PROCESSO CATEQUÉTICO DE ACOLHIMENTO CATEQUESE BATISMAL / CATEQUESE EUCARÍSTICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCESSO CATEQUÉTICO DE ACOLHIMENTO CATEQUESE BATISMAL / CATEQUESE EUCARÍSTICA"

Transcrição

1 PROCESSO CATEQUÉTICO DE ACOLHIMENTO CATEQUESE BATISMAL / CATEQUESE EUCARÍSTICA Buscando a maturidade em Cristo Sua mãe lhe disse: Meu filho porque você fez isso conosco? Olha que eu e seu pai estávamos angustiados à sua procura. Jesus respondeu: Por que me procuravam? Não sabiam que eu devo estar na casa do meu Pai? (Lc 2, 48-49) CATEQUESE COM ADOLESCENTES ETAPA 1 - MÓDULO II BATISMO

2 ❶ CAMPANHA DA FRATERNIDADE Tempo Litúrgico 1ª e 2ª Semana da Quaresma Eixo Bíblico Objetivo: Levar os catequizandos adolescentes a conhecerem e a participarem da temática da Campanha da Fraternidade. Conteúdo: Conforme o material próprio da Campanha da Fraternidade de cada ano proposto pela CNBB. ❷ JESUS: Convida à conversão e ao seguimento Tempo Litúrgico 3ª Semana da Quaresma Eixo Bíblico Mc 2, 1-17 Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que escolhe seguir Jesus supera qualquer dificuldade mesmo que física. Conteúdo: Se contemplarmos os espaços que aparecem nesta cena evangélica, vemos que há um fora e um dentro. Os de fora que estão sentados, censuram e criticam Jesus, enquanto so de dentro estão cheios de uma fé que faz o Mestre se admirar e conseguem a cura do paralítico. E este sai de sua imobilidade e se põe a caminhar, enquanto os de fora continuam sentados. Para aqueles que buscam com audácia criativa chegar a Jesus, tudo se transforma. Manter-se fora com a crítica no coração é a verdadeira paralisia. ❸ Em Jesus se encontra a esperança salvadora Tempo Litúrgico 4ª Semana da Quaresma Eixo Bíblico Mc 9, 1-13 Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que com Jesus é a certeza da alegria e da vitória. Conteúdo: A vida e a ação de Jesus não terminam na sua morte. A transfiguração é sinal da Ressurreição: a sociedade não conseguirá deter a pessoa e a atividade de Jesus, que irão continuar através de seus discípulos. A voz de deus mostra que, daqui por diante. Jesus é a única autoridade. Todos os que ouvem o convite de Deus e seguem a Jesus até o fim, começam desde já a participar de sua vitória final quando ressuscitarão com ele. ❹ JESUS Forma sua equipe Tempo Litúrgico 5ª Semana da Quaresma Eixo Bíblico Mc 3, Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que formamos um grupo e que ninguém vive sozinho. Conteúdo: Jesus ao chamar pessoas para formar seu grupo de convivência e amizade, nos dá exemplo de que necessitamos uns dos outros e não podemos viver isolados. Somos chamado. No grupo de Jesus, cada um, do seu jeito, contribui para a alegria, a fraternidade e a superação das dificuldades. SEMANA SANTA Participação dos Catequizandos Adolescentes e Família

3 ❺ JESUS Ensina a Rezar Tempo Litúrgico 2ª Semana do Tempo Pascal Eixo Bíblico Mt 6, 9-15; Lc 11, 1-4 Eixo Doutrinário Diretório Geral para a Catequese. 85 Objetivo: Levar o catequizando adolescente a reconhecer no Pai Nosso a oração da fraternidade e da confiança em Deus. Rezando o Pai Nosso expressamos nossa relação de filhos de Deus Pai. Conteúdo: Com o Pai Nosso declaramos que pertencemos a uma grande família e, igualmente, entendemos a partilha do Pão Nosso de cada dia como o reconhecimento da providência paterna de Deus, que se preocupa com os problemas de seus filhos. Mostrar ao catequizando adolescente que através da oração pedimos e responsabilizamos por aquilo que pedimos. ❻ JESUS Fala do Reino em Parábolas Tempo Litúrgico 3ª Semana do Tempo Pascal Eixo Bíblico Lc 8, 4-15 Objetivo: Mostrar que Jesus contava pequenas histórias apresentando e favorecendo ao povo a acolhida do Reino de Deus. Conteúdo: O que deve ficar claro é a mensagem do Reino de Deus, O catequizando adolescente deve perceber que quando Jesus usa as parábolas ele nos revela os ensinamentos do Reino de Deus. Elas possuem ensinamentos que exigem reflexão e fé para chegarmos a sua mensagem. Através das parábolas podemos conhecer melhor a Deus. ❼ Maria, Discípula e Mãe Tempo Litúrgico 4ª Semana do Tempo Pascal Eixo Bíblico Lc 1,26-38; Jo 2, 1-12; Jo 19, 25-27; At 1,14 Eixo Doutrinário Documento de Aparecida Diretório Nacional de Catequese. 104 Objetivo: Mostra que através do sim de Maria concretiza-se o plano da Salvação na pessoa do seu filho Jesus Cristo. Conteúdo: Maria é aquela que acreditou que Deus é o todo poderoso e que a escolheu para ser a Mãe de Jesus. Os católicos veneram Maria porque é Mãe de Jesus, da Igreja e nossa. Essa devoção consiste em imitá-la nesse grande amor a Deus e aos mais necessitados. Falar que ela intercede por nós junto a Deus. 5ª Semana do Tempo Pascal MISSA DIA DAS MÃES

4 CELEBRAÇÃO DA VIDA (Pais e Catequizandos Adolescentes) Tempo Litúrgico 6ª Semana do Tempo Pascal Eixo Bíblico Eixo Doutrinário Objetivo: Agradecer e valorizar o dom da vida nas suas variadas manifestações. Conteúdo: Entrada solene da Sagrada Escritura; Proclamação da Palavra; Uso de símbolos que remetem à vida; Os quatro elementos constitutivos da vida: terra, água, fogo e ar; ❽ JESUS Nos ensina a Repartir Tempo Litúrgico 7ª Semana do Tempo Pascal Eixo Bíblico Jo 6, 1-13 Objetivo: Levar os catequizandos adolescentes a perceber o amor generoso de Jesus que nos leva a viver a partilha. Conteúdo: Através da mensagem de Jesus podemos entender que para acabar com a fome no mundo é preciso partilhar, valorizando o pouco que cada um possui e que é repartido entre todos, assim a comunidade se torna um sinal do amor generoso de Deus. Destacar o valor da caridade e da solidariedade. Quais os movimentos existentes em nossa comunidade que prestam auxílio às pessoas empobrecidas e carentes? Como podemos ajudá-los? ❾ PENTECOSTES: Os Amigos e Amigas de Jesus Vivem em Comunidade Tempo Litúrgico PENTECOSTES Eixo Bíblico At 2, 3 4, ; ; 767; 1076; 1287; 2623; Diretório Nacional de Catequese. 51, 301 Objetivo: Despertar nos catequizandos adolescentes a consciência de ser Igreja: ontem, hoje e sempre. Conteúdo: Recordar como nasceu a igreja (ontem) e mostrar como foi a descida do Espírito santo sobre os apóstolos. Recordar também o início da caminhada da igreja coma as alegrias e dificuldades dos apóstolos.

5 ❿ SANTÍSSIMA TRINDADE Tempo Litúrgico SANTÍSSIMA TRINDADE Eixo Bíblico Jo 15, 26; Mt 28, ; 813; Objetivo: Mostrar aos catequizandos adolescentes as três pessoas divinas da Trindade. Conteúdo: «O mistério central da fé e da vida cristã é o mistério da Santíssima Trindade. Os cristãos são batizados no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo» (Compêndio, 44). Toda a vida de Jesus é revelação do Deus Uno e Trino: na anunciação, no nascimento, no episódio da Sua perda e encontro no Templo quando tinha doze anos e na Sua morte e ressurreição, Jesus revela-se como Filho de Deus de uma forma nova relativamente à filiação conhecida por Israel. Além disso, no momento do Seu batismo, ao iniciar a Sua vida pública, o próprio Pai testemunha ao mundo que Cristo é o Filho Amado (cf. Mt 3, e par.) descendo sobre Ele o Espírito em forma de pomba. A esta primeira revelação explícita da Trindade corresponde a manifestação paralela na Transfiguração, que introduz o mistério Pascal (cf. Mt 17, 1-5 e par.). Finalmente, ao despedir-se dos Seus discípulos, Jesus envia-os a batizar em nome das três Pessoas divinas, para que seja comunicada a todo o mundo a vida eterna do Pai, do Filho e do Espírito Santo (cf. Mt 28, 19). ⓫ JESUS nos Ensina a Amar e Perdoar Eixo Bíblico Mt 18,15-18 Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente que amando e perdoando estamos realizando o projeto de vida de Jesus. Conteúdo: Fazer a reflexão que é fácil amar e perdoar a quem gostamos, mas Jesus ensina que Deus é misericórdia, quer dizer, esta sempre disposto a perdoar qualquer pessoa, qualquer um de nós. Quem ama perdoa sempre, inclusive os inimigos ⓬ JESUS nos Ensina a Acolher Eixo Bíblico Lc 2, Objetivo: Mostrar aos catequizandos adolescentes que Jesus valoriza a atitude de quem acolhe as pessoas e a Palavra de Deus. Conteúdo: Favorecer o entendimento que a acolher da palavra de Deus é também acolher o próprio Deus em sua vida. Com essa compreensão favorece ao catequizando adolescente ter uma relação maior com bíblia e com a igreja.

6 ⓭ JESUS nos Ensina a Verdadeira Felicidade Eixo Bíblico Mt 5, 1-12 Objetivo: Levar o catequizando adolescente a identificar na proposta do Sermão da Montanha, como caminho básico para a construção de um mundo mais fraterno e feliz. Conteúdo: Levá-los a descobrir que a vivência dos valores nos faz viver a felicidade que Jesus nos aponta. Descobrir no amigo, na família, no vizinho, no próximo, um irmão que, junto conosco, pode construir um mundo mais justo e fraterno. ⓮ Dia do Papa: A Escolha de Pedro Eixo Bíblico Lc 5, 1-11; Mt 16, Objetivo: Mostrar que Jesus nos chama testemunhar da fé levando a muitos a caminhar conosco. Conteúdo: Deve-se a figura de Pedro, em sua simplicidade, que se tornou o primeiro papa da Igreja, porque testemunhou a sua fé. O catequizando adolescente deve perceber que o convite feito Jesus para segui-lo é pessoal e atencioso, assim como Pedro Jesus também chama a cada um em especial caminhar ao seu lado e ser pescador como Pedro, testemunhando a alegria de viver com Cristo. CELEBRAÇÃO: ENTREGA DA ORAÇÃO DO SENHOR (Pais e Catequizandos Adolescentes) Eixo Bíblico Eixo Doutrinário Objetivo: Celebrar, acolher e viver a relação filial com Deus Pai e a fraternidade com todo gênero humano. Conteúdo: Entrada solene da Sagrada Escritura; Proclamação da Palavra; Entrega da Oração do Senhor; Oração sobre os catecúmenos. FÉRIAS PARTICIPAÇÃO DOS CATEQUIZANDOS E FAMÍLIA

7 ⓯ Entrada de JESUS em Jerusalém Eixo Bíblico Lc 19, Objetivo: Mostrar os catequizando adolescente que neste dia a comunidade faz a liturgia da procissão de Ramos. Lembrando a Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém. Conteúdo: Ao longo da história do povo de Deus eles esperavam um rei que os libertassem da opressão dos Poderosos, Jesus era a pessoa que os libertariam para sempre dessa opressão, porém não como um rei político, mas como o messias enviado do Pai. Neste dia acontece a benção dos ramos que são levados para casa. A partir deste Domingo dá-se o início da Semana Santa. MISSA DIA DOS PAIS ⓰ ⓱ JESUS CRISTO e a presença do Pai Eixo Bíblico Jo 14, 1-14 Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que Jesus é o caminho para o Pai. Conteúdo: Jesus é o verdadeiro caminho para a vida. Através da encarnação, Deus, doador da vida, se manifesta inteiramente na pessoa e na ação de Jesus. A comunidade que segue Jesus não caminha para o fracasso, pois a meta é a vida. Jesus não apresenta apenas uma utopia, mas convida a percorrer um caminho historicamente concreto. Inspirada nos sinais que Jesus realizou, a comunidade criará novos sinais dentro do mundo, abrindo espaços de esperança e vida fraterna. A família-igreja continua a presença de JESUS CRISTO Eixo Bíblico At 3, 1-10 Objetivo: Mostrar ao catequista que Cristo liberta. Conteúdo: O episódio (AT 3, 1-10) com suas conseqüências lembra a cura do cego de nascença (cf Jo 9). Pedro e João personificam a Igreja, através da qual Jesus continua presente e atuante. O aleijado encarna a situação do povo fraco e dependente. A riqueza (ouro e prata) não liberta; ao contrário, produz sempre novas formas de submissão e opressão. Só o nome de Jesus é capaz de libertar o povo, fazendo-o levantar-se e caminhar.

8 ⓲ PECADO Mortal e Venial Eixo Bíblico Gn 3, ; Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente sobre o que é pecado e suas conseqüências em nossa vida e como ele se torna obstáculo para nossa santidade.. Conteúdo: Mostrar ao catequizando adolescente que o pecado é não atender ao amor de Deus, podendo ser por uma palavra, um ato ou um desejo contrário à lei eterna. O pecado mortal rompe com Deus porque é dizer um não a Ele e a seu projeto. O pecado venial não nos torna contrários a amizade divinas, não quebra a aliança com Deus, porém enfraquece a caridade e é reparável com a graça de Deus. É uma falta de amor verdadeiro para com Deus e para com o próximo, por causa de apegos a bens e do egoísmo. As espécies e a gravidade dos mesmos medem-se principalmente segundo seu objeto. ⓳ Pecados Capitais Eixo Bíblico Rm 5, Objetivo: Apresentar o conteúdo acerca dos pecados capitais. Conteúdo: O catequizando adolescente deve saber que os pecados capitais e a gravidade presente neles, pois são como raízes que geram outros pecados, outros vícios. São eles: o Orgulho, a Luxuria, a Ira, a Avareza, a Preguiça, a Gula e a Inveja). ⓴ JESUS Deixa o Perdão na Igreja Eixo Bíblico Jo 20, Eixo Doutrinário Catequese Renovada. 243 Objetivo: Mostrar que perdão provém de Deus dado, pela ordem aos Apóstolos, à sua Igreja para que perdoe os pecados. Conteúdo: Dentro do contexto bíblico deve-se mostrar ao catequizando adolescente que quanto mais perdoamos quem nos ofendeu, mais felizes seremos. O perdão vivido entre nós é sinal do amor, da bondade e misericórdia de Deus entre os Homens. Desta maneira, Deus dá graça do perdão a Igreja para ela levar a misericórdia a todos os pecadores. GINCANA BÍBLICA

9 21 Introdução aos Dez Mandamentos Eixo Bíblico Ex 20, 1-17; Dt 5, 6-2; Mt 5, Diretório Nacional de Catequese. 53c Objetivo: Levar o catequizando adolescente a perceber que os Dez Mandamentos que o Senhor Deus entregou a Moisés como uma direção são atuais, pois os caminhos apontados em cada mandamento falam de várias situações da vida. Conteúdo: Possibilitar ao catequizando adolescente perceber que os mandamentos são caminhos a seguir e que expressam, em gestos concretos, uma convivência de amor com Deus e com os irmãos. Os três primeiros Mandamentos nos ensinam como deve ser o relacionamento do homem com Deus, do quarto ao sexto Mandamento o homem é chamado a defender e a valorizar a vida e do sétimo ao décimo o homem é chamado a respeitar o direito do outro. Do quarto ao décimo mandamentos podemos perceber que nos ensinam a vivermos como os irmãos promovendo a construção de uma sociedade mais justa e fraterna Primeiro, Segundo e Terceiro Mandamento Eixo Bíblico Ex 20, , 2142, 2168 Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente que os três primeiros Mandamentos nos ajudam a descobrir e a encontrar o Verdadeiro e Único Deus, levando-nos a amá-lo ainda mais com um correto testemunho de vida. Conteúdo: Com uma linguagem clara, mostrar ao catequizando adolescente que o 1º Mandamento traz como prescrição adorar a Deus e unicamente a Ele prestar culto. Amar a Deus é aderir ao seu plano e a sua vontade. O 2º Mandamento está intimamente ligado ao primeiro, devemos respeitar a Deus, demonstrando que somos seus seguidores levando a sério nossa vida cristã, isto é, não podemos brincar com Seu nome. Desrespeitamos a Deus quando damos mau testemunho D Ele. O 3º Mandamento diz que, para nós cristãos, o Domingo e os outros dias de festa de preceito, os fiéis têm a obrigação, a não ser por doença, de participar da missa (porque a missa é uma parte importante da vida cristã). Quarto Mandamento Eixo Bíblico Ex 20, 12; Ef 6, Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente que o amor, o respeito, a obediência e a gratidão aos pais seja uma meta na vida de cada catequizando adolescente. Conteúdo: Mostrar ao catequizando adolescente que a família é uma comunidade que está unida pelo amor que os seus membros sentem uns pelos outros, sem amor não há família. Este Mandamento tem ensinamentos que dizem respeito às pessoas que estão ao nosso redor e ao amor que a elas devemos dedicar. Por isso, os filhos precisam amar seus pais. Honrar aos pais e/ou aqueles que cuidam de nós significa exatamente isso: amá-los com todo o coração. Nem sempre a vida em família é tranqüila existem problemas com pais, irmãos, parentes, vizinhos e amigos, mas quem ama seus pais obedece-lhes porque sabe que eles dedicam toda uma vida de amor por seus filhos e a eles querem o bem. Quem ama seus pais é grato por todo o bem que eles fizeram e jamais os maltrata, jamais os abandona mesmo quando ficam idosos e doentes.

10 24 Quinto Mandamento Eixo Bíblico Ex 20, 13; Gn 4, 2-16; Mt 5, Objetivo: Levar o catequizando adolescente a reconhecer a dignidade da vida humana, assumindo assim a defesa da vida no seu dia a dia. Conteúdo: Mostrar ao catequizando adolescente que este Mandamento enfatiza a santidade da vida, por isso proíbe o atentado contra a vida. Em Jo 10,10 Jesus nos ensina que Deus deseja que desfrutemos da vida, porque a vida é um Dom de Deus. O ser humano tem um valor belíssimo: todos nós somos criados a imagem e semelhança de Deus. Infelizmente o homem nem sempre é fiel à lei de Deus. Não é difícil de identificar quantos são os sinais de morte em nossa sociedade. Quantas vezes a imagem de Deus, impressa em cada pessoa, é ofendida, percebendo, então a grandeza deste mandamento contra todo o desrespeito a vida humana. 25 Sexto e Nono Mandamento Eixo Bíblico Ex 20, 14, 17b; Mt 5, , 2514 Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente que somos muito importantes no plano de amor de Deus. Ele nos criou para sermos felizes, Ele quer que vivamos como pessoa e não como objeto. Conteúdo: Este é um assunto delicado, apenas condenar pecados não soluciona. O catequista deve mostrar ao catequizando adolescente o significado da palavra sexualidade, amor e castidade. Deixar o catequizando adolescente perceber que a sexualidade define todo o jeito de ser de uma pessoa. Somos seres sexuados, definidos como homem ou mulher. No AT, o relacionamento entre homem e mulher é entendido como comunhão (Gn 2, 24). Nós cristãos temos que viver o respeito a cada pessoa, pois ele é nosso semelhante. Devemos zelar pela nossa dignidade, buscando viver uma sexualidade segundo o amor ensinado por Deus. 26 Sétimo e Décimo Mandamento Eixo Bíblico Ex 20,15, 17; Mt 19,18; Mt 6, , 2534 Objetivo: Conscientizar o catequizando adolescente que devem ser honesto e cultivar, não o ter algo, mas o ser alguém que é o fundamento da vida humana, levando-os a compreender que a cobiça seduz o coração e conduz a inúmeros pecados. Conteúdo: Mostrar ao catequizando adolescente que Deus proíbe tomar ou manter consigo de forma injusta, os bens do próximo, ou ainda prejudicá-lo de qualquer modo em seus bens materiais. Deus nos ensina a sermos justos e honestos em relação ao uso e a posse dos bens materiais. É preciso lembrar que nosso próximo, assim com nós, tem o direito de possuir aquilo que nos é necessário à vida.

11 27 Oitavo Mandamento Eixo Bíblico Ex 20, 16; Jo 15, 12-17; Eclo 6, Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que todos têm o direito a boa fama, primando o caráter da verdade e da justiça, cultivando o valor da amizade, descobrindo como ser verdadeiro amigo a exemplo de Jesus. Conteúdo: Neste período da vida o catequizando adolescente desenvolve e amadurece a afetividade. O catequista deve ensinar que a amizade é uma forma de amor necessário para o desenvolvimento do ser humano. No evangelho de João, Jesus nos ensina como ser amigo, uma verdadeira amizade só existe quando o interesse é o bem do outro. É preciso também analisar se somos verdadeiros amigos, pois, teremos sinceras amizades quando de fato formos amigos. A amizade sincera faz crescer, conduz a Deus e nos completa como pessoas. 28 Os Sete Sacramentos da família-igreja Eixo Bíblico Mt 28, 16-20; Jo 3, 22ss; At 2, 37-41; At 1, 8; 8, 14-17; 19, 1-7; Lc 22, 14-20; 1Cor 11, 23-26; Jo 6, 55-56; Jo 20, 21-23; Mc 2, 1-12; Tg 5, 16; Mc 6, 12-13; Tg 5, 14-16; Mc 3, 13-15; 1Cor 11, 23-26; Sl 110,4c; Mt 19, 4-6; 1Cor 7, 3-5; Ef 5, 25-33; Objetivo: Apresentar aos catequizandos adolescentes os Sete Sacaramentos. Conteúdo Sete sacramentos. 29 O Batismo: A porta de entrada na família-igreja Eixo Bíblico At 2, Objetivo: Possibilitar ao catequizando adolescente refletir sobre o desejo de pertencer a família-igreja através do batismo. Conteúdo Reflexão com catequizando adolescente: Você quer ser batizado? Você aceita viver em comunidade do mesmo jeito que Jesus? Você aceita conviver como irmão/irmã junto com outras pessoas da comunidade? Você está aberto para receber da comunidade força, animação, inventivo e bom exemplo? Você está disposto a colaborar com a sua comunidade doando seu tempo, sua participação, seus bens?

12 30 A Eucaristia: O Alimento da família-igreja Eixo Bíblico Mc 14, 12-25; Jo 13, 1-17; 1Cor 11, Objetivo: Mostrar ao catequizando adolescente que a Eucaristia alimenta o vida cristã. Conteúdo: Mostrar ao catequizando adolescente que comungando com Jesus, com sua vida, morte e ressurreição, nós também podemos e devemos viver como Jesus viveu, ser fiel ao Pai, e seu projeto como Jesus, para poder participar da vida nova, da ressurreição. Como se dá isso em nossa vida? Como dar de mim para os outros, concretamente? 31 A Reconciliação: Vivendo a fraternidade na família-igreja 32 Eixo Bíblico Lc 22, 54-65; Lc 8, 1-11; Lc 15, Objetivo: Possibilitar ao catequizando adolescente sentir a necessidade da reconciliação com Deus e com os irmãos. Sensibilizar os catequizandos adolescentes mostrando que Deus é misericordioso e aceita sempre o nosso pedido de perdão. Conteúdo: Mostrar aos catequizandos adolescentes como Deus é bom e quer estar sempre conosco resgatando de nossas falhas. Manhã de Espiritualidade (Pais e Catequizandos Adolescentes) Eixo Bíblico Eixo Doutrinário Objetivo: Possibilitar aos pais, ou responsáveis, dos catequizandos adolescentes, uma experiência de oração e reflexão sobre seu papel de pais cristãos. Conteúdo: :: CELEBRAÇÃO DO ADVENTO 1º Domingo do Advento: Esperança vigilante do Senhor 2º Domingo do Advento: Advertência de João Batista: Preparai os caminhos do Senhor 3º Domingo do Advento: Presença dos tempos messiânicos. Alegria. 4º Domingo do Advento: Encarnação do Verbo :: Momento de Partilha entre os pais: espaço para os pais partilharem seus desafios, dificuldades, conquistas, bênçãos e graças experimentadas no cotidiano com seus filhos. :: Adoração ao Santíssimo: diante do Santíssimo Sacramento, cada pai e mãe adorará ao Senhor e a Ele entregará seus filhos, pedindo-lhe as luzes do Espírito Santo para cumprirem bem sua missão. TEMA EXTRA (ANEXO I): 01- SEMANA SANTA E PÁSCOA 02- NOVENA: SANTO(A) PADROEIRO(A) 03- MAIO, MÊS DE MARIA E DIA DAS MÃES 04- CORPUS CHRISTI 05- AGOSTO, MÊS DA VOCAÇÃO E DIA DOS PAIS 06- SETEMBRO: MÊS DA BÍBLIA 07- OUTUBRO: MÊS DAS MISSÕES 08- NOVEMBRO: MÊS DIOCESANO DE CONSCIENTIZAÇÃO DO DÍZIMO 09- NOVENA DE NATAL

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

CATEQUESE COM JOVENS ETAPA 1 - MÓDULO II BATISMO / EUCARISTIA

CATEQUESE COM JOVENS ETAPA 1 - MÓDULO II BATISMO / EUCARISTIA PROCESSO CATEQUÉTICO DE ACOLHIMENTO CATEQUESE BATISMAL / CATEQUESE EUCARÍSTICA / CATEQUESE CRISMAL CATEQUESE COM JOVENS ETAPA 1 - MÓDULO II BATISMO / EUCARISTIA ❶ CAMPANHA DA FRATERNIDADE Tempo Litúrgico

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

A Pedagogia do cuidado

A Pedagogia do cuidado Roteiro de Oração na Vida Diária nº 23 A Pedagogia do cuidado Tempo forte na Igreja, inicia-se hoje nossa caminhada de preparação para a Páscoa, no rico tempo da quaresma. Como nos ciclos da natureza,

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA PARÓQUIA DE SANTA MARIA DE BORBA CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA Feliz o homem que ama a Palavra do Senhor e Nela medita dia e noite (Sl 1, 1-2) 4º ANO da CATEQUESE 17 de Janeiro de 09 ENTRADA PROCESSIONAL

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

Educação Moral e Religiosa Católica

Educação Moral e Religiosa Católica Agrupamento de Escolas de Mondim de Basto Ano letivo: 205/6 Educação Moral e Religiosa Católica Planos de Unidade do 5º ano de escolaridade Unidade letiva : Viver juntos Metas: B. Construir uma chave de

Leia mais

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros.

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. A Torá é o texto mais importante para o Judaísmo. Nele se encontram os Mandamentos, dados diretamente

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas Aprendendo com Jesus Apresentação É com a maior confiança na compreensão e aceitação dos nossos queridos catequistas que levo a público

Leia mais

COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO

COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO Secretariado Diocesano de Evangelização e Catequese de Coimbra VIVÊNCIA DO ADVENTO DE 2014 baseada na proposta da lectio divina COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO PEQUENO GUIÃO PARA OS CATEQUISTAS

Leia mais

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM 26 de julho de 2015 Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes Leituras: Segundo Livro dos Reis 4, 42-44; Salmo 144 (145),

Leia mais

O Papel da Mulher Cristã

O Papel da Mulher Cristã O Papel da Mulher Cristã Hoje as mulheres estão bem mais interessadas em carreiras profissionais e menos desejosas do papel no lar. Porém cada um tem a sua importância. Qual será então, o papel da mulher

Leia mais

Pe. Nilton César Boni, cmf

Pe. Nilton César Boni, cmf EDITORA AVE-MARIA Apresentação Após a homilia na Sagrada Liturgia, rezamos solenemente o Credo como profissão de nossa fé. Em primeira pessoa, o fiel diz publicamente Creio referindo-se às verdades do

Leia mais

AS OBRAS DE MISERICORDIA 1. OBRAS DE MISERICÓRDIA CORPORAIS

AS OBRAS DE MISERICORDIA 1. OBRAS DE MISERICÓRDIA CORPORAIS 1 AS OBRAS DE MISERICORDIA «É meu vivo desejo que o povo cristão reflicta, durante o Jubileu, sobre as obras de misericórdia corporal e espiritual. Será uma maneira de acordar a nossa consciência, muitas

Leia mais

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo.

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. 1 Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. Amados Irmãos no nosso Senhor Jesus Cristo: É devido à atuação intima do Espírito

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA 27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA [Este subsídio destina-se a ser usado por uma família durante o curto percurso de entrada para a Porta Santa. Dependendo

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Terça-feira da 1ª Semana da Quaresma Ó Deus, força

Leia mais

FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO

FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO CEP 12.209621 FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO O ano litúrgico, o que é? Qual a diferença do ano civil para o ano litúrgico? A importância do ano litúrgico na vida do cristão. É o tempo

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EMRC - 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EMRC - 5.º ANO DE EMRC - 5.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno, no final do 5.º ano, deve atingir as metas abaixo indicadas, nos seguintes domínios: Compreender o que são o fenómeno religioso e a experiência

Leia mais

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS A Igreja se preocupa com a semente da Palavra de Deus (a mensagem) e com o terreno que recebe essa semente (o catequizando), o que a leva

Leia mais

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS Quinta-feira, 25 de Março de 2010 (Vídeo) P. Santo Padre, o jovem

Leia mais

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ 2015 MDA REDE JOVEM Tornar-se um cristão espiritualmente maduro é a ação de maior valor que podemos fazer por nós mesmos. LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ Jesus foi maior evangelista que o mundo já viu.

Leia mais

Utilizar na comunicação 4 ouvidos

Utilizar na comunicação 4 ouvidos Utilizar na comunicação 4 ouvidos Desafio para a relação catequética Estimado catequista, imagine que se encontra com o Luís sorriso no pátio do centro paroquial. O Luís Sorriso vai cumprimentá-lo de forma

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

Geração João Batista. Mc 1:1-8

Geração João Batista. Mc 1:1-8 Geração João Batista Mc 1:1-8 Conforme acabamos de ler, a Bíblia diz que João Batista veio ao mundo com o objetivo de "preparar o caminho do Senhor" - V3. Ele cumpriu a sua missão, preparou tudo para que

Leia mais

5. Autoconsciência e conhecimento humano de Jesus

5. Autoconsciência e conhecimento humano de Jesus 5. Autoconsciência e conhecimento humano de Jesus Através do estudo dos evangelhos é possível captar elementos importantes da psicologia de Jesus. É possível conjeturar como Jesus se autocompreendia. Especialmente

Leia mais

Quero estar preparado para Te abrir a porta, Senhor. Quero estar preparado para Te abrir a porta, Senhor. Mostra-me o Teu amor, dá-me a Tua salvação.

Quero estar preparado para Te abrir a porta, Senhor. Quero estar preparado para Te abrir a porta, Senhor. Mostra-me o Teu amor, dá-me a Tua salvação. I Domingo do Advento I Domingo do Advento Quero estar preparado para Te abrir a porta, Senhor. Mostra-me o Teu amor, dá-me a Tua salvação. Podes contar comigo. Estou atento para Te escutar e para que tenhas

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Missa da Vigília NATAL DO SENHOR

Missa da Vigília NATAL DO SENHOR 172 ANO C NATAL DO ENHOR Missa da Vigília rmãos e irmãs em Cristo: O Evangelho da genealogia de Jesus lembrou-nos as gerações que esperaram o alvador. Como elas, também nós oramos a Deus, dizendo (ou:

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria 2 www.aciportugal.org 11 ORAÇÃO FINAL Senhor Jesus Cristo, hoje sentimos a Tua paixão por cada um de nós e pelo mundo. O

Leia mais

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA 1 40 dias vivendo para Jesus 12/05/2013 At 1 4 Um dia, quando estava com os apóstolos, Jesus deu esta ordem: Fiquem em Jerusalém e esperem até que o Pai

Leia mais

Tema Geral da IELB: Igreja comunica a Vida! Cristo para todos! Enfoque 2014: Comunicando sempre: Jesus a fonte da água viva.

Tema Geral da IELB: Igreja comunica a Vida! Cristo para todos! Enfoque 2014: Comunicando sempre: Jesus a fonte da água viva. Introdução Falar sobre água, na Bíblia, é tocar num assunto vital, tendo em vista o clima daquela região. Água, mesmo em uso metafórico, é uma imagem bem impactante, num clima semiárido. No entanto, o

Leia mais

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública.

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. No BATISMO DE JESUS, no Rio Jordão, revela-se o Filho amado de Deus,

Leia mais

OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS

OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS OS MARAVILHOSOS PRESENTES DA GRAÇA DE DEUS II Co 5.17-21 Introdução 1. Creio que uma das coisas gostosas desta vida é a experiência de se ganhar um presente. 07/07/96n a) ainda não encontrei uma pessoa

Leia mais

Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal

Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal Sagrada Família de Jesus, Maria e José Natal 1ª Leitura Eclo 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14) Leitura do Livro do Eclesiástico 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14) 3Deus honra o pai nos filhos e confirma, sobre eles,

Leia mais

Nem o Catecismo da Igreja Católica responde tal questão, pois não dá para definir o Absoluto em palavras.

Nem o Catecismo da Igreja Católica responde tal questão, pois não dá para definir o Absoluto em palavras. A pregação do Amor de Deus, por ser a primeira em um encontro querigmático, tem a finalidade de levar o participante ao conhecimento do Deus Trino, que por amor cria o mundo e os homens. Ao mesmo tempo,

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira Metodologia da Catequese com Crianças Ligia Aparecida de Oliveira O que é ser Criança? Watson, Piaget ou Freud? Eis a Questão. John B. Watson, psicólogo americano, é o principal responsável pela teoria

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO anuncie a Boa Nova não só com palavras, mas, sobretudo, com uma vida transfigurada pela presença de Deus (EG 259). O tema da nova evangelização aparece com freqüência

Leia mais

O SENHOR JESUS CRISTO

O SENHOR JESUS CRISTO O SENHOR JESUS CRISTO I. SUA EXISTÊNCIA A) Provada pelo Antigo Testamento: (Mq 5.2; Is 9:6 Pai da Eternidade ) B) Provada pelo Novo Testamento: 1) João 1.1, em comparação com o versículo 14. 2) Jo 8.58

Leia mais

TEXTO 214-231 SEGUNDA SEÇÃO: A PROFISSÃO DA FÉ CRISTÃ CAPÍTULO I: CREIO EM DEUS PAI. Parágrafo 1: Creio em Deus

TEXTO 214-231 SEGUNDA SEÇÃO: A PROFISSÃO DA FÉ CRISTÃ CAPÍTULO I: CREIO EM DEUS PAI. Parágrafo 1: Creio em Deus CREIO EM DEUS 214-231 INTRODUÇÃO Antes de ler o texto do nosso estudo de hoje, leia e reflita sobre as perguntas propostas mais abaixo. Depois, com essas perguntas na cabeça e no coração, estude os parágrafos

Leia mais

Leituras: Ex 34, 4b-6.8-9; 2 Cor 13, 11-13; Jo 3, 16 18

Leituras: Ex 34, 4b-6.8-9; 2 Cor 13, 11-13; Jo 3, 16 18 // De acordo com o calendário litúrgico, neste domingo (19), comemoramos a festa da Santíssima Trindade. Dom Emanuele Bargellini - Prior do Mosteiro da Transfiguração (Mogi das Cruzes - São Paulo), doutor

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

PLANO DE CURSO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO 2013

PLANO DE CURSO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO 2013 PLANO DE CURSO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO 2013 ESCOLA: 1ºANO OBJETIVO GERAL OBJETIVO ESPECIFICOS CONTEÚDOS AVALIAÇÃO BIBLIOGRAFIA Construir com o educando sobre a importância da sua existência e os cuidados

Leia mais

PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015

PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015 PERGUNTAS & RESPOSTAS - FONTE ESTUDOS BÍBLICOS 2015 1) A Cruz era um instrumento de execução. Para os romanos, que tipo de pessoa era executado na cruz? E para os judeus? Resposta: Os romanos a usavam

Leia mais

Perfil da Igreja que possui maturidade

Perfil da Igreja que possui maturidade Perfil da Igreja que possui maturidade TEXTO BÍBLICO BÁSICO Atos 2.7-45 7 - E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?

Leia mais

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista DEUS NOS BRINDOU COM UM CORAÇÃO MARISTA Herdeiros do carisma marista A vocação como memória do carisma. Dom para acolher e fazer crescer.

Leia mais

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8)

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8) Janeiro e Fevereiro 2015 Editorial Esta é a Síntese dos meses de Janeiro e Fevereiro, assim como a Palavra de Vida, em que o nosso diretor espiritual, Pe. Pedro, fala sobre Felizes os puros de coração

Leia mais

CRISTOLOGIA. Disciplina da teologia que sistematiza a reflexão crítica sobre a pessoa de Jesus Cristo, a partir da Revelação

CRISTOLOGIA. Disciplina da teologia que sistematiza a reflexão crítica sobre a pessoa de Jesus Cristo, a partir da Revelação CRISTOLOGIA Disciplina da teologia que sistematiza a reflexão crítica sobre a pessoa de Jesus Cristo, a partir da Revelação cristã. Resposta à questão: Quem é Jesus? (Mt 16,16) Jesus é o Cristo! Jesus:

Leia mais

O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 Perseverando com graça - Efésios 6.18-24

O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 Perseverando com graça - Efésios 6.18-24 Perseverando com graça Efésios 6.18-24 O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 18 Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 4º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) 2015-16

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 4º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) 2015-16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 4º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) 2015-16 4 º ANO Unidade Letiva 1 Ser Verdadeiro 1. Aprender a ser verdadeiro. M. Reconhecer

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano História OP Quatro elementos foram tomados como pontos de reflexão e ação para os dois primeiros anos. Um dos pontos ou aspetos sobre o qual trabalhar é a compaixão.

Leia mais

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores (DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina -Marcadores de várias cores -Folhas cada qual com a sua letra ocantinhodasao.com.pt/public_html Página

Leia mais

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...»

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...» «Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Ambiente Este texto (já lido no II Domingo de Páscoa) situa- nos no cenáculo, no próprio dia da ressurreição. Apresenta-nosnos a comunidade

Leia mais

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos.

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos. Músicas para Páscoa AO PARTIRMOS O PÃO E C#m #m B7 E7 A C#M Refr.: Ao partirmos o pão reconhecemos/ Jesus Cristo por nós ressuscitado./ Sua paz B7 E A B7 E recebemos e levamos,/ Ao nosso irmão que está

Leia mais

CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO

CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO CANTOS DO FOLHETO O DOMINGO 1. UM POUCO ALÉM DO PRESENTE (10º DOMINGO) 1. Um pouco além do presente, Alegre, o futuro anuncia A fuga das sombras da noite, A luz de um bem novo dia. REFRÃO: Venha teu reino,

Leia mais

Retiro de Revisão de Metas do Querigma

Retiro de Revisão de Metas do Querigma Pe. Marco Antonio Guerrero Guapacho - Colômbia 1. Evangelização Evangelizar é um verbo, derivado de evangelho, que faz referência à proclamação, ao anúncio de Jesus Cristo e da sua mensagem. No propósito

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

2015 O ANO DO DISCIPULADO

2015 O ANO DO DISCIPULADO IGREJA DE CRISTO NO BRASIL MINISTÉRIO ICRV 2015 O ANO DO DISCIPULADO NOSSA FUNDAÇÃO A Igreja de Cristo no Brasil foi fundada em 13 de dezembro de 1932, na cidade de Mossoró RN. Como organização denominacional,

Leia mais

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO ETERNIDADE DEUS PAI LOGUS ESPIRITO SANTO A TRINDADE 1Jo.5.7 LOGUS QUER DIZER PALAVRA OU VERBO SE REFERE AO FILHO NA ETERNIDADE I - SUA PRÉ-EXISTÊNCIA 1 - SUA EXISTÊNCIA

Leia mais

Os Cânticos do Natal # 03 O Cântico de Zacarias Lucas 1.67-79

Os Cânticos do Natal # 03 O Cântico de Zacarias Lucas 1.67-79 Benedictus - O Cântico de Zacarias Lucas 1.67-79 67 Seu pai, Zacarias, foi cheio do Espírito Santo e profetizou: 68 Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo. 69 Ele

Leia mais

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PRIOR VELHO 12-05-2007 Cântico de Entrada: 1. A treze de Maio, na Cova da Iria, apareceu brilhando a Virgem Maria. Ave,

Leia mais

SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro

SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro Formação para Catequistas Directório Geral da Catequese Janeiro - Março

Leia mais

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 Maria e José levaram Jesus a Jerusalém a fim de apresentá-lo ao Senhor Leituras: Genesis 15, 1-6; 21,1-3; Salmo 104 (105), 1b-2, 3.4-5.6.8-9 (R/ 7a.8a); Carta aos

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR PASSOS

TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR PASSOS TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR O preparo de um sermão expositivo começa com a escolha de um texto. Embora todas as passagens das Escrituras sejam inspiradas por Deus, há diferenças entre elas. Algumas possuem

Leia mais

Compartilhando a Sua Fé

Compartilhando a Sua Fé Livrinho 2 Pàgina 4 Lição Um Compartilhando a Sua Fé O Propósito desta Lição Agora que você descobriu a alegria de pecados perdoados e de uma nova vida em Cristo, sem dúvida quer que os seus familiares

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea

Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Técnicas de sobrevivência em meio à cultura contemporânea Em meio à cultura da Inversão. Em meio à cultura do sexualismo. Técnicas de sobrevivência

Leia mais

A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II. Domingo, 30 de Janeiro de 1983

A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II. Domingo, 30 de Janeiro de 1983 A Santa Sé VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA DE SÃO BARNABÉ HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II Domingo, 30 de Janeiro de 1983 1. Caros Irmãos e Irmãs! Acabámos de ouvir a Palavra de Deus da Liturgia de hoje.

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

O que a Bíblia diz sobre o dinheiro

O que a Bíblia diz sobre o dinheiro Seção 2 O que a Bíblia diz sobre o A questão do e das posses é mencionada muitas vezes na Bíblia. Esta seção examina o que a Bíblia nos ensina sobre a nossa atitude para com o. Ela vai nos ajudar a considerar

Leia mais

Epidemias Globais. Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Epidemias Globais. Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Epidemias Globais Aula 25/10/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Conceituação O que é Endemia? Epidemia? Pandemia? Endemia: surto de doença que ocorre em apenas um determinado local ou região (febre

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

Boa sorte e que Deus abençoe muito seu esforço.

Boa sorte e que Deus abençoe muito seu esforço. Aqui está um tipo de apresentação que pode ser usada para fins específicos. Poderá servir para um encontro de oração, um retiro, uma reflexão sobre o perdão ou sobre a Misericórdia e grandeza do coração

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013 CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Sala Paulo VI Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013 Queridos irmãos e irmãs, O Natal do Senhor ilumina mais uma vez com a sua luz as trevas

Leia mais

oda ALEGRIA da nossa vocação

oda ALEGRIA da nossa vocação oda ALEGRIA da nossa vocação Ao chamar-vos, Deus diz-vos: És importante para mim, Eu amote; conto contigo. (Papa Francisco) Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi. (Jo 15, 16) Acreditamos

Leia mais

Tempo do Natal Sexta-feira depois da Epifania

Tempo do Natal Sexta-feira depois da Epifania Tempo do Natal Sexta-feira depois da Epifania Lectio Primeira leitura: 1 João 5, 5-13 Caríssimos: 5* E quem é que vence o mundo senão aquele que crê que Jesus é Filho de Deus? 6* Este, Jesus Cristo, é

Leia mais

Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração

Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração SANTA MARIA MÃE DE DEUS 01 de janeiro de 2015 Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração Leituras: Números 6, 22-27; Salmo 67 (66), 2-3.5-6.8 (R/cf. 2a); Carta de São

Leia mais

"Ajuntai tesouros no céu" - 5

Ajuntai tesouros no céu - 5 "Ajuntai tesouros no céu" - 5 Mt 6:19-21 Temos procurado entender melhor através das escrituras, o que Jesus desejou ensinar aos seus discípulos nesta sequência de palavras, e pra isso, estudamos algumas

Leia mais

Para ser santo é preciso amar. Como progredir na caridade?

Para ser santo é preciso amar. Como progredir na caridade? Para ser santo é preciso amar. Como progredir na caridade? Extraído de https://padrepauloricardo.org/blog/direcao-espiritual-como-pro gredir-na-caridade com acréscimos das palavras extraída do vídeo, disponível

Leia mais