JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve."

Transcrição

1 Roteiro do filme Turma 202 Titulo: A REVOLTA DE JOHN Personagens: JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve. ALEX > um cara comunicativo, alegre, atencioso, veste roupas da moda, muito legal EMILY > uma moça extrovertida, muito comunicativa, vestia de acordo com a moda. (era jogadora de futebol). SINDI > detetive usava umas roupas escuras, era muito seria e cumpria tudo de acordo com a lei. JULY > uma moça muito dengosa, queria tudo que lhe interessa-se, era uma patricinha, muito delicada, veste roupas, acessórios, sapatos, cor-de-rosa. ROGER > um cara meio desconfiado de algumas coisas, mais era legal, atencioso, vestia roupas de cor mais clara, e joga basquete. CAROL > uma menina muito legal, preocupava com seus compromissos, vestia toda de preto com pulseiras, colares, blusa de Cautones de Kok, ela amava uma banda de rock. MARY > uma moça muito legal, mais não podia ver bebida que bebia até não poder mais, gostava muito de seus amigos e de festas, e quando estava bêbada fazia tudo que as outras pessoas pedisse. Vestia com roupas legais, de cor clara e escura.

2 A REVOLTA DE JOHN Na sua adolescência, era muito rejeitado pelos seus amigos e não compreendido pelos pais, pois não era um cara legal divertido, mas se tornou fechado ao ser rejeitado pelos amigos. Ao ver as fotos de sua formatura, numa certa noite despertou em seu coração uma grande revolta de seu passado, e falou - Vocês ainda vão me pagar ouvir tudo isso que me fizeram. No dia seguinte indo para o seu 1 dia de faculdade, deparou-se com um de seus colegas de escola onde sentiu a falsidade com que o cumprimentava. - Como vai John? Quanto tempo - Vou bem. Respondeu a Alex. Conversando com Alex perguntou: John como anda sua vida Alex anda ótima e em breve vou me casar. Fingindo uma falsa amizade ele mostra-se interessado por seu colega, e disse: John pode contar comigo, para o que for que precisar. Neste momento Alex teve idéia de que John não é uma pessoa chata e sem graça como pensava na sua adolescência. Empolgado com a idéia de mudança de John, Alex o convida para uma festa dele e de Emily sua futura esposa, disse. Alex você esta convidado para minha festa e de Emily, não podes recusar. No mesmo instante John o respondeu: John tudo bem estarei lá. Mais quando Alex sai, John fala para si mesmo: - Eu estarei, mas você não garanto. pensando em um plano para vingar de Alex. Na saída da faculdade Alex encontra com os seus amigos que são, Julie, Carol, Roger, Erik, Mary, Jenifer e Emily sua futura esposa. Alex todo feliz corre ao seu encontros e fala Alex vocês não sabem da novidade! Todos curiosos, logo perguntam. Todos o quê!!! Alex convidei John, para nossa festa. Eles responderam com espanto: Todos você ficou louco!

3 Com a noticia seus amigos ficaram espantados ao saber de sua idéia, mais não interferiram em sua decisão. Mais Alex já sabia que seus amigos iriam pensar, respondeu logo tentando tirar, as lembranças do passado, dizendo: Alex não calma vocês vão ver como ele mudou. Logo após os amigos não querendo ouvir mais Alex se despediu. Todos thau Alex... Mais logo Alex já deu um lembrete de sua festa, dizendo: Alex vão e não se esqueçam da minha festa, será sábado a noite. A preparação para a festa começara, Alex muito feliz contava com a presença de todos os seus amigos e convidados. Alex sai de casa para resolver umas pendências, sobre a realização de sua festa e de Emily. No caminho Alex encontra com John que o convida para ir a sua casa, mais John já estava com um plano muito bem bolado para a vingança de Alex. John oi Alex tudo bem! Onde está indo? Alex responde: Alex resolver algumas pendências para a realização da minha festa, minha não minha e de Emily. Logo após John o convida para fazer uma visita em sua casa. John então, depois que você resolver, passa em minha casa, tenho que ir, até mais! Te espero! Chegando em casa, John vai direto para o quarto onde pega a foro de sua formatura e deitado na cama, ver o rosto de Alex e pensa consigo mesmo: hoje é o seu ultimo dia, não passa de hoje. Neste instante, foi interrompido pela campainha e deceu as escadas as pressas, e logo pergunta John quem é? E Alex responde Alex sou eu John, o Alex John entre por favor, fique a vontade a casa é sua Alex. Entrando naquela casa escura, fechada assusta-se com a casa e os desenhos, que representava a forma de seus planos. E Alex da sua opinião sobre tudo Alex nossa que cassa escura, que desenhos grotescos, John responde: John os desenhos são meus e eu me sinto bem. Alex tudo bem é só minha opinião Alex ali meio forçado e um tanto assustado, John o oferece uma bebida bem forte John você aceita uma bebida? Alex sim John rapidamente vai a cozinha e prepara um uisk com bastante gelo e leva a garrafa para sala como conseqüência começou a delirar, neste momento John mostrou as fotos de sua adolescência.

4 John observe as fotos de nossa formatura, lembra? Alex meio tonto responde: Alex sim me lembro, porque você esta falando disso John responde John por nada, mas lembra de como me trataram? E Alex meio assustado pediu Alex e melhor mudarmos de assunto esqueça isso, é passado. Depois de um lanche rápido, John pega a faca e esconde dentro do bolso sem que Alex perceba. E John o convida. John venha Alex, venha conhecer o resto da casa! Alex vamos! Então quando terminam de subir as escadas foram direto a um quarto meio escuro e estranho onde o sol quase não batia, por causa das cortinas, convidou Alex para entrar, mas achou meio estranho e não quis entra, no mesmo instante John o empurra para dentro do quarto, Alex com medo fala: Alex nossa que quarto estranho! John e olhe bem por que é a ultima coisa que você verá! Alex sem entender perguntou: Alex o que está dizendo John? John não responde, mas Alex vem ao seu encontro e sem querer pega no colar que estava em seu pescoço, neste momento John passa a faca bem afiada no pescoço de Alex, que no momento que caiu no chão o colar de John ficou em sua mão, John saiu fechou a porta. Neste momento lembra da festa que já estava quase na hora, corre e vai se arrumar para ir a festa de Alex e Emily, para não levantarem suspeitas. Chegando a festa John pergunta por Alex: John onde está Alex? Emily ele saiu, já faz um tempo, mais já teve ta chegando. Então neste intervalo de tempo John fez amizade com alguns convidados da festa, muitas pessoas começaram a chegar menos Alex. Emily então começou a ficar muito preocupada com o sumiso de Alex, ligava para o seu celular e estava dando fora de área, depois de varias tentativas, Emily começou a falar com Carol e Jenifer: Emily gente o Alex não me atende será que não quer ficar comigo mais, será que desistiu? Todos os convidados começaram a ficar preocupados também, inclusive o John, que ajudou varias vezes depois Emily a ligar para Alex, ninguém conseguiu ficar em paz, todos começaram a comentar sobre o sumiso de Alex. Então os convidados depois de um tempo, começaram a ir embora foi ate ficar os amigos inclusive o John.

