no Mundo está a aumentar a um ritmo alarmante. A organização WETO (World Energy Technology and Climate Policy Outlook) prevê um crescimento anual de 1,8 % do

Leia mais

Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo

Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo Volatilidade e Mudanças Estruturais Impactos na Indústria de Petróleo Cristina Brunet de Figueiredo Coordenadora da Comissão de Responsabilidade Social do IBP Coordenadora de Comunicação e Relações Externas

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Agenda Elétrica Sustentável 2020

Agenda Elétrica Sustentável 2020 Congresso Eficiência Energética Casa Alemã A Casa Ecoeficiente São Paulo, 14 de Abril de 2010 Agenda Elétrica Sustentável 2020 Estudo de Cenários para um Setor Elétrico Brasileiro Eficiente, Seguro e Competitivo

Leia mais

Geopolítica do Petróleo:

Geopolítica do Petróleo: Seminário Energia e Geopolítica: Os impactos da segurança energética nas relações internacionais Geopolítica do Petróleo: uma Década de Transformações Helder Queiroz Pinto Junior Diretor ANP CEBRI Rio

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS 4 2º INVENTÁRIO BRASILEIRO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA 5 PERSPECTIVAS E DESAFIOS 6

Leia mais

A ENERGIA SOLAR NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA

A ENERGIA SOLAR NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA O PANORAMA MUNDIAL DA ENERGIA WORLD ENERGY OUTLOOK 2011 IEA SOLAR ENERGY PERSPECTIVES 2011 IEA O PROGRAMA DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA PARA AS ENERGIAS RENOVÁVEIS INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ENSINO MESTRADO

Leia mais

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007)

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007) Geração Elétrica Total Cenário de Referência (2007) Greenpeace Brasil Somos uma organização global e independente que atua para defender o meio ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem

Leia mais

Investimentos Futuros Plano sustentável no setor elétrico para salvar o clima

Investimentos Futuros Plano sustentável no setor elétrico para salvar o clima Investimentos Futuros Plano sustentável no setor elétrico para salvar o clima Sumário Executivo 6 de julho de 2007 Graças à redução no uso de combustíveis fósseis e nuclear, a economia média anual do cenário

Leia mais

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011 Visão do Desenvolvimento nº 97 4 ago 2011 Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono Por André Albuquerque Sant Anna (APE) e Frederico Costa Carvalho (AMA) Economistas

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL Política energética sustentável: objetivos Segurança de suprimentos Compatibilidade ambiental Mix energético balanceado Eficiência econômica Carvão mineral no mundo

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

ALEXANDRE UHLIG Instituto Acende Brasil. EXPANSÃO DA GERAÇÃO NA ERA PÓS- HIDRELÉTRICA Guia para debates

ALEXANDRE UHLIG Instituto Acende Brasil. EXPANSÃO DA GERAÇÃO NA ERA PÓS- HIDRELÉTRICA Guia para debates ALEXANDRE UHLIG Instituto Acende Brasil EXPANSÃO DA GERAÇÃO NA ERA PÓS- HIDRELÉTRICA Guia para debates QUESTÕES PARA REFLEXÃO 1 2 Qual o padrão atual da oferta de eletricidade no Brasil? Qual o padrão

Leia mais

ETENE. Energias Renováveis

ETENE. Energias Renováveis Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Fonte: http://www.noticiasagronegocios.com.br/portal/outros/1390-america-latina-reforca-lideranca-mundial-em-energias-renovaveis- 1. Conceito

Leia mais

Termoelétricas Ou Termelétricas

Termoelétricas Ou Termelétricas Termoelétricas Ou Termelétricas É uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica/eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum

Leia mais

Enfrentar a crise climática vai ajudar a resolver a crise financeira a perspectiva do Greenpeace

Enfrentar a crise climática vai ajudar a resolver a crise financeira a perspectiva do Greenpeace Enfrentar a crise climática vai ajudar a resolver a crise financeira a perspectiva do Greenpeace Manaus Av. Joaquim Nabuco, 2367, Centro CEP: 69020-031 Tel.: +55 92 4009-8000 Fax: +55 92 4009-8004 São

Leia mais

Eficiência e Inovação no sector da energia. Jorge Cruz Morais

Eficiência e Inovação no sector da energia. Jorge Cruz Morais Eficiência e Inovação no sector da energia Jorge Cruz Morais Paradigma do século XX Energia abundante Energia barata factores da alteração Preço dos combustíveis fósseis Aumento da Procura Emissões de

Leia mais

Parte A - Questões Múltipla Escolha

Parte A - Questões Múltipla Escolha Matriz Energética Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara Parte A - Questões Múltipla Escolha LISTA DE EXERCÍCIOS 1 1) Uso de fontes renováveis de energia no mundo. Fonte: Rio de Janeiro: IBGE, 21 O uso de

Leia mais

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia 20 de agosto de 2013 Xisto muda geopolítica da energia A "revolução do xisto" em curso nos Estados Unidos, que já despertou investimento de US$ 100 bilhões na indústria americana, vai resultar em uma nova

Leia mais

O futuro do xisto nos Estados Unidos

O futuro do xisto nos Estados Unidos O futuro do xisto nos Estados Unidos Exploração do xisto nos Estados Unidos transforma matriz energética do país A INTL FCStone Inc. é uma empresa listada na Fortune 500 que fornece aos clientes pelo mundo

Leia mais

Mudança tecnológica na indústria automotiva

Mudança tecnológica na indústria automotiva ESTUDOS E PESQUISAS Nº 380 Mudança tecnológica na indústria automotiva Dyogo Oliveira * Fórum Especial 2010 Manifesto por um Brasil Desenvolvido (Fórum Nacional) Como Tornar o Brasil um País Desenvolvido,

Leia mais

Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030

Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030 Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030 Gilberto Hollauer Departamento de Planejamento Energético SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ENERGÉTICO Brasília, Brasília, 13 de 5 setembro de

Leia mais

Fortaleza, junho de 2015

Fortaleza, junho de 2015 Fortaleza, junho de 2015 All About Energy 2015 Política de Energia e Mudança Climática Luiz Pinguelli Rosa Diretor da COPPE UFRJ * Secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas Membro da Academia

Leia mais

Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos?

Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos? Seminário sobre Sustentabilidade no Setor Elétrico Brasileiro Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos? 21 de novembro de 2014 Aneel Brasília O conteúdo deste relatório foi produzido

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País o que é O QUE É. Lançado em Brasília em dezembro de 2011, o Movimento Mais Etanol visa detalhar e disseminar políticas públicas e privadas indispensáveis para: w O restabelecimento da competitividade do

Leia mais

Mobilidade eléctrica. Jorge Cruz Morais. Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011

Mobilidade eléctrica. Jorge Cruz Morais. Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011 Mobilidade eléctrica Jorge Cruz Morais Seminário Mobilidade Eléctrica Lisboa, 2 de M arço de 2011 factores da alteração Aumento da Procura Emissões de CO2 O consumo mundial de energia primária Evolução

Leia mais

Balanço Energético Nacional 2014

Balanço Energético Nacional 2014 Balanço Energético Nacional 2014 Relatório Síntese ano base 2013 Empresa de Pesquisa Energética - EPE Rio de Janeiro, RJ Maio de 2014 BEN 2014 Relatório Síntese ano base 2013 Ministério de Minas e Energia

Leia mais

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares Ciências Militares no Século XXI Situação Atual e Desafios Futuros Geopolítica dos Recursos Naturais Fontes Alternativas

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável: balanço energético nacional

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável: balanço energético nacional UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável:

Leia mais

Fique ligado na energia!

