A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann"

Transcrição

1 A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann 1 DELIMITAÇÃO Ao abordarmos sobre as razões para ser um professor numa escola e falar sobre o amor de Deus, encontramos algumas respostas das quais destaco as seguintes: 1. Para ensinar do amor de Deus pela humanidade pecadora. O homem nada pode fazer na sua relação com Deus; ele carece inteiramente da iniciativa de Deus para que o homem seja liberto da escravidão do pecado e assim torne-se livre para exercer sua vocação no mundo. 2. Para compartilhar deste amor através da vocação que nos compromete não apenas individualmente com a fé, mas também com amor. O amor que se traduz em relações (sociedade) e ética (responsabilidade). E este amor será compartilhado numa relação não só de troca de conhecimento, também através de um processo educativo que visa não somente o bem comum do educando como de toda a sociedade. Estas idéias destacadas são próprias de Lutero no século XVI, que em 1524 queixou-se de que em todas as partes da Alemanha que as escolas estavam no abandono. As universidades eram pouco freqüentadas e os conventos estavam em declínio. Mesmo criticando o sistema dos conventos e mosteiros, Lutero não considerou supérfluo o ensino e estimulou que se os magistrados gastam tanto dinheiro para adquirir armamento ou para a conservação de estradas, por que não levantar igual soma para a pobre juventude necessitada? 2 - PROBLEMA

2 Contrariando o pensamento dos humanistas, Lutero não coloca o homem como centro e agente do processo educativo. Lutero coloca Deus e identifica o evangelho e a graça de Deus como fundamentais para a educação. Partindo da ação de Deus, Lutero distingue claramente os papéis divinos e humanos no aprendizado humano. O que Deus faz é justificar o homem, preparando-o espiritualmente; já o aprendizado humano é temporal, subordinado ao ensino divino. O propósito da educação para Lutero não é apenas de prover uma boa conduta moral ou ética, mas também de dar certeza da condição eterna do plano de Deus. Lutero estabelece três argumentos para a necessidade da educação cristã: 1. para proteger as crianças das tentações do diabo que quer afastá-las de Deus; 2. se Deus quer que pessoas sejam educadas, não podemos negligenciá-la; 3. a mais importante é ordem de Deus. Isto Lutero retira do 4º Mandamento. Caracterizando o homem com sua capacidade de aprender, Lutero parte da criação como imagem de Deus. Esta imagem, a partir da queda em pecado, está corrompida, e precisa ser redimida pela graça de Deus em Cristo Jesus. Professores que ignoram isto ignoram a obra de Deus; por isso, para Lutero, os professores assumem também um papel espiritual, já que precisam ensinar a respeito da obra de Deus em Cristo Jesus e não só em questões seculares. Portanto, educação passa pela conversão que prepara o indivíduo às questões da vida. 3 - TEXTO EM PESQUISA O presente texto tem como objetivo discutir o tema da influência de Martinho Lutero na educação a partir de 1517, ou seja, a partir da Reforma da Igreja. Seu pensamento foi e continua sendo motivo e objetivo de muitos debates, uma vez que não há em Lutero uma concepção elaborada e fundamentada de educação. O tema educação na sua obra esteve ligado diretamente à sua teologia e às

3 propostas de reforma da igreja e, conseqüentemente, social. Conclui-se então, que suas concepções doutrinárias explicam o seu pensamento educacional. Lutero foi notoriamente reconhecido em seus embates, tomando a frente em muitos deles, buscando mudanças que achava ser necessárias para a sua época. O fez, pois era visível a necessidade de transformações, e, não por capricho de alguém de parecia estar isolado do mundo. Mas, com afinco, lutou para que estas transformações pudessem acontecer, tanto dentro da Igreja, como também na sociedade de então. Torna-se necessário conhecermos um pouco mais de Lutero e de seu contexto histórico, para assim, conseguirmos entender o que ele fala a respeito da educação, e quais os seus propósitos quanto às transformações esperadas pelo mesmo. Podemos perceber em Lutero sua visão teocêntrica da educação. Seu pensamento é de que educar deriva da própria natureza das coisas e não é uma prerrogativa dos cristãos, ou um mandato específico para os cristãos. Na verdade, o que se tem em mente, é o melhor para os filhos. Pois, o aprender e o ensinar fazem parte do mesmo contesto da vida. Segundo Lutero, o homem recebeu este dom da parte de Deus, e, com toda certeza, saberá usufruir do mesmo, desempenhando cada vez melhor esta tarefa a ele confiada, pois, a educação é algo que deve vir acompanhada dos pais seu incentivo e autoridades proporcionando meios adequados para que isso aconteça. Lutero nasceu na cidade de Eisleben, na Turíngia, em 10 de novembro de 1483, filho de família numerosa, tendo pai como trabalhador em minas de cobre, com isso, desde cedo pode perceber a dificuldade de vida e trabalho, o que o levou a valorizar ainda mais os estudos, tornando-se intelectual.