5 No dia seguinte, Emily se arrumou para ir a casa de Alex, chegando lá encontrou a porta aberta, procurou em toda as partes da casa e viu que seus pertences estavam intocáveis, inclusive a roupa de Alex, que lê ia a festa com ela. No mesmo momento Emily ligou para a policia. Emily alô, é da delegacia de Washington? Delegado Peter sim o que deseja? Emily fazer uma denuncia, meu noivo sumiu, não apareceu na festa de ontem. Delegado qual é o nome dele? Emily Alex Tonson Vieira. Delegado vou colocar um detetive para investigar o caso. Emily obrigado Delegado vou ligar para detetive Sindi para cuidar de perto desse caso. Ao passar dois meses a detetive ainda não encontrado nenhuma pista. E estava aproximando o Halloween, onde John já tinha um prazo para a morte dos restos de seus amigos. Foi quando pensou, em fazer uma festa e convidar somente eles dizendo que era uma festa entre amigos. John com uma satisfação chegou perto de July, Carol, Emily, Roger, Eric, Jenifer e Mary, dizendo: John oi gente, estou pensando em fazer uma festa de Halloween em minha casa o que acham? Roger legal. Falou Roger meio desconfiado. John então vocês são os meus convidados especiais estarei esperando vocês, ok. E John sai de suas presenças e eles comentam. Roger que estranho ele convidando agente para ir a festa, isso é estranho. Eric agente vai, com certeza vai ter muita gente nesta festa, Todos ok, nós vamos, mais vamos todos juntos. Então deu a hora da festa eles se encontram e foram um pouco animados, mais desconfiado. Chegaram e viram que estava quieto, mais chamaram. Todos John!!! John veio correndo para atender e disse: John entrem, a festa já vai começar, vocês chegaram. Com isso os convidados acharam estranho serem somente eles os convidados, mais entraram para acontecer a tal festa. John comeu e pegou bebidas e ligou o som no ultimo volume, as pessoas gostaram e ficaram bebendo durante muito tempo. Até que não estavam dando conta do que acontecia em suas voltas. Depois de algumas horas de divertimento, John começa a por em pratica o seu plano de vingança, mais antes pegou foto de sua formatura e olhou bem para a cara de cada um e disse: John hoje será, o fim dos que me humilharam e me negaram por amigo. Voltou do banheiro onde havia visto seus amigos pela ultima vez, quando votou olhou para os lados para saber por onde começar, e avistou July, que já estava delirando de tanto beber e dançar tanto. John aproxima-se dela e começa a dançar com ela. Tentando seduzi-la, John começa abraçá-la e a chama para conhecer a casa. John venha July, vou mostra a casa para você

6 July muito empolgada aceita, achando que iria rolar uma coisa mais tentadora. July vamos me mostre a casa. Mais esta enganada, porque John iria colocar o seu plano em ação. Quando chegou na porta de um certo quarto, John parou e abriu a porta e July perguntou: July onde você esta me levando? John você já sabe, queridinha. Neste momento John fecha e tranca a porta e começa a falar coisas do passado: John você lembra quando você me deixava sozinho? Quando tirava uma nota olhava para mim e ia debochando da minha inteligência? July começa a ficar apavorada e fala: July mas não entendo, esse interesse nesse passado ridículo. John responde: John ridículo, mas eu não esqueci e nem pretendo esquecer o que vocês fizeram a mim. Você ainda vai ver o que te aguarda. July com medo disse pa John : July John deixa o passado para trás vamos, viver este momento, é bobeira ficar tocando no passado, deixa isso pra lá. Neste momento John ficou nervoso e correu ao seu encontro para atacá-la, July assustada começou a gritar: July socorro! Socorro!!!! E corre desviando de John, para a porta e começa a bater mais ninguém escuta pois o som estava muito alto todos estavam se divertindo, neste momento John fala. John não adianta a porta esta trancada e ninguém pode te escutar John muito bruto a joga encima da cama e começa a amarrá-la, e July fica apavorada tentando não ser amarrada se debate contra a cama e perguntou: July porque você esta me amarrando aqui? E John responde muito nervoso: John cala a boca! Neste momento já tinha acabado de amarrar July, então pegou a faca sem que July perceba e sem piedade de uma só vez enfiou em seu peito, atingindo o coração. Neste momento pegou a foto de sua formatura, e olhou dizendo para July em seus olhos. John este e o teu fim! Minha amiguinha! Acabando com o ato praticado, desce para a sala, como se nada tivesse acontecido levando mais bebidas para as vitimas, pois logo que desceu foi direto a cozinha para não desconfiarem. Carol e Eric ficam num canto conversando sobre a festa:

7 Carol estou me divertindo muito. Eric também estou, mas estou me sentindo meio enjoado. Há vou ao banheiro. E Carol responde começando a dançar. Carol tudo bem!. Neste exato momento John avista a sua próxima vitima ir ao banheiro e o acompanha, vendo que ele não se sentia bem: John Eric você esta passando mal? Eric leva um susto com John, e responde: Eric sim, estou enjoado. E John meio suspeito que Eric estava enjoado, o ofereceu um remédio, dizendo: John eu tenho um remédio, pode tomar. Eric achando que iria melhorar e achando que John estava com a melhor das intenções. Tomou com a maior boa vontade, de repente começou a sentir mais dor, e perguntou: Eric estou sentindo muita dor, o que você me deu para tomar? Pergunta muito nervoso John não responde apenas diz: John você lembra do passado? Essa é a minha vingança, thau. E sai fechando a porta, e o remédio era também veneno muito forte. Então fecha a porta de banheiro deixando morre aos poucos. John muito feliz, da uma olhada rápida para a foto e não diz nada e coloca de novo em seu bolso, pois havia mais três últimos. Mas isso porque John tinha esquecido de Emily. John voltou correndo, e chamou Roger, Mary e Carol para o terraço dizendo que queria fazer um pequeno jogo. John Roger, Mary, Carol, vamos ao terraço quero fazer um pequeno jogo. Vai ser muito divertido vamos? Eles um pouco desconfiados, responde aceitando: Todos tudo bem vê lá o que vai fazer! Carol sente a falta de Eric e July e pergunta: Carol mas onde estão Eric e July? John responde bem tranqüilo: John já estão lá em cima. Chegando no terraço John os convida para sentar

8 John sentem nas cadeiras e vamos conversar. Então neste momento Carol sentiu a falta de Eric e July, e pergunta: Carol onde estão Eric e July, John? John para mim eles já estavam aqui, mais já devem está subindo. Logo após John pega uma corada e começa a os amarrar, e fala: John não desespere, faz parte do jogo, meus amigos! Eles ficaram calados, mas olhando desconfiados para que está com uma outra intenção. Depois de ter amarrado bem forte, seus amigos, John começa a tocar no passado começando por Mary, de quem gostava muito, mas ela nunca havia dado e ele uma oportunidade: John Mary, Mary... (um silêncio), lembra que eu gostava muito de você, e você nunca me dava uma chance, para mostrar para você o jeito que eu era, você me achava um cara brega e sem graça, não é Mary? Então Roger o interrompe pedindo para que ele deixa-se Mary em paz: Roger John deixe Mary em paz, não precisa ficar tocando no passado cara, vamos viver o presente. John vai aonde Roger esta e da dois socos na cara dele, perguntando: John você gosta dela? Roger então fica calado, e John faz lembra que ele casoava muito de suas roupas, e que nenhuma garota o dava bola: John você casoava de minhas roupas, e afastava todas as garotas de mim, e ninguém me dava bola. Neste momento Roger interrompe dizendo: Roger isso é uma coisa do passado! John cala a boca... Enquanto isso Mary e Carol choravam desesperadamente. Logo em seguida John vai até carol e faz lembrar do que havia feito com ele: John você também não fica para traz, Carol! Carol por favor, esquece tudo isso parece mais uma tortura. John vou acabar, mas de outro jeito. Neste momento John empurra a cadeira de Carol que esta amarrado com a cadeira de Roger e Mary, e os puxa e eles caem do terraço da casa. Logo após Jenifer chega ao terraço bêbada porque tinha escutado que John tinha os convidado para um jogo, quando John estava chegando para descer as escadas avistou Jenifer que custava subir, e John com toda educação pergunta: John precisa de alguma coisa? Jenifer acho que sim, bebi demais e custei chegar aqui.

