Responsabilidade Civil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Responsabilidade Civil"

Transcrição

1 Responsabilidade Civil Trabalho de Direito Civil Curso Gestão Nocturno Realizado por: Marco Filipe Silva Rui Gomes 1

2 Definição: Começando, de forma, pelo essencial, existe uma situação de responsabilidade sempre que alguém m tem a obrigação de indemnizar terceiros, por um dano ou prejuízo a estes infligido. Em termos gerais, considera-se se que háh uma dupla natureza na responsabilidade: 1. uma natureza preventiva, porque visa garantir o respeito pela lei, 2. uma natureza restauradora, porque estabelece o modo de composição dos prejuízos, logo que é violado o preceito legal e configurado o dano. Em sentido amplo, ser responsável significa e implica ter alguém m de suportar certas consequências por determinado tipo de actos ou omissões, seus ou de outrem. Essas consequências podem ir de um mero juízo de censura ou de reprovação ética ou social até à pena privativa da liberdade, consoante se trate de uma simples responsabilidade moral ou, no extremo oposto, de responsabilidade penal. Interessa-nos nos aqui apenas a responsabilidade jurídica e, dentro desta, tão-só a responsabilidade civil, cujas consequências se traduzem na indemnização a atribuir ao lesado, seja em espécie, seja por equivalente, em dinheiro. 2

3 Classificações : No âmbito da Responsabilidade Civil é possível fazer várias v classificações. Uma delas distingue-se se entre responsabilidade por : culpa,, pelo risco e pelo sacrifício cio. 1. A primeira modalidade assenta num juízo de desvalor. 2. A responsabilidade pelo risco funda-se em critérios rios objectivos de distribuição do risco (seguros), 3. Enquanto a responsabilidade pelo sacrifício cio numa compensação do lesado pelo sacrifício cio suportado. 3

4 Classificações (continuação): Uma segunda classificação distingue entre responsabilidade delitual ou extracontratual e obrigacional ou contratual. A primeira, tratada nos arts. 483.º e seguintes do Cód. C Civil, resulta da violação ilícita do direito de outrem ou de qualquer disposição legal destinada á protecção de interesses alheios. Já a responsabilidade contratual, prevista nos arts. 798.º e seguintes do Cód. Civil, resulta do não cumprimento de obrigações. Nota: Qualquer uma destas duas modalidades de responsabilidade civil fundaf unda-se na prática de um facto ilícito, enquanto desconforme com a ordem jurídica, facto esse culposo e danoso. 4

5 Responsabilidade Civil Contratual e Extracontratual Sob vários v aspectos responsabilidade contratual e responsabilidade extracontratual funcionam como verdadeiros vasos comunicantes. Por um lado, elas podem nascer do mesmo facto e transitar-se se facilmente do domínio de uma delas para a esfera normativa própria pria da outra. Por outro lado, é bem possível que o mesmo acto envolva para o agente (ou o omitente), simultaneamente, responsabilidade contratual, e responsabilidade extracontratual, tal como é possível que a mesma ocorrência acarrete para o autor, quer responsabilidade civil, quer responsabilidade criminal, consoante e o prisma sob o qual a sua conduta seja observada. 5

6 Regime jurídico da responsabilidade civil a) A responsabilidade obrigacional ou contratual: é aquela que resulta do incumprimento de direitos subjectivos de crédito, do incumprimento de obrigações em sentido técnico-jurídico; A responsabilidade extra-obrigacional ou extracontratual: delitual ou aquiliana,, está prevista e regulada nos arts. 483.º e seguintes do Cód. Civil. 6

7 Responsabilidade Civil por Factos Ilícitos Pressupostos 1. Facto 2. Ilicitude 3. Imputação do Dano ao lesante 4. Dano 5. Nexo de casualidade entre facto e o dano 7

8 1. Facto O elemento básico b da responsabilidade Um facto dominável ou controlável pela vontade Um comportamento ou uma forma de conduta humana 8

9 2. Ilicitude Violação de um direito de outrem ou subjectivo; Violação da lei que protege interesses alheios 9

10 Causas justificativas do facto ou causas de exclusão da ilicitude Acção directa ( art. 336.º Cód. Civil) Legitima defesa ( art. 337.º Cód. Civil) Estado de necessidade ( art. 339.º Cód. Civil) 10

11 3. Imputação do facto ao lesante - culpa Para que o facto ilícito gere responsabilidade é necessário que o autor tenha agido com culpa. É preciso que a violação ilícita tenha sido praticada com dolo ou mera culpa. 11

12 Culpa A culpa ( art. 487.º Cód. Civil) exprime um juízo de reprovabilidade pessoal da conduta do lesante. A culpa pode revestir duas formas distintas 1. Dolo 2. Negligência 12

13 Prova da culpa, presunção de culpa Sendo a culpa do lesante um elemento constitutivo do direito à indemnização, incumbe ao lesado, como credor, fazer a prova dela, nos termos gerais da repartição legal do ónus probatório rio ( n.º1 do art. 342.º Cód. Civil) 13

14 4. Dano Para haver obrigação de indeminizar, é condição essencial que haja dano, que o facto ilicito culposo tenha causado prejuizo a alguem.. O dano é,, o prejuizo que um sujeito juridico sofre ou na sua pessoa, ou nos seus bens, ou na sua pessoa e nos seus bens. 14

15 Nexo de causalidade entre o facto e dano Para que o dano seja indemnizável é forçoso oso que ele seja consequência do facto, ilícito e culposo no domínio da responsabilidade subjectiva extra-obrigacional obrigacional,, facto não culposo no domínio da responsabilidade objectiva, onde o facto gerador do dano pode mesmo ser um facto lícito. Em qualquer caso, e portanto em qualquer das modalidades da responsabilidade civil, tem sempre que haver uma ligação causal entre o facto e o dano para que o actor do facto seja obrigado a indemnizar o prejuízo causado. 15

16 Titularidade do direito à indemnização Tem direito à indemnização o titular do direito violado ou do interesse imediatamente lesado, com a violação da disposição legal, não o terceiro que sós reflexa ou indirectamente seja prejudicado. Há dois prazos de prescrição: O prazo ordinário rio (vinte anos) conta a partir do facto danoso; O prazo de três anos que conta a partir do momento em que o lesado tem conhecimento do seu direito, isto é,, conhecimento dos factos constitutivos do seu direito. 16

17 Responsabilidade do Estado e demais pessoas colectivas É aplicável ao Estado e às s restantes pessoas colectivas públicas nos termos do art. 501.º Código Civil, quanto aos danos causados pelos seus órgãos ou representantes do exercício cio de actividades de gestão privada, o regime fixado para o comitente. O Estado e as demais pessoas colectivas públicas: p a) Respondem perante o terceiro lesado, independentemente de culpa, desde que os seus órgãos, agentes ou representantes tenham incorrido em responsabilidade; b) Gozam seguidamente do direito de regresso contra os autores dos danos, para exigirem o reembolso de tudo quanto tiverem pago, excepto se também m houver culpa da sua parte. 17

Responsabilidade Civil

Responsabilidade Civil Responsabilidade Civil Responsabilidade civil, dano e Regimes de Responsabilidade: A responsabilidade civil pode ser classificada em responsabilidade por culpa, pelo risco ou pelo sacrifício, dependendo

Leia mais

DIREITO DAS OBRIGAÇÕES 2.º Ano Turma B (2014/2015)

DIREITO DAS OBRIGAÇÕES 2.º Ano Turma B (2014/2015) DIREITO DAS OBRIGAÇÕES 2.º Ano Turma B (2014/2015) Regente: Pedro Romano Martinez INDICAÇÃO BIBLIOGRÁFICA (Obras gerais) CORDEIRO, António Menezes Direito das Obrigações, Tratado de Direito Civil, Vols.

Leia mais

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Faculdade de Direito da Universidade de Macau Plano de Curso de Direito das Obrigações Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Ano Lectivo 2010/2011 Regente: Manuel M. E. Trigo Assistente: João

Leia mais

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça N... P..., SA intentou, no dia 13 de Dezembro de 2005, contra AA, acção declarativa de condenação,

Leia mais

Responsabilidade Civil

Responsabilidade Civil UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO, HOTELARIA E TURISMO DO ALGARVE Licenciatura em Gestão 2º Ano Responsabilidade Civil Discentes: Disciplina: Direito Civil Rui Gomes Nº 16832 Docente: Dr.

Leia mais

MPBA sociedade de advogados rl

MPBA sociedade de advogados rl Informação jurídica sobre o exercício da profissão de arquitecto em regime de subordinação I) Objecto da consulta Com a presente informação jurídica pretende-se clarificar se o exercício da profissão de

Leia mais

7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil. Tópicos Especiais em Direito Civil

7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil. Tópicos Especiais em Direito Civil 7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil Tópicos Especiais em Direito Civil Introdução A Responsabilidade Civil surge em face de um descumprimento obrigacional pela desobediência de uma regra estabelecida

Leia mais

DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL

DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL DANO AMBIENTAL PODE TRAZER CONSEQUÊNCIAS DE ORDEM CIVIL ADMINISTRATIVA E PENAL DANO É O PREJUÍZO CAUSADO A ALGUÉM PELA DETERIORAÇÃO OU INUTILIZAÇÃO DE BENS SEUS

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 56/X. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 56/X. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI N.º 56/X Exposição de Motivos O XVII Governo Constitucional assumiu o compromisso de consagrar um novo regime de responsabilidade civil extracontratual das pessoas colectivas públicas,

Leia mais

DOS FATOS JURÍDICOS. FATO JURÍDICO = é todo acontecimento da vida relevante para o direito, mesmo que seja fato ilícito.

DOS FATOS JURÍDICOS. FATO JURÍDICO = é todo acontecimento da vida relevante para o direito, mesmo que seja fato ilícito. DOS FATOS JURÍDICOS CICLO VITAL: O direito nasce, desenvolve-se e extingue-se. Essas fases ou os chamados momentos decorrem de fatos, denominados de fatos jurídicos, exatamente por produzirem efeitos jurídicos.

Leia mais

LEI N.º67/2007. Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais Entidades Públicas. Artigo 1.º. Aprovação. Artigo 2.

LEI N.º67/2007. Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais Entidades Públicas. Artigo 1.º. Aprovação. Artigo 2. LEI N.º67/2007 Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais Entidades Públicas Artigo 1.º Aprovação É aprovado o Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 95/VIII LEI DA RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL DO ESTADO (REVOGA O DECRETO-LEI N.º 48 051, DE 21 DE NOVEMBRO DE 1967)

PROPOSTA DE LEI N.º 95/VIII LEI DA RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL DO ESTADO (REVOGA O DECRETO-LEI N.º 48 051, DE 21 DE NOVEMBRO DE 1967) PROPOSTA DE LEI N.º 95/VIII LEI DA RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL DO ESTADO (REVOGA O DECRETO-LEI N.º 48 051, DE 21 DE NOVEMBRO DE 1967) Exposição de motivos 1 O XIV Governo Constitucional assumiu

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Instituto de Ciências Jurídico-Políticas

Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Instituto de Ciências Jurídico-Políticas Professor Doutor Pedro Machete TEMÁTICA: O ÓNUS DA PROVA E A NOVA LEI É com muito gosto que estou aqui a participar neste curso sobre o Novo Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e

Leia mais

RESPONSABILIDADE TÉCNICA DO NUTRICIONISTA: QUESTÃO ÉTICA, LEGAL E CIVIL

RESPONSABILIDADE TÉCNICA DO NUTRICIONISTA: QUESTÃO ÉTICA, LEGAL E CIVIL RESPONSABILIDADE TÉCNICA DO NUTRICIONISTA: QUESTÃO ÉTICA, LEGAL E CIVIL LEGISLAÇÃO PERTINENTE AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL; RESPONSABILIDADE ÉTICA; RESPONSABILIDADE TÉCNICA; REPONSABILIDADE CIVIL; RESPONSABILIDADE

Leia mais

Coletânea de Legislação Fundamental

Coletânea de Legislação Fundamental Marta Falcão David Falcão Sérgio Tenreiro Tomás Coletânea de Legislação Fundamental Lei n.º 1/99 de 13 de janeiro Portaria n.º 318/99 de 12 de maio Decreto-Lei n.º 70/2008 de 15 de abril Portaria n.º 480/99

Leia mais

II Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

II Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho II Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho A responsabilidade civil e criminal no âmbito da SHST Luís Claudino de Oliveira 22/maio/2014 Casa das Histórias da Paula Rego - Cascais Sumário 1.

Leia mais

Insolvência intencional ou fortuita

Insolvência intencional ou fortuita Insolvência intencional ou fortuita O facto da insolvência da empresa ser considerada pelo tribunal como intencional ou como fortuita implica várias consequências para as pessoas envolvidas. O chamado

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU ÉTICO-PROFISSIONAL RESPONSABILIDADE CIVIL

CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU ÉTICO-PROFISSIONAL RESPONSABILIDADE CIVIL CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE A vida em sociedade somente é possível através dos relacionamentos entre as pessoas. Seja do ponto de vista pessoal ou profissional, todos os atos praticados implicam

Leia mais

DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO

DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO Como reflexo da importância de que se reveste para o nosso desenvolvimento económico e social, o sector dos seguros foi estatizado, tendo sido criado o Instituto de

Leia mais

Anexo 3 DECLARAÇÃO. Endereço electrónico: catarina.martinsoliveira@gmail.com. Orientadora: Prof.ª Doutora Eva Sónia Moreira da Silva

Anexo 3 DECLARAÇÃO. Endereço electrónico: catarina.martinsoliveira@gmail.com. Orientadora: Prof.ª Doutora Eva Sónia Moreira da Silva Anexo 3 DECLARAÇÃO Nome: Ana Catarina Martins Oliveira Endereço electrónico: catarina.martinsoliveira@gmail.com Telefone: 916 114 153 Número do Bilhete de Identidade: 13004158 Título /tese: Ressarcibilidade

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL

PROCURADORIA-GERAL DISTRITAL Lei nº67/2007, de 31 de Dezembro de 2007 Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais Entidades Públicas Entrará em vigor, no próximo dia 30 de Janeiro de 2008 (cfr. artº 6º), o

Leia mais

CULPABILIDADE RESUMO

CULPABILIDADE RESUMO CULPABILIDADE Maira Jacqueline de Souza 1 RESUMO Para uma melhor compreensão de sanção penal é necessário a análise levando em consideração o modo sócio-econômico e a forma de Estado em que se presencie

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores

Encontro Nacional de Instaladores Encontro Nacional de Instaladores 8 de Julho de 2010 Exposalão Batalha 2 - não querer fechar (contratar) a todo o custo; - não aceitar toda e qualquer cláusula contratual; - procurar obter garantias de

Leia mais

DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS)

DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS) DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS) Toda lesão de direito deve ser reparada. A lesão pode decorrer de ato ou omissão de uma pessoa física ou jurídica. Quando o autor da lesão

Leia mais

O PAPEL DA PROVA NA AFERIÇÃO DO RESPONSÁVEL POR ACIDENTE DE TRÂNSITO

O PAPEL DA PROVA NA AFERIÇÃO DO RESPONSÁVEL POR ACIDENTE DE TRÂNSITO O PAPEL DA PROVA NA AFERIÇÃO DO RESPONSÁVEL POR ACIDENTE DE TRÂNSITO Por Fernando Oliva Palma 1) Introdução Os acidentes de trânsito, hoje em dia, constituem um dos principais motivos do elevado número

Leia mais

RESPONSABILIDADE DOS ATORES POLÍTICOS E PRIVADOS

RESPONSABILIDADE DOS ATORES POLÍTICOS E PRIVADOS SEGURANÇA DE BARRAGENS DE REJEITOS RESPONSABILIDADE DOS ATORES POLÍTICOS E PRIVADOS SIMEXMIN OURO PRETO 18.05.2016 SERGIO JACQUES DE MORAES ADVOGADO DAS PESSOAS DAS PESSOAS NATURAIS A vida é vivida por

Leia mais

Legislação e Ética Profissional

Legislação e Ética Profissional Legislação e Ética Profissional Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha Site: www.veniciopaulo.com Formação e ficha profissional: Graduado em Analises e Desenvolvimento de Sistemas Pregoeiro / Bolsa de

Leia mais

Processo n.º 656/2014

Processo n.º 656/2014 Processo n.º 656/2014 (Recurso Laboral) Relator: Data : João Gil de Oliveira 26/Março/2015 ASSUNTOS: - Comodato e mútuo - Prejuízos; liquidação em execução de sentença SUMÁ RIO : 1. Se A empresta a B certas

Leia mais

Processos apensos T-6/92 e T-52/92. Andreas Hans Reinarz contra Comissão das Comunidades Europeias

Processos apensos T-6/92 e T-52/92. Andreas Hans Reinarz contra Comissão das Comunidades Europeias Processos apensos T-6/92 e T-52/92 Andreas Hans Reinarz contra Comissão das Comunidades Europeias «Funcionários Acto que causa prejuízo Reembolso das despesas com auxiliares médicos e enfermagem Redução

Leia mais

CÓDIGO CIVIL. Livro III. Dos Fatos Jurídicos TÍTULO III. Dos Atos Ilícitos

CÓDIGO CIVIL. Livro III. Dos Fatos Jurídicos TÍTULO III. Dos Atos Ilícitos CÓDIGO CIVIL Livro III Dos Fatos Jurídicos TÍTULO III Dos Atos Ilícitos Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA RESPONSABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA RESPONSABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA RESPONSABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA RESPONSABILIDADE

Leia mais

FATO TÍPICO CONDUTA. A conduta é o primeiro elemento integrante do fato típico.

FATO TÍPICO CONDUTA. A conduta é o primeiro elemento integrante do fato típico. TEORIA GERAL DO CRIME FATO TÍPICO CONDUTA A conduta é o primeiro elemento integrante do fato típico. Na Teoria Causal Clássica conduta é o movimento humano voluntário produtor de uma modificação no mundo

Leia mais

Aula 3 ato ilícito. San Tiago Dantas: principal objetivo da ordem jurídica? É proteger o lícito e reprimir o ilícito.

Aula 3 ato ilícito. San Tiago Dantas: principal objetivo da ordem jurídica? É proteger o lícito e reprimir o ilícito. Aula 3 ato ilícito. San Tiago Dantas: principal objetivo da ordem jurídica? É proteger o lícito e reprimir o ilícito. Ordem jurídica: estabelece deveres positivos (dar ou fazer alguma coisa) e negativos

Leia mais

Prof. Adilson Crepaldi

Prof. Adilson Crepaldi Aula nº 2 RESPONSABILIDADE CIVIL Prof. Adilson Crepaldi CONCEITO DE RESPONSABILIDADE: É a obrigação que pode incumbir uma pessoa a reparar o prejuízo causado à outra, por fato próprio, ou por fato de pessoas

Leia mais

SENTENÇA N.º 51/2013-2ª SECÇÃO

SENTENÇA N.º 51/2013-2ª SECÇÃO Transitada em julgado Proc. n.º 70/2013 - PAM 2ª Secção SENTENÇA N.º 51/2013-2ª SECÇÃO I. Relatório 1 Nos presentes autos vai o presidente da Assembleia Distrital da Guarda, Júlio José Saraiva Sarmento,

Leia mais

Breves notas sobre o regime do artigo 35.º do Código das Sociedades Comerciais

Breves notas sobre o regime do artigo 35.º do Código das Sociedades Comerciais Breves notas sobre o regime do artigo 35.º do Código das Sociedades Comerciais 1. INTRODUÇÃO 2. PERDA DE METADE DO CAPITAL Artigo 35º Perda de metade do capital 2.1 Noção de perda de metade do capital

Leia mais

TEORIAS DA CONDUTA DIREITO PENAL. Cléber Masson + Rogério Sanches + Rogério Greco

TEORIAS DA CONDUTA DIREITO PENAL. Cléber Masson + Rogério Sanches + Rogério Greco TEORIAS DA CONDUTA DIREITO PENAL Cléber Masson + Rogério Sanches + Rogério Greco TEORIAS CAUSALISTA, CAUSAL, CLÁSSICA OU NATURALISTA (VON LISZT E BELING) - CONDUTA É UMA AÇÃO HUMANA VOLUNTÁRIA QUE PRODUZ

Leia mais

CÓDIGO PENAL Lei 59/2007, de 4 de Setembro. LIVRO I Parte geral. TÍTULO I Da lei criminal. CAPÍTULO ÚNICO Princípios gerais

CÓDIGO PENAL Lei 59/2007, de 4 de Setembro. LIVRO I Parte geral. TÍTULO I Da lei criminal. CAPÍTULO ÚNICO Princípios gerais CÓDIGO PENAL Lei 59/2007, de 4 de Setembro 1 LIVRO I Parte geral TÍTULO I Da lei criminal CAPÍTULO ÚNICO Princípios gerais Artigo 1.º Princípio da legalidade 1 Só pode ser punido criminalmente o facto

Leia mais

OAB 1ª Fase Direito Civil Responsabilidade Civil Duarte Júnior

OAB 1ª Fase Direito Civil Responsabilidade Civil Duarte Júnior OAB 1ª Fase Direito Civil Responsabilidade Civil Duarte Júnior 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. RESPONSABILIDADE CIVIL É A OBRIGAÇÃO QUE INCUMBE A ALGUÉM DE

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DOS ADMINISTRADORES:

RESPONSABILIDADE CIVIL DOS ADMINISTRADORES: RESPONSABILIDADE CIVIL DOS ADMINISTRADORES: E A CORPORATE GOVERNANCE MARIA DA CONCEIÇÃO CABAÇOS ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO MINHO 18 de Novembro de 2015 PRESSUPOSTOS DA RESPONSABILIDADE CIVIL Para que os

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL DOS ELEITOS LOCAIS

RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL DOS ELEITOS LOCAIS F O R M A Ç Ã O RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL DOS ELEITOS LOCAIS JORGE GASPAR RESPONSABILIDADE DOS ELEITOS LOCAIS BREVES NOTAS O exercício das competências dos órgãos das Autarquias Locais é cada vez

Leia mais

Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 163/X PROÍBE AS DISCRIMINAÇÕES NO EXERCÍCIO DE DIREITOS POR MOTIVOS BASEADOS NA DEFICIÊNCIA.

Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 163/X PROÍBE AS DISCRIMINAÇÕES NO EXERCÍCIO DE DIREITOS POR MOTIVOS BASEADOS NA DEFICIÊNCIA. Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 163/X PROÍBE AS DISCRIMINAÇÕES NO EXERCÍCIO DE DIREITOS POR MOTIVOS BASEADOS NA DEFICIÊNCIA Fundamentação No plano legislativo o combate à discriminação dos cidadãos

Leia mais

Responsabilidade Civil Extracontratual da Administração Pública (1)

Responsabilidade Civil Extracontratual da Administração Pública (1) 1/11 Responsabilidade Civil Extracontratual da Administração Pública (1) Susana Alcina Ribeiro Pinto Docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras e Solicitadora JusJornal, N.º 1245,

Leia mais

Conceito. Responsabilidade Civil do Estado. Teorias. Risco Integral. Risco Integral. Responsabilidade Objetiva do Estado

Conceito. Responsabilidade Civil do Estado. Teorias. Risco Integral. Risco Integral. Responsabilidade Objetiva do Estado Conceito Responsabilidade Civil do Estado é a obrigação que ele tem de reparar os danos causados a terceiros em face de comportamento imputável aos seus agentes. chama-se também de responsabilidade extracontratual

Leia mais

EVOLUÇÃO HISTÓRICA-NA LEI, NA DOUTRINA E NA JURISPRUDÊNCIA ANA SOFIA ANTUNES DA SILVA

EVOLUÇÃO HISTÓRICA-NA LEI, NA DOUTRINA E NA JURISPRUDÊNCIA ANA SOFIA ANTUNES DA SILVA EVOLUÇÃO HISTÓRICA-NA LEI, NA DOUTRINA E NA JURISPRUDÊNCIA ANA SOFIA ANTUNES DA SILVA ÍNDICE 1.INTRODUÇÃO... 1 2.EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO CONCEITO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO... 2 2.1.Da irresponsabilidade

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

Orientações sobre o tratamento de dados dos documentos de identificação dos titulares de cartão de pagamento por parte das firmas comerciais

Orientações sobre o tratamento de dados dos documentos de identificação dos titulares de cartão de pagamento por parte das firmas comerciais Orientações sobre o tratamento de dados dos documentos de identificação dos titulares de cartão de pagamento por parte das firmas comerciais Muitas firmas comerciais de Macau solicitam o fornecimento de

Leia mais

INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE)

INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE) INCIDENTE DE QUALIFICAÇÃO (Arts. 185 a 191 do CIRE) Artigo 185.º Tipos de insolvência A insolvência é qualificada como culposa ou fortuita, mas a qualificação atribuída não é vinculativa para efeitos da

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS. Exposição de motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS. Exposição de motivos PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS Exposição de motivos Vários instrumentos de direito convencional comunitário, assim como diversas decisões-quadro

Leia mais

Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL

Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL Insolvências e Revitalizações Boutique law firm geral@dlas.pt www.dlas.com.pt 217816010 961277028 Av. Republica n 50 7 - A 1050-196 Lisboa

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

Ordem dos Advogados Largo São Domingos 14-1º, 1169-060 Lisboa Tel.: 218823550 Fax: 218862403 odc@cg.oa.pt www.oa.pt/odc

Ordem dos Advogados Largo São Domingos 14-1º, 1169-060 Lisboa Tel.: 218823550 Fax: 218862403 odc@cg.oa.pt www.oa.pt/odc Ficha Informativa 3 Março 2015 Ordem dos Advogados Largo São Domingos 14-1º, 1169-060 Lisboa Tel.: 218823550 Fax: 218862403 odc@cg.oa.pt www.oa.pt/odc SERVIÇOS PÚBLICOS ESSENCIAIS Quais são os serviços

Leia mais

NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING

NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING NORMAS E CONDIÇÕES GERAIS DE FUNCIONAMENTO LOW COST PARKING 1ª) DEFINIÇÕES 1) Para todos os efeitos as partes acordam as seguintes definições A) Empresa: Low Cost, Estacionamos por Si Lda. B) Parque Low

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL NA LESÃO CORPORAL

RESPONSABILIDADE CIVIL NA LESÃO CORPORAL RESPONSABILIDADE CIVIL NA LESÃO CORPORAL Filipe Rezende Semião, est.. Sumário: I - Pressupostos da Responsabilidade Civil II - Dispositivos legais III - Dano ao corpo IV - Indenização na lesão corporal

Leia mais

CÓDIGO PENAL. Aprovado pelo Decreto-Lei nº 400/82, de 23 de Setembro. Republicado pela Lei nº 59/2007, de 4 de Setembro

CÓDIGO PENAL. Aprovado pelo Decreto-Lei nº 400/82, de 23 de Setembro. Republicado pela Lei nº 59/2007, de 4 de Setembro CÓDIGO PENAL Aprovado pelo Decreto-Lei nº 400/82, de 23 de Setembro Republicado pela Lei nº 59/2007, de 4 de Setembro Diário da República nº 170, Série I, Págs. 6181 a 6258 Não dispensa a consulta do Diário

Leia mais

Comentário. Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e demais Entidades Públicas. Universidade Católica Editora

Comentário. Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e demais Entidades Públicas. Universidade Católica Editora Comentário ao Regime da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e demais Entidades Públicas Universidade Católica Editora COLABORADORES Rui Medeiros (org.) Catarina Santos Botelho Filipa Calvão

Leia mais

TESTE RÁPIDO DIREITO PENAL CARGO TÉCNICO LEGISLATIVO

TESTE RÁPIDO DIREITO PENAL CARGO TÉCNICO LEGISLATIVO TESTE RÁPIDO DIREITO PENAL CARGO TÉCNICO LEGISLATIVO COMENTADO DIREITO PENAL Título II Do Crime 1. (CESPE / Defensor DPU / 2010) A responsabilidade penal do agente nos casos de excesso doloso ou culposo

Leia mais

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013 Economia Digital e Direito Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. Carolina Leão Oliveira 19 Novembro 2013 Matéria em causa: Uso do

Leia mais

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP Curso: Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Ética e Legislação Profissional Assunto: Responsabilidades do Profissional Prof. Ederaldo

Leia mais

Responsabilidade civil extracontratual do Estado por violação do Direito da União: Enquadramento

Responsabilidade civil extracontratual do Estado por violação do Direito da União: Enquadramento Responsabilidade civil extracontratual do Estado por violação do Direito da União: Enquadramento Nuno Ruiz 1 O acórdão Francovich (1991) A eficácia do direito comunitário pressupõe que os particulares

Leia mais

LEI DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Lei n.º 06/2004 de 17 de Junho

LEI DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Lei n.º 06/2004 de 17 de Junho LEI DE COMBATE À CORRUPÇÃO Lei n.º 06/2004 de 17 de Junho Lei nº 06/2004 de 17 de Junho Havendo necessidade de introduzir mecanismos complementares de combate à corrupção, nos termos do n.º 1 do artigo

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO

DIREITO ADMINISTRATIVO DIREITO ADMINISTRATIVO RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO Atualizado até 13/10/2015 RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO NOÇÕES INTRODUTÓRIAS Quando se fala em responsabilidade, quer-se dizer que alguém deverá

Leia mais

ALGUMAS NOÇÕES RELATIVAS A RACISMO E A RESPONSABILIDADE CIVIL

ALGUMAS NOÇÕES RELATIVAS A RACISMO E A RESPONSABILIDADE CIVIL PAULO MARRECAS FERREIRA Técnico Superior no Gabinete de Documentação e Direito Comparado da Procuradoria-Geral da República ALGUMAS NOÇÕES RELATIVAS A RACISMO E A RESPONSABILIDADE CIVIL Documentação e

Leia mais

FATO TÍPICO PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES

FATO TÍPICO PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES FATO TÍPICO PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES Fato típico é o primeiro substrato do crime (Giuseppe Bettiol italiano) conceito analítico (fato típico dentro da estrutura do crime). Qual o conceito material

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Processo: 9951381 Nº Convencional: JTRP00027995 Relator: AZEVEDO RAMOS Descritores: INTERVENÇÃO PROVOCADA INTERVENÇÃO ACESSÓRIA CONDUÇÃO SOB O EFEITO DE ÁLCOOL ACIDENTE

Leia mais

A culpa na formação dos contratos em Angola e Portugal

A culpa na formação dos contratos em Angola e Portugal A culpa na formação dos contratos em Angola e Portugal Dário Moura Vicente Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Presidente do Instituto de Cooperação Jurídica I Posição do problema

Leia mais

Deliberação nº /2012

Deliberação nº /2012 Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Sociais Conselho Científico-Pedagógico Deliberação nº /2012 de 19 de Dezembro Tendo sido criados cursos de pós-graduação e havendo necessidade de deliberar

Leia mais

A inserção injusta causa às pessoas / consumidores danos de ordem moral e em algumas vezes patrimonial, que, reconhecida gera o direito à reparação.

A inserção injusta causa às pessoas / consumidores danos de ordem moral e em algumas vezes patrimonial, que, reconhecida gera o direito à reparação. 1.1 - Introdução Infelizmente o ajuizamento de ações de indenização por danos materiais e principalmente morais em face de empresas por inclusão indevida do nome de seus clientes em órgãos de proteção

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA Regulamento Contra a Violência, Racismo, Xenofobia e Intolerância (*) Disposições gerais Artigo 1.º Objecto O presente regulamento visa o combate à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nas

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOBAÇA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOBAÇA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS Artigo 1º (OBJECTO E ÂMBITO) O presente regulamento tem por objecto a definição das regras aplicáveis à atribuição de apoios pela Câmara Municipal no exercício

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL

RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL O ordenamento jurídico pátrio, em matéria ambiental, adota a teoria da responsabilidade civil objetiva, prevista tanto no art. 14, parágrafo 1º da Lei 6.938/81

Leia mais

Mestrado: Forense. Disciplina: Responsabilidade Civil. Docente: Maria da Graça Trigo. Ano lectivo: 2010/2011. Semestre: 1º Semestre

Mestrado: Forense. Disciplina: Responsabilidade Civil. Docente: Maria da Graça Trigo. Ano lectivo: 2010/2011. Semestre: 1º Semestre Mestrado: Forense Disciplina: Responsabilidade Civil Docente: Maria da Graça Trigo Ano lectivo: 2010/2011 Semestre: 1º Semestre 1. Programa da disciplina [sujeito a alterações] I Parte Geral 1. Introdução

Leia mais

A Responsabilidade civil objetiva no Código Civil Brasileiro: Teoria do risco criado, prevista no parágrafo único do artigo 927

A Responsabilidade civil objetiva no Código Civil Brasileiro: Teoria do risco criado, prevista no parágrafo único do artigo 927 A Responsabilidade civil objetiva no Código Civil Brasileiro: Teoria do risco criado, prevista no parágrafo único do artigo 927 Marcela Furtado Calixto 1 Resumo: O presente artigo visa discutir a teoria

Leia mais

Lei nº. 109/91 de 17 de Agosto Lei da criminalidade informática

Lei nº. 109/91 de 17 de Agosto Lei da criminalidade informática Lei nº. 109/91 de 17 de Agosto Lei da criminalidade informática A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164º, alínea d), 168º, nº 1, alínea c), e 169º, nº. 3, da Constituição, o seguinte:

Leia mais

Contrato de Empreitada

Contrato de Empreitada Contrato de Empreitada anotado Artigos 1207.º a 1230.º do Código Civil Legislação Complementar, Jurisprudência e Anotações José António de França Pitão 2011 Errata Contrato de Empreitada autor José António

Leia mais

Programa da disciplina de Direito Comercial I

Programa da disciplina de Direito Comercial I Universidade de Macau Faculdade de Direito Ano lectivo 2010/2011 Programa da disciplina de Direito Comercial I Regente: Mestre Augusto Teixeira Garcia Assistente: Mestre Miguel Quental Programa da disciplina

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 Suponha se que Maria estivesse conduzindo o seu veículo quando sofreu um acidente de trânsito causado por um ônibus da concessionária do serviço público

Leia mais

Responsabilidade Civil para Órgãos de Administração e Fiscalização

Responsabilidade Civil para Órgãos de Administração e Fiscalização Este contrato de seguro garante a responsabilidade civil imputável aos membros dos órgãos de administração e fiscalização de sociedades comerciais, de acordo com o legalmente exigível no Código das Sociedades

Leia mais

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR A punição administrativa ou disciplinar não depende de processo civil ou criminal a que se sujeite também o servidor pela mesma falta, nem obriga

Leia mais

Exmo. Sr. Dr. Alfredo José de Sousa M.I.Provedor de Justiça. Lisboa, 23 de Fevereiro de 2010

Exmo. Sr. Dr. Alfredo José de Sousa M.I.Provedor de Justiça. Lisboa, 23 de Fevereiro de 2010 Exmo. Sr. Dr. Alfredo José de Sousa M.I.Provedor de Justiça Lisboa, 23 de Fevereiro de 2010 Assunto: Regulamento Nacional de Estágio Ordem dos Advogados Apresentamos a V.Exa. exposição anexa, respeitante

Leia mais

Jornal oficial no. L 171 de 07/07/1999 P. 0012-0016. Texto:

Jornal oficial no. L 171 de 07/07/1999 P. 0012-0016. Texto: Directiva 1999/44/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de Maio de 1999, relativa a certos aspectos da venda de bens de consumo e das garantias a ela relativas Jornal oficial no. L 171 de 07/07/1999

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Teorias da conduta no Direito Penal Rodrigo Santos Emanuele * Teoria naturalista ou causal da ação Primeiramente, passamos a analisar a teoria da conduta denominada naturalista ou

Leia mais

Sumário. Agradecimentos... 11 Coleção sinopses para concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15 Nota dos autores à 3ª edição...

Sumário. Agradecimentos... 11 Coleção sinopses para concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15 Nota dos autores à 3ª edição... Sumário Agradecimentos... 11 Coleção sinopses para concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15 Nota dos autores à 3ª edição... 17 Capítulo I OPÇÃO METODOLÓGICA... 19 Parte I DIREITO DAS OBRIGAÇÕES

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. RESPONSABILDADE CIVIL DO DANO AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO Evolução da sociedade: séc. XX (novas tecnologias x modelo de vida); Inércia do Estado: auto-tutela;

Leia mais

PARECER N.º 22/CITE/2005

PARECER N.º 22/CITE/2005 PARECER N.º 22/CITE/2005 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora grávida, nos termos do n.º 1 do artigo 51.º do Código do Trabalho e da alínea a) do n.º 1 do artigo 98.º da Lei n.º 35/2004,

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) 25032010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social:

Leia mais

Osvaldo Albuquerque Sousa Filho Presidente do Coren-CE

Osvaldo Albuquerque Sousa Filho Presidente do Coren-CE Osvaldo Albuquerque Sousa Filho Presidente do Coren-CE História / Relação: (Antiguidade) (Início séc. XX) (Atualmente) Relação religiosa/ mágico/ desígnios de Deus. Relação de amigo/ confiança conselheiro

Leia mais

Aula 5 Pressupostos da responsabilidade civil (Culpa).

Aula 5 Pressupostos da responsabilidade civil (Culpa). Aula 5 Pressupostos da responsabilidade civil (Culpa). Pressupostos da responsabilidade civil subjetiva: 1) Ato ilícito; 2) Culpa; 3) Nexo causal; 4) Dano. Como já analisado, ato ilícito é a conduta voluntária

Leia mais

GOUVÊA FRANCO ADVOGADOS

GOUVÊA FRANCO ADVOGADOS O DIREITO DE REGRESSO DO INSS: ACIDENTES DE TRABALHO E A LEI Nº 8.213/91 Introdução: Recentemente, por todo o Brasil, constata-se na Justiça Federal o crescente aumento de ações regressivas propostas pelo

Leia mais

Código de Conduta de Promotores OREY FINANCIAL INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, S.A.

Código de Conduta de Promotores OREY FINANCIAL INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, S.A. Código de Conduta de Promotores OREY FINANCIAL INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, S.A. Novembro de 2011 CÓDIGO DE CONDUTA DE PROMOTORES O objectivo deste documento é o de fixar um código de conduta e um

Leia mais

6 INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS

6 INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS 6. INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS 6. Intermediários Financeiros O QUE SÃO INTERMEDIÁRIOS FINANCEIROS? Intermediários financeiros são as empresas prestadoras dos serviços que permitem aos investidores actuar

Leia mais

Seguro de Responsabilidade Civil Maxime Contrato de Seguro Automóvel

Seguro de Responsabilidade Civil Maxime Contrato de Seguro Automóvel 2º Ciclo 1º Semestre 2010/ 2011 Mestrado em Direito Ciências Jurídicas Forenses Direito dos Seguros Seguro de Responsabilidade Civil Maxime Contrato de Seguro Automóvel Inês Lopes Raimundo, 1230 Rita Correia

Leia mais

1.2. A manutenção deste estatuto depende de aproveitamento escolar no ano lectivo anterior.

1.2. A manutenção deste estatuto depende de aproveitamento escolar no ano lectivo anterior. ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3/2009 Data: 6 de Outubro de 2009 RECURSOS HUMANOS ASSUNTO: TRABALHADOR-ESTUDANTE ENQUADRAMENTO CONVENCIONAL E LEGAL: Código do Trabalho REVOGAÇÕES: Orientação Normativa n.º 04/2004,

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

Segurança e saúde no trabalho

Segurança e saúde no trabalho Segurança e saúde no trabalho A empresa tem a responsabilidade legal de assegurar que os trabalhadores prestam trabalho em condições que respeitem a sua segurança e a sua saúde. A empresa está obrigada

Leia mais

VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO ALOYSIO NUNES FERREIRA

VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO ALOYSIO NUNES FERREIRA (PROJETO DE LEI Nº 4.747, DE 1998) Acrescenta artigo ao Código Civil (Lei nº 3.071, de 1º de janeiro de 1916) e parágrafo ao art. 129 do Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940). VOTO

Leia mais

À guisa de prefácio (à 1a edição), xvii. 1 Âmbito do direito das obrigações, 1 1 Generalidades, 1 2 Âmbito, 2 3 Quadro da matéria, 3

À guisa de prefácio (à 1a edição), xvii. 1 Âmbito do direito das obrigações, 1 1 Generalidades, 1 2 Âmbito, 2 3 Quadro da matéria, 3 À guisa de prefácio (à 1a edição), xvii 1 Âmbito do direito das obrigações, 1 1 Generalidades, 1 2 Âmbito, 2 3 Quadro da matéria, 3 2 Posição do direito das obrigações no Código Civil brasileiro, 4 1 Código

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003 1 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Regulamento Administrativo nº 24/2003 Condições da Apólice Uniforme do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil das Embarcações de Recreio O Chefe do Executivo,

Leia mais

Acesso à informação, participação do público e acesso à justiça em matéria de ambiente a nível comunitário um Guia Prático

Acesso à informação, participação do público e acesso à justiça em matéria de ambiente a nível comunitário um Guia Prático Acesso à informação, participação do público e acesso à justiça em matéria de ambiente a nível comunitário um Guia Prático O acesso à informação, a participação do público no processo de tomada de decisão

Leia mais

FICHA Nº 3 - CONTRATOS DE TRABALHO 3.1 - C T Administração Pública Administração Pública: DL. 23/2004 de 22 de Junho

FICHA Nº 3 - CONTRATOS DE TRABALHO 3.1 - C T Administração Pública Administração Pública: DL. 23/2004 de 22 de Junho FICHA Nº 3 - CONTRATOS DE TRABALHO 3.1 - C T Administração Pública Administração Pública: DL. 23/2004 de 22 de Junho Código do trabalho: ÂMBITO DE APLICAÇÃO art. 1º REGIME JURÍDICO art. 2º DEVERES ESPECIAIS

Leia mais