Introdução ao COBIT 5

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução ao COBIT 5"

Transcrição

1 Introdução ao COBIT 5 J. Souza Neto, PhD, CGEIT, CRISC, CLOUDF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT 5 Approved Trainer

2 Agenda 1 Evolução do COBIT 2 Princípios do COBIT 5 3 Habilitadores do COBIT 5 4 Implementação do COBIT 5 5 Avaliação de Capacidade com o COBIT 5 6 MEA-GTI

3 A Evolução do COBIT

4 Princípios do COBIT 5 1. Atendendo Necessidades das Partes Interessadas 5. Distinguindo Governança de Gestão PRINCÍPIOS DO COBIT 5 2. Cobertura Corporativa de Ponta a Ponta 4. Permitindo uma abordagem Holística 3. Aplicando um único Framework integrado

5 4. Abordagem Holística Habilitadores 2. Processos 3. Estruturas Organizacionais 4. Cultura, Ética e Comportamento 1. Princípios, Políticas e Frameworks 5. Informação 6. Serviços, Infraestrutura e Aplicações Recursos 7. Pessoas, Habilidades e Competências Source: COBIT 5, figure ISACA All rights reserved.

6 Governança no COBIT 5

7 Implementação do COBIT 5

8 Fase 1 Pontos de Dor Típicos Falha nas iniciativas de TI Aumento dos custos Percepção de baixo valor de negócio para os investimentos em TI Incidentes significativos relacionados com riscos de TI (por exemplo, perda de dados) Problemas de prestação de serviços Deixar de atender às exigências regulatórias ou contratuais Constatações da auditoria de fraco desempenho da TI ou baixos níveis de serviço gastos com TI invisíveis e/ou fraudulentos Desperdício de recursos por duplicação ou sobreposição de iniciativas de TI Recursos de TI insuficientes Insatisfação ou apatia da equipe de TI A TI permitiu mudanças freqüentes deixando de atender às necessidades de negócio (entregas atrasadas ou estouros de orçamento) Esforços múltiplos e complexos para garantir a TI Os membros do Conselho ou gerentes seniores estão relutantes em se envolver com a TI 2012 ISACA. All Rights Reserved.

9 Fase 1 Eventos de Disparo Relevantes Fusão, aquisição ou alienação Mudança na posição de mercado ou na competição Mudança no modelo de operação de negócio ou em acordos de terceirização Novos requisitos regulatórios ou de conformidade Mudança significativa de tecnologia ou mudança de paradigma Toda a empresa com foco em governança Um novo CIO, CFO, COO ou CEO Auditoria externa ou avaliações de consultorias A nova estratégia de negócios ou mudanças de prioridade Usando pontos de dor ou eventos de gatilho como o ponto de partida para iniciativas de governança de TI, o business case para a melhoria da GEIT estará relacionado a questões que estão sendo vivenciados, o que irá melhorar a aceitação do caso de negócios ISACA. All Rights Reserved.

10 Mapeamento de Enterprise Goals to Governance and Management Questions

11 O que é o Programa de Avaliação do COBIT5? O Programa de Avaliação do COBIT inclui: COBIT Process Assessment Model (PAM) Using COBIT 4.1 COBIT Process Assessment Model (PAM) Using COBIT 5 COBIT Assessor s Guide using COBIT 4.1 COBIT Assessor s Guide using COBIT 5.0 COBIT Self Assessment Guide Using COBIT 4.1 COBIT Self Assessment Guide Using COBIT 5.0

12 Diferenças entre uma Avaliação de Capacidade e uma Avaliação de Maturidade Historicamente, a maioria dos frameworks (COBIT, ITIL, PRINCE 2) adotaram a abordagem CMMI da SEI (Software Engineering Institute) que combina avaliações de capacidade e de Maturidade em uma única avaliação. ISO argumenta que estas são duas avaliações distintas: Uma avaliação da Maturidade é realizada em nível organizacional e usa uma escala de medida diferente de uma avaliação de capacidade e também diferentes critérios e atributos. Uma avaliação de Capacidade é realizada em nível de processo e é usada para fins de melhoria de processos. Você não pode combinar matemawcamente uma avaliação de Capacidade de diversos processos para obter uma avaliação da organização. Isto funciona para o CMMI da SEI, porque ele está avaliando um único processo, o de "desenvolvimento de engenharia de so\ware ou desenvolvimento de aplicações. A maioria dos frameworks, como o COBIT, contêm mais de 10 processos.

13 Atributos do Modelo de Maturidade do COBIT 4.1 vs. ISO COBIT 4.1 Process Maturity Level Capability Level ISO/IEC Process Attribute 5 Optimised 5 Optimizing PA 5.1 Process innovation PA 5.2 Process optimization 4 Managed and measurable 4 Predictable PA 4.1 Process measurement PA 4.2 Process control 3 Defined 3 Established PA 3.1 Process definition PA 3.2 Process deployment 2 Repeatable but intuitive 2 Managed PA 2.1Performance management PA 2.2 Work product management 1 Initial/ad hoc 1 Performed PA 1.1 Process performance 0 Non-existent 0 Incomplete

14 O MEA- GTI Método Expresso de Avaliação de Governança de TI

15 MoWvadores do MEA- GTI Esforço e tempo consideráveis para realizar avaliações baseadas na norma ISO/ IEC O COBIT 5 ainda não mostrou como são avaliados os outros 6 Habilitadores. Ainda não se mostrou qual a relação entre COBIT 5 e o igovti. As organizações querem aprender a pescar, não o peixe...

16 MEA- GTI O Método Expresso de Avaliação de Governança de TI (MEA- GTI) está baseado no modelo de avaliação de processos PAM (Process Assessment Model) da ISACA, o qual, por sua vez, tem como referência a norma internacional ISO/IEC O Método denomina- se Expresso por dar foco nos procedimentos essenciais de uma avaliação qualificada, agilizando as awvidades.

17 MEA- GTI O MEA- GTI é executado pelos colaboradores da organização e é orientado e acompanhado por avaliador independente e cerwficado (ISACA Cer2fied COBIT Assessor), o que confere à avaliação o status de avaliação qualificada (Classe 3). O MEA- GTI aplica- se tanto à versão 5 quanto à versão 4.1 do COBIT. O MEA avalia todos os 7 Habilitadores!

18 Avaliação do Habilitador Cultura, ÉWca e Comportamento pelo MEA- GTI

19 MEA- GTI Plano de Ação para o igovti 2014 O objewvo do plano de melhoria não é trabalhar apenas os itens do queswonário com maior pontuação. O objewvo é melhorar a Governança CorporaWva de TI do órgão!

20 Plano de ação com base em: Resultados dos domínios do igovti 2014 Seleção de pain points e trigger events ObjeWvos estratégicos inswtucionais do órgão Resultado: MEA- GTI Plano de Ação para o igovti 2014 Domínios do igovti 2014 a serem trabalhados, por ordem de prioridade Processos do COBIT 5 a serem trabalhados

21 Introdução ao COBIT 5 J. Souza Neto, PhD, CGEIT, CRISC, CLOUDF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT 5 Approved Trainer

Melhoria de Processos de TI com o COBIT 5

Melhoria de Processos de TI com o COBIT 5 Melhoria de Processos de TI com o COBIT 5 Prof. Dr. J. Souza Neto, PMP. CSX, CGEIT, CRISC, CLOUDF, ITILF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT 5 Approved Trainer souzaneto@govtiapf.com.br

Leia mais

1 A Evolução do COBIT

1 A Evolução do COBIT O COBIT 5 na APF Prof. Dr. J. Souza Neto, PMP, CSX, COBIT-INCS, CGEIT, CRISC, CLOUDF, ITILF COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT 5 Approved Trainer souzaneto@govtiapf.com.br

Leia mais

r 4,5 e 6 de Junho de 2018 Oficina Método Expresso de Avaliação da Governança e Gestão de TI

r 4,5 e 6 de Junho de 2018 Oficina Método Expresso de Avaliação da Governança e Gestão de TI www.ibgp.net.b r 4,5 e 6 de Junho de 2018 Oficina Método Expresso de Avaliação da Governança e Gestão de TI Prof. Dr. J. Souza Neto, PMP, CGEIT, CRISC, CLOUDF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor,

Leia mais

Uso de Dispositivos Móveis nas Organizações BYOD Abordagem COBIT 5

Uso de Dispositivos Móveis nas Organizações BYOD Abordagem COBIT 5 Uso de Dispositivos Móveis nas Organizações BYOD Abordagem COBIT 5 Prof. Dr. J. Souza Neto, PMP. CSX, COBIT-INCS, CGEIT, CRISC, CLOUDF, ITILF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

INFORMAÇÕES ADICIONAIS APRENDA SOBRE GOVERNANÇA DE TI Programa de Qualificação COBIT 5 Presencial ou EAD O COBIT 5 define as necessidades das partes interessadas da empresa como ponto de partida das atividades de governança

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. CobiT 5. Apresentação do novo framework da ISACA. 2013 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Apresentação do novo framework da ISACA Apresentação Este artigo tem como objetivo apresentar a nova versão do modelo de governança de TI, CobiT 5, lançado

Leia mais

Governança de TI no Contexto do Poder Judiciário

Governança de TI no Contexto do Poder Judiciário Governança de TI no Contexto do Poder Judiciário Prof. Dr. J. Souza Neto, CGEIT, CRISC Universidade Católica de Brasília Vice-Presidente do Capítulo Brasília da ISACA Agenda Definições de Governança de

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

Governança de TI nas APE Primeiro Panorama

Governança de TI nas APE Primeiro Panorama Projeto de Pesquisa Governança de TI nas APE Primeiro Panorama Prof. Dr. J. Souza Neto, PMP. CSX, CGEIT, CRISC, CLOUDF, ITILF, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT

Leia mais

Apresentação do Treinamento

Apresentação do Treinamento Apresentação do Treinamento COBIT 5 Foundation 1 O COBIT 5 fornece um framework completo que ajuda as organizações a alcançar seus objetivos para a Governança e Gestão da TI Empresarial. Em outras palavras,

Leia mais

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna 24/09/2013 COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna Luiz Claudio Diogo Reis, MTech, CISA, CRISC, COBIT (F), MCSO Luiz.reis@caixa.gov.br Auditor Sênior Caixa Econômica Federal Currículo

Leia mais

WORKSHOP DE COBIT 2019

WORKSHOP DE COBIT 2019 WORKSHOP DE COBIT 2019 Prof. Dr. J. Souza Neto PMP, RMP, CGEIT, CRISC, FAIR,. CSX, CLOUD, ITIL, COBIT 2019, COBIT 5 Implementation, COBIT 5 Assessor, Certified COBIT Assessor, COBIT-INCS https://padlet.com/souzaneto/cobit

Leia mais

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Realidade das Empresas Brasileiras ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI Softex Governo Universidades Modelo de Referência para

Leia mais

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelos de gerência CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelo de maturidade: CMM CMM (Capability Maturity Model) é um modelo subdividido em 5 estágios

Leia mais

Por que conhecer o COBIT 5

Por que conhecer o COBIT 5 10Minutos Tecnologia da Informação Saiba quais são as novidades da versão 5 do COBIT Por que conhecer o COBIT 5 Destaques A utilização do COBIT 5 como guia de melhores práticas permite alinhar de modo

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 2 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 2-26/04/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório Primeiro Relatório 62473 Pedro Vasconcelos 63563 Francisco Ferreira 73440 Filipe Correia 74211 Carolina Ferreirinha 82665 Nkusu Quivuna Sumário Este documento é o primeiro relatório de um projeto de análise

Leia mais

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group contato@elogroup.com.br tel: 21 2561-5619 Agenda Algumas confusões práticas As funções básicas do(s) escritório(s) de

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GOVERNANÇA DE TI 11ª Turma A DISTÂNCIA Promovido pelo CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIEURO BRASÍLIA, em parceria com o CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO UNICEUMA PARCERIA

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Governança, Gestão, Risco, Conformidade e Valor - GGRCV. 16 de Março de 2012. Ian Lawrence Webster, CGEIT, CRISC Presidente ISACA Capítulo Brasília

Governança, Gestão, Risco, Conformidade e Valor - GGRCV. 16 de Março de 2012. Ian Lawrence Webster, CGEIT, CRISC Presidente ISACA Capítulo Brasília Governança, Gestão, Risco, Conformidade e Valor - GGRCV 16 de Março de 2012 Ian Lawrence Webster, CGEIT, CRISC Presidente ISACA Capítulo Brasília ISACA A ISACA mundial é constituída por pessoas em busca

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Conceitos Básicos Ancine 2006 Analista de Sistemas 77 Dados, sistemas aplicativos, sistemas computacionais, instalações físicas e pessoas, conforme o modelo COBIT, são recursos

Leia mais

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology C O B I T Control Objectives for Information and related Technology Goiânia, 05 de Janeiro de 2009. Agenda Evolução da TI Desafios da TI para o negócio O que é governança Escopo da governança Modelos de

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 1 CobIT Modelo abrangente aplicável para a auditoria e controle de processo de TI, desde o planejamento da tecnologia até a monitoração e auditoria de

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL FOR SOFTWARE. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

CAPABILITY MATURITY MODEL FOR SOFTWARE. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com CAPABILITY MATURITY MODEL FOR SOFTWARE Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com 1. Introdução Após décadas de incontáveis promessas sobre como aumentar à produtividade e qualidade de software,

Leia mais

Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf

Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf Risk IT - Um conjunto de princípios orientadores e o primeiro framework que

Leia mais

GOVaaS APRESENTAÇÃO DA FORMAÇÃO + EXAME COBIT 5 FOUNDATION

GOVaaS APRESENTAÇÃO DA FORMAÇÃO + EXAME COBIT 5 FOUNDATION GOVaaS Governance Advisors, as-a-service GOVaaS Governance Advisors, as-a-service Rua do Tamisa, BL 5.02.03 D 1.ºC Parque das Nações, 1990-518 Lisboa T: +351 962 103 153 info@govaas.com www.govaas.com

Leia mais

Melhores Práticas em Governança de TI

Melhores Práticas em Governança de TI Melhores Práticas em Governança de TI J. Souza Neto, PhD, CGEIT, CRISC Certified in the Governance of Enterprise IT Certified in Risk and Information Systems Control Agenda Definições de Governança de

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Disciplina: Qualidade de Software Profa. : Kátia Lopes Silva 1 CMM: DEFINIÇÃO Capability Maturity Model Um modelo que descreve como as práticas

Leia mais

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br Governança de TI e ISO20000 Quo Vadis TI? quinta-feira, 14 de agosto de 2008, 17h09 A área de Tecnologia da Informação vem sofrendo mudanças profundas e esse fenômeno aumentará nos próximos anos. Além

Leia mais

Comentários de questões sobre COBIT na prova do CESPE. Olá servidores!

Comentários de questões sobre COBIT na prova do CESPE. Olá servidores! Comentários de questões sobre COBIT na prova do CESPE Olá servidores! Com o tão esperado edital do TCU vamos focar em resolução de exercícios e decidi compartilhar com vocês algumas questões. Preparados?

Leia mais

Integrando o PSM ao COBIT

Integrando o PSM ao COBIT Integrando o PSM ao COBIT Diana Baklizky, CFPS Qualified PSM Instructor ti MÉTRICAS Ltda www.metricas.com.br 1 Agenda Objetivo Governança de TI COBIT 4.1 Como o PSM pode ajudar Caso Prático Conclusão Referências

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Palestra UNICEUB Estratégia utilizada para implantação da Governança

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION Prof. Késsia R. C. Marchi Modelos de maturidade Um modelo de maturidade é um conjunto estruturado de elementos que descrevem características de processos efetivos.

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE - 02 Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software.

Leia mais

por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê

por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê ROTEIRO Histórico; Definição; Objetivos e/ou propósitos; Estrutura; Aplicação do modelo; Vantagens e desvantagens;

Leia mais

EDUCAÇÃO CONTINUADA Auditoria de Sistemas e de Tecnologia da Informação Curso com Laboratório (Estudo de Caso)

EDUCAÇÃO CONTINUADA Auditoria de Sistemas e de Tecnologia da Informação Curso com Laboratório (Estudo de Caso) EDUCAÇÃO CONTINUADA Auditoria de Sistemas e de Tecnologia da Informação Curso com Laboratório (Estudo de Caso) Veja os depoimentos de quem participou do Curso de Auditoria de Sistemas e de TI realizado

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Projeto e Desenvolvimento de Sistemas Dr. Fábio Levy Siqueira levy.siqueira@gmail.com Aula 2: Garantia da Qualidade e Padrões Qualidade de software Quais são as atividades de Gestão

Leia mais

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues Gerenciamento de TI Paulo César Rodrigues *Analista de Sistemas; *Tutor do curso de graduação em Tecnologia em Sistemas de Computação (UFF/Cederj); * Professor do curso Técnico em Informática da Prefeitura

Leia mais

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento MBA em Sistemas de Informação CobiT Conteúdo 1. Sumário Executivo 2. Estrutura 3. Objetivos de Controle 4. Diretrizes de Gerenciamento 5. Modelo de Maturidade 6. Guia de Certificação de TI 7. Implementação

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas. Governança Corporativa e de TIC

Título do Slide Máximo de 2 linhas. Governança Corporativa e de TIC Governança Corporativa e de TIC Dr. Manoel Veras 29.05.2014 Título Agenda do Slide Governança da TI (TI=TIC) Governança da TI no Setor Público Tendências Informação é o ato ou efeito de informar; é o que

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas. Prof.: Mauricio Pitangueira Instituto Federal da Bahia

Auditoria e Segurança de Sistemas. Prof.: Mauricio Pitangueira Instituto Federal da Bahia Auditoria e Segurança de Sistemas Prof.: Mauricio Pitangueira Instituto Federal da Bahia 1 A Organização da Segurança Modelo de Gestão Coporativa de Segurança o Para a criação de um modelo de segurança

Leia mais

A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos. Agenda da palestra

A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos. Agenda da palestra A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos Limeira, 27 de outubro de 2010 Aguinaldo Aragon Fernandes, DSc,CGEIT www,aragonconsultores.com.br Copyright 2010 By Aragon. Agenda da

Leia mais

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON ITIL V3 HAND S ON Apresentação Executiva 1 Os treinamentos de ITIL Hand s On, abordam os processos da gestão de serviços de TI do ITIL v3 e são recomendados e necessários, para quem quer ser tornar um

Leia mais

Certificações ITIL voltam a ganhar destaque

Certificações ITIL voltam a ganhar destaque Certificações ITIL voltam a ganhar destaque Certificações em Information Technology Infrastructure Library, ou ITIL, voltou ao topo de muitas listas de contratação de TI. Métodos ITIL são projetados para

Leia mais

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br riskmanager@primeup.com.br +55 21 2512-6005 Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - tecnologia da informação, bem como

Leia mais

Catálogo de Serviços. www.brunise.com.br. www.brunise.com.br

Catálogo de Serviços. www.brunise.com.br. www.brunise.com.br Catálogo de Serviços BRUNISE - A Brunise é uma empresa prestadora de serviços de consultoria e de treinamento, focada na implementação de processos na área de Governança, em todo o Brasil e em países de

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO ALVO

OBJETIVO PÚBLICO ALVO PMO Implantação e Operação do Escritório de Projetos. n Instrutor Luis Claudio, M.Sc. PMP, ITIL, COBIT DIFERENCIAIS Avaliação prévia das necessidades de cada participante para customização do conteúdo;

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc.

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc. Projetos Ágeis aplicados a TI Júlio Cesar da Silva Msc. Apresentação Graduação em Matemática e TI MBA em Gestão em TI Mestre em Administração Certificado ITIL, Cobit e ScrumMaster Professor Graduação Professor

Leia mais

Framework de Governança e Gestão Corporativa de TI

Framework de Governança e Gestão Corporativa de TI Apostila COBIT 5 Framework de Governança e Gestão Corporativa de TI Luzia Dourado Maio, 2014 Caros concurseiros! Eis que disponibilizo mais uma versão da apostila de COBIT 5 para auxiliar nos estudos!

Leia mais

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3 Objetivos Histórico Evolução da Qualidade Princípios de Deming CMMI Conceitos Vantagens Representações Detalhamento Gerenciamento Comparação Out/11 2 Histórico SW-CMM (Software Capability Maturity Model):

Leia mais

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Motivações Gerenciamento de projetos, vem sendo desenvolvido como disciplina desde a década de 60; Nasceu na indústria bélica

Leia mais

Gestão Estratégica da TI. Prof. Renato Lima, PMP, ITIL, CGEIT Assunto: Governança de TI

Gestão Estratégica da TI. Prof. Renato Lima, PMP, ITIL, CGEIT Assunto: Governança de TI Gestão Estratégica da TI Prof. Renato Lima, PMP, ITIL, CGEIT Assunto: Governança de TI Introdução Motivadores Popularização das redes de computadores Avanço tecnológico Internet como veículo de comunicação

Leia mais

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL

Gledson Pompeu 1. Cenário de TI nas organizações. ITIL IT Infrastructure Library. A solução, segundo o ITIL Cenário de TI nas organizações Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Termo de Abertura do Projeto. Identificando as Partes Interessadas no Projeto.

Leia mais

GTI Governança de TI

GTI Governança de TI GTI Governança de TI Planejamento, implantação e gerenciamento da Governança de TI Governança de TI FERNANDES & ABREU, cap. 5 1 Implantação empreendimento de longo prazo. Requisitos básicos: Liderança

Leia mais

Estudo do CMM e do CMMI

Estudo do CMM e do CMMI Estudo do CMM e do CMMI Autores Félix Carvalho Rodrigues fcrodrigues@inf.ufrgs.br Georgina Reategui gg@inf.ufrgs.br Manuela Klanovicz Ferreira mkferreira@inf.ufrgs.br Motivação Grande quantidade de projetos

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP Versão 1.6.4 Setembro 2009 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 2ª Edição (a publicar) Autor: Darci

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 RELATÓRIO TÉCNICO CONCLUSIVO

Leia mais

Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos

Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos Março de 2010 UM NOVO PARADIGMA PARA AS AUDITORIAS INTERNAS Por que sua organização deve implementar a ABR - Auditoria Baseada em Riscos por Francesco De Cicco 1 O foco do trabalho dos auditores internos

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Responsáveis. Conceito. COBIT Control objectives for information and related technology (Controle e governança de TI)

Responsáveis. Conceito. COBIT Control objectives for information and related technology (Controle e governança de TI) COBIT Control objectives for information and related technology (Controle e governança de TI) Responsáveis Information system audit and control association IT Governance Institute Conceito Um conjunto

Leia mais

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela GOVERNANÇA EM TI Controles do COBIT v4.1 integrados às boas práticas da ITIL v3. Requisitos das principais Normas de TI (ISO 20000 e ISO 27000) no contexto da Governança. Frameworks para outsourcing (escm-cl

Leia mais

Curso Implementação da Reengenharia de Processos de Negócios

Curso Implementação da Reengenharia de Processos de Negócios Curso Implementação da Reengenharia de Processos de Negócios Todos nossos cursos são preparados por profissionais certificados e com larga experiência em Reengenharia de Processos de Negócios. Os cursos

Leia mais

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009)

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009) CMMI Governo do ES (CESPE 2009) Na versão 1.2 do CMMI, 111 os níveis de capacidade são definidos na abordagem de estágios. 112 os níveis de maturidade são definidos na abordagem contínua. 113 existem seis

Leia mais

Declaração de trabalho do projeto. Caso de negócio. Fatores ambientais da empresa. Estratégia de gerenciamento das partes interessadas.

Declaração de trabalho do projeto. Caso de negócio. Fatores ambientais da empresa. Estratégia de gerenciamento das partes interessadas. 30 Estratégia de gerenciamento das partes interessadas. Eles serão descritos nas subseções a seguir. Declaração de trabalho do projeto A declaração de trabalho do projeto descreve o produto, serviço ou

Leia mais

Gerenciamento de Qualidade. Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL

Gerenciamento de Qualidade. Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL Gerenciamento de Qualidade Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL Introdução Melhoria nos níveis gerais de qualidade de software nos anos recentes. Diferenças em relação ao gerenciamento da qualidade na manufatura

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

1. Serviços SAP Business Transformation and Plan Os serviços SAP Business Transformation and Plan atualmente incluem:

1. Serviços SAP Business Transformation and Plan Os serviços SAP Business Transformation and Plan atualmente incluem: Descrição de Serviços Serviços Business Transformation and Plan O SAP Business Transformation and Plan é um serviço de consultoria e prototipagem para promover a inovação e transformação da Licenciada

Leia mais

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta Governança de TI UNICAMP 13/10/2014 Edson Roberto Gaseta Fundação CPqD Instituição brasileira focada em inovação Experiência em projetos de TI e de negócios Desenvolvimento de tecnologia nacional Modelo

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Sumário. Modelo de Maturidade vs Tomadores de Decisão: Reduzindo o Gap Através do Método UTA

Sumário. Modelo de Maturidade vs Tomadores de Decisão: Reduzindo o Gap Através do Método UTA Modelo de Maturidade vs Tomadores de Decisão: Reduzindo o Gap Através do Método UTA Fabio Reginaldo 1 Sumário - Introdução Contexto de Projetos Modelos de Maturidade O Problema O Objetivo Método Utilizado

Leia mais

José António Oliveira. Novembro/2011

José António Oliveira. Novembro/2011 José António Oliveira Novembro/2011 Framework COBIT Visão do COBIT Aplicação do COBIT Governação das TI Aplicação em auditoria Exemplos de aplicação em auditoria Avaliação da continuidade do negócio Caracterização

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

FIRST REPORT. 1. Introduction. Summary

FIRST REPORT. 1. Introduction. Summary FIRST REPORT 59216 Lilian Gomes 62587 Vasco Ramos 64766 Guilherme Aranha 82662 Eugénio Tchipako Summary Estamos a viver num mundo mais informatizado e competitivo onde a importância de haver uma boa governança

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Apresentação PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA APLICADA Qualidade de software WILIAN ANTÔNIO ANHAIA DE QUEIROZ O que é qualidade? A Norma ISO8402 define Qualidade

Leia mais

TOGAF 9 Certified - Arquitetura Corporativa Curso Oficial reconhecido pelo The Open Group (TOGAF 9 Accredited TOGAF Training Course)

TOGAF 9 Certified - Arquitetura Corporativa Curso Oficial reconhecido pelo The Open Group (TOGAF 9 Accredited TOGAF Training Course) TOGAF 9 Certified - Curso Oficial reconhecido pelo The Open Group (TOGAF 9 Accredited TOGAF Training Course) Investimento (Sem prova de certificação): R$ 2.795,00 Opção 1 - À vista com 5% de desconto:

Leia mais

Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS. Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos

Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS. Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos Agenda 1. Introdução 2. Melhoria de Processos Multimodelo 3. Modelo de Referência

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

Qualidade e Teste de Software. QTS - Norma ISO 9001-9126(NBR13596) 1

Qualidade e Teste de Software. QTS - Norma ISO 9001-9126(NBR13596) 1 Qualidade e Teste de Software 2010 1 ISO A ISO ( International Organization for Standardization) nasceu de uma conferência em Londres, em Outubro de 1946. O evento contou com a Participação de 65 delegados

Leia mais

A Competitividade das Empresas e do Estado. Paula Adrião, Abril 2013

A Competitividade das Empresas e do Estado. Paula Adrião, Abril 2013 A Competitividade das Empresas e do Estado Paula Adrião, Abril 2013 Desafios na procura de competitividade e valor Portugal tem condições privilegiadas em termos de: Forças de trabalho muito qualificadas;

Leia mais

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos COBIT Fundamentos Apresentação Executiva 1 O treinamento de Cobit Fundamentos tem como premissa capacitar o participante a compreender e controlar os riscos associados, mantendo o equilíbrio entre os investimentos

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1

ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1 ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1 É na Operação de Serviço que se coordena e realiza as atividades e processos necessários para fornecer e gerenciar serviços em níveis acordados com o usuário e clientes

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Qualidade de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK. PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK. PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos Gerência de Projeto PMI PMBOK PMP Gerenciamento de Projetos É a aplicação de conhecimento, habilidades,

Leia mais

Alinhando Produção de Software e TI Copyright 2004 Jorge H C Fernandes. Todos os direitos Reservados

Alinhando Produção de Software e TI Copyright 2004 Jorge H C Fernandes. Todos os direitos Reservados Alinhando Produção de e TI White paper Prof. Dr. Jorge Henrique Cabral Fernandes jhcf@cic.unb.br Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília Junho de 2004 Conteúdo 1 - Organizações precisam

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade V GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade V GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Control Objectives for Information and Related Technology - Cobit O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit

Leia mais

Unidade V GOVERNANÇA DE TI

Unidade V GOVERNANÇA DE TI GOVERNANÇA DE TI Unidade V CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY (COBIT) 1 O CobiT é um guia para a gestão de TI recomendado pelo Information Systems Audit and Control Foundation (ISACF)

Leia mais

Workshop. Maturidade da Governação e Gestão de TI em Portugal. Inquérito Nacional 2011. Mário Lavado itsmf Portugal 11-10-2011

Workshop. Maturidade da Governação e Gestão de TI em Portugal. Inquérito Nacional 2011. Mário Lavado itsmf Portugal 11-10-2011 Workshop Maturidade da Governação e Gestão de TI em Portugal Inquérito Nacional 2011 Mário Lavado itsmf Portugal 11-10-2011 Agenda Apresentação dos resultados do estudo de maturidade do ITSM & ITGovervance

Leia mais