Do Outro Lado Representação Oficial Portuguesa na 12ª Quadrienal de Praga - Espaço e Design da Performance 16 > 26_Junho_2011 Praga, República Checa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Do Outro Lado Representação Oficial Portuguesa na 12ª Quadrienal de Praga - Espaço e Design da Performance 16 > 26_Junho_2011 Praga, República Checa"

Transcrição

1 Os Vivos, de Jacinto Lucas Pires Compositor: Chopin Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Rui Francisco / João Brites Estreia: Citemor, Montemor-o-Velho Fotografia: Nuno Patinho Do Outro Lado Representação Oficial Portuguesa na 12ª Quadrienal de Praga - Espaço e Design da Performance 16 > 26_Junho_ Praga, República Checa Comissário e autor: João Brites Organização e Produção: Direcção-Geral das Artes / Ministério da Cultura Inauguração: 16_Junho_ Galeria Nacional Checa - Palácio Veletrzni, Grande Hall, lote 2A, Praga Apresentação em Lisboa Conferência de Imprensa 22_Fevereiro_ 11h30 Palácio Foz Sala dos Espelhos Apresentação em Praga 16_Junho_ Galeria Nacional Checa - Palácio Veletrzni, Grande Hall, lote 2A, Praga Organização e Produção: Apoio:

2 Gente Feliz com Lágrimas, de João de Melo Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafa: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: Ana Teixeira ÍNDICE Nota de Imprensa O tema da Intervenção Portuguesa - Textos de Maria Helena Serôdio, Eugénia Vasques, João Brites, Rui Francisco e Miguel Jesus: - Do Outro Lado - Um artista que representa um país na qualidade de comissário - Um cenógrafo cuja obra é indissociável do seu grupo de teatro.. - A participação na Quadrienal como estação de um percurso.. João Brites Nota Biográfica.. Ficha Técnica do Projecto Expositivo. Imagens Sobre a 12ª Quadrienal de Praga - Espaço e Design da Performance.. Contactos /17

3 NOTA DE IMPRENSA A Direcção-Geral das Artes do Ministério da Cultura de Portugal convidou o encenador e cenógrafo João Brites para representar oficialmente Portugal na Quadrienal de Praga - Espaço e Design da Performance, a exposição de maior prestígio internacional na área da cenografia e design performativo, este ano com direcção artística de Sodja Zupanc Lotker. A Quadrienal de Praga, organizada pelo Ministério da Cultura da República Checa e pelo Instituto de Teatro de Praga desde 1967, é hoje um evento único à escala global constituindo-se como uma exposição que, juntamente com as suas actividades paralelas, cria um espaço para seminários, workshops e encontros de profissionais e estudantes das artes de palco de todo o mundo. Esta edição organiza-se em 3 secções principais: Países e Regiões, Estudantes e Arquitectura. É a segunda vez que a Direcção-Geral das Artes organiza a Representação Oficial Portuguesa nesta Quadrienal, como reforço de uma acção institucional que tem desenvolvido uma política cultural de consagração de artistas portugueses já com reconhecimento nacional e internacional. Em 2007 João Mendes Ribeiro foi o artista convidado, tendo conquistado com "Arquitecturas em Palco" a medalha de ouro na categoria "Best Stage Design". Do Outro Lado é o projecto de intervenção da Representação Oficial Portuguesa na edição deste ano da Quadrienal. Alicerçada na obra desenvolvida ao longo de mais de trinta anos por João Brites, em conjunto com o grupo de Teatro O Bando, do qual é fundador, e muito particularmente na obra que o comissário tem vindo a desenvolver com Rui Francisco, co-autor e coordenador do Projecto Expositivo, a Representação Portuguesa materializa-se num conjunto indissociável de três intervenções em três lugares distintos da cidade de Praga: De Costas - uma instalação de rua no centro histórico, De Cima - uma intervenção de arquitectura na Igreja de Santa Ana e De Dentro, obra penetrável - uma performance expositiva no Grande Hall do Palácio Veletrzni. Do Outro Lado é o tema de ligação entre as três intervenções, as quais integram as secções principais da Quadrienal. A obra de João Brites é conceptualmente invocada nesta participação na 12ª Quadrienal de Praga, mas ganham particular destaque as referências materiais concretas aos espectáculos: Ensaio sobre a Cegueira (2004), Luto Clandestino (2006), Jerusalém (2008) e Quixote Ópera bufa (2010). 03/17

4 Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: João Brites Estreia: Centro Cultural de Belém, Lisboa Data de Estreia: Fotografia: André Fonseca O TEMA DA INTERVENÇÃO PORTUGUESA por Maria Helena Serôdio, Eugénia Vasques, João Brites, Rui Francisco e Miguel Jesus Do Outro Lado O triângulo desenhado sob os céus de Praga tem como vértices a instalação de rua De Costas, a intervenção de arquitectura De Cima e a obra penetrável De Dentro. Em cada uma, por si, encontra-se a esperança de que desenvolvam o princípio da Representação da Espacialidade. Na relação entre elas, recorta-se o desejo de que o dilema entre a Arquitectura e Cenografia saiba emergir como Problemática da Criatividade. De Costas Instalação de rua Na sequência do espectáculo Jerusalém (2008), propõe-se a concretização no Centro histórico de Praga, Praça Franz Kafky, de uma instalação com características de conto: princípio, meio e fim, sendo o fim o princípio e vice-versa. Uma plateia de quarenta e quatro cadeiras transporta uma memória: foram extraídas do Cinema São Jorge, em Lisboa, após um uso intensivo durante cinquenta anos que as deixou num deficiente estado de conservação, incapazes, portanto, de respeitarem as normas técnicas e legislação actuais. Distribuídas equitativamente por quatro filas, esperam pelo seu público, viradas de frente para um muro de tijolos cerâmicos maciços. Do outro lado do muro, uma fila de onze cadeiras repete a mesma situação. 04/17

5 Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: João Brites Estreia: Centro Cultural de Belém, Lisboa Data de Estreia: Fotografia: André Fonseca De Cima Intervenção de arquitectura Praga, Igreja de Santa Ana - Prague Crossroads, sobre a mesa (...), atrás de um muro de tijolos cerâmicos maciços, vive a maqueta do espaço do Teatro O Bando: quatro hectares situados em Vale de Barris, em pleno Parque Natural da Arrábida. Aí repousam os modelos dos edifícios (antigos pavilhões de criação de suínos), dos espaços cénicos e das máquinas de cena que, ao longo dos anos, João Brites e o seu colectivo desenvolvem e encaram como uma definição espacial, limitadora ou libertadora de movimentos e deslocações. Esta intervenção integra a secção de Arquitectura da Quadrienal. De Dentro Obra penetrável O Pavilhão da Representação Oficial Portuguesa para a 12ª Quadrienal de Praga Espaço e Design da Performance localiza-se no lote 2A, Grande Hall, Palácio Veletrzni, Praga. Apresenta uma frente com entrada de público à direita baixa e, sob uma galeria, à esquerda baixa, a respectiva saída; ao centro, uma coluna de elevação electromecânica que, servindo os visitantes de mobilidade condicionada, serve também a galeria superior onde o público poderá ter acesso simultâneo visual e auditivo à performance que se desenrola no Bar do Grande Hall. Esta coluna montante relaciona um percurso físico com o percurso dramatúrgico que se iniciou no bar. No interior do penetrável, os modelos tridimensionais, as fotografias, a projecção de imagens, palavras e outros artifícios, recuperam a emoção e memória de espaços cénicos produzidos, dando prova da metáfora proposta. Ao fundo, um evidente muro de tijolo cerâmico maciço, constituído por um conjunto de oito nichos, repete as cadeiras e público de De Costa sob uma projecção de letras e números que diminuem progressiva e lentamente no tempo. No pavimento, engaço. Amplificado, o som dos passos do público. Súbita e ciclicamente, uma luz-relâmpago cruzará a atmosfera. Esta intervenção integra a secção Países e Regiões da Quadrienal. 05/17