Fique ligado na energia! A U A UL LA 3 Fique ligado na energia! Todos os processos vitais do planeta - circulação das águas e dos ventos, a fotossíntese, entre outros - dependem de energia. A principal fonte de energia na Terra

Leia mais

APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento

APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético - Ministério de Minas e Energia APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento Sumário

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

SUMÁRIO RELATÓRIO WIND FORCE 12

SUMÁRIO RELATÓRIO WIND FORCE 12 SUMÁRIO RELATÓRIO WIND FORCE 12 OS IMPACTOS DO AQUECIMENTO GLOBAL SÃO DE TAL MAGNITUDE QUE EU NÃO HESITARIA EM CONSIDERÁ-LOS UMA ARMA DE DESTRUIÇÃO EM MASSA. Sir John Houghton, The Guardian, 28 de julho

Leia mais

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa Luiz Pinguelli Rosa O BRASIL NO CONTEXTO DA AMÉRICA LATINA E A QUESTÃO DA ESQUERDA NO GOVERNO Superar a identificação da esquerda estritamente com o socialismo de tipo soviético O QUADRO POLÍTICO NACIONAL,

Leia mais

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia Disciplina: Fontes Alternativas de Parte 1 Fontes Renováveis de 1 Cronograma 1. Fontes renováveis 2. Fontes limpas 3. Fontes alternativas de energia 4. Exemplos de fontes renováveis 1. hidrelétrica 2.

Leia mais

Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética

Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética Carlos Firme 07 de Julho de 2010 Índice 1. A Biomassa no Contexto das Energias Renováveis 2. A Emergência de um novo tipo de investidor 3. Os Economics

Leia mais

Minando nosso futuro Um estudo dos investimentos dos bancos em um grupo de companhias ativas em combustíveis fósseis e energias renováveis

Minando nosso futuro Um estudo dos investimentos dos bancos em um grupo de companhias ativas em combustíveis fósseis e energias renováveis Minando nosso futuro Um estudo dos investimentos dos bancos em um grupo de companhias ativas em combustíveis fósseis e energias renováveis Um estudo de caso da Fair Finance Guide International 5 de novembro

Leia mais

CAPÍTULO 10 ENERGIAS RENOVÁVEIS FONTES ALTERNATIVAS

CAPÍTULO 10 ENERGIAS RENOVÁVEIS FONTES ALTERNATIVAS CAPÍTULO 10 ENERGIAS RENOVÁVEIS FONTES ALTERNATIVAS. O Sol, o vento, os mares...fontes naturais de energia que não agridem o meio ambiente. Será viável utilizá-las? A Energia renovável é aquela que é obtida

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal. Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo

Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal. Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo Biodiesel BIODIESEL no Brasil Jatropha Lei nº 11.097 / 2005 - Introduziu o biodiesel na matriz energética brasileira

Leia mais

Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira

Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira Agenda Arcabouço Legal Panorama Brasil o Matriz Energética Brasileira o Biodiesel o Etanol o Novos Biocombustíveis Comentários Finais Arcabouço

Leia mais

Brasil sustentável. Desafios do mercado de energia

Brasil sustentável. Desafios do mercado de energia Brasil sustentável Desafios do mercado de energia A A BRASIL SUSTENTÁVEL DESAFIOS DO MERCADO DE ENERGIA Índice Apresentação 3 Fator essencial no desenho do futuro 4 Conceitos fundamentais 7 Contexto mundial

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS Luis Eduardo Machado¹ Renata Sampaio Gomes ² Vanessa F. Balieiro ³ RESUMO Todos sabemos que não é possível haver regressão nas tecnologias

Leia mais

DISCUTINDO O FUTURO DA SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA NO BRASIL

DISCUTINDO O FUTURO DA SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA NO BRASIL DISCUTINDO O FUTURO DA SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA NO BRASIL SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2014 Ciência e tecnologia para o desenvolvimento social Prof. Me. Willian J. Ferreira Prof. Dr. Getulio

