Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL."

Transcrição

1 Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL. Período 2015/2016 O Diretor da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, Francisco Júnior Melo, e o Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão, Prof. Dr. Luiz Derwal Salles Júnior, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, tornam público o presente Edital e convoca os interessados a apresentarem propostas, nos termos aqui definidos. 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1. Objetivos O presente Edital tem por objetivo incentivar atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica, mediante o apoio financeiro a projetos que contribuam para o desenvolvimento científico do Hospital e da Região Linhas de Pesquisa Urgência e Emergência Pediatria Clínica Médica/ Terapia Intensiva Clínica Cirúrgica Gineco-Obstetrícia/Neonatologia 1.3. Cronograma Lançamento do Edital: 23/04/2015 Período para submissão das propostas: 23/04/2015 a 08/05/2015 Divulgação do resultado a partir de 25/05/2015 Início da contratação dos projetos a partir de 01/06/ PÚBLICO ALVO Pesquisadores do próprio hospital ou vinculados às Instituições de Ensino Superior (IES) conveniadas. O proponente, responsável pela apresentação da proposta, deve atender, obrigatoriamente, aos itens abaixo: a) possuir o título de Mestre ou Doutor e ter seu currículo cadastrado na Plataforma Lattes, atualizado até a data limite para submissão da proposta, conforme item 1.3 do edital b) ser obrigatoriamente o Coordenador do projeto; c) ter vínculo formal com o Hospital ou com IES conveniadas. Vínculo formal é entendido como toda e qualquer forma de vinculação existente entre o

2 proponente, pessoa física, e a instituição de execução do projeto. Na inexistência de vínculo empregatício ou funcional, o vínculo estará caracterizado por meio de documento oficial que comprove haver concordância entre o proponente e a instituição de execução do projeto para o desenvolvimento da atividade de pesquisa e/ou ensino, documento esse expedido por autoridade competente da instituição. Esse documento deve ficar em poder do proponente. d) Ao apresentar a proposta, o proponente assume o compromisso de manter, durante a execução do projeto, todas as condições de qualificação, habilitação e idoneidade necessárias ao perfeito cumprimento do seu objeto, preservando atualizados os seus dados cadastrais juntos aos registros competentes. e) A equipe técnica poderá ser constituída por pesquisadores, alunos e técnicos. Outros profissionais poderão integrar a equipe na qualidade de colaboradores. f) Somente deverão ser incluídos na equipe do projeto aqueles que tenham prestado anuência formal escrita, a qual deve ser mantida sob a guarda do Coordenador do projeto. g) É obrigatório que os membros da equipe técnica caracterizados como pesquisadores tenham seus currículos cadastrados na Plataforma Lattes. 3. RECURSOS FINANCEIROS 3.1. As propostas aprovadas serão financiadas com recurso a ser definido após a aprovação dos recursos no Plano Operativo Os recursos destinados aos projetos serão para o financiamento de custeio, capital e bolsa. Custeio: a) material bibliográfico; b) material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos, software, instalação, recuperação e manutenção de equipamentos; c) serviços de terceiros pagamento integral ou parcial de contratos de manutenção e serviços de terceiros, pessoa física ou jurídica, de caráter eventual. Qualquer pagamento a pessoa física deve ser realizado de acordo com a legislação em vigor, de forma a não estabelecer vínculo empregatício. Assim, a mão-de-obra empregada na execução do projeto não terá vínculo de qualquer natureza com o Hospital e deste não poderá demandar quaisquer pagamentos, permanecendo na exclusiva responsabilidade do Coordenador do projeto; d) despesas acessórias, especialmente as de importação e as de instalações necessárias ao adequado funcionamento dos equipamentos; e) passagens e diárias. Capital: a) equipamentos e material permanente. Os itens de capital serão alocados na instituição de execução do projeto sob a responsabilidade, manutenção e guarda do Coordenador de execução do projeto. São vedadas despesas com:

3 a) obras civis (ressalvadas as obras com instalações e adaptações necessárias ao adequado funcionamento de equipamentos, as quais deverão ser justificadas no orçamento detalhado da proposta), entendidas como de contrapartida obrigatória da instituição de execução do projeto; b) pagamento de salários ou complementação salarial de pessoal técnico e administrativo ou quaisquer outras vantagens para pessoal de instituições públicas (federal, estadual e municipal); c) com crachás, pastas e similares, certificados, ornamentação, coquetel, jantares, shows ou manifestações artísticas de qualquer natureza; d) despesas de rotina como contas de luz, água, telefone, entendidas como despesas de contrapartida obrigatória da instituição de execução do projeto; e) pagamento, a qualquer título, a servidor da administração pública, ou empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista, por serviços de consultoria ou assistência técnica; f) pagamento de taxas de administração, de gerência, a qualquer título; g) aquisição de veículos automotores de qualquer natureza. h) As demais despesas deverão ser de responsabilidade do proponente/instituição de execução do projeto, a título de contrapartida. Bolsa de Iniciação Científica: Os projetos aprovados serão contemplados com bolsa no valor a ser definido após a aprovação dos recursos no Plano Operativo 2015, limitadas a 2 bolsas por projeto. Os recursos referentes às bolsas serão incluídos no orçamento do projeto. As bolsas não poderão ser utilizadas para pagamento de prestação de serviços nem complementação de salário de profissionais ou professores, uma vez que tal utilização estaria em desacordo com a finalidade das bolsas. A implementação das bolsas deverá ser realizada dentro dos prazos e critérios estipulados no plano de trabalho de execução da pesquisa. A responsabilidade pelo acompanhamento do bolsista é do Coordenador, bem como a de envio de frequências, relatórios e transferência de bolsa, quando for o caso. Em caso da saída do bolsista, por qualquer motivo, o Coordenador do projeto deverá enviar comunicado por escrito ao Departamento de Ensino Pesquisa e Extensão (DEPE) explicitando os motivos e indicando bolsista substituto, através do TERMO DE SUBSTITUIÇÃO (ANEXO A) 4. PRAZOS DE EXECUÇÃO DOS PROJETOS Os projetos a serem apoiados pelo presente Edital terão seu prazo de execução estabelecido em até 12 (doze) meses, contados a partir da data da liberação de recursos. 5. APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS 5.1. Requisitos e Condições Os requisitos e condições indicados a seguir são válidos para o presente Edital O Coordenador deve atender os itens abaixo relacionados:

4 a) Ter nível superior e titulação mínima de Mestre; b) Estar vinculado à Santa Casa de Misericórdia de Sobral ou IES conveniada; c) Ter currículo cadastrado na Plataforma Lattes, disponível em d) Ter disponibilidade para desenvolver a pesquisa no serviço e para orientação de pesquisadores e bolsistas; e) Inscrever um único projeto contendo no máximo cinco pesquisadores e dois bolsistas Os pesquisadores devem atender os itens abaixo relacionados: a) Ter vivência na área temática da pesquisa; b) Ter currículo cadastrado na Plataforma Lattes, disponível em c) Estar vinculado à Santa Casa de Misericórdia de Sobral e/ou IES conveniada. d) O pesquisador poderá estar vinculado a mais de um projeto de pesquisa submetido, desde que a área temática seja condizente com sua área de atuação e que este não coordene mais de um projeto de pesquisa Os bolsistas devem atender os itens abaixo relacionados: a) Ser graduando dos cursos de Medicina, Enfermagem, Psicologia, Farmácia, Nutrição, Fisioterapia e Serviço Social das IES conveniadas à Santa Casa de Misericórdia de Sobral; b) Ter currículo cadastrado na Plataforma Lattes, disponível em c) Não ser bolsista de outro projeto de pesquisa; d) Os candidatos que já desenvolverem atividades na IES ou hospital (Acolhimento, OPO, CCIH ou Curso de Aperfeiçoamentos, por exemplo), podem ser bolsistas de iniciação científica, desde que não comprometa seu desempenho acadêmico e, devendo ser da competência do coordenador do projeto de pesquisa e do coordenador do serviço, a anuência quanto à inscrição do aluno; e) Ter disponibilidade para cumprir carga horária de 12 horas semanais, preenchendo folha de frequência devidamente assinada pelo Coordenador e que deverá ser entregue mensalmente ao DEPE (ANEXO B) Quanto à Proposta As propostas relativas ao item 1.2 devem ser apresentadas em forma de projeto que deve conter: a) Introdução, Justificativa e Relevância; b) Delineamento dos principais problemas a serem abordados; c) Descrição detalhada dos objetivos propostos; d) Desenho metodológico; e) Apresentação de orçamento detalhado adequado aos objetivos da proposta, com justificativa para os itens e quantidades solicitados; f) Apresentação de cronograma físico e dos indicadores de progresso técnicocientífico da proposta; g) Descrição da infra-estrutura básica e de apoio técnico para o desenvolvimento do projeto;

5 h) Equipe, com indicação de todos os pesquisadores envolvidos, instituição a que pertencem e descrição de suas atividades no projeto; i) Os aspectos legais de ética em pesquisa, biossegurança, expedições científicas, propriedade intelectual e outras determinações pertinentes devem ser abordados; j) Especificar, no projeto, a linha de apoio e a unidade hospitalar que a pesquisa está vinculada; A proposta deve ser acompanhada da folha de rosto (cadastro na Plataforma Brasil). As propostas deverão ser entregues no Departamento de Ensino e Pesquisa (DEPE) até às 17:00hs do último dia para submissão (08/05/2015). Devem conter: a) No máximo 12 (doze) laudas, contando apêndices e anexos, e estar de acordo com as normas Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); b) Introdução: constar de problema de pesquisa, justificativa e relevância da pesquisa; c) Objetivos: dispostos de forma clara e organizada, visando a resolução do problema abordado; d) Metodologia: especificar as etapas de realização da pesquisa, local, população a ser estudada, período de realização, bem como métodos e materiais utilizados, além de aspectos éticos e legais. Utilizar os princípios Éticos da Resolução 466/12 que rege a Pesquisa Envolvendo Seres Humanos, conforme orientação do Conselho Nacional de Saúde; e) Referências Bibliográficas: dispostas segundo normas da ABNT; f) Anexos: Orçamento, Cronograma, Equipe com indicação de todos os pesquisadores envolvidos, instituição a que pertencem e descrição de suas atividades no projeto Documentos necessários para Submissão - Os Coordenadores interessados devem anexar os seguintes documentos no ato da submissão: 1. FICHA DE INSCRIÇÃO DO PROJETO, devidamente preenchida e assinada por todos os integrantes do projeto. (ANEXO C); 2. CURRICULO LATTES ATUALIZADO de todos os integrantes da pesquisa; 3. Os funcionários da Santa Casa deverão apresentar comprovante de vínculo empregatício com a instituição; 4. Os pesquisadores das IES deverão apresentar uma declaração da Coordenação do Curso ao qual está vinculado indicando sua atuação junto à Instituição; 5. Os bolsistas deverão apresentar comprovante de matrícula ou declaração do curso e Histórico Escolar atualizados Das atribuições Do Coordenador: 1. O coordenador obriga-se a incluir os nomes dos bolsistas nas publicações e nos

6 trabalhos apresentados em congressos e seminários, cujos resultados tiveram a participação efetiva dos mesmos; 2. O envio dos relatórios trimestrais e final de desenvolvimento do projeto; 3. O acompanhamento do desempenho do plano de atividades do bolsista; 4. Cumprir o cronograma de execução do projeto; 5. A distribuição e controle dos recursos financeiros do projeto, de acordo com orçamento aprovado. Do bolsista: 1. Estar sujeito ao cumprimento das atividades constantes do Plano de Orientação proposto pelo Coordenador no ato da inscrição; 2. Dedicar-se 12 horas semanais a atividades de pesquisa; 3. Entregar trimestralmente ao Departamento de Ensino, Pesquisa e Extensão, um relatório, descrevendo as atividades desenvolvidas durante esse período; 4. Apresentar-se em eventos locais, e principalmente os promovidos pela instituição financiadora da pesquisa; 5. Inscrever a pesquisa em eventos; 6. Referir-se à condição de bolsista de pesquisa da Santa Casa de Misericórdia de Sobral nas publicações e trabalhos apresentados; 7. Manter o Curriculum vitae, modelo Lattes, atualizado para consulta no site do CNPq Outros Requisitos Aspectos Éticos Nos termos da Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde, tratando-se de pesquisa clínica, epidemiológica ou no âmbito das Ciências da Saúde, Humanas ou Social, que envolva a participação de seres humanos como sujeitos da pesquisa, o projeto deve conter uma seção onde se explicite como estão sendo contemplados seus aspectos éticos. A coleta de dados da pesquisa só poderá ser iniciada após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa. As demais autorizações/permissões de caráter ético ou legal que se façam necessárias deverão ser providenciadas pelo coordenador do projeto e enviadas ao Departamento de Ensino e Pesquisa do Hospital Até o prazo estipulado no item 1.3, o proponente poderá enviar ou substituir a proposta, sendo considerada, para efeito de julgamento, a última proposta encaminhada. A partir daquela data, nenhuma nova solicitação ou nenhuma substituição será considerada para análise, mesmo que seja protocolada Será aceita uma única proposta por proponente. Na hipótese de envio de uma segunda proposta pelo mesmo proponente, esta será considerada substituta da anterior, sendo levada em conta para análise apenas a última proposta recebida Em se constatando propostas idênticas, todas serão desclassificadas.

7 6. ANÁLISE E JULGAMENTO A seleção das propostas submetidas ao Departamento de Ensino e Pesquisa (DEPE), em atendimento a este Edital, será realizada por intermédio de análises e avaliações comparativas. Para tanto, são estabelecidas as seguintes etapas e critérios: ETAPA I - análise preliminar pela área técnica do DEPE quanto ao enquadramento das propostas às condições e exigências do presente Edital; ETAPA II - julgamento; ETAPA III - aprovação pela Diretoria Executiva do DEPE Etapa I - Análise pela Área Técnica do DEPE - Enquadramento Esta etapa consistirá na análise preliminar das propostas apresentadas em resposta ao presente Edital, a ser realizada por técnicos do DEPE, do ponto de vista da adequação aos Requisitos e Condições e demais exigências deste Edital. Este item refere-se à análise preliminar das propostas quanto à apresentação da documentação necessária, assim como sua validação e cumprimento dos requisitos básicos contidos no item Etapa II Análise e Julgamento A análise do mérito e o julgamento das propostas serão realizados pelo DEPE, respeitando os critérios de excelência nas respectivas áreas e de acordo com a necessidade qualitativa e quantitativa da demanda a ser analisada. Neste processo, as propostas serão avaliadas e priorizadas tomando por base os critérios a seguir detalhados: I. Análise da Proposta (máximo de 400 pontos) considerando: a) Mérito, pertinência e viabilidade de execução da proposta; b) Relevância da proposta para o avanço do conhecimento científico, tecnológico e de inovação no tema; c) Relevância, considerando os resultados esperados, tanto do ponto de vista do avanço do conhecimento quanto daqueles com perspectiva de aplicação no Sistema Único de Saúde SUS; d) Adequação do desenho metodológico; e) Caráter interdisciplinar e/ou interinstitucional, quando necessário à execução do f) projeto de pesquisa. II. Competência do Coordenador do projeto e da equipe executora e adequação da infra-estrutura (máximo de 300 pontos), considerando: a) Experiência do Coordenador do projeto e de sua equipe (formação e produtividade acadêmica e tecnológica) em relação aos objetivos da proposta; III. Adequação da proposta ao Edital (máximo de 300 pontos), considerando: a) Coerência da proposta aos objetivos, linha de apoio e condições do Edital;

8 b) Adequação do orçamento aos objetivos propostos; c) Adequação do cronograma aos objetivos propostos Após a análise de mérito e relevância de cada proposta e da adequação de seu orçamento, o DEPE, dentro dos limites orçamentários definidos neste Edital, poderá: a) Recomendar, sem cortes orçamentários; b) Recomendar, com cortes orçamentários, limitados ao máximo de 50% do valor solicitado, desde que o corte não inviabilize a execução do projeto; c) Não recomendar Para as propostas recomendadas, será explicitado o mérito e definido o valor a ser financiado. O DEPE poderá sugerir adequações às propostas recomendadas, ficando a liberação dos recursos condicionada ao seu atendimento. Para propostas não recomendadas será emitido parecer consubstanciado contendo as justificativas para a não recomendação As propostas serão recomendadas por linha de apoio, e a contratação das propostas recomendadas estará sujeita aos limites orçamentários do presente Edital Ao serem concluídos os trabalhos de julgamento será divulgada a relação dos projetos recomendados e não recomendados Etapa III - Aprovação pela Diretoria Executiva do DEPE A Diretoria Executiva do DEPE emitirá a decisão final sobre as propostas a serem contratadas, observado o limite orçamentário deste Edital. 7. RESULTADO DO JULGAMENTO 7.1. A relação dos projetos aprovados com recursos financeiros do presente Edital será divulgada por meios de comunicação interna do Hospital e na página eletrônica da Santa Casa, disponíveis no endereço: Todos os proponentes do presente Edital tomarão conhecimento do parecer sobre sua proposta por intermédio de correspondência específica a ser expedida pelo DEPE, preservada a identificação dos pareceristas. 8. RECURSOS ADMINISTRATIVOS Os recursos devidamente fundamentados deverão ser encaminhados ao DEPE no prazo de até 3 (três) dias úteis a contar da publicação do resultado do julgamento. 9. CONTRATAÇÃO DOS PROJETOS APROVADOS Os projetos aprovados serão contratados como auxílio individual em nome do Coordenador, após análise dos eventuais recursos administrativos, mediante assinatura de Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro ao Projeto de Pesquisa Científica.

9 10. CANCELAMENTO DA CONCESSÃO A concessão do apoio financeiro será cancelada pela Diretoria Executiva do DEPE, por ocorrência, durante sua implementação, de fato cuja gravidade justifique o cancelamento, sem prejuízo de outras providências cabíveis. 11. PUBLICAÇÕES As publicações científicas e quaisquer outros meios de divulgação de trabalhos de pesquisa, financiados com recursos do presente Edital, deverão citar, obrigatoriamente, o apoio da Santa Casa de Misericórdia de Sobral. 12. PRESTAÇÃO DE CONTAS/AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO O projeto deve ser acompanhado até o final de sua vigência, por meio de: a) Análise de relatórios técnicos parciais de execução do projeto, quando necessário (ANEXO D); b) Relatórios trimestrais de acompanhamento dos bolsistas; c) Relatório técnico final circunstanciado, apresentando os resultados, conclusões e produtos obtidos, devendo ser encaminhado ao DEPE pelo coordenador, até 60 (sessenta) dias após o prazo de encerramento do projeto; d) Análise da prestação de contas; e) Apresentação dos resultados nos Encontros Universitários da UFC/UVA; f) Seminários de avaliação (quando pertinentes) O DEPE reserva-se o direito de, durante a execução do projeto, promover visitas técnicas ou solicitar informações adicionais visando aperfeiçoar o sistema de Avaliação e Acompanhamento. 13. IMPUGNAÇÃO DO EDITAL Decairá do direito de impugnar os termos deste Edital o proponente que não o fizer até o segundo dia útil anterior ao prazo final estabelecido para recebimento das propostas. Não terá efeito de recurso a impugnação feita por aquele que, em o tendo aceitado sem objeção, venha apontar eventuais falhas ou imperfeições posteriormente ao julgamento; A impugnação deverá ser dirigida à Diretoria Executiva do DEPE; As regras do Edital, que necessitem de decisões concernentes ao Comitê Gestor da Santa Casa, serão a este encaminhadas para apreciação e deliberação. 14. REVOGAÇÃO OU ANULAÇÃO DO EDITAL A qualquer tempo, o presente Edital poderá ser revogado ou anulado, no todo ou em parte, seja por decisão unilateral da Diretoria Executiva do DEPE, seja por motivo de interesse público ou exigência legal, sem que isso implique direitos à indenização ou à reclamação de qualquer natureza. 15. AUTORIZAÇÕES/PERMISSÕES ESPECIAIS É de exclusiva responsabilidade de cada proponente adotar todas as providências

10 que envolvam autorizações/permissões especiais, de caráter ético ou legal, necessárias à execução do projeto. 16. DISPOSIÇÕES GERAIS Durante a fase de execução dos trabalhos apoiados, toda e qualquer comunicação com o DEPE deverá ser feita por correspondência escrita Deverá ser solicitada ao DEPE, pelo Coordenador do Projeto, qualquer alteração relativa à execução do projeto, acompanhada da devida justificativa, devendo a mesma ser autorizada antes de sua efetivação As informações geradas com a implementação dos projetos selecionados e disponibilizadas na base de dados do DEPE serão de domínio público. 17. INFORMAÇÕES ADICIONAIS Esclarecimentos e informações adicionais acerca do conteúdo deste Edital podem ser obtidos encaminhando mensagem para o endereço ou pelo telefone (88) , de segunda a sexta-feira, no horário de 8h00min as 17h00min. 18. CLÁUSULA DE RESERVA A Diretoria Executiva do DEPE reserva-se o direito de resolver os casos omissos e as situações não previstas no presente Edital. Sobral, 23 de abril de Pe. Francisco Júnior Melo Diretor Geral da Santa Casa de Misericórdia de Sobral Prof. Dr. Luiz Derwal Salles Júnior Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão da Santa Casa de Misericórdia de Sobral

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional 1 Objetivos O Programa Nacional de Pós-doutorado da CAPES PNPD/2011: Concessão

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq /SECIS/MEC/CAPES/FNDE nº 49/2012. I - Chamada para Seleção de Propostas

Chamada MCTI/CNPq /SECIS/MEC/CAPES/FNDE nº 49/2012. I - Chamada para Seleção de Propostas '' Chamada MCTI/CNPq /SECIS/MEC/CAPES/FNDE nº 49/2012 I - Chamada para Seleção de Propostas O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico

Leia mais

Edital Nº 18/2013. Apoio à Pesquisa dos Servidores com Mestrado Programa Universal Mestre UNIVASF

Edital Nº 18/2013. Apoio à Pesquisa dos Servidores com Mestrado Programa Universal Mestre UNIVASF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO-PRPPGI Av. José de Sá Maniçoba, s/n, centro, CEP: 56304-917, Petrolina -

Leia mais

EDITAL PROIN/IFAC Nº 02/2012 EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO DE AÇÕES DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA

EDITAL PROIN/IFAC Nº 02/2012 EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO DE AÇÕES DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA EDITAL PROIN/IFAC Nº 02/2012 EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO DE AÇÕES DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA Edital de Fluxo Contínuo de Ações de Extensão Tecnológica que estabelece os critérios para a elaboração das ações

Leia mais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais Chamada Pública nº 03/2012 Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais A FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, em conformidade com suas finalidades,

Leia mais

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Aprova o Edital Propex 01/2012 Pesquisa para pesquisadores dos Programas de Pós-Graduação em implantação O Reitor do Centro Universitário UNIVATES,

Leia mais

UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I.1 - OBJETIVO I. 2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS. I - Chamada para Seleção de Projetos

UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I.1 - OBJETIVO I. 2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS. I - Chamada para Seleção de Projetos UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I - Chamada para Seleção de Projetos O Ministério da Ciência e Tecnologia e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq tornam pública a presente

Leia mais

PROGRAMA DE FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO, TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO ESTADO DO PIAUÍ CHAMADA PÚBLICA FAPEPI N.º 001/2015

PROGRAMA DE FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO, TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO ESTADO DO PIAUÍ CHAMADA PÚBLICA FAPEPI N.º 001/2015 PROGRAMA DE FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO, TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO ESTADO DO PIAUÍ CHAMADA PÚBLICA FAPEPI N.º 001/2015 Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí FAPEPI torna público o lançamento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA MARANHÃO MAIS MÚSICA

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA MARANHÃO MAIS MÚSICA GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA MARANHÃO MAIS MÚSICA EDITAL FAPEMA Nº 43/2013 MÚSICA PRORROGAÇÃO Atividades Datas Data

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR. Edital 2014. Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e Médio

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR. Edital 2014. Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e Médio MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEX DEPA COLÉGIO MILITAR DO RECIFE PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CMR Edital 2014 Programa de Iniciação Científica Voluntária para o Ensino Fundamental e

Leia mais

APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC

APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº030/ 2015 - AREC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTI, por meio

Leia mais

EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR

EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR EDITAL FAPEPI N 008/2012 ACORDO CAPES/FAPEPI BOLSAS DE DOUTORADO E AUXÍLIO PARA DOCENTES DE INSTIUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí - FAPEPI, em conformidade

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições Edital FAPERJ Nº 16/2015 Programa Apoio à Implantação, Recuperação e Modernização da Infraestrutura para Pesquisa nas Universidades Estaduais do Rio de Janeiro 2015 O Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Edital Pronametro nº 1/2014

Edital Pronametro nº 1/2014 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Edital Pronametro nº 1/2014 Programa

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq/CT-ENERG Nº 33/2013 Tecnologia em Smart Grids I - CHAMADA

Chamada MCTI/CNPq/CT-ENERG Nº 33/2013 Tecnologia em Smart Grids I - CHAMADA Chamada MCTI/CNPq/CT-ENERG Nº 33/2013 Tecnologia em Smart Grids I - CHAMADA O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 06/2014

EDITAL FAPEMIG 06/2014 EDITAL FAPEMIG 06/2014 BOLSA DE INCENTIVO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DESTINADA A SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, nos termos

Leia mais

CHAMADA MCTI/CNPQ/SECIS Nº 19/2015 OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS

CHAMADA MCTI/CNPQ/SECIS Nº 19/2015 OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS CHAMADA MCTI/CNPQ/SECIS Nº 19/2015 OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS I - CHAMADA O Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação - MCTI, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

busca no site mapa do site Editais Edital MCT/ CNPq/MEC/CAPES Nº 68/2010 I.2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS

busca no site mapa do site Editais Edital MCT/ CNPq/MEC/CAPES Nº 68/2010 I.2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS Page 1 of 10 busca no site mapa do site Fale Conosco 6 Editais O CNPq Bolsas Auxílios Valores de Diárias e Bolsas Editais Resultados e Como recorrer Formulários e Parecer Ad Hoc Prestação de Contas Calendário

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia.

Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia. Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia. I - Chamada O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI e o Conselho Nacional

Leia mais

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital FAPERJ N. o 06/2007 PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia,

Leia mais

EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016

EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016 EDITAL Nº 003/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 25 DE MAIO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS DE CURSOS STRICTU SENSO - PAESS A PR- PPGI, no uso de suas atribuições estatutárias,

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO A ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE EDITAL FAPEMA Nº 016/2015 - PAEDT

PROGRAMA DE APOIO A ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE EDITAL FAPEMA Nº 016/2015 - PAEDT PROGRAMA DE APOIO A ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE EDITAL FAPEMA Nº 016/2015 - PAEDT O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTI, por meio da Fundação

Leia mais

Edital MCT/SETEC/CNPq nº 32/2007 - RHAE Pesquisador na Empresa

Edital MCT/SETEC/CNPq nº 32/2007 - RHAE Pesquisador na Empresa Edital MCT/SETEC/CNPq nº 32/2007 - RHAE Pesquisador na Empresa Seleção pública de propostas de projetos de pesquisa voltados ao desenvolvimento tecnológico e a inovação Veja a FAQ deste Edital O Ministério

Leia mais

Faixa Financiamento Número de projeto Financiados A Até R$ 2.000,00 6

Faixa Financiamento Número de projeto Financiados A Até R$ 2.000,00 6 Edital n 001/2012 de seleção de projetos internos da FCS A FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE (FCS) DA Universidade Federal da Grande Dourados torna público o presente Edital e convida os pesquisadores vinculados

Leia mais

Edital MCT/MDS-SAGI/CNPq Nº 36/2010

Edital MCT/MDS-SAGI/CNPq Nº 36/2010 Edital MCT/MDS-SAGI/CNPq Nº 36/2010 Seleção Pública de Propostas de Estudos e Avaliação das Ações do Desenvolvimento Social e Combate à Fome I - EDITAL O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), o Conselho

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq/FINEP Nº 03/2016 Auxílio à Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação ARC I - CHAMADA

Chamada MCTI/CNPq/FINEP Nº 03/2016 Auxílio à Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação ARC I - CHAMADA Chamada MCTI/CNPq/FINEP Nº 03/2016 Auxílio à Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação ARC I - CHAMADA O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI, o Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq/SECIS/MEC/SEB/CAPES N º 50/2012

Chamada MCTI/CNPq/SECIS/MEC/SEB/CAPES N º 50/2012 Chamada MCTI/CNPq/SECIS/MEC/SEB/CAPES N º 50/2012 I - CHAMADA O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI e o Ministério da Educação- MEC, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO FAPEMA

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO FAPEMA GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO FAPEMA PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA - PRONEX/FAPEMA/CNPQ EDITAL FAPEMA

Leia mais

Edital MCT/CNPq Nº 06/2010 Residência em Software e Extensão Inovadora em TI

Edital MCT/CNPq Nº 06/2010 Residência em Software e Extensão Inovadora em TI Edital MCT/CNPq Nº 06/2010 Residência em Software e Extensão Inovadora em TI I - EDITAL O Ministério da Ciência e Tecnologia MCT e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Leia mais

EDITAL FAPESB N o 005/2016 PROGRAMA DE POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS

EDITAL FAPESB N o 005/2016 PROGRAMA DE POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS EDITAL FAPESB N o 005/2016 PROGRAMA DE POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS Edital para seleção de propostas de apoio à Organização de Olimpíadas de Ciências no Estado da Bahia

Leia mais

Programa Bolsa-Sênior

Programa Bolsa-Sênior CHAMADA PÚBLICA 09/2015 Programa Bolsa-Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

Edital MCT/CNPq/CT-Saúde N º 021/2008

Edital MCT/CNPq/CT-Saúde N º 021/2008 Edital MCT/CNPq/CT-Saúde N º 021/2008 O Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna público o presente Edital

Leia mais

EDITAL FACEPE 09/2014

EDITAL FACEPE 09/2014 EDITAL FACEPE 09/2014 PROGRAMA DE INFRA-ESTRUTURA PARA JOVENS PESQUISADORES Programa Primeiros Projetos PPP/FACEPE/CNPq A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), vinculada

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 16/2011

EDITAL FAPEMIG 16/2011 EDITAL FAPEMIG 16/2011 PROGRAMA ESTRUTURADOR REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA MESTRES E DOUTORES A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação

Leia mais

EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO n o 01/2016

EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO n o 01/2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PROPG Diretoria de Pós-Graduação - DPG EDITAL PROGRAMA INOVA UNIRIO PROPG/DPG 2016 (IN-UNIRIO) Edital IN-UNRIO

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº012/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos

Leia mais

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Chamada Pública 17/2014 Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Acordo Capes/Fundação Araucária A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

Universidade Estadual do Maranhão Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PPG

Universidade Estadual do Maranhão Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PPG EDITAL Nº 17/2015 PPG/UEMA CONCESSÃO DE BOLSA DE FIXAÇÃO DE DOUTOR A Universidade Estadual do Maranhão - UEMA torna público e convoca os interessados a apresentarem propostas para obtenção de bolsas de

Leia mais

ESCOLA DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS. EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA 2015.1 / e-labora (PROJETOS DE PESQUISA APLICADA)

ESCOLA DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS. EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA 2015.1 / e-labora (PROJETOS DE PESQUISA APLICADA) ESCOLA DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS (PROJETOS DE PESQUISA APLICADA) 1. EDITAL A Universidade Potiguar UnP, através da Escola de Engenharias e Ciências Exatas, torna público o presente Edital, pelo

Leia mais

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG EDITAL 10/2014 PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria de Estado

Leia mais

CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012

CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012 CHAMADA CNPq/MCT - MZ nº 047/2012 CHAMADA PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2012 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CNPq / MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE DETALHAMENTO GERAL 1. INTRODUÇÃO O Conselho Nacional

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2014 Edital nº 22/2014 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

MEMÓRIAS BRASILEIRAS: BIOGRAFIAS Edital N 13/2015

MEMÓRIAS BRASILEIRAS: BIOGRAFIAS Edital N 13/2015 MEMÓRIAS BRASILEIRAS: BIOGRAFIAS Edital N 13/2015 Publicado no DOU de 29/07/15 seção 3 pág. 33 DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS DPB Coordenação- Geral de Programas Estratégicos CGPE A Coordenação

Leia mais

Edital PPG-FÍSICA/UFPR nº 1/2016. Seleção de Candidatos ao Mestrado e ao Doutorado para o 1º Semestre de 2016

Edital PPG-FÍSICA/UFPR nº 1/2016. Seleção de Candidatos ao Mestrado e ao Doutorado para o 1º Semestre de 2016 Edital PPG-FÍSICA/UFPR nº 1/2016 Seleção de Candidatos ao Mestrado e ao Doutorado para o 1º Semestre de 2016 O Programa de Pós-graduação em Física da Universidade Federal do Paraná, em conformidade com

Leia mais

EDITAL FAPERGS 03/2015 AUXÍLIO PARA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS - AOE

EDITAL FAPERGS 03/2015 AUXÍLIO PARA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS - AOE EDITAL FAPERGS 03/2015 AUXÍLIO PARA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS - AOE A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL FAPERGS, atendendo ao que determinam os artigos 234 e seguintes da Constituição

Leia mais

Bolsas de Pós-Doutorado no Canadá. Parceria CNPq Vale - Mitacs

Bolsas de Pós-Doutorado no Canadá. Parceria CNPq Vale - Mitacs Bolsas de Pós-Doutorado no Canadá Parceria CNPq Vale - Mitacs Bolsas de Pós-Doutorado no Canadá nas áreas de: Engenharias Engenharia de Minas Processamento Mineral e Engenharia Metalúrgica Engenharia Ambiental

Leia mais

CHAMADA CNPq nº 008/2014. PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CNPq / MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE I - CHAMADA

CHAMADA CNPq nº 008/2014. PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CNPq / MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE I - CHAMADA CHAMADA CNPq nº 008/2014 PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CNPq / MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE I - CHAMADA O - CNPq torna público a presente Chamada e convida

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq/CBAB Nº 16/2015 Centro Brasileiro-Argentino de Biotecnologia Cursos de Cooperação Internacional em Biotecnologia I - CHAMADA

Chamada MCTI/CNPq/CBAB Nº 16/2015 Centro Brasileiro-Argentino de Biotecnologia Cursos de Cooperação Internacional em Biotecnologia I - CHAMADA Chamada MCTI/CNPq/CBAB Nº 16/2015 Centro Brasileiro-Argentino de Biotecnologia Cursos de Cooperação Internacional em Biotecnologia I - CHAMADA O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM/CNPq) EDITAL Nº 005/2015 PROPPG, de 17 de março de 2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM/CNPq) EDITAL Nº 005/2015 PROPPG, de 17 de março de 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM/CNPq) EDITAL Nº 005/2015 PROPPG, de 17 de março de 2015 A Reitoria do, por meio da (PROPPG/IFG), torna público o processo

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA & RENAULT DO BRASIL

PROGRAMA DE BOLSAS FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA & RENAULT DO BRASIL CHAMADA PÚBLICA 21/2015 PROGRAMA DE BOLSAS FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA & RENAULT DO BRASIL A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com o Renault do Brasil

Leia mais

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ 1) Introdução A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

III. DO AUXÍLIO À PESQUISA APQ

III. DO AUXÍLIO À PESQUISA APQ EDITAL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INDUÇÃO A CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO EM SAÚDE GERAÇÃO E DIFUSÃO DO CONHECIMENTO DE EXCELÊNCIA PAPES VII JOVEM CIENTISTA FIOCRUZ I. DEFINIÇÃO A Presidência da Fundação

Leia mais

2. QUANTIDADES E DURAÇÃO DAS BOLSAS Serão concedidas 02 (duas) bolsas, com duração prevista de 12 (doze) meses, podendo ser renovadas.

2. QUANTIDADES E DURAÇÃO DAS BOLSAS Serão concedidas 02 (duas) bolsas, com duração prevista de 12 (doze) meses, podendo ser renovadas. CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº 027/2016 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública vinculada ao Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa Chamada Pública 15/2014 Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS

EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS EDITAL FAPEMIG 18/2007 PROGRAMA USO MÚLTIPLO DE FLORESTAS RENOVÁVEIS USO MÚLTIPLO DA MADEIRA VISANDO A ESTRUTURAÇÃO E LANÇAMENTO DO PÓLO DE EXCELÊNCIA EM FLORESTAS RENOVÁVEIS. A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Chamada para apoio a atividades de cooperação em Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO CNPQ MODALIDADES: PIBIC E PIBITI / 2013 2014 EDITAL Nº 65/PROPESP/IFRO, DE 22 DE JULHO DE

Leia mais

EDITAL FACEPE 08/2012

EDITAL FACEPE 08/2012 EDITAL FACEPE 08/2012 APOIO A PROJETOS INSTITUCIONAIS DE ABSORÇÃO DE JOVENS DOUTORES NA PÓS-GRADUAÇÃO (PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO) PARCERIA CAPES PNPD O Ministério da Educação (MEC), por intermédio

Leia mais

Programa CAPES-DFAIT

Programa CAPES-DFAIT Programa CAPES- Edital CAPES nº 007/2011 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de 1992, modificada pela Lei

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC)

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC) PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (PIBIC-Af) EDITAL Nº 004/2015-PROPPG,

Leia mais

EDITAL CEPeD/UNIFAFIBE Nº01/2015:PESQUISADORES FUNADESP.

EDITAL CEPeD/UNIFAFIBE Nº01/2015:PESQUISADORES FUNADESP. EDITAL CEPeD/UNIFAFIBE Nº01/2015:PESQUISADORES FUNADESP. CHAMADA PARA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS DE PESQUISA DO CEPeD/UNIFAFIBE A SEREM APOIADOS COM BOLSAS DA FUNADESP Estão abertas 4 (quatro) vagas para

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 13/2012 ACORDO CAPES/FAPEG Apoio a Projetos MINTER/DINTER

CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 13/2012 ACORDO CAPES/FAPEG Apoio a Projetos MINTER/DINTER CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 13/2012 ACORDO CAPES/FAPEG Apoio a Projetos MINTER/DINTER A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás FAPEG, conforme decisão de seu Conselho Superior, e em conformidade

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 11/2012 ACORDO CAPES/FAPEG. Apoio a Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu

CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 11/2012 ACORDO CAPES/FAPEG. Apoio a Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu CHAMADA PÚBLICA FAPEG N 11/2012 ACORDO CAPES/FAPEG Apoio a Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás FAPEG, conforme decisão de seu Conselho Superior,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº 122/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS

CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº 122/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS CHAMADA PÚBLICA IPEA/PNPD Nº 122/2013 - SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA

Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Cultura - SEC e a Fundação Carlos Chagas Filho

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso

Leia mais

EDITAL FAPERGS 02/2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO NO INSTITUTO PASTEUR DA COREIA DO SUL

EDITAL FAPERGS 02/2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO NO INSTITUTO PASTEUR DA COREIA DO SUL EDITAL FAPERGS 02/2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO NO INSTITUTO PASTEUR DA COREIA DO SUL A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL FAPERGS torna público o presente Edital aos estudantes

Leia mais

2. VIGÊNCIA DOS PROJETOS Os projetos terão vigência de até 24 (vinte e quatro) meses a contar da assinatura do Termo de Outorga.

2. VIGÊNCIA DOS PROJETOS Os projetos terão vigência de até 24 (vinte e quatro) meses a contar da assinatura do Termo de Outorga. Publicação no D.O.E nº.- 32838 - pág.- 11 - de:- 09 / 07 / 14 - Caderno: Pub. Diversas EDITAL FAPEAM/MCT/CNPq/CT-INFRA n.º 016/2014 Programa de Infraestrutura para Jovens Pesquisadores Programa Primeiros

Leia mais

EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS

EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, órgão vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

EDITAL PIBITI 2015/2016 (Aprovado em reunião do Comitê de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia (PITT) da UFAL em 17/03/2015)

EDITAL PIBITI 2015/2016 (Aprovado em reunião do Comitê de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia (PITT) da UFAL em 17/03/2015) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EDITAL PIBITI 2015/2016 (Aprovado em reunião

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI / IFAL / CNPq

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI / IFAL / CNPq SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretária de Educação Profissional e Tecnológica Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação EDITAL RETIFICADO N o 02/2013 PRPI/IFAL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS

Leia mais

EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015

EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015 EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015 A Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul FUNEC, no uso de suas atribuições legais, através da Coordenação do Núcleo de Pesquisa e Extensão NUPEx, torna

Leia mais

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria EDITAL N 004/2015 PROEX/Central de Cursos de Inovação e da UNESP Apoio para Cursos de em temas ambientais Seleção de propostas de cursos de extensão universitária em temas ambientais no âmbito da PROEX

Leia mais

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN)

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação do Instituto Federal do Paraná

Leia mais

EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM)

EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM) EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM) A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da Universidade Federal

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA 2006/1 CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NAS SEGUINTES MODALIDADES

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA 2006/1 CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NAS SEGUINTES MODALIDADES EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA 2006/1 CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NAS SEGUINTES MODALIDADES A) Projeto Individual B) Projeto em Grupo A Universidade do Estado de Mato Grosso,

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina SPArq nº 0000.01752/2011 Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital CAPES nº. 02/2011 Publicada no DOU de 13/01/11 seção 3 pág. 24 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal

Leia mais

EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT

EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT EDITAL DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES UFMT EDITAL PROPeq/UFMT DE APOIO A PESQUISADORES INTERNACIONAIS VISITANTES - Maio de 2015 I) OBJETIVOS: O Edital de Apoio à participação de pesquisadores

Leia mais

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 O Ministério da Ciência e Tecnologia, em cumprimento às recomendações do Comitê Gestor do Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa

Leia mais

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica EDITAL 01/2016 Propit PROGRAMA DE APOIO AO DOUTOR RECÉM-CONTRATADO A (Propit), em atenção ao Edital Nº 006/2015 da Fundação Amazônia de Amparo à Estudos e Pesquisa (FAPESPA), em parceria com a Coordenação

Leia mais

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ EDITAL PARA INGRESSO NO PROGRAMA BOLSA NOTA 10 FAPERJ 2015/1 Informamos que abriremos inscrições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ - REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ - REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL EDITAL Nº 003/2013 DEaD/UNIFAP PROCESSO SELETIVO PARA TUTOR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EM SAÚDE A Pró-Reitoria de Ensino e Graduação PROGRAD, através do Departamento de Educação à Distância,

Leia mais

EDITAL N.º 03/2015/PROCEA

EDITAL N.º 03/2015/PROCEA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE CULTURA, EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS PROCEA EDITAL N.º 03/2015/PROCEA Torna-se público, para conhecimento

Leia mais

EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010

EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010 EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010 A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do

Leia mais

EDITAL Nº 047/2013/CAMPUS GURUPI/IFTO, DE 04 DE OUTUBRO DE 2013.

EDITAL Nº 047/2013/CAMPUS GURUPI/IFTO, DE 04 DE OUTUBRO DE 2013. EDITAL Nº 047/2013//IFTO, DE 04 DE OUTUBRO DE 2013. PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BOLSAS, PARA CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (LATO E STRICTO SENSU), DESTINADO AOS SERVIDORES DO QUADRO PERMANENTE DO -

Leia mais

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, no uso das suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

MINUTA CHAMADA PÚBLICA N 003/2008 Fortalecimento da Ciência: Raça e Etnia

MINUTA CHAMADA PÚBLICA N 003/2008 Fortalecimento da Ciência: Raça e Etnia MINUTA CHAMADA PÚBLICA N 003/2008 Fortalecimento da Ciência: Raça e Etnia TERMOS DA CHAMADA PÚBLICA N 003/2008 A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás FAPEG, em consonância com o Pacto Goiano

Leia mais

Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015

Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015 FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS Núcleo de Prática de Pesquisa Edital nº 017/2015 - PRORROGADO ATÉ 12/07/2015 EDITAL DE SELEÇÃO - PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICANO PARA O ENSINO

Leia mais

REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU

REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU O Reitor da Universidade Vila Velha UVV torna público a todos os interessados que estão abertas, de 10 de junho de 2014

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO EDITAL DE EXTENSÃO PARA ATIVIDADES ARTÍSTICAS E CULTURAIS Nº 01/2014

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO EDITAL DE EXTENSÃO PARA ATIVIDADES ARTÍSTICAS E CULTURAIS Nº 01/2014 FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO EDITAL DE EXTENSÃO PARA ATIVIDADES ARTÍSTICAS E CULTURAIS Nº 01/2014 Regras Gerais do Edital de Extensão para Atividades Artísticas e Culturais Nº 01/2014:

Leia mais

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT.

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. A PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO - PR-PPGI,

Leia mais

CONSELHO DIRETOR - RESOLUÇÃO 023/2011 - ANEXO EDITAL 009/2011-FAPEAM PROGRAMA DE APOIO À NÚCLEOS EMERGENTES DE PESQUISA PRONEM

CONSELHO DIRETOR - RESOLUÇÃO 023/2011 - ANEXO EDITAL 009/2011-FAPEAM PROGRAMA DE APOIO À NÚCLEOS EMERGENTES DE PESQUISA PRONEM CONSELHO DIRETOR - RESOLUÇÃO 023/2011 - ANEXO EDITAL 009/2011-FAPEAM PROGRAMA DE APOIO À NÚCLEOS EMERGENTES DE PESQUISA PRONEM A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas - FAPEAM, vinculada

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 001/2014 Edital Nº. 037/2014

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 001/2014 Edital Nº. 037/2014 FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 001/2014 Edital Nº. 037/2014 A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil FPTI-BR, por meio do PTI Ciência, Tecnologia e Inovação (PTI C,T+I),

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG

PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG PRORROGADO Data Limite da Submissão Online (inscrição): 18/09/2015 O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA Nº. 13/2013 DETALHAMENTO GERAL INTRODUÇÃO A (FUNCAP), vinculada

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas EDITAL N O 12, DE 23 DE ABRIL DE 2015 O Diretor Geral do Campus Campinas

Leia mais