Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil"

Transcrição

1 1

2 Rastreabilidade a Prática Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil

3 O que é Rastreabilidade? É a capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de uma entidade (ou item) por meio de identificações registradas. (NBR 8402/1994) Rastreabilidade é a habilidade de rastrear o histórico, aplicação ou localização do que está em consideração. ISO9001:2000 È a habilidade de rastrear para frente o movimento através de estágio(s) específico(s) da cadeia de suprimentos e rastrear para trás o histórico, aplicação ou localização do que está em consideração. (GS1 GTS issue 2) Rastreabilidade Rastreabilidade Rastreabilidade

4 Colaboração GS1 Rastreabilidade Identificação do item Rastreável GTIN (GlobalTrade Item Number) - Identificação de Marca e Origem Identificação de Dados Variáveis GTIN + Lote, Serial, Data Validade Captura automática de dados variáveis GS1 DataBar e GS1 DataMatrix GS1-128, EPC/RFID 4

5 Colaboração GS1 - Rastreabilidade Boas Práticas de Rastreabilidade GTS Padrão de Rastreabilidade GTC Programa de Garantia da Rastreabilidade 5

6 Princípios da Rastreabilidade Identificação Captura e Registro de Dados Gerenciamento de Vínculos Comunicação 6

7 Problema: Salmonela Onde?...

8 Tudo começa com a identificação...

9 O CÓDIGO Código DE BARRAS de Barras Tecnologia consolidada Quase sem custo Elimina erro humano Padronizado Internacionalmente

10 As Unidades Logísticas, quando necessitarem de informações complementares (de rastreabilidade) devem ser identificadas com código GS1-128 Identificação das unidades logísticas rastreáveis (Palete)

11 Identificação por RFID RFID Radio Frequency IDentification Tecnologia de identificação que utiliza ondas eletromagnéticas (sinais de rádio) para transmitir dados armazenados em um microchip.

12 Como funciona? Tag Antena Chip Antena Leitor Computador 1 Tag entra no campo de RF 2 Sinal RF energiza a Tag 3 Tag transmite ID, mais dados 4 Leitor captura os dados 5 Leitor envia dados ao computador 6 Computador determina ação

13 Padrões GS1 Item Rastreável Identificação Genérico Específico Único GTIN GTIN + Batch/Lot GTIN + Nro Serial Genérico Específico Único GTIN ou GTIN + Batch/Lot ou GTIN + Nro Serial ITEM COMERCIAL Cruza POS ITEM COMERCIAL Não cruza (POS) Único SSCC UNIDADE LOGÍSTICA Único GSIN CARREGAMENTO Dependente do setor ou acordo de controle requerido

14 Padrões GS1 EAN-13 Databar Captura e Registro de Dados Guias de identificação e codificação de produtos

15 GS1 DataBar GTIN DADOS Validade: 10/12/13 (01) (17) Carrega o número do produto - GTIN + DADOS VARIÁVEIS ( lote, validade, etc) É lido nos pontos de vendas É menor que EAN/UPC (ex: EAN-13) Identifica produtos itens pequenos (produtos perecíveis, FLV, joias,...)

16 GS1 DataBar Controle da Data de Validade de Perecíveis 16

17 Princípios da Rastreabilidade VÍNCULOS Leite integral Fornecedor X GTIN A Lote 123 Açúcar Fornecedor Y GTIN B Lote 333 Leite Condensado Moça Lata GTIN: Lote Lactose Fornecedor Z GTIN C Lote 3D2

18 Princípios da Rastreabilidade Comunicação Dados sistematicamente transmitidos Exigidos por lei ou definidos em acordo Dados eventualmente transmitidos Solicitados por razões específicas (crises/pesquisas). Transmissão de Dados Todos os dados devem estar adequadamente armazenados.

19 GTC - Programa Global de Rastreabilidade GS1

20 GTS Padrão Global de Rastreabilidade GS1 Global Traceability Standard GS1 Global Traceability Standard Brochure Traceability Brochure Traceability - What you need to know

21 GTC - Programa Global de Rastreabilidade GS1 Como? Garantir a implementação correta da Rastreabilidade, de acordo com o padrão setorial, na cadeia de suprimentos

22 Padrões e Regulação relacionadas a GS1

23 GS1 GTC Pontos de Controle & Critérios de Cumprimento Pontos de Controle do Diagnóstico Identificação (como os itens rastreados são identificados e codificados) Procedimentos (como a rastreabilidade é conhecida e documentada) Operações (como a rastreabilidade funciona e como as crises são gerenciadas) Informação (que informação é registrada e utilizada)

24 Auditoria de Rastreabilidade Check List que contém 104 pontos de controle em 12 seções diferentes. 1. Definição dos objetivos do Sistema de Rastreabilidade implementado. 2. Definições de itens comerciais e rastreáveis. 3. Posição da empresa na cadeia de suprimentos. 4. Estabelecimento de procedimentos para a rastreabilidade. 5. Fluxo do material e identificação de produto. 6. Requisitos de informação interno e externo para rastreabilidade. 7. Requisitos de documentação e instruções relativas a sua aplicação. 8. Definição de estrutura e responsabilidades para a rastreabilidade dentro da organização. 9. Capacitação da equipe em rastreabilidade. 10. Coordenação da cadeia de suprimentos entre parceiros comerciais. 11. Monitoramento do Sistema de Rastreabilidade. 12. Auditorias internas e externas.

25 Rastreabilidade - Itaueira Entrevista com Amanda Prado Apresentação do projeto de rastreabilidade da Itaueira Agropecuária S/A

26 Quem é a Itaueira? Empresa familiar, fundada em Produz melões e melancias em 3 estados Ceará, Bahia e Piauí, abastecendo o mercado o ano inteiro. Área plantada total de 2500 hectares. Marcas: Rei, Turma da Mônica, CEPI e Dunort. Foco na produção de frutas de qualidade.

27 Por que a Itaueira resolveu investir em rastreabilidade? Ligar a qualidade do produto final aos métodos utilizados no plantio e produção. Dessa forma, conseguimos manter um processo de constante aperfeiçoamento. Graças ao cuidado na identificação de cada pallet, caixa e fruto, a partir da informação disponível em qualquer um deles é possível rastreá-lo até sua origem, incluindo data de plantio, colheita e processos utilizados no cultivo e processamento. Através da rastreabilidade da fruta e do uso de amostras de cada lote, podemos identificar problemas de segurança do alimento e tomar ações como o recall de produtos de forma preventiva.

28 Onde começa o processo de rastreabilidade? O controle da rastreabilidade se inicia na definição de Unidades Produtivas no campo. Identificamos as frutas de acordo com a área em que foram plantadas, controlando assim a incidência de pragas e o uso de fertilizantes e defensivos. O lote de produção é determinado pela Unidade Produtiva e data de colheita do produto.

29 A rastreabilidade no campo Colheita Transporte das Frutas

30 Como é feita a rastreabilidade na fruta? O controle de rastreabilidade Fruta a Fruta não possui informações impressas na etiqueta para leitura imediata pelo cliente. Para acessar as informações de origem do produto, o cliente deverá acessar o site e digitar a numeração informada na etiqueta do produto. A data de colheita do fruto é impressa na fazenda, no dia da colheita/processamento.

31 Rastreabilidade Fruta a Fruta - Site

32 Rastreabilidade Pallets e Caixas

33 Por que a opção pela adoção do Sistema GS1? De acordo com novas exigências comerciais de grandes varejistas nos EUA, a Itaueira está implementando o controle de rastreabilidade com o uso de códigos de barras GS Em janeiro de 2014 tornou-se necessário utilizar etiquetas com códigos de barras GS1-128 nos pallets e caixas de produtos frescos indicando os dados necessários para a rastreabilidade dos mesmos. No mesmo mês, o grupo Sam s Club lançou um programa de incentivo ao uso de QR Code pelos fornecedores, visando proporcionar uma experiência de compra mais rica e completa para seus clientes.

34 Etiqueta da Fruta A nova etiqueta de fruta traz, além das informações atuais, o QR Code. A leitura do QR Code, feita por smartphones, leva o consumidor para uma página onde estão disponíveis as informações de rastreabilidade do produto. Além das informações de rastreabilidade, são disponibilizadas informações nutricionais, receitas e um campo Fale conosco.

35 Etiqueta de Caixa A etiqueta de caixa utiliza o código de barras GS1 128, com as seguintes informações: GTIN 13 (antigo EAN13), determinando o produto contido na caixa. Lote de Produção. É solicitado também que, em texto sejam adicionadas as seguintes informações: origem, data de embalagem, quantidade e variedade.

36 Etiqueta de Pallet A etiqueta de pallet utiliza também o código de barras GS1 128, formado pelos seguintes dados: GTIN 14 (antigo EAN 14) que determina o conteúdo das caixas do pallet. Quantidade de caixas. Lote de Produção. Além do GS1 128, é utilizado o código SSCC, que determina uma numeração única para o pallet em questão, e permite o envio das informações via EDI para o destinatário.

37 Quais os benefícios da implantação com o Sistema GS1? Possibilidade de leitura das informações pelo cliente. Maior agilidade nos processos através do uso de códigos de barras e leitores. Redução de erros humanos na inserção de informações em nosso banco de dados.

38 Perguntas Para perguntar utilize a hashtag: # o que é rastreabilidade? A apresentação estará disponível no link 38

39 Contato GS1 Brasil Rua Henrique Monteiro, 79 CEP São Paulo São Paulo T W

Pergunte ao Especialista: Rastreabilidade para Segurança do Alimento RDC-24 da ANVISA

Pergunte ao Especialista: Rastreabilidade para Segurança do Alimento RDC-24 da ANVISA Pergunte ao Especialista: Rastreabilidade para Segurança do Alimento RDC-24 da ANVISA Nilson Gasconi 14 de Julho de 2016 Objetivos Resolução da ANVISA RDC-24 Conceituar rastreabilidade. Proporcionar conhecimento

Leia mais

O que é RFID? Fernando Xavier Maio/2007

O que é RFID? Fernando Xavier Maio/2007 Fernando Xavier Maio/2007 Agenda :: Contexto :: RFID :: Elementos :: Funcionamento :: Benefícios :: Barreiras :: Mercado :: Usos :: Questões :: Segurança :: Mitos Contexto :: Dificuldade na identificação

