As substâncias que formam o nosso planeta

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "As substâncias que formam o nosso planeta"

Transcrição

1 As substâncias que formam o nosso paneta Observe com bastante atenção esta iustração de uma casa, com seus diversos componentes e as substâncias ŒŒ utiizadas para fabricá-os. Œ Œ Œ Œ Œ Œ Ž Œ Œ A UU L AL A ŒŽ Œ ELEMENTO SUBSTÂNCIA MINERAL 01. TIJOLO... AREIA, CALCÁRIO (CIMENTO), ARGILA VERMELHA 02. FIAÇÃO... COBRE, PETRÓLEO (PLÁSTICO) 03. LÂMPADA... QUARTZO (VIDRO), TUNGSTÊNIO (FILAMENTO) 04. FUNDAÇÕES... AREIA, BRITA, CIMENTO 05. TANQUE... PETRÓLEO (PLÁSTICO), CALCÁRIO (CIMENTO), AREIA, BRITA E/OU PEDREGULHO 06. VIDRO... QUARTZO, FELDSPATO 07. LOUÇA SANITÁRIA... ARGILA, CAULIM 08. AZULEJO... ARGILA, CAULIM, FELDSPATO, DOLOMITA 0. PISO DE BANHEIRO... GRANITO, MÁRMORE OU ARGILA (LAJOTA OU LADRILHO) 10. PINTURA (TINTA)... PIGMENTOS DE TITÂNIO (ILMENITA) 11. CAIXA D ÁGUA... AMIANTO (CRISOTILA) E CIMENTO 12. IMPERMEABILIZANTE... BETUME (XISTOS BETUMINOSOS) 13. CONTRAPISO... AREIA, BRITA E CALCÁRIO (CIMENTO) 14. PIA... MÁRMORE OU NÍQUEL, CROMO, FERRO (AÇO INOXIDÁVEL) 15. BOTIJÃO DE GÁS... GÁS NATURAL, PETRÓLEO, FERRO 16. ENCANAMENTO... FERRO, CHUMBO, PETRÓLEO (PVC) 17. LAJE... FERRO, BRITA, AREIA, CALCÁRIO (CIMENTO) 18. FORRO... GIPSITA (GESSO) 1. ARMAÇÃO-FUNDAÇÃO... FERRO (HEMATITA) 20. ESQUADRIA DE JANELA... ALUMÍNIO (BAUXITA) 21. PISO... ARGILA, ARDÓSIA, VERMELHÃO (ÓXIDO DE FERRO) 22. CALHA... COBRE, ZINCO, PETRÓLEO (PVC) 23. TELHADO... ARGILA (TELHA), BETUME, CALCÁRIO (CIMENTO PARA ACABAMENTO) 24. ESTRUTURA (PILASTRA)... AREIA, CALCÁRIO (CIMENTO) Œ Ž Atenção

2 Com certeza, você nunca ouviu faar de muitas substâncias istadas na iustração da página anterior. Outras são muito mais conhecidas e, quem sabe, já podem até ter sido utiizadas por você. Leia mente a ista de substâncias. Abaixo, reacione as que você já conhece e as que he são desconhecidas: SUBSTÂNCIAS CONHECIDAS SUBSTÂNCIAS DESCONHECIDAS É fáci verificar que, à nossa vota, existem várias coisas com as quais convivemos muito sem saber direito de que são formadas. Por exempo: quando seguramos uma âmpada, percebemos que ea é basicamente um recipiente de vidro com um fio fino de meta dentro. Mas, e se quisermos descobrir quais as substâncias que constituem esses materiais, o vidro e o meta? Depois desta aua, vai ser mais fáci responder a essa e a outras perguntas. As substâncias que constituem a nossa casa são bons exempos de coisas que estão bem debaixo do nosso nariz e que não conhecemos muito bem. Sabemos que a casa tem tijoos e tehas, mas nem todos sabem que esses materiais são feitos de argia. O mesmo acontece com outros materiais. Para descobrir de que são formados aguns materiais, vote à figura inicia. Que substâncias formam os componentes istados abaixo? MATERIAIS SUBSTÂNCIAS LÂMPADA VIDRO LAJE ARMAÇÃO ENCANAMENTO Agora você já sabe que o vidro é formado principamente por quartzo e síica, e que o fiamento da âmpada é formado por ferrro e tungstênio. Mas, e daí? O que são o quartzo, a síica e o tungstênio? Todas as substâncias istadas na iustração da página anterior têm em comum o fato de ser encontradas no subsoo de agumas regiões do paneta. Quase todas são rochas, mas o petróeo é encontrado em estado íquido. Todas essas substâncias são chamadas de minerais.

