O UNIVERSO DOS CAPITÃES DA AREIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O UNIVERSO DOS CAPITÃES DA AREIA"

Transcrição

1 O UNIVERSO DOS CAPITÃES DA AREIA Aline Graça Pinto Orientadora: Profª. Drª. Maria Luiza Guarnieri Atik - RESUMO O artigo visa a analisar os elementos narrativos do romance Capitães da Areia, de Jorge Amado, lançado no Brasil em 1937 e que apresenta ao leitor um grupo de meninos que vive nas ruas de Salvador. Para a análise desse romance serão consideradas as construções das personagens mais relevantes dentro da trama; as especificidades na organização do enredo e sua relação com a trajetória do grupo; os espaços onde se passam as ações e sua contribuição para a constituição do grupo. Palavras-chave: Capitães da Areia; enredo, personagens; enredo; espaço. Introdução Escrito por Jorge Amado durante uma viagem entre a América Latina e Estados Unidos na década de 30, Capitães da Areia teve sua primeira publicação no Brasil em 1937, sendo o 6º livro em um total de 37 publicado pelo autor. O gênero textual predominante nessa obra é o romance, uma vez que as características da composição quanto às personagens e à estrutura da trama revelam a feição desse gênero em prosa. Segundo Massaud Moisés, o romance tem como eixo principal a representação da realidade através de uma percepção única a do escritor: Sua faculdade essencial consiste em recriar a realidade: não a fotografa, recompõe-na; não demonstra ou reduplica, reconstrói o fluxo da existência com meios próprios, de acordo com uma concepção peculiar, única, original (1994, p. 165). Em Capitães, a realidade recriada é a de um grupo de meninos que faz das ruas de Salvador sua moradia. Para sobreviver, eles praticam malandragens e ladroagens com a esperteza e agilidade de quem já é um homem feito. As personagens Segundo Massaud Moisés, as personagens de romances são pessoas que vivem dramas e situações, à imagem e semelhança do ser humano (1994, p. 226). Em Capitães da

2 Areia, cada membro do grupo carrega sua individualidade e seus dramas pessoais, e ao formarem o bando, ele também se torna parte integrante do romance. O bando pode ser considerado um personagem porque, além de ser a recriação de um drama da realidade a dos moradores de rua, revelando a pobreza e ineficiência de sistemas governamentais, se não da própria economia Capitalista é através dele que as peripécias são possíveis. Desde os roubos até mesmo a invencibilidade perante o grupo rival ou a impossibilidade de serem mantidos no reformatório ou orfanato. Todas as ações são arquitetadas em grupo, o qual possui regras próprias que devem ser respeitados por todos os integrantes. Quanto aos integrantes, diz-se que eram bem uns cem (AMADO, 2008, p. 27), mas a trama se desenvolve ao redor da vida de apenas nove crianças, cujos nomes se dão apenas a partir de características físicas ou psicológicas que possuem (GEBARA; NOGUEIRA, 2008) e são eles: Pedro Bala, o ágil chefe do bando. É filho de um estivador morto por fazer parte das greves no cais. É conhecido também pelo cabelo loiro e pela cicatriz no rosto, herança de uma briga. Sem-Pernas, tendo recebido o apelido por ser coxo, faz das piadas e zombaria com os demais meninos o canal para fugir dos seus próprios tormentos. Pirulito é alto e magro e destoa do grupo por ser o único a ter fé e sentir o chamado de Deus para a vocação sacerdotal, segundo o padre José Pedro. Professor, o único que havia freqüentado a escola e sabia ler. Era especialista em roubo de livros. No seu canto dentro do trapiche, a pilha de livros e a luz da vela eram elementos constantes. João Grande, órfão, é o mais forte de todos os meninos e também o protetor dos pequenos e novatos no grupo. Volta-Seca, retirante oriundo da caatinga, se diz afilhado de Lampião e sonha um dia fazer parte do bando de seu padrinho. Boa-Vida é o verdadeiro apaixonado e despreocupado pela vida. Não gosta de trabalhar e só o faz quando é necessário contribuir para o grupo. Gato é o mais vaidoso do grupo, tendo uma vida amorosa intensa. É considerado o mestre das malandragens.

3 Dora é a única capitã da areia, sendo aceita pelo grupo após certa resistência. É vista pelos meninos, ora na figura feminina de mãe, de irmã, ora na de amante. Há a presença de outros integrantes do grupo, mas apenas esses possuem papel relevante dentro da trama. Existem, ainda, personagens que são considerados amigos do grupo, como o padre José Pedro, a mãe-de-santo Don Aninha e o capoeirista Querido-de- Deus. Naturalmente, há também os inimigos do grupo, tais como a polícia em geral, os funcionários do reformatório e o grupo rival chefiado por Ezequiel. A trama De acordo com Cândida Vilares Gancho, em sua obra Como analisar narrativas, o conjunto de fatos de uma história é conhecido por [...] trama (2000, p. 9). Em Capitães da Areia, o livro é dividido em 4 partes: Cartas à redação, Sob a lua num velho trapiche abandonado, Noite da grande paz, da grande paz dos teus olhos e Canção da Bahia, canção da liberdade, cada uma com seus respectivos capítulos. Na parte inicial da trama, tem-se a transcrição de uma reportagem publicada no fictício Jornal da Tarde, em que é feita a apresentação do grupo como um bando que vive da rapina. [...] São chamados Capitães da Areia porque o cais é seu quartel-general. O que se faz necessário é uma urgente providência da Polícia e do Juizado de Menores no sentido da extinção desse bando e para que recolham esses precoces criminosos, que já não deixam a cidade dormir em paz o seu sono tão merecido, aos institutos de reforma de crianças ou às prisões. (AMADO, 2010, p.9). Além disso, é noticiada também a última façanha do grupo: um roubo à residência do Comendador. Como consequência, é enviada à redação do jornal uma série de denúncias a respeito das abstenções de responsabilidade das autoridades quanto aos meninos de rua. Na segunda parte, Sob a lua num velho trapiche abandonado, são relatadas algumas histórias quase independentes dos principais Capitães. Os integrantes do grupo são caracterizados por meio de uma pequena biografia, que enfoca as qualidades necessárias para a adesão de um novo menino no grupo. É também narrado o dia a dia dos jovens capitães, e desse modo, o leitor se torna ciente de como são arquitetados e executados os planos de roubo e furto que o grupo efetua para adquirir elementos básicos para a sua subsistência, como comida e roupas. Apesar de serem crianças, eles se satisfazem com bebidas, cigarros e sexo, salvo o Professor, que é adepto à leitura, e Pirulito, que muito religioso, se abstém desses entretenimentos.

4 Em Noite da grande paz, da grande paz dos teus olhos, todos os capítulos são dedicados à chegada de dois novos membros: a menina Dora e seu irmão Zé Fuinha, que tiveram a mãe morta pela bixiga (varíola). A princípio, a chegada dessa menina ao grupo gera grandes conflitos, uma vez que os garotos têm seu desejo sexual avivados pela sua presença. No entanto, após ser aceita e integrada no grupo trocando seu vestido por calças e participando nos roubos os meninos veem em Dora a imagem feminina que mais lhes faz falta: a de mãe, a de irmã ou a de amante. Na parte final do livro, Canção da Bahia, canção da liberdade, é narrado a que destino cada um dos capitães foi levado, após as perambulações nas ruas de Salvador. Pedro Bala se torna grevista; Sem-Pernas se suicida para não ser capturado pela polícia; Pirulito vai para o seminário; Volta-Seca se integra ao bando de Lampião; Dora morre; Professor se torna pintor; Gato se torna vigarista e Boa-Vida continua sendo um malandro festeiro procurado pela polícia. O espaço No tocante ao espaço, Vilares Gancho afirma que é por definição, o lugar onde se passa a ação numa narrativa (2000, p.23). Massaud afirma ainda que o deslocamento físico implica novas aventuras (1994, p. 177) dentro do enredo, sendo essa a dinâmica corrente em Capitães da Areia. Nessa obra de Jorge Amado, a trama é repleta de ações e acontecimentos e, consequentemente, há um grande número de espaços, cuja predominância é o espaço urbano: a cidade de Salvador. As crianças do grupo se movem pelas ruas da cidade com maestria, e devido suas peripécias, muitos lugares acabam sendo incorporados à trama: as casas em que os roubos são feitos; o reformatório; o trapiche; as docas; a igreja; a praia; o botequim; a delegacia, entre outros. Esses deslocamentos colaboram para a dinâmica do romance, uma vez que, a cada página, as personagens se movem para espaços diferentes e, assim como na vida, eles estão sujeitos a novas interações e intervenções pelo meio. Como afirma Massaud Moisés: a história, nesse caso, ganha em vivacidade e dinamismo (1994, p. 177). E a seguir acrescenta: quando o cenário avulta de importância pode às vezes, assumir papel decisivo na configuração da personagem (1994, p. 179). Dentro do romance, o espaço é também elemento caracterizador das personagens e sua condição social: o único referencial de lar dos meninos é o trapiche quase destelhado, onde

5 vivem e se escondem das autoridades. Um espaço miserável e totalmente diferente dos lares da burguesia que eles invadem e comentem seus furtos. Por outro lado, a liberdade que desfrutam pelas ruas da cidade é colocada em xeque quando há a ameaça de serem mandados para o Reformatório de Menores. O espaço se define não só como plano de fundo para que as ações das personagens aconteçam, mas ele age também como um componente do romance que colabora para a composição das personagens. Em Capitães da Areia, o trapiche abandonado e os espaços externos, como as ruas e a praia, fortalecem a noção de liberdade que os meninos carregam. Conclusão Nesse romance de Jorge Amado é narrada a trajetória do bando de meninos de rua conhecido como capitães da areia. Os integrantes desse grupo cometem furtos e outras malandragens para sobreviverem e utilizam como abrigo um velho armazém abandonado à beira mar. Os espaços nessa obra, assim com a praia e as ruas, são elementos que colaboram para a composição das personagens, visto que o velho trapiche é o referencial de casa que os meninos têm, e isso reforça a condição marginal do grupo. Como bem assinala Luiz Gustavo Rossi, as crianças abandonadas de Capitães da Areia encontravam na aventura da liberdade nas ruas e na união do grupo meios de restituir os bens e os afetos que a orfandade lhes negara. Uma orfandade não apenas familiar, mas de todo o aparato políticoinstitucional que os tratavam como os delinquentes que infestam nossa urbe (2009, p. 27). O romance retoma, ainda, algumas qualidades que Jorge Amado atribui aos filhos de nosso país. Qualidades que existem naturalmente em nós, tais como a coragem, a determinação e, sobretudo, a capacidade de extrair força da adversidade para continuar sobrevivendo. Qualidades que trazemos desde o berço, como a cicatriz que Pedro Bala traz na face. Referências bibliográficas AMADO, Jorge. Capitães da areia. São Paulo: Companhia das Letras, GANCHO, Cândida V. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, GEBARA, Ana E. L.; NOGUEIRA, Silvia H. A prosa de Jorge Amado: expressão de linguagem e de costumes. In: GOLDSTEIN, Norma. SCHWARCZ, Lilia Moritz (orgs.). O

6 universo de Jorge Amado: orientações para o trabalho em sala de aula. São Paulo: Companhia das Letras, (Caderno de Leituras). ROSSI, Luiz Gustavo Freitas. A militância política na obra de Jorge Amado. In: GOLDSTEIN, Norma. SCHWARCZ, Lilia Moritz (orgs.). O universo de Jorge Amado: orientações para o trabalho em sala de aula. São Paulo: Companhia das Letras, (Caderno de Leituras). MOISÉS, Massaud. A criação literária: prosa: formas em prosa, o conto, a novela, o romance, o ensaio, a crônica, o teatro, outras expressões híbridas, acrítica literária. São Paulo: Cultrix, 1990.

Capitães da Areia retrata a infância difícil dos meninos de rua

Capitães da Areia retrata a infância difícil dos meninos de rua Nome: Nº: Turma: Português 3º ano Capitães da Areia Wilton Out/09 Capitães da Areia retrata a infância difícil dos meninos de rua O romance, que retrata o cotidiano de um grupo de meninos de rua, procura

Leia mais

Relatório de rpg. RPG capitães de areia 15/05/2008. Maria Tereza P. Bethlem

Relatório de rpg. RPG capitães de areia 15/05/2008. Maria Tereza P. Bethlem Relatório de rpg RPG capitães de areia 15/05/2008 Maria Tereza P. Bethlem Relatório. Personagem: Fátima RPG: capitães de areia. Questões: CONCEITO : 1. O que é a minha personagem? Malandra de rua e pratica

Leia mais

A DESIGUALDADE SOCIAL À LUZ DOS ESPAÇOS EM CAPITÃES DA AREIA

A DESIGUALDADE SOCIAL À LUZ DOS ESPAÇOS EM CAPITÃES DA AREIA A DESIGUALDADE SOCIAL À LUZ DOS ESPAÇOS EM CAPITÃES DA AREIA Tatiana Celestino de Morais (UFS) Isabela Marília Santana (UFS) O presente trabalho propõe analisar a desigualdade social à luz dos espaços

Leia mais

Sequência de atividades: Capitães da areia, 1 de Jorge Amado, e filme homônimo, de Cecília Amado

Sequência de atividades: Capitães da areia, 1 de Jorge Amado, e filme homônimo, de Cecília Amado Sequência de atividades: Capitães da areia, 1 de Jorge Amado, e filme homônimo, de Cecília Amado Norma S. Goldstein 2 A primeira meta é que os alunos leiam, analisem e interpretem o livro todo. O ideal

Leia mais

Livros Obrigatórios FUVEST/UNICAMP 2015 Capitães da Areia Jorge Amado

Livros Obrigatórios FUVEST/UNICAMP 2015 Capitães da Areia Jorge Amado Livros Obrigatórios FUVEST/UNICAMP 2015 Capitães da Areia Jorge Amado AUTOR Jorge Leal Amado de Faria (Itabuna, 10 de agosto de 1912 Salvador, 6 de agosto de 2001) foi um dos mais famosos e traduzidos

Leia mais

INDIVIDUAIS... Romances

INDIVIDUAIS... Romances AUTOR DADOS BIOGRÁFICOS BIBLIOGRAFIA Jorge Amado Nome completo: Jorge Amado de Faria Nascimento: 10 de agosto de 1912, Itabuna, BA Morte: 06 de agosto de 2001, Salvador, BA INDIVIDUAIS... Romances - O

Leia mais

Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1. Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana Xavier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE

Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1. Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana Xavier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1 Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana avier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE RESUMO Este trabalho se propõe uma jornada Arcoverde adentro

Leia mais

Porque Galeano escreve, eu sonho, porque sonho, eu não sou...

Porque Galeano escreve, eu sonho, porque sonho, eu não sou... Léolo, o personagem do belíssimo filme de Jean-Claude Lauzon, cercado pela loucura e pelo horror, repetia: Porque eu sonho, não estou louco, porque eu sonho, eu não sou... Galeano compartilha conosco um

Leia mais

1948 É forçado a novo exílio, desta vez em Paris. 1949 É expulso da França e passa a morar na Checoeslováquia. 1951 Recebe em Moscovo o Prémio

1948 É forçado a novo exílio, desta vez em Paris. 1949 É expulso da França e passa a morar na Checoeslováquia. 1951 Recebe em Moscovo o Prémio B I B L I O T E C A Vida e Obra 1902 João Amado de Faria instala-se em Ilhéus, na zona do cacau, e casa, anos mais tarde, com a baiana Eulália Leal. 1912 Em 10 de Agosto nasce Jorge Amado. 1913 O «coronel»

Leia mais

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra!

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra! ROTEIRO DE ESTUDOS DE LITERATURA PARA A 3ª ETAPA 2ª SÉRIE Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à

Leia mais

COLÉGIO BOM JESUS CORAÇÃO DE JESUS (48) 3211 4400 Rua: Emir Rosa, 120 Centro Florianópolis - www.bomjesus.br Professora: Sônia Rivello

COLÉGIO BOM JESUS CORAÇÃO DE JESUS (48) 3211 4400 Rua: Emir Rosa, 120 Centro Florianópolis - www.bomjesus.br Professora: Sônia Rivello devamos considerar no limite os destinos diferentes assumidos pelos protagonistas Pedro Bala e Leonardinho enquanto Leonardinho passa efetivamente do estado da desordem para se tornar numa representação

Leia mais

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor,

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor, Xixi na Cama Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos mais um livro da coleção Revoluções: Xixi na Cama, do autor mineiro Drummond Amorim. Junto com a obra, estamos também

Leia mais

MALANDROS. Escrito por Administrator Qui, 27 de Janeiro de 2011 08:19 -

MALANDROS. Escrito por Administrator Qui, 27 de Janeiro de 2011 08:19 - Os malandros têm como principal característica de identificação, a malandragem, o amor pela noite, pela música, pelo jogo, pela boemia e uma atração pelas mulheres(principalmente pelas prostitutas, mulheres

Leia mais

ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA

ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA AULA 12 LITERATURA PROFª Edna Prado ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA Na aula passada nós estudamos as principais características da poesia romântica no Brasil.Vimos o fenômeno das três gerações românticas:

Leia mais

CAPITÃES DE QUÊ? OS MENINOS DE JORGE AMADO NA LITERATURA E NO CINEMA

CAPITÃES DE QUÊ? OS MENINOS DE JORGE AMADO NA LITERATURA E NO CINEMA 1 CAPITÃES DE QUÊ? OS MENINOS DE JORGE AMADO NA LITERATURA E NO CINEMA Fernanda Verdasca Botton 1 RESUMO: Este trabalho tem como objetivo cotejar o romance Capitães da areia, escrito por Jorge Amado em

Leia mais

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES Vanilde Gonçalves dos Santos LEITE; Rogério SANTANA F L - UFG vanildegsl@hotmail.com Palavras-chave: Regionalismo Evolução

Leia mais

A D R I A N A S A N T O S COMUNICAÇÃO

A D R I A N A S A N T O S COMUNICAÇÃO ADRIANA S A N T O S COMUNICAÇÃO Currículo ADRIANA SANTOS adrianasantos.jornalista@gmail.com @adrianaosantos https://www.facebook.com/adriana.santos.aguia http://br.linkedin.com/in/adrianasantos (31) 3621

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

A TRAGÉDIA NO ROMANCE AMOR DE PERDIÇÃO DE CAMILO CASTELO BRANCO

A TRAGÉDIA NO ROMANCE AMOR DE PERDIÇÃO DE CAMILO CASTELO BRANCO 1 INTRODUÇÃO A TRAGÉDIA NO ROMANCE AMOR DE PERDIÇÃO DE CAMILO CASTELO BRANCO Isis Santos Pinheiro 1 Márcio dos Santos 2 O gênero literário tragédia surgiu na Grécia no século V a. C., de forma dramática

Leia mais

ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL

ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL AULA 10 LITERATURA PROFª Edna Prado ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL I - CONTEXTO HISTÓRICO Na aula passada nós estudamos as principais características do Romantismo e vimos que a liberdade era a mola

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca INAUGURAÇÃO DA «CASA DE CULTURA JORGE

Leia mais

LEITURA PLURAL DE CAPITÃES DA AREIA DE JORGE AMADO

LEITURA PLURAL DE CAPITÃES DA AREIA DE JORGE AMADO I Congresso Nacional de Linguagens e Representações: Linguagens e Leituras III Encontro Nacional da Cátedra UNESCO de Leitura VII Encontro Local do PROLER UESC - ILHÉUS - BA/ 14 A 17 DE OUTUBRO 2009 LEITURA

Leia mais

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Diferentemente do que se imagina, Dilma Rousseff não participou do maior roubo praticado por organizações de esquerda para financiar a luta armada contra a ditadura

Leia mais

O GRITO DE DENÚNCIA DE TEREZA: HISTÓRIA, CORPO E LITERATURA

O GRITO DE DENÚNCIA DE TEREZA: HISTÓRIA, CORPO E LITERATURA RESENHA O GRITO DE DENÚNCIA DE TEREZA: HISTÓRIA, CORPO E LITERATURA LUCIANA SANTOS BARBOSA* AMADO, Jorge. Tereza Batista cansada de guerra. São Paulo: Martins, 1972. Esta resenha objetiva descrever e analisar

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos 45

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos 45 Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos 45 A VOZ DOS EXCLUÍDOS: UMA ANÁLISE DA LINGUAGEM EM CAPITÃES DA AREIA Bárbara Cecília dos Santos Neves (UEFS) barbinhaneves@hotmail.com 1. Considerações

Leia mais

4 EIXOS ORGANIZADORES DOS CONTEÚDOS HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO. Informações, Comunicação e Interação

4 EIXOS ORGANIZADORES DOS CONTEÚDOS HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO. Informações, Comunicação e Interação 1 TÍTULO DO PROJETO Bíblia Sagrada Livro de Provérbios. 2 SÉRIE/CICLO 3ª Série 1ª Etapa do 2º Ciclo 3 AUTORA Rosângela Cristina Novaes Balthazar Curso: Pedagogia 6º Período Noite E-mail: rocryss@yahoo.com.br

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Os ciúmes são vividos de modo diferente pela mulher e pelo homem, e também o são, em cada sexo, de acordo com o tipo de Amor.

Os ciúmes são vividos de modo diferente pela mulher e pelo homem, e também o são, em cada sexo, de acordo com o tipo de Amor. Escolha do tema: Escolha um dos três temas propostos para redação e assinale sua escolha no alto da página que será entregue. Você deve desenvolver o tema conforme o tipo de texto indicado, segundo as

Leia mais

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves CAMINHOS Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves Posso pensar nos meus planos Pros dias e anos que, enfim, Tenho que, neste mundo, Minha vida envolver Mas plenas paz não posso alcançar.

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Cara Professora, Caro Professor,

Cara Professora, Caro Professor, A olhinhos menina de rasgados Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos um belo livro de narrativa A menina de olhinhos rasgados, do premiado autor mineiro Vanderlei Timóteo.

Leia mais

VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES

VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES Gabriela Silva 1 A questão da verossimilhança tem sido discutida desde Aristóteles, que a definiu na Poética, como

Leia mais

VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL? Guila Azevedo

VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL? Guila Azevedo Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: VIOLÊNCIA, A NOVA ORDEM MUNDIAL? Guila Azevedo Não me

Leia mais

Natália. Roteiro e direção de André Pellenz. Autoria de Patricia Lopes. Produção de Lara Marujo Hess.

Natália. Roteiro e direção de André Pellenz. Autoria de Patricia Lopes. Produção de Lara Marujo Hess. Natália A série acompanha a trajetória de Natália, uma garota da periferia do Rio de Janeiro, evangélica, virgem e noiva, que aos 18 anos tem a oportunidade de se tornar modelo. Ela precisa então decidir

Leia mais

Jussara Braga. Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva. Ilustrações de Rogério Borges

Jussara Braga. Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva. Ilustrações de Rogério Borges Jussara Braga Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Ilustrações de Rogério Borges 1 O desejo das águas é um livro poético escrito em prosa, mas cheio de poesia e lirismo. Por isso,

Leia mais

Teatro O Santo e a Porca ( 1957)

Teatro O Santo e a Porca ( 1957) Modernismo Teatro O Santo e a Porca ( 1957) Biografia Ariano Suassuna (1927-2014) foi um escritor brasileiro. "O Auto da Compadecida", sua obra prima, foi adaptada para a televisão e para o cinema. Sua

Leia mais

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. 01- Quem são os personagens que dialogam na história? R.:

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. 01- Quem são os personagens que dialogam na história? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PRODUÇÃO TEXTUAL - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= Querido(a)

Leia mais

NARRATIVAS E PRÁTICAS DE LEITURA NA CRECHE: RELATOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA BEBÊS. Uma experiência com mães.

NARRATIVAS E PRÁTICAS DE LEITURA NA CRECHE: RELATOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA BEBÊS. Uma experiência com mães. NARRATIVAS E PRÁTICAS DE LEITURA NA CRECHE: RELATOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA BEBÊS. Uma experiência com mães. Autores: DILMA ANTUNES SILVA 1 ; MARCELO NASCIMENTO 2. Modalidade: Relato de experiência.

Leia mais

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo.

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Palavras-chave: teatro narrativo; corpo vocal; voz cênica. É comum que

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA UMA AVENTURA NO BOSQUE COLEÇÃO UMA AVENTURA ATIVIDADES PROPOSTAS Leitura na aula em voz alta feita pela professora ou pelos alunos que já lêem sem dificuldade. O ritmo

Leia mais

3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011

3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011 3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011 Participantes das Consultas 13 Consultas entre os dias 21/05/11 e 06/07/11 Total de 665 participantes que apresentaram

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

Jorge Amado JOSÉ DE PAULA RAMOS JR. ANALISE DA OBRA

Jorge Amado JOSÉ DE PAULA RAMOS JR. ANALISE DA OBRA Jorge Amado CAPITÃES DA AREIA ANALISE DA OBRA JOSÉ DE PAULA RAMOS JR. APRESENTAÇÃO Jorge Amado iniciou a redação de seu sexto romance, Capitães da Areia, na cidade de Estância, interior do Estado de Sergipe,

Leia mais

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO USC KARINA VIEIRA SOUZA ALVES SANT ANA REPORTAGEM: A VIDA NAS RUAS DE BOTUCATU BAURU 2012 A vida nas ruas de Botucatu A Praça da Igreja Sagrado Coração de Jesus, na Rua Major

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS Feliz por gastar a vida servindo Emília da Conceição Nogueira Irmã Hospitaleira do Sagrado Coração de Jesus 1. Dados biográficos e vocação 2. Jesus continua a fascinar-me 3. Cem

Leia mais

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17 Crianças e adolescentes Lucas 18:15.17 Quem tem ensinado as nossas crianças? Nós ou Eles? Jogos eletrônicos Os jogos eletrônicos hoje em dia, cada vez mais próximo da realidade, que incitam a violência,

Leia mais

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final Pontifícia Universidade Católica Departamento de Artes & Design Curso de Especialização O Lugar do Design na Leitura Nome: Giselle Rodrigues Leal Matrícula: 072.997.007 Data: 19/05/08 Módulo Estratégia

Leia mais

A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ

A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ A LEITURA DO MUNDO DE ANALICE UMA LEITURA AQUÉM E ALÉM DAS PALAVRAS Maria Clara da Gama Cabral Coutinho UERJ Brejo de Areias, Paraíba Com 7 anos de idade eu entrei a primeira vez na escola. A minha professora

Leia mais

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros

Hábitos de Leitura. Tâmara Freitas Barros Hábitos de Leitura Tâmara Freitas Barros Um contingente de 671 mil moradores da Grande Vitória, o que corresponde a 60% da população acima de 16, não tem o costume de ler. Essa é apenas uma das constatações

Leia mais

1. A ESTRELA E A LUA

1. A ESTRELA E A LUA 1. A ESTRELA E A LUA A ESTRELA E A LUA ERAM DUAS IRMÃS COSME E DAMIÃO TAMBÉM SÃO DOIS IRMÃOS OXALÁ E OGUM GUIA NOSSOS PASSOS SOMOS FILHOS DE UMBANDA QUE BALANÇA MAIS NÃO C 2. CADE DOUM COSME E DAMIÃO,

Leia mais

A REGIONALIDADE LITORÂNEA EM MAR MORTO, DE JORGE AMADO

A REGIONALIDADE LITORÂNEA EM MAR MORTO, DE JORGE AMADO A REGIONALIDADE LITORÂNEA EM MAR MORTO, DE JORGE AMADO Paula Sperb (UCS) Um romance baiano só poderia ocorrer na Bahia, citação do escritor Jorge Amado cujo centenário foi celebrado em 2012, fornece alguns

Leia mais

Literatura e Redação conexões possíveis

Literatura e Redação conexões possíveis Literatura e Redação conexões possíveis Desde 2005, a UFSC vem explorando os temas extraídos das obras literárias, de leitura obrigatória, para elaboração das propostas de Redação. O gêneros textuais cobrados

Leia mais

Verdade? 1. Geraldo Augusto Aquino Guimarães 2 Jefferson José Ribeiro de Moura 3 Faculdades Integradas Teresa D Ávila - Lorena, SP

Verdade? 1. Geraldo Augusto Aquino Guimarães 2 Jefferson José Ribeiro de Moura 3 Faculdades Integradas Teresa D Ávila - Lorena, SP Verdade? 1 Geraldo Augusto Aquino Guimarães 2 Jefferson José Ribeiro de Moura 3 Faculdades Integradas Teresa D Ávila - Lorena, SP RESUMO No trabalho apresentado aqui, tem-se um roteiro, um unitário com

Leia mais

Comunicando a paixão espiritual a nova geração

Comunicando a paixão espiritual a nova geração Comunicando a paixão espiritual a nova geração 1 13/01/2013 Jz 2 7 O povo de Israel serviu a Deus, o Senhor, enquanto Josué viveu. Depois que ele morreu, eles ainda continuaram a servir o Senhor enquanto

Leia mais

CBL/BRACELPA/SNEL/ABRELIVROS Retrato da Leitura no Brasil. XIV Mercado Comprador

CBL/BRACELPA/SNEL/ABRELIVROS Retrato da Leitura no Brasil. XIV Mercado Comprador XIV Mercado Comprador 159 1 Quem é 159 Compradores COMPRAS DE DE LIVRO NO NO BRASIL 100% da população alfabetizada com mais de 1 anos 0% 159 Mercado Comprador PENETRAÇÃO DE DE COMPRAS DE DE LIVROS Representa

Leia mais

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes ações de cidadania Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes Com o apoio da UNESCO, por meio do Programa Criança Esperança, a

Leia mais

O DIREITO DE ACESSO À EDUCAÇÃO. Profa. Dra. Luci Bonini

O DIREITO DE ACESSO À EDUCAÇÃO. Profa. Dra. Luci Bonini O DIREITO DE ACESSO À EDUCAÇÃO Profa. Dra. Luci Bonini Desde a assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos, alguns órgãos da sociedade têm se manifestado no sentido de promover as garantias

Leia mais

Artigo: Um olhar feminino na Internet

Artigo: Um olhar feminino na Internet Artigo: Um olhar feminino na Internet Por Tatiane Pocai Dellapiazza - aluna do primeiro ano do Curso de Comunicação Social - Centro UNISAL - Americana. Introdução: O Brasil chega perto de comemorar seu

Leia mais

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade.

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade. DRÁCULA Introdução ao tema Certamente, muitas das histórias que atraem a atenção dos jovens leitores são as narrativas de terror e mistério. Monstros, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais sempre

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

Literatura de Monteiro Lobato

Literatura de Monteiro Lobato Literatura de Monteiro Lobato Cléa Coitinho Escosteguy ULBRA Trabalhar com as obras de Monteiro Lobato é fazer emergir a fantasia e a criatividade, já tão esquecidas. Não há, com certeza, na ficção de

Leia mais

O PAPEL DOS OS ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ESCOLARES NO DESENOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS PRÁTICAS DE LEITURA

O PAPEL DOS OS ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ESCOLARES NO DESENOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS PRÁTICAS DE LEITURA O PAPEL DOS OS ESPAÇOS PEDAGÓGICOS ESCOLARES NO DESENOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS PRÁTICAS DE LEITURA Resumo SAMPAIO, Wany Bernardete de Araujo 1 - UNIR Grupo de Trabalho Práticas e Estágios nas Licenciaturas

Leia mais

TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA

TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA TÍTULO: REFLEXÕES SOBRE A POESIA E A FUGA AO DIDATISMO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS AUTOR(ES): STELA FERNANDES

Leia mais

PONTUAÇÃO. 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo.

PONTUAÇÃO. 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo. EMPREGA-SE VÍRGULA: PONTUAÇÃO 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo. EX.: A moral legisla para o homem: o direito, para o cidadão. Adalberto estuda francês, e Osmar, Inglês. Uma flor, Quincas

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS. Competência Leitora na 5ª série

APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS. Competência Leitora na 5ª série APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS Competência Leitora na 5ª série O QUE É AVALIAÇÃO EM PROCESSO? Ação fundamentada no Currículo Oficial da SEE, que propõe acompanhamento coletivo e individualizado dos

Leia mais

CMDCA PROJETOS COOPERAÇÃO CAPELINHA/MG

CMDCA PROJETOS COOPERAÇÃO CAPELINHA/MG PROJETOS COOPERAÇÃO A trajetória da infância e adolescência em Capelinha, ao longo dos anos, teve inúmeras variações, reflexos das diferentes óticas, desde uma perspectiva correcional e repressiva, visando

Leia mais

02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP

02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP 02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP Unidade Territorial E Botafogo,, Laranjeiras, Urca e Glória (Clique no bairro para visualizar o relatório) a. Mídias em Geral ANÁLISE DE BOTAFOGO Ø Fonte:

Leia mais

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL 1 DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com) A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Perfil dos personagens que passam a integrar o elenco da novela Chiquititas, do SBT

Perfil dos personagens que passam a integrar o elenco da novela Chiquititas, do SBT SBT CANAL 04 DE SÃO PAULO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO INFORMA: Perfil dos personagens que passam a integrar o elenco da novela Chiquititas, do SBT Maria (Sophia Valverde) Doce e graciosa, Maria encanta a

Leia mais

EDUCAÇÃO, LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO A PARTIR DO FILME NARRADORES DE JAVÉ

EDUCAÇÃO, LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO A PARTIR DO FILME NARRADORES DE JAVÉ EDUCAÇÃO, LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO A PARTIR DO FILME NARRADORES DE JAVÉ Geane Apolinário Oliveira Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - Geane-cg@hotmail.com RESUMO: Este

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

BEIRA RIO BEIRA VIDA Assis Brasil. Resumo da obra indicada pela UESPI - Vestibular 2003 www.procampus.com.br

BEIRA RIO BEIRA VIDA Assis Brasil. Resumo da obra indicada pela UESPI - Vestibular 2003 www.procampus.com.br BEIRA RIO BEIRA VIDA Assis Brasil Resumo da obra indicada pela UESPI - Vestibular 2003 BEIRA RIO BEIRA VIDA (Assis Brasil) Prof. Jorge Alberto* (Professor de Literatura do Ensino Médio) I - VIDA: Francisco

Leia mais

O Local e o Global em Luanda Beira Bahia 1

O Local e o Global em Luanda Beira Bahia 1 Glauce Souza Santos 2 O Local e o Global em Luanda Beira Bahia 1 Resumo Esta resenha objetiva analisar a relação local/global e a construção da identidade nacional na obra Luanda Beira Bahia do escritor

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Circuito Usiminas de Cultura

Circuito Usiminas de Cultura 5 Itaúna, 23 de maio de 2014 Miss Comerciária Estadual neste sábado Circuito Usiminas de Cultura resgatam histórias de Itaúna, poderá ser conferida no Varal Fotográfico, da CINEAR. Ele vai reunir fotografias

Leia mais

Questões de gênero. Masculino e Feminino

Questões de gênero. Masculino e Feminino 36 Questões de gênero Masculino e Feminino Pepeu Gomes Composição: Baby Consuelo, Didi Gomes e Pepeu Gomes Ôu! Ôu! Ser um homem feminino Não fere o meu lado masculino Se Deus é menina e menino Sou Masculino

Leia mais

CINEMA E LITERATURA: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOM CASMURRO E DOM.

CINEMA E LITERATURA: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOM CASMURRO E DOM. 1 CINEMA E LITERATURA: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOM CASMURRO E DOM. José Kelson Justino Paulino. (UFCG) O filme brasileiro Dom foi lançado no ano de 2003. O drama tem como roteirista o renomado diretor

Leia mais

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1 1 O caminho da harmonia. Colossenses 3 e 4 Col 3:1-3 Introdução: Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham

Leia mais

Crack: o drama de uma escolha 1. Isadora Nicastro Schwanke JULIÃO 2 Ana Paula MIRA 3 Universidade Positivo, PR

Crack: o drama de uma escolha 1. Isadora Nicastro Schwanke JULIÃO 2 Ana Paula MIRA 3 Universidade Positivo, PR Crack: o drama de uma escolha 1 Isadora Nicastro Schwanke JULIÃO 2 Ana Paula MIRA 3 Universidade Positivo, PR RESUMO Esse trabalho se propõe a explicar o processo de produção da reportagem Crack: o drama

Leia mais

DEDICATÓRIA. Dedico esta obra a todos os leitores de Uma. Incrível História Euro-Americana no período em

DEDICATÓRIA. Dedico esta obra a todos os leitores de Uma. Incrível História Euro-Americana no período em DEDICATÓRIA Dedico esta obra a todos os leitores de Uma Incrível História Euro-Americana no período em que esta foi postada no blog Dexaketo, tornando-a o folhetim mais lido na história do blog até meados

Leia mais

Em primeiro lugar, deverá encaixar a frase 2 dentro da frase 1, tal como nos exemplos seguintes:

Em primeiro lugar, deverá encaixar a frase 2 dentro da frase 1, tal como nos exemplos seguintes: CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO Neste exercício deverá transformar conjuntos de duas frases numa frase apenas. Em primeiro lugar, deverá encaixar a frase 2 dentro da frase 1, tal como nos exemplos seguintes: 1)

Leia mais

Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371

Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371 Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371 Considerando que a Portaria 100/97, de 18 de Dezembro, determina que no âmbito da educação Extra-Escolar podem ser criados

Leia mais

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806.

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806. De volta para casa Game Design Document Versão: 2.0 Professor Orientador: Esp. Marcelo Henrique dos Santos Autores: Alessandra RA 1385789 Aline RA 1382286 Allan RA 1385006 Fabio RA 1385806 Iris RA 1383599

Leia mais

João Carlos Luz. Poemas. Violência e Poesia

João Carlos Luz. Poemas. Violência e Poesia Violência e Poesia Rio de Janeiro, milhares de soldados do exercito vigiando o que supostamente é certo. Garantir o voto sem ser manipulado pelo esperto. Violências fatias no dia a dia sem perder o show

Leia mais

JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO

JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO CISNE BRANCO 1 2 JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO 3 Copyright 2011 José Araújo Título: Cisne Branco Editoração e Edição José Araújo Revisão e diagramação José Araújo Capa José Araújo Classificação: 1- Literatura

Leia mais

Escrevendo um conto de Ficção Científica

Escrevendo um conto de Ficção Científica Escrevendo um conto de Ficção Científica O que é um conto? Conto é um texto narrativo curto com linguagem simples que acontece em tempo e espaço reduzido. Possui poucos personagens e todas as ações são

Leia mais

PRECURSORAS: NA CONTRAMÃO DO ÓBVIO

PRECURSORAS: NA CONTRAMÃO DO ÓBVIO PRECURSORAS: NA CONTRAMÃO DO ÓBVIO Um estudo sobre as primeiras (e inspiradoras) personagens femininas da obra de Jorge Amado Luciana de Moraes Rayol 1 DORA Mais valente porque é apenas uma menina, apenas

Leia mais

Concurso Público para Admissão ao Bacharelado

Concurso Público para Admissão ao Bacharelado Concurso Público para Admissão ao Bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública da Polícia Militar do Estado de São Paulo Assinatura do Candidato 2. Prova de Escolaridade (Parte II) INSTRUÇÕES

Leia mais

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado Preposição e sua construção de sentido Profª Fernanda Machado Conceito Preposições: ligam palavras e orações, isoladamente NÃO possuem função sintática, possuem na frase um valor semântico. A função da

Leia mais

Brasil, suas contradições

Brasil, suas contradições Brasil, suas contradições O que é Violência? Violência Qualidade de violento; ato violento; ato de violentar Violentar Exercer violência; forçar; coagir; violar; estuprar Violento Que se exerce com força;

Leia mais

Um na Estrada Caio Riter

Um na Estrada Caio Riter Um na Estrada Caio Riter PROJETO DE LEITURA 1 O autor Caio Riter nasceu em 24 de dezembro, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. É bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Pontifícia

Leia mais

Tema: Criminalidade e Cotidiano. Título: A violência na História do Brasil.

Tema: Criminalidade e Cotidiano. Título: A violência na História do Brasil. Arquivo do Estado de SP O Uso dos Documentos de Arquivo na Sala de Aula Tema: Criminalidade e Cotidiano. Título: A violência na História do Brasil. Mariana Ramos Apolinário 2º semestre 2013 São Paulo SP

Leia mais

Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira

Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira Escritor brasileiro Dados de Identificação: Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira Turma: 201 Professora: Ivânia Lamb Romancista brasileiro nascido em São

Leia mais

MOSTRA DE TEATRO ESCOLAR VILA NOVA DE FAMALICÃO

MOSTRA DE TEATRO ESCOLAR VILA NOVA DE FAMALICÃO PROGRAMAÇÃO 13 a 17 de abril de 2015 MOTE MOSTRA DE TEATRO ESCOLAR VILA NOVA DE FAMALICÃO MOTE MOSTRA DE TEATRO ESCOLAR DE VILA NOVA DE FAMALICÃO PROGRAMAÇÃO 13 a 17 de abril de 2015 13 de abril 15h00

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira. Questões Comentadas: TEXTO RELATIVO ÀS QUESTÕES 1 A 8:

Português- Prof. Verônica Ferreira. Questões Comentadas: TEXTO RELATIVO ÀS QUESTÕES 1 A 8: Português- Prof. Verônica Ferreira Questões Comentadas: TEXTO RELATIVO ÀS QUESTÕES 1 A 8: 1 Q316944 Prova: FUNRIO - 2009 - DEPEN - Terapeuta Ocupacional Disciplina: Português Assuntos: Compreensão e interpretação

Leia mais