ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE"

Transcrição

1 ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE Fabiana Perpétua Ferreira Fernandes Universidade Federal de Goiás A partir del primer semestre de 2005 el proyecto Escuelas Interculturales Bilingües de Frontera/PEIBF (acuerdo establecido primeramente entre los ministerios de Brasil y Argentina) empieza sus actividades en escuelas ubicadas entre las fronteras de Uruguaiana/RS/Brasil Paso de los Libres/Corrientes/Argentina y Dionisio Cerqueira/SC/Brasil Bernardo de Irigoyen/Misiones/Argentina. En los años posteriores el proyecto se expandió a otras fronteras y otros tres países (Uruguay, Paraguay y Venezuela) pasaron a integrarse al PEIBF. Las actividades son realizadas a partir del intercambio de profesores brasileños, argentinos, uruguayos, paraguayos y venezolanos en las escuelas y grupos de estudiantes que hacen parte del proyecto. Una vez a la semana los docentes cruzan de un país al otro y asumen los grupos de estudiantes de sus compañeros de profesión. Todos los meses los docentes del PEIBF participan de encuentros pedagógicos con la finalidad de elaborar sus proyectos de aprendizaje y planificar sus clases. Durante esos encuentros fue posible verificar que los docentes presentaban muchas diferencias formativas y tradiciones pedagógicas. Tal situación evidenciaba la necesidad de una propuesta común de trabajo y, para tanto, se hizo necesario proponer capacitaciones específicas que considerasen los contextos de las Escuelas Interculturales Bilingües de Frontera. Las capacitaciones pasaron a ser organizadas y llevadas a cabo de forma conjunta por las asesoras pedagógicas responsables por cada frontera considerando las necesidades formativas expresadas por los docentes durante los encuentros pedagógicos. Como metodología común de trabajo fue definida la pedagogía de proyectos de aprendizaje, la cual busca desarrollar el conocimiento a partir de las preguntas y de las curiosidades presentadas por los estudiantes. A los docentes les cabe el papel de mapear las preguntas, elaborar el mapa conceptual (todo con la participación de los estudiantes) y organizar un plan de trabajo común con el docente que va a participar del cruce. Todas las actividades son discutidas y definidas de forma conjunta visando el buen desarrollo de los proyectos. Palabras clave: Formación Docente, Escuelas Interculturales Bilingües de Frontera, Pedagogía de Proyectos de Aprendizaje.

2 TÏTULO: A DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA E SUA DIMENSÃO ÉTICA: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SANTOS, P. Dayanna Mestranda em Educação Brasileira FE/UFG Resumo: Este trabalho é parte de uma pesquisa em andamento a respeito da ética na docência. A Ética na docência universitária, numa concepção humanística de educação, é tratada no presente trabalho como elemento constitutivo na formação de uma humanidade emancipada e autônoma. O trabalho tem como objetivo central refletir acerca da relevância do conhecimento ético na formação humana, principalmente no que se refere à formação de professores, visto que estes profissionais têm a responsabilidade de encaminhar as pessoas nas trilhas da cultura, do saber e da sensibilidade ética em defesa da dignidade humana. Questões como: seria a Ética ensinável ; em que dimensão se dá a formação ética na universidade; como se caracteriza a discussão ética e sua aplicação no cotidiano do docente? são postas com o intuito de pensar, por via de um estudo pontual, os desdobramentos dos princípios éticos no fazer docente.sendo assim, a intenção deste estudo pauta-se na busca do sentido da ética na docência universitária, marcada por um cenário de constantes mudanças e consequente crise de valores. Nessa perspectiva, a discussão gira em torno das dificuldades e incertezas enfrentadas pela universidade no contexto social contemporâneo e da necessidade de que a Universidade e os seus docentes assumam novos papéis que ultrapassem o sentido mercadológico, próprio do sistema capitalista neoliberal. Dada a abrangência e complexidade do tema, procura-se investigar, por um viés metodológico que elucide o contexto histórico-social, a menção de responsabilidade das Universidades no processo de formação ética do docente. A fim de proporcionar elementos que permitam alcançar o objetivo do estudo, foi realizada uma revisão literária sobre a dimensão ética da formação docente à luz dos pressupostos teóricos de autores como Severino, Rios e Saviani. Palavras-chave: Universidade, docência, formação e ética.

3 JUVENILIZAÇÃO NO PRIMEIRO SEGMENTO DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL NA MODALIDADE DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA NOVA EXPERIÊNCIA, UM NOVO DESAFIO E UMA QUESTÃO POLÍTICA Luciana Hallak Paulo 1 Mestranda do Programa de Pós-graduação Contextos Contemporâneos e Demanda Populares da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (PPGEduc/UFRRJ) RESUMO O presente texto objetiva analisar o movimento que jovens entre 14 a 21 anos estão fazendo ao se matricular na modalidade de educação de jovens e adultos, especificamente no primeiro segmento, isto é os primeiros anos do ensino fundamental (1º ao 5º ano). A literatura até então nos revela este movimento no segundo segmento do ensino fundamental (6º ao 9º ano). Com a proposta de igualar idade-série no ensino regular, as políticas públicas tentam resolver esta defasagem com matrículas na modalidade EJA. Os motivos até então apresentados pelas pesquisas revelam a necessidade dos jovens terem que trabalhar, ajudar familiares, mostrando sempre uma questão social presente neste movimento, permitindo assim que os sujeitos possam continuar o processo de escolarização. Contudo, algumas reflexões no âmbito político vêm salientar esta pesquisa, pois os jovens que se matriculam na EJA no primeiro segmento, na sua maioria já concluíram este primeiro momento de escolarização, porém na prática observamos que estes sujeitos ainda não estão alfabetizados. Desta forma se faz necessário adequá-lo na série apropriada ao seu conhecimento, isto é matriculá-los nas classes de alfabetização. A análise também irá percorrer no quantitativo de verbas e valores destinados ao ensino regular, estes vinculados ao número de alunos aprovados. De acordo com a política educacional do município do Rio de Janeiro, quanto maior os números de aprovados, maior a verba. Desta forma revela questões de profundas reflexões sobre a prática administrativa e docente. Esta pesquisa se dá em algumas escolas que atendem a modalidade EJA, na 8ª CRE do município do Rio de Janeiro e é com base nesses dados e outros que realizo esta pesquisa. Visto a amplitude do tema, objetivamos levantar questões que nos ajudam a refletir sobre a juvelinização da EJA. Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos, Juvenilização, Política Pública.

4 1 Professora da Rede Municipal do Rio de Janeiro, atualmente trabalha na EJA.

5 DESARROLLO DE PROYECTOS DE APRENDIZAJE UTILIZANDO LAS NUEVAS TECNOLOGIAS Fabiana Perpétua Ferreira Fernandes Universidade Federal de Goiás En gran parte de las Escuelas de Educación Básica de Brasil (EEBB) es notable la dificultad de los docentes en utilizar las nuevas tecnologías durante el desarrollo de sus clases, principalmente cuando son de lengua extranjera (LE). Tales dificultades suelen darse por la precariedad de las salas de informática, el bajo número de horas destinadas a las LE, la falta de actualización de los docentes y la indisciplina de los estudiantes. Considerando estos aspectos e intentando cambiar de alguna forma la realidad contextual del Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação/CEPAE fue propuesta la disciplina Pedagogía de Proyectos de Aprendizaje y las Nuevas Tecnologías, destinada a los estudiantes que cursan la enseñanza secundaria. Su objetivo es desarrollar proyectos de aprendizaje en lengua española elaborados y planeados por los estudiantes utilizando las nuevas tecnologías como soporte para desenvolver, difundir e intercambiarlos. En 2010 la experiencia con proyectos fue realizada con grupos de 1º, 2º y 3º año de la secundaria sin el uso específico de esos medios. En 2011 nos propusimos a agregar las nuevas tecnologías como herramienta que logre auxiliar en el proceso de enseñanzaaprendizaje de y en lengua española. Durante las clases los estudiantes aprenden a elaborar un proyecto paso a paso. Primeramente definen una problemática de su interés, elaboran su mapa conceptual y el plan de trabajo para llevar a cabo el proyecto. Cada etapa es acompañada por el docente y a cada quince días ellos presentan a los colegas una síntesis de las actividades/investigaciones realizadas. La idea es que durante las clases los estudiantes puedan interaccionar con sus compañeros y utilicen las nuevas tecnologías como apoyo en la investigación de las temáticas que fueron seleccionadas y en su futura publicación. Los productos finales de los proyectos serán publicados en el blog de la disciplina y en un cuaderno de resúmenes de proyectos realizados por estudiantes del CEPAE. Palabras clave: Proyectos de Aprendizaje, Nuevas Tecnologías, Educación Básica.

6 EDUCAÇÃO JURÍDICA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: UMA REFLEXÃO A PARTIR DA TURMA ESPECIAL DE DIREITO UFG CAMPUS GOIÁS Odair Onofre Gomes Camilo Universidade Federal de Goiás Campus Goiás Resumo: O presente resumo tem como base pesquisa científica que discute a efetivação da Turma Especial de Direito parceria INCRA/PRONERA, UFG, MEC destinada aos beneficiários da Reforma Agrária e agricultores familiares, criando-se uma oportunidade de discutir as ações afirmativas e a educação jurídica. Porque trata-se claramente de uma ação afirmativa, cujos efeitos no ensino jurídico da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goiás poderão ser contundentes. Diante deste fato a pesquisa busca uma abordagem da educação jurídica, com ênfase à extensão universitária, a partir da turma especial de direito. A questão a ser a ser analisada diz respeito como deve ser projetada as políticas extensionistas para estudantes oriundos da educação do campo em especial na educação jurídica. E como estas podem contribuir para a formação das turmas regulares, provocando o despertar para problemas e temas referentes à realidade agrária; e se estas podem provocar tal despertar, de forma a problematizar a educação jurídica e indicar novos caminhos. A essência da questão, portanto, é a compreensão das formas de ofertas de extensão universitária oferecidas pela Universidade Federal de Goiás, e se as mesmas foram provocadas pela turma, e se observaram as particularidades desta. Em seus objetivos o levantamento e análise das experiências de projetos de extensão universitária na Universidade Federal de Goiás - Faculdade de Direito Campus Goiás, que foram desenvolvidos com o objetivo de atender a realidade agrária ou temas agrários, e que tiveram origem nas provocações e discussões levantadas a partir da turma especial de direito. E como a turma participou de atividades de extensão universitária durante a graduação. Palavras-chave: educação jurídica, turma especial, extensão universitária, realidade agrária.

7 ESTÁGIO INTERDISCIPLINAR DE VIVÊNCIA DO VALE DO RIO VERMELHO: HORIZONTES E PERSPECTIVAS PARA AS PRÁTICAS DE ESTÁGIO NO CAMPUS CIDADE DE GOIÁS/UFG Ana Laura Silva Vilela UFG/CCG Jordana Ribeiro de Ávila UFG/CCG O momento de consolidação do Campus Cidade de Goiás da Universidade Federal de Goiás proporciona a reflexão dos diversos momentos da experiência educativa, como a extensão, as práticas de estágio e a relação dialógica entre universidade e a sociedade que a cerca. A localização deste campus é peculiar, uma vez que na Cidade de Goiás estão situados vinte e três assentamentos de Reforma Agrária. Além disso, a Comissão Pastoral da Terra nasceu nesse município e atua de forma marcante na realidade agrária da Região do Vale do Rio Vermelho. Diante deste contexto, torna-se oportuna a construção do Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV). Esta proposta já é desenvolvida em todo Brasil por estudantes universitários de diferentes áreas do conhecimento, com o objetivo de propiciar aos/às estudantes um aprendizado para além das disciplinas acadêmicas e do ensino universitário. Consiste num período de formação política seguido de uma vivência em comunidades rurais e junto a movimentos sociais. A vivência possibilita a troca de conhecimentos entre o/a estagiário e a comunidade e, principalmente a apreensão da relação social do/a estudante com o contexto que faz parte, local e globalmente. A partir da discussão sobre extensão e estágio no âmbito dos cursos de graduação, pretende-se abordar quais as potencialidades que o EIV apresenta no cenário de fortalecimento dos cursos de Direito, Filosofia e Serviço Social do Campus Cidade de Goiás, e principalmente em que medida ampliaria o diálogo com outras áreas do saber de outras instituições de educação superior do estado de Goiás e do Brasil. Para isto, é necessário identificar os cinco princípios orientadores dos EIV s não-intervenção, protagonismo estudantil, interdisciplinaridade e parceria com os movimentos sociais - e traçar os aspectos histórico-metodológicos de construção dos EIV s, tendo por referência as duas experiências vivenciadas pelas autoras: EIV- Regional Zona da Mata/MG e EIV/Sergipe.O presente trabalho é um esforço limitado pois parte de dois olhares particulares - de refletir os passos para a construção desta experiência na Cidade de Goiás, que perpassa desde os

8 limites para a formação de quadros que tenham participado de EIV s, até o desafio/dúvida de se construir uma prática impulsionada pelos mecanismos institucionais da Universidade Federal de Goiás. PALAVRAS-CHAVE: Estágio Extensão popular Interdisciplinaridade - Protagonismo Estudantil Questão Agrária.

Projetos compartilhados

Projetos compartilhados espaço ibero-americano espacio iberoamericano Projetos compartilhados OEI inicia o Programa Arte-educação, Cultura e Cidadania e o Projeto Ibero-americano de Teatro Infantojuvenil A aprendizagem da arte

Leia mais

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO Jucimara Canto Gomes, Zeina Rebouças Corrêa Thomé Universidade Federal do Amazonas jucimaracanto@hotmail.com

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE

Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE Chris Royes Schardosim Guilherme Gili Maba (IFC/Ibirama - Cnpq) Resumo Dentro do NUBE (Núcleo Universal de Brasileños Españolizados), que iniciou

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ CLUBE DE FÍSICA, MINI ESPAÇO CIÊNCIA E FEIRA DE CIÊNCIA: PROPOSTAS DO PIBID IFRN CAMPUS CAICÓ PARTICIPANTES: ERIJACKSON

Leia mais

DISSERTATIVA. D06 Professor. Espanhol CADERNO DE PROVA. Instruções. Atenção!

DISSERTATIVA. D06 Professor. Espanhol CADERNO DE PROVA. Instruções. Atenção! CADERNO DE PROVA DISSERTATIVA Prefeitura de Florianópolis Secr. Mun. de Educação/Secr. Mun. da Administração Concurso Público Edital n o 009/05 http://educa05.fepese.org.br D06 Professor Espanhol Instruções

Leia mais

II Jornadas Internacionales Sociedades Contemporáneas, Subjetividad y Educación. 9, 10 y 11 de abril de 2014 ISBN 978-987-3617-11-9

II Jornadas Internacionales Sociedades Contemporáneas, Subjetividad y Educación. 9, 10 y 11 de abril de 2014 ISBN 978-987-3617-11-9 A PERCEPÇÃO DO GESTOR SOBRE OS PROFISSIONAIS DAS SALAS DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS DOURADOS/MS. PERCEPCIÓN DEL GESTOR DE LOS PROFESIONALES DE LAS CLASES RECURSOS MULTIFUNCIONALES EN DOURADOS/MS. Autores:

Leia mais

FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil RESUMO

FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil RESUMO Revista Eventos Pedagógicos v. 2, n. 1 (2. ed. rev. e aum.), p. 42-49, jan./jul. 2011 FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil Anne Kelly Hetzel de Araújo Anastácio

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 16/2015 Campus São João del-rei

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 16/2015 Campus São João del-rei Tema 01: GÊNERO E TIPOLOGIA TEXTUAL Para Luiz Antônio Marcuschi (2002), os gêneros textuais são artefatos culturais construídos historicamente pelo ser humano, textos materializados que usamos em nosso

Leia mais

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos Proposta de Guião para uma Prova Disciplina: Espanhol, Nível de Iniciação, 11.º ano (A2) Domínio de Referência: Viajes y Transportes Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião E 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil 1.1.Nombre, país, sitio web 1.DATOS INSTITUCIONALES Faculdades EST, Brasil, http://www.est.edu.br 1.2.Relaciones con

Leia mais

RESSIGNIFICAÇÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO PEDAGOGICO REFLEXIVO E INTERATIVO NA EDUCAÇÃO BÁSICA

RESSIGNIFICAÇÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO PEDAGOGICO REFLEXIVO E INTERATIVO NA EDUCAÇÃO BÁSICA RESSIGNIFICAÇÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE NO CONTEXTO PEDAGOGICO REFLEXIVO E INTERATIVO NA EDUCAÇÃO BÁSICA FLAVIO PEREIRA NOLÊTO Colégio São Francisco de Assis (Brasil) Professor de Filosofia II (UEG) Curso

Leia mais

Cumbre Judicial Iberoamericana XVII Edición: Un Justicia de Futuro

Cumbre Judicial Iberoamericana XVII Edición: Un Justicia de Futuro Cumbre Judicial Iberoamericana Documento de presentación de proyectos Información del proyecto Nombre del Proyecto: País: Curso à Distância de Direito Ambiental para Juízes Ibero-americanos: Discutindo

Leia mais

DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES E ALUNOS DA EJA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES E ALUNOS DA EJA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA 27 a 30 de Agosto de 2014. DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES E ALUNOS DA EJA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA Resumo: MACHADO, Diana dos Santos 1 Ifes - Campus Cachoeiro de Itapemirim

Leia mais

A INTERCULTURALIDADE NA SALA DE AULA ATRAVÉS DO CURTA-METRAGEM

A INTERCULTURALIDADE NA SALA DE AULA ATRAVÉS DO CURTA-METRAGEM IV Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade ISSN 1982-3657 A INTERCULTURALIDADE NA SALA DE AULA ATRAVÉS DO CURTA-METRAGEM Michele Augusta de Oliveira Siqueira 1 Universidade Federal de Sergipe

Leia mais

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 A IMPORTÂNCIA DO CONTEXTO GEOECONÔMICO DE FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE POBREZA PARA A GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA-FAMÍLIA... 3 QUÉ

Leia mais

RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Cavalcanti e Renata Cristine de Sá Pedrosa Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco FACP/UPE paulacav@cnen.gov.br Introdução

Leia mais

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Educação do campo e democratização da educação superior no Brasil Titulo Barbosa, Lia Pinheiro - Autor/a; Autor(es) Buenos Aires Lugar CLACSO Editorial/Editor 2014 Fecha Colección Universidades; Educação

Leia mais

Alfabetizar letrando... Letrar alfabetizando: por quê? Como?

Alfabetizar letrando... Letrar alfabetizando: por quê? Como? Alfabetizar letrando... Letrar alfabetizando: por quê? Como? Patrícia Moura Pinho 1 Resumo: O presente texto trata da questão da alfabetização e as discussões teóricas e didáticas acerca da mesma, principalmente

Leia mais

Laura Olívia de Oliveira Issy 1 ; Márcio Fernandes 2 ;Agnaldo Teodoro de Miranda 3

Laura Olívia de Oliveira Issy 1 ; Márcio Fernandes 2 ;Agnaldo Teodoro de Miranda 3 XVIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 19 a 23 de outubro de 2009 MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO: AUXÍLIOS À GESTÃO DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO CAMPUS DE URUTAÍ, GO Laura Olívia de Oliveira Issy 1 ; Márcio

Leia mais

Palavras-chave: Formação continuada de professores, cinema, extensão universitária.

Palavras-chave: Formação continuada de professores, cinema, extensão universitária. CINEMA UNIVERSITÁRIO: A EXTENSÃO COMO ESPAÇO PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO (UNEMAT) André Luiz Borges Milhomem (UNEMAT) Egeslaine de Nez (UNEMAT) Maria

Leia mais

Educación Estocástica La enseñanza y aprendizaje de la probabilidad y la estadística

Educación Estocástica La enseñanza y aprendizaje de la probabilidad y la estadística PROYECTOS DE APRENDIZAJE EN LA ENSEÑANZA DE LA ESTADÍSTICA Mauren Porciúncula y Suzi Pinto Universidade Federal do Rio Grande (Brasil) mauren@furg.br, suzisama@furg.br Para que el aprendizaje ocurra, es

Leia mais

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística 5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística Tema: Fortalecimiento e Integración de la Investigación en Turismo en América Latina Objetivo del evento: Contribuir a estrechar los lazos entre

Leia mais

B6-527 Educação do campo: um esforço para se fazer presente na história do Brasil

B6-527 Educação do campo: um esforço para se fazer presente na história do Brasil B6-527 Educação do campo: um esforço para se fazer presente na história do Brasil Raimundo Jackson Nogueira da Silva, Secretaria Municipal de Educação de Canindé-CE, e- mail: raimundojackson@hotmail.com.

Leia mais

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa Parceria Asociación Escola Empresa Escuela Enpresa FIEC - Empresas A FIEC em parceria com empresas da cidade e região que participam da atualização do conteúdo programático, capacitação do corpo docente

Leia mais

Práxis, Pré-vestibular Popular: Constante luta pela Educação Popular

Práxis, Pré-vestibular Popular: Constante luta pela Educação Popular Práxis, Pré-vestibular Popular: Constante luta pela Educação Popular Graziele Pissollatto da Costa, UFSM Ana Carolina Machado, UFSM Roberto Lopes do Nascimento Filho, UFSM Toni Pissollatto da Costa, UFSM

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA (EDUCAÇÃO) DO CAMPO

PÓS-GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA (EDUCAÇÃO) DO CAMPO PÓS-GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA (EDUCAÇÃO) DO CAMPO Instituição Certificadora: FALC Faculdade da Aldeia de Carapicuíba Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001/ 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12

Leia mais

Um estudo da cultura na formação de professores de E/LE na modalidade EaD

Um estudo da cultura na formação de professores de E/LE na modalidade EaD Um estudo da cultura na formação de professores de E/LE na modalidade EaD Ricardo Paulo Costa dos Anjos (UNEB) 1 Resumo: Na contemporaneidade é imprescindível que o professor de Língua Estrangeira (LE)

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Helton Andrade Canhamaque/UFES heltongeoufes@hotmail.com Júlio de Souza Santos/UFES juliogeoufes@hotmail.com INTRODUÇÃO O trabalho em questão

Leia mais

Bacharelado em Educação Física

Bacharelado em Educação Física Bacharelado em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular possivelmente seja uma das mais ricas experiências do acadêmico que optou pelo Curso de Bacharelado em Educação Física. As situações

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO GUANAMBI 2005 CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º - O Núcleo de Pesquisa e Extensão () do Departamento

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia: Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Sistema de Gestão Integrado- Integração das normas ISO-9001,9002,14001 e OHSAS 18001. 2. Objetivo

Leia mais

REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS

REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS CRIZÓSTOMO, Cilene Delgado MILANEZ, Maria Rosa de Morais SOUSA, Rejane Lúcia Rodrigues Veloso ALBUQUERQUE, Judith

Leia mais

1. Introdução. Página 1 de 7

1. Introdução. Página 1 de 7 O ESPAÇO DOS HOMENS PLENOS: FERNANDO SALINAS, A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NA ESCOLA DE ARQUITETURA DO ISPJAE / CUBA E A PERSPECTIVA DE FORMAÇÃO OMNILATERAL Fábio Fernandes Villela, Doutor em Sociologia

Leia mais

Desafíos para la formación profesional en América Latina y Caribe

Desafíos para la formación profesional en América Latina y Caribe Fórum de supervisores e formação profissional: relato de uma experiência político-acadêmica e pedagógica na Faculdade de Mauá - SP 1 Maria Liduína de Oliveira e Silva 2 liduoliveira@ig.com.br Rodrigo José

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE: UMA REFLEXÃO SOBRE O USO DAS TIC NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APRENDIZAGEM 1

FORMAÇÃO DOCENTE: UMA REFLEXÃO SOBRE O USO DAS TIC NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APRENDIZAGEM 1 AYRES, Sandra Regina Braz; MILANESI, Irton; MILHOMEM, André Luiz Borges. Formação Docente: Uma reflexão sobre o uso das TIC no desenvolvimento de projetos de aprendizagem. SemiEdu2010 - ISSN:1518-4846

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA EDITAL nº 018/ 2015 ESTABELECE INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO INTITULADO: VIII ENCUENTRO DE PROFESORES Y ACADÉMICOS DE LENGUA ESPAÑOLA: LA ENSEÑANZA-APRENDIZAJE DE LENGUA ESPAÑOLA EN UNA PERSPECTIVA INTERCULTURAL,

Leia mais

2. Situação de fato detectada a exigir atuação diferenciada. PROGRAMA: MINISTÉRIO PÚBLICO PARCEIRO DA EDUCAÇÃO

2. Situação de fato detectada a exigir atuação diferenciada. PROGRAMA: MINISTÉRIO PÚBLICO PARCEIRO DA EDUCAÇÃO 1. Nome do(s) membro(s) do Ministério Público idealizadores, bem como aqueles responsáveis pela implementação e pelo acompanhamento do projeto. Idealizador e executor: PROMOTOR DE JUSTIÇA ANTONIO CARLOS

Leia mais

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS Letícia Luana Claudino da Silva Discente de Psicologia da Universidade Federal de Campina Grande. Bolsista do Programa de Saúde. PET/Redes

Leia mais

O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL

O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL O ENSINO DA DANÇA E DO RITMO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UM RELATO DE EXPERIENCIA NA REDE ESTADUAL Márcio Henrique Laperuta 1 Rodrigo Santos2 Karina Fagundes2 Erika Rengel2 UEL- Gepef-Lapef-PIBID RESUMO

Leia mais

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade Programa 1377 Educação para a Diversidade e Cidadania Objetivo Combater as desigualdades étnico-racial, de gênero, orientação sexual, geracional, regional e cultural no espaço escolar. Justificativa Público

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL

GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL GESTÃO DEMOCRÁTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NO AMBIENTE EDUCACIONAL Camila Petrucci dos Santos Rosa. Eliana Marques Zanata. Antônio Francisco Marques. UNESP/Bauru. CAPES/PIBID. camilinha_rosa@hotmail.com. eliana@fc.unesp.br.

Leia mais

RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS RESUMO

RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS RESUMO RESULTADOS E EFEITOS DO PRODOCÊNCIA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS Elisabete Duarte de Oliveira e Regina Maria de Oliveira Brasileiro Instituto Federal de Alagoas

Leia mais

O ENSINO DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA BILÍNGUE PARA SURDOS: A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA NO CAMPO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL.

O ENSINO DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA BILÍNGUE PARA SURDOS: A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA NO CAMPO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL. O ENSINO DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA BILÍNGUE PARA SURDOS: A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA NO CAMPO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL. Juan Felipe de Azevedo Falcão juanmelo456@gmail.com Nehemias Nasaré Lourenço prof.nemo@hotmail.com

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

CONSELHO ESCOLAR: PARTICIPAÇÃO COMO ELEMENTO DE DEMOCRATIZAÇÃO

CONSELHO ESCOLAR: PARTICIPAÇÃO COMO ELEMENTO DE DEMOCRATIZAÇÃO CONSELHO ESCOLAR: PARTICIPAÇÃO COMO ELEMENTO DE DEMOCRATIZAÇÃO TABORDA, Cleuza Regina Balan 1, SILVA Rosana Christofolo 2 ; CARVALHO, Sandra Pereira 3, JESUS, Ivone Alexandre de 4 Palavras-chave: Conselho

Leia mais

A REORGANIZAÇÃO DE CICLOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: UM ESTUDO SOBRE A NOVA PROPOSTA E SEUS IMPACTOS INICIAIS

A REORGANIZAÇÃO DE CICLOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: UM ESTUDO SOBRE A NOVA PROPOSTA E SEUS IMPACTOS INICIAIS A REORGANIZAÇÃO DE CICLOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: UM ESTUDO SOBRE A NOVA PROPOSTA E SEUS IMPACTOS INICIAIS Resumo Jéssica Martins Mantovan 1 - UMESP Grupo de Trabalho Políticas Públicas, Avaliação e

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

CLIPPING 03 /07/2013

CLIPPING 03 /07/2013 CLIPPING 03 /07/2013 Fonte: Site UFCSPA Seção: Página: Data:03/07/2013 Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas visita VIVAVOZ-132 Qua, 03 de Julho de 2013 12:48 O novo titular da Secretaria Nacional

Leia mais

RELACIONES ENTRE ARTE Y SOLIDARIDAD

RELACIONES ENTRE ARTE Y SOLIDARIDAD Modalidade: Resumo Expandido GT: Artes Visuais Eixo Temático: Ensinar e aprender Artes Visuais na Educação Formal e Não Formal SOLIDARITY DRAWING : UM IMPULSO PEDAGÓGICO ENTRE ARTE E SOLIDARIEDADE Marcos

Leia mais

Rádio escolar, vídeo popular e cineclube popular: um panorama sobre a atuação do Grupo de Estudos e Extensão em Comunicação e Educação Popular

Rádio escolar, vídeo popular e cineclube popular: um panorama sobre a atuação do Grupo de Estudos e Extensão em Comunicação e Educação Popular Rádio escolar, vídeo popular e cineclube popular: um panorama sobre a atuação do Grupo de Estudos e Extensão em Comunicação e Educação Popular Djalma Ribeiro Junior Universidade Federal de São Carlos O

Leia mais

UTILIZAÇAO DO TEMA GERADOR DETERGENTES BIODEGRADÁVEIS COMO CONTRIBUIÇAO AO PROCESSO DE FORMAÇAO DE PROFESSORES

UTILIZAÇAO DO TEMA GERADOR DETERGENTES BIODEGRADÁVEIS COMO CONTRIBUIÇAO AO PROCESSO DE FORMAÇAO DE PROFESSORES 1 UTILIZAÇAO DO TEMA GERADOR DETERGENTES BIODEGRADÁVEIS COMO CONTRIBUIÇAO AO PROCESSO DE FORMAÇAO DE PROFESSORES Elber Ricardo Alves dos Santos * Gezyel Barbosa de Aquino ** Lenalda Dias dos Santos ***

Leia mais

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA BANCO CENTRAL DO BRASIL Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L 1 Panorama Atual Panorama Actual Não há instrumentos financeiros

Leia mais

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Bruna Mendes Muniz 1 Gislaine Aparecida Puton Zortêa 2 Jéssica Taís de Oliveira Silva

Leia mais

2. Diálogo com a Literatura

2. Diálogo com a Literatura A DISCIPLINA BIOLOGIA APLICADA: UM ESTUDO SOBRE A SUA CONSTRUÇÃO E AS RELAÇÕES CTS LA ASIGNATURA DE BIOLOGÍA APLICADA: UN ESTUDIO DE SU CONSTRUCCIÓN Y DE SUS RELACIONES CTS Denise de Freitas * (Departamento

Leia mais

DO NASCIMENTO AZEVEDO,

DO NASCIMENTO AZEVEDO, DO NASCIMENTO AZEVEDO, Dayse Angela. Ator-performer-docente em ação. Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas UNIRIO; Mestranda Processos Cênicos em Educação PCE; Or. Prof. Dr. Adilson

Leia mais

III Encuentro de las Ciencias Humanas y Tecnológicas para la integración de la América Latina y el Caribe

III Encuentro de las Ciencias Humanas y Tecnológicas para la integración de la América Latina y el Caribe Simpósio 10 De 1492 à Contemporaneidade: Debates sobre Discursos, Sujeitos e Saberes no Contexto Educacional da América Latina e Caribe Segundo Enrique Domingos Dussel, o ano de 1492 inaugura a Modernidade.

Leia mais

AS RELAÇÕES DO ESTUDANTE COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E SUAS IMPLICAÇÕES NO ENSINO REGULAR INCLUSIVO

AS RELAÇÕES DO ESTUDANTE COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E SUAS IMPLICAÇÕES NO ENSINO REGULAR INCLUSIVO AS RELAÇÕES DO ESTUDANTE COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E SUAS IMPLICAÇÕES NO ENSINO REGULAR INCLUSIVO Kaceline Borba de Oliveira 1 Rosane Seeger da Silva 2 Resumo: O presente trabalho tem por objetivo, através

Leia mais

Trabalho com Pedagogia da Alternância nas Casas Familiares Rurais arcafar.pa@veloxmail.com.br (91) 248-7407

Trabalho com Pedagogia da Alternância nas Casas Familiares Rurais arcafar.pa@veloxmail.com.br (91) 248-7407 Trabalho com Pedagogia da Alternância nas Casas Familiares Rurais arcafar.pa@veloxmail.com.br (91) 248-7407 Informações sobre a Organização ARCAFAR/PA - Associação Regional das Casas Familiares Rurais

Leia mais

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E AS DIFICULDADES ENFRENTADAS POR PROFESSORES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FORTALEZA Gabriela de Aguiar Carvalho, UFC Orientadora: Maria José Costa dos Santos, UFC INTRODUÇÃO

Leia mais

A atuação do Assistente Social na Atenção Básica Inês Pellizzaro I-Política de ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE 1) Como é definida? * Um conjunto de ações em saúde (amplas, complexas que abrangem múltiplas facetas

Leia mais

EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E MOVIMENTOS SOCIAIS - PRÁTICAS EDUCATIVAS NOS ESPAÇOS NÃO ESCOLARES

EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E MOVIMENTOS SOCIAIS - PRÁTICAS EDUCATIVAS NOS ESPAÇOS NÃO ESCOLARES EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E MOVIMENTOS SOCIAIS - PRÁTICAS EDUCATIVAS NOS ESPAÇOS NÃO ESCOLARES Deneusa Luzia Rodrigues - UNIVILLE Elizabete Tamanini UNIVILLE Programa de Mestrado em Educação - UNIVILLE Resumo:

Leia mais

Discapacidad Argentina, Brasil y Paraguay

Discapacidad Argentina, Brasil y Paraguay Prueba Piloto Conjunta sobre Discapacidad Argentina, Brasil y Paraguay Comitê do Censo Demográfico, IBGE Brasil Taller de Cierre y Conclusiones del Grupo de Trabajo Ronda Censos 2010 de la CEA-CEPAL CEPAL

Leia mais

INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA

INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA GRANDE ÁREA: PSICOLOGIA EDUCACIONAL ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PSICOPEDAGOGIA LINHA DE PESQUISA:INTERVERÇÃO PSICOPEDAGOGICA

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3;

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3; COMO ESTUDAR SE NÃO TENHO COM QUEM DEIXAR MEUS FILHOS? UM ESTUDO SOBRE AS SALAS DE ACOLHIMENTO DO PROJOVEM URBANO Rosilaine Gonçalves da Fonseca Ferreira UNIRIO Direcionado ao atendimento de parcela significativa

Leia mais

ANÁLISE DE UMA POLÍTICA PÚBLICA VOLTADA PARA A EDUCAÇÃO: PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

ANÁLISE DE UMA POLÍTICA PÚBLICA VOLTADA PARA A EDUCAÇÃO: PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO 1 ANÁLISE DE UMA POLÍTICA PÚBLICA VOLTADA PARA A EDUCAÇÃO: PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO AUTORES Antônio Roberto Silva Santos arsilvasantos@gmail.com Elisângela Santana Nascimento esna_1@yahoo.com.br Fânia

Leia mais

Tutoria no ensino a distância na orientação do TCC: estabelecendo procedimentos

Tutoria no ensino a distância na orientação do TCC: estabelecendo procedimentos Tutoria no ensino a distância na orientação do TCC: estabelecendo procedimentos Tutoria en la educación a distancia en la orientación del TCC: construiyendo procedimentos Simone Cartaxo (a) ; Kátia Mendes

Leia mais

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS Daiana Rodrigues dos Santos Prado¹; Francine de Paulo Martins² Estudante do Curso de Pedagogia; e-mail:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB EDITAL Nº 018/2010/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG As atividades do Pró-Saúde para o primeiro ano de desenvolvimento

Leia mais

INCLUSÃO DE ALUNOS SURDOS: A GESTÃO DAS DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS

INCLUSÃO DE ALUNOS SURDOS: A GESTÃO DAS DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS INCLUSÃO DE ALUNOS SURDOS: A GESTÃO DAS DIFERENÇAS LINGUÍSTICAS Patrícia Graff (Universidade Federal de Santa Maria UFSM¹) (Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul UNIJUI²) Um

Leia mais

EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST. VENDRAMINI, Célia Regina. Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO

EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST. VENDRAMINI, Célia Regina. Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO EXPERIÊNCIAS SÓCIO-EDUCATIVAS DO MST VENDRAMINI, Célia Regina Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO Ao estudar um movimento social de grande relevância social e política na conjuntura do país,

Leia mais

EMENTÁRIO: COMPONENTES DA BASE NACIONAL COMUM (BNC)

EMENTÁRIO: COMPONENTES DA BASE NACIONAL COMUM (BNC) SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - SUPROF DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DIRDEP EMENTÁRIO: COMPONENTES DA BASE NACIONAL COMUM (BNC)

Leia mais

O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO RESUMO

O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO RESUMO O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO INTEGRADO AO TÉCNICO: UMA EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO Mara Pereira da Silva IFPA- CRMB pereiracantora1@hotmail.com RESUMO A pesquisa foi realizada mediante análise

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial RELATÓRIO DE ATIVIDADES O CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão

Leia mais

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Ariana Aparecida Soares Leonel 1 Ana Paula Ferreira 2 Natália Pereira Inêz 3 Frank José Silvera Miranda 4 RESUMO

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS O componente curricular denominado Atividades Acadêmico-Científico- Culturais foi introduzido nos currículos

Leia mais

QUADRO DE EQUIVALENTES, CONTIDAS E SUBSTITUTAS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

QUADRO DE EQUIVALENTES, CONTIDAS E SUBSTITUTAS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO 28380 Antropologia Teológica A 1 34 28380 Antropologia Teológica A 1 34 A partir de conceitos teológicos, estimula o aluno a problematizar e analisar, criticamente, Equivalente Estuda a cultura humana,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA Plano Diretor como Indicador de Políticas Públicas para o Desenvolvimento do Município de São Bento

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE

A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE Larissa da Silva Barbosa lariibarbosa@ig.com.br Geografia Bacharelado - UNIFAL-MG Ana Rute

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL ALVES, Ana Paula PUCPR SAHEB, Daniele PUCPR Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não contou com financiamento Resumo

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Turno: MATUTINO/NOTURNO MATUTINO CURRICULO Nº 1 NOTURNO CURRICULO Nº 1 Reconhecido pelo Decreto nº 3.554 de 15.02.01, D.O.E. de 16.02.01. Renovação de Reconhecimento

Leia mais

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA Bruna Tayane da Silva Lima; Eduardo Gomes Onofre 2 1 Universidade Estadual

Leia mais

FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO SEMINÁRIO DE INVESTIGAÇÃO EM MUSEOLOGIA DOS PAÍSES DE LÌNGUA PORTUGUESA E ESPANHOLA SEMINARIO DE INVESTIGACIÓN EN MUSEOLOGÍA DE LOS PAÍSES DE HABLA PORTUGUESA

Leia mais

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA I ENCUENTRO BINACIONAL DE INVESTIGADORES BRASIL COLOMBIA: BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA Participantes:

Leia mais

ANEXO 1. Programas e Ações do Ministério da Educação - MEC. 1. Programas e Ações da Secretaria da Educação Básica SEB/2015

ANEXO 1. Programas e Ações do Ministério da Educação - MEC. 1. Programas e Ações da Secretaria da Educação Básica SEB/2015 ANEXO 1 Programas e Ações do Ministério da Educação - MEC 1. Programas e Ações da Secretaria da Educação Básica SEB/2015 Docência em Educação Infantil A oferta de curso integra a política nacional de formação

Leia mais

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar INTERFACE DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: ALGUMAS REFLEXÕES A PARTIR DO CENSO ESCOLAR SÁ, Michele Aparecida de¹ ¹Doutoranda em Educação Especial - UFSCar CIA, Fabiana² ²Professora Adjunta

Leia mais

A GESTÃO DEMOCRÁTICA PARTICIPATIVA NO ATUAL GOVERNO DO ESTADO¹

A GESTÃO DEMOCRÁTICA PARTICIPATIVA NO ATUAL GOVERNO DO ESTADO¹ A GESTÃO DEMOCRÁTICA PARTICIPATIVA NO ATUAL GOVERNO DO ESTADO¹ MOUSQUER, Maria Elizabete Londero ² ; RUVIARO, Lidiane ³;WESLING, Fabricia; CESAR, Josiane Canto; ¹ Trabalho de Pesquisa UFSM ² Orientadora

Leia mais

APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESPANHOLA DE FORMA CONTEXTUALIZADA

APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESPANHOLA DE FORMA CONTEXTUALIZADA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESPANHOLA DE FORMA CONTEXTUALIZADA Maria Ester Duarte da Rosa da Silva 1 Jaíne Mendes Rolan 2 Eny Beatriz Ribas Ribeiro 3 Cristina Pureza Duarte Boéssio 4 RESUMO: Este trabalho tem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS

A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS Oscar Medeiros Filho oscarfilho@usp.br AMAN/ AEDB RESUMO O mundo passa por um período de rápidas transformações socioculturais. Impulsionadas pelo crescimento exponencial do

Leia mais

NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE

NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE NEAPI UMA PROPOSTA DE SUPORTE PEDAGÓGICO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA, TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO E ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO VANESSA PINHEIRO profvanessapinheiro@gmail.com

Leia mais

AVALIANDO UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS i

AVALIANDO UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS i 1 AVALIANDO UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS i Daisi Teresinha Chapani ii Ana Lucia Santos Souza iii Eixo 4. Formação de professores. Resumo: Temos hoje uma infinidade de

Leia mais

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO TEXTO: UMA ABORDAGEM EXTENSIONISTA

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DO TEXTO: UMA ABORDAGEM EXTENSIONISTA 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA LABORATÓRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA. CURITIBA 2015 CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA.

Leia mais