9 Então John desce as escadas e ajuda Jenifer a subir. Quando chegaram ao terraço Jenifer perguntou: Jenifer onde estão às pessoas que subiram pra cá? John foram embora, já faz um bom tempo. Jenifer também quero ir embora! John quer mesmo... Jenifer quero, porque? John por nada, acho melhor descer por aqui. Pegou no braço de Jenifer e levou ate a beira do terraço. Jenifer pede para ele descer com ela. Jenifer o amigo desce comigo? E John respondeu John você consegue descer sozinha, olha só! Neste momento John empurra Jenifer do terraço e começa a rir. Nesse meio tempo Emily, com sono procura um quarto para dormir, abre a porta de um quarto e avista o corpo de Alex e fica desesperada e chega mais perto do corpo e chora dizendo: Emily Alex, meu Deus, este é o Alex, não pode ser? Nesse momento ela avista o colar de John na mão de Alex. Então sai correndo e liga para a detetive, pedindo socorro falando para que ela viesse para a casa de John: Emily detetive Sindi é a Emily, preciso lhe contar algo muito sério. Sindi pode falar, Emily. Emily é que encontrei o corpo de Alex, e vi o colar de John em suas mãos, venha para a casa de John, preciso de sua ajuda. Sindi já estou a caminho, Emily! Enquanto isso Emily sai a procura de seus amigos, chega e abre a porta, do banheiro e vê que Eric está caído no chão morto, e comenta. Emily meu Deus, ele mudou mesmo, só que foi para pior. Sai correndo para a janela para ver se a policia estava chegando e vê os corpos de seus amigos. Nesse momento Emily tenta sair da casa, mais encontra John e ele pergunta: John o que faz aqui ainda? Emily no desespero começa a fala: Emily eu já sei de tudo, o que você fez com meu noivo e nossos amigos! John nossos amigos, seus amigos, e você já sabe muito bem o motivo. Emily mas você não sabe perdoar é sinal de que você não amadureceu nada. Quando Emily falou isso John pegou uma arma que estava com ele e aponta para Emily. Só que nesse momento a detetive chega e dize para John: Detetive jogue a arma no chão agora!

10 Emily achando que estava salva foi correndo até a detetive, mas John não largou a arma e acerta um tiro em Emily. A detetive certa do que iria fazer atira em John que fica inconsciente e desmaia por algumas horas então a detetive chama a policia que chega e o encontra, e leva ao hospital, os médicos certos de que estava morto o levam ao necrotério. Depois a detetive vai verificar, uma pouco abalada por pensar que tinha matado uma pessoa, depois de verificar John, fecha a porta, então John acorda e percebe um silêncio, e se levanta da maca e passa por varias pessoas mais ninguém o percebe. Quando um medico veio no dia seguinte para ver o paciente viu que o corpo não estava lá e pensou que havia sido examinado e mandado para o cemitério. Depois de alguns dias... ele em outro lugar(país)

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

UNIFORMES E ASPIRINAS

UNIFORMES E ASPIRINAS SER OU NÃO SER Sujeito desconfiava que estava sendo traído, mas não queria acreditar que pudesse ser verdade. Contratou um detetive para seguir a esposa suspeita. Dias depois, se encontrou com o profissional

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história O Menino do futuro Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

"ATIROU PARA MATAR" Um roteiro de. Nuno Balducci (6º TRATAMENTO)

ATIROU PARA MATAR Um roteiro de. Nuno Balducci (6º TRATAMENTO) "ATIROU PARA MATAR" Um roteiro de Nuno Balducci (6º TRATAMENTO) Copyright 2013 de Nuno Balducci Todos os direitos reservados. balducci.vu@gmail.com (82) 96669831 1 INT. DIA. LANCHONETE CHINESA Uma GAROTA

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva SARAMAU Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva CENA 1 Saramau entra no palco leve e com um ar de alegria e paz. ela acaba de compreender que ama de verdade José o seu marido. Ela entra chamando pelo

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Relato de parto: Nascimento do Thomas

Relato de parto: Nascimento do Thomas Relato de parto: Nascimento do Thomas Dia 15 de dezembro de 2008, eu já estava com 40 semanas de gestação, e ansiosa para ter meu bebê nos braços, acordei as 7h com uma cólica fraca, dormi e não senti

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM. 1 - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.BR SEQ.01 A RECEPÇÃO DA LEI 2 (CENA 01 - INT. PORTARIA DA LEI.INDIFERENTE) O camponês toca uma campainha que está sobre um balcão.

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim?

