REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO"

Transcrição

1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

2 ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, com 360h de duração, esta previsto em seu regimento interno de acordo com a Lei 9.394/1996 em seu artigo 82 que dispõe: os sistemas de ensino estabelecerão as normas para realização dos estágios dos alunos regularmente matriculados no ensino superior em sua jurisdição. 1.1 Objetivos do Estágio O Estágio Supervisionado tem por objetivo conduzir o aluno à iniciação e/ou implementação profissional, através do desenvolvimento de atividades correlacionadas à: a) Conhecer o segmento de atividade da empresa escolhida pelo aluno, o funcionamento interno da empresa e suas implicações, e ainda a linha de atuação da empresa no mercado; b) Conhecer e planejar as atividades administrativas e operacionais da área de especialização; c) Conhecer e preparar as ferramentas de gestão, tais como indicadores gerenciais, relatórios, controles, que serão utilizados como recursos de acompanhamento da execução dos planos e para tomada de decisões para correção de eventuais desvios; d) Aperfeiçoamento profissional continuado, durante todo o processo de estágio; e) Participar de painéis, reuniões e eventos técnico-profissionais, envolvendo temas e atividades correlacionados à sua área de atuação; f) Aproximar se dos possíveis empregadores; g) Elaborar o relatório de estágio, demonstrando a sua efetiva atuação na empresa de acordo com o roteiro trabalhado. 2 QUANTO ÀS NORMAS 2.1 Obrigatoriedade do Estágio Supervisionado Estágio Curricular é aquele previsto no currículo do curso, instituído pela legislação de sua criação, e obrigatório para expedição do diploma; assim sendo, todo o seu desenvolvimento deverá ser documentado. O Estágio deverá ser cumprido nos 8º (oitavos), 9º (nonos) e 10º (décimos) períodos do Curso de Engenharia de Produção, sob a orientação do Coordenador do Estágio Supervisionado e/ou de docente do Curso de Engenharia de Produção por ele indicado, em função das especificidades da área de atuação eleita pelo aluno. As áreas básicas para atuação dos discentes serão todas aquelas referentes à Gestão Administrativa e operacional, pertencentes ao currículo do curso de Engenharia de Produção. 2

3 2.2 Documentação (referente: atividades supervisionadas) Ficha de Cadastro (disponível com o Supervisor de Estágio) Termo de Compromisso A realização das atividades supervisionadas de Estágio está condicionada à assinatura de um Termo de Compromisso entre a Organização e o aluno (Anexo I), para os casos em que o aluno não apresente, com relação à organização onde desenvolverá as atividades de Estágio Supervisionado, qualquer das situações descritas abaixo: a) O aluno mantém vínculo empregatício com a organização. Nesse caso, a documentação exigida consiste na fotocópia simples da CTPS, das páginas de Identificação, Registro e Últimas Alterações. b) O aluno é empresário. Fotocópia simples do Contrato Social, devidamente registrado. c) O aluno é autônomo Cada caso deverá ser analisado pelo Supervisor de Estágio, que definirá: i. a possibilidade ou não da realização do Estágio Supervisionado nas condições acima; ii. a documentação comprobatória a ser apresentada; (apresentar os originais junto com as fotocópias, no ato da entrega da documentação à Supervisão de Estágio, para autenticação). Importante: Para efeito de cumprimento de horas de Estágio Supervisionado, serão consideradas, sem exceção, apenas aquelas cumpridas a partir da data de entrega da Ficha de Cadastro e do Termo de Compromisso Relatórios Ao final de cada semestre o aluno deverá entregar um Relatório Parcial (Anexos II e III) das atividades desenvolvidas naquele período; ao final do Estágio deverá ser entregue uma Declaração da organização (Anexo IV), informando o período de estágio e o total de horas cumpridas. O responsável pelo estagiário na organização deverá rubricar todas as folhas do relatório, com exceção dos anexos. 2.4 Documentação As atividades de orientação serão documentadas em formulário desenvolvido para este fim pelo Coordenador de Estágio, considerando a freqüência do aluno durante o período letivo, nos horários estipulados para aquelas atividades. Enquanto durarem as atividades de Estágio Supervisionado, toda a documentação será 3

4 arquivada na Coordenação de Estágio do Curso de Engenharia de Produção; ao final de cada período letivo, os resultados das atividades de cada aluno serão entregues à Secretaria Geral (freqüência e notas) e, ao final da 10º (décimo) período, o resultado da avaliação passará a fazer parte do prontuário do discente. 3 QUANTO À AVALIAÇÃO (APROVAÇÃO / REPROVAÇÃO) 3.1 Aprovação A aprovação no Estágio Supervisionado nas séries previstas para sua execução estará condicionada ao cumprimento integral das seguintes atividades: a) 8º período: Relatório Parcial I; b) 9º período: Relatório Parcial II; e c) 10º período: Relatório Final, Declaração de Horas Estagiadas; Ao conjunto das atividades semestrais será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez), sendo considerado aprovado o discente com avaliação igual ou superior a 7 (sete). 3.2 Reprovação O não cumprimento das condições constantes do item 3.1 resultará em reprovação na disciplina. Na série subseqüente à reprovação, o aluno reprovado em quaisquer das séries poderá solicitar o aproveitamento das horas e atividades já cumpridas, mediante preenchimento de formulário próprio e entrega de relatório circunstanciado das atividades já desenvolvidas. O aproveitamento estará condicionado a deferimento do supervisor do discente, e poderá ser solicitada uma única vez, para cada série reprovada. 4 QUANTO AO CONTEÚDO ESPECÍFICO 4.1 Dos Relatórios Parciais Os Relatórios Parciais, em número de dois, deverão contemplar, cada um, uma das grandes áreas de atuação do Engenheiro (1 Planejamento e Controle da Produção; 2 Produção), cuja duração, para efeito de cumprimento de horas estagiadas, é 100h cada. O enfoque a ser observado é o descritivo, devendo-se evitar, durante a redação, qualquer análise crítica dos fatos e processos em foco. Recomenda-se que o aluno siga a seqüência proposta acima, para a elaboração e entrega dos Relatórios Parciais; no entanto, toda e qualquer particularidade da integralização curricular do aluno deverá ser avaliada pelo supervisor de estágio, o qual, se necessário, poderá alterar a ordem já citada. 4

5 Os roteiros detalhados de cada um dos Relatórios Parciais encontram-se nos Anexos II (Planejamento e Controle da Produção) e III (Administração de Produção). 4.2 Do Trabalho de Conclusão do Estágio Supervisionado O Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia de Produção, além do objetivo de desenvolver as habilidades de seus alunos, visa proporcionar-lhes oportunidades de analisar situações e propor mudanças no ambiente organizacional e societário. Desta forma, durante o período de observação e coleta de dados, representado pelas atividades de Estágio Supervisionado desenvolvidas nas organizações, cuja descrição deverá ser objeto dos Relatórios Parciais, o aluno deverá ainda desenvolver um relatório final contemplando sua área de atuação na organização na qual está inserido, com as informações pertinentes ao seu dia a dia, contemplando todas as atividades quer de natureza administrativa quanto operacional se for o caso. 5

