PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe"

Transcrição

1 república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral Ensino Técnico-Profissional FASE DE EXPERIMENTAÇÃO

2 Ficha Técnica Título Programa de Empreendedorismo - 12ª Classe 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral - Ensino Técnico-Profissional Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão, Impressão e Acabamento GestGráfica, S.A. Ano / Edição / Tiragem / N.º de Exemplares 2013 / 2.ª Edição / 1.ª Tiragem / Ex EDITORA MODERNA Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução desta obra por qualquer meio (fotocópia, offset, fotografia, etc.) sem o consentimento escrito da editora, abrangendo esta proibição o texto, as ilustrações e o arranjo gráfico. A violação destas regras será passível de procedimento judicial, de acordo com o estipulado no código dos direitos de autor.

3 ÍNDICE I. Introdução II. Objectivo Geral do Empreendedorismo no Sistema Educativo Angolano -- 6 III. Objectivos Gerais da Disciplina IV. Competências a Desenvolver V. Objectivos Gerais da Disciplina na 12ª Classe VI. Plano Temático na 12ª Classe VII. Desenvolvimento do Plano Temático na 12ª Classe Tema 1 - Oportunidades de Negócio Tema 2 - Gestão de Negócio Tema 3 - Projecto e Feira de Empreendedorismo VIII. Bibliografia

4 12ª CLASSE I. INTRODUÇÃO O constante avanço da ciência e da tecnologia no mundo de hoje, obriga a que todos os países apostados no seu desenvolvimento socio-económico e tecnológico, dotem os seus cidadãos de vários saberes e competências, de forma a poderem concorrer com êxito no mercado de trabalho. O Ministério da Educação está desde 2004 a implementar a Reforma do Sistema de Educação, cuja generalização será completada em 2011, perspectivando uma maior qualidade de ensino nos diferentes níveis, de acordo com a Lei de Bases do Sistema de Educação, Lei 13/01 de 31 de Dezembro. O novo Sistema Educativo pretende proporcionar aos estudantes novas aprendizagens que sejam relevantes e participativas, de forma a criar as bases para o seu desempenho activo e eficiente na sociedade. É visível a preocupação do Governo em aumentar a rede escolar, em resposta a eclosão escolar verificada ao longo dos anos, em consequência das profundas mudanças socioeconómicas do País. Mas, mesmo tendo aumentado o número de estudantes com acesso aos três níveis de Ensino Primário, Secundário e Superior, ainda é elevado o número de jovens que ao concluir o Ensino Secundário não consegue prosseguir os seus estudos. Assim, é imperioso que o currículo responda as necessidades dos jovens, no sentido de se munirem de competências de forma a poderem desenvolver o autoemprego, caso não consigam prosseguir os estudos e tenham dificuldade de se inserir no mercado de trabalho. Partindo desta realidade o Governo decidiu introduzir a disciplina de Empreendedorismo no Ensino Secundário, atribuindo dois tempos lectivos semanais para cada uma das classes. Ela persegue em desenvolver nos jovens a criatividade, orientação laboral, espírito de iniciativa, gosto pelo trabalho e capacidade empreendedora, com a finalidade de adquirirem competências em relação ao empreendimento e ao negócio, contribuindo assim para a erradicação da pobreza. 4

5 PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO Na décima classe o aluno adquire conhecimentos e competências para o trabalho. Compreende a importâncias do Empreendedorismo. É estimulado para identificar uma oportunidade de negócio e, finalmente, conhecer as tarefas básicas de gestão de negócio. Na décima primeira classe são abordados temas como ética e os benefícios desta no negócio, procedimentos para o registo do negócio, funções básicas de gestão de negócio e aspectos ligados aos serviços prestados por instituições financeiras, seguradoras e outras, assim como aspectos que dizem respeito a importância de que se reveste o ambiente natural ao estabelecer um negócio. Por último, as abordagens estão direccionadas para as vantagens das novas tecnologias de informação e comunicação no negócio, assim como os efeitos e gestão do VIH/SIDA no negócio. Na décima segunda classe o programa é direccionado para o fortalecimento das bases para que o aluno finalista disponha de competências para a elaboração de um plano de negócio tendo em conta as oportunidades de negócio escolhidas. e sua implementação. 5

6 12ª CLASSE II. OBJECTIVO GERAL DO EMPREENDEDORISMO NO SISTEMA EDUCATIVO ANGOLANO Desenvolver nos jovens a criatividade, orientação laboral, espírito de iniciativa, gosto pelo trabalho e capacidade empreendedora, com a finalidade de adquirirem competências em relação ao empreendimento e ao negócio, capacitando-os a agir de forma inovadora, calculando os riscos na vida e no negócio e contribuindo para o surgimento de um sector empresarial privado sustentável, para a erradicação da pobreza, o fortalecimento do desenvolvimento individual e da sociedade angolana. 6

7 PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO III. OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA Desenvolver uma atitude positiva nos jovens em relação ao Empreendedorismo e ao negócio. Promover a criatividade e a inovação, o espírito empreendedor e a autoconfiança nos jovens no desempenho das suas actividades. Capacitar os jovens a procurar, identificar e seleccionar, no seu ambiente, oportunidades de negócio (económica, social e cultural) de forma a elaborar, implementar e gerir planos de negócio com êxito. 7

8 12ª CLASSE IV. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Procura e selecciona, no seu ambiente, oportunidades de negócio. Concebe planos para guiar a implementação das oportunidades de negócio escolhidas. Implementa plano de negócio das oportunidades de negócio, social ou cultural, escolhidas e o gere com sucesso. 8

9 PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO V. OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA NA 12ª CLASSE Elabora um plano de acordo com o negócio escolhido. Desenvolver acordos preliminares de actividades de negócio. Implementar com êxito as actividades de negócio da sua escolha da Escola ou do ambiente. 9

10 12ª CLASSE VI. PLANO TEMÁTICO NA 12ª CLASSE Tema 1 - Identificação de Oportunidades de Negócio aulas Subtema: 1.1. Plano de negócio aulas Tema 2 - Gestão de Negócio aulas Subtema: 2.1. Tarefas de gestão de negócio aulas Tema 3 - Projecto e Feira de Empreendedorismo aulas Subtemas: 3.1. Preparação do projecto Apresentação do projecto ao Júri Preparação e realização da Feira de Empreendedorismo. 10

11 PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO VII. DESENVOLVIMENTO DO PLANO TEMÁTICO NA 12ª CLASSE Tema 1 - Identificação de Oportunidades de Negócio Objectivo geral: Desenvolver planos de negócio. Objectivos específicos Subtemas Competências Aulas a) Definir um plano de 1.1. Plano de negócio Prepara planos de 20 aulas negócio. negócios. b) Reconhecer a importância de um plano de negócio. c) Estruturar um plano de negócio. d) Elaborar um plano de negócio. e) Apresentar um plano de negócio Importância de um plano de negócio Componentes de um plano de negócio Utilização e implementação de um plano de negócio, etc Preparação de um plano de negócio (conduzir uma pesquisa de mercado e preparar o relatório, elaborar um relatório, elaborar um historial do negócio, elaborar um plano estratégico de marketing/ um plano estratégico de produção, plano estratégico de organização, plano estratégico financeiro e plano de acção) Apresentação de um plano de negócio. Defende os seus planos de negócios perante um júri. 11

12 12ª CLASSE Tema 2 - Gestão de Negócio Objectivo geral: Aprender a gestão contabilística de uma actividade para preparação e interpretação de registos e relatórios financeiros tais como mapa de resultados, balancetes, balanço e fluxo de caixa. Objectivos específicos Subtemas Competências Aulas a) Reconhecer a importância de contabilidade dentro duma actividade 2.1. Tarefas de gestão de negócio 20 aulas b) Registar as transacções diárias nos livros contabilísticos c) Lançar as transacções diárias nos Livros d) Identificar os métodos de contabilidade e) Reconhecer a origem dos documentos f) Reconhecer a necessidade da utilização do livro de contas g) Elaborar Relatórios de Demonstração de Resultados (Lucro ou prejuízo) h) Fazer balanço i) Elaborar o Fluxo de Caixa (Entradas e saídas de dinheiro) Implementação de uma actividade de negócio Revisão e actualização do plano de negócio Actividades para dar início ao negócio (legalização, seguro do negócio, obtenção de licença de operação do negócio, equipamento e stock para o funcionamento do negócio) Aplicação das tarefas de gestão de negócio na implementação de uma actividade de negócio e elaboração de relatórios mensais de negócio Preparação da contabilidade sobre benefícios e perdas Utiliza o sistema de contabilidade simples para o controle financeiro da sua actividade. tais como: Utiliza o livro de contas. Interpreta os relatórios financeiros. 12

13 PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO j) Interpretar os relatórios financeiros Preparação da folha de balanço da actividade do negócio. Tema 3 - Projecto e Feira de Empreendedorismo Objectivo geral: Promover a criatividade para o desenvolvimento de actividades empreendedoras. Objectivos específicos Subtemas Competências Aulas Preparar um projecto 3.1 Preparação do 20 aulas de negócio projecto. Implementar ideias empreendedoras na Feira 3.2 Apresentação do projecto ao Júri. 3.3 Preparação e realização da Feira de Empreendedorismo Apresenta um projecto de negócio estruturado Participa na Feira com ideias empreendedoras 13

14 12ª CLASSE VIII. BIBLIOGRAFIA ALÍPIO, Suzana, Guia do Empreendedorismo, Estrutura e Apoios ao Empreendedorismo em Portugal, Anje, INIDE, Propostas de Programas de Noções de Empreendedorismo, Moçambique. Ministério da Educação da República Democrática do Timor-Leste, Livro de Educação Empresarial para escolas Pré-Secundárias, Timor-Leste, Ministério da Educação da República da Namíbia, Syllabus Entrepreneurship, Draft, Programa de Assistência Técnica para Programas de Empreendedorismo Empresarial no Ensino Secundário em Angola, SEDES, Guia do Empreendedorismo, Lisboa,

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de Empreendedorismo

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 9ª Classe

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 9ª Classe república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 9ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de Empreendedorismo - 9ª Classe 1º Ciclo

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 7ª Classe

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 7ª Classe república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 7ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de Empreendedorismo - 7ª Classe 1º Ciclo

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Formação Profissional Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de Matemática

Leia mais

PROGRAMA DE FUTEBOL 10ª Classe

PROGRAMA DE FUTEBOL 10ª Classe PROGRAMA DE FUTEBOL 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Futebol - 10ª Classe Formação de Professores do 1º

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA 12ª Classe Formação de Professores para o Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino da Geografia - 12ª Classe Formação de Professores

Leia mais

PROGRAMA DE GINÁSTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE GINÁSTICA 11ª Classe PROGRAMA DE GINÁSTICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Ginástica - 11ª Classe Formação de Professores do

Leia mais

PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS

PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS 11ª, 12ª e 13ª Classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Português Ficha Técnica Título Programas de Metodologia de

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Metodologia do Ensino de Educação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL 7ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Educação Laboral - 7ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM: 2.000 exemplares

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 - EMPREENDEDORISMO E EMPRESAS FAMILIARES Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Empresa 3. Ciclo

Leia mais

PROGRAMA DE HISTÓRIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª Classe

PROGRAMA DE HISTÓRIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª Classe PROGRAMA DE HISTÓRIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de História de Educação Física -

Leia mais

PROGRAMA DE MATEMÁTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE MATEMÁTICA 11ª Classe PROGRAMA DE MATEMÁTICA 11ª Classe PRÉ-ESCOLAR Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Matemática - 11ª Classe Formação de Professores para o

Leia mais

JORNADA INTERNACIONAL O Desenvolvimento de Competências Para Aumentar a Produtividade e o Emprego EMPREENDEDORISMO: EXPERIENCIAS EM ANGOLA

JORNADA INTERNACIONAL O Desenvolvimento de Competências Para Aumentar a Produtividade e o Emprego EMPREENDEDORISMO: EXPERIENCIAS EM ANGOLA JORNADA INTERNACIONAL O Desenvolvimento de Competências Para Aumentar a Produtividade e o Emprego EMPREENDEDORISMO: EXPERIENCIAS EM ANGOLA UEI Unidade de Economia Inclusiva/PNUD Angola Luanda, 28 de Março

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Teoria e Metodologia

Leia mais

OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO

OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO Modalidade: Oficina de Formação Registo de Acreditação: CCPFC/ACC-79411/14 Duração: 25 horas presenciais + 25 horas não presenciais Destinatários:

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

CONCURSO "IDEIA BRILHANTE"

CONCURSO IDEIA BRILHANTE CONCURSO "IDEIA BRILHANTE" REGULAMENTO DO CONCURSO Concorrentes 1ª Fase 2ª Fase 3ª Fase Vencedores Avaliação de ideias Avaliação de planos de negócio Apresentação do plano de negócios REGULAMENTO DE CONCURSO

Leia mais

RELATÓRIO DA BIBLIOTECA sede 2012/2013

RELATÓRIO DA BIBLIOTECA sede 2012/2013 RELATÓRIO DA BIBLIOTECA sede 2012/2013 1. Introdução De acordo com as orientações do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares, do Ministério da Educação, a Biblioteca Escolar sede desenvolve o seu trabalho

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

PROGRAMA DE MATEMÁTICA

PROGRAMA DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE MATEMÁTICA 10ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO GERAL Área de Ciências Económico-Jurídicas Ficha Técnica Título Programa de Matemática - 10ª Classe (Área de Ciências Económico-Jurídicas)

Leia mais

OLIMPÍADA CAÇA TALENTOS ANGOLA 40 ANOS REGULAMENTO. Preâmbulo

OLIMPÍADA CAÇA TALENTOS ANGOLA 40 ANOS REGULAMENTO. Preâmbulo OLIMPÍADA CAÇA TALENTOS ANGOLA 40 ANOS REGULAMENTO Preâmbulo A Olimpíada Caça Talentos é um Programa de Responsabilidade Social da Empresa Sonangol, E.P., sob a coordenação da Direcção de Responsabilidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO EMPREENDEDORISMO

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO EMPREENDEDORISMO DOCENTES: Prof. Doutor Gualter Couto Mestre Carlos Faias PROGRAMA - 2007/2008 OBJECTIVOS: Esta cadeira introduz os alunos aos princípios básicos do empreendedorismo e da criação e desenvolvimento de um

Leia mais

FICHA DO PROJECTO. Desporto para todos. Fundação Aragão Pinto - IPSS

FICHA DO PROJECTO. Desporto para todos. Fundação Aragão Pinto - IPSS FICHA DO PROJECTO Desporto para todos Nome do Projecto: Sport For All - Desporto e Inovação Objectivos do projecto:. Envolvimento de jovens na criação de um programa inovador de prevenção e integração

Leia mais

Programa Avançado de Gestão

Programa Avançado de Gestão PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão Com o apoio de: Em parceria com: Nova School of Business and Economics Com o apoio de: PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão A economia Angolana enfrenta hoje

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Emprega o Futuro Programa Escolhas 4ª Geração Promotor(es): ISU - Instituto de Solidariedade

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

Formação dos Chefes das Repatições e Funcionários Municipais de Educação. Dr. DOMINGOS KUDIHINGANA KISSUNGE

Formação dos Chefes das Repatições e Funcionários Municipais de Educação. Dr. DOMINGOS KUDIHINGANA KISSUNGE Formação dos Chefes das Repatições e Funcionários Municipais de Educação Dr. DOMINGOS KUDIHINGANA KISSUNGE 1. Competências do Ministério da Educação; 2. Competências das Repartições Municipais da Educação.

Leia mais

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS NOTA INFORMATIVA A. Plano Nacional de Formação de Quadros, Instrumento de Execução da Estratégia Nacional de Formação de Quadros 1. Por Despacho de 16 de Novembro

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho. INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.pt Este trabalho tem como objectivo descrever uma experiência pedagógica

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Empreendorismo Social e Empregabilidade Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Empreendorismo Social e Empregabilidade Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular Empreendorismo Social e Empregabilidade Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

C406. Ensino e Aprendizagem com TIC na Educação Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico

C406. Ensino e Aprendizagem com TIC na Educação Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico Plano de Formação para a Certificação de Competências TIC Nível 2-2010 C406. Ensino e Aprendizagem com TIC na Educação Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico - TURMA C - Formadores: Eunice Macedo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Economia Social (L4316)

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO SETEMBRO A DEZEMBRO 2011

PLANO DE FORMAÇÃO SETEMBRO A DEZEMBRO 2011 PLANO DE FORMAÇÃO SETEMBRO A DEZEMBRO 2011 INDICE: Quem somos? Oferta formativa Curso Acções Formativas CURSO DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES ESTES MIÚDOS SÃO IMPOSSÍVEIS!!! - GESTÃO DE COMPORTAMENTOS

Leia mais

PROGRAMA DE HISTÓRIA. 10ª Classe

PROGRAMA DE HISTÓRIA. 10ª Classe PROGRAMA DE HISTÓRIA (NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS) 10ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de História

Leia mais

SUMÁRIO. Série. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE $ 0.25

SUMÁRIO. Série. Jornal da República PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE $ 0.25 Quarta-Feira, 19 de Outubro de 2005 Série1, Série Nº.1 I, N. 20 $ 0.25 PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE GOVERNO: SUMÁRIO

Leia mais

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA 3ºCICLO DO ENSINO BÁSICO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 7.ºANO EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - Disciplina semestral 32 aulas previstas CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 7ª Edição da Feira do Inventor / Criador Angolano 2ª Edição da Feira de Ciência e Tecnologia 2ª Edição da Feira Internacional de Ideias Invenções

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Ciências Económicas e Empresariais / Contabilidade Unidade Curricular Introdução à Contabilidade Semestre: 1 Nº ECTS: 6,0 Regente

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES OS NOSSOS

MISSÃO VISÃO VALORES OS NOSSOS VISÃO MISSÃO Criar Recursos Humanos de Excelência e alta qualidade que tenham a capacidade de inovação, competitividade e criação de riqueza, num ambiente exigente ao nível nacional e internacional. Contribuir

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

Ciências / TIC na Escola Dimensões de Cidadania. Adelina Machado João Carlos Sousa

Ciências / TIC na Escola Dimensões de Cidadania. Adelina Machado João Carlos Sousa Ciências / TIC na Escola Dimensões de Cidadania Adelina Machado João Carlos Sousa Ser cidadão hoje... é algo de complexo... integra na construção da sua identidade duas dimensões: uma referente às pertenças

Leia mais

LÁ NOS CONFINS. No Terreno

LÁ NOS CONFINS. No Terreno 30 31 Dossier Fazer, gerir e poupar No Terreno LÁ NOS CONFINS A actual crise financeira demonstrou a importância da literacia financeira e de consumo e as intrincadas ligações entre os mercados e o comportamento

Leia mais

Normas de Participação no Concurso Jovens Talentos - «Almada, Cidade Educadora»

Normas de Participação no Concurso Jovens Talentos - «Almada, Cidade Educadora» Normas de Participação no Concurso Jovens Talentos - «Almada, Cidade Educadora» 1. Disposições Gerais A Câmara Municipal de Almada promove o «Concurso Jovens Talentos 2012 - Almada, Cidade Educadora» com

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso MARKETING 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Abordagens comuns do empreendedorismo:

Abordagens comuns do empreendedorismo: Abordagens comuns do empreendedorismo: principalmente do ponto de vista económico, administrativo, organizacional, sociológico, observando as partes da realidade, em detrimento do ponto de vista psicológico,

Leia mais

CRIAR 2008 Regulamento. Capítulo I Disposições gerais

CRIAR 2008 Regulamento. Capítulo I Disposições gerais CRIAR 2008 Regulamento Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Organização 1. O CRIAR 2008 é uma iniciativa da Liberty Seguros, S.A., com o objectivo de identificar e apoiar ideias de negócio inovadoras

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS DE GIL VICENTE. CURSOS PROFISSIONAIS Regulamento da Formação em Contexto de Trabalho (Proposta de trabalho)

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS DE GIL VICENTE. CURSOS PROFISSIONAIS Regulamento da Formação em Contexto de Trabalho (Proposta de trabalho) ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS DE GIL VICENTE CURSOS PROFISSIONAIS Regulamento da Formação em Contexto de Trabalho (Proposta de trabalho) Âmbito e Definição Artigo 1º 1. O presente documento regula

Leia mais

PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO

PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO 12ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Área de Ciências Económico-Jurídicas Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Introdução ao Direito - 12ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO:

Leia mais

PERFIL DO JOVEM EMPREENDEDOR

PERFIL DO JOVEM EMPREENDEDOR DESCRIÇÃO DOS MÓDULOS E UNIDADES DE PERFIL DO JOVEM EMPREENDEDOR UNIDADES FUNDAMENTAIS QEQ NÍVEL QNQ parceiros HORAS DE PONTOS ECVET UNIDADES GENÉRICAS NÍVEL QEQ QNQ HORAS DE APRENDIZAG EM PONTOS ECVET

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Empresa 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Empreender no Feminino Projecto IDEIA Empreendedorismo e Gestão Empresarial

Empreender no Feminino Projecto IDEIA Empreendedorismo e Gestão Empresarial O projecto Empreender no Feminino resulta de uma candidatura apresentada pela AEP Associação Empresarial de Portugal à Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género na Tipologia de Intervenção 7.6 Apoio

Leia mais

PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2012.2

PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2012.2 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO (PSD-G) 2012.2 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional, que sejam capazes de transformar

Leia mais

FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE

FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO FORMULÁRIO E RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE IDENTIFICAÇÃO Unidade Orgânica: Docente avaliado: Departamento

Leia mais

Concurso de Ideias promovido pela OTIC UTL

Concurso de Ideias promovido pela OTIC UTL Concurso de Ideias promovido pela OTIC UTL 2010 Patrocinadores: Preâmbulo A Oficina de Transferência de Tecnologia e de Conhecimento da Universidade Técnica de Lisboa (OTIC UTL) com o lançamento do concurso

Leia mais

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website.

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. marketing e comunicação SITE E IMAGEM INSTITUCIONAL Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. Entender o enquadramento

Leia mais

Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020

Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020 Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020 1. Participação, Cultura e Criatividade Existem diferentes formas de participação na democracia e várias formas de utilização do programa Juventude

Leia mais

RVCC ESCOLAR BÁSICO GUIA DE APOIO

RVCC ESCOLAR BÁSICO GUIA DE APOIO RVCC ESCOLAR BÁSICO GUIA DE APOIO Este documento respeita as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Privado da escolaridade, o ser humano não abdica da sua condição de produtor de conhecimentos.

Leia mais

Workshop sobre Empreendedorismo

Workshop sobre Empreendedorismo Workshop sobre Empreendedorismo Vasco Pinto 11 e 12/ Dez/ 2012 O que é o Empreendedorismo? O que é ser Empreendedor? Principais Características de um Empreendedor Diferenças entre Empreendedor e Empresário

Leia mais

Cursos de Doutoramento

Cursos de Doutoramento PROSPECTO FACULDADE DE ECONOMIA Cursos de Doutoramento CONTACTOS FACULDADE DE ECONOMIA Av. Julius Nyerere, Campus Universitário, 3453 Tel: +258 21 496301 Fax. +258 21 496301 1 MENSAGEM DO DIRECTOR Sejam

Leia mais

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA I N S T I T U T O P O L I T É C N I C O D E C A S T E L O B R A N C O ENGENHARIA INFORMÁTICA Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Jovens Empresários de Sucesso e Tendências

Leia mais

DIRECTRIZ DE REVISÃO/AUDITORIA 872

DIRECTRIZ DE REVISÃO/AUDITORIA 872 DIRECTRIZ DE REVISÃO/AUDITORIA 872 Revista em Março de 2009 Entidades Municipais, Intermunicipais e Metropolitanas ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO 1 8 OBJECTIVO 9 FUNÇÕES EQUIVALENTES AO COMPROMISSO DO REVISOR

Leia mais

Diploma Preliminar em Estudos de Gestão

Diploma Preliminar em Estudos de Gestão Diploma Preliminar em Estudos de Gestão Acreditamos que a educação é essencial para o desenvolvimento das nações. Trabalhamos em conjunto com os alunos para contribuir para o desenvolvimento de líderes

Leia mais

CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009

CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009 CNIS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO 2009 PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO DE 2009, CELEBRADO ENTRE O MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE O Protocolo

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS

SISTEMA DE INCENTIVOS Organismo Intermédio Formação Ação SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO-AÇÃO FSE O objetivo específico deste Aviso consiste em conceder apoios financeiros a projetos exclusivamente de formação

Leia mais

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa.

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. 17 de Março de 2011, Salão Nobre da Reitoria da Universidade dos Açores Magnífico

Leia mais

PROGRAMA DE INFORMÁTICA

PROGRAMA DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE INFORMÁTICA 10ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Todas as áreas Ficha Técnica Título Programa de Informática - 10ª Classe Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão, Impressão e Acabamento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS. ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS. ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS Artigo 1º - Definição A Biblioteca Escolar - Centro de Recursos Educativos da Escola Secundária Quinta

Leia mais

Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância

Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC) Formação à Distância CURSO DIS1308 Curso: Contabilidade Pública 1 - OBJECTIVOS : O curso de Contabilidade Pública tem como objectivo proporcionar, aos membros

Leia mais

PROGRAMA DE INFORMÁTICA

PROGRAMA DE INFORMÁTICA PROGRAMA DE INFORMÁTICA (NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS) 10ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Informática

Leia mais

MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ FORMOSINHO

MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ FORMOSINHO Câmara Municipal de Lagos Departamento de Educação, Cultura e Acção Social Serviço de Património Histórico e Museológico MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ FORMOSINHO PLANO DE ACTIVIDADES PARA AS ESCOLAS DO CONCELHO

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

Indicadores Gerais para a Avaliação Inclusiva

Indicadores Gerais para a Avaliação Inclusiva Preâmbulo A avaliação inclusiva é uma abordagem à avaliação em ambientes inclusivos em que as políticas e as práticas são concebidas para promover, tanto quanto possível, a aprendizagem de todos os alunos.

Leia mais

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES 11ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO GERAL Área de Artes Visuais Ficha Técnica Título Programa de História das Artes - 11ª Classe Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão,

Leia mais

Personal Training. Guia de Curso. Nível III

Personal Training. Guia de Curso. Nível III Guia de Curso Personal Training Nível III Centro Estudos Fitness T.217 901 600 F.217 901 609 Índice Apresentação CEF...... 3 Cursos Nível III:... 3 Personal Training... 3 Publico Alvo... 3 Modalidade de

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

Normas do Concurso de Ideias de Negócio Escolas Empreendedoras

Normas do Concurso de Ideias de Negócio Escolas Empreendedoras Preâmbulo O concurso de Ideias de Negócio é uma iniciativa da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira. O presente documento visa regular o Concurso de Ideias Escolas Empreendedoras e pretende contribuir

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO E PARCERIA

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO E PARCERIA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO E PARCERIA 1/5 Entre Município de Santa Maria da Feira Jornal Correio da Feira Jornal Terras da Feira Rádio Clube da Feira Rádio Águia Azul ISVOUGA/Fundação Terras de Santa Maria

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Psicologia Desportiva - 11ª Classe Formação

Leia mais

LISBOA ECONOMIA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO

LISBOA ECONOMIA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO Ana Margarida Figueiredo Diretora Departamento Emprego, Empreendedorismo e Empresas Direção Municipal da Economia e Inovação Câmara Municipal de Lisboa 11.04.2013 www.cm-lisboa.pt

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de História - 11ª, 12ª

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR/A/S EM GESTÂO ADMINISTRATIVA E SECRETARIADO PARA O

Leia mais

PROJECTO ESCOLA ACTIVA

PROJECTO ESCOLA ACTIVA PROJECTO ESCOLA ACTIVA INTRODUÇÃO A obesidade infantil tornou-se, desde os princípios dos anos 80 a doença nutricional pediátrica mais prevalente a nível mundial, não atingindo apenas os países desenvolvidos

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL ANGOLA

1ª CONFERÊNCIA SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL ANGOLA 1ª CONFERÊNCIA SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL ANGOLA Fórum de Responsabilidade Social Corporativa () das Empresas Petrolíferas em Angola 1 Objectivos da da partes interessadas da final 2 Objectivos

Leia mais

Fundamentação teórica para a presença do Xadrez nas actividades curriculares e extracurriculares no Real Colégio de Portugal

Fundamentação teórica para a presença do Xadrez nas actividades curriculares e extracurriculares no Real Colégio de Portugal Fundamentação teórica para a presença do Xadrez nas actividades curriculares e extracurriculares no Real Colégio de Portugal O Lúdico na Sala de Aula O lúdico tem vindo a desempenhar um importante papel

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS Cód. 161007 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MEALHADA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO Ano lectivo 2010-2011 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS A avaliação das crianças e dos alunos (de diagnóstico,

Leia mais

III Congresso de Direito Fiscal

III Congresso de Direito Fiscal III Congresso de Direito Fiscal A REFORMA DO SISTEMA FISCAL ANGOLANO Rui Dinis Nascimento Advogado / Consultor Fiscal 25 e 26 de Outubro de 2012 A origem da Reforma Fiscal em Angola resulta de vários factores

Leia mais

5º e 6º anos Via A... 4. 5º e 6º anos Via B... 5. 2. Objetivos Curriculares... 6. 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares...

5º e 6º anos Via A... 4. 5º e 6º anos Via B... 5. 2. Objetivos Curriculares... 6. 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares... ÍNDICE 1. Matrizes Curriculares 5º e 6º anos Via A... 4 5º e 6º anos Via B... 5 2. Objetivos Curriculares... 6 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares... 7 4. Horário Letivo... 10 1. MATRIZES CURRICULARES

Leia mais

FALTA A CAPA RELATÓR IO ECONTAS 2009. PRODUTECH Associação para as Tecnologias de Produção Sustentável www.produtech.org

FALTA A CAPA RELATÓR IO ECONTAS 2009. PRODUTECH Associação para as Tecnologias de Produção Sustentável www.produtech.org FALTA A CAPA RELATÓR IO ECONTAS 2009 PRODUTECH Associação para as Tecnologias de Produção Sustentável www.produtech.org ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJECTIVOS... 3 3 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES... 5 3.1 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2014-2016) 4ª Conferência Ministerial Preâmbulo

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º CICLO Quadro de síntese 3º Ciclo Domínios da Avaliação 0 Saber 70% Português 0 Saber Fazer 20% "0 Ser / Saber Ser" " O Saber 75% Inglês

Leia mais