4 Formou-se em Artes na faculdade de Erfut e no mesmo ano começou a lecionar. Iniciou seus estudos de Direito por pressão do pai, não por opção própria, pois o pai pensava em seu futuro, almejando um cargo importante para seu filho. Mas, contrariando seu pai, Lutero ingressa em um mosteiro para ser padre. Prosseguiu com seus estudos teológicos o que o auxiliou ainda mais na sua função de professor. Lutero ficou contrariado com os ensinamentos da Igreja Católica de então, principalmente com a Bula da venda de indulgências, onde o ser humano poderia comprar o seu perdão. E, com isso, a Igreja conseguiria angariam fundos para a construção da Basílica. Porém, por meio de seus estudos no Livro de Romanos (Bíblia), Lutero chegou a conclusão que o homem é salvo pela sua fé, e não por obras. A partir daí, elaborou um documento com 95 teses e a afixou na porta da Igreja, como uma forma de protesto e ao mesmo tempo de orientação para a população. Esta atitude de Lutero o levou à excomunhão, e ao mesmo tempo tornou-se proscrito e considerado herege pela Igreja Católica. Mesmos assim, elaborou documentos importantes, tanto na área teológica, como política e educacional e as apresentou para os seus seguidores. Lutero contraria a teoria humanista de Erasmo, que defendia ainda, que a educação era necessária contra o barbarismo que imperava na civilização do século XVI. Para ele, é pela educação que o ser humano consegue se distinguir das demais criaturas, caracterizando a ação humana como ato racional e dos animais como instintivos. Por isso a educação torna-se necessária porque é ela que irá produzir a racionalidade necessária que caracteriza o ser humano. Erasmo parte da condição do homem de seu estado inocente, defendendo que a mente infantil precisa ser preparada e treinada

5 pelo professor antes que ela se torne corrupta. O professor é modelo para o aluno e o sistema educacional precisa prover o educando com o melhor para que possa amadurecer moralmente. A bíblia então se tornou uma fonte de padrão e conteúdo moralizante, sendo que Jesus é um exemplo de mestre por excelência. Os padrões gregos e latinos são incorporados ao ensino moral do cristianismo, caracterizando-se assim como ensino humanista necessário para uma boa sociedade. A partir dos clássicos o ensino cristão pode ser incorporado na vida do aluno, perfazendo-se assim o básico para uma vida moralmente digna. Sua meta de educação (Erasmo) era criar uma piedade que mescla princípios naturais e bíblicos. Contrariando o pensamento de Erasmo, Lutero não coloca o homem como centro e agente do processo educativo, mas Deus, e identifica o evangelho e a graça de Deus como fundamentais para a educação. Com este pensamento que parte da ação de Deus Lutero distingue claramente os papéis divinos e humanos no aprendizado do homem. O que Deus faz é justificar o homem, preparando-o espiritualmente; já o aprendizado humano é temporal, subordinado ao ensino divino. O propósito da educação para Lutero não é apenas de prover uma boa conduta moral ou ética, mas também de dar certeza da condição eterna do plano de Deus. A contribuição de Lutero à reforma educacional no século XVI se dá em escrever, pregar e organizar o sistema de educação, muito provavelmente o fundamento para todo o sistema moderno de ensino. Lutero elaborou escritos interessantes sobre a educação, entre eles, em 1520: À Nobreza cristã da nação Alemã, acerca das melhorias do estamento cristão. Sua intenção era que este documento servisse de auxílio para mudanças nas escolas e

6 universidades, com o propósito de preparar melhor os ministros do Evangelho em seus estudos bíblicos e no ofício da palavra. Neste documento, Lutero reprova a supremacia de Roma em relação à interpretação bíblica. Outro escrito foi elaborado em 1524: Aos Conselhos de todas as cidades da Alemanha para que criem e mantenham escolas cristãs. Aqui Lutero defende a criação e manutenção de escolas para todas as crianças. Para Lutero, as autoridades são representantes diretas de Deus na terra, portanto devem contribuir para o bem da humanidade. Em 1530 Lutero publicou mais um escrito relacionado à educação: Uma prédica para que se mandem os filhos à escola. Trata-se de uma pregação de exortação aos pais sobre a responsabilidade de proporcionarem uma educação cristã aos filhos. Fala da necessidade de se preparar os jovens para exercerem sua vocação, tanto espiritual, como secular. Este modelo de educação instituído por Lutero, no século XVI, visava atender às novas aspirações para uma sociedade cristã, empreendida também por outros reformadores depois dele. O objetivo dessa educação era transmitir e formar as novas gerações um novo pensar religioso, calcado nas verdades bíblicas e para isso, Lutero, empreendeu seriamente debates com a sociedade de seu tempo, lançando apelos em prol de uma sociedade renovada para o povo alemão. Nos escritos de Lutero, vemos que a educação é dependente de sua teologia. É uma visão que muito contribuiu, não apenas para a melhoria na educação da Alemanha de seu tempo, mas também, para o surgimento de alguns elementos próprios dos tempos atuais: a universalização da escola e a idéia da obrigatoriedade da educação básica. Mesmo que para o reformador estes princípios estivessem

7 ligados a uma economia da salvação, a partir de Lutero estes foram adotados por todos os estados modernos. A escola, na perspectiva de Lutero e seus colaboradores, deveria proporcionar tanto o ensino secular quando inculcava nas crianças a disciplina e as instruir nas matérias seculares como o ensino espiritual, pela instrução cristã e pelos exercícios que permitiam às crianças um contato mais próximo com as cerimônias e os costumes eclesiásticos da igreja cristã. Lutero introduziu o ensino religioso nas escolas, e com relação ao ensino secular, manteve o ensino humanista já presente no final da idade média. A sua insistência se caracterizou em municipalizar o ensino e colocar as crianças em contato com a história. Estes dois aspectos são fundamentais para se entender Lutero, pois assim proporcionou que se colocassem novamente o texto bíblico na mão das pessoas e ao mesmo tempo criticou o espírito humanista de sua crítica à palavra de Deus, que semeava dúvidas e incertezas sobre a revelação de Deus.

Caracterização Cronológica

Caracterização Cronológica Caracterização Cronológica Filosofia Medieval Século V ao XV Ano 0 (zero) Nascimento do Cristo Plotino (204-270) Neoplatônicos Patrística: Os grandes padres da igreja Santo Agostinho ( 354-430) Escolástica:

Leia mais

Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo. 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam

Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo. 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam Lição 1 Leis no tempo de Cristo Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam 2) Lei Civil do A.T. = Tinha a ver com os costumes

Leia mais

A DOMINAÇÃO JESUÍTICA E O INÍCIO DA LITERATURA NACIONAL

A DOMINAÇÃO JESUÍTICA E O INÍCIO DA LITERATURA NACIONAL A DOMINAÇÃO JESUÍTICA E O INÍCIO DA LITERATURA NACIONAL Ederson da Paixão (Especialista em Educação Especial: Atendimento às Necessidades Especiais Integrante do Projeto de Pesquisa Os Primeiros Dramas

Leia mais

DOMÍNIO DAS DOMÍNIO DAS

DOMÍNIO DAS DOMÍNIO DAS 1 Néfi 3:7 Eu irei e cumprirei. O Senhor ordenou a Néfi e a seus irmãos que retornassem a Jerusalém para buscar as placas de latão. O Senhor prepara um caminho para cumprirmos Seus mandamentos. O que o

Leia mais

UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO)

UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO) Frutos-3 Impact0 LIÇÃO 1 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO) 9-11 Anos CONCEITO CHAVE O primeiro passo para se ganhar a batalha é escolher

Leia mais

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira Metodologia da Catequese com Crianças Ligia Aparecida de Oliveira O que é ser Criança? Watson, Piaget ou Freud? Eis a Questão. John B. Watson, psicólogo americano, é o principal responsável pela teoria

Leia mais

O NOVO NASCIMENTO. Texto base: Jo 3: 1 a 21

O NOVO NASCIMENTO. Texto base: Jo 3: 1 a 21 O NOVO NASCIMENTO Texto base: Jo 3: 1 a 21 I. INTRODUÇÃO II. QUEM ERA NICODEMOS? Povo de Deus JUDEU MEMBRO DO SINÉDRIO FARISEU COM POSSES Instruído na Lei de Deus e Tradição Oral. Conhecido por ser puro,

Leia mais

Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3).

Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3). Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3). O capítulo três do Evangelho de João conta uma história muito interessante, dizendo que certa noite

Leia mais

2.0 - ALGUMAS DIRETRIZES PARA O ESTUDO

2.0 - ALGUMAS DIRETRIZES PARA O ESTUDO 2.0 - ALGUMAS DIRETRIZES PARA O ESTUDO Antes de começarmos a preparar a moldura do nosso quebra-cabeças apocalíptico, há alguns princípios que devemos estabelecer para a interpretação dos textos proféticos

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula IV - Introdução ao Novo Testamento e o caráter Literário dos evangelhos A ORIGEM DO NOME A expressão traduzida

Leia mais

A Historia de Martinho Lutero

A Historia de Martinho Lutero A Historia de Martinho Lutero Martinho foi dar aulas na Universidade de Wittenberg, construída pelo Duque Frederico da Saxônia. Os alunos achavam suas palestras sobre a Bíblia muito interessantes. Naquela

Leia mais

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL [SLIDE 1] CAPA [SLIDE 2] UM ASSUNTO ATUAL APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 Os conceitos de liberdade de consciência e de expressão têm recebido

Leia mais

Introdução à participação infantil

Introdução à participação infantil Seção 1 Introdução à participação 1.1 Uma visão bíblica da criança Em muitas culturas, as crianças são subestimadas. No entanto, Deus valoriza as crianças tanto quanto os adultos. Todos os seres humanos

Leia mais

Carta de Paulo aos romanos:

Carta de Paulo aos romanos: Carta de Paulo aos romanos: Paulo está se preparando para fazer uma visita à comunidade dos cristãos de Roma. Ele ainda não conhece essa comunidade, mas sabe que dentro dela existe uma grande tensão. A

Leia mais

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Paulo escreveu uma carta à Igreja de Roma, mas não foi ele o instrumento que Deus usou para fazer acontecer uma Agência do Reino de Deus

Leia mais

Os Quatro Tipos de Solos - Coração

Os Quatro Tipos de Solos - Coração Os Quatro Tipos de Solos - Coração Craig Hill Marcos 4:2-8 Jesus usava parábolas para ensinar muitas coisas. Ele dizia: 3 Escutem! Certo homem saiu para semear. 4 E, quando estava espalhando as sementes,

Leia mais

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES A RESPONSABILIDADE É PESSOAL A CEEN é uma igreja que tem a responsabilidade de informar e ensinar os valores e princípios de Deus,

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

INSTITUTO SECULAR PEQUENAS APOSTOLAS DA CARIDADE

INSTITUTO SECULAR PEQUENAS APOSTOLAS DA CARIDADE INSTITUTO SECULAR INSTITUTO SECULAR a quem se dirigir para saber mais Responsável geral: Giuseppina Pignatelli Via don Luigi Monza, 1 22037 PONTE LAMBRO (Co) ITALY tel. 031.625264 INSTITUTO SECULAR Os

Leia mais

DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA Rafael Nóbrega Araújo, graduando em História (UEPB) e-mail: rafaelnobreg@hotmail.com Patrícia Cristina Aragão,

Leia mais

O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com um propósito divino.

O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com um propósito divino. Educação Familiar no Lar O Corpo É um Templo 8 Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?" (I Coríntios 3:16.) O corpo é um templo sagrado, que nos fo i dado com

Leia mais

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante OBJETIVOS Elaborar uma linha histórica que retrate os marcos significativos da Reforma Protestante. Citar dados biográficos dos principais reformadores. Explicar a importância da Reforma Protestante no

Leia mais

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS 11. Já vimos que Jesus Cristo desceu do céu, habitou entre nós, sofreu, morreu, ressuscitou e foi para a presença de Deus. Leia João 17:13 e responda: Onde está Jesus Cristo agora? Lembremo-nos que: Jesus

Leia mais

Centralidade da obra de Jesus Cristo

Centralidade da obra de Jesus Cristo Centralidade da obra de Jesus Cristo MÓDULO 3 3ª AULA AULA 3 MÓDULO 3 SALVAÇÃO EM CRISTO Jesus no Centro Por que deve ficar claro isso? Dá para evangelizar sem falar de Jesus? É possível partir de outro

Leia mais

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM DONS DE PODER Lição 4-27 de Abril de 2014 Texto Áureo: I Coríntios 2.4 A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito

Leia mais

Antropologia Religiosa

Antropologia Religiosa Antropologia Religiosa Quem somos nós? De onde viemos? Para onde vamos? Qual é a nossa missão no universo? O que nos espera? Que sentido podemos dar a nossa vida? Qual o sentido da história e do mundo?

Leia mais

2. Fé Cristã e Filosofias: enfocando a necessidade da apologia cristã no ambiente escolar e Universitário

2. Fé Cristã e Filosofias: enfocando a necessidade da apologia cristã no ambiente escolar e Universitário 2. Fé Cristã e Filosofias: enfocando a necessidade da apologia cristã no ambiente escolar e Universitário Apresentação dos participantes (nome; Escola, faculdade ou Univerdidade) Quem é o seu Deus? E qual

Leia mais

COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA?

COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA? COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA? Paróquia - Missão da Igreja na vida das pessoas - Libertar a pessoa da enfermidade - Ser presença solidária e cristã junto aos doentes Papel PS contribuir

Leia mais

TRADUÇÃO Angelino Junior do Carmo

TRADUÇÃO Angelino Junior do Carmo TRADUÇÃO Angelino Junior do Carmo Sumário Obtendo o máximo de Tiago... 5 1. Confiança ou dúvida Tiago 1.1-18... 9 2. Palavras, palavras, palavras Tiago 1.19-27... 12 3. Não discrimine as pessoas Tiago

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Vida em Sociedade Palestrante: Regina de Agostini Rio de Janeiro 05/02/1999 Organizadores da palestra: Moderador: "Brab" (nick: [Moderador])

Leia mais

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA PASTORAL É O HOJE DA IGREJA As mudanças sociais são desafios à Evangelização. A atualização da mensagem cristã nas diversas realidades e em diferentes tempos fez surgir a Pastoral. Hoje em nossas paróquias

Leia mais

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA 1 Dois Pais Espirituais Lição 1 (volte para as páginas 4, 5 e 6) Durante a história, Deus tem dado todo individo uma chance para aceitar o seu eterno plano da salvação. É triste, muitas pessoas tem rejeitado

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM - XXXIII Domingo do Tempo Comum ANO C

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM - XXXIII Domingo do Tempo Comum ANO C EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM - XXXIII Domingo do Tempo Comum ANO C CAMINHANDO PARA O FIM O Ano Litúrgico vai chegando ao fim. Ainda

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância e necessidade do uso de tecnologias no trabalho escolar

Leia mais

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016 Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada 1 INTRODUÇÃO Continuando a responder ao convite / desafio efetuado pelo Papa Francisco

Leia mais

Por que devo discipular?

Por que devo discipular? Por que devo discipular? Muito me alegrei (...) que falaram a respeito da sua fidelidade, de como você continua andando na verdade. Não tenho alegria maior do que ouvir que meus filhos estão andando na

Leia mais

AGOSTINHO DE HIPONA E TOMÁS DE AQUINO (3ª SÉRIE, REVISÃO TESTÃO)

AGOSTINHO DE HIPONA E TOMÁS DE AQUINO (3ª SÉRIE, REVISÃO TESTÃO) AGOSTINHO DE HIPONA E TOMÁS DE AQUINO (3ª SÉRIE, REVISÃO TESTÃO) PERÍODOS DA FILOSOFIA MEDIEVAL 1º Patrística: século II (ou do V) ao VIII (Agostinho de Hipona). 2º Escolástica: século IX ao XV (Tomás

Leia mais

GRAÇA E FÉ por Rev. Fernando Almeida

GRAÇA E FÉ por Rev. Fernando Almeida 1 GRAÇA E FÉ por Rev. Fernando Almeida Introdução Muitos de nós ouvimos, com certa freqüência, pregadores que ao fazerem apelo, dizem coisas do tipo: dê uma chance para Jesus ou ainda deixe Jesus entrar

Leia mais

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS Quinta-feira, 25 de Março de 2010 (Vídeo) P. Santo Padre, o jovem

Leia mais

RESENHA: PAULA, MARCIO GIMENES DE. INDIVÍDUO E COMUNIDADE NA FILOSOFIA DE KIERKEGAARD. PAULUS/MACKENZIE, SÃO PAULO, 2009.

RESENHA: PAULA, MARCIO GIMENES DE. INDIVÍDUO E COMUNIDADE NA FILOSOFIA DE KIERKEGAARD. PAULUS/MACKENZIE, SÃO PAULO, 2009. caderno ufs - filosofia RESENHA: PAULA, MARCIO GIMENES DE. INDIVÍDUO E COMUNIDADE NA FILOSOFIA DE KIERKEGAARD. PAULUS/MACKENZIE, SÃO PAULO, 2009. Jadson Teles Silva Graduando em Filosofia UFS Indivíduo

Leia mais

agora a algumas questões Quem pode receber o

agora a algumas questões Quem pode receber o Pe. Henrique Soares da Costa Já vimos, nos artigos teologia do Batismo, isto é, do agora a algumas questões precedentes, os principais aspectos da significado deste sacramento. Respondamos, práticas. Quem

Leia mais

HEGEL: A NATUREZA DIALÉTICA DA HISTÓRIA E A CONSCIENTIZAÇÃO DA LIBERDADE

HEGEL: A NATUREZA DIALÉTICA DA HISTÓRIA E A CONSCIENTIZAÇÃO DA LIBERDADE HEGEL: A NATUREZA DIALÉTICA DA HISTÓRIA E A CONSCIENTIZAÇÃO DA LIBERDADE Prof. Pablo Antonio Lago Hegel é um dos filósofos mais difíceis de estudar, sendo conhecido pela complexidade de seu pensamento

Leia mais

Revisão geral de conteúdo Avaliação do 1º trimestre Roteiro de Estudos. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Danilo Borges

Revisão geral de conteúdo Avaliação do 1º trimestre Roteiro de Estudos. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Danilo Borges Revisão geral de conteúdo Avaliação do 1º trimestre Roteiro de Estudos Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Danilo Borges Pensamento Medieval Roteiro de Estudos Na Idade Média, a Filosofia se

Leia mais

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA 1 Lição 0 Já nasceu de novo? (volte para a página 5) Perguntaram a John Wesley porque razão ele pregava várias vezes, acerca de devem nascer de novo. Ele respondeu, porque vocês devem nascer de novo! Já

Leia mais

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ 2015 MDA REDE JOVEM Tornar-se um cristão espiritualmente maduro é a ação de maior valor que podemos fazer por nós mesmos. LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ Jesus foi maior evangelista que o mundo já viu.

Leia mais

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura SEXO espiritualidade, instinto e cultura AGEU HERINGER LISBOA SEXO espiritualidade, instinto e cultura Copyright 2001 by Ageu Heringer Lisboa Projeto Gráfico: Editora Ultimato 2ª edição Maio de 2006 Revisão:

Leia mais

COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL

COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL O objetivo desta mensagem é motivar e equipar você a preparar e usar seu testemunho ao compartilhar sua fé com outros. Esta lição ajudará você a: 1. Conhecer

Leia mais

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é Muitos, ao ouvirem que o cristão não precisa praticar as obras da Lei, como: guarda do sábado, sacrifício de jejum, uso do véu, devolução de dízimo, etc., logo fazem a seguinte pergunta: A Lei de Deus

Leia mais

A importância da família no processo de educar

A importância da família no processo de educar A importância da família no processo de educar A mim me dá pena e preocupação quando convivo com famílias que experimentam a tirania da liberdade em que as crianças podem tudo: gritam, riscam as paredes,

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE ETENSÃO PBAE / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / DA ATIVIDADE DE ETENSÃO PBAE 2016 01. Título do Projeto (Re) Educação

Leia mais

Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. PRIMEIRA LEI ESPIRITUAL: O AMOR DE DEUS TEXTO: João 3:16 Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3:16 1 Qual

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

Semana 2: Estenda um Convite

Semana 2: Estenda um Convite Semana 2: Estenda um Convite Incluído: 1. Preparação do líder 2. Guia da lição 1. PREPARAÇÃO DO LÍDER VISÃO GERAL DA LIÇÃO Como podem adolescentes dar a conehcer à seus amigos que querem desesperadamente

Leia mais

Eu vim para Servir (Mc 10,45) Campanha da Fraternidade 2015

Eu vim para Servir (Mc 10,45) Campanha da Fraternidade 2015 Eu vim para Servir (Mc 10,45) Campanha da Fraternidade 2015 50 anos de ALEGRIA 7 /12/ 1965 Gaudium et Spes 24 /11/ 2013 Evangelii Gaudium IGREJA FRENTE AO MUNDO - Uma nova imagem da Igreja Antes: sociedade

Leia mais

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES

CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES 1 CONCEPÇÃO E PRÁTICA DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UM OLHAR SOBRE O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A discussão que vem sendo proposta por variados atores sociais na contemporaneidade

Leia mais

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...»

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...» «Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Ambiente Este texto (já lido no II Domingo de Páscoa) situa- nos no cenáculo, no próprio dia da ressurreição. Apresenta-nosnos a comunidade

Leia mais

ESCOLA BÍBLICA I. E. S.O.S JESUS

ESCOLA BÍBLICA I. E. S.O.S JESUS Data: 03/03/08 COMO A MORTE ENTROU NO MUNDO PECADO Significa errar o alvo, rebelião, desobediência. etc. HERMENEUTICA A arte de interpretar o sentido das palavras em leis, textos, Romanos, 5 : 12 12 Portanto,

Leia mais

Núcleo Fé & Cultura PUC-SP. A encíclica. Caritas in veritate. de Bento XVI

Núcleo Fé & Cultura PUC-SP. A encíclica. Caritas in veritate. de Bento XVI Núcleo Fé & Cultura PUC-SP A encíclica Caritas in veritate de Bento XVI Núcleo Fé & Cultura PUC-SP O amor verdadeiro como princípio para a justiça social e o desenvolvimento integral Quando olhamos a nossa

Leia mais

O AMIGÃO do Pastor Um Periódico em Prol da Pregação do Evangelho de Jesus Cristo - VOL. 4 - Nº 32 FEV/94 UMA SÚPLICA À MATURIDADE Pr. Valdir Silveira T E M A : A O B T E N Ç Ã O D A MATURIDADE ESPIRITUAL

Leia mais

Livres do poder do pecado.

Livres do poder do pecado. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pra Rosana Costa 1 Livres do poder do pecado. Romanos 6:7 (NTLH) Pois quem morre fica livre do poder do pecado. Introdução: Temos sido impactados pelo

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO 5º Ano PROFESSORAS: JESSICA

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf HISTÓRIA DA IGREJA Prof. GUILHERME WOOD APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf Reforma Protestante - Antinomismo Acusação contra Lutero Lutero x Johann Schneider (João (

Leia mais

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO anuncie a Boa Nova não só com palavras, mas, sobretudo, com uma vida transfigurada pela presença de Deus (EG 259). O tema da nova evangelização aparece com freqüência

Leia mais

Enquadramento Histórico

Enquadramento Histórico Enquadramento Histórico Aquilo que os cristãos conhecem de Paulo resume-se a dois ou três momentos da sua vida: a conversão na estrada de Damasco, o discurso no areópago de Atenas, o martírio na cidade

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO RÁDIO NO MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE EM MATO GROSSO Débora Roberta Borges IE/UFMT. 1.0 Utilização do rádio no processo educativo

A UTILIZAÇÃO DO RÁDIO NO MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE EM MATO GROSSO Débora Roberta Borges IE/UFMT. 1.0 Utilização do rádio no processo educativo A UTILIZAÇÃO DO RÁDIO NO MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE EM MATO GROSSO Débora Roberta Borges IE/UFMT 1.0 Utilização do rádio no processo educativo Na década de 1950, a população brasileira era predominantemente

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

A EDUCAÇÃO PARA A EMANCIPAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE: UM DIÁLOGO NAS VOZES DE ADORNO, KANT E MÉSZÁROS

A EDUCAÇÃO PARA A EMANCIPAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE: UM DIÁLOGO NAS VOZES DE ADORNO, KANT E MÉSZÁROS A EDUCAÇÃO PARA A EMANCIPAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE: UM DIÁLOGO NAS VOZES DE ADORNO, KANT E MÉSZÁROS Kely-Anee de Oliveira Nascimento Universidade Federal do Piauí kelyoliveira_@hotmail.com INTRODUÇÃO Diante

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série:

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO Aluno (a): Série: Nº. Data: / /2012 Professor(a): Rosilene Ardengui 7º Ano CALIGRAFIA TÉCNICA OU

Leia mais

Conhecendo o verdadeiro cristão (1º Jo 2:3 11)

Conhecendo o verdadeiro cristão (1º Jo 2:3 11) Escola Bíblica Dominical Lição 05 Conhecendo o verdadeiro cristão (1º Jo 2:3 11) Rodrigo da Silva Gomes 21/06/2015 Roteiro da Aula O que já estudamos; Introdução; A obediência; O amor Considerações Finais

Leia mais

Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO

Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO Em vários textos a Bíblia relata visões que Deus deu a seu povo. Essas visões tinham por objetivo trazer uma orientação ou direção, em outros momentos

Leia mais

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê Lição 14 Ezequiel Mede o Templo Restaurado (Ezequiel 40:1-42:20) Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê o templo restaurado. Nesta lição, vamos considerar alguns

Leia mais

Recensões. Os Fundadores das Grandes Religiões

Recensões. Os Fundadores das Grandes Religiões Recensões Os Fundadores das Grandes Religiões Recensão do Livro Os Fundadores das Grandes Religiões, de Emma Brunner-Traut (Org.) (Petrópolis: Editora Vozes, 1999. 254 p.) Não há dúvida de que o interesse

Leia mais

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS Gisllayne Rufino Souza UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

ÉTICA APLICADA Ética e Moral

ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA é o ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais, é ciência que se ocupa do estudo do comportamento humano e investiga o sentido que o homem confere às suas ações.

Leia mais

Décima Primeira Lição

Décima Primeira Lição 70 Décima Primeira Lição AUTORIDADE NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS A EDUCAÇÃO DOS FILHOS NO LAR A) O lar tem suma importância na vida humana, pois é o berço de costumes, hábitos, caráter, crenças e morais de cada

Leia mais

O que é protagonismo juvenil?

O que é protagonismo juvenil? O que é protagonismo juvenil? Branca Sylvia Brener * Índice Protagonismo Juvenil Por que a participação social dos jovens? O papel do educador Bibliografia Protagonismo Juvenil A palavra protagonismo vem

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS. ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti

SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS. ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti SEÇÃO RESENHAS / RESUMOS ResenhaAcadêmica, por *Afonso de Sousa Cavalcanti WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. 4. ed. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1985. Maximilian Carl

Leia mais

Natal do Senhor de 2015. Missa Solene da Noite

Natal do Senhor de 2015. Missa Solene da Noite Natal do Senhor de 2015 Missa Solene da Noite Caríssimos Irmãos e Irmãs: Acabamos de ouvir no Evangelho a palavra que os Anjos, na Noite Santa, disseram aos pastores e que agora a Igreja grita para nós:

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10 PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10 Índice 1. Regulamento, Procedimento e Programação em Recursos Humanos...3 2. Aprendizagem...3 3. Como melhorar a aprendizagem...5 4. Avaliação

Leia mais

Psicologia das multidões

Psicologia das multidões 1 Psicologia das multidões O estudo da Psicologia das multidões ou das Psicologia das massas foi feito pela primeira vez pelo sociólogo francês Gustave Le Bon em 1886. Os fatores que determinam as opiniões

Leia mais

RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL

RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL Joelma Cellin Escola Estadual de Ensino Fundamental Eliseu Lofego, Cachoeiro de Itapemirim-ES 1 INTRODUÇÃO Após um período

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL

ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL Aula ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL META Apresentar as razões da expansão da pedagogia (ensino) jesuítica no Brasil-colônia e, posteriormente, a sua expulsão motivada pela reforma da

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

A ESPIRITUALIDADE DOS ANIMAIS, por Marcel Benedeti

A ESPIRITUALIDADE DOS ANIMAIS, por Marcel Benedeti A ESPIRITUALIDADE DOS ANIMAIS, por Marcel Benedeti Clique na imagem e assista a entrevista do Veterinário Marcel Benedeti, que fala sobre o espírito dos animais. Marcel é autor dos livros, Todos os Animais

Leia mais

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro pôs uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia

Leia mais

GRUPOS NO JUDAISMO NA ÉPOCA DE JESUS

GRUPOS NO JUDAISMO NA ÉPOCA DE JESUS Jörg Garbers GRUPOS NO JUDAISMO NA ÉPOCA DE JESUS ORIGEM CARACTERÍSTICAS CONCEITOS RELIGIOSOS 1 FARISEUS 1.1 O NOME O nome fariseu provavelmente significa, os que se separam, os separados. O nome já expressa

Leia mais

MONITORIA: EXPERIENCIA DA PESQUISA EM SALA DE AULA NO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Resumo

MONITORIA: EXPERIENCIA DA PESQUISA EM SALA DE AULA NO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Resumo 1 MONITORIA: EXPERIENCIA DA PESQUISA EM SALA DE AULA NO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Resumo Patricia Santos de Barros/UFRJ A nossa vivência pedagógica situa-se no âmbito do curso de Licenciatura

Leia mais

LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia

LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia A Bíblia é um livro para todo a espécie de pessoas novos e idosos, cultos e ignorantes, ricos e pobres. É um guia espiritual para ensinar as pessoas como ser-se

Leia mais

Page 1 of 6. http://www2.unifap.br/borges

Page 1 of 6. http://www2.unifap.br/borges Page 1 of 6 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia da Educação I Educador: João Nascimento Borges Filho Pequena

Leia mais

Compreendendo a Pessoa do! Espírito Santo!

Compreendendo a Pessoa do! Espírito Santo! h"p://www.youtube.com/watch?v=asb6gd- ayz0 Pneuma é a palavra grega para respiração, na Teologia Cristã, Pneumatologia é o estudo do Espírito Santo. No princípio Deus criou o céu e a terra. Era a terra

Leia mais

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV Kit Boas Vindas - 2013 Seja Bem Vindo! Sua boa vontade te trouxe até aqui, Esta é uma frente de trabalho que se integra com os demais departamentos, um espaço amplo e aberto para bem receber e bem atender

Leia mais

3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS

3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS 0 3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS Este material tem sido usado em quase todo mundo e traduzido em diversas línguas por ter sido comprovado por sua eficácia por todos que o usam. Muitos são os seus benefícios,

Leia mais

Revista HISTEDBR On-line

Revista HISTEDBR On-line do Livro: RATKE, Wolfgang. Escritos sobre A Nova Arte de Ensinar de Wolfgang Ratke (1571-1635): textos escolhidos. Apresentação, tradução e notas de Sandino Hoff. Campinas: Autores Associados, 2008. 233p.

Leia mais