Apresentação SUMÁRIO CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL...9. Apresentação...5 Mensagem do presidente...6

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação SUMÁRIO CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL...9. Apresentação...5 Mensagem do presidente...6"

Transcrição

1

2

3 SUMÁRIO Apresentação Apresentação...5 Mensagem do presidente...6 CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL...9 Negócio, Missão, Visão e Valores...10 Concretizar sonhos...11 Minha Casa, Minha Vida...14 Escala progressiva...19 Qualidade certificada...21 Nossa atuação...22 Governança corporativa...24 Sistema de gestão...29 Prêmios e reconhecimentos de entrega de sonhos...33 Relacionamento com o cliente...34 Compromisso com as pessoas...49 Crescimento compartilhado...50 Retenção de talentos...55 Oportunidades para jovens profissionais...56 Saúde, segurança e bem-estar...64 Confiança e parceria...72 Benefícios e diferenciais...76 Compromisso socioambiental...79 Metas sustentáveis...80 Compromisso ético...83 Meio ambiente...85 Contrapartidas e melhorias nas cidades...92 Incentivo ao esporte Operação sustentável Nossos resultados Pilar econômico Dentro das ações que integram sua Política de Sustentabilidade, a MRV Engenharia apresenta a segunda edição do seu relatório de sustentabilidade: um panorama do exercício de 2012, e o primeiro elaborado a partir das diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), organização multistakeholder mundialmente reconhecida por se dedicar à padronização e ao incremento das técnicas de reporte do desempenho econômico, social e ambiental das empresas. Conjugando indicadores próprios e da GRI, a MRV Engenharia almeja dar mais um importante passo rumo a uma gestão mais sustentável e responsável. O documento, que contempla a totalidade de operações da MRV Engenharia, expõe as principais conquistas, desafios e avanços da empresa nos âmbitos social, econômico e ambiental, apresenta o perfil da organização e evidencia de que modo a MRV Engenharia põe em prática princípios como a ética e o respeito com todos os seus públicos colaboradores, parceiros, comunidades, imprensa, governos e clientes. Mais do que simplesmente apresentar o cenário de atuação da empresa, o relatório revela como a busca pela sustentabilidade do negócio se traduz em ações e resultados concretos. O documento traz ainda o modelo de gestão da Companhia, sendo um instrumento de referência para a melhoria contínua dos processos. Sumário GRI GRI / 2.1; 3.5; 3.6

4 6 7 Mensagem do presidente Neste segundo aniversário da publicação do Relatório de Sustentabilidade da Companhia, já temos muito a comemorar. Nas próximas páginas, vocês poderão ter acesso ao nosso investimento em boas práticas nas relações de trabalho, nosso compromisso com os nossos colaboradores e também com clientes, parceiros de negócios, com o meio ambiente e com a sociedade de modo geral. Apresentaremos os nossos resultados e os desafios que vivenciamos em 2012, além das perspectivas que vislumbramos para Mas, principalmente, vocês poderão verificar como o foco nas relações com as pessoas ocupa um lugar de destaque em nosso jeito de ser. O ano de 2012 foi marcado pela reformulação do nosso Código de Conduta, pois acreditamos que esse é um documento vivo e que deve ser constantemente atualizado e aperfeiçoado para garantir a transparência e a ética. Outro marco do ano que passou foi a nossa adesão ao Compromisso Nacional pelo Aperfeiçoamento das Condições de Trabalho na Indústria da Construção Civil, coordenado pela Secretaria-Geral da Presidência da República, que busca garantir a melhoria da qualidade e das condições de trabalho dos nossos profissionais em suas respectivas obras. É importante ressaltar ainda que nós da MRV Engenharia temos investido massivamente em projetos sociais e em empreendimentos e contrapartidas voltadas para a melhoria da qualidade de vida nas 120 cidades em que estamos presentes, como vocês poderão constatar nas páginas que se seguem desta publicação. Boa leitura. Rubens Menin Presidente da MRV Engenharia GRI / 1.1; 4.8

5

6 10 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 11 Negócio Concretizar sonhos Incorporação, construção e venda de unidades habitacionais. Missão Concretizar o sonho da casa própria, oferecendo imóveis com a melhor relação custo/benefício para o cliente. Visão Ser a melhor empresa de incorporação, construção e venda de empreendimentos econômicos do Brasil. Valores Concretizar o sonho da casa própria, oferecendo imóveis com a melhor relação custo/bene fício para o cliente. Essa é a missão da MRV Engenharia que, há 33 anos, atua no mercado imobi liário brasileiro, tendo como foco as clas ses C e D *. Localização, preço e formas de financiamento são alguns dos atributos dos empre endimentos da MRV, que vendeu mais de 135 imóveis por dia útil no ano de Desde a sua fundação, em 1979, a MRV Engenharia já comercializou mais de 200 mil imóveis, o que a torna a maior constru tora e incorporadora do país em seu segmento. Em 2012, a Companhia alcançou presença em 120 cidades e 18 estados brasileiros, nas regiões Sudeste, Centro- Oeste, Nordes te e Sul e no Distrito Federal (veja mapa de cidades na página 22). Para gerenciar os cerca de 325 empreendimentos em andamento simultâneo nessa extensa malha geográfica, a empresa se orienta por planejamento estratégico sistê mico e conta com um modelo integra do de gestão que compreende desde a prospecção e a escolha dos terrenos até as etapas de produção, vendas e servi ços pós-vendas. Além disso, mantém um sólido corpo técni co composto por engenheiros, arquitetos, especialistas dos diversos setores da construção e pessoal de apoio administrativo, com mão de obra qualificada em todos os âmbitos. * A classe C é compos ta de famílias com renda entre R$ e R$ 5.174; na classe D figuram as famílias que recebem entre R$ 751 e R$ por mês Ética e transparência; Pensar como o cliente; Geração de valor para o acionista; Time comprometido; Dividir o sucesso; Sustentabilidade. Sede Administrativa da MRV, em Belo Horizonte. GRI / 4.8 GRI / 2.2; 2.4; 2.7

7 12 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 13 O sucesso da empresa é reflexo, principalmente, da união de três conceitos: Localização do empreendimento; Custo/benefício para o cliente; Financiamento acessível. A MRV Engenharia orienta a construção de seus residenciais em bairros com infra - estrutura e capacidade de suprir as necessidades dos moradores. A eficiência se dá por meio da padronização dos projetos, associada à estrutura modular de construção, que podem ser repli cadas em diferentes tipos de empreen dimentos. Esse diferen cial permi te um menor ciclo de incorpo ração e de obra, agilizando a entrega dos imóveis. Com ciclos menores, a empresa obtém melhor retorno de seus investimentos.

8 14 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 15 Minha Casa, Minha Vida A construtora nasceu com foco em tado em Considerando os critérios Com a parceria, a MRV vem contribu indo Em junho de 2011, teve início o Minha constru ções econômicas e é referên- do progra ma e coincidindo com a espe- para reduzir o déficit de moradia no país, Casa, Minha Vida 2, que tem como meta cia nesse mercado. Pela experiência no cialidade da MRV, o principal público são proporcionando a milhares de famílias a a contratação de 2,4 milhões de unida- segmen to e pela credibilidade da marca, famílias com faixa salarial entre três e dez realização do sonho de comprar a casa des residenciais até Na 2ª fase, a a MRV tornou-se a principal parceira do salários mínimos (correspondentes ao própria. A primeira etapa do programa, o MRV passou também a trabalhar com o Governo Federal na execução do maior segmento econômico denominado classe Minha Casa, Minha Vida 1, entre abril de Banco do Brasil, sendo responsável por programa de habitação popular do país, o C), que, na maioria das vezes, têm a opor e maio de 2011, superou a marca de 45% do total de unidades contratadas nas Minha Casa, Minha Vida (MCMV), implan- tunidade de adquirir o primeiro imóvel. 1 milhão de contratações. Nesta fase, a faixas 2 e 3, no ano de MRV foi respon sável por 12% do total das unidades contratadas nas faixas 2 e 3.

9 16 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 17 Melhores perspectivas As alterações promovidas no Minha Casa, Minha Vida, em outubro de 2012, melhoraram as perspectivas para os beneficiários e para as empresas do setor imobiliário, ampliando a quantidade de famílias brasileiras em condições de realizar o sonho da casa própria. Favoreceram também o melhor enquadramento do banco de terrenos da MRV, que passou de 78% de elegibilidade ao MCMV para 97%. Unidades concluídas Unidades contratadas por agentes financeiros Minha Casa, Minha Vida 2 ( ) MCMV Status Set/2012 Caixa MRV Porcentagem da MRV no MCMV MCMV Status Dez/2012 Banco do Brasil MRV Porcentagem da MRV no MCMV Assinado (unidades) % Assinado (unidades) % SM % SM % SM % Fonte: Caixa e MRV SM % Fonte: Banco do Brasil e MRV

10 18 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 19 Minha Casa, Minha Vida (atualização dos parâmetros feita pelo Governo Federal em 2012): Aumento preço da unidade elegível ao programa (R$) Escala progressiva até 170 mil até 190 mil até 150 mil até 170 mil até 130 mil até 145 mil até 100 mil até 115 mil até 80 mil até 90 mil A busca por soluções criativas, aliada a estratégias inovadoras para a construção uma verdadeira indústria da construção. E, para manter seu padrão de quali dade, e comercialização de seus empreendi- a constru tora seleciona cuidadosamen- Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília Anterior Cidades com mais de 1 milhão de habitantes + Capitais Estaduais Novo Cidades entre 250 mil e 1 milhão de habitantes Cidades entre 50 mil e 250 mil habitantes Cidades com menos de 50 mil habitantes mentos, é a marca da MRV Engenharia. Para assegurar preço, qualidade e localização, a empresa possui diferenciais como estoque de terrenos em locais bem estruturados, parcerias de alta qualidade para te seus fornecedores (veja página 73). Devido ao elevado volume de obras, a empresa conse gue as melhores condições comerciais nos contratos com os fornecedores. Novos subsídios Aumento da renda familiar máxima elegível a subsídio: de R$ para R$ R$ R$ R$ R$ o fornecimento de materiais e insumos e estrutura padronizada de construção. A utilização de processos padronizados e o rígido controle de qualidade adotado em todos os canteiros fazem da MRV Ganhando em escala e diluindo custos fixos, a MRV obtém um aumento progressivo de sua capacidade produ tiva, como mostram os gráficos na próxima página. R$ Até R$ De R$ a R$ R$ De R$ a R$ R$ R$ De R$ a R$ R$ 0 R$ 0 Até de R$ Para assegurar preço, qualidade e localização, a empresa possui diferenciais como estoque de terrenos em locais Regiões Metropolitanas de SP, RJ, DF Outras cidades privilegiados, parcerias de alta qualidade e estrutura padronizada Menor custo de financiamento de construção, com o uso de arquitetura inovadora. Anterior Novo Renda familiar Taxa de juros Renda familiar Taxa de juros Até R$ ,0% + TR Até R$ ,0% + TR De R$ a R$ ,0% + TR De R$ a R$ ,0% + TR De R$ a R$ ,0% + TR De R$ a R$ ,0% + TR De R$ a R$ ,16% + TR De R$ a R$ ,16% + TR

11 20 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 21 Obras em andamento e média trimestral de unidades por empreendimento Qualidade certificada Como reflexo da evolução da qualidade e do aprimoramento da gestão, a MRV é a padronização e a verificação constante e preventiva dos processos, por meio da certificada pelo Programa Brasileiro da aplicação de auditorias periódicas; além Qualidade e Produtividade do Habitat/ nível da redução nos índices de desperdício e do A (PBQP-H). A empresa foi uma das retrabalho. 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Média de unid. por empreendimento 2T10 3T10 4T10 Obras em andamento 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 primei ras construtoras a atingir o nível máximo de qualificação no programa em novembro de 2001 e passa por auditorias externas anuais para a renovação do certificado. A MRV Engenharia possui também a certificação ISO 9001, norma que estabelece critérios para um adequado gerenciamento do negócio, tendo como foco principal a satisfação do cliente. Para a manutenção O programa, ligado ao Ministério das Cida- do selo, a empresa faz auditorias anuais des, tem como objetivo organizar o setor para comprovar, dentre outros aspectos, Capacidade operacional em constante crescimento Unidades produzidas da construção civil para garantir a melhoria da qualidade do habitat e a modernização produtiva. Entre as exigências seu comprometimento com a qualidade em todos os níveis de hierarquia, além da adequada gestão de recursos humanos e do certificado estão a requalificação da mão de obra, por meio de treinamentos; dos materiais necessários para o negócio A MRV é certificada pelo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat/nível A (PBQP-H). 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 A empresa possui também a certificação ISO 9001, TOTAL TOTAL TOTAL Total norma que estabelece critérios para um adequado gerenciamento do negócio.

12 22 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 23 Nossa atuação Alagoas: Maceió são luis maranhão fortaleza ceará natal paraíba rio grande do norte joão pessoa Bahia: Camaçari, Feira de Santana, Lauro de Freitas, Salvador pernambuco alagoas maceió recife Ceará: Fortaleza, Maracanaú mato grosso salvador sergipe aracaju Distrito Federal: Águas Claras, Ceilândia, Gama, Planaltina, Taguatinga Espírito Santo: Cariacica, Serra, Vila Velha, Vitória Goiás: Aparecida de Goiânia, Goiânia, Valparaíso Maranhão: São José do Ribamar Mato Grosso: Cuiabá, Várzea Grande Mato Grosso do Sul: Campo Grande Minas Gerais: Belo Horizonte, Betim, Contagem, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Montes Claros, Nova Lima, Uberaba, Uberlândia, Vespasiano Pernambuco: Caruaru, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Recife Paraná: Arapongas, Araucária, Cambé, Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, São José dos Pinhais Paraíba: Campina Grande, Cabedelo, João Pessoa Rio de Janeiro: Belford Roxo, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Macaé, Niterói, Resende, Rio das Ostras, Rio de Janeiro, São Gonçalo Rio Grande do Norte: Natal, Parnamirim Rio Grande do Sul: Canoas, Caxias do Sul, Gravataí, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Sapucaia do Sul Santa Catarina: Joinville, São José São Paulo: Americana, Aparecida, Araçatuba, Araraquara, Araras, Atibaia, Barretos, Bauru, Birigui, Botucatu, Campinas, Campo Limpo Paulista, Catanduva, Cotia, Ferraz de Vasconcelos, Franca, Guaratinguetá, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itu, Jacareí, Jundiaí, Limeira, Marília, Mauá, Mirassol, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Ourinhos, Paulínia, Pindamonhangaba, Piracicaba, Poá, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio Claro, Salto, Santo André, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sertãozinho, Sorocaba, Sumaré, Suzano, Tatuí, Taubaté, Tremembé e Votorantim Sergipe: Aracaju cuiabá mato grosso do sul campo grande paraná rio grande do sul porto alegre GRI / 2.5; 2.7; 2.8; LA2 goiás são paulo santa catarina distrito federal goiânia são paulo minas gerais belo horizonte RJ bahia rio de janeiro espírito santo MRV Engenharia em 2012: 325 obras em andamento em 18 estados e 120 cidades brasileiras colaboradores na linha de operações 6 mil empregos gerados unidades produzidas; unidades vendidas.

13 24 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 25 Comitês, atribuições e composição (dezembro/2012) Governança corporativa Comitê Atribuições e responsabilidades Composição A MRV Engenharia é uma empresa de ca- a mais importante instância de tomada Comitê de Recursos Humanos Prover estratégias para atrair e reter os talentos da empresa, como a proposição de programas de desenvolvimento, treinamento e remuneração. Um conselheiro (Levi Henrique) e três Diretores Executivos da Companhia (Júnia Maria de Sousa Lima Galvão, Rafael Menin Teixeira de Souza e Leonardo Corrêa). A MRV Engenharia está no Novo Mercado, o mais elevado padrão de governança corporativa da Bovespa pital aberto, com ações na BM&FBovespa. Desde a sua abertura de capital, em 2007, a MRV é listada no Novo Mercado, o segmen to de mais alto nível de governança corporativa do Brasil. Estar no Novo Mercado significa se compro meter a prestar informações que de decisões, encarregado de representar os acionistas e supervisionar a Diretoria Execu tiva, definindo estratégias e apontando os caminhos a seguir. O Conselho de Administração é formado por sete integrantes, dos quais cinco são independentes e dois participam do grupo Comitê de Governança Corporativa Comitê de Relacionamento com o Cliente Acompanhar a evolução das melhores práticas internacionais e propor ajustes e evoluções no sistema de governança corporativa da Companhia sempre que julgar necessário. Amenizar ou resolver situações que causem problemas para os clientes e definir estratégias para melhoria da satisfação desse público. Um conselheiro (Levi Henrique), duas Diretoras Executivas (Júnia Maria de Sousa Lima Galvão e Maria Fernanda Menin Teixeira de Souza Maia). Um conselheiro (Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez), um Diretor Executivo (Eduardo Paes Barretto) e um Gerente Executivo (Flávio Vidal Cambraia). facilitam o acompanhamento e a fiscalização dos atos da administração e dos controladores da empresa. Significa também submeter-se às regras societá- de controle da empresa. E conta com seis comitês: Recursos Humanos; Governança Corporativa; Relacionamento com Cliente; Desenvolvimento Imobiliário; Gestão de Comitê de Desenvolvimento Imobiliário Definir estratégias de expansão geográfica e de aquisição de terrenos. Dois conselheiros (Rubens Menin Teixeira de Souza e Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez) e três Diretores Executivos (Hudson Gonçalves Andrade, Rafael Menin Teixeira de Souza e Eduardo Fischer Teixeira de Souza). rias que melhor garantem os direitos de todos os acionistas. O modelo de governança da MRV é regido pela ética e pela transparência. A empresa possui um Conselho de Administração, Riscos e Comitê de Ética. Eles têm o papel de prestar apoio e suporte ao Conselho de Administração, fornecendo informações e fazendo recomendações para subsidiar a tomada de decisão. Comitê de Gestão de Riscos Avaliar os riscos financeiros, operacionais, sociais e ambientais da Companhia e fixar estratégias para sua mitigação. Dois conselheiros (Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez e Marco Aurélio de Vasconcelos Cançado), dois Diretores Executivos (Leonardo Corrêa e Maria Fernanda Menin Teixeira de Souza Maia). Comitê de Ética Fazer a gestão da ética na MRV. Um conselheiro (Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez), quatro Diretores Executivos (Leonardo Corrêa, Maria Fernanda Menin Teixeira de Souza Maia, Rafael Menin Teixeira de Souza e Júnia Maria de Sousa Lima Galvão) O Conselho de Administração é formado por sete integrantes, dos quais cinco são independentes. 1. João Batista de Abreu 2. Eduardo Luiz de Mascarenhas Picchioni* 3. Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez 4. Levi Henrique 5. Fernando Henrique da Fonseca 6. Rubens Menin Teixeira de Souza 7. Marco Aurélio de Vasconcelos Cançado *Em 30/04/2013, foi substituído por Rafael Nazareth Menin Teixeira de Souza. Composição acionária (Posição de dezembro/2012) Outros Acionistas 63% Rubens Menin T. de Souza 33% Executivos Membros do Conselho 3% Ações em Tesouraria 1% GRI / 2.6; 4.1; 4.2; 4.3; 4.9; LA13

14 26 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 27 Canais de transparência A MRV trabalha totalmente dentro das leis e busca implantar as melhores práti cas nas atividades em que desempenha, exigindo o mesmo de seus fornecedores e parceiros. Essa máxima é praticada em todas as esferas, como no pagamento de impostos ou na contratação de todos os colaboradores conforme a legislação, entre outras. Além disso, a empresa investe fortemente em comunicação transparente, disponibilizando uma série de canais, como um website de relações com investidores, atualizado com informações em português e inglês, comunicados por , publicações em jornais, bem como encontros periódicos presenciais com analistas de mercado e investidores. Para que acionistas e empregados façam recomendações ou deem orientações ao mais alto órgão de governança, a empresa disponibiliza e recomenda o uso de Em 2012, a Companhia criou e implantou o Comitê de Ética. Ética e conduta Pulverização A MRV tem operações somente no Brasil, mas conta com investidores do mundo inteiro, como demonstra o gráfico 8,4% 28,6% 42,8% 20,3% 4T10 9,1% 26,3% 36,2% 28,5% 1T11 Brasil 11,7% 30,5% 39,2% 18,6% 2T11 13,6% 30,7% 34,9% 20,8% 3T11 América (exceto Brasil) 13,5% 30,5% 35,0% 21,0% 4T11 de porcen tagem dos acionistas, por região, sobre o total das ações em circulação. 11,7% 28,0% 40,2% 20,1% 1T12 Europa 10,2% 23,9% 39,0% 26,9% 2T12 9,6% 23,5% 39,3% 27,6% 3T12 Ásia e Oceania 8,6% 24,1% 39,5% 27,8% 4T12 Data base: 31/12/2012 GRI / 2.5; 4.4 Um dos avanços importantes de 2012 foi a implantação do Comitê de Ética, concomitantemente com a atualização do Código de Conduta e a criação do Canal Confidencial. Esse Comitê tem como principais responsabilidades: Analisar situações não previstas no Código de Conduta e definir como proceder; Esclarecer dúvidas sobre as diretrizes; Avaliar as situações de descumprimento do código para decisão das ações a serem tomadas; Envolver a diretoria executiva em ações para reforço dos valores e do Código de Conduta; Fazer a gestão dos canais de comunicação da estrutura da ética; GRI / 4.8 Revisar anualmente e atualizar o código sempre que necessário. O novo Código de Conduta do grupo MRV, revisado e atualizado em 2012, apresenta a estrutura da empresa e reforça valores: Compromisso com a saúde; Segurança e integridade profissional; Relacionamento com seus diversos públicos; Conflito de interesses; Proteção ao patrimônio; Valorização e correto uso da marca; Meio ambiente e responsabilidade social; Cumprimento da lei e das melhores práticas de governança corporativa.

15 28 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 29 Relacionamento com stakeholders Sistema de gestão As premissas que regem as relações da MRV Engenharia com seus stakeholders são a ética e a transparência. A empresa acredita que, para manter o respeito e a confiança do mercado e da sociedade em geral, deve garantir que sua atuação seja guiada por respeito mútuo, tratamento justo e igualitário e comprometimento. Dessa forma, não tolera condutas incompatíveis com seus valores e princípios, como: preferências, favorecimentos ou privilégios em função de posição social ou hierárquica, ou até mesmo de tempo de trabalho na Companhia; intimidações ou ameaças, atitudes abusivas, palavras ou comportamentos contra a integridade moral e física de qualquer pessoa; atitudes ou palavras que possam ser caracterizadas como assédio moral ou assédio sexual; discriminação em função de raça, sexo, idade, estado civil, religião, orientação sexual, necessidades especiais, nacionalidade, convicção política e qualquer outra forma de preconceito; adoção de condições inadequadas de trabalho, bem como utilização de mão de obra escrava ou infantil. Em 2012, a MRV Engenharia avançou no relacionamento com seus stakeholders, identificando oportunidades de estreitar laços com alguns públicos estratégicos, entre eles colaboradores, fornecedores, clientes, entidades de classe, instituições financeiras e governamentais. O investimento constante em ferramentas que possibilitam um gerenciamento completo do negócio é um dos diferenciais da MRV no mercado de construção civil brasileiro. Abrangendo praticamente todas as áreas da Companhia, o sistema de gestão da informação conta com 37 sistemas e módulos de solução de tecnologia. Um dos destaques é o ERP (Planejamento de Recursos Empresariais) da SAP, criadora de softwares de gestão de empresas. Outro sistema que é um diferencial na gestão dos negócios é o CRM Dynamics, assim como os recursos do BPM Oracle, ferramenta utilizada principalmente como suporte aos sistemas MRV Crédito e Nota Fiscal Express. Essas e outras ferramentas tecnológicas somam suas eficiências a sistemas desenvolvidos internamente pela empresa MRV Comercial, MRV Obras, MRV Orçamentos, entre outros. Em 2012, a empresa aprimorou ainda mais as possibilidades de gestão, desenvolvendo grandes projetos como o módulo Assistência Técnica 2.0 que, a partir do início de 2013, abriu uma nova fronteira para o uso da mobilidade de equipamentos móveis, como tablet e celulares, para operações de atividades em campo. No caso da assistência técnica, os recursos são usados em vistorias, manutenções preventivas e corretivas. Públicos MRV GOVERNOS PÚBLICO INTERNO FORNECeDORES PODER PÚBLICO IMPRENSA MRV ÓRGÃOS AMBIENTAIS CONCORRENTES ENTIDADES DE CLASSE SINDICATOS COMUNIDADES CLIENTES INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS GRI / 4.14

16 30 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUÇÃO RESPONSÁVEL 31 Em 2012, a MRV foi eleita a mais inovadora, na categoria construção, pelo estudo As inovadoras em TI, realizado pela Revista Information Week, organizada pela It Mídia. Prêmios e reconhecimentos de 2012 Outra novidade é a criação do sistema MRV Comercial. A ferramenta engloba o MRV Corretor, que possui hoje mais de cinco mil usuários, mantendo sua funcionalidade nas etapas de comercialização e vendas e estendendo seu alcance para a prospecção de clientes. Com uma base superior a 100 mil potenciais clientes, a área comercial da empresa, a partir de novembro de 2011, passou a ser gerenciada por esta plataforma, possibilitando uma grande vantagem para o seu desempenho. A MRV também aprimorou o sistema de Crédito Imobiliário, permitindo que todas as análises de crédito fossem centralizadas, integrando as etapas do processo, desde o recebimento de notas fiscais físicas ou eletrônicas, até a conferência da entrega dos imóveis e o recebimento fiscal. Essa iniciativa rendeu à MRV o título de empresa mais inovadora, na categoria construção, pelo estudo As inovadoras em TI, realizado pela Revista Information Week, organizada pela It Mídia, com base em avaliação feita com 247 empresas brasileiras. Em 2012, a Companhia implantou ainda o sistema Pódio, uma espécie de rede social corporativa que permite compartilhar fotos, comentários e gerar estatísticas. A ferramenta tem sido utilizada no controle de alojamentos de colaboradores, de forma a garantir as condições adequadas nesses locais e é um diferencial da MRV. Hoje são mais de 980 alojamentos cadastrados com quase 6 mil trabalhadores monitorados. Prêmio Top Imobiliário de São Paulo A MRV Engenharia foi premiada pelo maior pontuação no ranking de classificação entre as constru toras, atingindo Jornal Estado de S. Paulo e pelo Seco vi, com o Top Imobiliário pelo seu desempenho na Região Metropoli tana de São incorpo radoras, com 71,41 pontos. 93,02 pontos, e o segundo lugar entre as Paulo em A Companhia obteve Ranking ISTOé Dinheiro Campeã do setor Construção Imobiliária, cas, segun do a consultoria Economática. no Ranking As Melhores da Dinhei ro 2012, O lucro líquido consolidado ficou em pela revis ta Istoé Dinhei ro, por apresen tar R$ 760 milhões, 20% superior aos o maior lucro dentre todas as empresas R$ 634 milhões de de capi tal aberto do setor nas Améri- Top of Mind Marca mais lembrada pela 13ª vez, na A Companhia também foi a mais lembrada no segmento da construção civil pelas categoria Liderança do prêmio Top of Mind Mercado Comum Marcas de Sucesso populações das cidades de Belo Horizonte, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, em Minas Gerais 2011/2012. A MRV foi a marca escolhida por 36,3%, dos Bauru, Piracicaba, Uberlândia, Sorocaba, entrevistados dos 30 maiores municípios Franca, Suzano, São José dos Campos, de Minas. Taubaté, Jundiaí e Curitiba. Ranking do Brasil Econômico Eleita a empre sa que mais agrega valor Soluções Empresariais. A Companhia superou 228 empresas de 23 segmentos, aos acionistas, segundo ranking do Brasil Econômico, em 2012, elaborado pelo Instituto Assaf e pela Consultoria tendo como base o exercício de M/Legatte GRI / HR7 GRI / 2.10

17

18 34 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE ENTREGA DE SONHOS 35 Relacionamento com o cliente Canais de Relacionamento O ano de 2011 foi estabelecido como o Ano do Cliente na MRV e representou um divisor de águas: a satisfação total do cliente passou a ser o objetivo maior da empresa. Com o engajamento de todas as áreas, foi possí vel realizar uma série de estudos e pesquisas que identificaram oportunidades de melho ria e inovação de processos internos em todos os níveis. O passo seguin te foi o planejamento de estratégias e a implan tação dos novos projetos, sistemas e iniciativas que contribuiriam direta ou indiretamente para maximizar a Além disso, a MRV também adotou diretrizes de atendimento ao cliente que passa ram a nortear o trabalho de todos os colaboradores da construtora, dos seto res administrativos à Engenharia, impa ctando, em maior escala, na rotina da equipe de Relacionamento com Clientes. Em 2012, a implantação de projetos pioneiros, como o Atendimento Humanizado, Conexão MRV, Régua de Relacionamento, Atendimento Executivo e Visita à Obra, trouxe grandes mudanças na estrutura e na forma de atuação do setor. A partir do momento da efetivação da assi natura do contrato de compra do imóvel, o cliente MRV tem à sua disposição um rol de canais de atendimento e relacionamento com a construtora. Uma das opções disponibilizadas é o Portal de Relacionamento. Com acesso restri to aos clientes, protegido por login e senha, o canal foi pensado especialmente para oferecer as principais informações e autosserviços necessários após a compra do imóvel. Por meio dele, o cliente pode, por exemplo, acompanhar o andamento das obras pelo cronograma e por fotos do empreendimento, visualizar seu extrato financeiro e emitir boletos, além de esclarecer dúvidas e fazer solicitações. O site oferece também uma série de informações importantes para quem tem dúvi das sobre o processo de compra de um imóvel. Em formato de vídeos e apresen tado com uma linguagem didática e simples, o cliente consegue rapidamente esclarecer suas dificuldades, tais como tipos de financiamento ou as etapas que antecedem a entrega das chaves do imóvel. satisfação do cliente. Inovação no Portal do Cliente Em constante evolução, ainda em 2013, seu financiamento, por exemplo, quando o Portal do Cliente passará a contar com ele fizer seu login no Portal, irá visualizar um recurso inovador: uma ferra menta em destaque todas as informações e links que permite que o site identifique em qual que explicam este processo. Dessa forma, etapa da compra do imóvel o cliente está, com acesso à infor mação adequada, o exibindo todas as informações necessá- cliente poderá programar-se melhor para rias e adequa das a esse momento. Se o cada etapa e passar pelos processos com cliente está na etapa de assinatura do tranquilidade e segurança. GRI / PR5 GRI / PR5

19 36 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE ENTREGA DE SONHOS 37 Solução no primeiro contato Outro canal para esclarecimento de nota média dada para a qualidade do aten- dúvi das e solicitações dos clientes é o dimento, agilidade e solu ção é de 7,6, em (31) O canal é considerado a uma escala de zero a nove. porta de entrada do cliente na MRV e, por isso, as equipes trabalham com a missão principal de atender e resolver as solicitações já no primeiro contato. Indicadores apontam que a equipe possui, atualmente, 83% de autonomia. Isso signi fica que 83% das ligações recebidas pelo canal são solucionadas no primeiro Para cumprir esse desafio foi desenvol- contato. vido um projeto cujas ações visam principalmente a aumentar a autonomia da equipe que atua no canal. A intenção é disponibilizar um atendimento mais eficiente e capaz de dar respostas rápidas às solicitações dos clientes. Quando a solicitação do cliente não pode ser resolvida no primeiro momento, a demanda é repassada para uma segunda equipe que, com preparo e especialização diferenciados, faz contato direto com as áreas e gerências estratégicas da MRV. Atendimento humanizado A iniciativa já aponta bons resul tados, frutos da nova percepção do cliente. Em pesquisas realizadas ao final das ligações, a Essa mesma equipe também responde ao Fale Conosco que está disponível no Portal do Cliente. Além de buscar uma solução ágil e eficaz para as demandas no primeiro contato, a forma de atender o cliente no canal da a interagir mais livremente com o cliente, utilizando uma linguagem mais próxima, leve e cordial. A ideia é que o atendimen- construtora tem passado por grandes to transcorra com mais naturalidade e transformações. Por meio do projeto confi ança, perdendo as características da Atendimento Humanizado, as equipes comunicação mecanizada. rece bem treinamentos e são estimuladas Além desses canais, a empresa também presta Canais de atendimento ao cliente Portal do cliente: Fale Conosco: (31) atendimento, esclarece dúvidas e recebe solicitações por meio de canais disponíveis aos clientes pelas redes sociais Twitter e Facebook onde mantém a fan page MRV Responde. GRI / PR5

20 38 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE ENTREGA DE SONHOS 39 Até junho de 2013, a MRV deverá atingir a marca de um milhão de fãs no Facebook, fato inédito entre as companhias do setor imobiliário. Como a previsão de alcance da meta coincide com a chegada do período de inverno, foi planejada, em comemoração ao feito, uma campanha para coleta de agasalhos em 95 das 120 cidades onde a empresa atua, possibilitando que os seguidores indiquem as entidades a serem beneficiadas pela ação, em cada região do País. A iniciativa é um exemplo de como a MRV tem utilizado as redes sociais, canais em que começou a investir em 2007, quando a web 2.0 começava a demonstrar sua importância e tendência. Em 2010, foi criada a fan page no Facebook e, no início de 2012, o perfil já acumulava 65 mil fãs. A popularidade conquistada na rede social é hoje uma grande oportunidade de contato e interação com o público, permitindo conhecer o perfil e anseios dos internautas para determinar ações específicas. Além disso, MRV utiliza a rede social também como canal para divulgar campanhas e produtos. Atendimento Executivo Portal de Atendimento O Portal de Atendimento é uma ferramenta criada em 2012 para auxiliar e funci onar como um guia para o trabalho do atendente da MRV. A ferramenta é mais uma forma de aprimorar o relacionamento com o cliente. Além de conter todos os procedimentos operacionais e fluxos dos processos relacionados ao cliente, o Portal é um ambiente voltado para a intera ção e a troca de experiências entre os atendentes. Mais um projeto desenvolvido com a visão de gerar melhorias no relacionamento com o cliente é o Atendimento Executivo, que leva diretores e gestores executivos da MRV Engenharia para atender o cliente diretamente pelo canal telefônico Fale Conosco. dades do cliente. Na ocasião, os executivos vivenciam a rotina do atendimento ao cliente identificando, com mais facilidade, as oportunidades de melhoria nos processos internos da empre sa. Além disso, a experiência contri bui também para que haja uma refle xão sobre a real percepção O projeto é um marco na aproximação que o cliente tem da construtora. entre a gestão da empresa e as necessi- A MRV não se enxerga como uma empresa que vende imóveis somente. Ao vender unidades residenciais, ela vende sonhos. E são nas etapas de concretização desse sonho que o cliente entra em contato com a empresa, por isso é importante agregar envolvimento e confiabilidade às oportunidades de relacionamento. Algumas características do atendimento são chamar os clientes pelo nome, sem o uso do senhor e senhora, prestar informações e fazer comentários úteis; conversar, interagir de forma espontânea e agradável, ser proativo, sem ficar preso em um script. A experiência de falar diretamente com o cliente é muito válida para entendermos suas necessidades. Quando ele entra em contato, sua expectativa é de uma pronta-solução para suas demandas. O fornecimento de informações corretas por parte da MRV é fundamental para construir um relacionamento cooperativo durante a ligação. Bianca Vargas, Gestora Executiva e Viviane Sieiro, Gestora de Relacionamento com Clientes da MRV Engenharia. foto: Gláucia Rodrigues Mônica Simão, Diretora Executiva de Relações com Investidores, que participou do projeto Atendimento Executivo, em 2012 GRI / PR5 GRI / PR5

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 As 15 Melhores Práticas em Gestão de Pessoas no Pará VIII Edição 1 Pesquisa Prazer em Trabalhar Ano VI Parceria Gestor Consultoria e Caderno Negócios Diário do Pará A

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00 Páginas 1/8 1. OBJETIVO O Código de Ética é um conjunto de diretrizes e regras de atuação, que define como os empregados e contratados da AQCES devem agir em diferentes situações no que diz respeito à

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO 1 2 INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO A BR House gera resultado de forma integrada e eficiente. Presente em Brasília, Goiânia, Cuiabá e Campo Grande com um forte time de corretores atuando pela empresa. Especialistas

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

Estrutura de Governança Corporativa

Estrutura de Governança Corporativa Estrutura de Governança Corporativa Conselho de Administração Composto de nove membros, sendo dois independentes (sem vínculos com os acionistas signatários do acordo de acionistas, na forma da regulamentação

Leia mais

Balanço Social 2007. 1 - Apresentação. 1.1 Carta do Diretor Executivo. Índice. 1 - Apresentação. 2 - Empresa. 3 - Qualidade.

Balanço Social 2007. 1 - Apresentação. 1.1 Carta do Diretor Executivo. Índice. 1 - Apresentação. 2 - Empresa. 3 - Qualidade. 1 - Apresentação Balanço Social Índice 1 - Apresentação 1.1 Carta do Diretor Executivo 1.2 Perfil do Empreendimento 1.3 Nossos Produtos e Serviços 1.4 Abrangência de Atuação 1.5 Setores de Atuação 2 -

Leia mais

Nossa Visão. Ser a melhor empresa de logística da América Latina.

Nossa Visão. Ser a melhor empresa de logística da América Latina. Nossa Visão Ser a melhor empresa de logística da América Latina. Nossos Valores Foco no cliente Gente faz a diferença e vale pelo que faz Integridade e transparência Lucro para valorização crescente Simplicidade

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA 1 Conferência Internacional de Crédito Imobiliário do Banco Central do Brasil Experiência Internacional

Leia mais

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 (ANO BASE 2013)

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 (ANO BASE 2013) RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 (ANO BASE 2013) 1 2 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 (ANO BASE 2013) 3 sumário Apresentação Quem somos 6 Perfil do grupo 8 Linha do tempo 12 Nossa atuação 14 MRV em

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014

CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014 CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014 PALAVRA DA DIRETORIA Apresentamos, com muito prazer, o do Grupo Galvão, que foi elaborado de maneira participativa com representantes dos colaboradores

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

AVISO SESSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015

AVISO SESSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015 AVISO SSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015 Contrato nº 27/2011 - Serviços de Publicidade Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome SLA Propaganda LTDA. Atendendo ao que dispõe o 2º,

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

A venda do conceito Outer. está acima da venda de nossos produtos. Breno Bulus - sócio e designer

A venda do conceito Outer. está acima da venda de nossos produtos. Breno Bulus - sócio e designer Tudo começou a partir do sonho de desenvolver uma marca sólida e de personalidade única no cenário carioca, com o objetivo de fornecer lazer e bem estar. E foi com essa ideia na cabeça que em 2004 foi

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L

A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L A EMPRESA Há mais de 30 anos no mercado, a Betha Espaço se consolidou como uma das maiores imobiliárias do Espírito Santo. Líder em Locação no estado, apresenta

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Fortaleza, 4 de novembro de 2013.

Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira Senhoras e senhores, boa tarde a todos.

Leia mais

Identidade Organizacional. Prezado,

Identidade Organizacional. Prezado, Prezado, Apresentamos a todos os colaboradores, o Código de Conduta da Bolt Transportes, que foi minuciosamente elaborado de acordo com os valores que acreditamos ser essenciais para o um bom relacionamento

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Jeito de Ser Índice 3 Introdução 3 Carta do Presidente 3 Missão do Grupo Marisa 3 Valores do Grupo Marisa 3 Código de Conduta Ética v Áreas de Relacionamento Colaboradores Fornecedores

Leia mais

Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no

Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no Trabalho AÇÕES DO BB PARA PREVENÇÃO E MITIGAÇÃO DE CONFLITOS CANAIS AÇÕES DE COMUNICAÇÃO CAPACITAÇÃO INDICADORES GERENCIAS PRÁTICAS CORPORATIVAS INTRODUÇÃO

Leia mais

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo Código de Conduta Índice Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo 3 4 5 6 9 Missão, Visão, Valores e Princípios Missão Visão Princípios Valores

Leia mais

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES Índice 1. INTRODUÇÃO 2. PARTES INTERESSADAS. NORMATIVOS. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA. PRINCÍPIOS 6. DIRETRIZES 6.1 NORMATIZAÇÃO 6.2 GERENCIAMENTO DO RISCO SOCIOAMBIENTAL 6.2.1 RISCO SOCIOAMBIENTAL DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS.

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS. ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS 40 Relatório de Gestão 2014 B lanço Soci l ESF Estratégia de Saúde da Família Relatório de Gestão 2014 41 GESTÃO DE PESSOAS Gestão de Pessoas Com o

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Comitê de Agências Gestão 2008 ÍNDICE OBJETIVO DO DOCUMENTO... 3 DEFINIÇÕES... 4 PONTOS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA CONCORRÊNCIA... 5 RFI: Quando

Leia mais

Programa de Remuneração Variável 2015

Programa de Remuneração Variável 2015 Programa de Remuneração Variável 2015 APRESENTAÇÃO A Remuneração Variável é parte representativa nas práticas de gestão de pessoas. O modelo tradicional de pagamento através de salário fixo, tornou-se

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

Política de Gestão de Pessoas

Política de Gestão de Pessoas julho 2010 5 1. Política No Sistema Eletrobras, as pessoas são agentes e beneficiárias do fortalecimento organizacional, contribuindo para a competitividade, rentabilidade e sustentabilidade empresarial.

Leia mais

Implementação de um programa de Auditoria de Conduta & Ética - Caso MRS Logística S.A. Eduardo da Costa Azevedo MRS Logística S.A

Implementação de um programa de Auditoria de Conduta & Ética - Caso MRS Logística S.A. Eduardo da Costa Azevedo MRS Logística S.A Implementação de um programa de Auditoria de Conduta & Ética - Caso MRS Logística S.A. Eduardo da Costa Azevedo MRS Logística S.A MRS Logística S.A A MRS Logística é uma concessionária que controla, opera

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente.

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente. CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL 1 INTRODUÇÃO O Código de Ética Empresarial da COELCE, apresenta os princípios direcionadores das políticas adotadas pela empresa e que norteiam as ações e relações com suas

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO A unidade BIC Amazônia está localizada na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, onde são produzidos canetas, lápis,

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA APRESENTAÇÃO Este é o Código de Conduta da Net Serviços de Comunicação S.A. e de suas controladas ( NET ). A NET instituiu este Código de Conduta norteado

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

Introdução: Código de Conduta Corporativa

Introdução: Código de Conduta Corporativa Transporte Excelsior Ltda Código de Conduta Corporativa Introdução: A Transporte Excelsior através desse Código Corporativo de Conduta busca alinhar e apoiar o cumprimento de nossa Missão, Visão e Valores,

Leia mais

Raul Anselmo Randon Presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon

Raul Anselmo Randon Presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon Palavra do Presidente É com satisfação que editamos o Guia de Conduta Ética das Empresas Randon, um instrumento de comunicação que traduz os nossos valores e dá as diretrizes para as nossas ações profissionais,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda.

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. 1 Objetivo Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento do Laboratório Weinmann Ltda. com as suas partes interessadas

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

acordo com as diferentes funções, competências e áreas de atuação dos nossos profissionais.

acordo com as diferentes funções, competências e áreas de atuação dos nossos profissionais. sustentabilidade Qualidade em serviços/aprendizagem e desenvolvimento O desenvolvimento profissional é essencial para mantermos a qualidade de nossos serviços, assegurarmos o crescimento da Organização

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado

As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção. (ênfase no mercado imobiliário) Experiente, inovadora, diversificada Assim é a Rossi.

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

A Escola de Negócios de Alagoas.

A Escola de Negócios de Alagoas. A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada em 2009 com o objetivo de ser uma sólida opção para a formação e desenvolvimento de pessoas com foco na preparação

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Picture Credit Customer Name, City, State/Country. Used with permission. Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Geral Executiva Nome da Pimenta de Ávila Consultoria Ltda. Indústria

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE SUMÁRIO QUEM SOMOS 02 PREMIAÇÕES 03 ONDE ESTAMOS 04 O MODELO QUIOSQUE 06 NOSSO NEGÓCIO 07 MULTIMARCAS 07 MULTISERVIÇOS 08 PERFIL DO FRANQUEADO 09 VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE

Leia mais

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo.

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Apresentação A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Nossa missão é promover o encontro entre pessoas e

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730 Informe Técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial APRESENTAÇÃO DESEMPENHO & OFERTA v.2, n.1, março de 25 Criado com o propósito de divulgar o comportamento do desempenho institucional no curto

Leia mais

15ª Edição 2014 Exercício 2013

15ª Edição 2014 Exercício 2013 Pesquisa de Indicadores de Gestão de Pessoas Apresentação 15ª EDIÇÃO REFERENTE A DADOS DE DEZEMBRO/2013 Primeira vez que a pesquisa é realizada com a Universidade Metodista, por meio do Grupo de Estudos

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE GERÊNCIA DE CONTROLE DE TESOURARIA ANÁLISE DE RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG Belo Horizonte 01 de Julho de 2008 1 SUMÁRIO 1. Introdução...02

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 CNPJ: 61.460.077/0001-39 / INSCR: 105.657.106.110 Gestão

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

V Congresso Auditar. Tema:

V Congresso Auditar. Tema: V Congresso Auditar Tema: Carreira em Organizações Públicas - Conceitos e Experiências Prof. Dr. José Antonio Monteiro Hipólito Brasília, 05 de setembro de 014 14:00 15:30h Agenda 1. Introdução: Importância

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão 1 São Bernardo do Campo -SP 0,8200 Ótimo Ótimo Ótimo 2 Campo Grande -MS 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 3 Santo André -SP 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 4 Osasco -SP 0,7460 Ótimo Ótimo Ótimo 5 Natal -RN 0,7390 Ótimo

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

O MAIS RÁPIDO E EFETIVO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DO BRASIL!

O MAIS RÁPIDO E EFETIVO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DO BRASIL! O MAIS RÁPIDO E EFETIVO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DO BRASIL! O Curso Trata-se de um programa de Treinamento em Coaching para Líderes, licenciado pelo Behavioral Coaching Institute (BCI), entidade

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã 10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã REGULAMENTO O SESI/PR torna público o regulamento para participação no Programa SESI Empreendedorismo Social

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais