Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.forumenfermagem.org"

Transcrição

1 Todos os conteúdos apresentados são propriedade dos referidos autores Retirado de: Comunidade On-line de Enfermagem

2 CENTROS DE SAÚDE (Versão Beta 2) BEJA Maio 2007

3 Pag. Entrar na aplicação. Alterar senha. Menu principal da aplicação. Pontos de intervenção.. Visualizar contactos Seleccionar um utente.. Seleccionar enfermeiro de família. Barra de ferramentas horizontal Programas de saúde.. Prescrições médicas Vacinação.. Agendamento de contactos Avaliação inicial Processo de enfermagem. Plano de trabalho.. Consulta de vigilância do utente.. Convocatórias para vacinação.. Seleccionar família / comunidade

4 PASSO N.º 1 Colocar Utilizador (Número Mecanográfico do Enfermeiro Utilizador) PASSO N.º 2 Colocar Password PASSO N.º 3 Carregar em Ligar - 3 -

5 Alterar Senha (Password) PASSO N.º 1 Colocar Utilizador (Número Mecanográfico do Enfermeiro Utilizador) PASSO N.º 2 Colocar Password PASSO N.º 3 Carregar em Alterar Senha PASSO N.º 4 Coloca-se nova Password PASSO N.º 5 Confirma-se essa password PASSO N.º 6 Escolhe-se-se OK Imediatamente após o OK tens de utilizar essa password para acederes ao SAPE Atenção: Após a password mudada, não consegues aceder ao SAPE se não te recordares da mesma. Apenas o IGIF poderá resolver o problema

6 Sair Sair da aplicação (dá os contactos como terminados) Introdução de uma Nova Password ou para Suspender Aplicação EXEMPLO: O Enfermeiro vai para domicílio, carrega neste botão. Quando chegar ao serviço coloca password e retoma os registos. Se outro enfermeiro quiser usar o computador apenas necessita de alterar o número de utilizador e introduzir a sua password

7 Mudança Local - Sede ou Extensão Abertura Contacto - Activa o doente seleccionado para podermos começar a registar. Abre o processo do utente que temos seleccionado (aparece a vermelho) Termo Geral ATENÇÃO!!! Utilizar só em 2 situações: Quando o utente morre ou quando é transferido Gestão de Utilizado só dentro da instituição só para enfermeiros Acesso a Listagem Visualizar cuidados prestados ao doente, plano de trabalho, etc. Serviço só permite o acesso aos dados do utilizador em questão - 6 -

8 Gestão de Base de dados (Acesso Restrito) Todos os Utilizadores (Acesso a vários painéis da aplicação) VACINAÇÃO Nem sempre a vacinação passa do SINUS para o SAPE, se não acedermos à Vacinação temos que informar o Enfermeiro Gestor. Não se registam Vacinas no SAPE, só se visualizam

9 INDIVÍDUO FAMÍLIA COMUNIDADE Visualização dos Programas de Saúde Fenómenos e Intervenções de Enfermagem activos - 8 -

10 Com o separador contactos activado, neste espaço surgem: hora; nº processo nomes e local dos contactos realizados, agendados ou pendentes dos utentes Quando agendamos um novo contacto, para o visualizar temos que Actualizar Visualizar todos os Contactos Agendados para o dia. Visualizar todos os Contactos Realizados no dia

11 Visualizar os Contactos Pendentes Quando existir uma falha de corrente ou sairmos da aplicação sem terminar o contacto com o utente (neste botão ) este é dado como pendente

12 1. Seleccionamos o separador Utentes 2. Seleccionamos se queremos pesquisar por: - Utentes por médico (Aparecem todos os utentes daquele médico) - Utentes por enfermeiro (Aparecem todos os utentes daquele enfermeiro) - Utentes do Centro de Saúde (aparecem todos os utentes do CS) Ano/Mês/Dia

13 3. Depois de seleccionarmos a forma de pesquisa (anteriormente referenciadas), para procurar um doente: Activar Pesquisa por: - N.º Processo do Utente (ideal); - N.º Cartão do Utente; - Nome (exemplo: António % Manuel); - Data de Nascimento (exemplo: ou 2007%). Executar (efectua a pesquisa) Leitura banda magnética do cartão de utente (não disponível) 4. Activar contacto

14 Após selecção do utente podemos visualizar o Agregado Familiar, o Local de Inscrição, o Médico e Enfermeiro de Família Selecciona-se o Enfermeiro de Família e Grava-se

15 Após o Contacto ser Activado seleccionamos: - Local do Contacto - Local onde foi realizado o contacto. Se não pretendermos a opção que nos aparece, acedemos a uma listagem através deste botão, que nos abre o seguinte menu - Programa de saúde Só associamos o programa (colocar o visto) que vamos trabalhar neste contacto. Se o programa a que queremos aceder não estiver neste quadro, temos de o inserir em Programas de Saúde, no menu que surge no início, do lado esquerdo logo após activarmos o contacto do utente. - Finalmente seleccionamos OK

16 Criar Registos Efectuar Termo do Alerta Alertas Enfermagem Remover Registos Terminar Contacto Gravar Contacto Pendente Sair Visualizar Guias Tratamento (botão surge em realce apenas quando há guias de tratamento activas) Visualizar Alertas Médicos (botão surge em realce apenas quando há guias de tratamento activas) Resultado de Exames (não está disponível, por enquanto)

17 Sair da Janela Gravar Alterações Impressão Cortar Copiar Colar Editor Permite visualizar o texto inscrito e pesquisar numa nova janela Questionar Executar Cancelar Anterior e Posterior Conjunto Anterior e Conjunto Posterior Inserir Novo Registo Colar Remover Registo que não tenha sido gravado Duplica Registos focos Ajuda o que significa aquele foco ou fenómeno Formação abre uma janela que nos pergunta se queremos inserir um registo para formação (necessidades formação sentidas pelo enfermeiro). Ferramentas pouco utilizadas (mais utilizadas na parte da CIPE)

18 Escolher com duplo click Colocar cursor numa linha em branco e ir à listagem, ou escrever nome do programa ou abreviatura seguido de enter (por ex. escrevendo apenas um t e enter, surge imediatamente o tratamento de feridas )

19 Programas Activos Permite Visualizar todos os Programas activos para aquele utente (o mesmo botão alterna entre programas activos e todos os programas ) Lista Valores Quando carregamos na Lista de valores podemos Visualizar a lista dos programas existentes Para escolhermos um Programa, carregamos na Lista de Valores e seleccionamos o programa que queremos activar (podemos também escrever, numa linha em branco, por extenso ou abreviadamente, seguido de enter ). Permite associar ao contacto o Programa de Saúde. Só serão associados os Programas de Saúde que vão ser trabalhados na Consulta, naquele contacto. Termo do Programa de Saúde Nota: Quando activamos o Programa de Saúde Materna obrigatoriamente temos que registar a DUM

20 Escolher com duplo click As Prescrições Médicas destinam-se ao planeamento de Intervenções de Enfermagem resultantes da prescrição médica de Medicação e Atitudes Terapêuticas Medicação Prescrita Atitude Terapêutica

21 MEDICAÇÃO PRESCRITA Dose a administrar Quando seleccionamos receitas do utente, surgem-nos neste espaço todos os medicamentos que estão prescritos a esse utente. Se algum deles for administrado por nós, basta colocarmos um V na quadrícula correspondente para passar para o quadro da medicação prescrita Terminar medicação prescrita Inserimos as iniciais do Medicamento Prescrito relm - damos Enter Seleccionamos o medicamento, OK Via Administração E por fim escolhemos o Horário em que vamos administrar a medicação

22 Quando Seleccionamos Dia/Hora Fixa ATENÇÃO: Depois de Agendarmos o contacto temos que associar as Intervenções de Enfermagem aos dias em que as pretendemos realizar (depois de associado aparece realçado com cor laranja). Temos que associar ao contacto as intervenções que desejarmos, uma por uma. Não temos que agendar novamente o contacto, pois este já está agendado para a primeira intervenção seleccionada

23 ATITUDE TERAPÊUTICA Para escolhermos a Atitude Terapêutica vamos à e seleccionamos a atitude pretendida. Em seguida seleccionamos intervenções

24 Seleccionamos as Intervenções a realizar: Atenção: Não esquecer de escolher o Horário para cada uma das Intervenções seleccionadas. Não esquecer dar Termo às intervenções que já não são necessárias ao utente

25 A estrutura de Vacinação destina-se neste momento unicamente à visualização dos dados introduzidos no Módulo SINUS Vacinação Quando carregamos no Menu Principal da Aplicação, VACINAÇÃO, acedemos: Convocatórias de alerta por ano de nascimento; Convocatórias de vacinas em atraso; Convocatórias de vacinas de recém nascidos; Convocatórias de vacinas em atraso por freguesia; Listagem de inoculações de BCG por lote; Listagem de inoculação por laboratório / lote

26 A estrutura de Agendamento de Contactos destina-se ao Planeamento de Contactos ou à Visualização do Histórico de Contactos de Enfermagem Depois de confirmarmos que é o utente que desejamos que está seleccionado (se não for colocar o cursor numa linha em branco), seleccionar o ano, mês e dia da consulta, acertar a hora de início e termo e colocar um visto na quadrícula respectiva

27 Para remover contacto carregamos na quadrícula Agendar e retiramos o visto No Histórico visualizamos todos os contactos do utente

28 No caso de um enfermeiro deixar um utente pendente: Para conseguirmos activar o contacto desse utente, vamos ao Agendamento de Contactos, no Histórico damos duplo clique no rato sobre Em Realização

29 A estrutura de Avaliação Inicial destina-se ao registo de dados fundamentais para um juízo diagnóstico adequado

30 A estrutura de Processo de Enfermagem destina-se à definição dos diagnósticos de enfermagem e ao planeamento de intervenções de enfermagem Nesta estrutura será possível: - Identificar os Fenómenos de Enfermagem (fenómenos frequentes associados a cada Programa de Saúde nível da parametrização); - Definir os Status de Fenómenos de Enfermagem (construindo Diagnósticos de Enfermagem); - Planear Intervenções de Enfermagem face ao(s) foco(s) de atenção definidos

31 Definição do Foco de Atenção Quando associamos um programa de saúde e este está parametrizado surgem nos Fenómenos Frequentes os Focos de atenção. Seleccionamo-los através das setas. Quando qualquer foco de atenção desejado que não esteja nos Fenómenos Frequentes seleccionamos na estrutura da CIPE. 1. Deve-se Adicionar Fenómeno (ou seleccioná-lo com as setas) Definição do Fenómeno Quando não sabemos o que aquele fenómeno significa 2. Depois escolhemos: Seleccionar Fenómeno

32 3. Depois de Seleccionar o Fenómeno, Definimos Status para os fenómenos Damos duplo clique sobre o status que escolhemos Quando concordamos com o diagnóstico de enfermagem formulado, para gravá-lo seleccionamos terminar

33 4. Depois definimos, Intervenções Seleccionam-se as intervenções que se vão realizar. Se não surgirem na listagem das sugeridas, pode-se escolher em todas Nota: Não esquecer de associar um Horário às intervenções Quando a intervenção já não é necessária ao utente dá-se-lhe termo

34 EXEMPLOS: FERIDA TRAUMÁTICA : 1. Associa-se programa tratamento de feridas 2. Escolhe-se o fenómeno da lista 3. Define-se o Status 4. Escolhe-se o status adequado e selecciona-se seguinte. Constrói-se um diagnóstico. Quando está correcto.. 5. Seleccionam-se e copiam-se as Especificações (Ctrl + C) e terminamos (gravamos)

35 6. Intervenções Seleccionamos as intervenções adequadas. Com o cursor nas especificações identificamos a Ferida carregando (Ctrl+V). Quando seleccionamos a execução do tratamento na listagem das intervenções, completamos o texto seleccionado com Ctrl+V acrescentando-lhe periodicidade e método de tratamento Se alteramos tratamento da Ferida Fazemos (Ctrl + C) nas especificações e damos Termo Gravamos alterações Inserimos nova

36 A estrutura de Plano de Trabalho destina-se ao registo das intervenções de enfermagem realizadas no contacto quer quando de prescrições médicas (área interdependente), quer quando definidas pelo enfermeiro (área autónoma) O Plano de Trabalho permite assim visualizar um conjunto de intervenções de enfermagem definidas para o contacto de enfermagem seleccionado, estruturadas em 3 grandes áreas: - Medicação; - Atitudes Terapêuticas; - Intervenções

37 Visualizar Guia de Tratamento Alertas Activos Associar Notas ao Fármaco Notas Associadas ao Contacto Depois de realizadas as intervenções para aquele contacto carregamos Se não realizarmos a intervenção, podemos justificar porque não foi realizada

38 A estrutura de Consulta de Vigilância do Utente destina-se à consulta dos dados registados pelos enfermeiros ou médicos relativos àquele utente. Permite seleccionar o período de tempo que se deseja a que se reportem os registos

39 - 38 -

40 Calcular Convocatória Apagar Convocatória Imprimir Convocatória

41 Para Seleccionar a FAMILIA sobre a qual pretendemos consultar ou registar dados deve-se proceder em 1.º lugar à identificação de um utente da família (passos anteriores) em seguida seleccionamos painel Família N.º Processo Familiar Morada N.º Telefone Código Postal Agregado Familiar Para seleccionar a COMUNIDADE sobre a qual pretendemos consultar ou registar dados deve-se seleccionar o painel Comunidade ATENÇÃO: Inicialmente não se registam contactos de Saúde Escolar no SAPE. Os registos continuam, a ser feitos em suporte de papel

42 A estrutura de Consulta de Vigilância da Família/Comunidade destina-se à consulta do registo de dados de enfermagem resultados do contacto de enfermagem realizados a uma família ou comunidade. Permite, por defeito, visualizar de imediato todos os dados relativos ao período de tempo em que se registaram actividades

Facturação Guia do Utilizador

Facturação Guia do Utilizador Facturação Guia do Utilizador Facturação Como se utiliza 2 1 Como se utiliza Todas as opções do sistema estão acessíveis através do menu: ou do menu: O Menu caracteriza-se pelas seguintes funcionalidades:

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação?

Índice. Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Índice Como aceder ao serviço de Certificação PME? Como efectuar uma operação de renovação da certificação? Como efectuar uma operação de confirmação de estimativas? Como aceder ao Serviço de Certificação

Leia mais

SClínico - SAPE - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima

SClínico - SAPE - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima SClínico SAPE Agradecimentos: À enfermeira Cármen Cunha, pela sua grande paciência, disponibilidade e ajuda. Índice geral 1. Introdução... 3 2. Iniciar

Leia mais

PAINEL DE ADMINISTRADOR

PAINEL DE ADMINISTRADOR PAINEL DE ADMINISTRADOR IMPORTANTE: O Painel de administrador APENAS deverá ser utilizado pelo responsável do sistema. são: Nesta aplicação, poderá configurar todo o sistema de facturação. As opções do

Leia mais

Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc

Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc DOSPrinter Manual do Utilizador Alteração do POC (Decreto de Lei nº. 35/2005) no sispoc Data última versão: 20.03.2006 Versão : 1.1 Data criação: 01.03.2006 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220

Leia mais

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto;

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto; FICHA OBJECTIVO Construir Construir formulários na base de dados Diplomas em Diário da República Um formulário é utilizado, em primeiro lugar, para introduzir, eliminar ou apresentar dados numa base de

Leia mais

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos

Certidão Permanente. Manual de Procedimentos Certidão Permanente Manual de Procedimentos Procedimentos da Certidão Permanente On-line Sim 2. Elaborar Pedido de Subscrição 1. Autenticar apresentante / Login 1.1. Subscrição da Certidão? 4. Efectuar

Leia mais

Manual de Utilizador. //Internet Banking. BNI Online. www.bni.ao

Manual de Utilizador. //Internet Banking. BNI Online. www.bni.ao ÍNDICE Introdução Informações Gerais Acesso ao Serviço Fazer Login Documentos Electrónicos Posição Integrada Agenda Vencimentos Contas à Ordem Transferências Personalizar Financiamentos Moeda Estrangeira

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Índice 1 Apresentação... 3 2 Registo no ClinicBase... 3 3 Login... 3 4 Área Privada... 3 4.1 Os meus pacientes... 3 4.1.1 Criar novo Paciente... 3 4.1.2 Procura Paciente... 4 4.1.3

Leia mais

Bem-vindo ao nosso mundo virtual! Guia do Portal de Ensino à Distância da Get Training 1

Bem-vindo ao nosso mundo virtual! Guia do Portal de Ensino à Distância da Get Training 1 Após uma experiência formativa de mais de 20 anos em formação presencial, e tendo sempre como princípios a inovação e a satisfação do cliente, é com grande satisfação que a Get Training implementa este

Leia mais

1 o º ciclo. Índice TUTORIAL

1 o º ciclo. Índice TUTORIAL 1 o º ciclo Índice ABRIR O WORD..2 E AGORA VAMOS À ESCRITA....4 TIPO DE LETRA.. 5 IMAGENS E GRAFISMOS...5 GUARDAR UM DOCUMENTO...6 IMPRIMIR UM DOCUMENTO...7 SAIR DO DOCUMENTO E DO WORD. 8 TUTORIAL O que

Leia mais

Catálogo Nacional de Compras Públicas. Manual de Fornecedores

Catálogo Nacional de Compras Públicas. Manual de Fornecedores 10 de Julho de 2009 Índice 1. Introdução... 3 1.1. Objectivo... 3 2. Fornecedor... 4 2.1. AQs/CPAs... 4 2.2. Contratos... 4 2.3. Grupos AQ/CPA... 5 3. Carregamento e Actualização do Catálogo... 7 3.1.

Leia mais

Manual do Utilizador. Manual do Utilizador Modelo10 no sisgep. Data última versão: 16.02.2007 Versão : 1.2. Data criação: 26.02.

Manual do Utilizador. Manual do Utilizador Modelo10 no sisgep. Data última versão: 16.02.2007 Versão : 1.2. Data criação: 26.02. Manual do Utilizador Modelo10 no sisgep Manual do Utilizador Modelo10 no sisgep Data última versão: 16.02.2007 Versão : 1.2 Data criação: 26.02.2004 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. EcclesiaSoft 2012. v.01

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. EcclesiaSoft 2012. v.01 MANUAL DE UTILIZAÇÃO EcclesiaSoft 2012 v.01 1 CONTEÚDO 1. Apresentação:... 4 2. Instalação... 5 3. Configurações iniciais... 5 4. Secretaria... 6 4.1. Criação de uma nova ficha... 8 4.2. Listagem de Pessoas...

Leia mais

Capítulo 6 Movimentos

Capítulo 6 Movimentos Capítulo 6 Movimentos Neste capítulo pretende-se mostrar como se regista qualquer tipo de movimento. Começase por explicar como é composto o ecrã dos movimentos administrativos, todos os ícones a ele associados

Leia mais

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi)

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Este módulo irá ensinar-lhe como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica usando o programa Prezi. A produção de uma apresentação

Leia mais

Manual de Utilização Frontoffice ZSRest

Manual de Utilização Frontoffice ZSRest Manual de Utilização Frontoffice ZSRest 1 Como começo o dia para facturar (Pág. 3) Como colocar produtos numa mesa (Pág. 5) Como reimprimir o último documento (Pág. 10) Como imprimir um talão sem ser factura(venda

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL Manual de Utilização - Gestão de Utilizador Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

Leia mais

Introdução... 3. 1ª Parte - Acesso à Aplicação Avaliação Online... 4 I Aceder à Aplicação... 4 1. Inscrição... 4 2. Acesso à Aplicação...

Introdução... 3. 1ª Parte - Acesso à Aplicação Avaliação Online... 4 I Aceder à Aplicação... 4 1. Inscrição... 4 2. Acesso à Aplicação... Índice Introdução... 3 1ª Parte - Acesso à Aplicação Avaliação Online... 4 I Aceder à Aplicação... 4 1. Inscrição... 4 2. Acesso à Aplicação... 4 II Entrada na Aplicação... 5 1. Informações... 6 1. Avaliação

Leia mais

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar.

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar. Menu CRM O KeyInvoice tem um CRM que lhe permite efetuar, no seu programa de faturação, uma gestão de contatos, podendo converter os mesmos em Oportunidades ou Orçamentos. Este menu inclui ainda uma agenda

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

1. Verificar se a Microsoft.NET Framework 2.0 está instalada. Se não estiver, efectuar o download a partir do link e instalar:

1. Verificar se a Microsoft.NET Framework 2.0 está instalada. Se não estiver, efectuar o download a partir do link e instalar: SigmaDoc INSTALAÇÃO/ACTUALIZAÇÃO Para efectuar a actualização, proceder do seguinte modo: 1. Verificar se a Microsoft.NET Framework 2.0 está instalada. Se não estiver, efectuar o download a partir do link

Leia mais

Como Alterar os dados da sua empresa, PT

Como Alterar os dados da sua empresa, PT 1 / 6 Como Alterar os dados da sua empresa 1. Vá para o Portal OB10 - Aceda a www.ob10.com - Clique no botão de "Início de Sessão". - Introduza as suas credenciais de início de sessão - Se necessitar de

Leia mais

Akropole Catequista. Todos os Ficheiros no Akropole Catequista trabalham com uma simples barra de edição, com 4 botões:

Akropole Catequista. Todos os Ficheiros no Akropole Catequista trabalham com uma simples barra de edição, com 4 botões: Akropole Catequista O Akropole Catequista em três tempos... Este texto é um pequeno manual de introdução ao Akropole Catequista. Umas das características deste programa é o facto deste não necessitar de

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

Aplicação de RMAs - Instruções

Aplicação de RMAs - Instruções Aplicação de RMAs - Instruções 1 - Registo do Utilizador na Plataforma Existem duas possibilidades de um utilizador se registar na plataforma de RMAs. Utilizador com acesso ao site Utilizador sem acesso

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a qualidade dos serviços prestados pela autarquia. O seu novo ambiente de trabalho optimiza

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Assiduidade para Calendários Específicos Junho 2010 Versão 6.0-2010 SUMÁRIO 1 OBJECTIVO 4 2 ECRÃ ELIMINADO 4 3 NOVOS

Leia mais

LEILÃO ONLINE. Manual do Utilizador

LEILÃO ONLINE. Manual do Utilizador LEILÃO ONLINE Manual do Utilizador INDICE 1 VANTAGENS PARA O COMPRADOR... 3 2 PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ S)... 4 P1. Como é dado acesso?... 4 P2. Como se acede ao sistema?... 4 P3. Em quantas lotas posso

Leia mais

Formador: Carlos Maia

Formador: Carlos Maia Formador: Carlos Maia Iniciar o MS Excel MS Excel - Introdução 1 Ajuda Se ainda não estiver visível a ajuda do Excel do lado direito do ecrã, basta clicar sobre Ajuda do Microsoft Excel no menu Ajuda,

Leia mais

Guia de Candidatura. Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt

Guia de Candidatura. Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt Av. Duque D Ávila, 137 1069-016 Lisboa PORTUGAL Tel: 213 126 000 Fax: 213 126 001 www.dges.mctes.pt Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: Reunir informação: Para o correcto

Leia mais

Instalação. Conteúdos da embalagem

Instalação. Conteúdos da embalagem Este Guia de Início Rápido fornece linhas de orientação para instalar e utilizar a IRISPen. Para mais informações acerca de todas as funcionalidades da IRISPen, consulte o Manual do Utilizador completo

Leia mais

» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc?

» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc? » PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s - https://gesdoc.uevora.pt» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc?» Aqui encontra algumas respostas às perguntas mais frequentes

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora)

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora) ACÇÃO 4.2.2 REDES TEMÁTICAS DE INFORMAÇÃO E DIVULGAÇÃO GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO (Módulo da Entidade Parceira Exclusivamente Financiadora) União Europeia FEADER PRODER 1 INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA

Leia mais

Como produzir um texto no computador.

Como produzir um texto no computador. Como produzir um texto no computador. Antes de aprender como produzir um texto no computador e algumas das funcionalidades básicas que o processador de texto oferece, deve ler os seguintes tutoriais: Conhecer

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES NA27 REGI PRO MANUAL DE INSTRUÇÕES Pode agora fazer medições contínuas de ruído, com registo simultâneo de áudio, com um Sonómetro NA27 da RION e um PC DEZEMBRO DE 2011 NA27REGIPRO-001 2011-Adj163-Instrucoes-V01-006-VCR.docx

Leia mais

Tabelas vista de estrutura

Tabelas vista de estrutura Tabelas vista de estrutura A vista de estrutura permite definir a configuração dos dados Vamos adicionar os restantes campos à tabela carros, de acordo com o modelo de dados feito no papel 47 Tabelas vista

Leia mais

Apresentação do VisualA

Apresentação do VisualA Propriedade Intelectual: Distribuidor Exclusivo: M. B. Santos Soares, Lda. Cruzinfor Rua João Andersen, 90 1º Dtº Rua 5 de Outubro, 3 B - Paivas 4250-242 PORTO 2840 SEIXAL Tel.: 22.8329107 Tel.: 21.2249533

Leia mais

Alguns truques do Excel. 1- Títulos com inclinação. 2- Preencha automaticamente células em branco

Alguns truques do Excel. 1- Títulos com inclinação. 2- Preencha automaticamente células em branco Alguns truques do Excel 1- Títulos com inclinação No Excel é possível colocar o conteúdo das células na vertical. Para além disto, pode-se escolher o grau de inclinação. Para isto, seleccione as células

Leia mais

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2.

Manual do Fénix. Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso. Candidatura Online para o 2. Manual do Fénix Portal Secretaria da Escola Portal Conselho Científico Portal Direcção de Curso Candidatura Online para o 2. º Ciclo SI (Versão 1.0) Maio 2011 Este manual tem como objectivo auxiliar na

Leia mais

Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6

Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6 Universidade Católica Portuguesa Direcção de Sistemas de Informação Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6 Manual de utilização - Docentes DSI Outubro 2014 V2.6 ÍNDICE 1 OBJETIVO DESTE

Leia mais

FAQ s para os Administradores do Sistema

FAQ s para os Administradores do Sistema FAQ s para os Administradores do Sistema Este documento disponibiliza FAQ s sobre vários temas. Clique sobre o tema que lhe interessa para aceder às respetivas FAQ s. FAQ s sobre a credenciação do Administrador

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto Como efetuo a mudança de ano do Ponto de Venda? No Programa Express aceda a Tabelas Pontos de Venda Postos de Venda abrir o separador Movimentos Caixa e: -

Leia mais

Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus

Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus O SAPO Campus é uma plataforma online, disponível em http://campus.sapo.pt, que permite a comunicação e a colaboração entre membros de uma Instituição

Leia mais

GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo)

GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo) Manual de GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo) INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

Introdução. Os valores registados e assumidos têm que estar em conformidade com a contabilidade da entidade.

Introdução. Os valores registados e assumidos têm que estar em conformidade com a contabilidade da entidade. Introdução Na contabilidade pública para permitir a aquisição de um bem ou serviço existem, entre outras obrigações, o cabimento e o compromisso. O cabimento prévio corresponde a um encargo provável, a

Leia mais

Relatório SHST - 2003

Relatório SHST - 2003 Relatório da Actividade dos Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Relatório SHST - 2003 Programa de Recolha da Informação Manual de Operação Versão 1.0 DEEP Departamento de Estudos, Estatística

Leia mais

Guia de Apoio à Candidatura Online

Guia de Apoio à Candidatura Online Recomendações gerais: Consultar as Normas e as Perguntas Frequentes - FAQ disponíveis no sítio eletrónico http://rehabitarlisboa.cm-lisboa.pt, menu COMO FAZER / Programa O Bairro (com)vida ; Certificar-se

Leia mais

Manual de utilização da Plataforma Electrónica dedicada à Taxa Municipal Turística de Dormida

Manual de utilização da Plataforma Electrónica dedicada à Taxa Municipal Turística de Dormida Manual de utilização da Plataforma Electrónica dedicada à Taxa Municipal Turística de Dormida Versão III: Fevereiro 206 Normais gerais de preenchimento:. Preenchimento dos campos de texto (Designação de

Leia mais

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA Passos para Ligar 1. Verificar se o projector de Vídeo está ligado à corrente tomada do lado esquerdo do quadro, junto à porta, caso não esteja ligue a ficha tripla

Leia mais

Manual técnico da Registadora SAM4S SPS-530. Versão: 1.0.1 Nº de actualizações: 1

Manual técnico da Registadora SAM4S SPS-530. Versão: 1.0.1 Nº de actualizações: 1 Manual Técnico da Registadora SAM4S SPS-530 Manual técnico da Registadora SAM4S SPS-530 Versão: 1.0.1 Nº de actualizações: 1 2 Índice 3 Configuração de dispositivos... 4 SAM4S Mux... 6 SAM4S Gaveta...

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa AMG Manual de Operação Conteúdo 1. Sumário 3 2. Programa

Leia mais

Como proceder à renovação ou à confirmação de dados estimados

Como proceder à renovação ou à confirmação de dados estimados Como proceder à renovação ou à confirmação de dados estimados Para efectuarem qualquer operação de certificação (ex: confirmação de dados estimados, renovação da certificação), as empresas devem aceder

Leia mais

Índice. Manual do programa Manage and Repair

Índice. Manual do programa Manage and Repair Manual do programa Manage and Repair Índice 1 Menu Ficheiro... 3 1.1 Entrar como... 3 1.2 Opções do utilizador... 3 2 Administração... 5 2.1 Opções do Programa... 5 2.1.1 Gerais (1)... 5 2.1.2 Gerais (2)...

Leia mais

CONTRATO a TERMO RESOLUTIVO Manual do Candidato

CONTRATO a TERMO RESOLUTIVO Manual do Candidato CONTRATO a TERMO RESOLUTIVO Manual do Lisboa, Setembro de 2007 Índice I Introdução... 3 II Inscrição Obrigatória. 4 III - Aplicação Contratação de Escola.......... 5 1. Acesso à aplicação Contratação de

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PLATAFORMA DE INSCRIÇÕES ONLINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PLATAFORMA DE INSCRIÇÕES ONLINE A época de 2012/2013 terá um novo recurso para a Filiação e Inscrições em Provas para os Clubes, Equipas e Agentes Desportivos, tendo sido criada para o efeito uma nova Plataforma de Inscrições Online.

Leia mais

Como enviar e receber correio eletrónico utilizando o Gmail

Como enviar e receber correio eletrónico utilizando o Gmail Como enviar e receber correio eletrónico utilizando o Gmail Este módulo pressupõe que que já tenha criado uma conta de correio eletrónico no Gmail (caso já não se recorde como deve fazer, consulte o nosso

Leia mais

www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Utilizador TACAS-SOFTWARE - Guia de Instalação e Manual do Utilizador

www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Utilizador TACAS-SOFTWARE - Guia de Instalação e Manual do Utilizador www.tacas-software.com Guia de Instalação e Manual do Página 1 de 37 Software de Gestão Comercial Portátil NOTA IMPORTANTE: O SEU SOFTWARE DE GESTÃO É FORNECIDO COM UM NUMERO DE IDENTIFICAÇÃO QUE SE ENCONTRA

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE EAD (Educação a Distância) ÍNDICE FORMAS DE ACESSO AO AMBIENTE EAD... 2 O AMBIENTE EAD... 2 TERMO DE COMPROMISSO... 3 CONHECENDO A HOME PAGE DO TREINAMENTO EAD... 3 ETAPAS

Leia mais

Manual do InCD Reader

Manual do InCD Reader Manual do InCD Reader Nero AG Informações sobre direitos de autor e marcas comerciais Este manual e todo o respectivo conteúdo estão protegidos por direitos de autor e são propriedade da Nero AG. Todos

Leia mais

USEWIN Módulo de Empréstimos MANUAL DO UTILIZADOR

USEWIN Módulo de Empréstimos MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. REQUISITOS DO SISTEMA...6 3. CONTROLOS GERAIS DO WINDOWS...7 3.1 ESTRUTURA HIERÁRQUICA... 7 3.2 CONTROLO DE DATA... 8 4. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO...11

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

Instruções para o participante no Curso de e-learning. Esquizofrenia Questões Aprofundadas

Instruções para o participante no Curso de e-learning. Esquizofrenia Questões Aprofundadas Instruções para o participante no Curso de e-learning CONTEÚDO Pág. 1 Introdução 3 2 - Aceder ao site 2.1 Entrar em www.saude-mental.net 3 2.2 Aceder ao e-learning Saúde Mental 4 2.3 Introdução do seu

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

Módulo de Empréstimo Offline. Versão 2007. Manual do Utilizador

Módulo de Empréstimo Offline. Versão 2007. Manual do Utilizador SISTEMA INTEGRADO DE INFORMAÇÃO BIBLIOGRÁFICA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Módulo de Empréstimo Offline Versão 2007 Manual do Utilizador COIMBRA 2008 SUMÁRIO 1. Módulo de Empréstimo Offline... 3 1.1 Definir

Leia mais

Gestor de Janelas Gnome

Gestor de Janelas Gnome 6 3 5 Gestor de Janelas Gnome Nesta secção será explicado o funcionamento de um dos ambientes gráficos disponíveis no seu Linux Caixa Mágica, o Gnome. Na figura 5.1 apresentamos o GDM, o sistema gráfico

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

Cartão Usuário ISSEM

Cartão Usuário ISSEM Cartão Usuário ISSEM Objetivo: O sistema é on-line e oferece ao segurado do Instituto, facilidade e rapidez nos atendimentos junto aos nossos credenciados. Com o uso de um cartão, o segurado pode dirigir-se

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações On-Line (2026 V4.10) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 1 - Introdução O Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional, CGCO, criou, em março de 2008, uma equipe para atender à demanda de criação de novos

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

REGISTRO DE PROJETOS

REGISTRO DE PROJETOS REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Esta aplicação tem o objetivo de realizar o Registro de Projetos da Instituição. É possível, incluir, alterar ou excluir essas informações. 1.1. Acessando a

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ESCOLAS / DRE ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através

Leia mais

XPontos. Manual de Instruções

XPontos. Manual de Instruções XPontos Manual de Instruções 2 XPontos LIGAR O EQUIPAMENTO Na parte inferior do equipamento, ligar o cabo de alimentação de acordo com a ilustração. COLOCAR O ROLO PARA IMPRESSÃO Pressionar o botão OPEN

Leia mais

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA 1 Sumário: 1. AR PDV...02 2. Registro / Login...03 3. Configuração...03 4. Abertura de Caixa...03 5. Registro de Vendas...04 a. Passos para Emissão do Cupom Fiscal...05 b. Inserindo Produtos...06 c. Formas

Leia mais

COMO LIGAR E CONFIGURAR

COMO LIGAR E CONFIGURAR 1 2 GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA COMO LIGAR E CONFIGURAR carregar a bateria O utilizador deverá, em primeiro lugar, carregar a bateria do sistema. A primeira carga deverá ter um tempo ininterrupto de 6 horas.

Leia mais

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Investigadores Responsáveis: Maribel Santos Miranda e Professor Doutor António Osório Instituto Estudos da Criança Universidade do Minho http://www.nonio.uminho.pt/arcacomum

Leia mais

Como utilizar os recursos da rede Informática da EBI Lagoa?

Como utilizar os recursos da rede Informática da EBI Lagoa? Como utilizar os recursos da rede Informática da EBI Lagoa? I- Utilização do Office, Internet, Unidade de Rede pessoal, departamento e turmas; II- Sumários (INFOPONTO), justificação de faltas (FALTA DIÁRIAS)

Leia mais

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual de Atendimento do Chat Casa do Corretor. Página 1

Manual de Atendimento do Chat Casa do Corretor. Página 1 Manual de Atendimento do Chat Casa do Corretor Página 1 Página 2 Índice: Acessando o Sistema... 03 Escala de Atendimento... 06 Painel de Atendimento... 07 Home... 08 Respostas Prontas... 09 Comandos Prontos...

Leia mais

CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA

CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA SET 2014 2 INTRODUÇÃO Este manual objetiva orientar os servidores no processo do cadastro de projetos no Sistema Channel para viabilizar o acompanhamento físico-financeiro

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WORD Processamento de texto

INTRODUÇÃO AO WORD Processamento de texto Ficha de trabalho n.º1 Objectivos: Escrever/formatar texto Formatar imagens Inserir uma tabela Criar uma pasta Guardar um documento INTRODUÇÃO AO WORD Processamento de texto - No processo de introdução

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES

Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SERTÃ Manual de Configuração das impressoras (Fotocopiadoras) do AES As impressoras pertencentes à rede administrativa do AES poderão ser instaladas em computadores pessoais,

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 3 Do que necessita 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Procurar actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador Mac para o Windows

Leia mais

1. Acessando o SIGPRH

1. Acessando o SIGPRH 1. Acessando o SIGPRH UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Acesse o endereço www.si3.ufc.br e selecione a opção SIGPRH (Sistema Integrado de Planejamento, Gestão e Recursos Humanos). Seguem algumas informações

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011

Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011 Anexo I. REGULAMENTO DO LEILÃO online realizado entre os dias 7 de NOVEMBRO e 16 de DEZEMBRO DE 2011 O leilão é organizado pela Casa26 Mediação Imobiliária, Lda. com sede em Vereda da Banda de Música de

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. GESTÃO DA MEDIDA 511 Assistência Técnica FEADER

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO. GESTÃO DA MEDIDA 511 Assistência Técnica FEADER GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO GESTÃO DA MEDIDA 511 Assistência Técnica FEADER Outubro 2010 INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA UTILIZAÇÃO DO FORMULÁRIO Funcionamento genérico Os formulários estão disponíveis

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas Índice Índice 1. Facturação...1 1.1. Gestão de Notas de Honorários...2 1.1.1. Emitir uma Nota de Honorários...3 1.1.2. Consultar Notas de Honorários Emitidas... 18

Leia mais

Manual Operacional RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email]

Manual Operacional RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] Komunik [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] RIGNER Manual Operacional Gensys Genius System Manual Komunik- Versão 1.0 E-mail: documentacao@geniusnt.com -Telefone:

Leia mais

Manipulação de Células, linhas e Colunas

Manipulação de Células, linhas e Colunas Manipulação de Células, linhas e Colunas Seleccionar células Uma vez introduzidos os dados numa folha de cálculo, podemos querer efectuar alterações em relação a esses dados, como, por exemplo: apagar,

Leia mais

GIAE ONLINE GIAE ONLINE. J.P.M & Abreu, Lda.

GIAE ONLINE GIAE ONLINE. J.P.M & Abreu, Lda. GIE ONLINE 1 Índice Índice 2 Índice de Figuras 3 1. Introdução 4 2. Novas funcionalidades 5 2.1. Mensagens 5 2.1.1. Recebidas 6 2.1.2. Enviadas 6 2.1.3. Enviar Mensagem 6 2.2. Consulta de Extracto 9 2.3.

Leia mais

1. Criar uma nova apresentação

1. Criar uma nova apresentação MANUAL DO Baixa da Banheira, 2006 1. Criar uma nova apresentação Para iniciar uma sessão de trabalho no PowerPoint é necessário criar uma nova apresentação para depois trabalhar a mesma. Ao iniciar uma

Leia mais