Leia mais

Consumo e geração de energia equilibrados

Consumo e geração de energia equilibrados Consumo e geração de energia equilibrados Consumo e geração de energia equilibrados Em Portugal, a rede de transporte de energia foi concebida tendo em conta a produção maciça e contínua de energia proveniente

Leia mais

Energia e Processos Industriais. Estimativas Emissões GEE 1970-2013

Energia e Processos Industriais. Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Energia e Processos Industriais Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Energia Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Equipe Técnica André Luís Ferreira David Shiling Tsai Marcelo dos Santos Cremer Karoline Costal

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO Planejamento e Racionalidade

MATRIZ ENERGÉTICA SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO Planejamento e Racionalidade MATRIZ ENERGÉTICA SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO Planejamento e Racionalidade Instituto de Engenharia Miracyr Assis Marcato Panorama energético mundial Em 2010 o mundo, com 6,8 bilhões de habitantes e 150

Leia mais

Eficiência Energética em tempos de COP-21. Nov 2015

Eficiência Energética em tempos de COP-21. Nov 2015 Eficiência Energética em tempos de COP-21 Nov 2015 1 Schneider Electric, o especialista global em gerenciamento de energia e automação 25 bilhões receita em 2014 ~5% das receitas aplicadas em P&D ~170,000

Leia mais

DESEMPENHO E EMISSÕES DE UM MOTOR DIESEL OPERANDO COM BAIXAS VAZÕES DE HIDROGÊNIO

DESEMPENHO E EMISSÕES DE UM MOTOR DIESEL OPERANDO COM BAIXAS VAZÕES DE HIDROGÊNIO DESEMPENHO E EMISSÕES DE UM MOTOR DIESEL OPERANDO COM BAIXAS VAZÕES DE HIDROGÊNIO Responsável pelo Projeto Luiz Augusto de Noronha Mendes FPT Industrial RESUMO Este trabalho apresenta um estudo sobre o

Leia mais

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA NA AMÉRICA LATINA Norberto Medeiros dxcb-cme,brasil Agosto / 2002 Para discutir os recursos energéticos e a integração

Leia mais

Capital de Risco para projetos de Energia

Capital de Risco para projetos de Energia Workshop Internacional sobre Geração de Eletricidade com Gás de Lixo em São Paulo Capital de Risco para projetos de Energia São Paulo, 25 de junho de 2001 1 Fontes de recursos para Projetos e Empresas

Leia mais

Adriana Fiorotti Campos afiorotti@yahoo.com. Instituto Jones dos Santos Neves, 14 de Maio de 2010.

Adriana Fiorotti Campos afiorotti@yahoo.com. Instituto Jones dos Santos Neves, 14 de Maio de 2010. Adriana Fiorotti Campos afiorotti@yahoo.com Instituto Jones dos Santos Neves, 14 de Maio de 2010. O consumo de energia vem aumentando em países desenvolvidos e em países em desenvolvimento. Três Problemas

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Gesmar Rosa dos Santos Antenor Lopes Conteúdo Características gerais da Oferta Interna

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Identificando os tipos de fontes energéticas

Identificando os tipos de fontes energéticas Identificando os tipos de fontes energéticas Observe a figura abaixo. Nela estão contidos vários tipos de fontes de energia. Você conhece alguma delas? As fontes de energia podem ser renováveis ou não-renováveis,

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Estudo de Caso da Iniciativa Metano Global: o Estado do Kentucky

Estudo de Caso da Iniciativa Metano Global: o Estado do Kentucky Estudo de Caso da Iniciativa Metano Global: o Estado do Kentucky JOHN A. ROGNESS III PH.D. DIRETOR, DIVISÃO DE ANÁLISE FINANCEIRA COMISSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO DO ESTADO DO KENTUCKY 1 A Comissão de Serviço

Leia mais

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Energias Alternativas e as atividades do Ideal Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Contexto Internacional Crescimento de investimento em renovável no mundo (Frankfurt School- UNEP Centre/BNEF) 17%

Leia mais

ENERGIA AGENDA ATUAL. Seminário BRASIL E OS TEMAS GLOBAIS. Adilson de Oliveira

ENERGIA AGENDA ATUAL. Seminário BRASIL E OS TEMAS GLOBAIS. Adilson de Oliveira ENERGIA AGENDA ATUAL Seminário BRASIL E OS TEMAS GLOBAIS Adilson de Oliveira adilson@ie.ufrj.br REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 1. Revolução energética Independência das disponibilidades locais de energia Uso intensivo

Leia mais

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Exportações de açúcar da empresa devem aumentar 86% na safra 2009/2010 A Copersucar completa

Leia mais

BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL. I Relatório Síntese I ano base 2012

BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL. I Relatório Síntese I ano base 2012 BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL 2013 I Relatório Síntese I ano base 2012 Brasil. Empresa de Pesquisa Energética. Balanço Energético Nacional 2013 Ano base 2012: Relatório Síntese Rio de Janeiro: EPE, 2013

Leia mais

O Cenário Mundial de Lubrificantes

O Cenário Mundial de Lubrificantes ENTREVISTA O Cenário Mundial de Lubrificantes Em visita aos clientes brasileiros, em novembro, Geeta S. Agashe, Vice Presidente da Kline no segmento de energia, uma das mais importantes empresas de consultoria

Leia mais

Análise do Plano Decenal de Energia (2012-2021)

Análise do Plano Decenal de Energia (2012-2021) Análise do Plano Decenal de Energia (2012-2021) Em 24 de setembro, foi colocada para consulta pública a nova versão do Plano Decenal de Energia. O plano é atualizado anualmente e prevê os rumos energéticos

Leia mais

Energia e Ambiente: duas faces da mesma moeda

Energia e Ambiente: duas faces da mesma moeda Seminário A Política Ambiental no Sector Energético Português Coimbra, 3 de Julho 2008 Energia e Ambiente: duas faces da mesma moeda Guilherme Machado Conteúdo 1. Energia e Ambiente: Duas faces da mesma

Leia mais

Conceito e Evolução da utilização da Energia

Conceito e Evolução da utilização da Energia Energia Limpa Agenda O que é energia limpa? Tipos de energia limpa Energia Hídrica Energia Eólica Energia Geotérmica Biomassa Energia Solar Energia do Mar O Brasil neste cenário Protocolo de Kyoto Conceito

Leia mais

Energia no Bloco dos BRICS Ano de referência: 2013

Energia no Bloco dos BRICS Ano de referência: 2013 Parâmetros Macroeconômicos O Produto Interno Bruto dos BRICS foi 9,1 trilhões dólares em 1 (PPP constante 11), mostrando crescimento 5,6% sobre 1. No mesmo ano, o mundial cresceu,1%. Em 1, os BRICS apresentaram

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes Disciplina: - 2014 A energia esta envolvida em todas as ações que ocorrem no UNIVERSO FONTES DE ENERGIA FONTES

Leia mais

Create PDF with GO2PDF for free, if you wish to remove this line, click here to buy Virtual PDF Printer

Create PDF with GO2PDF for free, if you wish to remove this line, click here to buy Virtual PDF Printer AGRICULTURA E AQUECIMENTO GLOBAL Carlos Clemente Cerri Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP) Fone: (19) 34294727 E-mail: cerri@cena.usp.br Carlos Eduardo P. Cerri Escola Superior de Agricultura

Leia mais

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia Luís Fernão Souto As alterações climáticas são uma evidência Os 10 anos mais quentes desde sempre ocorreram após o ano de 1990! O dióxido

Leia mais

Luiz Pinguelli Rosa. SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015. O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática

Luiz Pinguelli Rosa. SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015. O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015 O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática Luiz Pinguelli Rosa Diretor da COPPE UFRJ * Secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Leia mais

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira AULA Fundação 4 MATRIZ Universidade ELÉTRICA Federal de Mato Grosso do Sul 1 Matriz Energética Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira Prof. Márcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG /

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou o Plano Estratégico Petrobras 2030 (PE 2030) e o Plano de Negócios

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

Armazenamento de Energia Renovável

Armazenamento de Energia Renovável Solar Eólico Armazenamento de Energia Renovável Biomassa Eficiência Energética Comercial Parques Público Rural Industrial Residencial MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA A ANEEL permitiu aos consumidores através

Leia mais

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER 4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER Painel II BIOMASSA: Disponibilidade Energética para uma Civilização Sustentável Departamento de Desenvolvimento Energético

Leia mais

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais.

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Agrícola Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Robson

Leia mais

GERAÇÃO ELÉCTRICA SEGURA E COMPETITIVA Gás Natural e Carvão Limpo

GERAÇÃO ELÉCTRICA SEGURA E COMPETITIVA Gás Natural e Carvão Limpo GERAÇÃO ELÉCTRICA SEGURA E COMPETITIVA Gás Natural e Carvão Limpo 21.Abril.2009 Victor Baptista O Futuro Energético em Portugal Museu da Electricidade - Lisboa «Current global trends in energy supply and

Leia mais

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Resenha Desenvolvimento / Economia e Comércio Raphael Rezende Esteves 22 de março de 2007 1 Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Leia mais

Energias Renováveis Tecnologias Integradas com o Sistema Nacional

Energias Renováveis Tecnologias Integradas com o Sistema Nacional Energias Renováveis Tecnologias Integradas com o Sistema Nacional Fimai/Simai/ Câmara Ítalo - Brasileira Elaborada por: Eng. Marcio Takata Novembro/ 2010 Contexto Fonte: Apresentação Solvis Energia - Tendências

Leia mais

Seja um Profissional em Energia Solar

Seja um Profissional em Energia Solar Seja um Profissional em Energia Solar Nós, da Blue Sol, acreditamos no empoderamento de todos os consumidores de energia elétrica no Brasil através da possibilidade de geração própria da energia consumida.

Leia mais

MPX ENERGIA S.A. CNPJ/MF: 04.423.567/0001-21 Companhia Aberta BOVESPA: MPXE3

MPX ENERGIA S.A. CNPJ/MF: 04.423.567/0001-21 Companhia Aberta BOVESPA: MPXE3 MPX ENERGIA S.A. CNPJ/MF: 04.423.567/0001-21 Companhia Aberta BOVESPA: MPXE3 FATO RELEVANTE MPX e E.ON Formam Joint Venture para Promover Crescimento no Brasil -- E.ON alcançará 10% de participação na

Leia mais

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa Nossa História Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa O desafio é imenso: acabar com a fome, dobrar a produção de alimentos até 2050 e ajudar a reduzir o impacto ambiental da agricultura

Leia mais

Há que considerar 3 escalas de tempo

Há que considerar 3 escalas de tempo Há que considerar 3 escalas de tempo 1. HOJE (2001 2011) Gestão segura do SIN num cenário de geração de 2.000 MWmédios térmicos na base e mais 8.000 MWmédios térmicos complementares 2. AMANHÃ (2011 2020)

Leia mais

"O meio ambiente nas negociações internacionais de comércio"

O meio ambiente nas negociações internacionais de comércio "O meio ambiente nas negociações internacionais de comércio" SEMANA FIESP-CIESP DO MEIO AMBIENTE 2008 Miracyr Assis Marcato Livre mercado? Aquecimento global? Os temas: expansão do comércio internacional

Leia mais

As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo

As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo INTRODUÇÃO: Desde a pré-história o homem vem se utilizando de diversas fortes e formas de energia, para suprir suas necessidades energéticas, por isso,

Leia mais