6 ANEXO I - (Entregar 03 vias devidamente preenchidas com papel timbrado da empresa) TERMO DE COMPROMISSO Empresa estabelecida na, nº, no bairro, na cidade de, estado, CEP -, inscrita no CGC/MF sob o nº, doravante denominada ORGANIZAÇÃO, e o estudante, residente e domiciliado na nº, bairro, na cidade de, estado, CEP -, a seguir denominado(a) ESTAGIÁRIO(A), aluno(a) do Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, estabelecida na Rua João Escanhuela, 133 Jardim Capuano, na cidade de Birigui, estado de São Paulo, a qual, na qualidade de interveniente, de acordo com o disposto no decreto nº /82 e com base no convênio assinado em / / com a ORGANIZAÇÃO, firmam o presente Termo de Compromisso de Estágio, mediante as seguintes Cláusulas e condições: 01. O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir fielmente a programação de estágio, comunicando à ORGANIZAÇÃO, em tempo hábil, a eventual impossibilidade de fazê-lo. São consideradas como justificativas para o não cumprimento da programação de estágio as obrigações escolares da linha de formação do estagiário. 02. As atividades a serem desenvolvidas pelo ESTAGIÁRIO são: 03. A ORGANIZAÇÃO designa o Sr.(a)., que ocupa o cargo de para supervisor interno do ESTAGIÁRIO. 4. O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir as normas internas da ORGANIZAÇÃO, principalmente as relacionadas com o estágio, e se compromete a não divulgar ou transmitir, durante ou depois do período de estágio, a quem quer que seja, qualquer informação confidencial ou material que se relacione com os negócios da ORGANIZAÇÃO. 5. O ESTAGIÁRIO responderá pelas eventuais perdas e danos conseqüentes da inobservância das normas internas da ORGANIZAÇÃO, inclusive os referentes à divulgação de matéria confidencial, ou as constantes do presente Termo. 6. O ESTAGIÁRIO receberá da ORGANIZAÇÃO, durante o período de estágio, uma Bolsa Educacional no valor de R$ ( ) por hora. (Para as ORGANIZAÇÕES que não concedem a referida Bolsa Educacional, os espaços acima deverão ser preenchidos com asteriscos (*)). 7. A EMPRESA se obriga a fazer, para o ESTAGIÁRIO, seguro de acidentes pessoais ocorridos nos locais de estágio. (Apólice de seguro de acidentes nº.) 8. O estágio terá a duração de meses, começando em / / e terminando em / / e podendo, a qualquer tempo, ser dado por findo por qualquer das partes, mediante comunicação escrita com antecedência mínima de 5 (cinco) dias, sem que por esta razão a nenhuma das partes assista direito à indenização. 9. Fica expresso e claro que se o ESTAGIÁRIO perder, por qualquer motivo, a condição de estudante, ou se transferir de curso, o presente Termo de Compromisso e correspondente estágio estarão automaticamente rescindidos, cabendo a Faculdade Birigui efetuar as devidas comunicações à ORGANIZAÇÃO, por escrito. 10. O ESTAGIÁRIO se obriga a elaborar relatório circunstanciado sobre o estágio realizado, entregando-o à ORGANIZAÇÃO, para que seja encaminhado a Faculdade Birigui. 11. Nos termos do artigo 4º da lei de 07 de dezembro de 1977, do artigo 6º do Decreto nº de 18/08/1982, o ESTAGIÁRIO não terá, para qualquer efeito, vínculo empregatício com a ORGANIZAÇÃO. Birigui-SP, de de ORGANIZAÇÃO (carimbo e assinatura) Nome do responsável ESTAGIÁRIO Nome do estagiário Carimbo do C.G.C. Testemunhas 6

7 INSTITUIÇÃO DE ENSINO Faculdade Birigui ANEXO II RELATÓRIO PARCIAL DE ESTÁGIO I PERÍODO: ALUNO: Nº DE MATRÍCULA: ORGANIZAÇÃO: ORIENTADOR: 7

8 ANEXO III - RELATÓRIO PARCIAL DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO (II) 1. Aluno(a): (Nome completo) RM: (nº do registro de matrícula na Faculdade) 2. Organização: (Nome completo da organização onde se realiza o estágio) 3. Período: (dia) de (mês) a (dia) de (mês) de (ano) 4. Referência: Planejamento e Controle da Produção Redigir um parágrafo de introdução, indicando o objetivo do relatório e como foi estruturado o trabalho. Caracterizar o processo de produção da organização: industrial, comercial ou serviços. Identifique quais são os inputs e outputs, e quais são as transformações efetuadas no processo produtivo. Fornecer dados sobre o departamento ou setor. Informar área ocupada e número de funcionários, bem como cargo, tipo de subordinação e tempo de casa do responsável pelas operações de administração da produção e operações. Em se tratando de organização que possua departamento específico para o desenvolvimento desta função, incluir organograma setorial como Anexo R.IV. 4.1 Planejamento e controle da produção (PCP) Planejamento Informar detalhes sobre os critérios que orientaram a decisão de localização da organização, tais como proximidade de mercados consumidores, fornecedores ou de mão-de-obra. Descrever o tipo de edificação onde ocorrem os processos de produção e a capacidade de produção da organização, num dado período. Identificar quais são as metodologias ou as estratégias utilizadas para efetuar o planejamento da produção Programação Informar os métodos utilizados para programar a produção, bem como problemas existentes na área, tais como dependência de terceiros ou demanda flutuante; informar sobre a utilização de gráficos de programação e controle da produção, representando-os no Anexo R.V, se existirem Controle Descrever os tipos de controle de qualidade estabelecidos na organização: produto / serviço final; processo; materiais, bem como os programas de inspeção realizados. Descreva como a empresa controla a produção, por exemplo, o tempo padrão das operações, ou quantidades de Matéria consumida por quantidade de produto acabado. 4.2 Projeto Engenharia de produto A depender do tipo de organização e da disponibilidade de dados, informe o ponto de equilíbrio em quantidade de serviços prestados ou produtos vendidos num determinado período. Descrever (se a empresa possuir) o setor de desenvolvimento de produtos Desenvolvimento e especificação do produto Em se tratando de organização industrial, informar a existência de desenhos ou peças-piloto; com relação a qualquer tipo de organização, descrever: a) Dimensões (para produção de bens); b) Qualidade e tipo do material empregado; c) Quantidade de material empregado; d) Localização do material empregado (para produção de bens); e) Modo de utilização do material empregado; f) Padrões de desempenho exigidos. 4.3 Processo 8

9 4.3.1 Especificação e desenvolvimento do processo Descrever as especificações e o desenvolvimento do processo de fabricação ou comercialização de bens ou, ainda, da prestação de serviços, se for o caso Lay-out Descreva o arranjo físico da área em que ocorrem os processos de fabricação ou comercialização de bens, ou a prestação de serviços, Caso seja possível, faça a inserção de uma planta baixa do lay-out, com as medidas da área ocupada, no Anexo R.VI Atividades auxiliares Almoxarifado Informe as atividades desenvolvidas pelo almoxarifado, tais como: a. Verificação de níveis de estoques; b. movimentação de materiais; c. compra de materiais; d. estocagem de materiais ou produtos semi-acabados Ferramentaria Informe se existe a seção de ferramentaria e se, além da guarda, manutenção e distribuição das ferramentas, o setor ainda desenvolve ferramentas específicas Manutenção Descreva as atividades de manutenção dos equipamentos utilizados pela organização, informando se a atividade é preventiva ou corretiva, e sua periodicidade Apontamento de Mão-de-Obra Informe se a produção individual ou por setor é, de alguma maneira, computada, quem é o responsável pela atividade e se e como estes dados são utilizados Armazenagem Informe a área ocupada, número de funcionários responsáveis e, se for estiverem disponíveis, os processos de controle de movimentação de produtos. Redigir um parágrafo destinado à conclusão do relatório, descrevendo as atividades desenvolvidas pelo estagiário com o objetivo de obter as informações contidas no relatório. Horas Estagiadas: 100 horas Faculdade Birigui, (dia) de (mês) de (ano). (Nome) Orientador (Nome) Estagiário 9

10 ANEXO IV - ORGANOGRAMA SETORIAL DA ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO (APRESENTAÇÃO OBRIGATÓRIA) ANEXO V - GRÁFICO(S) DE PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DA PRODUÇÃO ANEXO VI - LAY-OUT DA ÁREA DE PRODUÇÃO ANEXO VII DECLARAÇÃO DE ESTÁGIO DA EMPRESA DECLARAÇÃO DECLARAMOS, para fins de cumprimento de Estágio Curricular Supervisionado, que (Nome do aluno), aluno(a) do Curso de Graduação em Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, portador(a) do RG nº, estagiou nesta organização no período de (dia, mês e ano) a (dia, mês e ano), perfazendo um total de horas, sob a supervisão de (nome do supervisor na organização), que ocupa o cargo de (nome do cargo do supervisor). Birigui-SP, 01 de Janeiro de 20. (Nome do responsável pela organização) (Cargo do responsável pela organização 10

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Estágio Supervisionado 2009/1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Apresentação: O Estágio Supervisionado do da Faculdade de Ribeirão Preto, com 320h de duração, esta previsto em seu regimento

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica)

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av Presidente Wilson,

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO Res. CONSUN nº 49/03, 10/12/03 Art. 1 o O presente documento objetiva fornecer as orientações

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CAPÍTULO I Da Definição e Finalidades. Artigo 1 - O Estágio Supervisionado constitui-se no desenvolvimento, pelo aluno, de atividades práticas, exercidas mediante

Leia mais

Manual de Estágio Não Obrigatório

Manual de Estágio Não Obrigatório Manual de Estágio Não Obrigatório Faculdade Antonio Meneghetti Recanto Maestro, 2010 1 Introdução A lei nº 11.788/2008 define estágio como o ato educativo escolar, supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br

FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO ORIENTAÇÕES GERAIS FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br 2 Prezados(as) Alunos(as), do

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Orientações Gerais CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - Registro - 2009 1. Informações Segundo a Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008, dispõe

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ. Manual de Estágio Supervisionado

INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ. Manual de Estágio Supervisionado INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ Manual de Estágio Supervisionado 2012 2 Prezados(as) Alunos(as), dos cursos de Engenharia Civil. Com o intuito de atender

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 PALMAS TO 2011 APRESENTAÇÃO Este Regulamento de Estágio do Curso de Administração visa servir de referência

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO GERAL PARA OS ESTÁGIOS CURRICULARES (DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO) ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAPÍTULO

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 4 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 6 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 7 CONCLUSÃO DE CURSO 7 RELATÓRIO TÉCNICO 8 AVALIAÇÃO DE

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Belo Horizonte 01/2013 Página 1 de 13 PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ementa Atividades supervisionadas na área de atuação

Leia mais

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO VITÓRIA DA CONQUISTA 2007 COMPOSIÇÃO INSTITUCIONAL

Leia mais

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO Nº / EM FORMA DE BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO Nº / EM FORMA DE BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO Nº / EM FORMA DE BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Pelo presente instrumento, de um lado o (a) situado (a) à

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TECNÓLOGO EM PRODUÇÃO DO VESTUÁRIO (com ênfase em calçados)

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TECNÓLOGO EM PRODUÇÃO DO VESTUÁRIO (com ênfase em calçados) Mantenedora: Fundação Educacional Fausto Pinto da Fonseca - CNPJ : 04.149.536/0001-24 Av. Dom Cabral, 31 Centro - CEP: 35.519-000 - Nova Serrana - MG Fone: (37) 3226-8200 - Site: www.fanserrana.com.br

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1. Das Disposições Preliminares Art. 1 o. Este instrumento legal regulamenta o componente curricular Estágio

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Art.1º - Disposições legais: lei 11.788/2008; Decreto 87.497/1982; Decreto 2.080/1996; Resolução CONSUNI Nº 06/2002; Resolução CEPEC 0880/2008; Resolução

Leia mais

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica RESOLUÇÃO Nº 5, DE 16 DE JULHO DE 2014 REGIMENTO DE PRÁTICA JURÍDICA Dispõe sobre a Prática Jurídica no âmbito da UNDB. O CONSELHO TÉCNICO- ADMINISTRATIVO, no uso das competências que lhe confere o art.

Leia mais

ANEXO C REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO. Da caracterização

ANEXO C REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO. Da caracterização ANEXO C REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Regulamento aprovado pela Comissão de Curso em 02 de setembro de 2014 Este anexo regulamenta o Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III Anápolis-GO REVISADO EM: 2013 APRESENTAÇÃO Frente à necessidade de um processo

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

GUIA DO ESTÁGIO E SUAS VALIDAÇÕES

GUIA DO ESTÁGIO E SUAS VALIDAÇÕES GUIA DO ESTÁGIO E SUAS VALIDAÇÕES Iniciando um Estágio Logo de início, entregue este formulário ao seu contratante, evitando assim equívocos que possam atrasar o processo de sua contratação. O ideal é

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS São Paulo 2015 1- APRESENTAÇÃO Este manual tem por finalidade orientar os alunos dos Cursos

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS PROFISSIONALIZANTES

ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS PROFISSIONALIZANTES ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS PROFISSIONALIZANTES Introdução Os cursos profissionalizantes incluem o estágio curricular supervisionado, por vezes denominado de Estágio de Prática Profissional. Especificar-se-á

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés Regulamento do Programa de Monitoria para os cursos de Graduação A Monitoria é uma atividade Acadêmica dos cursos de Graduação que visa dar oportunidade de aprofundamento vertical de estudos em alguma

Leia mais

Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP REGULAMENTO DE APRENDIZAGEM EM ATIVIDADES VETERINÁRIAS DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP REGULAMENTO DE APRENDIZAGEM EM ATIVIDADES VETERINÁRIAS DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP Decreto Estadual nº 3909, publicado no Diário Oficial do Estado do Paraná em 01/12/08 Campus Luiz M eneghel Bandeirantes CNPJ 08.885.100/0004-05 REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU agosto / 2010 1 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Sumário TÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO I - DA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX VITÓRIA 2013 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 OBJETIVOS... 4 2.1 OBJETIVO GERAL... 4 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS...

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Mantenedora: Fundação Educacional Fausto Pinto da Fonseca - CNPJ : 04.149.536/0001-24 Av. Dom Cabral, 31 Centro - CEP: 35.519-000 - Nova Serrana - MG Fone: (37) 3226-8200 - Site: www.fanserrana.com.br

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO Os Estágios Supervisionados constam de atividades de prática pré-profissional, exercidas em situações reais de trabalho, sem vínculo empregatício,

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA Capítulo I - Do Conceito Art. 1º - O Estágio não obrigatório do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) é aquele

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO Não Remunerado

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO Não Remunerado TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO Não Remunerado..., inscrito(a) no CNPJ sob o n.º..., com sede profissional à..., bairro..., no município de..., Estado..., CEP..., doravante denominado(a) CONCEDENTE,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE Centro de Ciências da Saúde - CCS Curso de Nutrição Coordenação de Estágio Curricular Obrigatório

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE Centro de Ciências da Saúde - CCS Curso de Nutrição Coordenação de Estágio Curricular Obrigatório UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE Centro de Ciências da Saúde - CCS Curso de Nutrição Coordenação de Estágio Curricular Obrigatório Manual de Estágio Curricular Obrigatório Área: Saúde Pública Fortaleza

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta normas para o funcionamento das Atividades Complementares no âmbito dos Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Cursos de Tecnologia da Faculdade

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Barretos SP 2014 APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Ciências Contábeis da FACULDADE BARRETOS é um componente curricular

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSOS TECNOLÓGICOS FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS 2016 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 3 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 5 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 6 CONCLUSÃO DE CURSO 6 RELATÓRIO TÉCNICO 7 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular Supervisionado do da

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado do Curso Superior Tecnológico em Gastronomia está organizado

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Contrato de cooperação mútua que entre si celebram o PITÁGORAS SISTEMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR SOCIEDADE LTDA FACULDADE PITÁGORAS CAMPUS BETIM e a. Através do presente instrumento particular, PITÁGORAS SISTEMA

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado

Regulamento de Estágio Supervisionado Regulamento de Estágio Supervisionado Escola SENAI Almirante Tamandaré ( V 5 ) Regulamento de Estágio Supervisionado Curso Técnico 1 Estágio Regulamento de Estágio Supervisionado SENAI-SP, 2007 Trabalho

Leia mais

Manual de Estágio. Serviço Social

Manual de Estágio. Serviço Social Manual de Estágio Serviço Social Sumário Manual de Estágio SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO... 03 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL... 03 2. INFORMAÇÕES INICIAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ES...

Leia mais

D O N D O M Ê N I C O

D O N D O M Ê N I C O FACULDADE DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E LETRAS DON DOMÊNICO. REGULAMENTO PARA CONCESSÃO E RENOVAÇÃO DE BOLSAS 2014-2 Art. 1º - Fica instituído o Regulamento para concessão de bolsas de estudo aos alunos da Don

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO E O CENTRO DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO - UPF 081/2006 - SEPLAN O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público,

Leia mais

CONVÊNIO. UNIDADE CONCEDENTE: Razão Social: CNPJ: Ramo de Atividade: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Telefone: Fax: e-mail: Representado por : Cargo:

CONVÊNIO. UNIDADE CONCEDENTE: Razão Social: CNPJ: Ramo de Atividade: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Telefone: Fax: e-mail: Representado por : Cargo: CONVÊNIO UNIDADE CONCEDENTE: Razão Social: CNPJ: Ramo de Atividade: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Telefone: Fax: e-mail: Representado por : Cargo: UNIDADE DE ENSINO: Razão Social: CENTRO DE ENSINO SUPERIOR

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS 1 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS TÍTULO I NATUREZA E OBJETIVO Art. 1º Os estágios curriculares supervisionados previstos

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO. Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014.

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO. Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014. REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014. REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM BIOMEDICINA - BACHARELADO TÍTULO I APRESENTAÇÃO A programação

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU BAURU 2015 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 2 1.1 Conceito... 2 1.2 Definição... 2 2 PROCEDIMENTOS PARA O INÍCIO E TÉRMINO DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

Programa de Atividades de Monitoria

Programa de Atividades de Monitoria Programa de Atividades de Monitoria CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS DA MONITORIA Art. 1º A atividade de monitoria é desenvolvida por discentes para aprimoramento do processo de ensino e aprendizagem,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08 MANUAL DE ESTÁGIOS Lei de estágio 11.788/08 O QUE É ESTÁGIO O estágio tem por finalidade proporcionar a complementação da formação acadêmica e permite que o estudante tenha acesso ao campo de sua futura

Leia mais

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos APRESENTAÇÃO As Atividades Complementares (AC) são práticas curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal que visam

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG UNIDADE ARAXÁ COORDENAÇÃO DE PROGRAMA DE ESTÁGIO - 3ºGRAU ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial GUIA DO ESTAGIÁRIO CEFET-MG

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO 1-16 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO Porangatu/GO 2011 2-16 SUMÁRIO CAPÍTULO I - ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUAS FINALIDADES. 3 CAPÍTULO II - MATRÍCULA... 4

Leia mais

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO 001/2014 Dispõe sobre o Estágio Curricular Supervisionado do curso em atendimento ao que prevê o Projeto Pedagógico do Curso de Administração. A Coordenação do Curso de Administração, no uso

Leia mais

Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE

Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE CONVÊNIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE CONVÊNIO Nº001/2011 QUE ENTRE

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

Regimento do Programa do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional

Regimento do Programa do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional Regimento do Programa do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional TÍTULO I OBJETIVOS Art. 1º O Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional, em nível de Mestrado, tem por objetivos:

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado

Regulamento de Estágio Supervisionado SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Departamento Regional de São Paulo Antônio Souza Noschese Regulamento de Estágio Supervisionado Santos SP Antonio Souza Noschese CORPO ADMINISTRATIVO Diretor:

Leia mais

Diretrizes Pedagógicas para a Educação Profissional

Diretrizes Pedagógicas para a Educação Profissional Foto: Arquivo MEC Ivone Marchi Lainetti Ramos Manual do Estágio Diretrizes Pedagógicas para a Educação Profissional Ivone Marchi Lainetti Ramos 1 Equipe Gestora Eliana Inês Wilder Coordenadora de Educação

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

A FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO CECIERJ/CONSÓRCIO CEDERJ

A FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO CECIERJ/CONSÓRCIO CEDERJ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital DAC-CECIERJ Nº 03/2015 SELEÇÃO PÚBLICA DESTINADA À

Leia mais

Faculdades Borges de Mendonça

Faculdades Borges de Mendonça TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR BM/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE BORGES DE MENDONÇA E DE OUTRO LADO, A EMPRESA., VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS REGULAMENTO GERAL TÍTULO DO ESTÁGIO E SEUS FINS Artigo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral Coordenadores de estágios: - Prof. Marcos

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO Termo de compromisso para realização de estágio obrigatório que entre si fazem a concedente, inscrita no CNPJ sob o nº, estabelecida na e o estagiário (a), documento

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Manual de Estágio Osasco 2014 O que é o Estágio? "Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o

Leia mais

Regulamentação Específica do Estágio de Interesse Curricular. Curso de Pedagogia

Regulamentação Específica do Estágio de Interesse Curricular. Curso de Pedagogia 1 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 Regulamentação Específica do Estágio de Interesse Curricular Capítulo I - Dos Objetivos Curso de Pedagogia Resolução No. 010/2007 do Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO

MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO MINUTA DE CONTRATO DE CONVÊNIO CONVÊNIO Nº / QUE ENTRE SI CELEBRAM CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE GUANAMBI CESG, MANTENEDOR DA FACULDADE GUANAMBI FG, POR MEIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO DA FACULDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Introdução O Estágio Curricular Obrigatório é uma exigência curricular para formação

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA SEDUC Nº 195/2016 Estabelece normas e procedimentos para o processo de matrícula na Rede Estadual de Ensino / SEE para o ano letivo de 2016, e dá outras

Leia mais

Regimento do Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação

Regimento do Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Regimento do Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º O presente Regulamento disciplina a organização e as atividades do programa de Pós Graduação

Leia mais

Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Administração

Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Administração Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Administração Estrutura Curricular 2008/2 Faculdade de Administração & Gestão de Carreiras FAAP 2015 SUMÁRIO 1. O que é Estágio... 4 2. Tipos de Estágio...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2003, DA CONGREGAÇÃO. Aprova o Regulamento do Estágio em Análises Clínicas do Curso de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO

REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO REGULAMENTO TRABALHO DE CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 APRESENTAÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, esta previsto em seu regimento interno de acordo com

Leia mais

TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO

TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO ( ) Obrigatório ( ) Não-obrigatório Declaro, para os devidos fins, que, R.G.:, aluno regularmente matriculado na série do curso de, das

Leia mais

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL Regulamento Específico do Curso de Especialização em Gestão e Tecnologia de Produção de Edifícios - CEGT CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM METROLOGIA E QUALIDADE REGULAMENTO 1ª Versão Abril/2014 FINALIDADES Art. 1º O Programa de Pós-Graduação em Metrologia e Qualidade, doravante denominado PPGMQ, destina-se a

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CAPÍTULO I NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º O Estágio Curricular não Obrigatório do Curso de Engenharia

Leia mais