Doutrina e Convênios 8:2 3. Doutrina e Convênios 25:12

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Doutrina e Convênios 8:2 3. Doutrina e Convênios 25:12"

Transcrição

1 32356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/ Joseph Smith Históri 1:15 20 Doutrin e Convênios 1:37 38 Doutrin e Convênios 8:2 3 Doutrin e Convênios 10:5 Doutrin e Convênios 14:7 Confuso om s legções ds diferentes igrejs, o jovem Joseph Smith orou Deus pr perguntr qul de tods s igrejs er verddeir. O Pi e o Filho preerm Joseph Smith no Bosque Sgrdo. Use históri de Joseph Smith pr ensinr um migo ou lguém que não pertenç à Igrej que não deixou de hver revelções em nossos dis. Preste o seu testemunho de que Joseph Smith viu mesmo o Pi e o Filho. Durnte um onferêni, dezoito meses pós orgnizção d Igrej, os sntos deidirm pulir lgums ds revelções que Joseph Smith reeer. Reeemos o mndmento de estudr s revelções de Doutrin e Convênios, porque são [verddeirs] e fiéis. (V. 37) Fle om seus pis do sentimento que voê tem de que Doutrin e Convênios é plvr de Deus e de seu desejo de estudá-l metiulosmente. Este no, lei todo o livro de Doutrin e Convênios. Durnte trdução do Livro de Mórmon, Oliver Cowdery sentiu grnde desejo de ter o poder de trduzir. Ess revelção foi o resultdo desse desejo. O Senhor revel-nos Su vontde em noss mente e nosso orção por intermédio do Espírito Snto. Esse é o espírito de revelção. Ajude um migo ompreender que poderá ser se o evngelho é verddeiro se perguntr o Senhor, e isso lhe será reveldo pelo Espírito Snto. Esolh um prinípio do evngelho que voê tenh difiuldde pr entender e ore pr ompreendê-lo. Fique tento pr pereer inspirção que virá à su mente ou orção. Depois que Mrtin Hrris perdeu 116 págins do mnusrito do Livro de Mórmon, o Profet Joseph Smith reeeu ess revelção, em que foi visdo dos plnos ds pessos que estvm om o mnusrito. Stnás existe e temos de ser onstntes em nosss orções se quisermos venê-lo. Trnsmit outrs pessos o onheimento que temos de que podemos vener s tentções de Stnás pedindo jud o Pi Celestil em orção. Identifique um frquez pessol e ore ontinumente o Pi té superá-l. Devido à perseguição em Hrmony, n Pensilvâni, Joseph Smith e Oliver Cowdery form pr Fyette, Nov York, pr fir om fmíli Whitmer e ontinur trduzir o Livro de Mórmon. A vid etern é o mior dom de Deus. Ajude um migo que estej om prolems pr gurdr os mndmentos pereer importâni de ser oediente. Deid gor que su mior met n vid é empenhr-se em onquistr vid etern Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/ Doutrin e Convênios 18:10, Doutrin e Convênios 19:16 19 Doutrin e Convênios 25:12 Doutrin e Convênios 58:26 27 Logo pós hegd o Missouri, os sntos de Colesville usrm mis onheimento sore o lol de oligção. Deus não nos mnd em tudo; Ele esper que usemos nosso rítrio pr fzer o em. Prepre-se pr missão tendo iniitiv própri. Seretmente, preste um serviço ristão útil lguém em neessidde. Doutrin e Convênios 58:42 43 Joseph Smith, Oliver Cowdery e Dvid Whitmer empenhrm-se em ser mis respeito do Serdóio de Melquisedeque. O vlor ds lms é grnde. Convide um migo menos tivo ir às reuniões ou um tividde d Igrej om voê. Lemre-se que su lm tem muito vlor os olhos de Deus. Mrtin Hrris prourou Joseph Smith pr pedir um onfirmção de su situção pernte o Senhor. Jesus Cristo sofreu por todos, pr que, se nos rrependêssemos, não preisássemos sofrer. Preste testemunho um migo qunto o onsolo que voê reeeu grçs o rrependimento e à Expição. Agrdeç o Pi Celestil por envir o Slvdor pr tornr possível o rrependimento. Ess revelção foi dd Emm Smith, mulher do Profet Joseph. A Igrej for orgnizd há proximdmente qutro meses, ms estv enfrentndo intens perseguição. A músi tem um ppel importnte n dorção. É um meio de omunirmonos om o Senhor e Ele responderá om um ênção. Estej pronto desenvolver e prtilhr seu tlento musil. Ajude outrs pessos ompreender que o músi pode proximr-nos mis de Deus. Fç um list dos tipos de músi de que gost e elimine qulquer um que não estej de ordo om os pdrões d Igrej. Logo pós hegd o Missouri, os sntos de Colesville usrm mis onheimento sore o lol de oligção. O Senhor não se lemrrá dos pedos de quem os onfessr e ndonr. Explique um migo ngustido que o Senhor perdorá os pedos de quem se rrepender: queles que onfessr e ndonr. Andone um háito que estej impedindo o seu progresso espiritul.

2 32356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/ Joseph Smith Históri 1:15 20 Doutrin e Convênios 1:37 38 Doutrin e Convênios 8:2 3 Doutrin e Convênios 10:5 Doutrin e Convênios 14:7 17 Assim que preeu, senti-me livre do 37 Exmini estes mndmentos, inimigo que me sujeitv. Qundo luz porque são verddeiros e fiéis; e s pousou sore mim, vi dois Persongens ujo esplendor e glóri desfim qulquer profeis e s promesss neles ontids desrição, pirndo no r, im de mim. serão tods umprids. Um deles flou-me, hmndo-me pelo 38 O que eu, o Senhor, disse está dito e nome, e disse, pontndo pr o outro: Este não me desulpo; e ind que pssem os é Meu d Filho e Amdo. Ouve-O! éus e Terr, minh plvr não 18 Meu ojetivo o dirigir-me o Senhor pssrá, ms será tod umprid, sej er ser qul de tods s seits estv pel minh própri voz ou pel voz de ert, fim de ser qul me unir. meus d servos, é o e mesmo. Portnto, tão logo me ontrolei o sufiiente pr poder flr, perguntei os Persongens que estvm n luz im de mim qul de tods s seits estv ert (pois té quele momento jmis me oorrer que tods estivessem errds) e qul me unir. 19 Foi-me respondido que não me unisse qulquer dels, pois estvm tods errds; e o Persongem que se dirigi mim disse que todos os seus redos erm um ominção su vist; que queles religiosos erm todos orruptos; que eles se proximm de mim om os láios, ms seu orção está longe de mim; ensinm omo doutrin os d mndmentos de homens, tendo e prêni de religiosidde, ms Crtões domínios - 3ª 19/02/200 negm o seu poder. 2 Sim, eis que eu te flrei em tu mente e em teu orção, pelo Espírito Snto que virá sore ti e que hitrá em teu orção. 3 Or, eis que este é o espírito de revelção; eis que este é o espírito pelo qul Moisés onduziu os filhos de Isrel trvés do Mr Vermelho, em terr se. 5 Or sempre, pr que sis venedor; sim, pr que vençs Stnás e espes ds mãos dos servos de Stnás, que póim o trlho dele. 7 E se gurdres meus mndmentos e perseverres té o fim, terás vid etern, que é o mior de todos os dons de Deus Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/ Doutrin e Convênios 18:10, Doutrin e Convênios 19:16 19 Doutrin e Convênios 25:12 Doutrin e Convênios 58:26 27 Doutrin e Convênios 58: Lemri-vos de que o vlor ds lms é grnde à vist de Deus; 15 E, se trlhrdes todos os vossos dis lmndo rrependimento este povo e trouxerdes mim mesmo que sej um só lm, quão grnde será voss legri om el no reino de meu Pi! 16 E gor, se voss legri é grnde om um só lm que tiverdes trzido mim no reino de meu Pi, quão grnde será voss legri se me trouxerdes muits lms! 16 Pois eis que eu, Deus, sofri esss oiss por todos, pr que não preisem sofrer so se rrependm; 17 Ms se não se rrependerem, terão que sofrer ssim omo eu sofri; 18 Sofrimento que fez om que eu, Deus, o mis grndioso de todos, tremesse de dor e sngrsse por todos os poros; e sofresse, tnto no orpo omo no espírito e desejsse não ter de eer mrg tç e reur 19 Todvi, glóri sej pr o Pi; eu ei e terminei meus preprtivos pr os filhos dos homens. 12 Porque minh lm se deleit om o nto do orção; sim, o nto dos justos é um pree mim e será respondido om um ênção sore su eç. 26 Pois eis que não é onveniente que em tods s oiss eu mnde; pois o que é ompelido em tods s oiss é servo indolente e não sáio; portnto não reee reompens. 27 Em verdde eu digo: Os homens devem oupr-se zelosmente num o us e fzer muits oiss de su livre e espontâne vontde e relizr muit retidão. 42 Eis que quele que se rrependeu de seus pedos é perdodo e eu, o Senhor, deles não mis me lemro. 43 Dest mneir sereis se um homem se rrepende de seus pedos eis que ele os onfessrá e ndonrá.

3 2356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 59:9 10 Doutrin e Convênios 64:9 11 Joseph Smith estv-se preprndo pr mudr-se pr Hirm, em Ohio, pr prosseguir om trdução inspird d Bíli. Exige-se que perdoemos todos e deixemos que Deus julgue s outrs pessos. Demonstre pelo exemplo que é pz de perdor sinermente queles que o mgom. Proure um migo que o mgoou e resolv os seus prolems. Doutrin e Convênios 64:23 Doutrin e Convênios 76:22 24 Doutrin e Convênios 82:3 Joseph reeeu esss instruções pós hegd n terr esolhid do Missouri. Se oservrmos o Di do Senhor om tod sineridde, poderemos tornr-nos livres ds mnhs do mundo. Dê um om exemplo sntifindo o Di do Senhor tods s semns. Ao tomr o srmento no próximo domingo, reflit sore s mneirs de mnter-se limpo ds mnhs do mundo. Joseph Smith estv-se preprndo pr mudr-se pr Hirm, em Ohio, pr prosseguir om trdução inspird d Bíli. Quem pg o dízimo honestmente e gurd os mndmentos não será queimdo n Segund Vind do Senhor. Testifique um migo s ênçãos de pgr integrlmente o dízimo. Compromet-se gor sempre pgr o dízimo integrlmente. Joseph Smith e Sidney Rigdon reeerm ess visão enqunto trlhvm n trdução d Bíli. Joseph Smith e Sidney Rigdon virm Jesus Cristo, o Filho Unigênito do Pi, que é tmém o ridor de diversos mundos. Os missionários testifim que Joseph Smith verddeirmente viu Jesus Cristo, o Cridor deste mundo. Registre o seu testemunho de Jesus Cristo em seu diário pessol. Joseph Smith foi poido pelos sntos do Missouri omo o presidente do sumo serdóio. Qunto melhor ompreendemos o evngelho, mior é noss responsilidde de viver de ordo om ele. Consientize-se de que, por ser memro d Igrej verddeir, voê tem responsilidde de flr do evngelho pr outrs pessos. Demonstre su grtidão pelo evngelho sendo mis presttivo em s Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 82:10 Doutrin e Convênios 84:33 39 Doutrin e Convênios 88: Doutrin e Convênios 89:18 21 Doutrin e Convênios 121:34 36 Joseph Smith foi poido pelos sntos do Missouri omo o presidente do sumo serdóio. O Senhor sempre umprirá o que nos promete se gurdrmos os mndmentos Dele. Console um migo que estej onfuso, dizendo-lhe que Deus, que não mente, está origdo umprir o que promete. Esfore-se por lnçr s ênçãos de Deus vivendo os mndmentos. Joseph Smith reeeu ess revelção sore o serdóio em um épo de grnde legri, em que muitos élderes retornrm d missão. O Pi prometeu vid etern quem é fiel o reeer o serdóio e mgnifi o hmdo. Se voê fosse missionário de tempo integrl tulmente, o que poderi ensinr os novos onversos sore o jurmento do serdóio? Demonstre que pói os servos de Deus esforçndo-se por seguir os onselhos do ispo. Ess revelção foi feit os sntos do Missouri omo um folh de oliveir ou sinl de pz. O Senhor orden que ndonemos todos os háitos oiosos, profnos e impuros. Mntenh-se físi e mentlmente puro em preprção pr o serviço missionário. Avlie seus háitos de dormir e esforese pr seguir o onselho de dormir edo e levntr edo. Joseph Smith estv preoupdo om o fto de os élderes usrem to durnte s reuniões d Esol dos Profets. O Senhor promete súde e tesouros oultos de onheimento quem oedeer Plvr de Sedori. Inentive um migo que fum ou ee prr de fzê-lo. Compromet-se ster-se por tod vid ds oiss proiids n Plvr de Sedori. Joseph Smith esreveu ess rt inspird enqunto ele e outros líderes d Igrej estvm ruelmente prisiondos n Cdei de Lierty. Os direitos do serdóio estão ligdos os poderes do éu e só podem ser usdos segundo os prinípios d retidão. Os missionários devem servir por mor o Senhor e não pr tirr proveito próprio. N próxim vez que lhe pedirem que onselhe um migo ou memro d fmíli, não tente impor-lhe su opinião.

4 2356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 59:9 10 Doutrin e Convênios 64:9 11 Doutrin e Convênios 64:23 Doutrin e Convênios 76:22 24 Doutrin e Convênios 82:3 9 E pr que mis plenmente te onserves limpo ds mnhs do mundo, irás à s de orção e ofereerás teus srmentos no meu di sntifido; 10 Porque em verdde este é um di designdo pr desnsres de teus lores e prestres tu devoção o Altíssimo; 9 Portnto digo-vos que vos deveis perdor uns os outros; pois quele que não perdo seu irmão sus ofenss está em ondenção dinte do Senhor; pois nele permnee o pedo mior. 10 Eu, o Senhor, perdorei quem desejo perdor, ms de vós é exigido que perdoeis todos os homens. 11 E devíeis dizer em vosso orção: Que julgue Deus entre mim e ti e te reompense de ordo om teus feitos. 23 Eis que o tempo presente se hm hoje té vind do Filho do Homem e, em verdde, é um di de srifíio e um di pr o dízimo de meu povo; pois quele que pg o d dízimo não será e queimdo n su vind. 22 E gor, depois dos muitos testemunhos que se prestrm dele, este é o testemunho, último de todos, que nós dmos dele: Que ele vive! 23 Porque o vimos, sim, à direit de Deus; e ouvimos voz testifindo que ele é o Unigênito do Pi 24 Que por ele e por meio dele e dele os mundos são e form ridos; e seus hitntes são filhos e filhs gerdos pr Deus. 3 Porque quem muito é ddo, muito é exigido; e o que per ontr d luz mior reeerá ondenção mior Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 82:10 Doutrin e Convênios 84:33 39 Doutrin e Convênios 88: Doutrin e Convênios 89:18 21 Doutrin e Convênios 121: Eu, o Senhor, estou origdo qundo fzeis o que eu digo; ms qundo não o fzeis, não tendes promess lgum. 33 Pois queles que forem fiéis de modo oter estes dois serdóios de que flei e mgnifir seu hmdo serão sntifidos pelo Espírito pr renovção do orpo. 34 Tornm-se os filhos de Moisés e de Arão e semente de Arão; e igrej e reino e os eleitos de Deus. 35 E tmém todos os que reeem este serdóio mim me reeem, diz o Senhor; 36 Pois quele que reee os meus servos, mim me reee; 37 E quele que me reee mim, reee meu Pi; 38 E quele que reee meu Pi, reee o reino de meu Pi; portnto tudo o que meu Pi possui ser-lhe-á ddo. 39 E isto está de ordo om o jurmento e onvênio que pertenem o serdóio. 123 Vede que vos meis uns os outros; essi de ser oiçosos; prendei reprtir uns om os outros, omo requer o evngelho. 124 Cessi de ser oiosos; essi de ser impuros; essi de hr flts uns nos outros; essi de dormir mis do que o neessário; reolhei-vos edo, pr que não vos nseis; levnti-vos edo, pr que vosso orpo e voss mente sejm fortleidos. 18 E todos os sntos que se lemrrem de gurdr e fzer ests oiss, oedeendo os mndmentos, reeerão súde pr o umigo e medul pr os ossos; 19 E enontrrão sedori e grndes tesouros de onheimento, sim, tesouros oultos; 20 E orrerão e não se nsrão; e minhrão e não desfleerão. 21 E eu, o Senhor, fço-lhes um promess de que o njo destruidor pssrá por eles, omo os filhos de Isrel, e não os mtrá. Amém. 34 Eis que muitos são hmdos, ms pouos são esolhidos. E por que não são esolhidos? 35 Porque seu orção está tão fixo ns oiss deste mundo e spirm tnto às honrs dos homens, que eles não prendem est lição: 36 Que os direitos do serdóio são inseprvelmente ligdos om os poderes do éu e que os poderes do éu não podem ser ontroldos nem exeridos não ser de ordo om os prinípios d retidão.

5 32356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 130:18 19 Doutrin e Convênios 130:20 21 Doutrin e Convênios 130:22 23 Doutrin e Convênios 131:1 4 Doutrin e Convênios 137:7 10 Enqunto estvm em Rmus, que er um povodo mórmon perto de Nuvoo, Joseph Smith instruiu os sntos. Qunto mis onheimento lnçrmos nest vid mis vntgem teremos no mundo futuro. Lei e estude diligentemente pr tornrse um missionário melhor. Deid já que voê não onsiderrá su edução omplet ntes de terminr seus estudos dêmios. Esss instruções form dds em respost pergunts feits pelos sntos o Profet Joseph Smith. Tods s ênçãos dependem d oediêni às leis. Consientize-se de que o seu suesso omo missionário freqüentemente depende d qulidde de seu prendizdo ds regrs missionáris e de su oediêni els. Esolh um mndmento que preise gurdr e empenhe-se em umpri-lo. Esss instruções form dds em respost pergunts feits pelos sntos o Profet Joseph Smith. O Pi e o Filho têm um orpo de rne e ossos, ms o Espírito Snto é um persongem de Espírito. Ensine um pesquisdor sore verddeir nturez d Trindde. Viv hoje de modo que o Espírito Snto estej om voê durnte todo o di. Willim Clyton, o esrevente do Profet, registrou esss verddes sgrds que Joseph Smith ensinr em um reunião prtiulr. Pr lnçr o mis elevdo dos três grus do reino elestil, temos de entrr no novo e eterno onvênio do smento. Os missionários ensinm que o novo e eterno onvênio do smento é essenil pr exltção. Deid-se gor fzer o que for neessário pr ser digno do smento eterno. Joseph Smith teve est visão no Templo de Kirtlnd qundo prtiipv d dministrção de prte d ênção espeil. As pessos que morrerm sem onheer o evngelho, ms que o terim eitdo e vivido de ordo om ele, herdrão o reino elestil. As rinçs que morrem ntes dos oito nos tmém vão pr o reino elestil. Ajude outrs pessos ser que Deus provideniou um meio pr que todos que o desejem reem o evngelho e tornem-se herdeiros do reino elestil. Deid gor que sempre proveitrá tods s oportuniddes de relizr or do templo virimente por quem morreu sem oportunidde de reeer s ordennçs neessáris.

6 32356 Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19/02/ Crtões domínios - 3ª 19 Doutrin e Convênios 130:18 19 Doutrin e Convênios 130:20 21 Doutrin e Convênios 130:22 23 Doutrin e Convênios 131:1 4 Doutrin e Convênios 137: Qulquer prinípio de inteligêni que lnçrmos nest vid, surgirá onoso n ressurreição. 19 E se nest vid um pesso, por su diligêni e oediêni, dquirir mis onheimento e inteligêni do que outr, el terá tnto mis d vntgem no mundo futuro. 20 Há um lei, irrevogvelmente deretd no éu ntes d fundção deste mundo, n qul tods s ênçãos se seim 21 E qundo reeemos um ênção de Deus, é por oediêni à lei n qul el se sei. 22 O Pi tem um orpo de rne e ossos tão tngível omo o do homem; o Filho tmém; ms o Espírito Snto não tem um orpo de rne e ossos, ms é um persongem de Espírito. Se ssim não for, o Espírito Snto não poderi hitr em nós. 23 Um homem pode reeer o Espírito Snto e esse pode deser sore ele e não permneer om ele Crtões domínios - 3ª 19/02/200 1 N glóri elestil há três éus ou grus; 2 E pr oter o mis elevdo, um homem preis entrr nest ordem do serdóio [que signifi o novo e eterno onvênio do smento]; 3 E se não o fizer, não poderá otê-lo. 4 Poderá entrr em outro, ms esse será o fim de seu reino; ele não poderá ter desendêni. 7 Assim veio mim voz do Senhor, dizendo: Todos os que morrerm sem onheimento deste evngelho, que o terim reeido so tivessem tido permissão de qui permneer, serão herdeiros do d reino elestil de Deus; 8 Tmém, todos os que morrerem dqui em dinte sem onheimento dele, que o terim reeido de todo o orção, serão herdeiros desse reino; 9 Pois eu, o Senhor, julgrei todos os homens segundo sus ors, segundo o desejo de seu orção. 10 E vi tmém que tods s rinçs que morrem ntes de hegr à idde d responsilidde são slvs no reino elestil. Crtões de Domínio ds Esriturs de Doutrin e Convênios e Históri d Igrej 2002 Intelletul Reserve, In. Todos os direitos reservdos. Impresso no Brsil. Aprovção do inglês: 9/02. Aprovção d trdução: 09/02 Trdução de D&C/Churh History Sripture Mstery CrdsPortuguese

Comportamento de RISCO

Comportamento de RISCO Comportmento de RISCO SEXO e um responsilidde Aprtment203/1016YA FCRISKY Cred Progrm Ncionl De Lut Contr SIDA Poe seguinte list por ordem, do comportmento mis seguro pr o mis rriscdo c d Ter vários prceiros

Leia mais

JOÃO. Capítulo 1. A Palavra Tornou-se Carne

JOÃO. Capítulo 1. A Palavra Tornou-se Carne JOÃO Cpítulo A Plvr Tornou-se Crne No prinípio er quele que é Plvr. Ele estv om Deus, e er Deus. 2 Ele estv om Deus no prinípio. 3 Tods s oiss form feits por intermédio dele; sem ele, nd do que existe

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

Devocional. www.apartirdoslares.com.br TEMA DA SEMANA... E N S I N O ...

Devocional. www.apartirdoslares.com.br TEMA DA SEMANA... E N S I N O ... Devocionl TEMA DA SEMANA... E N S I N O... www.prtirlres.com.br prtir lres COMUNHÃOORAÇÃOTEMORENSINOPARTIRDOPÃOSINAIS O que é Projeto? O lr represent fmíli, e Deus escolheu Abrão e su fmíli pr gerr Isrel.

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

O Teorema de Pitágoras

O Teorema de Pitágoras A UUL AL A O Teorem de Pitágors Com jud de um pr de esqudros, desene dois triânguos retânguos de mesmo tmno. Represente num dees tur retiv à ipotenus, omo mostr figur d direit: Pr pensr I II III Reortndo

Leia mais

MATEUS. Capítulo 1. Registro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão:

MATEUS. Capítulo 1. Registro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão: MATEUS Cpítulo A Genelogi de Jesus (L 3.23-38) Registro d genelogi de Jesus Cristo, filho de Dvi, filho de Arão: 2 Arão gerou Isque; Isque gerou Jó; Jó gerou Judá e seus irmãos; 3 Judá gerou Perez e Zerá,

Leia mais

COMPENSAÇÃO ANGULAR E REMOÇÃO DA COMPONENTE DE SEQÜÊNCIA ZERO NA PROTEÇÃO DIFERENCIAL

COMPENSAÇÃO ANGULAR E REMOÇÃO DA COMPONENTE DE SEQÜÊNCIA ZERO NA PROTEÇÃO DIFERENCIAL SHWETZER ENGNEERNG LORTORES, OMERL LTD OMPENSÇÃO NGULR E REMOÇÃO D OMPONENTE DE SEQÜÊN ZERO N PROTEÇÃO DFERENL RFEL RDOSO ntrodução O prinípio d proteção diferenil é de que som ds orrentes que entrm n

Leia mais

Faculdade de saúde Pública. Universidade de São Paulo HEP-5705. Epidemiologia I. Estimando Risco e Associação

Faculdade de saúde Pública. Universidade de São Paulo HEP-5705. Epidemiologia I. Estimando Risco e Associação 1 Fuldde de súde Públi Universidde de São Pulo HEP-5705 Epidemiologi I Estimndo Riso e Assoição 1. De 2.872 indivíduos que reeberm rdioterpi n infâni em deorrêni de presentrem o timo umentdo, 24 desenvolverm

Leia mais

FEB EADE - Livro III - Módulo II Roteiro 2 A autoridade de Jesus

FEB EADE - Livro III - Módulo II Roteiro 2 A autoridade de Jesus OBJETIVOS 1) Analisar em que se resume a autoridade do Cristo. 2) Esclarecer como o Espiritismo explica essa autoridade. IDEIAS PRINCIPAIS 1) Sob a autoridade moral do Cristo, somos guiados na busca pela

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

LIÇÃO 2 Jesus, o Messias Prometido

LIÇÃO 2 Jesus, o Messias Prometido Nesta Lição Estudará... A Natureza da Profecia Bíblica A Importância das Profecias O Desenvolvimento da Profecia Messiânica O Ritual Profético As Profecias Sobre o Messias Humano e Divino Sacrifício e

Leia mais

4. APLICAÇÃO DA PROTEÇÃO DIFERENCIAL À PROTEÇÃO DE TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA

4. APLICAÇÃO DA PROTEÇÃO DIFERENCIAL À PROTEÇÃO DE TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA lever Pereir 4. PLÇÃO D PROTEÇÃO DFEREL À PROTEÇÃO DE TRSFORMDORES DE POTÊ 4.. Prinípio ásio s orrentes primáris e seundáris de um trfo de potêni gurdm entre si um relção onheid em ondições de operção

Leia mais

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C.

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C. As grndezs A, B e C são tis que A é diretmente proporcionl B e inversmente proporcionl C. Qundo B = 00 e C = 4 tem-se A = 5. Qul será o vlor de A qundo tivermos B = 0 e C = 5? B AC Temos, pelo enuncido,

Leia mais

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é,

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é, Mtemátic Aplicd Considere, no espço crtesino idimensionl, os movimentos unitários N, S, L e O definidos seguir, onde (, ) R é um ponto qulquer: N(, ) (, ) S(, ) (, ) L(, ) (, ) O(, ) (, ) Considere ind

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

Análise de Variância com Dois Factores

Análise de Variância com Dois Factores Análise de Vriânci com Dois Fctores Modelo sem intercção Eemplo Neste eemplo, o testrmos hipótese de s três lojs terem volumes médios de vends iguis, estmos testr se o fctor Loj tem influênci no volume

Leia mais

A Palavra de Sabedoria

A Palavra de Sabedoria A Palavra de Sabedoria Visto que nossa condição física influencia nossa espiritualidade, nosso Pai Celestial nos dá mandamentos com o objetivo de melhorar tanto a nossa saúde física como a espiritual.

Leia mais

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.!

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.! Este progrm foi desenvolvido pelo Deprtmento dos ministérios d Crinç prtir ds proposts de textos ds plestrs pr os dultos. Nots importntes pr o Monitor: Sempre que ler um texto bíblico, fç-o com Bíbli bert.

Leia mais

Pérola de Grande Valor é um volume de escrituras

Pérola de Grande Valor é um volume de escrituras C A P Í T U L O 3 8 Pérola de Grande Valor Pérola de Grande Valor é um volume de escrituras escrito por profetas. Há cinco partes em Pérola de Grande Valor: o livro de Moisés, o livro de Abraão, Joseph

Leia mais

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e I João 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós

Leia mais

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc.

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc. LADRILHAMENTOS Elvi Mureb Sllum Mtemtec-IME-USP A rte do ldrilhmento consiste no preenchimento do plno, por moldes, sem superposição ou burcos. El existe desde que o homem começou usr pedrs pr cobrir o

Leia mais

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER

CD MOSTRA-ME TUA GLÓRIA - 1. ELE REINARÁ INTR: E B/E C#m B E/G# A9 E B A E B A IGUAL A TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B A CHEIO DE GLÓRIA E PODER CD MOSTR-ME TU LÓRI - 1. ELE REINRÁ INTR: E B/E C#m B E/# 9 E B E B IUL TI JESUS OUTRO NÃO HÁ E B CHEIO DE LÓRI E PODER C#m7 B E/# TEU REINDO NÃO VI TER FIM E B E B COM TEU OLHR DE FOO VENS PR REINR E

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

f(x) é crescente e Im = R + Ex: 1) 3 > 81 x > 4; 2) 2 x 5 = 16 x = 9; 3) 16 x - 4 2x 1 10 = 2 2x - 1 x = 1;

f(x) é crescente e Im = R + Ex: 1) 3 > 81 x > 4; 2) 2 x 5 = 16 x = 9; 3) 16 x - 4 2x 1 10 = 2 2x - 1 x = 1; Curso Teste - Eponencil e Logritmos Apostil de Mtemátic - TOP ADP Curso Teste (ii) cso qundo 0 < < 1 EXPONENCIAL E LOGARITMO f() é decrescente e Im = R + 1. FUNÇÃO EXPONENCIAL A função f: R R + definid

Leia mais

JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM?

JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM? 1 JESUS CRISTO FOI HERDEIRO DO QUE E DE QUEM? Hebreus 1 1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, 2

Leia mais

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados Índice 6 Superdics pr melhor noite de sempre! 8 Convid s tus migs 10 Prepr tudo! Segredos de Belez 14 Rosto rdinte 16 Olhos brilhntes 18 Mãos com TTIC 20 A loucur d mnicur! 22 Unhs rtístics 24 Pés perfeitos

Leia mais

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza Operdores momento e energi e o Princípio d Incertez A U L A 5 Mets d ul Definir os operdores quânticos do momento liner e d energi e enuncir o Princípio d Incertez de Heisenberg. objetivos clculr grndezs

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

1º VESTIBULAR BÍBLICO DA UMADUP. Livro de João

1º VESTIBULAR BÍBLICO DA UMADUP. Livro de João Upanema/RN, 03 de Agosto de 2013 1º VESTIBULAR BÍBLICO DA Livro de João Leia com atenção as instruções abaixo: 1. Verifique se o caderno de prova contém 30 (trinta) questões. Em caso negativo, comunique

Leia mais

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESTUDO 4 Palavra Viva RELEMBRANDO SANTIFICAÇÃO Nossos três grandes inimigos: O MUNDO A CARNE O D IABO 'Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque

Leia mais

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA 1 40 dias vivendo para Jesus 12/05/2013 At 1 4 Um dia, quando estava com os apóstolos, Jesus deu esta ordem: Fiquem em Jerusalém e esperem até que o Pai

Leia mais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais POTÊNCIAS A potênci de epoente n ( n nturl mior que ) do número, representd por n, é o produto de n ftores iguis. n =...... ( n ftores) é chmdo de bse n é chmdo de epoente Eemplos =... = 8 =... = PROPRIEDADES

Leia mais

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Português Sagrada Família de Jesus, Maria e José B Deus apareceu na terra e começou a viver no meio de nós. (cf. Bar 3,38) Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Deus quis honrar os pais nos filhos

Leia mais

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F

DEUS INFINITO Autor: Marília Mello Intro: F C/E B/D Db C F C/E B/D Db C F DUS INFINITO utor: Marília Mello Intro: F / /D Db F / /D Db F m b F Senhor eu te apresento o meu coração m b F u coloco toda minha vida em tuas mãos b /b m Dm Porque sei que tudo sabes de mim, Senhor b

Leia mais

WWW.escoladoeletrotecnico.com.br

WWW.escoladoeletrotecnico.com.br USOPE USO PEPAATÓIO PAA ONUSOS EM ELETOTÉNIA PE ELETIIDADE (Ligções SÉI E E PAALELA. EDE DELTA E ESTELA) AULA Prof.: Jen WWW.esoldoeletrotenio.om.r 0 de Setemro de 007 LIGAÇÕES SÉIES E PAALELAS USOPE.

Leia mais

Relações em triângulos retângulos semelhantes

Relações em triângulos retângulos semelhantes Observe figur o ldo. Um escd com seis degrus está poid em num muro de m de ltur. distânci entre dois degrus vizinhos é 40 cm. Logo o comprimento d escd é 80 m. distânci d bse d escd () à bse do muro ()

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

A RESTAURAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO

A RESTAURAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO A RESTAURAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO DEUS É SEU AMOROSO PAI CELESTIAL Deus é seu Pai Celestial. Ele o conhece pessoalmente e o ama mais do que você consegue compreender. Ele quer que você seja feliz

Leia mais

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS Pr. Cristiano Nickel Junior O propósito é que a Igreja seja um exército com bandeiras Martyn Lloyd-Jones No princípio era aquele

Leia mais

O PLANO CONTRA LÁZARO

O PLANO CONTRA LÁZARO João 12 Nesta Lição Estudará... Jesus em Betânia O Plano Contra Lázaro Jesus Entra em Jerusalém Alguns Gregos Vão Ver Jesus Anuncia a Sua Morte Os Judeus Não Crêem As Palavras de Jesus Como Juiz JESUS

Leia mais

LIXO NA PRAIA DE ITAPUÃ (SALVADOR-BAHIA): ESTUDO COMPARATIVO ENTRE FINAIS DE SEMANA E DIAS ÚTEIS

LIXO NA PRAIA DE ITAPUÃ (SALVADOR-BAHIA): ESTUDO COMPARATIVO ENTRE FINAIS DE SEMANA E DIAS ÚTEIS LIXO NA PRAIA DE ITAPUÃ (SALVADOR-BAHIA): ESTUDO COMPARATIVO ENTRE FINAIS DE SEMANA E DIAS ÚTEIS Wlter Rmos Pinto Cerqueir Universidde Estdul de Feir de Sntn, Deprtmento de Ciênis Biológis, Museu de Zoologi,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ O BATISMO DO SENHOR JESUS CRISTO E O COMEÇO DE SEU MINIST ÉRIO Volume 03 Escola: Nome : Professor (a): Data : / / 5) VAMOS BRINCAR DE FORCA? Marque com um x na letra

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

EXPOENTE. Podemos entender a potenciação como uma multiplicação de fatores iguais.

EXPOENTE. Podemos entender a potenciação como uma multiplicação de fatores iguais. EXPOENTE 2 3 = 8 RESULTADO BASE Podeos entender potencição coo u ultiplicção de ftores iguis. A Bse será o ftor que se repetirá O expoente indic qunts vezes bse vi ser ultiplicd por el es. 2 5 = 2. 2.

Leia mais

CD - EU TE CHAMEI IGREJA BATISTA FONTE DE VIDA

CD - EU TE CHAMEI IGREJA BATISTA FONTE DE VIDA ifras Sacerdotes da Adoração - EU TE HAMEI IREJA BATISTA FONTE E VIA MINISTÉRIO E LOUVOR- IREJA BATISTA FONTE E VIA EIÇÃO E IFRAS ALTON BIANHI IFRAS Sacerdotes da Adoração EU TE HAMEI 1. Palavra de vitória

Leia mais

A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME

A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME A FAMILIA DE DEUS TEM UM NOME Toda família tem um nome, este nome é o identificador de que família pertence esta pessoa, o qual nos aqui no Brasil chamamos de Sobrenome. Então este nome além de identificar

Leia mais

Domingo dentro da Oitava de Natal SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ. Vésperas I

Domingo dentro da Oitava de Natal SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ. Vésperas I Domingo dentro da Oitava de Natal Semana I do Saltério SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ Festa Quando o Natal do Senhor é num Domingo, a festa da Sagrada Família celebra-se no dia 30 de Dezembro e

Leia mais

HINÁRIO Transformação

HINÁRIO Transformação HINÁRIO Transformação Tema 2012: Flora Brasileira Pau-de-rosas (Physocalymma scaberrimum) www.hinarios.org Apolo 2 1 ORAÇÃO DA TRANSFORMAÇÃO Oh! Meu pai, livrai-me da autocomiseração e da preguiça. Dême

Leia mais

Tempo do Natal. Vésperas

Tempo do Natal. Vésperas Tempo do Natal. DESDE A SOLENDADE DA EPFANA Hinos Vésperas Rei Herodes, porque temes A vinda de Cristo Rei, Que veio trazer aos homens Dos Céus o reino e a lei? Foram os Magos seguindo A estrela do Oriente

Leia mais

O rei Davi e o seu palácio

O rei Davi e o seu palácio O rei Davi e o seu palácio 2 Sm 11:1-5 Estes versículos registram um terrível e assustador período na vida do rei Davi que poderia ter sido evitado, se o mesmo não escolhesse desprezar suas responsabilidades

Leia mais

TUDO POR AMOR. Tudo por amor, divinal, infinita graça, salvou a todos nós! Jesus cumpriu o plano de amor, seu sangue, seu sofrer Foi tudo por amor!

TUDO POR AMOR. Tudo por amor, divinal, infinita graça, salvou a todos nós! Jesus cumpriu o plano de amor, seu sangue, seu sofrer Foi tudo por amor! TUDO POR AMOR A dor, o espinho vil, as lágrimas, o seu sofrer, o meu Senhor na cruz está. Não posso suportar! O que o fez se entregar, pagar o preço lá na cruz? Como um cordeiro foi morrer pra vir me resgatar!

Leia mais

Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos

Naquela ocasião Jesus disse: Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei. Deuteronômio 29.29 Naquela ocasião

Leia mais

1 - VERBO - João 1:1-3, 14. Intro - (F, Bb, F, Bb) 2x (F, Bb, Dm7, Bb9) 2x

1 - VERBO - João 1:1-3, 14. Intro - (F, Bb, F, Bb) 2x (F, Bb, Dm7, Bb9) 2x 1 - VERBO - João 1:1-3, 14 Intro - (, Bb,, Bb) 2x (, Bb, Dm7, Bb9) 2x Bb m Bb No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus Bb m Dm E o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus m /A Bb Todas

Leia mais

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles c L I S T A DE E X E R C Í C I O S CÁLCULO INTEGRAL Prof. ADRIANO PEDREIRA CATTAI Somos o que repetidmente fzemos. A ecelênci portnto, não é um feito, ms um hábito. Aristóteles Integrl Definid e Cálculo

Leia mais

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ

CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ CELEBRAÇÃO ARCIPRESTAL DA EUCARISTIA EM ANO DA FÉ SEIA 23 DE JUNHO 2013 ENTRADA NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, NÓS SOMOS AS PEDRAS VIVAS DO TEMPLO DO SENHOR, POVO SACERDOTAL, IGREJA SANTA

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS PARA O CÁLCULO

PRÉ-REQUISITOS PARA O CÁLCULO Veremos qui um breve revisão de oneitos de álgebr neessários pr o estudo do Cálulo. É bom lembrr que voê não pode prender Cálulo sem esses pré-requisitos, priniplmente álgebr, que podemos onsiderr omo

Leia mais

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Refrão: Senhor, eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão; É grande o nosso pecado, porém é maior o teu coração. 1. Sabendo que acolheste

Leia mais

A PRÁTICA DO PRECEITO: AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO

A PRÁTICA DO PRECEITO: AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO CURSO A PRÁTICA DA FRATERNIDADE NOS CENTROS ESPÍRITAS A PRÁTICA DO PRECEITO: AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO A PRÁTICA DO PRECEITO: AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO Vimos na videoaula anterior que nas diversas

Leia mais

UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS

UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS Bíblia para crianças apresenta UM LÍDER DO TEMPLO VISITA JESUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Byron Unger; Lazarus Adaptado por: M. Maillot; Sarah S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido

Leia mais

FÉ EMDEUS M ENINAS P ARA. Que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3

FÉ EMDEUS M ENINAS P ARA. Que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3 FÉ EMDEUS P ARA M ENINAS Que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3 Nossa Querida Amiguinha, Você é uma filha de Deus. Ele é seu Pai Celestial. Ele

Leia mais

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto Revisdo 08Nov12 A busc de pdrões dentro de um conjunto de informções tem um grnde plicção em computção. São muits s vrições deste problem, desde procurr determinds plvrs ou sentençs em um texto té procurr

Leia mais

1.1) Dividindo segmentos em partes iguais com mediatrizes sucessivas.

1.1) Dividindo segmentos em partes iguais com mediatrizes sucessivas. COLÉGIO PEDRO II U. E. ENGENHO NOVO II Divisão Gráfi de segmentos e Determinção gráfi de epressões lgéris (qurt e tereir proporionl e médi geométri). Prof. Sory Izr Coord. Prof. Jorge Mrelo TURM: luno:

Leia mais

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1

Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 "assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo

Leia mais

Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal

Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal 1ª Leitura Eclo 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14) Leitura do Livro do Eclesiástico 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14) 3Deus honra o pai nos filhos e confirma, sobre eles,

Leia mais

Obrigado irmã Denyszczuk. O papel de mãe: que coisa maravilhosa! Caros irmãos e irmãs. É um privilégio dirigir algumas palavras a vocês nesta noite.

Obrigado irmã Denyszczuk. O papel de mãe: que coisa maravilhosa! Caros irmãos e irmãs. É um privilégio dirigir algumas palavras a vocês nesta noite. ÉLDER MAZZAGARDI Primeiro Conselheiro na Presidência da Área Brasil Certifiquem-se que o Sacerdócio de Melquisedeque esteja funcionando adequadamente nas Alas. Quando os Quóruns de Élderes e do Grupo de

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO

SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO Quinta-feira depois da Santíssima Trindade ou no Domingo seguinte SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO Solenidade LEITURA I Ex 24, 3-8 «Este é o sangue da aliança que Deus firmou convosco» Leitura do Livro

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007)

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Por favor, poderiam abrir em primeira aos Coríntios, a primeira

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Compartilhando a Sua Fé

Compartilhando a Sua Fé Livrinho 2 Pàgina 4 Lição Um Compartilhando a Sua Fé O Propósito desta Lição Agora que você descobriu a alegria de pecados perdoados e de uma nova vida em Cristo, sem dúvida quer que os seus familiares

Leia mais

a) sexto b) sétimo c) oitavo d) nono e) décimo

a) sexto b) sétimo c) oitavo d) nono e) décimo 1 INSPER 16/06/013 Seu Pé Direito ns Melhores Fculddes 1. Nos plnos seguir, estão representds dus relções entre s vriáveis x e y: y = x e y = x, pr x 0.. Em um sequênci, o terceiro termo é igul o primeiro

Leia mais

Vamos adorar a Deus. Jesus salva (Aleluia)

Vamos adorar a Deus. Jesus salva (Aleluia) Vamos adorar a Deus //: SI LA SOL LA SI SI SI LA LA LA SI SI SI SI LA SOL LA SI SI SI LA LA SI LA SOOL SOOL :// Vamos adorar a Deus, Meu Senhor e Salvador Vamos adorar a Deus, com o nosso louvor. B I S

Leia mais

ESTUDO SOBRE FRUTIFICAÇÃO: JOÃO 15:5-15

ESTUDO SOBRE FRUTIFICAÇÃO: JOÃO 15:5-15 ESTUDO SOBRE FRUTIFICAÇÃO: JOÃO 15:5-15 TEMA DIA 30/01/2011 MOVER PROFÉTICO Deus não é aquele que dizemos ser o nosso deus, DEUS é aquele a quem adoramos a quem dedicamos mais tempo da nossa vida na sua

Leia mais

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015 1 QUEM É JESUS Jo 1 26 Respondeu João: Eu batizo com água, mas entre vocês está alguém que vocês não conhecem. 27 Ele é aquele que vem depois de mim, e não sou digno de desamarrar as correias de suas sandálias

Leia mais

O ÚNICO REFÚGIO ETERNO. Quarta-feira, 17de abril de 2013. Buenos Aires, Argentina.

O ÚNICO REFÚGIO ETERNO. Quarta-feira, 17de abril de 2013. Buenos Aires, Argentina. Quarta-feira, 17de abril de 2013. Buenos Aires, Argentina. NOTA AO LEITOR Nossa intenção é fazer uma transcrição fiel e exata desta Mensagem, tal como foi pregada. Portanto, qualquer erro neste livreto

Leia mais

I DOMINGO DA QUARESMA

I DOMINGO DA QUARESMA I DOMINGO DA QUARESMA LITURGIA DA PALAVRA / I Gen 2, 7-9; 3, 1-7 Leitura do Livro do Génesis O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, insuflou em suas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se

Leia mais

Pr. Hebenezer de Oliveira - Tema: Espiritual. Isaías 55. 1-3

Pr. Hebenezer de Oliveira - Tema: Espiritual. Isaías 55. 1-3 Pr. Hebenezer de Oliveira - Tema: Espiritual Isaías 55. 1-3 Isaías 55. 1-3 1 Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai,

Leia mais

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado.

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. 1 Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. Neste sentido a Carta aos Hebreus é uma releitura da lei,

Leia mais

O Arrebatamento da Igreja

O Arrebatamento da Igreja Texto Base: 1Ts 4.13-18 O Arrebatamento da Igreja "Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois,

Leia mais

Vou Louvar Álbum TEMPO DE DEUS DE Luiz Carlos Cardoso

Vou Louvar Álbum TEMPO DE DEUS DE Luiz Carlos Cardoso Vou Louvar DE Luiz Carlos Cardoso EM LUTAS OU PROVAS, TRIBULAÇÕES EU SEMPRE ORO E LOUVO AO SENHOR AO LADO DE JESUS CERTA É A VITÓRIA ELE É O LIBERTADOR NÃO TEMEREI MAL ALGUM NO MEIO DO LOUVOR ESTÁ O SENHOR

Leia mais

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org Evangelhos 1. Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 5, 1-12a) ao ver a multidão, Jesus subiu ao monte e sentou-se. Rodearam-n O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

Leia mais

A filha da mulher cananeia (Mateus 15:21-28). PREPARANDO MISSIONÁRIOS. O endemoniado gadareno (Marcos 5:1-20).

A filha da mulher cananeia (Mateus 15:21-28). PREPARANDO MISSIONÁRIOS. O endemoniado gadareno (Marcos 5:1-20). Lição 8-22 de agosto de 2015 O plano de Jesus era preparar primeiro o povo judeu como base para as missões para outras culturas. Não obstante, não disperdiçou as oportunidades que se apresentaram para

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

Apostolado do Oratório Meditação dos Primeiros Sábados

Apostolado do Oratório Meditação dos Primeiros Sábados Apostolado do Oratório Meditação dos Primeiros Sábados 1º Mistério Luminoso Janeiro 2015 Batismo de Nosso Senhor Introdução: Vamos dar inicio à meditação reparadora dos primeiros sábados, que nos foi indicada

Leia mais

Uma reflexão sobre A Missão de Deus de Christopher Wright

Uma reflexão sobre A Missão de Deus de Christopher Wright Uma reflexão sobre A Missão de Deus de Christopher Wright A MISSÃO DE DEUS Christopher Wright Christopher Wright faz duas contribuições importantes. Primeiro, ele demonstra que a Bíblia, do início até

Leia mais

O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA. William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México

O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA. William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México O SENHOR É A NOSSA BANDEIRA William Soto Santiago Sábado, 28 de Fevereiro de 2015 Vila Hermosa -Tabasco México Reverendo William Soto Santiago, Ph. D. CENTRO DE DIVULGAÇÃO DO EVANGELHO DO REINO http://www.cder.com.br

Leia mais

"porque sem mim nada podereis fazer". (João 15:5b)

porque sem mim nada podereis fazer. (João 15:5b) Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 "porque sem mim nada podereis fazer". (João 15:5b) Introdução: Deus deseja que seu povo viva juntamente com Cristo nos lugares

Leia mais

Trabalhando-se com log 3 = 0,47 e log 2 = 0,30, pode-se concluir que o valor que mais se aproxima de log 146 é

Trabalhando-se com log 3 = 0,47 e log 2 = 0,30, pode-se concluir que o valor que mais se aproxima de log 146 é Questão 0) Trlhndo-se com log = 0,47 e log = 0,0, pode-se concluir que o vlor que mis se proxim de log 46 é 0),0 0),08 0),9 04),8 0),64 Questão 0) Pr se clculr intensidde luminos L, medid em lumens, um

Leia mais