ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS"

Transcrição

1 ALTA IDADE MÉDIA É costume dividir o período medieval em duas grandes fases: a Alta Idade Média, que se estende do século V ao século XI e a Baixa Idade Média, do século XII ao século XV. A primeira fase caracterizou-se pela formação e consolidação do modo de vida que predominaria durante todo o período medieval: o feudalismo. Já a baixa Idade Média corresponde à decadência do feudalismo e a ascensão do comércio. 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS A partir do século III, os bárbaros (povos não-romanos em geral) intensificaram sua presença no Império Romano, o que contribuiu não só para o enfraquecimento do poderio de Roma, como também para o estabelecimento da hegemonia árabe sobre o Ocidente europeu. A ameaça representada por esses povos acentuou o processo de ruralização, em curso na Europa Ocidental desde o início do Baixo Império Romano. Com a queda do Império Romano do Ocidente, os bárbaros fixaram-se, assim, na Europa, organizando diversos reinos, que são chamados de cristãos-bárbaros devido à fusão de instituições romanas e bárbaras com o acréscimo do cristianismo. Dentre esses reinos, destacou-se o Reino dos Francos. Os francos de origem germânica instalaram-se no território que corresponde à França atual. A primeira dinastia franca foi a merovíngia ( ), sendo Clóvis ( ) seu fundador. Além de ampliar o território do reino, aliou-se à Igreja, conquistando um grande poder.

2 Seus herdeiros, porém, fragmentaram esse poder, fortalecendo os grandes senhores feudais. Com isso, o poder real passou a submeter-se ao poder dos senhores feudais. Pepino, o Breve, filho de Carlos Martel, o prefeito do palácio ou mordomo do paço, que havia derrubado o último rei da dinastia merovíngia, inaugurou a dinastia carolíngia. Este rei expandiu ainda mais as fronteiras do Reino dos Francos e concedeu à Igreja um poder maior do que ela já desfrutava. O mais conhecido monarca carolíngio foi Carlos Magno ( ), filho de Pepino, o Breve, que promoveu a vida cultural do império, por meio da criação de escolas, instituiu feiras para integrar o comércio, e anexou um vasto território ao Reino dos Francos (atuais França, Alemanha e norte da Itália), procurando mantê-lo. Para isso, implementou uma reforma administrativa que, além de o auxiliar a saber tudo sobre o que ocorria no reino, favoreceu os poderes locais. Com a morte de Carlos Magno, iniciouse, então, o processo de esfacelamento do Império Carolíngio, totalmente fragmentado com a assinatura do Tratado de Verdun (843).

3 2. A CIVILIZAÇÃO BIZANTINA Bizâncio, cidade de grande importância militar e comercial para p Império Romano, foi elevada à categoria de capital do império Romano do Oriente em 330, quando o imperador era Constantino. A partir de então passou a chamar-se Constantinopla. Com Justiniano ( ), a civilização bizantina viveu seu período áureo, transformando-se num poderoso império. Além de grande desenvolvimento econômico, Justiniano legou a Bizâncio um código de leis inspirado no Direito romano. Após seu governo, o Império Bizantino entrou em franca decadência devido à crise econômica que se abateu sobre ele e aos sucessivos ataques estrangeiros, que o enfraqueceram ainda mais. Em Bizâncio, a religião cristã sofreu algumas transformações, das quais resultaram o Cisma do Oriente e a criação da Igreja Ortodoxa. Cisma do Oriente (1054): Roma ditava as diretrizes do cristianismo, mas enquanto Roma sofria a influência germânica, em Constantinopla a cultura grega era predominante (inclusive no idioma falado). Além disso, diferenças políticas e mesmo quanto à doutrina religiosa constrastavam nas duas regiões. Nesse contexto, o Cardeal Humberto, de Roma, vai a Constantinopla e decide excomungar Miguel Cerulário, patriarca da Igreja Bizantina (1054). A Igreja Bizantina, em resposta, excomunga o Papa Leão IX. Com isso, ocorre o cisma: Igreja Ortodoxa (Constantinopla) e Igreja Apostólica Romana (Roma). Em 1453, Constantinopla foi tomada por invasores turcos otomanos, marcando o fim do Império Bizantino. 3. A CIVILIZAÇÃO ÁRABE Povo de origem semita, os árabes achavam-se dispersos em tribos (em núcleos urbanos ou no deserto), dedicando-se especialmente à atividade comercial. Cultuavam vários deuses representados por ídolos no santuário de Caaba (ou Kaaba), na cidade de Meca. Esta cidade era dominada pela tribo coraixita e apresentava um significativo desenvolvimento comercial por causa das peregrinações. Foi nessa cidade que nasceu Maomé (570), criador do islamismo, religião monoteísta com elementos do judaísmo e do cristianismo. O islamismo foi, na realidade, o catalisador da unidade árabe, a partir da qual essa civilização conheceu um grande desenvolvimento. Ao morrer, em 632, Maomé deixou aos seus seguidores a tarefa de expandir a religião islâmica pelo mundo. O processo de fragmentação por que passava a Europa após a queda do Império Romano favoreceu grandemente a expansão árabe. Em pouco tempo, os árabes estabeleceram seu domínio sobre o mar Mediterrâneo, determinando o aprofundamento do processo de ruralização vivenciado pelo Ocidente europeu. No entanto, disputas internas e a resistência cristã enfraqueceram o domínio árabe e determinaram sua expulsão do continente europeu.

4 Todavia, os muçulmanos influenciaram grandemente a cultura ocidental, especialmente a ibérica. Graças a eles, muitos dos conhecimentos desenvolvidos no mundo antigo, principalmente pelos gregos, foram preservados e até aprimorados. A Cultura Islâmica: Ciências: campo em que os muçulmanos mais se desenvolveram. Na matemática, aprimoraram a Álgebra e a Geometria; dedicaram-se também à Astronomia e à Química (alquimia); Literatura: contamos com vasta produção, com destaque para a coletânea As mil e uma noites e o poema Rubaiyat, de Omar Khayam. 4. FEUDALISMO As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção do Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origens aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam. Estava instituído assim o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário. A sociedade feudal estruturou-se em relações e dependências pessoal, que abrangiam desde o rei até o camponês, e se caracterizavam por serem horizontais, envolvendo pessoas de um mesmo seguimento social, como as relações de suserania e vassalagem,

5 ou as relações verticais, caracterizadas pela exploração de segmentos inferiores na hierarquia social da época. O suserano cedia territórios, denominados feudos, aos vassalos que, em troca do usufruto do feudo, forneciam auxílio militar. O senhor feudal também era vassalo de outro senhor, e assim sucessivamente, até chegar ao rei, que era o suserano maior. Os senhores feudais formavam a nobreza rural. Viviam em castelos, por questões de segurança, e possuíam jurisdição sobre os servos e camponeses livres. A Igreja transformou-se em grande proprietária feudal e os membros do alto clero recebiam domínios feudais, tornando-se ao mesmo tempo suseranos e vassalos. Cada escala de vassalagem pagava algum tipo de serviço ao seu suserano e ao rei. reduzidos veículos de mobilidade social. A sociedade feudal deve ser classificada como sendo uma Sociedade Estamental, ou seja, uma sociedade na qual seus membros estão hierarquizados em função do seu status (posição na sociedade), sendo que o status de cada um era fixado pelo fato de dever ou receber determinadas obrigações. Uma das características fundamentais de uma sociedade estamental é a de apresentar Dentre os que trabalham, podemos incluir, além dos camponeses e servos, os artesãos e os comerciantes. Os servos: constituíram-se na mão de obra típica do período. Estavam presos à terra que cultivavam, sendo-lhes proibido abandoná-las. Essa privação da liberdade não nos permite dizer que fossem escravos, pois possuíam alguns direitos e recebiam proteção. As principais obrigações servis eram: - Corveia: trabalho por alguns dias da semana na terra do senhor; - Dízimo: 10% da produção pago à Igreja; - Banalidades: tributo pelo uso de estradas, moinho, fornos e abrigos do senhor.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 6 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP UNIDADE DE ESTUDO 06 OBJETIVOS - Localizar, na História, a Idade Média;

Leia mais

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq Introdução a análise Histórica Feudalismo Fernando Del pozzo hjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc

Leia mais

Unidade 1 O Período Medieval

Unidade 1 O Período Medieval Sugestões de atividades Unidade 1 O Período Medieval 7 HISTÓRIA Religião bizantina Assinale somente as afirmativas incorretas. 1. ( ) Embora a religião oficial bizantina fosse o cristianismo, em razão

Leia mais

FEUDALISMO PROF. OTTO TERRA

FEUDALISMO PROF. OTTO TERRA FEUDALISMO DIVISÃO HISTÓRICA ALTA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA Inicia-se no século V até o século X; Inicia-se no século XI até o século XV; Acentua-se as principais características do feudalismo; Apresenta

Leia mais

Feudalismo Europa Ocidental

Feudalismo Europa Ocidental IDADE MÉDIA Feudalismo Europa Ocidental No que diz respeito a Europa Ocidental, podemos afirmar que a Idade Média assistiu à formação do feudalismo, que nasceu em meio a desagregação do Império Romano

Leia mais

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade.

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade. Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade. Habilidades: Compreender as principais características do sistema feudal constituído na era medieval da Europa. REVISÃO

Leia mais

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Expansionismo Romano - Etapas 1ª.

Leia mais

TRANSIÇÃO DA ANTIGUIDADE PARA A IDADE MÉDIA NA EUROPA

TRANSIÇÃO DA ANTIGUIDADE PARA A IDADE MÉDIA NA EUROPA TRANSIÇÃO DA ANTIGUIDADE PARA A IDADE MÉDIA NA EUROPA O processo de transição Fim do Império Romano do Ocidente: diversos fatores; Cultura dos povos bárbaros + cultura dos povos romanos = base para as

Leia mais

TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476)

TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476) TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476) Divide-se em duas fases: Alto Império (séc. I a.c. ao séc. III) Baixo Império (séc. III ao séc. V) ALTO IMPÉRIO O período do Alto Império Romano é caracterizado

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

Prof. Alexandre Goicochea História

Prof. Alexandre Goicochea História FRANCO Merovíngia Carolíngio ISLÂMICO Maomé Xiitas (alcorão) e Sunitas (suna e alcorão) BIZÂNTINO Justiniano Igreja Santa Sofia Iconoclastia Monoticismo (Jesus Cristo só espírito) Corpus Juris Civilis

Leia mais

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza O MUNDO MEDIEVAL Prof a. Maria Fernanda Scelza Antecedentes Crises políticas no Império Romano desgaste; Colapso do sistema escravista; Problemas econômicos: aumento de impostos, inflação, descontentamento;

Leia mais

A formação da Europa medieval

A formação da Europa medieval A formação da Europa medieval Causas da crise do Império Romano: Crises e retomadas dos séculos III e IV; Anarquia militar; As complexas relações com os germânicos; Guerra civil (generais sem consenso);

Leia mais

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15 Sistema feudal Com o declínio da mão de obra escrava no Império Romano, a consolidação da economia passa a ser feita a partir do estabelecimento de acordos entre ricos e pobres, onde o rico se propõe a

Leia mais

IGREJA NA BAIXA IDADE MÉDIA

IGREJA NA BAIXA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA -Características: *Grandes transformações no sistema feudal; *aumento da produção agrícola; *aparecimento da burguesia; *crise de poder da nobreza feudal. IGREJA NA

Leia mais

BAIXA (séc.x a XV) invasões bárbaras descentralização política ruralização da sociedade formação do feudalismo consolidação da Igreja IDADE MÉDIA

BAIXA (séc.x a XV) invasões bárbaras descentralização política ruralização da sociedade formação do feudalismo consolidação da Igreja IDADE MÉDIA ALTA (séc.v a X) BAIXA (séc.x a XV) invasões bárbaras descentralização política ruralização da sociedade formação do feudalismo consolidação da Igreja Cruzadas renascimento comercial ressurgimento urbano

Leia mais

Avaliação História 7º ano Unidade 1

Avaliação História 7º ano Unidade 1 1. Os romanos denominavam bárbaros todos os povos que não falavam a língua latina e tinham hábitos e costumes diferentes dos seus. Indique qual a relação existente entre o fim do Império Romano e os povos

Leia mais

Professora: Holanda Maria

Professora: Holanda Maria Professora: Holanda Maria Com a crise dos séculos III e IV a escassez de mão-obra escrava levou os grandes proprietários a abandonarem as cidades e rumar para as villae (latifúndios) onde exploravam o

Leia mais

Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo

Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo Aula 14 - Feudalismo Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo DeOlhoNoEnem H4 - Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura. (A boa e a má Idade Média).

Leia mais

Forma de organização econômica e tutorial rural na qual o trabalhador arrenda uma porção de terreno sob condição de reservar parte de sua produção como pagamento ao proprietário. O colono é denominado

Leia mais

Roma. Profª. Maria Auxiliadora

Roma. Profª. Maria Auxiliadora Roma Profª. Maria Auxiliadora Economia: Agricultura e Pastoreiro Organização Política: MONARQUIA 753 a.c. 509 a.c. Rex = Rei (chefe supremo, sacerdote e juiz) Conselho de Anciãos = Senado (legislativo)

Leia mais

O Mundo Islâmico ARÁBIA PRÉ-ISLÂMICA:

O Mundo Islâmico ARÁBIA PRÉ-ISLÂMICA: O MUNDO ISLÂMICO A Civilização Árabe foi uma das mais brilhantes do período medieval e se estendeu da Índia até a Península Ibérica, passando pela Mesopotâmia, Palestina (Terra Santa), Egito, Norte da

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - ÁRABES E BIZANTINOS

LISTA DE EXERCÍCIOS - ÁRABES E BIZANTINOS 1. (Uftm 2012) Observe a fotografia de 31 de outubro de 2010 que registrou peregrinos no círculo da Caaba na Grande Mesquita, em Meca, Arábia Saudita. 3. (Espm 2012) Observe a imagem, leia o texto e responda:

Leia mais

Crise no Império Romano. Capítulo 6

Crise no Império Romano. Capítulo 6 Crise no Império Romano Capítulo 6 A falta de escravos leva ao aparecimento do sistema do colonato. Corte nas verbas do exército, gera revolta e briga entre os generais. Os generais passam a não obedecer

Leia mais

IDADE MÉDIA OCIDENTAL

IDADE MÉDIA OCIDENTAL IDADE MÉDIA OCIDENTAL Idade Média: cronologia Início : 476 d.c.- queda do Império Romano do Ocidente Fim: 1453 d.c.- queda do Império Romano do Oriente (tomada de Constantinopla pelos Turcos). A Idade

Leia mais

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ---- 1. Procure e marque, no diagrama de letras, as palavras em destaque no texto.

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ---- 1. Procure e marque, no diagrama de letras, as palavras em destaque no texto. Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA História PROFESSOR(A) Magela ANO SEMESTRE DATA 7º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Procure e marque, no diagrama de letras, as

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 6 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Observe a imagem e responda às questões 1 e 2. REPRODUÇÃO 1. Cite dois elementos presentes na imagem que representam a Igreja católica.

Leia mais

Disciplina: HISTÓRIA Professor (a):rodrigo CUNHA Ano: 7º Turmas: 7.1 e 7.2

Disciplina: HISTÓRIA Professor (a):rodrigo CUNHA Ano: 7º Turmas: 7.1 e 7.2 Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo Colégio Nossa Senhora da Piedade Av. Amaro Cavalcanti, 2591 Encantado Rio de Janeiro / RJ CEP: 20735042 Tel: 2594-5043 Fax: 2269-3409 E-mail: cnsp@terra.com.br

Leia mais

DISCIPLINA SÉRIE BIMESTRE PROVA MODELO 6ª 3 P2 REVISÃO

DISCIPLINA SÉRIE BIMESTRE PROVA MODELO 6ª 3 P2 REVISÃO DISCIPLINA SÉRIE BIMESTRE PROVA MODELO História CONTEÚDO: CAP 3 - Islã CAP 4 Francos e Carolíngios 6ª 3 P2 REVISÃO 1. Na Arábia pré-islâmica, uma cidade em especial se transformou num ponto de encontro,

Leia mais

IDADE MÉDIA ORIENTAL BIZANTINOS E ÁRABES

IDADE MÉDIA ORIENTAL BIZANTINOS E ÁRABES IDADE MÉDIA ORIENTAL BIZANTINOS E ÁRABES 1 O IMPÉRIO BIZANTINO: Império Romano do Oriente ou Império Grego. Constantinopla capital. Antiga Bizâncio, hoje Istambul (TUR). Local privilegiado estrategicamente

Leia mais

01. A religião muçulmana, que contribuiu para unificar os povos de origem árabe e lhes forneceu amparo espiritual ao longo de sua expansão,

01. A religião muçulmana, que contribuiu para unificar os povos de origem árabe e lhes forneceu amparo espiritual ao longo de sua expansão, Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 1ª. Disciplina: História (p1,1ª,chamada, 4º. Bimestre) prova dia 23 de outubro de 2015.

Leia mais

ELEMENTOS ROMANOS ELEMENTOS GERMÂNICOS

ELEMENTOS ROMANOS ELEMENTOS GERMÂNICOS A decadência do Império Romano, a conquista final de Roma e a formação dos reinos bárbaros deram início a um lento processo de grandes transformações na vida européia. Transformações que determinaram os

Leia mais

Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre

Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre Colégio: Nome: Nº Sem limite para crescer! Professor (a): Série: 1º ano Turma: Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre Questão 01: Pela exploração do mercado mundial a burguesia imprime um caráter

Leia mais

História. Bussunda. Prof. Bussunda

História. Bussunda. Prof. Bussunda Prof. Australopithecus Homo Habilis Homo Erectus Homo Neanderthalensis Homo Sapiens Primeiro hominídeo Confecção de ferramentas Domínio Do fogo linguagem cultura Paleolítico Sem agricultura Nomadismo

Leia mais

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30 SUMÁRIO UNIDADE I A PRÉ-HISTÓRIA... 10 CAPÍTULO 1 A Pré-História... 12 A origem do homem... 13 O desenvolvimento cultural... 16 A periodização da Pré-História... 20 A Pré-História na América... 24 A origem

Leia mais

Recuperação - 2ª Etapa Ensino Médio

Recuperação - 2ª Etapa Ensino Médio 1 HISTÓRIA 1º ANO ENSINO MÉDIO PROFESSOR(A): MATHEUS NANI NOME: Nº Queridos e queridas do #Primeiro15, Em nossa avaliação de recuperação de conteúdo da 2ª Etapa, você deverá estudar os seguintes temas:

Leia mais

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA

O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O FIM DO FEUDALISMO E A CENTRALIZAÇAO POLÍTICA O sistema feudal entra em crise com o advento das cidades e a expansão do comércio, somados a outros fatores. 1) Necessidade de moedas, crescimento das cidades

Leia mais

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção.

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. Modos de Produção O modo de produção é a maneira pela qual a sociedade produz seus

Leia mais

CURSINHO PRÓ-ENEM 2015. E-mail: lucianojunior06@hotmail.com Telefone: 9250-8766

CURSINHO PRÓ-ENEM 2015. E-mail: lucianojunior06@hotmail.com Telefone: 9250-8766 CURSINHO PRÓ-ENEM 2015 E-mail: lucianojunior06@hotmail.com Telefone: 9250-8766 Origens A história grega pode ser dividida em quatro grandes períodos: Homérico (séculos XII a VIII a.c.), Arcaico (séculos

Leia mais

A educação na Idade Média: a educação mediada pela fé

A educação na Idade Média: a educação mediada pela fé A educação na Idade Média: a educação mediada pela fé Edilian Arrais * CONTEXTO HISTÓRICO A Idade Média abarca um período de mil anos (sécs. V a XV), desde a queda do Império Romano (476) até a tomada

Leia mais

Existem duas teorias sobre a origem da cidade de Roma: Origem histórica Origem mitológica

Existem duas teorias sobre a origem da cidade de Roma: Origem histórica Origem mitológica Roma 1. Localização Roma se localiza na Península Itálica, na qual o rio Tibre é o seu segundo rio mais largo e atravessa toda a cidade de Roma indo desaguar no mar Tirreno. 2. Origem de Roma Existem duas

Leia mais

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS França e Inglaterra Contexto: Cruzadas O Poder Real Ganha Força Burguesia Renascimentos Comercial e Urbano Aliança Rei-Burguesia versus Senhores Feudais e Igreja Os senhores

Leia mais

GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO

GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO GRÉCIA ANTIGA DAS ORIGENS AO PERÍODO ARCAICO A CIVILIZAÇÃO GREGA Localização: Península Balcânica Condições geográficas: relevo acidentado, montanhoso e solo pouco fértil, isolava os vários grupos humanos

Leia mais

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal.

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. Conteúdo para recuperação do I Semestre I Bimestre II Bimestre 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. As Reformas Religiosas; A África. Feudalismo; Sistema político, econômico e social que se formou

Leia mais

Evolução histórica da Moral/Ética

Evolução histórica da Moral/Ética (3) Evolução histórica da Moral/Ética Zeila Susan Keli Silva 1º Semestre 2013 1 O homem vive em sociedade, convive com outros homens e, portanto, cabe-lhe pensar e responder à seguinte pergunta: Importância

Leia mais

Estudo Dirigido História -6 o ano Luciana Corrêa

Estudo Dirigido História -6 o ano Luciana Corrêa Conteúdos do 3º bimestre No 3º bimestre de 2015 estudaremos alguns povos que viveram na Ásia, na África e na Europa entre os séculos VII e XVI. Vamos conhecer um pouco como era a vida dos árabes, malinquês

Leia mais

Easinfluências do Oriente.

Easinfluências do Oriente. IMPÉRIO BIZANTINO (séc IV a XV) Easinfluências do Oriente. PROFESSOR NICHOLAS GABRIEL MINOTTI LOPES FERREIRA INTRODUÇÃO O império romano caiu, dividiu-se em dois: Ocidental e Oriental. Oi Sua sede Bizâncio

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 5 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP ROTEIRO DA UNIDADE 05 FINALIDADE: Com esta UE você terminará de estudar

Leia mais

CIVILIZAÇÃO ROMANA. Prof. Alexandre Cardoso

CIVILIZAÇÃO ROMANA. Prof. Alexandre Cardoso CIVILIZAÇÃO ROMANA Prof. Alexandre Cardoso Roma A aldeia que virou Império Geografia e Povoamento A civilização romana se localizou na parte continental pela península Itálica e na parte insular pelas

Leia mais

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações MESOPOTÂMIA FENÍCIA ISRAEL EGITO ORIENTE MÉDIO PÉRSIA ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE ORIENTAL Mesopotâmia - Iraque Egito Hebreus Israel Fenícios Líbano Pérsia

Leia mais

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa.

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Habilidade: Identificar os elementos que caracterizaram as transformações sociais e científicas na Europa

Leia mais

Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno.

Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno. Situa-se na Península Itálica, próxima ao mar Mediterrâneo, Adriático e Tirreno. Foi fundada no século VIII a.c., com a unificação de aldeias latinas e sabinos. Sua história política é dividida em 3 períodos:

Leia mais

Principais características

Principais características Roma Antiga Principais características Península itálica (Lácio); Rio Tibre; Solo fértil desenvolvimento da agricultura; Litoral pouco recortado ausência de portos naturais em abundância; Fundação: Arqueologia

Leia mais

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV)

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV) 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: Decadência do feudalismo. Estruturação do modo de produção capitalista. Transformações básicas: auto-suficiência para economia de mercado; novo grupo social: burguesia; formação

Leia mais

Gabarito 7º Simulado Humanas

Gabarito 7º Simulado Humanas GEOGRAFIA QUESTÃO 01 a) Alguns fatores físico-naturais são: relevo, área de encosta de forte declividade; clima, elevada precipitação pluviométrica e infiltrações em áreas desflorestadas, levando a deslizamentos

Leia mais

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa.

Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Aula 17 Primeira Guerra Mundial E Revolução Russa. Esta aula abordará a Primeira Guerra Mundial, suas causas e conseqüências, entre as conseqüências; destaque para a Revolução Russa e a criação do primeiro

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 Aula 1.1 Conteúdo O que é História I? 3 Habilidade Compreender o estudo da História

Leia mais

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado)

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado) 1. (Fgv 2014) O paradoxo aparente do absolutismo na Europa ocidental era que ele representava fundamentalmente um aparelho de proteção da propriedade dos privilégios aristocráticos, embora, ao mesmo tempo,

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. A formação da sociedade medieval foi um processo longo e complexo, que reuniu durante séculos características

Leia mais

1 - O CRESCENTE FÉRTIL:

1 - O CRESCENTE FÉRTIL: 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus ou representante dele;

Leia mais

CRISE DO FEUDALISMO E O RENASCIMENTO URBANO(sécs. X-XVI)

CRISE DO FEUDALISMO E O RENASCIMENTO URBANO(sécs. X-XVI) CRISE DO FEUDALISMO E O RENASCIMENTO URBANO(sécs. X-XVI) 1) Servidão 1.1. O que é servidão? * Trabalho forçado em troca de acesso à terra e proteção * É o status social do camponês no feudalismo * Camponês

Leia mais

Caracterização Cronológica

Caracterização Cronológica Caracterização Cronológica Filosofia Medieval Século V ao XV Ano 0 (zero) Nascimento do Cristo Plotino (204-270) Neoplatônicos Patrística: Os grandes padres da igreja Santo Agostinho ( 354-430) Escolástica:

Leia mais

ANTIGUIDADE ORIENTAL MÓDULO 01 PG 657 OLI

ANTIGUIDADE ORIENTAL MÓDULO 01 PG 657 OLI ANTIGUIDADE ORIENTAL MÓDULO 01 PG 657 OLI LOCALIZAÇÃO NORDESTE DA ÁFRICA RIO NILO HERÓDOTO O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO EVOLUÇÃO POLÍTICA FASES ANTIGO IMPÉRIO MÉDIO IMPÉRIO NOVO IMPÉRIO PERÍODO

Leia mais

Ano de 5000 a.c. em várias localidades do território chinês, já havia grupos humanos dedicados a caça, a coleta, a pecuária e a agricultura.

Ano de 5000 a.c. em várias localidades do território chinês, já havia grupos humanos dedicados a caça, a coleta, a pecuária e a agricultura. China Ano de 5000 a.c. em várias localidades do território chinês, já havia grupos humanos dedicados a caça, a coleta, a pecuária e a agricultura. O vale do rio Amarelo (ou rio Huang-Ho), foi o berço da

Leia mais

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA QUESTÃO 01 De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência,

Leia mais

Aulas 15 Império Bizantino

Aulas 15 Império Bizantino Aulas 15 Império Bizantino DeOlhoNoEnem H5 - Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.(catedral de Santa Sofia) H12 - Analisar

Leia mais

Reinos da África Ocidental

Reinos da África Ocidental Reinos da África Ocidental A África é um continente imenso e com muita diversidade. As rotas comerciais adentraram a região oeste em busca de ouro. Com isso, as aldeias que serviam de ponto de intermediação

Leia mais

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA 7 O ANO FUNDAMENTAL PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA Unidade I Identidades, Diversidades e Direitos Humanos Aula 1.1 Conteúdos Apresentação do Componente A formação da Europa feudal Os germanos:

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 33 A FORMAÇÃO DAS SOCIEDADES ORIENTAIS

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 33 A FORMAÇÃO DAS SOCIEDADES ORIENTAIS HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 33 A FORMAÇÃO DAS SOCIEDADES ORIENTAIS Fixação F 1) Leia os itens abaixo, que contém possíveis condições para o surgimento do Estado nas 2 sociedades da Antigui-dade. I)

Leia mais

ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX

ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX ONDAS REVOLUCIONÁRIAS LIBERAIS EUROPA NO SÉCULO XIX 1820 Independência da Grécia submetida ao Império turco-otomano, o movimento conquista a autonomia política da região com apoio popular e internacional.

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750 BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO O que é trabalho? A palavra trabalho deriva do latim tripalium, objeto de três paus aguçados utilizado na agricultura e também como instrumento de tortura. O trabalho está associado

Leia mais

História Prof. Iair Grinschpun - iair@pop.com.br

História Prof. Iair Grinschpun - iair@pop.com.br ANTIGÜIDADE ORIENTAL 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus

Leia mais

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL A CRISE DO SISTEMA FEUDAL O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FEUDAL NA EUROPA OCIDENTAL O apogeu do feudalismo ocorre entre os séculos IX e XIII; 4. CAUSAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO FEUDALISMO Fim das invasões

Leia mais

Roma Antiga. O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império;

Roma Antiga. O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império; ROMA Roma Antiga O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império; Sua queda, em 476, marca o início da Idade Média. O mito

Leia mais

OS BÁRBAROS A IDADE MÉDIA

OS BÁRBAROS A IDADE MÉDIA OS BÁRBAROS A IDADE MÉDIA Antecedentes: Crise do Império Romano: Crise do escravismo; Declínio da produção e crises econômicas; Altos custos do Estado; Instabilidade política e militar; Ampliação do latifúndio;

Leia mais

OS HEBREUS: Atual ISRAEL ou PALESTINA; Agricultores e pastores (Rio Jordão); Principal fonte de estudo: Bíblia (Antigo Testamento); Patriarcas:

OS HEBREUS: Atual ISRAEL ou PALESTINA; Agricultores e pastores (Rio Jordão); Principal fonte de estudo: Bíblia (Antigo Testamento); Patriarcas: OS HEBREUS: Atual ISRAEL ou PALESTINA; Agricultores e pastores (Rio Jordão); Principal fonte de estudo: Bíblia (Antigo Testamento); Patriarcas: Abraão condução dos hebreus para Canaã (Monoteísmo Iavé);

Leia mais

História da Educação I. Prof. Fernando Roberto Campos

História da Educação I. Prof. Fernando Roberto Campos História da Educação I Prof. Fernando Roberto Campos Reflexão A torneira seca (mas pior: a falta de sede). a luz apagada (mas pior: o gosto do escuro). a porta fechada (mas pior: a chave por dentro). José

Leia mais

a. Na Idade Média, a principal riqueza que um homem poderia possuir era a terra. No texto, identifique

a. Na Idade Média, a principal riqueza que um homem poderia possuir era a terra. No texto, identifique Atividade extra Vivendo a vida do seu jeito Questão 1 A agricultura para consumo era, no feudalismo, a atividade principal. O comércio, muito reduzido. As terras não tinham valor de troca, de mercado,

Leia mais

Europa do século XIX IDADE CONTEMPORÂNEA. Revoluções de 1820, 1830 e 1848

Europa do século XIX IDADE CONTEMPORÂNEA. Revoluções de 1820, 1830 e 1848 IDADE CONTEMPORÂNEA Europa do século XIX O século XIX apresentou, na Europa, a consolidação dos ideais burgueses liberais e a vitória sobre as forças conservadoras/reacionárias. O avanço das forças produtivas

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 1 Nome: Data: Unidade 1 Recomendação ao aluno: Utilizar lápis de cor. 1. A fixação dos germânicos nas terras do Império Romano ocorreu em duas fases. Ligue

Leia mais

Profº Hamilton Milczvski Jr

Profº Hamilton Milczvski Jr Profº Hamilton Milczvski Jr A Formação Segundo a mitologia romana, a cidade de Roma foi fundada por dois irmãos gêmeos, Rômulo e Remo, os quais haviam sido abandonados no Rio Tibre. Atraída pelo choro

Leia mais

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO SERIEDADE NA PALAVRA CURSO BÁSICO DE TEOLOGIA MÓDULO I 1º SEMESTRE DE 2015 INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO PR. ROGÉRIO DE ANDRADE CHAGAS Introdução ao Novo Testamento. A nossa aula introduzirá a parte histórica

Leia mais

HISTÓRIA ILUSTRADA DO FEUDALISMO 1ª EDIÇÃO (2011) Marcos Faber. www.historialivre.com

HISTÓRIA ILUSTRADA DO FEUDALISMO 1ª EDIÇÃO (2011) Marcos Faber. www.historialivre.com HISTÓRIA ILUSTRADA DO FEUDALISMO Marcos Faber www.historialivre.com 1ª EDIÇÃO (2011) Índice Introdução... 3 Economia... 5 Mas afinal, o que é um feudo?... 8 A Sociedade Feudal... 16 As Vestimentas... 23

Leia mais

Alta idade média (Séculos v AO X)

Alta idade média (Séculos v AO X) Alta idade média (Séculos v AO X) Baixa Idade Média (SÉCULOS XI AO XV) CARACTERÍSTICAS GERAIS OS POVOS BÁRBAROS O FEUDALISMO O IMPÉRIO CAROLÍNGEO ou REINO CRISTÃO DOS FRANCO O IMPÉRIO BIZANTINO: O IMPÉRIO

Leia mais

Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Profa. Maria Teresa Papa Nabão

Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Profa. Maria Teresa Papa Nabão Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Profa. Maria Teresa Papa Nabão Educação, sociedade e cultura na idade média e no renascimento A Idade Média foi um período da história européia que durou aproximadamente

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 1º Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL

Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL Educador: Luciola Santos C. Curricular: História Data: / /2013 Estudante: 7 Ano Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL 7º Ano Cap 1e 2 Feudalismo e Francos Cap 6 Mudanças no feudalismo Cap 7 Fortalecimento

Leia mais

Pérsia, fenícia e palestina

Pérsia, fenícia e palestina Pérsia, fenícia e palestina Região desértica Atuais estados de Israel e Palestina Vários povos (semitas) estabelecidos no curso do Rio Jordão Palestina Hebreus (Palestina) Um dos povos semitas (cananeus,

Leia mais

História - 7º Ano Professor Sérgio O MUNDO FEUDAL

História - 7º Ano Professor Sérgio O MUNDO FEUDAL História - 7º Ano Professor Sérgio O MUNDO FEUDAL Estudar o feudalismo é conhecer a fundo o modo como viviam as pessoas no período medieval. Aqui se inicia mais uma etapa da história ocidental, e veremos

Leia mais

O MUNDO ROMANO. Profª Viviane Jordão

O MUNDO ROMANO. Profª Viviane Jordão O MUNDO ROMANO Profª Viviane Jordão LOCALIZAÇÃO NO ESPAÇO Europa Península Itálica Ásia África Versão Histórica Gregos 2000 a.c. Gauleses Etruscos Península Itálica Italiotas Fundam Roma A civilização

Leia mais

Há que imaginar a Europa nos séculos XII e XIII como um imenso tabuleiro de

Há que imaginar a Europa nos séculos XII e XIII como um imenso tabuleiro de SEXTA CRUZADA (1228 1229) O Desencadeamento. Desde 1187 Jerusalém permanecia em mãos dos Muçulmanos. Nenhuma das Cruzadas anteriores havia conseguido avanço algum em terra Santa. Desta forma havia a necessidade

Leia mais

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO A FORMAÇÃO DO CURRÍCULO DA REDE O solicitou-nos uma base para colocar em discussão com os professores de história da rede de São Roque. O ponto de partida foi a grade curricular formulada em 2008 pelos

Leia mais

MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. http://historiaonline.com.br

MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. http://historiaonline.com.br MUNDO GREGO MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA ANTIGUIDADE CLÁSSICA CARACTERÍSTICAS GERAIS (Modo de Produção Escravista) a) Propriedade privada (fim do coletivismo primitivo e da servidão coletiva). b) Cidades

Leia mais

Japão o país das tradições e da mudança. Andrea Spörl

Japão o país das tradições e da mudança. Andrea Spörl Japão o país das tradições e da mudança Andrea Spörl Império Japonês O Japão é herdeiro de uma civilização que remonta ao século VII antes de Cristo. No século IV, o clã Yamato unifica os vários estados

Leia mais

JAPÃO. O poder do extremo leste

JAPÃO. O poder do extremo leste JAPÃO O poder do extremo leste SOCIEDADE E TRANSFORMAÇÃO Primeiros japoneses: 60.000 anos, durante a última glaciação. 10.000 a.c já formavam uma complexa sociedade. Caça Coleta Produção de cerâmica A

Leia mais

A VIOLÊNCIA RELIGIOSA CONTEMPORÂNEA

A VIOLÊNCIA RELIGIOSA CONTEMPORÂNEA A VIOLÊNCIA RELIGIOSA CONTEMPORÂNEA Carlos Alberto da Silva Tomei a liberdade de ler os três livros sagrados das maiores religiões da atualidade a Bíblia, o Al Corão e a Torá e a partir deles, escrever

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 9 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP FINALIDADE: Estudar dois movimentos ocorridos na Europa no início dos tempos

Leia mais

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL 1. Analise os quesitos a seguir e assinale, nos itens I e II, a única opção correta: (1,0 ponto) I. Observe a tirinha do Hagar e o texto de Alberto Caeiro: Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode

Leia mais

A civilização muçulmana

A civilização muçulmana Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ A UU L AL A A civiização muçumana Enquanto o Império Romano do Oriente utava para manter vivas a cutura e as tradições heenísticas, um povo de pastores semitas mudava

Leia mais

Período Joanino 1808-1821

Período Joanino 1808-1821 Período Joanino 1808-1821 Bloqueio Continental - 1806 Tratado de Fontainebleau - 1807 Guerras Napoleônicas Fatores Motivadores Invasão das tropas Napoleônicas - Espanha Invasão das tropas Napoleônicas

Leia mais