CADA UM NO SEU QUADRADO!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADA UM NO SEU QUADRADO!"

Transcrição

1 CADA UM NO SEU QUADRADO! 1 - INTRODUÇÃO Em um serviço de Alimentação, seja restaurante comercial, industrial, restaurante em hotéis, churrascarias, padarias, hotéis, para cada um destes serviços existem profissionais em seus organogramas que possuem funções diferentes e que devem ser mutuamente respeitadas e realizadas por cada um de forma exemplar e sobretudo ética. Vamos abordar aqui os principais tipos de restaurante e seus respectivos organogramas, assim como o de hotéis. Informações adicionais das mais variadas tipologias, contratos e documentos de qualidade, os prezados leitores podem encontrar em nossos livros: Guia de Consultoria & Assessoria em Serviços de Alimentação e Aspectos Legais das Boas Práticas em Serviços de Alimentação em nosa loja virtual: Temos visto que a qualidade de um serviço de alimentação só poderá ser de fato implantada e implementada quando todos os atores que fazem parte do organograma desta empresa exerçam suas atividades sem prejudicar as tarefas de outros no próprio organograma. Se cada m exercer sua função, teremos certamente mudança no cenário, o que não pode mais acontecer é Chef brigando com Nutricionista/ ou outro profissional da qualidade, o que precisamos é nos complementarmos, auxiliando um ao outro sem contudo entrarmos no quadrado do outro, senão por ética, pelo menos por RESPEITO. Resolvemos fazer esta revisão para que todos os colaboradores de um organograma possam saber suas funções, direitos e deveres em cada tipo de serviço de alimentação, pois o que temos observado pelo Brasil é que muitos profissionais não sabem de fato o que é ou o que faz sua função neste tão complexo ORGANOGRAMA. Muitas são os cargos e funções, entretanto temos e devemos conhecer não só a minha função, mas também a de meu colega de trabalho, para desta forma eu não invadir o espaço dele e ele o meu, desta forma até o exercício da profissão ter um peso menor, pois cada uma fará o que é de sua função. Muitos têm exercido funções aquem de sua atividade.

2 Esperamos que este resumo possa auxiliar você de alguma forma. Orientamos que sua pesquisa seja completa por nossos livros, pois é de extrema importância entender e aplicar as leis referentes aos serviços de alimentação. 2 - TIPOLOGIAS DE RESTAURANTES 1- Tradicional: Em restaurantes ditos tradicionais o cardápio e imutável (não se atualiza),pois tem o objetivo de manter uma tradição no local ou na cidade. Utiliza mão-de-obra não necessariamente especializada. È um estabelecimento cuja atividade consiste em fornecer as principais refeições, almoços, jantares, ceias, banquetes e outros serviços. O termo Restaurante implica a obrigatoriedade de determinados requisitos de instalações e prestação de serviços, segundo a categoria requerida e aprovada para os mesmos. Já o clássico é o restaurante tradicional, porém mais elegante e fino, sua faixa de preços difere dos demais, pois trabalha com preços mais elevados. O cardápio apresenta pratos clássicos da gastronomia mundial não incentivando criatividade na culinária, a mão-de-obra é especializada, os garçons, muitas vezes, antigos da casa. O Organograma irá variar de restaurante para restaurante. Um simples poderá ter o seguinte organograma:

3 1.1 - FUNÇÕES A. Gerente: Planejar, supervisionar, coordenar e controlar as atividades do restaurante Estudar o custo das mercadorias e lista de preços nos diferentes cardápios Treinar o pessoal de cozinha e salão, se necessário; Supervisionar o bom andamento da cozinha, sala e bar; Manter contato direto com os comensais a fim de Ter ciência do bom andamento do serviço; Zelar pelas condições de segurança no trabalho; Manter a eficiência de máquinas e equipamentos. Supervisionar o recebimento de mercadorias (qualidade e quantidade); Atender fornecedores; Controle de Estoque Acompanhar a receita da empresa e promover ações contínuas para seu melhoramento. Promover o bom convívio entre toda a equipe Planejar a escala de trabalho dos colaboradores Manter e seguir as normas de limpeza e higiene Conferir a organização do salão B. Garçom: Promover o restaurante, agradando o cliente, de forma cordial e igualitária.não só conhecendo todos os ingredientes dos pratos ofertados no estabelecimento, mas principalmente, conhecendo o cliente. Servir alimentos e bebidas em restaurante anotando os pedidos. Recepcionar o cliente. Servir alimentos e bebidas, prestando informações, anotando pedidos, para atender aos comensais.

4 Arrumar mesas e preparar aparadores e mesas auxiliares, para o serviço de refeições. Anotar os pedidos; servir drinques, bebidas alcoólicas ou não e vinhos. Servir o couvert e a comida. Interagir com a cozinha e o bar para execução dos pedidos. Preparar o bufê. Preparar bebidas, eventualmente. Recolher utensílios após serem utilizados, a fim de que possam ser repostos na mesa para nova utilização. Interagir com o caixa na recepção ou devolução de numerários. Zelar pela guarda, conservação, manutenção e limpeza dos equipamentos, instrumentos e materiais utilizados, bem como do local de trabalho. Executar tratamento e descarte dos resíduos de materiais provenientes do local de trabalho. Executar outras tarefas correlatas, conforme necessidade ou a critério de seu superior. C. Cozinheiro Coordenar as atividades relacionadas ao preparo das refeições. Preparar as refeições sob a supervisão do nutricionista atendendo aos métodos de cozimento e padrões de qualidade dos alimentos. Auxiliar a servir lanches e refeições. Auxiliar na higienização de louças, utensílios e da cozinha em geral. Zelar pela conservação dos alimentos estocados, providenciando as condições necessárias para evitar deterioração e perdas. Participar de programa de treinamento, quando convocado. Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

5 Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função D. Bar/Copa Atuará com a limpeza e organização da copa, preparo de bebidas, cafés, sucos, atendimento ao cliente e demais atividades E. Auxiliar de Cozinha Executar tarefas de preparo de alimentos, conforme orientação do cozinheiro e do nutricionista, cuidando da higienização do local de trabalho, recebendo e armazenando gêneros alimentícios. Participar da preparação de bufês de saladas, corte de frios, charcutaria e outros. Fazer o cozimento de legumes, verduras e frutas. Preparar sobremesas, doces, lanches e saladas. Realizar, sob orientação, treinamento dos auxiliares Realizar serviço de limpeza nas dependências em geral do restaurante, lanchonete e cozinhas. Auxiliar na seleção de verduras, carnes, peixes e cereais para preparação do alimento. Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional. 2- Internacional: encontram-se nos grandes hotéis e locais badalados, oferecendo cardápio conhecido internacionalmente. Não incentiva a criatividade na culinária, pois trabalha pratos advindos da culinária típica de diversos países, o preparo dos pratos deve ser o mesmo em qualquer parte do mundo, pois o clientes na maioria das vezes busca por sabores que já conhece, gerando assim uma sensação de seguranças por parte do cliente e de nostalgia por parte da casa, pois nada muda. Ex: creme de aspargos, steak au poivre, frango grelhado c/ batata ao vapor, etc

6 3- Gastronômico: É caracterizado por um grande "chef" ou um grande nome, que cria pratos personalizados, o sistema de serviços se baseia no menu de confiança aonde come-se a sugestão do "chef", que espera e confere a opinião de sua escolha. Não importa a origem do prato (de que país), mas sim se a comida preparada por um grande nome. O preço é alto, o publico visado e de alto poder aquisitivo. As pessoas que o buscam, procuram por estatus e diferenciação, pois este tipo de restaurante é considerado de "grife" (comida assinada). A figura principal destes estabelecimentos é sempre o seu chef de cozinha, que confere seu estilo e prestígio para o restaurante. A capacidade destes estabelecimentos normalmente não é muito grande e o ambiente geralmente é simples ou possui uma rusticidade sofisticada, no estilo da região onde está situado. (Portal da Educação) 3.1 FUNÇÕES DO CHEF DE COZINHA: Planejar a Produção e o Serviço da Cozinha; Organizar e distribuir as tarefas da Cozinha; Coordenar a articulação com o serviço de Sala; Efetuar ou, na sua impossibilidade, assegurar que é efetuado, de acordo com os procedimentos da empresa: o As encomendas de matérias-primas/produtos; o A recepção de matérias-primas/produtos encomendados: Receber as matérias-primas/produtos; Efetuar o controle de qualidade no momento da recepção; o O armazenamento de matérias-primas/produtos recepcionadas; o O Controle do estado de conservação das matériasprimas/produtos durante o seu período de armazenamento e contabilização de quebras; o Gestão dos Estoques existentes; o Organização/Preparação do serviço de cozinha

7 o Verificar o estado de higiene e higienizar, caso necessário, equipamentos e utensílios; Efetuar a desinfecção e a preparação de alimentos a utilizar na confecção de refeições Confecção e Elaboração dos alimentos segundo a ficha técnica; Controlo do tempo e das condições de exposição dos alimentos; Limpeza e arrumação dos espaços, equipamentos e utensílios do serviço; 4- Restaurante de Especialidade: Não é necessariamente sofisticado, mas se caracteriza por utilizar alimentos ou técnicas de preparo específicas. Ex: grills e churrascarias, cantinas. 5- Grill: nome dado à churrascaria sofisticada de grelhados. Não se serve apenas carne bovina, pois o cardápio inclui também peixes, frangos, frutos do mar, coelho, javali, carnes silvestres, etc; porém sempre com a característica se serem preparados grelhados. Normalmente tem "buffet" de frios e acompanhamentos como opção de acompanhamento às carnes como forma de oferecer variedade aos comensais. O cardápio pode ser "à la carte" ou rodízio, porém a tendência é o "à la carte" desaparecer devido à grande variedade oferecidade pelo sistema de rodízio. 6- Brasserie: Restaurante típico da região noroeste da França. Influência alemã, e se caracteriza por vender muito chopp e geralmente há música ao vivo com uma banda local tocando. Não existe esse tipo de restaurante no Brasil. 7- Típicos: Podem servir comida típica de uma região (amazônica, gaúcha, nordeste, etc), de um país (grego, japonês, chinês, italiano, etc.) Existem restaurantes típicos do tipo FUSION FOOD, que significa a fusão de comidas no mesmo restaurante (Ex: restaurante tailandês que serve também a comida brasileira como opção ou a fusão de destas duas culinária no mesmo prato). Este restaurante define-se pelas suas instalações, decoração, mobiliário cozinha típica e regional, vinhos típicos e regionais, trajes da região e eventualmente exibição

8 de folclore, constituindo um ambiente característico. Também pode estar inserido num local turístico, e situado na própria região. 8- Fast-Food: Produção culinária rápida, pois utiliza métodos de cocção rápida. O cliente é rapidamente servido e o cardápio é de ingestão rápida. Normalmente são encontradas em restaurantes franqueadas (Mac Donald's, Habbib's, etc.), lanchonetes, coffe-shops. 9- Coffe Shop: restaurantes com preparações rápidas, em hotéis ficam abertos 24 hs., e são servidas refeições rápidas. Ex: lanches, pães, chás, café, etc. 10- Lanchonete: São restaurantes tipicamente brasileiros. O cardápio oferecido é a base de lanches, sanduíches, sorvetes, sucos e pratos rápidos. 11- Restaurante de Rede: Normalmente são franquias ou seja, restaurantes que funcionam em rede como forma de ganhar poder comercial, poder de compra junto a fornecedores e poder de divulgação da marca por meio do custeio conjunto de despesas de mkt e publicidade. Podem pertencer a um só dono, porem as mais numerosas pertence a redes de franquias, aonde um investidor compra um restaurante e segue as orientações restritas da franquia. São boas opções de investimento pois são sistemas já testados e que deram certo. 12- Coletividade: Usado para alimentação de um grande número de pessoas. Normalmente conta c/ o trabalho de nutricionistas e/ou concessionária, e aceita vale refeição e tickets. Ex: escolas, hospitais, empresas. 13- Snack-Bar: È um tipo de restaurante distinto dos outros, pois está direccionado para um tipo de clientela que exige rapidez e simplicidade nos serviços, devido aos poucos recursos financeiros, bem como ao tempo limitado de que dispõe, principalmente á hora de almoço. Existe uma pequena lista de pratos de confecções simples e rápida, além dos pratos do dia ou das sugestões do chefe. Este restaurante está dotado de equipamento e mobiliário adequado e variável segundo as características e dimensão do estabelecimento, tendo obrigatoriamente um balcão onde se servem algumas refeições e pequenas mesas.o serviço executa-se á americana, quer seja iguarias frias ou quentes. As sobremesas encontram-se expostas, de forma a facilitar a escolha e rapidez.

9 14- Self-Service: Restaurante c/ conceito onde a própria pessoa se serve, em buffet quente e buffet frio. Ex: Restaurante àquilo, bandejão, postos de estrada, restaurantes de alunos e funcionários, Este tipo de estabelecimento encontra-se principalmente nos meios urbanos, onde o cliente se serve a ele mesmo. Ele dirige-se á linha de serviço munindo-se de uma bandeja com os talheres, copos, guardanapos, pão e bebidas, escolhendo de seguida a iguaria desejada. No final da linha de self, um empregado contabiliza o valor da refeição. O cliente tem á sua disposição uma sala com mesas sem qualquer mise-en-place que poderá utilizar para comer. Aos empregados de mesa resta apenas desembaraçar as mesas que entretanto vão ficando livres e zelar pela sua limpeza. 15- Restaurante dietético: É um restaurante destinado à prática de refeições de regime de dieta para os diversos casos de doença. Nos restaurantes dietéticos, além das ementas concebidas nesta linha, existem estudos adequados de modo a aconselhar o cliente, em função do seu tipo de necessidade. 16- Casas de pasto: São restaurantes modestos, cujas ementas são concebidas de modo a fornecer refeições de acordo com as possibilidades financeiras do cliente. Geralmente, as casas de pasto são frequentadas por clientes modestos e de poucos recursos financeiros, pelo que as iguarias são escolhidas e concebidas dentro de uma base económica. No entanto a confecção de iguarias que se podem classificar de típicas, recuperando sabores antigos, veio trazer um novo olhar sobre este tipo de restaurantes atraindo uma clientela muito mais heterogénea, colocando as poucas casas de pasto que ainda existem na moda, para um certo tipo de clientes. Conhecer os diversos tipos de restaurantes e as suas características nos ajudará a planejar melhor as atividades referentes a gestão e planejamento dos mesmos.

10 17- Restaurante de Hotel é um restaurante clássico, que tem por finalidade servir refeições aos Hospedes do hotel, sendo que hoje em dia fornece também refeições a passantes. ORGANOGRAMA NO HOTEL:

11 CHEF DE COZINHA: O Chef de Cozinha, chamado mais simplesmente de Chef; ou Chef Executivo, na hotelaria; é o responsável pelo serviço de toda a cozinha. Segundo Pacheco, as principais tarefas do Chef podem ser divididas da seguinte forma: Supervisão e direção do pessoal: i. Dirigir, controlar e supervisionar as atividades do pessoal de cozinha. ii. Treinar o pessoal no ambiente de trabalho. iii. Cuidar da segurança e da higiene. Planejamento: i. Organizar o trabalho da cozinha em função das atividades do estabelecimento. ii. Elaborar menus e cardápios. iii. Elaborar receitas e custos padrão. iv. Preparar escalas de pessoal e horários. Previsão e controle: i. Organizar inventários e controles de cozinha. ii. Autorizar compras ou efetuar as requisições dos produtos. iii. Supervisionar a estocagem e a conservação dos produtos da sua área. iv. Supervisionar a apresentação dos pratos. Tarefas de execução: i. Criar novas receitas do cardápio. ii. Realizar o acabamento dos pratos que necessitem de um toque especial. iii. Supervisionar a apresentação especial de pratos. iv. Supervisionar a organização e a montagem das mesas de buffet. SOUS-CHEF: É o termo francês para Subchefe. De acordo com o porte do estabelecimento, pode existir mais de um Subchefe. Em cozinhas de hotel, que funcionam 24 horas por dia, é comum haver até quatro Subchefes: um para cada turno diário de 8 horas e mais um que cobre folgas e férias dos outros três.

12 O Subchefe substitui o Chef, na sua ausência, e, além disso, é responsável pelas seguintes tarefas, divididas : Supervisão e direção do pessoal: i. Supervisionar, assistir e treinar o pessoal durante o trabalho. Planejamento: ii. Elaborar, junto com o chefe de cozinha, menus e cardápios. Previsão e controle: i. Determinar os produtos a serem comprados ou requisitados. ii. Receber e controlar esses produtos. iii. Supervisionar a qualidade da alimentação dos funcionários. iv. Supervisionar a higiene dos locais de trabalho. Preparação e organização do trabalho: i. Preparar a cozinha para o início das atividades. ii. Fechar o serviço da cozinha. iii. Cuidar dos pedidos dos pratos. A sous chef é o segundo em comando de uma cozinha. Em francês, o termo significa literalmente "sob chef." Sous chefs são uma parte importante dos restaurantes em que trabalham, garantindo que tudo corra bem ou não o chefe de cozinha está presente. As funções de um sous chef variam muito, dependendo do restaurante e sua estrutura de comando. Esta posição no mundo da culinária pode ser extremamente exigente, especialmente desde que carrega nenhum do glamour associado a ser uma cabeça ou chef executivo. Para se tornar um sous chef, alguém tem uma formação profissional. Algumas pessoas optam por realizar treinamento em uma escola de culinaria, enquanto outros preferem aprender na prática.

13 COMMIS: Aprendiz ou ajudante de cozinha i. Trabalhar sob supervisão do Sous-Chef ABOYER: é o encarregado por cantar os pedidos e fiscalizar a saída dos mesmos da cozinha. Pode auxiliar outros setores quando estes estiverem sobrecarregados. i. Receber as comandas; ii. Ordenar a marcha dos serviços; iii. Despachar o pedido, fazendo uma avaliação final. SAUCIER: Exerce os trabalhos mais delicados: molhos, carnes ensopadas, braseados e pequenas guarnições de acompanhamento. GARDE-MANGER: Manter em dia as provisões da despensa (seca e a temperatura controlada câmaras frias); i. Porcionar os pescados, carnes e aves; ii. Supervisionar, renovar e repor o estoque da cozinha diariamente; iii. Preparar decorações elaboradas em frutas e verduras; iv. Preparar o menu de Saladas Frias e Quentes. ENTREMETIER i. Preparar as sopas, pratos com ovos, legumes frescos e secos; ii. Preparar alguns hors d ouvre quentes: Quiche, suflê, etc. ROTISSEUR i. Assar todos os alimentos de forno, grellha, espeto e fritos; ii. Cortar as batatas. PATISSIER i. Executar todas as sobremesas, sorvetes, petit four e crepes; ii. Elaborar todos os tipos de massa para doces: massa de bomba, folhado e outros.

14 POISSONIER: Produz os pescados em geral (exceto os assados e fritos), bem como os molhos de pescados. BOUCHER i. Cuidar do açougue, das carnes. ii. Limpar e posicionar carnes e aves. TOURNANT i. Substituir cada chefe de praça quando da sua folga. CHEF DE GARD: Responsabilizar-se pela cozinha, quando o restaurante ainda não está aberto ao público CHEFE STEWARD: Manter limpo todo o ambiente, desde os materiais da cozinha até as pias, bancadas, equipamentos, câmaras frias; Solicitar material extra necessário para festividades. Esse cargo é o que chamamos rotineiramente de responsável pela limpeza. O steward é a pessoa responsável pela limpeza, higienização e conservação dos equipamentos, utensílios estoque e distribuição de bebidas. e ambientes de trabalho. Faz parte das suas atribuições: manter a limpeza do chão, paredes, prateleiras, bem como de louças, copos e talheres, panelas e outros utensílios utilizados durante a realização do serviço e funcionamento do restaurante. Conforme o tamanho do estabelecimento, podemos qualificação uma vez que atua em diversos setores.encontrar subdivisões dentro do setor de limpeza com cargos de chef de steward, subchef e auxiliares. PLONGEUR: Realizar a limpeza pesada. Dependendo do tipo de atividade que irá ser desenvolvida, a brigada do restaurante de um hotel poderá ser composta de várias maneiras.

15 Por exemplo, uma estrutura de porte médio, que trabalha com sistema à la carte, isto é um restaurante comum. Basicamente, a brigada do salão é formada pelos seguintes profissionais: maître, chefe de file (chefe de fila), garçom e commis. Existe ainda um profissional denominado sommelier, que só é encontrado em restaurantes de grande porte. A seguir, veremos as obrigações de cada um desses profissionais durante o funcionamento do restaurante, ou durante um evento. MAÎTRE Ë o espelho de sua empresa, para isso deve sempre demonstrar sua boa educação e cortesia no atendimento; Garante a qualidade no de serviços, através da supervisão e controle de todo o trabalho executado no restaurante; Auxilia a elaboração de cardápios; Faz escalas de revezamento; Ë responsável por todo o treinamento da equipe, tanto na parte técnica, quanto na parte comportamental, estando assim, sempre apta a prestar um trabalho com qualidade; Recebe os clientes na entrada do restaurante; Pesquisa a satisfação do cliente com a refeição e atendimento; Supervisiona o trabalho do garçom, caso ele apresente dificuldade na utilização de alguma técnica de serviço; Recebe sugestões e reclamações; Despede-se do cliente quando o mesmo está deixando o salão. SOMMELIER Orienta sobre a compra e o estoque de vinhos; Zela pela adequada conservação dos vinhos, estocagem, rotatividade; Sugere o vinho que mais se adequa a refeição do comensal; Quando há festival de queijos e vinhos, faz a organização desses eventos; Elabora a carta de vinhos; Faz o controle dos vinhos (inventário);

16 CHEFE DE FILA Supervisiona as atividades da brigada de trabalho, quando do funcionamento do restaurante; Efetua a coordenação do mise en place do restaurante; Atende aos pedidos dos clientes; Substitui tanto o Maître, quanto o garçom, se houver necessidade; Verifica a correta utilização dos equipamentos e utensílios do restaurante por parte de funcionários e clientes; Auxilia no fechamento do restaurante; GARÇOM Efetua o mise en place da: sala, mesas, aparadores, etc.; Prepara o ménage; Em caso de buffet, auxilia na sua montagem; Atende os pedidos dos clientes; Serve os pedidos dos clientes, utilizando as técnicas de serviço; Faz a cobrança da conta; COMMIS Auxilia o garçom durante o atendimento aos clientes; Auxilia no mise en place; Serve o couvert; Encaminha as comandas; Transporta os pedidos da cozinha até o guéridon; Mantém o aparador sempre abastecido

17 A equipe de uma cozinha de pequeno grande porte.porte pode ser montada apenas com a presença de um cozinheiro, um auxiliar e um steward. Já em uma cozinha de médio porte, faz-se necessária a presença de um chef de cozinha, cozinheiros para cada setor com auxiliares e stewards. Quanto maior o porte da cozinha, mais subdivisões de cargos encontramos. A seguir, um exemplo para uma cozinha de grande porte.

18 O GERENTE DE A&B: SUAS FUNÇÕES: Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos locais que oferecem a&b; Zelar pela perfeita condição de higiene e segurança dos produtos nos locais onde são estocados; Zelar pela pela higiene e boa apresentação das salas, móveis, equipamentos e utensílios; Zelar pela boa condição de trabalho (segurança) Zelar pela boa condição dos uniformes, apresentação pessoal dos funcionários; Supervisionar o processo de elaboração dos alimentos e bebidas nos diversos pontos de produção, analisando a sua qualidade e quantidade; Rever as fichas técnicas, propondo alteração, quando for o caso; Supervisiona o procedimento de atendimento ao público; Supervisionar o recebimento de mercadorias, verificando qualidade e quantidades; Analisar periodicamente os preços de venda, variação de custo; Emitir ordens de serviço para outros setores quando for o caso; Consultar diariamente o Livro de Ocorrências, providenciando a solução dos problemas apresentados; Atender fornecedores; Supervisionar os inventários mensais; Supervisionar as escalas semanais; Coordenar a programação anual de férias; Assessorar no recrutamento, seleção e treinamento de pessoal Promover reuniões de avaliação Requisitar serviços de manutenção preventiva e corretiva para móveis e equipamentos; providenciar a admissão e demissão de funcionários; Controle pontualidade; Colaborar no estabelecimento de metas do hotel.

19 TIPOS DE SERVIÇO EM RESTAURANTE Self-service Serviço à francesa (ou diplomata) Serviço à inglesa: - Direto - Indireto Serviço table d hotê Serviço à americana Serviço empratado SERVIÇO À FRANCESA Realizado somente em festas especiais (casamentos, bodas, noivados, quando receber pessoas formais, como ambiente de trabalho presidentes, diretores, hóspedes estrangeiros). São situações protocolares, como numa embaixada por exemplo O garçom começa servindo a mulher sentada ao lado direito do anfitrião (a convidada de honra), em seguida todas as mulheres, por último o anfitrião. Deve trazer a bandeja à esquerda do convidado, para que ele mesmo se sirva Os lugares à mesa são marcados com porta cartões (placement), onde consta o nome de cada um à frente do local onde deve se sentar. SERVIÇO À INGLESA Direto o garçom apresenta-se com a travessa pelo lado esquerdo do cliente, servindo a comida com uso de garfo e colher (alicate), direto da travessa ao prato Indireto o garçom apresenta a travessa pelo lado esquerdo do cliente. Depois coloca a travessa sobre a mesa auxiliar (guéridon) e serve a comida em um prato vazio que está na mesa auxiliar, usando uma colher na mão direita e um garfo na mão esquerda. Pela direita serve o prato ao comensal. O repassa é feito à inglesa direto.

20 SERVIÇO TABLE D HOTÊ As travessas com as iguarias são dispostas sobre a mesa para que os próprios comensais se sirvam; muito comum nos restaurantes mais simples No restaurante onde se usa o menu fixo, o empregado de mesa tem maior movimentação de serviço e também mental. Uma ementa table d hôte está relacionada as iguarias que compõem as refeições e vende-se a preço fixo. O Menu, na sua composição, por vezes tem iguarias, sobremesas, saladas e molhos de cozinha de sala, o que leva o profissional de mesa a ter de preparar a mise-en-place e confeccionar no momento à vista do cliente. SERVIÇO À AMERICANA Os garçons apenas atuam no serviço de bebidas e desembaraço das mesas, uma vez que os comensais se servem de um bufê e comem de pé ou em mesas SERVIÇO EMPRATADO É o serviço em que o prato já vem da cozinha preparado e montado, sendo servido ao cliente pelo seu lado direito. Deve ser utilizado um prato especial, maior do que o de mesa, para que os alimentos sejam oferecidos em quantidade suficiente e estejam bem distribuídos pelo prato, dando a impressão de harmonia e cuidado especial em seu preparo. Este tipo de serviço minimiza o desperdício, pois os alimentos já são servidos em porções individuais, suficientes para uma refeição completa. Até os anos 80 este tipo de serviço era desprezado por boas empresas do ramo devido à sua simplicidade, entretanto nos dias de hoje é largamente utilizado em restaurantes em todo o mundo Esta modalidade consiste na montagem e decoração dos pratos na cozinha, seguindo direto para as mãos do cliente (pelo intermédio do garçom), valorizando a arte profissional do cozinheiro Este serviço divide-se em: Simplificado: utiliza-se pratos de tamanho normal, redondo, oitavado ou de outros formatos Sofisticado: utiliza-se pratos maiores, que são cobertos por uma tampa do tipo cloche.

21 REGRAS BÁSICAS DE SERVIÇO À ESQUERDA DO CLIENTE Apresentação de todos os pratos. Serviço de refeições à inglesa direto e à francesa. Serviço e desembaraço dos pratos de pão. Limpeza À DIRETA DO CLIENTE Serviço de todas as bebidas Serviço de todos os pratos prontos Serviço de desembaraço de todos os pratos, à exceção do pratinho de pão Serviço de desembaraço de todos os copos e talheres. Serviço à inglesa indireto (serviço guéridon) Apresentação dos acessórios

22 FUNÇÃOS DOS NUTRICIONISTS NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO A atuação do nutricionista nestes estabelecimentos SÓ traz benefícios relacionados a custos e à segurança na qualidade dos produtos oferecidos. A Lei n 8234/91 que regulamenta a profissão e descreve como atividade privativa o planejamento, organização, direção, supervisão e avaliação de serviços de alimentação e nutrição ressalta que o nutricionista é profissional que tem a qualificação e as ferramentas necessárias para garantir a segurança alimentar e nutricional nos restaurantes. Além do fato da população ser favorecida com ação efetiva do nutricionista junto às unidades de alimentação e nutrição, há um conjunto de vantagens, tais como a redução do desperdício, diminuição dos custos e qualificação de processos. Para ocupar e se destacar no segmento de restaurantes e similares, os nutricionistas devem estar habilitados e capacitados para assumir a responsabilidade técnica. Para garantir a segurança no preparo das refeições, reduzindo surtos de toxinfecção alimentares, é imprescindível a presença de um responsável técnico (RT). Este profissional responde pela qualidade, eficiência e segurança dos serviços prestados

23 nestes estabelecimentos; elabora o Manual de Boas Práticas (MBP) e aplica nos estabelecimentos. O profissional em nutrição já estava amparado pela Lei n 8234/91 que regulamenta a sua profissão e descreve como atividade privativa desse profissional o planejamento, organização, direção, supervisão e avaliação de serviços de alimentação e nutrição.. O ambiente onde se processam os alimentos para o consumo fora do lar, como hoje é denominado de Food Service, nada mais é do que uma Unidade de Alimentação e Nutrição, na qual as atribuições do nutricionista são de importância fundamental e imprescindível para o funcionamento e a subsistência do empreendimento. Muitas vezes, profissionais que desconhecem esses ambientes, se julgam muito distante desse promissor segmento e com esse comportamento concorrem para limitar e até dificultar as chances de atuação sobretudo em restaurantes comerciais. FUNÇÕES: Implantar, conduzir, planejar e dirigir todas as etapas da cadeia alimentar, dinamizando a sua atuação, disseminando conceitos, conhecimentos e atitudes em toda a equipe de trabalho local. Identificar as situações de risco de contaminação alimentar, Mediara ações no controle de desperdícios. Promover a Capacitação Constante dos colaboradores que Manipulam alimentos Propor correções no layout do serviço de alimentação tornado os fluxos opracionais Incentiva e averiguar o PCMSO supervisionando junto ao médico do trabalho o cumprimento do programa. Implantar critérios de aceitação dos fornecedores Implantar e implementar o Manual de Boas Práticas do Restaurante, de modo que o mesmo se mostre vivo e real, constando o que REALMENTE a empresa faz. GOSTOU? AMPLIE ESTE ASSUNTO EM NOSSOS LIVROS. VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL

Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos

Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos locais que oferecem a&b; Zelar pela perfeita condição

Leia mais

O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO

O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO Objetivo Conhecer os principais cuidados a serem tomados com a organização de um evento, tendo em vista a manutenção dos custos do evento; Conhecer as formas de cobrança das

Leia mais

GASTRONÔMIA EM EVENTOS

GASTRONÔMIA EM EVENTOS GASTRONÔMIA EM EVENTOS Objetivo: atender as necessidades dos organizadores de eventos, quando haja a alimentos e bebidas a serem servidas. Fornecedores desse serviço Hotéis Serviços de buffet (in/out)

Leia mais

CHEFE DE COZINHA (M/F)

CHEFE DE COZINHA (M/F) PERFIL PROFISSIONAL CHEFE DE COZINHA (M/F) ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO - Organizar, coordenar e controlar o funcionamento do serviço de cozinha em estabelecimentos

Leia mais

Grande Diploma. Diploma de Cozinha. Diploma de Confeitaria. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria Básica

Grande Diploma. Diploma de Cozinha. Diploma de Confeitaria. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria Básica Duração 2 anos Grande Diploma Valor $57.000 A taxa de diploma inclui Ingredientes, uniformes, conjunto de facas Wüsthof e 2 livros Diploma de Cozinha Diploma de Confeitaria Horas por semana 18 Certificado

Leia mais

CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B 1. GERENTE GERAL

CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B 1. GERENTE GERAL CARGOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS FUNCIONÁRIOS DE A&B GERENTE GERAL Sexo: Masculino ou Feminino Idade: entre 25 e 40 anos Escolaridade: ensino superior completo (Administração, contabilidade ou hotelaria)

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Alex Canziani) Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de cozinheiro. Congresso Nacional decreta: Art. 1º Considera-se cozinheiro, para efeitos desta

Leia mais

Compra. Recebimento. Contabilização. Estocagem. Conjunto de equipamentos e instalações integrados para a produção de alimentos.

Compra. Recebimento. Contabilização. Estocagem. Conjunto de equipamentos e instalações integrados para a produção de alimentos. Processo de Alimentos e Bebidas Compra Recebimento Contabilização Estocagem Vendas Produção Cozinha Conjunto de equipamentos e instalações integrados para a produção de alimentos. Como unidade de produção,

Leia mais

TIPOLOGIA DE BANQUETES

TIPOLOGIA DE BANQUETES TIPOLOGIA DE BANQUETES Objetivo Identificar as modalidades de banquetes existentes e as diferenças existentes entre si. 1. Introdução Não devemos nos esquecer que o freqüentador de qualquer tipo de evento

Leia mais

Nutrição em hotelaria: Como inovar. Lidiane Victor Rodrigues Oliveira Nutricionista Personal Dieter CRN1-8068

Nutrição em hotelaria: Como inovar. Lidiane Victor Rodrigues Oliveira Nutricionista Personal Dieter CRN1-8068 Nutrição em hotelaria: Como inovar Lidiane Victor Rodrigues Oliveira Nutricionista Personal Dieter CRN1-8068 A IMPORTÂNCIA DO NUTRICIONISTA NA HOTELARIA Preocupação com a nutrição na indústria hoteleira;

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 12 DE 22 DE OUTUBRO DE 2009

RESOLUÇÃO nº 12 DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 Resolução nº 12/2009 fls. 1 RESOLUÇÃO nº 12 DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 Altera a Resolução 06/2007 que trata do Regimento do Restaurante Escola da UFPel. O Presidente do Conselho Coordenador do Ensino, da

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS TIPOS DE CARDÁPIOS E CARACTERÍSTICAS Cardápio Trivial - Características: 1. Pouca variedade 2. Baixo Custo 3. Preparações não complexas 4. Rápida Execução 1 COMPOSIÇÃO DE CARDÁPIO

Leia mais

Hotelaria e Restauração

Hotelaria e Restauração Hotelaria e Restauração Código Carga UFCD UFCD Horária H 1755 Preparação de cremes de pastelaria e recheios 25 1760 Preparação de massas lêvedas especiais de pastelaria e padaria 50 1761 Preparação de

Leia mais

2.1.Preparação e Execução do Serviço de Vinhos

2.1.Preparação e Execução do Serviço de Vinhos Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Serviço de Mesa e Bar na Restauração e Hotelaria / CEF Empregado de Mesa Planificação

Leia mais

TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS

TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS QUALIDADE ACABAMENTO ERGONOMIA OS TALHERES Quem conhece já sabe: os talheres Tramontina são sempre a melhor escolha. As peças são fabricadas

Leia mais

ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO. Profª Daniela Cierro

ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO. Profª Daniela Cierro ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO Profª Daniela Cierro Criação ou adaptação de receitas para uso culinário, É necessário um estudo profundo dos aspectos: sociais e culturais da população, a qual se destina a FICHA

Leia mais

Restaurante por Peso - A diminuição no percentual de lucro nos restaurantes tradicionais fazem o sucesso dos restaurantes por peso; - Vende mais

Restaurante por Peso - A diminuição no percentual de lucro nos restaurantes tradicionais fazem o sucesso dos restaurantes por peso; - Vende mais Restaurante por Peso - A diminuição no percentual de lucro nos restaurantes tradicionais fazem o sucesso dos restaurantes por peso; - Vende mais refeições com preço menor ganhando na quantidade - Esta

Leia mais

HORAS / TEMPOS CONTEÚDOS OBJETIVOS AVALIAÇÃO. 11. Horários de funcionamento dos ERB. ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-402011

HORAS / TEMPOS CONTEÚDOS OBJETIVOS AVALIAÇÃO. 11. Horários de funcionamento dos ERB. ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-402011 MÓDULO N.º 1 O TÉCNICO DE RESTAURANTE/BAR 1. Breve história da hotelaria; 2. Evolução do restaurante; 3. Técnico de Restaurante/Bar como profissional e cidadão; 4. Relações humanas e profissionais; 5.

Leia mais

Plano de Ensino. ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série

Plano de Ensino. ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série Faculdade Curso Disciplina Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Turismo ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série Ementa O estudo

Leia mais

PESQUISA REFEIÇÃO ASSERT Preço Médio 2012. Preparado com exclusividade para:

PESQUISA REFEIÇÃO ASSERT Preço Médio 2012. Preparado com exclusividade para: PESQUISA REFEIÇÃO ASSERT Preço Médio 2012 Preparado com exclusividade para: Pesquisa Refeição Assert Preço Médio 2012 Introdução Objetivo Conceitos Metodologia e Amostra Cenário 2012 Os preços das refeições

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS VAGAS LIMITADAS. Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação. JULHO AGOSTO 2015 CAMAÇARI

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS VAGAS LIMITADAS. Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação. JULHO AGOSTO 2015 CAMAÇARI Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação. PROGRAMAÇÃO DE CURSOS JULHO AGOSTO 2015 CAMAÇARI VAGAS LIMITADAS www.ba.senac.br /senacbahia INFORMAÇÕES IMPORTANTES Os cursos

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0462 62 IDENTIFICAÇÃO: Título: A IMPORTÂNCIA DO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PARA O FUTURO DA EMPRESA. Atributo: COMPATIBILIDADE DO PERFIL. Processo: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE

Leia mais

SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO PARA EVENTOS FÁTIMA (11) 4657-1248 / 7292-4513

SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO PARA EVENTOS FÁTIMA (11) 4657-1248 / 7292-4513 CARDÁPIOS PARA FESTAS DE CONFRATERNIZAÇÃO OPÇÃO I R$ 40,00 por pessoa Café da Manhã Mini Francês, Baguetes variadas, Roscas, Bolos e Torradas Acompanhamentos: Manteiga e Patês variados Sanduíches variados

Leia mais

Concessionária [ ] Auto Gestão [ ] Restaurante Comercial [ ] Buffet / Congelados [ ] Comissaria [ ] Hotelaria Marítima [ ] DATA DA VISITA

Concessionária [ ] Auto Gestão [ ] Restaurante Comercial [ ] Buffet / Congelados [ ] Comissaria [ ] Hotelaria Marítima [ ] DATA DA VISITA CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA ALIMENTAÇÃO COLETIVA - UAN Concessionária [ ] Auto Gestão [ ] Restaurante Comercial [ ] Buffet

Leia mais

HOUSEKEEPING A PARTIR DO 5S. Introdução. Para que serve?

HOUSEKEEPING A PARTIR DO 5S. Introdução. Para que serve? HOUSEKEEPING A PARTIR DO 5S Introdução Basicamente consiste na determinação de organizar o local de trabalho, mantêlo arrumado e em ordem, limpo, mantendo as condições padronizadas e a disciplina necessárias

Leia mais

UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR

UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR FOOD SERVICE UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR I-INTRODUÇÃO AO MERCADO DE FOOD SERVICE INTRODUÇÃO Mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos,

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO HOTEL ESCOLA VILA DOM BOSCO CAMPOS DO JORDÃO SP

PROGRAMA DE ESTÁGIO HOTEL ESCOLA VILA DOM BOSCO CAMPOS DO JORDÃO SP PROGRAMA DE ESTÁGIO HOTEL ESCOLA VILA DOM BOSCO CAMPOS DO JORDÃO SP Prática Profissional - Possibilitar a vivência prática operacional dos alunos no hotelescola preparando-os tecnicamente para o exercício

Leia mais

Tendências e oportunidades do mercado de Food Service para pescados e frutos do mar Enzo Donna

Tendências e oportunidades do mercado de Food Service para pescados e frutos do mar Enzo Donna Tendências e oportunidades do mercado de Food Service para pescados e frutos do mar Enzo Donna 1 MERCADO DE FOOD SERVICE 2 FOOD SERVICE Mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 042, DE 11 DE MAIO DE 2011 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 297ª Reunião Ordinária, realizada em 11 de maio de 2011, e considerando

Leia mais

HOTELARIA HOSPITALAR Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário

HOTELARIA HOSPITALAR Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário HOTELARIA HOSPITALAR Sumário HOTELARIA HOSPITALAR Definição Atribuições Organograma da Hotelaria Hospitalar Diretor de Hotelaria Hospitalar (descrição de cargo) Ouvidoria ou Ombudsman Código de Ética do

Leia mais

Planejamento das operações por André Leite

Planejamento das operações por André Leite Planejamento das operações por André Leite Chef André Leite Formado pela UNIRIO Membro ABAGA Chefe do restaurante Privativo da Presidência Prof./Coord. Gastronomia UNIRIO Prof. Pós Graduação Nutrição UGF

Leia mais

Serviço é nome do conjunto de pratos servidos em uma refeição. A maneira de servir irá repercutir diretamente nos pratos que serão servidos.

Serviço é nome do conjunto de pratos servidos em uma refeição. A maneira de servir irá repercutir diretamente nos pratos que serão servidos. TIPOS DE SERVIÇOS Objetivo Conhecer quais tipos de serviços podem ser oferecidos; Diferenciar as modalidades de serviços existentes e; Atingir a excelência na montagem do serviço. Introdução Serviço é

Leia mais

ORIGEM OBJECTIVOS: Iniciado em 2004, por um desafio lançado ado pelo Governo Português, para o Campeonato Europeu de Futebol. MISSÃO: Criar e desenvolver, em contínuo, nuo, uma Rede de Estabelecimentos

Leia mais

Cartilha de Treinamento para Garçons.

Cartilha de Treinamento para Garçons. Cartilha de Treinamento para Garçons. Informe-se e saia na frente. A Sodexo é a melhor parceira na hora de incentivar o crescimento e desenvolvimento de seu negócio. Está presente em cada etapa da administração

Leia mais

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO ESTUDANTIL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESTUDANTIL Capítulo I Âmbito de Aplicação,

Leia mais

Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos

Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos Almoço ou Jantar Natural Gourmet A utilização de vegetais e legumes orgânicos, grãos integrais somados à proteína do peixe ou frutos do mar é o grande diferencial

Leia mais

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE DESEMPENHO TÉCNICO NA PESSOA JURÍDICA. Razão Social: Endereço: (Rua/Av, n ) Bairro Cidade Estado CEP

FORMULÁRIO RELATÓRIO DE DESEMPENHO TÉCNICO NA PESSOA JURÍDICA. Razão Social: Endereço: (Rua/Av, n ) Bairro Cidade Estado CEP CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS 6ª REGIÃO PE-AL-PB-RN-CE-PI-MA SEDE DO CRN-6 RUA BULHÕES MARQUES, 19 SL. 803 - BOA VISTA - RECIFE/PE - CEP 50060-050 - FONES: (81) 3222-2495/ 3222-1458 / 3421-8382 FAX:

Leia mais

Curso Chef 600h. Traços programáticos. Palestra Laticínios e derivados na cozinha - Santa Clara e Cooperbufalo - 4horas

Curso Chef 600h. Traços programáticos. Palestra Laticínios e derivados na cozinha - Santa Clara e Cooperbufalo - 4horas Curso Chef 600h Traços programáticos Introdução geral 4 horas Introdução à cozinha 4 horas Os equipamentos e sua utilização; a cutelaria e os vários utensílios, as panelas; Características dos equipamentos

Leia mais

Consultoria e Assessoria em Serviços de Alimentação para uma prática de qualidade

Consultoria e Assessoria em Serviços de Alimentação para uma prática de qualidade Consultoria e Assessoria em Serviços de Alimentação para uma prática de qualidade Rochele de Quadros Rodrigues Nutricionista e Especialista em Qualidade de Alimentos Mestranda em Ciência e Tecnologia de

Leia mais

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL Junior Heberle 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO Este artigo busca enfocar a questão da qualidade no atendimento nos restaurantes

Leia mais

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições locais, regionais e nacionais na categoria profissional

Leia mais

Padrão de Respostas Prova Discursiva

Padrão de Respostas Prova Discursiva 01 Padrão de Respostas Prova Discursiva a) Evitam movimentos manuais repetitivos e agilizam a tempo de distribuição das refeições, aumentando a produtividade. (Valor: 7,0 pontos) b) Como agentes de transformação,

Leia mais

Food Service. como restaurante, rotisserie, comprada no local ou entregue em casa.

Food Service. como restaurante, rotisserie, comprada no local ou entregue em casa. Food Service Food Service é o mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos, insumos, equipamentos e serviços, orientado a atender os estabelecimentos que preparam e fornecem

Leia mais

Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde

Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Administração Central Unidade do Ensino Médio e Técnico GFAC Grupo de Formulação e Análises Curriculares Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde CAPÍTULO 3 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO Especialização Profissional

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO NUTRICIONISTA 1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- CRN- RT / QT

1. IDENTIFICAÇÃO DO NUTRICIONISTA 1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- CRN- RT / QT CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA DATA DA VISITA ALIMENTAÇÃO COLETIVA - ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (REDE PRIVADA DE ENSINO) Infantil

Leia mais

Relatório sobre a Pesquisa de Satisfação dos usuários do Restaurante Universitário Campus Pontal da Universidade Federal de Uberlândia 2015

Relatório sobre a Pesquisa de Satisfação dos usuários do Restaurante Universitário Campus Pontal da Universidade Federal de Uberlândia 2015 Relatório sobre a Pesquisa de Satisfação dos usuários do Restaurante Universitário Campus Pontal da Universidade Federal de Uberlândia 2015 O objetivo desta pesquisa foi avaliar o grau de satisfação dos

Leia mais

Proposta Eventos. O Meating é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos:

Proposta Eventos. O Meating é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos: Proposta Eventos O Meating é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos: corporativos aniversários confraternizações confrarias casamentos Ambientes:

Leia mais

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014 ESPETO VACA LOUCA Pc TUBAL VILELA Nº 0 CENTRO- UBERLANDIA MG (34) 9876-5432 contato@vacalouca.com Ademir Gonçalves Filho Diretor Administrativo Gustavo Rodovalho Oliveira - Diretor de Marketing Jhonata

Leia mais

anos anos Histórico Saúde 1990 - Nasce a Empresa Nutrisaude, atuando no ramo de refeições coletivas na cidade de Avaí/SP

anos anos Histórico Saúde 1990 - Nasce a Empresa Nutrisaude, atuando no ramo de refeições coletivas na cidade de Avaí/SP Nossa Empresa A Nutrisaude é uma empresa jovem e dinâmica buscando sempre o encantamento de seus clientes, garantindo uma parceria focada em agilidade, qualidade e custo benefício. Em 1990 na cidade de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 3. O negócio 4. Produtos e serviços Detalhes Identificação Definição Equipe Motivação e oportunidades Tecnologia e processos Benefícios e vantagens competitivas Preço

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DIRETORIA DE GRADUAÇÃO B111900 04 1º 80 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM

PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DIRETORIA DE GRADUAÇÃO B111900 04 1º 80 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DISCIPLINA: Metodologia Científica B111900 04 1º 80 : Características do conhecimento científico. A linguagem científica, sua estrutura e sua lógica. O papel da

Leia mais

A Vivenda do Camarão é a maior rede de restaurantes de frutos do mar do país, presente em 20 estados brasileiros e 1 unidade no Paraguay.

A Vivenda do Camarão é a maior rede de restaurantes de frutos do mar do país, presente em 20 estados brasileiros e 1 unidade no Paraguay. A Vivenda do Camarão é a maior rede de restaurantes de frutos do mar do país, presente em 20 estados brasileiros e 1 unidade no Paraguay. O cardápio Vivenda oferece Produtos Congelados, In Natura, e em

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 031/24 Termo de Referência 1. Objeto O presente Termo de Referência tem por finalidade a Contratação de Empresa para a locação de espaço para a realização de reuniões de

Leia mais

COMIDA DE RUA: SEGURANÇA ALIMENTAR E CRITÉRIOS DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA

COMIDA DE RUA: SEGURANÇA ALIMENTAR E CRITÉRIOS DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA Salvador, 07 de agosto de 2014 COMIDA DE RUA: SEGURANÇA ALIMENTAR E CRITÉRIOS DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA Diretoria de Vigilância á Saúde Vigilância Sanitária SPEIS COMIDA DE RUA: linhas de ação Ambulantes;

Leia mais

DESCRITIVO DE RECRUTAMENTO ÁREA DE ALIMENTAÇÃO UNIDADE JUNDIAÍ

DESCRITIVO DE RECRUTAMENTO ÁREA DE ALIMENTAÇÃO UNIDADE JUNDIAÍ DESCRITIVO DE RECRUTAMENTO ÁREA DE ALIMENTAÇÃO UNIDADE JUNDIAÍ O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo Sesc para este recrutamento. É de fundamental

Leia mais

AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1

AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1 AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1 DELEVATI, M. 3 ; ROSA, I. 2 ; ORSOLIN, G. 2 ; PAVÃO, T.² 1 Trabalho desenvolvido

Leia mais

O que faz um Responsável Técnico em Restaurantes comerciais

O que faz um Responsável Técnico em Restaurantes comerciais O que faz um Responsável Técnico em Restaurantes comerciais O Impacto de se alimentar fora do lar Alimentação fora do lar Investimento do consumidor no ultimo ano 17% para 30% Hábito de almoçar fora do

Leia mais

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira Artigo 16 Como montar uma Cafeteira O consumo de café é um hábito entre os brasileiros, seja em casa, no trabalho ou na rua. Esse hábito vem crescendo e se modificando também. O interesse pelos cafés finos

Leia mais

POR QUE SER UM... POR QUE SER UM MANIPULADOR DE ALIMENTOS?

POR QUE SER UM... POR QUE SER UM MANIPULADOR DE ALIMENTOS? POR QUE SER UM... POR QUE SER UM MANIPULADOR DE ALIMENTOS? MANIPULADOR DE ALIMENTOS? Copyright Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina É permitida a reprodução parcial ou

Leia mais

Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral

Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação. 1. Formação e manutenção da equipe de trabalho. 2. Pesquisa

Leia mais

Dicas Para Emagrecer com Saúde

Dicas Para Emagrecer com Saúde 2011 www.blog.vivaplenamente.com Página 1 DIREITOS DE DISTRIBUIÇÃO Você pode distribuir este e-book livremente, assim como presenteá-lo a través do seu site ou blog aos seus visitantes e clientes. A única

Leia mais

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO OBJECTIVO GLOBAL - Planear, dirigir e controlar as actividades de produção e de serviço de alimentos

Leia mais

Art.3 º - O concurso será realizado na UNISUL, no dia 17 de setembro de 2015 e terá início às. 09h00min.

Art.3 º - O concurso será realizado na UNISUL, no dia 17 de setembro de 2015 e terá início às. 09h00min. A Associação Floripamanhã e a Prefeitura Municipal de Florianópolis, tornam público o Edital com as regras do concurso organizado pelo Grupo Gestor do Programa Cidade Criativa UNESCO da Gastronomia à ser

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E POLÍTICAS AFIRMATIVAS. Restaurante Universitário Uma opção saudável

PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E POLÍTICAS AFIRMATIVAS. Restaurante Universitário Uma opção saudável PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS E POLÍTICAS AFIRMATIVAS Restaurante Universitário Uma opção saudável Sumário Apresentação História do RU Conhecendo o RU Componentes do Cardápio Administração Dicas

Leia mais

Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável. Andréa Luiza Jorge

Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável. Andréa Luiza Jorge Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável Andréa Luiza Jorge Introdução Nenhum alimento que entra em nossas bocas é neutro. A historicidade da sensibilidade gastronômica

Leia mais

DECRETO Nº 2.374, DE 28 DE MAIO DE 2014. O Prefeito Municipal de Chapadão do Sul, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 2.374, DE 28 DE MAIO DE 2014. O Prefeito Municipal de Chapadão do Sul, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 2.374, DE 28 DE MAIO DE 2014. Regulamenta atribuições para cargos e funções pertencentes Plano de Carreiras e Remuneração da Prefeitura Municipal de Chapadão do Sul e dá outras providências.

Leia mais

ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS. Profa. Msc. Milena Maia milenamaiaprofa@gmail.com

ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS. Profa. Msc. Milena Maia milenamaiaprofa@gmail.com ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS Profa. Msc. Milena Maia milenamaiaprofa@gmail.com Organogramas Representação das relações formais que ocorrem dentro da empresa, através de linhas de responsabilidade e autoridade.

Leia mais

Saudabilidade no Food Service. Tendências

Saudabilidade no Food Service. Tendências Saudabilidade no Food Service Tendências Introdução ao Mercado de Food Service Introdução Mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos, bebidas, insumos, equipamentos e serviços

Leia mais

SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM

SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM SPETACOLLO RESTAURANTE & BOTEQUIM SUA IDEIA SEU SUCESSO SOBRE O SPETACOLLO Rentabilidade, confiança e credibilidade aliadas a uma maneira inovadora de servir e atender com qualidade e agilidade; ampla

Leia mais

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro.

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. Termo de Referência 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO Pela segunda vez, a cidade do Rio de Janeiro será palco do festival

Leia mais

Instalações Máquinas Equipamentos Pessoal de produção

Instalações Máquinas Equipamentos Pessoal de produção Fascículo 6 Arranjo físico e fluxo O arranjo físico (em inglês layout) de uma operação produtiva preocupa-se com o posicionamento dos recursos de transformação. Isto é, definir onde colocar: Instalações

Leia mais

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa Vou passar a você, algumas receitas que usei para poder emagrecer mais rápido e com saúde. Não direi apenas só sobre como preparar algumas receitas, mas também direi como perder peso sem sofrimento e de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS PROGRAMAÇÃO DE CURSOS maio junho VAGAS LIMITADAS Camaçari www.ba.senac.br /senacbahia INFORMAÇÕES IMPORTANTES Os cursos podem ser adiados e/ou cancelados, caso não haja número suficiente de alunos para

Leia mais

Anexos. Auxiliar de Serviço Escolar. Vagas Edital 06 Escolaridade Mínima: Salário R$ 824,36. Ensino Fundamental Incompleto.

Anexos. Auxiliar de Serviço Escolar. Vagas Edital 06 Escolaridade Mínima: Salário R$ 824,36. Ensino Fundamental Incompleto. Vagas Edital 06 R$ 824,36 Carga horária: Auxiliar de Serviço Escolar Ensino Fundamental Incompleto. 40 horas semanais Realizar serviços manuais de limpeza de escolas e creches-escolas, acondicionamento

Leia mais

1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- Estatutário [ ] Celetista [ ] Contratado [ ] Concursado Celetista [ ] Outro [ ] CRN- RT / QT

1.1. Nutricionista Entrevistado(a) CRN- Estatutário [ ] Celetista [ ] Contratado [ ] Concursado Celetista [ ] Outro [ ] CRN- RT / QT CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA DATA DA VISITA ALIMENTAÇÃO COLETIVA REFEIÇÃO CONVENIO / CESTA DE ALIMENTOS REFEIÇÃO CONVENIO

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR Título do Projeto: Práticas Profissionais em Gastronomia: Restaurante Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Práticas Profissionais

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (GESTOR PÚBLICO) Nutricionista Entrevistado(a)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (GESTOR PÚBLICO) Nutricionista Entrevistado(a) CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (GESTOR PÚBLICO) DATA DA VISITA Nº DA VISITA VISITA AGENDADA Sim [ ] Não

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº11/12 DE 10/07/2012 FAZ SABER A TODOS OS HABITANTES DESTE MUNICÍPIO QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU, E ELE SANCIONA A PRESENTE LEI:

LEI COMPLEMENTAR Nº11/12 DE 10/07/2012 FAZ SABER A TODOS OS HABITANTES DESTE MUNICÍPIO QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU, E ELE SANCIONA A PRESENTE LEI: LEI COMPLEMENTAR Nº11/12 DE 10/07/2012 CRIA CARGOS DE PROVIMENTO TEMPORÁRIO/EMPREGO PÚBLICO PARA EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESPECIAIS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Vilibaldo Erich Schmid, Prefeito do Município

Leia mais

Programa 5 S. A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho.

Programa 5 S. A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho. Programa 5 S A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho. Com este programa, a qualidade e a segurança será colocada em prática e seu ambiente vai ficar mais alegre

Leia mais

PORTARIA CRN-3 N. 262/2012

PORTARIA CRN-3 N. 262/2012 PORTARIA CRN-3 N. 262/2012 Dispõe sobre critérios a serem analisados e fixados, para que o TÉCNICO EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA assuma RESPONSABILIDADE TÉCNICA e dá outras providências; A Presidente do Conselho

Leia mais

Checklist para Planejar o seu Casamento

Checklist para Planejar o seu Casamento http://www.havan.com.br/ http://www.bloghavan.com.br/ Checklist para Planejar o seu Casamento Mais de 1 ano antes Escolha a data do casamento e defina o seu orçamento. Se a cerimônia for na igreja, preocupe-se

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUAS FRIAS CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUAS FRIAS CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ASSITENTE SOCIAL: Planejar, coordenar, controlar e avaliar programas e projetos na área do Serviço Social aplicados a indivíduos, grupos e comunidades. Elaborar e /ou participar

Leia mais

CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada

CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada CONSELHOS para uma boa alimentação em viagens por estrada 1 Água ALIMENTE-SE DE FORMA EQUILIBRADA E SAUDÁVEL. A alimentação influi na sua segurança ao volante. Uma alimentação incorreta pode gerar fadiga,

Leia mais

Manual de Orientação ao Cliente

Manual de Orientação ao Cliente Manual de Orientação ao Cliente Prezado Cliente O Hospital IGESP reúne em um moderno complexo hospitalar, os mais avançados recursos tecnológicos e a excelência na qualidade do atendimento prestado por

Leia mais

Realizado por: Crist..., Mar... MODELAGEM. FIB - Faculdades. Administração de Empresas

Realizado por: Crist..., Mar... MODELAGEM. FIB - Faculdades. Administração de Empresas Realizado por: Crist..., Mar... MODELAGEM FIB - Faculdades Administração de Empresas 2009 MODELAGEM ESTUDO DE CASO: Trabalho solicitado pelo Prof.: Trabalho realizado para a disciplina de FIB - Faculdades

Leia mais

Curso Gratuito Operador de Caixa

Curso Gratuito Operador de Caixa Acredite no seu potencial, bons estudos! Curso Gratuito Operador de Caixa Carga horária: 35hs 1 Conteúdo Introdução Conhecendo a empresa, seus produtos, serviços e pagamentos Controle interno e fluxo de

Leia mais

Proposta Eventos. O Bistrot de Paris é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos:

Proposta Eventos. O Bistrot de Paris é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos: Proposta Eventos O Bistrot de Paris é um lugar único em São Paulo para viver a verdadeira experiência francesa e realizar seus eventos: corporativos aniversários confraternizações confrarias casamentos

Leia mais

0,50 2,00 2,50 2,00 1,50 1,50 1,50 2,00 1,50 3,50 2,50 5,00 8,00 5,00 8,00

0,50 2,00 2,50 2,00 1,50 1,50 1,50 2,00 1,50 3,50 2,50 5,00 8,00 5,00 8,00 Aperitivos Base // Moscatel de Setúbal // Sumo de Laranja // Batatinhas Fritas Adicionais Amendoim Torrado Seleção de Mini-Salgadinhos Queijo Brie Fundido com Seleção de Pães e Tostas Seleção de Mini Wraps

Leia mais

Serviço de Petit Fours com no mínimo 02 tipos de salgados, 02 tipos de doces e 02 tipos de biscoito.

Serviço de Petit Fours com no mínimo 02 tipos de salgados, 02 tipos de doces e 02 tipos de biscoito. Alimentação de Medida Descrição Valores máximos permitido Garrafão de água bombona de 20 litros. Garrafa de água mineral (500 ml) Água com ou sem gás, de 500 ml. Garrafa de água mineral (330 ml) Água com

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS VAGAS LIMITADAS. Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação.

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS VAGAS LIMITADAS. Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação. Esteja pronto para o mercado de trabalho! Cursos em diversas áreas de atuação. PROGRAMAÇÃO DE CURSOS JULHO AGOSTO 2015 SANTO ANTÔNIO DE JESUS VAGAS LIMITADAS www.ba.senac.br /senacbahia INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Leia mais

Passion La Villette FICHA TÉCNICA. Heloi sa Helena de Medeiros Duarte. Cozinha Profissional 113 www.cozinhaprofissional.com.br

Passion La Villette FICHA TÉCNICA. Heloi sa Helena de Medeiros Duarte. Cozinha Profissional 113 www.cozinhaprofissional.com.br FICHA TÉCNICA Passion a Villette Heloi sa Helena de Medeiros Duarte Heloisa Helena de Medeiros Duarte é consultora e proprietária da H2 Consultoria. Desenvolve trabalhos na área de alimentação fora do

Leia mais

Remuneração ** EDUCADOR SOCIAL 30 + CR Primeiro Grau Completo 40hs* R$ 788,00 Ensino Fundamental Completo

Remuneração ** EDUCADOR SOCIAL 30 + CR Primeiro Grau Completo 40hs* R$ 788,00 Ensino Fundamental Completo SECRETARIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA EDITAL Nº 014/2015 - SELEÇÃO PÚBLICA A PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS, através da SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA torna público

Leia mais

eliminando GORDURA TRANS ARTIFICIAL nos estabelecimentos de Serviços Alimentícios de Cambridge

eliminando GORDURA TRANS ARTIFICIAL nos estabelecimentos de Serviços Alimentícios de Cambridge eliminando GORDURA TRANS ARTIFICIAL nos estabelecimentos de Serviços Alimentícios de Cambridge Como Cumprir: O que Restaurantes, Buffets, Vendedores Ambulantes de Alimentos, e outros, precisam fazer www.cambridgepublichealth.org

Leia mais

CNPJ: 62823257/0001-09 123 Página nº 1

CNPJ: 62823257/0001-09 123 Página nº 1 Nome da Instituição CNPJ 62823257/0001-09 Data 07-10-2010 Número do Plano 123 Eixo Tecnológico Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza Hospitalidade e Lazer Plano de Curso para 01. Habilitação

Leia mais

Animal. Casa. Compras. Fitness. Ensino. Gastronomia. Ano 1. Nº 1. 20 mil exemplares. www.revistacomuniq.com.br facebook.

Animal. Casa. Compras. Fitness. Ensino. Gastronomia. Ano 1. Nº 1. 20 mil exemplares. www.revistacomuniq.com.br facebook. Animal Casa Ano 1. Nº 1. 20 mil exemplares www.revistacomuniq.com.br facebook.com/revistacomuniq 2013 Compras Gastronomia Ensino Fitness Animal Casa www.revistacomuniq.com.br facebook.com/revistacomuniq

Leia mais

Círculo do Café de Qualidade - CCQ Passo a Passo

Círculo do Café de Qualidade - CCQ Passo a Passo 1. O que é? O Círculo do Café de Qualidade é uma evolução em relação ao PQC ABIC, lançado em 2004, e está inserido dentro das diretrizes da ABIC de aumento do consumo interno de café no Brasil, visando

Leia mais

20/04/2010. serviço de esteira rolante; serviço de cafeteria; auto-serviço(self service); serviço à la carte; refeições transportadas.

20/04/2010. serviço de esteira rolante; serviço de cafeteria; auto-serviço(self service); serviço à la carte; refeições transportadas. ALIMENTAÇÃO COLETIVA DISTRIBUIÇÃO DE REFEIÇÕES Flávia Milagres Campos A distribuição das refeições, geralmente, ocorre nos salões de refeição (refeitório) e pode ter diferentes modalidades. DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

HAPPINESS BUFFET. Curso Administração

HAPPINESS BUFFET. Curso Administração Curso Administração Catia Cristina Silva Christian Saeki Jackeline Ramos da Silva Kethelyn de Morais Teixeira Sabrina de Oliveira Tavares HAPPINESS BUFFET Guarulhos 2012 Curso Administração Catia Cristina

Leia mais