EDUCAÇÃO SUPERIOR. Manual do Aluno Cursos Superiores de Tecnologia GRADUAÇÃO FACULDADES DE TECNOLOGIA SENAC EM SANTA CATARINA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDUCAÇÃO SUPERIOR. Manual do Aluno Cursos Superiores de Tecnologia GRADUAÇÃO FACULDADES DE TECNOLOGIA SENAC EM SANTA CATARINA"

Transcrição

1 FACULDADES DE TECNOLOGIA SENAC EM SANTA CATARINA BLUMENAU Av. Brasil, Ponta Aguda Fone: (47) Fax (47) CHAPECÓ Rua Castro Alves, 298E - São Cristóvão Fone/Fax: (49) CAÇADOR Rua Sete de Setembro, Centro Fone/Fax: (49) FLORIANÓPOLIS Rua Silva Jardim, Prainha Fone/Fax: (48) JARAGUÁ DO SUL Rua dos Imigrantes, Vila Rau Fone/Fax: (47) SÃO MIGUEL DO OESTE Rua Sete de Setembro, Centro Fone: (49) TUBARÃO Av. Marcolino Martins Cabral, Vila Moema Fone: (48) Fax: (48) EDUCAÇÃO SUPERIOR GRADUAÇÃO UNIDADES SENAC EM SANTA CATARINA DEPARTAMENTO REGIONAL BALNEÁRIO CAMBORIÚ BRUSQUE CANOINHAS CONCÓRDIA CRICIÚMA ITAJAÍ JOAÇABA JOINVILLE LAGES PORTO UNIÃO RIO DO SUL SÃO BENTO DO SUL SENAC BISTRO JOHANNASTIFT - BLUMENAU SENAC EaD - SÃO JOSÉ Manual do Aluno Cursos Superiores de Tecnologia SENAC SAÚDE E BELEZA - FLORIANÓPOLIS SENAC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO - FLORIANÓPOLIS XANXERÊ

2 APRESENTAÇÃO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL EM SANTA CATARINA O Senac/SC tem a satisfação de disponibilizar aos seus alunos o Manual do Aluno, que servirá como fonte de informações sobre as normas e procedimentos acadêmicos dos Cursos Superiores de Tecnologia. PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL Bruno Breithaupt DIRETOR REGIONAL Rudney Raulino COORDENADORA DO SETOR DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Ana Elisa Cassal SECRETÁRIA ACADÊMICA Valdirene do Nascimento As informações apresentadas neste manual, deverão orientar os alunos durante toda a sua vida acadêmica, visando um bom convívio nas Faculdades de Tecnologia Senac/SC. DIRETOR DA DIVISÃO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Ivan Luiz Ecco PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Cláudia Furtado dos Santos Seja bem-vindo aos Cursos Superiores de Tecnologia Senac/SC! Copyright 2011 Senac Santa Catarina FICHA CATALOGRÁFICA SENAC. DR. SC. Manual do aluno dos Cursos Superiores de Tecnologia. 4ª ed. /Nadi Helena Presser, Caciane Alice Umbelino. Florianópolis, SC. Rudney Raulino Diretor Regional do Senac em Santa Catarina Rev. e atual. por: Cassal, Ana Elisa. Nascimento, Valdirene do e Trombini, Loiva. Norma Institucional. 2. Procedimento. 3. Cursos Superiores de Tecnologia Florianópolis

3 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 CONHECENDO O SENAC 2 BIBLIOTECA 2.1 ACESSO 2.2 CADASTRO DO USUÁRIO 2.3 HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA BIBLIOTECA 2.4 PERGAMUM 3 SECRETARIA ACADÊMICA 4 SISTEMA ACADÊMICO 4.1 CALENDÁRIO ACADÊMICO 4.2 INGRESSO 5 MATRÍCULA 5.1 REMATRÍCULA Rematrícula intempestiva 5.2 MATRÍCULA EM DISCIPLINAS ISOLADAS 5.3 REINGRESSO Reingresso para portador de Diploma de curso de Graduação Reingresso por Abandono do mesmo curso na Instituição Reingresso por Trancamento 6 TRANSFERÊNCIAS 6.1 TRANSFERÊNCIA INTERNA 6.2 TRANSFERÊNCIA EXTERNA 6.3 TRANSFERÊNCIA EXTERNA EX-OFFICIO 7 TRANCAMENTO DE MATRÍCULA 8 CANCELAMENTO DE DISCIPLINA 9 DESISTÊNCIA E ABANDONO DE CURSO 9.1 DESISTÊNCIA 9.2 ABANDONO DO CURSO 10 EQUIVALÊNCIA CURRICULAR 11 INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO 12 APROVEITAMENTO DE ESTUDOS 13 DISCIPLINAS OFERTADAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA 14 DISCIPLINAS OPTAVIVAS 15 FREQUÊNCIA 15.1 ABONO DE FALTAS 15.2 COMPENSAÇÃO DE AUSÊNCIAS

4 16 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 16.1 SEGUNDA CHAMADA DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 16.2 REVISÃO DE AVALIAÇÃO E FREQUÊNCIA 17 ATIVIDADES COMPLEMENTARES 18 WEB EDUCACIONAL 19 ATENDIMENTO AO ALUNO 19.1 SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS 20 BOLSAS E FINANCIAMENTOS 21 ENADE 22 REQUERIMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU 23 DIPLOMAS 24 DIREITOS DOS ALUNOS 25 DEVERES DO ALUNO 26 DISPOSIÇÕES GERAIS 27 CONTATOS CONHECENDO O SENAC Em âmbito nacional, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Senac, criado em 10 de janeiro de 1946, é uma organização de ensino, de Direito Privado, sem fins lucrativos, administrada pela Confederação Nacional do Comércio. Oferece serviços de educação profissional e tecnológica em todo o território nacional, pelo Decreto-Lei nº /46. O Senac/SC tem marcante atuação em todas as Unidades da Federação e é reconhecido pela sua competência, seriedade e compromisso com a educação profissional e tecnológica. A sua credibilidade está pautada na sua proposta pedagógica, nos seus princípios metodológicos e no seu compromisso com a aprendizagem dos alunos. O Senac/SC, fundado em 1947, embora sujeito às diretrizes e normas gerais prescritas pelos órgãos nacionais, bem como à correção e fiscalização inerentes a estes, é autônomo no que se refere à administração de seus serviços, à gestão dos seus recursos, ao regime de trabalho e às relações empregatícias. Presta serviços a todos os municípios do Estado de acordo com os polos e instalações das Unidades Operativas e da Administração Regional e forma e/ou capacita anualmente mais de 30 mil alunos, desenvolvendo ações educacionais no segmento de comércio de bens e serviços, desde a formação inicial e continuada, aos cursos técnicos de nível médio e educação superior. A Figura 1 mostra a abrangência territorial do Senac/SC. São Miguel do Oeste Xanxerê Chapecó REGIÃO OESTE Concórdia Joaçaba Porto União Caçador Joinville Canoinhas São Bento REGIÃO NORTE do Sul Jaraguá do Sul REGIÃO DO VALE Blumenau Brusque Itajaí Balneário Camboriú Rio do Sul São José Florianópolis Lages Administração Regional Senac/SC Departamento Regional Faculdade de Tecnologia Senac Centro de Educação Profissional SENAC TI - Tecnologias de Informação Senac EaD Senac Bistrô Johannastift Posto Avançado REGIÃO SUL Criciúma Tubarão Figura 1: Área geográfica de atuação do Senac/SC. Fonte: Divisão de Relações com o Mercado/DR A estrutura organizacional do Senac/SC compreende: a) A Administração Regional do Estado de Santa Catarina, Instituição Mantenedora das Faculdades Senac/SC, localizada em Florianópolis, na Rua Felipe Schmidt, 785, 6º e 7º andares Centro Florianópolis SC, 06 07

5 Tem como órgão executivo o Departamento Regional (DR), com jurisdição em todo o Estado de Santa Catarina. Ao DR compete: Executar as medidas necessárias à observância das diretrizes gerais da ação do Senac na Administração Regional/Mantenedora. Elaborar e propor ao Conselho Regional (CR) o seu programa de trabalho, ouvindo, previamente, quanto aos aspectos técnicos, o Departamento Nacional (DN). Ministrar assistência ao Conselho Regional submetendo a proposta orçamentária, as propostas de retificação dos orçamentos, a prestação de contas e o relatório da Administração Regional/Mantenedora. A Mantenedora é integrada ao Departamento Regional, cabendo a ela as ações de desenvolvimento, gestão e fomento, responsabilizando-se pela elaboração de orientações em nível macro e pelo acompanhamento da gestão dos cursos superiores, promovendo a articulação das atividades com organizações científicas, tecnológicas e de ensino para intercâmbio, troca de experiências e inovações tecnológicas. Formação Profissional mais próximo geograficamente: o Posto Avançado de Canoinhas tem sua administração centralizada ao Centro de Formação Profissional de São Bento do Sul; o Posto Avançado de Balneário Comburiu é administrado por Itajaí e o Posto Avançado de Porto União é administrado por Caçador. f) As Unidades Móveis, atuando nos municípios e localidades onde não há uma Unidade do Senac/SC, são administradas pelo Departamento Regional possibilitando atender à demanda de alunos nos cursos. 2 BIBLIOTECA A Biblioteca é um espaço de informação e conhecimento para subsidiar professores e alunos no processo de aprendizagem, contribuindo de forma efetiva à complementação de seu aprendizado. Ela possibilita e estimula a produção de conhecimento autônomo por meio da pesquisa e investigação. b) As Faculdades de Tecnologia Senac/SC, em funcionamento desde 2002, oferecem cursos nos níveis de ensino de formação básica e continuada, cursos técnicos de nível médio e educação superior. Na educação superior, destacam-se os cursos superiores de tecnologia e pós-graduação lato sensu. Os cursos de pósgraduação lato sensu são oferecidos na modalidade presencial e na modalidade a distância. Estes, credenciados pelo Departamento Nacional do Senac, são oferecidos por meio da Rede Senac Nacional. O Senac/SC conta, atualmente, com sete Faculdades de Tecnologia credenciadas pelo Ministério da Educação: Faculdade de Tecnologia Senac Florianópolis, Faculdade de Tecnologia Senac Chapecó, Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau, Faculdade de Tecnologia Senac Tubarão, Faculdade de Tecnologia Senac de Jaraguá do Sul, Faculdade de Tecnologia Senac São Miguel do Oeste e Faculdade de Tecnologia Senac Caçador. Duas Unidades Operativas estão em processo de credenciamento nos municípios de Criciúma e Concórdia. c) Os Centros de Educação Profissional oferecem programas e cursos de formação inicial e continuada e ensino técnico de nível médio. Podem também oferecer cursos de pós-graduação a distância em ambiente virtual de aprendizagem, por meio da Rede Senac Nacional. 2.1 ACESSO A Biblioteca oferece a infraestrutura bibliográfica necessária às atividades de pesquisa, estudo, empréstimo, consulta ao acervo e acesso à Internet. A utilização dessa estrutura é aberta a comunidade onde a mesma está inserida. 2.2 CADASTRO DO USUÁRIO Para cadastrar-se como usuário, o aluno precisa estar matriculado em um curso das Faculdades de Tecnologia Senac/SC com duração mínima de 150 horas. É necessário apresentar uma foto recente, carteira de identidade e pagamento da taxa para confecção da carteira de usuário. A validade da carteira será a mesma da duração do curso, exceto em cursos com duração superior a 12 meses, que devem ter seu cadastro renovado a cada ano. d) Os Centros Especializados respondem tecnicamente pela coordenação de ações e projetos de caráter estadual em sua área de atuação. São responsáveis pela formatação e incubação de produtos e serviços de sua área de abrangência. Disponibilizam os produtos desenvolvidos e incubados às Unidades Operativas para execução, oferecendo acompanhamento técnico. O Centro Especializado Senac Tecnologia da Informação, de referência tecnológica, oferece suporte diversificado e uma combinação de tecnologias de informação; o Senac EaD é responsável pela produção e acompanhamento de cursos na modalidade a distância, incluindo os 20% de disciplina a ser oferecidos nos cursos Superiores de Tecnologia; e o Senac Bistrô Johannastift é um restaurante escola com um amplo elenco de atuações na arte da gastronomia. e) Os Postos Avançados possuem suas próprias instalações, mas são administrados pelos Centros de 2.3 HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA BIBLIOTECA Verificar com a coordenação na sua Faculdade de Tecnologia Senac/SC ou no site do Senac, link Bibliotecas Senac. 2.4 PERGAMUM Visando à melhoria dos serviços oferecidos nas Bibliotecas do Senac/SC, foi adquirido em setembro de 08 09

6 2008 o PERGAMUM Sistema Integrado de Bibliotecas. Este é um sistema informatizado de gerenciamento de Bibliotecas, desenvolvido pela Divisão de Processamento de Dados da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. O Sistema contempla as principais funções de uma Biblioteca, funcionando de forma integrada da aquisição ao empréstimo, tornando-se um software de gestão de Bibliotecas. A Rede possui o catálogo das várias Instituições que já adquiriram o software, com isso, formando uma grande rede nacional de Bibliotecas. Nesse catálogo, o usuário pode pesquisar e recuperar registros on-line de forma rápida e eficiente, agilizando o processo de catalogação em até 70%. Uma das inúmeras ferramentas que o sistema dispõe são os acessos pela Internet que possibilitam: 3 SECRETARIA ACADÊMICA É o setor responsável pelo controle e registro da vida acadêmica do aluno, pela emissão de documentos acadêmicos, matrícula, rematrícula, trancamento, transferência, aproveitamento de estudos, registro de diplomas, entre outras atividades. Todos os processos acadêmicos devem ser efetuados por meio de requerimento à Secretaria Acadêmica. 4 SISTEMA ACADÊMICO Consulta ao catálogo: pesquisa por autor, título e assunto, pesquisa booleana, pesquisa por autoridades, material incorporado ao acervo, consulta às coleções de periódicos (Kardex). Cadastro de comentários e sugestões de aquisição. Consulta de material pendente, histórico de empréstimo, débitos, aquisições vinculadas à área de interesse (Disseminação Seletiva de Informação (DSI)). Reserva. Renovação. Visualização de sumários. Solicitação de compra de materiais (apenas para pessoas autorizadas), acompanhamento do processo de aquisição pelo solicitante. Interação on-line com fornecedores no processo de licitação. 4.1 CALENDÁRIO ACADÊMICO O calendário acadêmico determina os prazos para os processos acadêmicos e organiza as atividades do período letivo. O mesmo é aprovado pelo Conselho Superior (órgão colegiado) de cada Faculdade de Tecnologia Senac/SC. 4.2 INGRESSO O ingresso nos Cursos Superiores de Tecnologia ocorre mediante Processo Seletivo, aberto a candidatos que concluíram o ensino médio ou equivalente e que tenham sido classificados neste. 5 MATRÍCULA A matrícula é o ato formal de ingresso no curso e de vinculação à Faculdade de Tecnologia Senac/SC. Deve ser realizada dentro dos prazos estabelecidos no calendário acadêmico. O ato da matrícula, rematrícula e assinatura do contrato de prestação de serviços educacionais, formaliza o compromisso do aluno em respeitar e acatar o Regulamento dos Cursos Superiores de Tecnologia e os atos normativos da instituição Senac/SC. Desta forma, a rematrícula poderá ser vetada ao aluno cuja conduta não seja condizente com o regime disciplinar contido nos documentos acima citados. Documentos necessários para efetivação da matrícula: Cópia autenticada do Histórico Escolar do ensino médio (2 grau). Cópia autenticada do Certificado ou Diploma do ensino médio (2 grau) ou Graduação. Cópia autenticada da Certidão de Nascimento ou de Casamento. Cópia autenticada da Carteira de Identidade (RG). Cópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Cópia autenticada do Título de Eleitor. Cópia autenticada do documento de Quitação Eleitoral (atualizado) deverá ser entregue no ato da conclusão do curso

7 Cópia do Comprovante de Residência. Cópia do Comprovante de Vacinação contra a Rubéola. Cópia autenticada do Certificado de Reservista (para alunos acima de 45 (quarenta e cinco) anos será aceito uma Declaração com a desobrigação militar). Uma foto 3x4 recente. * abandono do mesmo curso na Instituição; * trancamento do curso; O aluno reingresso está sujeito à adaptação curricular com possibilidades de aproveitamento de estudos nas disciplinas já cursadas. Ao aluno reingresso aplicam-se todas as disposições deste manual. 5.1 REMATRÍCULA A rematrícula é a renovação da matrícula e deverá ser realizada a cada semestre letivo. Esta somente será efetivada com a entrega do contrato de prestação de serviços educacionais, devidamente assinado pelo aluno ou seu representante legal. A exigência mínima é a matrícula em pelo menos 50% (cinquenta por cento) mais 01 (uma) das disciplinas do semestre em questão. A não renovação da matrícula implica em abandono do curso e desligamento do aluno da Instituição Reingresso para portador de Diploma de curso de Graduação Os portadores de diploma de curso de graduação reconhecido podem solicitar reingresso em prazo estabelecido no calendário acadêmico desde que haja vaga, mediante requerimento à Secretaria Acadêmica, instruído com os respectivos documentos. Cópia autenticada do Diploma de curso de Graduação reconhecido. Cópia autenticada do Histórico Escolar. Cópias das ementas e dos programas das disciplinas cursadas, carimbadas e assinadas pela IES de origem Rematrícula Intempestiva Reingresso por Abandono do mesmo curso na Instituição A rematrícula intempestiva é a matrícula realizada fora da data definida no calendário acadêmico. Deve ser realizada até a data definida pela Direção da Faculdade de Tecnologia Senac/SC, desde que haja vaga na turma solicitada. O aluno deve efetivar a solicitação na Secretaria Acadêmica, mediante pagamento da taxa, conforme Portaria de Prestação de Serviços Educacionais vigente. 5.2 MATRÍCULA EM DISCIPLINAS ISOLADAS A Matrícula em disciplinas isoladas estabalece o vinculo do aluno a uma ou mais disciplinas e não a um curso específico de nível superior. Para matricular-se em disciplinas isoladas nas Faculdades de Tecnologias Senac/SC, o aluno deverá ter concluído o ensino médio. O limite máximo é de até 03 (três) disciplinas isoladas por semestre. A matrícula deve ser realizada desde que haja vaga na turma solicitada, por meio de requerimento à Secretaria Acadêmica, em prazo estabelecido no calendário acadêmico. O aluno matriculado em disciplinas isoladas que tenha intenção de continuar os estudos nas Faculdades de Tecnologia Senac/SC deverá no próximo semestre ingressar por Processo Seletivo. Reingresso por abandono é o retorno do aluno ao mesmo curso em que esteve matriculado, nas Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Para reingresso por abandono, o aluno deve ter concluído, no mínimo, o 1º (primeiro) semestre do curso e estar dentro do prazo máximo de integralização previsto no Projeto Pedagógico do Curso. O aluno deve efetivar a solicitação de reingresso na Secretaria Acadêmica em prazo estabelecido no calendário acadêmico, mediante pagamento da taxa, conforme Portaria de Prestação de Serviços Educacionais vigente. A matrícula será efetuada, desde que haja vaga no curso Reingresso por Trancamento É o ato formal do aluno que deseja retomar o vínculo de matrícula com o seu curso de origem, interrompido com o trancamento de matrícula. O aluno deverá observar o limite do prazo estipulado para reigresso a partir do trancamento. O reingresso por trancamento deve ser solicitado em prazo estabelecido no calendário acadêmico, mediante requerimento à Secretaria Acadêmica e pagamento da taxa, conforme Portaria de Prestação de Serviços Educacionais vigente. 5.3 REINGRESSO A solicitação de reingresso pode ocorrer somente por meio de: * apresentação de Diploma de curso de graduação; 6 TRANSFERÊNCIAS A transferência é concedida para alunos de curso de graduação autorizado ou reconhecido de Instituição 12 13

8 de Ensino Superior para prosseguimento de estudos no mesmo curso ou em curso afim, ou seja, da mesma área de conhecimento. As Faculdades de Tecnologia Senac/SC recebem transferência somente no período estabelecido em calendário acadêmico, mas podem expedir a qualquer época do ano. O aluno transferido fica sujeito à adaptação curricular, podendo realizar aproveitamento de estudos. trancamento, o aluno deve cursar no mínimo um semestre letivo. Deve ser efetuado por meio de requerimento à Secretaria Acadêmica, em prazo estabelecido no calendário acadêmico, mediante taxa de pagamento, conforme Portaria de Prestação de Serviços Educacionais vigente. Os períodos em que a matrícula estiver trancada não são computados para fins de verificação do prazo de integralização do curso. 6.1 TRANSFERÊNCIA INTERNA É o ato de mudança de um curso para outro (graduação) ou turno, na mesma Instituição. O aluno transferido está sujeito à adaptação curricular e disponibilidade de vaga. Para efetivar a transferência é necessário solicitar requerimento à Secretaria Acadêmica em prazo definido no calendário acadêmico. 8 CANCELAMENTO DE DISCIPLINA O cancelamento de disciplina deve ser realizado conforme data estabelecida no calendário acadêmico. O aluno deve solicitar o cancelamento por meio de requerimento na Secretaria Acadêmica. 6.2 TRANSFERÊNCIA EXTERNA O aluno de outra Instituição que requer a vaga nas Faculdades de Tecnologia Senac/SC deverá solicitá-la por meio de requerimento à Secretaria Acadêmica, em prazo estabelecido no calendário acadêmico, instruído com os respectivos documentos: Uma via original do histórico escolar expedido pela IES de origem, em que constem a carga horária das disciplinas, os dados do processo seletivo de ingresso e a situação do aluno. Cópias das ementas e dos programas das disciplinas cursadas, carimbadas e assinadas pela IES de origem. A matrícula será confirmada após apresentação dos documentos disposto no item 5 e 11.2 neste manual. 6.3 TRANSFERÊNCIA EXTERNA EX-OFFICIO É regulamentada pela Lei nº 9.536/97 art. 1º e pode ser requerida por servidor público federal civil ou militar estudante, ou de seu dependente estudante, se requerida em razão de remoção ou transferência de ofício, que acarrete mudança de domicílio para o município onde se situe a instituição recebedora ou para localidade mais próxima desta. A transferência externa ex-officio deve ser solicitada, por meio de requerimento à Secretaria Acadêmica, em qualquer época do ano e independentemente da existência de vaga. A matrícula será confirmada após apresentação dos documentos disposto no item 5 e 11.2 neste manual. 9 DESISTÊNCIA E ABANDONO DE CURSO 9.1 DESISTÊNCIA É quando o aluno formaliza sua intenção de desistência/desligamento nos Cursos Superiores de Tecnologia das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Para solicitar a desistência o aluno deverá requerer na Secretaria Acadêmica o desligamento do curso. 9.2 ABANDONO DO CURSO Entende-se por abandono do curso o aluno que não formalizar seu abandono ou ainda quando não renovar a matrícula nos Cursos Superiores de Tecnologia, tendo sua situação considerada como abandono. O aluno que tem sua situação como abandono poderá retornar ao mesmo curso na Instituição mediante reingresso por abandono, e deve ter concluído, no mínimo, o 1º (primeiro) semestre do curso, ficando sujeito à adaptação curricular. No caso de abandono antes do término do primeiro semestre, o aluno terá 06 (seis) meses para retirar seus documentos pessoais na Secretaria Acadêmica. 7 TRANCAMENTO DE MATRÍCULA O trancamento é a suspensão temporária da matrícula do curso por parte do aluno, que lhe permite manter o vínculo com a Instituição e o direito à renovação de matrícula. O trancamento é concedido por prazo não superior a dois semestres letivos, e, para ter direito a um novo 10 EQUIVALÊNCIA CURRICULAR A equivalência curricular ocorre quando as matrizes curriculares dos cursos sofrem alterações na sua organização. O aluno deve adequar-se à nova matriz curricular

9 11 INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO O Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia estabelece o prazo máximo para integralização (conclusão) dos Cursos, conforme tabela abaixo: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM: PROCESSOS GERENCIAIS CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO 1700 horas PRAZO DE INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO LIMITE MÍNIMO 4 semestres LIMITE MÁXIMO 6 semestres prazo estabelecido no calendário acadêmico, mediante pagamento da taxa, conforme Portaria de Prestação de Serviços Educacionais vigente, acompanhado da documentação pertinente para sua comprovação. A solicitação do aproveitamento de estudo será encaminhada à coordenação do curso, responsável pelo parecer final. Enquanto o processo está em tramitação, até parecer final, os alunos deverão frequentar as aulas e realizar atividades acadêmicas da disciplina específica. O aluno que solicitar aproveitamento de estudos estará sujeito à adaptação curricular. GESTÃO COMERCIAL 1700 horas 4 semestres 6 semestres 13 DISCIPLINAS OFERTADAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA GESTÃOS DE RECURSOS HUMANOS LOGÍSTICA GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1700 horas 1700 horas 2100 horas 4 semestres 4 semestres 5 semestres 6 semestres 6 semestres 7 semestres Conforme Portaria do MEC nº 4.059, de 10/12/04, as disciplinas do curso superior de tecnologia poderão ser desenvolvidas a distância em até 20% da carga horária total do curso. O acesso à internet para cursar as disciplinas oferecidas na modalidade a distância deverá ser de responsabilidade do aluno. A não integralização do curso no período estabelecido, exige a realização de novo processo seletivo. 14 DISCIPLINAS OPTAVIVAS 12 APROVEITAMENTO DE ESTUDOS O aproveitamento de estudos objetiva a obtenção de dispensa de disciplinas para prosseguimento ou conclusão de estudos, permitindo flexibilidade curricular. O aproveitamento de estudos compreende duas formas: validação de disciplinas cursadas na educação formal em instituições de ensino superior e ou validação de competência desenvolvidas, inclusive no trabalho. A comprovação do desenvolvimento da validação de competências compreende um processo de avaliação da aprendizagem, conforme o sistema de avaliação das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. O aluno será avaliado por uma comissão avaliadora. A validação de disciplina será concedida quando cursada em curso de graduação ou pós-graduação, e mediante obtenção de aprovação. A ementa da disciplina deve corresponder a pelo menos 75% (setenta e cinco por cento) do conteúdo e da carga horária da disciplina da matriz curricular do curso das Faculdade de Tecnologia Senac/SC. O aluno deverá apresentar os documentos comprobatórios para validação de disciplina, devidamente carimbados e assinados pela Instituição de Educação Superior de origem: Histórico escolar com conceito/nota e carga horária. Cópia(s) da(s) ementa(s) da(s) disciplina(s). O aproveitamento de estudos em ambos os casos será solicitado pelo aluno na Secretaria Acadêmica em Atendendo a determinação do DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005 (Regulamenta a Lei no , de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no , de 19 de dezembro de 2000) e considerando o 2º do Art.3º do Capitulo II ( 2o A Libras constituir-seá em disciplina curricular optativa nos demais cursos de educação superior e na educação profissional, a partir de um ano da publicação deste Decreto), as Faculdades de Tecnologia Senac SC oferecem anualmente a disciplina optativa de Língua Brasileira de Sinais. No ato da matrícula e ou rematrícula, o aluno deverá manifestar o interessem em cursar a mesma. 15 FREQUÊNCIA A Lei nº 9.394/96 e o Regulamento dos Cursos Superiores de Tecnologia estabelecem, para aprovação, a frequência mínima obrigatória, em cada disciplina, de 75% (setenta e cinco por cento) nas aulas e demais atividades curriculares desenvolvidas no decorrer do semestre. No período de afastamento, inferior a 10 (dez) dias, inclusive nos casos de doença, conforme Decreto-Lei nº 1.044/69, o aluno deverá administrar suas faltas dentro do limite dos 25% (vinte e cinco por cento) previsto na Lei. Nas disciplinas oferecidas a distância, a frequência está diretamente vinculada à execução das atividades previstas

10 15.1 ABONO DE FALTAS O abono de faltas se aplica a exceção prevista na legislação para os seguintes casos: O aluno que for convocado pelo Órgão de Formação de Reserva, que precisar faltar a suas atividades civis, por força de exercícios ou manobra, conforme estabelece o Decreto-Lei 715/69, e ao Decreto Nº /80 se estende essa justificativa para o Oficial ou Aspirante-a-Oficial da Reserva, convocado para o serviço ativo, desde que apresente o devido comprovante. Este dispositivo não se aplica ao militar profissional, de carreira, a serviço de sua corporação. Para o aluno com representação na CONAES Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior, conforme Lei do SINAES nº /04, que tenha participado de reuniões que coincide com as atividades acadêmicas. Para solicitar este benefício o aluno deverá requerer o abono de faltas na Secretaria Acadêmica, apresentando documento comprobatório, imediatamente após o seu retorno as aulas COMPENSAÇÃO DE AUSÊNCIAS Ao aluno é assegurado pelo Decreto-Lei nº 1.044/69 que lhe dá o direito ao Regime Excepcional de Atividade Domiciliar. Conforme Instrução Normativa Institucional nº 12 Regime Excepcional de Atividade Domiciliar para usufruir deste direito o período de afastamento deverá ser igual ou superior a 10 dias letivos. O aluno interessado em obter o Regime Excepcional de Atividade Domiciliar deverá requerer na Secretaria Acadêmica em até 48 (quarenta e oito) horas após o início do afastamento, apresentando o documento comprobatório. Serão considerados aptos os alunos: Portador de doenças infecto-contagiosa e incapacidade física de locomoção. A aluna gestante, respaldada pela Lei nº 6.202/75, a partir do 8º (oitavo) mês de gestação e durante os 3 (três) meses seguintes, comprovado laudo médico. O aluno convocado para participação em competições esportivas nacionais como determina o Art. 85 da Lei nº 9.615/98. O Regime Excepcional de Atividade Domiciliar não dispensa o aluno da realização das avaliações. Caso constatado a presença do aluno em sala de aula durante o Regime Excepcional de Atividade Domiciliar, este benefício será imediatamente cancelado. O não cumprimento das atividades domiciliares acarretará na reprovação do acadêmico na disciplina. 16 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM A avaliação é um ato processual, ou seja, ocorre durante o semestre, através da realização de diversas atividades em sala de aula ou extraclasse. A avaliação da aprendizagem expressa os resultados do desempenho do aluno em relação ao conhecimento (saber), habilidades (saber fazer) e atitudes (saber ser) desenvolvidos no processo de ensino-aprendizagem, e sua principal função é verificar o desempenho do aluno em relação aos indicadores de aprendizagem. Os critérios e os indicadores de aprendizagem são referências que permitem avaliar se estão sendo alcançados os objetivos à luz do perfil profissional de conclusão do curso. Estes, serão apresentados e disponibilizados ao aluno no início de cada disciplina, pelo docente. A comunicação com o aluno, referente a sua aprendizagem acontecerá por meio de rubricas, clarificando as expectativas do docente em relação a aprendizagem do aluno. As rubricas descrevem o conceito da avaliação e os níveis de desempenho, variando-os da mais elevada performance até a mais baixa, em relação a um indicador da disciplina ou em relação a um conjunto de indicadores relacionados à formação do perfil profissional de conclusão do curso. Assim, o resultado da aprendizagem será expresso da seguinte forma: Conceito OT - Ótimo B - Bom S - Satisfatório Descrição da avaliação dos indicadores O indicador foi atingido. O indicador foi atingido, mas pode ser melhorado. O indicador foi atingido parcialmente e requer adequação. Descrição da avaliação final Todos os indicadores foram atingidos. O aluno compreende os fundamentos, contextualiza e aplica técnicas e metodologias de forma factível, coerente e defensável. Todos os indicadores foram atingidos, mas podem ser melhorados em termos de fundamentação, contextualização e aplicação. Os indicadores foram atingidos parcialmente, pois a compreensão dos fundamentos, a contextualização e a aplicação requerem uma melhor adequação, porém não comprometem a formação do perfil profissional de conclusão. I - Insatisfatório O indicador não foi atingido. Os indicadores que expressam a formação do perfil de conclusão não foram atingidos. Falta sustentação teórica e metodológica

11 As rubricas têm o objetivo de tornar o processo de avaliação transparente a ponto de permitir ao aluno o controle do seu aprendizado. Assim, o docente esclarecerá o que é preciso ser melhorado, o que requer adequação ou, ainda, por que o indicador não foi atingido. Quando o(s) indicador(es) não for(em) atingido(s), o docente poderá realizar uma recuperação paralela. No desenvolvimento de cada disciplina o docente deverá registrar no diário de classe, os conceitos de cada indicador avaliado (conforme Plano de Ensino) que, consolidados deverão compor o conceito final da avaliação da aprendizagem. Para aprovação, o aluno deverá ter no mínimo conceito final S. Este é composto pela avaliação da aprendizagem (mínima de S ), acrescida de 75% de frequência nas aulas ministradas em cada disciplina. A avaliação da aprendizagem nas disciplinas oferecidas na modalidade a distância será efetuada/feita por meio de ferramentas disponíveis no ambiente de aprendizagem virtual e avaliação presencial obrigatória. interdisciplinar, descritas nos PPCs. É obrigatório que, até o último semestre dos Cursos Superiores de Tecnologia, o acadêmico realize os 100% da carga horária das Atividades Complementares. O aluno integraliza efetivamente o curso quando a carga horária dessas atividades é comprovada. 18 WEB EDUCACIONAL A Web Educacional é um portal desenvolvido para integração e controle de dados Acadêmicos e Financeiros disponíveis à comunidade acadêmica por intermédio da página eletrônica: Para obter a senha, é necessário clicar no ícone esqueceu a senha SEGUNDA CHAMADA DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM No caso de faltas justificadas no dia da aplicação de um instrumento de avaliação, o aluno tem direito à segunda chamada desta. A solicitação deverá ser realizada na Secretaria Acadêmica, mediante pagamento da taxa estabelecida na Portaria de Prestação de Serviços vigente, com a apresentação de documento que justifique sua ausência, no prazo de três dias, após a data da realização da avaliação REVISÃO DE AVALIAÇÃO E FREQUÊNCIA É assegurado ao aluno o direito de solicitação de revisão de avaliação e frequência. O aluno deve requerer a revisão de avaliação e/ou frequência acompanhado de justificativa devidamente fundamentada das questões a serem revistas e, se for o caso, documento comprobatório, por meio de pagamento da taxa estabelecida na Portaria de Serviços Educacionais vigente, no prazo de até 5 (cinco) dias após a data da entrega do Registro de Processo Ensino Aprendizagem na Secretaria Acadêmica, conforme especificado no calendário acadêmico. 17 ATIVIDADES COMPLEMENTARES 19 ATENDIMENTO AO ALUNO Os alunos serão atendidos pela coordenação do curso e pelo(a) pedagogo(a), conforme agenda e horários definidos e divulgados no início de cada semestre letivo / curso. O cumprimento da carga horária das atividades complementares é obrigatório em todos os cursos. Os alunos podem realizar diversas atividades, as quais estão apresentadas no Regulamento dos Cursos Superiores de Tecnologia Senac/SC, e, posteriormente, solicitar a respectiva validação. Dessa forma, o aluno será estimulado a participar de eventos, realizar atividades de caráter social, realizar cursos de extensão, participar em serviços de atividades extraclasse, dando preferência às atividades complementares de caráter 20 21

12 19.1 SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS A solicitação de serviços à Secretaria Acadêmica obedecerá aos seguintes prazos: Serviços Aproveitamento de Estudos (dispensa de disciplinas) Emissão de Certificados de Qualificação Profissional de Nível Tecnológico Revisão do Desempenho Acadêmico: os alunos terão o prazo de até 5 (cinco) dias após a data da entrega do Registro de Processo Ensino Aprendizagem na Secretaria Acadêmica para interpor recurso, conforme especificado no calendário acadêmico. Tempo de resposta Trinta dias úteis (da solicitação até o deferimento) Trinta dias úteis, após o término do semestre Cinco dias úteis O FIES é um programa do Ministério da Educação e Cultura (MEC) destinado ao financiamento educacional para o Ensino Superior (graduação). Maiores informações no site ou pelo O Art. 170 é um programa Estadual de Bolsas de Estudos que visa beneficiar acadêmicos regularmente matriculados, que comprovem carência econômica e que atendam a todos os requisitos para obtenção do benefício estabelecido pela Secretaria da Educação/SC. As inscrições acontecem a cada semestre no site O Art. 171 é um programa Estadual, que oferece anualmente bolsas de estudo, pesquisa e extensão, para cursos de graduação e pós-graduação. As inscrições para esse programa de bolsa acontecem no site Para ter a concessão desse benefício, os acadêmicos também devem atender aos requisitos estabelecidos pela Secretaria da Educação/SC. A Bolsa PICSenac é uma modalidade de Bolsa de Pesquisa de Iniciação Científica, oferecida aos alunos ingressantes dos Cursos Superiores de Tecnologia. O processo de seleção acontece semestralmente e a bolsa é integral, garantindo a isenção da mensalidade até o final do curso. Para a inscrição no programa, o aluno deve preencher o Formulário de Inscrição no portal Web Educacional. Divulgação do Resultado (conceito) do Processo de Ensino-aprendizagem (por disciplina) Transferências Regime Excepcional de Atividade Domiciliar (Decreto-Lei nº 1.044/69, Lei nº 6.202/75) Solicitação de Histórico Escolar Solicitação de 2ª via de Histórico Escolar Declaração de Matrícula e/ou Frequência Matrícula Dez dias, após o término do semestre Dez dias úteis Cinco dias úteis, entre o requerimento até o deferimento Cinco dias, após o término do curso Cinco dias úteis Dois dias úteis Imediato 21 ENADE O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) tem como objetivo acompanhar o processo de aprendizagem e o desempenho acadêmico dos estudantes. É COMPONENTE CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Os cursos selecionados e a data da prova são definidos pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC) anualmente, ficando a faculdade responsável por informar aos alunos sobre estes procedimentos. O estudante habilitado que não comparecer à prova NÃO PODE COLAR GRAU e muito menos receber os documentos de conclusão de curso (histórico escolar e diploma). 22 REQUERIMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU 20 BOLSAS E FINANCIAMENTOS As bolsas de estudo, pesquisa e financiamento são obtidas através da participação do Senac/SC no Financiamento Estudantil (FIES), no Programa Estadual de Bolsas do Art. 170 e Art A instituição oferece um benefício próprio de incentivo a pesquisa e extensão, denominado PICSenac. O Senac/SC divulga todas as informações necessárias para participação no processo de seleção de bolsas de estudo, pesquisa e financiamentos no mural de cada Faculdade. A colação de grau é um ato oficial, de caráter obrigatório, público e solene, concedido exclusivamente ao aluno que tenha efetivamente integralizado a organização curricular do curso de graduação, com término de todas as disciplinas ou módulos da estrutura curricular e projetos, com aprovação, da carga horária das atividades acadêmicas complementares e esteja com situação regular no ENADE, podendo ser realizado de duas formas: 1) Coletiva colação de grau pública. 2) Intempestiva colação de grau realizada sem solenidade, após a formatura coletiva realizada em ambiente interno da Faculdade de Tecnologia Senac/SC, por preferência ou impossibilidade do concluinte de comparecimento à sessão solene. Deve ser requerida pelo formando ou pelo seu representante legal, protocolado na Secretaria Acadêmica

13 É celebrada em cerimônia de colação de grau em data proposta pela direção da Faculdade de Tecnologia Senac/SC. O comitê de formatura de cada Faculdade de Tecnologia Senac/SC orientará os representantes das comissões de formatura e estes, por sua vez, deverão cumprir as orientações e Regulamentos institucionais. 26 DISPOSIÇÕES GERAIS As informações contidas neste Manual do Aluno têm caráter instrutivo e normativo. Os casos omissos serão solucionados pela direção de cada Faculdade e pela Direção Regional do Senac/SC. 23 DIPLOMAS O diploma é expedido e deve ser requerido à Secretaria Acadêmica, após a colação de grau. O tempo mínimo para expedição do diploma é de nove meses, prazo este determinado pela Universidade Federal de Santa Catarina, responsável pelo registro dos diplomas das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. 24 DIREITOS DOS ALUNOS Frequentar as aulas e demais atividades curriculares. Obter condições propícias ao desenvolvimento de seu processo de ensino-aprendizagem. Receber orientações, por intermédio do corpo docente capacitado, no processo de ensino-aprendizagem, bem como seus deveres, nos termos do Regulamento das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Recorrer de decisões dos órgãos colegiados. Recorrer de decisões dos órgãos deliberativos ou executivos. Requerer revisão de suas avaliações, nos termos do Regimento Interno das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Utilizar os serviços técnico-administrativos oferecidos pelas Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Votar e poder ser votado, nas eleições do órgão de representação estudantil e para representante de sua classe no Conselho de Curso. Este item não se aplica aos alunos não regulares. 25 DEVERES DO ALUNO Acatar o regime disciplinar nos termos do Regimento Interno das Faculdades de Tecnologia Senac/SC. Frequentar com regularidade e pontualidade as aulas e demais atividades curriculares. Observar o regime disciplinar, comportando-se, nas dependências das Faculdades de Tecnologia Senac/SC, de acordo com os princípios éticos condizentes com a vida acadêmica. Zelar e colaborar para a conservação do patrimônio das Faculdades de Tecnologia Senac/SC respondendo, inclusive financeiramente, por quaisquer danos ou prejuízos que vier a causar. Respeitar os demais membros da comunidade acadêmica. Pagar as taxas de serviços educacionais definidas no contrato e na portaria de prestação de serviços educacional vigente. 27 CONTATOS Administração Regional em Santa Catarina Rua Felipe Schmidt, 785, 6º e 7º andar Florianópolis/SC Telefone: (48) Diretor Regional Rudney Raulino Diretor da Divisão de Educação Profissional Ivan Luiz Ecco Coordenadora do Setor de Ensino Superior Ana Elisa Cassal Secretária Acadêmica Valdirene do Nascimento Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau Direção: Elita Grosch Maba Secretária Acadêmica: Caroline Prange Salvador Avenida Brasil, Ponta Aguda Blumenau/SC Telefone: (47) Faculdade de Tecnologia Senac Caçador* Direção: Fabiano Archer Secretária Acadêmica: Silvia Saori Shirayama Rua Sete de Setembro, Centro - Caçador/SC Telefone: (49)

14 Faculdade de Tecnologia Senac Chapecó Direção: Silvana Marcon Mantelli Secretária Acadêmica: Fernanda Elvirita Cassol Rua Castro Alves, 298-E São Cristovão - Chapecó/SC Telefone: (49) Faculdade de Tecnologia Senac Concórdia* Direção: Rubens Mascelani Filho Secretária Acadêmica: Daiane Cristiana Pagliani Rua João Zanardi, Salete - Concórdia/SC Telefone: (49) Faculdade de Tecnologia Senac Criciúma* Direção: Alexandre B. Meneguetti Secretária Acadêmica: Ana Paula Lodetti Bernardo General Lauro Sodré, s/n Comerciário - Criciúma/SC Telefone: (48) Faculdade de Tecnologia Senac São Miguel do Oeste Direção: Adilson José de Almeida Secretária Acadêmica: Silvia Canepelle Rua Sete de Setembro, Centro - São Miguel do Oeste/SC Telefone: (49) Faculdade de Tecnologia Senac Tubarão Direção: Marisa Martini Ramos Secretária Acadêmica: Renata de Pieri Pereira Av. Marcolino Martins Cabral, Vila Moema -Tubarão/SC Telefone: (48) *Aguardando Portaria de Credenciamento. Faculdade de Tecnologia Senac Florianópolis Direção: José Carlos Vieira Secretária Acadêmica: Sara Carvalho de Oliveira Rua Silva Jardim, Prainha - Florianópolis/SC Telefone: (48) Faculdade de Tecnologia Senac Jaraguá do Sul Direção: Maurício Anísio Ferreira Secretária Acadêmica: Ednéia Hang Avenida dos Imigrantes, Vila Rau - Jaraguá do Sul/SC Telefone: (47)

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5 1. Dos Requisitos e Documentos para o Ingresso Para ingressar nos cursos de ensino superior o candidato deve ter concluído o Ensino Médio, prestar processo seletivo da IES ou ingressar por uma das formas

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO Art. 1º O colegiado de curso é órgão consultivo da Coordenação de Curso, destinado a subsidiar a

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO - FADISA, Professor Ms. ANTÔNIO

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito Faculdade Escola Paulista de Direito MANUAL DO ALUNO Este manual tem por finalidade informar à comunidade universitária as normas e os procedimentos acadêmicos institucionais da Faculdade Escola Paulista

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO

MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO Este modelo deve orientar a elaboração do Regulamento dos Cursos de Aperfeiçoamento, obedecendo às Normas para Aprovação e Acompanhamento de Cursos de

Leia mais

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos 1 ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS Manual do Candidato da Graduação Processos Seletivos Rua Senador Dantas, 74 Térreo; 2º e 3º andares Centro Rio de Janeiro RJ Tel. 33801044 33801046 33801535 2 A Escola

Leia mais

I CURSOS E VAGAS OFERTADAS

I CURSOS E VAGAS OFERTADAS Edital N º 08 /2015 EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO ÀS VAGAS DESTINADAS A TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS E A PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR PARA INGRESSO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2015 EM CURSOS DE GRADUAÇÃO

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Geral da Pós Lato Sensu da Universidade Estadual de Roraima. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E REITOR PRO TEMPORE DA - UERR, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão de Projetos Sociais, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por meio da

Leia mais

Homologa adequações no Regulamento do Programa de pós-graduação lato sensu. DA FINALIDADE E OBJETIVOS

Homologa adequações no Regulamento do Programa de pós-graduação lato sensu. DA FINALIDADE E OBJETIVOS Resolução do CS nº 11/2013 Aparecida de Goiânia, 29 de janeiro de 2013. Homologa adequações no Regulamento do Programa de pós-graduação lato sensu. O Presidente Conselho Superior, no uso de suas atribuições,

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO 2016.1 PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO 2016.1 PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO 2016.1 PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR A Universidade Salvador UNIFACS, em conformidade com seu Regimento Geral, torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão, Auditoria e Licenciamento Ambiental, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA EDITAL DE MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA 2015.2 Edital de 01 de junho de 2015 O Instituto Mantenedor de Ensino Superior - IMES, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

Leia mais

Faculdade Maurício de Nassau

Faculdade Maurício de Nassau Faculdade Maurício de Nassau EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A Direção da Faculdade Maurício de Nassau de Manaus no uso de suas atribuições e com base nas disposições regimentais, no Dec. 99.490/90,

Leia mais

10/04/2015 regeral_133_146

10/04/2015 regeral_133_146 Seção VI Da Transferência Art. 96. A UNIR aceita transferência de discentes oriundos de outras instituições de educação superior, de cursos devidamente autorizados, para cursos afins, na hipótese de existência

Leia mais

2.1. O período da inscrição para o processo seletivo será 18 a 25 de Março de 2013. No horário de 09:00 as 15:00.

2.1. O período da inscrição para o processo seletivo será 18 a 25 de Março de 2013. No horário de 09:00 as 15:00. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 039, DE 15 DE MARÇO DE 2013. Dispõe sobre o processo

Leia mais

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos 1 ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS ESNS Manual do Candidato da Graduação Processos Seletivos Rua Senador Dantas, 74 2º andar Centro Rio de Janeiro RJ Tel. 33801044 33801046 33801532 2 A Escola Superior

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Credenciamento - Ato autorizativo Portaria Nº 998 de 22/10/2007, publicada no DOU em 23/10/2007

Leia mais

Curso Série Turno Vagas 2ª Manhã 5 (cinco) 2ª Noite 5 (cinco ADMINISTRAÇÃO 3ª Manhã 5 (cinco 4ª Manhã 2 (duas) 5ª Noite 5 (cinco)

Curso Série Turno Vagas 2ª Manhã 5 (cinco) 2ª Noite 5 (cinco ADMINISTRAÇÃO 3ª Manhã 5 (cinco 4ª Manhã 2 (duas) 5ª Noite 5 (cinco) Edital N o. 11/2014 EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO ÀS VAGAS DESTINADAS A TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS E A PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR PARA INGRESSO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 EM CURSOS DE GRADUAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 1 Processo Seletivo 2015.2 Edital FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 SENAC RJ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO O SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial,

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Braz Cubas oferecidos nas

Leia mais

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Com sede Av. Doutor Augusto Moreira, 1704 e 1502 Casa Caiada - Olinda Legislação

Leia mais

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS MANUAL DO BOLSISTA Núcleo de Atenção Solidária NAS Sumário 1 - Bolsa de Estudo... 2 2 - Tipos de Bolsas de Estudo... 2 - ProUni... 2 Eventuais Programas de Bolsas de Estudo:... 2 - Vestibular Social....

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 FLORIANÓPOLIS SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-4916 FAX: (48)

Leia mais

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 0 ÍNDICE NATUREZA E FINALIDADE 2 COORDENAÇÃO DOS CURSOS 2 COORDENAÇÃO DIDÁTICA 2 COORDENADOR DE CURSO 2 ADMISSÃO AOS CURSOS 3 NÚMERO

Leia mais

EDITAL Nº 10/2011. Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre

EDITAL Nº 10/2011. Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre EDITAL Nº 10/2011 Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre tinuadoo Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba, FATEP, mantida pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU

ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A direção da Faculdade Aliança / Faculdade Maurício de Nassau no uso de suas atribuições e com base nas disposições regimentais,

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE MAURICIO DE NASSAU DE BELÉM MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL CREDENCIAMENTO: PORTARIA Nº 571, DE 13 DE MAIO DE, DOU 16 DE MAIO DE SEÇÃO I EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 O Diretor da Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições:

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: 1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: Professor-autor é aquele que possui pleno domínio da área

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 700/2009 Publicada no D.O.E. de 07-07-2009, p.16 Altera a Resolução nº 507/07 CONSU, que aprova o Regulamento de Monitorias

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016 EDITAL Nº 02/2015 Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep Processo Seletivo Primeiro Semestre 2016 O Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba - Fatep informa que, de acordo com a Lei nº 9.394

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996.

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996. RESOLUÇÃO N 008, DE 17 DE ABRIL DE 1996, DO DIRETOR DA FMTM. Fixa diretrizes e normas para os Cursos da Central de Idiomas Modernos - CIM. O DIRETOR DA FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008 ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO EDITAL ESMPU n. 177/2008 A Escola Superior do Ministério Público da União ESMPU comunica que estarão abertas, no período de 13 a 15 de outubro de 2008, as

Leia mais

Portaria Nº 0006A /2014 De 15 de maio de 2014

Portaria Nº 0006A /2014 De 15 de maio de 2014 Credenciada pelo MEC Portaria 347/2001 - Diário Oficial da União de 23.02.01 Entidade Mantenedora: AGES Empreendimentos Educacionais S/C Ltda CNPJ 03.732.265/0001-72 Portaria Nº 0006A /2014 De 15 de maio

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 Dispõe sobre as formas de ingresso e sobre o Processo Seletivo para admissão de alunos nos cursos de graduação, na Faculdade de Música do Espírito Santo Maurício de Oliveira. RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 O

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL A Secretaria Geral é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à

Leia mais

Matrículas 1º semestre letivo de 2014

Matrículas 1º semestre letivo de 2014 EDITAL 17/2013 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Matrículas 1º semestre letivo de 2014 O UDF - Centro Universitário torna público o Edital de Matrícula dos Cursos de Graduação para o 1º semestre letivo de 2014, a

Leia mais

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br A Comissão de Acesso ao Ensino Superior informa que estão abertas as inscrições para o 1º semestre letivo de 2016, nas seguintes modalidades: 1º Processo Seletivo Agendado Edital 21/2015 (para novos alunos)

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DEJANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

MANUAL ALUNO FUPAC. Sabará

MANUAL ALUNO FUPAC. Sabará MANUAL do ALUNO FUPAC Sabará 2014 Sumário 04 05 06 06 07 07 08 09 09 10 10 10 11 12 13 13 14 15 15 16 16 16 17 17 17 18 19 19 20 21 Apresentação Histórico da FUPAC Breve História da Faculdade Missão Contatos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

FACULDADE TOBIAS BARRETO MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR E PESQUISA DE SERGIPE LTDA- SESPS

FACULDADE TOBIAS BARRETO MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR E PESQUISA DE SERGIPE LTDA- SESPS FACULDADE TOBIAS BARRETO MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR E PESQUISA DE SERGIPE LTDA- SESPS CREDENCIAMENTO: PORTARIA MEC Nº 601 DE 20.05.2008, DOU 21DE MAIO DE 2008 SEÇÃO I. EDITAL DO PROCESSO

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

EDITAL Nº 038, DE 15 DE MARÇO DE 2013.

EDITAL Nº 038, DE 15 DE MARÇO DE 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 038, DE 15 DE MARÇO DE 2013. Dispõe sobre o processo

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração Centro Universitário Álvares Penteado

Mestrado Profissional em Administração Centro Universitário Álvares Penteado PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO (ênfase em Finanças) - PERÍODO LETIVO 2º SEMESTRE DE 2015 - E D I T A L O Centro Universitário FECAP, mantido

Leia mais

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURITIBA 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 119/2011

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 119/2011 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 119/2011 Assunto: Altera a Resolução CEPE nº 96/2008, que dispõe sobre matrículas no Centro Universitário UNA. O Presidente

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Port. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada no DOU em 12/09/2014) EDITAL 2016/1 - PROCESSO SELETIVO GRADUAÇÃO PRESENCIAL O Diretor Geral da Faculdade de Educação

Leia mais

EDITAL 040/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada

EDITAL 040/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada EDITAL 040/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada O Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Prof. Dr. Valdir Cechinel Filho, no uso

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2014

MANUAL DO ALUNO 2014 MANUAL DO ALUNO 2014 APRESENTAÇÃO Caro Acadêmico, Agradecemos por você ter escolhido o IESG para sua formação profissional. No Manual do Aluno você encontrará informações importantes e necessárias para

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO (ênfase em Finanças)

PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO (ênfase em Finanças) PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO (ênfase em Finanças) - PERÍODO LETIVO 1º SEMESTRE DE 2016 - E D I T A L O, mantido pela Fundação Escola

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação da UNIABEU são regidos pela Lei Federal 9394/96 Lei de Diretrizes

Leia mais

EDITAL 104/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada

EDITAL 104/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada EDITAL 104/2015 Mestrado Acadêmico em Computação Aplicada O Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Prof. Dr. Valdir Cechinel Filho, no uso

Leia mais

Prazos a serem observados sob pena de indeferimento da inscrição

Prazos a serem observados sob pena de indeferimento da inscrição 1 Prazos a serem observados sob pena de indeferimento da inscrição O candidato deverá realizar sua inscrição on line no portal www.lfg.com.br (Acessar menu Pós-Graduação) Até 27/03/09 Até 20h do dia 31/03/09

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 PORTARIA N.º 015 - Reitoria da UNOESTE, de 01 de julho de 2015 A Reitora da Universidade do Oeste

Leia mais

Regulamento de Matrícula

Regulamento de Matrícula Regulamento de Matrícula A Coordenadora do Curso de Direito da Faculdade Processus, juntamente com a Diretora do Curso, no exercício de suas atribuições, com o intuito de normatizar a efetividade e dinâmica

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da, no uso de suas atribuições legais, resolve, ad referendum: Art. 1º Aprovar as Normas para Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 45/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo do Programa de Integralização de Créditos para a Conclusão do Curso Superior de Teologia Vestibular 1º semestre de 2016 O REITOR

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA

EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA 1. INFORMAÇÕES GERAIS A direção da Faculdade de Ciências, Educação e Tecnologia de Garanhuns da Universidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM DO TRABALHO Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Rio de Janeiro, 2003 CAPÍTULO I DOS CURSOS: MODALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º. Em conformidade com o Regimento Geral de nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014

EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014 EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014 A Diretora Maria Aparecida Pinto, Diretora da Faculdade de São Lourenço, no uso de suas atribuições, torna público que, no período de 02 de setembro

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 033, DE 15 DE MAIO DE 2015.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 10/2015 Criar e aprovar o Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão Empreendedora

Leia mais

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos.

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos. Resolução n.º 03/2010 Regulamenta os Cursos de Pós-Graduação da Faculdade Campo Real. O CONSU Conselho Superior, por meio do Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

EDITAL Nº. 06/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1

EDITAL Nº. 06/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1 EDITAL Nº. 06/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1 A Diretoria da Faculdade Lions, mantida pela Fundação Educacional de Goiás, com base em dispositivo constante de seu Regimento Geral, e de acordo com a Lei de

Leia mais

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 Aprova o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação LATO SENSU da UFG, revogando-se a Resolução CEPEC Nº 540. O CONSELHO

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE QUÍMICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33 ANEXO I ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 NORMAS ACADÊMICAS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA,

Leia mais

FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 I DOS CURSOS OFERECIDOS, DURAÇÃO, ATOS LEGAIS E DAS VAGAS:

FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 I DOS CURSOS OFERECIDOS, DURAÇÃO, ATOS LEGAIS E DAS VAGAS: FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 A FACULDADE DO SUL DA BAHIA, credenciada pela Portaria Ministerial nº 944, de 17/05/2001 publicada no DOU em 21/05/2001 e o INSTITUTO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.325 de 18 de maio de 2004, publicada no DOU em 20 de maio de 2004. Diretor da Faculdade: Elita Grosch Maba Diretor

Leia mais