3 O subsoo do Brasi é muito rico em minerais. Para comprovar isso, observe o mapa abaixo, que mostra onde se ocaizam as principais reservas de minerais do nosso país. No início da aua, você deve ter verificado que agumas substâncias minerais são utiizadas em agumas partes da casa e não em outras. Votando à gravura inicia, perceberemos isso mais caramente. Vamos tomar como exempo as substâncias ferro e quartzo. Faça duas istas, chamadas A e B. Agrupe todos os componentes da casa que possuem ferro na ista A, e todos os que possuem quartzo na ista B: A CONJUNTO DOS MATERIAIS B CONJUNTO DOS MATERIAIS QUE POSSUEM FERRO QUE POSSUEM QUARTZO Anaisando os dois conjuntos, é possíve perceber que as estruturas coocadas no conjunto A têm agumas características diferentes das estruturas coocadas no conjunto B. Você poderia citar agumas características das estruturas pertencentes ao conjunto A que não existem nas estruturas agrupadas no conjunto B?...

4 Uma das principais características dos materiais compostos por ferro, que deve ter sido embrada, é a sua resistência. Podemos dizer então que esta é uma propriedade específica desta substância. O quartzo não possui essa propriedade, mas possui outras que estão ausentes no ferro. Ou seja: são essas propriedades específicas de cada substância que definem como cada uma deas pode ser utiizada. Para unir bocos ou tijoos ao construir uma parede, que materiais descritos abaixo você poderia utiizar? Assinae sim ou não. A voz do professor CIMENTO SIM o NÃO o COLA SIM o NÃO o AREIA SIM o NÃO o FERRO SIM o NÃO o ÁGUA SIM o NÃO o ISOPOR SIM o NÃO o Se você respondeu que basta utiizar quaquer um desses materiais isoadamente, com certeza a sua parede não ficará de pé por muito tempo. Nesse exempo, é fundamenta reaizar uma mistura de três materiais para conseguir o que queremos, ou seja, a argamassa que vai manter os tijoos bem unidos. Quando preparamos uma argamassa para construção, estamos, na verdade, misturando aguns minerais (o cacário e a argia do cimento e quartzo da areia) com outra substância, a água. Essa mistura possui uma propriedade que os componentes isoados não tinham: ea endurece quando seca, mantendo unidos os tijoos ou bocos de uma parede. Todos os materiais que usamos no nosso dia-a-dia ou que existem na natureza são formados por uma ou várias substâncias. O pape, a coa, o ápis e a cadeira, por exempo, são formados por várias substâncias. Aguns materiais são constituídos de uma única substância, como a água pura, o ferro puro, o ouro puro, o oxigênio. Mas existem outros materiais (e ees são a maioria) constituídos por misturas de substâncias. Como exempo podemos citar a água do mar (composta peas substâncias água e sa), o ar (composto principamente peas substâncias oxigênio e nitrogênio, como você já viu na Aua 7) e o cimento (composto peas substânicas minerais cacário e argia). Desde os tempos antigos, o homem aprendeu a usar em seu benefício várias substâncias naturais. Agumas das substâncias mais utiizadas são os minerais existentes nas rochas. Mas, quando vamos produzir aguma coisa, não podemos simpesmente utiizar um materia quaquer. O que determina a utiidade de cada minera são as suas propriedades específicas. Essas propriedades são as características de cada substâncias. Por exempo: a resistência do ferro ao fogo, e a capacidade de queima da madeira. Essas propriedades permitem que o ferro seja utiizado para a confecção de paneas, ao passo que a madeira, não. Cada substância possui propriedades específicas. Mas, quando misturamos duas ou mais substâncias, o produto resutante pode apresentar s propriedades e, dessa forma, adquirir outras utiidades práticas. Se prestarmos bastante atenção à nossa vota, vamos perceber que a maioria dos materiais que utiizamos são formados por misturas, e não por uma substância pura.

5 O meta utiizado para fabricar o fiamento de uma âmpada é constituído principamente por ferro, carbono e tungstênio. É, portanto, uma mistura. O vidro da âmpada é também uma mistura de materiais: o principa é a síica. Isso significa que uma âmpada é formada por um conjunto de materiais: o vidro e o fiozinho. E cada um desses materiais é formado peas substâncias correspondentes. Misturando os diversos materiais existentes na natureza conseguimos formar muitos outros materiais novos e diferentes. Estes, por sua vez, podem ser agrupados de muitas maneiras, dando origem então aos mihares de instrumentos desenvovidos peo ser humano para exercer as mais diferentes funções. Os materiais são formados por substâncias. Cada substâncias possui propriedades específicas. As propriedades específicas de cada substância é que determinam suas utiidades. Novas propriedades podem aparecer quando misturamos duas ou mais substâncias. Exercício 1 Cite agumas propriedades dos seguintes materiais: vidro, aumínio (des paneas por exempo), madeira. Exercício 2 Compete a tabea abaixo: MATERIAL AREIA PROPRIEDADES UTILIZAÇÃO Resumo Exercícios CIMENTO ÁGUA ARGAMASSA

Vamos reciclar plásticos?

Vamos reciclar plásticos? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Vamos recicar pásticos? O que você vai aprender Poietienos: tipos e obtenção Diferentes tipos de pástico Usos de pásticos Recicagem de pásticos Vantagens dos pásticos

Leia mais

12 Por que o oxigênio do ar não acaba?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba? A UA UL LA Por que o oxigênio do ar não acaba? O que você vai aprender Substância simpes Substância composta Cico do carbono na natureza Como as pantas transformam gás carbônico em oxigênio Decomposição

Leia mais

Como se obtém gasolina de petróleo?

Como se obtém gasolina de petróleo? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ A UU L AL A Como se obtém gasoina de petróeo? Formação do petróeo Produtos derivados do petróeo Separação dos produtos do petróeo: destiação fracionada O que você vai

Leia mais

Calculando engrenagens cilíndricas

Calculando engrenagens cilíndricas Cacuando engrenagens ciíndricas A UU L AL A Em uma empresa, o setor de manutenção mecânica desenvove um importante pape na continuidade do fuxo da produção. Após o diagnóstico do defeito, reaizam-se a

Leia mais

Descobrimos como fabricar soda cáustica!

Descobrimos como fabricar soda cáustica! Descobrimos como fabricar soda cáustica! O que você vai aprender Recicagem de pape Fabricação de pape Produção de hidróxido de sódio: eetróise Partícuas carregadas: íons Indicadores Seria bom já saber

Leia mais

Por que a mineração é importante na sua vida e no seu dia-a-dia

Por que a mineração é importante na sua vida e no seu dia-a-dia Por que a mineração é importante na sua vida e no seu dia-a-dia A importância da mineração nos dias de hoje A qualidade de vida é tema cada vez mais discutido atualmente. Quem viaja quer contar com rodovias

Leia mais

Como se pode proteger o ferro?

Como se pode proteger o ferro? Como se pode proteger o ferro? A UUL AL A Todos os componentes de uma bicieta recebem proteção contra ferrugem. A proteção do aço. Gavanização,cromação, zincagem e estanhagem A importância dos óxidos na

Leia mais

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo!

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo! A UA UL LA Eu Química O que você vai aprender Ciência Química Matéria Substância Progresso tecnoógico Novos materiais Como faz o cientista Seria bom já saber Para inicar o seu curso de Química, procure

Leia mais

Por que o cobre não precisa de proteção?

Por que o cobre não precisa de proteção? Por que o cobre não precisa de proteção? AUUL AL A Sobre o atão A recicagem do cobre Os usos do cobre metáico Decapagem do cobre metáico Especificação de um produto Souções diuídas e concentradas O que

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Assunto: Materiais Cerâmicos Prof. Ederaldo Azevedo Aula 3 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br PRODUTOS DE CERÂMICA: TELHAS E TIJOLOS APARENTES São produtos de melhor qualidade, usado nos casos em que

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE LAJES MACIÇAS

DIMENSIONAMENTO DE LAJES MACIÇAS DIMENSIONAMENTO DE LAJES MACIÇAS Vão Vão livre (l0): Distância entre as faces dos apoios ou da etremidade livre até a face do apoio. Vão teórico (l): Distância entre os centros dos apoio. Em laje isolada:

Leia mais

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO TIPO 10 - EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS TÉRREAS E ASSOBRADADAS, COM OU SEM SUBSOLO 10.1 - Padrão Rústico Arquitetura: Construídas

Leia mais

Dá para separar o sal da água do mar?

Dá para separar o sal da água do mar? A UA UL LA Dá para separar o sa da água do mar? O que você vai aprender Métodos de separação de um sóido de um íquido: - Decantação - Peneiração - Fitração Dissoução Soução Souto Sovente Seria bom já saber

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

REVESTIMENTOS Conceituação e classificação Aula 1-2

REVESTIMENTOS Conceituação e classificação Aula 1-2 200888 Técnicas das Construções I REVESTIMENTOS Conceituação e classificação Aula 1-2 Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 11 1 REVESTIMENTOS VERTICAIS O que

Leia mais

AULA 4 AGLOMERANTES continuação

AULA 4 AGLOMERANTES continuação AULA 4 AGLOMERANTES continuação Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil O que tem em comum

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 Arquitetônico Hidrossanitário EMPREENDIMENTO: Edifício Residencial ÁREA CONSTRUIDA: 2.323,60 m² ÁREA DO TERRENO: 1.474,00 m² LOCALIZAÇÃO: Rua Ianne Thorstemberg, n 344 Bairro

Leia mais

Evolução dos seres vivos

Evolução dos seres vivos iustrações você conhece? Evoução dos seres vivos Quais dos animais que aparecem nestas A UU L AL A Atenção O homem nas iustrações serve de eemento de comparação com os outros animais. Imaginando-se um

Leia mais

O que acontece quando se evapora água do mar?

O que acontece quando se evapora água do mar? A UA UL LA O que acontece quando se evapora água do mar? O que você vai aprender Soução saturada Soução insaturada Sovente Souto Concentração Evaporação Condensação Fenômeno Seria bom já saber Mudança

Leia mais

CADEIAS PRODUTIVAS PARANAENSES

CADEIAS PRODUTIVAS PARANAENSES CADEIAS PRODUTIVAS PARANAENSES SETOR DE MINERAIS NÃO METÁLICOS O Setor de Minerais Não Metálicos no Paraná 27.102 EMPRESAS 451.568 EMPREGOS 2.452 EMPRESAS 30.898 EMPREGOS R$ 8,56 BILHÕES EM SALÁRIOS R$

Leia mais

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo A UU L AL A Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo, pra baixo todo santo ajuda, pra cima é um Deus nos acuda... Essas são frases conhecidas, ditos popuares

Leia mais

3º SePeAU - 2010 ANÁLISE DO CONFORTO TÉRMICO DO PROJETO-PADRÃO R1-A DA NORMA BRASILEIRA NBR 12721 PARA A CIDADE DE CURITIBA

3º SePeAU - 2010 ANÁLISE DO CONFORTO TÉRMICO DO PROJETO-PADRÃO R1-A DA NORMA BRASILEIRA NBR 12721 PARA A CIDADE DE CURITIBA ANÁLISE DO CONFORTO TÉRMICO DO PROJETO-PADRÃO R1-A DA NORMA BRASILEIRA NBR 12721 PARA A CIDADE DE CURITIBA Helena Fernanda Graf; Sergio Fernando Tavares; Aloísio Leoni Schmid Laboratório de Ambiente Construído

Leia mais

Edifício Varadero Residencial

Edifício Varadero Residencial Edifício Varadero Residencial MEMORIAL DESCRITIVO PADRÃO 1. Infra-Estrutura: 2. Supra-Estrutura: 3. Alvenarias: Movimentação de Terra: Será realizada a limpeza do terreno, removendo todo o obstáculo que

Leia mais

MINERAÇÃO e as APPs DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA MINERAÇÃO /SGM-MME. Brasília, agosto de 2008

MINERAÇÃO e as APPs DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA MINERAÇÃO /SGM-MME. Brasília, agosto de 2008 MINERAÇÃO e as APPs DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA MINERAÇÃO /SGM-MME Brasília, agosto de 2008 OBJETIVO DA EXPOSIÇÃO Apresentar, no contexto de APP, a existência e a importância de algumas

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

A terra limpa a água?

A terra limpa a água? A UUL AL A A terra impa a água? Souções Misturas Mistura: - homogênea - heterogênea Fenômeno natura Conceito de experiência O que você vai aprender Mistura Dissover Fitrar Seria bom já saber O jornaeiro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA DA ESCOLA ALCIDES TOMBINI LOCALIZAÇÃO: Rua Augusto Driessen Bairro: Sorgatto 1. DEMOLIÇÕES Todas as paredes internas dos banheiros deverão ser demolidas. Todo o revestimento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA E ADAPTAÇÃO DO 2 PELOTÃO/2 CIA DO 5º BATALHÃO DO CBMMG PARA IMPLANTAÇÃO DE BASE DESCENTRALIZADA DO SAMU - 192

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA E ADAPTAÇÃO DO 2 PELOTÃO/2 CIA DO 5º BATALHÃO DO CBMMG PARA IMPLANTAÇÃO DE BASE DESCENTRALIZADA DO SAMU - 192 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA E ADAPTAÇÃO DO 2 PELOTÃO/2 CIA DO 5º BATALHÃO DO CBMMG PARA IMPLANTAÇÃO DE BASE DESCENTRALIZADA DO SAMU - 192 CONSIDERAÇÕES GERAIS O presente memorial tem por objetivo especificar

Leia mais

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO PROJETO BÁSICO OBJETO: Obras de Engenharia para Reforma e Ampliação do CAIC THEOPHILO DE SOUZA PINTO. Localizado na Rua Praça do Terço, s/nº - Nova Brasília - Bonsucesso Rio de Janeiro. I- DISPOSIÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA Este documento de Memorial Descritivo de Especificação do Empreendimento RESIDENCIAL PETRA situado à Rua Limeira nº 566, bairro Piratininga, lotes 12, 13, 14, 15,

Leia mais

1. CONCEITO: 2. CLASSIFICAÇÃO: AGLOMERANTES. Ativos. Inertes. Aéreos. Hidráulicos. Endurecem por secagem Ex.: argila (barro cru)

1. CONCEITO: 2. CLASSIFICAÇÃO: AGLOMERANTES. Ativos. Inertes. Aéreos. Hidráulicos. Endurecem por secagem Ex.: argila (barro cru) 1. CONCEITO: É um material ativo (pulverulento), que promove a ligação entre os grãos do material inerte (agregado). Exemplos: gesso, cal e cimento). São usados para a fabricação de: Pastas: aglomerante

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE VENÂNCIO AIRES CONCLUSÃO GINÁSIO LINHA MANGUEIRÃO MEMÓRIA DE CÁLCULO 1. SERVIÇOS GERAIS: MEMÓRIA DE CÁLCULO 1.1. Placa de Obra: 1,50 x 3,00 = 4,50m2 Conclusão Ginásio Linha Mangueirão 1.2. Demolição de Telhas Onduladas:

Leia mais

ROCHAS INDUSTRIALIZADAS

ROCHAS INDUSTRIALIZADAS ROCHAS INDUSTRIALIZADAS Classificação PEDRAS ARTIFICIAIS Quartzo de base Poliestireno Mármore de base Poliéster SUPERFÍCIES SÓLIDAS MINERAIS Pedras de base Acrílica PEDRAS A BASE VÍTREA PEDRAS A BASE DE

Leia mais

2 Trabalhos Em Terra 2.1 Escavações manuais m³ 156,15 19,46 3.038,68 79517/1 15,57 2.2 Aterro compactado m³ 109,00 34,06 3.712,54 55.

2 Trabalhos Em Terra 2.1 Escavações manuais m³ 156,15 19,46 3.038,68 79517/1 15,57 2.2 Aterro compactado m³ 109,00 34,06 3.712,54 55. 1 Serviços Iniciais 1.1 Placa para obra m² 2,00 329,21 658,42 74209/1 263,37 1.2 Barracão de obra em chapa de mad. Compensada, telha 4 mm m² 24,00 173,43 4.162,32 74242/1 138,74 1.3 Locação da obra m²

Leia mais

Imprensa Oficial da Estância de Atibaia Sábado, 7 de setembro de 2013 - nº 1524 - Ano XVII - Caderno C - Volume V de V

Imprensa Oficial da Estância de Atibaia Sábado, 7 de setembro de 2013 - nº 1524 - Ano XVII - Caderno C - Volume V de V Prefeitura da Estância de Atibaia 201 Comércio - Precário Definição: Edificações inacabadas, deficiências aparentes, construídas com tijolos ou blocos. Coberta de telha ou laje pré moldada sem acabamento,

Leia mais

Fun House Empreendimentos Imobiliários Ltda

Fun House Empreendimentos Imobiliários Ltda Fun House Empreendimentos Imobiliários Ltda Residencial Montclair Sala de Estar Academia Playground Implantação Planta Baixa Pavimento Tipo Planta Baixa Apto 201 a 1001 Planta Baixa Apto 202 a 1002 Planta

Leia mais

O que é compostagem?

O que é compostagem? O que é compostagem? Consideraremos compostagem como um processo de decomposição da matéria orgânica encontrada no lixo, em adubo orgânico. Como se fosse uma espécie de reciclagem do lixo orgânico, pois

Leia mais

A presente portaria revoga a de nº 82, de 24 de fevereiro de 1942, publicada no Diário Oficial de 31 de março do mesmo ano.

A presente portaria revoga a de nº 82, de 24 de fevereiro de 1942, publicada no Diário Oficial de 31 de março do mesmo ano. PORTARIA MA Nº 380, de 15/07/1943 "Estabelece que as quantidades dos produtos minerais extraídos pelo concessionário na fase de pesquisa sejam reguladas por meio de guias, ditas de utilização, expedidas

Leia mais

Calculando a rpm e o gpm a partir da

Calculando a rpm e o gpm a partir da Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Cacuando a rpm e o gpm a partir da veocidade de corte A UU L AL A Para que uma ferramenta corte um materia, é necessário que um se movimente em reação ao outro a uma

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO.

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO. UNID. QUANT. UNITÁRIO TOTAL CÓD. DEOSP 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 1.2 Aquisição e assentamento de placas de obras pronta de 3,00 x 2,00 m, conforme modelo. Barracão de obra em chapa de madeira compensada

Leia mais

Residencial Geraldo Pacheco

Residencial Geraldo Pacheco Residencial Geraldo Pacheco 1/6 Memorial Descritivo Rua Rio Branco, esquina com Rua Marajó, Parque das Castanheiras, Vila Velha - ES Projeto arquitetônico - Sandro Pretti Planejado de acordo com normas

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO O objeto desta licitação é a recuperação, requalificação e manutenção da área, hoje degradada, na Avenida Rio de Janeiro, sob o viaduto Elevado de conexão da Via Perimetral

Leia mais

Quadro 27 Características dos Materiais

Quadro 27 Características dos Materiais Ácido fosfórico Granulado 1,00 25 13 C Açúcar Granulado 0,65 30 17 C Açúcar em rama Granulado 0,88-1,04 37-45 20-25 E Açúcar refinado Granulado 0.8-0,88 37-45 20-25 E Alúmen Moído 0,72-0,80 35 E Alúmen

Leia mais

Planilha de Orçamento GLOBAL

Planilha de Orçamento GLOBAL Planilha de Orçamento GLOBAL 03/01/2014 Página 1 de 10 1. RECUPERAÇÃO DO TELHADO.1 RUFO PARA TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA 146,00 M 23,38 1,53 3.413,48 223,38 3.636,86.2 CALHA BEIRAL CHAPA GALVANIZADA CORTE

Leia mais

No posto de gasolina

No posto de gasolina A UU L AL A No posto de gasoina Gaspar estava votando para casa, após passar um dia muito agradáve na praia, apesar da dor de ouvido. Ee parou num posto de gasoina para abastecer e verificar as condições

Leia mais

1.3 MÁQUINAS E FERRAMENTAS Serão fornecidos todos os equipamentos e ferramentas adequadas de modo a garantir o bom desempenho da obra.

1.3 MÁQUINAS E FERRAMENTAS Serão fornecidos todos os equipamentos e ferramentas adequadas de modo a garantir o bom desempenho da obra. MEMORIAL DESCRITIVO IDENTIFICAÇÃO: EDIFÍCIO SPAZIO DI ACÁCIA Proponente : Construtora Brum Ltda. Construtora : Construtora Brum Ltda. Empreendimento : Edifício Spazio Di Acácia Endereço : Rui Barbosa,

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - Como as substâncias são formadas

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - Como as substâncias são formadas CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - Como as substâncias são formadas CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: - Descobrir que as substâncias

Leia mais

Tecnologia Mecânica MATERIAIS. Roda de aço. Mapa do Brasil em cobre. Prof. Marcio Gomes

Tecnologia Mecânica MATERIAIS. Roda de aço. Mapa do Brasil em cobre. Prof. Marcio Gomes Alumínio Tecnologia Mecânica Ferro fundido MATERIAIS Roda de aço Mapa do Brasil em cobre Introdução Átomo: modelo de Bohr Tecnologia Mecânica O átomo, que não dá para a gente ver nem com um microscópio,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO CHL Desenvolvimento Imobiliário S/A Premier Offices MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO 1- ACABAMENTO DAS UNIDADES AUTÔNOMAS (23/09/09) 1.1 SALAS Piso: Laje em osso (concreto aparente) sobre dry-wall Teto:

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

RESIDENCIAL EDELWEISS

RESIDENCIAL EDELWEISS MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL EDELWEISS FLORIANÓPOLIS, JUNHO DE 2011. Empreendimento: Edifício Residencial Edelweiss Endereço: Rua Homero de Miranda Gomes Estreito. Florianópolis / SC. INFORMAÇÕES GERAIS:

Leia mais

Quadra 5 Piscina x x x Ver tabela 6 Solidez/ Segurança x Ver tabela da Edificação 3

Quadra 5 Piscina x x x Ver tabela 6 Solidez/ Segurança x Ver tabela da Edificação 3 Sistema 6 meses 1 ano 2 anos 3 anos 5 anos Observações Esquadrias de x x x Ver tabela Alumínio 3 Esquadrias de x Ver tabela Madeira 3 Esquadrias de x Ver tabela Ferro 3 Revestimentos x x x Ver tabela de

Leia mais

Como se faz o tratamento da água?

Como se faz o tratamento da água? VÃO ME DECANTAR? VÃO ME FILTRAR? VÃO ME DESINFETAR? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Como se faz o tratamento da água? COMO VÃO ME LIMPAR? A UUL AL A O cico da água na natureza Estação de tratamento

Leia mais

www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei

www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei www.professormazzei.com Propriedades da Matéria Folha 1 Prof.: João Roberto Mazzei 01. Classifique cada uma das propriedades específicas referentes ao hidróxido de sódio em: física, química ou organoléptica.

Leia mais

La Bella Città MEMORIAL DESCRITIVO. Informações Gerais: INCORPORAÇÃO IGUASSU ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA CONSTRUÇÃO

La Bella Città MEMORIAL DESCRITIVO. Informações Gerais: INCORPORAÇÃO IGUASSU ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA CONSTRUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO La Bella Città Informações Gerais: INCORPORAÇÃO IGUASSU ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA CONSTRUÇÃO IGUASSU ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA PROJETO ARQUITETÔNICO ARQUITETA CARMEN LUCIA PEZZETTE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA.

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA REFORMA E AMPLIAÇÃO / OBRA INSTITUCIONAL EM ALVENARIA, FORRO DE GESSO E COBERTURA EM TELHA METÁLICA. Dados da Obra: Endereço da obra: Rua Amazonas, nº512, Centro. Parte

Leia mais

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL 3. ASSENTAMENTOS DE BLOCOS COMUNS. 4. COMO CALCULAR VOLUMES DE PEDRA E AREIA EM UM CAMINHÃO. 5. NORMAS REGULAMENTADORAS. 6. VOCABULÁRIO DE CONSTRUÇÃO CIVIL.

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma de Prédio Delegacia CRA Proprietário: Conselho Regional de administração Endereço: Av. Presidente Getulio Vargas, N 2.923 Área: 110,00 m² 1.

Leia mais

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 4.1 APRESENTAÇÃO O presente MEMORIAL DESCRITIVO tem por finalidade determinar os detalhes de acabamento, tipo e a qualidade dos materiais a serem utilizados

Leia mais

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível,

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível, TIJOLOS ECOLÓGICOS Casa construída com tijolos ecológicos Fonte: paoeecologia.wordpress.com TIJOLOS ECOLÓGICOS CARACTERÍSTICAS São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que

Leia mais

Materiais de Construção Civil

Materiais de Construção Civil Materiais de Construção Civil DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL Prof. Esp. Benedito Ribeiro E-mail: benedito_tecnologiaeng.civil@hotmail.com Importância e História dos Materiais de Construção É de grande

Leia mais

ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso. (m²) (m) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m)

ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso. (m²) (m) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m) 1 de 13 Nome Ambientes Área Pédireito Sala sala 9,00 3,00 Quarto q2 9,00 3,00 Quarto q1 9,00 3,00 Cozinha/Área Serviço cozcopa ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso

Leia mais

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão OBRA: REFORMA DO LABORATÓRIO

Leia mais

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida -

ESTUDO DA MATÉRIA. QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - ESTUDO DA MATÉRIA QUÍMICA - Prof. Marcelo Uchida - Matéria Material ou matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Água Ar Madeira Ouro Corpo Porção limitada da matéria Barra de Ouro Tronco

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade Materiais (sólidos, líquidos ou gasosos), ou suas propriedades (calor interno da Terra ou radioatividade), provenientes da Terra e que o Homem pode utilizar em seu benefício. de acordo com a finalidade

Leia mais

Materiais de Construção. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Materiais de Construção. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 Materiais de Construção de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 AGREGADOS AGREGADOS DEFINIÇÃO É o material particulado, incoesivo, de atividade química praticamente nula, constituído de misturas de partículas

Leia mais

Como limpar derramamentos de

Como limpar derramamentos de Como impar derramamentos de petróeo? A UU L AL A Transformação do nitrogênio em fertiizantes Limpeza de derramamentos de petróeo Soubiização do oxigênio na água Interação entre moécuas de água Pontes de

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m²

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Relatório Técnico REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Av. Leopoldo Zarling Bairro Bombas Município de Bombinhas - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2)

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2) 02/07/22 12/12/22 Versão MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL NERIÁ Rua A.J. Renner, 1.390 Estância Velha Canoas / RS Arquivo: P:\SGQ\Registros\ e Desenvolvimento\0-RE.PRO.023 - Memorial Descritivo V.\Residencial

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

Planilha de Orçamento GLOBAL

Planilha de Orçamento GLOBAL 1. SERVIÇOS PRELIMINARES.1 LOCACAO DE OBRA POR M2 CONSTRUIDO Página 1 de 5 59,22 M2 1,69 1,97 100,08 116,66 216,74 Total de SERVIÇOS PRELIMINARES 100,08 116,66 216,74 2. FUNDAÇÕES.1 ESCAVACAO MANUAL DE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Agosto/2007

MEMORIAL DESCRITIVO Agosto/2007 Este memorial tem o objetivo de apresentar a especificação da edificação nas Áreas Privativas e de Uso comum, descrevendo o tipo de estrutura, padrão de acabamento, entre outras características da edificação

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DO EMPREENDIMENTO TÉRREO

ESPECIFICAÇÕES DO EMPREENDIMENTO TÉRREO ESPECIFICAÇÕES DO EMPREENDIMENTO TÉRREO HALL SOCIAL DO TÉRREO Portas corta-fogo Placas de e cerâmica Forro de gesso com pintura PVA sobre massas Ferro c/pintura esmalte sintético acetinado vermelha HALL

Leia mais

ANEXO I PARTE A ANTEPROJETO DE LEI ITABUNA IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO IPTU. VALOR DO m² PARA CÁLCULO DO VALOR PREDIAL

ANEXO I PARTE A ANTEPROJETO DE LEI ITABUNA IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO IPTU. VALOR DO m² PARA CÁLCULO DO VALOR PREDIAL ANEXO I PARTE A ANTEPROJETO DE LEI ITABUNA IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO IPTU VALOR DO m² PARA CÁLCULO DO VALOR PREDIAL TABELA DOS TIPOS E PADRÕES DE CONSTRUÇÃO TIPO 1 - RESIDENCIAL - PADRÃO "E"

Leia mais

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 A crosta, o manto e o núcleo da Terra A estrutura do planeta A Terra é esférica e ligeiramente achatada nos polos, compacta e com um raio aproximado de 6.370 km. Os

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO AMPLIAÇÃO DA ALA DE APARTAMENTOS E ENFERMARIAS DA CASA DE CARIDADE SANTA TEREZA.

MEMORIAL DESCRITIVO AMPLIAÇÃO DA ALA DE APARTAMENTOS E ENFERMARIAS DA CASA DE CARIDADE SANTA TEREZA. MEMORIAL DESCRITIVO AMPLIAÇÃO DA ALA DE APARTAMENTOS E ENFERMARIAS DA CASA DE CARIDADE SANTA TEREZA. 1 RELATÓRIO TÉCNICO / MEMORIAL DE INTERVENÇÃO EM ESTABELECI- MENTO DE SAÚDE. AMPLIAÇÃO DA ALA DE APARTAMENTO

Leia mais

RESIDÊNCIA DO ENGENHEIRO

RESIDÊNCIA DO ENGENHEIRO MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO PIAUÍ SERVIÇO: REFORMA GERAL DA UNIDADE LOCAL DE PIRIPIRI PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Data: RESIDÊNCIA

Leia mais

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Mariana Antunes Vieira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ A Idade

Leia mais

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa?

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? AUUL AL A Efeito estufa parte da energia radiada, vota ao espaço energia radiada Efeito estufa Buraco

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA BÁSICA E ESTIMATIVA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA BÁSICA E ESTIMATIVA IVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS CISAL CONTRATANTE: IVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - CISAL FONTE DE CONSULTA DE PREÇOS ITÁRIOS: - AGO / 2013, AGO / 2013 E COMPOSIÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 1.1 ENDEREÇO: Rua dos Goytacazes, nº.: 447/447-A Bairro Centro Campos dos Goytacazes RJ.

MEMORIAL DESCRITIVO. 1.1 ENDEREÇO: Rua dos Goytacazes, nº.: 447/447-A Bairro Centro Campos dos Goytacazes RJ. 1 DADOS INICIAIS 1.1 ENDEREÇO: Rua dos Goytacazes, nº.: 447/447-A Bairro Centro Campos dos Goytacazes RJ. 1.2 PRÉDIO MULTIFAMILIAR COMPOSTO DE 1.2.1 TÉRREO / BLOCOS 01/02 (01) Portaria, (53) cinqüenta

Leia mais

OCEANO CONSTRUÇÃO E EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA

OCEANO CONSTRUÇÃO E EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO: O Empreendimento seguirá as características constantes do memorial abaixo descrito. 1- Especificação Técnica: 1.1 - Fundações: Serão executadas de acordo com sondagem a ser realizada

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DATA agosto/2013 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.2 74209/001 Aquisição e assentamento de placas de obra em aço galvanizado. Abrigo Provisorio de madeira executado na obra para m² 6,00 157,35 944,10 1.3 01520.8.1.1

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada.

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada. MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Este PRÉDIO terá uso exclusivo RESIDENCIAL e terá 12 (doze) pavimentos, sendo que o 1º PAV SUB SOLO terá 26 espaços de garagem cobertos; o 2 PAV terá o hall de

Leia mais

Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... aconselha...

Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... aconselha... as.com intinh www.t Gama Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... o aconselha... Reparações e Fixações em paredes e tectos Interior Indicado para enchimento e/ou pequenas reparações

Leia mais

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Vila Dique Nazaré

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Vila Dique Nazaré BLOCO JARDIM 1. SERVIÇOS INICIAIS 1.1 LOCAÇÃO DE OBRA POR m2 CONSTRUÍDO M2 361,57 3,28 1.184,14 1.184,14 2. MOVIMENTOS DE TERRA 2.1 BALDRAME E BLOCOS DE FUNDAÇÃO 2.1.1 ESCAVAÇÃO MANUAL DE VALAS EM MAT.1ª

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL. M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL M.Sc. Arq. Elena M. D. Oliveira GESSO É um aglomerante natural resultante da queima do CaSO4 2H2O (gipsita). Também chamado de gesso de estucador, gessoparisougessodepegarápida.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Incorporação: BAN - BANDEIRANTES EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO S/A Empreendimento: ROTA DO SOL RESIDENCIAL

MEMORIAL DESCRITIVO Incorporação: BAN - BANDEIRANTES EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO S/A Empreendimento: ROTA DO SOL RESIDENCIAL Incorporação: BAN - EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO S/A 1. ENDEREÇO Estrada dos Bandeirantes, n 7.777 - Jacarepaguá - Rio de Janeiro - RJ 2. CARACTERÍSTICAS Em meio a um terreno de 10.874,00m² serão implantados

Leia mais

13 - DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DOS RESÍDUOS PERIGOSOS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DO RECIFE-PE

13 - DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DOS RESÍDUOS PERIGOSOS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DO RECIFE-PE 13 - DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DOS RESÍDUOS PERIGOSOS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DO RECIFE-PE Thalita Cristina Rodrigues Silva (1) Graduanda do Curso de Engenharia Civil da Escola Politécnica

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS. Rua São Manoel, 2061 e Rua São Luiz, 1112 PORTO ALEGRE - RS

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS. Rua São Manoel, 2061 e Rua São Luiz, 1112 PORTO ALEGRE - RS MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS Rua São Manoel, 2061 e Rua São Luiz, 1112 PORTO ALEGRE - RS ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. O PROJETO 3. ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 4. ACABAMENTOS - 01- 1 APRESENTAÇÃO Tem

Leia mais

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis CONCEITO O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis estruturais capazes de resistir às cargas verticais (telhados e pavimentos), perpendiculares

Leia mais

com 45 mil De roupa nova Antes antes e depois

com 45 mil De roupa nova Antes antes e depois antes e depois Texto: M.N.Nunes Fotos: divulgação (antes)/jomar Bragança (depois) De roupa nova com 45 mil A ardósia deu lugar ao porcelanato e ao mármore, as esquadrias de ferro desapareceram e o vidro

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais