Relacionamento Amoroso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relacionamento Amoroso"

Transcrição

1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Relacionamento Amoroso Luisa Guedes Di Mauro Natália Gióia Cípola Paula Francine Gimenez O relacionamento amoroso é um assunto muito importante, pois poucas pessoas passam a vida sem jamais amar. A maioria das pessoas busca um parceiro amoroso, namora, se casa, ou ainda podem sofrer por estarem sozinhas. O relacionamento amoroso é um assunto muito falado, não só atualmente, mas desde o início da civilização. Esse assunto está nas poesias, nos livros, nas revistas, em filmes, novelas, músicas, etc. A fim de entender os relacionamentos amorosos, há teorias que buscam explicar o que é o amor, como o amor nasce e funciona, bem como os diferentes aspectos desse sentimento e dos fenômenos relacionados. O amor é um termo utilizado para nomear um grupo de sentimentos, ações e pensamentos, que apesar de estarem relacionados, variam bastante de pessoa para pessoa, o que demonstra que os seres humanos amam de formas diferentes. Isso pode gerar problemas, pois ao se apaixonar por alguém com um

2 estilo de amor diferente do seu, pode-se inferir erroneamente que a outra pessoa não te ama, já que não age da mesma forma que você. Em O Mapa do Amor, Ailton Amélio (2001) descreve três teorias acerca do amor. A primeira é a teoria sobre os estilos de amor de John Alan Lee (1988), que fala sobre as diferenças individuais na forma de amar e de se apaixonar. Para Lee, existem três estilos primários de amor, que podem ser combinados com intensidades diferentes, originando diversos estilos de amor fenômeno análogo à percepção das cores. Os estilos mais estudados são os três estilos primários (Eros, Ludos e Estorge), e mais três estilos secundários (Mania, Pragma e Ágape). O estilo Eros sente atração imediata pelo parceiro, principalmente pela aparência física; o Estorge consiste naquele amor que nasce das amizades, baseado nos interesses em comum e nas semelhanças entre os parceiros; Ludos é o estilo de amor que sente atração simultaneamente por diferentes parceiros, enfatiza a sedução; o estilo Mania (composto pelo Eros mais o Ludos) é marcado pelo ciúme e possessividade; o Pragma (Ludos e Estorge) dá importância ao lado prático do relacionamento, examinam os pretendentes para ver se atendem as suas expectativas antes de se apaixonar; e o estilo Ágape (Estorge e Eros) que consiste naquelas pessoas que estão dispostas a fazer sacrifícios pelo parceiro. A segunda teoria descrita é a teoria do apego de Bowlby. Para ele, já nascemos com a capacidade de nos apegar às outras pessoas, capacidade essa que é útil para a nossa espécie. Segundo essa teoria, o estilo de apego que a criança vivenciou com os seus cuidadores, normalmente a mãe e o pai, irá influenciar no estilo de apego da pessoa quando adulto, seja nas amizades ou nos relacionamentos amorosos. Classificaram três tipos de apego: seguro, ansioso-ambivalente e evitativo os três estilos podem estar presentes em diferentes intensidades. No apego seguro, o indivíduo sente segurança, é confiante para explorar o mundo; esse modelo é promovido por pais disponíveis e

3 sensíveis as necessidades de proteção e conforto da criança. Já no apego ansiosoambivalente a pessoa tende a apresentar ansiedade de separação, a ficar ansiosa quanto à exploração do mundo; esse modelo é promovido por pais que se mostram disponíveis apenas em algumas situações, há separações ou ameaças de abandono como formas de controle, o que gera insegurança. O último tipo de apego, o evitativo ou ansioso com evitação, o indivíduo não tem nenhuma confiança de que ao procurar cuidado, ele será atendido pelo contrário, ele acredita que será rejeitado; as pessoas desse tipo de apego tentem a se tornarem auto-suficientes, sem o amor ou a ajuda dos outros. Vale lembrar que o estilo de apego de criança vai se alterando de acordo as experiências sociais que a pessoa vai tendo durante a vida, com tios, avós, outras crianças, professores, e não somente com os pais, até chegar ao estilo de amor romântico. A terceira teoria é a da expansão do Eu de Elaine Aron e Arthur Aron. Essa teoria propõe que ao se deparar com uma pessoa que possua qualidades que admiramos, desejamos incorporá-las ao nosso eu, nos vinculando a essa pessoa. Além dos tipos de Amor, Aílton Amélio (2001) também destaca em seu livro a seleção de um parceiro como um dos passos mais importantes para um relacionamento amoroso, visto que a escolha adequada do parceiro facilita o início do relacionamento, contribui para que ele seja satisfatório e duradouro. Entretanto, essa seleção é complexa, permeada por alguns princípios que a regem. A seleção de parceiro é determinada por três níveis que afetam simultaneamente na seleção de parceiros, que são: filogenético, ontogenético e cultural. No nível filogenético, a escolha do parceiro visa garantir a continuidade da espécie, e está presente na carga genética. A seleção de parceiros nesse nível se baseia em características que indicam a capacidade reprodutiva do parceiro, como juventude, sinais de saúde e aspectos sexuais. Há diferenças na seleção de parceiros entre homens e

4 mulheres. Por uma questão evolutiva, as mulheres são mais seletivas e criteriosas ao escolherem um parceiro, pelo elevado investimento dispensado na gravidez de cada filho. Constataram também que por um fator evolutivo de proteção, onde o homem tinha de sustentar e defender a mulher e os filhos, que as mulheres tentem a valorizar mais a capacidade de ganho material do que os homens. Por outro lado, os homens estariam preocupados com o número de descendentes, por isso valorizariam características que apontam para a capacidade reprodutiva, como a boa aparência (Altafin, Lauandos, Caramaschi, 2009) O nível cultural se refere às características que são valorizadas em um parceiro amoroso pela cultura, e podem variar entre as culturas e as épocas historicamente distintas. Nesse nível, podemos observar as diferenças existentes entre as culturas relacionadas, por exemplo, a ter somente um parceiro, enquanto outras culturas aceitam o homem se casar com mais de uma mulher. Ou ainda, como a seleção de parceiros muda com o passar do tempo, já que antigamente os casamentos eram arranjados com interesses econômicos, na qual a mulher não tinha escolhas, e atualmente a mulher ganhou mais autonomia, e se valoriza mais o apaixonar-se e casar com quem ama. Há também características selecionadas na escolha de um parceiro pelo nível ontogenético, que variam de pessoa para pessoa, mesmo elas tendo a mesma carga genética e pertencendo à mesma cultura. Por exemplo, há pessoas que preferem um parceiro mais extrovertido, outras pessoas preferem mais tímidos, ou ainda há pessoas que buscam um parceiro que goste de sair, enquanto outros preferem um parceiro que goste de programas em casa. As pessoas possuem preferências distintas nas características do parceiro amoroso porque elas passaram por experiências pessoais distintas.

5 Há também alguns princípios que regem a seleção de parceiros. Nós utilizamos tais princípios para escolher as qualidades que queremos num parceiro, e os defeitos que não queremos, embora nem sempre tenhamos consciência das variáveis que controlam essa seleção. O uso desses princípios varia de pessoa para pessoa, de grupos de características (algumas características seguem um princípio enquanto outra característica segue um outro princípio), podem variar também de acordo com as circunstâncias. Um dos princípios é o da homogamia, que afirma que os relacionamentos amorosos têm mais chance de dar certo quando os parceiros são semelhantes entre si. Estudos têm demonstrado a eficácia desse princípio, uma vez que são iniciados mais facilmente (frequentam os mesmos lugares), são mais satisfatórios para ambas as partes (compartilharem muitas coisas em comum, desejos, objetivos). Em geral, ocorre mais frequentemente relacionamentos em que os envolvidos acreditam na mesma religião, compartilham o mesmo nível de escolaridade, e que têm nível socioeconômico semelhantes. Outro princípio é o da admiração, como um requisito essencial para o amor. Esse principio está relacionado a uma das formas de amor de expansão do ego, onde o relacionamento amoroso com uma pessoa que possua qualidades admiradas, é uma forma de incorporá-las ao seu mundo. Há também o principio das médias ponderadas. Segundo esse principio, as pessoas avaliam o grau de atração dos seus parceiros amorosos levando em conta suas qualidades e seus defeitos, e o grau de importância de cada uma dessas qualidades e defeitos. A seleção de parceiro vai além desses princípios. É necessário verificar se o parceiro está disponível, se tem disposição para se envolver amorosamente e estabelecer um compromisso, se o parceiro também sente atração amorosa, se tem compatibilidade

6 sexual, entre outros. Por isso a seleção de parceiro é uma tarefa difícil, e muitas vezes uma má escolha pode trazer sofrimentos para ambas as partes. Posteriormente à seleção de parceiros, o próximo passo visa manter a relação estabelecida, o que também não é uma tarefa fácil, visto a dificuldade que as pessoas possuem nas suas relações interpessoais. Segundo Matarazzo (2008), no início de um relacionamento, o amor é só encantamento. Quando amamos sentimos um desejo intenso de intimidade sexual, uma grande necessidade de atrair a atenção do outro, preocupamo-nos com o bem-estar do outro e desenvolvemos a certeza de que a vida perderia o significado sem ele. Mas, com o tempo, essa fase de união perfeita começa a se desintegrar, e o outro começa a mostrar defeitos e falhas com as quais não contávamos. E nessa fase existem basicamente dois caminhos: o caminho do medo e o caminho da coragem. No caminho do medo existem três maneiras diferentes de se comportar. A primeira é ceder; nega os próprios sentimentos ou necessidades para fazer o que o outro quer e, assim, evitar o conflito. O segundo é controlar; fazer com que o outro ceda, por meio de ameaças, críticas, acusações, reclamações, sarcasmo, sermões, mentiras e lágrimas. E a terceira é aparentar indiferença; ignora o problema ou o conflito para evitar desaprovação e impedir o controle. Com os parceiros seguindo esse caminho, as dificuldades aparecem no relacionamento: falta de comunicação, falta de sexo prazeroso, discussões, brigas sem fim, sentir-se morto, incapaz de amar ou de ser amado, etc. Mas em vez de ceder, controlar ou ficar indiferente, pode-se optar pelo caminho da coragem, do crescer e do aprender. Para isso, é preciso buscar descobrir por que cada um está sentindo o que está sentindo e se comportando da forma como está se comportando. É preciso se engajar num processo de busca para descobrir as seguintes

7 questões: quais são as razões que o meu companheiro tem para comportar-se dessa maneira; quais são as expectativas que não estão sendo preenchidas; como o comportamento do meu parceiro está me afetando; por que estou bravo; por que é tão importante eu conseguir mudar o meu parceiro ou ter razão; o que vou ganhar agindo assim; como meu medo, minha irritação ou minha indiferença afetam meu companheiro; quais são as conseqüências; o que está acontecendo entre nós; qual minha parte nesse problema. Portanto, é necessário entender que as circunstâncias relacionadas à atração inicial são muito diferentes das variáveis para a manutenção do relacionamento, do porque permanecer juntos duradouramente. Para conseguir manter um relacionamento, o casal deve entender que as brigas amorosas são humanas, normais e necessárias, e devem desempenhar a função de livrá-los de expectativas irreais. Referências Amélio, A. O mapa do amor: tudo o que você queria saber sobre o amor e ninguém sabia responder. São Paulo: Editora Gente, Altafin, E. R. P., Lauandos, J. M., Caramaschi, S. Seleção de parceiros: diferenças entre gêneros em diferentes contextos. Publicado em Psicol. Argum., Curitiba, v. 27, n. 57, p , 2009 Matarazzo, M. H. Nós dois: as várias formas de amar. Rio de janeiro: Editora Record, 2008.

Jörg Garbers Ms. de Teologia

Jörg Garbers Ms. de Teologia Conhecendo-se O meu cônjuge o ser estranho Jörg Garbers Ms. de Teologia O que valoriza a mulher? Comunicação Dar e receber carinho e amor Sinceridade O que valoriza homem? Atividade em companhia Satisfação

Leia mais

Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa

Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa Faculdade de Ciências Humanas FUMEC Curso de Psicologia Abordagem Centrada na Pessoa ACEITAÇÃO Ruy Miranda 1. O que é aceitação? Aceitar significa receber. Uma pessoa recebe a outra, abre as portas para

Leia mais

PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS

PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO UMA PALESTRA PARA FILHOS E PAIS Judith Sonja Garbers - Psicóloga Jörg Garbers Ms. de Teologia PERGUNTAS FREQUENTES Quem deve pedir em casamento? Que idade deve ter? Quanto

Leia mais

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você?

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Talvez você já tenha pensado a esse respeito, ou não. Se souber definir bem quais são os seus valores, terá uma noção clara de quais são suas prioridades.

Leia mais

V. Tem que amar... de verdade!

V. Tem que amar... de verdade! CLASSE DE CASAIS CURSO: CONSTRUINDO UM CASAMENTO COM AMOR V. Tem que amar... de verdade! Esta lição tem por objetivo... Nós amamos porque Deus nos amou primeiro (I Jo 4.19) (a) Mostrar a diferença entre

Leia mais

Violência no namoro. O que os pais precisam saber

Violência no namoro. O que os pais precisam saber Violência no namoro O que os pais precisam saber Os desejos sexuais normalmente tornam-se mais fortes na adolescência. Neste período começam os namoros e os pré-adolescentes e adolescentes experimentam

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

Características de um casamento duradouro

Características de um casamento duradouro Características de um casamento duradouro Características de um casamento duradouro Introdução: Ainda é possível ver um casal já bem idoso de mãos dadas, e que mesmo depois de tantos anos ainda se olham

Leia mais

MULHERES QUE AMAM DE MAIS

MULHERES QUE AMAM DE MAIS ROBIN NORWOOD MULHERES QUE AMAM DE MAIS Tradução de Isabel Alves k Índice Agradecimentos........................................ 9 Prefácio............................................... 11 Introdução............................................

Leia mais

14 segredos que você jamais deve contar a ele

14 segredos que você jamais deve contar a ele Link da matéria : http://www.dicasdemulher.com.br/segredos-que-voce-jamais-deve-contar-aele/ DICAS DE MULHER DICAS DE COMPORTAMENTO 14 segredos que você jamais deve contar a ele Algumas lembranças e comentários

Leia mais

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados Desenvolva e amplie sua autoestima Por que falar de autoestima? Trabalho como terapeuta há 10 anos, período em que pude testemunhar e acompanhar muitos clientes. Qualquer que fosse o motivo pelo qual as

Leia mais

AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER

AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER 1 AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER Eloá Andreassa Resumo: As relações amorosas continuam sendo mais que um objetivo na vida das pessoas, é uma necessidade, um sonho, até uma esperança. Porém,

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições O. T. Brito Pág. 2 Dedicado a: Minha filha única Luciana, Meus três filhos Ricardo, Fernando, Gabriel e minha esposa Lúcia. Pág. 3 Índice 1 é o casamento

Leia mais

Encontro 7 26 de agosto de 2015

Encontro 7 26 de agosto de 2015 PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO FAMILIAR Serviço de Atendimento Psicopedagógico SILVANY BRASIL Serviço Socioeducacional DIVANEID ARAÚJO Serviço de Orientação Educacional CINTHYA GUERRA Encontro 7 26 de agosto de

Leia mais

PCC PROFESSIONAL COACH CERTIFICATION

PCC PROFESSIONAL COACH CERTIFICATION 1. Valores individuais 1. Dignidade 2. Respeito por si próprio 3. Respeito pela natureza e pelo meio ambiente 4. Respeito pelo próximo 5. Igualdade 6. Liberdade 7. Amor 8. Conexão com o próximo ou interdependência

Leia mais

coleção Conversas #11 - agosto 2014 - n a h u e s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #11 - agosto 2014 - n a h u e s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #11 - agosto 2014 - Não quero s o a negra a m e pr s s eu e n ta min Respostas r pais. So perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. h u a n ra a m cis o t r a a?

Leia mais

A Importância da Família na Educação

A Importância da Família na Educação A Importância da Família na Educação Não caminhes à minha frente Posso não saber seguir-te. Não caminhes atrás de mim Posso não saber guiar-te. Educadora Social Dra. Joana Valente Caminha antes a meu lado

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

SEMINÁRIO: ATITUDE 434

SEMINÁRIO: ATITUDE 434 SEMINÁRIO: ATITUDE 434 1 2 DEFINIÇÃO Um movimento de PUREZA SEXUAL conforme a vontade de Deus nas Escrituras. 3 Movimento vs Evento 4 BASE BÍBLICA A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se

Leia mais

Os cinco papeis do homem e da mulher

Os cinco papeis do homem e da mulher Os cinco papeis do homem e da mulher Por Lincoln Máximo Alves 2014 O que uma mulher espera de um homem? Sigla: P.A.P.A.S Pai Amigo Príncipe Amante Servo 1 Papel de PAI A esposa perdeu o pai quando saiu

Leia mais

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE Marília Viana Berzins Secretaria Municipal da Saúde /Cidade de São Paulo mariliaa@prefeitura.sp.gov.br

Leia mais

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É Descobrindo-se... Fácil é olhar à sua volta e descobrir o que há de

Leia mais

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA Por Marcos Ribeiro* Um pouco dessa história começa por volta dos 10/12 anos, quando meninos e meninas começam a sofrer as primeiras transformações físicas,

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE Adolescência É o período de transição entre a infância e a idade adulta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),o período da adolescência situa-se entre os 10 e os 20 anos.

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

MEMÓRIAS DE PESQUISA: A HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR MULHERES VIGIADAS E PUNIDAS

MEMÓRIAS DE PESQUISA: A HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR MULHERES VIGIADAS E PUNIDAS MEMÓRIAS DE PESQUISA: A HISTÓRIA DE VIDA CONTADA POR MULHERES VIGIADAS E PUNIDAS 1 Introdução O presente estudo se insere no contexto do sistema penitenciário feminino e, empiricamente, tem como tema as

Leia mais

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento.

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento. 10 Maneiras de se Casar com a Pessoa Errada O amor cego não é uma forma de escolher um parceiro. Veja algumas ferramentas práticas para manter os seus olhos bem abertos. por Rabino Dov Heller, Mestre em

Leia mais

STEVEN CARTER. Sou uma. mulher inteligente. porque... Dicas para você se valorizar e transformar sua vida amorosa

STEVEN CARTER. Sou uma. mulher inteligente. porque... Dicas para você se valorizar e transformar sua vida amorosa STEVEN CARTER Sou uma mulher inteligente porque... Dicas para você se valorizar e transformar sua vida amorosa Introdução Você se considera uma mulher inteligente? Antes de responder, tenha em mente o

Leia mais

Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental?

Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental? Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental? Ana Carolina Schmidt de Oliveira Psicóloga CRP 06/99198 Especialista em Dependência Química Pós-Graduação Pós-Graduação

Leia mais

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL 1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL LUGAR: EUNÁPOLIS(BA) DATA: 05/11/2008 ESTILO: VANEIRÃO TOM: G+ (SOL MAIOR) GRAVADO:16/10/10 PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL VOCÊ É O BERÇO DO NOSSO PAIS. PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Professor Responsável: Mohamad A. A. Rahim Quadro sinóptico baseado na bibliografia sugerida em cada aula DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL 1. SEXUALIDADE E LIBIDO Libido : é uma fonte original de energia afetiva

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

PAPO DE HOMENS 24/08/2013 PALESTRA HOMENS - PORNOGRAFIA

PAPO DE HOMENS 24/08/2013 PALESTRA HOMENS - PORNOGRAFIA Sobre a Pornografia: O que é? De forma geral, podemos dizer que pornografia é a representação da nudez e do comportamento sexual humano com o objetivo de produzir excitamento sexual. Esta representação

Leia mais

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas.

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. ENTENDENDO A ADOLESCÊNCIA A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. Ao mesmo tempo, aumentam as responsabilidades

Leia mais

Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO

Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO Discipulado Pastor Emanuel Adriano (Mano) DISCIPULADO Em vários textos a Bíblia relata visões que Deus deu a seu povo. Essas visões tinham por objetivo trazer uma orientação ou direção, em outros momentos

Leia mais

SEXUALIDADE &AFECTOS

SEXUALIDADE &AFECTOS SEXUALIDADE &AFECTOS UMA ENERGIA QUE NOS MOTIVA A PROCURAR AMOR, TERNURA, INTIMIDADE CONTACTO, (OMS) A necessidade de estarmos próximos de outras pessoas, de receber e dar carinho, amor, miminhos, beijinhos

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING?

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? 1 2 É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? Por que algumas empresas vendem milhões utilizando estratégias de e-mail marketing, enquanto outras não conseguem alcançar suas metas em vendas? É sobre

Leia mais

QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA?

QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA? QUAL É A SUA MAIOR DÚVIDA? Sonhos, Execução e Responsabilidade. ROBERTO FERMINO (ROCO) Q uer saber... Esta semana você é minha prioridade! Fiquei tão movido pelas dúvidas e mensagens de apoio que o mínimo

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Aqui estão algumas dicas, diretrizes, e questões a considerar para pessoas que estão iniciando no mundo poli.

Aqui estão algumas dicas, diretrizes, e questões a considerar para pessoas que estão iniciando no mundo poli. Então você quer experimentar o poliamor Ginny Brown, 7 de abril de 2014, Everyday Feminism http://everydayfeminism.com/2014/04/so-you-want-to-try-polyamory/ Então você tem lido sobre poliamor e decidiu

Leia mais

PATRULHA AMBIENTAL MIRIM: Um espaço de Emancipação dos Sujeitos

PATRULHA AMBIENTAL MIRIM: Um espaço de Emancipação dos Sujeitos PATRULHA AMBIENTAL MIRIM: Um espaço de Emancipação dos Sujeitos RESUMO Elizane Pegoraro Bertineti 1 Tanise Stumf Böhm 2 O presente texto busca apresentar o trabalho realizado pela Patrulha Ambiental Mirim

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Fábio e Valéria Stetner. Alcançando Nações através da restauração da família

Fábio e Valéria Stetner. Alcançando Nações através da restauração da família Famílias com Propósito DELAS e DELES Fábio e Valéria Stetner Alcançando Nações através da restauração da família Best seller: HIS NEEDS HER NEEDS Construindo um Casamento à prova de traições (Willard Harley

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

Amor em Perspectiva Cultural - Artur da Távola & Érico Veríssimo

Amor em Perspectiva Cultural - Artur da Távola & Érico Veríssimo Page 1 of 5 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia da Cultura Educador: João Nascimento Borges Filho Amor em Perspectiva

Leia mais

QUERIDO(A) ALUNO(A),

QUERIDO(A) ALUNO(A), LANÇADA EM 15 MAIO DE 2008, A CAMPANHA PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS É UMA DAS MAIORES MOBILIZAÇÕES PERMANENTES JÁ REALIZADAS NO PAÍS, COM FOCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS

Leia mais

coleção Conversas #20 - MARÇO 2015 - t t o y ç r n s s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #20 - MARÇO 2015 - t t o y ç r n s s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. Vocês acham possam a coleção Conversas #20 - MARÇO 2015 - cer d o t t o a r que ga cr ia n y ç a s s? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora

Leia mais

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957.

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. FORMAÇÃO

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

Lição 1 Como Amar os Inimigos

Lição 1 Como Amar os Inimigos Lição 1 Como Amar os Inimigos A. Como seus pais resolviam as brigas entres você e seus irmãos? B. Em sua opinião qual a diferença entre amar o inimigo e ser amigo do inimigo? PROPÓSITO: Aprender como e

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki Page 1 of 7 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética & Filosofia

Leia mais

Os Quatro Tipos de Solos - Coração

Os Quatro Tipos de Solos - Coração Os Quatro Tipos de Solos - Coração Craig Hill Marcos 4:2-8 Jesus usava parábolas para ensinar muitas coisas. Ele dizia: 3 Escutem! Certo homem saiu para semear. 4 E, quando estava espalhando as sementes,

Leia mais

Músicas Para Casamento

Músicas Para Casamento Músicas Para Casamento 01. Você e Eu - Eliana Ribeiro 7M 7M C#m7 F#7/5+ F#7 Bm7 Quero estar com você, / Lembrar de cada momento bom; C#m7 m7 C#m7 #m7 Em7 7/9 Reviver a nossa história, nosso amor. 7M #m7/5-

Leia mais

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE?

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? Rafael chegou em casa um tanto cabisbaixo... Na verdade, estava muito pensativo. No dia anterior tinha ido dormir na casa de Pedro, seu grande amigo, e ficou com a cabeça

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

Um Segredo Pouco Usado Que Pode Melhorar A Vida de Homens e Mulheres - Casados ou Solteiros

Um Segredo Pouco Usado Que Pode Melhorar A Vida de Homens e Mulheres - Casados ou Solteiros Um Segredo Pouco Usado Que Pode Melhorar A Vida de Homens e Mulheres - Casados ou Solteiros Existe um segredo pouco conhecido que pode mudar para sempre seus relacionamentos. Se estiver solteiro, irá querer

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

INDICE Introdução 03 Você é muito bonzinho 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade Pg: 05 Evite pedir permissão

INDICE Introdução 03 Você é muito bonzinho 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade Pg: 05 Evite pedir permissão 1 INDICE Introdução... Pg: 03 Você é muito bonzinho... Pg: 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade... Pg: 05 Evite pedir permissão... Pg: 07 Não tenha medo de ser você mesmo... Pg: 08 Não

Leia mais

Fim da Sensibilidade na Glande

Fim da Sensibilidade na Glande Autor: Davi Ribeiro Fim da Sensibilidade na Glande Muitos homens alegam sofrer com a forte sensibilidade na glande. E isso, de certa forma, atrapalha muito na hora do sexo, principalmente na hora de ter

Leia mais

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria 1 Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria especiais. Fomos crescendo e aprendendo que, ao contrário dos

Leia mais

Profª.: Elysângela Neves

Profª.: Elysângela Neves Profª.: Elysângela Neves Regência É a relação sintática que se estabelece entre um termo regente ou subordinante (que exige outro) e o termo regido ou subordinado (termo regido pelo primeiro) A regência

Leia mais

Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA. Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI)

Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA. Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI) Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI) 1 - Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde

Leia mais

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação.

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano Didático Pedagógico; Classificação das orações coordenadas sindéticas e inferência. 1.1 Habilidade:

Leia mais

Riquezas. Vincent Cheung

Riquezas. Vincent Cheung 1 Riquezas Vincent Cheung Jesus diz: Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens (Lucas 12:15). Desde o início, sabemos que uma

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO A Psicologia Comunitária tem sido um dos campos onde a Psicologia tem tido um expressivo crescimento. Trabalhar em comunidades

Leia mais

PANORAMA SOCIAL. Relatório Final para Certificação Internacional. Rosana Soares Aranega Nigriello. Brasil

PANORAMA SOCIAL. Relatório Final para Certificação Internacional. Rosana Soares Aranega Nigriello. Brasil PANORAMA SOCIAL Relatório Final para Certificação Internacional Rosana Soares Aranega Nigriello Brasil 2009 Relatório Final Panorama Familiar 2 Coach: Rosana Soares Aranega Nigriello Cliente: JC; 45 anos;

Leia mais

Objetivos da SMAM 2013

Objetivos da SMAM 2013 Objetivos da SMAM 2013 1. Conscientizar da importância dos Grupos de Mães (ou do Aconselhamento em Amamentação) no apoio às mães para iniciarem e manterem a amamentação. 2. Informar ao público sobre os

Leia mais

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão:

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão: SESSÃO 3 'Eis a tua mãe' Ambiente Em uma mesa pequena, coloque uma Bíblia, abriu para a passagem do Evangelho leia nesta sessão. Também coloca na mesa uma pequena estátua ou uma imagem de Maria e uma vela

Leia mais

I - A evolução da Psicanálise

I - A evolução da Psicanálise Necessidades e cuidados no setting. Rosa M. C. Reis. Membro Efetivo da SPRJ - Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro FEBRAPSI Federação Brasileira de Psicanálise IPA - International Association Psychoanalytical

Leia mais

LIVRO DOS APAIXONADOS. Dark Night

LIVRO DOS APAIXONADOS. Dark Night LIVRO DOS APAIXONADOS Dark Night Do ponto de vista Hermético, o que é o amor ou paixão. Traz uma abordagem compreensiva de forças e ações humanóide para leigos em magia. Sendo tradado o sentimento mais

Leia mais

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2 Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1 Roberta Cury de Paula 2 Profa. Dra. Valéria Barbieri 3 Resumo Apesar do amplo estudo dos aspectos biológicos

Leia mais

Primeiros Vínculos: Relação Mãe Filho

Primeiros Vínculos: Relação Mãe Filho Primeiros Vínculos: Relação Mãe Filho NOEMIA KRAICHETE PSICOLOGA TERAPEUTA FAMILIAR nkraichete@hotmail.com Qualquer discussão sobre o desenvolvimento da personalidade e, especialmente, da personalidade

Leia mais

Verbos, verbos e mais

Verbos, verbos e mais Verbos, verbos e mais verbos CONHECIMENTO EXPLÍCITO DA LÍNGUA Indicações para utilização dos materiais Foi nossa intenção, ao produzir estes materiais, abordar de forma integrada diferentes domínios do

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

Você já deve ter lido varias vezes sobre, Gatilhos Mentais, pois bem, hoje vamos falar sobre isso...

Você já deve ter lido varias vezes sobre, Gatilhos Mentais, pois bem, hoje vamos falar sobre isso... Olá, tudo bem?! Nesse Mini E-book eu vou lhe passar a 1º Sacada da semana, pretendo toda semana compartilhar informações com você, pois sei bem o que é ficar na internet buscando informações e nunca encontrar

Leia mais

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade.

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade. Tratamento do TCAP Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito História individual, singularidade Psicoterapia: Tratamento: multidisciplinar Equipe coesa Importância de entender

Leia mais

Profª Iris do Céu Clara Costa - UFRN iris_odontoufrn@yahoo.com.br

Profª Iris do Céu Clara Costa - UFRN iris_odontoufrn@yahoo.com.br HUMANIZAÇÃO NO SERVIÇO ODONTOLÓGICO Profª Iris do Céu Clara Costa - UFRN iris_odontoufrn@yahoo.com.br É a proposta de uma nova relação entre usuário, os profissionais que o atendem e os serviços. Todos

Leia mais

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 16 QUEDA E MALDIÇÃO Nome: Professor: Rebanho

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 16 QUEDA E MALDIÇÃO Nome: Professor: Rebanho MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 16 QUEDA E MALDIÇÃO Nome: Professor: Rebanho VERSÍCULOS PARA DECORAR ESTA SEMANA Usamos VERSÍCULOS a Bíblia na PARA Nova DECORAR Versão Internacional ESTA SEMANA NVI Usamos

Leia mais

Neurivan Sousa. Pequenas Pérolas. Frases & Pensamentos. 2013 Curitiba 2ª edição

Neurivan Sousa. Pequenas Pérolas. Frases & Pensamentos. 2013 Curitiba 2ª edição Neurivan Sousa Pequenas Pérolas Frases & Pensamentos 2013 Curitiba 2ª edição Dedicatória Dedico esse singelo livreto especialmente a três mulheres que são o meu tesouro na terra: minha esposa Vânia Tereza,

Leia mais

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br Guia Prático para Encontrar o Seu Propósito de Vida www.vidadvisor.com.br "Onde os seus talentos e as necessidades do mundo se cruzam: aí está a sua vocação". Aristóteles Orientações Este é um documento

Leia mais

SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO

SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO Terezinha Possa 1 Solânia Durman 2 INTRODUÇÃO: Este é um trabalho monográfico do Curso de Especialização em Saúde

Leia mais

5 Discussão dos Resultados

5 Discussão dos Resultados 5 Discussão dos Resultados Este capítulo apresenta a análise e a interpretação dos dados extraídos das entrevistas com as consumidoras de baixa renda. Primeiramente, serão abordadas as buscas pelos valores

Leia mais

CONHECENDO A PSICOTERAPIA

CONHECENDO A PSICOTERAPIA CONHECENDO A PSICOTERAPIA Psicólogo Emilson Lúcio da Silva CRP 12/11028 2015 INTRODUÇÃO Em algum momento da vida você já se sentiu incapaz de lidar com seus problemas? Se a resposta é sim, então você não

Leia mais