Plano de Trabalho. 1 - Dados Institucionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Trabalho. 1 - Dados Institucionais"

Transcrição

1 Plano de Trabalho 1 - Dados Institucionais Convenentes: Junto à UFCG: 1) Fundação Parque Tecnológico da Paraíba - PaqTc/PB Rua Emiliano Rosendo Silva, 115, Bodocongó, Campina Grande - PB CEP: CNPJ: / Tel.: (83) Fax: (83) Site: Junto à UFF: 2) Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional a UFF - FEC Rua São Pedro, 24, 801, 8 Andar, Centro, Niterói RJ / CEP: CNPJ: / Tel./Fax: (21) Site: Junto à UTFPR: 3) Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico da UTFPR - FUNTEF Av. Sete de Setembro, 3165, Curitiba PR / CEP CNPJ: / Inscrição Estadual: isento Tel.: (41) / 4530 Fax: (41) / Proponentes: 1) Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Av. Aprígio Veloso, 882, Bairro de Bodocongó, Campina Grande PB CEP: CNPJ: / Inscrição Estadual: Isento Inscrição Municipal: Tel.: (83) / 1002 Fax: (83) ) Universidade Federal Fluminense (UFF) Rua Miguel de Frias, 9, 7º andar, Icaraí, Niterói - RJ CEP: CNPJ: / Inscrição Estadual n : Isento Tel./Fax: (21) / 5209 /

2 3) Universidade Técnica Federal do Paraná (UTFPR) Av. Sete de Setembro, 3165, Curitiba PR / CEP: CNPJ: / Inscrição Estadual: isento Tel.: (41) Fax: (41) Instituições Credenciadas Executoras: Na UFCG: Departamento de Sistemas e Computação (DSC) do Centro de Engenharia Elétrica e Informática (CEEI). Na UFF: Núcleo de Logística Integrada e Sistemas da Universidade Federal Fluminense (LOGIS/UFF). Na UTFPR: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e Informática Industrial (CPGEI/UTFPR). Nº ato de credenciamento: Coordenadores: Na UFCG: Francisco Vilar Brasileiro Cargo: Professor Av. Aprígio Veloso, s/n, Bloco CO, Campina Grande PB / CEP: CPF: RG: SSP-PB Tel.: (83) Na UFF: Eduardo Uchoa Barboza Cargo: Professor Rua Passo da Pátria, 156, Niterói RJ / CEP: CPF: RG: , SSP-SP Tel.: (21) Na UTFPR: Lúcia Valéria Ramos de Arruda. Cargo: Professor Avenida Sete de Setembro, 3165, Curitiba PR / CEP: CPF: RG: SSP-PR Tel.: (41)

3 2 - Dados do Projeto Título: MAS-SCM: Protótipo de Ambiente Integrado para Soluções Logísticas com Uso de Multi-Agentes. Programa: Área Tecnológica de Distribuição, Logística e Transporte. Tipo de Despesa: P&D contratadas junto às instituições de pesquisa e desenvolvimento credenciadas pela ANP. Prazo de Execução: 24 (vinte e quatro) meses. Objetivo Desenvolvimento de tecnologia na solução de problemas complexos utilizando multi-agentes, particularmente no sentido de desenvolver um ambiente multiagentes para a solução integrada de problemas de planejamento e programação logística. Nos primeiros vinte e quatro meses da execução do mesmo, a que se refere este plano de trabalho, têm-se os seguintes objetivos específicos: entender como a tecnologia de multi-agentes tem sido usada para solucionar problemas de logística, particularmente no contexto da competição Trading Agent Competition for Supply Chain Management (TAC-SCM); realizar um estudo sobre frameworks para o desenvolvimento de sistemas multi-agentes; este estudo deve ser realizado através do desenvolvimento/adaptação de soluções para o TAC-SCM; entender a gestão da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo; elaborar o cenário de estudo: delimitação do(s) cenário(s) de estudo dentro da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo, determinando o escopo de aplicação e a capacidade de previsão dos modelos a serem desenvolvidos; desenvolver um protótipo inicial de uma infra-estrutura similar ao TAC-SCM para prover suporte para o desenvolvimento, teste e ajuste dos agentes do sistema; este simulador deve ser adequado ao cenário específico da gestão da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo; desenvolver agentes inteligentes que tratem de aspectos específicos da gestão da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo; desenvolver modelos de otimização que provenham suporte e embasamento operacional às decisões dos agentes; testar e validar o protótipo no(s) cenário(s) selecionado(s). Justificativa O Gerenciamento de Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management SCM) está relacionado com o planejamento e a coordenação das atividades de uma organização em torno de toda a sua cadeia de suprimentos, desde a obtenção de matéria prima até a entrega de produtos finalizados. Grande parte das soluções em produção nas grandes empresas são baseadas na estrutura hierárquica de 3

