Logweb. revista. Logística in-house. Rodovias: para concessionárias, segurança em 1º lugar. Guia de transportes na indústria automotiva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Logweb. revista. Logística in-house. Rodovias: para concessionárias, segurança em 1º lugar. Guia de transportes na indústria automotiva"

Transcrição

1 rvista Lgwb þ þ Lgística þ upply Chain þ Multidal þ Cérci Extrir þ Mvintaçã þ Araznag þ Autaçã Ebalag diçã nº92 utubr 2009 rfrência lgística Ft: CCR NvaDutra Rdvias: para cncssinárias, sgurança 1º lugar Lgística in-hus Guia transprts na indústria auttiva

2 2 Lgwb diçã nº92 Out 2009

3 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 3 rvista Lgwb rfrência lgística Publicaçã nsal, spcializada lgística, da Lgwb Editra Ltda. Part intgrant d prtal Editrial Dstaqu para cinc tas Rdaçã, Publicida, Circulaçã Adinistraçã: Rua ds Pinhirs, cnj ã Paul - P Fn/Fax: Nxtl: ID: 15*7582 Rdaçã: Nxtl: ID: 15*7949 Crcial: Nxtl: ID: 15*7583 Editr (MTB/P 12068) Wanrly Gnlli Gnçalvs Rdaçã Carl Gnçalvs André alvagn Dirtria Excutiva Valria Lia Dirtria Crcial Divid Rbrt ants Markting Jsé Luíz Naur Adinistraçã/Finanças Luís Cláudi R. Frrira Prjt Gráfic Diagraaçã Fátia Rsa Prira Rprsntants Crciais: Maria Zirann Cl.: Nivald Manzan Cl.: (11) la Martins Hrnans Cl.: (11) Os artigs assinads s anúncis nã xprssa, ncssariant, a piniã da rvista. A décia diçã 2009 da rvista Lgwb chga c cinc tas spciais, gran intrss para s ais variads sgnts abrangids pla publicaçã. Vas nurá-ls pla r qu aparc na rvista. A priira atéria nfca s rbôs paltizadrs, áquinas qu garant rapiz prcisã na finalizaçã d prcss ua linha prduçã. ã nfcads tas c as tndências us as várias aplicaçõs tips sts quipants. O sgund ta spcialnt abrdad fica pr cnta ds cndínis lgístics, ua tndência para s fugir d cas nas grans trópls qu stã snd instalads váris lcais, principalnt a lad das rdvias. ã apntadas as suas vantagns, s tips dispnívis as nvidas. Lgística in-hus é a trcir staqu sta diçã. U puc história, a atuaçã st sgnt na cris cnôica, as tndências, as vantagns das parcrias c as prsas qu prsta st tip srviç s cuidads para qu stas parcrias crt sã s itns nfcads. Cncssinárias rdvias a sgurança é utr ta spcial. Acints ais cuns nvlvnd transprt carga, épca air incidência acints açõs prvntivas ralizadas plas adinistradras rdvias brasiliras sã talhadas, frcnd u guia para s qu transita plas stradas. O guia transprtadrs Opradrs Lgístics na indústria auttiva ntadras autpças fcha as atérias spciais sta diçã. Prcdid ua anális da participaçã ds Opradrs Lgístics n str auttiv, st guia faz part ua séri lançada st an pla rvista qu dá staqu às qualificaçõs técnicas abrangência ds srviçs prstads plas transprtadras Opradrs Lgístics ns ais divrss sgnts da cnia. É ais u srviç na ára businss frcid pla rvista, abrind nvas prtunidas para as prsas qu intgra str. Mas, utras infraçõs gran intrss tabé stã cntidas nsta diçã, c sbr parcrias, lgística rvrsa n pós-vnda pós-cnsu, vnts, lançants cainhõs, lgística na ára alints bbidas i abint, nvs CDs nvas praçõs. Aprvit, litr, fiqu pr ntr d qu acntc n str. Wanrly Gnlli Gnçalvs Editr

4 4 Lgwb diçã nº92 Out 2009 uári Entrvista Apsar da cris, Wagnr Macil rvla núrs prissrs para Prnabuc... 6 Mvintaçã Paltrans Carrtas MAFI fcha parcria... 8 Alints & Bbidas Bls Nvs prduts xig invstints lgística n Minh Paulista Autaçã A tcnlgia rbótica a favr ds prcsss lgístics Epilhairas Bauk é a nva rprsntant da till Evnt Jundiaí sdia Fira Lgística Cnstruçõs Cndínis lgístics: ua tndência cada vz ais frt Aç Açtub invst lgística para crscr Tndência Crris frc Lgística Rvrsa n pós-vnda pós-cnsu Cainhã Ivc aprsnta nv l inaugura fábrica psads MG Espcial Lgística in-hus: Aplicaçã s acntua.. 30 Ngóci Fchad Ntícias Rápidas...24, 34 Lgística & Mi Abint O Mata Atlântica Lgística é fundantal para andant prjt prsrvaçã abintal Multidal Rdvias Para cncssinárias, sgurança 1º lugar Transprt Oprtunidas para OL tê crscid n str auttiv Guia Transprtadrs Opradrs Lgístics na Indústria Auttiva Mntadras Autpças CDs McLan stá invstind CDs Transprt Rdviári Gln Carg inicia praçõs n Mrcsul Agnda vnts... 58

5 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 5

6 6 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Entrvista Apsar da cris, Wagnr Macil rvla núrs prissrs para Prnabuc P rnabuc fi ua das priiras áras brasiliras cupadas pls prtuguss. N príd clnial, trnu-s u gran prdutr açúcar durant uits ans fi rspnsávl pr ais da ta das xprtaçõs brasiliras. N sécul XVII, s hlanss s stablc n Estad, ntr , Prnabuc fi adinistrad pla Cpanhia das Índias Ocintais. U ds sus rprsntants, príncip Jã Mauríci Nassau, aprsntu ua fra adinistrar rnvadra tlrant. Ralizu inúras bras urbanizaçã n Rcif, apliu a lavura da cana assguru a librda cult. C a Rpública, Prnabuc prcuru apliar sua r industrial, as cntinuu arcad pla tradicinal xplraçã d açúcar. O Estad rnizu suas rlaçõs trabalhistas liru vints para snvlvint d Nrst, c n nt da criaçã da un. A partir ads da década 60, Prnabuc cçu a rstruturar sua cnia, apliand a r rdviária até srtã invstind pls invstint n intrir. Na últia década, cnslidaras s strs pnta da cnia prnabucana, sbrtud aquls atrlads a str srviçs (turis, infrática, dicina) stablcu-s ua tndência cnstant rnizaçã da adinistraçã pública. Est rsu prpara litr para a ntrvista qu a Lgwb publica nsta diçã, c Wagnr August Gdy Macil, grnt gral Articulaçã Eprsarial Institucinal da crtaria Estadual Dsnvlvint Ecnôic Prnabuc (Fn: ), grnt d Núcl Agrngócis Drivads da crtaria Estadual Dsnvlvint Ecnôic br da Câara trial da Cana-- Açúcar, Açúcar Álcl d Estad Prnabuc. El tabé é br d Citê Estadual Qualificaçã Prfissinal, cnslhir d Cnslh Gstr da Agência Prnabucana Mi Abint Rcurss Hídrics CPRH, cnslhir da Câara trial d Lit d Estad br d Cnslh Estadual Aquicultura Psca. Advgad, Macil é graduad pla Univrsida Católica Prnabuc, spcialista Dirit Públic pla Escla uprir Magistratura Prnabuc, assssr jurídic d Fóru Nacinal crtáris Agricultura advgad Assciad a M. Olivira & Mns Bzrra Advgads Assciads. Lgwb: Quais as açõs da crtaria Dsnvlvint Ecnôic Prnabuc para lhrar a lgística n Estad? Macil: Objtivant, ts duas açõs cncrtas: a Transnrstina a Platafra Lgística Multidal alguir. A priira srá fundantal para intgrar snvlvr a Rgiã Nrst, pis irá scar tda a prduçã grãs inéris as prts uap, Rcif, PE, Pcé, Frtalza, CE. Tabé srvirá para transprtar a prduçã d pl gssir d rtã d Ararip, PE, frutas, vinhs sucs d Val d ã Francisc, PE, ntr utras. Já a Platafra Lgística Multidal alguir t c bas cncit cntral intligência lgística, cbinand ultidalida, tlática tiizaçã frts. Lgwb: Qual a iprtância d Prt uap para a cnia d Estad? Macil: Nã s p falar da cnia prnabucana s falar uap. O Cplx v s trnand air pl invstints da atualida, c U$ 13 bilhõs snd aplicads na iplantaçã 17 nvas indústrias, nquant qu crca 100 já pra n lugar, vintand 40% d PIB prnabucan. Graças a iss, Brasil cça a nxrgar nss Estad c utrs lhs. Rcurss da r R$ 1,2 bilhã stã snd invstids na cnstruçã cais, stradas acsss, na rstruturaçã pírs, na rfra d cntr adinistrativ na duplicaçã rdvias intrnas. Os invstints infrastrutura aplia a capacida uap para rcbr nvs prndints dã suprt às ncssidas ds qu já pra n Cplx. O Prt uap rcbu a nta ais alta ntr s prts públics brasilirs a classificaçã Exclnt n diagnóstic ralizad pl Cntr Estuds Lgística Cppad, da Univrsida Fral d Ri Janir. Dntr s fatrs qu fizra uap lhr prt ntr s públics stã a lcalizaçã stratégica rlaçã às principais rtas arítias navgaçã, já qu prt fica a it dias da csta urpia da csta lst nrt-aricana; a agilida n spach cargas; a praçã navis ns 365 dias d an, s rstriçõs hráris arés; s quatr brçs intrns, dis pírs granéis líquids c quatr trinais, u cais últipls uss ua tancag flutuant GLP. ua prfundida 15,5 n prt intrn xtrn é u difrncial. Dstaca-s ainda uap 2 lugar Gstã Abintal stud da Antaq Agência Nacinal Transprts Aquaviáris ralizad zbr uap atnu a 91% ds pré-rquisits stablcids pla Antaq. Prfissinais qualificads a xistência u núcl abintal atuant spcializad fra trinants para sua xclnt clcaçã. Ds sua cncpçã, há 30 ans, Cplx uap fi planjad stinand crca hctars à prsrvaçã clógica cultural, u ttal 45% sua ára ttal. O cplx prga, hj, 12 il pssas, c a chgada ds nvs prndints, utras 10 il vagas dirtas srã gradas, nquant qu na cnstruçã ls, 45 il prgs tpráris stã prvists. E prgs indirts, núr ating a casa ds 150 il psts trabalh. Lgwb: C Prnabuc t s aquad à cris cnôica undial? Qu açõs tê sid

7 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 7 tadas para anizar s prblas qu la t causad? Macil: O Gvrn Prnabuc t nfrntad príd turbulência cnôica fra bastant ativa, c a anutnçã ds invstints prvists, R$ 1,3 bilhã, nã bstant a quda da rcita, alé da cnslidaçã divrss prjts struturadrs para Estad, a xpl bras públicas invstint privads uap, n pl faracquíic Giânia n intrir. Acrscnts a iss u cnjunt bras d PAC, c as da Transpsiçã, a Transnrstina a duplicaçã rdvias stratégicas para scant da prduçã lcal, c as BRs 101, A spit d cnári cris, s núrs sã bastant prissrs. Enquant qu und v aprsntar sinais rtraçã cnôica, Prnabuc tn a aprsntar u crscint d PIB para st an na r 2,5%. Lgwb: Qual a iprtância ds pls gssir, infrática, ptrquíic têxtil para snvlvint Prnabuc? Macil: A iprtância é fundantal pr divrss aspcts. E priir lugar, sss pls divrsifica a atriz cnôica d Estad, c a graçã nvs ativs. Pr utr lad, frtalc nssa rcnhcida xprtis técnica, acuulada nssas univrsidas cntrs psquisa. Dstaqu-s, pr prtun, a cunicaçã xistnt ntr s nvs pls, qu é fantástic. O pl ptrquíic, cnstruçã n Prt uap, vai frtalcr rvigrar nss pl têxtil. Ou sja, é a nva cnia prnabucana dialgand c u str tradicinal, qu rssurgiu c bastant frça ns últis ans, rcnd atnçã ttal d Gvrn Prnabuc. O pl gssir, qu rspn pr 95% da prduçã gss d país, staca-s pr tr nr cust prduçã glbal srá bastant frtalcid c a Frrvia Transnrstina. Pr s tratar u pl rginal, cncntrad na rgiã d Ararip, divrss bnfícis sã vrificads na rgiã, c faculdas, cntrs tcnlógics sclas técnicas, qu cntribui para su snvlvint. Pr sua vz, quant a pl tcnlgia da infraçã, é iprtant stacar s ipacts ss str na cnia lcal. A participaçã d str n PIB d Estad passu 1,6% 1999 para 3,6% n an U sss prjts xitss é Prt Digital, cnjunt 103 prsas praçã n Bairr d Rcif, qu cupa , t ais 3,6 il clabradrs dirts ua taxa édia crscint suprir a 16% a an. O faturant 2006 fi U$ 400 ilhõs. O Prt Digital trnu-s rfrência nacinal plítica pública fnt à invaçã a frtalcint u str prdutiv bas tcnlógica. Graças a l, Prnabuc cnsguiu atrair prsas lírs d rcad undial, c Nkia, asung, Mtrla, Micrsft, Dll LG. Prnabuc pssui 17 instituiçõs fraçã infrática nívl graduaçã qu stã aptas para snvlvr frrantas para str. Lgwb: Qual difrncial lgístic Prnabuc? Macil: Cnstituíd c ua das principais prtas ntrada saída d país d flux rcadrias s príd clnial, Prnabuc fz da sua psiçã ggráfica u atrativ para a lgística distribuiçã nacinal. Iss s traduz nã só c u fatr cptitivida para as divrsas caias prdutivas qu aqui funcina, c tabé nua prtunida ngóci autôn para prstaçã srviçs tda a Rgiã Nrst. Prnabuc pssui pl ns 550 prsas transprt cargas rgistradas. Graças as incntivs fiscais spcífics para str, através d Prgraa Dsnvlvint Prnabuc (Prp), Estad trnu-s ainda ais atrant para st str cnta hj c ais 125 cntrais distribuiçã instaladas, a airia n Gran Rcif. aia da cris, inclua a Lgwb su plan ídia 2010 O rcad, ua fra gral, v passand pr alguns ajusts, vid à cris undial qu surgiu n final 2008, faznd c qu as prsas rtraíss sus invstints. Mas, pir já passu, nt é grans xpctativas lhria. Analisand ssa cris ua fra psitiva, cncluís qu la srviu aprndizad para rcad, faznd c qu as prsas s trnass ais criativas invadras. E c a Lgwb nã fi difrnt. Mais ua vz invas fs criativs, spr c intuit lvar a rcad as nsss anunciants frrantas cunicaçã ais prcisas bjtivas, causand ipact sjad traznd rsultad a su invstint junt as nsss litrs. A rvista Lgwb fi rfrulada, ficand c u frat ais dinâic, alé trazr atérias intrss cada vz air a rcad, qu stá ainda ais cptitiv dinâic. Pr sua vz, prtal Lgwb fi ttalnt struturad rnizad, trnand-s air prtal infraçõs d sgnt, traznd ntícias diárias sua iprtância para rcad. Agra, n prtal Lgwb, vcê ncntra frrantas c spaç d FORNECEDOR, n as prsas tê a prtunida xpr sua arca, sus prduts srviçs para u apl públic intrssad cnhcdr d assunt. Tdas ssas frrantas cunicaçã stã a sua dispsiçã. Pr iss, inclua a Lgwb su Planjant para 2010, tnha a crtza qu stará faznd u óti ngci. Entr c cntat c nss Dp. Crcial: , u -ail: Divid Rbrt ants Dirtr Crcial

8 8 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Mvintaçã Paltrans Carrtas MAFI fcha parcria A brasilira Paltrans Carrtas (Fn: ) a alã MAFI Transprt ysts, abas fabricants quipants para vintaçã atriais, fchara parcria stratégica para s rcads brasilir, latin-arican undial. C iss, a Paltrans passa a distribuir xclusivant na Aérica Latina s tratrs trinais da prsa alã qu, pr sua vz, distribuirá as carrtas industriais brasiliras ns rcads n atua. A parcria fi cunicada n dia 25 stbr últi, vnt c a prsnça Cláudi Caarg Pntad, dirtr gral d prjt br d Cnslh Adinistraçã d Grup Unihld; Andras Finis, grnt crcial da MAFI/Alanha; Mat alaanca, grnt crcial da MAFI/Espanha; Eduard Mntir Jr., dirtr gral da Paltrans Carrtas. Esta nã é a priira parcria da Paltrans c ua prsa strangira: rcntnt firu cntrat c a Praac, prsa italiana fabricant gradrs prduts para a vintaçã atriais, qu clca a sua arca ns prduts da Paltrans s distribuiu n rcad urpu. Aplicaçõs Os tratrs trinais as carrtas sã uit utilizads n transprt cargas cplxs prtuáris industriais. A MAFI fabrica cinc ls tratrs trinais MT25, MT30, MT32, MT36 MT45 c capacidas variadas rbcant cargas. Tds s tratrs sã a disl n Brasil srá dada ênfas a l MT25, c capacida arrast 80 tnladas, Da squrda para a dirita: Mntir Jr., da Paltrans; alaanca, da MAFI/Espanha; Pntad, da Paltrans; Finis, da MAFI/Alanha 25 tnladas na quinta rda. Na linha prduts da MAFI, tratr air capacida arrasta 150 tnladas. Já as carrtas da Paltrans sã prduzidas acrd c a ncssida d clint. Trata-s carrtas spciais, qu rqur studs, p atingir capacidas até 200 tnladas até 30 cprint. A ára prtuária é nva para a Paltrans, qu stá scbrind as pculiaridas d str vai snvlvr s quipants usand ngnharia brasilira alã. Já atuas há 35 ans c carrtas, tnd snvlvid ls para divrsas utilizaçõs, inclusiv prtuárias, as s ua gran pntraçã, lbru Mntir Jr., infrand qu a linha prduçã da Paltrans t capacida para 30 a 40 unidas/ês. Prspctivas A funçã d tratr trinal é puxar carrtas c cntêinrs, principalnt ns prts. C a tndência pilhant ds cntêinrs crrtrs strits, a aplicaçã sts tratrs tn a s apliar, pis ls sã ais facilnt anbrávis qu s cainhõs, xplicu Pntad. Mas, a atuaçã da Paltrans c rlaçã as tratrs trinais nã v s liitar apnas a rcad prtuári u str cplx, c grans barriras. Vas invstir ais duas áras, alé sta: a indústria sirúrgica, str para qual já frncs carrtas há uits ans, a indústria bas, para a vintaçã atriais psads, infru Pntad. El tabé stacu qu a Paltrans nã qur sr apnas u distribuidr, as, si, frcr cncit carrta + tratr, abrangnd, ainda, assistência técnica a tratr, aquand sua r para qu ist sja pssívl. Ofrcs assistência técnica nrt a sul d Brasil, cntand c 180 pnts, diss Mntir Jr. Pr utr lad, as carrtas starã snd intrnacinalizadas, cçand pla Eurpa. Ts ta atingir 10% xprtaçã n an qu v, nquant qu acrditas uit n rcad brasilir, qu tn a crscr c a rnizaçã a criaçã nvas bras, cpltu. É pr ist qu Brasil é cnsirad u país strla pla MAFI, cpltu alaanca. Paltrans vai frncr quipants para a CA A Paltrans Carrtas fi sclhida para frncr quipants para a ThyssnKrupp CA irúrgica Atlântic, cplx sirúrgic qu stá snd cnstruíd n Distrit Industrial anta Cruz, n Ri Janir. Ela vncu ua cncrrência intrnacinal da qual participara ua prsa alã ua chinsa. O cplx, qu v ntrar atividas zbr próxi, srá cpst pr ua usina intgrada para a prduçã 5 ilhõs tnladas placas aç pr an ua usina trlétrica c capacida grar 490 MW. Intgrará, ainda, u trinal prtuári, qu irá rcbr carvã iprtad scar tda a prduçã da usina. Assi, pdid fit à Paltrans, n valr R$ 16 ilhõs, inclui frncint 30 carrtas bidircinais, c capacida 120 tnladas cada, para transprt placas d páti até cais; ais 22 carrtas tip prancha para transprt placas da ára lingtant até a ára placas; utrs acssóris. As carrtas bidircinais pssu u sista suspnsã triaxial qu prit vint da rda rlaçã as três ixs n spaç, qu faz c qu a carga fiqu ais fir sbr chassi. Já difrncial das carrtas tip prancha é fat transprtar cargas altas tpraturas as chapas p atingir até 800º C fi utilizad u atrial spcífic para islaçã térica, principalnt para a prtçã ds pnus. A ntrga ds priirs prtótips fi ralizada arç a últia rssa quipants srá fita n final utubr. Est pdid é iprtant, pis é bastant substancial v antr crscint d grup Unihld, da qual a Paltrans Carrtas faz part, diss Mntir Jr, lbrand qu st pdid tabé fi rspnsávl pla apliaçã da fábrica, qu passu a tr ára.

9 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 9

10 10 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Ngóci Fchad Ngóci Fchad N Cnfnar fcha divrsas parcrias tival d Brasil é nv clint da Exata Lgística A tival, lcalizada Giânia, GO, sclhu a Exata (Fn: ) c su nv pradr lgístic. A Exata é a rspnsávl pr araznar, vintar distribuir prduts iprtads para abastcr distribuidrs canais varjistas da tival n Brasil. A linha prduts é cpsta, atualnt, pr pilhas, batrias atrial scritóri gral. A Cnfnar Cnfraçã Nacinal das Rvndas Abv das Eprsas Lgística da Distribuiçã (Fn: ) fchu divrsas parcrias visand bnficiar sus assciads. Ua las fi c a Ivc, para a cpra vículs psads prã sr adquirids s cainhõs da linha tralis c prç cndiçõs difrnciadas garantia 12 ss, s liit quiltrag. Outra parcria fi fchada c Gdyar sã ais 20 ls da linha stinada a cainhõs c scnts spciais, qu varia ntr 15% 20%, praz pagant para até 15 dias. C a Vlkswagn, acrd prvê cndiçõs spciais pagant prçs c scnts significativs para a aquisiçã 15 ls frcids pla ntadra, ntr ls Eur III VE, spcialnt snvlvid para sgnt bbidas. C a Rdfrt, a parcria prvê cndiçõs xclusivas as rvndrs ABv na cpra sirrbqus 28 palts carrcrias quatr a 12 palts. A aquisiçã tds sts quipants p sr à vista, c financiant (Fina), CDC u Lasing, qu prá sr adquirid tabé pl banc Brasc, parcir da Cnfnar praçõs financiras. Pr fi, c a Brgia gurs, a parcria prvê facilidas na aquisiçã sgurs prsariais: as rvndas assciadas à Cnfraçã trã acss a u divrsificad prtfóli c sgurs para a frta, transprt nacinal, vida grup u individual, saú grup prvidência privada. Tria MB un praçõs A Tria (Fn: ), spcializada na platafra Micrsft Dynaics CRM, anunciu a uniã praçõs c a prsa nacinal MB (Fn: ), parcira Micrsft ERP. C a açã, as duas cpanhias passara a trabalhar cnjunt para a frta sluçõs CRM ERP, c atuaçã dirta n Brasil na Aérica Latina. Ns próxis três ans, grup prtn invstir ais R$ 8 ilhõs, pririzand crscint, xpansã, alianças glbais nvs ngócis. gund Egn Cradini, dirtr crcial da Tria, c a cbinaçã frtas, s dis parcirs rfrça a dispnibilida para atnr a prsas tds s prts, abr cainh para snvlvint prjts tabé basads BI, Prtais, BPM BPO. Activ anuncia prjt na Pfizr A Activ (Fn: ), spcializada sistas autaçã infratizaçã para s rcads faracêutic csétics, anuncia prjt iplntaçã sista WM na Pfizr, cnsirada lír undial d str faracêutic c grans invstints n snvlvint nvs prduts. O prjt abrang a planta nacinal da indústria faracêutica t prvisã g-liv para zbr próxi. ythx fcha cntrat WM c as Ljas Bsni A ythx (Fn: ) fchu cntrat c a Bsni, r paulista vstuári calçads. D acrd c grnt crcial da ythx, Marcl Franc, a cisã ds gstrs da Bsni pl WI, sista WM da ythx, crru vid à xpriência qu a prsa já pssui n str varjista alints, óvis, ltrdéstics, ltrônics vstuári. Tcnicant, difrnciais c ódul WEB 3D, óduls cnvcaçã ativa gstã prdutivida, grnciant PACK gra prduts fra cisivs, xplica. A Bsni pssui crca 30 ljas lcalizadas ns principais crrdrs crciais shppings da cida ã Paul, na gran ã Paul Baixada antista. Grup Libra adquir Trinal 33 ants O Grup Libra (Fn: ) anunciu rcntnt a aquisiçã d Trinal 33 (T-33) d Prt ants, P, qu stava arrndad à Tag (Trinal Exprtaçã Açúcar d Guarujá), cntrlada pla Cargill pla Crystalsv. A praçã fi autrizada pla Csp Cpanhia Dcas d Estad ã Paul autrida prtuária d Prt ants. ituad na arg dirita d Prt ants, T-33 t capacida para vintar tnladas carga pr an, ára ttal , 260 brç atracaçã (cais) dis arazéns cada, a principal praçã prtuária ralizada é a xprtaçã açúcar sacas. A Libra Trinais prtn antr as praçõs cntratadas pla Tag xpandir as praçõs iprtaçã xprtaçã carga gral n trinal. A cpra d T-33 faz part d prjt édi praz Libra ants, qu pritiria à Libra Trinais intgrar s sus trinais brç cntinuad

11 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 11 góci Fchad Ngóci Fchad CEVA Lgistics já iniciu praçã para a GM na Argntina A CEVA (Fn: ) iniciu, agst últi, a sua air praçã na Argntina. O cntrat prvê a prstaçã srviçs transprt inbund para a Gnral Mtrs na planta da cida Rsári, prvíncia anta Fé. A praçã inclui transprt pças auttivas 37 frncdrs argntins uruguais, n l Milk Run, até a fábrica da ntadra, a scarga ds cainhõs nvlvids n prcss. N cas d srviç prstad pla CEVA para a GM, Milk Run cnsist cbinar a ntrga balagns rtrnávis as frncdrs a clta pças para abastcint da fábrica rtas prfinidas, c hráris frquências prtrinads cada pnt da rta, sgund a prgraaçã prduçã lcalizaçã ggráfica ds frncdrs. Adicinalnt, a CEVA srá rspnsávl pla adinistraçã balagns rtrnávis da GM, cntrland su nívl stqu cada pnt d flux frncdrs, fábrica transprt. Dntr da fábrica, a praçã inclui a clta das balagns divrss pnts da planta, cnslidaçã pr tip, sgrgaçã balagns nã aptas para us, prparaçã para nvi as frncdrs, prgraaçã carrgant ds cainhõs. Juli iõs fcha nv cntrat c a uzan A Juli iõs Lgística (Fn: ) anunciu iníci u nv cntrat c a uzan. A parcria ntr as duas prsas já cpltu 50 ans cntinua crscnd. Agra, ntr s srviçs intgrads lgística prstads para ssa indústria, tabé stã incluíds s vintaçã intrna, carga scarga rcadrias. Essas atividas cçara pla unida uzan, P,, até final nvbr, srã iplantadas nas ais fábricas st clint: Ri Vr (tabé uzan); Mucuri, BA; Ebu Liira, abas ã Paul. Inicialnt, a vintaçã é tnladas prduts paltizads bbinas papl cluls nvlv 234 clabradrs da Juli iõs, as andará a atuaçã 494 prfissinais n ttal 110 áquinas pilhairas prts variads c capacidas para 2,5, 4 7 tnladas.

12 12 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Ngóci Fchad GM Csta, frtista Minas Grais, cpra 108 Cnstllatin A GM Csta (Fn: ) stá rnvand apliand sua frta c prduts da MAN Latin Arica. Cnt it cainhõs VW Cnstllatin srã ntrgus até fi d an. Alé ds 108 vículs cprads ns últis ss, a GM Csta ptu pl cntrat anutnçã crrtiva prvntiva VOLKTOTAL. É u srviç pinir ntr as ntadras qu aprxia a prsa ds frtistas. Apsar atuar n transprt gral, c cargas a granl basculants, tabrs carrtas, rsídus prduts prigss, a GM Csta é spcializada na ntrga balagns. Pr iss, transprta cntêinrs pés, latas aluíni garrafas PET. us principais clints sã Abv, Alca, Cca- Cla, Kaisr, Rnnr, Vicunha, Mitsui Phlps Ddg. Plitc fcha cntrat c Ubrlândia Cca-Cla A Plitc Glbal IT rvics (Fn: ) fchu cntrat c a Ubrlândia Rfrscs, única indústria Cca-Cla da rgiã qu atua td Triângul Minir n Alt Paranaíba. A prsa é rspnsávl, tabé, pla distribuiçã tda a linha prduts da arca, c chás, crvjas, sucs, nrgétics, água rfrigrants. O cntrat 1 an cntpla srviçs AP, frncnd suprt AM (Manutnçã uprt istas). A td srã crca 40 prfissinais dand suprt para a r franquias da Cca-Cla. ID Lgistics assu praçõs na Nadir Figuird A ID Lgistics (Fn: ) assuiu a lgística inhus da Nadir Figuird, tradicinal fabricant vidrs cristais. As praçõs nvlv a gstã ds stqus c tcnlgia radifrquência, rcpçã carga, cnslidaçã palts, vintaçã intrna, xpdiçã abastcint das linhas prduçã. Essas atividas crr na fábrica da Nadir Figuird uzan (Rgiã Mtrplitana ã Paul), c ua ára ttal ² xpdiçã palts pr ês. Ngóci Fchad Y MAN trciriza praçã lgística c Linx Fast Fashin A Y MAN (Yachtsan), prsa varjista n sgnt vstuári asculin, cntratu s srviçs da Linx Fast Fashin (Fn: ), trcirizand sua praçã lgística. O bjtiv é atnr à anda dinaizar s prcsss stqu rpsiçã rcadrias nas ljas. A pradr lgístic cabrá rcbint rcadrias n Cntr Distribuiçã, cntrl qualida, a anipulaçã, araznag distribuiçã para ua r 30 unidas, alé 400 ultiarcas. Nssa xpctativa é, principalnt, lhrar a cunicaçã ntr tda a r, cntrl stqu, vndas rcbint rcadrias, xplica Marcl Abrã, dirtr da Y MAN. AGV Lgística anuncia nvas praçõs A AGV Lgística (Fn: ) acaba assuir as praçõs lgísticas da filial brasilira d Grup Prnd Ricard, ultinacinal francsa qu atua n str bbidas stiladas vinhs, da AGCO, fabricant undial quipants agríclas, qu t su prtifóli as arcas Massy Frgusn, Fndt, Challngr Valtra. As duas prsas stã utilizand a xprtis da AGV praçõs in-hus. Para a Prnd Ricard, a AGV snvlvu ua praçã in-hus custizada qu atnrá inicialnt às andas d ul, ust Cntr-Ost d país. A bas da praçã da Prnd Ricard stá situada Rsn, RJ. Já a praçã da AGCO nvlv cntnas prfissinais, crca KUs ua ára araznag ², stinada principalnt a sgnt pças para rpsiçã. Alé diss, a AGV tabé atua na prparaçã para xpdiçã pças para xtrir. Mas, a xpansã da pradra lgística nã para aí. Ela tabé anuncia iníci das praçõs para três nvs clints: as faracêuticas Rch AstraZnca a indústria cnfits Cadbury Adas. Atuars n transprt tda linha scs nã prcívis da Rch, atnnd à anda, inicialnt, d ust, n édi praz, a rgiã ul Cntr-Ost. ó n ust srã crca 36,5 tnladas prduts transprtads a ês pr dal rdviári, infra Maurici Pirs Mtta, dirtr da Unida Ngócis aú da AGV. A praçã partirá Anáplis, GO, n a Rch pssui u cntr iprtaçã, araznag distribuiçã. Para a AstraZnca, a AGV atuará c srviçs lgístics na ára Tra Markting, incluind astras grátis. A nva praçã atnrá ais 600 stins n trritóri nacinal. Pr fi, a AGV srá rspnsávl pla araznag ds prduts da Cadbury Adas Brasil, qu té arcas c Halls, Trint, Bubbal Chiclts, ntr utras. Para atnr a nv clint, a AGV invstiu na aquaçã nvs galpõs Mació, AL, Cntag, MG, qu já pssu tdas as crtificaçõs rquisits lgais para ralizar as praçõs rsnhu tds s layuts T.I. para s aquar a sista d clint. As duas unidas araznag da praçã Cadbury Adas pssu, juntas, ais 4.500² psiçõs/ palts, atnnd à anda td Nrst, Tcantins, Espírit ant, Ri Janir, Minas Grais Cntr Ost.

13 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 13

14 14 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Autaçã A tcnlgia rbótica a favr ds prcsss lgístics E cnstant vluçã, a tcnlgia prprcina cada vz ais facilidas a divrss prcsss, c paltizaçã, ncaixtant, pilhant, anusi prduts utrs. Fcs sta atéria spcial, s rbôs paltizadrs sã áquinas qu garant rapiz prcisã na finalizaçã d prcss ua linha prduçã. Justant n prv u flux rcadrias paltizadas cnstant ágil, tant para araznar quant para spachar cainhõs u cntêinrs, xplica Márci Cagnn, grnt prjts da Filling & Pack Palltizing (Fn: ). D acrd c l, s rbôs substitu as paltizadras univrsais cartsianas, aprsntand vantagns c lhr spnh nr utilizaçã spaç físic na planta. N gral, s rprsntants das prsas ntrvistadas acrdita qu a tndência é aunt d us da tcnlgia para prcsss lgístics. Afinal, acrd c Enz quillar, rprsntant da Elttric 80 na Aérica Latina (Fn: ), Brasil ainda é uit carnt stas tcnlgias, principalnt para linhas alta capacida prduçã. Bnnan, da unnyval: invstint na autaçã da ára paltizaçã s paga curt tp Os rbôs paltizaçã sã quipants flxívis, pnd anipular caixas, sacs, fards, banjas até s palts vazis, liinand a ncssida agazins E, agra, c cnári cnôic lhrand, a apsta d str é air ainda. Para Miltn Bnnan, da ára snvlvint nvs prduts da unnyval (Fn: ), invstint na autaçã da ára paltizaçã s paga curt tp. O valr aplicad inicialnt p sr air u nr, cnfr as caractrísticas da linha nsaqu paltizaçã. A cris p vntualnt rtardar alguas cisõs, as acrditas qu a dispsiçã para rslvr s prblas sta ára através da autaçã vi para ficar, pina. gund Nstr Oar Diguz, grnt crcial da EE istas (Fn: ), c a lhra d cnári cnôic, as prsas acaba buscand sluçõs para sus prcsss lgístics, snd s rbôs a lhr pçã gran part ds cass. Alé flxívis, ls anda puca anutnçã, qu rduz tp áquina parada, rfltind aunt prdutivida, xpõ. Cagnn, da Filling & Pack Palltizing, justifica a tndência d us sts quipants basad sua xpriência. El já trabalhu frtand prjts para grans crpraçõs, c Nstlé, Cca-Cla Dann, pqunas indústrias sucs bbidas. Tdas clcara a tcnlgia paltizaçã rbtizada suas unidas. Alguas adiara para u u dis ans, as antê s prjts vivs para qu s cncrtiz, apnas s aquand a lhr nt cnôic. Utilizar sta tcnlgia é incrprar n dia a dia da prsa a sa ncssida s utilizar a WEB, istas Prdutivida Mlhria Cntínua u TI. Rbô paltizadr é u quipant ncssári. Na piniã Edan uza Gajardni, ngnhir Aplicaçã da Magnflux (Fn: ), Marcs Vidigal da ilvira, dirtr da Pavax (Fn: ), as dificuldas rgnôicas c rlaçã as funcináris sã u pnt iprtant para us cada vz ais frqunt da autaçã. E uits cass, a cnia ã bra snt nã é suficint para justificar invstint, cplnta ilvira. Acpanh, a sguir, s ls rbôs paltizadrs frcids pr alguas prsas d str. Cagnn, da Filling & Pack Palltizing: s rbôs substitu as paltizadras univrsais cartsianas

15 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 15 Elttric 80 Na Elttric 80, tds s rbôs sã prduzids c tcnlgia Fanuc (trs transissõs), na Itália, p sr vntualnt prvids, n sja pssívl, braçs rbtizads da sa arca. Os rbôs paltizaçã nstrara sr uit ais flxívis rlaçã as sistas tradicinais. Tal flxibilida, unida a ua lvada cnfiabilida a rduzidas spsas anutnçã, tivu a Elttric 80 a s cncntrar xclusivant ns rbôs paltizaçã, cnta quillar. U ds principais rbôs dispnívis é Eagl 50 nlinha, para baixas édias vlcidas, c capacida cargas até 120 kg vlcida até 10 cicls/inut. Outr staqu é rbô c prtal ultilinha, c duas vrsõs divrsas alturas: ua c braç fix utra c braç tlscópic. Pssui capacida carga até Caractrísticas fundantais ua célula paltizaçã rbtizada prcisã cntésis ilítr na trinaçã pnt clcaçã da carga paltizada; vlcida cnstant prduçã cargas paltizadas; trabalh turns 7 dias pr sana, 24 hras pr dia, c baix cust pracinal anutnçã; nplizaçã pradrs (u pradr p atnr a duas u ais células paltizaçã rbtizadas); liinaçã ã bra braçal; rcupraçã d invstint (pay-back) variand curt a édi praz (u a três ans, fra gral). 150 kg é adaptávl às dinsõs d palt cprint, largura altura. ua vlcida varia cnfr núr das staçõs paltizaçã. Já rbô Cndr frc lvadas prstaçõs, trs vlcida capacida. El tabé p sr utilizad nua linha única c alta vlcida u até quatr linhas qu anipula váris prduts a s tp, a édia vlcida. Cbr ua ára trabalh 360 p sr utilizad para ingrss caixas, slip sht palts para a saída d prdut paltizad. É dispnívl três ls, c capacidas 160, kg, c, rspctivant, Fnt: Filling & Pack Palltizing vlcidas 13, 10 7 cicls/ inut. Pr fi, rbô sri Dragn fi cncbid para linhas alta vlcida (ais 120 caixas/ inut), principalnt n sgnt papéis. A sua funçã é prparar as cabças pga (filiras últiplas u caadas cpltas) para rbô paltizaçã situad n i da linha prduçã. ua vlcida é até cicls/inut, para cada cabça apanha, a capacida carga vlcida áxia é 20 kg prdut. quillar diz qu s rbôs paltizadrs sã ais indicads para s strs alintíci, bbidas, papl, faracêutic, tc. E, ntr as suas vantagns stã: altas vlcidas, lvada capacida carga, gran vrsatilida na criaçã d layut n dinsinant, prdut final xtrant cnfiávl, fácil intrfac h/áquina rduzidas spsas anutnçã.

16 16 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Filling & Pack A Filling & Pack Palltizing frc a rcad s rbôs Fanuc, ls paltizadrs para cargas unitárias 160, kg. D ua fra gnralizada, u únic rbô atn basicant a cicls/hra. Clar qu cada prjt t suas particularidas, c tp para s insrir u palt na linha paltizaçã, tp para s clcar sparadrs caadas (slip sht) própri tp para s tar prdut aquá-l a pilhant rcadria, c sus saics aarraçã carga, xplica Cagnn. E sua praçã, s rbôs prcisa da intgraçã sistas autatizads chgada prduts para qu s t fra aquada, s danificá-ls, raliz sua vintaçã bcnd as liits inércia n slcant. N prcss tabé sã ncssáris stiras transprtadras, pulã acuulaçã, gras prtçã da zna trabalh, cntrladra acss pssas pr snsrs luz cabçt tadr prdut aquad a cada prdut. Os rbôs trabalha vintand prduts através sistas vácu c vntsas u garras cânicas pnuáticas. Hj, ls sã largant utilizads pr indústrias qu utiliza caixas paplã para acndicinant prduts alintícis (latarias, cartuchs, sachs), sacarias (argaassa, cint, tintas pó, açúcar, prduts quíics, granulads raçõs) u fards plitiln trnclhívl para garrafas PET u latas (rfrigrants, nrgétics, vinhs, bbidas gral, prduts lipza csétics). D acrd c Cagnn, é pssívl s tr ua cntral paltizaçã ttalnt autatizada, qu s rbôs vinta prduts s paltiza. Dpis, sgu para ua nvlvdra palts alta vlcida, n s aplica fil strtch, vã para su stin intrn u xtrn, dirtant para clint. Os principais frncdrs undiais rbôs sã Japã, Alanha uécia. Para prfissinal, a adaptaçã da tcnlgia a rcad brasilir é ua qustã financira, já qu as prsas piniras qu iniciara a utilizaçã d rbô paltizadr fra as grans ultinacinais qu já utilizava sista sus paíss-s s prduts sã parcids: caixas paplã, sacarias fards. O rcad brasilir industrial acpanha, crta fra, as últias tndências tcnlógicas lgística, prduçã araznant undiais pnta, lgicant adaptadas as nívis invstint lcal, xpõ. il O rbô Kbi é ua sluçã da il (Fn: ) qu frc air flxibilida nas fraçõs das caadas ds palts. El p sr aplicad para paltizaçã spaltizaçã, ncaixtant sncaixtant, distribuiçã/pilhant palts vazis praçõs grais anusi prduts. D acrd c Paul Brdini, accunt anagr da prsa, rbô frc ua flxibilida xtra para acndicinant scundári, c ajust rápid para acdar difrnts tips frats balagns, tnd curt tp stup baix cust anutnçã c principais vantagns. Brdini xplica qu braç d rbô é cprad da Fanuc, a tsta, da il italiana. Tds s utrs priférics, c transprtadrs, painéis létrics, struturas, tc., sã fabricads n Brasil. O prfissinal garant qu sua praçã é sipls. Pré, pr s tratar u quipant últia graçã, trinant é ncssári para pr xtrair a áxi s rcurss da áquina, a s tp, garantir air lngvida la, diz. Magnflux Para paltizaçã autatizada, a Magnflux frc s rbôs quatr ixs três ls: c capacida carga 40 kg vlcida 1 cicl 4,5 s; c capacida carga 100 kg vlcida 1 cicl 5,5 s; c capacida carga 160 kg vlcida 1 cicl 6,5 s. Tds s acinants sã pr srvtrs. Ests rbôs, xplica Gajardni, raliza paltizaçã caixas, sacs, fards, bals, tc.; clcaçã prduts caixas; alintaçã rtirada pças áquinas. ã ais indicads para indústrias alintícias, vid à baixíssia anutnçã à ausência transissõs cânicas u pnts lubrificaçã xpsts. C vantag lgística ds rbôs, ngnhir Aplicaçã da Magnflux cita a rganizaçã palts n final da linha, qu s ixa prnts para xpdiçã sgurs na hra d transprt. Os rbôs sã gnuinant nacinais, s sftwars prgraaçã praçã sã tds prtuguês, staca Gajardni.

17 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 17 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 17 unnyval A unnyval frc rbô l EC- 201, ais rápid ntr s quatr ls da linha da Fuji Rbtics. O quipant fi cncbid cnstruíd xclusivant para paltizaçã, qu tiiza a vlcida d prcss diinui custs pracinais, c cnsu nrgia anutnçã, xpõ Bnnan. El garant qu EC-201 liina prblas rgnôics c s pradrs, uit cuns na ára paltizaçã qu gra afastants até disputas lgais. Tabé trabalha três turns pr dia, s intrvals, auntand a prdutivida n str, alé frar palts prfits, garantind ba stabilida bas cndiçõs para balag transprt d s, diz. E, ainda, p prar abints agrssivs para s pradrs, c câras frias frigrífics, abints c partículas suspnsã, tc. O l, c capacida para cicls/hra carga até 200 kg, fi criad principalnt para paltizar sacs, caixas fards tds s tips indústria EE istas A EE istas intgra divrsas arcas, c ABB, Fanuc, Kuka Mt Ma, ntr utrs, qu pssu rbôs capazs paltizar até 4 palts siultanant, c capacida carga até 500 kg para palts até 2,4 altura. Os qu suprta 180 kg 250 kg tê alcanc 3,15, 340 kg, 2,8, s 400 kg 500 kg, 2,55. gund Diguz, ua gran vantag n us rbôs é a cnia spaç. Os rbôs paltizaçã sã quipants flxívis, pnd anipular caixas, sacs, fards, banjas, tc. Alé ds prduts, s rbôs p anipular s palts vazis, liinand a ncssida agazins, xplica. O prfissinal cnta qu cntrladr Pavax A Pavax trabalha c rbôs braç articulad da Fuji Rbtics, d Japã, c rbôs cartsians da Pririty On, ds EUA. A Fuji t divrss ls c capacida para até cicls/hra u rai açã até Já da Pririty On p fazr até pgadas pr hra, t u rai açã linar até 8, u sista sipls, 12, u dupl. qu utiliza stas balagns sus prduts. A Fuji, prsa japnsa qu cnta c ais rbôs instalads td und, tabé té xpriência rbôs para utrs tips balag, c latõs, bbinas papl, tc. ua linha rbôs cça c EC-61, para 600 cicls/hra 100 kg carga. Pr sua vz, a unnyval frc a sluçã intgrada, incluind a bas d rbô custizada para a linha transprt d clint, a stira paltizaçã, a crca sgurança para a ára vintaçã d rbô utrs itns para autaçã cplta da linha. arazna s prgraas qu crna s vints d rbô. A prgraaçã p sr fita através u PC u dirtant na intrfac praçã d rbô. A intrfac praçã ds rbôs fi adaptada a rcad brasilir, frcnd prtuguês c pçã idia. Diguz salinta qu s rbôs paltizaçã sã utilizads ns ais divrss strs, c alints, bbidas, quíic faracêutic. A trca balagns frats prduts indústrias bns cnsu é u rquisit fundantal s rbôs sã iais para ssa situaçã. A flxibilida u rbô prit a fácil insrçã nvs prduts, tabé, rduz tp trca ntr ls, auntand a prdutivida ds clints, cnta. ilvira xplica qu rbô braç articulad nta palts siultanant ua ára circular, cartsian, linha. Alé paltizar, s rbôs aprsntads p clcar palt vazi flhas sparadras, cas ncssári. ã indicads para aplicaçõs qu xija a fraçã palts siultâns qu nã tnha ua vlcida uit alta. Os principais strs qu s utiliza sã: indústrias alintaçã, quíica, faracêutica, gráfica agrindústria.

18 18 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Ula A Ula (Fn: ) frc sluçõs paltizaçã autáticas siautáticas, pnnd das ncssidas ds clints. E priir lugar, studas analisas a lhr sluçã pssívl quantificas s fluxs qu clint qur cnsguir, s pss as dinsõs da carga a anipular frcs a sluçã qu ais s adéqu à sua ncssida, afira Marcs Passarlli, dirtr praçõs da prsa. Ainda sgund l, inpnntnt da pçã paltizaçã qu s frça, é iprtant cnsirar sua intgraçã ntr d sista prdutiv distribuiçã da prsa. U rbô paltizaçã nã p sr vist c u quipant islad, já qu intrag c arazéns autátics, códigs barras, spaltizadrs, tc. Na Ula cnsiras ncssária sua intgraçã tant c as linhas aprvisinant, c c as linhas distribuiçã ua prsa, staca Passarlli. br as vantagns us ds rbôs, l diz qu nvlv rduçã riscs para pradr, rduçã dans à carga, iniizaçã ds rtrns, lhr aprvitant d palt d transprt incrnt da flxibilida da vlcida da linha. Nã s v squcr-s utr pnt iprtant: a qualida pilhant unitizaçã da carga, cndiçõs ncssárias quand s palts sã vintads arazéns autátics u AGVs, n a irrgularida da carga p casinar nurss custss prblas, cplta dirtr praçõs.

19 diçã nº92 Out 2009 Lgwb 19 Epilhairas Bauk é a nva rprsntant da till A till (Fn: ), fabricant pilhairas transpaltiras, anuncia a Bauk (Fn: ) c su nv rprsntant. Para vndas quipants, atnrá a rgiã d ABCD, Baixada antista, part da zna lst da sust da cida ã Paul. Tabé atuará lcaçã pilhairas td trritóri brasilir, b c pças srviçs. C a parcria, as prsas busca a cplntarida. O frt da till sã as pilhairas létricas, vltadas para warhus, sgnt qu stá crscint. Pr sua vz, a Bauk té knwhw áquinas a cbustã, qu rprsnta ¾ sua frta. Encntras a sinrgia prfita c a Bauk, prsa c capacida intrss para Adriana, da till, laada pr ith, à squrda, Paschal, abs da Bauk: prsas busca a cplntarida invstir frta lcaçã c larga xpriência crcializar lcar prduts a cbustã, clara Adriana Fir, grnt gral da till. A prsa spra atingir ns próxis dis ans, 20% participaçã n rcad áquina a cbustã n Brasil. Estas uit ntusiasads c as prtunidas aprsntadas pr ssa nva parcria. Vas invstir 25 a 30 ilhõs rais xpansã da frta lcaçã, ua significativa parcla ss invstint é vltada para a aquisiçã áquinas da till. Prtns auntar 20% a lcaçã para an qu v vnr 250 áquinas till pr an na rgiã atndida, diz Francisc C. Paschal, dirtr d Grup Bauk. Nvidas Alxandr ith, grnt suprt a prdut da Bauk, anuncia qu a prsa stá cnstruind ua filial Tanguá, Ri Janir, n funcinará tabé u Cntr Api Opracinal (CAO). C CAO, a Bauk prtn avançar frt n rcad lcaçã, já cntand tabé c áquinas till. E a till, para nvbr próxi, prt lançant da pilhaira a cbustã CLX 25, c capacida para kg.

20 20 Lgwb diçã nº92 Out 2009 Evnt Jundiaí sdia Fira Lgística D vid à infrastrutura, lcalizaçã cnia Jundiaí, a cida já é cnsirada pl lgístic ã Paul. Ess fi u ds tivs qu lvu a prsa Alsn Evnts a ralizar a I Fira Intrnacinal Lgística, qu acntcrá 15 a 17 junh 2010 n Parqu Cndadr Antni Carbnari Parqu da Uva. Prvida pla ABEPL Assciaçã Brasilira Eprsas Prfissinais Lgística, c api da Prfitura Jundiaí d Grup Lgwb, vnt cupará três pavilhõs tda a ára xtrna d parqu, cntand c crca 90 xpsitrs públic stiad 15 il visitants. A Lgística.2010, lançada agst passad, já cnta c a cnfiraçã prsas d str rdviári, sluçõs lgística, pilhairas prstadrs srviçs, alé sprtar intrss grups prsariais utrs paíss, c Estads Unids China. Da fira ainda faz part cngrsss, ntwrking rdada ngócis: prtunidas para icrs, édias grans prsas strar sus prduts srviçs, trcar infraçõs ralizar ngócis. Mais infraçõs: Jundiaí Jundiaí é privilgiada quand assunt é lgística: stá ntr ã Paul Capinas, é crtada plas rdvias Anhangura Banirants, stá próxia arprts frc xclnt acssibilida, alé d frt str cnôic. gund lvantant ralizad pl IBGE unicípis, Jundiaí é a 25ª cnia d país, suprand 14 capitais brasiliras. A psquisa, ralizada ntr , stra qu PIB unicipal é R$ 11,3 bilhõs crscu 6% nst príd, quas dbr das cidas c 200 a 500 il habitants. N Estad, Jundiaí stá n 10º lugar d ranking, rprsntand 1,4% d PIB stadual 0,84% da rgiã sust. Para st crscint, v sr lvad cnsiraçã xclnt distrit industrial da rgiã, qu pssui hj crca 800 prsas variads strs. Pr cnta sua lcalizaçã stratégica su ptncial, grans prsas c Ccacla, Ppsi ins s Cntrs Distribuiçã das Casas Bahia Magazin Luiza stã instaladas na cida. Alé diss, Jundiaí cupa 14º lugar n ranking nacinal d Índic Dsnvlvint Huan (IDH) é a quarta clcada ntr as 645 cidas d Estad ã Paul. O vnt cupará três pavilhõs tda a ára xtrna d Parqu da Uva

Logweb. revista. Retomada: empresas já fazem planos e preveem investimentos para 2010

Logweb. revista. Retomada: empresas já fazem planos e preveem investimentos para 2010 rvista Lgwb www.lgwb.c.br diç nº91 stbr 2009 þ Lgística þ upply Chain þ Multidal þ Cérci Extrir þ Mvintaç þ Araznag þ Autaç þ Ebalag rfrência lgística Rtada: prsas já faz plans prv invstints para 2010

Leia mais

turismo corporate negócio noronha roma seul garopaba brasília são lu gramado brasília são paulo recife natal tóquio lisboa rio de janeiro capadócia

turismo corporate negócio noronha roma seul garopaba brasília são lu gramado brasília são paulo recife natal tóquio lisboa rio de janeiro capadócia brlim sã l brlim santg rcif curi sul punta dl st rma sul nrnha r rcif rcif garpabacapa nrnha mntvidéu r barilch punta dl st mació sã paul mació sul capadóc r mnt SUPER sã l ngóci gramad turism FÉRIAS crprat

Leia mais

Lean na Reciclagem de Materiais da Cooperativa Aliança

Lean na Reciclagem de Materiais da Cooperativa Aliança Lan na Rciclag Matriais a Cprativa Aliança Brun Battaglia Lan Institut Brasil O bjtiv st artig é strar c a aplicaçã alguns cncits lan ajuu a lhrar a prutivia, a rna abint trabalh na Cprativa Aliança Suaré-SP.

Leia mais

Como se tornar fluente em Inglês em todas as áreas

Como se tornar fluente em Inglês em todas as áreas Cm s trnar flunt m Inglês m tdas as áras Tds s dias rcbms muits -mails pssas rm sabr pm fazr aprnr a falar ingls bm A fórmula xist sim funcina! Qur prvar iss dand minha própria xpriência cm aprndizad da

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Smstr/2015 Ensin Técnic Códig: 0262 ETEC ANHANGUERA Municípi: Santana d Parnaíba Cmpnnt Curricular: Gstã Emprsarial Módul: 1 Eix Tcnlógic: Sgurança C. H. Smanal: 2,5 Habilitaçã

Leia mais

w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995

w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995 (2-4- LIDO HOJE AS COMISSÕES DE: S E I 995 nnnnnnnnnnnnnnnnnnnn w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995 Dnmina "Praça Marcus França Trrs" a Praça VI, cadlg 46.573-9, situada n Distrit d Jaraguá - JAR.

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Cálculo I

Lista de Exercícios 4 Cálculo I Lista d Ercícis 4 Cálcul I Ercíci 5 página : Dtrmin as assínttas vrticais hrizntais (s istirm) intrprt s rsultads ncntrads rlacinand-s cm cmprtamnt da funçã: + a) f ( ) = Ants d cmçar a calcular s its

Leia mais

Logweb. revista. Peculiaridades do transporte de alimentos e bebidas. þ Supply Chain. Management. referência em logística

Logweb. revista. Peculiaridades do transporte de alimentos e bebidas. þ Supply Chain. Management. referência em logística rvista þ Lgística þ upply Chain þ Multimdal þ Cmérci Extrir þ Mvimntaçã þ Armaznagm þ Autmaçã Embalagm Lgwb þ www.lgwb.cm.br diçã nº88 junh 2009 rfrência m lgística Pculiaridas d transprt alimnts bbidas

Leia mais

Numeração. Classificação. Doenças Assunto. Seguro Público para Assistência Médica Tema. "Kenko Hoken" Seguro de Saúde. 1 Exemplos de Situações

Numeração. Classificação. Doenças Assunto. Seguro Público para Assistência Médica Tema. Kenko Hoken Seguro de Saúde. 1 Exemplos de Situações Numraçã 8-4-2 Nívl d cnsulta 3 Classificaçã Dnças Assunt Sgur Públic para Assistência Médica Tma "Knk Hkn" Sgur d Saúd 1 Exmpls d Situaçõs Estu trabalhand m uma mprsa japnsa. Dsj sabr s há algum sgur para

Leia mais

Criando Valor para o Negócio com a Solução SAP para Gestão de Capital Humano

Criando Valor para o Negócio com a Solução SAP para Gestão de Capital Humano Crian Valor o Ngócio a SAP Gstão Capital Hno Grans Grans Dsafi Dsafi na na Gstão Gstão Rcurs Rcurs Hn Hn Gstão Talnt Gstão Talnt Atrair rtr o talnto quan o mrca é Atrair Atrair Atrair rtr rtr rtr talnto

Leia mais

Foto: Penske. A distribuição dos produtos eletroeletrônicos. Cada vez mais o RFID é alvo de estudos e ganha novas aplicações

Foto: Penske. A distribuição dos produtos eletroeletrônicos. Cada vez mais o RFID é alvo de estudos e ganha novas aplicações Ft: Pnsk A dstrbuçã ds prduts ltrltrôncs Cada vz as RFID é alv studs ganha nvas aplcaçõs 4 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 5 rvsta Lgwb rfrênca lgístca Publcaçã nsal, spcalzada lgístca, da

Leia mais

e-manual Premium FÍSICO-QUÍMICA 9.o ANO Experimente em espacoprofessor.pt

e-manual Premium FÍSICO-QUÍMICA 9.o ANO Experimente em espacoprofessor.pt FÍSICO-QUÍMICA 9. ANO Manual Tabla Priódica (frta a alun) Fichas (frta a alun) Apis Áudi (fichirs mp para dwnlad) Cadrn d Atividads (inclui Fichas d Labratóri) Cadrn d Labratóri Matriais Manipulávis Dssir

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouvia 1. A Editora Progrsso dcidiu promovr o lançamnto do livro Dscobrindo o Pantanal m uma Fira Intrnacional

Leia mais

Uma introdução à Política de Coesão da UE para 2014-2020

Uma introdução à Política de Coesão da UE para 2014-2020 Uma intrduçã à Plítica d Csã UE para 2014-2020 Junh d 2014 Plítica d Csã O qu é a Plítica d Csã? A Plítica d Csã é a principal plítica d invstimnt UE Está dircina para ts as rgiõs cids Uniã Eurpia cm vista

Leia mais

Apresentação Institucional e Estratégia. Março de 2015

Apresentação Institucional e Estratégia. Março de 2015 Aprsntação Institucional Estratégia Março 2015 História História A Dot.Lib é uma mprsa brasilira dicada à dissminação da informação cintífica através do acsso onlin a livros digitais, priódicos ltrônicos

Leia mais

1. No final da década de 1950 e início da década de 1960, qual foi a medida para povoar a Região Centro Oeste?

1. No final da década de 1950 e início da década de 1960, qual foi a medida para povoar a Região Centro Oeste? 1. "O Crist Redentr é uma estátua art déc que retrata Jesus Crist, lcalizada n bairr Santa Teresa, na cidade d Ri de Janeir, Brasil. Em 2007 fi eleit uma das nvas sete maravilhas d mund." Verdade u fals?

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA Sgurança Saúd do Trabalho ao su alcanc! NR-35 TRABALHO EM ALTURA PREVENÇÃO Esta é a palavra do dia. TODOS OS DIAS! PRECAUÇÃO: Ato ou fito d prvnir ou d s prvnir; A ação d vitar ou diminuir os riscos através

Leia mais

Planejamento de capacidade

Planejamento de capacidade Administração da Produção Opraçõs II Planjamnto d capacidad Planjamnto d capacidad Planjamnto d capacidad é uma atividad crítica dsnvolvida parallamnt ao planjamnto d matriais a) Capacidad insuficint lva

Leia mais

São Paulo capta a maior parte dos fluxos aéreos, como mostra zona de influência potencial, regional, local dos aeroportos do Rio de Janeiro, vis-àvis

São Paulo capta a maior parte dos fluxos aéreos, como mostra zona de influência potencial, regional, local dos aeroportos do Rio de Janeiro, vis-àvis Sã Pul cpt mir prt s fluxs rs, cm mstr zn influênci ptncil, rginl, lcl s rprts Ri Jnir, vis-vis principis rprts vizinhs - Sã Pul, Mins Gris Espírit Snt 148 Sã ftrs strtgics ligs rprts n snvlvimnt rginl

Leia mais

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo Rsidência para coltivos na Casa do Povo Chamada abrta tativo - Rsidência para coltivos na Casa do Povo Há mais d 60 anos, a Casa do Povo atua como lugar d mmória cntro cultural m sintonia com o pnsamnto

Leia mais

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos:

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos: INSTRUÇÕES Estas instruçõs srvm d orintação para o trino das atividads planadas no projto Europu Uptak_ICT2lifcycl: digital litracy and inclusion to larnrs with disadvantagd background. Dvrão sr usadas

Leia mais

Identificação Veicular

Identificação Veicular >> O INSTITUTO DE INFORMÁTICA (INF) >> OS PROJETOS > SIGMA Sistma Infrmaçã Ggráfica para Mnitramnt Ambintal frma, srá invstigad as qustõs prtinnts a utilizaçã tiqutas RFID para rastramnt vículs, talhs

Leia mais

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês Apns 5% ds Brsilirs sb flr Inglês D crd cm um lvntmnt fit pl British Cncil pns 5% d ppulçã sb fl r Dvs lbrr stms épcs pré-vnts sprtivs s lhs d mund td cmçm s vltr cd vz mis pr Brsil pr iss nã bst dminr

Leia mais

A prova tem como referência o Programa de PRÁTICAS DE CONTABILIDADE E GESTÃO do 12º Ano de Escolaridade.

A prova tem como referência o Programa de PRÁTICAS DE CONTABILIDADE E GESTÃO do 12º Ano de Escolaridade. Informação - Prova Equivalência à Frquência Práticas Contabilida Gstão Prova Equivalência à Frquência Práticas Contabilida Gstão Duração da prova: 120 minutos / 24.06.2013 12º Ano Escolarida Curso Tcnológico

Leia mais

As Abordagens do Lean Seis Sigma

As Abordagens do Lean Seis Sigma As Abordagns do Lan Sis Julho/2010 Por: Márcio Abraham (mabraham@stcnt..br) Dirtor Prsidnt Doutor m Engnharia d Produção pla Escola Politécnica da Univrsidad d São Paulo, ond lcionou por 10 anos. Mastr

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

O DESAFIO DE ZERAR UM DÉFICIT D 40 ANOS, RECUPERAR A CAPACIDADE DE INVESTIMENTO E MODERNIZAR A GESTÃO

O DESAFIO DE ZERAR UM DÉFICIT D 40 ANOS, RECUPERAR A CAPACIDADE DE INVESTIMENTO E MODERNIZAR A GESTÃO 9 CONGRESSO INTERNACIONAL DA QUALIDADE E COMPETITIVIDADE FIERGS POA/RS O DESAFIO DE ZERAR UM DÉFICIT D DE 40 ANOS, RECUPERAR A CAPACIDADE DE INVESTIMENTO E MODERNIZAR A GESTÃO Aod Cunha d Moras Junior

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Dspacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União d 17/07/2003 (*) Portaria/MEC nº 1.883, publicada no Diário Oficial da União d 17/07/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

A ferramenta de planeamento multi

A ferramenta de planeamento multi A frramnta d planamnto multi mdia PLANVIEW TELEVISÃO Brv Aprsntação Softwar d planamnto qu s basia nas audiências d um príodo passado para prvr asaudiências d um príodo futuro Avrsatilidad afacilidad d

Leia mais

Tabela 1 - Índice de volume de vendas no comércio varejista (Número índice)

Tabela 1 - Índice de volume de vendas no comércio varejista (Número índice) PESQUISA MENSAL DO COMÉRCIO JULHO DE 2012 A psquisa mnsal do comércio, ralizada plo IBGE, rgistrou um crscimnto positivo d 1,36% no comparativo com o mês d julho d 2012 para o volum d vndas varjista. Podmos

Leia mais

III Game Campori Online

III Game Campori Online 2015 14-16 d agt vrã www.gam.camprinlin.cm prtuguê III Gam Campri Onlin Guia d Orintaçõ A Equip Wb Rádi Atividad Crdnadr Publicidad Tradutr Rlaçõ Extrna Mídia Sciai Epcialidad d Evnt Ediçã Víd Múica Dignr

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

A Influência do Capital Intelectual sobre a Performance dos Projetos de Software

A Influência do Capital Intelectual sobre a Performance dos Projetos de Software Influência Intlctual sbr Prfrmanc s Prjt Sftwar MUNIÇÃ DS RESULTDS D drian r, ran B. T. Mrals, Dr. (rintar), Paul M. Slig, Dr. (crintar) PRGRM DE PÓS-GRDUÇÃ EM ENGENRI E GESTÃ D NEIMENT UNIVERSIDDE FEDERL

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic 1 Simuland uma Cadeia e planejand seus estques Lcal: em sala de aula Material

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010 [Digit txto] 1 IDENTIFICAÇÃO RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dzmbro/2010 Programa: Opraçõs Coltivas Contrato CAIXA nº: 0233.389.09/2007 Ação/Modalidad: Construção d unidad habitacional

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6 QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6 Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Discipli: Qualida Softwar Profa. : Kátia Lops Silva Slis adpatados do Prof. Ricardo Almida Falbo Tópicos Espciais Qualida Softwar 007/ Dpartamnto

Leia mais

Alunos dos 1 anos participam de concurso de exposições sobre Inovação e Sustentabilidade na Agropecuária

Alunos dos 1 anos participam de concurso de exposições sobre Inovação e Sustentabilidade na Agropecuária Alunos dos 1 anos participam concurso xposiçõs sobr Inovação Sustntabilida na Agropcuária Na última trçafira, 23 junho, as turmas Curso 1 anos Técnico do m Agropcuária participaram do concurso xposiçõs

Leia mais

GIBI R Glossário de Imagens Básicas para Identificações de Riscos [ no caso, riscos de contaminação de um sistema municipal de suprimento de água ]

GIBI R Glossário de Imagens Básicas para Identificações de Riscos [ no caso, riscos de contaminação de um sistema municipal de suprimento de água ] GIBI R Glossário Imagns Básicas para Intificaçõs Riscos [ no caso, riscos contaminação um sistma municipal suprimnto água ] A - - Mapa Mapa rgional. rgional. Projção Projção horizontal horizontal corrta

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade em Software PBQPS - Ciclo 2005. Encontro da Qualidade e Produtividade em Software RECIFE

Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade em Software PBQPS - Ciclo 2005. Encontro da Qualidade e Produtividade em Software RECIFE Programa Brasiliro da Qualida Produtivida m Softwar PBQPS - Ciclo 2005 Encontro da Qualida Produtivida m Softwar RECIFE Data: 26 27 stmbro 2005 Local: Hotl Villa Rica Promoção: Ministério da Ciência Tcnologia

Leia mais

MAN 66-10 (cód. 0108.353.004) 1.363, 00. Armário frigorífico de conservação. MAB 66-10 (cód. 0106.353.005) 1.589, 00

MAN 66-10 (cód. 0108.353.004) 1.363, 00. Armário frigorífico de conservação. MAB 66-10 (cód. 0106.353.005) 1.589, 00 Armáris Armáris d cnsrvaçã Intrir xtrir m aç inxidávl; islamnt m pliurtan injctad a alta prssã, sm CFC s; sistma d vntilaçã cm vapradr instalad nas cstas; frmas xtrirs cants intrirs arrdndads; juntas magnéticas

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Físico-Química Experimental II Bacharelado em Química Engenharia Química

Físico-Química Experimental II Bacharelado em Química Engenharia Química Físico-Quíica Exprintal II Bacharlado Quíica Engnharia Quíica Prof. Dr. Srgio Pilling Prática 7 Dtrinação da condutividad d ltrólitos forts fracos da constant d dissociação d ácidos fracos (x. ácido acético)

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

Rio Grande do Norte terá maior oferta de energia eólica em leilão Agência Estado 17/04/2015

Rio Grande do Norte terá maior oferta de energia eólica em leilão Agência Estado 17/04/2015 www.lmntos.com.br du dilignc slção d arogradors inspçõs d fábricas ngnharia do propritário projtos solars ntr outros 17 d abril d 2015 Sxta-Fira - # 1.528 Rio Grand do Nort trá maior ofrta d nrgia ólica

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Uma nova proposta para a Agenda Ambiental Portuária

Uma nova proposta para a Agenda Ambiental Portuária Uma nva prpsta para a Agenda Ambiental Prtuária Marcs Maia Prt Gerente de Mei Ambiente O grande desafi a tratar cm as questões ambientais prtuárias é bter um resultad equilibrad que harmnize s cnflits

Leia mais

GroupLife da ebaotech. e melhor serviço ao cliente. O GroupLife cobre o ciclo de vida completo das operações de

GroupLife da ebaotech. e melhor serviço ao cliente. O GroupLife cobre o ciclo de vida completo das operações de Dfinição Atndimnto Manual Clint Inscrição Faturamnto Configuração Tratado Intgração Dados/ Entrpris Srvics Bus (ESB) Colocação mais rápida produtos no mrcado mlhor srviço ao clint Tabla Dstaqus Técnicos

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

Senado Federal maio/2008

Senado Federal maio/2008 Audiência Pública PL 213/2007 Difrnciação d Prços nas Vndas com Cartõs d Crédito José Antonio Marciano Brasília Snado Fdral maio/2008 1 Rgra d Não Sobr-pr prço - Dfinição Rgra contratual imposta plas socidads

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

Ocupacional. Litoral Sul

Ocupacional. Litoral Sul Seinári Nacinal Unied de Saúde e Acidente d Trabalh 2009 esa: Experiência de sucess e saúde cupacinal e acidente d trabalh Departaent de Saúde (DSO) Unied /RS Dr. Luiz Fernand Hrain A Unied Fundada e 1994,

Leia mais

Para a sua Casa Para a sua Casa A Shamah sabe a dificuldade que s clientes têm em arrumar uma empresa de cnfiança para slucinar a manutençã da sua casa, sabems a dificuldade de hráris que nsss clientes

Leia mais

Encontro na casa de Dona Altina

Encontro na casa de Dona Altina Ano 1 Lagdo, Domingo, 29 d junho d 2014 N o 2 Encontro na casa d Dona Altina Na última visita dos studants da UFMG não foi possívl fazr a runião sobr a água. Houv um ncontro com a Associação Quilombola,

Leia mais

Origem dos Jogos Olímpicos

Origem dos Jogos Olímpicos Natal, RN / /04 ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: Profssor: TESTE º Trimstr º M INSTRUÇÕES: Vrifiqu s sua avaliação contém 6 qustõs ( objtivas 04 discursivas). Caso haja

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

Válvula Condicionadora de Vapor Tipo DUP. e válvula de controle de água de resfriamento

Válvula Condicionadora de Vapor Tipo DUP. e válvula de controle de água de resfriamento Válvula Condicionadora d Vapor Tipo DUP válvula d control d água d rsfriamnto Aplicação: Válvula Condicionadora d Vapor para Cntrais Elétricas Procssos Industriais combinada numa unidad com válvula d control

Leia mais

ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. Marcelo Sucena

ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. Marcelo Sucena ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO Marclo Sucna http://www.sucna.ng.br msucna@cntral.rj.gov.br / marclo@sucna.ng.br ABR/2008 MÓDULO 1 A VISÃO SISTÊMICA DO TRANSPORTE s A anális dos subsistmas sus componnts é tão

Leia mais

INDICAÇÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS: BADMINTON Programa Bolsa Atleta 2014. ANEXO 1 Indicação de Eventos para a Categoria Atleta de Base

INDICAÇÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS: BADMINTON Programa Bolsa Atleta 2014. ANEXO 1 Indicação de Eventos para a Categoria Atleta de Base INDICAÇÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS: BADMINTON Prgrama Blsa Atlta 2014 ANEXO 1 Indicaçã d Evnts para a Catgria Atlta d Bas A) Campnat Nacinal Jvns 2013 Natal / RN - catgria Sub-15 ans; Lcal d ralizaçã: Cmplx

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

Melhoria contínua da qualidade do ensino

Melhoria contínua da qualidade do ensino 1. OBJETIVO Est procdimnto visa normalizar as ativis snvolvis no âmbito mlhoria contínua quali do nsino dos cursos ministrados na Escola Naval (EN). 2. CAMPO DE APLICAÇÃO O prsnt procdimnto é aplicávl

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2 ] Univrsidad Fdral da Paraíba Cntro d Ciências Exatas da Naturza Dpartamnto d Matmática Univrsidad Fdral d Campina Grand Cntro d Ciências Tcnologia Unidad Acadêmica d Matmática Programa Associado d Pós-Graduação

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO 8 Expriência n 1 Lvantamnto da Curva Caractrística da Bomba Cntrífuga Radial HERO 1. Objtivo: A prsnt xpriência tm por objtivo a familiarização do aluno com o lvantamnto d uma CCB (Curva Caractrística

Leia mais

A.L.2.6 DUREZA DA ÁGUA E PROBLEMAS DE LAVAGEM

A.L.2.6 DUREZA DA ÁGUA E PROBLEMAS DE LAVAGEM A.L.2.6 DUREZA DA ÁGUA E PROBLEMAS DE LAVAGEM QUÍMICA 11.ºANO QUESTÃO-PROBLEMA Prque é que sabã ne sepre lava be? Prque é que e certas regiões d país a rupa e s cabels acabads de lavar fica áspers? Há

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

POR UMA GEOGRAFIA MELHOR

POR UMA GEOGRAFIA MELHOR LISTA CANDIDATA ÀS ELEIÇÕES PARA OS CORPOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE GEÓGRAFOS BIÉNIO 2006-2008 POR UMA GEOGRAFIA MELHOR Assembleia Geral Presidente Jsé Albert Ri Fernandes (FL, Universidade

Leia mais

Traz para sua empresa:

Traz para sua empresa: Traz para sua empresa: Link Internet para Prfissinais Liberais, Pequenas e Médias Empresas e inclusive as Grandes Empresas Características Nex Cnnect Small Business é serviç de Link Internet destinad às

Leia mais

CHIPRE Unido na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX

CHIPRE Unido na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX CHIPRE Unid na Diversidade A UNIÃO EUROPEIA E OS DESAFIOS DO SÉCULO XX CHIPRE Um país, duas bandeiras CHIPRE Um país dividid CHIPRE- Um país dividid REPUBLICA DE CHIPRE Capital: Nicósia Territóri: 5.895

Leia mais

R. M. São Paulo. R. M. Santos

R. M. São Paulo. R. M. Santos No Brasil, os casos mais importants d transposiçõs ntr bacias stão rlacionas ao suprimnto d nrgia létrica d água as duas maiors Rgiõs Mtropolitanas: is sistmas m São Paulo 1. Sistma Light Eltropaulo-Ema,

Leia mais

Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16

Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DA COVA Escola Básica d São Pdro da Cova Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16 1.- A Informação, o conhcimnto o mundo das tcnologias A volução das tcnologias d informação

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

QUEM SOMOS. projectos. processos. gestão. produtividade. l 2

QUEM SOMOS. projectos. processos. gestão. produtividade. l 2 Acreditads pr Partners 1. QUEM SOMOS l 2 A g3p cnsulting apsta na prmçã da excelência peracinal, através da realizaçã de prjects de cnsultria e frmaçã, que ptenciam ganhs a nível da melhria da prdutividade

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DE CURSOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS ESTRANGEIROS DE ENSINO, PELO INSITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA- IFB. 1. DA ABERTURA 1.1

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 14/2011 PRAC SELEÇÃO PÚBLICA A Pró-Ritoria Acadêmica da Univrsidad Católica d Plotas torna pública a abrtura d SELEÇÃO DOCENTE, como sgu:

Leia mais

grandes empresas ajustados s às pequenas e médias empresas do Sector mobiliário nos concelhos de Paredes e Paços de Ferreira

grandes empresas ajustados s às pequenas e médias empresas do Sector mobiliário nos concelhos de Paredes e Paços de Ferreira MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS Os indicadrs d avaliaçã d dsmpnh utilizads plas grands mprsas ajustads s às pqunas médias mprsas d Sctr mbiliári ns cnclhs d Pards Paçs d Frrira CECÍLIA NATÁLIA ROCHA

Leia mais

Cursos Iguatemy. Breve Histórico. Missão. Obje vos

Cursos Iguatemy. Breve Histórico. Missão. Obje vos m t u q i c i d é n m b x n i s t n s O hr cu l m las u c í tr Ma rtas Ab Curss Iguatmy Missã Ofrcr um nsin frt, séri d qualidad, vltad à frmaçã d cidadãs crí cs d carátr. Obj vs Ensinar cm cmprmiss, ddicaçã

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO 52ª PREMIAÇÃO ANUAL IAB RJ EDITAL 2014 INTRODUÇÃO O Institut de Arquitets d Brasil - IAB-RJ cnvca arquitets e urbanistas a participarem da 52ª Premiaçã Anual ds Arquitets que, em 2014, agrega às categrias

Leia mais

No N r o m r a m s a?

No N r o m r a m s a? Normas? EM ALGUMA CERÂMICA... NORMAS? O qu tnho a vr com isso? VENDAS NORMAS??? O qu é isso?...um clint dixou d fchar o pdido porqu o bloco não stava dntro das NORMAS... Grnt Produção...Uma carga d Blocos

Leia mais

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14 Eu só qu u xdó Músic n scl: xcíci 14 Eu só qu u xdó Ptitus Mi, hni lt Aut: Dinguinhs stáci Rgiã: Pnbuc : 1973 Fix: 14 Anj: Edsn Jsé Alvs Músics: Edsn Jsé Alvs vilã Pvt clints, sx t Jsé Alvs Sbinh Zzinh

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic Simuland Cadeias de Supriments v2.0 Lcal: em sala de aula Material Necessári:

Leia mais

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais d Contas Sistma d Informação do Técnico Oficial d Contas IAS 24 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 24 Divulgaçõs d Parts Rlacionadas ÍNDICE Parágrafos Objctivo

Leia mais

Cleide Ane Barbosa da Cruz 1, Lângesson Lopes da Silva 2

Cleide Ane Barbosa da Cruz 1, Lângesson Lopes da Silva 2 MARKETING DIGITAL: MARKETING PARA O NOVO MILÊNIO Cli An Barbosa da Cruz 1, Lângsson Lops da Silva 2 O prsnt artigo busca analisar o markting digital, como um lmnto difusor da intração ntr clints organizaçõs,

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006.

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. DISCIPLINA: Matemática 1- BIBLIOGRAFIA INDICADA Bibliteca Virtual Pearsn MACEDO, Luiz Rbert de, CASTANHEIRA, Nelsn Pereira, ROCHA, Alex. Tópics de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. PARKIN, Michael.

Leia mais

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca

Turismo Sénior. Outono / Inverno 2011-12. Benalmadena Benidorm Maiorca Turism Sénir Outn / Invern 2011-12 Benalmadena Benidrm Mairca Entidades envlvidas Oriznia é descbrir e desfrutar. É fazer cm a cnfiança que smente uma rganizaçã líder n sectr turístic ibéric pde ferecer.

Leia mais

(1) (2) (3) Estágio II Semestral 6 Inovação e Desenvolvimento de Produtos Turísticos

(1) (2) (3) Estágio II Semestral 6 Inovação e Desenvolvimento de Produtos Turísticos Estági II Semestral 6 Invaçã e Desenvlviment de Prduts Turístics Desenvlviment e Operacinalizaçã de Prjects Turístics Inglês Técnic IV Legislaçã e Ética d Turism Opçã Semestral 4 6/6 Sistemas de Infrmaçã

Leia mais

Para você que procura o máximo em atendimento!

Para você que procura o máximo em atendimento! Para vcê que prcura máxim em atendiment! Sftware de Gestã Cnsultria em T.I. Manutençã de Equipaments Redes Hspedagem de Sistemas Web Design Distribuidra de Infrmática Nssa Empresa Para vcê que prcura máxim

Leia mais

WWW.CLICK-MENTAL.COM

WWW.CLICK-MENTAL.COM Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes WWW.CLICK-MENTAL.COM Criad pr: Click Mental - Sistemas de Infrmaçã, Lda. Fidelity Uma estratégia de fidelizaçã de clientes O que é? O Fidelity é um sftware

Leia mais