Leia mais

Eficiência de Padrões na Cadeia Produtiva do Vinho. Ana Paula Vendramini Maniero

Eficiência de Padrões na Cadeia Produtiva do Vinho. Ana Paula Vendramini Maniero Eficiência de Padrões na Cadeia Produtiva do Vinho Ana Paula Vendramini Maniero A importância de padrões Calçados e tomadas são apenas dois exemplos simples Sem padrões, processos de negócios seriam muito

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO. UMA QUESTÃO DE SEGURANÇA Padrões GS1: Tranquilidade para você e seu cliente. Volume 7

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO. UMA QUESTÃO DE SEGURANÇA Padrões GS1: Tranquilidade para você e seu cliente. Volume 7 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO UMA QUESTÃO DE SEGURANÇA Padrões GS1: Tranquilidade para você e seu cliente. Volume 7 Padrões do Sistema GS1 Habilitando a visibilidade da cadeia de valor. Identificação

Leia mais

Brasil EPC. Código Eletrônico de Produto. Volume 3

Brasil EPC. Código Eletrônico de Produto. Volume 3 Brasil EPC Código Eletrônico de Produto Volume 3 A implementação do código eletrônico de produto (EPC) e da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), promete importantes benefícios aos consumidores

Leia mais

R evolução no ponto-de-venda Mais dados menos espaço

R evolução no ponto-de-venda Mais dados menos espaço R evolução no ponto-de-venda Mais dados menos espaço 1 Como varejistas, estamos sempre a procura de formas para melhorar a experiência de compra dos clientes. Tendo como base os últimos 25 anos do Sistema

Leia mais

Conhecendo o Código de Barras Volume 1

Conhecendo o Código de Barras Volume 1 Conhecendo o Código de Barras Volume 1 Conhecendo o Código de Barras O material Conhecendo o Código de Barras tem como objetivo integrar a sua empresa, de forma ainda mais eficiente, à cadeia de suprimentos.

Leia mais

GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação. 2011 GS1 Brasil

GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação. 2011 GS1 Brasil GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação O que são padrões? São acordos que estruturam qualquer atividade ou setor da economia. São regras ou guias que todos aplicam. Ou uma forma de medição, descrição,

Leia mais

Webinar Pergunte ao especialista.

Webinar Pergunte ao especialista. Webinar Pergunte ao especialista. Código de Barras: Entenda, crie e gerencie a identificação do seu produto. Edson Matos 26/02/2015 Padrões GS1 que serão abordados Webinar Para fazer perguntas coloque:

Leia mais

Varejo e Tecnologia:

Varejo e Tecnologia: Seminário GVcev Varejo e Tecnologia: Presente e Perspectivas Iniciativas de Colaboração Sergio Ribinik CEO da GS1 BRASIL MEMBRO DO ADVISORY COUNCIL DA GS1 MEMBRO DO BOARD DO EPC GLOBAL Agenda Tecnologia

Leia mais

5 passos para. implementação. do código de barras IDENTIFIQUE CAPTURE COMPARTILHE

5 passos para. implementação. do código de barras IDENTIFIQUE CAPTURE COMPARTILHE 5 passos para implementação do código de barras IDENTIFIQUE CAPTURE COMPARTILHE O que é o código de Barras? Os números de identificação de um produto podem ser representados por meio de um código, possibilitando

Leia mais

Prof. Daniel J. Melo Brasil

Prof. Daniel J. Melo Brasil CÓDIGO DE BARRAS Objetivos Entender a tecnologia do código de barras Entender os padrões existentes e quais as suas adoções Entender os passos necessários para adoção da tecnologia de código de barras

Leia mais

Guia de Codificação para Livros

Guia de Codificação para Livros Guia de Codificação para Livros 1. Introdução A GS1 e as Agências Internacionais do ISBN e ISSN elaboraram diretrizes para ajudar os editores na compreensão das funcionalidades do Sistema GS1 para o setor

Leia mais

GS1 Contributo para uma Classificação Global

GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Contributo para uma Classificação Global GS1 Portugal e o Sistema GS1 1ª Reunião da Rede Portuguesa sobre Composição dos Alimentos Projecto PortFIR 16 Dezembro 2008 Agenda Quem somos Sistema GS1 Quem

Leia mais

Brasil Pensou em código de barras. Pensou GS1 Brasil. Como gerar seu Código de Barras

Brasil Pensou em código de barras. Pensou GS1 Brasil. Como gerar seu Código de Barras Brasil Pensou em código de barras. Pensou GS1 Brasil. Como gerar seu Código de Barras Passo a passo de como gerar o seu Código de Barras Sua empresa acabou de se filiar à GS1 Brasil, consequentemente

Leia mais

ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira

ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira ROADSHOW BRAGA Códigos de Barras (EAN, GS1-128, GS1 DataBar e GS1 DataMatrix) 25 de Novembro 2010 Marcos Gaspar Carreira The global language of business Standards Globais Desempenham um importante papel

Leia mais

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia O conceitos e as determinações legais que norteiam as gestões de patrimônio e almoxarifado

Leia mais

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade

Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Sistema EAN UCC para a Rastreabilidade Marcos Gaspar Carreira Técnico de CAD Um Mundo Um Sistema The Global Language of Business A Linguagem Global dos Negócios GS1 Início de actividade em 1977; Com sede

Leia mais

A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA

A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA A CURA GLOBAL PARA A SAÚDE PÚBLICA Um relatório novo e independente divulgado pela McKinsey&Company estimou os benefícios em vidas e valor da implementação de um único padrão global para a saúde pública.

Leia mais

EPC / RFID IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA

EPC / RFID IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA EPC / RFID IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA Adriano Bronzatto Março 2009 1 GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação 55.000 associados no Brasil / 1.2 milhões no mundo Representante oficial do EPCglobal

Leia mais

Automação & Rastreabilidade. Flávia Ponte

Automação & Rastreabilidade. Flávia Ponte 1 Automação & Rastreabilidade Flávia Ponte GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação Cria, administra e gerencia padrões para a cadeia de suprimentos A importância de padrões Calçados e tomadas são

Leia mais

Guia de apoio à codificação de medicamentos

Guia de apoio à codificação de medicamentos Guia de apoio à codificação de medicamentos Para atender à RDC 54/2013 (Versão 2) Apoio: Introdução... 3 Benefícios esperados... 3 Aplicações... 4 Embalagem secundária:... 4 Identificação: GTIN Codificação:

Leia mais

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 Como gerar seu Código de Barras Produtos e Soluções GS1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 GS1 Brasil A GS1 Brasil Associação Brasileira

Leia mais

GS1. Um sistema de padrões que gera valor. 30 de Novembro 2012 10h00. Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br.

GS1. Um sistema de padrões que gera valor. 30 de Novembro 2012 10h00. Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br. GS1 Um sistema de padrões que gera valor 30 de Novembro 2012 10h00 Wilson José da Cruz Silva wilson.cruz@gs1br.org (11) 3068-6249 2 3 O conceito EPC Necessidade básica: Identificar 4 EPC como meio de identificação

Leia mais

Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi*

Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi* Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi* Existem diversas atividades fundamentais desempenhadas pelas empresas no cumprimento de sua missão, sempre com o objetivo de agregar de

Leia mais

Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor

Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor Norma Global para a Rastreabilidade: A base para a visibilidade, qualidade e segurança na cadeia de valor Introdução O Sistema GS1, devido à sua capacidade de fornecer uma identificação única e global

Leia mais

NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão

NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão NORMALIZAÇÃO Normas Globais para a Codificação de Produtos 14 de Dezembro 2010 Silvério Paixão The global language of business Construindo pontes entre diversos parceiros da cadeia de distribuição Qual

Leia mais

A APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA RFID NAS DIFERENTES ÁREAS DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA-CBMSC

A APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA RFID NAS DIFERENTES ÁREAS DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA-CBMSC A APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA RFID NAS DIFERENTES ÁREAS DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA-CBMSC Angelo João Heinzen Miguel 1 RESUMO Este artigo trata da tecnologia RFID (Radio Frequency Identification),

Leia mais

Volume 8 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO

Volume 8 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO Volume 8 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AU TOMAÇÃO Esta edição do Caderno Eficiência descreve as principais funcionalidades, benefícios e características do CADASTRO NACIONAL DE PRODUTOS, nova ferramenta on-line

Leia mais

Entendendo a Tecnologia RFID

Entendendo a Tecnologia RFID Entendendo a Tecnologia RFID Como o próprio nome sugere a identificação por radiofreqüência é uma tecnologia de identificação automática que utiliza ondas eletromagnéticas como meio para capturar as informações

Leia mais

Rastreabilidade. Sistema EAN UCC 128

Rastreabilidade. Sistema EAN UCC 128 Rastreabilidade Sistema EAN UCC 128 Enquadramento Legal Caracterização Objectivos Rastreabilidade Procedimentos - Etiquetagem Enquadramento legal Regulamento (CE) nº 178/2002, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo Tema: Apresentador: O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo Roberto Matsubayashi Diretor de Inovação e Alianças Estratégicas GS1 BRASIL e-mail: roberto.matsubayashi@gs1br.org Impacto

Leia mais

A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico

A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico Avenida Prudente de Morais, 290 4º andar Cidade Jardim (31) 2531 0166 contato@idel.com.br www.idel.com.br 1 Palestrante Mac

Leia mais

6. Aplicação na gestão de pallets

6. Aplicação na gestão de pallets 6. Aplicação na gestão de pallets O presente capítulo tem como objetivo analisar o uso do sistema RFID no processo de gestão de pallets. Para tal, será analisado o projeto piloto do Grupo Pão de Açúcar,

Leia mais

Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso

Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso Influencia da Tecnologia da Informação no controle de estoques: estudo de caso Elaine Cristina Lucas Graduanda em Administração Stefânia Aparecida Belute Queiroz Especialista em Gestão Empresarial e professora

Leia mais

Rastreabilidade de medicamentos - dentro e fora do hospital - Nilson Gonçalves Malta

Rastreabilidade de medicamentos - dentro e fora do hospital - Nilson Gonçalves Malta Rastreabilidade de medicamentos - dentro e fora do hospital - Nilson Gonçalves Malta Hospital Israelita Albert Einstein Abril 2015 Requisitos para rastreabilidade Códigos de barras em todos os produtos

Leia mais

Conhecendo o GLN. Número Global de Localização. Volume 2

Conhecendo o GLN. Número Global de Localização. Volume 2 Conhecendo o GLN Número Global de Localização Volume 2 Conhecendo o GLN O material Conhecendo o GLN tem como objetivo integrar a sua empresa, de forma ainda mais eficiente, à cadeia de suprimentos. Além

Leia mais

GUIA RÁPIDO LEITURA DE CÓDIGO DE BARRA PADRÃO GS1

GUIA RÁPIDO LEITURA DE CÓDIGO DE BARRA PADRÃO GS1 GUIA RÁPIDO LEITURA DE CÓDIGO DE BARRA PADRÃO GS1 RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto

ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto ROADSHOW PORTO RFID aplicado à Gestão Logística 26 de Maio 2011 Luis Peixoto The global language of business GS1 EPCglobal/RFID Uma ferramenta logística RASTREABILIDADE INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL GS1 EPC

Leia mais

EXPERIÊNCIA QUE GERA CONHECIMENTO. GS1-0027/15_folder_citi_AF.indd 1

EXPERIÊNCIA QUE GERA CONHECIMENTO. GS1-0027/15_folder_citi_AF.indd 1 EXPERIÊNCIA QUE GERA CONHECIMENTO GS1-0027/15_folder_citi_AF.indd 1 Conheça o CIT da GS1 Brasil. Um espaço de experiência para toda a cadeia de suprimentos que vai ampliar sua visão de negócios. O CIT

Leia mais

já exigem este controle, atentos à preocupação do consumidor com a segurança do alimento. Com a rastreabilidade, uma vez identificada uma eventual

já exigem este controle, atentos à preocupação do consumidor com a segurança do alimento. Com a rastreabilidade, uma vez identificada uma eventual CAPA Por Amanda Jéssica da Silva, Felipe Vitti de Oliveira e Marina Gagliardo Pires RASTREAB A tecnologia a serviço da Garantir que o alimento é seguro para o consumo é o objetivo da rastreabilidade. Um

Leia mais

O Sistema GS1 Normas para os T&L

O Sistema GS1 Normas para os T&L O Sistema GS1 Normas para os T&L MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa O QUE É A GS1? Sem Fins Lucrativos Neutra em relação

Leia mais

Agenda. Simpósio Internacional EPC e GDSN 2005. A Importância da Padronização Para a Cadeia de Suprimentos

Agenda. Simpósio Internacional EPC e GDSN 2005. A Importância da Padronização Para a Cadeia de Suprimentos Simpósio Internacional EPC e GDSN 2005 A Importância da Padronização Para a Cadeia de Suprimentos Sergio Ribinik CEO GS1 BRASIL MEMBRO DO ADVISORY COUNCIL DA GS1 E DO BOARD OF GOVERNORS DO EPC GLOBAL Agenda

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA Introdução Com um mercado cada vez mais competitivo a automação dos processos é primordial; Uma central de

Leia mais

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição Whitepaper Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição ÍNDICE A Tecnologia RFID simplifica os Processos de Negócio 2 O que é RFID? 2 Como funciona a Tecnologia RFID 2 Vantagens

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

Unique Device Identification - UDI. UDI - (ABIMO/ABIMED) e ANVISA

Unique Device Identification - UDI. UDI - (ABIMO/ABIMED) e ANVISA Unique Device Identification - UDI UDI - (ABIMO/ABIMED) e ANVISA Desafios para implementação 24/11/2014 Lílian Garcia Orofino Nancy Mesas do Rio Objetivo do grupo 1. Leitura e análise crítica da 1ª experiência

Leia mais

Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque

Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque Gerenciamento de Inventários - Automação de Estoque A Globaw analisa a situação atual do cliente e apresenta soluções sob medida de automação de estoque (Almoxarifados, armazéns e CDs) matéria prima, materiais

Leia mais

Padrões Globais para Rastreabilidade de Medicamentos. Patrícia Amaral

Padrões Globais para Rastreabilidade de Medicamentos. Patrícia Amaral Padrões Globais para Rastreabilidade de Medicamentos Patrícia Amaral Cadeias de Suprimentos de Saúde São seguras? São eficientes? São transparentes? Como estamos? Elevando a Segurança do Paciente O IOM*

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

Introdução ao sistema RFID

Introdução ao sistema RFID Introdução ao sistema RFID Profa. Renata Rampim de Freitas Dias Professora associada ao Centro de Excelência em RFID RFID _ Filme O que é RFID? RFID é um termo genérico denotando: A identifição de um objeto

Leia mais

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo. Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo. Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director O começo... Invenção Código de Barras 1949 Código de Barras é inventado por

Leia mais

Manual de código de Barras

Manual de código de Barras 1. VISÃO GERAL 1.1 MODITIVAÇÃO: O código de barras é uma forma de representar a numeração, que viabiliza a captura automática dos dados por meio de leitura óptica nas operações automatizadas (EAN Brasil,

Leia mais

Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas. Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva

Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas. Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva Importância da TI na Logística A TI foi um fator preponderante para o desenvolvimento da Logística nos últimos

Leia mais

Rastreabilidade de medicamentos: Segurança e Qualidade para o Consumidor/Paciente. Ana Paula Vendramini Maniero

Rastreabilidade de medicamentos: Segurança e Qualidade para o Consumidor/Paciente. Ana Paula Vendramini Maniero Rastreabilidade de medicamentos: Segurança e Qualidade para o Consumidor/Paciente Ana Paula Vendramini Maniero Quem é a GS1? GS1 cria e implementa um sistema global de padrões para cadeia de suprimentos

Leia mais

CONTROLE DO FLUXO DE PESSOAS UTILIZANDO IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA

CONTROLE DO FLUXO DE PESSOAS UTILIZANDO IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA CONTROLE DO FLUXO DE PESSOAS UTILIZANDO IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA Matheus Stephano B. Moreira¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR - Brasil matheus_sbm@hotmail.com,

Leia mais

Investimento Inicial

Investimento Inicial Investimento Inicial Seja um Franqueado de Sucesso! CONCEITO No Brasil, quando o assunto é cuidados e manutenção de jardins e piscinas, logo a questão recai na necessidade de chamar desconhecidos e amadores

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE CONTROLE DE SUBSTÂNCIAS NOCIVAS 1 - OBJETIVO

GESTÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE CONTROLE DE SUBSTÂNCIAS NOCIVAS 1 - OBJETIVO ITEM PÁGINA 1 OBJETIVO 1 2 DEFINIÇÃO DOS TERMOS 2 3 REFERÊNCIAS (NORMAS/ LEGISLAÇÃO/ REQUISITOS APLICÁVEIS). 2 4 RESPONSABILIDADES E ATIVIDADES PARA CONTROLE DE SUBSTÂNCIAS. 3 5 ANÁLISE LABORATORIAL 4

Leia mais

I M P L E M E N TA Ç Ã O D O C Ó D I G O B I D I M E N S I O N A L D A T A M A T R I X

I M P L E M E N TA Ç Ã O D O C Ó D I G O B I D I M E N S I O N A L D A T A M A T R I X I M P L E M E N TA Ç Ã O D O C Ó D I G O B I D I M E N S I O N A L D A T A M A T R I X T E C N O L O G I A D A I N F O R M A Ç Ã O C Ó D I G O B I D I M E N S I O N A L D A T A M A T R I X PROCESSOS E

Leia mais

ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Prof. MARCELO COSTELLA FRANCIELI DALCANTON ISO 9001- INTRODUÇÃO Conjunto de normas e diretrizes internacionais para sistemas de gestão da qualidade; Desenvolve

Leia mais

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Como garantir

Leia mais

Pergunte ao Especialista

Pergunte ao Especialista Pergunte ao Especialista Como gerenciar dados variáveis e logísticos Nilson Gasconi, Assessor de Soluções de Negócios, GS1 Brasil 23 de Abril de 2015 Cenário Indústria Varejo Fornecimento atual: Tom &

Leia mais

RFID Você vai usar! Jean Pierre Borges de Sousa jeansousa@inf.ufg.br

RFID Você vai usar! Jean Pierre Borges de Sousa jeansousa@inf.ufg.br RFID Você vai usar! Jean Pierre Borges de Sousa jeansousa@inf.ufg.br Graduado em Sistemas de Informação FASAM Mestrado em andamento em Ciência da Computação INF/UFG PRIMEIROS PASSOS Surgiu na Segunda Guerra

Leia mais

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria

A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores da Alegria Agentes Financiadores Notícias e atualidades sobre Agentes Financiadores nacionais e internacionais página inicial A técnica a serviço da aproximação com os doadores: Marketing de relacionamento nos Doutores

Leia mais

Já é um ato que virou rotina na vida de todos: ao fazer uma compra, um leitor ótico faz a leitura do código de barra,

Já é um ato que virou rotina na vida de todos: ao fazer uma compra, um leitor ótico faz a leitura do código de barra, Desenvolvimento BM-1231 Integração com etiquetas RFID Versão 5 Release 28 Autor Jaciara Silva Processo: Nome do Processo: Integração com etiquetas RFID Acesso Vendas\Pedidos de Vendas Movimentações Compras\Pedidos

Leia mais

RFID PROXIMITY READER Guia do Usuário LF ISO 11784/11785/14223 HDX PROXIMITY READER GU150501 Janeiro 2015

RFID PROXIMITY READER Guia do Usuário LF ISO 11784/11785/14223 HDX PROXIMITY READER GU150501 Janeiro 2015 RFID PROXIMITY READER Guia do Usuário LF ISO 11784/11785/14223 HDX PROXIMITY READER ÍNDICE DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS PAINEL FRONTAL PROCEDIMENTO DE CARGA DA BATERIA INTERNA PROCEDIMENTO

Leia mais

White Paper. Como os sistemas portáteis de identificação por radiofrequência (RFID) melhoram as operações e o retorno sobre o investimento (ROI)

White Paper. Como os sistemas portáteis de identificação por radiofrequência (RFID) melhoram as operações e o retorno sobre o investimento (ROI) White Paper Como os sistemas portáteis de identificação por radiofrequência (RFID) melhoram as operações e o retorno sobre o investimento (ROI) Escalabilidade inerente elimina o custo incremental Introdução

Leia mais

Participação dos Profissionais de Engenharia de Alimentos na Cadeia de Frio

Participação dos Profissionais de Engenharia de Alimentos na Cadeia de Frio Participação dos Profissionais de Engenharia de Alimentos na Cadeia de Frio 2ª Reunião Extraordinária Câmara Setorial de Alimentos - ANVISA Brasília - DF 11/Dezembro/2012 Isaac Rybak ISAAC RYBAK Engenheiro

Leia mais

RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO

RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO WORKSHOP TECNOLOGIA CARDS 2009 RFID: APLICABILIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, PADRÕES E CASES DE SUCESSO São Paulo, 27.4.2009 Karina Prado Diretora Comercial GD Burti S.A. DEFINIÇÃO Radio-Frequency Identification

Leia mais

Tecnologia Aplicada à Logística

Tecnologia Aplicada à Logística Tecnologia Aplicada à Logística Movimentação e TI Alunos: Keriton Leandro Fernando TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA LOGÍSTICA Definição de Informação na Logística É um elemento de grande importância nas operações

Leia mais

RASTREABILIDADE O que é Rastreabilidade?

RASTREABILIDADE O que é Rastreabilidade? O que é Rastreabilidade? Capacidade de investigar o histórico, a aplicação ou a localização de um item ou de uma atividade (ou itens ou atividades semelhantes) por meio de informações devidamente registradas.

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS GS1 Portugal entrada em vigor 01/01/2014 TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS entrada em vigor 01/01/2014 ÍNDICE TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS 01 ADMISSÃO À GS1 PORTUGAL JÓia Quota Anual Condições Comerciais 02 PRODUTOS GS1 PORTUGAL

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR PSQ 27 REVISÃO 00 Histórico da Emissão Inicial Data da Revisão 0 Data da Última Revisão Número de Página 15/01/14 15/01/14 1/14 2/14 1 - Objetivo 1.1 Escopo O conteúdo deste Manual contempla os requisitos

Leia mais

O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1

O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1 O Valor e os Benefícios do Sistema de Padrões GS1 O GS1 projeta e gerencia um sistema global de padrões de cadeia de suprimentos. Nos últimos trinta anos, a GS1 dedicou-se ao projeto e implementação de

Leia mais

Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas

Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas Experiência de implementação de soluções RFID e RTLS em função do Inventário e de controlo de stock tanto em armazéns como em lojas Silvério Paixão l Director de Inovação & Standars l GS1 Portugal 17 e

Leia mais

Casos Práticos (Internacionais)

Casos Práticos (Internacionais) Casos Práticos (Internacionais) MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa Casos Estudo nos T&L Desenvolvido pelo GS1 Global

Leia mais

Portugal CODIPOR. Rastreabilidade da Carne de Bovino Case Study Santacarnes

Portugal CODIPOR. Rastreabilidade da Carne de Bovino Case Study Santacarnes Portugal CODIPOR Rastreabilidade da Carne de Bovino Case Study Santacarnes ENQUADRAMENTO A Montebravo é a última empresa e a face mais visível, de uma organização composta por um circuito totalmente integrado

Leia mais

RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010

RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010 RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010 Logística Curso Formação de Auditores para a Cadeia Industrial Farmacêutica 2 Sobre o Docente Programação SONJA HELENA MADEIRA MACEDO Graduada em Farmácia-Bioquímica

Leia mais

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados 1. Introdução O governo é um dos maiores detentores de recursos da informação. Consequentemente, tem sido o responsável por assegurar que tais recursos estejam agregando valor para os cidadãos, as empresas,

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração. Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Gildo Neves Baptista jr

FTAD Formação Técnica em Administração. Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Gildo Neves Baptista jr FTAD Formação Técnica em Administração Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Gildo Neves Baptista jr AULA PASSADA: CADASTRAMENTO DE MATERIAIS UMA REVISÃO RÁPIDA CONCEITO DE CADASTRAMENTO DE MATERIAIS

Leia mais

Prof. Daniel J. Melo Brasil

Prof. Daniel J. Melo Brasil CÓDIGO DE BARRAS Objetivos Entender os passos necessários para adoção da tecnologia de código de barras nos itens comerciais, na identificação de pallets, na identificação de endereços, etc. Adoção do

Leia mais

A importância dos rótulos das embalagens

A importância dos rótulos das embalagens Sumário Módulo inicial Unidade temática 0 A importância dos rótulos das embalagens de produtos alimentares. Projeção do vídeo: Sabe ler o rótulo das embalagens?. Significado dos símbolos contidos nas embalagens

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração. Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Marcus Fontes

FTAD Formação Técnica em Administração. Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Marcus Fontes FTAD Formação Técnica em Administração Módulo de Gestão de Materiais Aula 2 Prof. Marcus Fontes AULA PASSADA: CADASTRAMENTO DE MATERIAIS UMA REVISÃO RÁPIDA CONCEITO DE CADASTRAMENTO DE MATERIAIS E SUAS

Leia mais

Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA

Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA Rotulagem nutricional Intercâmbio de informação entre Sync PT, GS1 Portugal e PortFIR/SGRIA, INSA 6ª Reunião Anual PORTFIR 31 Outubro 2013 Silvério Paixão O Mundo está a mudar Sabia que? Os Consumidores

Leia mais

Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis

Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis Nota Técnica Seleção do método de codificação correto para os códigos de barras em caixas, pacotes e embalagens termorretráteis O seu guia para viabilizar resultados ideais envolvendo códigos de barras

Leia mais

SISTEMA DE RASTREABILIDADE BOVINA

SISTEMA DE RASTREABILIDADE BOVINA SISTEMA DE RASTREABILIDADE BOVINA Ricardo Toshio Yugue EAN BRASIL Grupo de Trabalho para Automação, Rastreabilidade e Padronização Comercial da Carne Bovina 24 SUMÁRIO presente projeto tem por objetivo

Leia mais

RFID (Identificação por Radiofrequência)

RFID (Identificação por Radiofrequência) RFID (Identificação por Radiofrequência) Este tutorial apresenta a descrição de conceitos de RFID, tecnologia wireless de identificação e coleta de dados. Vergílio Antonio Martins Engenheiro de Eletrônica

Leia mais

Rastreabilidade e Autenticidade de. Ricardo Yugue

Rastreabilidade e Autenticidade de. Ricardo Yugue Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos Ricardo Yugue O Conceito de Rastreabilidade Rastreabilidade éa capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de uma entidade (ou

Leia mais

SOBRE A TECNOLOGIA RFID

SOBRE A TECNOLOGIA RFID SOBRE A TECNOLOGIA RFID (*) - RFID Identificação por Rádio Freqüência Usa antenas que lêem e gravam informações em chips para monitoramento de ativos pessoas ou objetos fixos ou móveis. A tecnologia RFID

Leia mais

OPERACIONAIS ADMINISTRATIVAS

OPERACIONAIS ADMINISTRATIVAS PROCESSOS OPERACIONAIS ADMINISTRATIVAS PROCESSOS CONSULTORIA EM GESTÃO E CONTROLES PROJETOS PARA USO DE TECNOLOGIAS CONTROLE DE ENXOVAIS NAS ROUPARIAS E LAVANDERIAS MACRO FLUXO PROCESSO Fixação TAG ARMÁRIO

Leia mais

Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados

Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados Seções: 1. Visão geral dos métodos de identificação automática 2. Tecnologia de códigos de barra 3. Identificação por radiofrequência 4. Outras tecnologias

Leia mais

Prix 6 Touch A solução completa e inovadora em pesagem, rotulagem, automação e mídia interna para o mercado varejista.

Prix 6 Touch A solução completa e inovadora em pesagem, rotulagem, automação e mídia interna para o mercado varejista. Prix 6 Touch A solução completa e inovadora em pesagem, rotulagem, automação e mídia interna para o mercado varejista. A Toledo do Brasil é líder em soluções de pesagem no país e está profundamente comprometida

Leia mais

2 Tecnologia de Identificação por Rádio Freqüência (RFID)

2 Tecnologia de Identificação por Rádio Freqüência (RFID) 2 Tecnologia de Identificação por Rádio Freqüência (RFID) A tecnologia de IDentificação por Rádio Freqüência (RFID) provê uma forma de identificar unicamente itens, distinguindo-os de qualquer outro, além

Leia mais

Cadastro Nacional de Produtos. Overview

Cadastro Nacional de Produtos. Overview Cadastro Nacional de Produtos Overview 1 Visão Geral O que é? Uma nova ferramenta de gestão de numeração (GTIN, GLN) e cadastramento de produtos. A quem se destina? Associados GS1. Benefícios Ampliar a

Leia mais

A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade.

A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade. A implantação da Nota Fiscal Eletrônica NF-e e seus Benefícios à empresa e a sociedade. Cristiane Mamede Gislene Medrado Hapoliana Batista Lindemberg Ruiz Centro Universitário Candido Rondon Unirondon

Leia mais

Ask the local Barcoding Expert. Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012

Ask the local Barcoding Expert. Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012 Ask the local Barcoding Expert Silvério Paixão, GS1 Portugal 23 Outubro, 2012 9 7 8 8 5 7 1 6 4 4 9 5 3 Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara. ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA José Saramago Agenda Quem Somos

Leia mais

Supply Chain Management. SCM e Ti aplicada à Logística Marco Aurelio Meda

Supply Chain Management. SCM e Ti aplicada à Logística Marco Aurelio Meda Supply Chain Management e TI aplicada à Logística 24 de Junho de 2004 SCM e Ti aplicada à Logística Cenário de Competição... Operações Globalizadas Operações Integradas Introdução LOGÍSTICA Tecnologia

Leia mais

Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico. Colaborador registrando os dados do monitoramento

Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico. Colaborador registrando os dados do monitoramento Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico Colaborador registrando os dados do monitoramento piezômétrico Luiz Henrique Rosa da Silva - Analista Ambiental e Programador SIGMA Sistema de

Leia mais