CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL. F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition. Regulamento Desportivo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL. F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition. Regulamento Desportivo"

Transcrição

1 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition Regulamento Desportivo A CBA supervisionará técnica e desportivamente o torneio F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition, que é promovido pela empresa RM Motorsports Promoções Esportivas Ltda. O torneio consiste de corridas no Autódromo de Interlagos as quais estão incluídas no Calendário de provas nacionais da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). Todas as partes participantes (Clubes, Organizadores, Competidores e Circuito) comprometem-se a aplicar e observar as regulamentações que governam o Torneio. O Torneio é regido pelo CDI/FIA e o CDA/CBA e é destinado as carros da categoria Fórmula Três (F3) Sudamericana divididos em duas categorias: A (Principal) e B (Light). Todos os pilotos, competidores e oficiais participantes do torneio comprometem por si próprios, e por seus empregados e agentes, a observar todas as regulamentações e adendos do Código Desportivo Internacional da FIA, o Código Desportivo Automobilístico, as normas do Regulamento Técnico 2011 da Fórmula 3 Sudamericana e o presente Regulamento Desportivo. Todos adendos desportivos ou considerados de segurança entram em vigor a partir da data de sua publicação. 1) O Evento 1.1 O evento acontecerá em São Paulo, no Autódromo Internacional José Carlos Pace, nos dias 19, 20, 21 e 22 de Janeiro de O evento incluirá treinos e corridas, sendo 3 treinos e 4 corridas : Treino 1 : Treino livre de 45 minutos;

2 2 Treino 2 : Treino livre de 45 minutos; Treino 3 : Treino Classificatório para as duas primeiras corridas com duração de 35 minutos; Corrida 1: Prova com 30 minutos de duração, com o grid alinhado de acordo com a classificação obtida no Treino 3. Corrida 2: Prova com 30 minutos de duração, com o grid alinhado de acordo com a classificação obtida no treino 3. Corrida 3: Prova com 30 minutos de duração, com o grid alinhado de acordo com a pontuação obtida na totalização das Corridas 1 e 2; em caso de igualdade na pontuação, alinhará à frente o piloto que tiver obtido o menor número de pontos na primeira prova; Corrida 4: Prova com 30 minutos de duração, com o grid alinhado de acordo com a ordem de chegada da Corrida 3; 1.3 É reservado à Organização o direito de cancelamento ou adiamento por mais de 48 horas do evento na sua totalidade ou parte, por motivos alheios a sua vontade o que não dará direito aos participantes de buscar o ressarcimento de suas despesas, ou até mesmo das despesas extraordinárias geradas por esse adiamento/cancelamento. 2) Inscrições 2.1 As inscrições deverão ser efetuadas até a data limite de 12 de janeiro de 2012, na sede do Interlagos Motor Clube, situado a Av. Jangadeiro Interlagos - São Paulo - SP. CEP: Fone: tendo o Organizador o direito de recusar qualquer que julgue ir contra o interesse do evento. 2.2 Somente serão aceitas as inscrições efetuadas através do Formulário fornecido pela organizador Anexo I 2.3 O valor das inscrições será de R$ 5.000,00 para categoria principal e R$ 3.000,00 para a Light, pagos em dinheiro ou cheque no ato. Não serão aceitas inscrições com cheques pré-datados. Após essa data, somente serão aceitas inscrições, em caráter extraordinário, sujeito a aprovação do organizador, com acréscimo de 50% (cinquenta por cento), do valor inicial. 2.4 No ato da inscrição será obrigatório a entrega, pela equipe participante, do currículo do piloto com foto atualizada do mesmo e do capacete a ser usado no evento, para

3 3 possível divulgação. Também será obrigatório no ato da inscrição o numero de registro do chassis e dos motores a serem utilizados no evento. 3) Credenciais de acesso e Designação de Boxes 3.1 Serão fornecidas as credenciais de acesso necessárias para a operacionalização de cada equipe, que se responsabilizarão pelo uso correto das mesmas. 3.2 Os Boxes somente serão designados após confirmação da inscrição e o seu pagamento. 4) Pilotos 4.1 Serão admitidos pilotos categorias PGC (Piloto Graduado de Competição) A e PGC (Piloto Graduado de Competição) B. Todos os pilotos participantes terão de possuir e apresentar Licenças CBA/FIA. Pilotos estrangeiros terão que possuir e apresentar Licença Internacional Grau A e B FIA. 4.2 A mudança de pilotos somente será aceita mediante aprovação formal da organização do evento e dos comissários de prova. 4.3 Não será permitido ao piloto participar de treinos, classificação ou corrida de outras categorias dentro do mesmo evento. 5) Instruções e comunicados aos pilotos e equipes 5.1 Os comissários, Diretor de prova ou organizador do evento poderão dar novas orientações aos competidores através de circulares distribuídas no local mediante assinatura de recibo. 5.2 Todos os tempos de classificação e resultado de provas e treinos, bem como comunicados oficiais estarão a disposição dos competidores na secretaria de prova. 6) Carros elegíveis 6.1 O evento é reservado para carros de Fórmula 3 modelo Dallara F309 ou F301, equipados com motor Ford Berta.

4 4 7) Número de carros participantes 7.1 O número de carros participantes é limitado em 28 carros. 8) Número dos Carros e nome dos pilotos 8.1 Cada carro deverá ser identificado com o respectivo número informado pela organização do evento, não podendo ser trocado ou modificado. 8.2 Os carros da categoria principal terão seus número impressos na cor preta em fundo branco, enquanto os da categoria Light deverão ser impressos na cor branca em fundo preto. 8.3 Os carros da categoria principal receberão a numeração de 1 a 30, e os da Light de 31 a Será adotado o direito de preferência, para as equipes, dos números dos carros, para cada categoria, de acordo com a classificação na edição do evento do ano anterior. 8.5 Todos os carros deverão mostrar de forma visível e legível a bandeira do país do respectivo piloto, bem como o seu nome. 9) Limitação de Pneus durante o evento 9.1 Somente os pneus fornecidos pela organização poderão ser usados no evento. Os pilotos que se apresentarem com pneus fora da regulamentação serão excluídos do evento. 9.2 Cada piloto da categoria principal poderá usar no máximo 5 jogos de pneus lacrados para todo o evento. Para a categoria Light serão lacrados somente 4 jogos. 9.3 Pneus de chuva, deverão ser adquiridos diretamente junto a organização sendo a quantidade livre. 10) Combustível 10.1 Somente poderá ser usado o combustível fornecido pelo organizador, qualquer alteração percebida na especificação do combustível fornecido pelo evento causará a exclusão do participante do evento.

5 5 11) Definição do grid e pontuação 11.1 O grid da 1 a e 2 a provas serão iguais e definidos pelo treino de classificação realizado no dia 19 de Janeiro de 2012, sendo ordenados do mais rápido para o menos rápido O grid da 3 a prova será definido pela pontuação total obtida nas duas primeiras provas, largando na frente o piloto que tiver acumulado o menor número de pontos perdidos, conforme a tabela abaixo: 1º colocado 0 ponto perdido 16º colocado 15 pontos perdidos 2º colocado 1 ponto perdido 17º colocado 16 pontos perdidos 3º colocado 2 pontos perdidos 18º colocado 17 pontos perdidos 4º colocado 3 pontos perdidos 19º colocado 18 pontos perdidos 5º colocado 4 pontos perdidos 20º colocado 19 pontos perdidos 6º colocado 5 pontos perdidos 21º colocado 20 pontos perdidos 7º colocado 6 pontos perdidos 22º colocado 21 pontos perdidos 8º colocado 7 pontos perdidos 23º colocado 22 pontos perdidos 9º colocado 8 pontos perdidos 24º colocado 23 pontos perdidos 10º colocado 9 pontos perdidos 25º colocado 24 pontos perdidos 11º colocado 10 pontos perdidos 26º colocado 25 pontos perdidos 12º colocado 11 pontos perdidos 27º colocado 26 pontos perdidos 13º colocado 12 pontos perdidos 28º colocado 27 pontos perdidos 14º colocado 13 pontos perdidos 15º colocado 14 pontos perdidos 11.3 Em caso de empate entre dois ou mais pilotos, largará a frente o piloto que tiver o menor número de pontos na primeira corrida O grid da 4ª e última prova será definido pela ordem de chegada na 3 a prova. 12) Vencedor 12.1 Será proclamado campeão do F3 BRAZIL OPEN o piloto que vencer a corrida de número 4, realizada em 22 de Janeiro de No caso da impossibilidade da realização da mesma, será proclamado campeão o vencedor da corrida número 3 realizada no dia 21 de Janeiro de ) Premiação 13.1 Serão entregues troféus aos três primeiros colocados de cada categoria.

6 6 14) Procedimentos de Largada 14.1 Aproximação da largada será anunciada através de placas mostrando 5 minutos, 3 minutos, 1 minuto e 30 segundos antes da bandeira verde para a volta de apresentação As ultrapassagens na volta de apresentação, unicamente serão permitidas se um carro se demorar quando estiver deixando sua posição no grid e os carros que estiverem atrás dele não puderem evitar ultrapassa-lo Este carro que se demorou a sair para a volta de apresentação, somente poderá voltar para a sua posição original se ainda existirem carros atrás dele que não tenham passado pela linha de largada/chegada, caso contrário deverá largar na última posição do grid Todo piloto que seja incapaz de largar para volta de apresentação deverá sinalizar com o braço levantado e acionar o sistema de pisca alerta e após os restantes carros haverem cruzado a linha, seus mecânicos poderão tentar sanar o problema sob supervisão dos Comissários Se o carro é incapaz de largar para a volta de apresentação, ele será empurrado para o Pit Lane pelo caminho mais curto e os mecânicos poderão trabalhar nele novamente Quando os pilotos concluírem a volta de apresentação deverão alinhar seus carros no grid de largada no local determinado conforme posição obtida na classificação de seu grupo para a largada parada Neste momento, a critério do Diretor da prova, poderá ser dada largada da corrida A largada será parada. Durante a largada da corrida, a Mureta de Boxes deverá ser deixada livre de pessoas, a exceção dos Comissários autorizados Se um carro que foi incapaz de manter o ordenamento de largada durante a totalidade da volta de apresentação deverá se dirigir para o Pit Lane e largar a corrida do box Será imposto uma penalização por queima de largada, julgada pelos juízes de largada, que poderão também solicitar informações a cronometragem oficial do evento Se começar a chover após a placa de 5 Minutos e antes da largada da corrida, será apresentada a bandeira vermelha na linha. O procedimento de largada será reiniciado novamente a partir da placa de 5 Minutos.

7 Se a largada da corrida é iminente, e na opinião do Diretor da prova, o volume de água na pista é muito grande que não se pode circular com segurança mesmo com pneus para tempo molhada; a largada poderá ser dada com o Safety Car Os Comissários Desportivos podem utilizar qualquer vídeo ou procedimento eletrônico para ajudar a uma decisão. Os Comissários Desportivos podem julgar acima dos Juízes de Largada. Qualquer quebra no previsto no Código e/ou CDA/CBA e/ou estas Regulamentações Desportivas em relação ao procedimento de largada, podem resultar na exclusão do carro do evento e do piloto envolvido. 15) Vistoria e Parque Fechado 15.1 A vistoria técnica inicial do carro, dos equipamentos dos pilotos e verificações esportivas dos competidores ocorrerão em data e horário definidos na programação do evento Nenhum carro e nenhum piloto poderão participar do evento até que tenha passado pelos vistoriadores técnicos Ao final de cada sessão dos treinos classificatórios e das corridas todos os carros classificados serão colocados em parque fechado para verificação. É exigida a presença de um representante oficial do competidor As reclamações técnicas contra um carro de outro competidor deverão ser encaminhadas nos moldes do disposto pelo CDA. 16) Pesagem 16.1 O peso de qualquer carro poderá ser verificado durante a realização de todos os treinos e corridas do evento e serão pesados obrigatoriamente após o treino classificatório e as corridas O peso do carro está determinado pelo Regulamento Técnico 2011 da Fórmula 3 Sudamericana, no conjunto carro + piloto Todos os pilotos inscritos no torneio serão pesados utilizando seu equipamento completo de corrida Caso o peso do carro seja inferior ao especificado no Regulamento Técnico 2011 da Fórmula 3 Sudamericana, quando pesado de acordo com os itens 16.1 e 16.3 acima, o carro e o piloto serão desclassificados, exceto no caso que a falta de peso seja devido à

8 8 perda acidental de um componente/peça, que poderá ser resgatado (a) da pista para pesagem Nenhum sólido, líquido, gás ou outra substância ou matéria de qualquer natureza (fora o mencionado no item 16.4), poderá ser adicionada, colocada ou retirada do carro após o treino classificatório e corridas. 17) Promoção 17.1 Os pilotos deverão participar de ações promocionais determinadas pelo organizador, com o objetivo de promover o evento Os pilotos e equipes dão o direito ao organizador de usar seus nomes e imagens na realização de ações promocionais, anúncios, publicidade e releases de imprensa que tenham como objetivo promover o evento Todos os concorrentes deverão reservar uma área para fixação de publicidade dos patrocinadores do evento, nos seus carros e nos seus macacões sob pena de que o concorrente não será aprovado na vistoria inicial. A fixação da publicidade deverá obedecer aos locais e posições determinadas pelos promotores do evento Todos concorrentes concordam em ceder o espaço promocional em seus carros e nos macacões, no ato da inscrição da prova Os locais para publicidade destinados aos patrocinadores do evento nos carros e nos macacões dos pilotos participantes serão anunciados por Adendo, até a data de 12 de janeiro de Estarão isentos da obrigação do artigo 8.3 os carros cujos os patrocinadores sejam conflitantes com os designados pelos promotores do evento, desde que devidamente comprovado, com cópia do contrato de patrocínio. 18) Transpoders / Sensores de Cronometragem 18.1 Todos os carros participantes, devem estar equipados com sensores para aquisição dos tempos para a cronometragem, devidamente instalados conforme descrito no manual do fabricante do chassis. É de responsabilidade da equipe que o transponder esteja em perfeito funcionamento durante todo os treinos livres, classificatórios e corridas. Caso seja verificado o mau funcionamento o não funcionamento durante um dos treinos citados acima, o carro será chamado para o Box para verificação.

9 9 19) Câmeras On Board 19.1 Poderão ser instaladas nos carros uma câmera on board para coleta de imagens dianteiras, durante treinos livres, classificatórios e provas A câmera deverá ser instalada em local definido pelos comissários técnicos. 20) Pódio 20.1 Os pilotos que chegarem nos três primeiros lugares na classificação das categorias A e Light deverão comparecer à cerimonia de premiação conforme especificado na programação do evento Os pilotos deverão seguir as orientações do Mestre de Cerimônias, postando-se imediatamente nas posições indicadas Os macacões deverão estar arrumados e trajados adequadamente, com colarinhos fechados Os bonés promocionais fornecidos pelos promotores deverão ser os únicos utilizados durante a cerimônia do pódio, com postura correta Imediatamente deverão ficar disponíveis, por um período de 30 (trinta) minutos para entrevistas unilaterais de televisão. 21) Coletiva de imprensa 21.1 Ao final de cada dia a organização poderá escolher até seis pilotos para a coletiva de imprensa essa convocação será confirmada diretamente pela assessoria de imprensa do evento que conduzirá os pilotos ao local correto. 22) Brienfing 22.1 Um brienfing será realizado pelo Diretor de Prova e acontecerá no horário e dia estipulado na programação do evento Todos pilotos inscritos no evento e os representantes indicados por suas equipes deverão estar presentes durante toda a duração do brienfing, de forma que qualquer ausência poderá resultar até em exclusão da prova.

10 Caso o Diretor de Prova concluir ser necessário outro brienfing, este acontecerá em hora e local concordados com os comissários esportivos. Os pilotos e os representantes indicados pelas suas equipes serão informados apropriadamente. 23) Responsabilidade das Equipes 23.1 As equipes inscritas no torneio F3 Brazil Open, 2012 Edition deverão obrigatoriamente possuir registro CBA. 24) Penalizações 24.1 As irregularidades técnicas ou desportivas serão penalizadas conforme o CDA/CBA. 25) Reclamações 25.1 Deverão seguir o descrito no CDA-Código Desportivo do Automobilismo. 26) Recursos 26.1 Deverão seguir o descrito no CDA-Código Desportivo do Automobilismo. 27) Do Doping 27.1 A absorção de substâncias naturais ou químicas, conforme lista divulgada pela FIA, durante uma competição, é estritamente proibida. Controles de doping poderão ser realizados durante ou ao final de cada treino ou corrida, a critério das autoridades competentes. Os infratores e aqueles que se recusarem ao controle antidoping serão punidos de acordo com as normas FIA. 28) Segurança Geral 28.1 As instruções oficiais serão passadas aos pilotos por meio de sinais, placas e bandeiras previstas no CDA/CBA Os pilotos quando na condução de seus carros deverão estar trajando sempre indumentária completa homologada FIA/CBA.

11 A obrigatoriedade do uso do equipamento HANS é de acordo com a recomendação descrita no manual do fabricante do chassis O piloto que abandone seu carro deverá deixa-lo em lugar seguro e com o volante no lugar É proibido dar marcha ré no box A velocidade máxima permitida na área dos boxes, da linha branca da entrada até a linha branca da saída, será de 60 km/h O excesso de velocidade no Pit Lane será penalizado com drive through ou acréscimo de 20 segundos no final da prova. 29) Safety Car 29.1 Vide Artigo 5, Capitulo II do Anexo H, do Código Desportivo Internacional da FIA. Os casos omissos não previstos neste regulamento, bem como dúvidas, incorreções e divergências de interpretações, etc..., serão decididos pelos comissários desportivos, aplicando quando for o caso, a Legislação pertinente. As alterações e modificações ao presente texto original, por adição aos itens ou criação de novos itens ditos desportivos ou de segurança, entrarão em vigor na data de sua publicação. O presente regulamento foi aprovado pelo Conselho Técnico Desportivo Nacional e homologado pelo Presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo. Rio de Janeiro 08 de dezembro de Conselho Técnico Desportivo Nacional Nestor Valduga Presidente Confederação Brasileira de Automobilismo Cleyton Tadeu Correia Pinteiro Presidente

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO E DESPORTIVO GAÚCHO CAMPEONATO GAÚCHO DE MARCAS E PILOTOS 2014 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Art. 1º - Introdução REGULAMENTO DESPORTIVO A Federação Gaúcha de

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 ART. 01 REGULAMENTO DESPORTIVO TEMPORADA 2015 A Pokemon Pneus, é a realizadora da Copa Paraná Superbike com 7 etapas, elabora o presente regulamento, entrando em vigor imediatamente

Leia mais

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO XXIV PROVA DE ARRANCADA INTERNACIONAL DE CAMINHÕES EM BALNEÁRIO ARROIO DO SILVA / SC 1 - DAS INSCRIÇÕES DE 13 A 16 DE MARÇO DE 2014 REGULAMENTO GERAL 1.1 - As inscrições poderão

Leia mais

SMSCROSS - Promoções e Eventos

SMSCROSS - Promoções e Eventos SMS SUPER VELOCROSS 2016 REGULAMENTO GERAL VELOCROSS. 06-01-2016 DEFINIÇÃO: Denomina-se, competição de VELOCROSS, aquelas que se desenrolam por vários tipos terrenos com trajetos pré-fixados e dificuldades

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014... 3 INTRODUÇÃO... 3 ENTENDIMENTO

Leia mais

XXVI 100 Milhas Piracicaba

XXVI 100 Milhas Piracicaba XXVI 100 Milhas Piracicaba Data: 01 e 02 de agosto de 2015. Autódromo: Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo Supervisão: FASP Federação de Automobilismo de São Paulo Apoio: Prefeitura Municipal de

Leia mais

2º Rally de São Luiz do Paraitinga

2º Rally de São Luiz do Paraitinga 2º Rally de São Luiz do Paraitinga 27 A 28 DE FEVEREIRO DE 2016 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 1ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página1 1.1 2º

Leia mais

CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO

CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO A Federação Paranaense de Automobilismo FPrA, e suas filiadas: AKRL Associação dos Kartistas da Região de Londrina, farão realizar

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO

REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO 1.1 A prova 500 MILHAS BRASIL será realizada no Autódromo José Carlos Pace Interlagos São Paulo SP Brasil. 1.2 Data de Realização: A prova

Leia mais

1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA. REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL

1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA. REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL 1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL 1 - PARTICIPAÇÃO: Para participar do Endurance RBC Racing,

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015

CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 Capítulo I Definição Art.01. No ano de 2015, será organizado pela PODIUM RACE EVENTS o campeonato Brasileiro de DRIFT, com a supervisão da

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016 ADENDO 01 NOVA REDAÇÃO GERAL O PRESENTE ADENDO SUBSTITUI, NA ÍNTEGRA,

Leia mais

Automóvel Clube de Estação Filiado a Federação Gaúcha de Automobilismo RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS. 17 e 18 ABRIL DE 2015

Automóvel Clube de Estação Filiado a Federação Gaúcha de Automobilismo RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS. 17 e 18 ABRIL DE 2015 RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS 17 e 18 ABRIL DE 2015 CAMPEONATO BRASILEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE 2015 1º Evento do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade CAMPEONATO GAÚCHO DE RALLY DE VELOCIDADE

Leia mais

Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016. CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally

Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016. CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally Página1 Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página2 1.1 Rally de Inverno

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013 1 - TÍTULO E GENERALIDADES O Campeonato Brasileiro de Motocross é organizado e supervisionado pela Confederação. Brasileira de Motociclismo, montado

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY SUZUKI ADVENTURE 2014 ADENDO 01

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY SUZUKI ADVENTURE 2014 ADENDO 01 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY SUZUKI ADVENTURE 2014 ADENDO 01 3.1 Categoria Extreme 3.1.1 Veículos permitidos Será permitida a

Leia mais

I Dispositivos Gerais:

I Dispositivos Gerais: REGULAMENTO DESPORTIVO I Dispositivos Gerais: 1. ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO 1.1- O Campeonato de Arrancadas para Motos 2016 será supervisionado e organizado pela comissão organizadora e promotora de eventos

Leia mais

15ª COPA BRASIL DE KART 2013 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR

15ª COPA BRASIL DE KART 2013 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR 1 15ª COPA BRASIL DE KART 2013 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR A CBA, através de sua filiada FMA fará realizar a prova aberta denominada "15ª COPA BRASIL DE KART" 2013, de acordo CODE SPORTIF INTERNATIONAL

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE PARTE B CLASSE CUP REGULAMENTAÇÃO TÉCNICA 2016

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE PARTE B CLASSE CUP REGULAMENTAÇÃO TÉCNICA 2016 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE PARTE B CLASSE CUP REGULAMENTAÇÃO TÉCNICA 2016 INTRODUÇÃO Sempre que os presentes regulamentos se referirem à PROMOTORA, a DENER MOTORSPORT

Leia mais

RALLY DE POMERODE 2016

RALLY DE POMERODE 2016 Página1 RALLY DE POMERODE 2016 11 A 12 DE MARÇO DE 2016 CAMPEONATO BRASILEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE 1ª Prova do Campeonato Brasileiro de Rally de velocidade CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE VELOCIDADE

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA Art. 1º = DEFINIÇÃO DA PROVA 2º Etapa do Campeonato Brasileiro de Arrancada 402 m 2º Etapa do Campeonato Velopark Series de Arrancada 2016. Art. 2º = ORGANIZAÇÃO As provas

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA COPA RALLYE UNIVERSITÁRIO CPR 2010 1ª ETAPA 1º DE AGOSTO DE 2010 PORTO ALEGRE, RS REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA SUPERVISÃO: FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO ORGANIZAÇÃO: CLUBE PORTO ALEGRE DE RALLYE

Leia mais

1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART

1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO ESPIRITO SANTO ASSOCIAÇÃO ESPIRITOSSANTENSE DE PAIS E PILOTOS DE KART 1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART REGULAMENTO DESPORTIVO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO, DO CALENDÁRIO

Leia mais

PROVA SÃO PAULO 300- TOP SERIES

PROVA SÃO PAULO 300- TOP SERIES FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DE SÃO PAULO PROVA SÃO PAULO 300- TOP SERIES REGULAMENTO PARTICULAR ARTIGO Nº 1 INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS DAS CORRIDAS Nome das Corridas Prova São Paulo 300 Top Series Autoridade

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DE SÃO PAULO CAMPEONATO BRASILEIRO PORSCHE GT3 CUP CHALLENGE e LIGHT REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA Artigo 1º Informações Específicas

Leia mais

RELATÓRIO DOS COMISSÁRIOS DESPORTIVOS

RELATÓRIO DOS COMISSÁRIOS DESPORTIVOS RELATÓRIO DOS COMISSÁRIOS DESPORTIVOS CAMPEONATO : EVENTO : DATA : LOCAL : CATEGORIAS : DIR. DE PROVA : DIR. ADJUNTO : DIR. CRONOMETRAGEM : DIR. APURAÇÃO : COMISSÁRIOS DESPORTIVOS : COMISSÁRIOS TÉCNICOS

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE 1 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE REGULAMENTO GERAL DESPORTIVO 2015 ART. 1 - DEFINIÇÃO... 2 ART.

Leia mais

GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR

GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR TOP KART Brasil 2016 GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR 1 REGULAMENTAÇÃO: Este evento estará submetido ao CDI, ao CDA, ao Regulamento

Leia mais

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ A Correr no Mato Series, um circuito de competições MTB, composta de 4 etapas, valido para o ranking da CBC, FEPIERJ e CMC. A etapas confirmadas

Leia mais

WWW.GARAGEM83.COM.BR

WWW.GARAGEM83.COM.BR 1º EVENTO: DOMINGO - 15/03/2015 (APENAS TRACK DAY); 2º EVENTO: DOMINGO - 26/04/2015 (JUNTO COM MARCAS & PILOTOS); 3º EVENTO: DOMINGO - 17/05/2015 (APENAS TRACK DAY); 4º EVENTO: DOMINGO - 26/07/2015 (JUNTO

Leia mais

17ª COPA BRASIL DE KART 2015 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR

17ª COPA BRASIL DE KART 2015 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR 17ª COPA BRASIL DE KART 2015 VESPASIANO - MG REGULAMENTO PARTICULAR A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CBA, através de sua filiada FMA fará realizar a prova aberta denominada "17ª COPA BRASIL DE

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA COPA RALLYE UNIVERSITÁRIO CPR 40 ANOS 3ª ETAPA 21 DE NOVEMBRO DE 2009 PORTO ALEGRE, RS REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA SUPERVISÃO: FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO ORGANIZAÇÃO: CLUBE PORTO ALEGRE DE RALLYE

Leia mais

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE REGULAMENTO REGULAMENTO GERAL ITEM 1. DISPOSIÇÕES PREMILIMARES 1.1 - O presente regulamento estabelece regras que devem ser cumpridas, visando evitar, e dirimir possíveis

Leia mais

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE GUAPORÉ

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE GUAPORÉ I II AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE GUAPORÉ Art. 1º - Informações Específicas da Prova: NOME DA PROVA Campeonato Brasileiro de Endurance 2011 Copa das Federações Campeonato Gaúcho de Endurance Campeonato Gaúcho

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE KART 50 CAMPEONATO BRASILEIRO DE KART 2015 REGULAMENTO PARTICULAR

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE KART 50 CAMPEONATO BRASILEIRO DE KART 2015 REGULAMENTO PARTICULAR 1 Capítulo I CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE KART 50 CAMPEONATO BRASILEIRO DE KART 2015 REGULAMENTO PARTICULAR A CONFEDERACAO CBA, através de sua filiada FGA Federação Gaúcha

Leia mais

JEEP CLUBE DE MACEIÓ

JEEP CLUBE DE MACEIÓ JEEP CLUBE DE MACEIÓ R E G U L A M E N T O XIX Prova do Sururu A XIX PROVA DO SURURU de 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A XIX PROVA DO SURURU de 4x4

Leia mais

FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID

FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID 1 FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID FCJERJ, FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA

Leia mais

Corrida Feminina 5K McDonalds 2015

Corrida Feminina 5K McDonalds 2015 REGULAMENTO Corrida Feminina 5K McDonalds 2015 1 - A Prova 1.1 - A Corrida M5K (a Prova ) será realizada no dia 04 de outubro de 2015, nos seguintes locais e horários: Brasília/DF: Torre de TV - Horário

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO MITSUBISHI LANCER CUP REGULAMENTO DESPORTIVO E TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO MITSUBISHI LANCER CUP REGULAMENTO DESPORTIVO E TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO MITSUBISHI LANCER CUP REGULAMENTO DESPORTIVO E TÉCNICO 2015 ENTENDIMENTO GERAL... 3 PARTE A REGULAMENTAÇÃO DESPORTIVA...

Leia mais

5. Fica reservada à AMIKA a aprovação, ou não, dos pilotos que se inscreverem, sem que haja necessidade de justificativa.

5. Fica reservada à AMIKA a aprovação, ou não, dos pilotos que se inscreverem, sem que haja necessidade de justificativa. GERAL 1. O Campeonato Brasileiro de Kart Indoor tem como criadora, idealizadora e organizadora a Associação de Amigos do Kart Amador (AMIKA) que juntamente com o Kartódromo Granja Viana realizará o evento

Leia mais

4. Distâncias das Provas: CORRIDA 5 km; CAMINHADA 3 km; CORRIDA INFANTIL (2 3A 25m/4 5A 50m/6 7A 100m/8 9A 200m/10 13A 400m)

4. Distâncias das Provas: CORRIDA 5 km; CAMINHADA 3 km; CORRIDA INFANTIL (2 3A 25m/4 5A 50m/6 7A 100m/8 9A 200m/10 13A 400m) REGULAMENTO Corrida e Caminhada VIDA E LUZ 1. A Corrida e Caminhada LUZ E VIDA doravante denominadas de EVENTO será realizada no Domingo, 28 de Setembro de 2014 no Município de Nova Iguaçu-RJ. 2. A largada

Leia mais

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO FILIADA À CBA. FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO FILIADA À CBA. FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo CAMPEONATO CAPIXABA DE KART 2015 CCK - 2015 REGULAMENTO PARTICULAR Das 1 e 2 Etapas A ASSEPAK Associação Espiritossantense de Pais e Pilotos

Leia mais

COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID

COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID REGULAMENTO GERAL 1 MODALIDADE 1.1 - A Copa Jeep Club Juiz de Fora de Rally de Regularidade 4x4 2011 é uma competição esportiva automobilística

Leia mais

11ª COPA BRASIL DE KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR

11ª COPA BRASIL DE KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR 11ª COPA BRASIL DE KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CBA, através de suas filiadas (FAUs), fará realizar a prova aberta denominada "11ª COPA BRASIL DE KART"

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016

REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016 REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016 APRESENTAÇÃO Art. 1º O Campeonato Metropolitano de Mountain Bike é realizado pela empresa Pro Bike Adventure, que já está à frente deste

Leia mais

SUPER KART BRASIL SKB 09. Kartódromo de Interlagos São Paulo- SP 24, 25, 26 e 27 de Janeiro de 2013. REGULAMENTO DESPORTIVO

SUPER KART BRASIL SKB 09. Kartódromo de Interlagos São Paulo- SP 24, 25, 26 e 27 de Janeiro de 2013. REGULAMENTO DESPORTIVO SUPER KART BRASIL SKB 09 Kartódromo de Interlagos São Paulo- SP 24, 25, 26 e 27 de Janeiro de 2013. REGULAMENTO DESPORTIVO Art. 1o DO EVENTO O Super Kart Brasil realizará nos dias 24, 25, 26 e 27 de Janeiro

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011

REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011 REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011 Art. 1 Da Organização O Classic Car Club - RS organiza as seguintes provas de rally durante o ano de 2011: IX Rally da Meia-Noite: 08 de abril X Rally da Serra:

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASIL NORDESTE DE MOTOCROSS 2015

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASIL NORDESTE DE MOTOCROSS 2015 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASIL NORDESTE DE MOTOCROSS 2015 1 - TÍTULO E GENERALIDADES O Campeonato Brasil Nordeste de Motocross é organizado e pela Edson Farias Indústria e Produção de Eventos Ltda,

Leia mais

Autoridades. Prefeitura de Barra Bonita Glauber Guilherme Belarmino Prefeito. Organograma

Autoridades. Prefeitura de Barra Bonita Glauber Guilherme Belarmino Prefeito. Organograma Autoridades Prefeitura de Barra Bonita Glauber Guilherme Belarmino Prefeito Organograma Confederação Brasileira de Ciclismo Sr. José Luís Vasconcellos Diretor Geral da Prova Oswaldo Luiz Pulini Federação

Leia mais

Confederação Brasileira de Automobilismo CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE

Confederação Brasileira de Automobilismo CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA I. Prova, Data e Local 6º Evento do Campeonato Mitsubishi Lancer Cup 2015. - Provas 11 e 12 - Data:

Leia mais

Apenas os Kart s fornecidos pela Organização serão admitidos, sendo a sua atribuição às equipas efectuada mediante sorteio.

Apenas os Kart s fornecidos pela Organização serão admitidos, sendo a sua atribuição às equipas efectuada mediante sorteio. 1- DEFINIÇÃO / GENERALIDADES A SKC Secção de Karting Conquistadores do Moto Clube de Guimarães, organiza uma manifestação desportiva de kart denominada 6H Guimarães Kart Challenge. Este evento de karting

Leia mais

FMC - Federação de Motociclismo do Ceará Pag. 1

FMC - Federação de Motociclismo do Ceará Pag. 1 FMC - Federação de Motociclismo do Ceará Pag. 1 OBJETIVO Este Regulamento destina-se a Provas de Enduro padrão FIM. O presente Regulamento é válido para todas as etapas do Campeonato Cearense de Enduro

Leia mais

4 CAMPEONATO BRASILEIRO DE SHIFTER KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR CAPÍTULO I

4 CAMPEONATO BRASILEIRO DE SHIFTER KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR CAPÍTULO I 4 CAMPEONATO BRASILEIRO DE SHIFTER KART - 2009 REGULAMENTO PARTICULAR CAPÍTULO I A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CBA, através de suas filiadas (FAUs), fará realizar o 4º CAMPEONATO BRASILEIRO

Leia mais

REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015

REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015 REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015 Art. 1º - DA ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO. 1. Este campeonato de kart amador tem como idealizadora a COMISSÃO ORGANIZADORA SPORT KART

Leia mais

2ª Copa Beto Carrero de Kart OPEN DA 1ª FASE DO BRASILEIRO DE KART 2012

2ª Copa Beto Carrero de Kart OPEN DA 1ª FASE DO BRASILEIRO DE KART 2012 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO - CBA FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DE SANTA CATARINA FAUESC DEPARTAMENTO ESTADUAL DE KART - FAUESC 2ª Copa Beto Carrero de Kart OPEN DA 1ª FASE DO BRASILEIRO DE KART

Leia mais

Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015

Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015 Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015 1. Definição: Evento automobilístico voltado ao lazer composto de um deslocamento de extensão variável (passeio em estradas abertas ao trânsito normal) e uma prova do

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA CAMPEONATO BRASILEIRO VELOCIDADE NA TERRA FORMULA TUBULAR

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA CAMPEONATO BRASILEIRO VELOCIDADE NA TERRA FORMULA TUBULAR 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA CAMPEONATO BRASILEIRO VELOCIDADE NA TERRA FORMULA TUBULAR REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO... 2 CAPÍTULO

Leia mais

CAMPEONATO DE TURISMO 1600 DO DISTRITO FEDERAL 2012

CAMPEONATO DE TURISMO 1600 DO DISTRITO FEDERAL 2012 Pág. 1 de 14 CAMPEONATO DE TURISMO 1600 DO DISTRITO FEDERAL 2012 Regulamento Desportivo IN-FADF nº 003/12 Dispõe sobre o Regulamento Desportivo do Campeonato de Turismo 1600 2012 Capítulo I INTRODUÇÃO

Leia mais

CAMPEONATO PAULISTA DE AUTOMOBILISMO REGULAMENTO DESPORTIVO 2 0 1 2

CAMPEONATO PAULISTA DE AUTOMOBILISMO REGULAMENTO DESPORTIVO 2 0 1 2 CAMPEONATO PAULISTA DE AUTOMOBILISMO REGULAMENTO DESPORTIVO 2 0 1 2 ARTIGO 1 - DA ORGANIZAÇÃO O controle e a supervisão do Campeonato Paulista de Automobilismo será exercido pela FASP - Federação de Automobilismo

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO SUPER KART BRASIL SKB 14 TROFÉU GUSTAVO SONDERMANN Kartódromo de Interlagos São Paulo/SP 23 a 26 de janeiro de 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO Art. 1o DO EVENTO O Super Kart Brasil realizará nos dias 23 a

Leia mais

REGULAMENTO FOX RACE ECO TRAIL RUN ETAPA SANA MACAÉ/RJ

REGULAMENTO FOX RACE ECO TRAIL RUN ETAPA SANA MACAÉ/RJ PROVA 1. A - será realizada no domingo, dia 13 de março de 2016, no Sana região serrana de Macaé/RJ, na modalidade corrida de aventura de 7,3 k. 2. A largada da corrida será às 08:00h no PORTAL DO SANA.

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO:

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP

Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP 1. A PROVA A Corrida Rústica da Base Aérea de Guarulhos será realizada no dia 22 de maio de 2016, na cidade de Guarulhos no estado de São

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 ARTIGO 1 - DEFINIÇÃO... 2 ARTIGO 2 - PERCURSO DAS PROVAS... 2 ARTIGO 3 - CATEGORIAS...

Leia mais

1º Rally de velocidade de Avaré

1º Rally de velocidade de Avaré Página1 1º Rally de velocidade de Avaré 11 A 12 DE JULHO DE 2015 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página2 1.1 1º

Leia mais

Confederação Brasileira de Automobilismo CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE

Confederação Brasileira de Automobilismo CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA I. Prova, Data e Local 7º Evento do Campeonato Mitsubishi Lancer Cup 2015. - Provas 13 e 14 - Data:

Leia mais

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL A CORRIDA DO SAL, PROMOVIDA PELO JORNAL O LIBERAL, PESSOA JURÍDICA DE DIREITO, PRIVADO INSCIRTA NO CNPJ SOB O, Nº 04.929.683/0001-17 COM SEDE NA AV. ROMULO MAIORANA, 2473 NA CAPITAL DO ESTADPO DO PARÁ,

Leia mais

Regulamento Geral. 1.2 O evento será realizado no dia 29 de junho de dois mil e quatorze. 1.3 Poderão participar atletas amadores e profissionais.

Regulamento Geral. 1.2 O evento será realizado no dia 29 de junho de dois mil e quatorze. 1.3 Poderão participar atletas amadores e profissionais. Regulamento Geral 1.0 Organização 1.1 O primeiro desafio MTB Super Bike é um evento organizado pela loja Super Bike e terá como base o seu regulamento oficial descrito a seguir. 1.2 O evento será realizado

Leia mais

Regulamento Corrida Pedestre Unimed Caçapava

Regulamento Corrida Pedestre Unimed Caçapava Regulamento Corrida Pedestre Unimed Caçapava A Corrida Espaço Saúde Unimed Caçapava é uma iniciativa de caráter esportivo social dirigido ao publico praticante de corrida de rua e caminhada. Também pretende

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

1º RALLY BURITI SHOPPING 2013

1º RALLY BURITI SHOPPING 2013 Página1 1º RALLY BURITI SHOPPING 2013 17 A 18 DE AGOSTO DE 2013 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 2013 2ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA Página2 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA CAMPEONATO BRASILEIRO VELOCIDADE NA TERRA CATEGORIA: TURISMO 1.600 C.C. REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO...

Leia mais

Campeonato de Paulínia 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO (GERAL PARA TODAS AS CATEGORIAS)

Campeonato de Paulínia 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO (GERAL PARA TODAS AS CATEGORIAS) Campeonato de Paulínia 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO (GERAL PARA TODAS AS CATEGORIAS) CAPITULO I DA ORGANIZAÇÃO ARTIGO 1º - A supervisão do CAMPEONATO DE PAULÍNIA - 2015, será exercida pelo Departamento

Leia mais

Rally de velocidade de Itu

Rally de velocidade de Itu Página1 Rally de velocidade de Itu 19 A 20 DE DEZEMBRO DE 2015 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 6ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página2 1.1 Rally

Leia mais

REGULAMENTO/SISTEMA DE RANKING MPS 2015 MINAS POKER SERIES

REGULAMENTO/SISTEMA DE RANKING MPS 2015 MINAS POKER SERIES 1.0 Como funciona Os 15% melhores colocados em cada etapa do evento principal e dos torneios paralelos (exceto satélites) receberão pontos para o ranking geral do Minas Poker Series, isto se dará com base

Leia mais

CASO A ETAPA SEJA CANCELADA PELOS MOTIVOS CITADOS A CIMA, NÃO HAVERA UMA NOVA DATA PARA A MESMA. NESTE CASO, TODOS RECEBERAM O MESMO TEMPO.

CASO A ETAPA SEJA CANCELADA PELOS MOTIVOS CITADOS A CIMA, NÃO HAVERA UMA NOVA DATA PARA A MESMA. NESTE CASO, TODOS RECEBERAM O MESMO TEMPO. Regulamento CATEGORIAS: M E F CAMISA ROSA (LIDÉR GERAL). CAMISA BRANCA DE BOLINHAS (REI DA MONTANHA). CAMISA VERDE (LIDÉR DO SPRINTER). CAMISA VERMELHA (PROFESSOR). CAMISA AMARELA (CATEGORIA SOLO) A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER NORDESTE 2014 - REGULARIDADE REGULAMENTO GERAL 2014

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER NORDESTE 2014 - REGULARIDADE REGULAMENTO GERAL 2014 CONFEDERAÇÃO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER NORDESTE 2014 - REGULARIDADE REGULAMENTO GERAL 2014 ART. 1º - DEFINIÇÃO... 2 ART. 2º - RESPONSABILIDADES... 2 ART.

Leia mais

4º Rally de Taubaté 2014

4º Rally de Taubaté 2014 Página1 4º Rally de Taubaté 2014 26 A 27 DE ABRIL DE 2014 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 2ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA Página2 1. INTRODUÇÃO 1.1 4º

Leia mais

Rally de velocidade de Indaiatuba

Rally de velocidade de Indaiatuba Página1 Rally de velocidade de Indaiatuba 20 A 21 DE SETEMBRO DE 2014 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª e 4ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA Página2 1.

Leia mais

O campeonato. Era o primeiro passo para um desejo antigo e que ganhava força cada vez maior: a criação de um campeonato nacional de Spyder Race.

O campeonato. Era o primeiro passo para um desejo antigo e que ganhava força cada vez maior: a criação de um campeonato nacional de Spyder Race. Introdução Inicialmente criados para provas de longa duração, os protótipos Spyder participaram das mais diferentes provas pelo Brasil, competindo contra diversos modelos. Por existirem em grande número,

Leia mais

ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO. 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4

ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO. 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4 ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4 1-ORGANIZAÇÃO A FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE MOTONÁUTICA, o MUNICIPIO DE VILA FRANCA

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

Meia Maratona Estrada Real 2014 e prova de 10Km

Meia Maratona Estrada Real 2014 e prova de 10Km Meia Maratona Estrada Real 2014 e prova de 10Km *O presente regulamento está sujeito a possíveis modificações conforme o procedimento previsto no mesmo. Artigo 1 - O Evento A Meia Maratona Estrada Real

Leia mais

2º RALLY DAS ARAUCÁRIAS 2014 05, 06 e 07 DE DEZEMBRO DE 2014

2º RALLY DAS ARAUCÁRIAS 2014 05, 06 e 07 DE DEZEMBRO DE 2014 2º RALLY DAS ARAUCÁRIAS 2014 05, 06 e 07 DE DEZEMBRO DE 2014 CAMPEONATO BRASILEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE 6º Evento do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE VELOCIDADE

Leia mais

REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO

REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO - INTRODUÇÃO: O Rally de Regularidade consiste em percorrer um determinado caminho demarcado pela planilha

Leia mais

XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO

XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO 1 XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO Art. 1º - A Federação Catarinense de Motociclismo - FCM, única Entidade por força de lei

Leia mais

EQUIPE DE KART INDOOR RODA PRESA

EQUIPE DE KART INDOOR RODA PRESA EQUIPE DE KART INDOOR RODA PRESA REGULAMENTO -2015 1) A Categoria Principal será composta de 13 Etapas, a ser realizada conforme calendário estabelecido pela comissão organizadora, com início previsto

Leia mais

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Regulamento Técnico ART. 1 - MOTOCICLETAS E CLASSES SUPERBIKE - Pró Motocicletas acima de 980cc, motor de 4 tempos e de 04 cilindros de até 1050cc, e 3 cilindros

Leia mais

FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo CAMPEONATO CAPIXABA DE KART 2014 3 ETAPA REGULAMENTO PARTICULAR

FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo CAMPEONATO CAPIXABA DE KART 2014 3 ETAPA REGULAMENTO PARTICULAR FAEES Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo CAMPEONATO CAPIXABA DE KART 2014 3 ETAPA REGULAMENTO PARTICULAR A ASSEPAK Associação Espiritossantense de Pais e Pilotos de Kart organizará

Leia mais

FEDERAÇÃO FLUMINENSE DE MOTOCICLISMO

FEDERAÇÃO FLUMINENSE DE MOTOCICLISMO FEDERAÇÃO FLUMINENSE DE MOTOCICLISMO Art. 1º - TÍTULO E GENERALIDADES REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO ESTADUAL 2013 Motocross O Campeonato Estadual de Motocross do Rio de Janeiro é organizado e supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA Art. 1-1ª Corrida Verão Fortaleza 2014, tem como objetivo de superar e transpor todas as expectativas de alegria na paixão desportivas, surgiu como uma grande

Leia mais

CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA

CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA CIRCUITO DE PORTIMÃO 2016 REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA VISA Nº 079/2016 em 06/05/2016 Art. 1 - DEFINIÇÃO/GENERALIDADES 1.1.

Leia mais

PETROBRÁS PREMMIA APRESENTA CIRCUITO REI E RAINHA DO MAR FORTALEZA (22/11/2015) Regulamento

PETROBRÁS PREMMIA APRESENTA CIRCUITO REI E RAINHA DO MAR FORTALEZA (22/11/2015) Regulamento PETROBRÁS PREMMIA APRESENTA CIRCUITO REI E RAINHA DO MAR FORTALEZA (22/11/2015) Regulamento Artigo 1º. A prova Beach Run será realizada no domingo, dia 22 de novembro de 2015, durante o Circuito Rei e

Leia mais

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Atualizado em 24/02/2005 DOS OBJETIVOS Art. 1 o.- Promover o desporto educacional através de várias modalidades esportivas, dando a

Leia mais

2ª Colocada: Troféu + 1 pacote para o Barretos Motorcycle 2016 ( nominal e intransferível )

2ª Colocada: Troféu + 1 pacote para o Barretos Motorcycle 2016 ( nominal e intransferível ) REGULAMENTO O evento Parque Night Run - Barretos será realizado pela RR Eventos. 1 - A prova 1.1 A prova será realizada no dia 12 de Março de 2016 na cidade de Barretos - SP, com Corridas de 5 e 10 km

Leia mais

REGULAMENTO (Provisório) 3ª etapa Maratona EcoCross 2015

REGULAMENTO (Provisório) 3ª etapa Maratona EcoCross 2015 REGULAMENTO (Provisório) 3ª etapa Maratona EcoCross 2015 1 - A CORRIDA MARATONA ECOCROSS 2015 1.1 - A CORRIDA MARATONA EcoCross será realizada no dia 29 de NOVEMBRO de 2015, com qualquer condição climática,

Leia mais

«««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»»

«««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»» «««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»» CIRCUITO DO SPORT CLUB DO PORTO REGULAMENTO PARTICULAR CATEGORIAS:» JUVENIS» JÚNIOR» X30» X30 Shifter» CADETES»

Leia mais

Regulamento 1ª Corrida Cidade de Americana Corrida de 5 km e 10 km e caminhada de 5 km 28 de Fevereiro de 2016

Regulamento 1ª Corrida Cidade de Americana Corrida de 5 km e 10 km e caminhada de 5 km 28 de Fevereiro de 2016 Regulamento 1ª Corrida Cidade de Americana Corrida de 5 km e 10 km e caminhada de 5 km 28 de Fevereiro de 2016 O evento é uma realização da THF Propaganda e Marketing com o apoio da Prefeitura Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO 8 KM CIRCUITO CATARATAS JL SHOPPING

REGULAMENTO DESAFIO 8 KM CIRCUITO CATARATAS JL SHOPPING REGULAMENTO DESAFIO 8 KM CIRCUITO CATARATAS JL SHOPPING 1. A PROVA 1.1. O presente regulamento tem a finalidade de disciplinar a Prova Pedestre denominada DESAFIO 8 KM CIRCUITO CATARATAS JL SHOPPING, CONCURSO

Leia mais