AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO"

Transcrição

1

2 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Os processos e as tecnologias podem unir aspectos importantes para melhores desempenhos organizacionais, mas são as pessoas, através dos seus desempenhos e comportamentos, que lhe podem dar êxito adaptação de Michael Hammer, Reengenharia. 2

3 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO INDICE 1. INTRODUÇÃO RESULTADOS GLOBAIS DO AGRUPAMENTO PRÉ-ESCOLAR ANÁLISE COMPARATIVA DAS DIFICULDADES DETETADAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, NO PRESENTE ANO LETIVO, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS TRÊS AOS CINCO ANOS ANÁLISE COMPARATIVA DAS DIFICULDADES DETETADAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, DO PRESENTE ANO LETIVO COM O ANTERIOR, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS TRÊS AOS CINCO ANOS ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, DO PRESENTE ANO LETIVO, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS CINCO ANOS º CICLO RESULTADOS ESCOLARES GLOBAIS / AGRUPAMENTO RESULTADOS ESCOLARES POR ESCOLA AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA DADOS COMPARATIVOS A LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA PROVAS DE AFERIÇÃO DADOS COMPARATIVOS º CICLO RESULTADOS ESCOLARES -5.º ANO (avaliação Interna) RESULTADOS ESCOLARES 6.ºANO (avaliação interna) EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ÚLTIMOS DOIS ANOS, POR DISCIPLINA E ESTABELECIMENTO ANÁLISE COMPARATIVA DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA EM LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA DO 6º ANO COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO / EXAMES NACIONAIS DO AGRUPAMENTO, DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA, COM OS RESULTADOS A NÍVEL NACIONAL, NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS º CICLO RESULTADOS ESCOLARES 7.º ANO (avaliação interna) RESULTADOS ESCOLARES 8.º ANO (avaliação interna) RESULTADOS ESCOLARES 9.º ANO (avaliação interna)

4 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS ESCOLARES, NOS DOIS ÚLTIMOS ANOS, POR DISCIPLINA E ESTABELECIMENTO ANÁLISE COMPARATIVA DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA EM LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA DO 9º ANO COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DOS EXAMES NACIONAIS, NO AGRUPAMENTO, COM OS RESULTADOS A NÍVEL NACIONAL, NOS DOIS ÚLTIMOS ANOS SECUNDÁRIO CONCLUSÕES PRÉ-ESCOLAR º CICLO º CICLO º CICLO SECUNDÁRIO SUGESTÕES DE MELHORIA PRÉ-ESCOLAR º CICLO º CICLO º CICLO SECUNDÁRIO

5 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO 1. INTRODUÇÃO No âmbito do processo de auto-avaliação das escolas, a direção do Agrupamento de Escolas da Bemposta tem como um dos principais objetivos colocar a aprendizagem no centro da planificação estratégica e na gestão de recursos, procurando respostas criativas e eficazes conducentes ao sucesso dos alunos. Assim, consideramos muito importante monitorizar o processo de ensino-aprendizagem, aumentando as expetativas dos alunos e respetivas taxas de sucesso, em todas as disciplinas e de forma muito especial nos casos da Língua Portuguesa e Matemática, procurando reduzir a diferença entre os resultados da avaliação interna e da avaliação externa. É pertinente promover a análise e reflexão dos resultados escolares e, com base nas conclusões, encontrar estratégias diversificadas que promovam o sucesso e a qualidade das aprendizagens de TODOS: alunos, professores e encarregados de educação. Neste relatório são analisados os resultados escolares nos vários níveis de ensino, do pré-escolar ao secundário, comparando-os com os resultados internos e externos no biénio A metodologia utilizada para a elaboração do relatório foi a análise documental, com base na recolha, organização e tratamento de dados dos vários departamentos e estruturas. Não foram analisados os resultados das turmas de Percurso Curricular Alternativo (PCA) nem do Programa Integrado de Educação e Formação (PIEF). Futuramente, os resultados dessas turmas serão também objeto de análise. 5

6 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO 2. RESULTADOS GLOBAIS DO AGRUPAMENTO 2.1 PRÉ-ESCOLAR O pré-escolar do agrupamento é constituído por cinco JI (jardins de infância): JI de Alvor; JI dos Montes de Alvor; JI da Figueira; JI da Mexilhoeira Grande e JI das Quatro Estradas. A avaliação, nesta fase de ensino, tem uma dimensão marcadamente formativa, como um processo contínuo e interpretativo, com vista à adequação do processo educativo, às necessidades das crianças e a melhoria da qualidade das aprendizagens. O presente estudo desenvolve-se em dois campos: um engloba a faixa etária dos três aos cinco anos e abrange os anos letivos de 21/211 e 211/212, numa análise comparativa de dificuldades detetadas nas diferentes áreas de aprendizagem; o outro aborda a faixa etária dos 5 anos, numa análise do desenvolvimento das crianças, nas diferentes áreas de aprendizagem, no ano letivo de 211/212. Apresenta-se em primeiro lugar o número de crianças envolvidas neste estudo / / Alvor M. Alvor Figueira M.Grande Quatro Estradas Total Gráfico JI/1 Número de crianças na faixa etária dos três aos cinco anos nos JI do Agrupamento de Escolas da Bemposta em 21/211 e 211/212. 6

7 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO / / Alvor M. Alvor Figueira M.Grande Quatro Estradas Total Gráfico JI/2 - Número de crianças com cinco anos de idade nos JI do Agrupamento de Escolas da Bemposta em 211/212. Nota Não existem dados relativos a 21/211 Considerações 1. O número de crianças a frequentar os JI do Agrupamento de escolas da Bemposta aumentou no presente ano letivo, atingindo o número máximo permitido neste nível de ensino. 2. As crianças com cinco anos de idade correspondem a 47% do total de alunos inscritos nos JI do Agrupamento de escolas da Bemposta. 7

8 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO ANÁLISE COMPARATIVA DAS DIFICULDADES DETETADAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, NO PRESENTE ANO LETIVO, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS TRÊS AOS CINCO ANOS. Área de formação pessoal e social / dificuldades Autonomia pessoal e social Relação interpessoal Educação Valores e Cidadania Mex. Grande Quatro Estradas Figueira M. Alvor Alvor Área da expressão comunicação/dificuldades Expressões Linguagem Mex. Grande Quatro Estradas Figueira M. Alvor Alvor

9 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Área do conhecimento do mundo Saberes sociais e cientificos Mex. Grande Quatro Estradas Figueira M. Alvor Alvor,2,4,6,8 1 1,2 Considerações 1. O JI das Quatro Estradas é a escola onde se verifica o menor número de crianças com dificuldades na aprendizagem. 9

10 Quatro Estradas M.Grand. Figueira M.Alvor Alvor 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 21/11 211/12 J. de Infância Sala AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO ANÁLISE COMPARATIVA DAS DIFICULDADES DETETADAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, DO PRESENTE ANO LETIVO COM O ANTERIOR, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS TRÊS AOS CINCO ANOS Tabela JI1 Síntese avaliativa do número de crianças com dificuldades de desenvolvimento (21/ /212) Área da Formação Pessoal e Social Área da Expressão Comunicação Autonomia Pessoal e Social Relação Interpessoal Educação Valores e cidadania Linguagem Expressões Conhecimento do mundo A B C D E F G H I J K L TOTAL

11 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Estes resultados permitem a execução do seguinte gráfico: A B C D E F G H I J K L 21/ /212 Área de formação pessoal e social Legenda: Área de Expressão Comunicação C. do Mundo G. Motora; H. Dramática; I. Plástica; J. Musical; K. Matemática; L. Saberes sociais/saberes científicos; A. - Adaptação/ Independência/Iniciativa; B. - Com adultos; C. - Com pares/resolução de conflitos; D. Responsabilização; E. Oralidade; F. Leitura e escrita Gráfico JI/3 - comparativo do número de crianças com dificuldades de desenvolvimento - 21/211 e 211/212. Considerações 1. Verificou-se um ligeiro aumento do número de crianças em que foram detetadas dificuldades, em relação ao ano anterior. 2. A oralidade é o parâmetro onde as crianças revelam mais dificuldades, seguido da matemática. 3. O número de crianças que apresenta dificuldades a nível da linguagem oral deve-se ao facto de existirem, nestes jardins de infância, um número elevado de crianças cuja língua materna não é a portuguesa. Esta questão prende-se sobretudo com situação geográfica. 11

12 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS NAS DIFERENTES ÁREAS DE APRENDIZAGEM, DO PRESENTE ANO LETIVO, POR ESTABELECIMENTO DE ENSINO, NA FAIXA ETÁRIA DOS CINCO ANOS Formação pessoal e social 12 Expressão motora 1 Expressão dramática 8 6 Expressão plástica 4 Expressão musical 2 A - Demonstra as aprendizagens sem dificuldade B - Apresenta evolução nas aprendizagens C - Apresenta dificuldades nas aprendizagens Linguagem oral e abordagem à escrita Tic Considerações 1. O número de crianças que apresentam facilidade na aprendizagem é muito elevado, constituindo 91% do total dos alunos. 2. 6% das crianças apresentam evolução nas aprendizagens e apenas 3% tem dificuldades nas aprendizagens. 12

13 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO º CICLO O 1.º ciclo do agrupamento engloba as escolas EB1 de Alvor, EB1 da Figueira, EB1 de Montes de Alvor e as turmas de 1.º ciclo da EBI da Mexilhoeira Grande. Neste ciclo de ensino, avaliação sumativa expressa-se de forma descritiva em todas as áreas curriculares e não curriculares. Convém, por isso, destacar-se os seguintes aspetos: 1. Os resultados da avaliação sumativa dos alunos serão analisados tendo em conta a percentagem de sucesso alcançada, definida pelo número de retenções verificadas. 2. A comparação entre os resultados das avaliações interna e externa apenas é possível para os quartos anos de escolaridade nas áreas de Língua Portuguesa e de Matemática. 3. Os critérios da avaliação interna são substancialmente diferentes dos critérios da avaliação externa. 4. O número de alunos que realizou as provas de aferição nem sempre correspondeu ao número de alunos das turmas. Número de alunos por escola e por ano letivo Tabela EB1/1 Número de alunos do agrupamento, por escola e ano de escolaridade, nos dois últimos anos letivos. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 EB1 Alvor EB1 Montes de Alvor EB1 Figueira EBI Mex. Grande Agrupamento

14 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO 1.º ano 2.º ano EB1 Alvor EB1 Montes de Alvor EB1 EBI Mex. Figueira Grande Total EB1 Alvor EB1 EB1 EBI Mex. Montes Figueira Grande de Alvor Total 21/ /212 21/ /212 Gráfico EB1/1 Número de alunos do 1.º ano, nos dois últimos anos letivos. Gráfico EB1/2 Número de alunos do 2.º ano, nos dois últimos anos letivos. 3.º ano 4.º ano EB1 Alvor EB1 Montes de Alvor EB1 EBI Mex. Figueira Grande Total EB1 Alvor EB1 EB1 EBI Mex. Montes Figueira Grande de Alvor Total 21/ /212 21/ /212 Gráfico EB1/3 Número de alunos do 3.º ano, nos dois últimos anos letivos. Gráfico EB1/4 Número de alunos do 4.º ano, nos dois últimos anos letivos. Considerações 1. Verifica-se um decréscimo do número total de alunos do ano letivo de 21/211 para o de 211/212, em todas as escolas. 14

15 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO RESULTADOS ESCOLARES GLOBAIS / AGRUPAMENTO Tabela EB1/2 Comparação do sucesso e insucesso escolares entre os anos letivos de 21/211 e 211/212. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 Nº de Alunos Retenções Sucesso 1, 1, 97,6 94,6 99,1 91,4 96,9 93,5 98,4 94,7 Insucesso,, 2,4 5,4,9 8,6 3,1 6,5 1,6 5,3 1% 95% 9% 1% 98% 95% 99% 91% 97% 98% 1% 93% 95% 85% 8% 75% 7% 21/ /212 65% 6% 1ºAno 2ºAno 3ºAno 4ºAno Global Gráfico EB1/5 Evolução do sucesso escolar nos últimos dois anos letivos. Considerações 1. Em , a percentagem de sucesso, entre o 2.º e 4.º ano, diminuiu relativamente ao ano letivo anterior. 15

16 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO RESULTADOS ESCOLARES POR ESCOLA EB 1 de Alvor Tabela EB1/3 Comparação do sucesso e insucesso escolares entre os anos letivos de 21/211 e 211/212. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 Nº de Alunos Retenções Sucesso 1, 1, 1, 97, 1, 93,8 96,7 97, 99,2 96,7 Insucesso,,, 3,, 6,3 3,3 3,,8 3,3 EB 1 de Montes de Alvor Tabela EB1/4 Comparação do sucesso e insucesso escolares entre os anos letivos de 21/211 e 211/212. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 Nº de Alunos Retenções Sucesso 1, 1, 88,9 85, 95,5 88,2 1, 88,2 96,2 91, Insucesso,, 11,1 15, 4,5 11,8, 11,8 3,8 9, 16

17 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EB 1 da Figueira Tabela EB1/5 Comparação do sucesso e insucesso escolares entre os anos letivos de 21/211 e 211/212. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 Nº de Alunos Retenções Sucesso 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, Insucesso,,,,,,,,,, EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB1/6 Comparação do sucesso e insucesso escolares entre os anos letivos de 21/211 e 211/212. Ano de escolaridade 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano TOTAL 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 21/ /212 Nº de Alunos Retenções Sucesso 1, 1, 1, 96,9 1, 88, 93,9 9,9 98,5 93,4 Insucesso,,, 3,1, 12, 6,1 9,1 1,5 6,6 Considerações 1. A EB1 da Figueira é a escola que regista a maior percentagem de sucesso: 1%. 17

18 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA DADOS COMPARATIVOS A LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA Tabela EB1/7 Comparação dos resultados das avaliações interna e externa a Língua Portuguesa, nos dois últimos anos letivos. 21/ /212 ESCOLA Av. Int. Av. Ext. Av. Int. Av. Ext. N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % EB1 de Alvor 3 1, 27 77, ,9 3 73,3 EB1 Montes de Alvor 2 1, 17 94, , ,3 EB1 da Figueira 13 1, 11 9,9 13 1, 13 61,5 EB1 Mexilhoeira Grande 33 1, 29 79, ,2 4 9, Agrupamento 96 1, 84 83, , ,7 Tabela EB1/8 Comparação dos resultados das avaliações interna e externa a Matemática, nos dois últimos anos letivos. 21/ /212 ESCOLA Av. Int. Av. Ext. Av. Int. Av. Ext. N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % N.º Alunos Sucesso % EB1 de Alvor 3 1, 28 78, , ,4 EB1 Montes de Alvor 2 81, ,2 17 7, ,6 EB1 da Figueira 13 1, 11 72,7 13 1, 13 3,8 EBI Mexilhoeira Grande 33 97, 28 6, , ,1 Agrupamento 96 94, , ,9 1 38, 18

19 AUTO-AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Interna Externa LPO 1/11 LPO 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Gráfico EB1/6 Comparação dos resultados globais das avaliações interna e externa a Língua Portuguesa e Matemática, nos dois últimos anos letivos. EB1 de Alvor EB1 de Montes de Alvor LPO 1/11 LPO 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Interna Externa Gráfico EB1/7 Evolução do sucesso escolar, nos últimos dois anos letivos, na EB1 de Alvor. Gráfico EB1/1 Evolução do sucesso escolar nos últimos dois anos letivos, na EB1 de Montes de Alvor. 19

20 EB1 da Figueira EBI da Mexilhoeira Grande LPO 1/11 LPO 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Interna Externa Gráfico EB1/9 Evolução do sucesso escolar nos últimos dois anos letivos, na EB1 da Figueira. Gráfico EB1/1 Evolução do sucesso escolar nos últimos dois anos letivos, na EB1 da Mexilhoeira Grande. Considerações No 4.º ano: 1. Globalmente, todas as escolas do agrupamento registam taxas de sucesso superiores na avaliação interna. Verifica-se a exceção da EB1 de Montes de Alvor nos resultados na área da Matemática, no ano letivo 21/ No ano letivo 21/211, verifica-se maior proximidade nos resultados das avaliações interna e externa na EB1 da Figueira, na área de Língua Portuguesa, e na EB1 de Montes de Alvor, em ambas as áreas. 3. No ano letivo 211/212, nota-se uma maior proximidade nos resultados das avaliações interna e externa na EBI da Mexilhoeira Grande. 2

21 PROVAS DE AFERIÇÃO DADOS COMPARATIVOS Tabela EB1/9 Resultados das provas de aferição do 4.º ano de Língua Portuguesa, no ano letivo de 211/212. ESCOLA Nº de alunos A - Muito Bom Língua Portuguesa B - Bom C - Satisfaz D - Não Sat. E - Não Sat. Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % EB1 de Alvor 3, 5 16, ,7 8 26,7, EB1 Montes de Alvor ,3 2 12,5 2 12, ,8, EB1 da Figueira 13, 1 7,7 7 53,8 5 38,5, EBI Mexilhoeira Grande 4 2 5, 22 55, 12 3, 4 1,, TOTAL , 3 3, , ,3, Nacional Sucesso / Insucesso % Sucesso % Insucesso 71,7 28,3 1, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1,, 21/ /212 EB1 Alvor EB1 Montes de Alvor EB1 Figueira EBI Mexilhoeira Grande Agrupamento Nacional Gráfico EB1/11 Comparação da tendência dos resultados da prova de aferição de Língua Portuguesa, nos dois últimos anos letivos, entre o sucesso a nível nacional e o sucesso do agrupamento e de cada uma das suas escolas. 21

22 Tabela EB1/1 Resultados das provas de aferição do 4.º ano de Matemática, no ano letivo de 211/212. ESCOLA Nº de alunos A - Muito Bom Matemática B - Bom C - Satisfaz D - Não Sat. E - Não Sat. Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % EB1 de Alvor 31, 3 9,7 3 9, ,7 4 12,9 EB1 Montes de Alvor 17, 1 5,9 2 11, ,7 3 17,6 EB1 da Figueira 13, 2 15,4 2 15,4 9 69,2, EB1 Mexilhoeira Grande 39, 12 3, , ,9, TOTAL 1, 18 18, 2 2, 55 55, 7 7, Nacional Sucesso / Insucesso % Sucesso % Insucesso 38, 62, 1, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1,, 21/ /212 EB1 Alvor EB1 Montes de Alvor EB1 Figueira EBI Mexilhoeira Grande Agrupamento Nacional Gráfico EB1/12 Comparação da tendência dos resultados da prova de aferição de Matemática, nos dois últimos anos letivos, entre o sucesso a nível nacional e o sucesso do agrupamento e de cada uma das suas escolas. 22

23 Considerações 1. Tanto na prova de aferição de Língua Portuguesa como na Matemática, nota-se uma tendência de descida dos resultados do Agrupamento, superior à registada a nível nacional. 2. No ano letivo 211/212, a EBI da Mexilhoeira Grande melhorou os seus resultados, conseguindo percentagens de sucesso superiores à média nacional em ambas as áreas. 23

24 2.3 2º CICLO O 2º ciclo do agrupamento engloba as escolas EB 2,3 D. João II - Alvor, EB/S da Bemposta e a EBI da Mexilhoeira Grande. Neste ciclo de ensino, avaliação sumativa expressa-se de forma qualitativa nas áreas disciplinares curriculares e de forma quantitativa nas áreas curriculares não disciplinares. Realça-se, no entanto, que estas últimas não foram consideradas neste estudo. 1. Os resultados da avaliação sumativa dos alunos serão analisados tendo em conta a percentagem de sucesso alcançada, definida pelo número de progressões verificadas. 2. A comparação entre os resultados das avaliações interna e externa apenas é possível para os sextos anos de escolaridade nas áreas de Língua Portuguesa e de Matemática. 5º Ano Alunos por escola / / º_ALVOR 5º_MEX 5º_BEM Total Gráfico EB2 /1 - Número de alunos do agrupamento, por escola e total, a frequentar o 5º ano, nos dois últimos anos. Nota: Neste gráfico consideraram-se os alunos avaliados qualitativamente. Não se considerou a turma PIEF. 24

25 Alunos por disciplina LP LE.I HGP Mat. CN EVT EM EDF Alvor Mexilhoeira Bemposta Gráfico EB2 /2 - Número de alunos, por disciplina, a frequentar o 5ºano, em 211/212, nas escolas que constituem o agrupamento. Nota: Neste gráfico não se consideraram os alunos avaliados qualitativamente, nem PIEF. Considerações 1. Verificou-se, no ano letivo 211/212, um decréscimo do número de alunos no agrupamento. 2. A escola da Bemposta é aquela que comporta com um maior número de alunos, por disciplina. 25

26 LPO ING HGP MAT CN EM EVT EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO RESULTADOS ESCOLARES -5.º ANO (Avaliação Interna) Resultados Globais Agrupamento Tabela EB2 /1- Evolução do sucesso global (5ºano), nos dois últimos anos, no agrupamento. 21/ /212 Global Agrupamento 99,1% 95,3% Tabela EB2 /2 - Percentagem de aprovações e retenções, nas várias disciplinas do 5º ano. 5º ANO % Aprovações 76,4 85,3 93,2 79,1 88, 96,4 98,5 96,9 % Retenções 23,6 14,7 6,8 2,9 12, 3,6 1,5 3,1 Considerações 1. Na globalidade, verifica-se um decréscimo da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. A realçar pela positiva estão as percentagens de aprovações das disciplinas de EM,EVT e EF. As disciplinas de LPO e MAT destacam-se por terem as mais baixas percentagens de aprovações, apesar de serem bastantes satisfatórias. 26

27 LPO LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Resultados por escola EB D. João II Alvor Tabela EB2 /3 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EB D. João II - Alvor 1,% 94,1% Tabela EB2/ 4 Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 5º ano. Ano Turma 5 A 2,7 3,6 3,2 2,7 3,2 3,4 4,4 3,2 Médias por disciplina 2,7 3,6 3,2 2,7 3,2 3,4 4,4 3,2 Média Global 3,3 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo da taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. A disciplina de Educação Musical destaca-se pela positiva, com média global de 4,4. Língua Portuguesa e Matemática destacam-se pela negativa, com médias globais de 2,7. 27

28 LP LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBS da Bemposta Tabela EB2/ 5 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EBS da Bemposta 99,4% 96,4% Tabela EB2/ 6 Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 5º ano. Ano Turma 5 A 3,8 3,8 4, 3,8 4, 3,6 3,5 5 B 3,2 3,4 3,7 3,7 3,9 3,6 4,2 5 C 3, 3,3 3,3 3,4 3,7 3,5 3,8 4,1 5 D 2,9 3,1 3, 3,1 2,9 3,3 3,6 4,1 5 E 3,1 3,3 3,6 3,4 3,4 3,6 3,6 4, 5 F 3,2 3,4 3,5 3, 3,6 3,6 3,6 3,4 Médias por disciplina 3,2 3,4 3,5 3,4 3,6 3,5 3,6 3,8 Média Global 3,5 Considerações 1. Verifica-se um ligeiro decréscimo da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. Realça-se que todas as disciplinas apresentam média superior a três. Destaca-se pela positiva a disciplina de Educação Física, com média global de 3,8, sendo que Língua Portuguesa apresenta a média global mais baixa (3,2). 3. A Turma A é a que melhores médias globais apresenta, na generalidade das disciplinas, e a turma D é a única que apresenta médias globais por disciplinas inferiores a 3. 28

29 LP LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB2/ 7 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EBI Mexilhoeira 96,7% 91,9% Tabela EB2/ 8 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 5ºano. Ano Turma 5 A 3, 3, 3,5 3,3 3,2 3,4 3,8 3,5 5 B 2,9 2,9 3,4 3,2 2,8 3,4 4,2 3,4 Médias por disciplina 2,9 2,9 3,5 3,2 3, 3,4 4, 3,4 Média Global 3,3 Considerações 1. Verifica-se uma diminuição do sucesso, no último ano letivo. 2. A disciplina de Educação Musical destaca-se pela positiva, com média global de 4,. Língua Portuguesa e Inglês destacam-se pela negativa, com média global de 2,9. 3. A turma A apresenta-se como a turma com melhores resultados ao nível geral das disciplinas. 29

30 6º Ano Alunos por escola / / º_ALVOR 6º_MEX 6º_BEM Total Gráfico EB2/3 - Número de alunos do agrupamento, por escola e total, a frequentar o 6º ano, nos dois últimos anos. Nota: Neste gráfico consideraram-se os alunos avaliados qualitativamente. Não se considerou a turma PIEF. Alunos por disciplina LP LE.I HGP MAT CN EVT EM EDF Alvor Mexilhoeira Bemposta Gráfico EB2 /4 - Número de alunos, por disciplina, a frequentar o 6º ano, em 211/212, nas escolas que constituem o agrupamento. Nota: Neste gráfico não se consideraram os alunos avaliados qualitativamente, PCA, nem PIEF. 3

31 LP ING HIST MAT CN EM EVT EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Considerações 1. Verificou-se, no ano letivo 211/212, um aumento do número de alunos no agrupamento, devido ao aumento acentuado de alunos na escola da Bemposta. 2. A escola da Bemposta é aquela que comporta com um maior número de alunos, por disciplina RESULTADOS ESCOLARES 6.ºANO (avaliação interna) Resultados globais agrupamento Tabela EB2 /9 - Evolução do sucesso global (6ºano), nos dois últimos anos, no agrupamento. 21/ /212 Global Agrupamento 96,7% 88,7% Tabela EB2/1 - Percentagem de aprovações e retenções, nas várias disciplinas do 6º ano. 6º ANO % Aprovações 81, 8,5 9,5 78,3 87,8 97,5 99,1 96,4 % Retenções 19, 19,5 9,5 21,7 12,2 2,5,9 3,6 Considerações 1. Na globalidade, verifica-se um decréscimo da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. A realçar pela positiva estão as percentagens de aprovações das disciplinas de EVT e EM. A disciplina de MAT destaca-se por ter a mais baixa percentagem de aprovações, apesar de ser bastante satisfatória. 31

32 LP LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Resultados por escola EB D. João II - Alvor Tabela EB2 /11 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EB D. João II - Alvor 94,7% 95,7% Tabela EB2 /12 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 6º ano. Ano Turma 6 A 3,2 3,9 3,5 3,4 2,9 3,9 3,9 3,5 6 B 3,5 3,8 3,2 3,6 2,8 3,7 4,2 3,4 Médias por disciplina 3,3 3,8 3,4 3,5 2,8 3,8 4, 3,5 Média Global 3,5 Considerações 1. Verifica-se um ligeiro aumento da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. A disciplina de Educação Musical destaca-se pela positiva, com média global de 4,. 3. Ciências da Natureza destaca-se pela negativa, com média global de 2,8. 32

33 LP LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBS da Bemposta Tabela EB2 /13 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EBS da Bemposta 97,1% 87,4% Tabela EB2/14 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 6º ano. Ano Turma 6 A 3,5 3,9 4, 3,4 3,9 3,7 3,4 6 B 3,2 3,4 3,5 3, 3,8 3,3 3,4 6 C 3,1 3,2 3,5 3,6 3,1 3,6 3,5 3,7 6 D 3,3 3,4 3,6 3,1 3,5 3,7 3,9 3,4 6 E 2,7 3, 3,3 3, 3,4 3,6 4,2 3,4 6 F 2,8 3, 3,2 2,9 3,3 3,8 3,7 3,5 6 G 3, 3,3 3,4 3,1 3,4 3,7 3,8 3,5 Médias por disciplina 3,1 3,3 3,5 3,2 3,5 3,6 3,8 3,5 Média Global 3,4 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. Realça-se que todas as disciplinas apresentam média superior a três. Destaca-se pela positiva a disciplina de Educação Física, com média global de 3,8, sendo que Língua Portuguesa apresenta a média global mais baixa (3,1). 3. A Turma A é a que melhores médias apresenta, na generalidade das disciplinas, e a turma F é a única que apresenta médias inferiores a 3, a Língua Portuguesa e Matemática. 33

34 LP LE - I HGP MAT CN EVT EM EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB2/15 - Evolução do sucesso nos dois últimos anos. 21/ /212 EBI Mexilhoeira 97,5% 91,7% Tabela EB2 /16 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas de 6ºano. Ano Turma 6 A 2,7 3,3 3,4 3,3 3,3 3,3 4, 3,3 6 B 2,9 3,3 3,7 3,4 3,6 3,4 4,1 3,1 Médias por disciplina 2,8 3,3 3,5 3,3 3,4 3,4 4, 3,2 Média Global 3,4 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo da taxa de sucesso no último ano letivo. 2. A disciplina de Educação Musical destaca-se pela positiva, com média global de 4,. Língua Portuguesa destaca-se pela negativa, com média global de 2,8. 3. A turma B apresenta-se como a turma com melhores resultados, ao nível geral das disciplinas. 34

35 EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ÚLTIMOS DOIS ANOS, POR DISCIPLINA E ESTABELECIMENTO Evolução dos resultados de LPO nos últimos dois anos 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, Língua Portuguesa 5º Língua Portuguesa 6º Gráfico EB2/5 - Evolução do sucesso na disciplina de LPO, nos dois últimos anos. Evolução dos resultados de ING nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, Inglês 5º Inglês 6º Gráfico EB2/6 - Evolução do sucesso na disciplina de ING, nos dois últimos anos. 35

36 Evolução dos resultados de HGP nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, 2, ALVOR Bemposta Mex Grande, HGP 5º HGP 6º Gráfico EB2/ 7 - Evolução do sucesso na disciplina de HGP, nos dois últimos anos. Evolução dos resultados de MAT nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, MAT 5º MAT 6º Gráfico EB2/8 - Evolução do sucesso na disciplina de MAT, nos dois últimos anos. 36

37 Evolução dos resultados de CN nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, 2, ALVOR Bemposta Mex Grande, CN 5º CN 6º Gráfico EB2 /9 - Evolução do sucesso na disciplina de CN, nos dois últimos anos. Evolução dos resultados de EVT nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, 2, ALVOR Bemposta Mex Grande, EVT 5º EVT 6º Gráfico EB2/1 - Evolução do sucesso na disciplina de EVT, nos dois últimos anos. 37

38 Evolução dos resultados de EM nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, 2, ALVOR Bemposta Mex Grande, EM 5º EM 6º Gráfico EB2/11 - Evolução do sucesso na disciplina de EM, nos dois últimos anos. Evolução dos resultados de EF nos últimos dois anos 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, EF 5º EF 6º Gráfico EB2/12 - Evolução do sucesso na disciplina de EF, nos dois últimos anos. 38

39 Considerações 1. Na disciplina de LPO verificou-se uma diminuição, nas três escolas do agrupamento, da taxa de sucesso, com exceção do 6ºano de Alvor. 2. Na disciplina de ING verificou-se um aumento da taxa de sucesso, em duas das três escolas do agrupamento, com exceção do 5º em Alvor e do 6º na Bemposta. 3. Na disciplina de HGP verificou-se um aumento da taxa de sucesso, com exceção do 6º em Alvor e na Bemposta. 4. Na disciplina de MAT verificou-se uma diminuição geral da taxa de sucesso, com exceção do 6º em Alvor e na Mexilhoeira, no findo ano letivo. 5. Na disciplina de CN verificou-se uma diminuição geral da taxa de sucesso. 6. Na disciplina de EVT verificou-se uma diminuição geral da taxa de sucesso, com exceção do 5º e 6º ano da Mexilhoeira. 7. Na disciplina de EM verificou-se uma diminuição geral da taxa de sucesso, com exceção do 5º ano de Alvor e do 6º da Mexilhoeira. 8. Na disciplina de EF verificou-se uma diminuição geral da taxa de sucesso, com exceção do 5º ano da Mexilhoeira e do 6º de Alvor. 39

40 2.3.4 ANÁLISE COMPARATIVA DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA EM LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA DO 6º ANO. Comparação entre a percentagem de sucesso nas provas de aferição / exames de Língua Portuguesa e Matemática com a percentagem de sucesso na avaliação interna, nos dois últimos anos Alvor ,6 53 LPO 1/11 LPO 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Interna Externa Gráfico EB2/13 - Comparação do sucesso interno /externo a Língua Portuguesa e Matemática. Mexilhoeira ,6 58 LPO 1/11 LPO 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Interna Externa Gráfico EB2/14 - Comparação do sucesso interno / externo a Língua Portuguesa e Matemática. 4

41 Bemposta MAT 11/ MAT 1/ Interna Externa LPO 11/ LPO 1/ , Gráfico EB2/15 - Comparação do sucesso interno / externo a Língua Portuguesa e Matemática Considerações 1. Em Alvor, na disciplina de LPO, a percentagem de sucesso entre a avaliação interna/externa foi idêntica. O mesmo não se verificou na disciplina de MAT em que, à semelhança do ocorrido no ano transato, se regista uma grande discrepância entre a avaliação interna e externa. 2. Na Mexilhoeira, na disciplina de LPO, a percentagem de sucesso da avaliação externa foi muito superior à da avaliação interna, contrariamente ao que se havia registado no ano letivo de 21/211. À semelhança do ocorrido em 21/211, na disciplina de MAT, ainda se verifica uma grande discrepância entre a avaliação interna e externa, apesar desta ter sido atenuada. 3. Na Bemposta, na disciplina de LPO, a percentagem de sucesso da avaliação externa foi superior ao da avaliação interna, contrariamente ao que se havia registado no ano letivo de 21/211. Na disciplina de MAT, contrariamente ao que se havia registado no ano letivo de 21/211, as taxas de sucesso interno / externo aproximaram-se consideravelmente, apesar do sucesso interno ter ficado ligeiramente abaixo do externo. 41

42 COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO / EXAMES NACIONAIS DO AGRUPAMENTO, DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA, COM OS RESULTADOS A NÍVEL NACIONAL, NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS Tabela EB2/17 - Provas de Aferição LPO 6º ano (21/211) Total de alunos, percentagens de níveis e sucesso. Língua Portuguesa TURMA Nº de A - Muito E - Não B - Bom C - Satisfaz D - Não Sat. alunos Bom Sat. Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % Escola Básica D. João II - Alvor 35, 8 22, ,4 9 25,7, EBS da Bemposta , , , ,8, EBI da Mexilhoeira 37, 12 32,4 2 54,1 3 8,1 1 2,7 TOTAL , , , ,2 1,6 Agrupamento % Sucesso % Insucesso 81,4 16,8 Nacional 64,6 Tabela EB2/18 - Exames nacionais LPO (211/212) Total de alunos, percentagens de níveis e sucesso. TURMA Nº de alunos Língua Portuguesa Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % Escola Básica D. João II - Alvor ,3 7 3,4 1 43,5 5 21,7, EBS da Bemposta 16, 24 15, 78 48, ,6 1,6 EBI da Mexilhoeira ,3 6 26,1 14 6,9 2 8,7, TOTAL , 37 18, 12 49, ,1 1,5 Agrupamento % Insucesso % Sucesso 18,9 81,1 Nacional 1, 9, Nota: Neste gráfico consideram-se todas as provas realizadas, 61, 63 (PLNM) e 51 (NE), apesar da média nacional indicada ser referente à taxa de aprovações da prova final

43 Tabela EB2 /19 - Provas de Aferição MAT 6º ano (21/211) Total de alunos, percentagens de níveis e sucesso. TURMA Nº de alunos Matemática A - Muito E - Não B - Bom C - Satisfaz D - Não Sat. Bom Sat. Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % Escola Básica D. João II - Alvor ,8 5 13, , ,2, EBS da Bemposta ,9 3 29, , ,7, EBI da Mexilhoeira , , ,7 8 21,6, TOTAL , 47 27, 51 29,3 53 3,5, Agrupamento % Sucesso % Insucesso 64,4 3,5 Nacional 58 Tabela EB2/2 - Exames nacionais MAT (211/212) Total de alunos, percentagens de níveis e sucesso. TURMA Nº de alunos Matemática Nº % Nº % Nº % Nº % Nº % Escola Básica D. João II - Alvor ,8 1 43,5 5 21,7,, EBS da Bemposta , , 53 33,1 33 2,6 9 5,6 EBI da Mexilhoeira 23, 8 34, ,8 4 17,4, TOTAL , , , , 9 4,4 Agrupamento %Insucesso % Sucesso 44,2 55,8 Nacional Nota: Neste gráfico consideram-se todas as provas realizadas, 62 e 52 (NE), apesar da média nacional indicada ser referente à taxa de aprovações da prova final

44 Considerações 1. Na disciplina de LPO, o agrupamento apresentou, em 21/211, uma taxa de sucesso muito acima da média nacional tendo, no entanto, ficado abaixo da taxa de sucesso nacional em 211/ Na disciplina de MAT, o agrupamento apresentou, em 21/211, uma taxa de sucesso acima da média nacional, mas registou-se um acentuado decréscimo em 211/

45 2.4 3º CICLO O 3º ciclo do agrupamento engloba as escolas EB 2,3 D. João II - Alvor, EB/S da Bemposta e a EBI da Mexilhoeira Grande. Neste ciclo de ensino, avaliação sumativa expressa-se de forma qualitativa nas áreas disciplinares curriculares e de forma quantitativa nas áreas curriculares não disciplinares. Realça-se, no entanto, que estas últimas não foram consideradas neste estudo. 1. Os resultados da avaliação sumativa dos alunos serão analisados tendo em conta a percentagem de sucesso alcançada, definida pelo número de progressões verificadas. 2. A comparação entre os resultados das avaliações interna e externa apenas é possível para os nonos anos de escolaridade nas áreas de Língua Portuguesa e de Matemática. 7º Ano Alunos por escola / / º_Alvor 7º_MEX 7º_BEM Total Gráfico EB3 /1 - Número de alunos do agrupamento, por escola e total, a frequentar o 7º ano, nos dois últimos anos. Nota: Neste gráfico consideraram-se os alunos avaliados qualitativamente e a turma de Percurso Curricular Alternativo (PCA). Não se considerou a turma de PIEF. 45

46 Alunos por disciplina Alvor Mexilhoeira Bemposta Gráfico EB3 /2 - Número de alunos, por disciplina, a frequentar o 7º ano em 211/212. Nota: A turma PCA (Mexilhoeira Grande) e a turma do PIEF (Alvor) não estão incluídas neste gráfico pois têm um currículo e avaliação diferentes, pelo que não fizeram parte desta análise. O gráfico também não contempla os alunos que são avaliados qualitativamente, uma vez que a sua avaliação também é diferente. Considerações 1. Verificou-se que no ano letivo 211/212 houve um aumento do número de alunos no agrupamento, com especial relevo na EBS da Bemposta. 2. A escola da Bemposta é aquela que comporta um maior número de alunos por disciplina. 46

47 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO RESULTADOS ESCOLARES 7.º ANO (avaliação interna) Resultados globais - Agrupamento Tabela EB3/1 - Evolução do sucesso global (7º ano), nos dois últimos anos, no agrupamento. 21/ /212 Global Agrupamento 89,8% 81,8% Tabela EB3/2 Percentagem de aprovações e retenções, nas várias disciplinas do 7º ano. 7º ANO % Aprovações 57,9 79,3 78,2 82,6 86,6 87,8 71,3 79,3 82,9 95,9 92,7 9,9 % Retenções 42,1 2,7 21,8 17,4 13,4 12,2 28,7 2,7 17,1 4,1 7,3 9,1 Considerações 1. Na globalidade verifica-se um decréscimo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. A realçar pela positiva estão as percentagens de aprovações das disciplinas de ET, EV e EF. A disciplina de LP destaca-se por ter a percentagem mais baixa de aprovações, apesar de ser satisfatória. 47

48 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Resultados por escola EB D. João II - Alvor Tabela EB3/3 - Evolução do sucesso nos dois últimos dois anos. 21/ /212 EB D. João II - Alvor 9,9% 85,7% Tabela EB3 /4 Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 7º ano. Ano Turma 7º A 3,2 3,4 3,4 3,3 3,2 3,1 3, 3,1 3,6 3,6 3,4 7º B 2,9 3,2 2,8 3,1 3,1 2,7 2,8 2,8 3,4 3,3 3,3 Médias por disciplina 3,1 3,3 3,1 3,2 3,1 2,9 2,9 2,9 3,5 3,5 3,4 Média Global 3,2 Considerações 1.Verifica-se um decréscimo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de Matemática, CN e CFQ destacam-se pela negativa, apresentando uma média global inferior a três. 48

49 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ EV ET EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBS da Bemposta Tabela EB3/5 - Evolução do sucesso, nos dois últimos anos. 21/ /212 EBS da Bemposta 93,6% 77,6% Tabela EB3/6 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 7º ano. Ano Turma 7º A 2,2 3, 3, 3, 2,9 2,7 3, 2,8 3,2 3,4 3,3 7º B 2,4 3,5 3,1 3, 3,3 2,9 2,9 2,8 3,5 3,4 3,4 7º C 2,7 3,4 3,5 3,3 3,2 3, 3,1 3,5 3,3 3,5 3,6 7º D 2,5 3,8 3,6 3,7 3,9 3, 3,3 3,8 3,4 3,7 Médias por disciplina 2,5 3,4 3, 3,4 3,3 3,3 2,9 3, 3,2 3,3 3,4 3,5 Média Global 3,2 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo acentuado na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática apresentam uma média global inferior a três. 3. A turma D é a que melhores médias globais apresenta, na generalidade das disciplinas, e a turma B é a que apresenta maior número de médias globais inferiores a três. 4. Realça-se ainda que a média global de Língua portuguesa é inferior a três em todas as turmas do 7º ano. 49

50 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ EV ET EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB3/7 - Evolução do sucesso, nos dois últimos anos. 21/ /212 EBI Mexilhoeira 81,8% 91,4% Tabela EB3/8 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 7º ano. Ano Turma 7º A 3,3 3,1 3,1 3,7 3,1 3,2 3,2 3,3 3,4 4,1 4,1 7º B 2,8 3,3 3,1 3,8 3,3 3,7 3,6 3,3 3,4 3,7 4,1 Médias por disciplina 3, 3,2 3,1 3,8 3,2 3,5 3,4 3,3 3,4 4, 4,1 Média Global 3,4 Considerações 1. Verifica-se um aumento significativo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de ET e EF destacam-se pela positiva, apresentando médias globais de 4, e 4,1, respetivamente. Realça-se que nenhuma disciplina apresenta média global inferior a três. 3. A turma A destaca-se por não apresentar nenhuma média global inferior a três. 5

51 8º Ano Alunos por escola º_Alvor 8º_MEX 8º_BEM Total 21/ /212 Gráfico EB3/3 Número de alunos do agrupamento, por escola e total, a frequentar o 8º ano, nos dois últimos anos. Nota: Neste gráfico consideraram-se os alunos avaliados qualitativamente. Não se considerou a turma de PIEF. Alunos por disciplina Alvor Mexilhoeira Bemposta 1 Gráfico EB3/4 - Número de alunos, por disciplina, a frequentar o 8º ano em 211/

52 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Considerações 1. Verificou-se que no ano letivo 211/212 houve um aumento do número de alunos no agrupamento, com especial relevo na EBS da Bemposta. 2. A EB/S da Bemposta é aquela que comporta um maior número de alunos por disciplina RESULTADOS ESCOLARES 8.º ANO (avaliação interna) Resultados globais - Agrupamento Tabela EB3/9 - Evolução do sucesso global (8º ano), nos dois últimos anos, no agrupamento.. 21/ /212 Global Agrupamento 94,6% 88,3% Tabela EB3/1 Percentagem de aprovações e retenções, nas várias disciplinas do 8º ano. 8º ANO % Aprovações 76,5 79,1 78,5 88,6 87,6 85, 64,7 88,9 84,3 98,2 99,3 99,3 % Retenções 23,5 2,9 21,5 11,4 12,4 15, 35,3 11,1 15,7 1,8,7,7 Considerações 1. Na globalidade, à semelhança do sucedido no 7º ano, verifica-se um decréscimo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. A realçar pela positiva estão as percentagens de aprovações das disciplinas de ET, EV e EF. A disciplina de MAT destaca-se por ter a percentagem mais baixa de aprovações, apesar de ser satisfatória. 52

53 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ EV ET EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Resultados por escola EB D. João II - Alvor Tabela EB3/11 - Evolução do sucesso, nos dois últimos anos. 21/ /212 EB D. João II - Alvor 92,6% 86,5% Tabela EB3 /12 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 8º ano. Ano Turma 8º A 3,2 3,1 3, 3, 3,1 3,1 2,6 2,9 2,8 3,7 3,6 3,6 8º B 3,1 3,3 3,4 2,9 3,4 3,1 2,9 3, 3,1 3,8 4,1 3,6 Médias por disciplina 3,1 3,2 3,1 2,9 3,3 3,1 2,7 2,9 2,9 3,7 3,9 3,6 Média Global 3,2 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de Francês, MAT, CN e CFQ destacam-se pela negativa, apresentando médias globais inferiores a três. 53

54 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ EV ET EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBS da Bemposta Tabela EB3 /13 - Evolução do sucesso, nos dois últimos anos. 21/ /212 EBS da Bemposta 98,1% 93,8% Tabela EB3 /14 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 8º ano. Ano Turma 8º A 2,8 3,7 3,6 3,4 3,4 3,4 3,5 3,8 3,7 4,2 8º B 2,8 3, 3, 3, 3, 3, 3,2 3,4 3,4 3,8 3,6 8º C 3,5 3,3 3,5 3,2 3,3 3,1 3,5 3,6 3,6 4, 3,9 Médias por disciplina 3, 3,3 3, 3,4 3,2 3,2 3,2 3,5 3,6 3,6 3,9 3,9 Média Global 3,4 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. Realça-se que todas as disciplinas apresentam média global igual ou superior a três. 3. A turma C destaca-se por não apresentar nenhuma média global inferior a três. As restantes turmas apenas apresentam média global insatisfatória à disciplina de Língua Portuguesa. 54

55 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ EV ET EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB3/15 - Evolução do sucesso, nos dois últimos anos. 21/ /212 EBI Mexilhoeira 9,6% 78,4% Tabela EB3/16 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 8º ano. Ano Turma 8º A 2,7 3, 2,9 2,8 3,3 2,9 2,6 3, 2,7 3,5 3,5 3,5 8º B 3,1 3,4 3,3 3,1 3,5 3,2 3, 3,4 3,4 3,5 3,6 3,5 Médias por disciplina 2,9 3,2 3, 3, 3,4 3,1 2,8 3,2 3, 3,5 3,5 3,5 Média Global 3,2 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo significativo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática apresentam médias globais inferiores a três. 3. A turma B destaca-se por não apresentar nenhuma média global inferior a três. 55

56 9º Ano Alunos por escola / / º_Alvor 9º_MEX 9º_BEM Total Gráfico EB3 /5 - Número de alunos do agrupamento, por escola e total, a frequentar o 9º ano, nos dois últimos anos. Nota: Neste gráfico consideraram-se os alunos avaliados qualitativamente. Não se considerou a turma de PIEF Alvor Mexilhoeira Bemposta 1 Gráfico EB3 /6 - Número de alunos, por disciplina, a frequentar o 9º ano em 211/

57 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ TIC ET EV EF AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Considerações 1. Verificou-se que, no ano letivo 211/212, houve um aumento do número de alunos no agrupamento, com especial relevo na EBS da Bemposta. 2. EB/S da Bemposta é aquela que comporta um maior número de alunos por disciplina RESULTADOS ESCOLARES 9.º ANO (avaliação interna) Resultados globais - Agrupamento Tabela EB3/17 - Evolução do sucesso do 9º ano, nos dois últimos dois anos, no agrupamento. 21/ /212 Global Agrupamento 89,9% 62,5% Nota: Os resultados indicados nesta tabela foram apurados após a realização do exame nacional. Tabela EB3 /18 Percentagem de aprovações e retenções, nas várias disciplinas do 9º ano. 9º ANO % Aprovações 56,4 67,9 84,5 68,6 88,1 9, 64,5 83,6 75,2 95,5 1, 89,7 97,2 % Retenções 43,6 32,1 15,5 31,4 11,9 1, 35,5 16,4 24,8 4,5, 1,3 2,8 Considerações 1. A tendência de decréscimo na taxa de sucesso manteve-se também no nono ano, de forma ainda mais acentuada. 2. A realçar pela positiva estão as percentagens de aprovações das disciplinas de ET, TIC, Geografia e EF. A disciplina de Língua Portuguesa destaca-se por ter a percentagem mais baixa de aprovações, apesar de ser satisfatória. 57

58 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF TIC AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Resultados por escola EB D. João II -Alvor Tabela EB3 /19 - Evolução do sucesso, nos dois últimos dois anos. 21/ /212 EB D. João II - Alvor 83,3% 64,3% Nota: Os resultados indicados nesta tabela foram apurados após a realização do exame nacional. Tabela EB3 /2 - Média global, por disciplina, em cada turma e em todas as turmas do 8º ano. Ano Turma 9º A 2,5 3, 2,7 2,9 3, 2,9 2,7 2,7 2,9 3,9 3,7 3,3 9º B 2,8 3,3 2,8 2,7 3,1 3,1 2,6 2,8 2,8 3,9 3,8 3,5 Médias por disciplina 2,6 3,1 2,7 2,8 3, 3, 2,6 2,7 2,9 3,9 3,9 3,7 3,4 Média Global 3,1 Considerações 1. Verifica-se um decréscimo significativo na taxa de sucesso, no último ano letivo. 2. As disciplinas de Língua Portuguesa, Espanhol, Francês, Matemática, CN e CFQ apresentam médias globais inferiores a três. 58

59 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF TIC AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBS da Bemposta Tabela EB3/21 - Evolução do sucesso, do 9º ano, nos dois últimos dois anos, na EBS da Bemposta. 21/ /212 EBS da Bemposta ,8% Nota: Os resultados indicados nesta tabela foram apurados após a realização do exame nacional. Tabela EB3/22 - Médias por disciplina e média global de ano Ano Turma 9º A 2,6 2,9 3, 2,8 3,1 2,8 3,1 2,8 3,2 3,3 3,2 9º B 2,5 3,2 3,3 3,2 3,1 3, 3,3 3,1 3,3 4, 3,3 Médias por disciplina 2,6 3, 3,3 3, 3, 3,1 2,9 3,2 3, 3,3 3,7 3,2 Média Global 3,1 Considerações 1. No ano letivo de 21/211 não existia 9º Ano na EBS da Bemposta, pelo que não foi possível o estudo da evolução do sucesso nos dois últimos anos 2. As disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática apresentam médias globais inferiores a três. 59

60 LP LE - I ESP FR HIST GEOG MAT CN CFQ ET EV EF TIC AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO EBI da Mexilhoeira Grande Tabela EB3 /23 - Evolução do sucesso, nos dois últimos dois anos. 21/ /212 EBI Mexilhoeira 94,9% 77,4% Nota: Os resultados indicados nesta tabela foram apurados após a realização do exame nacional. Tabela EB3 /24 - Médias por disciplina e média global de ano Ano Turma 9º A 2,7 2,7 3, 2,5 3,5 3,1 3,2 2,9 3,1 3,4 3,8 3,5 9º B 2,9 3, 2,8 3, 3,5 3,1 3,1 3, 2,9 4,2 3,7 3,5 Médias por disciplina 2,8 2,8 2,9 2,7 3,5 3,1 3,1 3, 3, 3,8 3,8 3,5 Média Global 3,2 Considerações 1. Apesar de se registar uma média global positiva, as disciplinas de Língua Portuguesa, Inglês, Espanhol e Francês apresentam médias globais inferiores a três. 6

61 2.4.4 EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS ESCOLARES, NOS DOIS ÚLTIMOS ANOS, POR DISCIPLINA E ESTABELECIMENTO Língua Portuguesa 12, 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, LP 7º ano LP 8º ano LP 9º ano Gráfico EB3/7 Evolução do sucesso de LP, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Inglês (LE. I) 12, 1, 8, 6, 4, 2, ALVOR Bemposta Mex Grande, Inglês 7º ano Inglês 8º ano Inglês 9º ano Gráfico EB3/8 Evolução do sucesso de Inglês, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 61

62 Espanhol 12, 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, Espanhol 7º ano Espanhol 8º ano Espanhol 9º ano Gráfico EB3/9 Evolução do sucesso de Espanhol, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Francês 12, 1, 8, 6, 4, ALVOR Bemposta Mex Grande 2,, Francês 7º ano Francês 8º ano Francês 9º ano GráficoEB3/1 Evolução do sucesso de Francês, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 62

63 História 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, História 7º ano História 8º ano História 9º ano Gráfico EB3/11 Evolução do sucesso de História, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Geografia 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, Geografia 7º ano Geografia 8º ano Geografia 9º ano Gráfico EB3/12 Evolução do sucesso de Geografia, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 63

64 Matemática 1, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, Alvor Bemposta Mex Grande 2, 1,, Matemática 7º ano Matemática 8º ano Matemática 9º ano Gráfico EB3/13 Evolução do sucesso de Matemática, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Ciências Naturais 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, Ciências Naturais 7º ano Ciências Naturais 8º ano Ciências Naturais 9º ano Gráfico EB3/14 Evolução do sucesso de Ciências Naturais, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 64

65 Ciências Físico-químicas 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, CFQ 7º ano CFQ 8º ano CFQ 9º ano Gráfico EB3/15 Evolução do sucesso de CFQ, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Educação Visual 12, 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, EV 7º ano EV 8º ano EV 9º ano Gráfico EB3/16 Evolução do sucesso de EV, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 65

66 12, Educação Tecnológica 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, ET 7º ano ET 8º ano ET 9º ano Gráfico EB3/17 Evolução do sucesso de ET, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 12, Educação Física 1, 8, 6, 4, Alvor Bemposta Mex Grande 2,, EF 7º ano EF 8º ano EF 9º ano Gráfico EB3/18 Evolução do sucesso de EF, por estabelecimento, nos dois últimos anos. 66

67 Tecnologias de Informação e Comunicação 12, 1, 8, 6, 4, 2,, TIC 9º ano ALVOR Bemposta Mex Grande Gráfico EB3/19 Evolução do sucesso de TIC, por estabelecimento, nos dois últimos anos. Considerações 1. Na disciplina de LP verificou-se um aumento da taxa de sucesso, ao nível do 7º ano, nas escolas de Alvor e da Mexilhoeira Grande. A inverter a tendência anterior, verifica-se que o 7º ano da Bemposta apresentou um decréscimo bastante acentuado. Nos restantes anos, registou-se uma tendência de descida da taxa de sucesso, com exceção do 8º de Alvor, que apresentou uma melhoria. 2. Na disciplina de ING verificou-se um decréscimo da taxa de sucesso, em todas as escolas do agrupamento e em todos os anos, sendo que o 9º ano da Mexilhoeira foi aquele que registou um decréscimo mais acentuado. 3. Na disciplina de Francês verificou-se um decréscimo da taxa de sucesso nalguns casos, de forma ligeira, em todas as escolas do agrupamento e em todos os anos, com exceção do 8º ano em Alvor que registou uma melhoria bastante significativa. É de realçar que o decréscimo no 9º ano da Mexilhoeira Grande foi bastante acentuado. 4. Na disciplina de Espanhol verificou-se uma diminuição da taxa de sucesso, em todas as escolas do agrupamento e em todos os anos. Saliente-se que o decréscimo registado pelo 7º ano de Alvor foi pouco acentuado. 5. Na disciplina de História verificou-se um aumento da taxa de sucesso em quase todos os anos e escolas, com exceção do 7º ano da Bemposta que registou um ligeiro decréscimo, do 8º da Bemposta que registou taxas de sucesso idênticas nos dois últimos anos e do 9º ano da Mexilhoeira Grande, com uma taxa de sucesso de 1 % nos dois últimos anos. 67

68 6. Na disciplina de Geografia a tendência é para uma subida nas percentagens de sucesso, com exceção para o 8º ano de Alvor e Bemposta e 9º de Alvor que registaram um ligeiro decréscimo. 7. Na disciplina de MAT, verificou-se um aumento da taxa de sucesso no 7º ano da Mexilhoeira, 8º da Bemposta e no 9º de Alvor. Nos restantes houve um decréscimo na taxa de sucesso, que foi mais acentuado no 8º ano da Mexilhoeira. Por outro lado, numa perspetiva vertical, verificou-se, com exceção da passagem do oitavo para o nono ano da escola da Mexilhoeira Grande, um decréscimo nos resultados escolares, sendo as descidas mais significativa as que se registaram na transição do sétimo para o oitavo ano nas escolas de Alvor e da Mexilhoeira Grande, de 75% para 54% e de 84% para 57%, respetivamente. 8. Na disciplina de CFQ verificou-se uma tendência de decréscimo da taxa de sucesso, com exceção do 8º ano da Bemposta e do 7º da Mexilhoeira Grande, que registaram aumento dessa taxa. 9. Na disciplina de CN verificou-se uma tendência de decréscimo da taxa de sucesso, em alguns casos bastante acentuados. Neste contexto, é de realçar o 9º ano de Alvor e da Mexilhoeira Grande, que registam um decréscimo de cerca de vinte pontos percentuais. Exceção feita para o 8º ano da Bemposta e o 7º da Mexilhoeira Grande, que registou aumento dessa taxa. 1. Na disciplina de ET verificou-se um aumento da taxa de sucesso no 7º ano das três escolas e no 8º ano de Alvor. No caso do 8º ano, das escolas da Bemposta e da Mexilhoeira, registou-se um decréscimo da taxa de sucesso, sendo este bastante acentuado na Bemposta. No caso do 9º ano, na escola da Mexilhoeira Grande, a taxa de sucesso foi de 1 % nos dois últimos anos. 11. Na disciplina de EV verificou-se uma diminuição da taxa de sucesso no 7º ano, à exceção do da Mexilhoeira, que registou uma melhoria. Por outro lado, no 8º ano, quer de Alvor quer da Bemposta, a taxa de sucesso foi de 1% nos dois últimos anos, e na Mexilhoeira Grande houve um ligeiro decréscimo na taxa de sucesso. 68

69 No caso do 9º ano, estudo que apenas pode ser realizado em Alvor, a taxa de sucesso foi de 1 % nos dois últimos anos. 12. Na disciplina de EF a tendência é de um aumento no 7º ano da Mexilhoeira Grande; no 8º de Alvor e Bemposta e no 9º de Alvor. Por outro lado o 9º ano da Mexilhoeira Grande registou uma taxa de 1% nos dois últimos anos. O 7º ano, de Alvor e da Bemposta, bem como o 8º ano da Bemposta, registaram um ligeiro decréscimo na taxa de sucesso. 13. Na disciplina de TIC verificou-se um aumento da taxa de sucesso. Saliente-se que no último ano a disciplina assinalou 1% de sucesso em Alvor e Mexilhoeira Grande ANÁLISE COMPARATIVA DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA E EXTERNA EM LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA DO 9º ANO Agrupamento Interna Externa 2 1 LP 1/11 LP 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Gráfico EB3/21 - Comparação entre a percentagem de sucesso nos exames de Língua Portuguesa e Matemática com a percentagem de sucesso na avaliação interna, nos dois últimos anos. 69

70 EB D. João II Alvor Interna Externa 2 1 LP 1/11 LP 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Gráfico EB3/22 - Comparação entre a percentagem de sucesso nos exames de Língua Portuguesa e Matemática com a percentagem de sucesso na avaliação interna, nos dois últimos anos. EBS da Bemposta MAT 11/ Interna Externa LP 11/ Gráfico EB3/23 - Comparação entre a percentagem de sucesso nos exames de Língua Portuguesa e Matemática com a percentagem de sucesso na avaliação interna, em 211/212. 7

71 EBI da Mexilhoeira Grande Interna Externa 2 1 LP 1/11 LP 11/12 MAT 1/11 MAT 11/12 Gráfico EB3/24 - Comparação entre a percentagem de sucesso nos exames de Língua Portuguesa e Matemática com a percentagem de sucesso na avaliação interna, nos dois últimos anos. Considerações 1. Não foi possível realizar este estudo de forma idêntica nas três escolas uma vez que a EB/S da Bemposta, no ano letivo 21/211 não teve 9º ano. 2. Nesta análise não se consideraram as provas realizada pelos alunos NEE, nem pelos alunos de Português Língua não Materna (PLNM) 3. Verificou-se que, de uma forma geral (ao nível do agrupamento), os alunos tiveram piores resultados nos exames nacionais do que na avaliação interna (classificação de frequência), à exceção do caso de LP em 211/212 que assinalou melhores percentagens de sucesso na classificação externa, com exceção da EBI da Mexilhoeira Grande. 4. Denotou-se uma tendência de melhoria ao nível dos resultados da classificação externa, enquanto ao nível da classificação interna se evidenciou uma diminuição da percentagem de sucesso. 5. Assinale-se que a percentagem de sucesso nos exames de Língua Portuguesa e Matemática e a percentagem de sucesso na avaliação interna, neste último ano letivo, aproximaram-se consideravelmente. 71

72 2.4.6 COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DOS EXAMES NACIONAIS, NO AGRUPAMENTO, COM OS RESULTADOS A NÍVEL NACIONAL, NOS DOIS ÚLTIMOS ANOS. Agrupamento Agrupamento Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/25 - Comparação entre a média obtida pelo agrupamento com a média nacional, nos exames de Língua Portuguesa, nos dois últimos anos Agrupamento Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/26 - Comparação entre a média obtida pelo agrupamento com a média nacional, nos exames de Matemática, nos dois últimos anos. 72

73 6 5 EB D. João II (Alvor) Alvor Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/27 - Comparação entre a média obtida pela EB D. João II - Alvor com a média nacional, nos exames de Língua Portuguesa, nos dois últimos anos Alvor Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/28 - Comparação entre a média obtida pela EB D. João II Alvor com a média nacional, nos exames de Matemática, nos dois últimos anos. 73

74 EBS da Bemposta Bemposta Nacional Bemposta Nacional Gráfico EB3/29 - Comparação entre a média obtida pela EBS da Bemposta com a média nacional, nos exames de Língua Portuguesa, no ano letivo 211/ Bemposta Nacional Bemposta Nacional Gráfico EB3/3 - Comparação entre a média obtida pela EBS da Bemposta com a média nacional, nos exames de Matemática, no ano letivo 211/

75 EBI da Mexilhoeira Grande Mexilhoeira Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/31 - Comparação entre a média obtida pela EBI da Mexilhoeira Grande com a média nacional, nos exames de Língua Portuguesa, nos dois últimos anos Mexilhoeira Nacional 1 21/ /212 Gráfico EB3/32 - Comparação entre a média obtida pela EBI da Mexilhoeira Grande com a média nacional, nos exames de Matemática, nos dois últimos anos. 75

76 Considerações 1. Não foi possível realizar este estudo de forma idêntica nas três escolas, uma vez que a EB/S da Bemposta no ano letivo 21/211 não teve o 9º ano. 2. Ao nível geral do agrupamento, verificou-se que, quer os resultados nos exames de Língua Portuguesa, quer nos de Matemática, se aproximaram consideravelmente da média nacional. 3. Na disciplina de LP verifica-se que os resultados obtidos na escola de Alvor e Bemposta igualaram os resultados a nível nacional enquanto na Mexilhoeira, os resultados da avaliação interna estão ligeiramente abaixo dos resultados a nível nacional. 4. Na disciplina de MAT não se verifica diferença significativa entre os resultados dos exames nacionais com a média nacional 76

77 2.5 SECUNDÁRIO Neste agrupamento apenas existe um estabelecimento de ensino com ensino secundário, a EB/S da Bemposta. Nela existiu, no biénio , o Curso Profissional de Música, variante Cordas e Teclas. Alunos por ano Escola B/S da Bemposta 13,5 13 1ºano 21/213 11ºano 21/213 1ºano 211/214 12, ,5 11 1,5 1 Gráfico ES /1 - Número de alunos do secundário no agrupamento, nos dois últimos anos. Considerações 1. O curso do triénio 21/213 começou o ano letivo com dezasseis alunos inscritos; destes alunos, três anularam a matrícula, um foi transferido e um foi excluído por faltas. 77

78 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.A2 Mod.1 Mod.4 Mod.7 Mod.1 Mod.13 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.A2 Mod.1 Mod.4 Mod.7 Mod.1 Mod.11 Mod.13 AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO Módulos das disciplinas LP ING A.I TIC ED.F nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES/2 - Número de alunos do 1º ano, do curso 21/213, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de Língua Portuguesa, Inglês, Área Integração, TIC e Educação Física LP ING A.I TIC ED:F nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES /3 - Número de alunos do 1º ano, do curso 211/214, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de Língua Portuguesa, Inglês, Área Integração, TIC e Educação Física. 78

79 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.1 Mod.2 Mod.3 AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO HCA TAM FIS. SOM INST. MUS. CAM NOPA PROJ. C nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES/4 - Número de alunos do 1º ano, do curso 21/213, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de História e Cultura das Artes, Teoria e Análise Musical, Física do Som, Instrumento, Música de Câmara, NOPA e Projetos Coletivos HCA TAM FIS. SOM INST. MUS. CAM NOPA PROJ. C nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES/5 - Número de alunos do 1º ano, do curso 211/214, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de História e Cultura das Artes, Teoria e Análise Musical, Física do Som, Instrumento, Música de Câmara, NOPA e Projetos Coletivos. 79

80 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.7 Mod.8 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.7 Mod.8 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.7 Mod.8 Mod.9 Mod.1 Mod.2 Mod.3 Mod.4 Mod.5 Mod.6 Mod.1 Mod.3 Mod.A2 Mod.1 Mod.2 Mod.4 Mod.5 Mod.7 Mod.8 Mod.1 Mod.11 Mod.13 Mod.14 AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO LP ING. A.I TIC ED. F. nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES/6 - Número de alunos do 11º ano, do curso 21/213, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de Língua Portuguesa, Inglês, Área Integração, TIC e Educação Física HCA TAM FIS. SOM INST. MUS. CAM. NOPA PROJ. C nº alunos que não concluíram nº alunos que concluíram Gráfico ES/7 - Número de alunos do 11º ano, do curso 21/213, que concluíram / não concluíram os módulos das disciplinas de História e Cultura das Artes, Teoria e Análise Musical, Física do Som, Instrumento, Música de Câmara, NOPA e Projetos Coletivos. 8

81 Módulos de disciplinas em atraso LP ING A.I TIC ED. F. HCA TAM FIS. SOM INST. MUS. C 2 2 NOPA PROJ. C Gráfico ES/8 - Número de módulos em atraso dos alunos do 1º ano, do curso 21/ LP ING A.I TIC ED. F HCA TAM FIS. SOM 3 2 INST. MUS. C. 2 NOPA PROJ. C Gráfico ES/9 - Número de módulos em atraso dos alunos do 1º ano do curso 211/

82 Gráfico ES/1 - Número de módulos em atraso dos alunos do 11º ano, do triénio 21/213. Considerações 1. Entre as duas turmas de 1º ano, curso 21/213 e 211/214, verifica-se maior insucesso no curso de 211/

83 3. CONCLUSÕES 3.1 PRÉ-ESCOLAR O número de crianças a frequentar os JI do Agrupamento de escolas da Bemposta aumentou no ano letivo de 211/212, atingindo o número máximo permitido neste nível de ensino (3 alunos). As crianças com cinco anos de idade correspondem a 47% do total de alunos inscritos nos JI do Agrupamento de escolas da Bemposta. O número de crianças que apresentam facilidade na aprendizagem é muito elevado, constituindo 91% do total dos alunos. Verificou-se um ligeiro aumento do número de crianças em que foram detetadas dificuldades, em relação ao ano anterior. A oralidade é o parâmetro onde as crianças revelam mais dificuldades, seguido da matemática. O número de crianças que apresenta dificuldades a nível da linguagem oral deve-se, em parte, ao facto de existirem nestes jardins de infância, um número elevado de crianças cuja língua materna não é a portuguesa. O JI das Quatro Estradas é a escola onde se verifica o menor número de crianças com dificuldades na aprendizagem º CICLO Em , a percentagem global de sucesso, entre o 2.º e 4.º ano, diminuiu relativamente ao ano letivo anterior, à exceção da Escola EB1 da Figueira que manteve taxas de aprovação de 1%. Relativamente aos resultados do 4.º ano, na área de Língua Portuguesa, pode retirar-se diversas conclusões. 83

84 Em , a percentagem de sucesso na avaliação interna diminuiu em todas as escolas, relativamente aos 1% do ano letivo anterior, à exceção da Escola EB1 da Figueira que manteve uma taxa de 1%. Em , regista-se uma descida dos resultados positivos nas provas de aferição relativamente ao ano letivo anterior (-11,6%), superior à tendência negativa dos resultados nacionais (-7,6%). A escola EBI da Mexilhoeira Grande foi a única que melhorou os seus resultados (+1,7%), conseguindo ultrapassar em 1 pontos percentuais a média nacional. A escola EB1 de Alvor diminuiu os resultados positivos (-4,5%) relativamente ao ano letivo anterior, embora tenha conseguido ficar acima da média do agrupamento. As escolas EB1 da Figueira e EB1 dos Montes de Alvor, que tinham conseguido os melhores resultados no ano letivo , ficando acima da média nacional (3,3% e 6,5%, respetivamente), registaram as maiores descidas nos resultados (-29,4% e -62,8%, respetivamente) e as percentagens de sucesso mais baixas do agrupamento, muito distantes da média nacional (18,5% e 48,7%, respetivamente). Comparando os resultados das avaliações externa e interna, esta última regista taxas de sucesso superiores em todas as escolas, nos dois anos letivos. Em , aumentou a divergência dos resultados globais internos e externos, de 16,7% para 21,8%. As escolas EB1 da Figueira e EB1 dos Montes de Alvor, que em registaram a maior proximidade de resultados, foram as que maior divergência apresentaram no último ano letivo (-38,5% e -56,9% de sucesso na avaliação externa). Em , a escola EBI da Mexilhoeira Grande aumentou a proximidade de resultados (de 2,7% para 3,2%), registando os valores mais convergentes do agrupamento. Considerando os resultados do 4.º ano, na área de Matemática, são diversas as conclusões a que se chega através da análise dos resultados. Em , a percentagem de sucesso na avaliação interna diminuiu em todas as escolas, relativamente aos 1% do ano letivo anterior, à exceção da Escola EB1 da Figueira que manteve uma taxa de 1%. 84

85 Em , regista-se uma descida acentuada dos resultados positivos nas provas de aferição relativamente ao ano letivo anterior (-35,8%), superior à tendência negativa dos resultados nacionais (-23,3%). A escola EBI da Mexilhoeira Grande, com a percentagem mais baixa de sucesso no ano letivo , foi a única que melhorou os seus resultados (+3,4%), conseguindo ultrapassar em mais de sete pontos percentuais a média nacional. Todas as outras escolas ficaram abaixo da média do agrupamento e bastante distantes da média nacional, sobretudo as escolas EB1 de Alvor e EB1 dos Montes de Alvor (-37,6% e 39,4%, respetivamente). Estas escolas registaram os valores mais baixos de sucesso em , contrastando com os dois valores mais elevados obtidos no ano letivo anterior. Comparando os resultados das avaliações externa e interna, esta última regista taxas de sucesso superiores em todas as escolas, nos dois anos letivos, à exceção da escola EB1 dos Montes de Alvor, em Em , aumentou significativamente a divergência dos resultados globais internos e externos, de 21% para 48,9%. O acentuar da divergência entre resultados internos e externos verificou-se em todas as escolas, embora a escola EBI da Mexilhoeira Grande registe a maior proximidade de resultados (-31,4%), quando no ano letivo anterior detinha a maior divergência de resultados do agrupamento (-29,3%) º CICLO No 5º ano, entre o ano letivo 21/211 e 211/212 verificou-se um decréscimo na taxa de sucesso. Destacou-se a disciplina de EVT (98,5%), com a mais elevada percentagem de aprovações e a disciplina de português (76,4%), com um resultado ainda assim bastante satisfatório apesar de se apresentar com a mais baixa percentagem de aprovações. A média global por disciplina foi superior a três em todas as escolas do agrupamento. Apesar de não existir homogeneidade de resultados entre as turmas das escolas do agrupamento, é observável que os melhores resultados globais foram alcançados na escola da Bemposta, seguida pela escola da Mexilhoeira, tendo Alvor apresentado o resultado global por disciplina mais baixo (3,3). 85

86 No 6º ano, entre o ano lectivo 21/211 e 211/212, verificou-se também um decréscimo na taxa de sucesso. Destacou-se a disciplina de EVT, com a mais elevada percentagem de aprovações (99,1%), e a disciplina de Matemática, com a mais baixa percentagem de aprovações (78,3%), resultados ainda assim bastante satisfatórios. A média global por disciplina foi superior a três em todas as escolas do agrupamento. Apesar de não existir homogeneidade de resultados entre as turmas das escolas do agrupamento, é observável que os melhores resultados globais foram alcançados na escola da Alvor, tendo a escola da Mexilhoeira e Bemposta apresentado um resultado global por disciplina idêntico (3,4). No 6º ano, os resultados do sucesso nos Exames Nacionais de Língua Portuguesa (81,1%), em 211/212, apresentaram-se com um decréscimo mínimo de,3% comparativamente aos resultados do sucesso do agrupamento nas Provas de Aferição de Língua Portuguesa (81,4%), em 21/211. (Pág 36) Nesse ano, em 21/211, a percentagem de sucesso interno (81,4%) havia sido muito superior à média nacional (64,6%) e, em 211/212, considerando todas as provas realizadas (61, 63 PLNM e 51 - NE), a percentagem de sucesso interno (81,1%) teve um decréscimo face à média nacional (9%), para onde apenas foram considerados os resultados da prova final 61. Apesar disto, das três escolas do agrupamento realçam-se os resultados alcançados pela escola da Bemposta que, apesar de não se encontrarem somados na Tabela EB2/18, é de 85%. Relativamente aos resultados discrepantes há a não esquecer que, internamente, os alunos foram avaliados de acordo com os critérios de avaliação definidos pelo grupo disciplinar de Português que contemplam o domínio cognitivo (8%) e o domínio sócio afectivo (2%), contrariamente ao Exame Nacional que avalia apenas o domínio cognitivo (1%). No caso dos alunos com necessidades educativas especiais, poder-se-á inferir que as discrepâncias se deveram ao facto de não ter existido diferenciação nas provas realizadas, apesar destes alunos terem beneficiado de condições especiais de avaliação e adaptações curriculares ao longo do ano letivo. 86

87 Os resultados do sucesso nos Exames Nacionais de Matemática (55,8%), em 211/212, apresentaram-se com um decréscimo de 8,6%, comparativamente aos resultados do sucesso do agrupamento nas Provas de Aferição de Matemática (64,4%), em 21/211. Nesse ano, a percentagem de sucesso interno (64,4%) foi superior à média nacional (58%) e em 211/212, considerando todas as provas realizadas (62 e 52 - NE), a percentagem de sucesso interno (55,8%) ficou abaixo da média nacional (77%), para onde apenas foram considerados os resultados da prova final 62. Das três escolas do agrupamento realça-se o resultado alcançado pela escola da Mexilhoeira que, apesar de não se encontrar somado na Tabela EB2/2, é de 65,2%. Relativamente aos resultados discrepantes, à semelhança do atrás exposto, deverá ser tido em conta que, internamente, os alunos foram avaliados de acordo com os critérios de avaliação definidos pelo grupo disciplinar de Matemática que contemplam o domínio cognitivo e o domínio sócio afectivo, contrariamente ao Exame Nacional que avalia apenas o domínio cognitivo. Também no caso dos alunos com necessidades educativas especiais, poder-se-á inferir que as discrepâncias se deveram ao fato de não ter existido diferenciação nas provas realizadas, apesar destes alunos terem beneficiado de condições especiais de avaliação e adaptações curriculares ao longo do ano letivo º CICLO No 7º ano, entre o ano letivo 21/211 e 211/212 verificou-se um ligeiro decréscimo na taxa de sucesso ao nível do agrupamento. Esse decréscimo foi mais acentuado na escola da Bemposta, e sendo que a escola da Mexilhoeira, onde houve um aumento na taxa de sucesso, a contrariar a tendência. Destacou-se a disciplina de Educação Tecnológica, com a mais elevada percentagem de aprovações (95,9%), e a disciplina de Língua Portuguesa com a percentagem mais baixa de aprovações (57,9%), apesar de apresentar resultados satisfatórios. As médias globais por disciplina foram superiores a três em todas as escolas do agrupamento, com exceção das disciplinas de Matemática, Ciências Naturais e Ciências Físico- 87

88 Químicas, na escola de Alvor (2,9) e das disciplinas de Língua Portuguesa (2,5) e Matemática (2,9) na escola da Bemposta. Observa-se que os melhores resultados globais foram alcançados na escola da Mexilhoeira Grande. No 8º ano, entre o ano letivo 21/211 e 211/212, verificou-se um ligeiro decréscimo na taxa de sucesso ao nível do agrupamento. Esse decréscimo foi mais acentuado na escola da Mexilhoeira. As disciplinas de Educação Visual e de Educação Física destacaram-se com a mais elevada percentagem de aprovações (99,3%), e a disciplina de Matemática, com a mais baixa percentagem de aprovações (64,7%), resultados ainda assim satisfatórios. As médias globais por disciplina foram superiores a três em todas as escolas do agrupamento, com exceção das disciplinas de Francês (2,9), Matemática (2,7), Ciências Naturais (2,9) e Ciências Físico-Químicas (2,9), na escola de Alvor e das disciplinas de Língua Portuguesa (2,9) e Matemática (2,8) na escola da Mexilhoeira. Apesar de não se verificar homogeneidade de resultados entre as turmas das escolas do agrupamento, é observável que os melhores resultados globais foram alcançados na escola da Bemposta. No 9º ano, entre o ano letivo 21/211 e 211/212, verificou-se um decréscimo, bastante acentuado (aproximadamente 27 pontos percentuais), na taxa de sucesso ao nível do agrupamento. Importa aqui salientar que no ano letivo de 21/211 não existia 9º ano na escola da Bemposta. A disciplina de Educação Tecnológica destacou-se, com a mais elevada percentagem de aprovações (1%), e a disciplina de Língua Portuguesa, com a mais baixa percentagem de aprovações (56,4%), resultados ainda assim satisfatórios. Em todas as escolas do agrupamento se verificam médias globais inferiores a três, com especial ênfase na escola de Alvor, onde se verificam seis disciplinas nessas condições (Língua Portuguesa, Espanhol, Francês, Matemática, Ciências Naturais e Ciências Físico-químicas). Pode 88

89 ainda verificar-se que a disciplina de Língua Portuguesa apresenta média global inferior a três em todas as escolas do agrupamento e a disciplina de Matemática apenas apresenta média global positiva na escola da Mexilhoeira. No 9º ano, os resultados do sucesso na avaliação externa de Língua Portuguesa em 211/212 (61%), apresentaram-se com um aumento de 21% comparativamente aos resultados de 21/211, já na avaliação interna o decréscimo foi bastante acentuado (cerca de 32%). Destaca-se o facto do sucesso na avaliação externa do agrupamento ter sido superior ao da interna. A escola da Mexilhoeira foi a única onde esta tendência se inverteu. Houve, no entanto, em todas as escolas do agrupamento, uma maior convergência entre a percentagem de sucesso na avaliação interna e externa, relativamente ao ano transato. A média obtida, pelo agrupamento, nos exames nacionais de Língua Portuguesa, em 21/211 foi de 44%, sendo o decréscimo, relativamente à média nacional de 5 pontos percentuais. Já em 211/212 as médias se aproximaram mais, sendo a discrepância observada pouco relevante (2 pontos percentuais), uma vez que se verificou uma média interna do agrupamento de 52% e externa de 54%. Nas três escolas do agrupamento, em 211/212, a média das classificações da avaliação externa foi positiva o que não tinha acontecido no ano anterior em nenhuma das escolas com 9º ano. Relativamente ao sucesso na avaliação externa de Matemática em 211/212 (59%), os resultados obtidos apresentaram-se com um aumento de 21% comparativamente aos resultados de 21/211, já na avaliação interna houve um ligeiro decréscimo (cerca de 4%). Destaca-se o facto de, em todas as escolas do agrupamento, se verificar uma maior convergência entre a percentagem de sucesso na avaliação interna e externa, relativamente ao ano transato. A discrepância verificada, ao nível do agrupamento, é de 6% tendo sido a percentagem de sucesso interno de 65% face a 59% externo. A escola da Mexilhoeira foi onde essa discrepância se revelou mais acentuada. A média obtida, pelo agrupamento, nos exames nacionais de Matemática, em 21/211 foi de 42%, sendo o decréscimo, relativamente à média nacional de 2 pontos percentuais. Já em 89

90 211/212 as médias se aproximaram mais, sendo a discrepância observada pouco relevante (1 ponto percentual), uma vez que se verificou uma média interna do agrupamento de 53% e externa de 54%. Nas três escolas do agrupamento, em 211/212, a média das classificações da avaliação externa foi positiva o que não tinha acontecido no ano anterior em nenhuma das escolas com 9º ano. Relativamente às discrepâncias importa realçar que a classificação interna resulta da aplicação de um conjunto de parâmetros que a avaliação externa não contempla, centrando-se esta última, apenas na avaliação de conhecimentos Nesta análise, não se consideraram as provas realizada pelos alunos com necessidade educativas especiais nem pelos alunos de Português Língua não Materna, que realizaram uma prova diferente. 3.5 SECUNDÁRIO Entre as duas turmas de 1º ano, curso 21/213 e 211/214, verifica-se maior insucesso no curso de 211/214. O curso de 211/214 tem maior número de módulos em atraso num maior número de disciplinas comparativamente com o curso de 21/213. 9

91 4. SUGESTÕES DE MELHORIA 1.1 PRÉ-ESCOLAR Considerando os resultados neste nível escolar, é fundamental continuar com as boas práticas pedagógicas, e se possível explorar ainda novas estratégias que potenciem um maior desenvolvimento das crianças. Relativamente às dificuldades na área da linguagem oral, julga-se que uma deteção precoce destes casos será benéfica, pois permite de uma forma atempada a intervenção de técnicos especializados na área da terapia da fala º CICLO Relativamente às conclusões apontadas para o 1.º ciclo a diminuição das taxas de sucesso, do 2.º ao 4.º anos, nas escolas EB1 de Alvor, EBI da Mexilhoeira Grande e EB1 de Montes de Alvor, e dos resultados positivos nas provas de aferição, sobretudo na área da Matemática, nas escolas EB1 de Alvor, EB1 da Figueira e EB1 de Montes de Alvor; o agravamento da divergência de resultados das avaliações externa e interna, sobretudo na área da Matemática, nas escolas EB1 de Alvor, EB1 da Figueira e EB1 de Montes de Alvor será importante promover a reflexão, no sentido de identificar as suas causas e propôr estratégias que permitam contrariar as tendências acima identificadas º CICLO Relativamente ao verificado no 5º ano mas atendendo aos resultados inferiores à média global, por disciplina, que as disciplinas de português e matemática apresentaram, sugere-se a adopção de estratégias que permitam corrigir esta situação e a monitorização, com especial atenção, das atuais turmas A, do 6º ano de Alvor; D, C, E e F do 6º ano da Bemposta; A e B do 6º da Mexilhoeira. Por razões idênticas, sugere-se também que a disciplina de Língua Estrangeira, com resultados inferiores à média global, simultaneamente nas escolas da Bemposta e Mexilhoeira, 91

92 adopte estratégias e monitorize, com especial atenção, as atuais turmas D, C e E, B e F do 6º de Alvor e B do 6º da Mexilhoeira. Relativamente ao verificado no 6º ano mas atendendo aos resultados inferiores à média global, por disciplina, que a disciplina de português apresentou, sugere-se a adopção de estratégias que permitam corrigir esta situação e a monitorização, com especial atenção, das atuais turmas A, do 7º ano de Alvor; E, F, G, C, B e D, do 7º ano da Bemposta; A e B do 7º da Mexilhoeira. Por razões idênticas, sugere-se também que as disciplinas de Matemática e Língua Estrangeira e Educação Física, com resultados inferiores à média global, simultaneamente em duas das três escolas, adoptem estratégias e monitorizem, com especial atenção, a evolução de algumas turmas. Assim, a Língua Estrangeira destacam-se as atuais turmas E,F,C e G do 7º ano da Bemposta e A e B do 7ºano da Mexilhoeira. A Matemática destacam-se para monitorização as atuais turmas A, do 7º ano de Alvor, F, E e B, e B e E do 7º ano da Bemposta e A e B do 7º ano da Mexilhoeira. Em Educação Física destacam-se para monitorização a atual turmas B, do 7º ano de Alvor, e A e B do 7º ano da Mexilhoeira. Com vista à melhoria e consolidação dos resultados no processo de avaliação externa, sugere-se que os Departamentos e respectivos Grupos disciplinares adoptem estratégias que permitam corrigir as situações detectadas º CICLO Relativamente ao verificado no 7º ano, atendendo os resultados da média global, por disciplina, que em alguns casos se apresentou inferior a três, sugere-se a adopção de estratégias que permitam corrigir esta situação e a monitorização, com especial atenção para: A disciplina de língua portuguesa, em todas as turmas do actual 8º ano da escola da Bemposta; A disciplina de matemática nas escolas de Alvor (atual 8ºB) e Bemposta (atuais 8ºA e 8ºB); As disciplinas de ciências naturais e ciências físico-químicas na escola de Alvor (actual 8ºB) 92

93 Relativamente ao verificado no 8º ano, atendendo os resultados da média global, por disciplina, que em alguns casos se apresentou inferior a três, sugere-se a adopção de estratégias que permitam corrigir esta situação e a monitorização, com especial atenção para: A disciplina de língua portuguesa, na escola da Mexilhoeira, no actual 9ºA; A disciplina de matemática nas escolas de Alvor (atuais 9ºA e 9ºB) e Mexilhoeira (atual 9ºA); As disciplinas de ciências naturais e ciências físico-químicas na escola de Alvor (actual 9ºA) Deverá também atender-se ao facto de que na escola da Bemposta, apesar da média global da disciplina de língua portuguesa ser igual a três, duas das três turmas obtiveram média global nessa disciplina de 2,8. Com vista à melhoria e consolidação dos resultados nos processos de avaliação externa (9º ano) e nos processos de avaliação aferida (testes intermédios), sugere-se que os departamentos e respetivos grupos disciplinares, adotem estratégias que permitam corrigir as situações detetadas. 4.5 SECUNDÁRIO A colocação atempada dos professores das formações científica e técnica é o fator fundamental para que todas as atividades e consequente avaliação alcancem melhores resultados. Só desta forma as planificações, as aulas, as atividades planeadas para o exterior e a aplicação de exames poderão resultar numa avaliação com melhores resultados. No que diz respeito aos módulos em atraso, sugere-se a adoção de estratégias que permitam corrigir esta situação, em particular no curso de 211/

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

AEB_AVALIAÇÃO EXTERNA_2012/2013 DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO. Avaliação Externa 2012/2013

AEB_AVALIAÇÃO EXTERNA_2012/2013 DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO. Avaliação Externa 2012/2013 DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO Avaliação Externa 2012/2013 0 ÍNDICE 1. Introdução 2 2. Breve caracterização do AEB 2 3. Resultados 3 3.1. Resultados académicos 3 3.2. Resultados sociais 8 3.3. Reconhecimento

Leia mais

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2015/2016 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas

Leia mais

HORÁRIO - Ano Letivo 2015/2016

HORÁRIO - Ano Letivo 2015/2016 Turma: 5ºA 08:30 E.F C.N L.E. I Inglês E.T E.M 09:15 E.F C.N L.E. I Inglês E.T E.M 10:20 PORT EV MAT MAT PORT 11:05 PORT EV MAT MAT PORT 12:00 L.E. I Inglês E.M.R.C APOIO EUCARISTIA H.G.P 14:30 MAT H.G.P

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FEVEREIRO DE 15 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE JOSEFA DE ÓBIDOS RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FEVEREIRO DE 15 P á g i n a 2 34 Índice 1. Introdução. 4 2. Sucesso Escolar...6 2.1-1.º

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS Cód. 161007 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MEALHADA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO Ano lectivo 2010-2011 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS A avaliação das crianças e dos alunos (de diagnóstico,

Leia mais

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos Avaliação do impacto das atividades desenvolvidas nos resultados escolares de 2014/2015 Plano estratégico para 2015/2016 (Conforme

Leia mais

S ucesso A c a démico 1. º P e r íodo

S ucesso A c a démico 1. º P e r íodo A v a liação do Sucesso A c a démico 1.º P eríodo A v a liação do S ucesso A ca démico 1. º P e r í o d o A v a l i a ç ã o d o S ucesso A c a démico 1.º P e r íodo Avaliação do S ucesso Relatório A c

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Critérios de Avaliação Avaliação na Educação Pré-Escolar Princípios Orientadores De acordo com as recomendações da DGIDC, a avaliação é um elemento integrante e regulador

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS 2015-2016 1 INTRODUÇÃO No início do ano letivo, compete ao conselho pedagógico do agrupamento definir os critérios de avaliação para cada ciclo e

Leia mais

AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE

AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE (de acordo com o Decreto Lei n.º 3/2008 de 7 de Janeiro) AVALIAÇÂO Como uma

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA Departamento do 1ºCiclo PLANO DE TURMA Ano Turma Plano de Turma 1º Ciclo Ano Letivo 20 /20 Índice Introdução 1. Caracterização da turma 1.1. Caracterização dos

Leia mais

Agrupamento Vertical de Ourique. Relatório de Avaliação Interna. Relatório de Avaliação Interna

Agrupamento Vertical de Ourique. Relatório de Avaliação Interna. Relatório de Avaliação Interna Agrupamento Vertical de Ourique Relatório de Avaliação Interna Relatório de Avaliação Interna 211/212 Índice I - Introdução. II - Enquadramento Legal III Metodologia. A - Constituição da Equipa de Avaliação

Leia mais

Critérios de avaliação dos alunos Abrangidos pela Educação Especial

Critérios de avaliação dos alunos Abrangidos pela Educação Especial Critérios de avaliação dos alunos Abrangidos pela Educação Especial ANO LETIVO 2013-2014 Departamento de Educação Especial Proposta Ano Letivo 2013-2014 Avaliação dos alunos com NEE de carácter permanente,

Leia mais

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR Ano letivo 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico ANO LETIVO 2015/2016 Constituem objeto de

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas de Sátão 2015-2016 Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 JULHO 2015 1. Enquadramento. O presente Plano Estratégico para o ano 2015-2016, dá cumprimento ao disposto no artigo 15.º do Despacho Normativo n.º6/2014, de 26 de maio. Apresentam-se

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR ANO LETIVO 2013/2014 Departamento do Pré- Escolar 2013/2014 Page 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Introdução A avaliação em educação é um elemento integrante

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNÃO DE MAGALHÃES CHAVES. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PARA OS 1.º, 2.º e 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNÃO DE MAGALHÃES CHAVES. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PARA OS 1.º, 2.º e 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNÃO DE MAGALHÃES CHAVES CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PARA OS 1.º, 2.º e 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO ANO LETIVO 2015/2016 ÍNDICE I INTRODUÇÃO... 3 II ENQUADRAMENTO DA AVALIAÇÃO...

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período. Departamento Pré-Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período. Departamento Pré-Escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período Departamento Pré-Escolar Introdução As educadoras, após analisarem os diferentes instrumentos de avaliação (observação

Leia mais

ADENDA Ano letivo 2015/2016

ADENDA Ano letivo 2015/2016 ADENDA Ano letivo 2015/2016 INTENCIONALIDADE EDUCATIVA Plano de Estudo e de Desenvolvimento do Currículo 2013/2017 3.2. Desenho Curricular e Carga Horária das Ofertas Educativas do Agrupamento 3.2.1. Desenho

Leia mais

2012 / 2013 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA EB ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS EPE 1º CICLO 2º CICLO OPORTUNIDADE 1 3º CICLO

2012 / 2013 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA EB ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS EPE 1º CICLO 2º CICLO OPORTUNIDADE 1 3º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA EB ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS 2012 / 2013 EPE 1º CICLO 2º CICLO OPORTUNIDADE 1 3º CICLO PROJETOS CURRICULARES ADAPTADOS ÍNDICE ÍNDICE... 2 I ENQUADRAMENTO LEGAL... 4

Leia mais

Cândida Santos Carlos Pegacha Jaime Filipe Paulo Cardoso

Cândida Santos Carlos Pegacha Jaime Filipe Paulo Cardoso Cândida Santos Carlos Pegacha Jaime Filipe Paulo Cardoso Barreiro, 20 julho 2012 É no diálogo entre perspectivas internas e externas que as instituições se desenvolvem e melhoram. Também a avaliação da

Leia mais

AE Lousada. aelousada.net CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIO GERAIS DE AVALIAÇÃO

AE Lousada. aelousada.net CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIO GERAIS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE LOUSADA CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Escola Básica de Boavista Escola Secundária de Lousada Escola Básica Lousada Centro -Silvares Escola Básica de Boim Escola Básica de Cristelos

Leia mais

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PRINCÍPIOS Caráter holístico e contextualizado do processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança; Coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes

Leia mais

1- Atividades do início do ano letivo

1- Atividades do início do ano letivo 1- Atividades do início do ano letivo Ensino Profissional Data Hora Reunião Sala 1 a 11 de 1º Ciclo 2 de Pessoal docente Pessoal não docente Início de Pré-escolar 7 de 1º ciclo 14:00h Delegados de grupo

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de Expressões Educação Especial INTRODUÇÃO A Educação Especial, através dos Docentes de Educação Especial (DEE), intervêm na realidade escolar, realizando ações diversificadas

Leia mais

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico Relatório 008-009 Colecção Relatórios FICHA TÉCNICA Título Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no

Leia mais

RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO

RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO ANOS LETIVOS 2010/11 E 2011/12 RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO O presente documento foi elaborado no âmbito do Plano de Autoavaliação do Agrupamento de Escolas de Sátão, pressupondo

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE REDONDO

AGRUPAMENTO VERTICAL DE REDONDO AGRUPAMENTO VERTICAL DE REDONDO AVALIAÇÃO 2006/2007 E OBJECTIVOS, METAS E INDICADORES PARA OS ANOS LECTIVOS DE 2007/2008 E 2008/2009 AVALIAÇÃO INTERNA ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO - Reduzir o insucesso em

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRONCHES AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria JANEIRO 2014 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ANÁLISE QUALITATIVA... 1 3.... 5 3.1. Áreas de Melhoria... 5 3.2. Identificação

Leia mais

OBSERVATÓRIO INTERNO DOS RESULTADOS ESCOLARES

OBSERVATÓRIO INTERNO DOS RESULTADOS ESCOLARES AGRUPAMENTO VERTICAL DE GAVIÃO Ano Lectivo 2009/2010 OBSERVATÓRIO INTERNO DOS RESULTADOS ESCOLARES Portefólio de Avaliação Sumativa Interna/ Externa De nada vale pensar, é preciso reflectir primeiro! (Pierre

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013 RELATÓRIO FINAL DE EXECUÇÃO DO PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES RELATIVO A 2012/2013 1 - Enquadramento O presente relatório tem enquadramento legal no artigo 13.º alínea f, do Decreto -Lei nº 75/2008, de 22

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO Considerando que a Portaria nº 9 /2013, de 11 de fevereiro revogou a Portaria nº 29/2012, de 6 de março referente à avaliação das aprendizagens e competências no

Leia mais

1º RELATÓRIO INTERMÉDIO DE AUTOAVALIAÇÃO

1º RELATÓRIO INTERMÉDIO DE AUTOAVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURALHAS DO MINHO, VALENÇA 1º RELATÓRIO INTERMÉDIO DE AUTOAVALIAÇÃO Ano Letivo 2014/2015 DOCUMENTO REVISTO (16-03-2015) (Critério 9 Desempenho-Chave) 1/12 Nota introdutória Na

Leia mais

PROJECTO CURRICULAR 1

PROJECTO CURRICULAR 1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI GONÇALO DE AZEVEDO PROJECTO CURRICULAR 1 Documento de orientação e organização pedagógica para o ano letivo 2013/14 Aprovado em Conselho Pedagógico 3 Julho 2013 1 O Projecto

Leia mais

Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português

Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português Ana Madeira Joana Teixeira Fernanda Botelho João Costa Sofia Deus Alexandra

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico AGRUPAMENTO de ESCOLAS JOSÉ CARDOSO PIRES CÓDIGO 170719 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico PARÂMETROS GERAIS 1. MODALIDADES DA AVALIAÇÃO 1.1 Avaliação diagnóstica 1.2 Avaliação formativa 1.3 Avaliação

Leia mais

Grupo de Educação Especial

Grupo de Educação Especial Grupo de Educação Especial Critérios Gerais de Avaliação 2015/2016 De acordo com o Despacho normativo n.º 24-A/2012, artigo 8.º (ponto 10): 10 A informação resultante da avaliação sumativa dos alunos do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA Relatório de Autoavaliação Ano letivo 2014/2015 Grupo disciplinar de Página2 ÍNDICE INTRODUÇÃO. 3 I ENQUADRAMENTO. 3 1. Caracterização da estrutura educativa.

Leia mais

PLANOS DE ESTUDO E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO

PLANOS DE ESTUDO E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO PLANOS DE ESTUDO E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO TRIÉNIO 2013/2016 «conjunto de decisões articuladas, partilhadas pela equipa docente de uma escola, tendentes a dotar de maior coerência a sua actuação,

Leia mais

Avaliação interna e monitorização do Projeto Educativo do AEVP 2014/2015. Avaliação Interna. e monitorização do. Projeto Educativo do Agrupamento

Avaliação interna e monitorização do Projeto Educativo do AEVP 2014/2015. Avaliação Interna. e monitorização do. Projeto Educativo do Agrupamento Avaliação Interna e monitorização do Projeto Educativo do Agrupamento 2014-2015 0 1. INTRODUÇÃO No ano letivo (2012/13), no nosso agrupamento, concluiu-se um processo de autoavaliação iniciado em 2009/10,

Leia mais

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Departamento da Educação Pré Escolar Avaliação na educação pré-escolar -Competências -Critérios gerais de avaliação Ano letivo 2013-2014 1 INTRODUÇÃO Para

Leia mais

Nota introdutória... 2. Área a melhorar I... 3. Ações/Estratégias a implementar... Objetivos... Área a melhorar II... 11

Nota introdutória... 2. Área a melhorar I... 3. Ações/Estratégias a implementar... Objetivos... Área a melhorar II... 11 Monitorização do plano de melhoria 2012-2013 Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho 0 Índice Nota introdutória... 2 Área a melhorar I... 3 Ações/Estratégias a implementar... Objetivos.....

Leia mais

PROJETOS CURRICULARES ADAPTADOS

PROJETOS CURRICULARES ADAPTADOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA EB ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS 2013 / 2014 EPE 1º CICLO 2º CICLO OPORTUNIDADE 1 3º CICLO PROJETOS CURRICULARES ADAPTADOS PROGRAMA FORMATIVO DE INSERÇÃO DE JOVENS ÍNDICE

Leia mais

DIMENSÃO DE CONSTRUÍDO

DIMENSÃO DE CONSTRUÍDO Ano letivo 2013-2014 Programa de Apoio à Avaliação do Sucesso Académico DIMENSÃO DE CONSTRUÍDO (Avaliação Formativa) REFERENCIAL IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO ESCOLAR Agrupamento de Escolas D. Sancho I

Leia mais

Plano de Melhoria. Biénio 2013/2015

Plano de Melhoria. Biénio 2013/2015 Escola EB1 João de Deus CÓD. 242 937 Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende CÓD. 346 779 AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE CÓD. 152 870 Plano de Melhoria Biénio 2013/2015 Agrupamento de Escolas de Clara

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação Ano letivo 2013/2014 Critérios de Avaliação 2013/2014 Introdução As principais orientações normativas relativas à avaliação na educação pré-escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16. (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade)

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16. (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16 (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade) Os alunos com Necessidades Educativas Especiais, de caráter permanente, a beneficiar de Medidas

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO

ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO ESCOLA PROFISSIONAL DE ALVITO PROJETO EDUCATIVO Setembro 2013 ...A condição humana devia ser o objecto essencial de todo o ensino. (M.O. Mourin 2000) Índice 1-Introdução... 3 2 Caracterização do Meio...

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Observatório do Sistema Educativo da Região Autónoma da Madeira 2. EDITOR/PROPRIEDADE Secretaria Regional de Educação

FICHA TÉCNICA. Observatório do Sistema Educativo da Região Autónoma da Madeira 2. EDITOR/PROPRIEDADE Secretaria Regional de Educação FICHA TÉCNICA EDITOR/PROPRIEDADE Secretaria Regional de Educação TÍTULO Anuário 2014 AUTORIA Observatório do Sistema Educativo da RAM / Gabinete do Secretário EDIÇÃO Observatório do Sistema Educativo da

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR 2012/2013 Julho de 2013 www.mosteiroecavado.net eb23@mosteiroecavado.net Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Durante o ano letivo 2012/2013,

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO GERAL DE AVALIAÇÃO

ANEXO I REGULAMENTO GERAL DE AVALIAÇÃO ANEXO I REGULAMENTO GERAL DE AVALIAÇÃO Artigo 1.º Modalidades 1 São as seguintes as modalidades de avaliação: a) De diagnóstico; b) Modular. 2 A avaliação de diagnóstico é aplicada no início do ano letivo,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS 1 Índice

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

Plano de ação de melhoria

Plano de ação de melhoria Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide Escola Secundária da Portela Escola EB 2,3 Gaspar Correia Escola EB1 Catela Gomes Escola EB1/JI Quinta da Alegria Escola EB1/JI Portela Plano de ação de melhoria

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres - Anexo X Regulamento do Mérito Escolar Artigo 1.º Prémios de valor, mérito e excelência 1. Para efeitos do disposto na alínea h) do ponto 1 do artigo 7.º, conjugado

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO ANO LETIVO 2014 / 2015 1 1. EXPLICITAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Conhecimentos e Capacidades O peso dos Conhecimentos e Capacidades na avaliação do aluno é de 80% que,

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS

AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS Relatório Escola Secundária Fernando Namora AMADORA 12 e 13 jan. 2012 Área Territorial de Inspeção de Lisboa e Vale do Tejo 1 INTRODUÇÃO A Lei n.º 31/2002, de 20 de dezembro,

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO

PLANO DE ESTUDOS E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO PLANO DE ESTUDOS E DE DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS E JARDINS DE INFÂNCIA DO CONCELHO DA CHAMUSCA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ÁREAS DE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA... 3 3. ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Índice Nota Introdutória Legislação Conceitos/Glossário de termos Princípios Orientadores e finalidades Documentos Nota Introdutória:

Leia mais

C.E.B. DR. MANUEL FERNANDES ABRANTES

C.E.B. DR. MANUEL FERNANDES ABRANTES ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 2º e 3º C.E.B. DR. MANUEL FERNANDES ABRANTES (401547) ANÁLISE DOS RESULTADOS ESCOLARES MATEMÁTICA 1º Período 2012/2013 Análise efectuada em reunião da Área Disciplinar de Matemática

Leia mais

Documento de orientação e organização pedagógica. Ano letivo 2014/15

Documento de orientação e organização pedagógica. Ano letivo 2014/15 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FREI GONÇALO DE AZEVEDO PROJETO CURRICULAR 1 Documento de orientação e organização pedagógica Ano letivo 2014/15 Aprovado em Conselho Pedagógico de 15.07.2014 e pelo Conselho Geral

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA REGULAMENTO DOS PRÉMIOS DE MÉRITO Preâmbulo De acordo com o artigo 7.º da Lei nº 51/ 2012, de 5 de setembro, o aluno tem direito a: d) «ver reconhecidos e valorizados

Leia mais

RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo

RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo 1 1. IDENTIFICAÇÃO DA ACTIVIDADE Este documento é o relatório final da Actividade designada (+) Conhecimento, que se insere na Acção nº 4, designada Competência (+), do

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul. Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul. Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul Escola sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul Critérios de Avaliação 1º Ciclo do Ensino Básico 1. Enquadramento legal da avaliação - Decreto-Lei 138/2012,

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Educação Pré-Escolar 2014/15 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em cada nível de educação e

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão Vila Real Escola EB 2.3 Diogo Cão Direção Regional de Educação do Norte.

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão Vila Real Escola EB 2.3 Diogo Cão Direção Regional de Educação do Norte. Relatório de Ação Ano Letivo 2011/2012 DESENVOLVIMENTO DA AÇÃO DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: (+) Aprendizagem RESPONSÁVEIS: MARIA LUÍSA PIPA LOCAL: ESCOLAS EB 2.3 DIOGO CÃO GRUPO DA AÇÃO: Apoio à Melhoria das Aprendizagens

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução Introdução Entre os 10 e 12 anos, as crianças necessitam que lhes seja despertado e estimulado o seu desejo de aprender. No Colégio Pedro Arrupe pretendemos estimular e promover esse desejo, desenvolvendo

Leia mais

Manual de Procedimentos no âmbito da Educação Especial

Manual de Procedimentos no âmbito da Educação Especial AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE PAIVA Escola Sede: Escola Secundária de Vila Nova de Paiva Rua Padre Joaquim Rodrigues da Cunha 3650-219 Vila Nova de Paiva Telefone: 232609020 Fax:232609021 http://esvnp.prof2000.pt

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO. Ex Agrupamento de Escolas do Castelo. Resultados finais 2012-2013. 1.1 Aproveitamento Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO. Ex Agrupamento de Escolas do Castelo. Resultados finais 2012-2013. 1.1 Aproveitamento Escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO Ex Agrupamento de Escolas do Castelo Resultados finais 2012-2013 1.1 Aproveitamento Escolar 1.1.1 Aproveitamento geral da Educação Pré-Escolar Áreas de Conteúdo/ Domínios

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS INFANTE D. HENRIQUE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS INFANTE D. HENRIQUE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS INFANTE D. HENRIQUE 2015-2016 Índice Enquadramento 3 Referentes 4 Princípios orientadores 5 Intervenientes 5 Modalidades de 6 Atividades, Parâmetros e Descritores de 8 Conselho de

Leia mais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais Normas e Critérios Gerais de Avaliação Cursos Profissionais O formador deve orientar toda a sua atividade didática no sentido de promover o sucesso educativo do formando através de planificações contextualizadas,

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 2015/2016 I INTRODUÇÃO De acordo com a legislação em vigor, a avaliação é um elemento integrante e regulador de todo o processo de ensino aprendizagem. A avaliação visa promover

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

Práticas de avaliação nas escolas: a fuga de si.

Práticas de avaliação nas escolas: a fuga de si. Práticas de avaliação nas escolas: a fuga de si. Anabela Costa Neves acn.anabela@gmail.com Inquietações em torno de 1. Critérios de avaliação 2. Testes 3. Funções da avaliação 4. Autoavaliação 5. Avaliação

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o

Leia mais

5º e 6º anos Via A... 4. 5º e 6º anos Via B... 5. 2. Objetivos Curriculares... 6. 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares...

5º e 6º anos Via A... 4. 5º e 6º anos Via B... 5. 2. Objetivos Curriculares... 6. 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares... ÍNDICE 1. Matrizes Curriculares 5º e 6º anos Via A... 4 5º e 6º anos Via B... 5 2. Objetivos Curriculares... 6 3. Prioridades de ação dos Planos Curriculares... 7 4. Horário Letivo... 10 1. MATRIZES CURRICULARES

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 21 de julho de 2014. Série. Número 132

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 21 de julho de 2014. Série. Número 132 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 21 de julho de 2014 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS Despacho n.º 196/2014 Aprova o Calendário Escolar dos estabelecimentos

Leia mais

Escola Evaristo Nogueira

Escola Evaristo Nogueira Escola Evaristo Nogueira Grupo Disciplinar de Educação Física Ano Lectivo 2014 / 2015 Critérios de Avaliação Os critérios de avaliação constituem referenciais dos professores que lecionam as disciplinas

Leia mais

Avaliação externa de escolas: Análise dos resultados do 1º ciclo de avaliação

Avaliação externa de escolas: Análise dos resultados do 1º ciclo de avaliação Seminário "Avaliação Externa de Escolas: Princípios, Processos e Efeitos FPCEUP Avaliação externa de escolas: Análise dos resultados do 1º ciclo de avaliação Carlos Barreira Maria da Graça Bidarra Piedade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010. Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Educação

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010. Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Educação 7462 Diário da República, 2.ª série N.º 35 19 de Fevereiro de 2010 8.2 Do requerimento devem constar os seguintes elementos: a) Identificação completa (nome, filiação, naturalidade, data de nascimento,

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE BEJA Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo 550 Informática Ano Lectivo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A avaliação é uma componente essencial do processo

Leia mais

Relatório Final de Autoavaliação

Relatório Final de Autoavaliação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA Relatório Final de Autoavaliação Ano letivo 2014/2015 Grupo Disciplinar de Educação Especial (910) PROPOSTA DE INDICE DO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INTRODUÇÃO

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 150253 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRAGA OESTE Sede: 343640 Escola dos 2.º e 3.º Ciclos de Cabreiros DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Ano lectivo 2015-2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO No primeiro

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PROENÇA-A-NOVA - 160799. Plano de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PROENÇA-A-NOVA - 160799. Plano de Melhoria Índice Objetivo... 2 1 Introdução... 2 2... 3 2.1 Identificação do Agrupamento... 3 2.2 Áreas de Melhoria... 3 2.3 Identificação das Ações de Melhoria... 4 2.4 Visão global do Plano de melhoria.... 5 3

Leia mais

Relatório 2015. Interna do. Agrupamento RAIA. Barreiro, 04 de setembro de 2015. Página 1 de 39 RAIA 2015

Relatório 2015. Interna do. Agrupamento RAIA. Barreiro, 04 de setembro de 2015. Página 1 de 39 RAIA 2015 Avaliação Interna do Agrupamento Relatório 2015 RAIA Cândida Santos Carlos Pegacha Jaime Filipe Paulo Cardoso Barreiro, 04 de setembro de 2015 Página 1 de 39 "A autoavaliação é um processo que pode ser

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

AGENDA DE TRABALHO 2

AGENDA DE TRABALHO 2 AGENDA DE TRABALHO 2 Agrupamento de Escolas (Educação Pré-Escolar e Ensino Básico/ Educação Pré-Escolar, Ensino Básico e Ensino Secundário) 1.º DIA 9:00 CHEGADA À ESCOLA-SEDE 9:00-10:30 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO

Leia mais

Regulamento do Prémio de Mérito 2011/2012. Enquadramento

Regulamento do Prémio de Mérito 2011/2012. Enquadramento Enquadramento Lei nº 39/2010, de 2 de Setembro «CAPÍTULO VI Mérito escolar Artigo 51.º -A Prémios de mérito 1 Para efeitos do disposto na alínea h) do artigo 13.º, o regulamento interno pode prever prémios

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

Escola Secundária D. Sancho I

Escola Secundária D. Sancho I CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Escola Secundária D. Sancho I Ano letivo: 2009-2013 Revisões em: Conselhos Pedagógicos de 9/9/2011 e 26/10/2011 ÍNDICE PARTE I A. Considerações Gerais ---------------------------------------------------------------------------pag.

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Freamunde

Agrupamento de Escolas de Freamunde Agrupamento de Escolas de Freamunde dezembro 2011, revisto em dezembro de 2013. Projeto Curricular de Agrupamento 1 ÍNDICE 1. Introdução. 3 2. Objetivos do Projeto Educativo. 3 3. Métodos e Princípios

Leia mais

Critérios de Avaliação Educação. Grupo Disciplinar de Educação Física 2014/2015

Critérios de Avaliação Educação. Grupo Disciplinar de Educação Física 2014/2015 Critérios de Avaliação Educação Física Cursos Regulares Grupo Disciplinar de Educação Física 2014/2015 1. Introdução Na procura da qualidade, torna-se evidente o papel essencial desempenhado pelas estruturas

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES Agrupamento de Escolas Elias Garcia 2013/2016 1 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2013/2016 O Plano Plurianual de Atividades (PPA) constitui um dos documentos de autonomia,

Leia mais