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim? viu? eu não falei pra você? o quê? este ano está igualzinho ao ano passado! foi você que jogou esta bola de neve em mim? puxa, acho que não... essa não está parecendo uma das minhas... eu costumo comprimir

Leia mais

Felipe Luis do Nascimento Rodrigues. O sobrevivente

Felipe Luis do Nascimento Rodrigues. O sobrevivente O sobrevivente Felipe Luis do Nascimento Rodrigues O sobrevivente São Paulo, 2011 Editor responsável Zeca Martins Projeto gráfico e diagramação Claudio Braghini Junior Controle editorial Manuela Oliveira

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE

RELATÓRIO DE ATIVIDADE RELATÓRIO DE ATIVIDADE A IMPORTÂNCIA DE CADA ALIMENTO Coordenador da atividade: Thaís Canto Cury Integrantes da equipe: Manha: Bianca Domingues, Fernando Peixoto e Juliana Ravelli Tarde: Thaís Cury, Thalita

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead)

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) A Última Carta Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) E la foi a melhor coisa que já me aconteceu, não quero sentir falta disso. Desse momento. Dela. Ela é a única que

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

...existe algum motivo legal que impeça a sentença de ser pronunciada?

...existe algum motivo legal que impeça a sentença de ser pronunciada? Levante-se o réu. 6 ...capítulo um Fiquei de pé. Por um momento vi Glória de novo, sentada no banco no píer. A bala acabara de atingir a sua cabeça, de lado, o sangue ainda nem tinha começado a escorrer.

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo.

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Capítulo um Meu espelho mágico deve estar quebrado Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Jonah está com as mãos paradas em frente ao espelho. Está pronta? Ah, sim! Com certeza estou pronta. Faz

Leia mais

Ato Único (peça em um ato)

Ato Único (peça em um ato) A to Ú nico Gil V icente Tavares 1 Ato Único (peça em um ato) de Gil Vicente Tavares Salvador, 18 de agosto de 1997 A to Ú nico Gil V icente Tavares 2 Personagens: Mulher A Mulher B Minha loucura, outros

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA O LAVA JATO MACABRO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA Rua alameda dom Pedro II n 718 Venda da cruz São Gonçalo. e-mail:jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.LAGE DA CASA.DIA Renam está sentado na

Leia mais

Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria,

Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria, O Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria, preocupada, pois nunca tinha visto o primo assim tão mal

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2 Ficava intrigado como num livro tão pequeno cabia tanta história. O mundo ficava maior e minha vontade era não morrer nunca para conhecer o mundo inteiro e saber muito da vida como a professora sabia.

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO)

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) Explorando a obra EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) INTRODUÇÃO Antes da leitura Peça para que seus alunos observem a capa por alguns instantes e faça perguntas: Qual é o título desse livro?

Leia mais

WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6

WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6 WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6 Cena 1 Casa de Carolina/ Dia/ Interna Os tios de Carolina ainda estão na varanda junto com ela e o marido, o telefone toca e Carolina vai atender Carolina: Alô,

Leia mais

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:...

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:... ALEGRIA PERSONAGENS: Duas amigas entre idades adolescentes. ALEGRIA:... TATY:... Peça infanto-juvenil, em um só ato com quatro personagens sendo as mesmas atrizes, mostrando a vida de duas meninas, no

Leia mais

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário epílogo O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário do rebuliço que batia em seu peito. Quase um ano havia se passado. O verão começava novamente hoje, ao pôr do sol, mas Line sabia que,

Leia mais

A Sociedade dos Espiões Invisíveis

A Sociedade dos Espiões Invisíveis A Sociedade dos Espiões Invisíveis Tem dias em que tudo o que mais quero é embarcar na minha rede mágica e viajar para bem longe! Talvez, em algum outro lugar, não me sinta tão, tão... diferente! Eu sei

Leia mais

Domingo. Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam fogo com a luz do sol?

Domingo. Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam fogo com a luz do sol? Domingo Cocoricóóó! Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! Urrggghhoquefoi? Eu disse que já é de manhã e está na hora de você sair da cama. De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Vivendo e aprendendo em família

Vivendo e aprendendo em família Vivendo e aprendendo em família VERSÍCULO BÍBLICO Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado

Leia mais

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal O Tomás, que não acreditava no Pai Natal Era uma vez um menino que não acreditava no Pai Natal e fazia troça de todos os outros meninos da escola, e dos irmãos e dos primos, e de qualquer pessoa que dissesse

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

O NASCIMENTO DE RUNA

O NASCIMENTO DE RUNA Für die Übersetzung ins brasilianische Porugiesisch danken wir herzlich Adriana Dantas Breust. O NASCIMENTO DE RUNA MINHA IRMÃ VEM AO MUNDO Concepção e texto: Uwe Spillmann. Ilustração: Inga Kamieth Este

Leia mais

Criado por Mario Madureira

Criado por Mario Madureira Criado por Mario Madureira Ep. #: 108 Meninas Grandes Não Choram Escrito por Mario Madureira e Karina Bittencourt 28 de agosto de 2015 São Paulo, Brasil 1 ATO UM Anteriormente em Estrada das Lágrimas.

Leia mais

Mostra Cultural 2015

Mostra Cultural 2015 Mostra Cultural 2015 Colégio Marista João Paulo II Eu e as redes sociais #embuscadealgumascurtidas Uma reflexão sobre a legitimação do eu através das redes sociais. Iago Faria e Julio César V. Autores:

Leia mais

UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12

UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12 UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12 1 1. Objetivos: Ensinar que Eliézer orou pela direção de Deus a favor de Isaque. Ensinar a importância de pedir diariamente a ajuda de Deus. 2. Lição Bíblica: Gênesis 2

Leia mais

Só consegui chegar agora e já são três e meia da tarde. Acho que essa

Só consegui chegar agora e já são três e meia da tarde. Acho que essa CAPÍTULO UM LORRAINE Só consegui chegar agora e já são três e meia da tarde. Acho que essa manhã a igreja demorou mais que o normal, e eu não vim direto para casa, como costumo fazer. Althea estava decidida

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Carcará composição: João do Vale/José Cândido

Carcará composição: João do Vale/José Cândido 104 A FLOR E O CARCARÁ Carcará Lá no sertão É um bicho que avoa que nem avião É um pássaro malvado Tem o bico volteado que nem gavião... trecho da canção Carcará composição: João do Vale/José Cândido Ana?

Leia mais

Animação Sociocultural. No PAís do Amor

Animação Sociocultural. No PAís do Amor No PAís do Amor Há muito, muito tempo, num reino que ficava Mais Longe que Bué Bué longe, vivia-se com muito amor e alegria. Os dias eram passados em festa e eram todos muito amigos. Nesse reino havia

Leia mais

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado:

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 4 Revisão Tempos verbais: 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: 1 2 2) Revisão verbos SABER, PODER e QUERER: 3)

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

A CURA DE UM MENINO Lição 31

A CURA DE UM MENINO Lição 31 A CURA DE UM MENINO Lição 31 1 1. Objetivos: Mostrar o poder da fé. Mostrar que Deus tem todo o poder. 2. Lição Bíblica: Mateus 17.14-21; Marcos 9.14-29; Lucas 9.37-43 (Leitura bíblica para o professor)

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Anderson: Bem, qual é o manete? Legge: Deve ser uma alavanca preta no centro do painel. Isso aí. Deixe a aeronave voar por si própria.

Anderson: Bem, qual é o manete? Legge: Deve ser uma alavanca preta no centro do painel. Isso aí. Deixe a aeronave voar por si própria. Bem, sejam todos muito bem-vindos aqui. E parabéns por estarem aqui neste final de semana. Porque eu acho, em minha experiência Alpha, que as duas coisas mais difíceis para as pessoas são, em primeiro

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira Escrita por Antonio Figueira Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10 PÁGINA 1 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter Distribuição digital, não-comercial. 1 Três Marias Teatro Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter O uso comercial desta obra está sujeito a direitos autorais. Verifique com os detentores dos direitos da

Leia mais

Geração Graças Peça: A Páscoa Continua

Geração Graças Peça: A Páscoa Continua Geração Graças Peça: A Páscoa Continua Autora: Tell Aragão Personagens: Cantor Apresentador Maluco Nino Nana Sapinho 1 Sapinho 2 Voz de locutor Cena 1 A cortina abre. As duas crianças estão na sala assistindo

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava:

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava: Não há como entender a ansiedade sem mostrar o que se passa na cabeça de uma pessoa ansiosa. Este texto será uma viagem dentro da cabeça de um ansioso. E só para constar: ansiedade não é esperar por um

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais