ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016"

Transcrição

1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 De um lado a empresa CORPUS SANEAMENTO E OBRAS LTDA, simplesmente denominada CORPUS, inscrita no CNPJ sob o nº / e Inscrição Estadual isenta com sede localizada na Av. Tranquilo Giannini, s/n, Distrito Industrial, Salto/SP, CEP: , que presta serviços no município de SALTO representada pelo seu Presidente Sr. Ricardo G. Valente, portador do RG SSP/SP e CPF , e de outro lado o SINDICATO ESPECÍFICO DOS EMPREGADOS NAS EMPRESAS DE LIMPEZA URBANA, ÁREAS VERDES, LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DE SALTO E REGIÃO, representante da Categoria de EMPREGADOS E TRABALHADORES EM EMPRESA DE LIMPEZA URBANA, adiante simplesmente denominado Sindicato Profissional, localizado na Rua José Galvão, 153, Centro Salto/SP, Cep: , com Registro Sindical nº / , inscrito no CNPJ: /001-48, representado pelo seu Presidente, Sr. Marcio de Carvalho Tavares, portador do RG , e CPF nº , têm entre si, justo e acordado, a celebração do presente Acordo Coletivo de Trabalho, nos termos e condições a seguir: CLÁUSULA 1ª REAJUSTE SALARIAL Os empregados e trabalhadores da empresa CORPUS SANEAMENTO E OBRAS LTDA passarão a receber a partir de 01 de março de o salário reajustado em 8,50% (oito vírgula cinquenta por cento). 1

2 CLÁUSULA 2ª - LIMITE PARA REAJUSTE O reajuste, definido neste Acordo Coletivo de Trabalho, contemplará a parcela do salário até o limite de 10 (dez) salários mínimos. CLÁUSULA 3ª - ADMISSÕES APÓS DATA BASE Não havendo paradigma de função, os empregados admitidos após 01 de março de 2014 receberão o reajuste previsto na cláusula 1ª de forma proporcional, na base de 1/12 (um doze avos) por mês de serviço. CLÁUSULA 4ª - VALE-ALIMENTAÇÃO E TÍCKET-REFEIÇÃO A CORPUS fornecerá Vale-Alimentação unificada com o Tícket-Refeição, mensal e gratuitamente aos empregados, juntamente com o pagamento do salário, cujo valor não terá qualquer incidência ou integração salarial O valor do Vale-Alimentação, já incorporado ao Tícket-Refeição, doravante mencionado apenas como Vale-Alimentação será de R$ 388,48 (Trezentos e Oitenta e Oito Reais e Vinte e Quarenta e Oito centavos ) para o total de 25 (vinte e cinco) vales, a partir do mês de março de 2015 a ser entregue em abril de 2015 e assim sucessivamente Para efeito da quantidade, a ser distribuída, a CORPUS fará a apuração das faltas injustificadas ocorridas, no mês imediatamente anterior ao de referência dos salários, sendo que para cada falta injustificada corresponderá a diminuição de 01 (um) Vale- Alimentação ou 1/25 (um vinte e cinco avos) do valor mensal Fica facultado a CORPUS a pagar separadamente Vale-Alimentação e o Tícket- Refeição, a qualquer momento, desde que a soma dos valores não seja inferior ao previsto nesta cláusula As partes poderão firmar Acordo Coletivo de Trabalho para substituir o Ticket- Refeição pelo fornecimento da refeição in natura que atenda o pressuposto do PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador). O eventual Acordo Coletivo de Trabalho também poderá alterar os valores de remuneração (salário e/ou Vale-Alimentação) em substituição ao Ticket-Refeição, tudo conforme as partes vierem conciliar. 2

3 CLÁUSULA 5ª-CAFÉ DA MANHÃ A Empresa fornece café da manhã a seus empregados. CLÁUSULA 6ª - ADICIONAL DE INSALUBRIDADE Ficam garantidos os seguintes graus de insalubridade: a) Para os empregados lotados na mão-de-obra direta de: varrição e limpeza de vias e logradouros públicos, usinas de tratamento de lixo e transbordo municipal: graus médios, que corresponde a 20% (vinte por cento) do salário-mínimo. b) Para os empregados que exerçam a função de coletores e bueristas: graus máximos, que corresponde a 40% (quarenta por cento) do salário mínimo. CLÁUSULA 7ª - SALÁRIOS FUNCIONAIS Os empregados lotados na mão de obra das funções ou atividades infradiscriminadas perceberão a remuneração correlacionada, desde que satisfeita a freqüência integral mensal, bem como as condições convencionadas para os pagamentos ou fornecimentos de cada parcela. A remuneração em menção vigerá a partir de 01 de Março de 2015 e será paga ou entregue até o 5º (quinto) dia útil do mês de abril de 2015, e assim sucessivamente. CARGOS COLETORES / BUERISTAS VARREDORES / SERVENTES DE USINA TRATAMENTO LIXO E TRANSBORDO MUNICIPAL OPERADOR DE ROÇADEIRA SALÁRIO MENSAL R$ 949,19 R$ 915,06 R$ 938,33 INSALUBRIDADE R$ 315,20 R$ 157,60 R$ 157,60 VALE ALIMENTAÇÃO R$ 388,48 R$ 388,48 R$ 388,48 TOTAL REMUNERAÇÃO R$ 1.652,87 R$ 1.461,14 R$ 1.484,41 3

4 CLÁUSULA 8ª - ADIANTAMENTO SALARIAL A CORPUS concederá a todos os empregados, até o dia 20 (vinte) de cada mês o adiantamento salarial correspondente a 40% (quarenta por cento) do salário nominal vigente no mês anterior. CLÁUSULA 9ª - SEGURO DE VIDA A CORPUS concederá seguro de vida, gratuitamente, a todos os seus empregados, sendo que as apólices de seguro deverão proporcionar cobertura por morte do empregado em decorrência de causa natural ou acidental, bem como invalidez permanente. CLÁUSULA 10ª - DIA DO TRABALHADOR DA LIMPEZA URBANA Fica preservada a data de 16 de maio como sendo o DIA DO TRABALHADOR DA LIMPEZA URBANA. Parágrafo único: Os empregados lotados na mão de obra direta, conforme funções definidas na Cláusula 6ª (sexta), receberão as horas laboradas nesse dia como extraordinárias, com 50% (cinqüenta por cento) de acréscimo sobre a hora normal, desde que em dia útil. CLÁUSULA 11ª - ADICIONAL DE PERICULOSIDADE Fica garantido aos empregados que exerçam tarefas em depósito combustíveis e abastecimento de veículos automotores, o adicional de 30% (trinta por cento) sobre a remuneração, a título de periculosidade, na forma do art. 193, parágrafo 1º da CLT. CLÁUSULA 12ª - PECÚLIO POR MORTE OU INVALIDEZ Na ocorrência de morte ou invalidez do empregado por motivo de doença atestada pelo órgão previdenciário competente, a CORPUS pagará a seus dependentes, no primeiro caso, e aos próprios empregados na segunda hipótese, uma importância equivalente ao último salário nominal do empregado. A CORPUS, quando custear as despesas do funeral poderá descontá-las até o valor de 01 (um) salário nominal. 4

5 CLÁUSULA 13ª - SALÁRIO DE ADMISSÃO Os empregados admitidos durante a vigência deste Acordo Coletivo de Trabalho, não poderão perceber salário inferior ao dos empregados dispensados, desde que para o trabalho na mesma função, excluídas as vantagens pessoais. CLÁUSULA 14ª - ATRASO DE PAGAMENTO DOS SALÁRIOS O descumprimento dos prazos de pagamentos abaixo acarretará a CORPUS a pena de multa de 01 (um) dia de salário, por dia de atraso, independentemente das penalidades previstas na legislação: a) Salário: até o quinto dia útil de cada mês. b) Décimo Terceiro Salário: até o dia vinte de dezembro de cada ano. c) Férias: até 2 (dois) dias antes do início do período de fruição (gozo). CLÁUSULA 15ª - QUITAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS CONTRATUAIS Ultrapassados 10 (dez) dias do prazo legal para pagamento dos direitos trabalhistas, resultantes da Rescisão Contratual, a CORPUS responderá pelo pagamento de multa equivalente ao salário diário percebido pelo empregado por dia de atraso, paga diretamente ao mesmo, até a efetiva quitação das verbas rescisórias. A multa será devida a partir do 11º (décimo primeiro) dia após o prazo legal estabelecido. Parágrafo primeiro: A CORPUS comunicará por escrito ao empregado desligado, a data e local para quitação da rescisão, fornecendo-lhe cópia da mesma. Parágrafo segundo: Fica estipulada a multa de 01 (um) dia de salário de cada empregado, paga diretamente ao mesmo, toda vez que a CORPUS marcar a homologação com o mesmo e sem motivo justificado deixar de comparecer ao local designado para a homologação. Parágrafo terceiro: A CORPUS dará preferência a efetuar as homologações das rescisões contratuais de trabalho no SINDICATO PROFISSIONAL. 5

6 CLÁUSULA 16ª - ESCALA DE FOLGAS Quando adotado o sistema de escala de revezamento de folgas, tais escalas serão divulgadas com antecedência mínima de 30 (trinta) dias e afixadas nos locais de trabalho. Parágrafo único: Inexistindo escala de folgas semanal ou não sendo esta cumprida, após trabalhar 06 (seis) dias consecutivos, o empregado terá automaticamente garantido o dia imediato como de descanso remunerado, desde que o dia de folga não seja pago como folga trabalhada. CLÁUSULA 17ª - GARANTIA DE EMPREGO Será garantido emprego ou salário, nas seguintes situações: a) Gestante As empregadas gestantes até 45 (quarenta e cinco) dias após o retorno da licença compulsória estabelecida na Constituição Federal. Nesse período não poderá ser concedido Aviso Prévio e, no caso de férias, somente a pedido da empregada. b) Serviço Militar Aos empregados em idade de prestação do serviço militar, desde o alistamento até a incorporação e nos 90 (noventa) dias após o desligamento da unidade em que serviu. CLÁUSULA 18ª - HORAS EXTRAORDINÁRIAS Todas as eventuais horas extraordinárias serão remuneradas com acréscimo de 50% (cinquenta por cento). Domingo e feriados 100%(cem por cento) CLÁUSULA 19ª - RETENÇÃO EXCEDENTE DA CTPS / MULTA Será devida, ao empregado, uma multa correspondente a 01 (um) dia do seu salário base, por dia de atraso, na hipótese de a CORPUS reter sua CTPS (Carteira de Trabalho da Previdência Social) por prazo superior a 02 (dois) dias úteis. Excepcionalmente, no caso da CORPUS demonstrar que naquele período admitiu mais de 10 (dez) 6

7 empregados em seu quadro, o prazo será dilatado para 03 (três) dias úteis, contando-se após esse prazo o referido atraso. CLÁUSULA 20ª - CRACHÁ DE IDENTIFICAÇÃO FUNCIONAL A CORPUS deverá entregar ao empregado, no 1º (primeiro) dia do trabalho, o crachá de identificação, cujo documento o mesmo se obrigará a portar em serviço e usá-lo de forma visível. CLÁUSULA 21ª - DENOMINAÇÃO FUNCIONAL A CORPUS anotará na Carteira de Trabalho, o efetivo cargo ocupado pelo empregado, principalmente nas funções objeto do contrato operacional, dando preferência às denominações usuais de COLETOR, VARREDOR e SERVENTE DE USINA, ficando coibido, para atividades operacionais bem definidas, a adoção de termos genéricos como Serventes, Ajudantes ou Auxiliares de Serviços diversos ou gerais que só serão tolerados em serviços de apoios internos da própria empresa. CLÁUSULA 22ª - TRANSFERÊNCIAS A CORPUS fica obrigada a comunicar a seus empregados, com antecedência de 48 (quarenta e oito) horas, as mudanças de local de trabalho bem como o horário, respeitando a legislação atinente a cada caso. A CORPUS se obriga a efetuar o pagamento das despesas com condução, antecipadamente, até o primeiro pagamento, em razão da transferência de local, caso sejam necessárias conduções excedentes. CLÁUSULA 23ª - CONTRATO DE EXPERIÊNCIA Os empregados readmitidos para a mesma função, até 12 (doze) meses após seus desligamentos, estarão desobrigados de firmarem contrato de experiência. CLÁUSULA 24ª - ABONO DE FALTAS Serão abonadas as seguintes faltas ao serviço: 7

8 a) Empregados Estudantes Dos empregados estudantes para prestação de exames, desde que em estabelecimento de ensino oficial, autorizado ou reconhecido, pré-avisado o empregador com o mínimo de 24 (vinte e quatro) horas e comprovação posterior. b) Recebimento do P.I.S. Uma vez ao ano para fins de recebimento do P.I.S. (Plano de Integração Social), comprovadamente. c) Licença Paternidade Será concedido de acordo com o Art. 7º, XIX da Constituição Federal. d) Acompanhamento de Filhos ao Médico Havendo necessidade, a empregada será remunerada em 01 (um) dia por trimestre para acompanhar o filho de até 06 (seis) anos de idade ou filho excepcional de qualquer idade, ao médico, devendo apresentar declaração do médico. CLÁUSULA 25ª - ATESTADOS MÉDICOS A CORPUS se obriga a aceitar os atestados médicos justificativos de ausência ao serviço emitido pelo órgão previdenciário competente e seus conveniados, bem como os emitidos pelos serviços médicos e odontológicos do SINDICATO PROFISSIONAL e seus conveniados, desde que devidamente confirmados e acatados pelo médico da empresa. CLÁUSULA 26ª - EXTRATOS DO FGTS A CORPUS encaminhará ao SINDICATO PROFISSIONAL, sempre que formal e nominalmente solicitado, o extrato do FGTS expedido pela Caixa Econômica Federal, no prazo de 10 (dez) dias da solicitação, desde que atendido o pedido pelo órgão mencionado em prazo hábil. CLÁUSULA 27ª - QUADRO DE AVISOS A CORPUS concederá local para afixação de avisos do SINDICATO PROFISSIONAL. 8

9 CLÁUSULA 28ª - CONVÊNIO FARMÁCIAS / DROGARIAS A CORPUS se obrigará a firmar convênios com farmácias ou drogarias próximas dos locais de trabalho objetivando descontos na compra de medicamentos por seus empregados. CLÁUSULA 29ª - DISPENSA POR JUSTA CAUSA A CORPUS se obriga, em caso de dispensa por justa causa, a fornecer por escrito aos empregados a causa e o enquadramento do motivo na C.L.T., sob pena de, por presunção, ser caracterizada a dispensa imotivada. CLÁUSULA 30ª - RECIBOS DE PAGAMENTO A CORPUS se obriga a fornecer a seu empregado, contra-recibo de pagamento, mencionando o nome da empresa, a importância paga, o desconto efetuado e o período de competência. CLÁUSULA 31 ª - FORNECIMENTO DE UNIFORMES A CORPUS fornecerá, gratuitamente, uniformes a todos os seus empregados quando obrigatório seu uso O primeiro uniforme será fornecido na admissão O segundo uniforme será fornecido após 15 (quinze) dias da admissão Os uniformes serão substituídos sempre que necessário Em caso de ser cobrado ou descontado dos vencimentos do empregado, a CORPUS ficará obrigada a restituir-lhe em dobro o respectivo valor, na forma do art. 462 da C.L.T Fica assegurado a CORPUS o direito ao reembolso do valor correspondente ao uniforme fornecido gratuitamente ao empregado, em caso de não devolução ou estrago voluntário do mesmo, na ocasião da quitação das verbas rescisórias. 9

10 CLÁUSULA 32ª - VESTIÁRIOS Nos locais de apoio a serviços onde houver mais de 10 (dez) empregados, a CORPUS se obriga a dispor de local apropriado com armários e sanitários. CLÁUSULA 33ª - REFEITÓRIOS Nos locais de apoio a serviços onde houver mais de 10 (dez) empregados, a empresa se obriga a manter local apropriado para refeição dos mesmos. CLÁUSULA 34ª - ESTOJO DE PRIMEIROS SOCORROS A empresa manterá, nos pontos de apoio de trabalho, 01 (um) estojo de primeirosocorro. CLÁUSULA 35ª - SINDICALIZAÇÃO O SINDICATO PROFISSIONAL terá livre acesso às dependências da CORPUS, uma vez por mês, com data previamente estipulada, exclusivamente para efetuar a sindicalização dos trabalhadores representados. CLÁUSULA 36ª - EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA A CORPUS se obriga a fornecer a seus empregados equipamentos de sinalização de segurança (cones, colete refletivo, bandeiras de sinalização, iluminação de alerta) necessários. CLÁUSULA 37ª - TRANSPORTE DE EMPREGADOS A CORPUS fornecerá transporte adequado à segurança de seus empregados, dos pontos de apoio ou garagem ao local da prestação dos serviços, e vice-versa, quando a distância do deslocamento exigir essa condição. CLÁUSULA 38 a - DIVULGAÇÃO DOS DIREITOS E OBRIGAÇÕES Todos os direitos e obrigações dos empregados serão amplamente divulgados pelo SINDICATO PROFISSIONAL, em especial as contribuições devidas à entidade profissional. 10

11 CLÁUSULA 39 a - CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS - JORNADA DE TRABALHO Fica estabelecida a jornada de trabalho diária de 06 (seis) horas, aos empregados que prestem serviços no Centro de Processamento de Dados da CORPUS, nas funções de digitadores e conferentes. CLÁUSULA 40ª CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL DOS EMPREGADOS Com base nas disposições contidas no artigo 8º, inciso IV da Constituição Federal, no artigo 513, alínea e da CLT- Consolidação das Leis do Trabalho e de acordo com a MEMO CIRCULAR SRT/TEM nº 04 de , do Ministério do Trabalho e Emprego, os empregadores ficam obrigados a descontar a Contribuição Negocial/Assistencial Profissional de cada um de seus empregados, da seguinte forma: a) 5%(cinco por cento) em uma única vez, sobre os salários percebidos do mês de novembro de 2015 a ser repassado em 10 de dezembro de 2015; b) A contribuição negocial/assistencial profissional foi aprovada em Assembleia Geral do SINDICATO PROFISSIONAL SIGNATÁRIO e é válida para o período de 01 de março de 2015 a 28 de fevereiro de 2016; c) A empresa deverá remeter juntamente com o pagamento, a relação nominal dos empregados, com desconto efetuado, sob pena de multa de 10%(dez por cento) do valor devido, acrescido de juros e correções legais; d) O empregado poderá exercer o direito de oposição à contribuição desta clausula, nos termos do precedente normativo nº 119 do TST,pelo qual abre-se o prazo de 10 dias para a manifestação de OPOSIÇÃO ao desconto. A manifestação deverá ser apresentada por escrito, pessoalmente, na sede da entidade sindical.. 11

12 O desconto e repasse da importância devida pelo empregado a título de Contribuição na efetivação do desconto e seu respectivo repasse ao SINDICATO PROFISSIONAL SIGNATÁRIO fará com que o ônus pelo pagamento da importância se reverta à empresa, sem permissão de desconto ou reembolso posterior junto ao trabalhador. CLÁUSULA 41ª - MENSALIDADE ASSOCIATIVA (EM FOLHA DE PAGAMENTO) O desconto da mensalidade associativa mensal será de R$ 15,00 (Quinze Reais) e as demais contribuições em conformidade com a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria e AGE, as quais deverão ser repassadas para a Entidade Sindical até o 10º (décimo) dia de cada mês, a contar do mês subseqüente a data de sindicalização, a ser efetuado em guia própria emitida pelo Sindicato Profissional, sob pena de sofrer as cominações do Único do Art. 545 da CLT. O empregador ficará responsável pelo envio mensal da relação nominal e comprovante do pagamento efetuado referente aos seus empregados que optaram pelo desconto da contribuição mencionada em folha de pagamento. CLÁUSULA 42 a - TRABALHO DA MULHER Aplicam-se supletivamente ao trabalho da mulher as disposições próprias contidas nos capítulos especiais da C.L.T. e na legislação complementar concernente. 12

13 CLÁUSULA 43 a - PAGAMENTO ATRAVÉS DE BANCO Sempre que os salários forem pagos através de bancos será assegurado ao empregado intervalo remunerado, durante a jornada, para permitir-lhe o recebimento, o qual não poderá coincidir com aquele destinado ao descanso e refeição. CLÁUSULA 44 a - BEBEDOUROS A CORPUS se obriga a manter água potável, em todas as garagens e pontos de apoio operacional. CLÁUSULA 45 a - PRÊMIOS Os prêmios de qualquer natureza incorporarão os salários para efeito de férias, 13º salário e FGTS. CLÁUSULA 46 a - REVISÃO, DENÚNCIA, PRORROGAÇÃO OU REVOGAÇÃO O processo de revisão, denúncia, prorrogação ou revogação do presente Acordo Coletivo de Trabalho ficará subordinado, em qualquer caso, à aprovação de assembléia geral do SINDICATO convenientes, em conformidade com o art. 615 da CLT e legislação pertinente. CLÁUSULA 47 a - REGISTRO Caberá ao SINDICATO PROFISSIONAL a providência de imediatamente encaminhar ao Ministério do Trabalho, perante a Delegacia do Trabalho este instrumento para o competente registro e arquivo, bem como encaminhar cópia registrada a CORPUS. CLÁUSULA 48 a - VIGÊNCIA O presente Acordo Coletivo de Trabalho terá vigência por 12 (doze) meses, iniciando-se em 01 de março de 2015 e expirando-se em 28 de Fevereiro de

14 CLÁUSULA 49 a - ABRANGÊNCIA O presente Acordo Coletivo de Trabalho abrange todos os trabalhadores da Empresa CORPUS DANEAMENTO E OBRAS LTDA, que prestam serviços na categoria de limpeza urbana, do município de Salto. Salto, 24 de março de MARCIO DE CARVALHO TAVARES PRESIDENTE RG e CPF SINDICATO ESPECÍFICO DOS EMPREGADOS NAS EMPRESAS DE LIMPEZA URBANA, ÁREAS VERDES, LEMPEZA E CONSERVAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DE SALTO E REGIÃO CNPJ: / Inscrição Estadual isenta RICARDO G. VALENTE CORPUS SANEAMENTO E OBRAS LTDA 14

Os salários serão reajustados, a partir de 01/março/2004, de acordo com a seguinte consideração:

Os salários serão reajustados, a partir de 01/março/2004, de acordo com a seguinte consideração: SINDICATO DE SUZANO - 2004 01/17 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO De um lado o Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo - SELUR, CNPJ 67.978.288/0001-44, com sede nesta Capital, na

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 1 Data-base - Maio/2007 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 2 Pelo presente instrumento, de um lado a Centrais de Abastecimento

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA ENTRE O SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE CONGONHAS E A FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NO COMÉRCIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CONFORME AS SEGUINTES CLÁUSULAS E CONDIÇÕES:

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si fazem, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra, Venda Locação e Administração de Imóveis

Leia mais

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS NO MUNICÍPIO DO RIO DE

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029594/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 21/05/2015 ÀS 15:50 SINDICATO DOS EMP NO COM DE CONSELHEIRO LAFAIETE, CNPJ n. 19.721.463/0001-70,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001249/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030888/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.001732/2014-15 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009. Enfermeiros

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009. Enfermeiros CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009 Enfermeiros O SINDICATO DOS ENFERMEIROS DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CNPJ nº 21.854.005/0001-51, portador de Carta Sindical expedida pelo MTb (cópia

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 1 Entre as partes, de um lado, representando a Categoria Profissional, o SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTONOMOS DO COMÉRCIO E EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 16 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002289/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/06/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029012/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.007137/2012-42

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000685/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026595/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.007774/2010-05 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE CUIABÁ e VARZEA GRANDE, e do outro lado, representando os empregadores

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL AR/DF CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012 Pelo presente instrumento particular, de um lado O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Publicidade do Estado do Paraná, com sede em Curitiba, no estado do Paraná, na

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 SINDICATO DOS EMPREGADOS VENDORES E VIAJANTES DO COMÉRCIO, PROPAGANDISTAS, PRPOAGANDISTAS-VENDEDORES E VENDEDORES DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si celebram, de um lado, o SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CELULOSE, PAPEL E PAPELÃO NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SINPAPEL, e, de outro

Leia mais

Fundado em 23/06/1996. Acesse: www.sintramomar.com.br CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

Fundado em 23/06/1996. Acesse: www.sintramomar.com.br CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 SINDICATO DOS TRABALHADORES NA MOVIMENTACAO DE MERCADORIAS EM GERAL DE ARARAS E REGIÃO, CNPJ n. 03.276.742/0001-32, neste ato representado por seu Presidente, Sr.

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING 1 - BENEFICIÁRIOS São beneficiários do presente instrumento todos os empregados em Sociedades de Fomento

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014:

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016 CLÁUSULA 1ª - DO PISO SALARIAL São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: a) Fica afixado o piso salarial da

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 C O N V E N Ç Ã O C O L E T I V A D E T R A B A L H O 2014/2015 SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE ALIMENTAÇÃO DE RIO DO SUL E REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ SINTIAVI SINDICATO DAS INDÚSTRIAS

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 CODESC Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 Pelo presente instrumento, de um lado a COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DO ESTADO DE SANTA CATARINA CODESC,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ediador - Extrato Convenção Coletiva 1 de 7 27/10/2015 11:23 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001167/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO:

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 Suscitante: Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, com sede à Rua Rondinha, 72/78, Chácara Inglesa, São Paulo, S.P, CEP: 04140-010, inscrito no CNPJ/MF

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001597/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024152/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.007124/2015-16 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001498/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039452/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.012508/2013-39 DATA DO PROTOCOLO: 01/08/2013 ACORDO COLETIVO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 Pelo presente instrumento, de um lado o SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE SOROCABA E REGIÃO, com sede à Rua Augusto Franco, nº 159, em Sorocaba/SP,

Leia mais

01.2- Fica vedada às empresas, contratação de empregados, em jornada de trabalho inferior a 220 horas mensais;

01.2- Fica vedada às empresas, contratação de empregados, em jornada de trabalho inferior a 220 horas mensais; Pela presente Convenção Coletiva de Trabalho, celebrada entre SINDVERDE SINDICATO DAS EMPRESAS DE MANUTENÇÃO E EXECUÇÃO DE ÁREAS VERDES PÚBLICAS E PRIVADAS DO ESTADO DE SÃO PAULO, estabelecido à Rua Estela,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002574/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060689/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.006200/2015-77 DATA DO

Leia mais

PARÁGRAFO PRIMEIRO - Com o reajuste mencionado nesta cláusula, ficam quitadas todas as possíveis defasagens salariais.

PARÁGRAFO PRIMEIRO - Com o reajuste mencionado nesta cláusula, ficam quitadas todas as possíveis defasagens salariais. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO QUE ENTRE SI CELEBRAM A EMPRESA SANTA MARIA PARTICIPAÇÕES S/A, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ (MF) sob o nº 07.543.799/0001-01, estabelecida na rua Aurélio

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000748/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023675/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.006375/2012-81 DATA DO

Leia mais

CLÁUSULA 1ª - DATA BASE Fica reconhecida e garantida como data-base da categoria a data de 1º de março.

CLÁUSULA 1ª - DATA BASE Fica reconhecida e garantida como data-base da categoria a data de 1º de março. PAUTA DO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO FIRMADO ENTRE O SINDICATO DOS SERVIDORES EM CONSELHOS E ORDENS DE FISCALIZAÇÃO PROFISSIONAL E ENTIDADES COLIGADAS E AFINS DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO SINDICOES-ES E

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000566/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/12/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR070788/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.014471/2010-70 DATA DO

Leia mais

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado, o SINDICATO DOS PUBLICITÁRIOS, DOS AGENCIADORES DE PROPAGANDA E DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE PROPAGANDA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2000

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2000 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2000 Pelo presente instrumento particular, de um lado o SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS GRÁFICAS DE BLUMENAU, com sede na Rua Dr. Luiz de Freitas Melro, n. 231,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000529/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/04/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002949/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.003317/2014-97 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE 2012/2013 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE que entre si fazem, o SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE CRICIÚMA E REGIÃO, entidade representativa sindical da categoria profissional

Leia mais

DA REPOSIÇÃO SALARIAL

DA REPOSIÇÃO SALARIAL SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE COMPRA, VENDA, LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS NO ESTADO DE GOIÁS. Fundada em 21/07/1983 - Reconhecido em: 03/01/1988 - (D.O.U.) 14/10/1988

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 CLÁUSULA 1ª - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 Data-base - Maio/2011 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO, PERÍCIA,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002447/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061617/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005367/2011-97 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Pelo presente instrumento, de um lado o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Alagoas, estabelecido na Rua Prof. José da Silveira Camerino, 930,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998 A presente cópia foi registrada e arquivada na DRT/DF sob o n.º: 46206.006203/97-55 em 01/07/97 Sindicato Nacional dos Trabalhadores em Empresas Prestadoras de

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR012087/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 06/03/2015 ÀS 08:38 FEDERACAO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO E CONGENERES DO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061795/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.010162/2010-81 DATA DO PROTOCOLO: 27/10/2010 SINDICATO DOS EMPREGADOS EM CASAS DE DIVERSOES DE SAO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, que entre si fazem, nos termos do artigo 611 e seguintes da Consolidação das Leis do Trabalho, artigos 7º, XXVI, e, 8º VI, da Constituição da República, SINDICATO DOS PROFESSORES

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL.

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN, AREAL E SAPUCAIA.

Leia mais

Acordo Coletivo de Trabalho ABRANGÊNCIA MAIO/2008 A ABRIL/2009

Acordo Coletivo de Trabalho ABRANGÊNCIA MAIO/2008 A ABRIL/2009 Acordo Coletivo de Trabalho ABRANGÊNCIA MAIO/2008 A ABRIL/2009 Instrumento de Acordo Coletivo de Trabalho entre si celebram, de um lado a UNIMED REGIONAL SUL/GO, pessoa jurídica de direito privado, com

Leia mais

Parágrafo Único - autorizando a compensação de reajustes espontâneos concedidos no período de 01/05/2013 a 30/04/2014.

Parágrafo Único - autorizando a compensação de reajustes espontâneos concedidos no período de 01/05/2013 a 30/04/2014. Acordo Coletivo de Trabalho com vigência entre 01/05/2014 A 30/04/2015, que entre si fazem o Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado do Rio de Janeiro, com sede à Rua dos Andradas,

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP005258/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022823/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.010185/2011-77

Leia mais

Parágrafo 3º - O benefício previsto na presente cláusula é limitado a um curso de graduação, por beneficiário.

Parágrafo 3º - O benefício previsto na presente cláusula é limitado a um curso de graduação, por beneficiário. P R O P O S T A Acordo Coletivo de Trabalho que entre si fazem o Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado do Rio de Janeiro, com sede a Rua dos Andradas, nº 96, grupos 802/803, Centro,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP004375/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019011/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.001421/2011-39 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP010023/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053435/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.004392/2015-09 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: BA000348/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028635/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46204.003385/2015-66 DATA

Leia mais

ILUSTRISSIMO DOUTOR DELEGADO REGIONAL DO TRABALHO DE SÃO PAULO SP.

ILUSTRISSIMO DOUTOR DELEGADO REGIONAL DO TRABALHO DE SÃO PAULO SP. ILUSTRISSIMO DOUTOR DELEGADO REGIONAL DO TRABALHO DE SÃO PAULO SP. O Sindicato dos farmacêuticos no Estado de São Paulo SINFAR, entidade sindical de primeiro grau, com Carta Sindical processo nº MTIC 362.322

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003056/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039599/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008706/2014-39

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000224/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/04/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016542/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.000650/2013-11 DATA

Leia mais

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz)

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2008/2009 (Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) Termo de Convenção Coletiva de Trabalho que entre si

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.004/2.005 (Empregados em Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas)

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.004/2.005 (Empregados em Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.004/2.005 (Empregados em Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas) Pelo presente instrumento, de um lado o SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TURISMO, HOSPITALIDADE

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Mediador - Extrato Instrumento Coletivo CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000053/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/02/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001382/2009 NÚMERO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2009/2011

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2009/2011 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2009/2011 Que entre si celebram, de um lado, E de outro lado, SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS DE PORTO ALEGRE, com sede na Rua Augusto Severo, 82 - Porto Alegre RS, CEP 90.240-480,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000150/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018764/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002132/2011-14 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP013466/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR065787/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.004239/2014-82 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2017 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067405/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 13/10/2015 ÀS 16:29 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.016733/2015 14 DATA DO PROTOCOLO: 16/10/2015 SINDICATO

Leia mais

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015.

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DA CATEGORIA RURAL, FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS RURAIS DE RIO CLARO E O SINDICATO RURAL DE RIO CLARO BIÊNIO DE 2015-2016. Os subscritores abaixo assinados, de

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP004794/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024392/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46262.001835/2014-19 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP008990/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/08/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021339/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46259.006717/2014-48 DATA

Leia mais

ADITAMENTO A ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARTES ACORDANTES

ADITAMENTO A ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARTES ACORDANTES ADITAMENTO A ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PARTES ACORDANTES São partes signatárias do presente Termo Aditivo ao Acordo Coletivo de Trabalho, a Empresa INFRAMÉRICA - CONCESSIONÁRIA DO AEROPORTO DE BRASILIA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001991/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/09/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031479/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.011147/2014-94 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000397/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/03/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR008248/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.008370/2012-12 DATA DO

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

2.015 2.016 I. VIGÊNCIA, DATA-BASE E ABRANGÊNCIA. 2. DATA-BASE Fica mantido como data-base o dia primeiro de Julho de 2.015.

2.015 2.016 I. VIGÊNCIA, DATA-BASE E ABRANGÊNCIA. 2. DATA-BASE Fica mantido como data-base o dia primeiro de Julho de 2.015. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.015 2.016 SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTÔNOMOS DO COMÉRCIO E EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO, PERÍCIAS, INFORMAÇÕES E PESQUISAS E DE EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR075231/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 FEDERACAO DO COMERCIO DE BENS, SERVICOS E TURISMO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, CNPJ n. 15.461.676/0001-50, neste ato representado

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003231/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046809/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.009204/2014-25 DATA DO

Leia mais

CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS

CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS A Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (FECOMERCIÁRIOS-SP) e o SINDICATO DOS CONCESSIONÁRIOS

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001531/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061722/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.018555/2014-16 DATA DO

Leia mais

CLÁUSULA PREIMEIRA - DATA-BASE E VIGÊNCIA

CLÁUSULA PREIMEIRA - DATA-BASE E VIGÊNCIA ACORDO COLETIVO DE TRABALHO que celebra o Serviço Social da Indústria Departamento Nacional - SESI/DN CNPJ-33.641.358/0001-52, Conselho Nacional - SESI/CN CNPJ - 03.800.479/0001-39, Serviço Nacional de

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000629/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/04/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016894/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.011014/2012-86 DATA

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA: REPOSIÇÃO DAS PERDAS SALARIAIS.

CLÁUSULA PRIMEIRA: REPOSIÇÃO DAS PERDAS SALARIAIS. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO Pelo presente instrumento, de um lado o SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAUDE DE SÃO JOSE DO RIO PRETO, entidade sindical, com sede na Rua: Rio Preto,

Leia mais

A partir de 01/março/2016, será paga até o quinto dia útil do mês seguinte, os seguintes salários:

A partir de 01/março/2016, será paga até o quinto dia útil do mês seguinte, os seguintes salários: PAUTA DE REIVINDICAÇÕES 2016/2017 SINDICATO DAS EMPRESAS DE LIMPEZA URBANA NO EST S PAULO, CNPJ n. 67.978.288/0001-44, A/C Sr. ARIOVALDO CAODAGLIO; CLÁUSULA 1a - VIGÊNCIA E DATA-BASE- As partes fixam a

Leia mais

CONVENÇAO COLETIVA DE TRABALHO 2006/2008

CONVENÇAO COLETIVA DE TRABALHO 2006/2008 CONVENÇAO COLETIVA DE TRABALHO 2006/2008 ABRANGENCIA EMPRESAS E EMPREGADOS NO COMERCIO EM GERAL DOS MUNICIPIOS DE BRASNORTE, JUINA, CASTANHEIRA, JURUENA, COTRIGUAÇU E ARIPUANÃ. Por este instrumento, de

Leia mais

DISPOSIÇÕES GERAIS APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO

DISPOSIÇÕES GERAIS APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001155/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061115/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.019465/2013-62 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000058/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/01/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR003190/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.000754/2010-34 DATA

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no período

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO SETOR GÊNEROS ALIMENTÍCIOS JULHO 2007

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO SETOR GÊNEROS ALIMENTÍCIOS JULHO 2007 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO SETOR GÊNEROS ALIMENTÍCIOS JULHO 2007 Que fazem, entre si, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE CAXIAS DO SUL, registrado no MTE sob o nº 46000.003499/01, inscrito no

Leia mais

Outras normas referentes a salários, reajustes, pagamentos e critérios para cálculo

Outras normas referentes a salários, reajustes, pagamentos e critérios para cálculo NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000203/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR085273/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.001799/2015-21 DATA DO PROTOCOLO: 27/01/2015 ACORDO COLETIVO

Leia mais

I CLÁUSULAS ECONÔMICAS

I CLÁUSULAS ECONÔMICAS PAUTA PARA RENOVAÇÃO DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CLÁUSULAS ECONÔMICAS - ENTRE O SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS E O SINDICATO NACIONAL DA EMPRESAS AEROVIÁRIAS SNEA 2011-2012 01 ABRANGÊNCIA O SINDICATO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Taquara, CNPJ nº 97.764.179/0001-95, com endereço na Rua 17 de Junho nº 2428, Centro, Taquara/RS, representando neste ato os trabalhadores

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PA000490/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026888/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46222.003263/2015-51 DATA

Leia mais

PAUTA DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CLÁUSULAS ECONÔMICAS

PAUTA DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CLÁUSULAS ECONÔMICAS PAUTA DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CLÁUSULAS ECONÔMICAS Cláusula 01 - ABRANGÊNCIA A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá todos os Empregadores e Empregados das categorias econômicas

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP012504/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/11/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060006/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.005100/2012-02 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002867/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042429/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46319.000707/2015-28 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1999

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1999 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1999 O Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Passo Fundo e Região e o Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Passo Fundo,

Leia mais

ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA

ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA Por este instrumento, e na melhor forma de direito, de um lado, como representante da categoria profissional, o SINDICATO DOS

Leia mais

Supermercados e Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de São José, Biguaçu e Palhoça.

Supermercados e Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de São José, Biguaçu e Palhoça. SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE SÃO JOSÉ E REGIÃO Fundado em 09/08/1999 CNPJ: 03.392.229/0001-07 Base Territorial: São José, Biguaçu, Antonio Carlos, Governador Celso Ramos e São Pedro de Alcântara.

Leia mais