6 JOÃO BRITES UM ARTISTA QUE REPRESENTA UM PAÍS NA QUALIDADE DE COMISSÁRIO Fundador do grupo de Teatro O Bando, em 1974, juntamente com outros artistas com quem antes compartilhara trabalhos em teatro enquanto no exílio político na Bélgica, João Brites vem marcando há 36 anos na sua prática artística e nas suas formulações teóricas uma forma especial de pensar e realizar o espaço cénico fora dos constrangimentos do palco convencional. Adepto de um teatro que surpreenda na sua relação com espaços inesperados e com máquinas de cena invulgares, João Brites defende uma alargada concepção arquitectónica de cenografia, ao mesmo tempo que exige que ela se assuma como verdadeira acção visual em que possam estar envolvidos artistas e espectadores. Envolvido na apresentação de espectáculos em vários lugares de âmbito nacional e internacional, João Brites manifesta um apego especial à cultura popular portuguesa, quer na componente textual (lendas, tradições, jogos, peças), quer na componente material de objectos de uso quotidiano, alguns mesmo já caídos em desuso, mas que não deixam de marcar o interesse antropológico que se reconhece na sua prática cénica. Isso não o tem inibido, todavia, de continuamente procurar outros materiais, outras perícias técnicas e novas formatações tecnológicas para os espectáculos que encena. São ainda visíveis nas criações do Teatro O Bando relações electivas com a estética modernista quer ao nível do construtivismo arquitectónico, quer no pendor abstraccionista de adereços e figurações, quer ainda no jogo lúdico-paródico que combina, de forma provocatória, a crítica e o sonho, a desconstrução e os sinais de uma ambicionada utopia social. Por todo um trajecto artístico em que teatro, espaço e cenografia se articulam de forma criativa e mutuamente transfiguradora, a apresentação deste projecto na Quadrienal de Praga permite um diálogo internacional que claramente assenta num trabalho original continuado, mas em mutação e renovação permanentes, e desafia a uma reflexão sobre o trabalho feito e as vias que apontam para novas inquirições estéticas e práticas artísticas. 06/17

7 UM CENÓGRAFO CUJA OBRA É INDISSOCIÁVEL DO SEU GRUPO DE TEATRO O Teatro O Bando tem-se revelado como um centro irradiador de inquietação e de festa, bem como a base de uma criação teatral sem tradição no nosso país. Desde os seus primeiros trabalhos, apresenta-se como locus de intervenção social e de recusa de uma convenção teatral herdada. Depois da intensa experiência inicial de descentralização com base numa ideia aberta de teatro para a infância e juventude, a sua linguagem afirmou-se na linha de uma contemporânea etno-antropologia, ainda com ressonâncias de Grotowski, Brook, Barba, Schechner ou Mnouchkine. Estas influências teatrais foram, porém, desde o início, reequacionadas pelo referencial da pintura e da escultura expressionistas, pela dimensão dissonante, grotesca (que lembrou o Meyerhold bolchevista), pela presença do «épico» brechtiano, pela música, pela tecnologia e pela mais íntima artesanalidade. Por força de um conceito de encenação, de um discurso cénico centrado no ESPAÇO, na FORMA, no OBJECTO (antes mesmo da IMAGEM) que impõe a corporização extremada das acções cénicas em virtude do confronto dos actores com as máquinas de cena e outros obstáculos físicos João Brites deve colocar-se na linha de uma estética que integra algum do abstraccionismo plástico mais auto-reflexivo (com raiz em Malévitch, Kandinsky ou Mondrian) e, simultaneamente, na linha de um sobre-realismo pautado por uma ideia de teatro político que se esconde numa acentuada conceptualização formal que se casa, em ecosofia (Guatari), com a mais profunda ruralidade identitária. E, na confluência destas duas linhas de conduta, erudita e popular, eleva-se uma apresentação, em crescendo, do grotesco humano que é marca registada do colectivo. 07/17

8 Anjos, de Teolinda Gersão Composição: Carlos Guerreiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: Ana Teixeira A PARTICIPAÇÃO NA QUADRIENAL COMO ESTAÇÃO DE UM PERCURSO Previamente ao trabalho de actor, a criação de espectáculos no Teatro O Bando é também o fruto de um método de trabalho colectivo onde cada componente de um espectáculo não é subserviente a um todo assimilador. Através de uma Direcção Artística, esta cooperativa privilegia a reunião ou o encontro, por oposição à Intersecção. Esta arriscada noção de Singularismo, que se constitui doravante como a âncora estruturante da organização interna do grupo, não pressupõe uma conveniência ou convergência colectivista, mas uma possibilidade de transcendência que garanta as identidades individuais. O Singularismo procura a contaminação artística daqueles que assumem a criação enquanto forma de escolha de certos indícios que partem de um conjunto alargado de hipóteses, pressupondo assim a obtenção de obras mais inesperadas, precisamente por não serem resultado de um indivíduo iluminado. As obras tornam-se reconhecíveis não por se consubstanciarem em variantes de um estilo que se repete, mas porque a liderança artística se revê na dimensão transpessoal dos resultados, os quais se exprimem para além do controlo e da capacidade de previsão desses criadores. O confronto não é mais do que uma possibilidade de encontro. Ao longo das várias experiências, que os artistas do Teatro O Bando foram fazendo na relação entre ficção e realidade, entre fixação e improvisação, procurou-se sempre representar o irrepresentável. Materializar o tempo, materializar a palavra, materializar o som e a luz foram sempre trilhos que levaram como único aliado essa capacidade de sonhar. O cariz inter-relacional da criação estabelece-se assim enquanto meio e não enquanto fim. Como o espaço teatral existe enquanto lugar habitado, amplia-se a zona de fronteira entre actor e espectador, não deixando de assumir a dimensão artificial, metafórica e simbólica da criação artística, em clara oposição a uma figuração mimética da realidade. 08/17

9 Quixote: Ópera Bufa, de António José da Silva, o Judeu Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Maria Matteucci Cenógrafo: Rui Francisco Estreia: Teatro da Trindade, Lisboa Fotografia: Ana Teixeira Essas experiências reconhecem os moldes e vícios, de que o teatro repetidamente se socorre, mas não destroem os códigos de criação e recepção em que a matéria teatral se sustenta. Sem apontar à demolição performativa dos signos teatrais nem recorrendo a um certo ideal de justaposição que afirma o acto de criação enquanto gesto já esgotado e esvaziado de sentido, procuram questionar esses signos e limites de modo a expandi-los, dilatá-los, torná-los matéria de um jogo que os interroga precisamente por se alimentar deles. É dentro do teatro que procuram as soluções para o teatro. Preconizam um teatro com actores que não ignorem a multifacetada e interessante experiência dos contadores de histórias, dos narradores, dos comediantes, dos performers, mas que procurem renovar dentro da problemática do actor. Um teatro que não abdique da palavra e da sua qualidade literária em oposição à banalização de uma conversa verosimilhante. Um teatro que pode convencionar chamar espaço cénico a qualquer lugar para aí implementar a sua cenografia. Um teatro cuja existência depende da qualidade da relação que consiga estabelecer com os intervenientes a que convenciona chamar espectadores. Um teatro cujo acto de se cumprir transcenda a ideia de como foi pensado. Maria Helena Serôdio Eugénia Vasques João Brites Rui Francisco Miguel Jesus Palmela, 27 de Janeiro de 09/17

10 Fotografia: Lia Costa Carvalho JOÃO BRITES NOTA BIOGRÁFICA João Brites é dramaturgista, encenador e cenógrafo. É o comissário da Representação Oficial Portuguesa na 12ª Quadrienal de Praga, em. Nasceu em Torres Novas em Junho de Para fugir à guerra colonial que o seu país mantinha em África, parte para Bruxelas em 1966 e adquire o estatuto de refugiado político da ONU. Na ENSAAV École Nationale Supérieure d Architecture et des Arts Visuels, La Cambre termina o curso de Gravura ministrado por Gustave Marchoul e frequenta os cursos de Pintura Monumental, de Jo Delahaut, e de Cenografia, de Serge Creuz. É com este último professor que visita a então Bienal de Praga, em Realiza até 1974 algumas exposições individuais de gravura no Luxemburgo, Bruxelas, Liège, Belgrado, Metz e Lisboa, e participa em várias exposições colectivas. Está representado no Museu de Arte Contemporânea de Skopje, Cabinet des Estampes de Bruxelas, Museu do Estado do Luxemburgo, Museu de Arte Moderna de Belgrado e Museu Calouste Gulbenkian de Lisboa. Ainda em Bruxelas exercita-se como cenógrafo no Théâtre Poème, no Théâtre Place Publique, e funda um teatro para crianças denominado Théâtre Inti. 10/17

11 Em 1974, com a Revolução dos Cravos, volta para Portugal e funda o Teatro O Bando onde encena, desde então, a maior parte dos espectáculos produzidos por este grupo. É co-fundador da delegação portuguesa da ASSITEJ (Association Internationale du Théâtre pour L Enfance et La Jeunesse) chegando a fazer parte do seu executivo internacional. Em 1977, co-organiza os Primeiros Jogos Populares Transmontanos em Vila Real. Entre 1978 e 1989, co-organiza uma dezena de festivais de teatro anuais dedicados à criação de espectáculos para os públicos jovens, enquadrados pelo CPTIJ (Centro Português de Teatro para a Infância e Juventude). Entre 1999 e 2008, é director artístico do FIAR, Festival Internacional de Artes de Rua, sedeado na vila de Palmela. É o director da Unidade de Espectáculos da EXPO 98 que programa muitas centenas de espectáculos de variadas áreas artísticas, de várias dezenas de países. Em 1999, recebe o grau de Comendador da Ordem do Mérito. Ao longo de 36 anos no Teatro O Bando, elabora como dramaturgista dezenas de versões cénicas de textos não dramáticos de autores portugueses, que posteriormente encena, concebe espaços cénicos em territórios imprevisíveis, idealiza, e por vezes constrói, máquinas de cena. Desde 1992 que organiza exposições destas máquinas de cena no Museu de Antropologia da Universidade de Coimbra, no Museu Municipal Dr. Santos Rocha da Figueira da Foz, na Culturgest, no Museu do Teatro e no Centro Cultural da Malaposta, em Lisboa, no Cine-Teatro São João, em Palmela, no Centro Tradicional das Artes Tradicionais e na estação de metropolitano Campo 24 de Agosto, no quadro do FITEI, no Porto, na aldeia de Querença, no âmbito de Faro Capital da Cultura, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, e finalmente na encosta da Serra do Louro, na quinta do Teatro O Bando, sob o título Ao Relento. Concebe e coordena alguns grandes eventos para vários milhares de espectadores, como a Inauguração do Monumento de Homenagem às gentes da Póvoa de Varzim, a Abertura de Lisboa Capital da Cultura, em 1994, o 25º Aniversário do 25 de Abril no Terreiro do Paço, e as comemorações do Centenário da República Portuguesa na Praça do Município, em É autor de inúmeros artigos sobre teatro e sobre o processo de criação no Teatro O Bando e participa em inúmeros colóquios, seminários e congressos. Actualmente, é professor de actores na Escola Superior de Teatro e Cinema e orienta estágios e cursos de formação no domínio do teatro, dirigindo oficinas a propósito da consciência do actor em cena. Em 2004, foi galardoado com o Prémio Almada, tendo o Teatro O Bando sido também distinguido com a Medalha de Mérito Cultural. Em 2008, com o espectáculo SAGA Ópera Extravagante, ganhou os prémios Guia dos Teatros, na categoria de Melhor Encenador, e o Prémio Anual da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro. 11/17

12 FICHA TÉCNICA DO PROJECTO EXPOSITIVO Concepção e autoria: João Brites Autoria e coordenação geral: Rui Francisco Conteúdos e redacção: Miguel Jesus Projecto de execução: Estabilidade e estruturas: Egidio Lima Ramos Iluminação: João Cachulo Som: Sérgio Milhano Instalações eléctricas: Floríval Santos Imagem e vídeo: Amauri Tangará Produção de imagem: Tati Mendes 12/17

13 IMAGENS As imagens em alta resolução estão disponíveis para download em 13/17

14 IMAGENS 01_02 Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: João Brites Estreia: Centro Cultural de Belém, Lisboa Data de Estreia: Fotografia: André Fonseca 03_06 Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Maria Matteucci Cenógrafo: Rui Francisco Teatro Nacional de São João, Porto Data de Estreia: Fotografia: João Tuna 07 Gente Feliz com Lágrimas, de João de Melo Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: Lia Costa Carvalho 08 Gente Feliz com Lágrimas, de João de Melo Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafa: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: Ana Teixeira 09 Quixote: Ópera Bufa, de António José da Silva, o Judeu Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Maria Matteucci Cenógrafo: Rui Francisco Estreia: Teatro da Trindade, Lisboa Fotografia: Ana Teixeira 10 Quixote: Ópera Bufa, de António José da Silva, o Judeu Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Maria Matteucci Cenógrafo: Rui Francisco Estreia: Teatro da Trindade, Lisboa Fotografia: Rui Francisco 11 Os Vivos, de Jacinto Lucas Pires Compositor: Chopin Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Rui Francisco / João Brites Estreia: Citemor, Montemor-o-Velho Fotografia: Nuno Patinho 12 Luto Clandestino, de Jacinto Lucas Pires Compositor: Chopin Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Rui Francisco / João Brites Estreia: FIAR, Palmela Fotografia: Lia Costa Carvalho 13 Anjos, de Teolinda Gersão Composição: Carlos Guerreiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: João Tuna 14 Anjos, de Teolinda Gersão Composição: Carlos Guerreiro Director: João Brites Figurinista: Clara Bento Cenógrafo: Joana Simões Estreia: Teatro O Bando, Palmela Fotografia: Ana Teixeira 15 Pino do Verão, de Eugénio de Andrade Compositor: Jorge Salgueiro Director: João Brites Figurinista: Maria Matteucci Cenógrafo: Rui Francisco Estreia: Centro Histórico de Palmela Fotografia: Pedro Soares 14/17

15 Tomáš Ruller, Habib Kheradyar - Open Situation Quadrienal de Praga 2007 Arquivo SOBRE A 12ª QUADRIENAL DE PRAGA - ESPAÇO E DESIGN DA PERFORMANCE A próxima edição da Quadrienal de Praga, na qual participará um número recorde de 64 países, será muito mais do que uma tradicional exposição mundial na qual competem projectos de performance. Haverá uma exposição única de performance ao ar livre, Intersecção: Intimidade & Espectáculo, que apresenta 30 artistas internacionalmente consagrados, incluindo Romeo Castellucci e Josef Nadj, numa instalação arquitectónica especialmente concebida para esta ocasião. Além disso, serão apresentados numerosos projectos em espaços ao ar livre, distribuídos por toda a cidade - uma oportunidade única para descobrir Praga através dos olhos de artistas contemporâneos de todo o mundo. Os visitantes terão também a oportunidade de explorar várias disciplinas essenciais das artes performativas, graças a projectos especiais focalizados no design da iluminação e do som, na arquitectura e no vestuário. Espera-se que assistam mais de visitantes vindos de toda a parte que, ao longo de 11 dias, de 16 a 26 de Junho de, tornarão Praga o centro do mundo da performance. A 12ª Quadrienal de Praga explorará um pensamento artístico: a cenografia/ design performativo é uma disciplina que se situa entre as artes visuais e performativas. Tal como a descrevia Sodja Zupanc Lotker, directora artística da Quadrienal de Praga, "algumas das melhores performances contemporâneas estão baseadas nos elementos visuais. É de salientar que alguns dos mais interessantes artistas de teatro de hoje são artistas do espaço, e alguns dos mais importantes artistas visuais de hoje trabalham com a performance". Um número recorde de 64 países apresentarão o melhor design em performance, som, iluminação e vestuário, através de três secções de competição centradas em Países e Regiões, Estudantes e Arquitectura. Os países que participam incluem presenças habituais, tais como os EUA, o México e a Alemanha, 15/17

16 assim como países que se irão apresentar pela primeira vez e que incluem a Arménia, o Cazaquistão, a Colômbia e a Mongólia. Atentos a estas exposições, nove artistas provenientes de todo o mundo integrarão um júri que determinará os prémios nos vários campos artísticos, incluindo a prestigiada Triga de Ouro. O júri é composto, entre outros, pelo director e cenógrafo Brett Bailey da África do Sul (Medalha de Ouro da Quadrienal de Praga de 2007), pelo arquitecto e designer japonês Arata Isozaki, pelo cenógrafo austríaco Erich Wonder e pelo teórico norte-americano Marvin Carlson. Pela primeira vez, a Quadrienal de Praga vai apresentar um projecto original, Intersecção: Intimidade e Espectáculo, que se centrará à volta das Caixas uma exposição performativa interactiva ao ar livre que apresentará 30 artistas internacionais consagrados, que criarão ambientes cenográficos dentro de uma instalação arquitectónica para um espaço público ao ar livre, bem no centro de Praga. Com o Scenofest, projecto educacional da QP OISTAT que consiste em mais de 50 workshops e 60 performances de estudantes de todo o mundo em seis locais específicos para performances, criadas por estudantes em colaboração com artistas internacionalmente reconhecidos, incluindo Louise Wilson e Uwe Köhler / Theater Titanick, espera-se que cheguem a Praga mais de alunos vindos de todo o mundo. A Quadrienal, que terá lugar no centro da cidade e em outros espaços não tradicionais, desde a exposição principal no edifício funcionalista da Galeria Nacional Checa - Palácio Veletrzni, até à bela Igreja de Santa Ana - Prague Crossroads, gerida pela Fundação de Vaclav Havel, VIZE, passando também pelo New Scene, ex-laterna Magika, um teatro de importância histórica onde Josef Svoboda criou algumas das suas obras mais importantes. Espaços públicos inesperados serão invadidos por performances ao ar livre, incluindo, entre outras, uma actuação preparada pelo Krétakör dirigido pelo director Arpad Schilling e outra, pelo Theatrecombinat, com Claudia Bosse como directora. Tudo isto permitirá aos checos e estrangeiros esperam-se mais de visitantes durante 11 dias (re)descobrir Praga através dos olhos de uma vasta selecção de artistas mundiais da actualidade. Durante a sua estadia, os visitantes poderão também aproveitar a mostra de performances e exposições nos teatros e galerias checos proporcionadas pela QP+. O Júri da Quadrienal de Praga é constituído por Erich Wonder (Áustria, Cenógrafo), Monika Pormale (Letónia, Cenógrafa), Viliam Dočolomanský (República Checa - Eslováquia, Encenador), Felice Ross (Israel, Designer de Iluminação), Arata Isozaki (Japão, Arquitecto, Cenógrafo, Conservador, Teórico e Designer), Carmen Romero (Chile, Directora do Festival de Teatro Santiago a Mil), Marvin Carlson (EUA, Teórico da Performance), Brett Bailey (África do Sul, Director, Dramaturgo, Cenógrafo, Figurinista, Medalha de Ouro da Quadrienal de Praga de 2007) e Kevin Purcell (Austrália, Compositor, Sonoplasta, Maestro). 16/17

17 CONTACTOS Contactos para os Meios de Comunicação Social Ministério da Cultura Hugo Sampaio Direcção-Geral das Artes Maria José Veríssimo Susana Neves Quadrienal de Praga Nathalie Frank (Relações Públicas Internacional da Quadrienal de Praga) Celetná Prague 1 República Checa T F Tm E. Site da Representação Oficial Portuguesa: 17/17

ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA

ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA 19 e 20 Março 2011 10h00 > 13h00 14h30 > 17h30 Sinopse Muitos são os artistas para quem as fronteiras entre o corpo e a obra se esbatem, usando a Performance

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM

WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM DIAS/HORÁRIOS 24 e 25 de Outubro > 14h às 17h Apresentação final dia 25 de Outubro às 18h NºPARTICIPANTES Mínimo 8 / Máximo 20 Nota

Leia mais

Os pequenos nadas. Uma criação de Anton Coimbra e Nuno Pinto. Produçao de Último Comboio.

Os pequenos nadas. Uma criação de Anton Coimbra e Nuno Pinto. Produçao de Último Comboio. Os pequenos nadas Uma criação de Anton Coimbra e Nuno Pinto. Produçao de Último Comboio. "Teatro artesanal (...) Tudo em vista: a máquina de cinema minúscula, que eles resgataram do desmantelamento, os

Leia mais

as s FESTIVAL DE ARTES

as s FESTIVAL DE ARTES as s ARTES MÚSICA WORKSHOPS SOLIDÁRIO FESTIVAL DE ARTES Festival ASAS Apresentação: ATB e Município de Penela Conceito Método Objetivos Cronograma/programação Projetos de intervenção social A região de

Leia mais

MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL

MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL MI - NEW ART CONCEPT A Galeria MI (Magia Imagem) iniciou a sua actividade em 1996, junto à Av. de Roma, em Lisboa, onde

Leia mais

PEDRO SOUSA VIEIRA. Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal

PEDRO SOUSA VIEIRA. Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal PEDRO SOUSA VIEIRA Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal www.belogalsterer.com galeria.belogalsterer@gmail.com +351-213815914 VITA Pedro Sousa Vieira Nasceu no Porto,

Leia mais

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 1. Enquadramento O Serviço Educativo da Casa das Histórias Paula Rego é entendido como um sector de programação que visa uma mediação significativa entre

Leia mais

ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS

ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS CENTRO CULTURAL VILA FLOR A programação do Centro Cultural Vila Flor deverá assentar em critérios de qualidade, diversidade, contemporaneidade

Leia mais

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

LUGAR DO DESENHO FUNDAÇÃO JÚLIO RESENDE

LUGAR DO DESENHO FUNDAÇÃO JÚLIO RESENDE 1- PRESERVAR E DIVULGAR O SEU ACERVO EXPOSIÇÕES DO ACERVO (sala do acervo da Fundação) DATA DESIGNAÇÃO DAS EXPOSIÇÕES LOCAL 23.Out.2011 a 14.Out.2012 27.Out.2012 a 13.Out.2013 CADERNO DE VIAGENS Júlio

Leia mais

Press Release 21 de junho de 2013

Press Release 21 de junho de 2013 Press Release 21 de junho de 2013 O Instituto Sacatar tem a satisfação de anunciar a chegada de um novo grupo de seis artistas premiados, cada um, com um período de residência de oito semanas de duração

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Luís Miguel Pereira Araújo da Rocha Rua do Teixeira, nº43, 1º 1200-390 Lisboa Telefone 96 252 74 53 Fax 21 342 97 82 Correio electrónico luisrocha.fotografia@gmail.com

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Correio electrónico Endereço electrónico Luís Miguel Pereira Araújo da Rocha Rua do Teixeira, nº43, 1º 1200-390 Lisboa Telefone 96 252 74 53

Leia mais

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Disponibilizar informação na Web : problemáticas e desafios Porto, CPF, 30 Outubro 2007 Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Fundação Calouste Gulbenkian- Biblioteca

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA DE ACÇÃO PEDAGÓGICA SOBRE ARQUITECTURA, CIDADE E TERRITÓRIO PARA CRIANÇAS ANDREIA SALAVESSA

PROPOSTA DE PROGRAMA DE ACÇÃO PEDAGÓGICA SOBRE ARQUITECTURA, CIDADE E TERRITÓRIO PARA CRIANÇAS ANDREIA SALAVESSA PROPOSTA DE PROGRAMA DE ACÇÃO PEDAGÓGICA SOBRE ARQUITECTURA, CIDADE E TERRITÓRIO PARA CRIANÇAS ANDREIA SALAVESSA OLHAR PARA VER OBJECTIVOS O desafio passa por analisar o meio construído segundo as suas

Leia mais

Rotary Clube de S. João da Madeira Câmara Municipal de S. João da Madeira SOLIDARIEDADE a) Localização do Salão b) Comité Organizador

Rotary Clube de S. João da Madeira Câmara Municipal de S. João da Madeira SOLIDARIEDADE a) Localização do Salão b) Comité Organizador II SALÃO INTERNACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS 2009 18 a 31 de Abril de 2009 S. JOÃO DA MADEIRA 1 A organização deste Salão Internacional de Artes Plásticas de S. João da Madeira, é da responsabilidade do Rotary

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

emanuel dimas de melo pimenta 1 9 9 7

emanuel dimas de melo pimenta 1 9 9 7 J A N U S 1 9 9 7 também conferência em CiberFestival Lisboa Exposição Janus Lisboa, Portugal, Janus Emanuel Dimas de Melo Pimenta título: JANUS autor: Emanuel Dimas de Melo Pimenta ano: Arte, estética

Leia mais

um filme para o público universitário

um filme para o público universitário um filme para o público universitário «Este filme é um documentário valiosíssimo do passado, do presente e do futuro. Assume uma linguagem universal criando espaço para que o espectador reflicta e crie

Leia mais

ALGUNS BREVES TEXTOS SOBRE A LIBERDADE. Performáticos07 ESTAL

ALGUNS BREVES TEXTOS SOBRE A LIBERDADE. Performáticos07 ESTAL ALGUNS BREVES TEXTOS SOBRE A LIBERDADE Performáticos07 ESTAL IDENTIFICAÇÃO DO PROMOTOR DO PROJECTO Estal Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa www.estal.pt Rua de Sto. Amaro nº 34 1200-803 Lisboa

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva 17 de Outubro Sábado 10h30 - Estação de S. Bento (1896-1916), por Nuno Tasso de Sousa - Teatro Nacional S. João

Leia mais

Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985

Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985 Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985 Mural em Baixo-relevo, Casa Mortuária de Alhos Vedros, 1986 Monumento ao Bombeiro, Sines, 1992 Viagem, Almada, 1994 Um Olhar Sobre o Rio, Área de serviço

Leia mais

Todas as actividades do salão, serão levadas a efeito no Museu da Chapelaria e nos Paços da Cultura, que se situam em S. João da Madeira.

Todas as actividades do salão, serão levadas a efeito no Museu da Chapelaria e nos Paços da Cultura, que se situam em S. João da Madeira. SALÃO INTERNACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS 2007 28 de Abril a 13 Maio 2007 S. JOÃO DA MADEIRA A organização deste Salão Internacional de Artes Plásticas de S. João da Madeira, é da responsabilidade do Rotary

Leia mais

CULTURA EM EXPANSÃO ANTÓNIO ROSADO E FILIPE QUARESMA MÚSICA 24 DE OUTUBRO 21H30 ONDE CHEGA A CULTURA

CULTURA EM EXPANSÃO ANTÓNIO ROSADO E FILIPE QUARESMA MÚSICA 24 DE OUTUBRO 21H30 ONDE CHEGA A CULTURA CULTURA EM EXPANSÃO A SANTA JOANA DOS MATADOUROS: ABERTURA DOS PORTÕES! DE JOAO SOUSA CARDOSO A PARTIR DE BERTOLT BRECHT CINEMA/TEATRO 3 E 4 DE OUTUBRO 21H30 ARQUIPÉLAGO DE AO CABO TEATRO EM COLABORAÇÃO

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos

WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos VERÃO 2011 WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos Oficina de BD Neste workshop não se faz apenas banda desenhada: faz-se um fanzine de banda desenhada! Vamos criar uma história com base no teu imaginário

Leia mais

Brevemente II Concurso de Design e Multimédia

Brevemente II Concurso de Design e Multimédia Brevemente II Concurso de Design e Multimédia Designação do Projecto Brevemente 2012 - II Concurso Universitário de Design e Multimédia Entidades Responsáveis tvaac Secção de Televisão da Associação Académica

Leia mais

CRIAÇÃO DE SISTEMAS DE INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL (Transformação da criatividade individual em inovação) www.apgico.pt

CRIAÇÃO DE SISTEMAS DE INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL (Transformação da criatividade individual em inovação) www.apgico.pt CRIAÇÃO DE SISTEMAS DE INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL (Transformação da criatividade individual em inovação) www.apgico.pt QUEM SOMOS SOMOS ESPECIALISTAS (corpos sociais) Jorge Alves Prof. Catedrático jubilado

Leia mais

Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa.

Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa. Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa. > Sobre o Workshop Nos últimos anos surgiu um novo movimento de designers e artistas que reconhece o potencial do uso

Leia mais

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço entre fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta Na minha pintura, imagens - difusas, fluidas, de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta superpostas criam

Leia mais

APONTAMENTOS CURRICULARES

APONTAMENTOS CURRICULARES APONTAMENTOS CURRICULARES PERCURSO Lisboa, 1969 Fotógrafo e Editor de fotografia Vivo e desenvolvo os meus trabalhos entre Aljezur e Lisboa Actualmente sou CEO da agência 1000olhos - Imagem e Comunicação

Leia mais

CURRICULUM VITAE. A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito. Participação: colóquios; encontros; cursos; seminários.

CURRICULUM VITAE. A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito. Participação: colóquios; encontros; cursos; seminários. CURRICULUM VITAE A - Identificação, habilitações, profissão e actividades na área do Direito Nome: GUILHERME COELHO DOS SANTOS FIGUEIREDO. Naturalidade: FREGUESIA DE MASSARELOS, CONCELHO DO PORTO. Data

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO

COMUNICAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO COMUNICAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Data 3 de Novembro a 15 de Dezembro de 2015 Ação de formação Área temática Cód. Ref. Formadores Horário INTRODUÇÃO À ARQUIVÍSTICA Gestão Documental S16 Helena Neves / Rui

Leia mais

COMPANHIADEACTORES ATELIER DE EXPRESSÃO ARTÍSTICA

COMPANHIADEACTORES ATELIER DE EXPRESSÃO ARTÍSTICA COMPANHIADEACTORES ATELIER DE EXPRESSÃO ARTÍSTICA em LISBOA ESPECTÁCULO FINAL 28 de Junho de 2006 Página 1/7 COMPANHIADEACTORES ATELIER DE EXPRESSÃO ARTÍSTICA Juvenil Local: TEATRO DO CAMPO ALEGRE PORTO

Leia mais

1 a 17 de maio qui a dom às 21h vale dos barris, palmela

1 a 17 de maio qui a dom às 21h vale dos barris, palmela terra Estaremos nus desde o início, sem vergonha anterior. Nudez primitiva, não a saberemos. Então mergulharemos nas águas do rio E olharemos o céu limpo e sem estrelas. Eu baixar-me-ei e trarei água na

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

Regulamento Programa de bolsas de residência artística. Escultura Design de equipamento Espaço público. Produção Apoio Estrutura Financiada por

Regulamento Programa de bolsas de residência artística. Escultura Design de equipamento Espaço público. Produção Apoio Estrutura Financiada por Formas e Técnicas na Transição Resgate, Mudança, Adaptação, Construção, Simbiose, Regeneração, Estrutura, Diversidade, Especificidade, Desenvolvimento, Identidade, Informação, Lugar Regulamento Programa

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

Histórico Dados da Colectividade Descrição das Actividades Objectivos a atingir Meios Humanos

Histórico Dados da Colectividade Descrição das Actividades Objectivos a atingir Meios Humanos Histórico Dados da Colectividade Descrição das Actividades s a atingir Meios Humanos O Centro Popular de Trabalhadores do Bairro São João Atlético Clube com Estatutos aprovados em 28/02/1990 e publicados

Leia mais

* Introdução * Projecto * Sinopse * Ficha Técnica * Fotografias * Corriculos * Contactos

* Introdução * Projecto * Sinopse * Ficha Técnica * Fotografias * Corriculos * Contactos * Introdução * Projecto * Sinopse * Ficha Técnica * Fotografias * Corriculos * Contactos Introdução A Anexo Associaccao Cultural é uma Associação cuja a sua capacidade visa a promoção, a vivência de experiências,

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES ARTÍSTICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS NO PROCESSO DA 3ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE

SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES ARTÍSTICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS NO PROCESSO DA 3ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE RESOLUÇÃO 08/2015, DA COMISSÃO ORGANIZADORA NACIONAL A Comissão Organizadora da 3ª Conferência Nacional de Juventude, no uso de suas atribuições regimentais, em conformidade com o artigo 6º, objetivo específico

Leia mais

Artistas Convidados exposição 2014 30

Artistas Convidados exposição 2014 30 Artistas Convidados exposição 2014 30 Daniel Antunes Pinheiro Nascido em Moçambique, vive e trabalha em Lisboa. É professor auxiliar da Escola de Belas Artes da Universidade de Lisboa na graduação de arte

Leia mais

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL 349 A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL Jacinta Bugalhão O conjunto monumental militar designado globalmente como Cidadela de Cascais (e que engloba, nesta acepção,

Leia mais

Pedra-Pão Público-alvo: maiores de 12 anos Duração: 50 minutos

Pedra-Pão Público-alvo: maiores de 12 anos Duração: 50 minutos pedra-pão Pedra-Pão Público-alvo: maiores de 12 anos Duração: 50 minutos Pedra-Pão, sob este nome singular, o espetáculo retrata de uma forma bastante particular o contexto da crise económica atual e revela,

Leia mais

ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS

ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS 125 anos de ensino artístico A actual Escola Artística de Soares dos Reis foi criada oficialmente em Janeiro de 1884, sendo designada nessa altura como Escola de Desenho

Leia mais

ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS

ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS ESCOLA ARTÍSTICA DE SOARES DOS REIS 125 anos de ensino artístico A actual Escola Artística de Soares dos Reis foi criada oficialmente em Janeiro de 1884, sendo designada nessa altura como Escola de Desenho

Leia mais

EUROPA, UM PATRIMÓNIO COMUM. Título: Solares de Portugal na Europa das Tradições

EUROPA, UM PATRIMÓNIO COMUM. Título: Solares de Portugal na Europa das Tradições EUROPA, UM PATRIMÓNIO COMUM Título: Solares de Portugal na Europa das Tradições Ponte de Lima, Janeiro de 2000 EUROPA, UM PATRIMÓNIO COMUM 1 - TÍTULO: Solares de Portugal na Europa das Tradições 2 AUTOR:

Leia mais

REITORIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA - SALÃO NOBRE

REITORIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA - SALÃO NOBRE REITORIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA - SALÃO NOBRE 23, 24 E 25 DE ABRIL. 18h30 Entrada livre PROGRAMA 23 ABRIL 18h 30 - Quem é Ricardo de José Barahona 19h 15 48 de Susana Sousa Dias 24 ABRIL 18h 30 - Antes

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

Conclusões do Conselho sobre o critério de referência da mobilidade para a aprendizagem (2011/C 372/08)

Conclusões do Conselho sobre o critério de referência da mobilidade para a aprendizagem (2011/C 372/08) 20.12.2011 Jornal Oficial da União Europeia C 372/31 Conclusões do Conselho sobre o critério de referência da mobilidade para a aprendizagem (2011/C 372/08) O CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA, TENDO EM CONTA

Leia mais

Perfil Profissional. Rui Castro Perfil Profissional 1

Perfil Profissional. Rui Castro Perfil Profissional 1 Perfil Profissional Rui Castro Perfil Profissional 1 Conteúdos 1. Apresentação 2. Curriculum Curriculum vitae 3. Obras e projectos Experiência profissional Rui Castro Perfil Profissional 2 1. Apresentação

Leia mais

SANTA #07 ALEX GROSS. art magazine

SANTA #07 ALEX GROSS. art magazine SANTA art magazine #07 ALEX GROSS CRISTINA SALGADO DEBORAH ENGEL DOZE GREEN ESTELA SOKOL FABIO CARVALHO FILIPE BERNDT HELENA TRINDADE HILTON RIBEIRO JAMES KUDO JORGE RODRÍGUEZ AGUILAR LEONARDO RAMADINHA

Leia mais

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO 2011 PATRIMONIO E PAISAGEM URBANA As Jornadas Europeias do Património, promovidas em Portugal pelo IGESPAR a 23/24/25 de Setembro, são uma iniciativa anual do Conselho

Leia mais

Respostas aos pedidos de esclarecimento Cloud Habitar Portugal 2012 14

Respostas aos pedidos de esclarecimento Cloud Habitar Portugal 2012 14 Respostas aos pedidos de esclarecimento Cloud Habitar Portugal 2012 14 1/5 Organização Patrocínios Parceiros institucionais 10.07.2015 2/5 1 É possível obter o contacto directo de alguém nas empresas patrocinadoras

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA. ICAL, 25 anos em imagens. Museu dos Transportes e Comunicações do Porto

DOSSIER DE IMPRENSA. ICAL, 25 anos em imagens. Museu dos Transportes e Comunicações do Porto DOSSIER DE IMPRENSA ICAL, 25 anos em imagens Museu dos Transportes e Comunicações do Porto De 1 ao 22 de Dezembro de 2014 DOSSIER DE IMPRENSA Índice 1. Apresentação da exposição 2. Ical, 25 anos contando

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 1 2 EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 3 4 TÍTULO: Empreendedorismo jovem - metodologia

Leia mais

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio.

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio. Televisão Acção Especial / Brand Entertainment Nesta categoria pretendemos premiar as acções comerciais que, extravasando o âmbito do spot convencional, utilizam de forma criativa o meio televisão e também

Leia mais

7 A 11 DEZ TERÇA A SÁBADO SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL SALA PRINCIPAL JARDIM DE INVERNO ESPAÇOS ALTERNATIVOS

7 A 11 DEZ TERÇA A SÁBADO SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL SALA PRINCIPAL JARDIM DE INVERNO ESPAÇOS ALTERNATIVOS 7 A 11 DEZ TERÇA A SÁBADO SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL SALA PRINCIPAL ESPECTÁCULOS _ SESSÕES COMPETITIVAS _ SESSÕES ESPECIAIS SESSÕES DOCUMENTÁRIOS_ PERFORMANCES _ INSTALAÇÕES MASTERCLASSES _ S _ CONVERSAS

Leia mais

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM?

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? As Áreas de Conteúdo são áreas em que se manifesta o desenvolvimento humano ao longo da vida e são comuns a todos os graus de ensino. Na educação pré-escolar

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1 Agrupamento de Escolas da Madalena Projeto do Clube de Música Ano Lectivo 2012-2013 1 Projectos a desenvolver/participar: Projetos Dinamizado por: 1º Concurso de Flauta Prof. Teresa Santos - Participação

Leia mais

REPÚBLICA NAS ESCOLAS

REPÚBLICA NAS ESCOLAS REPÚBLICA NAS ESCOLAS COM O APOIO DE: http://www.centenariorepublica.pt/escolas escolas@centenariorepublica.pt República nas Escolas Descrição e Objectivos O tema Centenário da República deverá ser um

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014 Capítulo I Introdução 1. O Plano de actividades que agora se apresenta insere-se na estratégia aprovada, no ano passado, pelo Conselho

Leia mais

PSIQUIATRIA MODO DE USAR SAÚDE MENTAL CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO

PSIQUIATRIA MODO DE USAR SAÚDE MENTAL CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO 1963 2013 S E R V I Ç O PSIQUIATRIA CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO SAÚDE MENTAL MODO DE USAR 2 COLABORAÇÕES Álvaro de CARVALHO, Director do Programa Nacional de Saúde Mental D. Manuel CLEMENTE, Bispo do

Leia mais

CPCCRD FOLHA INFORMATIVA INICIOU OS TRABALHOS C DO CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO ORGANIZADORA EDITORIAL

CPCCRD FOLHA INFORMATIVA INICIOU OS TRABALHOS C DO CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO ORGANIZADORA EDITORIAL FOLHA INFORMATIVA CPCCRD www.confederacaodascolectividades.com facebook.com/confederacao.colectividades CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Fundada em 31 de Maio de

Leia mais

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade.

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade. Integrar, na educação formal e na aprendizagem ao longo da vida, os conhecimentos, valores e habilidades necessárias para um modo de vida sustentável. b. Promover a contribuição das artes e humanidades,

Leia mais

Escolas em Grande Plano

Escolas em Grande Plano Escolas em Grande Plano Integração do Vídeo na Educação e na Escola Trabalho realizado por: Elisa Castro e Fátima Chavarria Mestrado em Educação Tecnologia Educativa Tecnologia do Vídeo Docente: Doutor

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

Ser empreendedor em Portugal é ser:

Ser empreendedor em Portugal é ser: Ser empreendedor em Portugal é ser: Um pouco louco; Muito curioso; Muito persistente; Capaz de arriscar de forma sustentada; É ter noção das limitações do mercado nacional e das potencialidades do mercado

Leia mais

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 1945 Nasceu em Leiria. Curso de Pintura da Escola de Belas Artes de Lisboa. Frequentou o curso de Arquitectura de Belas Artes do Porto. EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2014 O Motim, Casa do Infante, Porto. Altar

Leia mais

Ivo Poças Martins, Fevereiro 2007. Texto da proposta seleccionada do concurso Intervenções na Cidade Trienal de Arquitectura de Lisboa

Ivo Poças Martins, Fevereiro 2007. Texto da proposta seleccionada do concurso Intervenções na Cidade Trienal de Arquitectura de Lisboa Ivo Poças Martins, Fevereiro 2007 Texto da proposta seleccionada do concurso Intervenções na Cidade Trienal de Arquitectura de Lisboa Praça de Espanha www.pocasmartins-seabra.com ( 1 ) ( 2 ) Com a União

Leia mais

2.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA

2.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA 2.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA Gestão Inteligente e Competitividade 15 de Setembro 2011 Museu da Carris Conheça as estratégias nacionais e internacionais para uma gestão eficiente da mobilidade urbana

Leia mais

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS 1. No âmbito das Comemorações do Dia Mundial da Arquitectura (primeira segunda-feira do mês de Outubro 01 Out 2012), o Portal da Construção Sustentável (PCS) irá promover a 1ª edição da iniciativa, em

Leia mais

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens.

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens. Edital SEDAC nº 11/2013 Desenvolvimento da Economia da Cultura FAC - Sociedade Civil Programa de Oficinas do Atelier Subterrânea: do desenho à arquitetura Flávio Gonçalves Oficina: Desenho como Estratégia

Leia mais

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa 18 Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva APRESENTAÇÃO Instalado no Palácio

Leia mais

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas Departamento Curricular/Ciclo: 1º Ciclo Disciplina: Expressões Artísticas e Físico-Motora Ano de escolaridade: 4º ano Ano letivo: 2015/2016 Perfil do aluno à saída do 1º ciclo: Participar na vida sala

Leia mais

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC ENTREVISTA MUSEO DE ARTE LATINOAMERICANO DE BUENOS AIRES MALBA FUNDACIÓN CONSTANTINI Entrevista realizada com a educadora Florencia González de Langarica que coordenou o educativo do Malba até 2012, concedida

Leia mais

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 -

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 - Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas - Ano Lectivo 2010/2011 - Empreendedorismo como ensiná-lo aos nossos jovens? Contudo, e mesmo sendo possível fazê-lo, o espírito empresarial não é normalmente

Leia mais

Curso de Formação Complementar. Apresentação

Curso de Formação Complementar. Apresentação Curso de Formação Complementar I Apresentação O curso de Formação Complementar destina-se a jovens titulares de cursos de Tipo 2, Tipo 3 ou outros cursos de qualificação inicial de nível 2, que pretendam

Leia mais

PINO DO VERÃO EVENTO COMUNITÁRIO COM CENTENAS DE MÚSICOS, CANTORES E ACTORES

PINO DO VERÃO EVENTO COMUNITÁRIO COM CENTENAS DE MÚSICOS, CANTORES E ACTORES PINO DO VERÃO EVENTO COMUNITÁRIO COM CENTENAS DE MÚSICOS, CANTORES E ACTORES Miradouro do Castelo de Palmela 26 de Julho, 22h00 Entrada livre Se se quer sentar, traga UMA CADEIRA Se quer ver, traga UMA

Leia mais

Workshop (Da Estrutura e Desenvolvimento)

Workshop (Da Estrutura e Desenvolvimento) NOTA PRÉVIA: Dada a diversidade e quantidade de ideias e propostas manifestadas, optou por fazer-se uma síntese dos assuntos abordados retirando os comentários e as trocas de opiniões que entretanto surgiram,

Leia mais

Organização: Museu da Presidência da República Local: Palácio de Belém Entrada livre

Organização: Museu da Presidência da República Local: Palácio de Belém Entrada livre Organização: Museu da Presidência da República Local: Palácio de Belém Entrada livre A Revolução de Abril vai, este ano, ser evocada em Belém, numa iniciativa do Museu da Presidência da República. Entre

Leia mais

Praznik Formação Monitores 2015

Praznik Formação Monitores 2015 Praznik Formação Monitores 2015 Índice: 1 Programa 1.1 Objectivos 1.2 A quem se destina 2 O Formando 2.1 Direitos e deveres 2.2 Assiduidade 2.3 Avaliação 3 Plano de Formação 3.1 Áreas de formação e formador

Leia mais

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra. Senhor Representante de Sua Excelência o Presidente da República, General Rocha Viera, Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Leia mais

CONCURSO CONCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORATIVA DO CACCAU COM O APOIO:

CONCURSO CONCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORATIVA DO CACCAU COM O APOIO: CONCURSO CONCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORATIVA DO CACCAU COM O APOIO: 1. PREÂMBULO Com base nas diversas necessidades identificadas pela Agência INOVA ao nível do empreendedorismo cultural e criativo, foi concebido

Leia mais

PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS. 1. Qualificação Social 100 horas

PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS. 1. Qualificação Social 100 horas PROGRAMA TRILHA SETRE NA TRILHA DAS ARTES CURSOS DE 400 HORAS 1. Qualificação Social 100 horas INCLUSÃO DIGITAL - 30 horas (15 h de prática) Ementa: Introdução à informática, hardware e software. Descrição

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES CENTRO CULTURAL DO BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL NOS PAÍSES I. Características e Objetivos: Este programa está destinado a apoiar pequenos projetos que promovam

Leia mais

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR CURRICULUM VITAE DADOS PESSOAIS Nome: Anabela de Jesus Adriano Piedade Morada: R. Manuel Paula Ventura, n.º 28-8700 Olhão Telefone: (289) 721 694/ Telemóvel: 91 743 71 04 Email: anabelapiedade@yahoo.com

Leia mais

Saiando Calcado na pesquisa de campo sobre figuras femininas relevantes dentro de suas comunidades e em cujo cotidiano estão presentes danças

Saiando Calcado na pesquisa de campo sobre figuras femininas relevantes dentro de suas comunidades e em cujo cotidiano estão presentes danças Saiando Calcado na pesquisa de campo sobre figuras femininas relevantes dentro de suas comunidades e em cujo cotidiano estão presentes danças tradicionais nas quais a saia tem forte papel expressivo, o

Leia mais

Dossier de Recortes de Imprensa

Dossier de Recortes de Imprensa Dossier de Recortes de Imprensa Data: 04/04/2006 Publicação: publico.pt Link: http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1290265 Vencedor do Prémio Fernando Távora anunciado no mesmo dia A mão de Eduardo

Leia mais

universidade estadual de campinas

universidade estadual de campinas UNICAMP universidade estadual de campinas GALERIA DE ARTE» UNICAMP GALERIA DE ARTE < UNICAMP ODILLA MESTRINER AQUARELAS E DESENHOS SETEMBRO/85 APRESENTAÇÃO A primeira característica impressionante na personalidade

Leia mais

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 Por forma a melhor esclarecer os membros da OA quanto à posição e actuação da Ordem, nos últimos dois

Leia mais

INTELI Centro de Inovação (PT)

INTELI Centro de Inovação (PT) INTELI Centro de Inovação (PT) CLUSTERS CRIATIVOS Criatividade para a Regeneração Urbana X Fórum Internacional de Inovação e Criatividade Aracaju, 20 Novembro 2010 Estrutura da Apresentação 1. Clusters

Leia mais

Prémio EDP Novos Artistas. Regulamento

Prémio EDP Novos Artistas. Regulamento Prémio EDP Novos Artistas Regulamento DO PRÉMIO 1. O Prémio EDP Novos Artistas, criado em 2000, é uma iniciativa da Fundação EDP. Com a atribuição deste prémio, a Fundação EDP confirma a sua responsabilidade

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO CATÁLOGO DE SERVIÇOS... um parceiro fiável. INTRODUÇÃO 2 A APEB Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto, é uma associação empresarial sem fins

Leia mais