UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UM DATA MART PARA ÁREA COMERCIAL DA HAVAN LOJAS DE DEPARTAMENTOS Área de Sistemas de Informação por Marinho da Silva Junior Luis Carlos Martins, Especialista Orientador Itajaí (SC), junho de 2007

2 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UM DATA MART PARA ÁREA COMERCIAL DA HAVAN LOJAS DE DEPARTAMENTOS Área de Sistemas de Informação por Marinho da Silva Junior Relatório apresentado à Banca Examinadora do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciência da Computação para análise e aprovação. Orientador: Luis Carlos Martins, Especialista Itajaí (SC), junho de 2007

3 SUMÁRIO LISTA DE ABREVIATURAS...iv LISTA DE FIGURAS...v LISTA DE TABELAS...vi RESUMO...vii ABSTRACT...viii 1 INTRODUÇÃO PROBLEMATIZAÇÃO Formulação do Problema Solução Proposta OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos METODOLOGIA ESTRUTURA DO TRABALHO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA NATUREZA DO TRABALHO GERENCIAL O Processo de Tomada de Decisões SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO DATA WAREHOUSE Características de um DW Arquitetura de Data Warehouse Data Mart Granularidade MODELAGEM DIMENSIONAL Fatos Dimensões Medidas Modelo Estrela OLAP FERRAMENTAS DE APOIO SQL Management Studio SQL Server Integration Services (SSIS) Gerador de relatórios Itlviewer PROJETO ÁREA COMERCIAL DA HAVAN COMUNICAÇÃO ENTRE FILIAIS LEVANTAMENTO DAS NECESSIDADES GERENCIAIS ii

4 3.4 MODELO DIMENSIONAL DESENVOLVIMENTO CONSTRUÇÃO DO MODELO FÍSICO DO DATA MART IMPLEMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE MAPEAMENTO, EXTRAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE CARGA DOS DADOS NO DATA MART CONSTRUÇÃO DAS CONSULTAS VALIDAÇÃO XXX CONCLUSÕES TRABALHOS FUTUROS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...71 A Data Mart para área comercial da Havan...74 B Criação da chave tempo...77 C Geração de arquivos em MSM...79 D Construção de um relatório no Itlviewer...80 iii

5 LISTA DE ABREVIATURAS BD DM DTS DW ER ERP ETL MPLS MSM OLAP OLPT PDV SAD SPT SQL SSD SSIS TCC UNIVALI Banco de Dados Data Mart Data Transformation Service Data Warehouse Entidade Relacionamento Enterprise Resourse Planning Extract-Transformation-Load Multi Protocol Label Switch Micronectics Standard Mumps On-Line Analytical Processing On-Line Transaction Processing Pontos de Venda Sistemas de Apoio à Decisão Sistema de processamento de transação Structured Query Language Sistema de Suporte a Decisões SQL Server Integration Services Trabalho de Conclusão de Curso Universidade do Vale do Itajaí iv

6 LISTA DE FIGURAS Figura 1. Etapas da solução proposta...4 Figura 2. Dez papéis de gerentes eficazes...9 Figura 3. Componentes de um SAD...12 Figura 4. Componentes básicos de um data warehouse...17 Figura 5. Implementação de data mart s integrados...19 Figura 6. Definição da Granularidade...20 Figura 7. Representação do fato vendas através de um cubo de dados...22 Figura 8. Elementos que participam de um fato compra...23 Figura 9. Fato vendas e suas dimensões aplicadas no varejo...24 Figura 10. Modelo Estrela...27 Figura 11. Operações drill down e roll up...29 Figura 12. Interface do SQL Management Studio...32 Figura 13. Interface do SQL Server Integration Services...33 Figura 14. Etapa da construção de um pacote DTS no SQL Figura 15. Interface de edição de relatórios do Itlviewer...35 Figura 16. Definição de categoria no Itlviewer...36 Figura 17. Definição da orientação no cubo no Itlviewer...37 Figura 18. Cubo de dados no Itlviewer...38 Figura 19. Topologia da rede Havan...41 Figura 20. Modelo para atender a necessidade gerencial Figura 21. Modelo para atender a necessidade gerencial Figura 22. Modelo para atender a necessidade gerencial Figura 23. Modelo para atender a necessidade gerencial Figura 24. Modelo para atender a necessidade gerencial Figura 25. Modelo final consolidado...49 Figura 26. Edição da tabela fato_vendas...50 Figura 27. Construção de um pacote DTS SQL Figura 28. Processos dos pacotes DTS...55 Figura 29. Pacote DTS SQL Figura 30. Agendamento da carga incremental...57 Figura 31. Cadastro de tabelas na metadata do Itlviewer...58 Figura 32. Relatório com Drill Donw, necessidade gerencial Figura 33. Relatório com Roll Up, necessidade gerencial Figura 34. Relatório para necessidade gerencial Figura 35. Gráfico para necessidade gerencial Figura 36. Relatório para necessidade gerencial Figura 37. Relatório com slice, necessidade gerencial Figura 38. Relatório para necessidade gerencial Figura 39. Relatório com Dice, necessidade gerencial Figura 40. Relatório para necessidade gerencial Figura 41. Itlviewer Passo 1, definições iniciais...80 Figura 42. Itlviewer - Passo 2, seleção da tabela base...80 Figura 43. Itlviewer - Passo 3, seleção das colunas...81 Figura 44. Itlviewer - Passo 4, propriedades da coluna...82 Figura 45. Itlviewer - Passo 6, definição dos filtros...83 Figura 46. Itlviewer - Passo 7, definição da categoria...83 v