4 regras de planejamento e logística a serem seguidas pelos diversos setores e entidades da organização. As empresas do setor de petróleo, em geral, são verticalmente integradas e realizam uma grande variedade de atividades abrangendo desde a exploração de petróleo propriamente dita, passando pelo refino e chegando à distribuição. O gerenciamento da cadeia de suprimentos petrolífera pode ser dividido em três grandes etapas em que informações são trocadas entre os diferentes níveis. Na primeira etapa, o planejamento estratégico da cadeia de suprimentos é realizado a cada dois meses através de um modelo de programação linear multiperíodo para um horizonte de planejamento de seis meses. Em seguida a alocação de petróleo é realizada mensalmente considerando um horizonte de dois meses. Por fim, um planejamento operacional é realizado diariamente para um horizonte de tempo de uma semana. Como é comum em empresas deste porte, a otimização realizada no nível mais alto não considera restrições operacionais nos níveis mais baixos, de modo que é necessário um mecanismo de retro-alimentação para que essas restrições sejam paulatinamente atendidas, idealmente com o mínimo de desvio possível do planejamento original. O principal problema desta abordagem é que as regras de alto nível definidas pela raiz da hierarquia e seus diversos ramos estabelecem um conceito de entidade reguladora centralizada, o que impede otimizações no processo que necessitem de uma flexibilização nas mesmas. Motivados por este problema, diversos pesquisadores têm apontado a abordagem multi-agentes como promissora na resolução de diversos problemas de planejamento e logística na área de SCM. A idéia por trás desta abordagem é o estabelecimento de protocolos de negociação entre as diversas entidades de um SCM, as quais são denominadas agentes, e a definição do planejamento e logística da organização com base na negociação entre os mesmos. Cada agente, buscando otimizar seu processo interno, flexibiliza suas regras ao negociar com os demais agentes. O resultado esperado é que se tenha um ótimo global melhor do que em uma solução reguladora centralizada. Cada agente deve contar com modelos de otimização de seus processos internos; tais modelos são usados para avaliar o impacto local dos acordos que devem ser buscados com os demais agentes. Devido à necessidade de agilidade no processo negociatório, os agentes esperam por respostas rápidas às consultas realizadas a seus modelos. Assim, é conveniente que tais modelos de otimização possam ser executados em um ambiente paralelo de alto desempenho. Dado o interesse das empresas em otimizar suas soluções de SCM e a adequação da abordagem multi-agentes para este fim, criou-se uma competição mundial e aberta de soluções baseadas em agentes para gerenciamento de cadeias de suprimentos, denominada de Trading Agent Competition for SCM, ou simplesmente TAC-SCM (http://www.sics.se/tac). Utilizando o TAC-SCM, tem-se 4

5 um ambiente de teste e avaliação de soluções multi-agentes de SCM, abordando os principais problemas inerentes à área. É nesse contexto que se insere o presente projeto, buscando aplicar os conceitos da abordagem de multi-agentes e experimentos já realizados no âmbito do TAC- SCM ao problema de gerenciamento da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo, com o objetivo de otimizar os processos inerentes a este gerenciamento. Por se tratar de um projeto de forte ênfase em pesquisa e desenvolvimento, são esperadas como contribuições de longo prazo a obtenção de destaque na comunidade científica e um produto finalizado e utilizável para otimização do processo de SCM. Resultados Esperados: Os resultados esperados com o desenvolvimento deste projeto, em seus primeiros vinte e quatro meses, são: 1. um melhor entendimento do problema de longo prazo a ser resolvido, particularmente a gestão da cadeia de suprimentos da indústria de petróleo; 2. definição e modelagem dos problemas de otimização locais a cada agente da cadeia de suprimentos da PETROBRAS; 3. uma definição do framework de agentes mais adequada para a resolução do problema de longo prazo; 4. desenvolvimento de um sistema multi-agentes para participar da competição TAC-SCM; 5. uma definição do escopo inicial a ser estudado - caso de estudo da cadeia de suprimento da indústria de petróleo; 6. um protótipo inicial da infra-estrutura de simulação, adequada ao caso de estudo definido; 7. implementação de agentes tratando o caso de estudo definido. O desenvolvimento do trabalho será feito de tal forma que se tenha uma grande interação e sinergia entre as equipes dos parceiros. Entretanto, visando uma melhor gestão dos trabalhos, cada Universidade será responsável pela coordenação de aspectos particulares das atividades que buscam alcançar os resultados listados acima. Nesse sentido, a UFCG ficará responsável pela coordenação de todas as atividades de desenvolvimento de software, particularmente do estudo dos frameworks de agentes, do desenvolvimento do agente para a competição TAC-SCM, como também do desenvolvimento do ambiente de simulação do TAC-SCM voltado para o caso de estudo definido. A UFF será responsável pela coordenação das atividades relacionadas com a definição e modelagem dos problemas de otimização da cadeia de suprimentos da PETROBRAS, bem como pela definição do caso de estudo do projeto, enquanto que a UFTPR irá coordenar as atividades ligadas ao projeto do sistema multiagentes para participação na competição TAC-SCM e ao projeto e implementação de agentes para tratar dos aspectos específicos da cadeia de suprimentos da PETROBRAS. A tabela abaixo lista os entregáveis do projeto com uma breve descrição dos mesmos e uma indicação dos prazos de entrega. 5

6 Entregáveis: Item Tipo Descrição Prazo 1 Relatório Avaliação do TAC-SCM e plano para desenvolvimento Início do de uma solução para o mesmo bimestre 2 2 Relatório Avaliação dos frameworks para desenvolvimento de Início do sistemas multi-agentes bimestre 4 3 Relatório Descrição da cadeia de suprimentos da indústria de Início do petróleo, incluindo os requisitos dos modelos a serem bimestre 4 desenvolvidos. (Importante: este documento requer forte participação do cliente.) 4 Software Primeira versão de uma solução para o TAC-SCM Início do bimestre 4 5 Software Segunda versão de uma solução para o TAC-SCM Início do bimestre 5 6 Software Versão final da solução para o TAC-SCM Início do bimestre 6 7 Relatório Descrição da partição do SCM da PETROBRAS que Início do servirá de estudo de caso bimestre 6 8 Relatório Modelagem inicial dos problemas de otimização locais Início do bimestre 7 9 Relatório Projeto do TAC-SCM adaptado para a indústria de Início do 10 Relatório petróleo (caso PETROBRAS) Modelagem do sistema multiagentes para o estudo de caso a ser desenvolvido (ativo/reativo, modelos de colaboração e cooperação, algoritmos de comunicação e aprendizado, métodos de aquisição de conhecimento e coordenação) bimestre 7 Início do bimestre 8 11 Software Primeira versão do simulador do TAC-SCM adaptado Início do para a cadeia logística da PETROBRAS bimestre 9 12 Relatório Modelagem de soluções para o TAC-SCM da indústria Início do de petróleo (caso PETROBRAS) bimestre 9 13 Software Primeira versão de uma solução para o TAC-SCM da Início do PETROBRAS (estudo de caso) bimestre 9 14 Software Versão final do simulador do TAC-SCM adaptado para Início do a PETROBRAS bimestre Relatório Modelagem final dos problemas de otimização locais Início do bimestre Software Versão final do de uma solução para o TAC-SCM da Início do cadeia logística da PETROBRAS (estudo de caso) bimestre Relatório Relatório final do projeto Final do bimestre 12 Mecanismos de Coordenação e Acompanhamento da Execução: A coordenação do projeto se dará de forma colegiada, com um coordenador em cada instituição de pesquisa, além de um coordenador representante do Centro de Pesquisas da PETROBRAS. Serão realizadas reuniões de planejamento mensais, normalmente de forma virtual, com o suporte de tecnologias de áudio e/ou vídeo 6

7 conferência pela Internet. Adicionalmente, serão realizadas reuniões técnicas sempre que se julgar necessário. Além das reuniões virtuais, estão previstas seis reuniões presenciais, sendo quatro de planejamento e duas técnicas. Os seguintes mecanismos de acompanhamento serão utilizados: a) emissão de relatório bimestral, contendo as ações planejadas e concluídas no período, as ações previstas para o próximo período, eventuais problemas e atrasos e propostas de ajustes; b) reunião semestral entre os coordenadores do projeto para apreciação e aprovação do relatório do período; O indicador a ser utilizado no acompanhamento será o de realização físicofinanceira do projeto. Equipe Executora: Na UFCG: Função Perfil Nome Carga horária semanal Coordenador Doutor com experiência na condução Francisco 6 de projetos de P&D Brasileiro Gerente Recém-doutor Raquel Lopes 40 Pesquisador Doutor com experiência em sistemas Hyggo Almeida 6 multi-agentes Desenvolvedor Graduando em Ciência da Computação A definir 16 Desenvolvedor Graduando em Ciência da Computação A definir 16 Desenvolvedor Graduando em Ciência da Computação A definir 16 Desenvolvedor Graduando em Ciência da Computação A definir 16 Na UFF: Função Perfil Nome Carga horária semanal Coordenador Doutor com experiência na condução Eduardo Uchoa 8 de projetos de P&D Pesquisador Doutor com experiência em projetos de Artur Pessoa 8 P&D Pesquisador Doutor com experiência em Lúcia 8 computação paralela e distribuída Drummond Pesquisador/ Doutorando em Ciência da A definir 20 Desenvolvedor Desenvolvedor Computação / Produção Graduando em Ciência da Computação / Produção A definir 20 7

8 Na UTFPR: Função Perfil Nome Coordenador Doutor com experiência na condução de projetos de P&D e Supply chain Doutor com experiência em sistemas multi-agentes Doutorando em Engenharia Elétrica (supply chain) Carga horária semanal Valéria Arruda 6 Pesquisador César Augusto 8 Tacla Pesquisador/Des A definir 20 envolvedor Pesquisador/Des Mestrando em Engenharia Elétrica A definir 20 envolvedor Desenvolvedor Graduando em Engenharia Eletrônica A definir 20 Desenvolvedor Graduando em Engenharia da A definir 20 Computação Etapas e Cronograma Físico: Cronograma de execução FORMAÇÃO DA EQUIPE ETAPAS Bimestres (início em 01/2008) ESTUDO DO TAC-SCM ESTUDO SOBRE FRAMEWORKS PARA O DESENVOLVIMENTO DE SMA ESTUDO SOBRE A CADEIA DE SUPRIMENTOS (SC) DA INDÚSTRIA PETROLÍFERA PROJETO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO PARA O TAC-SCM DEFINIÇÃO DA PARTIÇÃO DO SC DA INDÚSTRIA PETROLÍFERA A SER ABORDADA ESTUDO DETALHADO DOS CENÁRIOS DA PARTIÇÃO SELECIONADA PROJETO E IMPLEMENTAÇÃO DO TAC-SCM ADAPTADO PARA O SC DA INDÚSTRIA PETROLÍFERA PROJETO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO PARA O TAC-SCM INDÚSTRIA PETROLÍFERA DEFINIÇÃO E MODELAGEM DOS PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO LOCAIS A CADA AGENTE DA SC DA INDÚSTRIA PETROLÍFERA TESTES TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA 8

9 Cronograma de Desembolso: O valor do aporte financeiro necessário para desenvolver as atividades descritas nesse Plano de Trabalho será de R$ ,23 (um milhão, trezentos e oitenta e cinco reais e vinte e três centavos). O desembolso deverá ser feito em 4 (quatro) parcelas, de acordo com os valores em reais detalhados na tabela abaixo: Parcelas 1ª Total UFCG , , , , ,10 UFF , , , , ,03 UTFPR , , , , ,10 TOTAL , , , , ,23 1ª Parcela Assinatura do Termo de Cooperação. 2ª Parcela 6 meses após assinatura do Termo de Cooperação e contra a apresentação e aprovação da prestação de contas parcial e do relatório de desenvolvimento das atividades. 3ª Parcela 12 meses após assinatura do Termo de Cooperação e contra a apresentação e aprovação da prestação de contas parcial e do relatório de desenvolvimento das atividades. 4ª Parcela 18 meses após assinatura do Termo de Cooperação e contra a apresentação e aprovação da prestação de contas parcial e do relatório de desenvolvimento das atividades. 3 - Planilha de Desembolso: O detalhamento do orçamento do projeto encontra-se nas planilhas abaixo mencionadas, em anexo: - UFCG-Planilha de Desembolso atual MAS-SCM.xls ; - UFF-Planilha de Desembolso atual MAS-SCM.xls ; e - UTFPR-Planilha de Desembolso atual MAS-SCM.xls. 9

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA - CEEI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO - DSC

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA - CEEI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO - DSC UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA - CEEI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO - DSC PLANO DE ESTÁGIO Suporte ao DDGfs Experimentos e ambientação

Leia mais

SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA PRH 39

SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA PRH 39 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA

Leia mais

SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA PRH 39

SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA PRH 39 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação SELEÇÃO PARA BOLSAS DE ESTUDO DO CONVÊNIO ANP/UFMA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO 02/2015 Aprovar a criação do Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Tecnologia

Leia mais

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento 01 SISTEMA ANALÍTICO DE PLANEJAMENTO QUE PERMITE OTIMIZAR O ATENDIMENTO DAS DEMANDAS, A PRODUÇÃO DE CIMENTO E SUPRIMENTO DE INSUMOS, MAXIMIZANDO A MARGEM DE CONTRI- BUIÇÃO DA OPERAÇÃO O CILO É uma ferramenta

Leia mais

Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação

Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Departamento de Sistemas e Computação Centro de Engenharia Elétrica e Informática Universidade Federal de Campina Grande Processo de seleção O Programa

Leia mais

Engenharia de Sistemas

Engenharia de Sistemas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Engenharia de Sistemas Prof Luís César da Silva, Dr UFES/CCA Conceitos Necessários! Engenharia! Sistema Agroindustriais! Técnicas de Modelagem! Cadeia Produtiva Supply

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 PROFIEX MAIS CULTURA NAS UNIVERSIDADES MEC/MinC A Universidade

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades:

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades: GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA (SEDECT) FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO PARÁ (FAPESPA) SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PESQUENAS EMPRESAS

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 03/CUn/09, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 03/CUn/09, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2009. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE (048) 3721-9661 - FAX (048) 234-4069

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

2.1. Serão ofertadas 200 (duzentas) vagas, distribuídas conforme o Quadro 1.

2.1. Serão ofertadas 200 (duzentas) vagas, distribuídas conforme o Quadro 1. EDITAL Nº 002/2014, de 02 de Outubro de 2014. Dispõe sobre o ingresso no Curso de Especialização em Educação de Jovens e Adultos, com Ênfase em Economia Solidária no Semiárido Paraibano. A Universidade

Leia mais

MBA em Gestão Integrada de Marketing, Operações e Logística

MBA em Gestão Integrada de Marketing, Operações e Logística MBA em Gestão Integrada de Marketing, Operações e Logística Público - alvo Indicado para profissionais que atuam nas áreas de operações, logística e marketing e que precisem desenvolver atuação integrada

Leia mais

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL 01/2013 PROPOSTA / ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 011 (ONZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS:

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 011 (ONZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: ANO XLV N.º 111 05/08/2015 SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 011 (ONZE) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: SEÇÃO I EXTRATO DE INSTRUMENTO CONVENIAL...02 SEÇÃO II PARTE 1 DESPACHOS

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO Versão 04/02/2011 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online GESTÃO DE PROJETOS EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COMDICA/Sapucaia do Sul, no uso das atribuições legais que lhe confere a

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB FUNDO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DA BAHIA FUNDESIS EDITAL PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2016 Apresentação Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing

Leia mais

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2015 Apresentação Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS Versão 06/maio/2010 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE AUXÍLIO

Leia mais

FORMULÁRIO DE PRÉ-INSCRIÇÃO

FORMULÁRIO DE PRÉ-INSCRIÇÃO SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2012 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA 1.1 NOME

Leia mais

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS MANUAL DE PREENCHIMENTO APRESENTAÇÃO Este documento tem o objetivo de orientar o cliente a preencher o Formulário para Apresentação de Propostas (FAP) para submissão

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

Prefeitura do Município de Diadema Secretaria de Assistência Social e Cidadania Setor de Monitoramento e Avaliação

Prefeitura do Município de Diadema Secretaria de Assistência Social e Cidadania Setor de Monitoramento e Avaliação USAR PAPEL TIMBRADO DA INSTITUIÇÃO MODELO DE PROPOSTA Diadema, de de 2014. À Comissão Técnica A (nome da entidade) ao participar do edital de chamamento público, por meio da Secretaria de Assistência Social

Leia mais

Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012

Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012 Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012 1. Para onde devo encaminhar as propostas de projetos? As propostas devem ser enviadas para o email ped@ceee.com.br 2. Onde buscar maiores informações

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ EDITAL DE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE DOCENTES PARA APOIO FINANCEIRO NAS MODALIDADES DE PESQUISA E EXTENSÃO A UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ - RJ (UNESA) torna público o presente EDITAL de abertura de inscrições

Leia mais

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Diretoria do Campus Curitiba Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

ANEXO IV. FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE APOIO INSTITUCIONAL Edital 01/2015 - Assistência Técnica

ANEXO IV. FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE APOIO INSTITUCIONAL Edital 01/2015 - Assistência Técnica ANEXO IV FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE APOIO INSTITUCIONAL Edital 01/2015 - Assistência Técnica INSTRUÇÕES: 1. Preencha integralmente o formulário. Nos casos em que o item solicitado não for pertinente,

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS A Diretora Geral da Fundação Parque Tecnológico

Leia mais

EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX

EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX Campinas 16 de abril de 2009. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM CRIAÇÃO DE PORTAL WEB, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PORTAL DA SOCIEDADE SOFTEX A convida empresas especializadas em

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO DATA LIMITE PARA INSCRIÇÃO: 29 DE AGOSTO DE 2014 AS 18:00

CHAMAMENTO PÚBLICO DATA LIMITE PARA INSCRIÇÃO: 29 DE AGOSTO DE 2014 AS 18:00 CHAMAMENTO PÚBLICO 4º EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS CULTURAIS DE ARTES CÊNICAS E DE MÚSICA PARA CIRCUITO CULTURAL SESI SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 E PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015. A área de Cultura do SESI,

Leia mais

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO 1 - Descrição do Plano de Gerenciamento detempo (PMBOK) O gerenciamento de tempo do projeto inclui os processos necessários para realizar o término do projeto no prazo.

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA EDITAL 072/2014 PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES AVALIADORES DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA - LATO

Leia mais

3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO

3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO 3 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO IDENTIFICAÇÃO Nome do projeto Instituição proponente CNPJ/MF da Instituição proponente Responsável pela instituição proponente (nome, CPF, RG, endereço, telefone,

Leia mais

1. OBJETIVO 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

1. OBJETIVO 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CHAMADA INTERNA DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA 01/2014 A Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade Federal de Mato Grosso

Leia mais

Carga horária e duração. O curso tem carga horária de 360 horas/aula. Duração: aproximadamente 24 meses Horário: terças e quintas 7h às 9h30

Carga horária e duração. O curso tem carga horária de 360 horas/aula. Duração: aproximadamente 24 meses Horário: terças e quintas 7h às 9h30 Pós-Graduação em Gestão do Entretenimento Público-alvo Indicado para profissionais que atuam com entretenimento e cultura tanto em produtoras de cinema, de eventos e de conteúdo, centros culturais, consultorias

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. 1. Os detalhamentos dos Grupos 1, 2 e 4 constam no Anexo I desta Proposta;

PROPOSTA COMERCIAL. 1. Os detalhamentos dos Grupos 1, 2 e 4 constam no Anexo I desta Proposta; PROPOSTA COMERCIAL Brasília, 03 de julho de 2013. À Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos SESGE/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Ref.: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 08/2013 Processo Administrativo n. 08131.000439/2013-81

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Comunicações

Plano de Gerenciamento das Comunicações Projeto: Simul-e Plano de Gerenciamento das Comunicações Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/11/2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline Página 2 de 9 Índice

Leia mais

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta.

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta. 1 A INFLUÊNCIA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA AQUISIÇÃO NO PRAZO FINAL DO PROJETO Euza Neves Ribeiro Cunha RESUMO Um dos grandes desafios na gerência de projetos é planejar e administrar as restrições de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online GESTÃO DE PROJETOS EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP

CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP CONVITE / COMPRA DIRETA FFM 004/15 CP A Fundação Faculdade de Medicina, entidade filantrópica, de direito privado, sem fins lucrativos, vem convidar V. Sas a participar do processo de Pedido de Cotação

Leia mais

INFORMAÇÕES DO FORMULÁRIO ON-LINE

INFORMAÇÕES DO FORMULÁRIO ON-LINE Núcleo de Inovação Tecnológica REPITTec INFORMAÇÕES DO FORMULÁRIO ON-LINE Pedido Nº 5272/2005 1. INSTITUIÇÃO PROPONENTE DE VINCULO DO COORDENADOR DA PROPOSTA Instituição: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 10/2015 Criar e aprovar o Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão Empreendedora

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO Regulamentação de Pós-Graduação Lato-Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL EDITAL DE SELEÇÃO E FINANCIAMENTO DE PROJETOS ESCOTEIROS -1/2013 A União dos Escoteiros do Brasil torna público o Edital para seleção e financiamento de projetos escoteiros,

Leia mais

APRESENTAÇÃO. PAULO CÂMERA Secretário -1-6

APRESENTAÇÃO. PAULO CÂMERA Secretário -1-6 APRESENTAÇÃO Pretende-se, neste documento, analisar, saber a dimensão da proposta de pesquisa aplicada do proponente. Entende-se que dada à dimensão das atuais propostas este Roteiro busca ser abrangente,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Estágio Supervisionado do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO União da Vitória/PR 2011 1 I Da Caracterização

Leia mais

AUTORES: Julio César da Silva Manhães e Rogério Atem de Carvalho.

AUTORES: Julio César da Silva Manhães e Rogério Atem de Carvalho. TÍTULO: UMA METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS PARA UM PORTFÓLIO DE PROJETOS DE ENGENHARIA OFF-SHORE CATEGORIA: 01. Gestão da Produção RESUMO Este trabalho pretende, dentro do ciclo de vida de operação

Leia mais

MBA É COM A FGV. MBA em Logística e Supply. Chain Management SUA MELHOR DECISÃO.. São José dos Campos - SP

MBA É COM A FGV. MBA em Logística e Supply. Chain Management SUA MELHOR DECISÃO.. São José dos Campos - SP MBA É COM A FGV SUA MELHOR DECISÃO.. São José dos Campos - SP MBA em Logística e Supply Chain Management Coordenação Acadêmica: Prof. Jamil Moysés Filho FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Associação Teresinense de Ensino S/C Ltda FACULDADE SANTO AGOSTINHO SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 003/2014 A Direção Geral da Faculdade Santo Agostinho e a Coordenação de Pós-Graduação,

Leia mais

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina Apresentação da Rede Temática GeDIg, Março de 2008 Sumário

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

Classificações dos SIs

Classificações dos SIs Classificações dos SIs Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Classificações dos SIs Classificações dos sistemas de informação Diversos tipo de classificações Por amplitude de suporte Por

Leia mais

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, no uso de suas atribuições, torna pública e estabelece as normas do processo de

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso

Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing. Manual do Curso Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2014 Apresentação Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing

Leia mais

MBA EM LOGÍSTICA E SUPLLY CHAIN MANAGEMENT

MBA EM LOGÍSTICA E SUPLLY CHAIN MANAGEMENT PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM LOGÍSTICA E SUPLLY CHAIN MANAGEMENT SIGA: TMBALSC*11/01 Av. Conselheiro Nébias, 159 Bairro Paquetá Santos SP - CEP 11015-001 - Fone: (13) 3228 6000 Rua

Leia mais

Experiência: Sistema de Custos e Informações Gerenciais do Banco Central do Brasil

Experiência: Sistema de Custos e Informações Gerenciais do Banco Central do Brasil Experiência: Sistema de Custos e Informações Gerenciais do Banco Central do Brasil Ministério da Fazenda Banco Central do Brasil Responsável: José Clovis Batista Dattoli, Chefe do Departamento de Planejamento

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

CHAMADA INTERNA AGINT 01/2013 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO

CHAMADA INTERNA AGINT 01/2013 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE RELAÇÕES EMPRESARIAIS E COMUNITÁRIAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA DE APOIO A CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE EMPRESAS JUNIORES - PACCEJ EDITAL FAPEMA

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2014 MBA em Gestão de Negócios 1 Apresentação O MBA em Gestão de Negócios visa preparar empresários e profissionais do Mato Grosso

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Identificação do Projeto Projeto Nome do projeto. Unidade Demandante Unidade que solicitou o projeto. Gestor do Projeto Nome do Gestor do projeto. Responsável na Unidade Demandante Nome do Responsável

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA DP-DPTN DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DP Goiânia, GO Janeiro/2014 CHAMADA

Leia mais

LINK LOCUS Escritórios Virtuais. OFFICE LOCUS Escritórios Presenciais para uso full time 24h por dia

LINK LOCUS Escritórios Virtuais. OFFICE LOCUS Escritórios Presenciais para uso full time 24h por dia Enquanto você se movimenta, a Locus garante a retaguarda. Há mais de 13 anos, a Locus trabalha com um conceito muito utilizado por profissionais do mundo todo: Business Services. São soluções imediatas

Leia mais

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES. Plantando Conhecimento para a Vida. Regulamento do Núcleo de Trabalho de Conclusão de Curso TCC

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES. Plantando Conhecimento para a Vida. Regulamento do Núcleo de Trabalho de Conclusão de Curso TCC Regulamento do Núcleo de Trabalho de Conclusão de Curso TCC DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E SUA ESTRUTURA Art. 1º O Trabalho de Conclusão do Curso de Bacharelado em Direito da Faculdade Raízes deve

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO EMPRESARIAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS COM ÊNFASE EM MARKETING

PÓS GRADUAÇÃO EMPRESARIAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS COM ÊNFASE EM MARKETING PÓS GRADUAÇÃO EMPRESARIAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS COM ÊNFASE EM MARKETING Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2014 Apresentação Pós-Graduação Empresarial em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia de Software

Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia de Software A Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis informa a abertura de

Leia mais

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC abril de 2014 Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Florianópolis, abril de 2014. Sumário 1. Introdução...7 2. Procedimentos da Pesquisa...8 Caso 1

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília MGS Plano de execução de serviço Projeto de transformação de Processos Estrutura do Documento 1. Introdução

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. O presente regulamento institui sobre as Atividades Complementares que têm em mira a flexibilidade curricular e o aprimoramento cultural e intelectual

Leia mais

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são:

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são: RESOLUÇÃO Nº 28/08-CEPE Fixa normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

EDITAL UFF/AN Nº 02/ 2007 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E DIREÇÃO DE ARQUIVOS ( LATO SENSU )

EDITAL UFF/AN Nº 02/ 2007 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E DIREÇÃO DE ARQUIVOS ( LATO SENSU ) EDITAL UFF/AN Nº 02/ 2007 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E DIREÇÃO DE ARQUIVOS 1. PREÂMBULO ( LATO SENSU ) A Universidade Federal Fluminense (UFF) e o Arquivo

Leia mais

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2 NÚMERO DE VAGAS: 25 (Vinte e Cinco) Vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS 01 de Novembro de 2013 CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA A Fundação Visconde

Leia mais

AMIM PROJETO SOCIAL FUNDO MUNICIPAL DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ORÇAMENTO IDOSO

AMIM PROJETO SOCIAL FUNDO MUNICIPAL DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ORÇAMENTO IDOSO AMIM PROJETO SOCIAL FUNDO MUNICIPAL DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ORÇAMENTO IDOSO 2016 PLANO DE TRABALHO 1 DADOS CADASTRAIS DO TOMADOR INSTITUIÇÃO PROPONENTE CNPJ AMIM Associação da Melhor Idade de Mandaguari

Leia mais

CONCÓRDIA CURITIBANOS - MAFRA - PORTO UNIÃO RIO NEGRINHO / 1071 111 PABX/FAX: (047) 3641-5500 - CEP:

CONCÓRDIA CURITIBANOS - MAFRA - PORTO UNIÃO RIO NEGRINHO / 1071 111 PABX/FAX: (047) 3641-5500 - CEP: EDITAL UnC 022/2013 Dispõe sobre as inscrições para o processo de seleção para o curso de empreendedorismo ofertado pelo programa Jovem Empreendedor BOTA PRA FAZER no âmbito do Programa Valor Compartilhado,

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO A, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), torna

Leia mais

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2011 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

Leia mais

E-mail Funtef-cp@utfpr.edu.br

E-mail Funtef-cp@utfpr.edu.br Anexo I Encaminhamento de Prestação de Contas Convênio nº 339/2012 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE/BENEFICIÁRIO Beneficiário: Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 1 DADOS CADASTRAIS. Convenente. Concedente. Nome Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento

PLANO DE TRABALHO 1 DADOS CADASTRAIS. Convenente. Concedente. Nome Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento PLANO DE TRABALHO (Anexo a Instrução Normativa CAGE Nº 01/2006) 1 DADOS CADASTRAIS Convenente Órgão/Entidade Proponente Associação Parque Tecnológico de Santa Maria CNPJ 10.639.521/0001-47 Endereço Rua

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO Regulamentação de Pós-Graduação Lato-Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais