PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES"

Transcrição

1 1.1.NORMAS TÉCNICAS PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES As categorias da Corrida de jerico deverão seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 1.2.DEFINIÇÃO Participam desta categoria veículos fabricados a base de motores do tipo estacionário, Motor de 01 cilindro (pistão) e de 02 cilindros (pistão) Deve Ser construídos sob uma base de ferro, Deve ter quatro rodas, Caixa de transmissão, O motor deve ser instalado na parte dianteira do veículo, não podendo ter semelhança com veículo de passeio/original de algum veiculo não podendo ter para brisas e portas Não será permitido o uso de pneu de moto. 1.3.DENOMINAÇÃO A denominação desta categoria será: Categoria Agricultores 1.4. HOMOLOGAÇÃO Jericos para Competição: a vistoria técnica fará avaliação seguindo critérios de segurança e solidez na construção MOTOR Categoria 1 pistão Agricultores A motores: B9, B11, M90 e T9. Categoria 1 pistão Agricultores B motores: B10, B13, M93 E B18. Categoria 2 Pistão Agricultores 1.6.,CABEÇOTE 1.7. ALIMENTAÇÃO Não é permitido o uso de superalimentação óxido nitroso. Não é permitido o uso de turbo, turbo compressor blower, supercharger, intercooler e outros mais que possam surgir.

2 COMBUSTÍVEL É permitido somente o uso do combustível líquido diesel, abastecido momentos antes do início da competição pela comissão organizadora. Não será permitida a mistura de qualquer outro liquido combustível ou similar, somente o diesel fornecido pelos organizadores do evento para cada jerico. Antes do início das arrancadas da etapa será fornecida pelo organizador uma quantidade de óleo diesel que, será levado ao tanque de combustível do jerico. O bocal do tanque de combustível do mesmo será lacrado depois dessa operação. O tanque de combustível deverá contar com 1 argola na tampa e duas argolas no gargalo para que possa ser lacrado o tanque pela empresa que estará abastecendo. O filtro de óleo não poderá ter capacidade de armazenamento superior a 250 ml(mililitros) SUSPENSÃO Na categoria Agricultores é obrigatório o uso de suspensão, com molas aspirais ou feche de mola, porém fica claro a obrigação de conter molas na suspensão, nos eixos dianteiro e traseiro TRANSMISSÃO É obrigatória a existência da marcha à ré e esta deve estar funcionando normalmente. Não é permitido a utilização de diferencial positiva ou bloqueada, para que as rodas girem ao mesmo tempo RELAÇÃO ENTRE MOTOR E CAIXA DE TRANSMISSÃO. Na categoria 1 PISTÃO A E B Agricultores é obrigatório o uso de Correias de borracha na ligação entre motor e caixa de transmissão, sob pena de exclusão da categoria passando a competir na categoria competidores. Não podendo haver nem um tipo de proteção nas correias, estas devem estar visíveis. Sem nenhuma proteção por baixo do motor.podendo haver proteção somente embaixo do motor conforme o tamanho do motor, afastada 10cm do motor. Obs: essa proteção não poderá ultrapassar o tamanho do Carter. Para a categoria 2 pistões poderá usar correntes RODAS E PNEUS É permitido o uso de qualquer modelo de pneu, sendo agrícola ou veicular, de qualquer tamanho, não podendo ser pneus estilo motocross nas categorias Agricultores. Caso haja jerico com pneu estilo Motocross participará na categoria competidores. Não podendo utilizar pneu biscoito O uso de corretes será permitida em todas as categorias desde que o jerico não possua tração e as correntes devem estar nas rodas da tração CIRCUITO DE COMBUSTÍVEL

3 O tanque de combustível pode ser livre desde que seja acoplado ao motor. O Percurso da linha de combustível entre o tanque e o motor deve ser desobstruído, não sendo permitido qualquer meio eletrônico que possa favorecer a combustão do motor. Bomba e filtros de combustível devem estar devidamente protegidos CARACTERÍSTICAS DE ORIGINALIDADE. CARROCERIA DE MADEIRA categoria 2 pistões: a carroceria do jerico deve ser construída de madeira, com medidas mínimas de 2,00m de comprimento com quatro tampas laterais com tamanho mínimo de 0,40cm de altura fechado e assoalho de madeira, totalmente fechado. E largura suficiente para cobrir os pneus traseiros. Tendo 10 cm de tolerância só no comprimento e largura CARROCERIA DE MADEIRA categoria 1 pistão: A carroceria do jerico deve ser construída de madeira, com medidas mínimas de 1,50m de comprimento com quatro tampas laterais com tamanho mínimo de 0,40 cm de altura fechado e assoalho de madeira, totalmente fechado, e largura suficiente para cobrir os pneus traseiros e o chassis. Tendo 10 cm de tolerância só no comprimento e largura A madeira utilizada para fabricação da carroceria deve ter no mínimo 1,5 cm de espessura. Parágrafo 1º- para todas as categorias será permitido o uso de bancos de automóvel para aumentar a segurança dos pilotos. E na categoria agricultores devera conter o banco do passageiro em madeira SEGURANÇA Obrigatoriamente o jerico deve ter freio. É obrigatório o uso de capacete Fica obrigado o uso do sinto de segurança. Será obrigatório a instalação de Santo Antônio fixado no chassi do jerico, com altura mínima de 10 centímetros acima da cabeça do piloto e resistência para suportar o peso do veículo em caso de capotamento DO PESO Nas categorias B9, M90, B11 e T9 o jerico deverá ter peso mínimo de 90 Kg (noventa quilos) por CV. Na categoria B10, B13, M93 e B18 o peso mínimo para o jerico deverá ser de 90 Kg (noventa quilos) por CV. Na categoria 2 pistões o peso mínimo do jerico para competir deverá ser de Kg. (hum mil e trezentos quilos). Será instalada, pela comissão organizadora, balança no portão de entrada do jerícódramo e todos os veículos serão pesados todas as vezes em que adentrarem na pista para competir.

4 Se algum dos veículos participantes estiver com peso mínimo inferior ao permitido, este deverá usar lastro para se adequar ao peso mínimo. O lastro a ser usado não será fornecido pela comissão organizadora GERAIS 2 Da Corrida 2.3 Dos Pilotos Em todo o tempo da disputa os pilotos deverão permanecer usando o cinto de segurança, e não poderão descer do jerico durante a corrida para empurrar o jerico apenas poderão descer do jerico para ligá-lo caso este for ligado através de sistema manual, ou seja, com uma manivela. Em nenhum momento da disputa o piloto poderá ser ajudado por terceiros. Comissão 1 Pistão A CESAR BRANDÃO MARCELO CAMATTI 1 Pistão B ROBSON BERTA MARCOS SPONCHIADO 2 Pistão JOSE HARTMANN, FERNANDO VIAPIANA Força livre ALEX WOLFRAN, CLAYTON ROMANZINE No uso de sua atribuições legais a comissão organizadora do X arrancadão de Jericos, definiu que em caso de empate entre dois jericos na fase final que seria no domingo o critério de desempate será por confronto direto se persistir o empate será realizado uma corrida extra e empate entre 3 realiza sorteio de 2 para fazer uma corrida extra. É obrigatório o jerico desfilar andando no dia do desfile, não podendo este ser rebocado ou guinchado por nenhum outro veiculo. Comissão Organizadora

5 1.1.NORMAS TÉCNICAS REGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA 01 PISTÃO FORÇA LIVRE As categorias da Corrida de jerico deverão seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 1.2.DEFINIÇÃO Participam desta categoria veículos fabricados a base de motores do tipo estacionário, Motor de 01 cilindro (pistão) Deve ter quatro rodas, Deve ter caixa de transmissão, O motor deve ser instalado na parte dianteira do veículo, não podendo ter semelhança com veículo de passeio. Não será permitido o uso de pneu de moto. É obrigatório o uso de assoalho na carroceria, com tamanho mínimo para encobrir o chassis, podendo ser de comprensado. 1.3.DENOMINAÇÃO A denominação desta categoria será: Categoria 01 Pistão Força Livre 1.4. HOMOLOGAÇÃO Jericos para Competição: a vistoria técnica fará avaliação seguindo critérios de segurança e solidez na construção MOTOR Motor do tipo estacionário a diesel, não eletrônico, de 01 cilindro 1.6.,CABEÇOTE 1.7. ALIMENTAÇÃO Não é permitido o uso de superalimentação óxido nitroso. Não é permitido o uso de turbo, turbo compressor blower, supercharger, intercooler e outros mais que possam surgir, que aumentem a pressão do motor. COMBUSTÍVEL É permitido somente o uso do combustível líquido diesel, abastecido momentos antes do início da competição pela comissão organizadora.

6 Não será permitida a mistura de qualquer outro liquido combustível ou similar, somente o diesel fornecido pelos organizadores do evento para cada jerico. Antes do início das arrancadas da etapa será fornecida pelo organizador uma quantidade de óleo diesel que, será levado ao tanque de combustível do jerico. O bocal do tanque de combustível do mesmo será lacrado depois dessa operação. O tanque de combustível deverá contar com 1 argola na tampa e duas argolas no gargalo para que possa ser lacrado o tanque pela empresa que estará abastecendo. O filtro de óleo não poderá ter capacidade de armazenamento superior a 250 mililitros SUSPENSÃO É permitido o uso de qualquer tipo de suspensão, ou podendo ser sem suspensão TRANSMISSÃO É obrigatória a existência da marcha à ré. Diferencial: livre. Tração: livre RELAÇÃO ENTRE MOTOR E CAIXA DE TRANSMISSÃO. Fica liberado qualquer meio de transmissão que ligue o motor à caixa de transmissão RODAS E PNEUS 1.12.CIRCUITO DE COMBUSTÍVEL SEGURANÇA É obrigatório o uso de capacete Fica obrigado o uso do sinto de segurança com no mínimo três pontas. É obrigatório proteção nas laterais dos pedais para evitar derrapagem ou outro sistema de derrapagem. Será obrigatório a instalação de Santo Antônio fixado no chassi do jerico, com altura mínima de 30 centímetros acima da cabeça do piloto e resistência para suportar o peso do veículo em caso de capotamento. O jerico devera conter proteção lateral estilo gaiola. É obrigatório o jerico desfilar andando no dia do desfile, não podendo este ser rebocado ou guinchado por nenhum outro veiculo.

7 Comissão Organizadora Comissão 1 Pistão A CESAR BRANDÃO, MARCELO CAMATTI 1 Pistão B ROBSON BERTA, MARCOS SPONCHIADO 2 Pistão JOSE HARTMANN, FERNANDO VIAPIANA Força livre ALEX WOLFRAN, CLAYTON ROMANZINE No uso de sua atribuições legais a comissão organizadora do X arrancadão de Jericos, definiu que em caso de empate entre dois jericos na fase final que seria no domingo o critério de desempate será por confronto direto se persistir o empate será realizado uma corrida extra e empate entre 3 realiza sorteio de 2 para fazer uma corrida extra.

CAMPEONATO GAÚCHO DE ARRANCADA

CAMPEONATO GAÚCHO DE ARRANCADA FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 - Conj. 1 - Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 - Porto

Leia mais

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 DEFINIÇÃO Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, coupê ou sedan, de 2, 3, 4 ou 5 portas Veículos de tração dianteira

Leia mais

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C )

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07.1 NORMAS TÉCNICAS: A categoria Dianteira Turbo C deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 07.2 DEFINIÇÃO

Leia mais

7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD

7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD 1 7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD REGULAMENTAÇÃO: Todos os veículos inscritos deverão passar por vistoria prévia. Todos pilotos deverão ter a cédula de piloto vigente no ano corrente para participar

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CAMPEONATO PAULISTA DE DRAG RACE 2014 REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DRAG RACE DIANTEIRA DD 1- REGULAMENTAÇÃO: Todos os veículos inscritos deverão passar por vistoria prévia. Todos os pilotos deverão ter

Leia mais

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A.

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A. 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT- A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, nacionais ou importados, coupê, sedan ou pick- up, de 2, 3, 4 ou 5

Leia mais

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO XXIV PROVA DE ARRANCADA INTERNACIONAL DE CAMINHÕES EM BALNEÁRIO ARROIO DO SILVA / SC 1 - DAS INSCRIÇÕES DE 13 A 16 DE MARÇO DE 2014 REGULAMENTO GERAL 1.1 - As inscrições poderão

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 13 CATEGORIA EXTREME 10,5 XTM 13.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT

14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT 14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT 14.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, coupê, sedan ou pick-up, de 2, 3, 4 ou 5 portas de tração traseira

Leia mais

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 Conj. 1 Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 Porto Alegre

Leia mais

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento.

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento. REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ADAPTADO TURBO 1-REGULAMENTAÇÃO Todos os veículos inscritos deveram passar por vistoria prévia. Os competidores deverão provar ao comissário técnicos e desportivos do evento,

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT-A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

veículos de capacidade e cinqüenta

veículos de capacidade e cinqüenta 12 CATEGORIA PRO MOD PM 12.1) DEFINIÇÃO: Participam destas categorias veículos bipostos nacionais e importados, turismo, de produção em série, réplicas e protótipos, coupê, sedan ou pick upp de 2, 3, 4

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 13 CATEGORIA EXTREME 10,5 XTM 13.1) DEFINIÇÃO: a) Participam destas categorias

Leia mais

Categoria Desafio IMPORT

Categoria Desafio IMPORT Categoria Desafio IMPORT 1 - NORMAS TÉCNICAS: A categoria Desafio IMPORT deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento especifico. 2 - DEFINIÇÃO: a) Poderão participar desta categoria veículos

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO 10 - CATEGORIA TURBO TRASEIRA TT 10.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria

Leia mais

DODGE RAM 2500. modelo 2008 GUIA DE REFERÊNCIA DO PRODUTO

DODGE RAM 2500. modelo 2008 GUIA DE REFERÊNCIA DO PRODUTO DODGE RAM 2500 modelo 2008 GUIA DE REFERÊNCIA DO PRODUTO Sempre Atual A Dodge Ram vem comprovar que força e estilo podem andar lado a lado e total harmonia. Internamente, a Dodge Ram possui painel de instrumentos

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 2 - CATEGORIA DIANTEIRA ORIGINAL DO 2.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FORÇA LIVRE REGULAMENTO TÉCNICO 2015 ARTIGO 1: VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS ARTIGO 2: CARROCERIA E DIMENSÕES ARTIGO 3: PESO ARTIGO 4: MOTOR ARTIGO 5: COMBUSTÍVEL ARTIGO 6: LUBRIFICAÇÃO ARTIGO 7:

Leia mais

Jipe JEG Um Militar a Paisana

Jipe JEG Um Militar a Paisana Jipe JEG Um Militar a Paisana Paulo Sérgio Coimbra da Silva, Arquiteto e Estudioso sobre a Evolução da Indústria Automobilística Brasileira. bleitura@acessa.com.br Aproveitando a idéia do projeto de um

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C DT-C 4.1) - DEFINIÇÃO: a) Participam desta

Leia mais

ANEXO I. Pará Pag.: 2 Governo Municipal de Água Azul do Norte. Preço Unit (R$) Código

ANEXO I. Pará Pag.: 2 Governo Municipal de Água Azul do Norte. Preço Unit (R$) Código Pará Pag.: 1 001835 LOCAÇÃO DE VEICULO UTILITÁRIO CAMIONETE 1.500,0000 DIA PICK-UP 4X4 Cabine Dupla, Potência Mínima de 120 CV, Direção Hidráulica, Ar-Condicionado,Bancos Reclináveis, Freio a Disco nas

Leia mais

FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO

FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO ART 1º- Campeonato a ser realizado no Kartódromo de Farroupilha, em 2011, com organização da Bepi Kart - Competições e Lazer, e supervisão

Leia mais

TS-300BR. CAPACIDADE DO GUINDASTE 30.000 kg à 2,5 m

TS-300BR. CAPACIDADE DO GUINDASTE 30.000 kg à 2,5 m TADANO GUINDASTE HIDRÁULICO SOBRE RODAS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÕES N TS-300BR TS-300BR DADOS GERAIS CAPACIDADE DO GUINDASTE 30.000 kg à 2,5 m LANÇA 4 seções, 9,8 m - 31,0 m DIMENSÕES GERAIS Comprimento

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. REGULAMENTO... 3 3. CARROCERIA... 4 4. PESO... 5 5.

Leia mais

TR-350XL. CAPACIDADE DO GUINDASTE 31.800 kg a 3,0 m

TR-350XL. CAPACIDADE DO GUINDASTE 31.800 kg a 3,0 m TADANO GUINDASTE HIDRÁULICO SOBRE RODAS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÕES N.º TR-350XL-3-00101/EX-10 TR-350XL DADOS GERAIS CAPACIDADE DO GUINDASTE 31.800 kg a 3,0 m LANÇA 4 seções, 9,95 m - 32,0 m DIMENSÕES GERAIS

Leia mais

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Super.

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Super. 3 - CATEGORIA DIANTEIRA SUPER DS 3.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, nacionais ou importados, coupê, sedan ou pick- up, de 2, 3, 4 ou 5 portas,

Leia mais

Novo Iveco CityClass Escolar: na teoria e na prática, a melhor solução para o transporte escolar municipal.

Novo Iveco CityClass Escolar: na teoria e na prática, a melhor solução para o transporte escolar municipal. Novo Iveco CityClass Escolar: na teoria e na prática, a melhor solução para o transporte escolar municipal. 0088_IVECO_FOLHETO_CITY_CLASS_20_2x2.indd 9/9/ 7:38 PM O que é o programa Caminho da Escola?

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO O - MOTOR PERKINS

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO O - MOTOR PERKINS Consulte as Assistências Técnicas Autorizadas acesse: www.bambozzi.com.br/assistec.xls ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 MANUAL DE INSTRUÇÕES BAMBOZZI PRODUTOS ESPECIAIS LTDA. Av. XV de Novembro,

Leia mais

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Regulamento Técnico ART. 1 - MOTOCICLETAS E CLASSES SUPERBIKE - Pró Motocicletas acima de 980cc, motor de 4 tempos e de 04 cilindros de até 1050cc, e 3 cilindros

Leia mais

JEEP CLUBE DE MACEIÓ

JEEP CLUBE DE MACEIÓ JEEP CLUBE DE MACEIÓ R E G U L A M E N T O XIX Prova do Sururu A XIX PROVA DO SURURU de 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A XIX PROVA DO SURURU de 4x4

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO Regras Gerais As normas e regras aqui estabelecidas são complementares aos regulamentos técnicos de cada categoria, portanto devem ser seguidas e obedecidas por competidores e equipes de todas as categorias.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA CLASSIC CUP DIVISÃO 2

REGULAMENTO TÉCNICO PARA CLASSIC CUP DIVISÃO 2 REGULAMENTO TÉCNICO PARA CLASSIC CUP DIVISÃO 2 2011 ARTIGO 1: VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS ARTIGO 2: CATEGORIAS ARTIGO 3: IDENTIFICAÇÃO ARTIGO 4: CARROCERIA E DIMENSÕES ARTIGO 5: PESO ARTIGO 6: MOTOR

Leia mais

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE REGULAMENTO REGULAMENTO GERAL ITEM 1. DISPOSIÇÕES PREMILIMARES 1.1 - O presente regulamento estabelece regras que devem ser cumpridas, visando evitar, e dirimir possíveis

Leia mais

CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS

CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS CAMINHÕES MILITARES UAI M1-50 e M1-34 UM TREM BÃO DAS GERAIS No auge da Indústria de Material de Defesa no Brasil, nos anos 80, uma empresa mineira, localizada em Belo Horizonte, montadora de equipamentos

Leia mais

Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo.

Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo. 15 - CATEGORIA TRASEIRA STREET TURBO. Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo. 15.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria

Leia mais

I Dispositivos Gerais:

I Dispositivos Gerais: REGULAMENTO DESPORTIVO I Dispositivos Gerais: 1. ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO 1.1- O Campeonato de Arrancadas para Motos 2016 será supervisionado e organizado pela comissão organizadora e promotora de eventos

Leia mais

CAMPEONATO SUL BRASILEIRO DE SOM AUTOMOTIVO, TUNING E REBAIXADOS GTA EVENTOS EDIÇÃO 2015 REGRAS GERAIS

CAMPEONATO SUL BRASILEIRO DE SOM AUTOMOTIVO, TUNING E REBAIXADOS GTA EVENTOS EDIÇÃO 2015 REGRAS GERAIS CAMPEONATO SUL BRASILEIRO DE SOM AUTOMOTIVO, TUNING E REBAIXADOS GTA EVENTOS EDIÇÃO 2015 REGRAS GERAIS 1- Os competidores e equipes, deverão obedecer rigorosamente às regras estipuladas para o campeonato,

Leia mais

TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO

TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO 1. TODAS AS VIATURAS DEVERÃO ESTAR OBRIGATORIAMENTE EQUIPADAS COM: 1.1. - Armação de Segurança constituída por: a) Arco Principal:

Leia mais

Para proteção completa contra chuva, está disponível em lojas de varejo uma capa de chuva ABC Design.

Para proteção completa contra chuva, está disponível em lojas de varejo uma capa de chuva ABC Design. MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO ABC DESIGN PRIMO Moldura de Alumínio leve Alças giratórias em 360 graus 4 posições de regulagem de encosto Rodas dianteiras giratórias e bloqueáveis. toldo removível Testado

Leia mais

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança As normas e regras aqui estabelecidas são complementares aos regulamentos técnicos de cada categoria, portanto devem ser seguidas e obedecidas por competidores

Leia mais

Gerência de Compra GERÊNCIA DN FORNECEDOR

Gerência de Compra GERÊNCIA DN FORNECEDOR 1 1 12/01116 NOMENCLATURA: CAMINHÃO 4X2, DESTINADO AO TRANSPORTE DE CARGAS RODOVIÁRIAS EM ÁREAS URBANAS DE CURTA E MÉDIA DISTÂNCIAS A SER IMPLEMENTADO COM CARROCERIA FECHADO TIPO FURGAO (BAÚ), EM DURALUMINIO/FIBRA

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CAMPEONATO SPYDER RACE CATEGORIA P3 2014 Regulamento Técnico ARTIGO 1 : VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS. ARTIGO 2 : CARROCERIA E DIMENSÕES. ARTIGO 3 : HABITACULO ARTIGO 4 : PESO ARTIGO 5 : MOTOR ARTIGO

Leia mais

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES 4º Campeonato Paulista de Protótipo Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES Tabela de pontuação: O Campeonato Paulista TURISMO 2014, será disputado em 6 etapas, conforme

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA CATEGORIA MINI-FÓRMULA TUBULAR CATEGORIAS A E B REGULAMENTO TÉCNICO 2013 CATEGORIAS MINI

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO ARTIGO 1 - PRESCRIÇÕES GERAIS... 2 ARTIGO 2 - CATEGORIAS... 8 ARTIGO 3 - CATEGORIA

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO E DESPORTIVO GAÚCHO CAMPEONATO GAÚCHO DE MARCAS E PILOTOS 2014 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Art. 1º - Introdução REGULAMENTO DESPORTIVO A Federação Gaúcha de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO OL MODELO OL - MOTOR PERKINS

MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL PARA SOLDA ELÉTRICA MODELO OL MODELO OL - MOTOR PERKINS Consulte as Assistências Técnicas Autorizadas acesse: www.bambozzi.com.br/assistec.xls ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 MANUAL DE INSTRUÇÕES BAMBOZZI PRODUTOS ESPECIAIS LTDA. Av. XV de Novembro,

Leia mais

Anexo III - ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS. ITEM ESPECIFICAÇÃO UNIDADE VALOR 01 Tanque c/ equipamento combinado c/capacidade para 6m³ litros

Anexo III - ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS. ITEM ESPECIFICAÇÃO UNIDADE VALOR 01 Tanque c/ equipamento combinado c/capacidade para 6m³ litros Anexo III - ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS ITEM ESPECIFICAÇÃO UNIDADE VALOR 01 Tanque c/ equipamento combinado c/capacidade para 6m³ litros 01 (Instalado sobre reboque agrícola). 1 1 TANQUE RESERVATÓRIO: Tanque

Leia mais

5. PRAZO E FORMA DE ENTREGA. Raio de giro: 6,6 m. Trasmissão Transmissão manual 06 velocidades Tração 4x4

5. PRAZO E FORMA DE ENTREGA. Raio de giro: 6,6 m. Trasmissão Transmissão manual 06 velocidades Tração 4x4 TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de aquisição de caminhonete para uso na rotina de fiscalização do Conselho Regional de Medicina no Estado do Tocantins 1 INTRODUÇÃO 1.1 Este Termo de Referência foi elaborado

Leia mais

CAMIONETA MILITAR JEEP ¾ ton WILLYS OVERLAND/FORD F-85 Um projeto brasileiro

CAMIONETA MILITAR JEEP ¾ ton WILLYS OVERLAND/FORD F-85 Um projeto brasileiro CAMIONETA MILITAR JEEP ¾ ton WILLYS OVERLAND/FORD F-85 Um projeto brasileiro Angelo Meliani, Especialista em restauração de veículos militares. angelomeliani@yahoo.com.br Durante os anos da década de 1940

Leia mais

ANEXO l - TERMO DE REBERENCIA

ANEXO l - TERMO DE REBERENCIA Diretoria de Infraestrutura ANEXO l - TERMO DE REBERENCIA 1 OBJETO Aquisição de 42 (quarenta e dois) veículos novos para serem utilizados nos diversos setores do TJPE, a fim de suprir as necessidades de:

Leia mais

T.D.B. do Brasil Indústria e Comércio Ltda.

T.D.B. do Brasil Indústria e Comércio Ltda. TDB CAMINHÃO - GUINDASTE 30 TONELADAS MÉTRICAS T.D.B. do Brasil Indústria e Comércio Ltda. Rua Doutor Djalma Pinheiro Franco, n 829 Vila Santa Catarina São Paulo SP CEP: 04368-000. Telefone: ( 0xx11 )

Leia mais

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 4-5t CPC40 CPCD40/45/50 CPQD40/45/50

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 4-5t CPC40 CPCD40/45/50 CPQD40/45/50 HELI MOTOR COM POTÊNCIA PARA 4-5t Painel de Instrumentos Digital Limpo e fácil de ler Leitura instantânea ao ligar Layout ergonômico CPC40 45/50 /45/50 Torre de ampla visão As empilhadeiras séries H2000

Leia mais

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 Art. 1º - Art. 2º - Art. 3º - REGULAMENTO OBJETIVO Com o objetivo de desenvolver e difundir o ciclismo em toda a Região Norte

Leia mais

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38 FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico Área frontal Cw x A MOTOR Cx 0,38 2.17 m2 0.82 m2 Dianteiro, transversal, 2.0 litros, 4 cilindros

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

MF 86 HS. Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON

MF 86 HS. Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON MF 86 HS Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON 2 www.massey.com.br 4 tipos de versões e o maior número de vantagens Alavanca de múltipla ação no carregador frontal Plataforma para o operador

Leia mais

F E D E R A Ç Ã O D E A U T O M O B I L I S M O D O E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O

F E D E R A Ç Ã O D E A U T O M O B I L I S M O D O E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O CAMPEONATO ESTADUAL FORA DE ESTRADA INDOOR 4x4 E 4x2 Regulamento Geral 2015 Art. 1º - FINALIDADES... 2 Art. 2º - INSCRIÇÕES... 2 Art. 3º - PARTICIPANTES... 3 Art. 4º - CARACTERÍSTICAS DAS PISTAS... 3 Art.

Leia mais

CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014

CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014 CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014 JÚNIOR MENOR DE KART - ITAL SISTEM PMJK: Parágrafo 1º - Prova A duração da prova, será definido através do adendo 2 da etapa. Parágrafo 2º - Da Categoria - O Campeonato será

Leia mais

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 Art. 1º - REGULAMENTO OBJETIVO Com o objetivo de desenvolver e difundir o ciclismo em toda a Região Norte e Nordeste, bem

Leia mais

LINHA SUPER LEVE. Modelo: PSL. Proger/Leasing/CDC/Finame/Cartão BNDES. Av. Um, 142 - Parque Veneza Santana do Paraíso - MG CEP 35167-000

LINHA SUPER LEVE. Modelo: PSL. Proger/Leasing/CDC/Finame/Cartão BNDES. Av. Um, 142 - Parque Veneza Santana do Paraíso - MG CEP 35167-000 LINHA SUPER LEVE Proger/Leasing/CDC/Finame/Cartão BNDES Modelo: PSL Av. Um, 142 - Parque Veneza Santana do Paraíso - MG CEP 35167-000 (31) 3618 9001 (31) 3822 8193 contato@helpcarplataformas.com.br LINHA

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Capacidade de Elevação 130t PÁGINA 01 GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Comprimento da extensão total da lança principal de 60m, perfil U, placa de aço WELDOX de alta resistência.

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR 001/2015

EDITAL COMPLEMENTAR 001/2015 EDITAL COMPLEMENTAR 001/2015 Modalidade: PREGÃO ELETRONICO Nº 021/2015 A, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.507.514/0001-26, com sede na Avenida Coronel Botelho, 458, Centro, CEP: 78.170-000, Nossa Senhora

Leia mais

A) Ônibus com capacidade para 23, 31 e 44 passageiros:

A) Ônibus com capacidade para 23, 31 e 44 passageiros: ANEXO IV - RESOLUÇÃO Nº 035/2007/CD/FNDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA CAMINHO DA ESCOLA ESPECIFICAÇÕES A) Ônibus com capacidade para 23, 31 e 44 passageiros:

Leia mais

R E G U L A M E N T O - 2015. COPA NORDESTE 4x4

R E G U L A M E N T O - 2015. COPA NORDESTE 4x4 R E G U L A M E N T O - 2015 COPA NORDESTE 4x4 A COPA NORDESTE DE RALLY 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A COPA NORDESTE DE RALLY 4x4 estará aberta a

Leia mais

CARRETA BASCULANTE KHOR

CARRETA BASCULANTE KHOR 1 - INTRODUÇÃO Parabéns; você acaba de adquirir um produto KHOR que é resultado de um projeto sofisticado, onde profissionais com anos de experiência dedicaram horas de trabalho e os mais rigorosos teste.

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Fabricação de cabines, carrocerias e reboques para outros veículos automotores, exceto caminhões e ônibus

RESPOSTA TÉCNICA. Fabricação de cabines, carrocerias e reboques para outros veículos automotores, exceto caminhões e ônibus RESPOSTA TÉCNICA Título Reboques Resumo Informações sobre reboques (carretas) e normas para fabricação. Palavras-chave Carreta; legislação; lei; reboque; semi-reboque Assunto Fabricação de cabines, carrocerias

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÕES DE VEÍCULOS

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÕES DE VEÍCULOS ANEXO I REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÕES DE VEÍCULOS Item 1. JUSTIFICATIVA O presente registro justifica-se pela conveniência administrativa de fazer uso do Sistema de Registro de Preços para futuras

Leia mais

Acionamento elétrico 4X4 Acionamento elétrico do sistema de tração 4x4 e reduzida com luz indicadora do sistema acionado (nas versões 4x4).

Acionamento elétrico 4X4 Acionamento elétrico do sistema de tração 4x4 e reduzida com luz indicadora do sistema acionado (nas versões 4x4). S10 Colina Disponível nas versões cabine simples ou dupla e equipada com o motor 2.8L Turbo Diesel Eletrônico MWM, a camionete Chevrolet S10 Colina tem freios ABS nas quatro rodas, acionamento elétrico

Leia mais

REGIONAL DA SERRA DE KART 2012 REGULAMENTO DESPORTIVO

REGIONAL DA SERRA DE KART 2012 REGULAMENTO DESPORTIVO REGIONAL DA SERRA DE KART 2012 REGULAMENTO DESPORTIVO ART 1º- Campeonato a ser realizado no Kartódromo de Farroupilha, em 2012, com organização da Bepi Kart - Competições e Lazer, e supervisão da FGA.

Leia mais

Benefícios. Design compacto. Facilidade de acesso a todos componentes para manutenção.

Benefícios. Design compacto. Facilidade de acesso a todos componentes para manutenção. Equipamento-padrão Dispositivo para descida de emergência manual Carregador de bateria com desativação automática Alerta de bateria baixa Desativação de bateria Inclinômetro com bloqueio e alarme Sensor

Leia mais

ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO

ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO Brasão do Estado ou DF ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO GOVERNO DO XXXXXXXXXXXXXXX DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO XXXXXX XXXXX DETRAN/XX (DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC 300B. A qualidade transforma o mundo

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC 300B. A qualidade transforma o mundo GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC 300B A qualidade transforma o mundo LANÇA ULTRALONGA. GRANDE CAPACIDADE DE ELEVAÇÃO Características do produto Chassi Características do produto Superestrutura Parâmetros

Leia mais

VIDAL & SOHN TEMPO G 1200 O MAIS ESTRANHO DOS 4X4 NO EXÉRCITO BRASILEIRO

VIDAL & SOHN TEMPO G 1200 O MAIS ESTRANHO DOS 4X4 NO EXÉRCITO BRASILEIRO VIDAL & SOHN TEMPO G 1200 O MAIS ESTRANHO DOS 4X4 NO EXÉRCITO BRASILEIRO A motorização no Exército Brasileiro remonta ao início dos anos 20, recebendo veículos dos mais variados modelos, das mais variadas

Leia mais

Case - Soluções Integrais

Case - Soluções Integrais PÁ CARREGADEIRA Case - Soluções Integrais Equipamentos Financiamento Peças e Serviços PÁ CARREGADEIRA Nova versão, com maior versatilidade e menor custo operacional. A pá carregadeira Case W20E Turbo é

Leia mais

R E G U L A M E N T O - 2014

R E G U L A M E N T O - 2014 R E G U L A M E N T O - 2014 COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 A COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 estará

Leia mais

Máquinas Térmicas Τ = Q Q 1 2 T

Máquinas Térmicas Τ = Q Q 1 2 T Máquinas Térmicas T Τ = Q Q 1 2 O Refrigerador Ciclo Otto Motor à combustão Ciclo Otto Motor à combustão Ciclo Otto Motor à combustão Ciclo Otto Motor à combustão 1- Admissão 2- Compressão 3- Explosão

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013. Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total

ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013. Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total ANEXO III 1 ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013 Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total 1 CAMINHÃO TOCO COM CAPACIDADE DE CARGA ÚTIL VARIANDO DE 10.000 A 12.000KG. DEVERÁ COMPOR

Leia mais

renault Kangoo express

renault Kangoo express renault Kangoo express renault Kangoo express A Renault está sempre ao seu lado e acredita no crescimento de seus negócios. Por isso, oferece a você um carro ágil, versátil e com grande capacidade de carga.

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 ART. 01 REGULAMENTO DESPORTIVO TEMPORADA 2015 A Pokemon Pneus, é a realizadora da Copa Paraná Superbike com 7 etapas, elabora o presente regulamento, entrando em vigor imediatamente

Leia mais

MINI ESCAVADORA KUBOTA COM RAIO DE GIRO ULTRA CURTO

MINI ESCAVADORA KUBOTA COM RAIO DE GIRO ULTRA CURTO MINI ESCAVADORA KUBOTA COM RAIO DE GIRO ULTRA CURTO Um design inovador, grandes rendimentos, novos níveis de segurança e comodidade. Estas mini escavadoras foram desenvolvidas para os trabalhos difíceis

Leia mais

PROCESSO: 23070.002583/2015-70 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 88/2015 VEÍCULOS: SUV, VAN, MINIVAN E SEDAN VIGÊNCIA DA ATA: 15/10/2015 a 14/10/2016

PROCESSO: 23070.002583/2015-70 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 88/2015 VEÍCULOS: SUV, VAN, MINIVAN E SEDAN VIGÊNCIA DA ATA: 15/10/2015 a 14/10/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO PROCESSO: 23070.002583/2015-70 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 88/2015

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA Nr.: - PR Folha: 1/5 OBJETO DA LICITAÇÃO: SELEÇÃO DE FORNECEDORES E PROPOSTAS PARA AQUISIÇÃO DE UMA RETROESCAVADEIRA E PÁ CARREGADEIRA, UM TRATOR DE ESTEIRA, UM ROLO COMPACTADOR, UM CAMINHÃO TRAÇADO, UM

Leia mais

CARVE MOTOR. 50cc V.05

CARVE MOTOR. 50cc V.05 CARVE MOTOR 50cc V.05 Leia atentamente as instruções deste manual. O usuário deve seguir rigorosamente todos os procedimentos descritos, bem como estar ciente dos riscos inerentes à prática de esportes

Leia mais

Jeep Renegade Sport 1.8 MT5 - FWD Ficha Técnica

Jeep Renegade Sport 1.8 MT5 - FWD Ficha Técnica JEEP Renegade Sport 1.8 MT5 - Flex MY'2016 Atualizado em 27/02/15 Jeep Renegade Sport 1.8 MT5 - FWD 1.8 E.TorQ Evo Flex MT5 - SPORT FWD 1.8 E.TorQ Evo Flex MT5 características Número de cilindros 4 em

Leia mais

IME - AUTOFLIFT - ESPECIALISTA EM SISTEMAS DE ELEVAÇÃO MÓVEL PARA TODO O TIPO DE VEÍCULOS.

IME - AUTOFLIFT - ESPECIALISTA EM SISTEMAS DE ELEVAÇÃO MÓVEL PARA TODO O TIPO DE VEÍCULOS. IME - AUTOFLIFT - ESPECIALISTA EM SISTEMAS DE ELEVAÇÃO MÓVEL PARA TODO O TIPO DE VEÍCULOS. Equipamentos Oficinais SSH ELEVADOR DE TESOURAS PARA CAMIÕES E AUTOCARROS Equipamentos Oficinais CARACTERÍSTICAS

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO CAMPEONATO GAÚCHO DE MINI FÓRMULA TUBULAR EM PISTA DE TERRA REGULAMENTO DESPORTIVO E TÉCNICO 2014 Art. 1º - DEFINIÇÃO: A Federação Gaúcha de Automobilismo, com a colaboração

Leia mais

Valor R$ 42.000,00 à vista (preço abaixo do mercado)

Valor R$ 42.000,00 à vista (preço abaixo do mercado) Vendo Renault Grand Tour Dynamique 2011 / 2012 cor prata étoile completo, retirado em Dez/11. Com garantia de fábrica até Nov/2014 Valor R$ 42.000,00 à vista (preço abaixo do mercado) atualmente com 6.000

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA

CONTRATO DE COMPRA E VENDA ConAsJur 130/14 CONTRATO DE COMPRA E VENDA Contrato que entre si celebram, de um lado, o MUNICÍPIO DE NOVA CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, inscrito no CNPJ sob o nº 01.602.258/0001-20,

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO:

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes

SISTEMA ELÉTRICO. Bateria 64 Ah. Giro da lança Esquerda: 50 / Direita: 80. Comprimento do chassi Bitola da esteira Número de roletes CX80 MIDIESCAVADEIRA MOTOR Modelo Tipo Isuzu AU-4LE2X 4 tempos, turboalimentado, intercooler Cilindros 4 Deslocamento 2,2 l (2.189 cm 3 ) Diâmetro x Curso 85 x 96 mm Injeção de combustível eletrônica Filtro

Leia mais

Manual de Instruções e Catálogo de Peças

Manual de Instruções e Catálogo de Peças 1 Manual de Instruções e Catálogo de Peças Mk-GT 800 2 ÍNDICE Apresentação... 03 Normas de Segurança... 04 Componentes... 07 Engate / Montagem... 08 Preparação p/trabalho... 09 Cuidados... 10 Manutenção...11

Leia mais

Ar condicionado Ar condicionado integrado frio e quente livre de CFC.

Ar condicionado Ar condicionado integrado frio e quente livre de CFC. S10 Advantage A Chevrolet S10 Advantage possui cabine simples ou dupla motor 2.4 Flexpower, além de tudo que uma camionete precisa: suspensão traseira com amortecedores de alta performance, sistema de

Leia mais

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100

HELI. MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100 HELI MOTOR COM POTÊNCIA PARA 5-10t Painel de Instrumentos Digital Limpo e fácil de ler Leitura instantânea ao ligar Layout ergonômico CPCD50 CPCD60 CPCD70 CPCD80 CPCD100 Torre de ampla visão As empilhadeiras

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR 10400 TRATORES AGRÍCOLAS - DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E DESEMPENHO FÓRUM NACIONAL DE NORMALIZAÇÃO 1 TRATORES AGRÍCOLAS - DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS

Leia mais

New Holland TL exitus

New Holland TL exitus New Holland TL exitus TL6OE TL75E TL85E TL95E 2 3 4 A agricultura está cada vez mais diversificada. A agricultura está cada vez mais New Holland. AS Máquinas new holland estão prontas para trabalhar com

Leia mais

Nota: As informações apresentadas estão corretas no momento da publicação, e estão sujeitas a alteração sem aviso prévio.

Nota: As informações apresentadas estão corretas no momento da publicação, e estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. JEEP GRAND CHEROKEE ESPECIFICAÇÕES Todas as dimensões estão em milímetros (polegadas), salvo indicação contrária. Todas as dimensões são medidas com os pneus e rodas que equipam o veículo de série. Nota:

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais

Tratores para Especialistas

Tratores para Especialistas Tratores para Especialistas Bem-vindos ao Agricube! Com linhas elegantes e um estilo muito renovado, a nova gama Carraro, Série Agricube, apresenta-se no mercado dos tractores especializados para satisfazer

Leia mais