Servidor de Parceiros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Servidor de Parceiros"

Transcrição

1 Servidor de Parceiros Cadeia devalor Primary Activities Inbound Inbound Logistics Logistics Operations Operations Outbound Outbound Logistics Logistics Marketing Marketing & & Sales Sales Services Services Support Activities Procurement Human Resource Management Infrastructure Technological Development Fonte: Cadeia de Valor de uma Empresa, Michael Porter

2 O custo de uma transacção Custo de pesquisa do fornecedor - Sourcing Custo de obtenção da informação sobre o produto e fornecedor Custo da negociação Custo da tomada de decisão Custo da recepção e verificação da qualidade do fornecimento Custo da contratualização e de um eventual litigio Custo da Transacção na Banca de Retalho $ 1.07 $ 0.68 $ 0.27 $ 0.10 Branch Telephone ATM Internet No Branch No Employees No Infrastructure Exemplo de uma transacção cujo valor é profundamente influenciado pela tecnologia

3 Como optimizar electronicamente as transacções? Protocolo de comunicações Aplicações de procurement Aplicações Sell-side s Serviços auxiliares Factura electrónica Integração pagamentos Integração logística Sistemas de Suporte ao procurement Os sistemas informáticos que dão suporte ao procurement são designados por: Procurement Buy-Side, sistemas de apoio ao processo de compra. Sourcing: sistemas de apoio à escolha de fornecedor. Procurement Sell-Side. sistemas de apoio ao processo de venda accionado pelo Buyside. A figura ilustra o seu posicionamento na cadeia de valor do comprador e vendedor. Comprador Logística de entrada Compras Operaçõe ões Vendas e Marketing Logística de Saída Serviços Sourcing Procurement Buy Side Procurement Procurement Sell Side Vendedor Logística de entrada Compras Operaçõe ões Vendas e Marketing Logística de Saída Serviços

4 Electronic Data Interchange O EDI foi criado para resolver o problema da comunicação O interesse principal veio das grandes indústrias EDI Tradicional Historial 1968: primeiros trabalhos nos EUA sobre normalização da troca electrónica de dados 1970: surgem várias normas sectoriais (e.g. automóvel) e nacionais (e.g. Reino Unido) 1975: surge nos EUA a primeira norma EDI para o sector dos transportes 1978: surge nos EUA uma única norma EDI para todos os sectores ANSI X12

5 EDI Tradicional Baseado em três conceitos Formato das mensagens EDIFACT Protocolo de comunicação X.400 Prestadores de serviço VAN (value-added network) EDI Tradicional Formato das Mensagens (EDIFACT) Norma internacional criada em 1987 pelas Nações Unidas, aprovada pela ISO Contém mais de 200 tipos de mensagens Factura, encomenda, etc Problemas Muito complexa e demasiado genérica Só utilizado fora dos EUA...

6 EDI Tradicional Norma EDIFACT/EANCOM Sub-conjunto das mensagens EDIFACT Apenas 42 tipos de mensagens Para cada mensagem é especificado: os campos que devem ser utilizados como preencher esses campos Norma verdadeiramente mundial UCC responsável nos EUA EAN responsável na Europa e resto do mundo EDI Tradicional EAN International Mais de 84 países e empresas associadas (Portugal tem o código 560 ) Responsável pela codificação EAN Códigos de barras -> unidades de consumo Código de localização -> empresas, locais, etc

7 EDI Tradicional CODIPOR - a EAN em Portugal Publica as mensagens em português Divulga o EANCOM Patrocina a CT-EDI do IIMF Atribui códigos de localização EDI Tradicional Aspectos Técnicos Funções de um software EDI Mapeamento (extracção e inserção) da base de dados para um ficheiro ASCII Formatação (codificação e descodificação) do ficheiro ASCII para uma mensagem EDI Comunicação (emissão e recepção) da mensagem EDI para o parceiro comercial..\casos\16 Cadbury Adams.ppt

8 EDI Tradicional Telecomunicações (X.400) Ponto a ponto Rede telefónica pública analógica Rede telefónica pública digital (RDIS) Rede pública/privada de pacotes X.25 Rede de valor acrescentado Value Added Network Uma única ligação para/de empresa Confirmação de entrega das mensagens Segurança no acesso às mensagens Segurança na transmissão das mensagens - clearinghouse Interligação com outras VAN (Telepac, TSVA) Serviços complementares (e.g. EDI-to-FAX) EDI - Conclusões Facilitates global electronic trade ANSI X12 standards used in North America UN EDIFACT (EDI for Administration, Commerce & Transport) used in Europe and elsewhere outside North America Purchase orders, invoices, wire transfers, receipts, etc. Usually long-term, high volume trade between established partners Expensive technology with high cost-of-entry Inconsistent formats Only practical for large organizations 95% 2% Fortune 1000 Small to Medium 8/28/2003 José Alves Enterprises Marques (SMEs) Using EDI EDI Capable

9 Business to Business B2B A existência da Internet e o seu baixo custo foi considerado como uma base para estender o negócio electrónico aos vários sectores de actividade Necessidade de normalização das comunicações com protocolos mais flexíveis que o EDI Sistemas de procurement, sell side e gestão de catálogos Oportunidade para diversos modelos de negócio inovadores Business to Business Mercado Integrador da Cadeia de Valor/Vertical Integração Funcional Aprovisionamento Electrónico Plataformas de Colaboração Serviços na cadeia de valor de catálogos Mercado Electrónico Site Web Grau de Inovação

10 O Mercado Global Consequência de um período de euforia, a fase de desilusão em que nos encontramos poderá condicionar o investimento de alguns sectores da economia nacional no e-business. Pico das Expectativas Exageradas O E-Business é Business Fase da Euforia Fase da Desilusão Fase da Consolidação e Rentabilização Fase Inicial Fase da Selectividade Ignorância Conhecimento Processo de Compra e Venda Link Consulting

11 O Processo de Compra/Venda Comprador Vendedor Compras Criar Requisição Compra Workflow aprovação Enviar RC Fornecedor Registar Guia Remessa Registar Ordem de de Encomenda Workflow aprovação Imprimir Factura Guia Remessa Cativar Stock Confirmar e Preparar Expedição Vendas / G.Stocks A/P Registar Factura Integração em em Contas a Receber A/R Tesouraria Efectuar Pagamento Liquidação da da Factura Tesouraria Integração contabilística Integração contabilística G/L Link Consulting G/L Modelo Conceptual Plataforma eprocurement Intranet Documental Workflows Processos Internos Conteúdos Front-end Aplicações Internas Login eprocurement eprocurement Utilizadores Interno Punch out Pedidos Proposta Requisição Compra Workflow Requisição Compra Reports: Informação Financeira Eventos Serviços Despesas Viagens Marketplaces Parceiros de negócio Sistemas Back-Office Link Consulting

12 Modelo Conceptual Plataforma Sell-Side Site Institucional Backoffice Conteúdos Comunidades Publicidade Sindicação Conteúdos Login Sell-Side Sell-Side Utilizadores off catalog Pedidos Proposta Requisição Compra & Tracking Reports: Informação Financeira Devoluções/ Reclamações (CRM) Promoções Leilões Tradicionais Facturação e Pagamentos Serviços Workflows Assistente Vendas (CRM) Marketplaces Sistemas Back-Office Parceiros Link Consulting s Electrónicos Em primeiro lugar é necessário que existam catálogos estruturados na empresa. Os catálogos têm de ser normalizados. A informação tem de ser actualizada e mantida coerente : Preço : Disponibilidade Os preços têm de reflectir a relação com o mercado, clientes privilegiados, contratos de volume, etc. Sem catálogos electrónicos não é possível o negócio electrónico Link Consulting

13 Modelo Conceptual s AMBIENTE STAGING s Administração AMBIENTE PRODUÇÃO Sell-Side Sistema Back-Office Interno Utilizadores Marketplaces eprocurement Aprovações Interno Link Consulting Marketplaces

14 Mercados Digitais P1 P2 P3 M1 M2 M3 Catalogue Manager Market Place C1 C2 C3 C5 C4 M4 C6 Fornecedores / Grossistas C7 Clientes Arthur Andersen Business Consulting. Integrated Supply Chain (ISC). Seminarios_B2B_Portugal Enquadramento do Business To Business Empresa Site Intranet Institucional Clientes Sell-Side Procurement (Directos & Indirectos) Fornecedores Outros Compradores Marketplaces Serviços Colaborativos Outros Fornecedores

15 Mercados Digitais - criação de valor F1 F2 Fabricantes/ Distribuidores F3 de Materiais F4 Melhoria do processo interno Maiores volumes F5 Maior Fornecedores transparência Redução dos custos de transacção Redução de Serviços dos custos comerciais Fn de s Agregação de Conteúdos Serviços devalor Acrescentado C1 Modelo de facturação variável vel, em função da capacidade de criação de valor C2 C3 C5 C4 Empresas Cliente Melhoria do processo interno Redução de Cn custos Redução de tempo administrativo Redução dos custos de transacção Mercados Digitais Fornecedores Fornecedores Sectoriais Desenvolvidos por empresas de Telecomunicações grossistas, bancos Fornecedores Materiais MRO MkP verticais MarketPlaces horizontais Business Networks Todos os Clientes Desenvolvidos por empresas lideres de negócio ou agentes de mudança Clientes sectoriais Desenvolvido por 1 cliente com 1 Cliente Arthur Andersen Business Consulting. Integrated Supply Chain (ISC). Seminarios_B2B_Portugal poder negocial

16 Mercados Digitais Tecnologia As infraestruras dos marketplaces são complexas e os investimentos significativos, mas já existem operadores de marketplaces que iniciaram a operação no ano 2000 Existe uma oferta tecnológica significativa. Há integradores nacionais com experiência O Mercado ainda só está a começar! Modelo Conceptual Marketplace Bizdirect Site Institucional Impostos Leilões Utilizadores Serviços Reports Marketplace Bizdirect Off Catalog Preços Pedidos Proposta s Requisições Compra & Tracking Ordens Encomenda Facturas & Pagamentos Crédito& Seguros Clube Compradores Gateway Outros Marketplaces Gateway Instituições Financeiras Gateway Pagamentos Gateway Logística Gateway ERPs parceiros Sistemas Back-Office Sistemas Externos

17 Modelo Departamento Conceptual de do Engenharia Mercado Informática Digital Modelo Conceptual do Mercado Digital Portal BizDirect MarketPlace MarketPlace de Conteúdos de Publicidade Mercado Digital de Leilões de Comunidades Dynamic Trade de s de Impostos Gateway Pagamentos Gateway Serviços Motor de pesquisa Serviços de Suporte 3 No E-Business Capabilities Channel Enhancement E-Business Value Chain Industry Convergence Integration Transformation Non-Integrated Systems EDI possible, But inflexible and expensive Front-end Front-end Web site Web site to single system to single system ERP Limited/Single Function ERP EDI possible, streamlining functions possible Front-end Web site Front-end Web site to single function to single function Integrated Business United ERP EDI possible, EDI possible, Online unit catalog streamlining single Online unit catalog streamlining single Order status tracking business-unit Order status tracking business-unit Corp Web site processes possible Corp Web site processes possible Integrated Enterprise ERP

18 No E-Business Capabilities Channel Enhancement E-Business Value Chain Industry Convergence Integration Transformation Non-Integrated Systems ERP Limited/Single Function ERP Integrated Business United ERP Integrated Enterprise ERP Partnering Online unit catalog Within enterprise Order status tracking Partnering Unit-led e-consortiums Online unit catalog Unit e-partnering outside Corp Web site Within enterprise etc. but no Order status tracking Outsource unit by unit Unit e-partnering outside enterprise level Corp Web site Outsource unit by unit synergies Product configuration Online enterprise Product configuration catalog Online enterprise Order status tracking catalog Corp Web site Order status tracking Corp Web site Re/disintermediation E-partnering Full business process outsourcing Industry reengineering Virtual organization E-consortiums

B2C. Pedro Sousa. Pedro Sousa

B2C. Pedro Sousa. Pedro Sousa B2C Posicionamento dos Sistemas B2C Primary Activities Inbound Logistics Operations Outbound Logistics Marketing & Sales Services Support Activities Procurement Human Resource Management Infrastructure

Leia mais

Organizações. Pedro Sousa

Organizações. Pedro Sousa Organizações Índice Introdução aos Tipos de Organizações Industriais Grossistas/Armazenistas Distribuição e Retalho Logística Serviços. Áreas das Organizações Financeira Recursos Humanos Produção Marketing

Leia mais

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Na atitude está a nossa diferença O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Faturação Eletrónica Desmaterialização Documental Outsourcing TI Solução integrada para desmaterialização de documentos

Leia mais

O Case Study da Tradecom 30 MARÇO 2004_CULTURGEST_LISBOA

O Case Study da Tradecom 30 MARÇO 2004_CULTURGEST_LISBOA O ase Study da Tradecom Evolução dos modelos de negócio B2B B2B e-marketplaces Soluções de compras B2B Redes de EDI Distribuição de Informação Acesso restrito, caro, não escalável endas em sítios na WEB

Leia mais

PHC Doc. Electrónicos CS

PHC Doc. Electrónicos CS PHC Doc. Electrónicos CS A diminuição dos custos da empresa A solução que permite substituir a típica correspondência em papel, agilizando os processos documentais e reduzindo os custos das empresas. BUSINESS

Leia mais

Comércio Electrónico B2B

Comércio Electrónico B2B g e s t ã o d a informação 3 Comércio Electrónico B2B Paulo Rita O comércio electrónico business to business (B2B) que consiste nas transacções entre empresas conduzidas na Internet, extranets, intranets

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Micro Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com menos de 10 trabalhadores

Leia mais

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Luis Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Abril de 2001 Modelos de negócio e internet valor oferecido aos consumidores segmentação dos consumidores

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Os Sistemas de Informação nas PME s. José Pinto

Os Sistemas de Informação nas PME s. José Pinto Os Sistemas de Informação nas PME s José Pinto José Ângelo Costa Pinto Licenciado em Gestão Empresas Pós-Graduação em Sistemas de Informação (PM) Pós Graduação em Economia e Gestão Mestre em Sistemas de

Leia mais

Seminário GS1 Portugal FIPA

Seminário GS1 Portugal FIPA GS1 - The Global Language of Business Seminário GS1 Portugal FIPA Nuno Miranda 14.06.2012 2 EDI = Electronic Data Interchange - Transferência Electrónica de Documentos EDI é a transferência de MENSAGENS

Leia mais

EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE

EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE Definição Intercâmbio eletrônico de mensagens de negócio através de computadores, entre parceiros comerciais. As informações são, normalmente, organizadas dentro de arquivos

Leia mais

Sistemas de Informação na Organização

Sistemas de Informação na Organização Sistemas de Informação na Organização Tipos de Sistemas de Informação TPS, KMS, MIS, DSS, ESS Perspectiva funcional dos SI Exemplos Perspectiva dos processos de negócio CRM SCM ERP Sistemas de Informação

Leia mais

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA Collaborative Business Generix Group em resumo Editor de soluções de Comércio Colaborativo > Soluções colaborativas intra

Leia mais

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS APRESENTAÇÃO PARCEIROS: Introdução Preparámos-lhe esta apresentação porque acreditamos que são importantes para si e para a sua Entidade os seguintes princípios: OPORTUNIDADE

Leia mais

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477 Perfil Corporativo Configuração, Implementação e Integração de Sistemas Aplicacionais de Negócio: Fundada em 1989 Presença directa em Portugal e Espanha +100 Clientes de média/grande dimensão, em vários

Leia mais

Prof. Daniel J. Melo Brasil

Prof. Daniel J. Melo Brasil EDI Definição EDI é um acrônimo para Intercâmbio Eletrônico de Dados EDI refere-se a troca de estruturada de dados entre as organizações por meio eletrônico. EDI pode ser utilizado para a comunicação de

Leia mais

a área de oportunidade emergente

a área de oportunidade emergente C a d e r n o s L i n k Entrevista B2B a área de oportunidade emergente Os processos de negócio que tiram partido das tecnologias ligadas à Web e ao comércio electrónico optimizando a proposta de valor

Leia mais

Integração de Sistemas de Informação

Integração de Sistemas de Informação Slides do livro publicado pela FCA em Setembro de 2003 Integração de Sistemas de Informação Miguel Mira da Silva 16 Nov 2003 1 5 Integração entre Empresas 5.1 EDI Tradicional 5.1.1 Vantagens 5.1.2 Dificuldades

Leia mais

Modelo de e-procurement centrado no fornecedor para a Administração Pública. Resumo

Modelo de e-procurement centrado no fornecedor para a Administração Pública. Resumo 7ª Conferência da Associação Portuguesa de Sistemas de Informação, Universidade de Aveiro, 17 a 19 de Janeiro de 2007 203 Modelo de e-procurement centrado no fornecedor para a Administração Pública Ercília

Leia mais

Secção III. Supply Chain Management (SCM): A rede de negócio

Secção III. Supply Chain Management (SCM): A rede de negócio 1 Secção III Supply Chain Management (SCM): A rede de negócio 2 Funções da gestão da cadeia de abastecimento Ajudar as empresas a ter os produtos certos, no local preciso, na altura exacta, na quantidade

Leia mais

4. As novas tecnologias

4. As novas tecnologias 4. As novas tecnologias É evidente que estamos em uma nova fase do desenvolvimento humano, que deve ser chamada Era da Informação. Não porque nas eras anteriores a informação deixasse de desempenhar seu

Leia mais

Sistemas. ções Gerenciais

Sistemas. ções Gerenciais Sistemas Como elaborar seu currículo? de Informaçõ 04/2006 ções Gerenciais Um currículo bem feito não garante sua contratação mas um currículo mal elaborado elimina-o do processo seletivo. Novas Tecnologias...

Leia mais

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Marcos Gaspar Carreira Técnico de CAD Um Mundo Um Sistema The Global Language of Business A Linguagem Global dos Negócios GS1 Início de actividade em 1977; Com sede

Leia mais

PHC Documentos Electrónicos CS

PHC Documentos Electrónicos CS PHCDocumentos Electrónicos CS DESCRITIVO O módulo PHC Documentos Electrónicos permite substituir a típica correspondência em papel, agilizando os processos documentais e reduzindo os custos das empresas,

Leia mais

Partilhar dados na Saúde

Partilhar dados na Saúde Partilhar dados na Saúde Uma perspetiva Internacional Seminário internacional de Saúde 2015.06.25 Data synchronization is not just about technology it is about people and processes working together to

Leia mais

e-business Os tipos básicos de ebusiness são (PEDREIRA, 2007):

e-business Os tipos básicos de ebusiness são (PEDREIRA, 2007): e-business (Extraído do Artigo ebusiness: A Atual Maneira de Efetuar Transações Ana Cristina Matos, Gabriela Villanova, Gianluca Nese, Juan Pablo, Maraiana Orrico e Antônio Cardoso) 1. Definição ebusiness,

Leia mais

Sincronização de informação factor chave no Comércio Electrónico. Fernando Pereira

Sincronização de informação factor chave no Comércio Electrónico. Fernando Pereira Sincronização de informação factor chave no Comércio Electrónico Fernando Pereira Braga, 17 Novembro 2004 Agenda Apresentação da empresa Sincronização da informação Clarinet TM a solução da ParaRede Desafios

Leia mais

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados 1 Secção I ƒ Sistemas empresariais cruzados Aplicações empresariais cruzadas 2 ƒ Combinações integradas de subsistemas de informação, que partilham recursos informativos e apoiam processos de negócio de

Leia mais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Derechos Quem Somos O Serviço de Utilização Comum dos Hospitais é uma associação privada sem fins lucrativos, organizada e posicionada para a oferta integrada de Serviços Partilhados para o sector da Saúde.

Leia mais

IBM WebSphere Product Center

IBM WebSphere Product Center Soluções de gerenciamento de informação de produto para dar suporte aos seus objetivos de negócios IBM WebSphere Product Center Oferece uma solução abrangente de gerenciamento de informação de produto

Leia mais

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF GESTÃO Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) Informação e Decisões Gerir envolve tomar muitas e frequentes decisões Para decidir com eficácia

Leia mais

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015

A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI. Nuno Miranda 04 de junho de 2015 A simplicidade do desafio do e.commerce nas PME s: Desmaterialização de Documentos via EDI Nuno Miranda 04 de junho de 2015 Apresentação GS1 2015 2 Iniciação ao EDI (Electronic Data Interchange) EDI -

Leia mais

: Enquadramento : Funcionalidades : Demonstração : Perspectiva Técnica : Instalação

: Enquadramento : Funcionalidades : Demonstração : Perspectiva Técnica : Instalação Central de reservas OBOSHotel : Enquadramento : Funcionalidades : Demonstração : Perspectiva Técnica : Instalação 1 Janeiro 2008 Central de Reservas 2008 Link Consulting Enquadramento Implementação de

Leia mais

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL Imagine um mundo onde a sua Empresa se desenvolve facilmente, onde a cooperação entre os seus funcionários, as suas filiais e o seu ambiente de negócio é simples e em que

Leia mais

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Como garantir

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal.

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. Adoptada por diversas empresas líderes de mercado em vários sectores

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Gestão de Armazéns Gestão de Fabrico Gestão de Bobines Registo de Chegadas Sistema para Agentes

Gestão de Armazéns Gestão de Fabrico Gestão de Bobines Registo de Chegadas Sistema para Agentes Laserdata, Lda. Especificidades Para além dos módulos tradicionais num sistema de gestão (Facturação, Stocks, Contas a Receber e Contas a Pagar, Gestão de Encomendas, Orçamentos, etc.), o Lasernet 2000

Leia mais

ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS

ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS Profº Adalberto J. Tavares Vieira

Leia mais

A nossa equipa para hoje

A nossa equipa para hoje A nossa equipa para hoje Miguel Raposo, a trabalhar na Novabase desde 2010 MEIC 2003-2010 Consultor CRM com percurso na área de Telecomunicações com principal foco em projectos no âmbito de CRM empresarial.

Leia mais

PHC Doc. Eletrónicos CS

PHC Doc. Eletrónicos CS Descritivo PHC Documentos Electrónicos CS PHC Doc. Eletrónicos CS A diminuição dos custos da empresa A solução que permite substituir a típica correspondência em papel, agilizando os processos documentais

Leia mais

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director Marcos N. Lessa Global Document Outsourcing Director Managed Print Services: Serviço de valor acrescentado Managed Print Services (MPS) é um serviço que envolve a gestão de todos os equipamentos de impressão,

Leia mais

Sonae Shared Services Centers. Domingos Sequeira

Sonae Shared Services Centers. Domingos Sequeira Apresentação do Estudo: Serviços Partilhados na Administração Pública 20 de Outubro de 2010 Sala do Senado, Reitoria da Universidade Nova de Lisboa Sonae Shared Services Centers Domingos Sequeira Patrocinadores

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

Arquitecturas de Sistemas de Informação

Arquitecturas de Sistemas de Informação Arquitecturas de Sistemas de Informação Arquitectura Tecnológica Arquitectura Tecnológica O que é: É a escolha dos tipos de tecnologia que devem ser utilizados para dar suporte a cada um dos sistemas e

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

BPM (Business Process Management)

BPM (Business Process Management) Instituto Superior de Economia e Gestão Ano lectivo 2007/2008 Cadeira de Tecnologias de Informação BPM (Business Process Management) Planeamento e Controlo de Gestão Baseados nos Processos de Negócio José

Leia mais

Quem são os prestadores de serviços digitais e que serviços são tributados?

Quem são os prestadores de serviços digitais e que serviços são tributados? Como se delimitam as fronteiras no e- commerce? Se tem uma loja online, plataforma digital ou marketplace, e é prestador de serviços digitais abrangidos pelo MOSS, saiba o que muda no seu processo de facturação.

Leia mais

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo Consortia e-market da Fileira Moda para o Mercado Externo O que é? Consórcio entre empresas da Fileira Moda e a Exponor Digital destinado a criar e explorar uma ou mais lojas online, orientada(s) para

Leia mais

O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23

O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23 INTRODUÇÃO 5 ÍNDICE PREFÁCIO Carlos Zorrinho 11 PREFÁCIO Jorge Rocha de Matos 15 INTRODUÇÃO 17 CAPÍTULO 1 O CONTEXTO ECONÓMICO, CULTURAL E TECNOLÓGICO QUE CONDICIONA A VIDA DAS ORGANIZAÇÕES 23 CAPÍTULO

Leia mais

Factura Electrónica no Sector do Turismo. Parceria COFIPOR / APAVT

Factura Electrónica no Sector do Turismo. Parceria COFIPOR / APAVT Factura Electrónica no Sector do Turismo Parceria COFIPOR / APAVT Princípios Gerais da Facturação Electrónica As facturas e documentos equivalentes podem ser transmitidos por via electrónica desde que

Leia mais

Agenda: Tecnologias de Informação. 6 - Comércio Electrónico. ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana

Agenda: Tecnologias de Informação. 6 - Comércio Electrónico. ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana Tecnologias de Informação 6 - Comércio Electrónico CE VI - 1 Agenda: Uma Perspectiva do CE Definições e Âmbito Modelos

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira 1 WMS Sistema de Gestão de Armazém RFID Identificação por Radiofrequência

Leia mais

Informática. Estrutura e Funcionamento de Computadores Software. Aula 8. Tipos de Software. Aplicação Genérica. Aplicação Específica

Informática. Estrutura e Funcionamento de Computadores Software. Aula 8. Tipos de Software. Aplicação Genérica. Aplicação Específica Informática Aula 8 Estrutura e Funcionamento de Computadores Software Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Tipos de Software Software de Sistema Software Aplicacional Gestão do Sistema

Leia mais

Missão da AproCS. Apoiar o Desenvolvimento do Profissional de Customer Service e/ou Contact Center

Missão da AproCS. Apoiar o Desenvolvimento do Profissional de Customer Service e/ou Contact Center Missão da AproCS Apoiar o Desenvolvimento do Profissional de Customer Service e/ou Contact Center Valores e Princípios isenta e apartidária sem fins lucrativos promotora da excelência e qualidade coloca

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com mais de 10 trabalhadores

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 SECRETARIAL & MANAGEMENT SUPPORT Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores

Leia mais

Gestão de Transportes / Operadores Logísticos

Gestão de Transportes / Operadores Logísticos Gestão de Transportes / Operadores Logísticos ÁBACO Consultores v1.0 Agenda Objectivo ABACO Vertical para Gestão de Transportes Vertical para Gestão de Operadores Logísticos ÁBACO Consultores Parceiro

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION O Microsoft Business Solutions Navision dá-lhe a liberdade para se concentrar no seu negócio ao fornecer uma forma eficaz de

Leia mais

Os Novos Desafios das Compras. Gonçalo Serra - APCADEC

Os Novos Desafios das Compras. Gonçalo Serra - APCADEC Os Novos Desafios das Compras Gonçalo Serra - APCADEC Seminário Desafios da Gestão Estratégica de Compras Lisboa 29 de Janeiro 2003 A Importância da Função Compras O custo dos materiais como percentagem

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014 TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS entrada em vigor 01/01/2014 ÍNDICE TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS 01 ADMISSÃO À GS1 PORTUGAL JÓia Quota Anual Condições Comerciais 02 PRODUTOS GS1 PORTUGAL

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 4º Ano, 2º Semestre Planeamento e Controlo da Produção - 2000/2001 Relatório do trabalho Prático

Leia mais

SOFTMANAGEMENT SOFTWARE DE GESTÃO

SOFTMANAGEMENT SOFTWARE DE GESTÃO O ritmo acelerado na era da informação torna imperativo que cada empresa reserve um tempo significativo para examinar e perguntar que adaptações deverá empreender agora para sobreviver e prosperar. Philip

Leia mais

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM As soluções de Gestão comercial GM são uma ferramenta essencial e indispensável para a correcta gestão de negócio e fomentador do crescimento sustentado das Empresas. Criado de raiz para ser usado em

Leia mais

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos PHC Workflow CS O controlo e a automatização de processos internos A solução que permite que um conjunto de acções a executar siga uma ordem pré-definida, de acordo com as normas da empresa, aumentando

Leia mais

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1 Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais slide 1 Nexon Games: o comércio eletrônico torna-se social Problema: concorrência com outras empresas de jogos on-line e off-line; aumentar

Leia mais

Workshop Normas GS1 nos Transportes e Logística:

Workshop Normas GS1 nos Transportes e Logística: Workshop Normas GS1 nos Transportes e Logística: Optimize as suas Operações Movimente Eficiência Lisboa, 29 Novembro 2012 Automotive Consumer Energy & Chemicals Retail Technology Life Sciences & Healthcare

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

SISTEMAS PARA INTERNET

SISTEMAS PARA INTERNET Unidade II SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade II Comércio Eletrônico Tecnologia de Comércio Eletrônico Categorias do Comércio Eletrônico M-commerce Comércio eletrônico

Leia mais

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém PHC Logística CS A gestão total da logística de armazém A solução para diminuir os custos de armazém, melhorar o aprovisionamento, racionalizar o espaço físico e automatizar o processo de expedição. BUSINESS

Leia mais

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant Webinar TMS 13 de Março de 2014 Pedro Gordo Supply Chain Business Development Nelson Marques TMS Consultant 2 Generix Group em resumo Produtor de software para o universo do comércio > Distribuidores e

Leia mais

Marketing. Objectivos. Alterações ocorridas no mercado. O Marketing na Nova Economia

Marketing. Objectivos. Alterações ocorridas no mercado. O Marketing na Nova Economia Marketing O Marketing na Nova Economia Prof. José M. Veríssimo 1 Objectivos Explorar a forma como a internet mudou a a utilização de bases de dados de clientes. Compreender como os marketers exercem a

Leia mais

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda The global language of business O que é ecommerce? Da perspectiva de processo de negócio,

Leia mais

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Tecnologia da Administração O que veremos? EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Sintaxe Edifact (ONU) EDI For Administration

Leia mais

Índice. Logística e Gestão Logística. Gestão da Cadeia de Abastecimento. Introdução 17. Capítulo 1

Índice. Logística e Gestão Logística. Gestão da Cadeia de Abastecimento. Introdução 17. Capítulo 1 Índice Introdução 17 Capítulo 1 Logística e Gestão Logística 1. Introdução 23 2. Logística e Gestão Logística 24 3. Dimensões da Logística e da Gestão Logística 29 4. Características intrínsecas da Logística

Leia mais

Índice. Beneficiar com a mudança. Produção - White Paper. Este documento descreve como um mercado. Beneficiar com a mudança 1

Índice. Beneficiar com a mudança. Produção - White Paper. Este documento descreve como um mercado. Beneficiar com a mudança 1 Produção - White Paper Este documento descreve como um mercado dinâmico pode ser aproveitado para conseguir uma posição vantajosa. Tópicos: Como se responde à necessidade de efectuar mudanças à última

Leia mais

Information Exchange in a Digital First World Renata Cominatto

Information Exchange in a Digital First World Renata Cominatto Information Exchange in a Digital First World Renata Cominatto AGENDA 1 2 3 4 O que é OpenText Information Exchange? Por que é importante? Como Ajudamos? Direcionamento futuro OpenText Confidential. 2015

Leia mais

O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados

O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados O Contributo Internacional da GS1 no Contexto da Sincronização de Bases de Dados Lançamento da Plataforma G.R.I.A. 20-04-2009 The global language of business O que é a sincronização de dados? 2009 GS1

Leia mais

Intranet. Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa

Intranet. Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa Intranet Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa Utilização de toda ou parte das tecnologias ou das infra-estruturas da

Leia mais

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009

Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 v.1.6. Plano Estratégico de Sistemas de Informação 2009 Versão reduzida Hugo Sousa Departamento de Tecnologias PESI 2009 Calendário de Projectos Calendário Direcção de projectos para 2009Projecto Licenciamento

Leia mais

i-outsourcing Plataforma B3B Mercado Financeiro

i-outsourcing Plataforma B3B Mercado Financeiro i-outsourcing Plataforma B3B O Impacto da Factura Electrónica IDC 2008 / BS Maio de 2008 Jorge Galhardo Antunes BusinessTo Business B2B B3B Business To Banking To Business Factura Electrónica 2 A Factura

Leia mais

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management Sistemas de Informações SCM Supply Chain Management Fontes Bozarth, C.; Handfield, R.B. Introduction to Operations and Supply Chain Management. Prentice Hall. 2nd. Edition Objetivos Fluxos de Informação

Leia mais

O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros

O projecto de sistemas de informação para as empresas de Facility Services e sua rede de parceiros PREMIVALOR O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros Rita Oliveira SEIDOR roliveira@seidor.es Telef.: +351 210 001 686 Lisboa, 6 Dezembro 2007

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de esystems: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global: Comunicações &

Leia mais

PowerShop - Gestor de Encomendas

PowerShop - Gestor de Encomendas GE Consumer & Industrial Power Protection PowerShop - Gestor de Encomendas Encomendas Digitais Guia PowerShop, novo software de encomendas da GE Power Controls PowerShop Order Manager APRESENTAÇÃO O PowerShop

Leia mais

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL UNIVERSIDADE DO MINHO DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO E SISTEMAS GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA AUTOMAÇÃO E ROBÓTICA Sílvio Carmo Silva (Prof.

Leia mais

As empresas estão hoje em ciclos económicos em que existe uma competitividade crescente e ciclos de vida mais curtos para os produtos

As empresas estão hoje em ciclos económicos em que existe uma competitividade crescente e ciclos de vida mais curtos para os produtos C a d e r n o s L i n k Arquitectura do negócio electrónico José Alves Marques Presidente do Conselho de Administração da Link A arquitectura do negócio electrónico As empresas estão hoje em ciclos económicos

Leia mais

Sistema SAP R/3 SAP R/3

Sistema SAP R/3 SAP R/3 SAP R/3 O que é a SAP? 3º maior fornecedor de software do mundo Líder do mercado com 32% de quota de mercado em soluções de gestão empresarial (1998) 25 anos de experiência no negócio Mais de 21.000 instalações

Leia mais

CRM. Pedro Sousa. Pedro Sousa

CRM. Pedro Sousa. Pedro Sousa CRM O móbil do CRM - I Primary Activities Inbound Logistics Operations Outbound Logistics Marketing & Sales Sales Services Support Activities Procurement Infrastructure Human Resource Management Technological

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

AgSo IT Solutions 2007

AgSo IT Solutions 2007 2007 AgSo IT Solutions AgSo IT Solutions 2007 Business Workflow Índice apresentação Modelos de Projetos imagem Processos Implementados Benefícios x ROI Canais de Comunicação Modelos de Projetos imagem

Leia mais

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria

Rastreabilidade e Eficiência dos Negócios na Agro-indústria A origem e a qualidade dos alimentos estão na mira do Consumidor. Cada vez mais conscientes e exigentes, os Consumidores têm em conta uma série de atributos na hora de decidir o que vai para o carrinho

Leia mais