COMO APRESENTAR PÔSTERES EM CONGRESSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO APRESENTAR PÔSTERES EM CONGRESSOS"

Transcrição

1 COMO APRESENTAR PÔSTERES EM CONGRESSOS Autora: Eliane Gonçalves de Freitas UNESP Universidade Estadual Paulista Laboratório de Comportamento Animal, Dep. de Zoologia e Botânica, IBILCE e Centro de Aquicultura da UNESP (CAUNESP) R. Cristóvão Colombo, 2265, Jardim Nazareth, CEP São José do Rio Preto, SP O que é uma apresentação em pôster Uma apresentação em forma de pôster é um tipo de apresentação de trabalho científico muito comum em vários tipos de reuniões científicas. Há um tempo atrás, eram mais comuns as apresentações orais. Devido ao progressivo aumento do número de trabalhos enviados a congressos (incluindo o Encontro Anual de Etologia) nas últimas décadas, as sessões de apresentações orais diminuíram, dando lugar a sessões de pôsteres, a forma encontrada para que um maior número de trabalhos fossem exibidos num curto espaço de tempo. A consequência foi um grande aumento do número de pôsteres apresentados, de forma que nem conseguimos ver todos eles: visitamos os pôsteres relacionados à nossa linha de pesquisa e/ou aqueles que nos chamam mais a atenção. O ser humano é um ser visual e é através da percepção visual que selecionamos muitas coisas em nossa vida. Aceitamos aquilo que nos é visualmente agradável e nos afastamos do visualmente desagradável. Isso acontece com os pôsteres. Escolhemos pelo visual, em meio a um mar de informações veiculadas num congresso. Por isso, é essencial que apresentemos trabalhos visualmente atrativos, por 3 motivos básicos. Primeiro, para chamar a atenção dos pesquisadores para o nosso trabalho. Segundo, para tornar fácil e agradável o entendimento de nossa pesquisa. Terceiro, porque um trabalho bem apresentado é facilmente associado a uma pesquisa bem conduzida. Este último fator é mais psicológico do que lógico, mas afeta o julgamento dos pares.

2 Conteúdo Obviamente, mais importante do que qualquer apresentação bem feita é o conteúdo que o trabalho traz. Assim, é essencial que apresentemos trabalhos bem feitos, com originalidade e rigor, revistos várias vezes para a detecção e correção de possíveis falhas. Hoje em dia, infelizmente, verificamos que vários trabalhos científicos apresentados em congressos são de baixa qualidade. Atribuo isso a alguns fatores, dentre eles a idéia de que o que conta é melhorar o currículo. Já ouvi alunos comentando: - esse trabalho vai dar pelo menos uma nota em congresso [traduzindo: esse resultado pode não ser importante, mas terei mais um trabalho apresentado em meu currículo]. Esse pensamento reflete outro fator de baixa qualidade dos trabalhos, que é a informação equivocada sobre o que é Ciência. Ora, se um trabalho serve para ser apresentado em congresso, também deve servir para ser publicado em revistas especializadas. Aliás, é com esse espírito que um trabalho deve ser feito e, posteriormente apresentado. Apresente um trabalho que você fez, não faça qualquer coisa para apresentar. Um trabalho bem feito deve apresentar o problema que se está estudando e no qual o trabalho está inserido. Deve apresentar claramente as hipóteses que foram testadas, a metodologia utilizada para testá-las, os resultados analisados e as conclusões. Por que apresentar trabalho em congressos? Os trabalhos são apresentados para que sejam submetidos à crítica antes de serem submetidos à publicação. Muitas pessoas temem as críticas, mas o conhecimento e a qualidade do trabalho crescem com elas. Apresentar um trabalho em congresso também divulga nossos grupos de pesquisa, atrai mais pessoas para trabalhar com determinado assunto e pode gerar parcerias entre pesquisadores e Instituições. Por isso, mais uma vez enfatizo que devemos zelar pela qualidade do trabalho que será apresentado. É o seu grupo de pesquisa que está sendo exposto. 2

3 O que um pôster deve conter 1. Título Crie um título atrativo e fidedigno. Por exemplo, um título como Estudo do gasto energético decorrente do desenvolvimento gonadal, construção de ninho, corte e acasalamento em machos de tilápia-do-nilo, Oreochromis niloticus (L.) (Teleostei, Cichlidae) é longo e pouco atrativo. Todo trabalho científico é um estudo, portanto, essa palavra é redundante e pode ser excluída. Podemos substituir esse título, com vantagem, por Investimento reprodutivo e crescimento em machos de tilápia-do-nilo. Informações taxonômicas podem ser excluídas do título, mas devem estar no material e métodos. Não use termos vazios. Por exemplo: Aspectos do comportamento de anu branco. Esse título não informa nada. Aspectos do comportamento? O que é aspecto? De qual comportamento estamos falando? Dados preliminares sobre o comportamento de arara canindé. Se os dados são conclusivos, não são preliminares. Podem fazer parte de um estudo maior e, por isso, ser considerado preliminar. Mas, os dados apresentados devem ser completos. Não há como apresentar meia conclusão. O título geralmente está associado ao objetivo do trabalho ou à sua conclusão. Portanto, um título bem apresentado é uma consequência de objetivos bem definidos e dados adequadamente interpretados. 2. Nome dos autores e Instituição Indique claramente a(s) instituição (ões) envolvidas com o trabalho. Divulgue o seu grupo de pesquisa. Indique honestamente os autores (em sua ordem honesta). Não vou discutir aqui critérios para autoria de trabalhos, mas gostaria de ressaltar que a busca por currículos pode gerar autorias espúrias. Combata essa prática. 3. Caracterização do problema Não é necessário, num pôster, escrever uma introdução como em artigos científicos. Não há espaço para isso. Mas, se houver espaço mostre qual é o problema que está sendo investigado. Indique a relevância e a originalidade do problema investigado. Quem lê o pôster tem que ficar convencido que o problema investigado é importante e, consequentemente, ficar curioso sobre os resultados. 3

4 4. Objetivos e hipóteses O objetivo é o ponto norteador de qualquer atividade, incluindo a pesquisa científica e, portanto, todo trabalho científico é guiado pelo objetivo. Assim, é importante que ele seja muito claro, pois é o ponto de partida para todo o trabalho. O objetivo pode ser teórico, o qual corresponde à parte mais geral do trabalho, ou operacional, que corresponde à operação que será realizada para se chegar ao objetivo teórico. Por exemplo, o objetivo teórico pode ser encontrar indicadores comportamentais de estresse na arara canindé, enquanto o operacional seria testar se o tempo de emissão de auto-limpeza aumenta em condições estressantes nessa espécie. Este último é o parâmetro que será de fato registrado e analisado. Se o trabalho testar hipóteses, essas devem estar concatenadas com o problema estudado e também devem ser claramente apresentadas. Se for um trabalho descritivo (sem teste de hipótese), ainda assim ele deve estar associado a um problema. Uma hipótese é uma conclusão que ainda não foi confrontada empiricamente ou, a resposta mais provável para sua pergunta. Portanto, é uma frase afirmativa. Por exemplo: Hipótese: O estresse aumenta a emissão do comportamento de auto-limpeza em arara canindé. 5. Material e métodos Deve ser adequado para testar a hipótese e cumprir os objetivos. É uma das partes mais importantes de seu trabalho, pois um delineamento equivocado leva a conclusões equivocadas e não resolve o problema proposto. Apresente-o de forma sucinta, porém completa. 6. Resultados coerentes com os objetivos Apresente apenas os resultados importantes para a resolução do problema e suficientes para sustentar suas conclusões. Não apresente nada que não tenha a ver com esses 2 tópicos. Portanto, verifique se os resultados são suficientes para responder à pergunta formulada inicialmente. Indique os testes estatísticos utilizados junto com os resultados. 7. Conclusões Não cabe num pôster a discussão de seus dados como em um artigo científico. Basta que sejam apresentadas as conclusões, pois você estará junto de 4

5 seu trabalho, em algum momento, para discutir seu trabalho com outros pesquisadores. As conclusões devem ser claras e sustentadas pelos resultados. Mais uma vez, elas devem ser coerentes com o problema e devem ser uma generalização decorrente dos dados. Por exemplo: Resultado: O estresse de visitação aumentou significativamente o tempo de auto-limpeza durante a presença de visitantes no zoológico estudado. Conclusão: O comportamento de auto-limpeza em arara canindé é um bom indicador comportamental de estresse. Resultados são redigidos no passado e as conclusões são redigidas no presente, pois trata-se de uma generalização sobre o problema pesquisado. 8. Referências Evite usar citações bibliográficas em pôsteres. Use se for estritamente necessário. 9. Agradecimentos É importante reconhecer o apoio das pessoas que ajudaram no desenvolvimento da pesquisa e que não são co-autoras do trabalho. Mas, agradeça a quem ajudou de alguma forma no trabalho. Não inclua a família, os amigos pelo apoio moral. Isso não cabe nas divulgações científicas, menos ainda em pôsteres. 1. Órgãos Financiadores. No final, inclua os órgãos financiadores. Não é preciso incluí-los em forma de agradecimento. Porém, não se esqueça de citá-los. O DESIGN DO PÔSTER Como é o seu comportamento quando se interessa por um trabalho apresentado em forma de pôster? O que você lê no pôster? Quantas vezes um pôster cheio de texto o atraiu? A regra básica para confeccionar um bom pôster é não faça aquilo que você não gosta de ver nos pôsteres de outras pessoas. Divida adequadamente os espaços no pôster e identifique corretamente o que é resultado, material e métodos etc., ordenando adequadamente tais seções, para que o leitor possa seguir com facilidade de uma a outra. Deixe claro para onde o leitor deve ir (para a esquerda, para a direita, para cima ou para baixo). Se o espaço 5

6 para os tópicos estiver bem organizado, o leitor não irá perder tempo, nem desistir de ler seu pôster. Textos - Os textos devem ser sintéticos e objetivos. - Utilize frases curtas e evite a construção de parágrafos longos. - Utilize a forma de itens. - Utilize letras uniformes e de tamanho grande. Ex. PREFIRA LETRAS UNIFORMES A LETRAS COM PARTES FINAS E PARTES LARGAS OU MUITO DESENHADAS. As primeiras são mais visíveis à distância. Utilize letras grandes (tamanhos acima de 3). Introduções longas e textos longos são ignorados. Poucos lêem. Um pôster cheio de textos afugenta os leitores. Então, procure outra solução. Esquemas Abuse dos esquemas para situar o problema, para o material e métodos ou mesmo para as conclusões. Às vezes, uma ou 2 palavras resumem a idéia Ex. O parágrafo: Se você deseja fazer uma boa apresentação não faça o que não o agrada nas apresentações de outras pessoas. Não utilize textos longos e confusos. Utilize esquemas e figuras simples, que apresentem a principal idéia a ser discutida....pode ser trocado pelo esquema: ESQUEMAS ORGANIZADOS POUCO TEXTO BOAS FIGURAS 6

7 Lembre-se TEXTOS LONGOS ESQUEMAS CONFUSOS DESINTERESSE LEITOR Outro exemplo INTERAÇÃO AGONÍSTICA (estressor natural) CONFINAMENTO (estressor artificial) O NÍVEL DE ESTRESSE É DIFERENTE? 7

8 Esquemas e figuras são excelentes no apoio às descrições do comportamento. Com desenhos, a descrição pode ser bem resumida. Às vezes nem é preciso a descrição. Ataque Lateral Confronto frontal Fotos São ótimas para chamar a atenção, mas se forem muitas, podem poluir visualmente o pôster. Use fotos da maneira correta, evitando a utilização apenas decorativa. Utilização de fotos do animal estudado deixa o pôster mais bonito, mas você pode usar apenas um pequeno espaço para isso. Não utilize fotos como papel de parede (ou plano de fundo), pois a figura irá competir com o texto por cima dela e dificultar a leitura (veja o exemplo abaixo). Mais uma vez, haverá poluição visual e a foto, ao invés de chamar a atenção irá afastar o leitor. Evite fotos desnecessárias e deixe lugar para outras coisas importantes do trabalho. Compare as situações abaixo e conclua qual é a melhor forma de apresentação. O apaiari é um peixe da família Cichlidae originário dos rios amazônicos O apaiari é um peixe da família Cichlidae originário dos rios amazônicos Astronotus ocellatus Família: Cichlidae Origem: Amazônia 8

9 Gráficos É a melhor forma de apresentar os resultados. Aprenda a fazer gráficos bem feitos, pois eles falam por si, sem a necessidade de textos (ou com muito pouco texto). Evite gráficos em pizza e tridimensionais. Quanto mais simples for o gráfico, mais fácil será a compreensão. Ex. PORCENTAGEM DE ITENS COMPORTAMENTAIS EMITIDOS A B C D E F 3 35 PORCENTAGEM A B C D E F ITENS COMPORTAMENTAIS PORCENTAGEM (3 min) A B C D E F ITENS COMPORTAMENTAIS Aumente os intervalos na escala do eixo Y para tornar o gráfico mais limpo PORCENTAGEM (3 min) A B C D E F ITENS COMPORTAMENTAIS 9

10 Outro exemplo RESULTADOS A frequência de escavação de ninhos foi maior para as fêmeas (n = 15) Frequência de escavação (15 min) Frequency of digging nest. 15 min Wilcoxon p =.3 p =,3 macho Male fêmea Female Veja que foi utilizada apenas uma frase e, nesse caso, a legenda da figura nem é necessária. Também podem ser utilizadas tabelas para expressar os resultados. Só utilize se for necessário e sempre utilize tabelas simples e sem poluição visual. Antes de construir uma tabela, verifique se não é possível transformá-la em gráfico. Hailman & Strier (1997), sugerem que seja utilizada uma regra para textos, mas que podemos utilizá-la também na apresentação de figuras e tabelas. É a regra KISS ( keep it simple. SIMPLE ) Postura Não fique encolhido na frente de seu pôster. Afinal, se o trabalho foi bem feito e você gastou tempo nele, não queira escondê-lo por timidez. Mostre-se disponível para conversar sobre seu trabalho. 1

11 Muito importante. Esteja na frente do pôster na hora marcada. É muito deselegante, talvez até anti-ético, ignorar as pessoas interessadas em seu trabalho e que esperam poder conversar com você. Além disso, você pode perder a oportunidade de trocar idéias interessantes e importantes para o seu desenvolvimento intelectual e profissional. É sempre você que sai perdendo. Não concordo com a postura de alguns autores, que não vão aos Congressos, mas expõem seus pôsteres por meio de algum colega. O trabalho está lá, mas o autor não irá discuti-lo. A apresentação deixa de ter a função que é discutir diretamente (e criticamente) a pesquisa com seus pares. Use a criatividade Apesar de haver algumas regras formais para apresentação de trabalhos, podemos e devemos utilizar a criatividade para chamar a atenção e proporcionar uma leitura fácil e agradável. Por exemplo. Já vi um pôster no Encontro de Etologia confeccionado na forma de história em quadrinhos sem, no entanto, deixar de apresentar claramente as hipóteses, metodologia, resultados e conclusões. Gaste um tempo na forma da apresentação para valorizar seu trabalho. O conteúdo é a parte mais importante do conjunto, mas em meio a tantos trabalhos, se não for atrativo não será conhecido. Uma última dica Apresente seu pôster na versão preliminar a colegas e/ou orientador para ouvir sua opinião a respeito da clareza e rigor da apresentação. Discuta todos os pontos do trabalho, aproveitando as críticas para melhorar sua apresentação, pois qualquer trabalho só fica bom depois de várias revisões. Lembre-se que a apresentação de pôsteres em Congressos e reuniões científicas é uma das formas de Comunicação Científica. Pense no significado do termo COMUNICAÇÃO e bom trabalho. Veja alguns exemplos de pôsteres nas páginas 13 a 15. Leitura importante As referências abaixo são livros que discutem a essência do que é fazer ciência, além de esclarecer como devem ser elaborados os projetos de pesquisa, artigos científicos, apresentações orais e em forma de pôster. Nesses livros também são 11

12 encontradas discussões críticas sobre o que deve conter uma introdução, material e métodos etc. e a melhor forma de apresentar figuras e tabelas em trabalhos científicos. HAILMAN, J.P. & STRIER, K.B. (1997) Planning, Proposing, and Presenting Science Effectively. (A Guide For Graduate Students and Researches in the Behavioural Sciences and Biology). Cambridge University Press, Cambridge, UK. VOLPATO, G.L. (27) Ciência: da Filosofia Acadêmica Editora, São Paulo, SP. à Publicação. 5ª. ed. Cultura VOLPATO, G.L. (27) Bases Teóricas da Redação Científica. Cultura Acadêmica Editora, São Paulo, SP. VOLPATO, G.L. (28) Publicação Científica. 3ª. ed. Cultura Acadêmica Editora, São Paulo, SP. 12

13 Exemplos de pôsteres apresentados no International Ethological Conference 23, em Florianópolis,SC. DOMINANCE DOES NOT ALLOW MATING PRIORITY IN FEMALE NILE TILAPIA ELIANE GONÇALVES DE FREITAS & ALINE CHIMELLO FERREIRA Dep. Zoologia e Botânica, IBILCE, UNESP - CAUNESP, São José do Rio Preto, SP, Brazil RESULTS 1. Females exhibited linear dominance. LOSSES Alpha Beta Gamma Nile tilapia (Oreochromis niloticus) WINS Alpha Beta 2.15 ± ± ± ± 5.53 PROBLEM Gamma 1.38 ± ± Some cichlid females establish Dominance Hierarchy, and dominants take priority over subordinates to mate. - Dominants are also biggest females - size being an important feature in male mate choice in fishes. - What is is choosing by male: size or social rank? Dyadic matrix with mean (± SD) of wins and losses in female Nile tilapia. Total time of records: 36 min (12 min/day). N = Spawning occurred in 8 out of 13 groups. AIM We tested whether dominance per se allows priority to mate in female Nile tilapia. 3. Spawning was not associated to dominance. METHODS MALE Frequency of females that reproduced first (n = 8). [Multinomial Test, p >.5] 6x6x4 cm SL: ± 1,21 cm weight: ± 25.2 g n = 13 ALPHA - 4 (5%) BETA - 3 (37.5 %) FEMALE SL: 1.68 ± 1.26 cm GAMMA - 1 (12.5 %) weight: ± g - Three matched-size females were grouped during 3 days to hierarchical settlement. - Video recording: 12 min/day. - Dominance was determined by means of a dyadic matrix. - A male was introduced in the 4 th day. - Group was kept during 12 days to spawning. N = 13 GROUPS n = 39 CONCLUSION Dominance itself does not allow mating priority in female Nile tilapia. Water temperature: 27 C Light: 12 L: 12 D NEW HYPOTHESIS Food: in excess - Biggest females have priority to mate. - Dominant females grow faster than subordinates, and become the biggest one. Tamanho original do pôster:,95 X 1,15 m Menor tamanho de letra = 3 13

14 O pôster abaixo poderia ter menos informações na introdução. Mas, a forma de apresentação dos resultados e conclusões é criativa e eficiente. Note que as conclusões são destacadas logo após os resultados. 14

15 Apresentado no Encontro de Etologia, em 28 MAIOR FOTOPERÍODO AUMENTA A AGRESSIVIDADE EM Tilapia rendalli Thaís Billalba Carvalho 1, Eliane Gonçalves-de-Freitas 2, Rui F. Oliveira 3 1,2 UNESP, Universidade Estadual Paulista, IBILCE, São José do Rio Preto, SP Laboratório de Comportamento Animal, CAUNESP, RECAW(CNPq). 1 Pós-Graduação em Aqüicultura; 2 Dep. Zoologia e Botânica 3 Instituto Superior de Psicologia Aplicada, ISPA, Lisboa / Portugal. INTRODUÇÃO INTERAÇÃO AGRESSIVA - maior período de luz pode aumentar a agressividade em peixes. - resposta pode ser modulada pela melatonina que é liberada na ausência de luz e diminui o comportamento agonístico. AMEAÇA AMEAÇA SIMULTÂNEA PARALELO FRONTAL OBJETIVO Testar se a duração do fotoperíodo afeta o comportamento agonístico em machos adultos de Tilapia rendalli. LATERAL ONDULAÇÃO PERSEGUIÇÃO E FUGA RESULTADOS freqüência da interação duração da interação (s) Tilapia rendalli 12 vencedor 6 vencedor MATERIAL E MÉTODOS M dois fotoperíodos dia longo (16L:8D) dia curto (8L:16D) (n=12) (n=1) 12 fuga frontal ondulação lateral paralelo total simultânea perdedor 6 simultânea fuga lateral frontal ondulação paralelo total perdedor - machos adultos 6 3 aclimatação: 15 dias (12L:12D) fuga lateral frontal ondulação paralelo total simultânea fuga lateral frontal ondulação paralelo total simultânea 1º ao 2º dia: caixa d água de 25 L (dia longo ou dia curto) 12 dupla 12 dupla 2º ao 24º dia: isolamento / aquários (4 x 3 x 4 cm) º dia: pareamento (6 min) simultânea fuga lateral frontal ondulação paralelo total simultânea fuga lateral frontal ondulação paralelo total paradigma residente / intruso dia longo dia curto dia longo dia curto definição da interação social teste t independente, p<,4 teste t independente, p<,4 morte: dose letal de anestésico (benzocaína) CONCLUSÕES confirmação sexo e maturação gonadal auxílio financeiro: - maior fotoperíodo aumenta as interações agressivas em machos de Tilapia rendalli - efeito não depende da posição social 15

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária A arte da apresentação oral de trabalhos científicos Como se comportar durante a apresentação de um pôster em um evento científico? Fobia Social ou Timidez??? (Medo excessivo contato ou exposição social)

Leia mais

GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974

GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974 GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974 CONSIDERAÇÕES GERAIS O objetivo deste documento é informar a estrutura e a informação esperadas num texto de Trabalho de Graduação. O conteúdo do texto deverá ser

Leia mais

II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO

II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO Tema: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E CURRÍCULO: ABORDAGENS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DATA: 31 de março e 1º de abril de 2016 1. OBSERVAÇÕES GERAIS a)

Leia mais

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental Ajuda ao SciEn-Produção 1 Este texto de ajuda contém três partes: a parte 1 indica em linhas gerais o que deve ser esclarecido em cada uma das seções da estrutura de um artigo cientifico relatando uma

Leia mais

Dicas para apresentação de TCC em Power Point. Profª Drª Stael Silvana B. E da Silva Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT

Dicas para apresentação de TCC em Power Point. Profª Drª Stael Silvana B. E da Silva Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT Dicas para apresentação de TCC em Power Point Profª Drª Stael Silvana B. E da Silva Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT Atenção! Este modelo de apresentação foi produzido com a única

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Como escrever melhor em 5 passos simples

Como escrever melhor em 5 passos simples Como escrever melhor em 5 passos simples Escrever um artigo para seu blog pode ser um processo estressante e tomar bastante tempo, especialmente se você não é um escritor. Mas quando você está determinado

Leia mais

Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico

Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico Nome do autor: principais atividades acadêmicas em no máximo 3 linhas, colocar e-mail. 1. Se estudante de direito colocar apenas: Acadêmico

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

Projetos de TI. Orientações. Metodologia para Trabalho de Formatura

Projetos de TI. Orientações. Metodologia para Trabalho de Formatura Orientações FATEC-Itú 1 Metodologia para Trabalho de Formatura Definição: O texto científico é um texto escrito para ser publicado num periódico especializado e tem o objetivo de comunicar os dados de

Leia mais

Como Fazer um Pôster?

Como Fazer um Pôster? Como Fazer um Pôster? O que é um Pôster? O pôster é um meio de comunicação visual. É uma fonte de informação do trabalho realizado, complementada por sua apresentação oral. A rigor, é um sumário e uma

Leia mais

14 --------- Como redigir o projeto de pesquisa? 14. 1.2 Identificação

14 --------- Como redigir o projeto de pesquisa? 14. 1.2 Identificação 14 --------- Como redigir o projeto de pesquisa? 14. 1.2 Identificação Nesta primeira parte são apresentados os dados essenciais à identificação do projeto, quais sejam: a) título e subtítulo (se houver);

Leia mais

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA O I Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência e Tecnologia/FACIT oportunizará a apresentação de Trabalhos Científicos sob a forma de Comunicação Oral para professores, profissionais

Leia mais

REGULAMENTO. Projetos de tese de doutoramento. Elaborado por: Aprovado por: Versão. Reitor 1.3. Gabinete Apoio Reitoria.

REGULAMENTO. Projetos de tese de doutoramento. Elaborado por: Aprovado por: Versão. Reitor 1.3. Gabinete Apoio Reitoria. REGULAMENTO Projetos de tese de doutoramento Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor 1.3 (Professor Doutor Rui oliveira) Revisto e confirmado por: Data de Aprovação Inicial (José João Amoreira) 31 de

Leia mais

Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com. Projeto de pesquisa. Colaboradores: Prof. Dr. José Roberto R. Pinto Leonardo Silva Oliveira

Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com. Projeto de pesquisa. Colaboradores: Prof. Dr. José Roberto R. Pinto Leonardo Silva Oliveira METODOLOGIA CIENTÍFICA Profª. Luciana Oliveira metodologia.oliveira@gmail.com Projeto de pesquisa. Colaboradores: Prof. Dr. José Roberto R. Pinto Leonardo Silva Oliveira O QUE PESQUISAR? A pesquisa só

Leia mais

Guarantã do Norte-MT 2012

Guarantã do Norte-MT 2012 Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte FSCGN Departamento de Administração José das Couves [J1] Comentário: Fonte Times, tamanho, espaçamento 1,5, recúo 0, texto centralizado. GUIA DE NORMALIZAÇÃO

Leia mais

COMO FORMATAR MONOGRAFIA E TCC

COMO FORMATAR MONOGRAFIA E TCC TEXTO COMPLEMENTAR AULA 2 (15/08/2011) CURSO: Serviço Social DISCIPLINA: ORIENTAÇÕES DE TCC II - 8º Período - Turma 2008 PROFESSORA: Eva Ferreira de Carvalho Caro acadêmico, na Aula 2, você estudará Áreas

Leia mais

Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr.

Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr. Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr. Essa modalidade é muito mais prática e objetiva que o modelo de dissertação tradicional Propicia uma divulgação mais prática e rápida dos resultados obtidos Maior visibilidade

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Escolha do tema 2. Formulação do problema 3. Justificativa 4. Determinação dos objetivos 5. Referencial teórico 6. Referências 1 Escolha do Tema 1. Escolha do Tema Nesta

Leia mais

Equações do primeiro grau

Equações do primeiro grau Módulo 1 Unidade 3 Equações do primeiro grau Para início de conversa... Você tem um telefone celular ou conhece alguém que tenha? Você sabia que o telefone celular é um dos meios de comunicação que mais

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ALTA FLORESTA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE E AGROECOSSISTEMAS

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 1ª série Empreendedorismo Administração A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA JURUMENHA, Lindelma Taveira Ribeiro. 1 Universidade Regional do Cariri URCA lindelmafisica@gmail.com FERNANDES, Manuel José Pina 2 Universidade Regional do Cariri

Leia mais

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS IFAM CAMPUS HUMAITÁ CURSO DE... NOME DO(A) DISCENTE TÍTULO DA PESQUISA HUMAITÁ AM ANO EM QUE O TRABALHO

Leia mais

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2 Comol era r t i gos c i ent íc os Conteúdo Como ler artigos científicos... 2 Dicas de como ler o artigo... 4 Guia de como ler um artigo:... 5 Atividade 1... 7 Etapa 1... 7 Etapa 2... 8 Etapa 3... 8 Etapa

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

Fundamentos da Pesquisa III IBB212

Fundamentos da Pesquisa III IBB212 Fundamentos da Pesquisa III IBB212 Aula 4 Lógica do Texto Científico (cont.) Por que são importantes as apresentações orais Para que apresentar oralmente nosso trabalho Como fazer uma boa apresentação

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING

COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING COMO CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING A palavra estratégia, segundo o dicionário Informal 1, é a ação ou caminho mais adequado a ser executado para alcançar um objetivo ou meta. Para se traçar

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada.

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Toque de Mestre 16 Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Profa. Júnia Andrade Viana profajunia@gmail.com face: profajunia Autora do livro Redação para Concursos

Leia mais

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO BEM VINDO AO GUIA DE 10 PASSOS DE COMO MELHORAR MUITO A SUA VIDA FINANCEIRA! APROVEITE! 1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO Quando se trata do nosso dinheiro, a emoção sempre tende a ser um problema.

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL Processos Acadêmicos, Portal ÚNICO e Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA Guia prático sobre os procedimentos acadêmicos, utilização das ferramentas

Leia mais

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Evento - Data envio do trabalho comprovação da inscrição do 1º autor resposta sobre aceitação ou recusa do trabalho Tema dos Trabalhos XIV CONGRESSO

Leia mais

Como elaborar um relatório de pesquisa

Como elaborar um relatório de pesquisa Como elaborar um relatório de pesquisa Profa. Dra. Maria José B. Finatto - UFRGS - Instituto de Letras www.ufrgs.br/textecc Seminários Temáticos PROPESQ - 2012 Preâmbulo - sério! O Programa Institucional

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas normas sejam observadas pelo aluno. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) encarrega-se

Leia mais

A Principal característica das JACs por todo o Brasil é divulgar e fomentar a

A Principal característica das JACs por todo o Brasil é divulgar e fomentar a NORMAS PARA O RESUMO, SUBMISSÃO E FORMATAÇÃO DE PAINÉIS JAC-USP 2012 Comissão Organizadora da III JAC USP (Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, Sãu Paulo, SP) A Principal característica

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Materiais de Apoio... 4 3. Fóruns... 7 4. Entregas de Trabalho... 13 5. Escolhas... 16 6. Salas de Bate-papo... 18 7. Como criar/alterar a senha

Leia mais

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA A primeira etapa para a organização do TCC nos cursos de pós-graduação lato sensu a distância consiste na elaboração do projeto de pesquisa,

Leia mais

P2CEM. Pesquisa 2015/1. Elaboração de trabalho escrito. Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física

P2CEM. Pesquisa 2015/1. Elaboração de trabalho escrito. Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física P2CEM Pesquisa 2015/1 Elaboração de trabalho escrito Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física Tipos de trabalho escrito: - monografia (1º semestre); - projeto (1º ou 2º semestre); - relatório

Leia mais

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica :: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica José Mauricio Santos Pinheiro em 21/04/2005 Os princípios indispensáveis à redação científica podem ser resumidos em quatro pontos fundamentais: clareza,

Leia mais

MJ Secretaria Nacional de Segurança Pública Orientações para o Conteudista. Estruturação dos Materiais Básicos para os Cursos da SENASP

MJ Secretaria Nacional de Segurança Pública Orientações para o Conteudista. Estruturação dos Materiais Básicos para os Cursos da SENASP MJ Secretaria Nacional de Segurança Pública Orientações para o Conteudista Estruturação dos Materiais Básicos para os Cursos da SENASP Contacto: erisson.pitta@mj.gov.br Telefono: 5561 2025 8991 Prezado(a)

Leia mais

Laboratório didático de Física

Laboratório didático de Física Laboratório didático de Física Como redigir um relatório Como escrever um relatório? Esperamos nos próximos parágrafos passar algumas informações úteis para escrever um relatório. É possível que algumas

Leia mais

Metodologia do Trabalho Científico

Metodologia do Trabalho Científico Metodologia do Trabalho Científico Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses Cassandra Ribeiro O. Silva, Dr.Eng. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

Disciplina: Alfabetização

Disciplina: Alfabetização Título do artigo: As intervenções didáticas no processo de alfabetização inicial Disciplina: Alfabetização Selecionador: Beatriz Gouveia 1 Categoria: Professor 1 Coordenadora de projetos do Instituto Avisa

Leia mais

Tópico 4. Como Elaborar um Relatório e Apresentar os Resultados Experimentais

Tópico 4. Como Elaborar um Relatório e Apresentar os Resultados Experimentais Tópico 4. Como Elaborar um Relatório e Apresentar os Resultados Experimentais 4.1. Confecção de um Relatório 4.1.1. Organização do relatório Um relatório é uma descrição detalhada, clara e objetiva de

Leia mais

CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada

CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada CST em Gestão Financeira 2ª Série Estatística Aplicada A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de etapas, acompanhadas pelo

Leia mais

Projeto de Intervenção do PROVAB ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO NO MODELO PADRÃO

Projeto de Intervenção do PROVAB ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO NO MODELO PADRÃO Projeto de Intervenção do PROVAB ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO NO MODELO PADRÃO Brasília Setembro de 2014 APRESENTAÇÃO Na perspectiva de formação e avaliação do profissional participante do Programa de Valorização

Leia mais

Fóruns em Moodle (1.6.5+)

Fóruns em Moodle (1.6.5+) (1.6.5+) Ficha Técnica Título Fóruns em Moodle Autor Athail Rangel Pulino Filho Copyright Creative Commons Edição Agosto 2007 Athail Rangel Pulino 2 Índice O que são Fóruns 4 Criando um fórum 5 Nome do

Leia mais

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A Corte total Introdução Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- tro de gaveta, como o que é mostrado a seguir, sabe que se trata de uma peça complexa, com muitos elementos internos. Se fôssemos representar

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE 1 PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE Prof. Dr. Flávio Villaça Professor Titular de Planejamento Urbano da FAU-USP Versão de 20/12/04 Flavila@uol.com.br INTRODUÇÀO Este texto foi elaborando

Leia mais

Dicas para melhorar sua apresentação de slides

Dicas para melhorar sua apresentação de slides 1 Dicas para melhorar sua apresentação de slides Prof. Giseli Trento Andrade e Silva 1. Regra de 3 Normalmente as pessoas tem facilidade de assimilar até três itens de uma lista. Quer ver? Pai, Filho e

Leia mais

A um mês da prova. 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa

A um mês da prova. 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa Dicas para o Enem A um mês da prova 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa estudar mais para fortalecer conceitos e aspectos operacionais. Ainda dá tempo de revisar

Leia mais

Dicas para elaborar um relatório científico

Dicas para elaborar um relatório científico Dicas para elaborar um relatório científico Prof. Dr. Jean Jacques Bonvent Laboratório de Física Geral Universidade de Mogi das Cruzes A elaboração de um relatório científico é um exercício bastante importante

Leia mais

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA Estrutura do Projeto de Pesquisa CAPA FOLHA DE ROSTO SUMÁRIO 1. RESUMO 2. PROBLEMA DE PESQUISA OU INTRODUÇÃO 3. REFERENCIAL TEÓRICO (REVISÃO DE

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 A língua, a ciência e a produção de efeitos de verdade Programa Hora de Debate. Campanhas de prevenção contra DST: Linguagem em alerta SOM: abertura (Vinheta de abertura do

Leia mais

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Neste artigo vou mostrar o principal tipo de exercício para acelerar a queima de gordura sem se matar durante horas na academia. Vou mostrar e explicar

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

FACULDADE DE TIMBAÚBA Avenida Antonio Xavier de Morais, 03/05, Sapucaia -Timbaúba- PE CEP 55870-000,TELEFAX: (0xx81) 3631-0752

FACULDADE DE TIMBAÚBA Avenida Antonio Xavier de Morais, 03/05, Sapucaia -Timbaúba- PE CEP 55870-000,TELEFAX: (0xx81) 3631-0752 FACULDADE DE TIMBAÚBA Avenida Antonio Xavier de Morais, 03/05, Sapucaia -Timbaúba- PE CEP 55870-000,TELEFAX: (0xx81) 3631-0752 MODELO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Considerando a necessidade de adequação

Leia mais

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO SUMÁRIO INTRODUÇÃO 15 Para que serve este Livro 17 Como usar este livro 1. PARA ENTENDER A PROFISSÃO 23 O que é preciso para ter sucesso na profissão 23 TALENTO - Como saber se você tem 24 CONHECIMENTO-Como

Leia mais

Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes

Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes Módulo 3 Unidade 29 Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes Para início de conversa... Frequentemente em jornais, revistas e também na Internet encontramos informações numéricas organizadas na

Leia mais

EN1002 Engenharia Unificada I. FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas

EN1002 Engenharia Unificada I. FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas EN1002 Engenharia Unificada I FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas Conteúdo da Apresentação Formas de comunicação em Projetos de Engenharia (PE) Interpretação

Leia mais

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 Nesta aula você aprenderá a diferenciar um desenhista de um ilustrador e ainda iniciará com os primeiros exercícios de desenho. (Mateus Machado) O DESENHISTA E O ILUSTRADOR Ainda que não sejam profissionais

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EAD 1

MANUAL DO ALUNO EAD 1 MANUAL DO ALUNO EAD 1 2 1. CADASTRAMENTO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Após navegar até o PORTAL DA SOLDASOFT (www.soldasoft.com.br), vá até o AMBIENTE DE APRENDIZAGEM (www.soldasoft.com.br/cursos).

Leia mais

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP ALVES, Crislaine 1; CARVALHO, Daiane 1; CRUZ, Júlia 1, FÉLIX, Michelle 1; FERREIRA, Juliane

Leia mais

Vinte dicas para o Word 2007

Vinte dicas para o Word 2007 Vinte dicas para o Word 2007 Introdução O Microsoft Word é um dos editores de textos mais utilizados do mundo. Trata-se de uma ferramenta repleta de recursos e funcionalidades, o que a torna apta à elaboração

Leia mais

Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta

Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta Conheça os Segredos Para Um Betta com Muita Saúde! Manual Completo Dedicado a todos Aqueles que Têm Muito Carinho por Bettas Autor Pedro Imperatore Todos os direitos

Leia mais

União do Ensino Superior de Nova Mutum - UNINOVA Nome dos acadêmicos em ordem alfabética. Orientações Sobre a Elaboração de Projetos de Pesquisa

União do Ensino Superior de Nova Mutum - UNINOVA Nome dos acadêmicos em ordem alfabética. Orientações Sobre a Elaboração de Projetos de Pesquisa União do Ensino Superior de Nova Mutum - UNINOVA Nome dos acadêmicos em ordem alfabética Orientações Sobre a Elaboração de Projetos de Pesquisa Nova Mutum MT 2012 Nome dos acadêmicos em ordem alfabética

Leia mais

Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida. Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense

Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida. Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense Etapas da construção de um projeto 1.Identificação do problema Coerência com

Leia mais

Como Ganhar R$ 625,00 por Mês com Hotmart

Como Ganhar R$ 625,00 por Mês com Hotmart Como Ganhar R$ 625,00 por Mês com Hotmart Ah algum tempo venho estudando e me dedicando a atividade de blogueiros famosos no cenário internacional como Darren Rowse, Silvio Fortunato, Pat Flynn, entre

Leia mais

TÍTULO: Plano de Aula O NOSSO AMBIENTE: CONSERVANDO O AMBIENTE ESCOLAR. Ensino Fundamental / Anos Iniciais. 3º ano.

TÍTULO: Plano de Aula O NOSSO AMBIENTE: CONSERVANDO O AMBIENTE ESCOLAR. Ensino Fundamental / Anos Iniciais. 3º ano. Org.: Claudio André - 1 TÍTULO: O NOSSO AMBIENTE: CONSERVANDO O AMBIENTE ESCOLAR Nível de Ensino: Ensino Fundamental / Anos Iniciais Ano/Semestre de Estudo 3º ano Componente Curricular: Ciências Naturais

Leia mais

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número e invariáveis [isto, isso, aquilo]. Eles assinalam a posição

Leia mais

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado pessoas do grupo. Não basta simplesmente analisar cada interpretação possível, é preciso analisar quais as conseqüências de nossas possíveis respostas, e é isso que proponho que façamos de forma racional.

Leia mais

Este evento busca oportunizar a divulgação de resultados de pesquisa de alunos regularmente matriculados em cursos de graduação.

Este evento busca oportunizar a divulgação de resultados de pesquisa de alunos regularmente matriculados em cursos de graduação. MANUAL OFICIAL O EVENTO O IDEAU Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai reconhece a importância do trabalho acadêmico, as habilidades de criação e de inovação dos alunos de cada um de

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

Diretrizes para o uso do e-mail institucional

Diretrizes para o uso do e-mail institucional Diretrizes para o uso do e-mail institucional 1 A qualidade deve ser a premissa de todos os segmentos que envolvem uma organização. Esse compromisso, ganha agora importante instrumento para orientar um

Leia mais

Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Médio Regular e EJA

Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Médio Regular e EJA Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Fabiano Fialho Lôbo Universidade Federal de Pernambuco fabiano_lobo@yahoo.com.br Luciana Rufino de Alcântara Universidade

Leia mais

PROPAGARE REVISTA CIENTÍFICA DA FACULDADE CAMPO REAL REVISTA PROPAGARE

PROPAGARE REVISTA CIENTÍFICA DA FACULDADE CAMPO REAL REVISTA PROPAGARE REVISTA PROPAGARE A Revista PROPAGARE, publicação da Faculdade Campo Real, criada em 2010, é dirigida à comunidade científica. A PROPAGARE reúne, debate coopera e propaga conhecimento para o progresso

Leia mais

NOME DO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO.

NOME DO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO. NOME DO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO. Monografia apresentada como requisito parcial para a obtenção de???? no Curso de Graduação em?????, das Faculdades??????. Orientador:?????????????????. LOCAL Ano EXATAMENTE

Leia mais

ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO

ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO ANATOMIA DE UMA APRESENTAÇÃO Susan Stavros Castelhano Uma apresentação pode ser dividida em várias partes, ou pode seguir a regra geral de uma estrutura de três partes. No começo, introduz-se o tema que

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

MONOGRAFIA : COMO FAZER

MONOGRAFIA : COMO FAZER Alguns sites que tratam sobre monografias http://www.admbrasil.com.br/abnt.htm http://planeta.terra.com.br/servicos/monografiaabnt/ http://www.sinescontabil.com.br/trabs_profissionais/fazendo_uma_monografia.htm

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE MONOGRAFIA FILOMENA MARIA RATES SOARES VITOR TENÓRIO NOVA

Leia mais

O projeto de pesquisa e seus componentes

O projeto de pesquisa e seus componentes O projeto de pesquisa e seus componentes Leitura: Pesquisa científica componentes de um projeto de pesquisa Bibliografia: Livros de metodologia científica Sugestões :Vergara; Lakatos e Gil. Além disso,

Leia mais

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ Revista Eventos Pedagógicos v.5, n.4 (13. ed.), número regular, p. 115-121, nov./dez. 2014 SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO

Leia mais

Quando crescer, vou ser... estatístico!

Quando crescer, vou ser... estatístico! Page 1 of 7 Ferramentas Pessoais Acessar Registrar Ir para o conteúdo. Ir para a navegação Busca Buscar na On-line Buscar Busca Avançada Seções On-line Revista Voltar à página principal Revista Edição

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS ALTERNATIVAS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE BIOLOGIA: A QUESTÃO DOS PROJETOS

A UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS ALTERNATIVAS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE BIOLOGIA: A QUESTÃO DOS PROJETOS A UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIAS ALTERNATIVAS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE BIOLOGIA: A QUESTÃO DOS PROJETOS Prof. Dra. Simone Sendin Moreira Guimarães Instituto de Ciências Biológicas/ICB Universidade Federal

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 3 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Instituto Adus. Tutorial de acesso e publicação na Plataforma Wiki do Instituto ADUS

Instituto Adus. Tutorial de acesso e publicação na Plataforma Wiki do Instituto ADUS Instituto Adus Tutorial de acesso e publicação na Última atualização: 9 de agosto de 05 Conteúdo Sobre o Projeto Wiki Adus... 3 Login e Acesso... 4 Editando conteúdo... 6 Dicas Avançadas... REFÊNCIAS DE

Leia mais

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia PAOLA GENTILE Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia A forma como se lê um texto varia mais de acordo com o objetivo proposto do que com o gênero, mas você pode ajudar o aluno a entender

Leia mais

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Projeto de formação de professores em Matemática Um projeto exclusivo

Leia mais

Teste a sua Resiliência

Teste a sua Resiliência Teste a sua Resiliência Faça o teste abaixo e descubra o seu grau de resiliência: De acordo com as perguntas abaixo coloque no quadrado em branco os seguintes números abaixo. 3 - Sempre 2 - Frequentemente

Leia mais

Essa frase, que aqui utilizo à guisa de epígrafe, foi-me dita por meu pai. Um Paradigma que Cai por Terra. Capítulo

Essa frase, que aqui utilizo à guisa de epígrafe, foi-me dita por meu pai. Um Paradigma que Cai por Terra. Capítulo Capítulo 1 Um Paradigma que Cai por Terra Se for um bom negócio, faça. Entretanto, se não for, não faça. Essa frase, que aqui utilizo à guisa de epígrafe, foi-me dita por meu pai quando eu ainda era uma

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O PROJETO DE PESQUISA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Escolher um tema de pesquisa Por onde começar? Ler para aprender Estrutura do Projeto de Pesquisa A Definição

Leia mais