[Ano] Introdução à Literatura Norte-Americana. Campus Virtual Cruzeiro do Sul

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "[Ano] Introdução à Literatura Norte-Americana. Campus Virtual Cruzeiro do Sul www.cruzeirodovirtual.com.br"

Transcrição

1 [Ano] Introdução à Literatura Norte-Americana

2 Unidade - Introdução à Literatura Norte-Americana MATERIAL TEÓRICO Responsável pelo Conteúdo: Profª Esp. Adriana Torquete Revisão Textual: Profª Ms. Sandra Moreira 2

3 É apropriado dizer que a Literatura Norte-Americana é a primeira grande literatura que pode ser estudada desde seus primórdios. Sua formação foi marcada pela busca de uma voz original, autenticamente americana. O início dessa busca antecedeu, até mesmo, a chegada dos europeus ao continente, pois se trata da tradição de transmissão oral de histórias, lendas e mitos indígenas pré-colombianos. Infelizmente, pouco disso sobreviveu após o assassinato de milhares de índios, dos primeiros americanos. O século XVII foi marcado pelo início da produção de uma literatura americana em inglês, primeiramente na chamada literatura de exploração, na forma de relatos de viagens que revelavam as primeiras impressões dos viajantes europeus. O fato de alguns ensaístas e críticos do século XIX considerarem a expressão literatura americana motivo de chacota, pois a ideia de separar as obras produzidas nos Estados Unidos da grande literatura inglesa lhes parecia absurda, funcionou como um desafio a ser enfrentado e vencido pelos americanos: escapar dos padrões europeus e construir uma identidade. Período Colonial Os primeiros autores da Literatura Americana foram ingleses que descreveram a exploração e colonização inglesa da América. Na Inglaterra, as pessoas que planejavam se mudar para New England ou Virginia liam esses livros como guias e viagem. Por exemplo, a obra Description of New England (1616), de John Smith ( ), apresenta relatos fascinantes sobre o Novo Mundo. Essas obras mesclavam fantasia à realidade, podendo também ser lidas como histórias de aventura. 3

4 As primeiras 13 colônias americanas situavam-se na costa do Atlântico e foram divididas em três grupos: New England (Rhode Island, Connecticut, Massachusetts e New Hampshire), Middle Colonies (Delaware, Pennsylvania, New York e New Jersey) e Southern Colonies (Maryland, Virginia, North Carolina, South Carolina e Georgia). Fonte: Acesso 11/07/2011. Os Puritanos Os Puritanos ingleses queriam purificar a Igreja oficial da Inglaterra, a Anglicana. Por isso, foram severamente perseguidos em sua terra natal. Devido a essas perseguições, em 1620, vários puritanos, conhecidos como Pilgrims, embarcaram no navio Mayflower rumo à América, onde estabeleceram uma região de colônias conhecida como New England. Houve, desde o início do período colonial, muitas diferenças entre as colônias do sul e do norte. No sul, por exemplo, havia fazendas enormes ou plantations, onde era empregado o trabalho escravo para a produção de tabaco. Os ricos donos das fazendas e suas famílias preferiam livros importados da Inglaterra a produzir uma literatura própria. 4

5 Fonte: Pilgrims-Going-To-Church.jpg. Acesso 11/07/2011. Enquanto isso, os puritanos instalados em New England, ao norte, desde 1620, estavam formando uma sociedade baseada em crenças cristãs, por meio da união e do propósito de compartilhar, o que facilitou o desenvolvimento da cultura e da literatura. O estilo dos textos iniciais era simples e seus temas principais eram religiosos ou relatos das dificuldades e alegrias na nova terra. Os puritanos eram disciplinados e intolerantes em relação à diversão e aos prazeres. No entanto, obtiveram grande êxito econômico devido a essa postura. As relações entre puritanismo e capitalismo são evidentes, visto que ambos fundamentam-se na repressão dos instintos, no trabalho árduo e na busca incessante do sucesso. Fonte: Acesso 11/07/

6 A literatura colonial floresceu principalmente em New England, onde os puritanos fundadores dos primeiros assentamentos na nova terra escreveram diários, cartas, relatos históricos e poesias, no entanto, os sermões eram suas principais composições literárias. Os maiores destaques do período são William Bradford ( ), governador de Plymouth, e a poeta Anne Bradstreet ( ). Of Plymouth Plantation, de William Bradford, considerada uma das obras puritanas mais importantes do século XVII, foi escrita entre 1620 e 1650 e relata os primeiros anos dos pilgrims na América. Há passagens interessantes nas quais o autor descreve as conflituosas relações dos puritanos com os índios e as dificuldades durante o primeiro inverno, quando metade dos habitantes da colônia morreu. O trecho abaixo relata as primeiras impressões dos puritanos após o desembarque em Plymouth Rock em 1620: Tendo atravessado o vasto oceano, e um mar de dificuldades nos preparativos [...], viam-se agora sem amigos para os receber, sem hospedarias para distraírem ou refrescarem os seus corpos batidos pelas intempéries, sem casas e muito menos cidades onde recorrer, onde buscar auxílio. [...] Além disso, que mais podiam ver senão uma paisagem medonha e desolada, povoada de animais selvagens e homens selvagens? Anne Bradstreet, a primeira escritora de New England, escreveu poemas que, embora marcados pela religião, apresentam ao leitor os sentimentos da mulher americana do século XVII. Sua obra Tenth Muse Lately Sprung up in America (1650) traz os primeiros poemas do Novo Mundo. Seu poema Contemplations é composto por trinta e três estrofes que exploram vários aspectos religiosos e naturais e reflete sobre seu significado espiritual. O título sugere que o poema seja um conjunto de reflexões isoladas, no entanto há uma coerência interna. Apresentamos abaixo a vigésima estrofe deste poema na qual a poeta declara que a imortalidade da alma humana é superior à beleza e à força da natureza: 6

7 Shall I then praise the heavens, the trees, the earth, Because their beauty and their strength last longer? Shall I wish there, or never to had birth, Because they're bigger and their bodies stronger? Nay, they shall darken, perish, fade and die, And when unmade, so ever shall they lie. But man was made for endless immortality. Para ler o poema Contemplations, basta acessar o link O fanatismo religioso marcou consideravelmente a cultura americana. Os castigos sofridos por pecadores denunciados e as caçadas às supostas feiticeiras, muitas executadas na cidade de Salém, frequentemente apareciam na literatura da época e, até hoje, autores contemporâneos retomam este triste episódio histórico. De acordo com Carolina Nabuco, os puritanos tiveram um papel importante na formação da literatura americana: A Literatura Americana teve o púlpito por berço. Durante mais de um século a civilização a nascer nos Estados Unidos externou-se pela voz dos pregadores [...] Nada, nem nas palavras dos pastores, nem nos princípios que estabeleciam, se revestia de doçura. O nome de Deus, na boca dos pregadores, nada apresentava de suave. (2000, p.19) Outro puritano que se destacou foi o pastor Cotton Mather ( ), neto do grande pastor John Cotton, e filho de Increase Mather, presidente de Harvard, e também grande líder religioso. Mather escreveu mais de 450 obras, inclusive Magnalia Christi America (1702), cuja parte mais interessante é a descrição dos julgamentos de bruxaria em Salém. O pastor também aparece como personagem em vários romances que retratam as punições puritanas, simbolizando a intolerância dos primeiros colonizadores. 7

8 Iluminismo Americano (American Enlightenment) Sob influência do Iluminismo Europeu, no século XVIII, a Idade da Razão Americana foi um momento de questionamento racional e oposição às preocupações religiosas dos séculos anteriores, quando vários autores produziram notáveis escritos políticos, nos quais conceitos como razão, justiça, liberdade e igualdade eram defendidos em nome da excepcionalidade americana, ou seja, o país deveria ser um exemplo democrático universal. Fonte: %20BRASIL%20ESCOLA.jpg. Acesso 11/07/2011. O Iluminismo apoiava atitudes como: a descrença no místico, a confiança no progresso e a garantia da capacidade do homem em resolver todos os problemas humanos. Essa mudança de postura intelectual teve muitas conseqüências. A filosofia, que antes servia à teologia, passou a ser considerada o agente mais valioso da sabedoria, pois, através da razão, o homem poderia tanto conhecer a si mesmo como conhecer ao mundo ao seu redor. 8

9 Período de Independência Como consequência direta do Iluminismo Americano, temos o movimento pela independência. Até o final do XVII, a relação entre as colônias americanas e a Inglaterra foi pacífica, pois as colônias tinham muitas vantagens na participação do império britânico, visto que a metrópole investia na produção e comprava as mercadorias. Além disso, tanto o exército como a marinha inglesa protegiam as colônias. Fonte: Acesso 11/07/2011. Durante o século XVIII, no entanto, essas relações começaram a ficar tensas, pois a Inglaterra aumentou os impostos, proibiu os americanos de venderem seus produtos agrícolas a outros países, além de não admitir que as colônias fizessem seus próprios produtos manufaturados. Tal postura aumentou o conflito entre metrópole e colônia e fortaleceu o movimento pela independência americana. Em 1775, todas as colônias se reuniram num Congresso Nacional, decidindo iniciar, então, uma luta armada entre os americanos e os soldados ingleses. No ano seguinte, o Congresso declarou que as colônias iriam constituir um grupo de estados unidos para lutar por sua independência. 9

10 A Declaração de Independência Americana foi assinada pelos membros do Congresso em 4 de julho de 1776 e marcou o início dos Estados Unidos da América. A Declaração foi redigida por Thomas Jefferson, um dos líderes do Congresso. No entanto, não bastava declarar a independência, era necessário conquistá-la por meio do embate direto com os ingleses. A Guerra de Independência durou até 1783, quando os americanos, com a ajuda dos franceses, finalmente conquistaram a vitória. Fonte: Acesso 11/07/2011. O período da Revolução Americana foi marcado pelo jornalismo político em forma de panfletos. Um desses autores de panfletos foi John Adams ( ), que se tornou, em 1797, o segundo presidente dos Estados Unidos. Thomas Paine ( ) foi o maior autor de panfletos políticos durante a Revolução Americana. Nasceu na Inglaterra e, em 1774, se encontrou com Benjamin Franklin em Londres, quando foi convencido a ir para a América. Em 1776, escreveu Common Sense, o panfleto mais importante da história americana, no qual afirma que há algo muito absurdo em supor que um continente possa ser perpetuamente governado por uma ilha. 1 Paine também escreveu o obra The Rights of Man (1791) que logo se tornou histórico, devido à contribuição aos movimentos revolucionários em ascensão no mundo. 1 There is something very absurd in supposing a continent to be perpetually governed by an island. 10

11 Benjamin Franklin ( ) Grande destaque do período foi Benjamin Franklin, um dos líderes da Revolução Americana. Ele acreditava que o ato de escrever sempre tinha um propósito prático. Franklin é frequentemente chamado o primeiro americano, por ser considerado o protótipo do homem prático, do businessman. Certamente, ele foi fundamental para a formação da identidade americana, com sua forma de ver a vida imediata, prática e direta. Segundo Carolina Nabuco, Franklin obteve êxitos políticos, financeiros e científicos, pois foi, na adolescência, tipógrafo, passando de operário a patrão. Inventou o pára-raios e os óculos bifocais. Fundou a primeira companhia de seguros, e encontrou uma teoria nova de eletricidade. Tudo isso fez como autodidata. (2000, p.32) Fonte: Acesso 11/07/2011. Franklin publicou de 1732 a 1757 a revista anual Poor Richard s Almanack com informações úteis para fazendeiros e marinheiros. Além disso, havia na revista provérbios expressando seu senso de humor e aconselhando as pessoas. Como exemplo, podemos citar: 11

12 Times is Money. Fish and visitors smell in three days. Early to bed, early to rise makes a man healthy, wealthy and wise. God helps them that help themselves. Never leave that till tomorrow which you can do today. Escreveu sua autobiografia, The Autobiography of Benjamin Franklin, de 1771 a 1790, ano de sua morte. A obra inacabada foi publicada pela primeira vez em 1818 por seu neto. Relata, num estilo simples e agradável, uma vida digna de ser imitada, oferecendo uma lição de esforço e trabalho aos americanos. George Washington ( ) Outro nome importante foi George Washington, uma das figuras americanas mais distintas e admiradas. O Congresso Nacional, formado em 1775, o indicou para organizar e conduzir o exército americano durante a Guerra de Independência. Foi eleito o primeiro presidente os Estados Unidos e governou de 1789 a Fonte: content/uploads/2007/11/george- washington.jpg. Acesso 11/07/

13 Thomas Jefferson ( ) Thomas Jefferson exerceu um papel fundamental na luta pela independência das colônias e na formação de uma nova república. Foi o principal autor da Declaração de Independência, juntamente com Benjamin Franklin e John Adams. Em 1801, tornou-se o terceiro presidente dos EUA, governando até Além disso, exerceu os principais cargos políticos americanos, tais como congressista, governador e embaixador. Jeferson é considerado um dos mais influentes Founding Fathers (ou os "Pais Fundadores" da nação), conhecido pela promoção dos ideais do republicanismo nos Estados Unidos. Fonte: Acesso 11/07/2011. O trecho abaixo pertence à Declaração de Independência e expressa a ideias em ascensão no período como os direitos à Vida e à Liberdade: [...] all men are created equal, that they are endowed by their Creator with certain unalienable Rights, that among these are Life, Liberty and the pursuit of Happiness. [...] The history of the present king of Great Britain is a history of repeated injuries and usurpations, all having in direct object the establishment of an absolute Tyranny over these States. 13

14 A Declaração de Independência, graças ao seu belo estilo, é considerada também um grande trabalho literário. Apesar de ter sido escrita durante um período de guerra, o documento é livre de apelos emocionais, apresentando de forma lógica e clara as razões pelas quais as colônias americanas queriam sua independência. Fonte: 0e554e81be b36c619 70b-320wi. Acesso 11/07/2011. Fonte: reportagens/jefferson a_contradic ao_democrata_imprimir.html Nas imagens acima vemos a Declaração à esquerda e uma pintura retratando os três autores Thomas Jefferson, Benjamin Franklin e John Adams à direita. Para ler o texto original da Declaração de Independência, acesse Ou, se preferir a tradução, acesse: 14

15 James Fenimore Cooper ( ) James Fenimore Cooper foi um dos autores mais populares da primeira metade do século XIX. Segundo Carolina Nabuco, Cooper encontrou nas florestas americanas assunto inesgotável de inspiração. [...] Encheu as vilas e os matos com inimigos índios ou ingleses vermelhos de pele ou de túnica e mostrou a riqueza da vegetação ao mesmo tempo que descrevia a energia dos homens.(2000, p. 41). Fonte: Acesso 11/07/2011. Cooper fez dos conflitos entre brancos e índios um tema constante em seu trabalho, descrevendo batalhas e apresentando o índio, ora como herói, explorando o mito do bom selvagem, ora como selvagem nada confiável. Seus romances traziam cenários pitorescos e faziam leitores de várias partes do mundo vibrar com as aventuras narradas, pois foram publicados, simultaneamente, na América, na Europa e, até mesmo, no Oriente. Escreveu The Spy (1821), The Pioneers (1823), The Deerslayer (1841), dentre outros romances. The Last of the Mohicans (1826), uma de suas obras mais conhecidas, narra as lutas entre franceses e ingleses, ocorridas em 1757, pelas terras da América do Norte utilizando índios 15

16 nativos como soldados. Copper relata não apenas conflitos armados, mas também conflitos culturais. Por exemplo, no segundo capítulo, a personagem Cora questiona Nós devemos desconfiar do homem porque seus costumes não são nossos costumes, e sua pele é escura? 2 Você poderá ler a obra na íntegra acessando Transcendentalismo Em 1836, Ralph Waldo Emerson ( ) fundou o Transcendental Club, iniciando um movimento cultural e filosófico chamado Transcendentalismo, cuja doutrina de autoconfiança e individualismo desenvolveu-se através da crença na identificação entre a alma individual e Deus. Os transcendentalistas viam Deus no homem e na natureza. Eles tentavam encontrar a verdade através da intuição, do sentimento e da autoconfiança e não da razão. Fonte: Acesso 11/07/ Should we distrust the man because his manners are not our manners, and that his skin is dark? 16

17 Em Nature (1836), Emerson afirma que na natureza encontra-se uma santidade capaz de envergonhar as religiões e que o homem não deveria ver a natureza como algo a ser usado, pois essa relação transcende a ideia de utilidade. Na mesma obra, declara que nenhum dia em que tenha observado algum fato natural pode ser considerado perdido e, na sequência, descreve, com seu belo estilo, aspectos da natureza americana como a neve e os lagos: It seems as if the day was not wholly profane in which we have given heed to some natural object. The fall of snowflakes in a still air, preserving to each crystal its perfect form; the blowing of sleet over a wide sheet of water, and over plains; the waving ryefield [ ] the reflection of trees and flowers in glassy lakes; the musical steaming odorous south wind, which converts all trees to windharps; the crackling and spurting of hemlock in the flames, or of pine logs, which yield glory to the walls and faces in the sitting-room, - these are the music and pictures of the most ancient religion. Outro influente transcendentalista foi Henry David Thoreau ( ). Seguindo a sugestão de Emerson de que na natureza cresce a árvore do autoconhecimento, Thoreau viveu sozinho por alguns anos na floresta de Walden, expondo sua mente sensível às forças da natureza. Após essa experiência escreveu o famoso ensaio poético Walden (1854), em que explora as fronteiras interiores do autoconhecimento e o ideal da vida completa e autêntica. Fonte: Acesso 11/07/

18 Thoreau e Emerson foram os escritores americanos que melhor retrataram a natureza, descrevendo seus pormenores, fruto de muitos anos de observação. Ambos tiveram como influência, em seu culto à natureza, a floresta de Walden. Importante também foi o ensaio de Thoreau chamado Civil Disobedience (1849) em que narra sua experiência na prisão por não pagar impostos em protesto à escravidão no sul do país. Considerações Finais Como você pode acompanhar ao longo desta unidade, a Literatura Norte-Americana foi marcada, num primeiro momento, pela presença dos colonizadores ingleses, principalmente pelos puritanos com relatos históricos, diários e severos sermões. Posteriormente, observamos a influência do Iluminismo europeu no Novo Mundo, promovendo um período de questionamento racional conhecido como Iluminismo Americano, quando se destacam importantes figuras como Benjamin Franklin e Thomas Jefferson e tem início a Revolução Americana. Abordamos também um dos autores americanos mais populares da primeira metade do século XIX, James Fenimore Cooper e, por fim, chegamos ao movimento filosófico denominado Transcendentalismo, com sua doutrina de autoconfiança e individualismo. Este é apenas o início do interessante percurso que seguiremos ao longo desta disciplina. Bons estudos! 18

19 Anotações 19

20 Referências CUNLIFFE, M. The Literature of the United States. 4.ed. Middlesex: Penguin, HIGH, P. B. An Outline Of American Literature. England: Longman, 2002 NABUCO, C. Retrato dos Estados Unidos a Luz da sua Literatura. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,

21 Campus Liberdade Rua Galvão Bueno, São Paulo SP Brasil Tel: (55 11)

Independência dos EUA. Colégio Marista Rosário Professora: Adriana Moraes - História

Independência dos EUA. Colégio Marista Rosário Professora: Adriana Moraes - História Independência dos EUA Colégio Marista Rosário Professora: Adriana Moraes - História Considerada a primeira revolução americana (a segunda foi a Guerra de Secessão, também nos Estados Unidos); considerada

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA. O processo de formação dos EUA

A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA. O processo de formação dos EUA A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA O processo de formação dos EUA Inglaterra X Portugal e Espanha A incursão dos ingleses no processo de colonização do continente americano conta com determinadas particularidades

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX.

Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX. Aula 13 Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX. Nesta aula iremos tratar da formação dos Estados Unidos da América. Primeiramente o processo de independência dos Estados Unidos, em seguida, o processo de expansão

Leia mais

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX Estados Unidos da América Aula I Da colonização ao século XIX As Teorias: Corrente asiática Estreito de Bering (beríngia). Malaio Polinésia Corrente australiana Ocupação do Continente Americano: Principais

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 6 5 Unidade 6 Nome: Data: 1. Leia o texto e responda aos itens a seguir. A busca pelo ouro A causa pela qual os espanhóis destruíram tal infinidade de

Leia mais

500 anos: O Brasil Colônia na TV

500 anos: O Brasil Colônia na TV 500 anos: O Brasil Colônia na TV Episódio 5: A Conquista da terra e da gente Resumo O episódio 5, A Conquista da terra e da gente, parte da série 500 anos: O Brasil Colônia na TV, apresenta o processo

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA TREZE COLÔNIAS Base de ocupação iniciativa privada: Companhias de colonização + Grupos de imigrantes = GRUPOS DISTINTOS [excedente da metrópole;

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 1. EMENTA Produções literárias em poesia e prosa da literatura norte-americana (Estadunidense a partir do período colonial) e de outros países falantes da língua inglesa até o século XX. Relações de intertextualidade

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

As questões acerca da Independência dos Estados Unidos da América e da ratificação da primeira Constituição Nacional Norte-Americana

As questões acerca da Independência dos Estados Unidos da América e da ratificação da primeira Constituição Nacional Norte-Americana As questões acerca da Independência dos Estados Unidos da América e da ratificação da primeira Constituição Nacional Norte-Americana Por Thiago Monteiro, Estevão Balado e Rodrigo Pereira Por conta das

Leia mais

4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL

4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL 4 de julho 1776 PROF. ROBERTO BRASIL A Revolução Americana é um movimento de ampla base popular, a burguesia foi quem levou esta revolução avante. O terceiro estado (povo e burguesia) conseguiu a independência

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SÉCULO XIX GUERRA DE SECESSÃO secessão significa separação INTRODUÇÃO a Guerra de Secessão foi uma guerra civil ocorrida nos EUA entre 1861 e 1865 motivo rivalidades e divergências

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

A CRISE DO ANTIGO REGIME A INDEPENDÊNCIA DOS EUA. A Independência dos EUA

A CRISE DO ANTIGO REGIME A INDEPENDÊNCIA DOS EUA. A Independência dos EUA A Independência dos EUA Definição: Movimento que inspirado nos princípios iluministas determinou o fim do domínio da Inglaterra sobre as chamadas 13 colônias americanas (atualmente EUA); que teve início

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. Feitoria Igaraçu Fundada pela expedição guarda-costas de Cristóvão Jaques, entre 1516 e 1519. Parece

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA DHI HISTÓRIA DA AMÉRICA II Prof.º Halyson Oliveira 2014.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA DHI HISTÓRIA DA AMÉRICA II Prof.º Halyson Oliveira 2014. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA DHI HISTÓRIA DA AMÉRICA II Prof.º Halyson Oliveira 2014.2 O PROCESSO DE INDEPEDÊNCIA DAS 13 COLÔNIAS KARNAL, Leandro. O processo

Leia mais

Guerra Civil (1642-1648)

Guerra Civil (1642-1648) Prof. Thiago Revolução Inglesa Governo Despótico de Carlos I (1625-1648) Petição de Direitos (1628) Exigência do Parlamento Cobrança do ship money em cidades do interior desobediência ao Parlamento Guerra

Leia mais

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas.

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas. IDADE MODERNA Revolução Americana Os cinquenta anos que se passam entre o final do século XVIII e o início do século XIX foram decisivos para o continente americano. Foi nessa época que as ideias iluministas

Leia mais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais

Contexto. Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton. Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Revolução Científica do século XVII Galileu Galilei, René Descartes e Isaac Newton Concepção racionalista do mundo Leis Naturais Contexto Crise do Antigo Regime Questionamento dos privilégios do Clero

Leia mais

A ideia de constituição

A ideia de constituição A ideia de constituição A Revolução Federal Filosofia politica e debate constitucional na fundação dos E.U.A Viriato Soromenho-Marques II Capítulo; pág.41 Apresentação de Rojer Rafael Tomás Soares Nº 36267

Leia mais

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo Século XIX na Europa as inovações na arte { Predomínio do neoclassicismo ou academicismo ANTIGUIDADE CLÁSSICA IDADE MÉDIA NEOCLASSICISMO OU ACADEMICISMO ROMANTISMO RENASCIMENTO BARROCO ROCOCÓ NEOCLÁSSICO

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 8º ano Apostila 1: O Absolutismo; Revoluções Inglesas e colonização da América do Norte Apostila 2: Revolução

Leia mais

GUERRA DE SECESSÃO secessão significa separação INTRODUÇÃO a Guerra de Secessão foi uma guerra civil ocorrida nos EUA entre 1861 e 1865 motivo

GUERRA DE SECESSÃO secessão significa separação INTRODUÇÃO a Guerra de Secessão foi uma guerra civil ocorrida nos EUA entre 1861 e 1865 motivo GUERRA DE SECESSÃO secessão significa separação INTRODUÇÃO a Guerra de Secessão foi uma guerra civil ocorrida nos EUA entre 1861 e 1865 motivo rivalidades e divergências entre o Norte e o Sul dos EUA (

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO

COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS Século XVI e XVII início da ocupação e colonização das Américas COLONIZAÇÃO definição é a ocupação e povoamento das terras americanas pelos europeus

Leia mais

Massacre de Boston. Em 1767, um novo decreto, o Townshend Act, tornou ainda mais tensas as relações entre a metrópole e as colônias.

Massacre de Boston. Em 1767, um novo decreto, o Townshend Act, tornou ainda mais tensas as relações entre a metrópole e as colônias. Revolução Americana Parte da grande revolução que mudou os destinos da civilização ocidental no final do século XVIII, a guerra da independência dos Estados Unidos (revolução americana) abriu uma nova

Leia mais

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem QUESTÃO IRLANDESA A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem cerca de 1,8 milhão de habitantes,

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram

Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram GPS Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram ferramentas importantes para nos localizarmos com mais facilidade. Agora imagine que você pudesse ter um GPS que, além de lhe fornecer

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

GOVERNO AMERICANO. 1. Qual é a lei suprema da terra? a Constituição

GOVERNO AMERICANO. 1. Qual é a lei suprema da terra? a Constituição GOVERNO AMERICANO Se você tem 65 anos ou mais de idade ou e têm sido um residente permanente dos Estados Unidos pelos 20 anos ou mais, você pode estudar apenas as perguntas que foram marcados com um asterisco.

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

Estudos na Palavra de Deus. Jovens

Estudos na Palavra de Deus. Jovens Estudos na Palavra de Deus 1º Estudo do 2º Semestre 2012 Pois alguns não ensinam absolutamente nada das Sagradas Escrituras; alguns não ensinam às crianças nada além das Sagradas Escrituras; ambos os

Leia mais

BARROCO O que foi? O barroco foi uma manifestação que caracterizava-se pelo movimento, dramatismo e exagero. Uma época de conflitos espirituais e religiosos, o estilo barroco traduz a tentativa angustiante

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

Grandes Santos de Deus

Grandes Santos de Deus MOMENTO DA HISTÓRIA Grandes Santos de Deus Jovens Momento da História JOHN ELIOT (1604-1690) Apóstolo aos índios Norte-americanos Jovens A primeira Bíblia impressa na América foi feito na língua indígena

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA De uma forma geral, a prova foi boa com questões claras e bem articuladas. Louvável a intenção de cobrar reflexões sobre a históriografia, bem como a de revisitar o passado a partir

Leia mais

Benjamin Franklin (1706-1790)

Benjamin Franklin (1706-1790) Benjamin Franklin (1706-1790) Benjamin Franklin nasceu em Boston, Estados Unidos da América, foi jornalista, editor, autor, filantropo, abolicionista, funcionário público, cientista, diplomata e inventor.

Leia mais

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver.

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. Richard Baxter Contexto: Os puritanos surgiram para apoiar e desejar a reforma

Leia mais

COMPARAÇÕES INCÔMODAS

COMPARAÇÕES INCÔMODAS COMPARAÇÕES INCÔMODAS Por que os Estados Unidos são tão ricos e nós não? Essa pergunta já provocou muita reflexão. Desde o século XIX a explicação dos norte-americanos para seu sucesso diante dos vizinhos

Leia mais

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial.

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial. Aula 11 Revolução Industrial e Socialismo Nesta aula, iremos tratar da Revolução Industrial e de suas conseqüências para o mundo contemporâneo. Entre as conseqüências, destaque para o desenvolvimento de

Leia mais

A colonização espanhola e inglesa na América

A colonização espanhola e inglesa na América A colonização espanhola e inglesa na América A UU L AL A MÓDULO 2 Nas duas primeiras aulas deste módulo, você acompanhou a construção da América Portuguesa. Nesta aula, vamos estudar como outras metrópoles

Leia mais

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos A ocupação da América do Norte foi marcada por intensos conflitos entre ingleses e indígenas da região. Duas companhias de comércio foram autorizadas

Leia mais

A arte do século XIX

A arte do século XIX A arte do século XIX Índice Introdução ; Impressionismo ; Romantismo ; Realismo ; Conclusão ; Bibliografia. Introdução Durante este trabalho irei falar e explicar o que é a arte no século XIX, especificando

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL 1. Analise os quesitos a seguir e assinale, nos itens I e II, a única opção correta: (1,0 ponto) I. Observe a tirinha do Hagar e o texto de Alberto Caeiro: Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES. AULA 11.2 Conteúdo: A Ascensão da América do Norte

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES. AULA 11.2 Conteúdo: A Ascensão da América do Norte 11.2 Conteúdo: A Ascensão da América do Norte 11.2 Habilidades: Verificar como o setor secundário interfere na América Anglo - Saxônica e quais os principais fatores para o desenvolvimento econômico dos

Leia mais

Apêndice 4 Inteligências Múltiplas

Apêndice 4 Inteligências Múltiplas Apêndice 4 Inteligências Múltiplas Por Viviani Bovo O que é ser inteligente para você? Saber fazer contas de cabeça? Lembrar-se de poemas e histórias para poder repeti-las? Passar no vestibular? Ter um

Leia mais

Introdução: Iniciou a industrialização depois da França Porém antes da Alemanha, Itália e Japão Maior potencia mundial: Indústrias, setor financeiro,

Introdução: Iniciou a industrialização depois da França Porém antes da Alemanha, Itália e Japão Maior potencia mundial: Indústrias, setor financeiro, Introdução: Iniciou a industrialização depois da França Porém antes da Alemanha, Itália e Japão Maior potencia mundial: Indústrias, setor financeiro, agrícola, militar e cultural Consequentemente geopolítico.

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano 3 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. Fernando VII tinha um reino, mas não podia governá-lo; a monarquia espanhola tinha um rei, mas não podia

Leia mais

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da CAPOEIRA A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da escravatura no Brasil. No século XVI, Portugal tinha

Leia mais

a) Identifique e caracterize a situação histórica a que a charge se refere.

a) Identifique e caracterize a situação histórica a que a charge se refere. Revisão Específicas 1. (FUVEST) Observe esta charge: a) Identifique e caracterize a situação histórica a que a charge se refere. b) Explique quais são os principais elementos do desenho que permitem identificar

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S HISTÓRIA 2 a 1 - Este Caderno de Prova contém cinco questões, que ocupam um total de nove páginas, numeradas de 3 a 11.. Caso haja algum

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

Objetivos: - IDENTIFICAR os antecedentes coloniais do processo de independência norte-americana.

Objetivos: - IDENTIFICAR os antecedentes coloniais do processo de independência norte-americana. Objetivos: - IDENTIFICAR os antecedentes coloniais do processo de independência norte-americana. - JUSTIFICAR a expansão territorial dos EUA ao longo do século XIX, localizando-a geograficamente. - ANALISAR

Leia mais

GOVERNO AMERICANO. 1. Qual é a lei suprema da terra? a Constituição

GOVERNO AMERICANO. 1. Qual é a lei suprema da terra? a Constituição GOVERNO AMERICANO Se você tem 65 anos ou mais de idade ou e tem sido residente permanente dos Estados Unidos por 20 anos ou mais, você pode estudar apenas as perguntas marcadas com um asterisco. A: Princípios

Leia mais

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime A formação do Absolutismo Inglês Medieval Territórios divididos em condados (shires) e administrados por sheriffs (agentes reais) submetidos ao poder

Leia mais

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) PORTUGAL -Atinge as Índias contornando

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: História ANO: 8º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário Resposta: 02 + 04 + 16 = 22 Resposta: 01. Incorreta. Na região dos Rios Tigre e Eufrates tivemos o desenvolvimento da Civilização Mesopotâmica, que, mesmo enfrentando guerras, desenvolveu atividades artísticas

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) -Atinge as Índias contornando a costa da África PORTUGAL -1500 supera os obstáculos do Atlântico chega ao Brasil ESPANHA

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Prof: Otto BARRETO Os ingleses foram os primeiros a aprender a dominar o Leviatã, e a fazer dele seu servo em

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS. ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti

SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS. ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. 4. ed. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1985. Maximilian Carl

Leia mais

Estudos na Palavra de Deus. Jovens

Estudos na Palavra de Deus. Jovens Estudos na Palavra de Deus Jovens Grandes Santos de Deus Jovens programação Jovens Sirvo a um Deus preciso Richard Roger (1550-1618) Jovens Família Igreja Sociedade Jovens CTB Os Puritanos Juliano Heyse

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

História da Educação. Pedagogia. - Período colonial brasileiro. Professor Edson Fasano

História da Educação. Pedagogia. - Período colonial brasileiro. Professor Edson Fasano Pedagogia Professor Edson Fasano História da Educação O Brasil cresceu isolado do mundo, apenas convivendo com aquele pobre e retrógrado Portugal que não permitiu a criação de um sistema escolar de ensino

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Equipe de História HISTÓRIA. Exercícios

Equipe de História HISTÓRIA. Exercícios Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 9R Ensino Médio Equipe de História Data: HISTÓRIA ESTADOS UNIDOS Exercícios 1. A expansão dos Estados Unidos em direção ao oeste, na primeira metade do século XIX,

Leia mais

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade.

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade. DRÁCULA Introdução ao tema Certamente, muitas das histórias que atraem a atenção dos jovens leitores são as narrativas de terror e mistério. Monstros, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais sempre

Leia mais

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário Habilidades: Conhecer o trabalho missionário jesuítico na figura de seu principal mentor: Padre José de Anchieta Revisão 1º Período

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Índice Clique sobre tema desejado: A origem dos Estados Nacionais Contexto Histórico: crise feudal (séc. XIV-XVI) Idade Média Idade Moderna transição Sociedade

Leia mais

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação 1 ESTADOS UNIDOS, SÉCULO 18 Havia muito pecado na sociedade americana e no governo inglês que a controlava, mas Deus teve misericórdia.

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS 1ª etapa Professoras Regentes: Alessandra / Ana Paula / Solange LÍNGUA PORTUGUESA Leitura: Meu nome não é esse (Notícia); Pesquisa de opinião (entrevista); Aprofundamento

Leia mais

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS:

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: Romantismo Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: 1. ( C ) Foi a primeira e forte reação ao Neoclassicismo. 2. ( E ) O romantismo não valorizava a

Leia mais

OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA

OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA OITAVO ANO ESINO FUNDAMENTAL II PROFESSORA: ROSE LIMA http://plataformabrioli.xpg.uol.com.br/historiaresumo/2ano/epopeialusitana.pdf http://blog.msmacom.com.br/familia-real-portuguesa-quem-e-quem-na-monarquia/

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta útil à análise e

Leia mais

Imagens e viagens: a América Latina antropófaga de Hans Staden

Imagens e viagens: a América Latina antropófaga de Hans Staden Imagens e viagens: a América Latina antropófaga de Hans Staden Melissa Gonçalves Boëchat (UFMG) Nenhum processo de explicação poderia ser mais excitante (e desconcertante) do que nossa crescente constatação

Leia mais

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02 O Cordel, Paixão e Poesia: Castro Alves o poeta da Bahia foi feito pelos alunos do 1º ano A (IF Baiano campus Itapetinga). O cordel é uma grande homenagem ao grande poeta baiano Castro Alves, conhecido

Leia mais