7 LISTA DE TABELAS Tabela 1. Modelos de tomada de decisão...11 Tabela 2. Mudança de enfoque...13 Tabela 3. Medidas do fato devolução de vendas...25 Tabela 4. Exemplos de métricas aditivas e não aditivas...26 Tabela 5. Volume de vendas de produtos por região...29 Tabela 6. Operação Slice sobre o volume de vendas...30 Tabela 7. Operação Dice sobre o volume de vendas...30 vi

8 RESUMO Silva Junior, Marinho da. Implementação de um Data Mart para área comercial da Havan Lojas e Departamentos. Itajaí, f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência da Computação) Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar, Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, Em um mercado altamente competitivo, o processo de tomada de decisão com suporte eficiente e eficaz de sistemas de informação pode ser considerado um fator crítico de sucesso. Neste contexto, os gestores desempenham um papel chave nas organizações tendo como principal atividade tomar decisões, sendo que os Sistemas de Apoio a Decisão (SAD) apresentam-se como uma boa alternativa para dar suporte às necessidades de informações gerenciais. A partir desta visão, este trabalho objetivou a construção de um SAD, implementado através de um Data Mart (DM) para atender as necessidades de informações gerenciais da área comercial da Havan Lojas de Departamentos. Com a implementação do DM, dados que estavam espalhados nas bases operacionais da empresa foram reunidos e tratados adequadamente para fornecer aos gestores informações de apoio à decisão. O DM foi implementado no Sistema Gerenciador de Banco de Dados SQL Server 2005 e o processo de ETL (Extract Transformation Load) realizado com o auxílio do SQL Server Integration Services. As consultas ao DM foram construídas com o do gerador de relatórios ItlViewer, ferramenta já utilizada pela Havan para gerar relatórios das bases operacionais, a qual implementa as técnicas OLAP (On Line Analitical Processing), permitindo aos gestores a análise dos dados armazenados no DM de forma dinâmica com visualização das informações de maneira personalizada para apoiar o processo decisório. Palavras-chave: Data Mart. Sistemas de Apoio a Decisão. OLAP. vii

9 ABSTRACT In a very competitive market, the process of making decision with efficient and efficacious support of information system can be considered a critical factor of success. In this context, in the organizations the managers play a key role having as main activity to make decisions being that the Decision Support Systems (DSS) are presented as a good alternative to support the necessities of management information. From this view, this work aimed at the construction of a DSS, implemented through a Data Mart (DM), to take care of the necessities of management information of the commercial area of Havan Departament Store. With the implementation of the DM data that was dispersed in the operational basis of the company were assembled and treated adequately to provide to the managers information of support to the decision. The DM was implemented in Manager System of SQL Database 2005Server, the ETL process (Extract Transformation Load) accomplished with the aid of the SQL Server Integration Services. The consultations to the DM were constructed with the generator of It1Viewer reports, tool already used by Havan to generate reports of operational basis, which implement OLAP (on line analitical processing) techniques, allowing to the managers the analysis of data stored in the DM of dynamic form with visualization of information of personalized way to support the decision process. Keywords: Data Mart. Decision Support Systems. OLAP. viii

10 1 INTRODUÇÃO Com o objetivo de atender as necessidades dos clientes, segmentar o mercado e atrair novos clientes, as empresas investem cada vez mais em tecnologia de informação para auxiliar de forma estratégica o processo de tomada de decisões. Conforme Torres (1995), vivemos em um mundo em que um dos mais fortes fatores de competitividade para qualquer empresa, em qualquer ramo de negócios, é o uso da tecnologia, adequada aos seus objetivos. Entretanto, o simples uso da tecnologia não constitui o único fator a ser considerado para que essa venha a produzir os resultados desejados, devendo-se considerar outros fatores como porte da empresa, ramo de atividade, capacitação e treinamento de recursos humanos dentre outros. A busca de informações determinantes sobre o negócio da empresa tornou-se essencial para o sucesso das organizações que atualmente não sofrem com a falta de dados, mas sim de uma abundância de dados redundantes e inconsistentes difíceis de administrar com eficiência, acessar e consultar para suporte às decisões. Os dados estão em toda parte, o difícil é transformá-los em informação. Uma das tecnologias utilizadas para este fim é o Data Warehouse (DW), que segundo Singh (2001), é o processo de integração dos dados corporativos de uma empresa em um único repositório, centralizando dados armazenados em diferentes fontes, organizando esses dados para facilitar a geração de relatórios e análises, de forma resumida, afirma que data warehouse é uma tecnologia de gestão e análise de dados. Resumidamente, trata-se de um ambiente onde os dados ficam armazenados, após serem coletados de várias fontes diferentes, recebendo o tratamento adequado para fornecer aos seus usuários informações de apoio à decisão. Assim, um DW pode ser explorado para encontrar respostas a uma série de questões que podem manter um negócio competitivo na atual conjuntura de mudanças rápidas no mercado. Ao comparar um DW com um banco de dados, Singh (2001) salienta que um DW tem como critérios: armazenamento de dados no formato read-only (somente-leitura) e coleta de informações de fontes diferentes tornando-as compatíveis. Um DW proporciona soluções de negócios às organizações e envolve a integração de diversas tecnologias em suas implementações, tornando-se uma ferramenta competitiva que permite aos gestores da empresa consultar informações relevantes para as tomadas de decisão.

11 Na implementação do DW, podem ser definidas diferentes arquiteturas, como Data Warehouse Global, Data Mart (DM) Independente e Data Marts Integrados (MACHADO 2004). Na arquitetura Global é implementado um DW único, centralizado, que concentra todas as informações disponíveis. Entre as justificativas estão a facilidade de gerenciamento e o fato da visualização das informações ocorrer normalmente na matriz, entretanto esse tipo de ambiente consome muito tempo de desenvolvimento. O DM é um subconjunto do DW, desempenhando o papel de um DW departamental, regional ou funcional. Como parte do processo interativo do DW, pode ser construída uma série de DM s ao longo do tempo e eventualmente vinculá-los. Os DM s podem ser independentes de um DW, onde cada um possui as suas próprias informações, e integrados, implementados separadamente e interconectados provendo uma visão corporativa maior dos dados. A partir do conceito da arquitetura de DM s observou-se a possível utilização de um DW na empresa Havan Lojas de Departamentos. O DM pode ser uma alternativa para o suporte à decisão na medida em que a análise das informações geradas pelas operações de venda das lojas havan como formas de pagamento, produtos vendidos, clientes que visitaram as lojas estão relacionadas à informações externas como condições climáticas e registro de festas e eventos. Estas informações são utilizadas pela área comercial da empresa para tomadas de decisões como definição de novas promoções, necessidade de reposição do estoque, criação de campanhas de marketing, entre outras. Do ponto de vista da Tecnologia da Informação, a empresa atravessa uma etapa de migração de software e possui dois ambientes distintos de armazenamento de dados, um em banco de dados relacional utilizando SQL Server 2000 e SQL Server 2005 e outro utilizando banco de dados hierárquico MSM (Micronectics Standard Mumps). Como os dados das operações de venda estão gravados em diferentes plataformas, em bancos de dados com formato operacional, o processo de extração de informações para apoio a tomada de decisão torna-se demorado e complexo. Facilitar este processo melhorando a qualidade das informações para diferentes áreas que dependem da análise do processo de vendas é imprescindível para a empresa. Para tanto, a construção de um DM poderá propiciar a geração de informações gerenciais relevantes e integradas que futuramente poderão compor o DW da empresa. 2

12 Um outro fator facilitador na geração de informações é ter uma ferramenta de visualização de dados oriundos do DM, a qual deve ter a flexibilidade necessária para visualizar as informações de diferentes formas. Para tanto, são utilizadas ferramentas OLAP (On-Line Analytical Processing), segundo Machado (2004), OLAP é o conjunto de ferramentas que possibilita efetuar a exploração dos dados de um DW, a partir de uma análise multidimensional. A exploração das informações do DM proposto será feita com o gerador de relatórios ItlViewer, da empresa Intelidata, que possibilita a criação de cubos de dados multidimensionais para atender as necessidades de informações gerenciais e já é utilizado atualmente pela Havan. 1.1 PROBLEMATIZAÇÃO Formulação do Problema As empresas do ramo varejista necessitam de tecnologia para vencer a concorrência devido ao alto grau de competitividade presente no setor, sendo que a utilização de forma estratégica de tecnologia pode determinar um lugar de destaque no mercado. As ferramentas para análise de informações relevantes no processo de tomada de decisões devem ser fáceis de usar e flexíveis, permitindo ao gestor criar visões diferentes sobre os dados apresentados. A Havan Lojas de Departamentos atravessa atualmente uma etapa de migração de software, sendo assim, o processo de extração informações para tomada de decisões torna-se demorado e complexo. Entre as informações que merecem uma atenção especial estão aquelas relacionadas ao departamento comercial como: informações do processo de venda, devolução de mercadorias, compras para revenda, entre outras Solução Proposta Esta proposta pretende contribuir no processo de tomada de decisões da área comercial da Havan Lojas de Departamentos LTDA, visando melhorar a qualidade das informações necessárias nesta atividade, bem como fornecer subsídios para minimizar custos e maximizar os resultados das vendas. Para isto, propõe-se desenvolver um Data Mart, com informações relevantes às tomadas de decisão desta área. 3

13 Sucintamente, pretende-se implementar os processos necessários na construção de um Data Mart, observando as etapas apresentadas na Figura 1, ou seja, na etapa 1 serão identificadas as necessidades de informações gerenciais através de entrevistas com os gestores da área. Na etapa 2, será feita a modelagem dimensional com as definições dos fatos e dimensões necessárias para cada necessidade de informação identificada. Na seqüência, etapa 3, serão realizados os processos conhecidos como ETL (Extract-Transformation-Load), esta etapa envolve tudo que existe entre a base operacional de origem e a área de apresentação dos dados. E, por fim, na etapa 4 serão implementadas as consultas e relatórios para atender as necessidades identificadas na etapa 1. 1-Identificar necessidades Gerenciais 2-Modelagem dimensional fatos e dimensões 3-ETL Extract Transformation Load 4 -Desenvolvimento de consultas e relatórios Figura 1. Etapas da solução proposta A realização deste trabalho também se justifica em nível de Trabalho de Conclusão de Curso para o curso de Ciência da Computação, pois trata do desenvolvimento de um projeto computacional que aplica os conceitos das áreas de estudo de Análise e Projeto de Sistemas, Programação, Banco de Dados e Sistemas de Informação vistos em disciplinas no decorrer do curso. 1.2 OBJETIVOS Objetivo Geral Construir um DM para área comercial da Havan Lojas de Departamentos de maneira a fornecer informações gerenciais para suporte a tomadas de decisões nesta área de negócio Objetivos Específicos Estudar os conceitos de Data Warehouse, Data Mart, Sistemas de Apoio a Decisão, Online Analytical Processing (OLAP); Estudar a área comercial da empresa; 4

14 Identificar as necessidades de informações gerenciais; Construir a modelagem dimensional do Data Mart; Implementar o modelo físico do Data Mart; Preparar a área de transição de dados (mapeamento, extração, limpeza, transformação e distribuição); Implementar os processos de carga do Data Mart; Construir as consultas no Data Mart na ferramenta ItlViewer; e Validar as consultas junto aos gestores da área comercial. 1.3 Metodologia A metodologia utilizada no desenvolvimento deste projeto foi dividida em cinco grandes etapas: (i) estudo; (ii) modelagem, (iii) desenvolvimento, (iv) validação; e (v) documentação. A etapa de estudo foi destinada à pesquisa e estudo dos conceitos envolvidos na implementação de um Data Mart, e ao estudo da área comercial da empresa para definição das informações relevantes à tomada de decisões. Para a fundamentação teórica a pesquisa realizou-se principalmente em livros na área de Sistemas de Informação e, também, livros específicos voltados ao projeto e implementação de Data Warehouse, todos disponíveis na referência bibliográfica. Ainda na etapa de estudo foram explanadas as ferramentas utilizadas para auxiliar o processo de implementação de um DM. Na etapa modelagem foi feito o levantamento de requisitos com a identificação das necessidades gerenciais necessárias para auxiliar o processo de tomada de decisões do departamento comercial da Havan e definida a modelagem dimensional para atender cada necessidade consolidando posteriormente em um modelo único. A etapa (iii) desenvolvimento por sua vez foi dividida em quatro etapas: construção do modelo físico do DM; implementação dos processos de mapeamento, transformação e extração; implementação dos processos de carga; e por fim, a construção das consultas no ItlViewer para atender as necessidades gerenciais. 5

15 Na etapa de validação foi feita a verificação da consistência da informação através de comparação com dados do ambiente operacional e a aprovação por parte dos gestores após disponibilizar as consultas. E concorrentemente com as etapas citadas, houve a etapa de documentação que contemplou a elaboração do texto final do TCC II. 6

16 1.4 Estrutura do trabalho Este projeto está estruturado em 5 capítulos: (i) Introdução; (ii) Fundamentação Teórica; (iii) Projeto; (iv) Desenvolvimento e (v) Conclusões. O Capítulo 1 (Introdução) destina-se a contextualizar o projeto sucintamente, descreve o problema encontrado e qual a solução proposta, expõe os objetivos gerais e específicos a serem atingidos com o trabalho e a metodologia utilizada para o desenvolvimento do projeto. O Capítulo 2 (Fundamentação Teórica) apresenta conceitos necessários e relevantes para o entendimento do processo de construção de um DM, e como ele está integrado com a área de Sistemas de Informação. São apresentadas, também, ferramentas que auxiliam as etapas de extração e visualização dos dados. O Capítulo 3 (Projeto) apresenta informações sobre a área comercial da Havan, as informações necessárias para tomada de decisões, o modelo dimensional gerado para cada necessidade e o modelo consolidado. O Capítulo 4 (Desenvolvimento) descreve quais foram as etapas necessárias para a construção do DM, como foram implementados os processos de ETL, processos de carga e relatórios, apresentando também as tecnologias envolvidas, bem como cada relatório criado poderá auxiliar no processo decisório. E o Capítulo 5 (Conclusão) relaciona os objetivos do projeto, bem como as dificuldades encontradas no seu desenvolvimento e expõe os resultados obtidos, além de identificar melhorias a serem realizadas com o intuito de dar continuidade ao trabalho. 7

17 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Neste capítulo são descritos os principais conceitos envolvidos na implementação de um Data Mart e que estão relacionados com o objetivo geral deste trabalho de conclusão de curso. A primeira seção, Natureza do Trabalho Gerencial, descreve-se o trabalho gerencial e o processo de tomada de decisões, visando demonstrar numa visão geral os papéis que os gestores representam em uma organização e a forma que as decisões são estruturadas. Na seção, Sistemas de Suporte a Decisão, são apresentados conceitos e características dos sistemas que podem auxiliar os gestores nos papéis decisionais. Na seção seguinte, Data Warehouse, são apresentados conceitos envolvidos em um ambiente de DW e seu segmento o Data Mart, são apresentados também os requisitos que um DW deve atender, pontos que justificam sua implementação, características de um DW e os componentes de sua arquitetura. Os conceitos e características do Modelo Dimensional são descritos na seção seguinte, na qual são apresentados os conceitos de tabela Fato, tabela Dimensão e de Medidas. No final dessa seção é mostrado o esquema estrela de modelagem dimensional. Na seção OLAP, são apresentadas as finalidades dos Sistemas de Processamento de Transações (OLPT) e das ferramentas OLAP. Ainda nesta seção são exemplificadas as operações básicas de OLAP. Na última seção, Ferramentas de Apoio, são citadas as ferramentas que o SQL Server 2005 disponibiliza para soluções de Business Inteligence (BI) e DW, apresentando mais detalhadamente as ferramentas que serão utilizadas no projeto. 2.1 Natureza do Trabalho Gerencial Schermerhorn, Hunt e Osborn (1999) definem gerente, também chamado supervisor, chefe de departamento, gerente-geral, líder de equipe, coordenador, diretor de projeto, dentre outras possibilidades, como o responsável pelo trabalho que geralmente é realizado por meio do esforço de uma ou mais pessoas, com um trabalho intenso envolvendo a realização de muitas tarefas e atividades diferentes num mesmo dia de trabalho.

18 Os gerentes desempenham um papel chave nas organizações. Segundo Laudon e Laudon (2001), para determinar como os sistemas de informação podem beneficiá-los, é necessário primeiro examinar suas atribuições e quais são as informações necessárias para tomar decisões. Também é necessário entender como as decisões são tomadas e que tipos de decisão podem ser assistidas por sistemas de informação. Podem-se definir as atribuições de um gerente a partir de dois modelos de gerenciamento: o modelo clássico e o modelo comportamental. No modelo clássico, descrito por Henry Faiol e outros autores, são apontadas cinco funções dos gerentes: planejamento, organização, coordenação, decisão e controle (LAUDON e LAUDON, 2001). O segundo modelo citado, o modelo comportamental, pode ser descrito com comportamentos menos sistemáticos, mais informais, menos reflexivos, mais realistas, menos organizados (ibidem). Segundo Henry Mintzberg (apud SCHERMERHORN, HUNT, OSBORN, 1999), as categorias de papéis ou atividades que os gerentes devem estar preparados a enfrentar atualmente são divididas em três, de acordo com a Figura 2. Papéis interpessoais Como o gerente interage com outras pessoas Chefe Líder Elo Figura 2. Dez papéis de gerentes eficazes Papéis informacionais Papéis decisionais Como o gerente troca e Processa informações Monitor Disseminador Relator Como o gerente usa a informação Na tomada de decisão Empreendedor Mediador Alocador de recursos Negociador Fonte: Adaptado de Schermerhorn, Hunt, Osborn (p. 32, 1999). 9

19 Os papéis interpessoais envolvem o trabalho direto com outras pessoas. Já os papéis informacionais envolvem a troca de informação com outras pessoas. Os papéis decisionais envolvem a tomada de decisões que afetam outras pessoas. Neste aspecto, incluem-se a detecção dos problemas a serem solucionados, as oportunidades a serem exploradas, a ajuda para resolver conflitos, a alocação de recursos para vários usos e a negociação com outras partes. Na visão de Laudon e Laudon (2001), existem sistemas de suporte à informação para auxiliar os gerentes a desenvolverem alguns papéis no trabalho gerencial. Os sistemas de apoio à decisão auxiliam os gerentes nos papéis decisionais O Processo de Tomada de Decisões Tomada de decisão é o processo de escolher um curso de ação para lidar com um problema ou oportunidade (HUBER apud SCHERMERHORN, HUNT, OSBORN,1999). Numa visão compacta, a tomada de decisão é descrita como a escolha entre alternativas. Mas não pode ser considerada desta forma, por se apresentar como um processo abrangente, de acordo com Simonson (apud SOTO, 2002), a tomada de decisão pode se estruturar com os passos: Percepção de uma situação que requer decisão; Proposição de alternativas; e Valorização das alternativas. A próxima etapa é a escolha da melhor alternativa e sua implementação, após isso torna-se fundamental a avaliação dos resultados para tomar decisões corretivas se necessário. O resultado da escolha de uma alternativa pode variar de acordo com o ambiente em que foi tomada a decisão. Em um ambiente de certeza, o gestor tem informações suficientes para prever o resultado de cada alternativa, em ambientes de risco as informações não trazem a certeza, apenas um senso das probabilidades relacionadas a cada alternativa, enquanto, no ambiente de incerteza a decisão é tomada sem informações sobre o problema (SCHERMERHORN, HUNT, OSBORN,1999). Segundo Shermerhorn, Hunt e Osborn (1999), no ponto de vista dos problemas que surgem no local de trabalho as decisões podem ser: 10

20 Programadas: problemas rotineiros que podem ser resolvidos com ações padronizadas, por exemplo a reposição automática do estoque baseada na movimentação dos produtos; e Não-programadas: não estão disponíveis ações padronizadas, uma decisão nãoprogramada requer muitas vezes uma solução criativa baseada em informações mais refinadas, por exemplo, a definição de uma campanha de marketing. A Tabela 1 apresenta os modelos de tomada de decisão. Tabela 1. Modelos de tomada de decisão Modelo Clássico Modelo Comportamental Problema claramente definido Problema não claramente definido Conhecimento de todas as alternativas O conhecimento está limitado a alternativas possíveis e de suas conseqüências possíveis e suas conseqüências Escolha da alternativa ótima Escolha da alternativa satisfatória Fonte: Adaptado de Shermerhorn, Hunt, Osborn, (p. 255, 1999). 2.2 Sistemas de Apoio à Decisão Para Laudon e Laudon (2001), como existem diferentes interesses, especialidades e níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas. São quatro principais tipos de sistemas de informação que podem servir uma organização em níveis diferentes: sistemas de nível operacional, sistemas de nível de conhecimento, sistemas de nível gerencial e sistemas de nível estratégico. Os Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) são parte integrante dos sistemas de nível gerencial, dando suporte aos gerentes para tomada de decisões. Freqüentemente, um SAD traz informações de fontes externas e tem como característica o fato de ser analítico, condensando grandes quantidades de dados em um repositório para serem analisados pelos tomadores de decisão. Conforme Laudon e Laudon (2001). O SAD assiste a tomada de decisão gerencial pela combinação de dados, modelos e ferramentas analíticas sofisticadas e softwares amigáveis ao usuário em um único e poderoso sistema que pode suportar tomadas de decisões semi-estruturadas ou nãoestruturadas. Um SAD fornece aos usuários um conjunto flexível de ferramentas e de recursos para analisar importantes blocos de dados. 11

21 Resumidamente, o modelo mais usual de SAD, utiliza informações úteis para tomada de decisão que anteriormente estavam entre uma grande quantidade de dados de um sistema de processamento de transação (SPT), estes dados são coletados para um DW e posteriormente acessados através de ferramentas OLAP (LAUDON, 2001). A Figura 3 apresenta os principais componentes de um SAD. SPT Dados Externos Banco de Dados SSD Sistemas de Software SSD Modelos Ferramentas OLAP Ferramentas de datamining Interface com o usuário Usuário Figura 3. Componentes de um SAD Fonte: Adaptado de Laudon e Laudon (p. 320, 2001). De acordo com Laudon e Laudon (2001), os usuários dos SAD são executivos ou gerentes de corporações, com pouca ou nenhuma experiência com computador, por este motivo a interface com o usuário de um SAD deve ser fácil de usar, para facilitar o diálogo entre o usuário e o SAD. 12

22 Na criação de SAD ocorre uma mudança de enfoque, os dados operacionais que em sua modelagem atendem ao ambiente funcional, são projetados para um ambiente onde toda noção de dados é alterada (INMOM, 1997). A Tabela 2 mostra algumas das principais diferenças entre os dados de um ambiente primitivo ou operacional e o ambiente derivado em um SAD. Tabela 2. Mudança de enfoque Dados Operacionais Baseados em aplicação Detalhados Exatos em relação ao momento de acesso Atendem a comunidade funcional Podem ser atualizados São processados repetitivamente Requisitos de processamento conhecidos com antecedência Ciclo de vida de desenvolvimento clássico A performance é fundamental Acessados uma unidade por vez Voltados para transações O controle de atualizações é atribuição de quem tem a posse Alta disponibilidade Gerenciados em sua totalidade Não contemplam a redundância Estrutura fixa, conteúdos variáveis Pequena quantidade de dados usada em um processo Atendem às necessidades cotidianas Alta probabilidade de acesso Fonte: Adaptado de Inmon (p.18, 1997). Dados em um SAD Baseados em assuntos ou negócios Resumidos ou refinados Representam valores de momentos já decorridos ou instantâneos Atendem à comunidade gerencial Não são atualizados Processados de forma heurística Requisitos de processamento não são conhecidos com antecedência Ciclo de vida completamente diferente Performance atenuada Acessados um conjunto por vez Voltados para análise O controle de atualizações não é problema Disponibilidade atenuada Gerenciados por subconjuntos A redundância não pode ser ignorada Estrutura flexível Grande quantidade de dados usada em um processo Atendem às necessidades gerenciais Baixa, ou modesta probabilidade de acesso Segundo Inmon (1997), no coração de um ambiente projetado encontra-se o Data Warehouse. O Data Warehouse é o alicerce do processamento dos SAD. Um DW possui uma fonte única de dados integrados, enquanto os sistemas operacionais são organizados em torno das aplicações da empresa, sendo assim, uma vez que os dados de um DW apresentam condições de acesso, torna mais fácil a tarefa de um analista de SAD. 13

Data Warehouse Processos e Arquitetura

Data Warehouse Processos e Arquitetura Data Warehouse - definições: Coleção de dados orientada a assunto, integrada, não volátil e variável em relação ao tempo, que tem por objetivo dar apoio aos processos de tomada de decisão (Inmon, 1997)

Leia mais

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br Data Warehousing Leonardo da Silva Leandro Agenda Conceito Elementos básicos de um DW Arquitetura do DW Top-Down Bottom-Up Distribuído Modelo de Dados Estrela Snowflake Aplicação Conceito Em português:

Leia mais

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Agenda Introdução Contexto corporativo Agenda Introdução Contexto corporativo Introdução O conceito de Data Warehouse surgiu da necessidade de integrar dados corporativos

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.1 Armazenamento... 5 4.2 Modelagem... 6 4.3 Metadado... 6 4.4

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto OLPT x OLAP Roteiro OLTP Datawarehouse OLAP Operações OLAP Exemplo com Mondrian e Jpivot

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

Modelo de dados do Data Warehouse

Modelo de dados do Data Warehouse Modelo de dados do Data Warehouse Ricardo Andreatto O modelo de dados tem um papel fundamental para o desenvolvimento interativo do data warehouse. Quando os esforços de desenvolvimentos são baseados em

Leia mais

Data Warehouses Uma Introdução

Data Warehouses Uma Introdução Data Warehouses Uma Introdução Alex dos Santos Vieira, Renaldy Pereira Sousa, Ronaldo Ribeiro Goldschmidt 1. Motivação e Conceitos Básicos Com o advento da globalização, a competitividade entre as empresas

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso 5 Estudo de Caso De modo a ilustrar a estruturação e representação de conteúdos educacionais segundo a proposta apresentada nesta tese, neste capítulo apresentamos um estudo de caso que apresenta, para

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago DATA WAREHOUSE Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago Roteiro Introdução Aplicações Arquitetura Características Desenvolvimento Estudo de Caso Conclusão Introdução O conceito de "data warehousing" data

Leia mais

Arquitetura física de um Data Warehouse

Arquitetura física de um Data Warehouse É um modo de representar a macroestrutura de, comunicação, processamento e existentes para usuários finais dentro da empresa. Operacionais origem Data / Arquitetura física Serviços Armazenamento de Área

Leia mais

SAD orientado a DADOS

SAD orientado a DADOS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SAD orientado a DADOS DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SAD orientado a dados Utilizam grandes repositórios

Leia mais

Tópicos Avançados Business Intelligence. Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira. Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence.

Tópicos Avançados Business Intelligence. Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira. Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence. Tópicos Avançados Business Intelligence Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence Roteiro Introdução Níveis organizacionais na empresa Visão Geral das

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI),

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), BUSINESS INTELLIGENCE (BI) O termo Business Intelligence (BI), popularizado por Howard Dresner do Gartner Group, é utilizado para definir sistemas orientados

Leia mais

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados Chapter 3 Análise de Negócios e Visualização de Dados Objetivos de Aprendizado Descrever a análise de negócios (BA) e sua importância par as organizações Listar e descrever brevemente os principais métodos

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE Fabio Favaretto Professor adjunto - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS Capítulo 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação?

Leia mais

Interatividade aliada a Análise de Negócios

Interatividade aliada a Análise de Negócios Interatividade aliada a Análise de Negócios Na era digital, a quase totalidade das organizações necessita da análise de seus negócios de forma ágil e segura - relatórios interativos, análise de gráficos,

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

A importância da. nas Organizações de Saúde

A importância da. nas Organizações de Saúde A importância da Gestão por Informações nas Organizações de Saúde Jorge Antônio Pinheiro Machado Filho Consultor de Negócios www.bmpro.com.br jorge@bmpro.com.br 1. Situação nas Empresas 2. A Importância

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence

Curso Data warehouse e Business Intelligence Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

Kimball University: As 10 Regras Essenciais para a Modelagem de Dados Dimensional

Kimball University: As 10 Regras Essenciais para a Modelagem de Dados Dimensional Kimball University: As 10 Regras Essenciais para a Modelagem de Dados Dimensional Margy Ross Presidente Kimball Group Maio de 2009, Intelligent Enterprise.com Tradução livre para a língua portuguesa por

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Exercícios OLAP - CESPE Material preparado: Prof. Marcio Vitorino OLAP Material preparado: Prof. Marcio Vitorino Soluções MOLAP promovem maior independência de fornecedores de SGBDs

Leia mais

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Alcione Benacchio (UFPR) E mail: alcione@inf.ufpr.br Maria Salete Marcon Gomes Vaz (UEPG, UFPR) E mail: salete@uepg.br Resumo: O ambiente de

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Checklist de Projeto de Data Warehouse

Checklist de Projeto de Data Warehouse Checklist de Projeto de Data Warehouse Prof. Dr. Jorge Rady de Almeida Jr. Escola Politécnica da USP F/1 Revisão de Projeto Design Review Após uma área de interesse tenha sido projetada e posta em operação

Leia mais

DATA WAREHOUSE NO APOIO À TOMADA DE DECISÕES

DATA WAREHOUSE NO APOIO À TOMADA DE DECISÕES DATA WAREHOUSE NO APOIO À TOMADA DE DECISÕES Janaína Schwarzrock jana_100ideia@hotmail.com Prof. Leonardo W. Sommariva RESUMO: Este artigo trata da importância da informação na hora da tomada de decisão,

Leia mais

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI)

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI) Uma estrutura conceitural para suporteà decisão que combina arquitetura, bancos de dados (ou data warehouse), ferramentas analíticas e aplicações Principais objetivos: Permitir o acesso interativo aos

Leia mais

Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses

Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses Complemento I - Noções Introdutórias em Data Warehouses Esse documento é parte integrante do material fornecido pela WEB para a 2ª edição do livro Data Mining: Conceitos, técnicas, algoritmos, orientações

Leia mais

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO Através do estudo dos sistemas do tipo ERP, foi possível verificar a natureza integradora, abrangente e operacional desta modalidade de sistema. Contudo, faz-se necessário compreender que estas soluções

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

Data Warehouse. Diogo Matos da Silva 1. Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil. Banco de Dados II

Data Warehouse. Diogo Matos da Silva 1. Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil. Banco de Dados II Data Warehouse Diogo Matos da Silva 1 1 Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, Brasil Banco de Dados II Diogo Matos (DECOM - UFOP) Banco de Dados II Jun 2013 1 /

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA

IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA Bruno Nascimento de Ávila 1 Rodrigo Vitorino Moravia 2 Maria Renata Furtado 3 Viviane Rodrigues Silva 4 RESUMO A tecnologia de Business Intelligenge (BI) ou Inteligência de

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Departamento de Sistema de Informação DISCIPLINA: Data Warehouse

Leia mais

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence Juntamente com o desenvolvimento desses aplicativos surgiram os problemas: & Data Warehouse July Any Rizzo Oswaldo Filho Década de 70: alguns produtos de BI Intensa e exaustiva programação Informação em

Leia mais

Disciplina de Banco de Dados Introdução

Disciplina de Banco de Dados Introdução Disciplina de Banco de Dados Introdução Prof. Elisa Maria Pivetta CAFW - UFSM Banco de Dados: Conceitos A empresa JJ. Gomes tem uma lista com mais ou menos 4.000 nomes de clientes bem como seus dados pessoais.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação ão? Como um sistema de gerenciamento

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado DW OLAP BI Ilka Kawashita Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Sumário OLAP Data Warehouse (DW/ETL) Modelagem Multidimensional Data Mining BI - Business

Leia mais

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções.

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções. Revisão 1 Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento Coletar informação; e Identificar as direções. Precisa; Clara; Econômica; Flexível; Confiável; Dirigida; Simples; Rápida;

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONSTRUÇÃO DE UM DATA MART PARA APOIO ÀS TOMADAS DE DECISÃO DAS EMPRESAS PROEMBARQUE E CASACON

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP.

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. Eduardo Cristovo de Freitas Aguiar (PIBIC/CNPq), André Luís Andrade

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Sistemas sob a Perspectiva de Grupos Usuários Sistemas de apoio ao executivo (SAE); Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Segundo semestre de 2012

Leia mais

Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA

Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA DESTAQUES A infraestrutura do RSA Security Analytics Arquitetura modular para coleta distribuída Baseada em metadados para indexação, armazenamento

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3.

Aplicação A. Aplicação B. Aplicação C. Aplicação D. Aplicação E. Aplicação F. Aplicação A REL 1 REL 2. Aplicação B REL 3. Sumário Data Warehouse Modelagem Multidimensional. Data Mining BI - Business Inteligence. 1 2 Introdução Aplicações do negócio: constituem as aplicações que dão suporte ao dia a dia do negócio da empresa,

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado)

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA INTERNO INTEGRADO PARA CONTROLE DE TAREFAS INTERNAS DE UMA EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS O PODER DA INFORMAÇÃO Tem PODER quem toma DECISÃO Toma DECISÃO correta quem tem SABEDORIA Tem SABEDORIA quem usa CONHECIMENTO Tem CONHECIMENTO quem possui INFORMAÇÃO (Sem

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Tipos de SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução 2 n As organizações modernas competem entre si para satisfazer as necessidades dos seus clientes de um modo

Leia mais

Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios

Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios André Vinicius Gouvêa Monteiro Marcos Paulo Oliveira Pinto Rosa Maria E. Moreira da Costa Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ IME - Dept

Leia mais

No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o

No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o DATABASE MARKETING No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o empresário obter sucesso em seu negócio é

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Sistema de informação nos negócios Sistemas de informação no apoio ao processo de tomada de decisão Sistemas colaborativos

Leia mais

Classificação dos Sistemas de Informação

Classificação dos Sistemas de Informação Sistemas de Informação Classificação dos Sistemas de Informação O que veremos? Estaremos examinando o tipo de sistema de informação Gerencial. Veremos também, outras classificações dos sistemas de informação.

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD)

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) 1 CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) A necessidade dos SAD surgiu em decorrência de diversos fatores, como, por exemplo: Competição cada vez maior entre as

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

08/03/2009. Como mostra a pirâmide da gestão no slide seguinte... Profª. Kelly Hannel. Fonte: adaptado de Laudon, 2002

08/03/2009. Como mostra a pirâmide da gestão no slide seguinte... Profª. Kelly Hannel. Fonte: adaptado de Laudon, 2002 Pirâmide da Gestão Profª. Kelly Hannel Fonte: adaptado de Laudon, 2002 Diferentes tipos de SIs que atendem diversos níveis organizacionais Sistemas do nível operacional: dão suporte a gerentes operacionais

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 SISTEMA DE APOIO À DECISÃO Grupo: Denilson Neves Diego Antônio Nelson Santiago Sabrina Dantas CONCEITO É UM SISTEMA QUE AUXILIA O PROCESSO DE DECISÃO

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA APOIO ÀS DECISÕES DE E-BUSINESS E SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES Conceito O conceito básico de e-business é simples: negócios

Leia mais

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 FSI capítulo 2 Referências bibliográficas: Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010 Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 Porter M., Competitive

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

Capítulo 5. 5.1 Laudon, Cap. 5

Capítulo 5. 5.1 Laudon, Cap. 5 Capítulo 5 Fundamentos da Inteligência de Negócios: Gerenciamento da Informação e de Bancos de Dados 5.1 Laudon, Cap. 5 OBJETIVOS DE ESTUDO Descrever como um banco de dados relacional organiza os dados

Leia mais

Criação e uso da Inteligência e Governança do BI

Criação e uso da Inteligência e Governança do BI Criação e uso da Inteligência e Governança do BI Criação e uso da Inteligência e Governança do BI Governança do BI O processo geral de criação de inteligência começa pela identificação e priorização de

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES.

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 88 BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Andrios Robert Silva Pereira, Renato Zanutto

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES. Trabalho de Graduação

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES. Trabalho de Graduação DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES Trabalho de Graduação Orientando: Vinicius Stein Dani vsdani@inf.ufsm.br Orientadora: Giliane

Leia mais

Sistemas de Apoio a Decisão

Sistemas de Apoio a Decisão Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry Sistemas de Apoio a Decisão DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão O QUE É UM SISTEMA DE APOIO À DECISÃO?

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Introdução BD desempenha papel crítico em todas as áreas em que computadores são utilizados: Banco: Depositar ou retirar

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Aula 02

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Aula 02 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Aula 02 SOCIEDADE PÓS-INDUSTRIAL Valorização das características humanas; Querer Fazer (atitude, determinação, interesse); Saber como fazer (habilidade, técnica); Saber o que e porque

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes:

As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes: SGBD Características do Emprego de Bancos de Dados As principais características da abordagem de um banco de dados versus a abordagem de processamento de arquivos são as seguintes: Natureza autodescritiva

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Objetivos Ao finalizar este módulo o participante: Recordará os conceitos básicos de um sistema OLTP com seus exemplos. Compreenderá as características de um Data Warehouse

Leia mais