MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO"

Transcrição

1 PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO ESCOLA MUNICIPAL JOÃO DA COSTA VIANA FOZ DO IGUAÇU JUN/07

2 2 Responsável Técnico Paulo Roberto Bianchi Engenheiro Eletricista CREA-RJ 27719/D.. Projeto Thiago Francisco Reginato Vidor..

3 3 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO ETAPAS DO PROJETO Avaliação Da Situação Atual Projeto Instalação Prevista Luminárias - Iluminação Interna Luminárias - Iluminação Externa Lâmpadas - Iluminação Interna Lâmpadas - Iluminação Externa Reatores - Iluminação Interna Reatores - Iluminação externa Encaminhamento Tomadas Quadros E Proteções Considerações ANEXOS... 12

4 4 1. INTRODUÇÃO Este documento se integra ao conjunto de todos os demais, relativos ao projeto final de toda a instalação, tendo como objetivo apresentar e consolidar as informações para aplicação do PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, devido a uma auditoria energética realizada pelo Laboratório de Eficiência Energética da UNIOESTE em convênio com a ITAIPU BINACIONAL, na escola JOÂO DA COSTA VIANA, localizada na Av. João Riccieri Maran, 388, Foz do Iguaçu PR. O trabalho foi dividido em duas etapas. A primeira etapa foi a análise das instalações elétricas atuais, verificando possibilidades de utilização de materiais existentes para o aumento da eficiência proposto. A segunda etapa foi o projeto da nova instalação elétrica. O desenvolvimento do projeto baseou-se nas informações e premissas apresentadas pelo cliente, orientando-se no entanto pelas normas técnicas da ABNT, especialmente a NBR-5410 Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Além destas orientações buscou-se sempre a utilização da boa técnica e o emprego racional de recursos.

5 5 2. ETAPAS DO PROJETO 2.1. Avaliação Da Situação Atual. Para efetiva análise das instalações elétricas atuais, foi necessário um levantamento dos circuitos existentes no local e a criação de uma planta elétrica do sistema atual (PLANTA: EL-EXISTENTE). Esta planta é composta da localização das luminárias e tomadas da instalação bem como o desenho dos circuitos responsáveis pela alimentação dos equipamentos citados. Na planta criada, os circuitos são encaminhados por meio de eletrodutos embutidos em alvenaria, representando de forma correta a atual situação da instalação, porém o caminho seguido por estes eletrodutos foi feito baseando-se em suposições, não devendo portanto, ser utilizado como referência para nenhum tipo de trabalho e sim para avaliação das condições de ligação dos circuitos. Durante visitas realizadas no local, foram constatadas inúmeras irregularidades nas instalações elétricas, dentre elas: - Existem tomadas ligadas nos circuitos de iluminação. - Muitas tomadas não funcionam. - Fiação antiga e muitas vezes subdimensionada, não respeitando os critérios de dimensionamento recomendados. - Existem tomadas 220V que possuem suas duas fases protegidas cada uma por um disjuntor diferente. - Inexistência de cabo de aterramento para as tomadas e as carcaças metálicas de equipamentos. - Não existe equilíbrio das cargas entre as fases de um quadro.

6 6 Baseando-se nestas e em outras irregularidades, em conjunto com o Laboratório de Eficiência Energética da UNIOESTE, optou-se pela realização de um novo projeto elétrico para o local. Para a realização deste projeto, será necessária a retirada de grande parte da instalação atual, serviço este, que será realizado pela prefeitura de Foz do Iguaçu. Sendo portanto, a firma a ser contratada responsável pelos serviços referentes à nova instalação, descrita a seguir Projeto Instalação Prevista O projeto será feio para os blocos A, B e C,incluindo o circuitos de iluminação, tomadas, e cargas especiais. A parte do bloco C, onde não forem detalhados o encaminhamento dos circuitos e as tomadas, é a parte onde será necessária apenas a mudança das luminárias e das suas posições, mantendo o circuito elétrico atual Luminárias - Iluminação Interna Todas as Luminárias de sobrepor sem haletas, com refletor parabólico continuo de alumínio brilhante, polido e anodizado, para 2 lâmpadas luorescentes tubulares,eficiência acima de 84%, ou fluorescentes compactas, eficiência acima de 74% Luminárias - Iluminação Externa Projetor para 1 lâmpada de vapor de sódio assimétrico com refletores de alumínio anodizado e martelado na parte posterior e brilhante nas laterais com suporte de fixação e grau de proteção IP65.

7 Lâmpadas - Iluminação Interna Lâmpadas fluorescentes tubulares de 32W com eficiência acima de 84%; lâmpadas fluorescentes compactas de 26W, 32W, 36W com eficiência luminosa de 68%, 74%, 79% respectivamente. Todas as lâmpadas de 220Volts Lâmpadas - Iluminação Externa Lâmpada tubular de vapor de sódio de 70W/220V, eficiência luminosa acima de 93% Reatores - Iluminação Interna Reatores Eletrônicos com alto fator de potência, acima de 0, Reatores - Iluminação externa Reator para lâmpada de vapor de sódio de 70W, blindado com faotr de potência acima de 0, Encaminhamento Em decorrência da instalação das eletrocalhas de forma aparente sob a laje, com facilidade de futuras manutenções e/ou alterações de pontos, o encaminhamento dos circuitos será realizado através de eletrocalhas perfuradas tipo U leves, pré-galvanizadas, fixadas de maneira adequada. A interligação das barras de eletrocalha para composição do trajeto deverá ser realizada com peças apropriadas de emenda. Do mesmo modo as mudanças de direção no trajeto devem ser realizadas com peças apropriadas. Quando houver necessidade de recorte, o segmento recortado deverá receber

8 8 acabamento a fim de evitar rebarbas e/ou elementos cortantes. As descidas para os quadros devem ser realizadas pro eletrocalhas verticais lisas. Os circuitos de alimentação das luminárias deverão ser conduzidos sob a laje, através de eletrodutos de ¾`` de PVC, fixados às eletrocalhas através de peças específicas (saída para eletroduto), com buchas e arruelas. Cada luminária será instalada sob uma caixa octogonal onde os eletrodutos serão presos por buchas. Os circuitos de alimentação das tomadas serão conduzidos por cima da laje através de eletrodutos de ¾`` de PVC, podendo utilizar o mesmo eletroduto de um circuito de iluminação, derivando de uma caixa octogonal. As partes aparentes do encaminhamento deverão ser efetuadas através de eletrodutos rígidos de PVC bege, fixados na alvenaria da parede através abraçadeiras plásticas a cada metro de seu comprimento e nas terminações. A transição de um eletroduto de PVC para o eletroduto rígido de PVC bege deve ser realizada ainda no forro, de forma a não ficar visível nos recintos. Os condutores instalados em eletrodutos enterrados devem ter classe de isolação 0,6/1 kv. Os condutores fase deverão possuir isolação da cor vermelha, os condutores de neutro deverão possuir isolação da cor azul-clara, os condutores de retorno deverão possuir isolação da cor amarela e os condutores de terra deverão possuir isolação da cor verde ou verde-amarelo Tomadas Todas as tomadas serão do tipo universal (PIAL ou similar), para 10 A, e as tomadas para energia elétrica em 220V, 2P+T para 15 A. As tomadas serão instaladas em conduletes dotados de espelho com furo apropriado. Para dimensionamento da instalação foi considerada uma carga de 250VA por tomada, exceto nos recintos em que tal carga resultasse em uma queda de tensão maior do que a máxima permitida pela concessionária. Nas

9 9 cozinhas e similares, foi considerada uma carga de 600VA para as primeiras 3 tomadas do recinto e 100VA para as demais Quadros E Proteções Em função do dimensionamento das cargas, foram dimensionados 5 quadros de distribuição e proteção, Sendo 2 localizados no bloco A, dois no bloco B e um no bloco C, os diagramas dos quadros podem ser encontrados na planta EL-QUADROS. Os quadros serão de chapa de aço com tratamento de banho químico (desengraxe e fosfotização por fosfato de ferro) com grau de proteção no mínimo IP-55, pintura epóxi a pó, com porta basculante com fechadura, trilhos e/ou placa de montagem, espelho interno com fixação por parafusos e barramentos de cobre eletrolítico nas dimensões/capacidades de condução indicadas nos desenhos, para as fases, neutro e terra, além de barras transversais de cobre para conexão dos disjuntores, de acordo com a NBR IEC A alimentação dos quadros será feita por derivação da alimentação dos quadros de ar-condicionado, localizados conforme (PLANTA: Posto de transformação 150kVA) a Tabela 1 indica quais os quadros existentes de onde será feita a derivação para os quadros projetados. Quadro Existente QD-3 QD-4 QD-2 QD1-A Tabela 1 - Alimentação dos quadros projetados Quadro Projetado QDFA-1 QDFA-2 QDFB-1 / QDFB-2 QDFC-1 BC. Tais derivações podem ser vistas nas plantas EL-BLOCO A e EL-BLOCO

10 10 Em todos os quadros serão instalados disjuntores termomagnéticos, padrão europeu (DIN), com corrente nominal indicada nos desenhos da planta EL-QUADROS, fixados em trilho, para proteção dos diversos circuitos distribuídos a partir do quadro em questão. A tensão de trabalho é de 127V para os disjuntores unipolares e 220V para os bipolares. A capacidade de interrupção de corrente mínima deve ser de 9kA na tensão de trabalho do mesmo. O disjuntor geral do quadro, dependendo de sua corrente nominal e dimensão, poderá ser fixado em placa de montagem. Todos os quadros de distribuição serão equipados também com dispositivos de proteção contra surtos de sobretensão. Os circuitos das salas de aula, terão suas tomadas protegidas por dispositivos diferencial-residuais, de 30mA e corrente nominal igual ou superior ao disjuntor termomagnético do circuito em questão, O mesmo se aplica para tomadas em banheiros, cozinhas e similares. Os quadros deste bloco receberão em sua porta placa de identificação, de acordo com projeto elétrico anexo.

11 Considerações Todas as partes metálicas não sujeitas à tensão elétrica, tais como eletrocalhas, quadros, caixas, deverão ser conectados ao aterramento da instalação. Todas as passagens de nível, derivações, curvas, eletrocalhas e/ou tubulações, deverão ser realizadas com conexões apropriadas, conforme indicado nos elementos deste projeto, existentes na linha de produção do fabricante destes produtos. Em todos os ramais está previsto a limitação da utilização da capacidade de condução de corrente do condutor, através de disjuntores termomagnéticos. Em complemento a esta proteção deve-se evitar emendas na fiação ou avarias no material isolante dos condutores. O encaminhamento dos condutores e cabos deve ser executada de modo a evitar o entrelaçamento dos mesmos, organizando-se as camadas nas eletrocalhas. As ligações dos condutores aos componentes elétricos, devem ser feitas por meio de terminais de compressão apropriados, onde aplicáveis. Nas ligações devem ser empregadas arruelas lisas de pressão ou de segurança (dentadas), além de parafusos e/ou porcas e contra porcas, onde aplicáveis. No caso de dois condutores ligados ao mesmo terminal, barra ou borne, cada condutor deve ter o seu terminal. Todos os materiais metálicos, tais como porcas, parafusos e arruelas, etc., empregadas nas ligações devem ter recebido tratamento anti-corrosivo, Todos os eletrodutos que não receberem fiação devem receber arameguia. É recomendável que o executor dos serviços visite o local previamente à formulação de proposta de execução.

12 12 3. ANEXOS Acompanha o presente documento, como anexos, a relação quantitativa de materiais a serem empregados na obra e os desenhos do projeto, conforme segue: Prancha Assunto EL-BLOCO A Disposição de tomadas, luminárias, eletrocalhas, eletrodutos. EL-BLOCO BC Disposição de tomadas, luminárias, eletrocalhas, eletrodutos. EL-ISO Detalhes isométricos dos projetos (Instalações Aparentes). EL-QUADROS Detalhes dos quadros de força da instalação. EL EXISTENTE Detalhes das Instalações Existentes no Local. Jô+uo da Costa Detalhes da Subestação Consumidor da Escola. IL-SITUAÇÃO Planta de Situação dos Blocos. IL-BLOCO A Disposição com cotas das luminárias. Bloco A IL-BLOCO BC Disposição com cotas das luminárias. Bloco B

13 13 LISTA DE MATERIAIS MATERIAIS REFERENTES AO PROJETO DE ILUMINAÇÃO ITEM NUM ESPECIFICAÇÃO PROJETO DE ILUMINAÇÃO BLOCO A LÂMPADA FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA SUPERIOR A 84%. LUMINÁRIA DE SOBREPOR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES TUBULAR DE 32W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 84%. REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,98, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO. REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 1 LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA DE 36W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,97, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO. LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA SUPERIOR A 79%. LUMINÁRIA DE EMBUTIR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 74%. PROJETO DE ILUMINAÇÃO BLOCO B LÂMPADA FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA SUPERIOR A 84%. LUMINÁRIA DE SOBREPOR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES TUBULAR DE 32W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 84%. REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,98, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 1 LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA DE 36W/127V COM FATOR DE

14 POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,97, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO. LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA IGUAL OU SUPERIOR A 79%. LUMINÁRIA DE EMBUTIR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 74%. PROJETO DE ILUMINAÇÃO BLOCO C LÂMPADA FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA SUPERIOR A 84%. LUMINÁRIA DE SOBREPOR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES TUBULAR DE 32W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 84%. REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,98, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO. REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 1 LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA DE 36W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,97, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO. LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA IGUAL OU SUPERIOR A 79%. LUMINÁRIA DE EMBUTIR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 74%. PROJETO DE ILUMINAÇÃO DIRETORIA LÂMPADA FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA SUPERIOR A 84%. LUMINÁRIA DE SOBREPOR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES TUBULAR DE 32W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 84% REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTE TUBULAR DE 32W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,98, SEM ALTERAR O FLUXO

15 15 LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO REATOR ELETRÔNICO 127V DE ALTO FATOR DE POTÊNCIA PARA 1 LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA DE 36W/127V COM FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,97, SEM ALTERAR O FLUXO LUMINOSO, CERTIFICADO PELO INMETRO LÂMPADA FLUORESCENTE COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W/127V EFICIÊNCIA LUMINOSA IGUAL OU SUPERIOR A 79% LUMINÁRIA DE EMBUTIR SEM HALETAS COM REFLETOR PARABÓLICO CONTINUO DE ALUMÍNIO BRILHANTE, POLIDO E ANODIZADO PARA 2 LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTA NÃO INTEGRADA DE 36W, EFICIÊNCIA(RENDIMENTO) IGUAL OU SUPERIOR A 74%. PROJETO DE ILUMINAÇÃO EXTERNA LÂMPADA TUBULAR DE VAPOR DE SÓDIO DE 70W/220V EFICIÊNCIA LUMINOSA IGUAL OU SUPERIOR A 93% REFLETOR PARA 1 LÂMPADA TUBULAR DE VAPOR DE SÓDIO DE 70W ASSIMÉTRICO COM REFLETORES DE ALUMÍNIO ANODIZADO E MARTELADO NA PARTE POSTERIOR E BRILHANTE NAS LATERAIS COM SUPORTE DE FIXAÇÃO E GRAU DE PROTEÇÃO IP REATOR ELETRÔNICO PARA 1 LÂMPADA DE VAPOR DE SÓDIO DE 70W 220V, BLINDADO, FATOR DE POTÊNCIA IGUAL OU SUPERIOR A 0,98, CERTIFICADO PELO INMETRO POSTE METÁLICO DE FERRO FUNDIDO A FOGO, 4 POLEGADAS, COM 6,00 METROS DE ALTURA, FIXADO DIRETAMENTE AO SOLO, PRESILHAS PARA FIXAÇÃO AUXILIAR NA PAREDE, AUXILIARES PARA FIXAÇÃO DE REFLETOR CÉLULA FOTOELÉTRICA PARA LÂMPADA ATÉ 1000W POSTE METÁLICO DE FERRO FUNDIDO A FOGO, 2 POLEGADAS, COM 2,10 METROS DE ALTURA, BASE QUADRADA DE 4 PARAFUSOS PARA FIXAÇÃO EM LAJES, AUXILIARES PARA FIXAÇÃO DE REFLETOR, VEDAÇÃO DO TELHADO. MATERIAIS REFERENTES AO PROJETO ELÉTRICO IT QT UN DESCRIÇÃO 1 2 RL ESTANHO P/ SOLDA 60X40 1,5MM (CARRETEL) PC LUVA PVC 3/4" 3 50 PC LUVA PVC BEGE 3/4" 4 10 PC EL TAMPA P/ ELETROCALHA 100X RL FITA AUTO FUSAO 10M - 3M

16 RL FITA ISOLANTE 20M X 19MM BR CURVA PVC 90 GRAUS X 3/4" PC TERMINAL FORQUILHA AZUL 2,5MM PC TERMINAL MACHO AZUL PC TERMINAL OLHAL AZUL 2,5MM2 FURO 5MM M FIO CABINHO FLEX. 2,5MM2 VERMELHO/AZUL CLARO/BRANCO/VERDE- AMARELO M FIO CABINHO FLEX. 1,5MM2 VERMELHO/AZUL CLARO/BRANCO/VERDE- AMARELO M FIO CABINHO FLEX. 4MM2 VERMELHO/AZUL CLARO/BRANCO/VERDE- AMARELO M FIO CABINHO FLEX. 6MM2 VERMELHO/AZUL CLARO/BRANCO/VERDE- AMARELO M FIO CABINHO FLEX. 10MM2 VERMELHO/AZUL CLARO/BRANCO/VERDE- AMARELO 16 7 PC POLIWETZEL PVC TAMPA 2 T.SEP. 1/2-3/4"BG OU SIMILAR PC POLIWETZEL PVC TAMPA 1 TECLA 1/2-3/4"BG OU SIMILAR PC EL PORCA SEXTAVADA 1/4" PC EL PARAFUSO LENTILHA C/ TRAVA 1/4"X1/2" PC CURVA PVC BEGE 90 3/4" 21 1 PC EL CURVA DE INVERSAO PERF. 100X BR EL VERGALHAO ROSCADO 1/4"X3000MM PC PF JUNCAO ANGULAR DUPLA BAIXA 38X PC EL SUPORTE SIMPLES P/TIRANTE "B" 100X PC POLIWETZEL PVC TAMPA CEGA 1/2"3/4"-BG OU SIMILAR PC ELETROCALHA TIPO U PERFURADA LEVE, CHAPA 24, PRÉ-GALVANIZADA, FORMADA DE PEÇA ÚNICA, SEM EMENDAS POR SOLDA. 100X50MM 298 PC POLIWETZEL PVC ADAPTADOR 1/2" BEGE OU SIMILAR PC POLIWETZEL PVC CX 1/2"3/4" BEGE S/TAMPA OU SIMILAR PC CX FERRO F.M.D PC POLIWETZEL PVC TAMPA TOM. RED.1/2-3/4"BG OU SIMILAR BR ELETRODUTO PVC 3/4" PC EL EMENDA INTERNA TIPO U 100X50 PLANA 33 7 PC EL CURVA HORIZONTAL 90 LISA 100X PC EL TEE VERTICAL DE DESCIDA PERF. 100X PC EL TEE HORIZONTAL 90 PERF. 100X50 PLANO PC POLIWETZEL PVC TAMPA 3 TECLAS 1/2-3/4"BG OU SIMILAR PC BUCHA DE NYLON S PC SILENTOQUE INTERRUPTOR 2 TS S/PLACA-2000 OU SIMILAR PC SILENTOQUE INTERRUPTOR 1 TS S/PLACA-1000 OU SIMILAR PC SILENTOQUE INTERRUPTOR 3 TS 3100 OU SIMILAR PC ELETRODUTO PVC BEGE 3/4" RÍGIDO OU SIMILAR PC ABRACADEIRA PVC BEGE 3/4" PC TOMADA EMBUTIR 2P+T 15A UNIV. PT S/PLACA PC PARAFUSO AAT CAB. PANELA 4,2X32MM PC ABRACADEIRA C/ CHAVETA 3/4" PC ARRUELA DE ALUMINIO 3/4" PC BUCHA DE ALUMINIO 3/4" PC EL SAIDA HORIZONTAL P/ELETRODUTO 3/4"

17 PARAFUSOS E MISANGAS, ETC... Os materiais necessários à montagem dos Quadros de Força, serão comprados em parceria com a Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, portanto não devem ser incluídos na cotação. IT QT UN DESCRIÇÃO 1 1 PC DISJUNTOR DIN TRIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 60A CAPACIDADE DE 2 1 PC DISJUNTOR DIN TRIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 40A CAPACIDADE DE 3 1 PC DISJUNTOR DIN TRIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 30A CAPACIDADE DE 4 2 PC DISJUNTOR DIN TRIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 25A CAPACIDADE DE 5 44 PC DISJUNTOR DIN UNIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 10A 127V - CAPACIDADE DE 6 31 PC DISJUNTOR DIN UNIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 16A 127V - CAPACIDADE DE 7 6 PC DISJUNTOR DIN BIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 10A 220V - CAPACIDADE DE 8 3 PC DISJUNTOR DIN BIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 16A 220V - CAPACIDADE DE 9 1 PC DISJUNTOR DIN UNIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 30A 127V - CAPACIDADE DE 10 2 PC DISJUNTOR DIN UNIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 25A 127V - CAPACIDADE DE 11 1 PC DISJUNTOR DIN UNIPOLAR TERMOMAGNÉTICO - 20A 127V - CAPACIDADE DE PC DISPOSITIVO DIFERENCIAL RESIDUAL ``DR`` BIPOLAR 25A CORRENTE DE ATUAÇÃO 30mA PC DISPOSITIVO DIFERENCIAL RESIDUAL ``DR`` TETRAPOLAR 25A CORRENTE DE ATUAÇÃO 30mA PC DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS TRANSITÓRIOS (TRIPOLAR OU TRÊS MÓDULOS UNIPOLARES) 40kA 15 2 PC QUADRO SOBREPOR 80X60X20cm CONSTRUÇÃO EM AÇO COM TRATAMENTO DE BANHO QUÍMICO (DESENGRAXE E FOSFOTIZAÇÃO POR FOSFATO DE FERRO) COM GRAU DE PROTEÇÃO NO MÍNIMO IP-55, PINTURA

18 PC 17 1 PC EPÓXI A PÓ, COM PORTA BASCULANTE COM FECHADURA, TRILHOS E/OU PLACA DE MONTAGEM, ESPELHO INTERNO COM FIXAÇÃO POR PARAFUSOS QUADRO SOBREPOR 60X60X20cm CONSTRUÇÃO EM AÇO COM TRATAMENTO DE BANHO QUÍMICO (DESENGRAXE E FOSFOTIZAÇÃO POR FOSFATO DE FERRO) COM GRAU DE PROTEÇÃO NO MÍNIMO IP-55, PINTURA EPÓXI A PÓ, COM PORTA BASCULANTE COM FECHADURA, TRILHOS E/OU PLACA DE MONTAGEM, ESPELHO INTERNO COM FIXAÇÃO POR PARAFUSOS QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO UNIVERSAL PARA DISJUNTORES DIN/UL 59X40X12 PINTURA ELETROSTÁTICA EPÓXI A PÓ.

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OBRA: C.M.E.I TIA JOVITA LOCAL: RUA PARACATU C/ RUA 4 C/ AVENIDA CRUZEIRO DO SUL - VILA PEDROSO. GOIÂNIA / GO. 1 1.0 - MEMORIAL DESCRITIVO.

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO Instalação Nobreak 60 KVA - 380 V PROPRIETÁRIO: Procuradoria Geral de Justiça. 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DADOS DO PROPRIETÁRIO

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. MEMORIAL DESCRITIVO DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. 1 I INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE GOIÁS. 1.0 - DADOS BÁSICOS: 1.1 - Edifício: Prédio

Leia mais

Cliente: Tribunal de Justiça do Estado da Bahia Planilha Detalhada de Materiais

Cliente: Tribunal de Justiça do Estado da Bahia Planilha Detalhada de Materiais Resumo 24,80 Descrição 1,0 Iluminação 2,0 Iluminação Externa 3,0 Tomadas Comuns 4,0 Ar Condicionado 5,0 Tomadas de Informática 6,0 Alimentadores Total sem Iluminação Descrição Interruptores Interruptor

Leia mais

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO CAMPUS CAMPO LARGO 1 IDENTIFICAÇÃO Obra: Reforma de Laboratórios e Salas de Aula. Local: Rua Engenheiro Tourinho, 829 Vila Solenen. Campus: Instituto Fed. de Ciência

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA Tipo: Quadro de medição completo com TC (transformador de corrente) para medição em baixa tensão, compatível com

Leia mais

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ITEM DESCRIÇÃO UNID QTDE VALOR VALOR MÃO VALOR MÁXIMO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

CARTA CONVITE FUnC 02/2014

CARTA CONVITE FUnC 02/2014 CARTA CONVITE FUnC 02/2014 A FUnC encaminha a presente Carta Convite, para se houver interesse, participar do processo de fornecimento do seguinte serviço: ABERTURA DE PROPOSTAS PARA APRESENTAÇÃO DE PREÇOS

Leia mais

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com Projeto Elétrico Padrão de Medição, fornecimento de energia em tensão primária 13.8kV, a partir da rede aérea de distribuição para atender Defensoria Pública do Estado da Paraíba. Responsavel Técnico:

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo CONVITE N. 44/2012 MEMORIAL DESCRITIVO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE AJUSTES E CORREÇÕES EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO SESC COMÉRCIO, PARA INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF MÊS DE REFERÊNCIA JULHO/ 2015 BDI 20% Item Discriminação Unid. Quant. 1 SERVIÇOS

Leia mais

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT Endereço: Restaurante Popular Av. das Embaúbas - Centro Sinop - MT Memorial Descritivo_Restaurante Popular Sinop

Leia mais

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2 PÇ PE- 04 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2.1/2 PÇ PE- 05 ABRAÇADEIRA

Leia mais

TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR EM PORTO VELHO RO Documento: Memorial descritivo e justificativo - Elétrica Emissão: 00 Responsável: Eng. Fabrício Silva Lima Eng. Fábio José

Leia mais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais FL.: 1/16 REV.: 00 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA INSTALAÇÃO ELÉTRICA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP)

8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) 8-Pregão Eletrônico n 134/2014 Fios e cabos validade da Ata 17/08/2015 Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00134/2014 (SRP) Às 09:30 horas do dia 30 de junho de 2014, reuniram-se o Pregoeiro Oficial

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07/01/2016

EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07/01/2016 SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO - SAAE CNPJ: 21.260.443/00-91 - Inscrição Estadual: isento Rua Nonô Ventura, 394, CEP 35680-5, Bairro Lourdes - Itaúna/MG EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07//26

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL Secretaria de Administração Coordenadoria de Apoio Administrativo Seção de Engenharia, Arquitetura e Manutenção Predial

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL Secretaria de Administração Coordenadoria de Apoio Administrativo Seção de Engenharia, Arquitetura e Manutenção Predial ANEXO V DO EDITAL TERMO DE REFERÊNCIA REFORMAS NO 3ºPAVIMENTO DO PRÉDIO SEDE DO TRE 1. OBJETO: Contratação de empresa para prestação de serviços, com fornecimento de materiais, para execução de reformas

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS

ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS OBRA: Escola Municipal Marcírio Goulart Loureiro LOCAL: Porto Alegre - (RS) ENDEREÇO: Rua Volta da Cobra, s/n PROPRIETÁRIO: Secretaria Municipal de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$

ESPECIFICAÇÃO DO ITEM R$ ANEXO 2 Planilha Orçamentária Estimativa de Quantitativos e Preços Máximos Global e Unitários LOTE ÚNICO ESPECIFICAÇÃO DO ITEM Qtde. Unitário R$ Total R$ 01 02 03 04 05 CHAVE NIVEL TIPO BOIA,ATUACAO: ALARME

Leia mais

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA CO 1 ALICATE, universal, de 8 polegadas, em aco, cabo com isolacao para 1000 volts e em conformidade com norma ABNT NBR vigente no que diz respeito

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos Obra: Data Validade Bloco G80 - Centro de Ciências Biológicas (CCB) 10-abr-08 abr-08 Área: 3.812,56 m² Rubrica 3ª Etapa JMA Valores Item Discriminação Un. Quant. Unitário Total 01 SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

Composições de Serviços da Obra

Composições de Serviços da Obra Composições de Serviços da Obra Obra 1354 - Galpão de Concreto Pre-moldado 20x100m PD=5m - Parque de Exposição BDI não aplicado Encargos sociais 1,659 Etapa 002 - SERVIÇOS TÉCNICOS Subetapa 002.005 - PROJETOS

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS ORIENTAÇÃO PARA USO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS Anexo 3 do PRO-3209-74-24-03 Pág.: 1 de 5 RECOMENDAÇÕES GERAIS: - Não serão permitidos eletricistas da contratada intervirem nas instalações da contratante,

Leia mais

2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Pg 2/59 2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO 2.1 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2.1.1 INSTALAÇÃO DE REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBILCA DO ACESSO A CIDADE DE CAICÓ, PELA BR 427 E MELHORIA DA QUALIDADE DA REDE DE ILUMINAÇÃO

Leia mais

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias NOVOS Disjuntores RX 3 A solução ideal para instalações residenciais e terciárias Ambiente Residencial - área úmida Ambiente Residencial Soho - Pequeno Escritório ou Home Office Ambiente Residencial -

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Básica Coordenadoria Administrativa Financeira Engenharia SEDUC MEMORIAL DESCRITIVO Unidade de Trabalho: CREDE 13-CRATEÚS Obra: REFORMA ELÉTRICA Engenheiro

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES MEMORIAL DESCRITIVO Memorial Descritivo Elétrico Projeto: Marcelo

Leia mais

pç 3,00 4,93 6,23 18,69 12.1.10 25002 Cabo de aluminio 2 AWG CAA kg 8,00 13,65 17,24 137,92 12.1.11

pç 3,00 4,93 6,23 18,69 12.1.10 25002 Cabo de aluminio 2 AWG CAA kg 8,00 13,65 17,24 137,92 12.1.11 12.1 Ramal de Ligação - Entrada de Energia com - (R$) 12.1.1 Cabo elétrico de cobre, isol.pvc, p/ 12/20KV, # 35mm² m 60,00 33,00 41,67 2.500,20 12.1.2 Conector de latão, tipo parafuso fendido p/ cabos

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

Planilha Orçamento - GLOBAL

Planilha Orçamento - GLOBAL 2. SERVIÇOS PRELIMINARES 2. 1. ADMINISTRAÇÃO DA OBRA Planilha Orçamento - GLOBAL 2. 1. 1. DESPESAS COM PESSOAL CONTRAMESTRE 3,00 MS 2.940,96 8.822,88 0,00 0,00 8.822,88 - - 11.028,60 11.028,60 2. 2. MEDICINA

Leia mais

Ademir Zanella Chefe da Divisão de Licitações. Por meio deste aditamento, alteramos o que segue:

Ademir Zanella Chefe da Divisão de Licitações. Por meio deste aditamento, alteramos o que segue: Aditamento nº 04 Tomada de Preços nº 00020/2008 Objeto: Contratação de empresa especializada para a execução da obra de ampliação do Sistema Ininterrupto de Fornecimento de Energia (SIFE) do edifício sede

Leia mais

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima.

Exemplo de uma planta de distribuição elétrica utilizando parte da simbologia acima. TOMADA NO PISO PONTO DE FORÇA 2 3 3w 4w INTERRUPTOR DE 1 SEÇÃO INTERRUPTOR DE 2 SEÇÕES INTERRUPTOR DE 3 SEÇÕES INTERRUPTOR THREE-WAY PARALELO INTERRUPTOR FR-WAY INTERMEDIÁRIO ACIONADOR DE CIGARRA CIGARRA

Leia mais

Finalidade... : ILUMINAÇÃO PÚBLICA PRAÇA JOÃO PESSOA Nº08

Finalidade... : ILUMINAÇÃO PÚBLICA PRAÇA JOÃO PESSOA Nº08 MEMORIAL DESCRITIVO 1. INTRODUÇÃO: O presente memorial tem por objetivo possibilitar uma visão global do projeto elétrico e da implantação da rede de distribuição em Baixa Tensão e iluminação pública do

Leia mais

M E M O R I A L D E S C R I T I V O

M E M O R I A L D E S C R I T I V O M E M O R I A L D E S C R I T I V O I N S T A L A Ç Õ E S E L É T R I C A S CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE-COREN ENDEREÇO : RUA DR. LEONARDO LEITE, S/N, ESQUINA COM DUQUE DE CAXIAS, BAIRRO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1. INTRODUÇÃO Este memorial tem por objetivo descrever os serviços a serem executados, requisitos de segurança e os materiais a serem aplicados na reforma das

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília. Novas Instalações. Código do Projeto: 1720-11. nº do Contrato: 053/2011

Memorial de Projeto: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília. Novas Instalações. Código do Projeto: 1720-11. nº do Contrato: 053/2011 Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Elétricas Cliente: Unidade: Assunto: BRB Banco de Brasília PAB Buriti Novas Instalações Código do Projeto: 1720-11 nº do Contrato: 053/2011 Pág. 2 Índice A. Memorial

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília Agência Hospital Paranoá Novas Instalações ANEXO II. Código do Projeto: 1089-11

Memorial de Projeto: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília Agência Hospital Paranoá Novas Instalações ANEXO II. Código do Projeto: 1089-11 Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Elétricas Cliente: Unidade: Assunto: BRB Banco de Brasília Agência Hospital Paranoá Novas Instalações Código do Projeto: 1089-11 nº do Contrato: 034/2011 Pág. 2

Leia mais

érea a A h Lin Linha Aérea

érea a A h Lin Linha Aérea Linha érea Linha érea Linha érea Eletrocalha aramada... 61 Eletrocalhas... 74 Perfilados... 80 Leito para cabos... 85 Eletrocalha ramada Eletrocalha ramada Valemam, também conhecida como leito sanitário,

Leia mais

CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO.

CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO. CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO. Ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Senac - Administração

Leia mais

Memorial Descritivo do Projeto Elétrico

Memorial Descritivo do Projeto Elétrico Memorial Descritivo do Projeto Elétrico Entrada de Energia Instalações Elétricas Internas Instalações de Cabeamento Estruturado Edifício Biblioteca Pública Campos Novos Obra: Biblioteca Pública; Endereço:

Leia mais

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO MEMORIAL TÉCNICO: TROCA DE TRANSFORMADOR, CONSTRUÇÃO DE SUBESTAÇÃO EM POSTE SIMPLES COM CABINA DE MEDIÇÃO INDIRETA EM BT DE ENERGIA ELÉTRICA E ADEQUAÇÃO AS NORMAS VIGENTES USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO

Leia mais

COT M 17,00 24,58 - PRESSÃO, DE 100X50MM, CEMAR OU SIMILAR. DESAMASSAR ELETROCALHAS DANIFICADAS POR

COT M 17,00 24,58 - PRESSÃO, DE 100X50MM, CEMAR OU SIMILAR. DESAMASSAR ELETROCALHAS DANIFICADAS POR 1 Código COT DISCRIMINAÇÃO UN. QUANT. / SINAPI INSTALAÇÃO DE CURVAS E TAMPAS EM ELETROCALHAS. PREÇO UNITÁRIO ENC. SOC. HORISTA EQUIP MAT MO 123,59% 82,39% CURVA LISA EM ELETROCALHA DE 100X50MM, 1.01 GALVANIZADA,

Leia mais

FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA

FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA EMPRESA RESPONSÁVEL: Senemig Engenharia LTDA RESPONSÁVEIS

Leia mais

FASCÍCULO MEDIÇÃO ELETRÔNICA CENTRALIZADA. BAIXA TENSÃO edição 2010. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Engenharia

FASCÍCULO MEDIÇÃO ELETRÔNICA CENTRALIZADA. BAIXA TENSÃO edição 2010. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Engenharia FASCÍCULO MEDIÇÃO ELETRÔNICA CENTRALIZADA BAIXA TENSÃO edição 2010 Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia Fascículo de Medição Eletrônica Centralizada 2010 1º Edição v.01-31/03/2010

Leia mais

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE 750kVA DESTINADA AO PRÉDIO DA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DE PERNAMBUCO, SITUADO NO MUNICÍPIO DE RECIFE NO ESTADO DE PERNAMBUCO. MEMORIAL DESCRITIVO 1. FINALIDADE:

Leia mais

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica;

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica; 1 1. INFORMAÇÕES GERAIS Função O Chuveiro tem como função principal fornecer água com vazão adequada à higiene pessoal. Aplicação Utilizado para higiene pessoal em banheiros ou áreas externas como piscinas.

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ETAPA I 0 DESPESAS INICIAIS, TAXAS DIVERSAS E ADMIN. LOCAL - - - - - - 0.1 Despesas iniciais e Taxas diversas - - - - - - 0.1.1 Despesas iniciais 0.1.1.1 Despesas iniciais de mobilização unid - - - - -

Leia mais

MOD. 225-10.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda

MOD. 225-10.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda MOD. 225 -.000-03/2009 - Gráfica Garilli - Agência PUC Propaganda Rua Xavier de Toledo, 640 Vila Paulicéia São Bernardo do Campo, SP CEP: 09692-030 Geral: Tel.: (11) 4176-7877 Fax: (11) 4176-7879 E-Mail:

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO IP40 CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO EMBUTIR Medidas Capacidade Código A B C D E BRN3 BRN6 BRN8 BRN12 3 disj. NEMA 6 disj. NEMA

Leia mais

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea ITEM DESCRIÇÃO QUANT. 1.00 REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.1 Cabo de alumínio com alma de aço (CAA), seção 4/0, diâmetro externo

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES GERAIS DO PROJETO ELÉTRICO, CABEAMENTO ESTRUTURADO E INFRA-ESTRUTURA PARA ALARME E SONORIZAÇÃO

ESPECIFICAÇÕES GERAIS DO PROJETO ELÉTRICO, CABEAMENTO ESTRUTURADO E INFRA-ESTRUTURA PARA ALARME E SONORIZAÇÃO PAG.: 1/28 ESPECIFICAÇÕES GERAIS DO PROJETO ELÉTRICO, CABEAMENTO ESTRUTURADO E INFRA-ESTRUTURA PARA ALARME E SONORIZAÇÃO 1 RECOMENDAÇÕES INICIAIS Todos os componentes a serem utilizados nas instalações

Leia mais

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica CEMAR NORMA DE PROCEDIMENTOS Função: Área: Processo: Código: Técnica Técnica Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica NP-12.306.02 Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Leia mais

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Descrição: QUADRO AUTO-PORTANTE ATÉ 4000A Local de Aplicação QGBT Modelo Fabricante: Fabricante Alternativo Normas NBR 6808, IEC 60439-1 Aplicáveis Critério

Leia mais

Projeto Elétrico. Sistema de Abastecimento de Água. Volume III. Rede de Água do Residencial Minha Casa. Minha Vida - Pacatuba/CE

Projeto Elétrico. Sistema de Abastecimento de Água. Volume III. Rede de Água do Residencial Minha Casa. Minha Vida - Pacatuba/CE Projeto Elétrico Volume III Sistema de Abastecimento de Água Rede de Água do Residencial Minha Casa Minha Vida - Pacatuba/CE Outubro / 2012 1 I. Apresentação 4 Dados da Obra 5 Localização da Obra 5 Estrutura

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

R & R Projetos e Instalações Ltda ( MASTER Engenharia em Eletricidade)

R & R Projetos e Instalações Ltda ( MASTER Engenharia em Eletricidade) PROJETO ELÉTRICO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA BAHIA CEFET - BA MEMORIAL DESCRITIVO Este projeto visa a unificação de medição de média tensão, reforma da subestação II e instalação de alimentadores

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas.

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. Prof.

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma de Prédio Delegacia CRA Proprietário: Conselho Regional de administração Endereço: Av. Presidente Getulio Vargas, N 2.923 Área: 110,00 m² 1.

Leia mais

ORÇAMENTO ART/RRT Nº: RRT 0000001244017 BDI já incluso no orçamento: 26% 26 Tomador: MUNICIPIO DE PALMITAL - PR

ORÇAMENTO ART/RRT Nº: RRT 0000001244017 BDI já incluso no orçamento: 26% 26 Tomador: MUNICIPIO DE PALMITAL - PR 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 5.108,23 1.1 Abrigo provisório c/ pavimento para alojamento e depósito m² 12,00 133,05 1.596,60 74209/1 1.2 Placa da obra - padrão governo federal m² 3,00 205,83 617,49 74210/1

Leia mais

Planilha Estimativa de Orçamento

Planilha Estimativa de Orçamento Item 1. INFRAESTRUTURA COMUM Planilha Estimativa de Orçamento Descrição do Material Qtde. Unid. 1. 1. ELETRODUTOS/PERFILADOS/ELETROCALHAS/CANALETAS 1. 1. 1. SEAL TUBE.1 ELETRODUTO FLEXIVEL DE ACO ZINCADO

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

Prefeitura Municipal de Não-Me-Toque Secretaria da Fazenda [daianeluisa] Anexo Itens Página : 1 de 4 Tomada de Preços N 9/2015 ITEM QTD UN ESPECIFICAÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO MARCA PR.UN TOTAL 1 3 UN CENTRO

Leia mais

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão OBRA: REFORMA DO LABORATÓRIO

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estrutura CE2H TR (2º Nível) Poste de Concreto de Seção Circular 7. Estrutura CE2H

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESPÍRITO SANTO Comissão Permanente de Licitação - CPL. TERMO DE ESCLARECIMENTO nº 02 Concorrência 002/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESPÍRITO SANTO Comissão Permanente de Licitação - CPL. TERMO DE ESCLARECIMENTO nº 02 Concorrência 002/2014 TERMO DE ESCLARECIMENTO nº 02 Concorrência 002/2014 Nos termos do item 7.1 das Condições Específicas do Edital da Concorrência Nº 002/2014, a Comissão de Licitação do MP-ES presta as seguintes informações:

Leia mais

Capítulo 3 Circuitos Elétricos

Capítulo 3 Circuitos Elétricos Capítulo 3 Circuitos Elétricos 3.1 Circuito em Série O Circuito Série é aquele constituído por mais de uma carga, ligadas umas as outras, isto é, cada carga é ligada na extremidade de outra carga, diretamente

Leia mais

www.cpsol.com.br LAUDO TÉCNICO ELÉTRICO

www.cpsol.com.br LAUDO TÉCNICO ELÉTRICO LAUDO TÉCNICO ELÉTRICO 1. APRESENTAÇÃO Em cumprimento às Normas Regulamentadora NR10 INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE e NBR5410 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO, apresentamos as verificações

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Eletroeletrônica

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE - MG OUTUBRO DE 2.014 1 OBJETIVO: Especificar os materiais a serem empregados na

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Utilizando o conceito de estruturação mecânica desenvolvido pela MOPA, o ELETROFORT é uma eletrocalha de seção transversal e características exclusivas, que permitiram

Leia mais

QUI-BIO. Laboratório de Química e Biologia PROGRAMA ENSINO MÉDIO INTEGRAL ENSINO INTEGRAL 2014 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA

QUI-BIO. Laboratório de Química e Biologia PROGRAMA ENSINO MÉDIO INTEGRAL ENSINO INTEGRAL 2014 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA 1/11 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA INTRODUÇÃO A escolha das salas a serem adequadas para o Laboratório de Química e Biologia, para a Sala de Preparo e para o Laboratório de Matemática e Física deverá

Leia mais

LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO)

LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO) LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO) Condições de atendimento Diretoria de Distribuição Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções 11/06 119-32/00 012807 REV.0 www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS INTRODUÇÃO Tensão Corrente Potência/Consumo Freqüência Rotações Diâmetro Área de ventilação

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ Associação Alphaville Mossoró Janeiro- 2014 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1. PROJETOS DE REMEMBRAMENTO E / OU DESMEBRAMENTO

Leia mais

ANEXO XIII ESPECIFICAÇÕES PROJETO ELÉTRICO

ANEXO XIII ESPECIFICAÇÕES PROJETO ELÉTRICO ANEXO XIII ESPECIFICAÇÕES PROJETO ELÉTRICO 1. GENERALIDADES 1.1 Este memorial tem por objetivo especificar detalhes construtivos para execução do projeto elétrico da Creche Comunitária 24 de Junho na cidade

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Power Engenharia CLIENTE: ÁREA: N O: MD-003-CREA-2014 Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1 de 14 POWER ENGENHARIA ELÉTRICA E TELECOM.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PCU Prefeitura do Câmpus-Sede DOP Diretoria de Obras e Projetos Obra: Data Validade Bloco C34 - DIDÁTICO (CSA) 29-abr-08 abr-08 Área: 3.428,07 m² Rubrica 3ª Etapa LDZ Valores Item Discriminação Un. Quant. Unitário Total 01 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 Placa da obra (1,00x2,00)m

Leia mais

Anexo XII - Planilha de COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO

Anexo XII - Planilha de COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO PROCESSO / Nº 002/2012 7.0 COBERTURA 7.2 Cobertura em telha Gravicolor - Brasilit (M2) Ajudante de telhadista H 0,220000 3,04 0,67 Telhadista H 0,220000 4,12 0,91 1,58 Telha Gravicolor M2 1,230000 60,37

Leia mais

Tecnologia em sustentação de fios e cabos

Tecnologia em sustentação de fios e cabos Tecnologia em sustentação de fios e cabos Editorial VALEMAM PERFIS METÁLICOS LTDA Política de Qualidade A Valemam busca a satisfação de seus clientes, através da melhoria contínua de seus processos junto

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1 1.1 ITEM DISCRIMINAÇÃO UNID QUANT P.UNIT.S/ BDI P.UNIT.C/ BDI ITEM S/ BDI ITEM C/BDI 1.1.1 Limpeza do terreno m2 24,99 1,84 2,37 45,98 59,23 1.1.2 Locação da obra m2 24,99 4,56 5,87 113,95 146,69 1.2

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS No caso das instalações elétricas existentes nos espaços não comportarem a carga elétrica a ser ligada pelo evento, é necessário que a Contratante apresente os documentos e respeite as condições mínimas

Leia mais

ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SERVIÇO: Reforma geral do edifício que abriga a Presidência deste Tribunal. ' PREÇO UNITÁRIO PREÇO TOTAL

Leia mais

Estimativa. Unioeste 42617/2014 Cod. Fornecedor Classificação Vlr.Un. Total. Setor Processo Item edital

Estimativa. Unioeste 42617/2014 Cod. Fornecedor Classificação Vlr.Un. Total. Setor Processo Item edital Filtrado por ( : = '' ) E ( Validade: >= 03/06/2015 ) E (Imprimir quantidades por setor de consumo = Não) Página 1 de 1 Fornecedor Classificação Vlr.Un. -------Em haver------- 440 8400 Abraçadeira p/ Eletroduto

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011 Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-18/10/2011 18/10/2011 ELABORAÇÃO Marcelo Poltronieri SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. OBJETIVO...

Leia mais

QUADRO DE MEDIDORES PARA PRÉDIO DE MÚLTIPLAS UNIDADES CONSUMIDORAS NTD-23

QUADRO DE MEDIDORES PARA PRÉDIO DE MÚLTIPLAS UNIDADES CONSUMIDORAS NTD-23 QUADRO DE MEDIDORES PARA PRÉDIO DE MÚLTIPLAS UNIDADES CONSUMIDORAS NTD-23 INDICE 1- OBJETIVO... 03 2- CONDIÇÕES GERAIS... 03 2.1- GENERALIDADES... 03 2.2- IDENTIFICAÇÃO... 03 3- CONDIÇÕES ESPECÍFICAS...

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO INSPEÇÃO DE SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA E INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS TRANSFORMADORES DE MEDIÇÃO

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO INSPEÇÃO DE SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA E INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS TRANSFORMADORES DE MEDIÇÃO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO INSTRUÇÃO DE CÓDIGO TÍTULO VERSÃO IT.DT.PDN.03.14.011 INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3

Leia mais