LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO"

Transcrição

1 LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

2 O INPEV INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS ENTIDADE SEM FINS LUCRATIVOS CRIADA EM 2001 DESTINAÇÃO FINAL ADEQUADA DAS EMBALAGENS VAZIAS NO BRASIL AGRICULTORES + CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO + INDÚSTRIA FABRICANTE com apoio do poder público em cumprimento à Lei 9.974/00 Sistema Campo Limpo LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

3 Convergências para a criação do Sistema Campo Limpo ESTUDO PARA ENTENDER FLUXO DAS EMBALAGENS (FABRICANTES DO SETOR POR MEIO DA ANDEF) PROJETO PILOTO EM GUARIBA-SP (ANDEF, AEASP, COPLANA, SECRETARIA DE AGRICLTURA DE SÃO PAULO E AENDA E DINOPLAST) OCB, ANDAV, SINDAG SE UNEM AO PROJETO CAPITANEADO PELA ANDEF 2002 REGULAMENTAÇÃO DA LEI POR MEIO DO DECRETO 4.074/02 E INÍCIO DAS ATIVIDADES DO INPEV 2001 FUNDAÇÃO DO INPEV COM 27 EMPRESAS ASSOCIADAS E SETE ENTIDADES REPRESENTATIVAS DO SETOR AGRICOLA 2000 LEI QUE ESTABELECEU OS PAPÉIS DE AGRICULTORES, FABRICANTES, COMERCIANTES E PODER PÚBLICO 9974/ UNIDADES DE RECEBIMENTO E 43 MIL TONELADAS RETIRADAS DO CAMPO DESDE 2002, O BRASIL SE TORNA REFERÊNCIA CRIAÇÂO DA CAMPO LIMPO RECICLAGEM E TRANSFORMAÇÃO DE PLÁSTICOS DIA NACIONAL DO CAMPO LIMPO NO CALENDÁRIO NACIONAL POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MIL TONELADAS DE EMBALAGENS RETIRADAS DO MEIO AMBIENTE ATÉ MAIO

4 Contribuição do Sistema Campo Limpo Mais de 260 mil TONELADAS DESTINADAS referência no Brasil e no mundo

5 Integração dos elos da cadeia MAIS DE 90 EMPRESAS EMPRESAS 5 MILHÕES DE PROPRIEDADES RURAIS (IBGE) REVENDAS/ DISTRIBUIDORES UNIDADES 10 RECICLADORES RECEBIMENTO INTINERANTE = 10% da quantidade devolvida E 3 INCINERADORES INDÚSTRIA FABRICANTE AGRICULTORES 110 CENTRAIS DESTINO FINAL COOPERATIVAS TRANSPORTE REALIZADO PELO inpev ~ 300 POSTOS FLUXO DE COMERCIALIZAÇÃO DEVOLUÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS PELOS AGRICULTORES TRANSPORTE REALIZADO PELO inpev *Fonte:IBGE

6 Associadas FABRICANTES 10 ENTIDADES + 98 EMPRESAS FABRICANTES PRODUTORES RURAIS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS DEFENSIVOS GENÉRICOS SEGMENTOS DO AGRONEGÓCIO SANEANTES DE USO PROFISSIONAL DISTRIBUIDORES E COOPERATIVAS

7 Associadas + 10 ENTIDADES 98 EMPRESAS FABRICANTES Action ADM do Brasil Agecom Produtos de Petróleo Agrocete Agro Import Do Brasil Agrovant Allier Brasil Agro Alta Brasil Ameribrás AMVAC do Brasil Allvet Química Industrial Arysta Atta-kill Atanor Atar do Brasil Ballagro Agro Tecnologia BASF Bayer Cropscience Bernardo Química Biocontrol Bio Controle Bio Controle Farroupilha Bio Soja Biotech Controle Biológico BRA CCAB Agro Cheminova Chemotécnica Chemtra Comercial Chemtura Consagro Cropchem Cross Link De Sangosse Agroquímica Degesch do Brasil Dinagro Dow Agrosciences DuPont do Brasil Ecco Conttrol Enro Industrial Evonik Degussa Fênix Industrial Fersol FMC Fort Dodge Funguran Giulini Genbra Helm do Brasil Iharabrás Industria Química Dipil Inquima Irrigações Dias Cruz Isagro Brasil Isca Tecnologias Itaforte Bioprodutos Lanxess Luxembourg Matsuda Microquímica Microsal Milenia Momentive Performance Materials Monsanto Morsoletto Nitral Urbana Novozymes Bioag Nortox Nufarm Ouro Fino Oxiquímica Petrobrás Pilarquim Plato do Brasil Poland Química Prentiss Produtos Químicos São Vicente Prophyto PR Trade Reccol Comerciavl Rohm and Haas Rotam do Brasil Sabero Organics América Samaritá Sharda do Brasil Sinon do Brasil Sipcam UPL Brasil Stockton-Agrimor do Brasil Ltda Stoller do Brasil Sumitomo Syngenta Taminco do Brasil Total Lubrificantes do Brasil Unibrás Agroquímica Union Agro United Phosphorus do Brasil UPL do Brasil VectorControl W. Neudorff

8 Investimentos FABRICANTES 85% COMERCIANTES 11% AGRICULTORES 4% MAIS DE R$ 600 MILHÕES INVESTIDOS EM 11 ANOS CONSIDERA APENAS O PERCENTUAL DO INVESTIMENTO DE CADA UM DOS ELOS

9 Fluxo do Sistema O poder público fiscaliza, orienta e licencia a operação das unidades de recebimento. Também apoia as ações de educação e conscientização.

10 Rastreabilidade

11 Recicladoras Parceiras do Sistema PLASTIBRAS (MT) RECIPACK (MG) COLETTI (SP) DINOPLAST (SP) CAMPO LIMPO RECICLAGEM E TRANSFORMAÇÃO (SP) ECO PAPER (SP) RECICAP (RJ) CIMFLEX (PR) PASA (PR) Também fazem parte do Sistema Campo Limpo, três incineradoras: BASF CLARIANT ESSENCIS

12 Artefatos fabricados a partir da resina reciclada 1. RECIPALLET; 2. SUPORTE PARA SINALIZAÇÃO RODOVIÁRIA; 3. CRUZETA DE POSTE; 4. CAIXA PARA DESCARGA; 4 5. CAÇAMBA PLÁSTICA PARA CARRIOLA; 6. CAIXA PARA MASSA DE CIMENTO; 7. CAIXA DE BATERIA AUTOMOTIVA; 8. RODA PLÁSTICA PARA CARRIOLA; 9. EMBALAGEM PARA ÓLEO LUBRIFICANTE; ECOPLÁSTICA TRIEX; 11. BARRICA PLÁSTICA PARA INCINERAÇÃO; 12. CONDUÍTE CORRUGADO; 13. DUTO CORRUGADO; 14. CAIXA DE PASSAGEM PARA FIOS E CABOS ELÉTRICOS; 15. TUBO PARA ESGOTO; TAMPA AGRO RECICAP; 17. BARRICA DE PAPELÃO

13 Total de embalagens destinadas , , % ,226 +8% ,202 +9% ,379 +9% 2013 (PREVISÃO) 40,000 +7% TOTAL DE EMBALAGENS VAZIAS DESTINADAS NO BRASIL (EM TONELADAS) 94% EMBALAGENS PLÁSTICAS PRIMÁRIAS 80% EMBALAGENS (metálicas, papelão e tampas) retiradas do meio ambiente de 2002 a 2012: MAIS DE 237 MIL TONELADAS

14 Sistema Campo Limpo: referência mundial EMBALAGENS PLÁSTICAS PRIMÁRIAS CORRETAMENTE DESTINADAS POR PAÍS FONTES: FRANÇA (ADIVALOR), CANADÁ, ESPANHA E POLÔNIA (CROPLIFE), ALEMANHA (PAMIRA), JAPÃO (JCPA), AUSTRÁLIA (AGSAFE) E ESTADOS UNIDOS (ACRC). * OS DADOS DO JAPÃO E CANADÁ SÃO DE % 77% 73% 70% 68% 67% 50% 50% 33%

15 Dia Nacional do Campo Limpo MAIS DE 600 MIL PESSOAS DESDE SUA PRIMEIRA COMEMORAÇÃO EM 2005 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL CAMPO LIMPO: MAIS DE 80 MIL ALUNOS DE SALAS DE AULA EM ESCOLAS EM 2012

16 Campanhas Nacionais e conscientização COM APOIO DO GOVERNO FEDERAL

17 Ciclo de vida das embalagens

18 Produto pronto para comercialização

19 Tríplice-lavagem no momento do uso

20 Devolução das embalagens vazias nos locais indicados na nota fiscal

21 Embalagens vazias preparadas par o destino final

22 Fardos de embalagens vazias são entregues na Campo Limpo

23 Embalagens são preparadas para moagem e estruxão

24 Embalagens são transformadas em Resina Pós Consumo (RPC)

25 RPC e PEAD virgem entram no processo de sopro e são transformados em embalagens Ecoplástica Triex

26 Produto pronto para comercialização

27 Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plástico (Taubaté - SP) INAUGURADA EM 2008 COM UM PROPÓSITO INOVADOR: O FECHAMENTO DO CICLO DA GESTÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS PÓS-CONSUMO DENTRO DO PRÓPRIO SETOR DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS CONTRIBUINDO PARA AUTOSSUFICIÊNCIA DO SISTEMA CAMPO LIMPO. ECOPLÁSTICA TRIEX: PRIMEIRA EMBALAGEM PARA DEFENSIVOS AGRÍCOLAS PRODUZIDA COM RESINA PLÁSTICA RECICLADA PROVENIENTE DO SISTEMA DE DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

28 IMPACTO DA CRIAÇÃO DO SISTEMA CAMPO LIMPO E SEUS RESULTADOS DE 2002 A 2012 ENERGIA (GASTO EVITADO) ABASTECIMENTO DE 137 MIL CASAS EM 1 ANO ÁGUA (GASTO EVITADO) 36,4 BILHÕES DE LITROS DE ÁGUA RESÍDUOS EVITADOS 5 ANOS DE LIXO PRODUZIDO POR UMA CIDADE DE 500 MIL HABITANTES CO2 EQUIVALENTE 343 MIL TONELADAS NÃO EMITIDAS 8 VEZES MAIS EMPREGOS *Fundação Espaço Eco

29 LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

30 Título

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO O INPEV INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS ENTIDADE SEM FINS LUCRATIVOS CRIADA EM 2001 DESTINAÇÃO FINAL ADEQUADA DAS EMBALAGENS

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpev) - Entidade sem fins lucrativos - Criado em dezembro de 2001 - Sede em São Paulo -

Leia mais

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Histórico 1992 :: Parceria ANDEF, Secretaria da Agricultura de SP, AEASP e Coplana :: Convênio com Dinoplast Louveira - SP- (reciclagem)

Leia mais

Perfil >>> O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo

Perfil >>> O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo 8 perfil Perfil O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo O inpev, entidade sem fins lucrativos com sede em São Paulo (SP), foi criado pela indústria

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpev) - Entidade sem fins lucrativos - Criado em dezembro de 2001 - Sede em São Paulo -

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO. Mario Kazuchira Fujii. Belém - PA

LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO. Mario Kazuchira Fujii. Belém - PA LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICO Mario Kazuchira Fujii Belém - PA LINHA DO TEMPO GT Lei Federal 9.974/00 Decreto 4.074/02 Campo Limpo. Dia Nacional do CampoLimpo 300 mil Tons Projeto

Leia mais

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos. Juliana Hosken Wernek

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos. Juliana Hosken Wernek Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Juliana Hosken Wernek O inpev: quem somos O Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpev) é uma entidade sem fins lucrativos

Leia mais

REVERSE LOGISTICS FOR EMPTY AGROCHEMICAL CONTAINERS

REVERSE LOGISTICS FOR EMPTY AGROCHEMICAL CONTAINERS REVERSE LOGISTICS FOR EMPTY AGROCHEMICAL CONTAINERS INPEV NATIONAL INSTITUTE FOR THE PROCESSING OF EMPTY CONTAINERS NON-PROFIT ORGANIZATION CREATED IN 2001 CORRECT END- DISPOSAL OF EMPTY CONTAINERS IN

Leia mais

O INPEV O inpev neste CApÍtuLO gestão de pessoas Governança corporativa Administração e gestão financeira ASSOCiE-SE

O INPEV O inpev neste CApÍtuLO gestão de pessoas Governança corporativa Administração e gestão financeira ASSOCiE-SE O INPEV 7 O inpev G4-3, 4, 5, 6 e 7 Instituto coordena a destinação ambientalmente correta de embalagens vazias pós-consumo de defensivos agrícolas em todo o Brasil com as melhores práticas de governança

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS SISTEMA CAMPO LIMPO INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS LEI 9.974/00 Criada em dezembro de 2001, o inpev é uma entidade sem fins lucrativos com sede em São Paulo Promove a correta

Leia mais

9 entidades + de 100 empresas fabricantes ASSOCIADAS DISTRIBUIDORES E COOPERATIVAS SEGMENTOS DO AGRONEGÓCIO PRODUTORES RURAIS FABRICANTES

9 entidades + de 100 empresas fabricantes ASSOCIADAS DISTRIBUIDORES E COOPERATIVAS SEGMENTOS DO AGRONEGÓCIO PRODUTORES RURAIS FABRICANTES SISTEMA CAMPO LIMPO L O G I S T I C A BRASIL POSSUI 1,7 MILHÕES DE KM DE RODOVIAS 12% PAVIMENTADAS (90% PISTAS SIMPLES) 62% APRESENTAM ALGUM TIPO DE PROBLEMA RESPONDE POR 61% DE TODO TRAFEGO DE MERCADORIAS

Leia mais

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Histórico 1992 :: Parceria ANDEF, Secretaria da Agricultura de SP, AEASP e Coplana :: Convênio com Dinoplast Louveira - SP- (reciclagem)

Leia mais

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta.

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. ANDEF Sustentabilidade Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. Na visão da ANDEF e suas indústrias associadas, a capacidade humana de inovar e desenvolver tecnologias é condição essencial

Leia mais

Sobre a capa: >>> >>>

Sobre a capa: >>> >>> Relatório de Sustentabilidade 2013 Embalagens Ecoplástica Triex, produzidas a partir da resina reciclada das embalagens vazias de defensivos agrícolas, pela Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos,

Leia mais

Relatório de. Sustentabilidade

Relatório de. Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade 2014 Embalagens vazias de defensivos agrícolas encaminhadas pelo inpev para a Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos, onde serão recicladas em Ecoplástica Triex

Leia mais

Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03. CT Controle Ambiental - 2014

Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03. CT Controle Ambiental - 2014 Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03 CT Controle Ambiental - 2014 Pauta O problema e a solução. A experiência comprovada do inpev. O funcionamento do Sistema Campo Limpo. Motivação da revisão

Leia mais

índice Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2004

índice Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2004 Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2004 índice 1 Responsabilidade com a Natureza 5 O Instituto 7 Mensagem do inpev 15 2 Números 2004 17 Dados de recolhimento 18

Leia mais

controle de vetores e pragas urbanas (RDC 052/09) São Paulo, 18 de novembro de 2011

controle de vetores e pragas urbanas (RDC 052/09) São Paulo, 18 de novembro de 2011 Embalagens vazias de saneantes de uso profissional para controle de vetores e pragas urbanas (RDC 052/09) São Paulo, 18 de novembro de 2011 Agenda Agenda RDC 52/09 inpev e ABAS: prestação de serviços Objetivos

Leia mais

Meio Ambiente Dia Mundial do Meio Ambiente movimenta centrais. pág. 8. Crescimento de 17,3% no primeiro semestre. pág. 2

Meio Ambiente Dia Mundial do Meio Ambiente movimenta centrais. pág. 8. Crescimento de 17,3% no primeiro semestre. pág. 2 Ano IV - Junho e Julho de 2009 - Informativo inpev - Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias Destinação Crescimento de 17,3% no primeiro semestre. pág. 2 Sistema MT aprova resoluções inéditas

Leia mais

INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 10 de Maio de 2010 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ

INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 10 de Maio de 2010 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 10 de Maio de 2010 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ 10 DE MAIO DE 2010 ACTION S/A CNPJ 81.071.250/0001-14 Av.Presidente

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS SISTEMA CAMPO LIMPO INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS LEI 9.974/00 Criada em dezembro de 2001, o inpev é uma entidade sem fins lucrativos com sede em São Paulo Promove a correta

Leia mais

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL - Fontes oficiais de diversos estudos realizados por: BNDES, FIESP, SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, DIEESE E ANVISA CAMPANHA NACIONAL

Leia mais

Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias. Relatório de Sustentabilidade

Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias. Relatório de Sustentabilidade Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias Relatório de Sustentabilidade 2010 O inpev GRI 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.7 O Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpev) foi

Leia mais

O processo de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas

O processo de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas O processo de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas O inpev - Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias - é uma entidade sem fins lucrativos que representa a indústria

Leia mais

INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 08 de Agosto de 2011 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ

INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 08 de Agosto de 2011 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUARIA IMA MINAS GERAIS MG 08 de Agosto de 2011 RELAÇÃO DE EMPRESAS FABRICANTES DE AGROTÓXICOS NO BRASIL ENDEREÇO E CNPJ 08 DE AGOSTO DE 2011 ACTION S/A CNPJ 81.071.250/0001-14

Leia mais

2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio. Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009.

2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio. Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009. 2º Encontro de Lideranças do Agro Negócio Laércio V. Giampani 30 de julho de 2009. Conteúdo da Apresentação Contexto e desafios do Agribusiness Global Contribuição do Brasil Contribuição da tecnologia

Leia mais

material to retailers (distribution channels), which in turn should return them to manufacturers for final disposal.

material to retailers (distribution channels), which in turn should return them to manufacturers for final disposal. INPEV 7 inpev G4-3, 4, 5, 6 e 7 The Institute coordinates the environmentally correct disposal of empty post-consumption crop protection packages throughout Brazil with the best governance practices IN

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA 1 de 12 50.423.383/0001-89 AGRARIA INDUSTRIA E COMERCIO LTDA. RUA DR. ARTHUR COSTA CURTA 500 JARDINOPOLIS-SP Advertência 21052-1303-2007-99 14/11/2006 51.059.970/0001-01 AGRITEC INDUSTRIA BRASILEIRA DE

Leia mais

Crescimento Sustentável Através da Inovação

Crescimento Sustentável Através da Inovação Crescimento Sustentável Através da Inovação Agosto 2010 Apresentação da visão corporativa de Sustentabilidade da DuPont e da Divisão de Produtos para Embalagens Conteúdo 1. Apresentação da Empresa 3 2.

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS COMUNICADO

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS COMUNICADO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS COMUNICADO O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, vem comunicar que: Considerando o

Leia mais

Projeto Piloto para a destinação de embalagens vazias de saneantes desinfestantes de uso profissional

Projeto Piloto para a destinação de embalagens vazias de saneantes desinfestantes de uso profissional Projeto Piloto para a destinação de embalagens vazias de saneantes desinfestantes de uso profissional Perguntas e Respostas 1- Qual o objetivo central e o escopo do Projeto Piloto? O Projeto Piloto para

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei Federal /10 e Decreto 7.404/10

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei Federal /10 e Decreto 7.404/10 Política Nacional de Resíduos Sólidos Lei Federal 12.305/10 e Decreto 7.404/10 A estrutura da PNRS A logística reversa é apenas uma das vertentes da PNRS. Essa lei e seu decreto também dão ações para os

Leia mais

DESTINO FINAL AMBIENTALMENTE CORRETO DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS

DESTINO FINAL AMBIENTALMENTE CORRETO DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DESTINO FINAL AMBIENTALMENTE CORRETO DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS Raquel Ströher 1, Ana Paula Ströher 2, João Walker Damasceno 3 RESUMO: No Brasil,

Leia mais

Os Custos na Logística Reversa de Embalagens de Agrotóxicos Pós-consumo: Estudo de Caso do INPEV

Os Custos na Logística Reversa de Embalagens de Agrotóxicos Pós-consumo: Estudo de Caso do INPEV Os Custos na Logística Reversa de Embalagens de Agrotóxicos Pós-consumo: Estudo de Caso do INPEV Ana Cristina de Faria (USCS) - anacfaria@uol.com.br Raquel da Silva Pereira (USCS) - raquelspereira@uscs.edu.br

Leia mais

RELAÇÃO DOS PRODUTOS CADASTRADOS NA ADAB MARCA COMERCIAL EMPRESA CADASTRO REG. MAPA 2,4 D AMINA 72 ATANOR DO BRASIL LTDA 853/03 00005002 2,4 D FERSOL

RELAÇÃO DOS PRODUTOS CADASTRADOS NA ADAB MARCA COMERCIAL EMPRESA CADASTRO REG. MAPA 2,4 D AMINA 72 ATANOR DO BRASIL LTDA 853/03 00005002 2,4 D FERSOL RELAÇÃO DOS PRODUTOS CADASTRADOS NA ADAB MARCA COMERCIAL EMPRESA CADASTRO REG. MAPA 2,4 D AMINA 72 ATANOR DO BRASIL LTDA 853/03 00005002 2,4 D FERSOL FERSOL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA 624/00 00012288 2,4

Leia mais

Cartilha Agronegócio Sustentável

Cartilha Agronegócio Sustentável Cartilha Agronegócio Sustentável Agronegócio Sustentável A melhor maneira de pensar o seu negócio OAgronegócio é uma atividade fundamental para a economia brasileira. Tem grande participação no PIB do

Leia mais

2 Acetamiprido Convence Inseticida 1,5-5,0 ml/planta 60 SL II III Iharabras Neonicotinóide

2 Acetamiprido Convence Inseticida 1,5-5,0 ml/planta 60 SL II III Iharabras Neonicotinóide . GRADE DE INSETICIDAS, ACARICIDAS, FUNGICIDAS DA PRODUÇÃO INTEGRADA DOS CITROS PIC BRASIL Abamectin DVA 8 EC Insetic./Acaric./Nematic. 5,030,0 7 EC I II UPL Avermectina Abamectin Nortox Inseticida/Acaric.

Leia mais

POTENTIAL AGRICULTURAL AREA IN BRAZIL

POTENTIAL AGRICULTURAL AREA IN BRAZIL OECD Bonn Seminar June 2004 POTENTIAL AGRICULTURAL AREA IN BRAZIL (550 million ha) vs. SIZE OF 32 EUROPEAN COUNTRIES Austria Hungary Romania Netherlands Lithuania Italy Poland Estonia Tchecoslováquia France

Leia mais

Logística Reversa de Embalagens Plásticas de Lubrificantes

Logística Reversa de Embalagens Plásticas de Lubrificantes Logística Reversa de Embalagens Plásticas de Lubrificantes Programa Jogue Limpo 4 Congresso Nacional Simepetro São Paulo Eduardo Freitas Gerente Comercial de Lubrificantes Ipiranga setembro 2011 Política

Leia mais

Considerando a necessidade de minimizar os impactos negativos causados ao meio ambiente pelo descarte inadequado de pilhas e baterias;

Considerando a necessidade de minimizar os impactos negativos causados ao meio ambiente pelo descarte inadequado de pilhas e baterias; NOVA RESOLUÇÃO DE PILHAS E BATERIAS Estabelece os limites máximos de chumbo, cádmio e mercúrio para pilhas e baterias comercializadas em território nacional e os critérios e padrões para o seu gerenciamento

Leia mais

Bons exemplos que vêm do campo

Bons exemplos que vêm do campo Ano VII - Julho e Agosto - de 2011 Informativo InpEV - Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias Bons exemplos que vêm do campo O agricultor Nivaldo Marangoni ao lado da família, em sua

Leia mais

4º CONGRESSO SIMEPETRO

4º CONGRESSO SIMEPETRO 4º CONGRESSO SIMEPETRO POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS E LOGÍSTICA REVERSA Walter Françolin SINDIRREFINO - Agosto 2011 LEI nº 12.305 de 02 de Agosto de 2.010. institui a Política Nacional de Resíduos

Leia mais

Seminário CONAMA Brasília Mar 2010

Seminário CONAMA Brasília Mar 2010 Seminário CONAMA Brasília Mar 2010 Vídeo do institucional Impacto na Mídia Exemplo - Paraná Proposta de Solução Ponto de partida do programa Formação do Grupo de Trabalho Formação do Grupo de Trabalho

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC Nº 28, DE 9 DE AGOSTO DE 2010. Regulamento Técnico para o Ingrediente Ativo Endossulfam em decorrência da Reavaliação Toxicológica.

RESOLUÇÃO-RDC Nº 28, DE 9 DE AGOSTO DE 2010. Regulamento Técnico para o Ingrediente Ativo Endossulfam em decorrência da Reavaliação Toxicológica. RESOLUÇÃO-RDC Nº 28, DE 9 DE AGOSTO DE 2010 Regulamento Técnico para o Ingrediente Ativo Endossulfam em decorrência da Reavaliação Toxicológica. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA AGÊNCIA DE DEFESA SANITÁRIA AGROSILVOPASTORIL DO ESTADO DE RONDÔNIA - IDARON

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA AGÊNCIA DE DEFESA SANITÁRIA AGROSILVOPASTORIL DO ESTADO DE RONDÔNIA - IDARON 2,4-D AMINA 72 05002 00000698 27/04/2012 ATANOR DO BRASIL LTDA ABACUS HC 9210 00010297 29/10/2011 BASF S/A ABAMECTIN DVA 18 EC 09409 00010194 26/01/2012 DVA AGRO DO BRASIL - Com. Imp. e Exp. de Insumos

Leia mais

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 A Evolução do Mercado de Soja no Brasil Avanços da genética, mais e melhores opções de insumos (sementes, máquinas, fertilizantes e defensivos)

Leia mais

A Regulação e o Mercado de Agrotóxicos no Brasil. José Agenor Alvares da Silva Diretor da ANVISA

A Regulação e o Mercado de Agrotóxicos no Brasil. José Agenor Alvares da Silva Diretor da ANVISA A Regulação e o Mercado de Agrotóxicos no Brasil José Agenor Alvares da Silva Diretor da ANVISA Agrotóxicos Por que regular? Agrotóxicos Art. 2º Lei 7.802/89 consideram-se agrotóxicos e afins: a) os produtos

Leia mais

O agronegócio representa 22,54% do Produto Interno Bruto e vem registrando crescimento acima da economia

O agronegócio representa 22,54% do Produto Interno Bruto e vem registrando crescimento acima da economia Eficiência e qualidade 21 Eficiência e qualidade G4-26 e DMA SCL amplia seu alcance e supera desafios com investimentos estruturados em logística, informação, capacitação e segurança NESTE O agronegócio

Leia mais

Considerando que o descarte de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo para o solo ou cursos de água gera graves danos ambientais;

Considerando que o descarte de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo para o solo ou cursos de água gera graves danos ambientais; RESOLUÇÃO N 037/2009 - SEMA Dispõe sobre a coleta, armazenamento e destinação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo no Estado do Paraná. O Secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos

Leia mais

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS Luisa De Sordi Gregório Vigilância em Saúde Ambiental de Populações Expostas a Contaminantes Químicos - VIGIPEQ Coordenação Geral de Vigilância

Leia mais

Política Estadual de Resíduos Sólidos: Ações em Logística Reversa

Política Estadual de Resíduos Sólidos: Ações em Logística Reversa Conselho Regional de Química IV Região~- São Paulo, 23/09/2014 Política Estadual de Resíduos Sólidos: Ações em Logística Reversa Eng Flávio de Miranda Ribeiro Assistente Executivo da Vice-Presidência da

Leia mais

SETOR DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NO BRASIL

SETOR DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NO BRASIL SETOR DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NO BRASIL JO MENTEN TC BANZATO AGOSTO/2016 CONTEÚDO 1. LEGISLAÇÃO 2. CIÊNCIA / INOVAÇÃO 3. ORGANIZAÇÃO DO SETOR 4. MERCADO 5. PREÇOS 6. PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS BIOLÓGICOS

Leia mais

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 Dispõe sobre a coleta, armazenamento e destinação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo no Estado do Paraná. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos. João Cesar M. Rando Março/2012

Política Nacional de Resíduos Sólidos. João Cesar M. Rando Março/2012 Política Nacional de Resíduos Sólidos João Cesar M. Rando Março/2012 Visão geral da Política Nacional Lei 12.305/2010 Decreto 7.404/2010 Obrigações Logística Reversa Planos Nacional, Estaduais e Municipais

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO ABILUMI

MINUTA DE RESOLUÇÃO ABILUMI MINUTA DE RESOLUÇÃO ABILUMI O CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso de suas atribuições e competências que lhe foram concedidas pela Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, regulamentadas

Leia mais

INOVAR PARA CONTINUAR COLHENDO OS RESULTADOS. EM 2015, O PRÊMIO ANDEF PASSA A SE CHAMAR PRÊMIO DEFESA VEGETAL.

INOVAR PARA CONTINUAR COLHENDO OS RESULTADOS. EM 2015, O PRÊMIO ANDEF PASSA A SE CHAMAR PRÊMIO DEFESA VEGETAL. A INICIATIVA QUE CRESCEU COM O AGRONEGÓCIO DO BRASIL. No ano de 1998, a Andef lançava o Prêmio Mérito Fitossanitário, com o objetivo de homenagear profissionais, empresas e entidades pela utilização correta

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA PROSPECTIVA E DIFICULDADES DO PROCESSO

LOGÍSTICA REVERSA PROSPECTIVA E DIFICULDADES DO PROCESSO Universidade Federal do ABC Graduação em Engenharia Ambiental e Urbana Lais Galileu Speranza LOGÍSTICA REVERSA PROSPECTIVA E DIFICULDADES DO PROCESSO Santo André - SP 2013 LAIS GALILEU SPERANZA LOGÍSTICA

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

O ENGAJAMENTO DA INDÚSTRIA DE TINTAS NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

O ENGAJAMENTO DA INDÚSTRIA DE TINTAS NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS O ENGAJAMENTO DA INDÚSTRIA DE TINTAS NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Há muitos anos, a indústria de tintas, sob a liderança da ABRAFATI (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas), pesquisa

Leia mais

PARA COMEÇO DE CONVERSA

PARA COMEÇO DE CONVERSA PARA COMEÇO DE CONVERSA Agrotóxicos são muito importantes para proteger as culturas de pragas, doenças e plantas daninhas, mas podem ser perigosos se usados incorretamente. Fornecer informações desde sua

Leia mais

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para Política Nacional de Resíduos Sólidos Agora é lei Novos desafios para poder público, empresas, catadores e população Marco histórico da gestão ambiental no Brasil, a lei que estabelece a Política Nacional

Leia mais

Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis

Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis Pneumáticos Histórico Década de 20 Começo das atividades da indústria de pneumáticos no Brasil. 1960 Fundação da ANIP, entidade sem fins lucrativos cujo objetivo

Leia mais

A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS A INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS INOVAÇÃO E CONTRIBUIÇÕES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Edivandro Seron Associação Nacional Defesa Vegetal ANDEF VIII Reunião da Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel

Leia mais

Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS

Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS 198 Eixo Temático ET-03-004 - Gestão de Resíduos Sólidos VANTAGENS DA LOGÍSTICA REVERSA NOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS Isailma da Silva Araújo; Luanna Nari Freitas de Lima; Juliana Ribeiro dos Reis; Robson

Leia mais

A Estratégia na Gestão de Resíduos Sólidos no Estado de São Paulo e sua Interface com a Política Nacional de Resíduos Sólidos

A Estratégia na Gestão de Resíduos Sólidos no Estado de São Paulo e sua Interface com a Política Nacional de Resíduos Sólidos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE A Estratégia na Gestão de Resíduos Sólidos no Estado de São Paulo e sua Interface com a Política Nacional de Resíduos Sólidos São Paulo, 17 de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257, DE 30 DE JUNHO DE 1999 * Revogada pela Resolução 401, de 4 de novembro de 2008.

RESOLUÇÃO Nº 257, DE 30 DE JUNHO DE 1999 * Revogada pela Resolução 401, de 4 de novembro de 2008. RESOLUÇÃO Nº 257, DE 30 DE JUNHO DE 1999 * Revogada pela Resolução 401, de 4 de novembro de 2008. O Conselho Nacional do Meio Ambiente - Conama, no uso das atribuições e competências que lhe são conferidas

Leia mais

Na mesma reunião foram realizadas as seguintes considerações que envolvem a Helicoverpa armigera:

Na mesma reunião foram realizadas as seguintes considerações que envolvem a Helicoverpa armigera: NOTA DE ESCLARECIMENTO - DTE/FAEP 19/11/13 A EMBRAPA e a ADAPAR com apoio do Sistema FAEP/SENAR estão realizando o Projeto de Monitoramento e identificação da Helicoverpa armigera Paraná safra 2013/2014.

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

Qualquer pessoa com mais de 30 anos lembra-se do

Qualquer pessoa com mais de 30 anos lembra-se do cultura do lixo A produção de lixo no mundo cresce assustadoramente. Uma das causas é a necessidade de manter a roda do consumo girando. Quanto mais as pessoas compram, mais a economia cresce e mais materiais

Leia mais

Logística. Canais de Distribuições Reversos. Objetivos. Logística. Prof: Roberto Macedo

Logística. Canais de Distribuições Reversos. Objetivos. Logística. Prof: Roberto Macedo Logística Prof: Roberto Macedo Canais de Distribuições Reversos Objetivos Apresentar os conceitos da logística reversa e os canais utilizados; Evidenciar a importância destes canais e as formas corretas

Leia mais

CHAMAMENTO PARA A ELABORAÇÃO DE ACORDO SETORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS EDITAL Nº 02/2013

CHAMAMENTO PARA A ELABORAÇÃO DE ACORDO SETORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS EDITAL Nº 02/2013 CHAMAMENTO PARA A ELABORAÇÃO DE ACORDO SETORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS EDITAL Nº 02/2013 O MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, tendo em vista o disposto na Lei nº

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL 1. Aspectos gerais A geração de lixo urbano no Brasil está em torno de 140,000 ton/dia, sendo que a estimativa dos órgãos

Leia mais

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 1. Apresentação O Prêmio Mérito Fitossanitário é o reconhecimento ações de responsabilidade social e ambiental das indústrias de defensivos

Leia mais

VII Recicle CEMPRE. Ricardo Rolim. Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011

VII Recicle CEMPRE. Ricardo Rolim. Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011 VII Recicle CEMPRE Ricardo Rolim Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011 Quem somos Ambev 4ª maior cervejaria no mundo 3ª marca mais consumida no mundo (Skol) Líder absoluto no segmento guaraná

Leia mais

6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010

6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010 6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010 Reciclagem de PET no Brasil 2009 Censo Por quê? O Censo é a metodologia mais indicada quando a população é pequena e a variabilidade dentro da população

Leia mais

O Entreposto Terminal da CEAGESP e as embalagens

O Entreposto Terminal da CEAGESP e as embalagens O Entreposto Terminal da CEAGESP e as embalagens A Corrente da Produção ao Consumo Insumos Tecnologia Produção Transporte Atacado Consumo Varejo Serviço de Alimentação O negócio de frutas e hortaliças

Leia mais

APRESENTAÇÃO SUMÁRIO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

APRESENTAÇÃO SUMÁRIO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis EDIÇÃO N o 91 Agosto/2015 BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

Leia mais

QUEM SOMOS MISSÃO WORKSHOP O QUE FAZEMOS A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL. Associação Brasileira de Sementes e Mudas

QUEM SOMOS MISSÃO WORKSHOP O QUE FAZEMOS A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL. Associação Brasileira de Sementes e Mudas Associação Brasileira de Sementes e Mudas WORKSHOP AMOSTRAGEM, TESTES E ESTATÍSTICA SEMENTES, PLANTAS E GRÃOS Associação Brasileira de Sementes e Mudas A INDÚSTRIA DE SEMENTES NO BRASIL ILSI International

Leia mais

QUADRO DE CREDORES - ART. 7º 2º DA LEI 11.101/2005

QUADRO DE CREDORES - ART. 7º 2º DA LEI 11.101/2005 - ART. 7º 2º DA LEI 11.101/2005 Nome Natureza Classificação Valor do crédito Participação (%) Lançamento AGRICOLA NIAGARA LTDA NF 9304 Quirografário 8.100,00 0,113% Fornecedores AGRO IMPORT DO BRASIL LTDA

Leia mais

História do vidro no Brasil

História do vidro no Brasil História do vidro no Brasil A fabricação do vidro brasileiro teve seu início após a Revolução de 30, liderada por Getúlio Vargas, e foi intensificada pela conjuntura mundial da época centralizada nos problemas

Leia mais

Desenvolver soluções para o mercado, buscando de forma ética a geração sustentada e crescente do lucro, com responsabilidade social e ambiental

Desenvolver soluções para o mercado, buscando de forma ética a geração sustentada e crescente do lucro, com responsabilidade social e ambiental A Pack Less Desenvolvimento & Inovação Ltda. (PLDI) é resultado da visão macroestratégica voltada para o futuro, alicerçada no avanço tecnológico para soluções logísticas. Instalada numa área de 1.000

Leia mais

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo;

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo; Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo. Missão Promover o conceito de Gerenciamento

Leia mais

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 17º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case Informações cadastrais a) Identificação: FUJIRO b) Nome: FUJIRO ECOTÊXTIL c) Setor/Atividades:

Leia mais

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado.

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. Tratamento de resíduos no mundo Média diária de resíduo 1,00

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

MANEJO E RECICLAGEM DE EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS

MANEJO E RECICLAGEM DE EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS MANEJO E RECICLAGEM DE EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS Conforme Lei Federal nº 7.802 de 11/07/89, regulamentada através do Decreto 98.816, no seu Artigo 2º, Inciso I, define o termo AGROTÓXICOS da seguinte

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Apresentação Nelson Pereira dos Reis Vice Presidente e Diretor Titular do Departamento de Meio Ambiente Assunto: Resíduos Sólidos Material de suporte elaborado em 7 de fevereiro de 2014 Política Nacional

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO.

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI N o 2.863, DE 2011 Acresce parágrafos ao art. 32 da Lei nº 12.305, de 2010, que institui a Política de Resíduos Sólidos. Autor:

Leia mais

Página 1 de 5. I. Defensivos Agrícolas. Representante ANDEF. (10 minutos)

Página 1 de 5. I. Defensivos Agrícolas. Representante ANDEF. (10 minutos) Dados da Reunião Câmara: Câmara Temática de Insumos Agropecuários Título: Reunião Ordinária N. 73 Local: ASBAC - Setor de Clube Sul, Trecho 2, Conjunto 31 Data da reunião: 27/05/2014 Hora de início: 10:00

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL. PROJETO DE LEI n, de 2008 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL. PROJETO DE LEI n, de 2008 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI n, de 2008 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Dispõe sobre a destinação ambientalmente adequada das embalagens pós-consumo, e dá outras providências. Faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

Facebook/Cearpa Sorriso

Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Weider Santana @joelmaqueirozz Facebook/Cila Vilela Facebook/Gorette Rocha @inpev ENGAJAMENTO 29 ENGAJAMENTO G4-26 e DMA @eliandersonzte O inpev articula os elos da cadeia

Leia mais

RECICLAGEM DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS : UMA ANÁLISE QUANTITATIVA E QUALITATIVA DOS 11 ANOS DE EXISTÊNCIA DO INPEV.

RECICLAGEM DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS : UMA ANÁLISE QUANTITATIVA E QUALITATIVA DOS 11 ANOS DE EXISTÊNCIA DO INPEV. ISSN 1984-9354 RECICLAGEM DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS : UMA ANÁLISE QUANTITATIVA E QUALITATIVA DOS 11 ANOS DE EXISTÊNCIA DO INPEV. Luciane Pimentel Costa Monteiro (Universidade Federal Fluminense) Fábio

Leia mais

Zilda M F Veloso. Diretora de Ambiente Urbano

Zilda M F Veloso. Diretora de Ambiente Urbano Zilda M F Veloso Diretora de Ambiente Urbano Porto Alegre, 21 de Agosto de 2015 Objetivos (art. 9º Lei 12.305/10) POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Frentes de Implementação da Política Planos de Resíduos

Leia mais

ABAG Há 20 anos contribuindo para o agronegócio crescer

ABAG Há 20 anos contribuindo para o agronegócio crescer INFORMATIVO Publicação da Associação Brasileira do Agronegócio n o 84 Ano 11 Jan Fev/2013 ABAG Há 20 anos contribuindo para o agronegócio crescer Desde sua criação em 1993, a ABAG tem trabalhado para o

Leia mais

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola Fundado em 15 de Maio de 1941 51 empresas associadas Representa 97% do Setor de Defensivos Agrícolas

Leia mais

Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública

Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Cidadania e Responsabilidade Ambiental

Leia mais

Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10

Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10 A EXPERIÊNCIA BRASILEIRA EM LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305/10

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos A lei na prática Ago-12 Sonho: ser a melhor empresa de bebidas do mundo, em um mundo melhor. MEIO AMBIENTE CONSUMO RESPONSÁVEL COMUNIDADE Gente e Cultura Resíduos:

Leia mais